Page 1


Começaria por uma calúnia, ora muito bem, por uma calúnia, sim, senhor, que é isso mesmo que me anda a apetecer, e, para não perder o embalo, ponho imediatamente uma mulher síria chamada Júlia Domna a dar a deixa à mais bela palavra da Antiguidade, si libet, licet, pois então, bonito convite a acenar-lhe com a promessa de isso lhe ser lícito, se muito bem lhe apetecesse!... Até aqui tudo estaria bem, se isso que ela tão solicitamente se pôs a oferecer-lhe não fosse já o seu lindo corpinho de garça estival, e, sobretudo, se o rico par de mamas que a salaz lhe acabou de enfiar nas garras não correspondesse àquilo que a austera moral romana, desde sempre, mais proibira a qualquer homem honrado, sim, pois o macho esbraseado, diante do qual ela ora se pôs a rebolar o traseiro, é, nada mais, nada menos, do que o próprio filho, Caracala, o que, como já estão a ver, é matéria mais do que muita para isto prometer acabar mal!... Porém, não acaba, não, que ainda agora vai no começo, e como, de facto, o machão lá lhe continua a dar resposta às escabrosíssimas propostas dela, prefiro, desde já, começar a aconselhar-vos a prepararem-se para o pior, porque tudo o que até aqui vos insinuei, por péssimo que fosse, ainda não tinha passado de uma ínfima amostra da maior série de poucas vergonhas que a pobre da História alguma vez haveria de ter conhecido!... Ah, não vos disse!?... Pois lá está ele outra vez a ronronar indecências aos ouvidos dela, e a criminosa a dar-lhes pronta resposta, a valente puta, com os lascivos meneios da sua anca promíscua!... E este escândalo tanto maior há-de ser quanto aposto em que o rafeirão do Caracala já há muito devia ter armadilhadas as bem valentes aldrabices com que agora está a convencê-la a deixá-lo ir-lhe à rata, sim, não continuasse ele, porventura, a ser o mais refinado dos mestres em manha e indolência!... A mim, contudo, o que ainda mais me revolta as tripas é até saber que a lambisgóia ora se está mesmo a deixar levar pelas ronhosas palavras dele, pois, e que bonitas palavras, sim, senhor, vellem, si liceret, já claramente a confessarem-lhe, com o maior dos à vontades, que muito haveria o menininho de gostar de vadiar com a mãezinha dele, se tal lhe fosse dado fazer!...


E, quanto a mim, que já estou por tudo, acredito tão piamente em tal vontade de reboliço, que lhes vou aqui aplicar o empurrãozito que há muito lhes andava a fazer falta para poderem passar dos ardores à acção, ora bem, e dou-lho, porque tudo isto, realmente, já me desatou a cheirar a altíssima fornicação, das muito raras coisas hoje ainda capazes de me despertarem o apetite!... E, convenhamos: que maior desvario poderia haver do que o contido neste desbragado si libet, licet dela!?... Sim, imaginem que esse filho, a quem o tinha ululado, já era a Humanidade inteira, e que, assim sendo, ela tinha acabado de uivar à Humanidade inteira que, doravante, poderia passar a fazer tudo o que quisesse, sim, porque, finalmente, lá se lhe tinha tornado lícito pôr em prática tudo o que muito bem lhe apetecesse!... Hein, grandes palavras, não!?... Capazes de desvairadamente porem qualquer homem embriagado de anarquia com o viço todo em pé, ah, pois, e tão, tão capazes, que até vos desafio a enfiarem-se agora na minha pobre pele, coitado de mim, sempre para aqui com os olhos postos nisto tudo sem poder piar!... Ah, já se enfiaram!?... Então também já começaram a sentir a mesma ardentíssima vontade de cavalgação muito a amarinhar-vos pelo corpinho!... E, finalmente, até podem do mesmo modo compreender o enorme esforço que eu tenho tido de aqui fazer para me conter na presença desta refinadíssima galdéria!... É duro, não é!?... Por isso mesmo, só vos digo: Zeus queira que a descarada lá se apresse com o triste incestozito dela, não vá vir-me à cabeça uma desgraçada de uma fome de também lhe querer ir já à vulva!... Ah, não, não!... Calma aí!... Lá por isso, deixem-se estar!... Se vos assustei, prometo que me afasto imediatamente da lasciva criatura, palavra de homem honrado, embora também seja certo que hoje não vos hei-de prometer mais do que isso, não, pois com a fome com que aqui estou, o mais certo é ir-me descaradamente enfiar ali num canto para os ver porem-se a roçar um no outro, sim, dado que, quanto a esse assunto, lá me terão de desculpar, mas sempre fui muito menino de ter sangue do quente a abrasar-me a guelra!... Isso!... Isso!... Ora bem, assim mesmo é que é, essa linguinha a enrolar-se toda, e esse lindo corpinho a deixar-se ficar descaradamente nu!... Isso!... Isso mesmo!... Sim, assim mesmo!... Ora pois, então!... Mas, já agora, um bocadinho mais para a direita, sim, de preferência, se possível... Isso!... Isso mesmo!... Ora pronto: aí está!... Assim mesmo, pois, para eu te poder ver toda, sim, senhor!... Te ver toda a ti, claro, e a ele também, que nessas coisas nunca fui homem de má boca!... Ah, e vocês lá continuam no roço, seus porcalhões, espécie de depravados, que, no meio do vosso tão imundo cio, até parece que já se esqueceram de que eu continuava para aqui com os olhinhos bem


cravados em cima de vocês!... Mas... Oh!... Oh!... Oh!... Que bonita cena, agora!... E que ricos corpinhos, tão corados, tão cheiinhos de desejo, a arderem tanto para aí!... Sim!... Sim!... Sim!... Oh, que emoção!... Que valente homem!... Força aí, ó javardo!... Isso, isso mesmo: carrega mais!... Isso, carrega mais, e dá-lhe agora tudo o que ela quer!... Isso!... Isso!... Assim mesmo!... Atrás, e à frente, e ainda aos lados, pois então!... Ó deuses, que grunhidos estes!... Mesmo, mesmo capazes de fazerem perder a cabeça ao pior dos castrados, sim, senhor, ó abençoado cavalo de todas as mulheres, que para aí tão bem te estás hoje a saber desenvencilhar!... Isso, continua!... Não vês que até parece que já nada a consegue satisfazer!?... Sim, não estás a perceber!?... E nem sequer estás mesmo a ver que ela já desatou a rir-se à descarada!... Ah, ris-te!?... Pois toma lá então mais este encontrão, minha depravada, e enfia-lhe bem aí a tua boca suja!... Isso, justamente aí, sim, senhor, exactamente na ponta deste nosso grandioso animal de cobrição!... E vês como até já te está a começar a saber bem!?... Oh, que sorte ter um filho assim, não é!?... Que sorte tão grande, a tua!... E, no entanto, embora não o saibas, porquanto a verdade de tal facto te pareça interessar pouco no meio do teu imundo gozo de perdida, ora já lhe estás a prostituir aqui a estabilidade da Terra, e essa é que é essa!... Quanto a mim, só me resta dizer-vos a quantas vamos, sabido já que caímos na alegre Roma de Caracala, e o que vos afirmo é que acabámos justamente de nos enfiar no Ano Primeiro do infame Reinado dele, sim, e logo bem cerca da estação da desgraçada sede que o lascivo teve do corpo de Júlia Domna, a descarada viúva do pai, Sétimo Severo. E, se muita sede lhe tinha dado do corpo de tal mãe, muito melhor se abalançou imediatamente a cobri-la!... - que raiva, que inveja a minha, que impotência!...

Morto o paizinho, a verdade é que logo tinham tratado de montar na cama a triste farsa da transferência de poderes, num prontíssimorei morto, rei posto da pior fornicação! Assim, até me posso ora dar ao luxo de a continuar a ouvir berrar para aqui, toda massacrada pelo corpanzil do filho, a pedir-lhe que vá mais fundo, sim, e mais fundo ainda, até ao sôfrego âmago da pachacha ardente dela!... E o palerma lá vai, se calhar porventura até convencido de que a pátria da infame não era mais do que as sensações que ele então estava a sentir pelo enorme arcaboiço


acima, ah, pois, sem sequer suspeitar de que a manhosa já o tinha começado a embarretar em toda a linha!... A embarretar!?... A embarretar, sim, pois claro!... Não viram logo!?... Ah, não!?... E querem que eu vos explique!?... Então eu digo-vos a verdade, e a verdade é que este presente escancarar das portas do corpo dela não se deve a qualquer espécie de vontade de luxúria, não, mas apenas a velhíssimas ganas de matriarcado, ora bem, e, se ela ora se rebola e grunhe por baixo do tonto, é tão somente porque decidiu começar a fazer uma teatrada vergonhosa que há-de levar Roma a ser governada na horizontal, qual loba de coxas arrombadas a espojar-se num pódio imperial!... Assim, escusam de se estar para aí a iludir com a guinchadeira da falsa, já que, efectivamente, ela nada tem a ver com o usual berreiro da cópula, não, pois podia a miserável realmente estar a sentir fosse o que fosse, quando apenas continua a viver obcecada com a ideia de perpetuar a Dinastia dela!... E, até vos digo mais: se alguma coisa me faz lembrar o seu grande à vontade neste triste espectáculo, é apenas a enorme desfaçatez do cuco, que já acabou de pôr o ovo em ninho alheio, e então ficou, muito ansiosamente, à espera de que uma parva de uma ave qualquer o fosse lá chocar!...

