Issuu on Google+

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ FILOSOFIA PROFESSOR: WANDERLAN PORTO

O PENSAMENTO DOS PRÉ-SOCRÁTICOS & ESTÉTICA

ALEXANDRE AUGUSTO 2ª série F/Nº 01 VITOR EMANUEL 2ª série F/Nº 51 IAN PATTRICK 2ª série F/Nº18

Natal Abril – 2009


SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO .........................................................................................................02 2 DESENVOLVIMENTO ............................................................................................03 2.1 PENSAMENTO DOS PRÉ-SOCRÁTICOS: 2.1.1 TEXTO 1 .............................................................................................................03 2.1.2 TEXTO 2 .............................................................................................................05 2.2 ESTÉTICA: 2.2.1 TEXTO 1 .............................................................................................................07 2.2.2 TEXTO 2 .............................................................................................................08 3

REFERÊNCIAS ..................................................................................................10


INTRODUÇÃO O trabalho visa por meio de uma orientação crítica do grupo, mostrar precisões e possíveis imprecisões em texto da internet, que estejam relacionados a termo utilizados na estética e no pensamento dos pré-socráticos.


DESENVOLVIMENTO

O PENSAMENTO DOS PRÉ-SOCRÁTICOS Texto 1 John Dalton ( Modelo da bola de bilhar ) O professor da universidade inglesa New College de Manchester, John Dalton foi o criador da primeira teoria atômica moderna na passagem do século XVIII para o século XIX. Em 1803 Dalton publicou o trabalho Absorption of Gases by Water and Other Liquids, (Absorção de gases pela água e outros líquidos), neste delineou os princípios de seu modelo atômico. Segundo Dalton: • • • • • •

Átomos de elementos diferentes possuem propriedades diferentes entre si. Átomos de um mesmo elemento possuem propriedades iguais e de peso invariável. Átomos são partículas maciças, indivisíveis e esféricas formadoras da matéria. Nas reações químicas, os átomos permanecem inalterados. Na formação dos compostos, os átomos entram em proporções numéricas fixas 1:1, 1:2, 1:3, 2:3, 2:5 etc. O peso total de um composto é igual à soma dos pesos dos átomos dos elementos que o constituem.

Em 1808, Dalton propôs a teoria do modelo atômico, onde o átomo é uma minúscula esfera maciça, impenetrável, indestrutível, indivisível e sem carga. Todos os átomos de um mesmo elemento químico são idênticos. Seu modelo atômico foi chamado de modelo atômico da bola de bilhar. Em 1810 foi publicada a obra New System of Chemical Philosophy (Novo sistema de filosofia química), nesse trabalho havia testes que provavam suas observações, como a lei das pressões parciais, chamada de Lei de Dalton, entre outras relativas à constituição da matéria. • • •

Os átomos são indivisíveis e indestrutíveis; Existe um número pequeno de elementos químicos diferentes na natureza; Reunindo átomos iguais ou diferentes nas variadas proporções, podemos formar todas as matérias do universo conhecidos;

Para Dalton o átomo era um sistema contínuo. Apesar de um modelo simples, Dalton deu um grande passo na elaboração de um modelo atômico, pois foi o que instigou na busca por algumas respostas e proposição de futuros modelos. Modelo de Dalton: A matéria é constituída de diminutas partículas amontoadas como laranjas. Conclusões: O texto acima é baseado nos pensamentos de Demócrito à respeito do átomo que segundo ele era o formador de todas a matéria existente. Segundo Demócrito o átomo era indestrutível e indivisível, pois se pudessem ser divididos em unidades ainda menores, a natureza acabaria por se diluir totalmente. Ele também defendia que pra cada elemento


químico existente havia um conjunto de átomos iguais pra eles, havendo assim uma quantidade limitada de átomos: lisos, retorcidos, irregulares, já que não se sabia da existência de todos os reais elementos químicos. Demócrito se utilizava só de sua razão para tais fundamentos, já que na época não havia toda a aparelhagem de hoje, com isso ele afirmava que nada pode se transformar, que nada surge do nada e que nada desaparece. A natureza simplesmente tem de ser composta por partículas que se combinam e depois se separam.


