Page 1

"O Precursor" Por Hal Mayer Uma das pessoas mais fascinantes nas Escrituras foi João o Batista. Aqui estava um homem que deveria executar uma importante parte na apresentação de Jesus à Sua Igreja. Nos é dito que sua experiência será repetida, exatamente antes da segunda vinda de Jesus, nas vidas do povo de Deus. Mas, antes de começarmos, vamos orar e pedir a Deus que Ele nos dê uma porção especial de Seu Santo Espírito para nos ajudar enquanto estudamos. Nosso Pai celestial, muito obrigado por nos revelar as coisas que estão vindo sobre a Terra nos últimos momentos do tempo. Cremos que estamos neles agora! Portanto temos uma solene responsabilidade de sermos práticos em nossa caminhada com Jesus, e em nosso testemunho. Por favor, Pai, que este estudo abra para nossas mentes os mais especiais princípios espirituais que Teu povo necessita para preparar-se para a volta de Jesus, e para ajudar outros a se prepararem para Seu breve retorno. Eu oro nO Nome de Jesus. Amén! Eu gostaria de começar lendo uma incrível declaração do Espírito de Profecia. Talvez lhe surpreenda, se você não a ouviu antes. É do primeiro volume de Testemunhos para a Igreja, página 321: "Nesse tempo angustioso, exatamente antes da segunda vinda de Cristo, os pregadores fiéis de Deus terão de levar um testemunho ainda mais direto do que o foi o testemunho dado por João Batista. Uma importante e responsável obra está perante eles, e aqueles que falam coisas suaves, Deus não os reconhece como Seus pastores. Um terrível ai repousa sobre eles." Irmãos, isso não é... ...Tremendo!?! " Um testemunho ainda mais direto do que o foi o testemunho dado por João Batista." Num tempo em que qualquer tipo de esforço para corrigir males existentes na Igreja é considerado quase como traição, nós devemos ter um " testemunho ainda mais direto do que o foi o testemunho dado por João Batista." Num tempo quando a Igreja de Deus está contaminada, em todos os seus níveis e áreas, com a apostasia, nós devemos dar " um testemunho ainda mais direto do que o foi o testemunho dado por João Batista." Você sabia que Deus lhe colocou onde você está porque Ele chamou você para um objetivo especial? Deus te chamou para cumprir uma missão que outros recusarão ou negligenciarão cumprir. Deus também está te chamando para se preparar para a última grande crise que está próxima de cair sobre o mundo e sobre a Igreja de Deus. Deus te chamou pára acordar aqueles que estão dormindo, levantar aqueles que estão em letargia, chamar a atenção daqueles que estão em uma segurança carnal. Nós temos um trabalho muito importante a fazer. Vamos ler de algo que aconteceu nos dias exatamente anteriores à primeira vinda de Cristo. Abra comigo suas Bíblias em Lucas capítulo 1, e versos 5 a 17: "Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote, chamado Zacarias, da ordem de Abias, e cuja mulher era das filhas de Arão; o nome dela era Isabel. E eram ambos justos perante Deus, vivendo irrepreensivelmente em todos os mandamentos e preceitos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e ambos eram avançados em idade. E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma, segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso. E toda a multidão do povo estava fora, orando, à hora do incenso. Então, um anjo do Senhor lhe apareceu, posto em pé, à direita do altar do incenso. E Zacarias, vendo-o, turbou-se, e caiu temor sobre ele. Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o


ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus, e irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos e os rebeldes, à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto." Zacarias é um homem bom. Ele é um homem de oração que anseia pelO Redentor. Ele também é um homem que vive angustiado por causa dos pecados de Israel. Ele é um homem que vê a profunda e assentada apostasia, e sinceramente anseia por uma mudança nos corações do povo. Ele também quer muito que eles se preparem para a vinda dO Messias. Entretanto ele tem medo, porque sabe que o povo é perverso e não gosta das coisas espirituais. Ele sabe que a religião se tornou uma formalidade. Sabe que as escolas da Igreja se corromperam com falsos ensinos. Ele sabe que os médicos não compreendem os métodos de cura de Deus. Ele sabe que o povo é materialista, insaciável, e cegamente leal aos rabis ou pastores. Ele sabe que os esportes e o entretenimento tem devastado o interesse espiritual e o fervor dos jovens. Até seus colegas sacerdotes se tornaram mundanos e não alimentam mais o povo com mensagens designadas a move-los com zelo espiritual. Sim, Zacarias anseia pelO redentor, para trazer a justiça e a paz. Veja a condição do povo de Deus exatamente antes da primeira vinda de Cristo! Você acha que é como hoje?!? O Desejado de Todas as Nações , à página 36, faz esta estonteante declaração: "As pessoas que Deus chamou para serem o pilar e o solo da verdade se tornaram representantes de satanás. Eles estavam fazendo a obra que ele desejava que fizessem, seguindo um curso em representar mau o caráter de Deus, e fazer com que o mundo olhasse para Ele como um tirano.". Isso não é terrível?!? O povo escolhido de Deus eram aqueles que agora estavam trabalhando para satanás. Eles eram seus representantes fazendo seu trabalho. É possível que algumas pessoas dentre o povo de Deus hoje sejam representantes de satanás, fazendo sua obra? Você deve lembrar-se de que a profetisa de Deus para o tempo do fim faz esta declaração no primeiro volume de Mensagens Escolhidas, à página 406: "As provas do povo de Israel, e suas atitudes justo antes da primeira vinda de Cristo, foram-me apresentadas repetidas vezes para ilustrar a posição do povo de Deus em sua experiência antes da segunda vinda de Cristo - como o inimigo buscava toda ocasião para tomar o controle das mentes dos judeus, e hoje ele está buscando cegar as mentes dos servos de Deus, para que eles não possam se capacitar a discernirem a preciosa verdade". Assim você pode ver que muitos de nossos irmãos Adventistas do Sétimo Dia poderão ser representantes de satanás. Já pensou nisso?!? Aquelas boas pessoas com as quais você se assenta na Igreja aos Sábados, podem ser representantes de satanás e cumprirem seus desígnios. O Pastor que prega pode ser um representante de satanás e cumprir suas ordens. É claro que existem aqueles que são fiéis como Zacarias. Mas a maioria deles está cativa em interesses egoístas, e está levando outros a se desviarem. Mas o mais importante de tudo: você e eu devemos nos certificar de que não somos representantes de satanás, e não cumprimos as suas ordens, e não levamos pessoas a compreenderem mal o caráter de Deus. Quais são as más compreensões acerca de Deus? No tempo de João Batista, os representantes de satanás na Igreja estavam levando pessoas a verem Deus como um tirano. Agora, é exatamente o oposto. Os representantes de satanás na Igreja estão levando pessoas a verem Deus como sendo tão indulgente, tão amoroso, que Ele nunca te punirá por teus pecados. Isso é o extremo oposto, mas é tão má representação do caráter de Deus, quanto o é dar a Ele a imagem de um tirano. Cristo veio para mostrar que Deus É Amor e também Justiça. Amor sem justiça é como pais que deixam seu filho possuir tudo o que quer, na hora que quer. No fim, o filho desprezará sua mãe. O anjo veio a Zacarias para anunciar a missão e o objetivo de João Batista. Ele deveria ser o precursor de Cristo o Messias e Redentor. Note que o anjo disse que ele iria "converter o coração dos pais aos filhos, e os desobedientes à sabedoria dos justos, para preparar um povo bem disposto aO Senhor." Esta é uma obra de reforma. Esta é uma obra que faria algo muito especial em Israel.


