Page 1

Transfiguração 5º ano A arte de transformar

Criado por Nicollas R. K. Decobrey Editado por Catherine Vanblut

Exclusividade HOS – Hogwarts Online School A magia continua! http://hogwartsonlineschoolrpg.blogspot.com.br/


" Transfiguração é uma das mais perigosas e complexas formas de magia que vocês irão aprender em Hogwarts.” Minerva McGonagall


Índice

Capítulo 1 - Conjuração. - Página: Capítulo 2 - Conjuração na Prática. - Página Capítulo 3 - Conjuração Elemental. - Página: Capítulo 4 - Animagia. - Página:


Capítulo 1 Conjuração

♦ A Teoria da Conjuração

Um dos tipos de transfiguração mais difíceis de serem aprendidos. A conjuração consiste em criar algo do nada, mas nada se cria do nada, devemos entender que quando um bruxo cria algo por meio da conjuração, ele estará transformando as moléculas gasosas em moléculas solidas. A criação cabe apenas a objetos inanimados, e não sendo possível, a conjuração de outro ser vivo (humano ou animal) como diz a exceção cinco das Leis de Gamp. A duração desse objeto feito por conjuração é razoável, dependendo da qualidade do feitiço lançado pelo bruxo, o mesmo poderá permanecer por meses ou por algumas horas. É uma magia muito difícil e requer bastante concentração. ♦ As leis de Gramp e a conjuração

As leis de Gramp e a conjuração estão muito ligadas. Há séculos atrás, acreditava-se que estas leis serviam apenas para a arte da conjuração, mas, depois foi provado que se aplicam também à Evaporização e Duplicação. No caso da Conjuração, as leis são específicas e claras no que diz respeito ao fato de “criar coisas do nada”. Apesar de inúmeras tentativas, as leis de Gramp nunca foram burladas no campo da Transfiguração, único campo onde elas realmente são válidas.


Os tipos de Conjuração

Respeitando se as leis de Gramp, existem 3 tipos de conjuração possíveis: ♦ Conjuração Objetiva

É o tipo mais comum e também o menos complexo de conjuração, ele consiste em conjurar o objeto de desejo. Existem vários feitiços para esse tipo de conjuração, podendo ou não ser permanentes. ♦ Conjuração Animalesca

É um tipo mais complicado, pois quase inflige uma das leis de Gramp onde diz que não é possível conjurar vida, e de fato, não é. Mas os animais conjurados não passam de ilusões sólidas, uma vez que não possuem instinto ou sentimentos. São apenas uma carcaça que obedece ou não ao conjurador, dependendo do feitiço utilizado. ♦ Conjuração Elemental

Consiste no tipo de transfiguração mais complicada que existe.Com esse tipo de conjuração, é possível criar e controlar os elementos fundamentais da natureza: ar,água, terra e fogo. Essa conjuração se subdivide em dois outros grupos: Criação Elemental

É a criação do elemento a partir do “nada”. Há feitiços básicos e complexos para essa criação, e sua intensidade varia proporcionalmente com a sua complexidade. Controle Elemental

Consiste no controle dos elementos já presentes no ambiente. Como por exemplo, o controle da água de um pequeno lago.


A quantidade (massa) de elemento que pode ser controlado de uma só vez pelo bruxo, varia de acordo com a sua experiência e seu treinamento.

♦ O Apuro Conjuratório

Apuro Conjuratório é a habilidade natural que um bruxo tem para certo elemento natural (água, ar, terra ou fogo). Isso permite que o bruxo tenha maior facilidade para a criação e controle de um elemento. Esse apuro varia de acordo com a personalidade do bruxo e é também muito utilizado para o treinamento em Animagia, uma vez que esse elemento influencia na forma animal que o bruxo vai se transformar.


Capítulo 2 Conjuração na Prática

Nesse capítulo, são apresentados aos alunos dois feitiços de conjuração prática:

♦ Conjuração Animalesca:

Aracnotrívia − Conjura uma aranha da ponta da varinha. Você não terá controle sobre ela. • Classificação: Feitiço Intermediário Infusivo • Movimento: Apontar a varinha para o local onde deseja que a aranha apareça. • Mentalização: Imaginar a aranha que se deseja conjurar com o maior número de detalhes possíveis. ♦ Conjuração Objetiva:

Conjurius Army - Feitiço não verbal, que permite conjurar objetos. Requer bastante treino, para conjurar objetos cada vez mais complexos e grandes. • Classificação: Feitiço Intermediário Efusivo • Movimento: Tocar o objeto a ser transfigurado com a varinha. • Mentalização: Mentalizar o objeto que deseja com o maior número de detalhes possível.


