Issuu on Google+

# Ano 02 nº 23 # Distribuição direcionada

Raio x da região

Conheça a história e as riquezas de Sete Lagoas e dos municípios da região. Cidades possuem afinidades naturais, culturais e econômicas


™ & © Hanna-Barbera. (s12) Imagens meramente ilustrativas. A partir de R$ 100,00 (cem reais) em compras e pagando o valor de R$ 9,00 (nove reais), o cliente ganha 1 (uma) pelúcia do ScoobyDoo. Promoção válida de 07/01/2012 a 07/02/2012 ou enquanto durarem os estoques de 1.000 unidades. Consulte Regulamento completo no local ou no site.


Aqui ĂŠ o lugar


EDITORIAL

EXPEDIENTE

É

2012! Chegou o tão esperado ano novo! Pelo menos para nós, aqui da redação. É que janeiro de 2012 marca o início de um novo capítulo na trajetória da Revista Hobby.

Na edição anterior, já anunciamos que estávamos preparando novidades para você, leitor. E depois de muito planejamento, a oportunidade de colocá-las em prática finalmente chegou: a

DIRETORA EXECUTIVA Carolina Padrão carolinapadrao@revistahobby.com.br

partir deste mês de janeiro estaremos em mais 13 cidades da região com uma tiragem de 15 mil exemplares. É informação

EDITORA CHEFE Karine Nolasco MTB 15025/JP karinenolasco@revistahobby.com.br DIAGRAMAÇÃO Clarissa Carvalho clarissacarvalho@revistahobby.com.br

e cultura para mais de 60 mil leitores. E para homenagear as cidades vizinhas, onde a Hobby passará a circular, contamos um pouco da história de cada uma, bem como seus atrativos e vocação em nossa reportagem de capa. O início do ano também é época de reflexão sobre o que passou

DEPARTAMENTO COMERCIAL Celenia Tavares

e de renovar as esperanças para alcançar novos objetivos. Para

FOTOGRAFIA Helenilton Pinheiro Eleuza Ribeiro

Lembi, elaborou um texto pra lá de interessante sobre como

ajudá-lo nessa tarefa, nossa nova colunista, a nefrologista Denise podemos mudar de atitude e alcançar nossas metas. Outra

ANUNCIE comercial@revistahobby.com.br

novidade neste mês é a seção Hobby Estilo, na qual Freddy

PARTICIPE contato@revistahobby.com.br

dando dicas de produtos bacanas.

Antoniazzi conta um pouco da sua história e relação com a moda, Com boas novidades e perspectivas renovadas. Assim a Hobby

COLABORADORES DESTA EDIÇÃO Carolina Vilela Henrique Burd Janice França Alaa Abdel Raheen Maria de Fátima Araújo Martins Francisca Araújo M. Resende Cris Rassier Denise Lembi Ferreira Sebatião Silva

REDAÇÃO Rua Fernando Pinto, 280 - sala 204 Bairro Centro - Sete Lagoas - MG (31) 3026-2312 :: (31) 8581-7441 HOBBY Virtual www.revistahobby.com.br revistahobby.blogspot.com www.twitter.com/revista_hobby A Revista HOBBY é uma publicação da Insight Comunicação e Cultura LTDA

você também. Um excelente 2012 e boa leitura!

Karine Nolasco

Editora Chefe

espaço do leitor

Os textos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não representam necessariamente a opinião da Revista HOBBY.

começou o novo ano, com o pé direito. E é o que desejamos a

“Qualidade e profissionalismo é com a Hobby” Lucas Emiliano Diniz Oliveira, via facebook “É a revista que faltava na cidade.” Edivar Gamela, via facebook “Amei a capa da edição 22! Ficou linda!” Cristiane Rassier , via facebook “Adoramos o anúncio da Oligon. A ideia da árvore com o biscoito e o chá ficou super bacana!” Daiane Ayeska, via facebook “Os outdoors da Hobby ficaram um luxo. Parabéns e sucesso sempre!” Marta Lucena, via facebook


22 16

08 10

SUMÁRIO 08 10 14 16 20 22

Casa & Decor Perfil Artigo Turismo Degustar Saúde

26 28 36 38 42 44

Cultura Kids NOSSA CAPA Comportamento Empreendedorismo Especial Grafando a Geo

28 46 Beleza 50 Hobby Estilo 52 Viva Bem 54 Editorial de Moda 60 Vitrine 62 Você na Hobby

42 46 38

50 54


CASA E DECOR

MOVÉIS

PLANEJADOS Carolina Vilela

Designer de Ambientes

C

omprar um imóvel próprio é muito bom, difícil mesmo é na hora da decoração. A decoração de um ambiente é muito importante para deixar sua casa confortável, aconchegante e com os espaços bem aproveitados. E para isso não existe uma regra a ser seguida, pois cada pessoa possui uma necessidade, que deve ser bem interpretada e concretizada através de um bom planejamento para garantir o sucesso esperado. Para deixar cada coisa no seu lugar de forma planejada, a melhor opção é trabalhar com móveis desenhados exclusivamente para cada ambiente, atendendo a necessidade de cada cliente. Para decorar casas e apartamentos pequenos, por exemplo, é ideal você ter em mente a utilização desses móveis, pois além deles auxiliarem na decoração do ambiente, você conseguirá ter espaço para tudo. No quarto, por exemplo, você poderá optar pelos móveis embutidos, que ocupam menos espaços, como você pode ver nas fotos abaixo. Planejei esse quarto de forma que cada cantinho foi pensado para acomodar o necessário para uma criança. Já para o consultório de uma psicóloga, planejei um móvel com charme, elegância e originalidade, que acomodou todos os objetos necessários. Para o quarto de um jovem, o móvel foi planejado com sofisticação, de forma a acomodar todos os equipamentos da televisão. Além disso, foi criado um pequeno escritório atrás da cama, aproveitando todo o espaço. Mesmo para aqueles que possuem um espaço muito pequeno, há uma solução. Nesse caso, por exemplo, fiz um buffet integrado com uma cristaleira sem atrapalhar na circulação e mantendo o ambiente confortável e funcional. A decoração de um ambiente acaba sendo um processo complicado, pois para conseguir decorar perfeitamente é necessário muito planejamento e, sobretudo, uma pessoa especializada para conseguir deixar tudo no seu devido local.

arquivo pessoal

10

Edição 23


Presentear já é bom. Doar é ainda melhor.

Adquira produtos da Nossa Marca.

11

Edição 23


perfil

à os ã M A R B O

A professora e escritora sete-lagoana, Mariza da Conceição Pereira, destaca-se pela sua atuação no resgate e difusão da história e de diversas obras culturais de Sete Lagoas por Karine Nolascoo

E

la cursou contabilidade, magistério, teologia e Letras, área pela qual mantém uma grande paixão, afinal, foram 30 anos lecionando a língua portuguesa por várias escolas da cidade. E mesmo com tanto amor pela docência, sua verdadeira profissão é tentar, de todas as maneiras possíveis, resgatar, preservar e difundir a história e a cultura de Sete Lagoas e de seu povo. Já são mais de 50 anos dedicados a essa missão. Ela foi diretora de História do Museu Histórico Municipal e atualmente é Assessora de Gabinete da Secretaria Municipal de Cultura e Comunicação Social e presidente do Clube de Letras de Sete Lagoas, de onde contribuiu para a publicação de várias obras literárias. Essa é Mariza da Conceição Pereira, uma mulher com um dom para a escrita e um grande amor pelo passado. Mariza nasceu em Sete Lagoas e morou por muito tempo na Rua Goiás, no bairro Boa Vista. “Guardo muitas lembranças da infância. Algumas boas, outras nem tanto. Eu era uma criança muito sensível. Eu percebia, através das conversas dos adultos e das notícias que ouvia pelo rádio, os terríveis acontecimentos da guerra, que ficavam na minha memória. Mas fui muito feliz na minha infância e me recordo das brincadeiras e dos amiguinhos da rua”, relembra. Saudosista, Mariza escreveu um poema para amenizar a saudade e registrar os tempos vividos na rua Goiás, que tanto marcou sua vida. “Depois que me mudei, fiz questão de manter alguns vínculos com o bairro, como manicure e padaria”, diz. O poema que retrata sua infância na rua Goiás é apenas um dos inúmeros que ela já escreveu. E quantos foram? “Não sei, sabe que eu nunca parei para contar?”, responde ela com a humildade inerente aqueles que são realmente sábios. Mariza tem um verdadeiro dom para a escrita. Ela possui uma prateleira de troféus e medalhas em sua casa. Dentre elas, está a medalha correspondente ao primeiro lugar no concurso da Academia Internacional de Letras, prêmio que conquistou em 1979 com um lindo poema sobre a criança e a guerra. Essa paixão pela língua portuguesa é antiga. “Sempre tive uma vontade imensa de estudar Letras e lecionar. Desde criança, era o que eu queria. Eu trabalhava como bancária e passei em um concurso para dar aulas de português. O salário que eu ganhava no banco era maior, mas mesmo assim preferi o magistério. Tenho muita alegria por ter vivido 30 anos como professora de português”, orgulha-se. 12

Edição 23


Minha rua

, a en m a e, c o d a i c n a f n Viste a i . r a h n o s e o g i m o c r a c n i Br a en c a d a c s a d r a u g , Certo . . r a l eu m e d , er c es r c eu m De a t es f a r E z! i el f em b i u F , s o h n i u g i m a er t , s o a Ter irm , a t es d o m a s a c em a i l í m Fa . . s o h n zi i v s n o b e d a ez Riqu a d i l a N e! r p em s ei m a Eu te . . a i d a a i d o n , s i a p De meus , a d i u g er a s a c a d , l a t n i Do qu . a i es o P a , a r u d l o m Foste a ^

~

, s a o s es p s a o m o c u o v Eu me s a u n i t n o c e, m f r i , u t s Ma , s a o b ” s a s i o c “ s a d o i Cenár ! s a u r s a d a el b s i a m a Ru ~ o Pereira a c ei c , n o C Mariza da ) s a o g a L e et S , ta is V a o (Rua Goiás, Bairro B 13

Edição 23


perfil

Para um futuro próximo, desejo envolver os jovens, inclusive de outras cidades, nos projetos do Clube de Letras. Defendo uma maior participação deles na cultura e na literatura Quando se aposentou, Mariza foi convidada para assumir o cargo de Diretora de História do Museu Histórico Municipal, onde trabalhou durante 15 anos resgatando e difundindo a história e a cultura. “Quando me aposentei o ex-prefeito Sérgio Emílio decidiu reabrir o Museu e me convidou para assumir o cargo de diretora. Foi um trabalho muito marcante. Durante o tempo em que o Museu ficou fechado, muitas peças desapareceram e foi preciso um trabalho árduo para reconquistar a confiança das pessoas. Fiz cursos sobre preservação e muita pesquisa sobre a história dessa terra e do seu povo”, conta.

