Page 1

2 TIMÓTEO Introdução Capítulo 1

Capítulo 2

Capítulo 3

Capítulo 4

Introdução A principal intenção desta epístola, parece ter sido advertir a Timóteo sobre o que havia acontecido durante o encarceramento do apóstolo, e pedir-lhe que fosse a Roma. Porém, como Paulo não tinha a certeza de que o deixariam viver para vê-lo, dá a Timóteo uma série de conselhos e exortações visando o fiel desempenho de seus deveres ministeriais. Como esta era uma carta particular, escrita ao amigo mais íntimo do apóstolo Paulo, que estava submetido às misérias do cárcere, e com a perspectiva da morte muito próxima a si, fica demonstrado o temperamento e o caráter do apóstolo, e contém provas convincentes de que ele cria sinceramente nas doutrinas que pregava.

2 Timóteo 1 Versículos 1-5: Paulo expressa grande afeto por Timóteo; 6-14: Exorta-o a aproveitar os dons espirituais que possuía; 15-18: Comenta sobre muitos que abandonaram-no de maneira vil, porém refere-se a Onesíforo com afeto. Vv. 1-5. A promessa da vida eterna aos crentes em Cristo Jesus, é o tema principal dos ministros que estão empregados conforme a vontade de Deus. As bênçãos aqui nomeadas representam o que há de melhor e que podemos pedir ao Senhor, em favor de nossos amados amigos, que tenham paz com Deus Pai e com o nosso Senhor Jesus Cristo. Deus deve ter a glória, qualquer que seja o bem que venhamos a fazer. Os verdadeiros crentes têm a própria religião como essencial em todas as épocas. A fé deles não é fingida; suporta a prova e habita neles como um princípio vivo.


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 2 Deste modo, as mulheres piedosas podem se animar pelo êxito de Lóide e Eunice em relação a Timóteo, que resultou ser tão excelente e útil como ministro. Alguns dos ministros mais dignos e valiosos, com que a Igreja de Cristo já foi favorecida, tiveram que bendizer a Deus pelas impressões religiosas que receberam em suas mentes ainda em sua infância, por meio do ensino de suas mães ou de outros parentes. Vv. 6-14. Deus não nos tem dado o espírito de temor, mas de poder, de amor e de domínio próprio para que possamos enfrentar dificuldades e perigos; e o espírito de amor a Ele, que nos fará vencer a oposição. O espírito de uma mente sábia, de tranqüilidade mental. O Espírito Santo não é o autor de uma disposição tímida ou covarde, nem de temores escravistas. É provável que tenhamos de sofrer aflições, quando tivermos o poder e a força de Deus, que capacitem-nos para suportá-los. Como é de costume em Paulo, quando menciona Cristo e a sua redenção, estende-se e deleita-se a respeito deste assunto por estar tão seguro e sendo um profundo conhecedor da nossa salvação, expressando que este deveria ser todo o nosso desejo. A chamada do Evangelho é uma chamada santa e que santifica. A salvação é pela graça de Deus. Foi dito que esta nos foi dada desde antes da fundação do mundo, isto é, no propósito que Deus já possuía desde toda a eternidade em Cristo Jesus, porque todos os dons que vêm de Deus para o homem pecador vêm em Jesus Cristo, e somente através dEle. Como há uma perspectiva tão clara da felicidade eterna pela fé naquele que é a Ressurreição e a Vida, coloquemos mais diligência em assegurar a sua salvação para a nossa alma. Aqueles que se entregam ao Evangelho não têm de que se envergonhar, pois a própria causa lhes dará a vitória; aqueles que opõem-se ao Evangelho serão envergonhados. O apóstolo havia dedicado a sua vida, a sua alma e os seus interesses eternos ao Senhor Jesus. Ninguém mais poderia libertar e assegurar a sua alma por meio das provas da vida e da morte. Chegará o dia em que a nossa alma será interrogada. Foi confiada a ti uma alma? Como a empregaste? A serviço


