Page 1

AGEU Introdução

Capítulo 1

Capítulo 2

Introdução Após o retorno do cativeiro, Ageu foi enviado a exortar o povo para que reconstruísse o templo, e para reprovar a negligência deles. Para exortá-los nesta tarefa que deveriam empreender, assegura ao povo que a glória do segundo templo, excederá em muito a do primeiro, pois ali Cristo, o Desejado de todas as nações, se manifestará.

Ageu 1 Versículos 1-11: Ageu repreende os judeus por não cuidarem do templo; 12-15: Promete a assistência de Deus para este. Vv. 1-11. Observe o pecado dos judeus depois de regressarem do cativeiro na Babilônia. Aqueles que estão ocupados na obra de Deus podem ser tirados de sua obra por uma tormenta, porém, devem retornar a ela. Não disseram que não construiriam um templo; eles o fariam, mas não naquele momento. Deste modo, os homens não dizem que nunca se arrependerão, nem se consertarão, nem serão religiosos, e sim que não o farão agora, Desta maneira o grande trabalho para o qual fomos mandados ao mundo para realizarmos, fica por fazer. Existe em nós a tendência de pensar mal dos desalentos que surgem em nosso dever, como se fossem uma exoneração de nosso dever, quando são somente para provar a nossa coragem e fé. Se descuidaram da edificação da casa de Deus para terem mais tempo e dinheiro para as coisas mundanas. Para que o castigo correspondesse ao pecado, a pobreza que pensaram evitar não edificando o templo foi-lhes trazida por Deus por não o terem edificado, Muitas boas obras têm sido idealizadas, mas não têm sido feitas porque os homens supuseram não ser o tempo apropriado, Assim, pois, os crentes deixam passar as oportunidades de serem úteis, e os pecadores retardam os benefícios para as suas almas, até que seja


Ageu (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 2 tarde demais. Se trabalhamos somente pela comida que perece, conto os judeus fizeram aqui, corremos o risco de perder o nosso esforço; porém, estamos certos de que não será em vão no Senhor, se trabalharmos pela comida que permanece para a vida eterna. se desejamos ter o consolo e a continuidade dos gozos temporais, devemos ter a Deus como nosso Amigo. Veja também Lucas 12.33. Quando Deus interfere em nossos assuntos temporais, e nos deparamos com problemas e desilusões, descobrimos que a causa é que a obra que temos que fazer para Deus e por nossas almas, fica por fazer e buscamos mais os nossos interesses pessoais do que os de Cristo, Quantos dizem que não podem se dar ao. luxo de dar algo para as obras de piedade e caridade, costumam dar dez vezes mais para gastos desnecessários em suas casas e para si mesmos! Alheios aos seus próprios interesses são aqueles que se preocupam muito em adornar e enriquecer as suas casas, enquanto o templo de Deus em seus corações está desperdiçado. O grande interesse de cada um é aplicar-se ao dever necessário de examinar-se a si mesmo, e ter comunhão com o próprio coração acerca de seu estado espiritual. O pecado é aquilo pelo que devemos responder, o dever é o que devemos fazer. Muitos dos que são rápidos em observar os caminhos alheios, são negligentes com o próprio, se temos descuidado de um dever, não há razão para continuar descuidando-o. Qualquer que seja a obra na qual Deus se compraz que seja feita, devemos comprazermo-nos em fazê-la. Que aqueles que postergam o seu retorno a Deus retornem com todo o seu coração enquanto há tempo. Vv. 12-15. O povo se voltou a Deus pelo caminho do dever. Ao assistirmos os ministros de Deus, devemos respeitá-los. A Palavra do Senhor apenas tem êxito quando, por sua graça, Ele desperta os n,ossos espíritos para cumpri-la. É no dia do poder divino que nos tornamos voluntários.


Ageu (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 3 Quando Deus tem uma obra a ser realizada, encontrará os homens certos, ou os tornará aptos para fazê-la. Cada um ajudou de acordo com a sua habilidade; e fizeram isto com respeito ao Senhor seu Deus. Aqueles que têm perdido tempo devem redimi-lo; e quanto mais tempo tenhamos perdido com ações néscias, mais apressados devemos estar. Deus os encontrou no caminho da misericórdia. Aqueles que trabalham para Ele, têm a Ele consigo, e se Ele é por nós, quem poderá estar contra nós? Isto deveria nos incentivar a ser diligentes.