Texto 2: Quarta, 7 de janeiro de 2009, 10h20 Atualizada às 20h55 Terra lança o Projeto Átomo em toda a América Latina e EUA O Terra, a maior empresa de internet e mídia digital da América Latina, lança em toda a região e nos Estados Unidos o Projeto Átomo, que representa uma revolução na maneira de acessar os conteúdos online profissionais e amadores mais relevantes em plataformas múltiplas. Com a estréia do novo portal, o Terra apresenta layout e conteúdos inovadores integrados a ferramentas sociais de terceira geração. "Átomo é a semente para o portal do futuro. Foram investidos US$ 10 milhões no desenvolvimento, que contou com a participação de 400 funcionários do Terra e cerca de 300 especialistas da indústria de design e internet", afirma o diretor-geral do Terra América Latina, Fernando Madeira. "Todo o projeto se baseia em criar a melhor experiência para os usuários através da oferta de plataformas múltiplas de conteúdos e ferramentas sociais. Todos os dias 7 serão de inovações para a empresa e para o mercado latino-americano." A nova arquitetura de informação do Terra permite aos internautas mais espaço para a interatividade, ao possibilitar a visualização de vídeos, fotos e notícias, e ao permitir o compartilhamento desses conteúdos com outros usuários, assim como a troca de informações em tempo real. As principais mudanças já aparecem na página principal e nas capas dos canais, permitindo uma maior clareza na busca e leitura de conteúdos. O usuário pode transitar entre os canais e subcanais de uma maneira simples e sem perder tempo. Tudo estará disponível em um só clique. Nos próximos dias e ao longo dos próximos meses, o Terra seguirá oferecendo novas mudanças e mais opções de conteúdos exclusivos em notícias, esportes e entretenimento. No mês de estréia do novo portal, a revista eletrônica Terra Magazine passa a contar com importantes colunistas do New York Times, como Umberto Eco, Mikhail Gorbatchev e Thomas Friedman, além de reportagens especiais de importantes veículos de comunicação internacionais. Também em janeiro, o Terra traz especiais sobre o Fórum Social Mundial, a queda do muro de Berlim, a mudança de poder nos Estados Unidos e o Oscar. Nos esportes, será possível acompanhar importantes eventos como o Rally Dakar, o Sul-Americano Sub-20 de futebol e a Copa Libertadores 2009. O novo design lança tendência e apresenta um conceito de navegação muito mais participativo. Todas as páginas oferecem, além dos conteúdos destacados pelos editores, as reportagens, fotografias e vídeos mais vistos pelos internautas. A publicidade também integra as mudanças do Átomo, com formatos especiais para iPhone e smartphone, e permite a exibição de vídeos em Rich Media de alto impacto, alta cobertura e contextualização na capa do portal.


Terra América Latina O Terra é um meio digital de notícias, esportes e entretenimento que oferece ferramentas de interatividade e reúne em um só lugar os conteúdos profissionais e amadores relevantes, oferecendo uma experiência única de navegação. O Terra América Latina celebra 10 anos em 2009. Presente em 18 países, incluindo os Estados Unidos, recebe cerca de 60 milhões de visitantes únicos por mês; mais de 8 milhões de usuários únicos no Terra TV, com uma média de 66 milhões de streamings mensais e um acervo de mais de 250 mil vídeos. Empresa líder em Internet, com receita bruta de US$ 500 milhões na região em 2007, conta com portais na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. Redação Terra Conclusões: o texto acima mostra que apesar de conter a expressão átomo da qual Demócrito é o defensor, a expressão não tem seu significado explícito no texto, mas o que se entende é que ela foi utilizada para definir o nome de um projeto de transformação na “cara” do website do Terra para facilitar o acesso de todos a “conteúdos online profissionais e amadores mais relevantes em plataformas múltiplas”. O uso desse termo não se encontra com as idéias e pensamentos do filósofo bem definidas, pois segundo Demócrito, o átomo era a menor partícula de alguma coisa, sendo ele uma partícula indestrutível, indivisível e imudável. Imudável pois essas partículas tinham de ser eternas já que, na cabeça dele, nada surgia do nada. A natureza apenas se transformava.