14

Mariza deixou uma série de conquistas quando saiu do cargo. Dentre elas, está a aquisição de novas peças, a revitalização do Cruzeiro de 1863, que hoje se encontra em frente à Catedral de Santo Antônio, o pré-memorial de Zacarias, presente no casarão e uma bela homenagem a Claudovino Madaleno dos Santos, o único sete-lagoano a morrer em combate na Segunda Guerra Mundial, trabalho pelo qual ela tem muito orgulho. “Quando cheguei ao Museu, vi que as cinzas de Claudovino estavam guardadas e que nenhuma homenagem havia sido feita para ele. Guardei e esperei o momento certo para realizar o sepultamento e fazer a devido tributo”. Esse momento aconteceu em 1995, ano do cinqüentenário da Segunda

Edição 23


os. . Como há dois mil an r Toda chegada hdosevere diae essepera. Precedida de son er Toda chegadaadsevesertriaelavs! a Estrela d r Toda chegada daevnersciaendteencia. . Anjos, pastores, tr onhecer Toda chegadaoddeveerchiaegcar. o sentid Guerra. Mariza pesquisou a história de Claudovino e organizou todo o sepultamento, que contou com a presença de ex-combatentes da região, autoridades, sociedade civil e familiares do homenageado. Outra grande contribuição para o resgate e valorização da história e cultura de Sete Lagoas, se deu quando Mariza publicou uma biografia das pessoas que amavam a cidade, um livro que exigiu muita pesquisa. A primeira mulher a fazer parte do Clube de Letras também participa da União Brasileira de Trovadores e organiza o Serão Poético, que já completou 200 realizações em Sete Lagoas. Mariza também participou da publicação de mais de 100 livros pelo Clube de Letras, uma das mais importantes contribuições da instituição para a cidade. Outra grande conquista foi a construção da Casa da Cultura, onde está instalada a sede do Clube. Romântica, sensível e saudosista, Mariza é uma mulher que gosta de boas histórias, boas músicas e boas conversas. Mas gosta, sobretudo, de viver. E viver assim: ativa. Mariza é incansável e não pretende parar. Ela continua preservando e difundindo a história e a cultura de Sete Lagoas e do povo daqui através de diversas obras culturais. “Para um futuro próximo, desejo envolver os jovens, inclusive de outras cidades, nos projetos do Clube de Letras. Defendo uma maior participação deles na cultura e na literatura. Também irei publicar um livro sobre os tipos populares de Sete Lagoas”, revela. 15

Edição 23


ARTIGO

ESTAMOS

NUS?

Denise L. Ferreira Médica Nefrologista

N

Estamos nus?

divulgação

o começo do ano gosto de preparar a agenda que vai me acompanhar nos próximos 365 dias. Escolho frases, poemas, fotos, e saio reescrevendo a capa e colorindo as páginas dos dias que ainda vão chegar. Este ano, encafifei com a história do Rei Nu de Hans Christian Andersen, que é mais ou menos assim: era uma vez, um rei muito vaidoso que vivia em um rico palácio cercado por empregados e adorado por seus súditos. Um belo dia, dois homens chegam ao palácio e prometem ao rei que seriam capazes de vesti-lo com a mais fantástica roupa que, de tão extraordinária, só era visível para os muito inteligentes. Durante vários dias, os homens ficaram no palácio preparando a roupa nova do rei. O rei, vaidoso que era, perguntava aos seus empregados como estava ficando a roupa e todos diziam não existir no mundo roupa igual. O reino todo foi convocado para assistir ao desfile do rei, que acreditava estar usando a mais maravilhosa vestimenta, até que um menino grita que o rei está nu. Todos que ali estavam liberam o riso contido. No conto, o rei volta para o seu castelo, de onde nunca mais sai. Sempre adorei ouvir e contar estórias e iniciar o ano visitando o rei nu, merece um pouco de reflexão. Ao olhar nas folhas vazias de uma agenda nova os dias que ainda virão, antes de começar a traçar metas, é preciso voltar nas agendas usadas e repassar os anos que se foram. Não para reviver o passado, mas para entender com que roupa estamos nos vestindo ou nos travestindo. Revisitar o nosso guarda roupas interno é entender a pessoa que somos e a que nos propomos ser. É direcionar um olhar para dentro de nós mesmos e avaliar as atitudes que não são mais possíveis e encarar as que precisamos adotar. Um olhar para nós mesmos, lembrando o rei nu, é também um olhar necessário e absoluto sobre as nossas relações, que irá nos permitir enxergar as pessoas que nos constroem e as que nos desconstroem, mas insistimos em manter na agenda. Só assim é possível lançar um olhar para o outro e acolhêlo na sua nudez, quando o encontrarmos desfilando pela vida. Numa agenda nova, redesenhada, cheia de frases, figuras e poemas colados enquanto pensava no rei nu, despeço-me da minha cegueira e proponho um ano com um olhar constante e inteligente para dentro de mim e para aqueles que cuidadosamente escolho para manter na minha lista de endereços.

16

Edição 23


17

Edição 23


Pe

las

turismo

s na mi

gerais Redescubra Sete Lagoas e as cidades vizinhas onde se respira história e cultura por Karine Nolasco

Q

uer conhecer belas serras, grutas, parques, lagoas, cachoeiras, fauna e flora diversificada, além de encantadoras manifestações culturais? E depois desse passeio que tal experimentar as delícias da culinária mineira? Pois saiba que é possível apreciar tudo isso sem ir muito longe. Sete Lagoas e as cidades viznhas têm inúmeras atrações naturais, culturais e gastronômicas que merecem ser visitadas não só por turistas, como também pelos próprios moradores da região. Para o turismólogo e especialista em ecoturismo Alexandre Siqueira, esse potencial turístico da região se torna ainda mais interessante quando há respeito pela diversidade humana, cultural e natural. “Só em Sete Lagoas, por exemplo, há vários atrativos. Construções como o Casarão

18

mantém preservada as tradições culturais da cidade. É um local lembrado como referência durante a estadia de Tiradentes e da família Chassim Drummond. Próximo ao Casarão, também é interessante conhecer o Mercadão Municipal, onde comerciantes de vários segmentos vendem produtos como artesanatos, animais de criação e alimentos produzidos artesanalmente em sítios e fazendas da região”, indica o turismólogo. Segundo Alexandre, aqueles que gostam de turismo religioso também podem aproveitar para conhecer a Matriz de Santo Antônio e a Igrejinha na Serra Santa Helena, que possuem peculiaridades religiosas do século XIX. Mas um dos principais atrativos de Sete Lagoas é a gruta Rei do Mato, que compõe o Circuito das Grutas. “Além da beleza das

Edição 23 mauricio cardim


19

Edição 23

gui torres

waldeci

obrigatórios para quem está de passagem ou mora em Sete Lagoas, principalmente para os que apreciam um contato direto com a natureza. “Além de ter uma vista panorâmica da cidade, as trilhas da Serra de Santa Helena são propícias para o turismo de aventura e é possível caminhar e praticar trekking ou mountain bike. Mas é preciso procurar um guia que conheça bem o local. O Parque da Cascata é outro local agradável para conhecer”, explica Alexandre. Os municípios vizinhos também preservam vários encantos naturais e culturais. Mas antes de colocar o pé na estrada, é preciso saber quais os principais pontos turísticos. Para isso, elaboramos um pequeno roteiro com lugares que encantam os olhos e o paladar dos viajantes com as belezas e sabores da gastronomia local.

divulgação

Além de ter uma vista panorâmica da cidade, as trilhas da Serra de Santa Helena são propícias para o turismo de aventura

waldeci

divulgação

formações rochosas calcárias a gruta conta com uma nova estrutura física e de pessoas capacitadas para receber o turista. Junto ao complexo da Gruta, existem trilhas que levam aos paredões de calcários, um local encantador, que ainda está em elaboração para a visitação ao público”, conta Alexandre. Visitar a Serra de Santa Helena é um daqueles passeios considerados


turismo

Matozinhos

heinz charles kohler

divulgação

A cidade de Matozinhos tem como principal atrativo as grutas como a Cerca Grande, Poções e Ballet. Na última, há um painel de pintura rupestre, com ilustrações de vivências de homens e mulheres que habitavam a região na pré-história. A Lapa da Cerca Grande tem o maior conjunto de arte rupestre da região. A riqueza foi descoberta pelo renomado cientista dinamarquês, Peter Lund.

ataliba coelho

Cordisburgo Terra natal de Guimarães Rosa, Cordisburgo possui como atrativos turísticos a casa onde o autor passou parte de sua infância e que hoje se transformou no Museu Casa Guimarães Rosa, e a Gruta de Maquiné, única pela dimensão dos seus salões que também encantaram o cientista Peter Lund.

dani bottrel divulgação

Curvelo Fundada no século XVIII pelo padre Ávila Corvelo, Curvelo têm como principais atrativos a Basílica de São Geraldo e a Igreja de Santo Antônio, para quem gosta do turismo religioso, e os rios Paraopeba e das Velhas.

altemiro olinto


Serra do Cipó

Considerada como uma das partes mais bonitas da Serra de Espinhaço, a Serra do Cipó divide as bacias do Rio São Francisco e do Rio Doce e tem um ecossistema muito rico. As trilhas, rios e cachoeiras compõem um cenário único, junto aos sítios arqueológicos que mostram vestígios de comunidades primitivas. Por lá, é possível praticar canyoning, cicloturismo, alpinismo, trekking, cavalgadas, dentre outros passeios.

julia-euquetepergunto.com.br

julia-euquetepergunto.com.br

julia-euquetepergunto.com.br

Pedro Leopoldo A cidade abriga a Casa de Chico Xavier e a Fazenda Vista Alegre, que oferece o segmento de Turismo Rural Pedagógico. A fazenda proporciona todos os recursos necessários para receber escolas, associações e empresas, interagindo os visitantes com a vida no campo.

casadechico.com.br guilherme

21

Edição 23


degustar

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NAS FÉRIAS henrique Burd Chef

divulgação

F

érias, ah... as férias! Época de descanso, de alegria, de mais contato com a família e os amigos, de busca por um maior bem-estar e renovação das energias. Mas não devemos nos esquecer que quem sai de férias somos nós, e não a boa alimentação. Viajar e hospedar-se em hotéis e pousadas ou até mesmo passar alguns dias na casa de parentes, representa sinal de perigo real e iminente. Afinal, é realmente difícil dizer não às delícias prontas à nossa frente. Seja cuidadoso, alimente-se só quando tiver fome e não uma vez só ao dia, ou seja, o dia inteiro, sem parar. Aproveite o tempo e mastigue bem os alimentos. Saiba recusar as insistentes ofertas de segundas porções. Essas são excelentes dicas para quem quer manter o peso durante as férias. E é nas férias que sentimos que nossa cama estava com uma saudade enorme de nós. Então, para não deixar que este período passe em branco, as pessoas aproveitam muito, tanto o dia quanto a noite e passam a dormir tarde e a acordar tarde. Conclusão: pula-se, na maioria das vezes, o tão importante café da manhã. Calma! Para tudo existe uma solução. Neste período de férias a rotina muda e isso é excelente, mas não se deve deixar de lado a boa alimentação. Dicas saudáveis para curtir as férias: -Evite ao máximo pular o café da manhã. A primeira refeição é muito importante. Tanto para dar energia ao corpo na realização de suas atividades, quanto para controlar a fome durante todo o dia. - Mastigue bem os alimentos e escolha locais agradáveis para alimentar-se. - Opte sempre por alimentos da estação, principalmente as frutas, verduras e legumes frescos. - Não deixe de lado os líquidos, como sucos, água de coco ou vitaminas naturais. - Não se deixe levar pela gula diante das vastas mesas dos hotéis ou da casa da vovó. Saiba escolher o que é mais saudável. - Aprenda pratos novos e experimente fazer refeições diferentes das tradicionais. Crie hábitos melhores e busque sempre introduzir os cereais integrais. Permita-se comer coisas que tem vontade, só atente para a quantidade. Dessa forma, alivia-se o desejo sem comer em demasia.

