Page 1

2.1 TAXONOMIA: Classificação dos seres vivos Regras nomenclatura, definição de espécie e reinos. Comparação entre vírus, bactéria, fungo, animal, alga e vegetal. Doenças. Origem da mitocôndria e cloroplastos.

Testes 1. (Fuvest 2008) As estruturas presentes em uma célula vegetal, porém ausentes em uma bactéria, são: a) cloroplastos, lisossomos, núcleo e membrana plasmática. b) vacúolos, cromossomos, lisossomos e ribossomos. c) complexo golgiense, membrana plasmática, mitocôndrias e núcleo. d) cloroplastos, mitocôndrias, núcleo e retículo endoplasmático. e) cloroplastos, complexo golgiense, mitocôndrias e ribossomos. 2. (Fuvest 2008) Um argumento correto que pode ser usado para apoiar a idéia de que os vírus são seres vivos é o de que eles a) não dependem do hospedeiro para a reprodução. b) possuem número de genes semelhante ao dos organismos multicelulares. c) utilizam o mesmo código genético das outras formas de vida. d) sintetizam carboidratos e lipídios, independentemente do hospedeiro. e) sintetizam suas proteínas independentemente do hospedeiro. 3. (Fuvest 2010) Considere as seguintes características atribuídas aos seres vivos: I. Os seres vivos são constituídos por uma ou mais células. II. Os seres vivos têm material genético interpretado por um código universal. III. Quando considerados como populações, os seres vivos se modificam ao longo do tempo. Admitindo que possuir todas essas características seja requisito obrigatório para ser classificado como “ser vivo”, é correto afirmar que a) os vírus e as bactérias são seres vivos, porque ambos preenchem os requisitos I, II e III. b) os vírus e as bactérias não são seres vivos, porque ambos não preenchem o requisito I. c) os vírus não são seres vivos, porque preenchem os requisitos II e III, mas não o requisito I. d) os vírus não são seres vivos, porque preenchem o requisito III, mas não os requisitos I e II. e) os vírus não são seres vivos, porque não preenchem os requisitos I, II e III. 4. (Fuvest 2010)

Cap. 2.1 TAXONOMIA: Classificação dos seres vivos

1


Os animais que consomem as folhas de um livro alimentam-se da celulose contida no papel. Em uma planta, a celulose é encontrada a) armazenada no vacúolo presente no citoplasma. b) em todos os órgãos, como componente da parede celular. c) apenas nas folhas, associada ao parênquima. d) apenas nos órgãos de reserva, como caule e raiz. e) apenas nos tecidos condutores do xilema e do floema. 5. (Fuvest 2011) O quadro abaixo lista características que diferenciam os reinos dos fungos, das plantas e dos animais, quanto ao tipo e ao número de células e quanto à forma de nutrição de seus integrantes. Característica

I

II

III

Tipo de célula

Exclusivamente procarióticos

Maioria eucarióticos

Exclusivamente eucarióticos

Número de células

Exclusivamente unicelulares

Unicelulares ou pluricelulares

Exclusivamente pluricelulares

Forma de nutrição

Exclusivamente heterotróficos

Autotróficos ou heterotróficos

Exclusivamente autotróficos

Com relação a essas características, os seres vivos que compõem o reino dos fungos estão indicados em:

a) b) c) d) e)

Tipo de célula I II III III II

Número de células III III II I II

Forma de nutrição II I I II III

6. (Unesp 2011) Municípios do Nordeste atingidos pelas chuvas sofrem com doenças O fim das enchentes não significa que o perigo acabou. Cresce o risco de proliferação de doenças nos 95 municípios alagoanos e pernambucanos afetados pelos temporais. Em alguns municípios a rede de abastecimento de água foi destruída. O contato direto da população com a água e a lama deixa os sanitaristas preocupados. (www.globo.com/jornalnacional. Adaptado.) Na situação colocada, dentre as doenças que mais imediatamente preocupam os sanitaristas, pode-se citar a) difteria, tifo e tuberculose. b) tétano, giardíase e leishmaniose. c) leptospirose, hepatite e diarreia. d) hepatite, difteria e leishmaniose. e) diarreia, dengue e toxoplasmose. 7. (Enem 2011) Durante as estações chuvosas, aumentam no Brasil as campanhas de prevenção à dengue, que têm como objetivo a redução da proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue. Que proposta preventiva poderia ser efetivada para diminuir a reprodução desse mosquito?

