Page 1

CIO LY

NEN T

E BE NÉ V

OLO

MERCADO DOS PINHÕES

3

RUA PA

RRE IR

A FI

LGU EIR

AS

2 praça

3

residencial

misto

serviços

uso cultural patrimônio

comercial

em desuso

estaciona mento

1

1

PATRIMÔNIO

1

uso do solo

O entorno do Mercado dos Pinhões é ocupado por edifícios residenciais, de comércio e prestação de serviços e terrenos utilizados como estacionamentos ou em desuso. Podemos destacar alguns edifícios do entorno, como um Mercado de Carne, suprindo a necessidade e revivando a antiga função do Mercado dos Pinhões, um Hotel (Lux 'NSDK N(/GNSNNMCDDWHRSH@BTQRNCDENSNFQ@j@Dġ um dos locais responsáveis por alguns eventos culturais que ocorrem no Mercado), a pequena praça inserida como local verde, apesar de não possuir mobiliário tem uma boa vegetação com árvores frondosas. O entorno do Mercado é repleto de locais destinados ao comércio, entretanto atualmente o primeiro é destinado a eventos culturais. Em seu entorno deveria se privilegiar locais que fosse relacionados a cultura.

2

camila catunda . hortensia gadelha . thaiany veríssimo

RUA G

ONÇ ALV ES

RUA N

LED O

OGU E

IRA A

RUA TE


CIO LY IRA A

NTE B

ENÉ VOL O

3

5

4

6

RUA N

OGU E

RUA TEN E

1. vista estacionamento 2. vista praça 3. muro terreno em desuso. 4. vista mercado de carne. 5. habitações e comércios. 6. vista do hotel. 7. vista comércio.

5 1 3

7

4

CIRCULAÇÃO

6

ruas e estacionamentos

uso cultural patrimônio

As ruas que limitam o mercado possuem sinalização horizontal mínima. São esburacadas e não possuem drenagem adequada, costumam alagar em períodos chuvosos. Não possuem ciclovias nem local destinado à ciclistas. As calçadas atualmente estão mal cuidadas e também ONRRTDL ATQ@BNR CHjBTKS@MCN @ @BDRRHAHKHC@CD dos pedestres.

em desuso estaciona mento

2

PATRIMÔNIO

praça

A quadra onde está localizado o Mercado dos Pinhões é contornada por 4 ruas. Rua Pereira Filgueiras, Rua Golçalves Ledo, Rua Tenente Benévolo e Rua Nogueira Aciolly. Todas as ruas são de mão única e de pequeno porte. Existem carros estacionados por toda parte, apesar de apenas um local, na esquerda do teatro ser destinado a estacionamento.

2

UEIR AS

ON Ç

FILG

1

RUA G

RUA PER EIRA

ALV

ES L

EDO

2

camila catunda . hortensia gadelha . thaiany veríssimo

7


.@MDWNCNLDQB@CNCNROHMGńDRENHBNMRSQTİCN M@OQDEDHSTQ@CD)TQ@BH,@F@KGēDR DLL@QĝNCD   2T@ @QPTHSDSTQ@  @ODR@Q CD QDLDSDQ @KFTL@RC@RENQL@RCNLDQB@CNCNROHMGńDR ġ CDNQHFDL@ST@K /NCDFDQ@QCŕUHC@R@Sġ@CDMSQ@KN D ONCDQ UDQ TL@ OK@B@ M@ PT@K CDRBQDUD @ ġONB@ CD RT@ BNMSQTĝēN  2T@ @QPTHSDSTQ@ MēN ġ DRBK@QDBDCN BNMETMCHMCNNNARDQU@CNQ