22

Edição 23


23

Edição 23


saúde divulgação

com o

sorriso

bonito

Implantes dentários melhoram a saúde bucal e devolvem a autoestima a quem deixou de sorrir por Karine Nolasco

24

Edição 23


D

izem que o sorriso é o nosso melhor cartão de visitas. Mas nem sempre é possível permanecer a vida inteira com os dentes originais. E quando falta um deles na boca, não é só a saúde ou a beleza que está em jogo, mas também a autoestima. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 30 milhões de brasileiros já perderam pelo menos um dente e, por vergonha, a maioria deles passa a sorrir menos, deixando de conquistar trabalhos e relacionamentos. Os implantes dentários, que dispõem de tecnologias e materiais cada vez mais modernos, conseguem devolver o sorriso para muitas pessoas. Segundo o dentista especialista em Periodontia e pós-graduado em Implantodontia, Warley Pires de Miranda (CRO-MG 25.830), o implante é um método artificial de reconstrução da raiz do dente e ganhou notoriedade principalmente nos últimos 10 anos. “A técnica consiste em criar uma raiz artificial de titânio, um metal que não provoca rejeição, onde foi perdida a raiz dental natural do paciente. É feita uma perfuração no osso, onde o implante é rosqueado. O próximo passo é confeccionar uma prótese que se encaixe sobre essa raiz artificial instalada”, explica. Antes de fazer o implante, é necessário que o paciente faça radiografia e em alguns casos tomografia e exames de sangue. De acordo com Warley, a ideia de que o implante dentário possui alto custo é um mito. “Hoje em dia o tratamento está acessível a toda a população e, além de devolver a estética, recompõe a função de mastigar adequadamente, prevenindo o surgimento de outros problemas maiores. Por isso, é importante que a pessoa não procure um

25

Quando executado por um profissional detentor da técnica, o implante dental tem trazido um ótimo índice de satisfação tratamento como esse baseado em preço”, afirma. Com 12 anos dedicados à reabilitação bucal de pacientes através dos implantes dentários, Warley assegura que em 95% dos casos há sucesso no tratamento. “Não existe rejeição dos implantes pelo organismo, já que são feitos de titânio e esse material é inerte ao osso. Quando executado por um profissional detentor da técnica, o implante dental tem trazido um ótimo índice de satisfação. A exceção se dá para pacientes que possuem algum problema de saúde, como pessoas diabéticas e fumantes. Além disso, um implante pode apresentar problemas quando a técnica empregada não foi bem selecionada e o caso planejado de maneira inadequada pelo profissional. Isso acontece, por exemplo, quando o implante foi mal posicionado ou fixado”, diz.

Edição 23


saúde

Tire todas as dúvidas sobre a cirurgia de implante dentário - Qualquer pessoa pode ter implante? Não. Quem fuma em excesso, tem diabetes e não segue as orientações médicas ou está em tratamento de câncer, hepatite ou osteoporose não pode fazer implante dentário. - O que causa a perda do dente? Na maioria dos casos, cáries - principalmente em pessoas com menos de 35 anos. Problemas na gengiva causados pela falta de higienização bucal também levam à perda de dentes. - Vou sentir dor na operação? Não. O dentista faz tudo com anestesia e muita delicadeza. O paciente estará liberado para trabalhar em 24 horas. - Se perder um dente, devo colocá-lo depois de quanto tempo? Procure atendimento o mais rápido possível. Durante a consulta, o dentista pode perceber que o paciente não tem estrutura óssea suficiente para a realização do implante, o que é comum em quem perdeu os dentes há muito tempo. Nesse caso, a solução é um enxerto de osso para preencher o que falta. - Quanto custa fazer um implante? Depende do tipo, da quantidade de dentes e da origem do material usado (nacional ou importado). Por todas essas razões, o preço pode variar entre R$ 800 e R$ 3.500, mas hoje em dia pode ser parcelado, basta negociar com o dentista. - O implante tem rejeição? O implante dentário é de titânio e não produz nenhum tipo de reação antigênica no organismo, portanto não tem rejeição. Como a boca é um local contaminado, mesmo com todos os cuidados de anti-sepsia pode ocorrer infecção no local e levar a perda do implante, mas é um percentual muito pequeno. – Quanto tempo dura um implante? Não há uma resposta concreta na literatura científica mundial, já que existem fatores que interferem na duração do implante, como higiene bucal do paciente e não comparecimento às consultas periódicas de manutenção. Pela prática clínica podese afirmar que um implante osseointegrado com uma prótese bem realizada e com higiene controlada do paciente pode permanecer na boca por 10 anos ou mais. – Os procedimentos de colocação dos implantes são autorizados pelas leis brasileiras? A implantodontia foi reconhecida como especialidade pelo Conselho Federal de Odontologia em 1993. Podem realizar procedimentos de colocação de implantes os cirurgiões dentistas habilitados como, por exemplo, os especialistas em Implantodontia, periodontia e cirurgia buco maxilo facial. Fonte: Conselho Regional de Odontologia – SP Faculdade de Odontologia - Universidade Federal Fluminense

26

Edição 23


Foi o que aconteceu com a comerciante Cristina Gomes. “Meu dentista disse que eu precisava realizar um implante dentário, pois seria a melhor opção para o meu caso. Procurei um profissional, realizei o tratamento, mas não fiquei satisfeita. O implante não foi bem colocado e tive vários problemas, como infecção. Tive que procurar outro dentista para reparar o erro. Acho que devemos ter muito cuidado na escolha, pesquisar e procurar indicações confiáveis. É muito importante que o profissional seja capacitado”, conclui. Para saber se a clínica e o profissional estão habilitados para realizar esse tipo de procedimento, é necessário pesquisar. “Busque referências com conhecidos que já fizeram o tratamento e com outros dentistas. O ideal é procurar por profissionais pós-graduados em periodontia e implantodontia. A clínica também deve ter uma estrutura diferenciada, que permita a execução do tratamento da forma adequada. Desconfie de preços muito baixos. Invista na sua saúde bucal”, recomenda Warley.

Entenda como é feita a cirurgia - Com base nos exames, o cirurgião extrai os dentes problemáticos preservando o que resta do osso. - Em seguida, ele parafusa uma peça de titânio, que servirá de pino para a colocação do dente. - O próximo passo é colocar um extensor do pino, onde será fixada a coroa, a parte superior do dente. - A integração total do pino à arcada dentária leva, em média, seis meses (para os dentes de cima) e quatro meses (para os de baixo).

Fonte: Conselho Regional de Odontologia – SP


cultura kids

NICOLAS QUER

UM IRMÃO JANICE FRANçA Escritora

Nícolas tem quatro anos. É filho único e agora quer um irmão ou irmã. Olhando a cicatriz da cesariana na barriga da mãe ele diz: - Mãe, eu vou pedir para o meu pai comprar outra semente para você tomar, porque eu quero um “rimão” (isso mesmo: RIMÃO). A mãe responde: - Ah, meu filho! Eu agora não estou querendo tomar semente alguma. O menino, entre bicos de contrariedade, diz resoluto: - Ah, você não quer tomar? Então vou falar com meu pai para comprar a semente e pedir para minha avó tomar. Mas eu quero um “rimão”. E, como se não bastasse, dias depois, no saguão do aeroporto, senta-se ao lado de Nícolas e de sua mãe um casal com bebês gêmeos. O garoto logo deduz: - Olha, mãe, ela tomou duas sementes! A senhora que segurava um dos bebês responde: - Mas eu não sou a mãe, eu sou a avó. Nicolas apenas olha para a mãe como quem diz: - Viu só?

_____________________________________________ Nícolas nasceu em 2005. É natural de Sete Lagoas, MG_ Brasil 28

Edição 23


29

Edição 23


nossa capa

Raio X

da região

A cidade de Sete lagoas e os municípios circunvizinhos possuem afinidades naturais, culturais e econômicas. Conheça essas riquezas da região e um pouco da história e das curiosidades de cada município por Karine Nolasco

A

s riquezas variam em cada um dos municípios. Elas podem ser naturais, como belas cachoeiras, serras e grutas. Podem ser culturais, como manifestações folclóricas e religiosas. Ou ainda, relativas às atividades econômicas, como agropecuária, indústria e comércio. É certo que cada município tem sua vocação. Mas o velho ditado “a união faz a força” parece adequado quando o objetivo é promover o desenvolvimento regional integrando os municípios e suas riquezas. Em Sete Lagoas e nas cidades circunvizinhas não poderia ser diferente. Várias associações foram criadas com esse intuito e buscam difundir e valorizar o que a região tem de melhor, como o Circuito das Grutas e a Amav. Conheça essas instituições e um pouco da história e da economia, além dos principais atrativos e curiosidades das cidades que receberão a revista Hobby a partir deste mês de janeiro. 30

divulgação

Edição 23


População 2010 - 7.913 Área da unidade territorial (Km²) - 556, 266 Gentílico - baldinense Bioma - Cerrado

Baldim Quando o mascate português Bernardino Martins de Almeida realizou o antigo sonho de sua esposa ao iniciar a construção de uma igreja, concluída em 1872, começaram a surgir em Baldim as primeiras habitações e algumas tavernas. A designação da cidade foi escolhida em 1917, baseada no nome dos primeiros moradores, Ubaldino e Balduíno. A cidade de Baldim tem se destacado economicamente na produção artesanal e

industrial de doces e apóia sua economia na agricultura de hortifrutigranjeiros, pecuária leiteira e de corte, além de micro empresas do setor têxtil. O município também apresenta grande atrativo turístico, pois fica próximo à Serra do Cipó, atração natural da região. Com escavações rochosas, grutas e sumidouro, também conserva fragmentos da passagem do desbravador Manuel de Borba Gato.