Ora, depois disto tudo, também não vos deverá maravilhar vir eu aqui dizer-vos que o fio de tanta miséria já tinha tido as suas raízes a afundarem-se bem mais atrás!... E, visto que hoje vos comecei por cá a espicaçar curiosidades, também vos irei seguidamente falar do homem de quem essa mulher se tinha tornado viúva, um tal Sétimo Severo, outrora banal Legado Pró-Pretor desterrado na Gália Lionesa. Acontece que, um dia, para matar o tédio, tal homem acabara por ter a ideia de começar a coleccionar os horóscopos de todas as meninas bem nascidas da Ecúmena Romana, segundo se dizia, para nelas farejar autênticas vulvas predestinadas a casarem com genuínos imperadores! E tudo isso para, uma vez encontradas, logo ele nelas se poder desatar a esfregar, num assim cumprir a foda que os haveria de levar a todos ao mais alto fado!... Não fora parvo, Severo, não, ao ter-se embrenhado em tal jogo vasculhador, porque já sabia que, nesse ter-se deitado a afocinhar em sublimes cestos de vaginas sonhadoras com sublimes sinas, também se punha, simultaneamente, a meio caminho do próprio bom destino dele! E a verdade é que o manhoso continuava, mesmo, a guardar memória de,


doze anos antes, já ter dado de caras com um obscuro leitor de cartas astrais africano, o qual lhe prenunciara coisas muito semelhantes!... E até se lembrava de, com o coração bem aos pulos, logo ter visto o astrólogo ficar fulminado com o que lhe pudera ler no traçado do seu tema genesíaco, sim, e até de tal modo siderado, que prontamente lhe começara a levantar a voz entorpecida e escarninha para, num arrepiante falsete, lhe dizer que Severo lhe desse a data do nascimento dele, sim, e não a falsa data do nascimento de um outro que o valesse!... Ora, logo aí se sentira o futuro imperador muito surpreendido com o sarcasmo rosnado, dado que sempre tinha estado a referir o dia da sua própria manhã natal, e, se o genetlíaco, então, judiciosamente começara a erguer a fala de um elevado futuro, certamente já lhe estava a falar alto da alta fala que dele falava!... Muito se tinha arriscado, contudo, o ambicioso Severo, ao insistir em andar a fuçar em predições de genethliaci traçadores de voragens estelares, dado que tal interesse da Astrologia sempre haveria de acabar por descambar numa curiosidade mórbida sobre o dia sideral da morte do monarca romano, dia grato e sempre letal para quantos passavam o tempo a sonhar com poder suceder-lhe! Todavia, e mau grado o enorme risco, o temerário lá acabara, um dia, por ter encontrado o objecto tão almejado pela sua longa busca afanosa de úteros feridos de sortes reais, visto que, subitamente, lhe acontecera vir-lhe parar às narinas frementes de impérios o odor bravo das novas fastas da existência de uma tal menina chamada Júlia Domna, Princesa de Émesa, a qual, ao que parecia, já há muito estaria predestinada a desposar um homem que haveria de vir a ser Imperador, sim, senhor, e, vá-se lá a saber como, tudo isso muito à espera dele, muito pronto, muito madurinho, às portas do osso calcinado da Síria!...

Quanto ao cozinhado de tal profecia, começo eu também a ver, alguns anos mais atrás, um velho alquebrado a arrastar-se com as suas duas lindas filhas a caminho do oráculo da deusa Lua de Apameia-daSíria. Ora, tal velho Rei-Padre dava pelo nome de Bassiano, o que não é, como soa, um mero silvo a ser assobiado entre dentes, não, mas antes um digníssimo título sacerdotal que já lhes andava a embrutecer os costados familiares de gerações e gerações! E, quanto às filhas, a ele coladas de um lado e doutro, sempre tinham sido conhecidas por Júlia


Mœsa e Júlia Domna, sim, Domna, sobretudo, o que não queria dizer mais do que Martha, senhora e soberana. Porém, se ambas ali pareciam continuar a fingir acompanhar o pai, até vos digo que apenas o estavam a fazer por puro interesse, sim, senhor, valentes cróias de, na realidade, não deixarem então de já andar permanentemente a pensar em como se haveriam dele rapidamente livrar, no fundo, no fundo, apenas contidas na sua vontade parricida pela promessa do ouro que o velho bem levava nos sacos para lhes poder pagar os sólidos presságios indispensáveis aos curricula de quaisquer meninas que se tivessem descuidado com, precocemente, desperdiçar virgindades!... Assim, e já muito certeirinhas do efeito futuro a ser alcançado por esse forjado Oráculo Real de Domna, lá vejo as duas levianas ora a regressarem a casa no meio dos risos escarninhos delas: devassas do piorio, ainda continuam a fazer-se de donzelas perante os incautos que as vêem passar, insistindo em cobrir as cabeças depravadas para que eles lhes não pressintam o brilho lascivo dos olhos!... A verdade é que se assim vão tão confiantes é porque uma delas até já sabe que, muito em breve, deverá vir a ser arrancada ao torpor da sua cidade de Émesa para, a pulso, se ver alçada ao Trono de Roma! E quem para aí a haverá de puxar irá justamente ser o pobre do asno do Sétimo Severo, o qual, logo na agitadíssima noite de núpcias deles, acabaria por aprender o imprevisto sabor da agilidade com que, na realidade, tanto se sabia espamparar a porta do útero da sua insaciável noiva!...

Quanto a Émesa, terra natal do nosso par de galdérias, direi apenas que não passava de uma esquálida cidade do deserto, bem assente no leito telúrico da vigorosa cópula mantida pela petrificada dorsal do Mar Vermelho com a titânica fossa abissal mediterrânica, e que por lá continua incansavelmente a albergar o Templo monumental de um deus que é um oximoro, palavra que somente quer dizer que os atributos dele lhe acabarão sempre por contradizer a essência, coisa que, no seu caso, se resume a andar uma negra pedra vulcânica a pretender incarnar o Sol bubónico e brutal!... Os habitantes da Síria, directos contemplados com a sorte de tal prenda, logo lhe acabaram por dar o nome de El-Gabal, notável voz semita que não significa mais do que o deus da montanha, enquanto ao manipanso de obsidiana, em si, se lembraram de pespegar com a alcunha de bétilo, o que, literalmente, traduziria a casa do deus. Assim sendo, de


cada vez que lhes desse para se porem a falar do bétilo de El-Gabal, já estariam igualmente a falar da implícita morada do Espírito das Alturas, coisa que não poderemos deixar de achar sublime e embaladora!...

Tal ídolo escuro, como se já não lhe bastasse a mentira de andar a querer passar pelo Sol brilhante, ainda ostentava na base uma infame incisão bem semelhante a uma áspera vulva de basalto! E é essa estranha rata de pedra que os desbragados dos sacerdotes mais lhe costumam deixar ficar à mostra, a espreitar vergonhosamente pela sarja castanha em que a enrolaram, como se ela não passasse da venal racha de uma das muitas rameiras de Antioquia, coisa que ainda mais faz assemelhar-se o nosso mostrengo de rocha a todos os outros deuses do Oriente, sempre preparadinhos para devorarem o Mundo até ao tutano!... Mas, como não andamos aqui nem para falar de deuses, nem para andar a visitar cidades santas, coisas que sempre me meteram bastante raiva, vou seguidamente passar a retratar o clã de Júlia Domna, o qual, muito em breve, se irá apanhar escarrapachado no colo de Roma!...

Ora, para tal cumprir, começarei já por dizer que, se é verdade que quatro vacas não fazem uma manada, nem quatro porcas uma vara, ou, menos ainda, chegam quatro putas para um digno prostíbulo, certo é, pelo contrário, que quatro Júlias, se forem das boas, até haverão de ser mais do que muitas para uma Dinastia das valentes!... E tal Dinastia começa justamente no dia em que, numa clandestina fornicação pelos alcouces da Síria, o velho Sacerdote-Rei Bassiano se lembrou de engendrar as irmãzinhas Júlia Domna e Júlia Mœsa!... Quanto à primeira, continua a ser o permanente desastre que já referi, a tempo inteiro enroscada com o cavalão do filho, enquanto a segunda, por mais que eu me queira lembrar de algo de bom, apenas a consiga ver num perpétuo insistir em pontapear o sabujo do pai, sempre bêbedo, sempre babosamente agarrado ao grelo mole das concubinas! Contudo, lá consegue ter sobre a irmã as muitas vantagens e


