Page 1

LinuxUser

CD do Assinante

PBX VoIP mais fácil

Asterisk doméstico

O Asterisk@Home é a ferramenta ideal para quem está se iniciando no mundo da telefonia IP. Saiba como dar os primeiros passos. Por Denis Galvão

C

anivete Suíço”. Esse é o codino- phny Network - rede de telefonia pública), me do Asterisk [1]. Como toda pode ser similar a esta: Pentium III, com ferramenta do tipo, ele pos- 128 MB de RAM, 10 GB e, opcionalmensui seus acessórios e apetrechos. Já o te, Placa Digium TDM01B (é possível Asterisk@Home [2] pode ser considerado acrescentar módulos adicionais nessa como a união de todos esses acessórios, placa) com um 1 canal FXO. em um único lugar. Ou melhor, em uma única distribuição, baseada no CentOS 4 (na versão 2.5 do Asterisk@Home). Insira o CD do Asterisk@Home e reinicie Essa solução funciona como a porta o computador. Quando aparecer a mende entrada de todo “fuçador” que quer sagem “boot:”, tecle [Enter] para iniciar começar a desfrutar das incontáveis pos- a instalação da distribuição. Cuidado: sibilidades do Asterisk. Por isso o nome o instalador irá formatar todo o disco Asterisk@Home (“Asterisk em casa”). Essa sem aviso prévio. Aguarde a instalação característica deve-se ao fato de o processo de todos os pacotes e a posterior reinide instalação ser bem semelhante ao NNF cialização do sistema. (Next, Next, Finish) da Microsoft. Após a reinicialização, serão comHoje, o projeto está bem maduro e, em pilados todos os pacotes do Asterisk alguns casos, pode até ser aplicado em e afins... Depois disso, haverá ainda pequenas implementações, voltadas para mais um reboot. Então serão realizadas usuários domésticos ou pequenas empreQuadro 1 - Dicas do Asterisk sas (o tal mercado SOHO - Small Office Home Office). Este artigo pretende trazer P 1. O Asterisk, assim como qualquer uma visão geral da instalação e configusoftware que trabalhe com coders e decoders, utiliza muito E/S de CPU. Então, prefira ração do Asterisk@Home 2.5, presente máquinas com mais capacidade de processano CD do assinante desta edição. mento do que memória RAM.

Instalação

Requisitos A máquina ideal para uma implementação doméstica ou em pequenas redes (de até 10 ramais IP), com uma interface de telefonia opcional – caso o PBX precise ser conectado à PSTN (Public Switch Tele-

82

março 2006

2. Procure utilizar uma interface de rede de boa qualidade para implementações VoIP. Todo o tráfego de voz ficará a cargo dela. Esqueça coisas do tipo rtl8139... P

3. Máquinas com menos dispositivos onboard são preferíveis, pois o compartilha-

P

edição 18 www.linuxmagazine.com.br

mais algumas configurações adicionais e pronto! Seu Asterisk@Home está prontinho para ser configurado.

Configuração Efetue o login no sistema como root: login:

root

Password:

password

Figura 1: A tela inicial do Asterisk@Home. O sistema é administrado por interface web. mento de IRQs pode se revelar um caos se você utilizar interfaces de telefonia (como a placa Digium citada). 4. A base de toda a interface web é o AMP (Asterisk Management Portal), que traz todos os recursos de administração de um pequeno PBX. É através dela que configuramos ramais, troncos, rotas, usuários etc.

P

5. O Asterisk@Home Handbook [3], traz toda a documentação (em inglês) de instalação, configuração e utilização desse sistema. Não deixe de baixar e estudar!