Esta é uma obra que acordaria o povo. Ele seria aquela "voz que clama no deserto, 'Preparai o caminho dO Senhor, endireitai veredas para O nosso Deus'". O anjo queria que Zacarias soubesse que a obra de João Batista deveria ser uma obra especial e importante, e ele precisou dar a Zacarias a pesada responsabilidade de educá-lo corretamente. Então deu-lhe instruções específicas. Se João Batista deve ser santo, e ser capaz de efetuar essa obra de reforma, João tinha de viver uma vida santa. Ele não deveria ser como os outros jovens de seus dias. Ele não deveria tocar em bebida forte. Ele não deveria ser corrompido pelos outros jovens na Igreja. Ele deveria ter a máxima auto-disciplina e a mais alta temperança. Ouça esta interessante afirmação de Conselhos Sobre Regime Alimentar, página 70: "O anjo Gabriel, direto do céu, fez uma pregação sobre reforma de saúde para o pai e a mãe de João. Ele disse que ele não beberia vinho nem bebida forte, e que seria cheio dO Espírito Santo desde o seu nascimento." E de O Desejado de Todas as Nações, Página 100, temos: "Deus chamou o filho de Zacarias para uma grande obra, a maior jamais comissionada a homens. A fim de cumprir essa obra, ele deveria ter O Senhor para trabalhar com Ele. E O Espírito de Deus seria com ele, se ele desse ouvidos à instrução do anjo." Talvez a obra mais importante que pais tenham seja a de treinar seus filhos para serem temperantes e possuírem autocontrole. Se eles não tiverem isto, terão um tempo difícil na vida. Quantos pais Adventistas do Sétimo Dia realmente compreendem a sua responsabilidade? Quantos pais Adventistas do Sétimo Dia estão preparando seus filhos espiritualmente para a crise que está justo à nossa frente, abrindo caminho para que eles dêem a mensagem que João deu? Eu ouso dizer que não são muitos. Pais Adventistas muito freqüentemente dão a seus filhos toda sorte de lixo alimentar e bebidas nocivas, sorvetes, bombons, chocolates, e até mesmo bebidas cafeinadas [como por exemplo, o "nosso" pó de guaraná, que contém muito mais cafeína do que o café]. Perceba que a obra de João deve ser "a maior obra jamais comissionada a homens". Essa é a obra de reforma . A obra do precursor , em preparar o caminho para Jesus. Agora ouça isto: "Ao preparar o caminho para o primeiro advento de Cristo, (João) foi uma representação daqueles que prepararão o povo para a segunda vinda de nosso Senhor." DTN, 101. Como essa é a maior obra, não somos nós privilegiados em fazermos essa obra? Vamos compreender o seguinte: Deus nos chamou, a nós que estamos vivendo no próprio fim do tempo, exatamente antes da segunda vinda de Jesus, para fazer a mesma obra que fez João o Batista . Nós devemos fazer a mesma obra de reforma para preparar o povo. Essa é uma obra que todos querem fazer? Acho que não. Essa é uma obra que gostaremos de fazer? Provavelmente não. Essa é uma obra que nos trará glória? Certamente não. Ela provavelmente nos trará acusações. Essa é uma obra difícil. Uma obra que exige sacrificar a ambição. Uma obra que exige autodisciplina, pureza e santidade. É uma obra que o tornará bem diferente de muitas outras pessoas. Agora abra sua Bíblia em Lucas 1, verso 80. "E o menino crescia e se fortalecia em espírito, e ficou nos desertos até o dia de apresentar-se a Israel". João Batista finalmente saiu para o deserto e viveu lá. Ele não se misturou com os jovens não espirituais de seus dias. Ele não gastou seu tempo harmonizando-se com a prática de esportes. Ele não gastou seu tempo assistindo a infrutíferas peças de teatro e dramas [e havia muito disso também nos dias de João Batista]. Se ele fosse vivo hoje em nossos dias, ele certamente não gastaria o seu tempo com filmes, futebol, ping-pong, voleibol, jogos de internet, videogames; com certeza João o Batista não se daria a bate-papos e passa-tempos da internet, paquera e envolvimentos apaixonados, compras em shoppings da última moda, e a miríade de formas de diversões e entretenimento oferecidos pelo mundo hoje.