Cap. 2.1 TAXONOMIA: Classificação dos seres vivos

2


a) Colocação de telas nas portas e janelas, pois o mosquito necessita de ambientes cobertos e fechados para a sua reprodução. b) Substituição das casas de barro por casas de alvenaria, haja vista que o mosquito se reproduz na parede das casas de barro. c) Remoção dos recipientes que possam acumular água, porque as larvas do mosquito se desenvolvem nesse meio. d) Higienização adequada de alimentos, visto que as larvas do mosquito se desenvolvem nesse tipo de substrato. e) Colocação de filtros de água nas casas, visto que a reprodução do mosquito acontece em águas contaminadas. 8. (Enem 2011) Os Bichinhos e O Homem Arca de Noé (Toquinho & Vinicius de Moraes) Nossa irmã, a mosca É feia e tosca Enquanto que o mosquito É mais bonito Nosso irmão besouro Que é feito de couro Mal sabe voar Nossa irmã, a barata Bichinha mais chata É prima da borboleta Que é uma careta Nosso irmão, o grilo Que vive dando estrilo Só pra chatear MORAES, V. A arca de Noé: poemas infantis. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1991. O poema acima sugere a existência de relações de afinidade entre os animais citados e nós, seres humanos. Respeitando a liberdade poética dos autores, a unidade taxonômica que expressa a afinidade entre nós e estes animais é a) o filo. d) a família.

b) o reino. e) a espécie.

c) a classe.

9. (Enem 2012) Medidas de saneamento básico são fundamentais no processo de promoção de saúde e qualidade de vida da população. Muitas vezes, a falta de saneamento está relacionada com o aparecimento de várias doenças. Nesse contexto, um paciente dá entrada em um pronto atendimento relatando que há 30 dias teve contato com águas de enchente. Ainda informa que nesta localidade não há rede de esgoto e drenagem de águas pluviais e que a coleta de lixo é inadequada. Ele apresenta os seguintes sintomas: febre, dor de cabeça e dores musculares. Disponível em: http://portal.saude.gov.br. Acesso em: 27 fev. 2012 (adaptado). Relacionando os sintomas apresentados com as condições sanitárias da localidade, há indicações de que o paciente apresenta um caso de a) difteria. b) botulismo. c) tuberculose. d) leptospirose. e) meningite meningocócica.