Capítulo 3 Conjuração Elemental

Consiste no tipo de transfiguração mais complicada que existe. Com esse tipo de conjuração, é possível criar e controlar os elementos fundamentais da natureza: ar, água, terra e fogo. Essa conjuração se subdivide em dois outros grupos : ♦ Criação Elemental

É a criação do elemento a partir do “nada”. Há feitiços básicos e complexos para essa criação, e sua intensidade varia proporcionalmente com a sua complexidade. ♦ Controle Elemental

Consiste no controle dos elementos já presentes no ambiente. Como por exemplo, o controle da água de um pequeno lago. A quantidade (massa) de elemento que pode ser controlado de uma só vez pelo bruxo, varia de acordo com a sua experiência e seu treinamento. ♦ Prática: Controle Elemental:

Procreata Acqua - Faz com que quantidades especificas de água tomem forma de criaturas, escolhidas pelo bruxo. As criaturas criadas por este feitiço duram enquanto o bruxo manter o mesmo. • Classificação: Feitiço Intermediário Efusivo • Movimento: Faz um movimento amplo com a varinha na direção da fonte de onde sairá a água. • Mentalização: Imaginar o animal que se deseja ver na água.


Capítulo 4 Animagia

Poucas pessoas na sociedade bruxa têm o dom da animagia. Bruxos que conseguem esse dom através de muito estudo e pratica na área de transformações, conseguem se transformar em animais sem o uso da varinha. O Ministério da Magia tem um programa de identificação de cada animago na sociedade bruxa, os que não são registrados, são considerados ilegais. A forma que os animagos assumem reflete a personalidade do personagem, ou seja, não é o bruxo que escolhe em qual animal ele quer se transformar. Ao contrário dos bruxos transfigurados, o animago mantém sua consciência humana, podendo raciocinar normalmente. Já os bruxos transfigurados, eles perdem consciência de seus atos e de serem sidos bruxos, além de que precisará de outro bruxo para fazê-lo voltar a sua forma humana, o que não acontece na animagia. Como já dito anteriormente, até o processo da animagia passa pelas três etapas da Transfiguração.

♦ Animagos Famosos

1) Tiago Potter - Se transforma em um cervo. Aprendeu a se transformar ainda quando estava em Hogwarts e ganhou seu apelido, Pontas, por causa de seus pontudos chifres. 2) Sirius Black - Se transforma em um grande cão negro. Aprendeu a se transformar juntamente com Tiago e Pedro, curiosidade: Existe uma constelação chamada cão maior em que sua principal estrela se chama Sirius. 3) Pedro Pettigrew - Se transforma em Rato. Aprendeu junto a Sirius e Tiago. Pedro foi por muito tempo o rato de estimação de Rony, Perebas, mas depois descobriu-se que ele na verdade foi um grande traidor.


4) Rita Sketer - Se transforma em um besouro. Ela é uma bruxa jornalista, muito intrometida que usa de sua forma de besouro para bisbilhotar os outros. 5) Minerva McGonagall - Se transforma em um gato de listras amarelas com marcas mais escuras de óculos em torno dos olhos. Minerva é uma grande mestre na arte das transfigurações. 6) Thico Granger – Se transforma em um gato também, e atualmente é professor de Transfiguração em Hogwarts. 7) Cliodna – Se transformava em uma gaivota, viveu nos tempos medievais e é um dos primeiros animagos que se tem notícia. 8) Morgana le Fay – Se transformava em um pássaro de interior (não se sabe a raça exatamente), também era muito conhecida por suas habilidades em medibruxaria e por seus conhecimentos nas artes das trevas.

♦ O Controle

Há séculos o ministério tem mantido a animagia sob um rígido controle. Isso é devido ao fato de ela poder ser usada para as artes das trevas, visto que uma vez transformado e sem o cadastro no ministério, o bruxo se torna irreconhecível, podendo agir dessa forma e ficando impune pelos seus atos.

5 ano transfiguração