Nos é dito que havia nos dias de João avidez por riquezas, amor à luxúria e à aparência exterior, festas e bebedices eram prevalecentes, a sensualidade era predominante, e as doenças e a degeneração haviam amortizado as sensibilidades espirituais do povo - o povo de Deus. Vou ler algo para você: "No tempo de João Batista, a avidez por riquezas, e o amor à luxúria e à exibição tinham se tornado predominantes. Prazeres sensuais, festas e bebedices, estavam gerando doenças físicas e degeneração, amortizando as percepções espirituais, e gerando perda de sensibilidade ao pecado . João devia se firmar como um reformador. Por sua vida abstêmia e vestuário simples, ele deveria reprovar os excessos de seu tempo." Este texto é de Desejado de Todas as Nações, páginas 100 e 101. Você percebe que João viu que tinha um chamado muito especial? Ser alguém bem diferente dos outros jovens de seus dias. Ele tinha um objetivo que eles não queriam para si. Ele estava indo numa direção diferente. Eles estavam todos buscando suas carreiras. Eles estavam gozando todas as suas diversões. Eles estavam dando rédeas a seus apetites e paixões. Mas João, não! Isso parece com nossos dias? Temos nós os mesmos desafios? O mundo e a Igreja estão dados à auto-indulgência. Erros e fábulas abundam entre nós. Controle total é dado aos apetites e paixões. Os mesmos problemas existem hoje, como existiram nos dias de João o Batista. Mas as pessoas fiéis de Deus devem ser os precursores, exatamente como foi João, e devem fazer o que puderem para reprimir o mal. Vamos meditar um pouco mais sobre a juventude de João. Sem dúvida sua mãe e seu pai obedeceram cuidadosamente à instrução do anjo. Eles se certificaram de que João fosse ensinado na escola do lar, para que ele não fosse corrompido pelas escolas da Igreja de seus dias, as escolas dos rabis. Eles se certificaram de que ele não comesse as comidas inúteis de seus dias, ou tivesse os entretenimentos e diversões que outros jovens tinham. Eles o ensinaram que ele tinha uma missão especial e que Deus precisava que ele fosse santo e imaculado. Eles não o deixaram namorar jovens garotas. Eles não permitiram que ele ficasse até tarde da noite fora de casa com outros jovens. Eles não o levaram ao teatro, ou ao estádio, ou a qualquer outro lugar assim. Eles só ficaram em casa e mantiveram seu foco nas coisas espirituais. Se estivessem entre nós hoje, os pais de João seriam criticados por mantê-lo muito "protegido", muito "preso", você não acha?!? Eles seriam logo rotulados como rígidos demais e talvez fanáticos, ou insociáveis. Você pode até ouvir alguns dizendo: "Como João se tornará uma pessoa equilibrada na vida? Ele não tem interatividade social, como que ele vai saber interagir com outras pessoas? Ele é tão estranho e socialmente incomum! Como João vai poder contribuir valorosamente com a missão da Igreja?" Mas os pais de João tiveram o cuidado de se lembrarem da missão dele e de seu chamado para ser o precursor dO Messias. A missão de João era muito mais importante, muito mais poderosa, do que as fracas e superficiais ambições de outros membros da Igreja. Fazer o que a maioria está fazendo, não é essa a sua missão. Ela jamais será realizada se você anda atrás das diversões, sensualidade, e moda que outras pessoas estão buscando. Você não pode cumpri-la perseguindo uma carreira mundana e mundanas ambições. Você não pode alcançar sua missão estudando em escolas do mundo, e nem a alcançará estudando nas escolas modernas de nossa Igreja. Na verdade, você tem é que desaprender as coisas que você aprendeu no passado, se quiser ser um precursor. Se você quer ouvir a voz de Deus falando à sua alma necessitada para fazer o que João fez, você precisa do treinamento de João o Batista. E, não importa qual seja a sua idade, Deus pode treinar você. Você também precisa estar em um lugar onde possa ouvir a voz de Deus e ver as obras de Suas mãos. Você precisa estar em um lugar onde Ele possa falar com você através da natureza, Seu


segundo livro. Você tem que treinar seus apetites e paixões, para estarem em submissão às faculdades superiores da mente. Agora! Ao treinar João, Deus não o enviou às escolas dos rabis. Ele não o enviou às escolas da Igreja, ou aos seminários de seus dias. Se Deus iria treinar um obreiro de sustento próprio que é um reformador, como João deveria ser, Ele tinha que fazer algo diferente com ele. Ele tinha que dirigir seu treinamento. Você sabe o que teria acontecido se Deus tivesse enviado João às escolas de teologia de seus dias? Sua mente teria sido confundida. Suas idéias sobre a verdade eterna teriam sido torcidas. Ele teria tido influências sobre si que o incapacitariam de ser o precursor. Teria perdido o seu foco e seu senso de missão. Se João tivesse freqüentado as escolas dos rabis com todas as outras crianças, ele provavelmente teria se achegado aos esportes, às diversões, aos maus hábitos no