População 2010 - 3.654 Área da unidade territorial (Km²) - 61,381 Densidade demográfica (hab/Km²) - 59,53 Gentílico - cachoeirense

cachoeira da prata

Por volta de 1886, um grupo de pessoas decidiu montar uma fábrica de tecido na região Calcária de Sete Lagoas. Na procura por um local, eles encontraram uma cachoeira entre montanhas com potencial para gerar a força motriz, necessária à movimentação de uma fábrica de tecidos. O grupo comprou o terreno, que era até então inexplorado. Lá, juntamente com os operários que iniciaram a construção da fábrica, começou a crescer a população e com ela surgiu a nova cidade. A existência do potencial hidráulico, o

baixo custo das terras e sua localização, próxima aos grandes centros urbanos, foram determinantes para a implantação da fábrica e, conseqüentemente, da ocupação do território. A cidade chamava-se Cachoeira dos Macacos, pelo fato de haver uma pequena cachoeira no Ribeirão Macacos, centro do município. Em 1975, por decreto estadual, o nome foi alterado para Cachoeira da Prata. A economia do município se baseia na indústria têxtil, extração de areia, na agropecuária e comércio local. População 2010 - 74.219 Área da unidade territorial (Km²) - 3.298,789 Densidade demográfica (hab/Km²) - 22,50 Gentílico - curvelano

Curvelo

Curvelo foi fundada pelo Padre Redentorista Ávila Corvelo. O povoamento da região se deu em torno da capela, por viajantes vindos do Rio ou de Piratininga com destino à Bahia. Os primeiros habitantes (portugueses e baianos) formaram os sítios de lavouras e criação de gado. Em 1714 o lugarejo fora denominado “Santo Antônio da Estrada”, pelo Padre Antônio Corvelo de Ávila. Em outubro de 1831 Curvelo é elevada a categoria de Vila. Nos anos seguintes deu-se início a fase da cultura algodoeira da industrialização do lugarejo com a instalação da primeira fábrica 31

Edição 23

de tecidos. Em 1875 Curvelo foi elevada à categoria de Cidade. Na década de 1960 houve uma transformação na agropecuária local e predominou o reflorestamento de eucalipto. Entre os principais atrativos da cidade estão a segunda Basílica de São Geraldo do Mundo (a primeira está em Muros, na Itália, onde o santo está enterrado) e o Forró de Curvelo, para o qual são armadas barracas em praça pública com direito a grandes shows de artistas nacionais, concursos de música popular, danças e outras brincadeiras.


nossa capa

Waldeci

Com o objetivo de planejar, estruturar e fomentar a atividade turística na região, foi criada a entidade Circuito das Grutas, idealizada por representantes dos municípios de Cordisburgo, Confins, Sete Lagoas, Lagoa Santa, Matozinhos e Pedro Leopoldo em maio de 1998. Inicialmente o circuito era composto por nove municípios. Segundo a associação, em 2003 o Estado de Minas Gerais reconheceu a importância da regionalização turística por meio de um decreto e a nova denominação da entidade passou a ser Associação do Circuito Turístico das Grutas (ACTG). A sede da ACTG funciona em Sete Lagoas e fazem parte dela os municípios de Baldim, Capim Branco, Cordisburgo, Jequitibá, Lagoa Santa, Matozinhos e Sete Lagoas. O Circuito Turístico corresponde a um conjunto de municípios de uma determinada região, com afinidades culturais, sociais e econômicas que se unem para organizar e desenvolver a atividade turística regional. As Gruta da Lapinha, Rei do Mato e Maquiné integram o circuito. A Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais concedeu ao Circuito das Grutas um Certificado de Reconhecimento. Com essa certificação, os municípios podem captar recursos junto aos órgãos oficiais e empresas privadas de crédito para implantação de equipamentos turísticos, pousadas, hotéis, restaurantes e lanchonetes, além de investir na divulgação dos pontos de visitação. Para 2012, a associação já angariou recursos para a execução do projeto Artecarste - mãos criativas no Circuito das Grutas. O projeto terá o apoio da Companhia Aérea TAM e valoriza o trabalho dos artesãos da região. Para o presidente da ACTG, Magno Marques, a aprovação no edital da TAM mostra a excelência do trabalho da associação. “Observar as diversas ações desenvolvidas pela instituição mostra o crescimento e amadurecimento do Circuito das Grutas diante do cenário turístico regional”, comemorou Magno Marques, presidente da ACTG. Outra associação que trabalha para o desen32

Observar as diversas ações desenvolvidas pela instituição mostra o crescimento e amadurecimento do Circuito das Grutas diante do cenário turístico regional

Edição 23


População 2010 - 8.667 Área da unidade territorial (Km²) - 823,653 Densidade demográfica (hab/Km²) - 10,52 Gentílico - cordisburguense

Cordisburgo

Os bandeirantes foram os desbravadores da região. Mas foi o Padre João de Santo Antônio, em meados de 1883, que resolveu fundar ali uma povoação. Ele ficou seduzido pela paisagem e denominou a região de Vista alegre. Em 1890, o Arraial de Coração de Jesus da Vista Alegre foi elevado a distrito, mudando para

População 2010 - 3.654 Área da unidade territorial (Km²) - 61,381 Densidade demográfica (hab/Km²) - 59,53 Gentílico - cachoeirense

Caetanopólis

O povoamento iniciou-se no século XVIII com a instalação de fazendas de criação de gado.Os primeiros habitantes foram os proprietários da Fazenda da Ponte e seus agregados. Em 1868, os irmãos Bernardo, Caetano e Antônio,inauguraram a primeira fábrica de tecidos de Minas Gerais na fazenda. A cidade

foi se constituindo no entorno da fábrica. O nome do município é uma homenagem a um dos fundadores da Companhia. As principais atividades econômicas são: indústria têxtil, extração de pedra ardósia e agricultura. Duas grandes atrações da cidade são o museu da indústria têxtil e o Festival Clara Nunes. População 2010 - 33.955 Área da unidade territorial (Km²) - 252,280 Densidade demográfica (hab/Km²) - 134,59 Gentílico - matozinhense

Matozinhos

O povoado se iniciou ao redor de uma capela onde fora descoberta uma imagem do Senhor Bom Jesus de Matozinhos. Inaugurada a Estação de Ferro Central do Brasil, em 1895, Matozinhos sentiu reflexos progressistas, ampliados também com a instalação da primeira fábrica de tecidos de lã em Minas Gerais. A economia baseia-se principalmente na explo-

ração e transformação do calcário e, ainda, na fabricação de componentes automotivos e laticínios. Matozinhos tem uma grande variedade de cavernas com ocorrências arqueológicas e paleontológicas.Há pinturas rupestres nas grutas da região. Destacam-se: a Gruta do Ballet e a Lapa de Cerca Grande. População 2010 - 8.009 Área da unidade territorial (Km²) - 1.255,830 Densidade demográfica (hab/Km²) - 6,38 Gentílico – pirapamenho

Santana de Pirapama

Assentada em uma colina, à margem direita do rio das Velhas, está localizada a cidade de Santana de Pirapama, edificada em terrenos de uma das sesmarias do Padre Jorge Martins Curvelo de Àvila. O distrito pertenceu ao município de Curvelo até 1938, quando passou a integrar o município de Cordisburgo, sendo emancipado posteriormente. O atual nome 33

Cordisburgo da Vista Alegre e posteriormente para Cordisburgo. O nome da cidade foi uma homenagem ao padroeiro da Comunidade, através do hibridismo Cordis, que significa do coração e Burgo, que é uma aldeia ou cidade. O município é reconhecido por duas grandes atrações: a Casa do Escritor Guimarães Rosa e a Gruta de Maquiné.

Edição 23

do município resultou da junção do nome da Padroeira da cidade, Santa Ana, e Pirapama, de origem indígena. A cidade tem forte apelo folclórico, com festas religiosas e culturais. As principais atividades econômicas do município ficam em torno da agropecuária e do setor de serviços.


nossa capa

Em 1989, Sete Lagoas já contava com 21 siderúrgicas. Cerca de 5.000 metalúrgicos estavam diretamente empregados e outros 50.000 empregos indiretos foram gerados

divulgação

34

volvimento da região é a Amav (Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Rio das Velhas). Ela foi criada com o objetivo de fortalecer a gestão municipal e ampliar a capacidade administrativa, técnica e financeira dos municípios. A associação busca estimular a preservação e uso racional dos recursos naturais dos municípios e a elaboração e implantação de planos, projetos e programas que tragam desenvolvimento nas áreas social, econômica e de infra-estrutura. Com mais de 214 mil habitantes, Sete Lagoas é a cidade-polo da região e onde funcionam as sedes das associações. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a vocação da cidade é para indústria e serviços, dois setores que são os maiores geradores de emprego e renda. O instituto apontou ainda Sete Lagoas como uma das 100 cidades de maior desenvolvimento industrial. O município comporta grandes empresas, como AmBev, Elma Chips, Bombril, Sada Forjas, Embrapa, Cia. de Fiação Cedro Cachoeira, Cosissa, Formin, Itambé, Brenann Cimentos e Iveco, além de ser pólo das indústrias mineiras de gusa, o que, segundo a Fundação João Pinheiro (FJP), deixou a cidade entre os 10 maiores municípios de Minas Gerais. De acordo com o historiador Antônio de Almeida, o parque siderúrgico de Sete Lagoas começou a ser criado em 1959 pelo pioneiro José Gontijo Lacerda. Ele fundou a Siderúrgica Sete Lagoas e, seis meses depois, com Agostinho Mariano e os irmãos Euclides e Gerson Gontijo criou a Siderúrgica Noroeste. “Em 1989, Sete Lagoas já contava com 21 siderúrgicas. Cerca de 5.000 metalúrgicos estavam diretamente empregados e outros 50.000 empregos indiretos foram gerados”, explica. No setor de serviços, vários estabelecimentos comerciais e prestadores oferecem à população diversificação no centro e nos bairros, que também possuem grandes corredores comerciais. Na agropecuária, Sete Lagoas destaca-se como o principal produtor de milho, feijão, e arroz da

Edição 23


População 2010 - 5.156 Área da unidade territorial (Km²) - 445,029 Densidade demográfica (hab/Km²) - 11,59 Gentílico - jequitibaense