Cap. 2.1 TAXONOMIA: Classificação dos seres vivos

3


10. (Fuvest 2013) Frequentemente, os fungos são estudados juntamente com as plantas, na área da Botânica. Em termos biológicos, é correto afirmar que essa aproximação a) não se justifica, pois a organização dos tecidos nos fungos assemelha-se muito mais à dos animais que à das plantas. b) se justifica, pois as células dos fungos têm o mesmo tipo de revestimento que as células vegetais. c) não se justifica, pois a forma de obtenção e armazenamento de energia nos fungos é diferente da encontrada nas plantas. d) se justifica, pois os fungos possuem as mesmas organelas celulares que as plantas. e) se justifica, pois os fungos e as algas verdes têm o mesmo mecanismo de reprodução. 11. (Unesp 2013) Bactéria pode atuar como “vacina” para dengue Pesquisadores anunciaram que a bactéria Wolbachia pipientis pode atuar como uma “vacina” para o Aedes aegypti, bloqueando a multiplicação do vírus dentro do inseto. “Quando inoculamos a bactéria no Aedes aegypti, ficamos surpresos ao ver que ela, além de diminuir o tempo de vida do mosquito, também fazia com que o vírus não se desenvolvesse”. A Wolbachia pipientis só pode ser transmitida verticalmente (de mãe para filho), por meio do ovo da fêmea do mosquito. Fêmeas com Wolbachia pipientis sempre geram filhotes com a bactéria no processo de reprodução. “Por isso, uma vez estabelecido o método em campo, os mosquitos continuam a transmitir a bactéria naturalmente para seus descendentes”, disseram os pesquisadores. (www.jb.com.br. Adaptado.) De acordo com a notícia, conclui-se corretamente que a) as fêmeas de Aedes aegypti transmitirão aos seus descendentes a resistência ao vírus da dengue, mas os machos de Aedes aegypti, filhos de fêmeas não resistentes, continuarão transmitindo o vírus da doença. b) a infecção das pessoas pelo vírus da dengue pode diminuir com o aumento, no ambiente, de Aedes aegypti infectados pela Wolbachia pipientis. c) os sintomas da doença poderão não se manifestar em pacientes com dengue, pois a Wolbachia pipientis diminui o tempo de vida dos mosquitos e não permite que o vírus se desenvolva. d) a dengue pode ser erradicada se as pessoas forem vacinadas com uma vacina produzida a partir da Wolbachia pipientis. e) a resistência ao vírus é geneticamente determinada dentre os mosquitos Aedes aegypti, uma vez que só pode ser transmitida verticalmente, de mãe para filho. 12. (Fuvest 2014) Analise o gráfico abaixo:

Cap. 2.1 TAXONOMIA: Classificação dos seres vivos

4


Com base nos dados do gráfico, pode-se afirmar, corretamente, que, a) no período de 1986 a 2001, o número de pessoas com diagnóstico de AIDS diminuiu. b) no período de 1986 a 2001, o número de homens com diagnóstico de AIDS diminuiu. c) entre pessoas com diagnóstico de AIDS, homens e mulheres ocorrem com frequências iguais. d) entre pessoas com diagnóstico de AIDS, o número de homens e mulheres permaneceu praticamente inalterado a partir de 2002. e) entre pessoas com diagnóstico de AIDS, o quociente do número de homens pelo de mulheres tendeu à estabilidade a partir de 2002. 13. (Unesp 2014) A figura apresenta os esquemas de duas células.

Porém, o ilustrador cometeu um engano ao identificar as estruturas celulares. É correto afirmar que a) II é uma célula vegetal e o engano está na identificação do complexo golgiense nesta célula, uma vez que este ocorre em células animais, mas não em células vegetais. b) II é uma célula animal e o engano está na identificação do vacúolo em ambas as células, além de este ser característico de células vegetais, mas não de células animais. c) II é uma célula animal e o engano está na identificação dos centríolos nesta célula, uma vez que estes são característico de células vegetais, mas não de células animais. d) I é uma célula animal e o engano está na identificação das mitocôndrias em ambas as células, além de estas ocorrerem em células animais, mas não em células vegetais. e) I é uma célula vegetal e o engano está na identificação da membrana plasmática nesta célula, uma vez que esta ocorre em células animais, mas não em células vegetais.

Cap. 2.1 TAXONOMIA: Classificação dos seres vivos

5


Dissertativas 1. (Fuvest 2009) Bactérias do grupo das rickétsias são consideradas células procarióticas incompletas, que não possuem capacidade de multiplicação independente da colaboração de células eucarióticas, que elas parasitam. Existem organóides das células cuja origem evolutiva é atribuída a parasitas intracelulares semelhantes às rickétsias. a) Que organóide, presente em células animais e vegetais, provavelmente teve essa origem? b) Cite uma característica desse organóide que fundamenta essa explicação para sua origem. 2. (Unesp 2013) Era uma doença exótica, contra a qual os organismos dos europeus não tinham defesas. Veio da Ásia pela rota da seda. Veja: a epidemia, essa catástrofe, é, portanto, também um dos efeitos do progresso, do crescimento. (Georges Duby. Ano 1000, ano 2000. Na pista de nossos medos, 1998.) O texto refere-se à peste que atingiu a Europa no século XIV. Indique dois fatores, além da falta de defesa dos organismos dos europeus, que ajudaram na propagação da doença, e explique a associação, feita pelo texto, da peste com o progresso.

