Issuu on Google+

Coluna do Taurion

CORPORATE

SL e os profissionais do futuro Usando Software Livre nos cursos universitários, os estudantes de computação de hoje poderão aprender muito mais para o futuro.

U

m tema que me entusiasma muito é o uso de Software Livre nos cursos de formação de profissionais de TI. Já havia abordado o assunto em meu blog e volto a ele hoje com algumas outras ideias que gostaria de compartilhar com vocês. O uso de Código Aberto na formação dos futuros profissionais de computação nos traz diversos benefícios: possibilita que os estudantes adquiram experiência prática com desenvolvimento de software, necessária em eventuais futuras contratações, pois desenvolvem código real que será avaliado e até mesmo colocado em operação; possibilita que o aluno compreenda, na prática, a importância dos princípios da engenharia de software; permite o trabalho em colaboração com profissionais já experientes e com estudantes de outras instituições; os alunos aprendem que programação não é uma tarefa isolada, mas colaborativa; t ambém aprendem a trabalhar em projetos de razoável (e até mesmo alta) complexidade, abrindo a visão prática para as dificuldades do engajamento em projetos destes portes; possibilita o trabalho em projetos de vida útil longa, não ficando mais restritos a projetos individuais que duram apenas os semestres de aulas; mantém os currículos atualizados, pois estarão envolvidos em projetos atuais, usando técnicas e tecnologias modernas. Mas, em quais projetos os estudantes deveriam se engajar? O diretório Sourceforge registra mais de 170.000 projetos e mais de 1,7 milhões de membros. Claro que existem projetos de código aberto muito conhecidos, como o Linux, Firefox e o BrOffice, mas que tal pensar32

mos em olhar o software também como uma tecnologia que pode e deve beneficiar diretamente a humanidade e a sociedade? Pesquisando o assunto, descobri um projeto muito interessante que pode servir de base para o uso do Código Aberto no ensino da computação no Brasil. É o projeto HFOSS (Humanitarian Free and Open Source Software), que pode ser visto em www.hfoss. org. Este projeto, por sua vez, foi baseado nas ideias de um projeto de código aberto para gerenciamento de desastres, desenvolvido no Sri Lanka, chamado Sahana (http://www.sahana.lk/). O Sahana foi iniciado por desenvolvedores voluntários para ajudar na gestão de atividades de apoio em desastres, como o tsunami ocorrido naquele país em dezembro de 2004. Engajar estudantes de computação na criação, manutenção e evolução de projetos de software humanitários, além dos benefícios que vimos acima, contribui para que eles percebam que desenvolver software é muito mais que codificar linhas de código. Eles poderão ver os resultados de seu trabalho refletidos diretamente na sociedade. Aprendem também que os desenvolvedores devem ter uma visão mais abrangente dos problemas e desafios da sociedade e das empresas, para poderem projetar softwares mais adequados ao mundo real. Este, aliás, é um dos desafios que os cursos de computação enfrentam: na maioria das vezes estão descolados das realidades do mundo real, pois os estudantes desenvolvem projetos hipotéticos de classe, sem conexão com os problemas das empresas e da sociedade.  n Cezar Taurion (ctaurion@br.ibm.com) é diretor de novas tecnologias aplicadas da IBM Brasil e editor do primeiro blog da América Latina do Portal de Tecnologia da IBM developerWorks, em https://www.ibm.com/ developerworks/mydeveloperworks/blogs/ctaurion/.

http://www.linuxmagazine.com.br


LM_59_32_32_01_corp_taurion