Jequitibá

Buscando ouro, pedras preciosas e terras férteis para cultura, os bandeirantes chegaram à região onde se localiza o município. Fundado por Borba Gato, o município de Jequitibá é reconhecido como a Capital Mineira do Folclore, com forte potencial turístico, cultural, religioso, rural e ecoturístico. Várias opções de entretenimento são oferecidas aos adeptos da natureza, como ciclismo,

mountainbike, trekking e cavalgadas. Nas comunidades rurais e na sede de Jequitibá encontram-se trabalhos artesanais em barro, bambu, madeira, bucha vegetal, bordados, pinturas em tecido e quadros, entre outros. Por lá também é feita a cachaça mais famosa da região, a Cachaça Isaura. O nome da cidade é relacionado à espécie vegetal denominada Jequitibá, que é muito comum na região. População 2010 - 5.760 Área da unidade territorial (Km²) - 244,996 Densidade demográfica (hab/Km²) - 23,51 Gentílico - inhaumense

Inhaúma

Os primeiros habitantes do local foram os descendentes da família Ribeiro, que desbravaram a região, dedicando-se à lavoura e a pecuária. Um dos membros dessa família doou terrenos para a construção de uma igreja da qual surgiu o povoado. Em 1948, o município é criado, desmembrando-se de Sete Lagoas.

t

Havia um sítio com um grande número de pássaros conhecidos por inhaúmas, o que explicaria o nome da cidade. Porém, outros dizem que foi a provável existência de um tipo de barro, próprio para fabricação de panelas, denominado nhae-u pelos índios, que deu origem ao nome do lugar. População 2010 - 9.573 Área da unidade territorial (Km²) - 124,189 Densidade demográfica (hab/Km²) - 77,08 Gentílico - prudentino

Prudente de Morais

Duas versões explicam a fundação da cidade. A primeira conta que as terras do município, em épocas coloniais, pertenceram ao bandeirante João Leite da Silva Hortas. Ele construiu um “cercado”, daí originando o antigo nome do lugar, Lagoa do Cercado. Na outra versão, alguns bandeirantes aderiram a revolta iniciada pelo filho de Fernão Dias Paes Leme, que

acabou sendo enforcado. Entre os revoltosos expulsos, estava Antônio Barbosa, conhecido como capitão Peroba. Ele teria construído uma casa perto da lagoa da cidade e, junto a ela, um cercado para trabalhar e amansar bois, ficando o lugar conhecido como Lagoa do Cercado.

População 2010 - 22.563 Área da unidade territorial (Km²) - 625,623 Densidade demográfica (hab/Km²) - 36,06 Gentílico - paraopebense

Paraopeba

Conta a tradição que o Coronel Marques, donatário da Sesmaria, ao encontrar-se com uma onça no meio da mata, ajoelhou-se e fez uma prece a Nossa Senhora do Carmo rogando que, se sua vida fosse salva, mandaria construir uma capela em sua honra. O animal não o atacou e ele cumpriu a promessa, construindo uma capelinha dedica35

Edição 23

da à Nossa Senhora do Carmo (Padroeira de Paraopeba). Aos poucos, por ser um local de passagem obrigatória dos tropeiros,foram surgindo algumas casas em torno da capela. Durante 45 anos, Tabuleiro Grande pertenceu a Sete Lagoas, até desmembrar-se. Em 1931 recebeu o nome definitivo de Paraopeba, devido ao Rio Paraopeba.


waldeci

região. A cidade também realiza um importante trabalho no setor de hortas comunitárias. Quando o assunto é produção de leite, o município também fica em primeiro lugar na região. O leite é recolhido pela Cooperativa Regional dos Produtores Rurais de Sete Lagoas, que o resfria e beneficia. Segundo a Cooperativa, são empacotados (embalagens de um litro) uma média de 6.500 litros de leite por dia e cerca de 100 mil litros destinam-se à Itambé. Um pouco da história Segundo o historiador Antônio de Almeida, a história da fundação de Sete Lagoas começa na época da febre do ouro. “Os primeiros que chegaram a Sete Lagoas foram componentes da bandeira de Fernão Dias Leme. Em 1667, eles foram atraídos pela possibilidade da existência de minério na cidade. Mas antes, índios passaram por aqui. Havia uma extensa planície coberta por lindas lagoas. A cidade era cortada por aventureiros, mas a fixação das pessoas só aconteceu por volta de 1750, quando a Coroa Portuguesa concedeu uma sesmaria de três léguas a João Leite da Silva, que posteriormente a vendeu para Antônio Pinto de Magalhães, justamente onde hoje se localiza a cidade de Sete Lagoas”, conta. O povoamento da cidade começou a partir de 1820, quando foi construída a capela de Santo Antônio das Sete Lagoas. E a partir de 1880, o município começou a se desenvolver. “De acordo com uma pesquisa realizada pelos alunos da Unifemm, a instalação dos trilhos da Estrada de Ferro Central do Brasil, em 1896, marcaram o primeiro estágio do desenvolvimento econômico de Sete Lagoas. A cidade vivenciou uma grande expansão demográfica, com crescimento do comércio e aumento populacional”, explica Antônio. Atualmente, segundo o IBGE, Sete Lagoas está no ranking dos 300 municípios mais dinâmicos, ou seja, que atraem investimentos melhorando a oferta de emprego e a qualidade de vida.

Os primeiros que chegaram a Sete Lagoas foram componentes da bandeira de Fernão Dias Leme. Em 1667, eles foram atraídos pela possibilidade da existência de minério na cidade

36

Edição 23


Pedro Leopoldo População 2010 - 58.740 Área da unidade territorial (Km²) - 292,989 Densidade demográfica (hab/Km²) - 200,49 Gentílico - pedro-leopoldense Pedro Leopoldo foi o terceiro vilarejo de Minas. O bandeirante Fernão Dias Paes Leme veio conduzido por índios e fundou o Arraial de São João do Sumidouro em 1674. Pedro Leopoldo tem belezas naturais de raro valor. As grutas guardam vestígios, como restos de cerâmicas, instrumentos de vários tipos, fósseis humanos e de animais em bom estado de conservação e muitas pinturas rupestres. O fóssil encontrado na região, conhecido como Luzia, é uma das peças de maior importância da arqueologia em todo o mundo, com idade de 11.500 anos.

Ninguém entende mais de plano de saúde que vários médicos.

A economia de Pedro Leopoldo foi muito impulsionada pela instalação de diversas indústrias. Dentre as principais, estão a Camargo Correa e Holcim, e as indústrias de concreto Incopre, J Ávila Pré-moldados e Precon. De importância histórica, está a indústria de vassouras Xap-Xap, que é a primeira e única indústria sobrevivente no município, datando de antes de 1950. A mineração também é uma área importante para o município. Existe ainda a atividade agropecuária na cidade, que conta com importantes fazendas, além do setor de serviços.

Papagaios População 2010 - 14.175 Área da unidade territorial (Km²) - 553,576 Densidade demográfica (hab/Km²) - 25,61 Gentílico - papagaiense Em 1800, a região ocupada pela cidade foi uma fazenda de propriedade do casal Manuel e Catarina Gonçalves Fraga e de seus filhos. Não se sabe precisamente quando houve a troca de nomes de Morrinhos para Papagaios. Até aproximadamente 1780 a localidade ainda era de propriedade do casal, mas, após sua morte, a fazenda ficou sem donos. Presume-se que os dois filhos não deixaram descendentes. A região tem muitos buritis, árvore que hospeda aves, principalmente os papagaios. Também especula-se que na passagem dos

tropeiros pelo local, havia uma parada em uma casa que tinha um papagaio muito falante. Essas são as hipóteses para o surgimento do nome. A economia da cidade é basicamente a agricultura e a pecuária, porém o que realmente deu impulso foi, a princípio, a extração de leite de mangaba, da casca do barbatimão, o carvão vegetal e o cristal. Na década de 1970, com a descoberta da ardósia, houve um novo impulso econômico na região, que é uma das primeiras de Minas Gerais com a incidência do mineral.

Fonte: Associação do Circuito Turístico das Grutas Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Rio das Velhas Edição 23 Fundação João Pinheiro 37 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

A Unimed é assim. Nasceu do sonho de um médico em oferecer melhores condições de trabalho para seus colegas e melhor qualidade de vida para os clientes. Esse sonho cresceu. Deixou de ser de um único médico e passou a ser de vários. Cresceu tanto que a Unimed se transformou na maior cooperativa médica do mundo. E até hoje é assim. Aqui os médicos são donos, administradores e colaboradores. E esse é um dos principais motivos do sucesso da operadora que, ano após ano, é reconhecida pelos clientes como a marca mais lembrada. E, considerando que a quantidade de clientes não para de crescer, podemos dizer também que é a marca mais querida e a mais desejada.

sete Lagoas: 2106 1919 - 2106 1935 - 3773 3000 Paraopeba: 3714 1410

Rua Fernando Lanza, 56 - Centro unimedsetelagoas.com.br

Sete Lagoas

ANS - n o 34.9534

NiNguém eNteNde mais de saúde que um médico.


comportamento

ATITUDES PARA 2012

fátima A. martins Psicóloga

Q

uando o ano se inicia, sempre percebo que algumas pessoas resolvem contabilizar o que fizeram ou deixaram de fazer durante o ano que passou e projetam o futuro com listas intermináveis. Mas é necessário um novo olhar, com lentes novas para situações não necessariamente novas. Fazer escolhas mais assertivas e deixar o “tenho que querer” e o “tenho que ser” para perceber o que posso fazer com o que a vida me trouxe é essencial. Ser autor da nossa história. É preciso parar por algum momento os compromissos, o cansaço, a falta de tempo e a dificuldade de ser feliz para curtir nós mesmos, o outro, o mundo e a família. Pensar para amar mais e melhor, começando por mim, para exercer minha cidadania no que de verdade eu quero se é que eu quero alguma coisa ou sou do tipo que deixo a vida e o outro escolher para mim. Pensar para construir um mundo próprio sem grandes loucuras, mas criativo sem idealizações e verdades absolutas, pois o real não existe e sim o que acreditamos dele. Podemos cada um de nós inventar o nosso mundo com gotinhas de loucuras gostosas para embelezar e tornar a vida extraordinária. A essência seria esta: em 2012 prometo a mim mesmo ser autêntico. E como Sócrates fazia, pensar em mil coisas ou numa coisa só que seja realmente importante. Deixemos de lado promessas e acreditemos que temos valor como ser humano que somos. Que possamos perceber que o “ser” é algo infinito e nobre, nosso equilíbrio. E o ter é uma busca que o complementa e é efêmero. Cuidemos de buscar a felicidade, saúde, criatividade e cultivar a paz e o amor. Um brinde a vida! Um brinde a nós!

divulgação

38

Edição 23


39

Edição 23


empreendedorismo

Conheça a história de duas advogadas que transformaram uma ideia dos tempos de faculdade em um excelente negócio por Karine Nolasco

