Page 8

nacional

8

terça-feira 13.3.2012

www.hojemacau.com.mo

Primeira astronauta chinesa a caminho do Espaço

Mais perto das estrelas

A

China poderá enviar este ano para o Espaço a primeira mulher, após ter decidido incluir astronautas do sexo feminino na equipa de treino para a sua primeira missão de acoplagem tripulada, informou a agência oficial chinesa, Xinhua. Três astronautas vão partir a bordo da Shenzhou IX (“navio divino”) entre Junho e Agosto, para conduzir uma acoplagem manual com o módulo Tiangong-1, actualmente em órbita, indicou a Xinhua, citando fonte oficial do programa espacial tripulado do gigante asiático. Uma equipa de astronautas, com um número não especificado de mulheres, encontra-se a treinar para a missão de acoplagem, sendo que três elementos da tripulação vão ser seleccionados à última hora,

disse o vice-comandante chefe da missão, Niu Hongguang. Depois do “encontro espacial”, os astronautas devem mover-se temporariamente para o Tiangong-1 (“palácio celestial”), onde vão realizar experiências científicas. A missão constitui o último passo no programa que visa dar à China uma estação espacial permanente em 2020.

BEIJO ESPACIAL

Em Novembro, a aeronave não tripulada “Shenzhou VIII” regressou à terra depois de completar duas acoplagens com o módulo Tiangong-1, num acto referido como o primeiro “beijo espacial” da China e que uniu dois aparelhos em órbita a alta velocidade. A acoplagem no Espaço é uma tecnologia que só os Estados Unidos e a Rússia conseguiram, até agora,

desenvolver, sendo que o Japão e a União Europeia têm recorrido àqueles dois países para acoplar à Estação Espacial Internacional, que se encontra em órbita. O laboratório espacial Tiangong-1, previsto para operar durante dois anos, pesa 8,5 toneladas, tem 10,4 metros de altura e um diâmetro máximo de 3,35 metros e foi lançado em Setembro. O programa chinês tem como objectivo concluir a missão espacial denominada “cem aeronaves, cem satélites” nos cinco anos entre 2011 e 2015, revelou no sábado o vice-director-geral da Companhia de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China (CASC, na sigla em inglês), Zhang Jianheng. A meta do país é realizar em média 20 missões de lançamento por ano antes de 2015. A China fez o seu primeiro voo espacial tripulado em 2003.

Suspensas encomendas de MOP 100 mil milhões

Apple quer vender 137 milhões de telemóveis

A suar no mercado chinês 2.000 empregos em risco

A

PESAR de ser o smartphone líder em vendas mundiais, o iPhone tem sofrido para conquistar o mercado na China, onde a Samsung domina o segmento. Hoje, a Apple conta com cerca de 7,5% do mercado de smartphones no país, contra 24,3% da empresa sul-coreana, segundo os dados da empresa Gartner. A diferença de 16 pontos percentuais entre as duas marcas quase duplicou no último trimestre. A Apple quer crescer 52% e vender 137 milhões

de aparelhos na China em 2012. Se tal acontecer, a China ultrapassará os EUA e torna-se no principal mercado da empresa. Para já, a Apple estabeleceu uma nova parceria com a China Telecom, que irá oferecer o smartphone aos consumidores chineses. Com o novo acordo, a Apple chegará a 34% dos 988 milhões de chineses utilizadores de telemóveis. Por outro lado, uma diferença técnica entre o padrão de 3G do iPhone e o oferecido

pela operadora China Mobile, líder de mercado no país, impede uma parceria entre estas empresas. Mesmo assim, a China Mobile possui cerca de 15 milhões de clientes com 3G, que desbloquearam os seus aparelhos e navegam na web com uma velocidade inferior ao padrão 2G. Com o lançamento do novo iPhone, já com o padrão 4G LTE incorporado, um acordo entre as duas empresas deve ficar mais próximo, e favorecer o crescimento da Apple no mercado chinês. PUB