inconvenientes de todos os caldos requentados, posto que não é nem a ambição nem o descaramento que lhe devem faltar, não, e, quanto à cama, até de tal modo a conseguiu ter apuradinha que nenhuma picha síria lhe lograria hoje escapar, ora bem, e mesmo com toda a intensa circulação de mercadores, soldados e aventureiros de qualquer metrópole oriental já a ser aí integralmente incluída!... Depois, como até nem poderia haver ruim cobra que não tivesse logo de semear vasta prole, a lasciva da Mœsa logo acabou por se deixar fecundar por um qualquer sodomita do acaso, chamado Caius Julius Alexianus, sim, do qual rapidamente veio a chocar as loureiras das filhas dela, prontamente crismadas de Júlia Sœmia e Júlia Mamœa, o que, muito obviamente, nos faz logo lembrar sémen e mamas!... A primogénita, Sœmia, continua a saber brilhar como o mais puro ouro ao lado do cobre da mãe, e eu até nem poderia indicar melhor modelo para uma vaca que se prezasse, dado que, enquanto a mais velha, sempre mole, sempre displiscente, ainda persistia em só se atrever a encaixar os machos que a sorte lhe trazia, já a filha, pelo lado dela, se entretinha com passar a pente fino todas as virilidades que a pudessem andar a circundar!... E, assim, não é de estranhar que, depois de coberta pelo marido, Sextus Varius Avitus Marcellus, pelo próprio primo, Caracala, e por toda a imensa casta de favoritos, cocheiros, gladiadores e legionários de entre Émesa e Antioquia, e coberta pelo acaso, sim, sobretudo pelo mais fortuito acaso, miseravelmente tivesse acabado por emprenhar também um filho, de nome Bassiano, como o do torpe bisavô!... A secundogénita, Júlia Mamœa, é, por seu lado, a triste nódoa que, malogradamente, soube cair no melhor pano, e até poderia representar a lamentável tendência regressiva que, bem curiosamente, tende para contrariar a fina raça apurada pelo tempo nas melhores famílias! Ora, com tal não quero dizer mais do que sempre que a mãe, a tia e a irmã lá desatassem a fornicar airosamente pelas esquinas da noite, logo ela se houvesse de pôr toda enfiadinha em orações, Zeus sabe a que deus de estrumeira, visto que até já se dizia ter começado a andar infectada com crenças de judeu!... Entretanto, e para dela decididamente se verem livres, logo as outras a tinham decidido casar com o primeiro domequim caralheta impotente que, surgido pela frente, lhes tivesse parecido mais digno de poder acompanhar a compungida, e, a par disso, lhes vir acrescentar, com a enorme fortuna dele, a fortuna das dinásticas gulas de ouro nelas!... Ora tal trambolho até dava pelo nome de Gessius Marcianus, o qual tinha durado o tempo estritamente necessário para ter deixado a sua fraca semente no útero encarquilhado da ronhosa, sim, e, mesmo assim, só francamente depois de quantas e


quantas embaraçosas masturbações falhadas, pois bem, durante as quais a pudibunda da sonsa lá continuara sempre com os olhinhos muito tapados com a mãozita, certamente para tentar evitar qualquer tentação da carne durante o obrigatório correr do fraco líquido que a haveria de ter fecundado!... Assim, o fruto de tão triste e efémera sementeira acabara um dia por até ser, justamente, um outro Bassiano, mas Alexiano Bassiano, este sim, criatura pálida e antitética do prazer, consabida espécie de refinadíssimo empata-fornicações da família, como depois bem se pôde confirmar!... E, se, na realidade, cada uma das nossas perversas reiteradamente continuava a insistir no juntar o útil ao agradável de ainda querer assegurar o sigiloso anonimato da paternidade dos filhos saídos das suas entregas de corpo ao comércio de qualquer azar, única forma de transmissão da realeza delas pela exclusividade do seu sangue materno, ai, todavia, das desgraçadas vítimas cobridoras de tais ocasiões, sim, logo condenadas à montureira, mal viam cumprida a sua pobre missão procriadora!... Quanto a tais desafortunadas vergas, ora justamente me lembro daquele triste dia em que Júlia Mœsa, enfim servida, lhe deu para se descartar do pobre do pai!... E, com o velho ainda caído no chão, a gemer, todo torcidinho pelos estertores da apoplexia, pobrezinho, já ela se punha a levantar descaradamente a túnica e lhe passava por cima, sim, com um sorriso bem escarninho, a rosnar-lhe injustas inconveniências sobre as costumadas borracheiras matinais dele, como se o coitado até pudesse ter culpa de se estar para ali, tão tristemente, a finar!... No entanto, e para agora concluir o descarado retrato desta sórdida família, ainda direi que, feita a soma, ficamos com que, de um velho alquebrado e libidinoso a duas ratas sábias, e dessas, ainda, a duas putas, uma, descarada, e a outra enconada, e, das derradeiras, a duas bichas desenganadas, lá fossem, justamente, quatro gerações. Quatro gerações que já contêm quatro Júlias, coisa afinal bem mais do que suficiente para uma Dinastia, pois ainda que nem quatro vacas conseguissem fazer uma manada, ou quatro porcas uma vara, e, sobretudo, quatro putas um bom bordel, estas quatro Princesas Sírias, por mais díspares que sejam, e até são, até conseguiram mesmo tornarse, simultaneamente, nas citadas quatro vacas, porcas e putas, ao lograrem ter-se engalfinhado numa comum sede de, à viva força, se sentarem no nobre Trono de Roma!...


Agora, para de vez lhe concluir o retrato, de novo voltarei à nossa decana Júlia Domna, a quem Philostrato, o Sofista, costumava chamar Domna, a Filósofa. Não haveria, todavia, de ser o incesto que ele aí lhe apodava, não, e, porventura, nem sequer a ardente vagina dela: talvez até antes se lembrasse da plêiade de Orientais helenizados que costumava passar o tempo a bajulá-la na Corte, ou, ainda, de tantas vezes a ouvir falar grego desbocadamente, tal qual os carroceiros de Atenas!... Dizia, no entanto, que lhe eram muito familiares os fingimentos da Retórica e, mesmo, as obras fundamentais da Literatura; a verdade, porém, é que ela apenas se cultiva quando não dorme, e só não dorme quando se entrega à fornicação, o que então equivale a dizer Caracala por cá estar presente!... A infeliz realidade, todavia, é que, neste preciso instante, o Imperador já se encontra bem longe dela, a caminho de uma guerra do Eufrates, que tão fatídica lhe iria ser. E, como consequência disso, logo deixou a inconsolável da mãezinha em Antioquia, toda muito embrenhada numa administração imperial, na qual até haveria de estar francamente satisfeita, não fosse continuar a faltar-lhe o macho! No entanto, e como, de facto, ele ora lhe falece, lá a vejo começar a mergulhar audazmente a mão entre as coxas, num dar que dar ao dedo, de quem já se está decididamente a deixar enfronhar num alegre assinar de cruz de decretos bem capitais!... Ah, Júlia Domna, Júlia Domna!... Júlia Domna, Pia et Felix, Felix et Pia, a desavergonhada, hoje toda crivada com títulos que, outrora, apenas os maiores imperadores ousariam!... E o pior é que os Antioquianos ainda mais lhe passam a mão pelo pêlo, ao porem-se a chamar-lhe Mãe da Pátria e Mãe dos Campos!... Francamente!... Como se alguém pudesse ter acreditado em tal!... Contudo, o que ainda mais me consola aqui é que tudo isso não passa de uma refinadíssima hipocrisia, dado que, pelas costas, lá passam o tempo todo a tratá-la por Júlia Jocasta Domna, Felix et Pia, é certo, mas, mesmo assim, de duvidosíssima reputação!... Depois, e para cúmulo da ruindade, até se meteram a dedicar-lhe, por tudo quanto fosse parede de latrina e bordel, epigramas capazes de fazerem corar um estivador!... E a tristeza maior é que todos esses poemas mal atamancados estão sempre a contar a mesma fornicação incestuosa dela, sim, a quem já alcunharam de mamona do viço de Caracala, ainda que por palavras tais que não seria eu a ousar aqui reproduzi-las!... Mas Domna lá insiste em passar por essas insinuações e gatafunhos, e a fazer vista grossa ao que ouve e lê! Muito mais gozo lhe dá continuar a gastar os dias da sua solidão no entretimento de se


mascarar de Ceres, a nobre deusa da Terra e da Fecundidade. E é então que, com a mão esquerda, se deita a agarrar nas frouxas espigas de grão e ouro, enquanto, sob o outro braço, agilmente enfia a sua enorme Cornucópia da Abastança, porventura a sonhar, a grande cabra, com a Eternidade, coisa com a qual realmente muito se engana, dado que nada haverá de ser perene, nem sequer o espírito, que cedo ou tarde acabará, também, por se tornar ininteligível!... Por mim, não consigo ver na sua ridícula postura mais do que a paródia de um qualquer Lágida tardio, sempre posto a segurar na demagógica cornucópia dele, tanto mais que até sei que a altíssima rameira só não se abalançou ainda a preparos piores, como o de se fazer retratar toda nua, porque ainda não lhe chegou a altura em que isso, sim, e até bem pior do que isso, irá passar a ser o pão nosso de cada dia!...