A

Boas ideias =

s boas ideias surgem em qualquer lugar. Andando pela rua, tomando banho ou em um bate papo com amigos. Mas muitas dessas idéias também surgem na faculdade, quando jovens com poucos recursos, mas muito talento, as transformam em excelentes negócios. Foi assim que aconteceu com as advogadas Rosane Preisser Marçal Costa e Rosemary Pereira da Silva Gonçalves. Em 1991, quando estava concluindo o curso de Direito, Rosane percebeu uma carência no mercado e colocou a ideia em prática com a ajuda da amiga Rosemary. Elas fundaram uma empresa especializada na recuperação de créditos, a Cobrarr Assessoria em Cobrança, que recentemente completou 20 anos de funcionamento. “Quando fazia estágio, a Rosane percebeu que existia uma lacuna no mercado: não havia empresas de cobrança que atendessem às demandas das empresas. Então começamos a trabalhar com a recuperação de crédito em casa mesmo, não tínhamos escritório. O primeiro cliente nos passou um grande número de cobranças para realizar e nós ligávamos e íamos à casa das pessoas para tentar negociar a dívida, mas sempre com muita ética e respeito. Aos poucos, fomos conquistando a confiança das pessoas com os

O primeiro cliente nos passou um grande número de cobranças para realizar e nós ligávamos e íamos à casa das pessoas para tentar negociar a dívida, mas sempre com muita ética e respeito. Aos poucos, fomos conquistando a confiança das pessoas com os bons resultados bons resultados”, conta Rosemary. Trabalhando para instituições financeiras e educacionais, varejo, indústria, saúde, dentre outros setores, a Cobrarr foi ganhando cada vez mais clientes, o que exigiu uma ampliação na estrutura de atendimento. “Alugamos várias salas e contratamos uma grande equipe. Atualmente contamos com 110 funcionários, que atuam na matriz, em Sete Lagoas, e nas

bons negócios 40

Edição 23


41

Edição 23


empreendedorismo

filiais de Belo Horizonte e Montes Claros”, explica. Diz o ditado do mundo dos negócios que tempo é dinheiro. E quando se fala em inadimplência, o ditado faz ainda mais sentido, pois recuperar créditos é uma atividade que toma muito tempo das empresas e, conseqüentemente, dinheiro. Isso fez com que o segmento de escritório de cobrança se tornasse bastante promissor. “Nos últimos tempos, a cobrança ganhou importância estratégica e se tornou mais profissionalizada. Hoje trabalhamos investindo nos funcionários, com treinamentos e capacitação, e em tecnologia”, afirma Rosemary. A supervisora Ariana Campos é uma das funcionárias mais antigas da Cobrarr e viu seu crescimento profissional acontecer junto com o crescimento da empresa. “Comecei

Estamos implantando o full service, que é uma assessoria completa em todas as áreas do Direito. O escritório passa a dar conta dos diferentes problemas jurídicos que se apresentam para o cliente e ele não precisará procurar diferentes escritórios com suas especialidades 42

trabalhando no setor administrativo como estagiária. Após dois meses fui atuar com cobrança e fui promovida a supervisora. Gosto desse desafio de levar a equipe adiante para cumprir as metas dos grandes clientes, como o Banco do Brasil. Estou na Cobrarr há sete anos e creio que tudo o que aprendi foi aqui, pois cheguei muito jovem e foi o meu primeiro emprego. Meu objetivo é crescer ainda mais com a empresa”, diz. Para um futuro próximo, a Cobrarr pretende expandir os serviços para outros estados do país e se tornar correspondente bancário. Empreendedoras, Rosane e Rosemary também instituíram a Marçal e Silva Advogadas Associadas, que realiza recuperação judicial de créditos e presta serviços jurídicos nas mais diversas áreas do Direito. “A sociedade tem por objetivo prestar serviços jurídicos com alto padrão de qualidade e excelência. Além de atender a bancos a nível nacional com as

NOV / DEZ 2011

divulgação


cobranças judiciais, estamos implantando o full service, que é uma assessoria completa em todas as áreas do Direito. O escritório passa a dar conta dos diferentes problemas jurídicos que se apresentam para o cliente e ele não precisará procurar diferentes escritórios com suas especialidades”, explica Rosane. Com o novo serviço, a expectativa para a Marçal e Silva também é de crescimento. Segundo a gerente jurídica, Christiane de Souza Matos, o comprometimento e talento da equipe são essenciais para o sucesso do empreendimento. “O ambiente de trabalho é ótimo e a equipe bastante unida e participativa, são excelentes profissionais. As diretoras, Rosane e Rosemary, interagem

43

bastante com os colaboradores, permitindo que eles apresentem idéias e contribuam para o crescimento da empresa. Isso facilita bastante as coisas”, acredita. Christiane também iniciou sua carreira na empresa como estagiária. “Comecei a trabalhar na Marçal e Silva antes mesmo de sua fundação, como estagiária. Estava no primeiro ano da faculdade de Direito buscando um estágio que de fato me acrescentasse experiência profissional e também experiência de vida. Foi o que encontrei aqui. O escritório era pequeno, mas me chamou a atenção o profissionalismo e garra das proprietárias. Pretendo continuar evoluindo junto com a empresa e com os profissionais”.

Edição 23


especial

um

de

doce

CIDADE

Com 12 fábricas e várias quituteiras independentes, a cidade de Baldim, que fica a 45 km de Sete Lagoas, se tornou conhecida como a Terra do doce por Karine Nolasco

D

oce de leite com coco, com amendoim, com chocolate, com ameixa, com morango, cajuzinho, pé-de-moleque, bananada, doce de mamão, cocada branca e cocada morena. Essas, dentre outras delícias, compõem o tradicional roteiro gastronômico mineiro e são produzidas em várias cidades da região do Circuito das Grutas. Mas uma delas se destaca: é o município de Baldim, que fica a 45 km de Sete Lagoas. Por lá, a tradição na fabricação dessas delícias é tão forte que a cidade se tornou conhecida nos últimos tempos como a Terra do Doce. Com 12 indústrias e vários produtores caseiros independentes, Baldim conquistou o mercado local e extrapolou os limites do estado, alcançando todas as regiões do Brasil com seus doces.

A primeira fábrica a se instalar na cidade foi a Delícias Famoso, uma ramificação da tradicional Fábrica de Doces Vencedora, criada em 1954 em Belo Horizonte. “Meus avós fundaram a fábrica na capital há 57 anos. Tempos depois, meu pai, Milton, resolveu abrir uma filial. Ele visitou a cidade de Baldim e percebeu que tinha uma boa oferta de matéria-prima, como leite e frutas. Numa antiga fábrica de manteiga ele instalou a fábrica de doces. Atualmente, eu e minhas irmãs cuidamos do empreendimento e dividimos a produção em três setores: doces de fruta em barra e pastoso, bananada e goiabada e doce de leite e seus derivados”, conta Daniela Gonçalves Bretas, uma das filhas do Sr. Milton, o pioneiro na fabricação de doces em Baldim. Com mais de 50 funcionários, a Delícias Famoso mantém as receitas caseiras, mas feitas em máquinas modernas, o que garante mais qualidade, rapidez e asseio na produção. Além dos doces tradicionais, a Famoso também lança novos produtos. “Fizemos um doce de leite recheado com goiabada que ninguém conseguiu copiar. Temos grande capacidade de criação, acho que é esse nosso diferencial”, afirma Daniela. Há 12 anos, outra tradicional fábrica de

divulgação

44

Edição 23


Meus avós fundaram a fábrica na capital há 57 anos. Tempos depois, meu pai, Milton, resolveu abrir uma filial. Ele visitou a cidade de Baldim e percebeu que tinha uma boa oferta de matéria-prima, como leite e frutas. Numa antiga fábrica de manteiga ele instalou a fábrica de doces

45

Edição 23

Baldim, a No Ponto, produz mais de 40 tipos de doces e também emprega mais de 50 pessoas da região. “Tudo começou quando percebi que na fazenda eu tinha a matériaprima necessária para a produção dos doces. A partir de então, fundei a fábrica”, conta o proprietário da No Ponto, Nélio Vasconcelos Bastos. Além dos moradores e consumidores, os produtores de leite e frutas de Baldim e região também têm muito a comemorar o título de Terra do doce. É que a fabricação das delícias absorve praticamente todo o cultivo de frutas e parte da produção de leite da cidade e região, além de gerar cerca de 500 empregos diretos. Mesmo estando próxima a Serra do Cipó, atrativo turístico da região, a pacata Baldim chama mesmo a atenção por ser um doce de cidade.


grafando a geo

Enquanto isso em Araçaí... atitudes! Janice frança Escritora

arquivo pessoal

P

alavras até me conquistam temporariamente, mas atitudes me ganham ou me perdem para sempre...” (Clarice Lispector). Nada como começar o ano falando sobre “coisas boas”, de atitudes louváveis de pessoas do bem! O fato é que existe muita gente (mas muita mesmo) trabalhando, contribuindo para o bem geral. Como formiguinhas, vão armazenando bons atos que embora pareçam pequenos, acabam por promover uma grande diferença na vida de toda uma comunidade. Talvez os frutos de todo esse empenho não sejam colhidos tão rapidamente, mas certamente a colheita, no devido tempo será profícua. Como exemplo vou destacar duas mulheres de “atitudes que nos ganham” (parafraseando Clarice Lispector). Logo ali, na cidade vizinha de Araçaí, vive a professora aposentada Helena Alves de Oliveira. Depois de longo tempo vivendo fora de sua cidade, seguindo os caminhos que a vida lhe apresentava ou impunha, D. Lena, como é conhecida, retorna e, juntamente com a cirurgiã dentista Rosa B. Soares Resende, marca seu retorno por belas atitudes. Ano passado, ao assumir como a 1ª mulher na presidência do Rotary em Araçaí, arregaçou as mangas ‘fazendo acontecer’. A alfabetização de adultos e o projeto leitura para crianças com dificuldade de aprendizagem são “atos voluntários” dela. Este ano, ela é secretária do Rotary, Conselheira do Patrimônio Histórico, Conselheira da Área de Saúde e, em parceria com a Rosa, que também é vereadora, desenvolvem o projeto “Pastorinhas” com crianças locais, resgatando o folclore e a identidade cultural da comunidade. Além das festividades de Natal, as “Pastorinhas”, no decorrer do ano, fazem serenatas e promovem trabalhos sociais com a população mais carente. Os valores humanos ali trabalhados com as crianças é de suma importância em um país, onde a carência de identidade cultural vem se alastrando em detrimento de valores morais e éticos. É muito bom presenciar este trabalho altruísta e ainda poder ouvir as palavras de D. Lena: “Eu não faço nada demais. Isso não é nada mais que minha obrigação!” Diante dessas mulheres cujas atitudes resgatam acima de tudo a esperança de um Brasil melhor, faço minhas, novamente, as palavras da Clarice: “Sou as minhas atitudes, os meus sentimentos, as minhas ideias...” (Clarice Lispector)

46

Edição 23


Franck Caldeira ama e acredita na nossa cidade.