O

S directores executivos da Airbus e um grupo europeu formado pelas principais companhias aéreas e por fabricantes de motores pediram a vários líderes políticos que resolvessem o crescente impasse que envolve os encargos sobre emissões de carbono, introduzido recentemente pela União Europeia. O grupo afirmou que a retaliação por parte da China e de outros países ao programa da UE está a trazer sérias consequências para o sector aéreo da região, de acordo com um comunicado da Airbus. Segundo a companhia, a China já suspendeu encomendas de perto de MOP 100 mil milhões,

colocando em risco mais de mil postos de trabalho na empresa e outros mil empregos indirectos. Os nove administradores que assinaram a carta enviada aos chefes de governo do Reino Unido, França e Espanha e à chanceler da Alemanha acreditam que a “lista de suspensões, cancelamentos e acções punitivas irá continuar a crescer enquanto estes importantes mercados continuarem a opor-se ao programa”. As companhias disseram que uma solução só virá por via da Organização Internacional da Aviação Civil (OACI), da Organização das Nações Unidas (ONU), que recentemente

apontou um grupo para apresentar propostas sobre emissões no sector aéreo até o fim do ano. A Comissão Europeia já informou que apenas modificará a lei se a OACI apresentar um programa mundial, o que tornaria desnecessário o programa europeu de cobrar às companhias aéreas pela emissão de carbono. Os presidentes das companhias sublinharam que são a favor de programas mundiais de emissão. Além da Airbus, a carta teve a adesão da British Airways e da Iberia, que pertencem à International Airlines Group, Air Berlin, Air France, Lufthansa e Virgin Atlantic.

AVISO COBRANÇA DA CONTRIBUIÇÃO ESPECIAL 1.

Faço saber que, o prazo de concessão por arrendamento dos terrenos da RAEM abaixo indicados, encontra-se terminado, e, que de acordo com o artigo 3.º da Lei nº. 8/91/M de 29 de Julho, conjugado com o artigo 2.º e o artigo 4.º da Portaria n.º 219/93/M, de 2 de Agosto, foi o mesmo automaticamente renovado por um período de dez anos a contar da data do seu termo, pelo que, deverão os interessados proceder ao pagamento da contribuição especial liquidada pela Direcção dos Serviços de Solos, Obras Públicas e Transportes. Localização dos terrenos: - Avenida do Almirante Lacerda, n.os 29 a 33, (Edifício Industrial Man Lei); - Avenida Leste do Hipódromo, n.os 123 a 159M, Rua Graciosa, n.os 8 a 66, Rua do Mercado de Iao Hon, n.os 160 a 186 (Edifício Wa Mau). 2. Agradecemos aos contribuintes que, no prazo de 30 dias após a recepção da notificação do pagamento, ou, até 12/04/2012, se dirijam ao Núcleo da Contribuição Predial e Renda, situado no rés-do-chão do Edifício Finanças, ao Centro de Serviços da RAEM, ou, ao Centro de Atendimento Taipa, para levantamento da guia de pagamento M/B, destinada ao respectivo pagamento nas Recebedorias dos referidos locais. 3. Na falta de pagamento da contribuição no prazo estipulado, proceder-se-á à cobrança coerciva da dívida, de acordo com o disposto no artigo 6.º da Portaria acima mencionada. Aos, 2 de Março de 2012. A Directora dos Serviços de Finanças, Vitória da Conceição

Linha de comboio de alta velocidade ruiu

Parte de uma linha ferroviária de alta velocidade ruiu no centro da China, na sequência de chuvas intensas, naquele que é o último acidente depois de uma colisão entre comboios ter morto mais de 40 pessoas no Verão. Segundo a agência Xinhua, a linha de alta velocidade entre as cidades de Wuhan e Yichango, junto ao rio Yangtze, já tinha sido testada quando ocorreu o colapso numa secção de 300 metros. Não foram adiantados detalhes do acidente nem informação sobre danos ou eventuais feridos. A agência indicou, no entanto, que centenas de trabalhadores executavam trabalhos de reparação na linha. A linha ferroviária deverá abrir em Maio. A China mantém a intenção de prosseguir com a expansão da alta velocidade, não obstante as dificuldades financeiras e preocupações com a segurança dos sistemas ferroviários.

Hoje Macau 13 MAR 2012 #2570  

Edição do Hoje Macau de 13 de Março de 2012 • Ano X • N.º 2570

Hoje Macau 13 MAR 2012 #2570  

Edição do Hoje Macau de 13 de Março de 2012 • Ano X • N.º 2570