Issuu on Google+

e conta com uma arte interessante na capa. Essa é mais uma ótima surpresa vinda do nosso underground e que vale a pena ser ouvida. A banda merece os créditos por criar algo desafiador aos ouvidos desacostumados à música boa, seja ela qual for. Nota: 8.5 Pedro Humangous Iced Earth “Festivals Of The Wicked CD” Shinigami Records Essa é a versão CD do box “Festivals Of The Wicked”, que contém dois DVD´s com três shows, documentário e clipes do Iced Earth. É o mesmo CD que vem de bônus na edição limitada do box lançada nos EUA que ainda contém uma bela bandeira com a ilustração da capa do disco. O CD nada mais é que um resumo em áudio das apresentações contidas nos DVD´s e, por isso, é um pouco redundante. No entanto, o Iced Earth é uma banda matadora ao vivo, ou seja, é garantia de qualidade. O lançamento faz um bom trabalho à guisa de coletânea ao vivo, mas fica muito atrás do triplo ao vivo Alive In Athens. Tendo assistido aos DVD´s, acredito que a escolha do set do CD poderia ter sido mais cuidadosa. O certo teria sido seguir a cronologia, ou seja, começar o CD com a apresentação que contou com Tim “Ripper” Owens à frente dos vocais, pois do jeito que foi feito acontece uma quebra no clima, em função da diferença que a mudança dos frontmen ocasionou ao som da banda. Tanto Tim quanto Matt Barlow hoje se encontram fora da banda e todos dois são o que se tem de melhor em termos de voz no metal atual, ou seja, a banda se privilegia da performance vocal de ambos. Mas Matt traz um punch a mais ao som da banda, com uma profundidade maior nos graves e nos drives, enquanto Tim se mostra mais eficiente nos médios e agudos. São quatro músicas retiradas de cada apresentação, no total de 12, e podemos concluir que na primeira apresentação (Metal Camp Slovenia, 2008), o som está pior e a banda um pouco “engessada”; nas quatro músicas seguintes, da fase com Ripper nos vocais, a banda está mais ágil, entrosada, com um som melhor, inclusive com o baixo mais bem tocado pelo baixista Dennys Hayes, mais presente do que Freddie Vidales. Os fãs sempre irão preferir as apresentações com Matt Barlow, que se adequa melhor às necessidades da banda, de qualquer forma. A melhor parte do CD é o final, novamente contando com Matt na linha de frente, na apresentação do Festival Rock Hard, de 2008, com a banda afiadíssima e o som mais bem equalizado. O ponto alto é a obra prima “A Question Of Heaven”, na qual Matt mostra todo o seu potencial em uma performance emocionante. Se você é fã e comprou a versão em DVD nacional lançada pela gravadora Shinigami Records, esse CD é feito para você, mas se você é um ouvinte ocasional e quer ter uma coletânea ou um ao vivo da banda, prefira o “Alive In Athens”. Desse lançamento, vale muito mais a pena a versão com os dois DVD´s. Nota: 7.0 Marcelo Val ICS Vortex “Storm Seeker” Century Media ICS Vortex, nome já conhecido no underground por ter feito trabalhos maravilhosos no Borknagar e Dimmu Borgir – banda essa que com o auxílio do mesmo atingiu um patamar gigante –, mas que assustou a todos no ano passado com o anúncio de sua demissão da banda. Bem, seu primeiro trabalho solo, “Storm Seeker”, é um bom disco, bem na linha das músicas conduzidas por ele com o Borknagar em uma belíssima fase. Tendências ao Progressivo dão ao disco um toque interessante, mas assim como muitas das bandas que um dia foram mais extremas, está tomando uma tendência semelhante. Não há nada de novo, mas é bom. O prazer auditivo desse disco vem de um instrumental bem composto, com passagens belas, mas o vocal do ICS Vortex é sempre o ponto alto, um timbre único e “classudo”. Parece que o vocal dele está alto demais com relação ao resto dos instrumentos, o que, às vezes, “esconde” alguns trabalhos mais legais do conjunto das composições. “Aces”, para mim, é uma música com a linha vocal mais bonita. No geral, é um bom disco; se você é fã da voz dele, com certeza, irá curtir o disco. Nota: 8.0 Augusto Hunter

37


Hell Divine Nº06 - Novembro/2011