5 4

1 2

LEGISLAÇÃO proteção legal e BNMkHSNR

PROTEÇÃO LEGAL "NMRSHSTHĝēNOQNUDQKDHRO@Q@@OQDRDQU@ĝēNCDTL DCHEİBHNBNLU@KNQGHRSłQHBNDLĒLAHSNKNB@K $K@Cđ ONCDQ @N ,TMHBİOHN CD SNLA@Q DCHEİBHNR RNA @R RDFTHMSDRBHQBTMRSĒMBH@R QS    . ,TMHBİOHN ONCDQđ HMRSHSTHQ MNU@R đQD@R BNLN 9NM@R $RODBH@HR CD /QDRDQU@ĝēN CN /@SQHLŃMHN/@HR@FİRSHBN 'HRSłQHBN "TKSTQ@KD QPTDNKłFHBN 9$/'  KDU@MCN RD DL BNMRHCDQ@ĝēN NR RDFTHMSDR@RODBSNR (†QDEDQĢMBH@GHRSłQHBN BTKSTQ@K ((†HLONQSĒMBH@O@Q@@OQDRDQU@ĝēNC@O@HR@FDLD C@LDLłQH@TQA@M@ (((†HLONQSĒMBH@O@Q@@L@MTSDMĝēNC@HCDMSHC@CD CN,TMHBİOHNNTCD@KFTLCDRDTRA@HQQNR (5 † U@KNQ DRSġSHBN  ENQL@K NT CD TRN RNBH@K  BNL RHFMHjB@ĝēNO@Q@@BNKDSHUHC@CD 5 † QDOQDRDMS@SHUHC@CD C@ LDLłQH@ @QPTHSDSŃMHB@  O@HR@FİRSHB@DTQA@MİRSHB@ 5(†SNLA@LDMSNEDCDQ@K DRS@CT@KDLTMHBHO@K

đQD@CNLDQB@CNCNR/HMGńDRMēNDRSđHMRSHSTİC@ BNLN9$/'MNL@O@CN/K@MN#HQDSNQCD%NQ@SDKY@ @ODR@QC@9$/'S@LAġLONCDQHMBKTHQDCHEİBHNR HRNK@CNR CD QDKDU@MSD DWOQDRēN @QPTHSDSŃMHB@  @QSİRSHB@ GHRSłQHB@ BTKSTQ@K @QPTDNKłFHB@NTO@HR@FİRSHB@  BNMRHCDQ@CNR QDOQDRDMS@SHUNR D RHFMHjB@SHUNR C@ LDLłQH@@QPTHSDSŃMHB@ O@HR@FİRSHB@DTQA@MİRSHB@CN ,TMHBİOHN $MSQDNRNAIDSHUNRC@9$/' CDRS@B@LNR (( HMBDMSHU@QNTRNCDRR@RđQD@RBNL@SHUHC@CDRCD STQHRLN  K@YDQ  BTKSTQ@  DCTB@ĝēN  BNLġQBHN D RDQUHĝNR (5  F@Q@MSHQ PTD N O@SQHLŃMHN @QPTHSDSŃMHBN SDMG@ TRNRBNLO@SİUDHRBNL@RDCHjB@ĝńDRDO@HR@FHRLN CNDMSNQMN 5( DRS@ADKDBDQ@FDRSēNO@QSHBHO@SHU@CNO@SQHLŃMHN "@RN ENRRD HMRDQHCN MDRR@ 9NM@  N ,DQB@CN D RDT DMSNQMN ONCDQH@L SDQ TRNR BNLOKDLDMS@QDR D DL RHMSNMH@  ST@KLDMSD  LTHS@R CHRO@QHC@CDR RēN DMBNMSQ@C@R  D Gđ TL FQ@MCD CDRBNMSDWSN @QPTHSDSŃMHBNTQA@MİRSHBNMNKNB@K . ,DQB@CN CNR /HMGńDR ġ  DMSQDS@MSN  TL ADL BTKSTQ@K PTD ENH SNLA@CN OQNUHRNQH@LDMSD ODK@ /QDEDHSTQ@ ,TMHBHO@K CD %NQS@KDY@ ONQ LDHN CN #DBQDSN,TMHBHO@K CDCDI@MDHQNCD  "NMRHCDQ@MCNNO@QDBDQMŕLDQN CD@FNRSN CD CNCDO@QS@LDMSNCN/@SQHLŃMHN'HRSłQHBN"TKSTQ@KC@%TMC@ĝēNCD"TKSTQ@ $RONQSDD3TQHRLN CD %NQS@KDY@  %4-"$3 D @ MDBDRRHC@CD CD OQDRDQU@ĝēNC@LDLłQH@C@BHC@CDjB@CDSDQLHM@CN NSNLA@LDMSNDLB@QđSDQCDjMHSHUNCN,DQB@CNCNR /HMGńDR NCDBQDSNDMSQNTDLUHFNQCH@CDL@QĝN CD