A NOSSA MAIOR VITÓRIA É FAZER DE SETE LAGOAS UMA CIDADE MELHOR. R$ 300 MILHÕES EM OBRAS E INVESTIMENTOS. 47

VALEU A PENA ACREDITAR.

Saúde

• Duplicamos a capacidade de atendimento da UTI no Hospital Municipal. • 1º tomógrafo da rede de saúde pública da cidade. • Aumentamos o número de postos de saúde de 9 para 36. • Novos médicos para atender 128 mil pessoas.

Educação

• Estamos construindo a maior escola municipal da cidade, com recursos próprios, no bairro CDI 2. • Dobramos o número de creches na cidade. • 8 escolas municipais passaram a contar com Educação Integral.

Obras

• Fim das inundações. • Estamos construindo o Hospital Regional com capacidade para 600 mil pessoas. • Entregamos 344 casas no Jardim dos Pequisa ex-moradores de áreas de risco.

Edição 23


beleza

Benefícios do

óleo de coco Além de fornecer uma bebida rica em nutrientes, o coco auxilia nos cuidados com a pele, cabelos e corpo. Conheça os benefícios do óleo extraído da fruta, que é tendência neste verão por Karine Nolasco

É

verão! Sinônimo de diversão em praias e clubes, mas também de muito tempo de exposição ao sol. Para curtir a estação mais quente do ano sem se preocupar com as conseqüências dessa exposição, é preciso intensificar os cuidados com a pele, com os cabelos e com o corpo. Uma das tendências para este verão é o uso do óleo de coco, que é capaz de fornecer inúmeros benefícios para o organismo. Além de ser um aliado na hidratação dos fios, por edúaS o• latipsoH on ITU exemplo, ad otnemidoneativo ta ed também edadicapapode c a soreduzir macilpuD .lapicação inuM percentual de gordura corporal, possui .edadanti-inflamatória ic ad acilbúp edúeasregula ed edeor afuncionamento d ofargómot º1 • .63 arap 9 ed edúas ed sotsop ed oremún o somatnemuA • .sda aosstireóide, ep lim 821acelerando redneta araposometabolismo cidém sovoN • orgânico, o que facilita o emagrecimento, segundo especialistas. Na indústria cosmética oãçacudE ele é utilizado como base em pomadas, moc ,edadic ad lapicinum alocse roiam a odniurtsnoc somatsE • protetores .2solares, IDC orricremes, ab on ,soidentre rpórp sooutros srucer . e d a d i c a n s e h c e r c e d o r e m ú n o s o m arboD • produtos. .largetnI oãçacudESegundo moc ratnoca a gerente marassaptécnica siapicinuda m saBeraca, locse 8 • empresa especializada no desenvolvimento sarbO de matérias primas para a indústria .seõçadnuni sad miF • arap edadicapac mcosmética, oc lanoigeRAlexandra latipsoH o oHarriet dniurtsnBraden, oc somatsas E• propriedades do óleo de coco.sasão ossconhecidas ep lim 006 ano siuqequesito P sod midnutricional raJ on sasace443 agertnE • nosom mercado .ocsir ed saerá ed serodarom-xe

48

farmacêutico, além do cosmético. “Um dos fatores primordiais que observamos são os ácidos graxos presentes no óleo de coco, o que o torna uma das matérias primas com cadeia graxa mais completa no mercado atualmente. Para a indústria cosmética, seus benefícios comprovados são: ação antioxidante, emoliente e hidratante, além de propriedades anti-inflamatórias”, explica.

e ama ariedlaC kcnarF .edadic asson an atiderca

R O IAM ASS O N A R EZAF É AI RÓTIV SAO GAL ETE S E D E DAD I C AM U .R O HL E M divulgação

.SOTNEMITSEVNI E SARBO ME SEÕHLIM 003 $R

Edição 23

.RATI D E R CA ANEP A UELAV


É no verão, época que traz muitas agressões aos cabelos (devido a água do mar, piscinas e muito sol) que a utilização do óleo de coco se torna uma boa indicação. Produzido no Brasil, ele proporciona brilho, maciez e penteabilidade aos cabelos, além de ter leve atividade anti-caspa, trazendo equilíbrio aos fios danificados e fornecendo proteínas essenciais, que podem ser utilizadas em máscaras, condicionadores e leave-in. “Na pele o oleo é ótimo para formulações que envolvam a massagem corporal, hidratantes para todos os tipos de pele e, se comparado ao oleo mineral, é muito mais vantajoso. Ele evita também o ressecamento e descamação e retarda o processo de envelhecimento e flacidez da pele. Além de ser um adjuvante no tratamento de psoríase, dematites, eczemas e outras doenças”, conta a gerente técnica.

O óleo de coco ajuda no combate aos fungos e bactérias, melhorando a flora intestinal e facilitando a absorção de nutrientes Para os que desejam curtir o verão com uma boa forma física, o óleo de coco também pode ajudar. Segundo a nutricionista Renata Costa, embora seja necessário maior estudo para comprovar os benefícios da ingestão do óleo de coco, é possível dizer que ele pode auxiliar no processo de emagrecimento. “O óleo de coco ajuda no combate aos fungos e bactérias,

49

Edição 23


beleza

melhorando a flora intestinal e facilitando

fórmula o óleo de coco, como xampus e

a absorção de nutrientes. A sua ação

condicionadores. O cabelo fica realmente

termogênica é essencial para o processo de

hidratado e macio. Em conversa com minha

emagrecimento, já que ela aumenta o gasto

nutricionista, descobri os benefícios da

energético do organismo e gera a saciedade.

ingestão do óleo de coco. Tomo todos os dias

Além disso, o óleo auxilia na redução

e percebi uma melhora no funcionamento

dos níveis de colesterol e triglicerídeos e

do intestino”, garante. O consumo do óleo

aumenta o bom colesterol”, afirma.

deve estar associado a bons hábitos como

A administradora de empresas Juliana

alimentação balanceada e atividade física.

Carla Souza utiliza o óleo de coco há cinco

Segundo a nutricionista, a ingestão do óleo

anos e acredita nos benefícios. “Comecei

de coco pode variar de três a quatro colheres

utilizando produtos que continham em sua

de sopa por dia.

BENEFÍCIOS PARA OS CABELOS •Oferece os mais completos nutrientes •Proporciona brilho e maciez •Facilita o pentear •Tem leve ação anti-caspa •Proporciona equilíbrio ao cabelo danificado •Pode ser utilizado em máscaras e condicionadores

BENEFÍCIOS PARA O ORGANISMO •Possui ação antioxidante, colaborando na diminuição da produção de radicais livres •Reduz o mau colesterol e promove a elevação do bom colesterol •Colabora no processo do emagrecimento •Melhora o sistema imunológico •Regula a flora intestinal

BENEFÍCIOS PARA A PELE •Ideal para formulações que envolvem massagem corporal •Hidratante para todos os tipos de pele •Evita o ressecamento e descamação •Retarda o processo de envelhecimento e flacidez •Ajuda no tratamento de psoríase, dermatites e eczemas

50

Edição 23


d

a

a

lo

%

ja

51

co

m

Edição 23

Shopping Sete Lagoas

50 to


quin drummond

Hobby Estilo

y

i z z

a i n Fredd o t n A o lasc

o eN

in Kar r o p

E

le gosta de ambientes sofisticados, mas também de lugares simples. Gosta de produtos de grifes, mas com um viés artesanal. Ele é um homem de contrastes: passeia pelos diversos ambientes sem preconceitos. Assim o produtor cultural e secretário de Cultura e Comunicação Social da Prefeitura de Sete Lagoas, Freddy Antoniazzi, define seu estilo. “Aprecio a qualidade das grifes e o toque artesanal que conseguem dar às peças. Gosto do que é chique, mas também do que é simples. É um contraste”, conta. Apaixonado pela fotografia e pela moda, Freddy nasceu em Conselheiro Lafaiete, mas foi criado em Sete Lagoas. Da infância, ele guarda lembranças de uma cidade que considerava ser mais poética. “Passei minha infância brincando na Rua Benedito Valadares. A cidade era muito tranqüila e gostosa. Era inspiradora. Hoje, é aquela correria. Muitos carros e grande movimento pelas ruas. Mas é o desenvolvimento natural das cidades, que não deixa de ser positivo”, lembra. Freddy é jornalista e graduou-se em 1991 pela PUC Minas. Trabalhou como fotógrafo por muito tempo, área pela qual mantém uma paixão especial.

Viagem: Rio de Janeiro

tecnologia: samsung Galaxy

CD: Clube da esquina e Elis Regina

DVD: Maria Betânia Brasileirinho

Óculos: Rayban

Relógio: Diesel

Perfume: Guerlain Homme divulgação

52

Edição 23


Mas foi quando começou a trabalhar com assessoria de artistas que Freddy se encontrou profissionalmente e viu a cultura se misturar à comunicação. Desde então, faz questão de integrar as duas áreas em seu trabalho. “Atuar como assessor artístico e cultural me abriu muitas portas. Cheguei a trabalhar em São Paulo como diretor de arte do programa “Ó coitado”, da atriz Goretti Milagres, exibido pelo SBT. Produzi várias peças de teatro e com uma delas viajei por 14 estados. Foi uma excelente experiência”, conta. Freddy voltou para Sete Lagoas em 2009, devido ao convite para trabalhar na Prefeitura como secretário de Cultura e Comunicação Social. “A demanda de trabalho é muito grande, mas eu sou um workaholic e me sinto muito feliz aqui. Sou realmente apaixonado pelo o que eu faço”, diz. Nas poucas horas de folga, Freddy gosta de estar com os amigos, passear pelos lugares e ouvir muita música. Em todos os momentos de sua vida, ele procura seguir um ditado popular: vão-se os anéis, ficam-se os dedos. “Essa é uma frase que revela desprendimento do mundo material e procuro sempre mantê-la em meus pensamentos. Acho que praticá-la é um ato de sabedoria”, conclui o sofisticado e simples Freddy Antoniazzi.

