Page 1

CDD CONTAGEM

O SINTECT-MG visitou o CDD Contagem e verificou várias irregularidades. Vejam carta enviada Pelo Sindicato, à direção da ECT, cobrando uma posição quanto aos absurdos denunciados pelos trabalhadores do setor. Chega de conversa fiada, os trabalhadores exigem melhores condições de trabalho!

CT/SINTECT-MG130/2014 Belo Horizonte, 09 de abril de 2014. À ECT Presidente Sr. Wagner Pinheiro de Oliveira A/C Diretor Regional Sr. José Pedro de Amengol Filho A/C Assessoria de Gestão das Relações Sindicais e do Trabalho Sr. Francisco Tomé dos Santos NESTA Assunto: Regulamentação de CAT e acompanhamento médico para trabalhadores assaltados. O SINTECT-MG na defesa dos interesses dos trabalhadores que compõem sua base territorial e, neste caso concreto, em favor dos trabalhadores do CDD Contagem, que foram assaltados no mês de março vem, através desta, expor e requerer nos seguintes termos: Os trabalhadores denunciaram ao sindicato que foram assaltados, fato esse que já é de conhecimento da direção da ECT, onde os mesmos também foram encaminhados para assistência médica terceirizada, que os informou que devido a decisão da ECT, os médicos terceirizados não poderiam emitir CAT’s sem autorização da ECT, o que não se admite. Os trabalhadores informaram ao SINTECT- MG, que até a presente a Empresa não agendou nenhuma data no serviço médico para atender os trabalhadores vitimas de assalto no sentido de concretizar a emissão de CAT’s e socorrê-los dos distúrbios pós traumáticos advindos dos assaltos sofridos. Trabalhadores assaltados, a exemplo: Celeste Aparecida Aquino; Jefferson Gomes – Matrícula 8.414.955-8; Adriano Teixeira de Moura – Matrícula 8.418.052-8; Bruno Santos de Sales – Matrícula 8.422.700-1; Leonardo Elias – Matrícula 8.419.551-7; Thiago Cesar B. do Carmo – Matrícula 8.423.166-1, que estão sem a menor condição psiquiátrica de prestarem serviço à ECT, ficando deste já comunicado à Empresa que quaisquer correspondências que forem entregues em endereços diversos ou que se desviarem do destino, sob os cuidados desses profissionais, a única responsabilização caberá ao gestor da unidade, por ter permitido que os funcionários, sob o efeito dos assaltos e não tratados adequadamente pela ECT, fossem obrigados a desempenhar o trabalho como se nada tivesse ocorrido, o que protestamos com veemência. Neste sentido requeremos: 1 – Imediata emissão de CAT a todos os trabalhadores vitimas de assaltos do CDD Contagem, como nas demais unidades dos Correios; 2 – Afastamento imediato de todos os trabalhadores vitimas de assaltos, sendo eles encaminhados a profissionais da área de saúde, especifica, para analise dos males causados aos mesmos, com acompanhamento medico ate que termine os efeitos pós traumáticos; 3 – Seguro de vida para todos os trabalhadores e indenização especial (periculosidade) para os trabalhadores vitimas de assaltos, como medida de compensação aos males sofridos, independente de ações judiciais cabíveis Atenciosamente, Robson Gomes Silva Presidente do SINTECT-MG


CDD SAGRADA FAMÍLIA

Mais uma vez a chefia do CDD Sagrada família abusa de sua autoridade dentro do setor de trabalho. Os trabalhadores do CDD Sagrada Família denunciaram ao Sindicato que os terceirizados do CDD Sagrada Família estão sendo assediados diariamente para dar conta do serviço de qualquer maneira. Virou um vale-tudo no setor. Além de trabalharem diariamente no horário de almoço ainda estão sendo obrigados a fazer mais de duas horas extras diárias em alguns casos. Nos últimos dias de chuva, segundo informações, os trabalhadores terceirizados estavam sendo obrigados a ficarem na rua até a totalização da entrega. A orientação da chefia era para que ficassem até o fim da entrega e não retornassem ao CDD enquanto não acabassem as cartas. Com medo de serem substituídos, os terceirizados que precisam do trabalho, acatam as ordens sem

nenhum questionamento passando inclusive por cima da legislação vigente alterando os intervalos intra-jornadas de trabalho. Isso é um absurdo e não devemos permitir que nenhum trabalhador sofra com o assédio nos setores de trabalho, sendo ele terceirizado ou não. A chefia abusa do seu poder e aproveita a ingenuidade e principalmente da necessidade do trabalhador para baterem suas metas e ganharem prêmios as custas da superexploração do serviço terceirizado. Diante desta situação o SINTECT-MG marcará uma reunião para o setor de trabalho e convida todos os terceirizados do setor a participarem da reunião para exigirmos melhores condições de trabalho para todos no setor, sem discriminação de ser ou não funcionário dos Correios. Todo trabalhador merece respeito e condições dignas para realização do seu trabalho.

DENÚNCIA

Recentemente a AC Várzea da Palma, deixou de ser AC e passou a ser UD. Com isso a UD deveria ganhar uma verba para se desvincular da Agência. Mas essa desvinculação ainda não aconteceu e os trabalhadores ainda estão trabalhando no mesmo local da Agência, exatamente como era antes. Houve um boato de que haveria uma verba para melhorar as condições de trabalho dos ecetistas desta cidade. Porém nenhum dinheiro apareceu até agora e as condições de trabalho continuam péssimas. O que está acontecendo com esta suposta verba para o novo imóvel ninguém sabe, nem é sabido se o setor já está recebendo a tal

verba. O que sabemos é que a AC e a UD ainda estão juntas no mesmo espaço físico, apesar de que no papel já constam unidades separadas. Já estão chegando armários para a nova unidade, porém estes estão sendo amontoados na Agência obrigando os trabalhadores a ficarem em meio uma imensa bagunça. Diante da situação o SINTECT-MG vai marcar uma reunião no local para averiguar a situação e exigir da direção da ECT/DR/MG que alugue os novos imóveis para que tanto os trabalhadores da AC quanto os da UD tenham qualidade de vida e condições adequadas de trabalho.

FIQUE LIGADO NOS BOLETINS DO SINTECT-MG, POIS A CAMPANHA SALARIAL ESTÁ CHEGANDO.

Boletim quinta feira 10 04 2014