comer e no beber, os quais teriam destruído suas sensibilidades espirituais. Ele então não poderia jamais ter sido o precursor dO Messias. Nem João, nem Jesus, nosso mais alto exemplo, foram para as escolas denominacionais de seus dias. Nem João, nem Jesus visaram uma graduação reconhecida da Universidade de Jerusalém. Nenhum deles tentou aprender, dos professores de teologia, como interpretar as Escrituras. Eles deveriam aprender diretamente das fontes da verdade, a Palavra de Deus e a natureza, e pelo trabalho prático. Eu vou ler para você este trecho da inspiração: "Na ordem natural das coisas, o filho de Zacarias teria sido educado para o sacerdócio. Mas o treinamento das escolas rabínicas o teria incapacitado para sua obra. Deus não o enviou aos professores de teologia para aprender como interpretar as Escrituras. Ele chamou-o para o deserto, para que pudesse aprender da natureza e natureza de Deus." Desejado de Todas as Nações, 101 . Nem João, nem Jesus, sentaram aos pés dos Doutores de Teologia, mas estudaram a Palavra de Deus por si próprios. Você sabe o que é teologia? É o estudo de o que o homem tem dito sobre a Bíblia, e não o que a Bíblia diz de si mesma. Uma das coisas que mais necessitamos hoje é de escolas que ensinem a Bíblia, não teologia. Carecemos de escolas que sigam os conselhos do Espírito de Profecia, que não alimentem os jovens com o que pessoas famosas tem dito. Precisamos de escolas que os treinem no tocante ao que Deus tem dito. Necessitamos de escolas que existam unicamente para treinar os jovens para o serviço de Deus. Escolas no campo, com treinamento prático, como agricultura e não futebol, marcenaria e não basquetebol, trabalho missionário e colportagem ao invés de outros jogos idólatras. Precisamos de escolas que conduza os estudantes para longe de banquetes artificiais, namoricos, entretenimentos e diversões que destroem a alma. Deus precisa que Seus seja os Precursores. Você é chamado para ser um precursor. Que maravilhoso chamado! Você pode ser um dessa última geração de mensageiros que fará a mesma obra de João o Batista. Mas desta vez não é O Messias de uma forma humilde. Desta vez é O Senhor Jesus em Glória e Majestade!!! Oh como é importante que percebamos o nosso chamado! Devemos dar a advertência e acordar os santos que estão dormindo. Eu tenho certeza de que Zacarias e Isabel disseram a João o que o anjo disse. Tenho certeza de que eles contaram a ele o papel que lhe estava destinado a cumprir. Sem dúvida alguma, sua mãe e seu pai lhe explicaram o alto chamado que Deus tinha para ele. Ele deveria ser o precursor do Messias. Oh, como eu desejaria que os pais de hoje mostrassem isso a seus filhos! Mas se eles mesmos não vêem isso, como o explicarão aos filhos? Tenho certeza que os pais de João tiveram o cuidado de explicar-lhe a conexão que existe entre temperança, auto-controle e espiritualidade; e o advertiram dos perigos de associações erradas. O que seria se os pais de hoje fizessem isso? Você acha que nossa Igreja seria tão espiritualmente seca? O que seria se os pais realmente ensinassem a seus filhos que eles devem ser os precursores de Cristo, O Senhor da Glória? Isso não seria incrível?!? Que diferença veríamos em nossos jovens! Mas hoje, muitos pais gastam dinheiro com televisão,


sistemas de TV a cabo e por assinatura, afim de trazerem os shows do mundo para dentro de seus lares. Freqüentemente pais estão dando a seus filhos DVDs de desenhos animados, de música dançante, brinquedos tolos e outras diversões que nada fazem em prol da espiritualidade de suas crianças. [Na verdade, destroem o que ainda lhes resta de espiritual]. Eles os levam para assistir jogos de futebol e filmes. Trazem as novelas para dentro de seus lares, e toda sorte de comidas para que eles comam, o que obscurecerá suas mentes e nublará suas sensibilidades espirituais. Então quando João estava com a idade propícia, O Espírito de Deus o moveu para deixar seu lar e ir para o deserto, afim de que pudesse aprender de Deus. O Espírito Santo ajudou João a entender o que estava acontecendo com Israel; como eles estavam incapacitados de receber O Messias e proclamar Sua salvação ao mundo. O tempo estava às portas, e João adquiriu um senso de urgência estudando as profecias. Ele pôde ver que seu cumprimento estava em cima. Sem dúvidas João foi ridicularizado por ser tão diferente. Alguém já lhe ridicularizou por fazer o que é certo? Se não, pode ter certeza de que