E, agora, vou imediatamente destacar desta lasciva cambada de estupores o tal Bassianozinho, Varius Avitus Bassianus, o filhote único de Júlia Sœmia! Ora, se Varius já nos parece querer aqui fazer pressupor a presença de vários, esse designar provém, na realidade, deYari, ou Warh, formas romanizadas dos mais altos nomes árabes da Lua! No entanto, eu até prefiro deixar-me por cá ficar com tal ilusão deVarius sempre ser o fruto da nhanha de muitos, posto que o nosso menininho é um bem justo descendente dos grandiosos camafeus de fornicação que o tinham gerado, tanto mais que, desde muito pequenino, logo se tinham lembrado de o sagrar Sumo-sacerdote do tal deus El-Gabal, em audaz substituição do avozinho dele, infaustamente sumido nos piores abandonos da apoplexia! Porém, e como isso de ser Sumo Pontífice realmente tem muito pouco que se lhe diga, o garotelho apenas lhe dá para exercer o seu cargo umas tantas vezes ao dia, e tãosomente para se pôr invariavelmente a rebolar o traseiro diante do olhar embasbacado dos fiéis, ora bem, num sempre ao som de um sem fim de cânticos, palavras ininteligíveis, e toda a casta de palavrões aprendidos em línguas estrangeiras, de acordo com o que se pensa, já fruto de um íntimo convívio com o interminável cortejo de mercadores que usava demandar a cidade, sim, porque lá contacto com os homens é coisa na qual ele até me parece ser um exímio especialista!... Afora tais deveres sagrados, passa tardes e tardes a fazer arder as aranhas tecedoras dos recantos do jardim com um raio de sol ampliado por um caco de vidro, ou, ainda, a hipnotizar os lagartos verdes para, logo


a seguir, lhes desfazer a espinha com uma valente cacetada, assim os deixando barbaramente paralisados à espera de serem devorados pelas formigas do deserto! E, sempre que o Sol mais abrasa o pátio e o faz transpirar ferozmente, o menininho não está mesmo com meias medidas, e, todo entusiasmado com a crueldade dos seus divertimentos, logo enfia o dedito no rabo, como quem já estivesse a começar a andar à procura de sabe-se lá o quê!... E é justamente por isso que eu começo a pressentir coisas bem sinistras nessa imensa sofreguidão de totalidade presente no seu estranho escarafunchar anal de plenos ardores da laje ciclópica do Templo!... É então que ele mais nitidamente me faz lembrar o pequeno Hórus de Kom-Ombo, de falsa trança a cair sobre o ombro e dedo metido na boca. E mais vos digo: embora tudo isto ainda continue a querer passar aqui por um jogo inocente, o mais certo é que, a breve trecho, até poderá realmente vir a descambar num medonho vício, dado o ascendente das três valentes pécoras que, nas costas dele, bem o continuam a apaparicar!...

A verdade é que ora já corre o Quarto Dia das Nonas de Abril do Ano Sexto do Reinado de Bassianus Antoninus Caracallus, Quarto Dia das Nonas de Abril do mesmo Ano 970 ab urbe condita, e como acontece que o Rei dos Partos, Artaban, lhe acabou de recusar a mão da filha, Caracala, bem cheio de despeito e rufionice, lá se decidiu a pôr as patas do outro lado do Eufrates à frente de uma medonha canalha indisciplinada, à qual chamou exército! Contudo, se ele lhe quis dar tal nome, não serei eu a confirmá-lo aqui, não, visto que até discordo de todos os historiadores que pensaram poder apodar essa expedição de Campanha do Eufrates, sim, visto que ela não conseguiu ir além de uma longa série de assaltos, estupros e valentes bebedeiras!... Portanto, se espancar velhas e violar cabras e ovelhas lá passou então por ser uma guerra, já por essa altura deveriam muito mal andar as guerras, sim, conquanto, no fundo, no fundo, se calhar bem iguais ao pior em que, depois, se tornariam!... Mas o que lá vai lá vai, e prefiro ora concentrar-me na gandulagem que aqui prossegue a sua cavalgada sobre as areias salmão da Mesopotâmia, pois, uma bem ridícula tropa fandanga, à frente da qual Caracala continua a galopar, mas já tão cambaleante, que mal se consegue suster na sela, à conta da senhora diarreia que lhe começaram a preparar os fracos intestinos!... Bem feito: noites repletas de excessos e


abusos de vulvas animais, muito húmidas, muito lãzudas, não andavam a pedir mais do que tal punição!... Caracala, porém, já bem pouco se rala com a borracheira em que prossegue, e, de novo, se volta a embrenhar na sonora sinfonia dearrotos dele, enquanto, arduamente, intenta cravar os olhos míopes num difuso ponto esconso do horizonte, sim, o qual não é mais do que o sinistro Templo de Lunus, a Lua Macho!... Ia apressado, Caracala, e num permanente persistir em cobrir cabras e ovelhas que encontrasse pelo caminho, e lesto teria passado ao largo de tal Santuário, se os péssimos conselheiros dele se lhe não tivessem metido logo a inventar um rol de reprováveis histórias sobre tão santo lugar, como a de insinuarem pensar por lá haver um sexo de mulher disfarçado sob os trapos de Lunus ou, pelo contrário, dizendo-lhe que por ali deveria estar enfiado um falos oculto, monstruoso e hierático, a querer esconder-se, todo manhoso, por baixo das estranhas farpelas femininas do deus!... Ah, ora sim, tudo isso já é matéria bem capaz de pôr o nosso Imperador ao rubro, visto que lhe começa, justamente, a deixar evolar-se o odor de altos desbragamentos, inevitável sequela mirabolante para quem, como ele, tanto tinha andado o tempo todo a freneticamente coitar com as pachorrentas borregas dos rebanhos mesopotâmicos!... E, desse modo, logo se decidiu a inflectir para Oriente, para bem longe da tenebrosa muralha de Carras, com a qual, embora para sempre o ficasse a ignorar, o seu nome, doravante, jamais deixaria de estar ligado!...

Ei-lo, portanto, a aproximar-se do basalto polido do Templo, sempre enorme e orgulhoso da negra pedra sua, raríssima nestas paragens, e, conforme se dizia, bem ao longe arrancada a pulso, aos vulcões engasgados do Lago Van, o Sipan e o Nimrod. E, se é certo que o Imperador ora se está decididamente a acercar dele, também é verdade que não é de muito bom agouro tal ligeireza, pois já constava estar escrito que por aí haveria de parar da pior maneira!... Porém, Caracala quer lá bem saber de tais presságios, e, mal se vê no Santuário, não tem pejo nenhum em logo lhe querer passar para dentro. E entra, e cospe no chão, imediatamente antes de entrar... Não, melhor ainda, cospe no chão antes e depois de entrar, talvez já acostumado às brandas maneiras da Igreja, e, até, para logo se pôr


descaradamente a olhar para todos os lados, cheio que realmente vai de gula e bisbilhotice!... Tinham-lhe falado, uns, de ser um templo rasgado aos astros num grande pátio interior, hipetro à maneira do Santuário de Apolo, em Dídimo; outros, em Edessa, de um Santuário que nem passaria de uma catacumba hermética e enganadora, só talhada para a perdição de incautos profanos. No entanto, não é nada disso que ele lá está a ver, não, dado que nem seria de tais coisas que andasse à procura, e tanto se lhe dá que o templo seja grande ou pequeno, feio ou aprazível, porquanto pelo que anseia é por vaginas, sim, por que ele disponha de vaginas, muitas vaginas, e, de preferência, até já batidas nos alegres ritmos da enormíssima perversidade dele!... E continua, pois, a caminhar e a escarrar no chão, e volta a escarrar e a soltar um chorrilho de palavrões, quando vê que o imenso santuário insiste, apesar da sua augusta presença, em permanecer deserto e mudo. E só depois, após muito andar, lá começa então, finalmente, a conseguir vislumbrar sacerdotes escondidos nos peristilos sombrios em perpétuos esgares e trejeitos obscenos, só então ouvindo, ou julgando ouvir, o som da surdina de muitas trombetas arcaicas. Mas ora nem dele Caracala está verdadeiramente certo, e tanto mais teme a sua dúvida, quanto esse som falacioso até poderia nem passar da música imaginária de qualquer delírio. Em contrapartida, consegue sentir, e francamente reais, os padres, que já se começaram a destacar das penumbras para lhe virem murmurar palavras ambíguas aos ouvidos, ali o embalando com prosódias recheadas da memória de antigos prazeres infinitos, como o do inesquecível cheiro fresco do reverso das folhas da macieira, quando carregadas com o orvalho da manhã. Porém, o Imperador acaba, mesmo, por ainda conseguir ficar mais tenso com o que eles lhe dizem, facto que logo o conduz a um interminável berrar de terríveis palavras grosseiras! E insulta-os no seu mais baixo dialecto de taberneiro retinto, porque em nada lhe agrada que padres se acheguem muito a ele, sim, dado que se há coisa que realmente continue a ter certa é a de que, com homens, nunca haveria de poder ir à certa!... Assim, furioso, lá desata prontamente a vexar a imagem da mãe, a qual ainda persiste em trazer presa pelas cadeias do sexo, pois, e até de tal modo cativa, que nem vergonha tem de para ali se pôr a berrar-lhes em público todas as infames poses do corpo dela, ora bem, poses que o sórdido tão bem conhece, mas que agora expõe num tão vil uivar, que nem os libertinos dos sacerdotes poderiam deixar de com ele ter corado!...


