Page 20

por computador, com outros jovens sozinhos nos seus quartos a jogar jogos virtuais que dispensam a presença física num mesmo espaço… Bem-vindos a este admirável mundo novo! A informática e a internet estão entre as grandes maravilhas do mundo. A mais forte criação humana depois das descobertas do fogo e da roda. Creia-se ou não na existência de deus, um criador das criaturas vivas e inanimadas, pode dizer-se com propriedade que se deus não existia o ser humano criou-o ao criar a internet – omnipotente, omnipresente e omnisciente. Está lá tudo. A verdade e a mentira, o bem e o mal, a certeza e ambiguidade, toda a multiplicidade de caminhos que podemos percorrer, todos em simultâneo, todos plenos de complexidade, espelhando um sem fim de horizontes. Em tudo isto, há que separar o trigo do joio, distinguir o que nos faz bem e nos é necessário do que não passa de spam tóxico para o desenvolvimento e bem-estar das nossas vidas. São precisas algumas ferramentas anti-spam que não podem ser controladas pela máquina, apenas pelos nossos cérebros. E essas criam-se e usam-se em função do entendimento que temos do mundo, dos lugares onde queremos estar e daquilo que ambicionamos. Feitos estes reparos introdutórios, estamos no ponto de introduzir o tema específico deste capítulo, que se foca no uso das redes sociais virtuais como possíveis ferramentas de ensino e aprendizagem no ensino superior. Partimos de algumas questões que possivelmente todos nós já nos colocámos: de que forma diferem as redes sociais de outro tipo de redes sociais? Qual o papel dos professores e instituições de ensino superior num cenário em que se revela a amplitude e persistente presença das redes sociais no dia-a-dia dos jovens (e não apenas dos jovens)? E será necessário que os professores sejam preparados profissionalmente para esta nova realidade? Farão as redes sociais parte dos novos métodos e recursos ao serviço do ensino? Será obrigatório ou desejável o seu uso e integração no ensino superior? Quais os riscos, ameaças, desafios e oportunidades que comportam? E o que acrescentam aos recursos que já possuíamos e usávamos?

| 18

Vol. 3 Ambientes Virtuais no Ensino Superior  

Coordenação Vol.3 : Susana Gonçalves, Carlos Dias Pereira e Marco Veloso A coleção Estratégias de Ensino e Sucesso Académico: Boas Prátic...

Vol. 3 Ambientes Virtuais no Ensino Superior  

Coordenação Vol.3 : Susana Gonçalves, Carlos Dias Pereira e Marco Veloso A coleção Estratégias de Ensino e Sucesso Académico: Boas Prátic...

Advertisement