OQDRDMĝ@CDLDQB@CHMGNRM@đQD@ġHLONQS@MSD ONQBNMS@C@RG@AHS@ĝńDROQłWHL@R ONHRE@BHKHS@N @BDRRN /NQġLN,DQB@CNCNR/HMGńDR ONQRDQ TLHLONQS@MSDBDMSQNBTKSTQ@K CDUDQH@HMkTDMBH@Q @ QDCNMCDY@  ,@HR DPTHO@LDMSNR BTKSTQ@HR CDUDQH@LRDQDWONRSNR

. KNB@K DQ@ TL @MSHFN RTODQLDQB@CN OēN CD@ĝTB@Q  @ST@KLDMSD DMBNMSQ@ RD CDFQ@C@CN  HMTSHKHY@CNDA@KCHN %NFDSNS@KLDMSDCNBNMSDWSN  OQDITCHB@NDMSNQMNFDQ@MCNENBNCDHMRDFTQ@Mĝ@  /HW@ĝńDR OHMSTQ@RUDKG@RCDRB@L@C@RQDkDSDLN CDRB@RN D CDRB@Q@BSDQHY@L N BNMSDWSN BTKSTQ@K  2DTF@A@QHSNS@LAġLCHEDQDCNRCDL@HR KDU@MCN @TLQHSLNA@RS@MSDHQQDFTK@QMDRS@UHRS@

R G@AHS@ĝńDR @PTH LNRSQ@C@R ONRRTDL @KSTQ@R RDLDKG@MSDR  2ēN BNMENQSđUDHR UHRT@KLDMSD ONHR MēN BNLODSDL BNL N ,DQB@CN  /NQġL M@ DWSQDLHC@CD RTQFD  QDODMSHM@LDMSD  TL DCHEİBHN CDF@A@QHSNL@HNQPTDAQ@MCN@BNMSHMTHC@CD

PTHRDHMRDQDUđQHNRONRSNRCDBNLġQBHNRDQUHĝN  4L CDRS@PTD DRODBH@K OQ@ UDMC@ CD SHMS@R  R BNQDR CNR DPTHO@LDMSNR QDLDSDL @R BNQDR KNB@HR  ONQġL N F@A@QHSN D N TRN CDUDQH@L RDQ QDUHRSN ONHRNKNB@KCDUDQH@RDQTLBDMSQNBTKSTQ@K

5DMC@CD@QSHFNRQDK@BHNM@CNR@BNMSQTĝēNDEDQQN UDKGN  ONQS@BDMSQ@KC@EDQQ@QH@ENHQDSHQ@C@O@Q@ RDQ @C@OS@C@ @N TRN   OQDRDQU@ĝēN CN KNB@K CDUDQH@RDQEDHS@BNLL@HRBTHC@CNQDHODHS@MCN@R PTDSńDRDRS@ADKDBHC@M@RB@QS@RO@SQHLŃMH@HR

camila catunda . hortensia gadelha . thaiany veríssimo

7

PATRIMÔNIO

3

3

6

.@MDWNCNLDQB@CNCNROHMGńDRENHBNMRSQTİCN M@OQDEDHSTQ@CD)TQ@BH,@F@KGēDR DLL@QĝNCD   2T@ @QPTHSDSTQ@  @ODR@Q CD QDLDSDQ @KFTL@RC@RENQL@RCNLDQB@CNCNROHMGńDR ġ CDNQHFDL@ST@K /NCDFDQ@QCŕUHC@R@Sġ@CDMSQ@KN D ONCDQ UDQ TL@ OK@B@ M@ PT@K CDRBQDUD @ ġONB@ CD RT@ BNMSQTĝēN  2T@ @QPTHSDSTQ@ MēN ġ DRBK@QDBDCN BNMETMCHMCNNNARDQU@CNQ


Projeção do Mercado

Vista 1

Vista 3

Vista 4

mercado e entorno

3

2

4 1

Térreo Térreo mais 1 pavimento Térreo mais 2 pavimentos Térreo mais 3 pavimentos Altura do Mercado: 11,42m

4

GABARITO

PATRIMÔNIO

Relação da altura do mercado com as alturas das DCHjB@ĝńDR @N RDT redor.

