Issuu on Google+

VITÓRIA

SINTECT-MG AMPLIA PAGAMENTO DO ADICIONAL DE ATIVIDADE DE TRATAMENTO PARA OS CARTEIROS E DEMAIS TRABALHADORES EM DESVIO DE FUNÇÃO NOS CTC's DE SUA BASE TERRITORIAL Desde 2009 o SINTECT-MG havia impetrado ação para tentar garantir direito de adicional de tratamento (ATT) aos trabalhadores em desvio de função que tiveram seus adicionais retirados pela ECT com a ajuda dos sindicalistas traidores do PC do B/CTB e do PT. Na época estes traidores juntos com a direção da ECT aprovaram a legalização do desvio de função com a implantação do PCCS 2008, vulgo PCCS da escravidão, que colocava todos os trabalhadores no cargo amplo de Agente de Correios. Neste golpe de implantação do PCCS 2008 da escravidão foram retirados vários direitos da categoria ecetistas a exemplo deste adicional que recuperamos para os companheiros em desvio de função e outros como o STEP que era de 5% e agora não passa de 2%. Vejam parte da sentença: "Assim, devida a extensão do adicional de atividade de tratamento a todos os empregados que exerçam essa função, sob pena de ofensa ao princípio da isonomia, consagrado nos artigos 5º e 7º, XXX, da CF/88, A PARTIR DE AGOSTO DE 2008, conforme estabelecido na ata de fl. 25. Procede, entretanto, o pedido eventual, no sentido de que a sentença deve produzir efeitos somente com relação aos empregados situados na base

territorial abrangida pelo Sindicato autor, nos termos do Estatuto de fls. 13/15..." Entramos com esta ação inicialmente para os carteiros que estavam em desvio de função nos CTC's de nossa base territorial sem receber qualquer tipo de adicional. Porém existem inúmeros trabalhadores que estão desviados de suas funções e que trabalham dentro dos setores de registrados dos CDD's e na expedição das Agências dos Correios que também não recebem nenhum tipo de adicional. Nestes casos os trabalhadores do CDD não recebem o adicional de risco de 30% (destinado a atividade externa), pois trabalham dentro dos setores de registrados e não fazem serviço externo. No caso Agências quem trabalha na expedição não recebe o AAG(Adicional de Atendimento de Guichê), pois não realizam o trabalho nos guichês de atendimento ao público. No entanto estes trabalhadores realizam a atividade descrita no processo e devem preencher a ficha abaixo e presencialmente entregar as fichas na sede do Sindicato para que possamos debater a possibilidade do recebimento imediato deste adicional ou entrar com ação na justiça para comprovar a atividade realizada, visto a jurisprudência para a situação.

Solicitamos a todos os trabalhadores, que realizam as atividades de tratamento de cartas (triagem, recebimento de cargas, triagem/separação de objetos especiais/cartas registradas, expedição de malas, etc..) e não recebem nenhum tipo de adicional, que preencham o formulário abaixo e entreguem de forma presencial na sede do SINTECT-MG localizado à Rua dos Carijós 141 / 5º andar - Centro de Belo Horizonte - MG. Qualquer dúvida entrar em contato pelo telefone (31) 3224-0752. Vamos estar a disposição dos trabalhadores na sede do Sindicato e nas portas dos setores para os trabalhadores tirarem suas dúvidas, inclusive os que estão distantes da sede Sindicato, para que possamos debater com todas as pessoas a importância desta ação e verificar se temos possibilidades diante de sua atividade exercida requerer tal adicional.


FORMULÁRIO PARA PROCESSO Nº 00342-2009-138-03-00-0-RO- ADICIONAL DE TRATAMENTO. PREENCHER COM LETRA DE FORMA LEGÍVEL, POIS ESTES DADOS SERVIRÃO PARA BASE DE CÁLCULO DESTE PROCESSO NOME:_____________________________________________________MATRÍCULA:_______________ RG:____________________________ CPF:______________________________________________________ PIS/PASEP:____________________________________________ TELEFONE:____________________________ E-MAIL:____________________________________________________________________________________ ENDEREÇO:_________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________ SETORDETRABALHO:__________________________________________________________________ CARGO/ATIVIDADE___________________________________________________________________ RECEBE O ATT(ADICIONAL DE TRATAMENTO): SIM

NÃO

DATA DO INÍCIO DO PAGAMENTO DO ATT (ADICIONAL DE TRATAMENTO):___________________________ DATA EM PAROU DE RECEBER (SE FOR O CASO):__________________________________________________ DATA QUE COMEÇOU REALIZAR A ATIVIDADE DE TRATAMENTO: __________________________________ SINDICALIZADO: SIM

NÃO

OBSERVAÇÕES:_____________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________ DENÚNCIA

ECETISTAS DA AC E CDD BARREIRO SOFREM COM BARULHO, POEIRA E OS IMPROVISOS NA INTERMINÁVEL REFORMA DO SETOR Os ecetistas do CDD e da AC Barreiro estão sendo obrigados a trabalharem em meio a um barulho ensurdecedor e num ambiente totalmente insalubre, inclusive com risco de morte Os trabalhadores da AC e CDD barreiro fizeram a denúncia dos abusos que estão sofrendo devido a uma obra interminável realizada no setor de trabalho. Dentro de um ambiente totalmente insalubre para a realização das atividades laborais o stress impera. No setor existem vários fios de energia expostos e várias "gambiarras" para a fiação de todo o sistema elétrico. A fiação exposta pode acarretar um incêndio a qualquer momento tornando-se um perigo eminente para a vida de todos que trabalham no prédio. Pra se ter uma ideia do problema, as luminárias ao invés de estarem fixadas no teto com parafusos, estão amarradas com fios de plástico que correm o risco de arrebentar e cair a qualquer momento na cabeça do trabalhador. O setor também sofre com a falta de efetivo e com os vários afastamentos ocasionados pela obra. Devido a quantidade de poeira da construção que os trabalhadores, sem nenhuma proteção, respiram o dia inteiro, os problemas respiratórios são inevitáveis. Os níveis de ruídos também são muito acima do aceitável pelo ouvido do ser humano. Isso também vem ocasionando problemas com a audição dos companheiros.

Os banheiros e vestiários e local de alimentação está tudo junto num espaço mínimo que não comporta a quantidade de trabalhadores do setor que são muitos. O chuveiro está com a fiação toda exposta e o espaço para vestiário praticamente não existe. A situação é de total descaso para com os ecetistas do setor do Barreiro. Descrita esta situação chamamos os trabalhadores do setor para uma reunião na sede do SINTECT-MG para exigirmos da direção da ECT/DR/MG que apresente uma data para finalização desta reforma interminável, que respondam e se responsabilizem pelo caos neste setor de trabalho. Os trabalhadores tem direitos à condições adequadas de trabalho. Estes direitos foram conquistados com muita luta através da instituição da CIPA e das NR's que hoje regulamentam o nosso trabalho. Não vamos permitir que a ECT retorne no passado e passe por cima deste direito conquistado pela categoria. Organizar já a CIPA para embargar o trabalho no setor da AC e CDD Barreiro pelo risco de danos irreparáveis na saúde e até mesmo pelo risco de morte que os trabalhadores estão correndo neste setor!


Boletim de segunda feira dia dia 07 04 2014