Page 5

25/03/13

Boletim Eletrônico nº9 - 22 a 29/03

concessão do serviço público estadual de transporte de massa para a sua exploração como negócio por um consórcio privado. Ou seja: como fonte de lucro empresarial, em parceria com o governo Cabral. Essa foi a conclusão geral após cerca de quatro horas de duro debate, conduzido pelos vereadores Henrique Vieira (PSOL) e Leonardo Giordano (PT), entre a população e o presidente da CCR Barcas, Márcio Roberto, e o representante da Agentransp, Herval de Souza. O aumento, como notícias de jornal haviam antecipado, foi justificado como cumprimento de cláusula contratual. O problema todo se encontra na forma do contrato e nos seus inúmeros termos aditivos. Houve acréscimos e exclusões de cláusulas que, ao final, tornam o contrato bastante seguro para a concessionária, com a sua margem de lucro garantida em 10%. E quem paga a conta no final é sempre o passageiro. Diante dessa percepção geral, o movimento que tem lutado contra o aumento das barcas pretende agora centrar forças em um alvo ainda mais central, na luta pelo fim da concessão, pela estatização do serviço das barcas. Há a idéia da criação de uma Frente Parlamentar em defesa dessa proposta. Está previsto um grande ato para 2/3, às 18h, na Praça 15, com concentração na Praça Arariboia às 17h. Participe também das panfletagens prévias agendadas pelo movimento Sou Niterói, veja aqui os horários.

Tempo de filiação

O Núcleo de Juventude do PSOL - Niterói promoveu nesta quinta-feira (21/03) uma plenária de apresentação e filiação, que contou com a presença do presidente do partido na cidade, Flavio Serafini, e com o deputado estadual Marcelo Freixo. Os vereadores Henrique Vieira e Renatinho também marcaram presença. Falaram sobre a importância do engajamento político organizado para modificar a realidade do município, ainda gerido por um modelo empresarial de cidade. "O capitalismo hoje vive seu momento de maior barbárie e violência. Essa crise fez com que uma parcela enorme de pessoas se tornassem supérfluas. Gente que 'não serve', que deve ser destituída de existência. Um sexto da população mundial mora em favelas. No Rio, um terço. É uma sociedade que produz 'sobras'. Uma grande contradição!", denunciou Freixo. Como alternativa a essa estrutura desigual, os socialistas apresentaram a perspectiva de partido voltado para a classe trabalhadora. "O sonho de uma sociedade sem oprimidos ainda é central!", afirmou Serafini. Confira app.henriquevieirapsol.com.br/s/?14595.27.217996.0.1.2.9.2880608.0.10.0.0.132680.0.0.c579e

5/8

Boletim 9 - Vereador Henrique Vieira - PSOL  
Boletim 9 - Vereador Henrique Vieira - PSOL  

Nona edição do boletim eletrônico do mandanto coletivo do Vereador Henrique Vieira - PSOL de Niterói

Advertisement