Deixa-se presentemente entrever uma velha que já se lhe pôs a levantar a túnica e a abrir a boca num simulacro de sorriso desdentado e apodrecido. E é ela que mais lhe arreganha as escalvadíssimas gengivas de um lúgubre sorriso, enquanto lhe continua a apontar o negro rasgão de um sexo sucumbido entre as coxas. E a porca da velha parece nem querer parar com os gestos hipnóticos dela, e lá lhe arreganha e volta a arreganhar os dentes, logo enrolando a língua contra o palato, para, em seguida, a voltar a deitar a desenrolar, lenta, e lentamente ainda, e a tornar a estender, e a voltar a enroscar de novo para dentro. E sopra, e torna a soprar, como uma cobra do deserto, enquanto o linguado imundo se lhe vai mostrando para trás e para a frente, num modo de repugnante afago dos dentes corrompidos. Caracala, porém, com o olhar turvado, só lhe consegue ver o polegar a coçar descaradamente a vulva. E logo lhe começa o sangue a desatar a fervilhar, já ferozmente abrasado pela esperança de cio trazida pelo inebriante bufar da estranha criatura! Porque nem sequer é ele quem ora estivesse a pensar em ficar preocupado com a crescente erecção que já lhe começou a tolher o uniforme, não, posto que ela lá seria velha, pois sim, mas, ainda que velha, com um bem forte cheiro a gente, o que sempre haveria de ser preferível às imundas mucosas dos bodes-fêmeas que, todo o tempo, tinha vindo a importunar pelo caminho!... Assim, prontamente se põe, tanto quanto lhe pode permitir a persistente borracheira, a seguir-lhe os gestos, e a continuar a segui-los, e a acompanhá-los, e mesmo tão atentamente que lá acaba por perceber que a criatura, não só insiste em continuar a apontar-lhe para a pachacha escalavrada dela, como, também, já lhe está a indicar uma outra entrada sombria perdida num sinistro recanto da parede. E ora a ouve aqui revolver a língua numa série de estalos lascivos, ora se continua a deixar embalar por um estupor de uma sensação que não poderia descrever nem que o tentasse, sim, no fundo, no fundo, já a bem ardente sensação do espicaçar renovado do seu incómodo cio entorpecido!... Não sabe, Caracala, mas está presentemente a contemplar a Morte, sim, e a Morte, não em efígie, mas em si, aqui imprevistamente desvelada na sua face oculta, a desta velha enganadora e dos seus narcotizadores rictos!... E, então, lá se continua a deixar embalar pelo entorpecedor abismo, e lá volta a aproximar-se dela, conquanto a anciã, por seu lado, já se lhe tivesse deitado aos pés para lhos lamber, lenta e


viscosamente, num servil deixar que a saliva lhe escorresse para a poeira do chão e o agarrasse com cimentos efémeros às pedras desgastadas!... Mal pôde Caracala apalpá-la de raspão, e logo se viu, sonambulamente, a ter de descer as escadas sombrias da entrada para a qual a virago o tinha arrastado. E tão trôpego vai que já muito pouco consegue ouvir dos risos escarninhos que, à sua volta, lhe continuam a afagar, como tangidas cítaras, os pobres sentidos entorpecidos. A cada passo, todavia, e sem que o saiba, persiste em irremediavelmente se afastar da luz, ao mesmo tempo que, sobre si, se acumulam e voltam a acumular as muitas massas de basalto da casa escura. E caminha, e mergulha, inconsciente, no ventre das sombras, e cambaleia, e volta a cambalear, e solta uma sonora bufa, e logo volta a tactear as paredes frias, nas quais imediatamente encontra, ou julga encontrar, as vagas aparições dos seios da longínqua mãe, a sua devassa Domna. E, então, um novo arrepio de prazer começa-lhe a percorrer o peito e o sexo tumefacto, e o que relembra é já Roma estival, embora as mamas assimétricas que ele pense apalpar não sejam sequer as da amante, não, mas antes esses outros peitos macabros, muito mais antigos, que o tinham, outrora, amamentado a ele e ao morto irmão Geta! Recua, pois, estupefacto, dado que preferiria ter sido recusado no roço por uma cabra velha, do que ora se recordar do pobre gémeo, por ele assassinado, havia tanto!... E tropeçou, e voltou a tropeçar, já embrutecido pelo ar bafiento do subterrâneo, enquanto à sua volta continuavam a deslizar estranhas presenças furtivas que, continuamente, tinha de afastar com valentes cotoveladas, sim, para longe empurrando as viscosas bocas dos sacerdotes que, ali, continuavam a insistir em beijar-lhe a nuca. A verdade, porém, é que tão trôpego já vai Antonino que, a cada passo, tropeça e recomeça a tropeçar, num inquietante cambalear, que, desgraçadamente, o poderia ter levado a um terrível esmagar o crâneo nas escadas bolorentas e desgastadas! E logo grita, bem tomado pelo pânico, para se tentar fazer ouvir acima do riso afogado que, em seu redor, desmesuradamente teimou em crescer!... É então que uma fantasmagórica luz verde lhe projecta imprevistamente o fulgor da temerosa sombra de Marcial, esse mesmo Centurião que ele tanto se entretivera com ultrajar nos últimos tempos!... E lá será esse mesmo Centurião Marcial que a História irá guardar, doravante, como quem, com um rápido golpe de punhal, acabará por ter degolado em Carras o imundo Caracala, coitado dele, tão subitamente tombado num agonizante esbracejar de quem já tivesse ficado irremediavelmente sufocado pelo sangue borbulhante da jugular!... Vinte e nove anos levava o Antonino de vida, dos quais seis de


reinado, e outros quantos de fratricídio e incesto. Vinte praticara, o desgraçado, de bestialidade, e dezassete outros tantos de adultério. Promíscuo, sempre o fora, e, assim sendo, no fundo, no fundo, bem feito acabou por ser que, afinal, a Morte lhe tivesse reservado, às portas da Mesopotâmia, este sinistro fim de sórdida vingança!...

Vejo agora o Centurião Marcial a ser igualmente transformado no sangrento lago de vinte pedaços de carne palpitante, pelo qual a furibunda Guarda Germânica assim pensara poder vingar a morte do seu Imperador! Coitado do Marcial, que tão pouco tempo tivera para se ter encomendado aos Manes dele, logo aqui, pelo atalho de tantas espadeiradas, enviado para o mais fundo dos Infernos, onde, por ironia, iria acabar por ter de fazer companhia ao seu senhor atraiçoado, Antoninus Caracallus! E o que ainda é mais preocupante é que a sua morte até acabou por ser realmente inútil, já que se limitara a ter irremediavelmente arrastado consigo, para as sombras definitivas, a verdadeira razão do crime!... Quanto a tal razão, assim sendo, ora apenas a sabe estoutro homem que chora sobre o cadáver profanado de Caracala, como se o estivesse a lamentar profundamente! E é ele o Prefeito do Pretório, pois, e chama-se... ah, sim, Macrino, claro, Marcus Opellius Macrinus, o verdadeiro assassino, porquanto fora ele que até então andara a conspirar as palavras viperinas que, uma vez caídas nos ouvidos crédulos do infortunado Marcial, tão prontamente o tinham levado ao infausto assassínio do malogrado Antonino!...

Macrino uiva, o hipócrita, como se fora o autêntico viúvo de Caracala, enquanto, condoída com o fingimento do luto dele, a Guarda agora o traz à luz para o aclamar Imperador! E o tartufo logo se põe a rebolar de gozo, porque já sabe que esta aclamação, às portas de Carras, irá ser o primeiro passo para o seu próximo triunfo romano! E os sacerdotes lá lhe sorriem, e nele aplaudem, mesmo, o digno sucessor do


assassinado, ao mesmo tempo que, entre eles, continuam a trocar piscadelas e obscenos gestos de mãos. Entretanto, do seu canto de sempre, também a velha Morte ainda saúda Opellius Macrinus, e até o ousa convidar, com um persistente menear da cabeça, a entrar na mesma cavidade para onde, pouco antes, tão habilmente soubera arrastar o defunto Caracala! Macrino, porém, limita-se a virar-lhe desatentamente as costas, e, nessa tarde de ouro, logo recomeça a semicerrar as pálpebras, com o olhar já fixo no horizonte. E, creio eu, é para Roma que ele agora olha.

Então, mal aconteceu ficar Domna senhora da triste notícia da morte do filho, logo se viu uma escura maré de ratazanas esfomeadas a atravessar Antioquia no meio da mais medonha guinchadeira! E tal foi o alarido feito por esses imundos animais, que lá se acabou, também, por confundir com os terríveis gritos lançados pela pobre Imperatriz às novas do infausto óbito!... Arrancava os cabelos, diz-se, e espumava valentemente, a pobrezinha, a ir ficar, de novo, com o útero drasticamente desamparado! E só bem depois, já meio recomposta de tão terrível fúria cega, lhe deu, finalmente, para começar a insultar Macrino e a mãezinha dele com palavras que nem a pior das meretrizes ousaria, sim, e logo num tom de tal modo baixo que muito haveria de ter desagradado ao novo Imperador ouvir a velha defunta dele a ser assim tratada!... A triste realidade é que também Macrino tinha escolhido uma maneira realmente incorrecta de lhe dar a triste nova, sim, através do envio de Carras duma minúscula urna carregada com as cinzas do filhote! E dava dó, digo-vos eu, ver aquele outrora gigantesco Caracala hoje enfiado numa jarra de bronze com dois palmos de altura!... Porém, enquanto lá continuava a arrancar os cabelos e a bater com a testa no chão, coitada daquela mãe, já corria, impassível, o Ano da Criação do Mundo, Etos Kosmou, de 5726, no qual, diz Dion Cassius, ela chorava menos a morte do filho do que o fim do poderio que tal óbito iria irremediavelmente consigo arrastar, o que nós até já sabemos ser a mais pura das verdades, sim, e mesmo pretexto suficiente para que, por Antioquia, ela então se tivesse deixado finalmente morrer, já bem à míngua do cancro amigo que muito lhe desatara a devorar o lascivo do seio!...