Estética Texto 1: Curso especializa técnico de enfermagem em medicina estética Plantão | Publicada em 01/04/2009 às 16h11m O Globo RIO - O Centro de Pós-Graduação em Medicina Estética do Rio de Janeiro aceita inscrições para o curso de Especialização para Técnicos de Enfermagem Aplicado a Medicina Estética, com o intuito de qualificar profissionais para atender às necessidades do mercado de estética. O curso é destinado a técnicos de enfermagem que já atuam no mercado e que querem adquirir expertise na área de estética, os alunos aprenderão em 10 módulos, sendo cinco teóricos e os demais práticos, todo o conteúdo da medicina estética e inclusive operar aparelhos mais populares como ultrassom e carboxiterapia. As aulas práticas serão realizadas no próprio Centro de Estudos da Biotraining. As inscrições, que podem ser feitas por telefone ou pessoalmente. O curso inicia no dia 27 de abril. Os módulos serão realizados de 15 em 15 dias e ao final do curso os alunos receberão um certificado outorgado pela Biotraining. Conclusões: O termo estética aqui esta bem explícito no texto, já que trata-se de um texto sobre a abertura das inscrições do cursos de Pós-Graduação de Medicina ESTÉTICA do RJ. Nesse caso a expressão estética está diretamente relacionada ao corpo humano, mais precisamente a beleza dele. Beleza essa que é diretamente relacionada com a arte que participa da estética já que estética em outras palavras é o mesmo que filosofia da arte. Arte essa que só os seres humanos com o seu imenso pensamento limitado definem de acordo com suas questões culturais, seus hábitos, sua mentalidade, seus interesses o que pra ele é belo e o que não é. Assim como para mim o desabrochar de uma flor é um fato natural belíssimo para um índio o belo é ver seu filho virar um homem através de um ritual onde para passar ele precisa matar um javali de grande porte.


Texto 2: 04/03/2009 08h03min Crise da criatividade Por Bruno Peron Loureiro* Chegamos a um momento de crise da criatividade, que se deu após a turbulência de idéias dos séculos anteriores, em especial, das últimas décadas. O que não quer dizer, porém, que é o fim do ser criativo ou que já não é possível mais criar, uma vez que o processo continua ainda que paulatina e surpreendentemente. Parto da premissa de que a criatividade não é a mesma coisa que acúmulo de conhecimentos: aquela tem a ver com a fluidez da imaginação e o uso da inteligência, enquanto este se refere simplesmente ao depósito de informação. Vamos para os argumentos. As eleições passadas formaram coleções de discursos políticos clichês ou que repetem como papagaio os de décadas ou até séculos atrás se levarmos em consideração os sistemas políticos de vários países. O mais grave é que as propostas, quando existem, quase sempre se amparam em princípios implantados em outro contexto e importados por nosso país sem que se considere necessariamente a realidade em que vivemos. A menos, é claro, que se proponha construir uma ponte ou uma creche em tal bairro, e aqui alguns supõem que haja criatividade. É cada vez mais profusa a cópia de trabalhos intelectuais ou obras artísticas por preguiça de um suposto criador. Os filmes que passam nos cinemas exigem um cuidado especial para que não se confunda ficção com realidade, embora o mesmo autor esteja em vários deles ou pressuponhamos que se trate de criação. Os de terror dificilmente saem dessa de casa amaldiçoada ou de mitificação do desconhecido; os de aventura trazem atos heróicos, quando não sensacionalistas, de final feliz; e o de histórias de amor às vezes recheiam com algum problema atual para parecerem criativos. Comentei de idéias que se oferecem como propostas para a regulação da nossa situação política e social, de um gênero de indústria cultural que são os filmes, e acrescento que na televisão ocorre um processo semelhante de crise da criatividade, mas que se faz passar por novidade. Um programa tende a imitar o outro em função da audiência. Desde as pegadinhas até os “reality shows”, que passaram por Europa e Estados Unidos e logo apareceram em “Casa dos artistas” e “Big Brother Brasil”, com todas as suas edições anuais. O mesmo com o “American Idol” estadunidense, que inspirou o “Ídolos” brasileiro. E faz sucesso. Ao “Se vira nos trinta” do Domingão do Faustão, contudo, dou-lhe crédito como incentivador das manifestações populares de criatividade. Até mais do que atribuo às novidades da Polishop e de outras empresas, que de tão estapafúrdias acabam sendo opções criativas para os consumidores que querem produtos de limpeza mais eficientes, televisores que cabem na palma da mão ou acessórios de ginástica e fortalecimento muscular que fazem todo o trabalho enquanto o usuário está relaxado, entre os portáteis e que ocupam menos espaço. Poderíamos achar que a criatividade não está tanto em crise porque nos tornamos mais exigentes. Queremos o mesmo, mas em nova roupagem. O brasileiro é muito criativo, diverso e inteligente, porém aguarda passivamente que alguma instituição o promova sob risco de que sua criatividade fique mal representada. E é o que