Ageu 2 Versículos 1-9: É prometida ao segundo templo uma glória maior que a do primeiro; 10-19: Seus pecados colocaram obstáculos à obra; 20-23: O reino de Cristo é predito. Vv. 1-9. Aqueles que colocam seu coração no serviço ao Senhor receberão ânimo para realizá-lo, os judeus não puderam edificar um templo como o que Salomão edificou. Ainda que o nosso Deus de graça se compraza se fizermos o melhor que pudermos em seu serviço, não obstante, nossos corações orgulhosos não nos deixarão comprazermonos a menos que façamos tão bem como outros, cujas habilidades superam em muito as nossas. Os judeus são incitados a continuarem a obra. Têm a Deus consigo, seu Espírito e sua presença especial. Ainda que castigue transgressões, sua fidelidade não falha. O Espírito ainda permanecia entre eles. Terão o Messias entre eles dentro de pouco tempo: "O que virá". As convulsões e as mudanças terão lugar na igreja judia e no estado judeu, mas primeiro deve haver grandes revoluções e comoções entre as nações. Ele virá como o Desejado de todas as nações; desejável para todas as nações, porque nEle toda a terra será abençoada com a melhor das bênçãos, longamente esperado e desejado por todos os crentes. A casa que estavam construindo se encherá de uma glória muito maior que a do


Ageu (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 4 templo de Salomão. Esta casa será cheia de uma glória de outra natureza. se possuímos prata ou ouro, devemos servir e honrar a Deus com isto, pois pertencem a Ele. Se não possuímos prata nem ouro, devemos honrálo com o que temos, e Ele nos aceitará. Que eles se consolem com o fato de que a glória desta casa será muito maior do que a da anterior, no que será mais que todas as glórias da primeira casa, a presença do Messias, o Filho de Deus, o Senhor da glória, pessoalmente, e em natureza humana. Nada, senão a presença do Filho de Deus, em forma e natureza humana, poderia cumprir isto. Jesus é o Cristo; Ele é o que deve vir, e não deveremos esperar por ninguém mais. Esta profecia sozinha basta para calar os judeus e condenar sua obstinada rejeição àquEle de quem todos os profetas falaram. Se Deus está conosco, a paz também está. Os judeus do último templo tiveram muitos problemas, mas esta promessa se cumpre nesta paz espiritual que Jesus Cristo tem adquirido com seu sangue para todos os crentes. Todas as mudanças abrirão caminho para que Cristo seja desejado e valorizado por todas as nações. E os judeus terão os seus olhos abertos para contemplarem o quão precioso Ele é, ao qual até agora haviam rejeitado. Vv. 10-19. Muitos colocaram esta boa obra a perder, indo a ela com os seus corações e mãos ímpias, e provavelmente não tiraram proveito disto. o resumo destas duas regras da lei é que se aprende mais facilmente o pecado do que a santidade com os demais. A impureza de seus corações e vidas tornará as suas mãos e todas as suas obras imundas, bem como as suas ofertas diante de Deus. Este caso é igual ao nosso. Quando estamos empenhados em alguma boa obra, devemos vigiar para não torná-la imunda com nossas corrupções. Quando começamos a tomar consciência do nosso dever para com Deus, podemos esperar sua bênção, e aquele que for sábio deve entender a paciência do Senhor. Deus amaldiçoará as bênçãos do ímpio e amargará a prosperidade do negligente; porém, adoçará o cálice de aflição para aqueles que o servem diligentemente.


Ageu (Comentário Bíblico de Matthew Henry) 5 Vv. 20-23. O Senhor preservará a Zorobabel e ao povo de Judá no meio de seus inimigos, Aqui também é anunciado o estabelecimento e a continuidade do reino de Cristo; pela união com que o seu povo é selado com o Espírito Santo, selado com sua imagem, e assim, é distinguido de todos os demais. Aqui também se prediz as mudanças ainda neste tempo, quando o reino de Cristo se deslocar e ocupar o lugar de todos os impérios que se opuseram à sua causa. A promessa se refere especialmente a Cristo, que descendeu de Zorobabel em linha direta, e que é o único edificador do templo do Evangelho. Nosso Senhor Jesus é o Selo da destra de Deus, porque toda a potestade é dada a Ele, e é derivada dEle. Por Ele e nEle, todas as promessas de Deus são sim e amém. Quaisquer que sejam as mudanças que aconteçam na terra, todas promoverão o consolo, a honra e a felicidade de seus servos.

Ageu - M. Henry  

COMENTÁRIO BÍBLICO DE MATTHEW HENRY

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you