Vou-me agora debruçar sobre o destino de Macrino, o sabujo, e já para começar a dizer que o Rei Artaban V, com o qual Roma ainda continuava a estar em guerra, rapidamente lhe acolheu a aclamação com uma gargalhada bem capaz de deslocar o mais sólido maxilar, num logo pôr a caminho um punhado de embaixadores apressados, imediatamente encarregados da missão de lhe cuspirem aos pés as mais despudoradas afrontas! Seguidamente, até carregou à frente das suas hostes para Nísibis, onde o usurpador foi tão vergonhosamente derrotado, como memória já nem haveria por tais bandas!... O tolo, porém, prontamente acabou por confundir tal chorrilho de humilhações com uma vitória (!), e rapidamente se atirou a galopar para Antioquia, para aí poder, descansadamente, celebrar o fulminante triunfo dele!... E é nesse recanto de grandiosas borracheiras que eu o estou agora a ver, já a beijar apaixonadamente as beiças imundas da soldadesca, ao som do mais ensurdecedor alarido de crótalos e trombetas faiscantes, e, certamente, ainda ignorante do sinistro oráculo que o Zeus Bellos de Apameia lhe tinha recentemente proferido, num tremendo repto disfarçado com dois inocentes versos de Homero: Ó ancião, os jovens combatentes bastante mal te fazem! O teu vigor está desfeito: sobre ti se irá abater a inimiga velhice... Porque a verdade é que nessa célebre ameaça eu já começo a adivinhar a inquietante promessa de tal jovem combatente até poder vir a ser o nosso Varius Avitus Bassianus, a criança sodomita, filha de Sœmia, mas, doravante, mesmo erguida às alturas do poderosíssimo Trono de Roma com o estranho nome de Heliogábalo, espúria contracção de El-Gabal com Hélios, a suave designação helénica do Sol sublime!...

Assim sendo, corramos rapidamente para Émesa, onde toda a matilha das filhas e netos do velhíssimo Bassiano se encontra ora exilada


a mando do tortuoso intruso! Farisaicas, aí fingem carpir a morte dos dois familiares delas, mas, na realidade, os úteros já lhes recomeçaram a fervilhar com terríveis projectos de ascensão! Mœsa, sobretudo, automaticamente alçada à cabeça do matriarcado pelo súbito desaparecimento da sua irmã, lá passa o tempo a rir durante a noite, bem pior do que a hiena nociva, enquanto perpetuamente se mantém em confronto com o usurpador através dos mais infames sortilégios! E, se, por um lado, semeia ouro e espiões por onde calha, por outro, lá vai logrando desmoralizar Macrino com o envio de falsos magos de cabeça rapada, os quais lhe envenenam os dias com apócrifos presságios de pestes infindáveis, pragas de tumores malignos, e, até, promessas de vir a ter o cérebro todo liquefeito pela sífilis! Assim, não deixa de prontamente lançar ruidosas gargalhadas pérfidas, de cada vez que os agentes lhe voltam a casa com longas histórias sobre a expressão aparvalhada do esbulhador, coitado dele, ao ter por lá ouvido tão arrepiantes previsões de astrólogos subornados!... Por vezes, ela até me consegue verdadeiramente irritar, sobretudo quando começa a atirar a tonta da cabeça para trás, e a pôr-se a encostar, toda galhofeira, ao ombro lascivo da filha! E, no entanto, como se julga, as duas apenas se riem à custa das novas chegadas de Roma, e que lhes diziam... ah, sim, que já lhes falavam de por lá ter havido uma certa pomba branca a ser vista pousar na cabeça do busto de Sétimo Severo, pois, coisa que, imediatamente, tinha sido tomada como presságio de já estar prestes a hora de o Trono voltar a ser ocupado por alguém da legítima estirpe!... Não haveria a dita pombinha de ter deixado muito limpa a testa do defunto, não, mas o que é certo é que tal sinal logo acabou por ser o genuíno pontapé, que a elas lhes faltava, para afoitamente decidirem, então, ir buscar o zonzo anal Bassiano Heliogábalo ao profundo subterrâneo onde ainda se encontrava!...

Mal chegadas ao fundo de tais humidades, viram-no realmente muito agarradinho ao ovo genésico talhado na parede, todo a contorcerse de gozo com o cinto de promiscuidade que alguém lhe tinha previamente aparelhado, bem hábil instrumento de continuamente lhe teimar em espetar fundo na tripa um grosso falos de bronze!... E, embora o nauseabundo cheiro a incenso e mirra ora as faça imediatamente desatar a tossir, logo se recompõem, bem prontas para, de novo,


tentarem deitar a mão ao seu querido filho e netinho, Heliogábalo, o qual, pelo lado dele, sem realmente conseguir perceber as intenções das duas malucas, lá se continua a esquivar muito agilmente, e a cobri-las com um interminável chorrilho de alucinados palavrões, rijamente acompanhado por valentes dentadas ferradas nas mãos de ambas!... É então que as duas, já completamente escaldadas, até experimentam começar a tentar mudar de táctica, logo se pondo a acalmá-lo com toda a casta de mentirolas que lhes viessem à cabeça, dizendo-lhe, mesmo, que o iam levar para cima só para melhor o poderem ver dançar à volta do bétilo negro dele, sim, coisa de que tanto gostavam, e que, se ele viesse, até já teria de haver muitos docinhos à sua espera!... O pirralho, todavia, sempre transpirado, e insistentemente sem querer embarcar na conversa das duas doidas, lá as continuava a crivar de pontapés e insultos, mal suspeitando, sequer, de que as marafonas dali o estavam a querer arrancar para o tornarem Imperador!... Ora, é justamente isso que eu penso ser muito grande e grave, dado que, na sua violenta reacção, já creio poder ler uma irreversível renitência à vida constantemente ditada pela vontade de, incansavelmente, querer continuar todo entregue à solidão das piores sensações!...

Quanto às mulheres, também já as vejo a prepararem-se para os vis projectos delas, perpetuamente de olhinhos muito arregalados, muito a lamberem as beiças, muito a olharem apaixonadamente para a divindade do seu negro mostrengo de El-Gabal, como quem, a seguir, lhe fosse esfaimadamente esfregar em cima as sôfregas das ratas!... Depois, mal consideravam terminado o provocador do roço, logo desatavam, sempre no meio do mais canalha tem-te-não-caias possível, a fugir da pobre pedra, sim, para logo se voltarem a enfiar, muito agachadinhas, muito aos gritinhos de chimpanzés-fêmeas do mais reles, no estreito canto de onde tinham desembestado! De lá, e como quem ainda não houvesse ficado satisfeito com a tão mal enjorcada obra, imediatamente se metiam a desafiar o seixo à distância, sistematicamente lhe dirigindo esgares atrás de vergonhosos esgares, atrozes palavrões e, até mesmo, um imparável correr de gargalhadas indecorosas!... Em seguida, e quando já o começavam a pressentir à beira da mais iminente perdição,


logo se lhe voltavam a atirar avidamente para cima, numa revoltante prontidão de lhe continuarem a repetir depravadíssimos roçares!... Ora, quanto à desgraçada pedra solar, assim tão insistentemente esfregada na sacralidade pegajosa dela, bem tentava dar-lhes resposta à altura, logo se encolhendo toda, para, logo após, desmesuradamente se voltar a dilatar, porventura já inchada numa impossível erecção basáltica, alimentada com a fricção vergonhosa dos dois cabrestos!... E logo deitava a latejar, e a voltar a latejar, muito insistente, muito hirta, qual mastro escaldante a querer retorquir ao descarado apelo de um par de roucas vulvas inconsoláveis!... E era então que as marotas, ao pressentirem ter-lhes finalmente chegado o cabo dos vis propósitos delas, lá olhavam uma para a outra, e, por pura maldade, imediatamente decidiam tirar o cavalinho da chuva, sim, ao som do seu mais indecente as meninas de Antioquia, as meninas de Antioquia são da mais PU... tiroliroliro, são da mais PU... tiroliroliro, são da mais PUUURA fidalguia, fingindo-se muito de repente desentendidas, e lá voltando, prontamente, a encolher-se num mesmo aconchegado cantinho, sim, sem sequer se dignarem voltar a preocupar mais com o pobre do calhau, assim tão abandonado à sua impotência desolada!... Em tais gestos até já consigo eu ler muito daquele eterno feminino sempre disposto a largar a obra começada no pior momento, e a refugiar-se, então, num velho tugúrio mental seu, lá coçando a rata e continuando a mostrar às pobres vítimas as tão desafiadoras gengivas do entre-pernas!... E o que aqui leio não é mais, afinal, do que uma outra versão daquela consabida provocação cobarde das fêmeas de jardim, as quais, durante horas, se friccionam no colo dos machos desprevenidos, para, logo que a lebre lhes pareça estar levantada, se porem, e muito traiçoeiramente, na alheta, por lá deixando o trabalhinho incompleto, e o pobre do macho bem desamparado, bem reduzidinho às solitárias manobras do punho, em práticas que, aliás, muito pouco me parecem ter a ver com as cegas razões da reprodução!...