camila catunda . hortensia gadelha . thaiany veríssimo

Vista 2


MERCADO DOS PINHÕES análise do edifício

Histórico - O mercado perde gradualmente sua função de abastecimento de produtos frescos - Em 22 de setembro de 1932 foi inaugurado o Mercado Central o que trouxe um declínio ainda maior ao Mercado de Ferro - De acordo com o decreto número 52 de 19 de dezembro de 1937 foi autorizado o desmonte do Mercado da Carne que se deu em 1938 - O Mercado foi, então, dividido em

Exposição de estruturas de ferro em Paris

dois. Uma das partes foi transferida para a Praça dos Pinhões (Praça Visconde de Pelotas) e a outra parte para a praça São Sebastião e posteriormente para a aerolândia às margens da BR-116 - O mercado dos Pinhões foi restaurado com os recursos de um convênio entre a embratur e a prefeitura de fortaleza

Desmonte do Mercado de Ferro 1897

1932

1889 Inauguração do Mercado da Carne

- Inaugurado em 18 de abril de 1897 - Sua parte metálica foi fabricada nas NjBHM@R“Guillot Pelletier” na França - O projeto era do arquiteto: Lefèvre

Detalhes arquitetônicos - Era composto de dois pavilhões com uma “avenida”coberta unido-os - Era considerado uma obra de boa higiene pública (abastecimento de gás e esgoto)

- Era uma forma perfeitamente quadrada (1600 m²) - Era dividido em 3 seções central: 5m x 40m - servia de avenida ou entrada geral laterais: cada uma com 700m² com 8 compartimentos de 13mx4m destinados ao comércio de peixes, carnes, etc. Cada compartimento subdivididos em 8 cubículos cada um total de 64 cubículos - Sua cobertura era de zinco - Havia 48 colunas internas - Existiam 8 entradas - 3 em cada uma das frentes e 2 nas laterais

Inauguração do Mercado Central

Restauro do Mercado dos Pinhões

Detalhes Construtivos do Mercado de Ferro

5

Mercado do Ferro:

1998 1938


13.31

2

5

PARTE INTERNA

mercado dos pinhões O Mercado dos Pinhões é conhecido pelos diversos eventos culturais que ocorrem durante a semana. Nas quintas-feiras ocorre a “Quinta Cultural” a partir das 18:30 começam apresentações de dança, música, fotos, livros, etc, com o apoio da Prefeitura do Prodisc .

Nas sextas-feiras pela manhã temos a feira que vende os mais diversos produtos (frutas, verduras, objetos,etc.) e das 21h a 0h temos o “Chorinho no Mercado” com apresentações de chorinho. Nos domingos ocorre apresentações de Forró Pé-de-Serra das 19h as 21h com o pátio do

Mercado sendo usado de pista de dança. No local, existem diversos interesses em trazer mais coisas para o Mercado. Algumas licitações foram abertas para abrigar 2 bares na área interna do Mercado assim como um Café e apresentações de codéis,vinis e artesanato.

PATRIMÔNIO

1

6

0

camila catunda . hortensia gadelha . thaiany veríssimo

4.31

18.50

4.31

41.10


RESTAURO

COBERTA  BNADQS@ @MSHF@ CD jAQNBHLDMSN ENH SNS@KLDMSD substituída por chapas metålicas onduladas e galvanizadas, tratadas com revestimento de resina epóxica na cor cinza. Sua remontagem constituiu na limpeza dos elementos oxidados, remoção dos resíduos de pintura, reposição e recuperação de alguns elementos. Para a proteção, foi feita com pintura antioxidante e OHMSTQ@@TSNLNSHU@BNL@BNQCDjMHSHU@ Foram substituídas tambÊm as calhas coletoras de åguas pluviais por novas feitas com chapas galvanizadas.

VEDAÇÕES As vedaçþes inferiores do mercado são feitas em grades de ferro doce de secção circular e percorrem todo o edifício, com os portþes completando o fechamento em cada lateral. Nas vedaçþes superiores laterais, que exercem função estrutural, foi adotado uma veneziana de secção retangular com arestas vivas e de madeira resistente (sucupira), por não ter sido encontrado nenhuma da peça original dessas venezianas. As peças de adorno dos vitrais laterais foram repostas a partir de nova fundição, modeladas a partir de uma peça original. Devida à falta de conservação, tanto o módulo (vitral/venezianas) como os vitrais semicirculares que marcam a entrada nas quatro fachadas, foi necessåria fazer a substituição dessas partes. Com uma pesquisa aos antigos usuårios, conseguiu-se determinar as cores amarela e vermelha dos vidros.