isso ainda vai ocorrer. Mas você pode ouvi-los censurando João por seu estranho estilo de vida. "João, você precisa de uma carreira mais promissora! Você é muito inteligente. Você precisa freqüentar escolas de prestígio. Ou, pelo menos, uma das escolas dos Rabis. Vá estudar numa escola reconhecida! Você precisa de uma educação verdadeira, para que você possa ter um verdadeiro emprego!" Mas, espere aí! O que é mais verdadeiro do que ganhar almas para o reino de Deus? O que é mais real do que proclamar a vinda de Jesus? Estranho, não é?!? Nosso raciocínio está regredindo. Aqueles que não possuem a Palavra de Deus como seu guia, não podem ver além do humano. Portanto, a opinião da maioria, mesmo entre aqueles que professam ser povo de Deus, significa muito para eles. Tanto assim, que eles ridicularizam aqueles que tem a coragem de tomar um rumo diferente na vida. Aqueles que seguem a Palavra de Deus serão considerados fanáticos, puritanos, intocáveis, "os santos", etc... Mas isso é porque seu pensamento é diferente. Suas idéias não se encaixam com o resto do mundo. Mas você e eu também devemos mudar nossos padrões de pensamento. Quando você se consagra a Deus, o seu pensamento muda. Mas isto requer que seja um consagração de todo coração. Não podemos continuar pensando como a maioria de nossos irmãos. Eles estão mundanizados e se entregam aos prazeres do pecado. Nós temos que ser cheios dO Espírito Santo; e isso não pode acontecer se somos mundanos. João tinha de pensar muito diferente dos Adventistas de seus dias. Eles também eram entregues aos prazeres do pecado. Nós temos que nos apartar dos padrões que nos retiveram, se queremos ser um precursor. Podemos parecer estranhos para outros, podemos parecer fanáticos ou incomuns, ou até mesmo "não me toques" para alguns, mas isto é porque o pensamento deles está em desvantagem. Agora vamos falar um pouco sobre a mensagem de João: O Desejado de Todas as Nações , às páginas 103 e 104, nos diz isto: "Ele (João) viu seu povo enganado, satisfeitos consigo mesmos, e adormecidos em seus pecados. Ele ansiou por levanta-los para uma vida santa. A mensagem que Deus lhe deu para levar era designada a sacudi-los de sua letargia, e fazer com que eles tremessem por sua grande impiedade. Antes que a semente do evangelho pudesse encontrar guarida, o solo do coração deveria ser despedaçado. Antes de eles clamarem pela cura de Jesus, deveriam ser despertados para o perigo de suas feridas de pecado". João era muito direto. Vamos ler o tipo de coisas que ele disse. Abra sua Bíblia em Mateus capítulo 3, versos de 7 a 12. "E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento e não presumais de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que mesmo destas pedras Deus pode suscitar


filhos a Abraão. E também, agora, está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo. E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará." João reprovou os pecados de todos, incluindo sacerdotes e povo. Ele pregou a publicanos e soldados. Muitos que o ouviram convenceram-se de seus pecados e buscaram o arrependimento e o batismo. Quero que você perceba que não importava a João o que os sacerdotes ou o povo pensavam dele. Ele deu a mensagem destemidamente, com todas as chocantes características dela. Mas sem o desejo vivo de que eles acordassem para uma vida santa, João nunca poderia ter sido capaz de dar a eles esperança. Assim, a mensagem de João era sobre a impiedade e os pecados deles, mas era também uma mensagem de arrependimento e perdão. É fácil para um precursor dar essa mensagem? Talvez alguns de vocês tenham tido que lidar com esse dilema. Talvez você tenha tentado simplesmente destacar algo que não está certo entre o povo de Deus, tal como as tolas festas religiosas que algumas igrejas fazem (festas juninas, natalinas, etc...). Como você foi tratado? Apareceu alguém para te acusar de estar criticando? Apareceu alguém que te fez perceber que não eras bem-vindo? Não é de admirar que Deus treinou João por si mesmo e sozinho. Ele precisava fortalece-lo contra a crítica injusta e o falso testemunho. Eis aqui um outro texto inspirado: "Deus não manda mensageiros para lisonjear o pecador. Não transmite mensagem de paz para embalar os não santificados numa segurança fatal. Depõe pesados fardos sobre a consciência do malfeitor, e penetra a alma com as setas da convicção. Os anjos ministradores apresentam-lhe os terríveis juízos de Deus para