A verdade é que, mal mãe e filha se sentiram com estes seus básicos deveres religiosos satisfatoriamente cumpridos, imediatamente deixaram de querer saber do que quer que fosse, e logo se entregaram abertamente aos mais baixos desmandos permitidos pelos sentidos! Assim, e desejosas de não serem as únicas em tal processo, logo trataram de pôr o preciosíssimo filho delas no mais rigoroso acertar o passo com a


sua marcha, coisa que não deixou de, muito rapidamente, o ter conduzido aos piores meandros do felatio, da sodomia e da masturbação, sim, e mesmo através de uma escola realmente ímpar, como era, afinal, a de tão encartadas parentes fornicadoras!... E, então, a criança que lá começara por ser a simples espectadora inicial de tudo quanto fosse orgia das duas calaceiras, desde logo acabou por ter de se encontrar a participar igualmente nessas infames vascas de comum luxúria, aliás coisa pouca para ambas, valentes arcaboiços mestres de fornicação, senhoras da cópula de todas as horas, as quais, num mero par de dias, prontamente lhe lograram transmitir, até à raiz, a quinta-essência de todo o liceu das suas bem depravadas vidas!... Ora, se educar até poderia nem passar de andar a querer esconder metade do Mundo, este par até logrou aqui fazer bem o contrário, no fundo, no fundo, sempre a deixar-se orientar pela regra de ouro da angústia daquela mãe que, no muito gostar de andar a levar na rata, até lhe agradaria pôr o filho dela a levar também!... E, quanto a nós, vamos imediatamente adiante, que, assim, fica tudo dito sobre a breve iniciação deste valente duo de vacas pelo talho da Síria!...

Assim, já bem pela calada da noite, ora as vejo largar de Émesa em velozes carros cobertos. Heliogábalo, pelo lado dele, bem confuso e estremunhado nesta hora tardia, não deixa de lhes continuar a cuspir para a cara as piores ignomínias, mas a verdade é que, apesar de todo o seu difamante alarido, eu até já começo a ver erguer-se uma alta constelação premonitória, como que a querer anunciar-lhe brilhantíssimas transformações!... Quanto à escolta, pobre dela, francamente assustada com a algazarra das revoltantes obscenidades permanentemente vomitadas pela criança, apenas se limita a ainda mais se apressar, sim, como se já levasse fogo no rabo, pois, sobretudo agora, que também já desatou a ecoar o som do imparável crescendo de blasfémias das duas mulheres sírias, as quais, finalmente, lhe começaram a responder à letra!... E foi assim, bem no meio de todos estes horríveis impropérios que, a meio caminho da estrada de Trípolis, elas subitamente guinaram para Norte, com uma boa cascata de inquietantes risadas!... Sabiam bem ao que iam, essas criaturas, mas dificilmente se poderia dizer o mesmo do seu pobre séquito, de momento para momento a arrepiar-se com o pavor de já nelas ter começado a ver


fêmeas da Tessália, tão sinistramente afamadas de saberem atrair a Lua para a Terra com as suas gargalhadas de bruxa!... A verdade, todavia, é que toda esta cambada se está a dirigir, muito ligeirinha, muito amontoada à volta de tais carros endemoninhados, para o Campo de Raphanae, onde a III Legião Gallica, já previamente comprada para a revolta iminente, ora os aguarda! E, mal lá se apanharam, logo as portas se lhes abriram num poeirento silêncio, e foi, então, que a soldadesca avançou e rapidamente arrancou a criança entorpecida do lugar onde seguia, para, maravilhosamente fascinada pela enganadora feminilidade daquele varão de duas princesas sírias, entusiasticamente o desatar a aclamar César, e Augusto, e Imperador de Roma!... Assim, num ecoar que por todo o Campo subornado se repercutiu, nem sequer chegou a haver uma única voz discordante que por lá ousasse pronunciar-se, sim, coisa que bem profundo gozo veio trazer às nossas duas safadas, naquela hora francamente exaustas por tão longo percurso de imundos palavrões e casquinadas!...

É tempo, então, de aqui também falar de uma das criaturas que, com tão grande habilidade, lograra construir esta inesperada madrugada de sucesso. E dava ela pelo nome de Comazon, até esse dia fraco dançarino e bobo da Corte de Émesa, e que, subitamente, tivesse então podido galgar pelo Poder, tal qual a bolha de azeite atrevida a trepar à clara superfície das águas! Porém, se hoje me quiserem perguntar a qual das fortes razões da Política ele devera a sua tão fulgurante ascensão, terei de vos confessar que não haviam sido nem o dinheiro, nem o compadrio, as que assim o tinham feito subir, não, mas antes a cama, essa brilhante escada de serviço das maiores civilizações!... Ora, esse mesmo catre que tão cintilantemente o levara ao seu alto lugar de digno Conselheiro das Princesas de Émesa logo fora a exigente esteira perfumada da avó Mœsa, colchão no qual, a partir de agora, até nos teremos de habituar a vê-lo, sim, dado que, de cada vez que, ainda zonzo da esfrega, ele se intentar pôr de pé, logo se haverá de pressentir a mãozinha sapuda dela, muito ávida, muito ciosa, a querer puxá-lo outra vez para baixo!... Porque, na realidade, este favorito apenas deve o seu domínio ao ter aceitado continuar a cumprir-lhe entre as coxas um dever velho como o Mundo, mas sempre num tal ritmo que,


afinal, só nos conseguiria falar do real apreço de Mœsa pela raridade de ter dado de caras com um bailarino medianamente viril!... Assim, por lá reduzido ao seu novo papel brilhante, Comazon apenas governa quando não a cobre, e logo a cobre, a seguir, sempre que não governe, bem audaciosos auspícios para a carreira de quem, como ele, até já me parece estar francamente familiarizado com o ritmo frenético destes autênticos tantãs de guerra que, doravante, aqui haverão de pontuar todo o revolucionário Reinado de Bassiano Heliogábalo!...

Para mais, em Apameia-do-Orontes, a muitas léguas disto tudo, Macrino, então já totalmente embrutecido pelo álcool, ainda continuava sem saber para que lado se haveria verdadeiramente de voltar, coitado dele, o esconso, que, como todos os anciãos, não conseguia ver nas agruras do tempo presente mais do que uma estranha farsa passageira! E, assim, embrulhado no seu imundo cobertor, lá andava ele a passear-se de um lado para o outro, com uma pilha de pratos parcamente equilibrada no alto do toutiço, conforme se dizia, a tentar imitar o aristocrático andar dos seus maiores, Marco Aurélio e Antonino Pio, enquanto, com a boquinha fechada em forma de cuzinho de galinha, bem em vão se esforçava por conseguir pronunciar o dificílimo u latino!... Por outro lado, e francamente falho de previsão, até já quisera começar a tentar assegurar a permanência da sua estirpe no Trono, louvável coisa tola que logo o arrastara para tentar fazer aclamar César o aleijão do filho, Diadumeno, cujo nome passava por querer dizer aquele que se cingia, ou apertava, mas que, na realidade, mais não era do que aquele que se abotoava, sim, e com coisas das verdadeiramente picantes, como judiciosamente o poderiam atestar os exaustos exércitos do pai, pobres deles, entre os quais já se tornara célebre por lhes passar os dias a mamar nas pichas fardadas!... À laia disso tudo, porventura, a soldadesca lá o ia ainda aplaudindo, embora com o mesmo torpe entusiasmo de sempre que a poderia ter levado a ovacionar qualquer espectáculo vil de fêmeas em pêlo, sim, e, se, contas feitas, todo este cheiro a suor e vinho, todas estas constantes gargalhadas depravadas e esta descarada barulheira ensurdecedora já são um razoável resumo do curto Reinado do usurpador Macrino, não é com grande pena, pois, que, a muito breve


trecho, o iremos realmente ver mesmo pela prenda alardoada do nosso Heliogábalo!...

ser

substituído

E, mal alguém ora se atreve a sussurrar ao abcesso que o estranho filho das Sírias já foi aclamado Imperador em Raphanae, logo o esbulhador intenta reagir, mas com uma tal fraqueza intrínseca que logo o faz acabar por tropeçar e cair! E, bem estatelado no chão, vejo eu, neste preciso momento, Macrino afocinhar nas lamas mais imundas dos esgotos de Apameia, sim, enquanto, muito toscamente, por lá intentava esbracejar a ordem que haveria de levar o Prefeito do Pretório dele, Ulpius Julianus, ao punitivo encontro dos revoltosos!... Ora é justamente à chegada dessas pobres hostes assustadas que Mœsa e Sœmia, já bem entrincheiradas nos vastos Campos da III Legião Gallica se põem a assistir, muito divertidas, muito a calcularem, às gargalhadas, o pouco esforço que então lhes iria ser pedido para os conseguirem satisfatoriamente convencer da justiça das suas reles pretensões!... Assim, enquanto do alto das muralhas ora lhes saracoteiam e voltam a saracotear as ancas diante do nariz, também não deixam de os humilhar de todas as formas possíveis, chamando-lhes maricas, e perguntando-lhes, bem à queima-roupa, como é que eles ainda não tinham sentido vergonha de continuarem a andar às ordens de uma mulher velha e ciciante, sim, como era esse tal Macrino, o gagá!... E, em seguida, prontamente os apedrejam e tornam a apedrejar, aqui lhes mostrando, no cimo destes muros, quão forte é, de facto, a sua posição!... Em baixo, pela parte deles, e já razoavelmente desorientados com o presente recrudescer de afrontas, os Pretorianos até parecem realmente querer começar a mudar de campo, pois bem, por lá se deitando entre eles, muito receosamente, a interrogar sobre a verdadeira força daqueles dois sexos matronais, tão valentemente prantados a pretenderem agora desafiá-los!... Ora, e quanto ao sexo, ele até muda já, sim, e muda bem a tempo!... Ah, sim, eis um homem, finalmente, e é esse mesmo homem, Gannys, o favorito de Júlia Sœmia, menino muito hábil fiador de teias políticas, e sempre pronto para içar as velas de acordo com os ventos mais favoráveis! E é ele que ora se alça e volta a alçar da sombra escusa onde tem estado, e se ergue, pois, e se ergue mais, até que eu o comece a ver perfilado no topo das muralhas, bem ao lado da sua amante Sœmia,