RESPOSTAS Testes 1. (Fuvest 2008) [D] 2. (Fuvest 2008) [C] 3. (Fuvest 2010) [C] 4. (Fuvest 2010) [B] Cap. 2.1 TAXONOMIA: Classificação dos seres vivos

6


5. (Fuvest 2011) [C] Todos os fungos são eucariontes heterótrofos, alguns são pluricelulares como os cogumelos e outros são unicelulares como o Saccharomyces utilizados na produção de pães, bolos, cerveja, vinho, etc. 6. (Unesp 2011) [C] Leptospirose (relacionada com as fezes dos ratos), hepatite (microrganismos que atacam o fígado) e diarreia (microrganismos que atacam o intestino) são doenças transmitidas através do contato direto com água ou lama contaminada. Tuberculose – contato com pessoas doentes; leishmaniose – picada do mosquito transmissor; dengue - picada do mosquito transmissor; toxoplasmose – ingestão de cistos do protozoário causador que tem como hospedeiro intermediário, por exemplo, em pombos. 7. (Enem 2011) [C] Os mosquitos transmissores de doenças depositam seus ovos na água e as larvas se desenvolvem nesse meio. Uma proposta para prevenir o aumento dessas doenças é evitar água parada onde os insetos proliferam. 8. (Enem 2011) [B] Os animais e o homem pertencem ao reino animal (Animalia). O próximo táxon que seria o filo já é diferente: cordado no caso do homem e artrópode no caso dos insetos. 9. (Enem 2012) [D] O acúmulo de lixo em ambientes urbanos atrai os ratos que são os reservatórios da bactéria causadora da leptospirose. As enchentes agravam o problema por espalhar a urina dos roedores com bactérias do gênero Leptospira. 10. (Fuvest 2013) [C] Os fungos são organismos exclusivamente heterotróficos por absorção e armazenam o glicogênio como fonte de reserva. As plantas são seres autotróficos fotossintetizantes e armazenam o amido como reserva. 11. (Unesp 2013) [B] A incidência da dengue na população humana tende a diminuir com o aumento populacional de fêmeas do mosquito Aedes aegypti infectadas pela bactéria Wolbachia pipientis. O texto revela que esta bactéria diminui o tempo de vida do inseto transmissor, além de prejudicar o desenvolvimento do vírus. 12. (Fuvest 2014) [E] O gráfico mostra que, entre as pessoas diagnosticadas com AIDS, a razão do número de homens pelo de mulheres tendeu à estabilidade a partir de 2002. 13. (Unesp 2014) [B] II é uma célula animal, mas o que está indicado como vacúolo é na verdade o núcleo.

Dissertativas 1. (Fuvest 2003) a) A "Chlamydia trachomatis" é uma bactéria, pois, como mostra a tabela, não apresenta núcleo celular organizado, porém possui DNA, RNA, membrana plasmática e ribossomos. "Herpes simplex" é um vírus. Este organismo não possui estrutura celular típica, fato evidenciado pela ausência de membrana plasmática, núcleo e ribossomos. b) Não. O gráfico indica o crescimento populacional de bactérias que se multiplicam através de divisões binárias, segundo uma progressão geométrica de razão 2. Os vírus não apresentam um padrão de crescimento representado pelo gráfico pois, dependendo de células hospedeiras para se multiplicar, podem produzir múltiplas cópias em determinado intervalo de tempo. 2. (Unesp 2013) A peste bubônica é transmitida pela picada da pulga de ratos. A propagação da doença na Europa, no século XIV foi favorecida pelas péssimas condições dos aglomerados populacionais e a inexistência, na época, de meios de tratamento da infecção. Além disso, o progresso pelo qual passava a Europa nessa época envolvia intenso comércio com a Ásia, essa movimentação de pessoas entre os continentes favoreceu a proliferação da doença.

Cap. 2.1 TAXONOMIA: Classificação dos seres vivos

7

Cap 2 1 taxonomia classificação dos seres vivos