aprofundar o sentimento da necessidade, e instigar ao brado: "Que devo fazer para me salvar?" Então a mão que humilhou até o pó, ergue o penitente. A voz que repreendeu o pecado, e expôs à vergonha o orgulho e a ambição, indaga com a mais terna simpatia: "Que queres que te faça?" Desejado de Todas as Nações, pg. 104. João proclamou a vinda de Cristo e chamou o povo ao arrependimento. Não é essa a nossa obra? E por que não seria? Mas a mensagem de João também era terna. Era uma voz de apelo. Era a voz de urgência e de ansiosa busca. Era direta, porém cheia de esperança. João via a malignidade do pecado. Portanto ele podia ajudar outros a vê-la também. Cristo estava vindo para esta terra como O Messias, e o povo precisava estar preparado para recebê-Lo. Semelhantemente hoje, Jesus está bem perto de voltar. O Espírito Santo está bem perto de ser derramado no poder da Chuva Serôdia. Mas o povo não está em melhor condição de recebe-Lo, do que quando estavam nos dias de João. Hoje nós precisamos efetuar a mesma obra de preparação que João efetuou. Contudo, fazer isso gera uma reação negativa dentro da Igreja. Há uma profunda neutralidade para com Cristo. Talvez você se lembre da declaração do terceiro volume de Testemunhos para a Igreja, pgs. 280 e 281 , que diz: "Se Deus aborrece um pecado sobre outro, do qual Seu povo é culpado, é não fazer nada num caso de emergência. Indiferença e neutralidade em uma crise religiosa é considerado por Deus como um crime grave e igual ao pior tipo de hostilidade contra Deus. Infelizmente a neutralidade para com Cristo é prevalecente por toda parte em nossa Igreja. Como que você pode ver a malignidade do pecado, se você é neutro? A única forma é por uma mensagem de advertência, reforma e esperança; um conhecimento de Jesus e Sua Palavra. Mas Deus está chamando para que o segundo precursor se apresente e seja alistado.


Como João conseguiu a ousadia santa que ele possuía? Ele a recebeu dO Espírito Santo. João foi capacitado a se firmar na presença de monarcas e de homens grandes para o mundo. Como isso ocorreu? O Desejado de Todas as Nações nos diz o seguinte: "Ele contemplou O Rei (que era O Rei dos reis) em Sua beleza, e o próprio eu foi esquecido. Via a majestade da santidade, e sentiu-se ineficiente e indigno. Estava disposto a ir como mensageiro do Céu, não atemorizado pelo humano, pois contemplara O Divino. Podia ficar ereto e destemido em presença de governantes terrestres, porque se prostrara diante do Rei dos reis." DTN, 103. Toda a batalha é uma batalha contra o próprio eu. Você não pode lutar nas batalhas dO Senhor, você não pode ir perante Sua face, se você não está vencendo no combate contra seu próprio eu. Toda o grande conflito está fundado sobre o orgulho e o egoísmo. Somente quando você vencer a batalha com o eu, você poderá realmente ser um precursor. Porém há algo mais. Deus nos leva mais fundo. O plano da redenção está prestes a separar nossas afeições deste mundo e direciona-las a Cristo. Isto ocorre mais efetivamente através de nada menos que sofrimento. Nós precisamos entender o sofrimento em sua verdadeira luz. Lembre-se que João o Batista sofreu por Cristo. Ele foi preso, e depois martirizado. Deus o conduziu através desse sofrimento, por uma razão muito importante. Ele queria que João realmente se achegasse a Ele . É unicamente através do sofrimento que podemos compreender a Jesus e realmente nos achegarmos a Ele. As Escrituras dizem: "Para que eu possa conhecê-Lo, e o poder de Sua ressurreição, e o partilhar de Seus sofrimentos, sendo feito semelhante em Sua morte." Em outras palavras, se queremos experimentar a primeira ressurreição, devemos experimentar o mesmo tipo de sofrimento pelo qual Cristo passou, e experimentar a Sua morte para o eu. Nós passaremos por sofrimentos. Você está destinado a sofrer. Sabia disso? Ouça isso: "Porque para isto fostes chamados; pois Cristo também sofreu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais os Seus passos". I Pedro 2: 21. O sofrimento nos ajuda a sairmos deste mundo e colocarmos nossas mãos nas mãos de Cristo. O sofrimento dissolve nossas afeições para com esse mundo. O sofrimento nos prepara a apreciarmos e valorizarmos o céu mais do que qualquer outra coisa. Mas a que tipo de sofrimento estamos nos referindo aqui? Que tipo de sofrimento Cristo teve? Cristo sofreu nas mãos de Seus irmãos. Pense nisso! Jesus foi morto, não pelos Romanos. Ele foi morto por Seus irmãos. Zacarias 