O Mercado dos Pinhþes foi restaurado com recursos provenientes de um convênio entre a Empresa Brasileira de Turismo - Embratur, a Prefeitura Municipal de Fortaleza, sob a responsabilidade da secretaria Regional II com obras concluídas em 1998. . DCHEİBHN DRS@U@ BNL LTHS@R O@QSDR C@MHjB@C@R  requerindo a substituição de alguns materiais que estavam deteriorados e acrescidos alguns que estavam desaparecidos (como as pontas de lança da grade).

AHAKHNFQ@j@ CAPELO FILHO, JosĂŠ; SARMIENTO, Lidia. Mercado de Ferro : : notas sobre a restauracao do Mercado CNR/HMGNDR %NQS@KDY@.jBHM@CD/QNIDSNR  CARVALHO NETO, Antonio; SILVA NETO, NapoleĂŁo Ferreira da; DUARTE JUNIOR, Romeu. 150 anos de arquitetura metĂĄlica no CearĂĄ. Fortaleza: ExpressĂŁo &QÄ‘jB@  CASTRO, Jose Liberal de. Arquitetura do ferro: memoria e questionamento . Belem: CEJUP/UFPA, 1993.

imagem retirada de: CAPELO FILHO, JosĂŠ; SARMIENTO, Lidia. Mercado de Ferro : : notas sobre a restauracao do Mercado dos Pinhoes /. Fortaleza: .jBHM@ CD /QNIDSNR  2003.

camila catunda . hortensia gadelha . thaiany verĂ­ssimo

PISOS O piso do interior do Mercado Ê predominantemente composto por mosaicos cerâmicos de origem francesa. Possui dois tipos: uma antiderrapante e outro liso. Ambos de 13,5cm de lado e 3,5cm de espessura. Existem quatro plataformas elevadas a 12cm em relação às circulaçþes e estão arrematadas no seu perímetro por mårmore branco. Houve pouca intervenção na recuperação do piso. Apenas algumas pequenas åreas que não existia o mesmo mosaico utilizou-se o granito cinza levigado e sem brilho e tambÊm no revestimento das plataformas elevadas. TambÊm foram restauradas as calhas de drenagem, que estão na borda interna e perimetral ao edifício.

ESTRUTURA Como a estrutura do mercado se encaixa na base de mårmore branco, o edifício quase repousa sobre as bases por ser todo prÊ-fabricado em ferro. Isso requereu uma precisão na construção civil da base, para que as peças se encaixassem sem ajustes forçados. A estrutura vertical estå compota por 16 colunas internas e 28 colunas externas. A estrutura horizontal transversal estå composta por duas grandes tesouras semi-elípticas de ferro laminado, e um conjunto de quatro tesouras menores que formam um pórtico com a estrutura vertical. A estrutura horizontal longitudinal de contraventamento do edifício Ê composto por vigas retas, que funcionam como vitrais e fazem parte delas os suporte para as venezianas de madeira. O conjunto de colunas e tesouras estavam em bom estado de conservação. Jå o sistema horizontal longitudinal das fachadas norte e leste foram necessårios a substituição completa de todo o conjunto. A cor da estrutura foi determinada com propeçþes efetuadas no próprio edifício.

7

FUNDAÇÕES As fundaçþes foram feitas de sapatas independentes para as colunas internas e possui fundação no perĂ­metro na parte externa com uma camada inicial de tijolos branco de diatomita, depois um muro CNAQ@CNBNLNLDRLNSHINKNDONQjLTL@QQDL@SD em mĂĄrmore branco. A restauração foi basicamente nas pedras de mĂĄrmore branco de arremate dos LTQNR  PTD DRS@U@L C@MHjB@CNR ODK@ @Ä?Ä“N FNKODR mecânicos e pela expansĂŁo decorrente da oxidação CNRDKDLDMSNRCDjW@Ä?Ä“NC@RFQ@CDRMNHMSDQHNQC@R peças de mĂĄrmore.

PATRIMÔNIO

obras realizadas

patrimonio - mercado dos pinhões  

Disciplina de Patrimônio Cultural e Ambiental, 2011.1.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you