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 3 do pecado, ou a serviço de Cristo? A esperança do verdadeiro cristão, ainda de menor estatura, descansa sobre o mesmo fundamento que a do grande apóstolo. Também aprendeu o valor que tinha a sua alma, e o risco que corria; também creu em Cristo. A transformação realizada em sua alma convence o crente de que o Senhor Jesus o guardará para o seu reino celestial. Paulo exorta a Timóteo a que se apegue firmemente às Sagradas Escrituras, à essência da sólida verdade do Evangelho nelas. Não basta concordar com as palavras sábias; é preciso amá-las. A doutrina cristã é uma obrigação que nos foi entregue; tem em si mesma um valor incalculável, e será para a nossa vida uma vantagem inexprimível. Fomos incumbidos para que a preservemos de forma pura e completa, e não devemos pensar em mantê-la por nossas próprias forças, mas pelo poder do Espírito Santo que habita em nós. E aqueles que vencerão não serão os que confiam em seus próprios corações, e que se inclinam ao seu próprio entendimento. Vv. 15-18. O apóstolo menciona a constância de Onesíforo, vez por outra recebendo o refrigério por meio de suas cartas, conselhos e consolações, e que não se envergonhava dEle. Um homem bom procurará fazer o bem. O dia da morte e do juízo é um dia que deve ser temido. Se desejarmos ter misericórdia, então deveremos buscá-la agora no Senhor. O melhor que podemos pedir tanto para nós como para os nossos amigos, é que o Senhor conceda que possamos encontrar misericórdia no Senhor, quando formos chamados a passar do tempo para a eternidade, e a comparecermos ao juízo de Cristo.

2 Timóteo 2 Versículos 1-7: O apóstolo exorta Timóteo a que persevere com diligência, como um soldado, um atleta e um lavrador 8-13: Incentiva-o à fidelidade, por meio da segurança de um final feliz; 14-21: Advertência para que sejam evitadas as vãs conversações e os erros


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 4 perigosos; 22-26: A recomendação para fugir das paixões da juventude, e ministrar com zelo e com espírito manso contra o erro. Vv. 1-7. À medida que crescem as nossas provas, precisamos nos fortalecer mais naquilo que é bom; que a nossa fé seja fortalecida, que a nossa decisão seja fortalecida, e que o nosso amor a Deus e a Cristo seja fortalecido. Tudo isto está em oposição a que sejamos mais fortes por meio de nosso próprio poder. Todos os cristãos, especialmente os ministros, devem ser fiéis ao seu Capitão, e decididos em relação à sua causa. O grande afã do cristão deve ser agradar a Cristo. Temos que nos esforçar para dominar os nossos desejos e corrupções, sem esperar pelo prêmio se não observarmos as leis. Devemos colocar todo o cuidado em fazer o bem de maneira correta, para que não se fale mal do bem que fazemos. Alguns que são ativos, desperdiçam o seu zelo nas formas exteriores e em disputas duvidosas. Porém, aqueles que lutam de modo lícito serão coroados ao final. Se desejarmos participar dos frutos, devemos primeiramente trabalhar; se desejarmos ganhar o prêmio, devemos correr a carreira. Devemos fazer a vontade de Deus antes de receber aquilo que nos está prometido, para o que precisamos de paciência. Devemos, com as nossas orações a favor do próximo para que o Senhor lhes dê entendimento em tudo, incentivá-los e exortá-los a que considerem o que estão ouvindo ou lendo. Vv. 8-13. Que os santos que estão sofrendo lembrem-se de olhar para Jesus, que é o Autor e Consumador de sua fé, que pelo gozo que lhe estava proposto suportou a cruz, desprezou a vergonha e agora está assentado à destra do trono de Deus. Não devemos estranhar que os melhores homens enfrentem as piores formas de tratamento; porém, este deve ser motivo de regozijo, porque a Palavra de Deus jamais esteve ou estará presa. Aqui vemos a causa real e verdadeira pela qual o apóstolo sofreu aflições por amor ao Evangelho. Se estivermos mortos para este mundo, para os seus prazeres, para os seus benefícios e honras, estaremos para sempre em um mundo melhor com Cristo. Ele é fiel às