P


CD do assinante

Conexão Agora acesse o seu IPBX (Intranet Private Branch eXchange, ou PBX VoIP)como root e execute o seguinte comando (somente se a placa FXO não estava presente durante a instalação do sistema): genzaptelconf -s -d. Isso irá criar os arquivos /etc/zaptel. conf e /etc/asterisk/zapata-auto. conf com as configurações da sua placa FXO e os respectivos canais. Para realizar chamadas, será preciso configurar o tronco (Interface FXO) e uma rota de saída que irá encaminhar as chamadas por esse tronco. Para isso, escolha a opção Asterisk Management Portal (AMP). Clique em Setup e, em seguida, em Trunks. Edite o tronco, já criado, Zap/g0 e altere o parâmetro Zap Identifier (para Zap Identifier = g0). Provavelmente ele já vai estar configurado corretamente, mas vale a pena verificar. Agora é necessário criar uma rota para esse tronco. O Asterisk@Home já traz uma rota padrão pronta para ser usada. Acesse o link Outbound Routing e veja a rota 9_outside.

Figura 2: O Asterisk@Home se integra ao CRM (Customer Relationship Manager) Sugar CRM.

Em Dial Patterns, é preciso verificar a existência da entrada 9|X. Esse padrão de chamada significa que todas as ligações que começarem com “9” serão encaminhadas para o tronco Zap/g0 (já criado pelo sistema e verificado acima). Porém, essa rota irá remover (“|”) o dígito “9” e então irá encaminhar a chamada para o destino final. Conecte a sua linha telefônica na placa FXO e pronto, já temos uma conexão para o mundo!

O Asterisk – e por conseqüência o Asterisk@Home – também gerencia salas de conferências. É possível proteger salas por senha e banir ou deixar mudos alguns dos participantes, por exemplo. Há uma interface web para isso: o WebMeetMe Control.

Ramais Chegou a hora de configurar alguns ramais e começar a desfrutar desse pequeno IPBX doméstico. Acesse o link Asterisk Management Portal (AMP) na opção Setup. Clique em Extensions para criar um ramal SIP: Extension Number = 100 (número do U ramal) secret = 100 (senha do ramal)

É possível habilitar a secretária eletrônica (voicemail) e o diretório para esse ramal. Basta escolher enable na respectiva combinação. A partir desse ponto, já podemos configurar um dispositivo IP para se registrar no Asterisk@Home.

Monitoramento É possível monitorar os ramais, salas de conferência e a utilização de troncos através do link Flash Operator Panel. O FOP, como é conhecido na comunidade, foi desenvolvido por um conterrâneo de Maradona e é distribuído livremente, porém, somente na forma compilada. Quem quiser o código fonte terá que pagar alguns pesos... Outro recurso interessante do Asterisk@Home é a integração com o excelente software do tipo CRM (Customer Relationship Manager) Sugar CRM (figura 2).

Figura 3: Dentro do AMP é possível acessar os relatórios de estatísticas do IPBX.

Conclusão O Asterisk@Home é a opção ideal para iniciantes e curiosos que querem experimentar um pouco mais sobre o mundo da telefonia IP. Já para quem procura uma solução para média ou grande rede de telecomunicações, é recomendável que se utilize uma ferramenta (que também pode ser baseada no Asterisk) mais robusta e com mais opções de configuração e escalabilidade. ■

Informações [1] Asterisk: www.asterisk.org [2] Asterisk@Home: asteriskathome.sourceforge.net [3] Asterisk@Home Handbook: asteriskathome.sourceforge.net/ handbook

Sobre o autor

É preciso configurar a rede digitando o comando netconfig. Entre com os dados de sua rede e salve as configurações. Em seguida, digite service network restart para ativar as novas definições de rede. Acesse o IP que você especificou nas configurações de rede (utilizando o seu browser preferido). A tela inicial do Asterisk@Home deve aparecer (figura 1).

LinuxUser

Denis Galvão é o responsável técnico pelo desenvolvimento do PBX VoIP da iSolve e pelas soluções de telecom da empresa. Fundador da AsteriskBrasil.org, dedica parte do seu tempo ao Software Livre. Pode ser encontrado através do email denis@isolve.com.br.

março 2006 www.linuxmagazine.com.br

edição 18

83

http://www.linuxmagazine.com.br/images/uploads/pdf_aberto/LM18_cddomes  

http://www.linuxmagazine.com.br/images/uploads/pdf_aberto/LM18_cddomes.pdf