Kit de sobrevivência

Guarda Chuva rádio Biscoito De Polvilho Da Mãe

água

blusa de frio 53

Edição 23


viva bem

Caminhada: uma opção FRANCISCA RESENDE

simples e prática

Fisioterapeuta

P

divulgação

raticar caminhada é uma boa opção para sua saúde. Não requer investimento financeiro e pode ser praticada em qualquer horário, por qualquer pessoa. Ela melhora a respiração, a circulação sangüínea, a postura, evita o aparecimento de varizes, além de melhorar a autoestima e promover bem estar. Para potencializar o condicionamento físico é ideal a prática da caminhada num ritmo que eleve a freqüência cardíaca até em torno de 70% da sua capacidade máxima e que se realize essa atividade pelo menos de 40 a 60 minutos, três vezes por semana. Para os sedentários é recomendável iniciar devagar, em torno de 20 a 30 minutos, em terreno plano e aumentar gradativamente a velocidade e o tempo da caminhada. Há sempre a dúvida quanto ao tipo de calçado ideal que se deve usar. Se o calçado não for apropriado, ele não amortecerá bem o impacto do pé no solo e, dessa forma, podem ocorrer dores nas costas e na canela. O tênis é ainda a melhor saída, mas se for apertado, por exemplo, pode contribuir para o aparecimento de bolhas nos pés. O tênis não precisa ser o mais sofisticado e caro. É necessário que seja leve, confortável, tenha sistema de absorção de impacto e boa estrutura de sustentação do tornozelo. Sugiro que antes da compra de tênis você observe sua forma de pisar, se seus calçados se deformam mais de um lado que de outro. Pisar errado ajuda a provocar lesões e inflamação em diversas partes do corpo, como nos tornozelos, nos joelhos, no quadril e até na coluna. Algumas marcas têm modelos adequados aos tipos de pisada. Quando for comprar o calçado, prefira tênis sem essas correções, pois elas só devem ser feitas através de palmilhas. A postura é outro detalhe muito importante que deve ser levado em consideração. É preciso caminhar olhando à frente, com a cabeça ereta, contraindo o abdômen e movimentando os braços. Procure fazer refeição leve, como frutas, fibras ou derivados de leite. O alongamento ajuda na agilidade, facilitando a caminhada além de prevenir dores e lesões. Após tomar todas as precauções, aproveite o que uma boa caminhada pode oferecer!

54

Edição 23


SCALA

Experimente usar nada. Experimente usar tudo.

CONHEÇA O

BIOFIR

Os produtos da linha Scala, com exclusiva Tecnologia Biofir, são confeccionados com fio especial que contém cristais bio-ativos, capazes de utilizar o próprio calor do corpo para promover a microcirculação, a oxigenação e a drenagem das células, reduzindo os sinais de celulite e deixando a pele com uma aparência muito mais bonita e saudável. Com um desenho especialmente desenvolvido para modelar o corpo com confornto, os produtos Scala Biofir vão deixar você ainda mais bonita!

55

Shopping Sete Lagoas, loja 222 :: Tel.: 3771-2291

Edição 23


It`s Summer!

56

Edição 23


57

Edição 23


58

Edição 23


59

Edição 23


60

Edição 23


Editorial Mariana Teixeira Espaço: Águas Claras Modelo: Nathascha Schiavi Fotografia: Helenilton Pinheiro Assitente de Fotografia: Tatiane Alves Make: Washington Alcântara 61

Edição 23


Vitrine NA

HOBBY

cANECA lENTE MÁQUINA FOTOGRÁFICA NIKON 24-70MM, 600 ML R$ 77,40 WWW.BAZARCRIATIVO.COM.BR

HERING BERMUDA R$69,90

hering maiô R$ 89,90

aPARADOR DE LIVROS gATOS R$ 68,00 WWW.DESIGNNMANIAA.COM.BR

62

Edição 23


Luminária para leitura R$ 25,00 www.itcasa.com.br

ÓCULOS rAYBAN fLORIDO R$44,O0 LOJA.VOUCOMPRAR.COM

cARTEIRA ALÇA VERMELHA R$ 59,00 WWW.LULUCA.COM

gUARDA cHUVA GARRAFA TREE R$32,00 WWW.ITCASA.COM.BR

63

Edição 23


O prefeito Marcelo Gonçalves e a primeira dama Shirley, são os anfitriões de Pedro Leopoldo no mês de aniversário da cidade

Sabastião Silva Colunista Social

Pois é! Ano Novo, prá ser bom mesmo,começa é assim, cheio de presentes. E Pedro Leopoldo, justamente no mês que comemora seu aniversário, ganha esse grande presente: a Hobby chega prá alegrar, agitar, sacudir e embelezar ainda mais nossa terra. Melhor presente não haveria. E, igualmente presenteado, me sinto eu com o convite para ser, por assim dizer, o “porta-voz”, disfarçado de Colunista Social, da minha cidade neste bem cuidado e respeitado veículo de comunicação. Faço minha estréia na Hobby cheio de gás e, principalmente, comprometido com o dever de contribuir com este altíssimo padrão de qualidade que é seu diferencial. Pedro Leopoldo, feliz aniversariante e vaidosa dos seus 88 anos, agradece o presente. Parabéns a todos nós!

O casal Dr. Gersinho e Daniela Alves

Antônio Rafael e sua mãe Elaine

Dr. Pedro Garrido e sua esposa Renata, em noite de badalações.

Jaber Issa e Tereza Cristina

Berenice e Zico

Geraldinho e Yara

Sebastião Silva

64

Edição 23


reveillon no carretão

O empresário Fabricio Rodrigues fez no seu Carretão Gaucho Trevo um dos melhores réveillons da região e recebeu a moçada bonita de Pedro Leopoldo, entre elas, Luizymari Silva e Danielle Calli

Mauricio Leles, Marluce Aleme e Fabricio Rodrigues

Geanfranck Fonseca, Johnson Ortolani e Sebastião Silva

Andréa Avelar e Ricardo Acaccio

José Vicente, Ana Catarina e Fred Amorim

Gabriel e Renata

Dia 10 de fevereiro, antecipando os agitos de Carnaval, a cidade de Pedro Leopoldo elege o seu GAROTO PL, festa que completa seus 26 anos de realização. Paulo Diniz foi o vencedor da última edição e vai passar o título ao seu sucessor.

65

Edição 23

Foto: Gustavo Roscoe


HOBBY

VOCÊ NA

Para um público sofisticado e de bom gosto, o empresário Juarez Chaves inaugurou, em dezembro de 2011, um novo espaço para eventos: o Villa Romana. Em todos os dias de programação a casa alcançou sucesso absoluto, inclusive no Réveillon. O projeto Samba na Villa, inaugurado no dia 08 de janeiro, é um dos diferenciais do espaço. O evento acontece todos os domingos à partir das 16h. O Villa Romana está situado à Avenida Norte e Sul, nº 2345 - Bairro Jardim Europa, em fácil e seguro acesso.

Juarez Chaves e equipe Vila Romana

Bruno Bicalho e Fernanda Totoli

Debora Lanza, Juarez Chaves, Ana Paula Avelar, Raquel Cordeiro

Felipe, Juarez Chaves, Rúvia Donátila, Linquinho e Eduardo Resende

Juarez Chaves e Glaucio (MPB Samba)

Juarez Chaves com seus pais

Iara Guiscem com suas filhas

66

Edição 23


Rio-a-porter Do dia 10 ao dia 13 de janeiro aconteceu um grande evento de moda carioca, o Rio-a-porter. Lojistas e pessoas ligadas à moda participaram de diversificadas palestras e desfiles. O evento proporcionou ótimos investimentos e bons momentos com muita bossa nova e charmosos lounges. Luciana Chaves e Luciene Duarte

Rodolfo Brito e Michel Lara

Banda Nós 3

Cris Rassier Yasmin Reis e Rúvia Donátila

Joe, Cris Rassier e Wagner Banda Kalahari e a produção do Reiveillon

Sakuntala Martins e Rúvia Donátila

Bruna Pena e namorado

Carol Filizzola e amigas

67

Modelos

Edição 23


Onde encontrar karine nolasco Editora chefe Revista Hobby karinenolasco@revistahobby.com.br Tel: (31) 3026-2312

JORNAL GERAIS R. Fernando Pinto, 280 - sl 204 contato@jornalgerais.com.br Tel: (31)3026-2312

Carolina França Vilela Colunista - Designer de Ambientes www.cfvdesign.com.br (31) 3772-1333 / 9773-9216 Janice França Colunista - Gragando a Geo Cultura Kids janice@revistahobby.com.br FRANCISCA aRAÚJO RESENDE Colunista - Fisioterapeuta www.franciscaresende.com.br Tel.: (31) 3771-9181

transas de pano Paulo Frontin, 1055 - centro Tel: (31)3771-7266

mARIA DE FÁTIMA ARAÚJO Colunista - Psicóloga psyfatima@yahoo.com.br

insg www.nossamarca.org.br Tel: (31) 2107-6145

Henrique Burd Colunista - Chef do Sublime Gula heburd@sublimegula.com.br Tel.: (31) 3771-2414

car shopping Consulte Ville Tel: (31) 2551-0200

Cris rassier Colunista - Empresária da moda crisrassierf@yahoo.com.br Tel.: (31) 3771-7266 denise lembi ferreira Médica Nefrologista Tel: (31) 3771-7533 Sebastião silva tiaopl@yahoo.com.br Tel: (31) 8889-4965 HELENILTON PINHEIRO Fotógrafo www.heleniltonpinheiro.com Tel: (31) 3774-8498

minas shopping www.minasshopping.com.br Tel: (31)3429-3500 núcleo educacional andrea ladeira R. Paraná, 300 Tel: (31)3774-0607

lider odontologia R. Paulo Frontin, 790 Tel: (31)3771-2662 feliz da vida Praça Martiniano Carvalho,26 b - CANAAN perfect Love Cristiane Araujo Tel: (31)9321-4215

Unimed www.unimedsetelagoas.com.br Tel: (31)2106-1919 viva outdoors R. Recife, 318 - Canaan Tel: (31)3772-3388 scala Shopping Sete Lagoas Tel: (31)3771-2291 VIA MIA Shopping Sete Lagoas Tel: (31)3771-3705 Prefeitura de sete lagoas Praça Barão do Rio Branco Tel: (31) 3779-7000 mobiliadora rejane R. Dr Avelar, 135 Tel: (31)3771-4580 Aquática Av. Marechal Castelo Branco, 2200 (31)3774-1560 Net www.netastro.com.br Tel: 0800 727 0000 PORTAL SETE LAGOAS 360 R. Renato Feio, 280 - sl 204 contato@jornalgerais.com.br Tel: (31)3026-2312

dax automóveis Av Sec. Divino Padrão, 1411 Tel: (31)2106-7676

conect mais R. São Sebastião, 278, Pedro Leopoldo Tel: (31)3665-2000

Vila Romana Avenida Norte e Sul, nº 2345 Tel: (31) 9992-0066

nado lIvre Rua Juca Cândido, 423 Tel: (31) 3772-1500

hering Espaço AHA Tel: (31)3774-5684

Não + pelo Sopping Sete Lagoas Tel: (31)3773-5449

68

Edição 23


69

Edição 23


Sua casa do jeito que você quiser!

Móveis em até 12x

70

Edição 23

Av. Guimarães Rosa, 401 - Bom Jardim - Tel. (31) 3773-9222 - Sete Lagoas - MG


Revista Hobby Ed. 23 Janeiro 2012