Issuu on Google+

Renascimento Cultural e Científico

Profª Maria Aparecida – E. E. Jd. Aurora


Relativisando o Renascimento 

Assim como relativizamos o termo “Renascimento Comercial e Urbano” precisamos relativizar o termo “Renascimento Cultural e Científico”.

A Idade Média não foi, como pensavam os modernos, uma idade das trevas. Muita coisa aconteceu nos campos da cultura e da ciência.


Cultura na Idade Média 

As produções culturais na Idade Média tinham como base a religião. Tal período foi rico em produções visuais, arquitetônicas e literárias:


Iluminuras Utilizadas para ilustrar os escritos dos livros (que eram manuscritos pelos monges – membros do clero). A imagem era muito importante para o ensino religioso, visto que boa parte da população era analfabeta.


Arquitetura Rom芒nica e G贸tica


Literatura 

A Idade Média focou sua produção literária na teologia (estudo de Deus) e na filosofia (estudo do homem). A instrução era atributo do clero, por isso tais produções ficavam reservadas a esse estamento social.


Trovadores e Menestreis Eram os poetas e cantores das mĂşsicas populares. Entre as cantigas medievais portuguesas, por exemplo, encontramos as cantigas de amizade, de amor e maldizeres. TambĂŠm havia a mĂşsica sacra, com destaque para o canto gregoriano.


Renascimento Cultural e Científico: demarcação temporal


Renascimento Cultural: demarcação geográfica


Renascimento Cultural: demarcação de classe Fenômeno típico da nascente burguesia.


O início 

O humanismo

As mudanças político-econômicas ocorridas na Europa provocaram mudanças na forma de pensar. Muitos pensadores, ligados a Igreja Católica, propunham uma visão que valorizasse o potencial humano, em contraposição ao pessimismo medieval em relação ao homem (visto como ser de pecado).


Características do Renascimento 

Classicismo: tentativa de recuperação dos modelos artísticos greco-romanos da Antiguidade em contraposição aos modelos medievais.


Características do Renascimento 

Hedonismo: valorização dos prazeres dos sentidos, o que inclui a valorização do corpo em contraposição à ênfase na espiritualidade do período Medieval.


Características do Renascimento 

Antropocentrismo: o homem como centro e medida de todas as coisas, em contraposição ao teocentrismo (Deus como centro de todas as coisas).


Características do Renascimento 

Racionalismo: conhecimento tendo como base a razão e a observação da natureza, em contraposição às explicações religiosas e à fé.


Valores medievais x valores renascentistas Valores Medievais

Valores Renascentistas

O tempo pertence a Deus. É pecado emprestar dinheiro a juros, ou seja, cobrar pelo tempo em que o dinheiro esteve empretado.

O tempo pertence ao homem e este deve usá-lo em benfício próprio.

A fé é mais importante que a razão.

Razão e fé são importantes.

Valoriza-se o coletivismo. As pessoas consideram-se membros da cristandade.

Valorizam-se o individualismo, a arte e o talento de cada um.

Deus está no centro das atenções (teocentrismo0.

O homem está no centro das atenções (antropocentrismo).

O corpo é fonte de pecado.

O corpo é fonte de beleza e de prazer.


Literatura 

Valoriza-se a língua nacional, em contraposição ao latim utilizado pelos letrados durante a Idade Média.

A invenção da imprensa permite uma maior distribuição das obras escritas (que antes eram manuscritas).


Literatura

O Mercador de Veneza de Willian Shakespeare e Dom Quixote de Miguel de Cervantes são exemplos de obras literárias do período renascentista


Artes Visuais 

A arte, na Alta Idade Média, era exclusivamente definida como um meio de valorizar as práticas religiosas. Na Renascença, passou a existir o valor da arte em si mesma, pelo prazer estético de fazê-la ou admirá-la.


Você conhece estes personagens? Os nomes das Tartarugas Ninja foram inspirados nos maiores artistas plásticos da Renascença: Leonardo Da Vinci, Rafael Sanzio, Michelangelo e Donatello.


Obras de Donatello (1386-1466)

David e Santa Maria Madalena


Obras de Leonardo Da Vinci (14521519)

La Gioconda (Monaliza) e Mรกquinas voadoras.


Obras de Rafael de Sanzio (1483-1520) A Deposição e Escola de Atenas.


Obras de Michelangelo (1571-1610) O nascimento de AdĂŁo e PietĂĄ.


As Ciências 

As antigas interpretações do universo, baseadas tanto nas Sagradas Escrituras como nas obras de Aristóteles, não eram mais suficientes para explicar os conhecimentos astronômicos e geográficos obtidos com base na investigação.

Dentre as maiores descobertas do Renascimento está o Heliocentrismo.


Astronomia

Nicolau CopĂŠrnico e Galileu Galilei defenderam o Heliocentrismo, ou seja, a ideia de que a Terra gira em torno do Sol.


Anatomia Andreas Vesalius. Famoso anatomista renascentista.


Perseguição 

A Igreja Católica perseguiu muitos dos intelectuais renascentistas, sobretudo físicos e astrônomos.

Galileu Galilei foi obrigado a negar tudo o que afirmara em seus trabalhos.

Giordano Bruno foi queimado na fogueira da Inquisição por afirmar o heliocentrismo e a ideia de um universo infinito.


Bibliografia 

BOULOS JÚNIOR, Alfredo. História: sociedade e cidadania, 7º ano. São Paulo: FTD: 2009.

BRAICK, Patrícia Ramos, MOTA, Myriam Becho. História: das cavernas ao terceiro milênio, 7º ano. São Paulo: Moderna, 2006.

COTRIM, Gilberto, RODRIGUES, Jaime. Saber e fazer história: história geral e do Brasil, 7º ano: modernidade europeia e Brasil colônia. São Paulo: Saraiva, 2009.

MARANHÃO, Ricardo, ANTUNES, Maria Fernanda. Trabalho e civilização: do Ocidente ao oriente: do século V ao século XVII, volume 2. São Paulo: Moderna, 1999.


Renascimento Cultural e Científico