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 5 suas advertências e às suas promessas. Esta verdade assegura a condenação dos incrédulos, e a salvação dos crentes. Vv. 14-21. Aqueles que estão dispostos a esforçar-se costumam fazê-lo por coisas de pouco valor. Porém, as disputas de palavras destroem as coisas de Deus. O apóstolo menciona alguns que erraram. Não negaram a ressurreição, mas corromperam a doutrina verdadeira. Nada é capaz de ser mais néscio ou errôneo, porque transtorna a fé temporal de alguns professos. Este fundamento traz duas coisas escritas em si. Uma delas fala de nossa consolação. Nada é capaz de derrubar a fé de alguém que foi escolhido por Deus. A outra fala de nosso dever. Aqueles que desejarem ter a consolação do privilégio devem tomar consciência de seu dever. Cristo entregou-se por nós, para nos redimir de toda a nossa iniqüidade (Tt 2.14). A Igreja de Cristo é como uma moradia: uma parte de sua mobília tem grande valor; outra é de menor valor e é dedicada a uma utilização mais corriqueira. Alguns dos que professam a religião são como vasos de madeira e barro. Quando os vasos de desonra forem retirados para serem destruídos, os outros serão cheios com toda a plenitude de Deus. Devemos nos ocupar de que sejamos vasos santos. Cada um daqueles que por Deus for aprovado na Igreja será dedicado ao serviço de seu Mestre, e deste modo será equipado para que possa ser utilizado. Vv. 22-26. Quanto mais seguirmos aquilo que for bom, mais rapidamente e mais longe poderemos fugir do mal. Mantermos a comunhão com os santos nos tirará da comunhão com as obras infrutíferas das trevas. Observemos quantas vezes o apóstolo adverte contra os debates na religião. Este fato demonstra com segurança que a religião consiste mais em crer e praticar aquilo que Deus requer, do que em disputas sutis. Aqueles que são resistentes à Palavra, violentos e ousados, não são aptos para ensinar. O ensino, e não a perseguição, é o método das Escrituras para tratar aqueles que estão no erro.


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 6 O próprio Deus, que dá a revelação da verdade, por sua graça levanos a reconhecê-lo. De outro modo, os nossos corações continuariam rebelando-se contra Ele. Não existe "acaso", no tocante ao perdão que Deus concede àqueles que se arrependem; porém, não podemos dizer que dará o arrependimento àqueles que opõem-se à sua vontade. Os pecadores caem em armadilhas, e nas piores delas, porque estas são do Diabo; tornam-se seus escravos. Se alguém anela a libertação, lembre-se de que não pode escapar, exceto por meio do arrependimento, que é a dádiva de Deus; devemos pedi-lo a Ele com orações fervorosas e perseverantes.

2 Timóteo 3 Versículos 1-9: O apóstolo prediz a aparição de perigosos inimigos do Evangelho; 10-13: Propõe o seu próprio exemplo a Timóteo; 14-17: Exorta-o a que siga as doutrinas que foram aprendidas nas Sagradas Escrituras. Vv. 1-9. Mesmo na época em que o Evangelho começou a ser pregado, houve períodos perigosos por causa de perseguições exteriores, e mais ainda por causa da corrupção interior. Os homens mundanos têm mais prazer em concordar com suas próprias concupiscências, do que agradar a Deus e cumprirem os seus deveres. Quando todos os homens anelam por aquilo que pensam que podem alcançar, e têm a ânsia de conservarem aquilo que possuem, isto faz com que tornem-se perigosos uns para os outros. Quando os homens não temem a Deus, não consideram os demais. Quando os filhos são desobedientes aos seus pais demonstram que os tempos sejam perigosos. Os homens são ímpios e sem temor a Deus, porque são ingratos perante as misericórdias de Deus. Estaremos abusando das dádivas de Deus se fizermos destas o alimento e o combustível de nossos desejos. Os tempos também são perigosos quando os pais carecem do afeto natural por seus filhos. Quando os homens não possuem o domínio sobre o seu espírito, somente desprezam aquilo que é