acontece na maioria dos casos. A crise a que mais me refiro é a de domínio oligopólico das indústrias culturais e comunicacionais, que, em função do lucro e da ganância, acabam limitando a criatividade do ser humano. Logo, se não está na tevê, ninguém vê, ninguém escuta, ninguém sabe. Assim se alimenta o estancamento da criatividade e difundem-se impressões e registros de um mundo ditado por poucos. Um olhar atento ao que o mundo já criou sugere, no entanto, que estamos num momento de crise da criatividade. Por mais que cada ser humano seja único e original (que gêmeos são completamente iguais?), o que parece faltar é a mobilização dos elementos que fazem da nossa realidade distinta e, portanto, autêntica. Deve haver algum jeito de continuar criando, ainda que não seja artista ou cientista. Nem todo criador o é dentro de uma profissão. O lado direito do cérebro é associado à criatividade. Quem sabe uma massagem neste hemisfério o reacenda. Conclusões: No texto lido percebe-se que a expressão “indústria cultural” esta presente de forma errada e certa, mas aqui vamos priorizar a errada. O texto mostra que há uma crise de criatividade rodando o mundo e chegando ao Brasil, as pessoas hoje estão copiando idéias e lançando-as comercialmente como se fossem suas, quando na verdade são copiadas, coladas e adaptadas para outra realidade. É o caso por exemplo do reality show BBB que existe em quase todo o mundo, mas as realidades são diferentes, lá na angola por exemplo o ganhador levou pra casa míseros $ 100.000,00 enquanto aqui no Brasil o prêmio é de R$ 1.000.000,00 (aproximadamente $ 455.000,00 = 4,5x mais). O termo aqui está errado pois não há uma criatividade para ser comercializada, há apenas uma colagem de idéias de outras culturas e que são lançadas comercialmente.


REFERÊNCIAS O Pensamento dos Pré-Socráticos Texto 1 = http://pt.wikipedia.org/wiki/Modelo_at%C3%B4mico Texto 2 = http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI3432079-EI4802,00Terra+lanca+o+Projeto+Atomo+em+toda+a+America+Latina+e+EUA.html Estética Texto 1 = http://oglobo.globo.com/educacao/mat/2009/04/01/curso-especializa-tecnico-deenfermagem-em-medicina-estetica-755087195.asp Texto 2 = http://www.potiguarnoticias.com.br/2008/index.php? pgsc=noticia&idsc=27&nsc=Artigos&iditemsc=3187


Estética e Pré-socraticos