13: 6 diz: "Eu fui ferido na casa de Meus amigos". Foram Seus irmãos de Igreja que O Mataram, não o mundo. Não foi a cruz que O matou, e sim o peso dos pecados que Ele estava carregando sobre Si, os pecados de Seu povo, os seus pecados e os meus pecados. Portanto o sofrimento é o chamado de todos os que viverão piedosamente em Cristo Jesus. De onde você acha que virá o sofrimento? Virá de muitas pessoas que menos esperamos. Nossos próprios irmãos de igreja, que melhor nos conheciam e que nos tratavam tão bem. Nunca poderemos entender completamente o sofrimento de Jesus, se não passarmos por ele. Deus ordena sofrermos nas mãos de nossos irmãos crentes, a fim de que não confiemos em homens para a nossa experiência, e assim possamos adquirir uma experiência com Cristo que É incomparável a qualquer outro. A mensagem de João era sobre Cristo. Ele disse, "Eis O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo." Às almas angustiadas e arrependidas, ele apontou a Cristo. Ele mostrou-lhes como serem salvas e libertas de seus pecados. Você não acha que essa é nossa obra também? Claro que é! Essa é a melhor parte. Pois uma vez que o coração é quebrado por um conhecimento do pecado e de suas conseqüências, e uma vez que O Espírito Santo tenha trazido convicção à alma ímpia, ela está


pronta para o remédio. Está pronta para receber Cristo e render-se a Ele. Essa também é nossa obra. Toda e qualquer mensagem de advertência deve ser acompanhada por um apelo para vir aO Grande Curador, Cristo Jesus. João o Batista é um símbolo para nós hoje. Ele observava o cumprimento das profecias. Ele prestava atenção ao que estava ocorrendo ao seu redor no mundo. Ele se desviou da corrupção, das brincadeiras e frivolidades das pessoas de seus dias. Ao invés disso, ele aprendeu como falar da verdade da Palavra de Deus para eles e adverti-los de sua necessidade dO Salvador. Hoje, novamente vemos as profecias se desdobrando perante nós e se cumprindo. Não temos tempo a perder. Precisamos nos aprontar. Agora é o tempo para uma preparação urgente para a crise do Milênio. Se sua vida está escondida com Deus em Cristo, você não precisa temer a crise vindoura. Você tem uma obra a fazer. Precisamos de mais João Batistas hoje. Precisamos de homens e mulheres que sejam tão fiéis ao dever quanto a bússola o é ao pólo. Que Deus nos ajude a estarmos prontos. Que possamos usar nosso tempo sabiamente - preparando-nos com um conhecimento dO Santo. Deixe-me ler aquela primeira declaração que li no começo. "Nesse tempo angustioso, exatamente antes da segunda vinda de Cristo, os pregadores fiéis de Deus terão de levar um testemunho ainda mais direto do que o foi o testemunho dado por João Batista. Uma importante e responsável obra está perante eles, e aqueles que falam coisas suaves, Deus não os reconhece como Seus pastores. Um terrível ai repousa sobre eles." Você crê que Deus está lhe chamando para ser um precursor? Eu espero que sim. Eu oro pelo sim. Todos nós devemos nos entregar para sermos treinados e conduzidos pelO Espírito Santo assim como foi com João, para proclamarmos a proximidade da crise e da volta de Cristo. Nosso povo precisa se aprontar! Que Deus te abençoe, enquanto você pensa em como se tornar um precursor de Jesus. Por favor, curve sua cabeça e se uma a mim em oração. Nosso amoroso Pai celestial. É tão importante que nós, Teu povo, compreendamos nossa verdadeira condição. Contudo muitos não querem ouvir a respeito disso. Estamos constantemente sem saber o que fazer, Senhor, mas confiamos em Ti. Queremos o que é certo. Te rogamos que nos ensines como sermos santos, para que possamos nos tornar poderosos precursores de Cristo. Que O Teu Santo Espírito, nos dê poder para vencermos o pecado. Que nos curvemos perante A Majestade dos céus, a fim de que não temamos ficarmos de pé perante as autoridades da Terra. Mas, acima de tudo, por favor Senhor, prepara-nos para a crise que está à frente, para que possamos ajudar outros, para que possamos ter a experiência e o testemunho de João o Batista. Oramos por nossos líderes. Por favor, Senhor, ajuda-os a entenderem os perigos que Teu povo está enfrentando, e a não falarem coisas suaves. Teu povo precisa ser acordado. Por favor, usa-nos como melhor Te aprouver. Em Jesus eu oro, Amén!

precursor  

Vamos ler de algo que aconteceu nos dias exatamente anteriores à primeira vinda de Cristo. Abra comigo suas Bíblias em Lucas capítulo 1, e v...

Advertisement