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 7 bom e honroso. Deus deve ser amado acima de tudo e de todos. A mente carnal, cheia de inimizade contra Ele, prefere qualquer outra coisa antes dEle, especialmente o prazer carnal. Uma forma de piedade é muito diferente do poder; os cristãos devem afastar-se daqueles que são hipócritas. Tais pessoas foram encontradas na igreja exterior, em todos os lugares e em todos os tempos. Sempre houve homens astutos que, com fingimento e afagos, infiltram-se no favor e na confiança dos que são demasiadamente crédulos, ignorantes e fantasiosos. Devemos estar sempre aprendendo a conhecer ao Senhor, mas estes seguem qualquer noção nova, e jamais buscam a verdade tal qual esta é em Jesus. Como os magos egípcios, estes homens tinham a mente corrompida e preconceitos contra a verdade, e faltava-lhes a fé. Porém, mesmo que o espírito de erro possa estar livre por determinado tempo, Satanás não poderá enganar as nações e as igrejas além daquilo que for permitido por Deus. Vv. 10-13. Quanto melhor conhecermos a doutrina de Cristo, que foi ensinada pelos apóstolos, mais intimamente nos apegaremos a esta. Quando conhecemos as aflições dos crentes somente de modo parcial, este fato nos tenta a declinarmos a causa pela qual estes sofrem. Costuma-se permitir uma forma de piedade, uma profissão de fé cristã, sem uma vida santificada, enquanto a profissão sincera da verdade como é em Jesus, e a atenção decidida aos deveres da piedade, provocam a zombaria e a inimizade do mundo. Assim como os homens bons vão melhorando pela graça de Deus, os homens maus vão piorando pela astúcia de Satanás e pelo poder de suas próprias corrupções. O caminho do pecado vai morro abaixo, e os pecadores vão de mal a pior, enganando aos outros e sendo enganados. Aqueles que enganam os outros enganam-se a si mesmos, como ao final descobrirão à sua própria custa. A história da igreja exterior mostra, de forma assustadora, que o apóstolo disse isto tendo sido movido pelo Espírito Santo. Vv. 14-17. Aqueles que desejarem aprender as coisas de Deus e estarem seguros destas, devem conhecer as Sagradas Escrituras, porque


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 8 são a revelação divina. A infância é a época de aprendizagem, e aqueles que aprenderão de verdade devem aprender com as Escrituras, as quais não devem estar esquecidas ao nosso lado, e sim [idas, e com freqüência. A Bíblia é um guia seguro à vida eterna. Os profetas e apóstolos não falaram por si mesmos, mas entregavam aquilo que recebiam da parte de Deus (2 Pe 1.21). É proveitoso para todos os propósitos da vida cristã. É útil para todos porque todos precisam ser ensinados, corrigidos e repreendidos. Existe nas Escrituras algo adequado para cada situação da vida. Que possamos amar mais as nossas Bíblias e mantermo-nos mais próximos a elas! Então encontraremos proveito e, por fim, pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo, alcançaremos a felicidade que está prometida na Bíblia, e que é o principal tema dos dois testamentos. A melhor maneira de fazermos oposição ao erro é fomentarmos o firme conhecimento da palavra da verdade; o maior bem que podemos fazer aos nossos filhos é propiciar-lhes que conheçam a Bíblia Sagrada desde a sua infância.

2 Timóteo 4 Versículos 1-5: O apóstolo encarrega a Timóteo, de modo solene, que seja diligente, ainda que muitos não suportassem a sã doutrina; 6-8: Enfatiza a responsabilidade fazendo alusão ao seu martírio, que se aproximava; 9-13: Desejava que ele viesse rapidamente; 14-18: Queixase daqueles que o abandonaram; expressa a sua fé quanto à sua própria preservação para o reino celestial; 19-22: Saudações amistosas e a sua bênção, como de costume. Vv. 1-5. As pessoas se afastariam da verdade, se cansariam do claro Evangelho de Cristo, desejariam as fábulas e teriam prazer nelas. As pessoas o fazem quando não suportam a pregação penetrante, simples e que vai diretamente àquilo que é essencial. Aqueles que amam as almas devem estar sempre alertas e suportar todos os efeitos dolorosos de sua fidelidade, e aproveitar todas as oportunidades para tornar o puro Evangelho conhecido.


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 9 Vv. 6-8. O sangue dos mártires, mesmo não sendo um sacrifício expiatório, contudo, foi um sacrifício de reconhecimento da graça de Deus e de sua verdade. A morte, para o homem bom é a sua libertação da prisão deste mundo, e a sua partida para desfrutar do outro. como cristão e ministro, Paulo guardara a fé, e sustentara com firmeza as doutrinas do Evangelho. Que consolo é podermos falar desta maneira ao final de nossos dias! A coroa dos crentes é uma coroa de justiça adquirida pela justiça de Cristo. os crentes não a possuem atualmente, mas é certa porque está reservada para eles. o crente, em meio à pobreza, à dor, à enfermidade, ou à agonia da morte, pode regozijar-se; se um homem se descuida dos deveres relativos à sua responsabilidade e ao lugar onde a exerce, a prova de seu interesse por Cristo fica obscurecida, e pode-se esperar que a incerteza e a angústia obscureçam e assediem as suas últimas horas nesta terra. Vv. 9-13. O amor a este mundo costuma ser a causa pela qual alguns tornam-se apóstatas das verdades e caminhos de Jesus Cristo. Paulo foi dirigido por inspiração divina, mas possuía os seus livros. Devemos continuar aprendendo enquanto vivemos. Os apóstolos não se descuidaram quanto aos meios humanos, ao procurarem satisfazer as necessidades que tinham nesta vida ou a sua própria instrução. Agradeçamos à bondade divina por ter-nos dado tantos escritos de homens sábios e piedosos de todas as épocas; e procuremos que o proveito de sua leitura seja nosso, e que isto se torne evidente a todos. Vv. 14-18. Há tanto perigo por parte de falsos irmãos, quanto por parte dos inimigos declarados. É perigoso ter parte com os inimigos de um homem como Paulo. Os cristãos de Roma foram encontrá-lo (At 28), porém, todos o abandonaram quando pareceu-lhes que existia o perigo de sofrerem juntamente com ele naquela ocasião. Deus poderia irar-se de modo justo contra eles, mas Paulo orou ao Senhor, pedindo que os perdoasse. O apóstolo foi livrado da boca do leão, isto é, de Nero ou de alguns de seus juízes. Se o Senhor estiver a nosso favor, nos fortalecerá


2 Timóteo (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 10 em meio às dificuldades e aos perigos, e a sua presença suprirá amplamente a ausência de cada um, e até mesmo de todos. Vv. 19-22. Para que sejamos felizes não precisamos mais do que ter ao Senhor Jesus Cristo com o nosso espírito, porque nEle resumem-se todas as bênçãos espirituais. A melhor oração que podemos oferecer por nossos amigos é que o Senhor Jesus Cristo esteja com o espírito de cada um deles, que santifique-os, salve-os, e que ao final receba-os junto a si. Muitos que creram, como Paulo, estão agora diante do trono glorificando ao seu Senhor. Portanto, sejamos seus seguidores.

2 Timoteo - M. Henry  

COMENTÁRIO BÍBLICO DE MATTHEW HENRY

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you