a qual já se meteu a uivar com a desgrenhada da mãe inverosímeis genealogias!... E Júlia Sœmia ulula na fortaleza, e por lá repete as ambíguas frases que Gannys lhe ensinou a mastigar, palavras que até não pretendiam dizer mais do que haver uma qualquer falsa linhagem que até se aventurava a insinuar tê-la Caracala coberto um dia, sim, e a terlhe emprenhado o sonâmbulo do filhinho dela, agora tão subitamente tornado imperador!... E o mesmo lhes geme a velhaca da Mœsa, ao lado da outra postada, e já tão exaltadas estão, as cróias, que nem hesitam em começar a mostrar aos incrédulos dos militares as desbragadas das suas devoradoras bocas da servidão!... A Sœmia, pelo seu lado, apenas se lhes dá para que eles lhe revejam no recorte da vulva escancarada o vero perfil de Heliogábalo, já numa espécie de silhueta recortada de quem, um dia, por lá tivesse mesmo tido de passar; a outra, a Mœsa, oferece-se só por se oferecer, apenas com o fito de ainda mais lhes aumentar a excitação!... E, se ambas ora aqui estão a deitar a apartar as coxas no mais desavergonhado dos alaridos berrados, o certo é que os pobres dos Pretorianos, boquiabertos, também já começaram a ter os falos erectos bem embalados por um inequívoco apontar para cima, aliás muito à altura daquilo que elas, porventura, deles estivessem à espera!...

E Júlia Sœmia uiva e coça-se. E clama pela fornicação de uma só noite, sim, de uma noite apenas, de uma curta noite que lhe chegasse para ter sido fecundada pelo alarve do Caracala!... Júlia Mœsa, pelo lado dela, lá posta a gritar como uma doida, faz que sim, que sim, e diz de novo que sim, que sim, com a melena toda despenteada! E, raivosamente desvairada, ainda berra para a estupefacta soldadesca que, em Roma, já não há, como dantes havia, uma loba a alimentar dois gémeos, não, mas sim uma loba ( que em Latim sempre foi nome de puta ), e toda espojadinha a ter de satisfazer dois vitelos!... E entendesse-a quem quisesse, já que se estava, muito frontalmente, a referir aos defuntos Sétimo Severo e Caracala, sim, e, desse modo, logo voltava ao ataque, ainda a uivar, que tal loba nem era sequer uma loba, não, mas uma simples rata, e que se rata honesta além tinha havido, até dava pelo nome de Domna, pois, e sempre fora a desgraçada da irmãzinha dela, por lá tão malfadadamente levada pela fome de um cancro, coitadinha, que de tal modo morta agora estava


que, e percebessem-na eles finalmente, até a urgia decididamente substituir, sim, e o mais rapidamente que lhes fosse a eles possível!... E era isto que ela ainda continuava a bramar aos parolos, palavra por palavra, tudo muito bem explicadinho, para ver se, definitivamente, lhes conseguia enfiar na cabeça que, afinal, o que ela agora mais queria era ir ocupar o lugar deixado vago pela descarada da maninha!... Ora, é por isso mesmo que Mœsa, hoje toda esgargalada, aqui lhes grita e volta a gritar que, apesar de tantos azares seguidos, eles até nem se preocupassem, dado que em Émesa, a sua santa terrinha, ainda continuava a haver mais vulvas à espera de todos eles, ora bem, pachachas, e mais pachachas, sim, e ainda mais pachachas, pois, e todas elas já bem boquiabertas, como vulcões sedentos de poder e homem, ah, sim, a vagina dela mais as ratas das duas filhas que ela tinha!... E lá lhes urrava, completamente descabelada, que todas comungavam, aliás, do mesmo nome de Júlia, sim, e que ainda continuavam a ter um mesmo olho zarolho vorazmente virado para Roma!... E os magalas lá a aplaudiam e voltavam a aplaudir, muito alegremente, já com toda aquela grande prontidão para o reles que sempre foi apanágio de qualquer soldadesca, embora entre eles continuassem, todavia, a murmurar que toda aquela folia e todo aquele andar a desandar aos berros, de um lado para o outro, mais a estavam, afinal, a fazer assemelhar-se à potnia thèron dos Gregos, a Nossa Senhora das Feras deles, sim, coisa que, no fundo, no fundo, ainda mais lhes conseguia pôr a grotesca da líbido a gorgulhar!... E, como que a pretenderem responder à molícia contagiante e bestial com que ela não se coibia de se lhes continuar a exibir toda perante os olhos aguados, logo se tornaram bem descaradamente a virar para ambas, mas, desta feita, mesmo preparados para a mais indecente troca de palavrões!... A verdade, porém, é que, mal todos se apanharam embrenhados em tal duelo, lá foram imediatamente as mundanas, com o horrível que lhes estavam a tão certeiramente berrar, que logo os acabaram por fazer corar até às orelhas, sim, a todos esses enrijecidos veteranos das piores tabernas das Guerras Párticas!... Porque, na realidade, a linguinha era coisa que elas tinham bem afiada, sim, e, quando as boquinhas começavam a não lhes chegar para poderem dizer tudo o que queriam, logo entregavam os ardores da expressividade ao baixo-ventre, imediatamente espamparando as virilhas todas, num revolver de esgares obscenos, genuínas gargalhadas do púbis por lá armadilhadas para desatarem a levar à loucura toda aquela pobre soldadesca, então tão tolhidinha pela dura abstinência da campanha!... E, na verdade, tais desavergonhadas bocas de cima e de baixo infatigavelmente


continuavam a reclamar, no meio do confuso uníssono dos seus maiores guinchos, o Trono de Roma!... Em seguida, e como que até a pretenderem-se já metamorfoseadas em duas esgazeadas vaginas cabírias, ambas as descaradas se inclinaram bem para trás, e, espetando as barrigas e arreganhando as impudências todas para os Céus, desataram num gorgulhar e rir dos mais escandalosos estertores, pois, de furiosos casquinares bem piores do que os de duas hienas esfaimadas!... Então, ao vê-las assim, a tropa começou mesmo a hesitar, e pôsse, logo, a querer esboçar atabalhoados recuos, já assustada com tão estridente avanço de galhofa vaginal!... Pois bem sabiam eles que nada existia de mais corrosivo do que uma pachacha a descoser-se às gargalhadas, sim, e que até nada haveria de conseguir ser mais nocivo para a paz de qualquer homem do que o gorgolejo frenético da chacota de senhoras ratas daquelas, para ali a pedirem tanto trono com inquietantíssimas contracções mandibulares de perna aberta!... E lá acabou por ser justamente esse desconfortante medo que os levou a começarem a apedrejá-las a uma e à outra, como que decididamente perdidos, como que já completamente transformados em antiquadas crianças aterradas!... As marafonas, porém, fingindo-se desentendidas, lá lhes devolviam pedras e insultos, e até lhes escarravam para cima dentes de família que eram puros amuletos, genuínos molares cariados, outrora pertencidos a todos os avós Bassianos e Jamblicos delas, seus predecessores maiores nesse coio infecto que continuava a dar pelo nome de Émesa! E, dum lado para o outro, pouco melhores do que duas desenfreadas bacantes, imediatamente desataram a reter águas nas bexigas para, em seguida, as esvaziarem consoladamente sobre a pobre da turba enfurecida!... E Júlia Sœmia ora insiste em rugir-lhes que Bassiano Heliogábalo é, de facto, um filho seu, sim, filho dela e de Caracala também, como, aliás, já muito bem lhes atestava o comum nome!... E Júlia Mœsa, muito cúmplice, muito coesa, faz que sim, que sim, com o gadelho todo revolvido, e jura -- a infame, ateia de sempre, como as pedras!... --, e jura, sim, jura por tudo, realmente, que é verdade, ora bem, e sobretudo jura por esse tudo por que tanto anseia, essa mesma ilustre Roma e o poderosíssimo Trono do Mundo dela!... E jura-o, e volta a jurá-lo, a miserável, misturando os nomes dos deuses com as piores blasfémias, e assegurando, ainda, de novo, que o seu netinho, Heliogábalo, até fora, de facto, enfiado no corpinho da filha pelo defunto Caracallus, e que, se o labrego desse Antonino ainda fosse vivo, logo o haveria de vir aqui confirmar em pessoa, sim, por aqueles olhinhos dele que a terra já bem lhe deveria estar a comer!...


Que é uma grossa mentira, até o sabe a miserável muito bem, mas Mœsa quer lá bem saber de tal, e logo insiste e volta a insistir no seu argumento descabelado, e prontamente lhes ferra, pois, que ele, de facto, lá tinha coberto a filhinha, sim, e de qualquer maneira, e até por qualquer buraco, sim, já que não haveria de ser aí que haveria de estar o problema, não, quer tivesse sido pelas orelhas, claro, pelo nariz, ou, até, quem sabe, pelos olhos, pois bem, se assim tivesse tido de ser, ou, mesmo... e então começa a obrigar o burgesso da filha a ter de deitar-se a confirmar-lhes, em público, as muitas vezes vergonhosas em que Caracala a teria valentemente sodomizado à bruta!... Depois, engasgavase, e, já toda tomadinha pelo absurdo de se lembrar de que não haveria de ter sido por tal porta que o menininho poderia ter sido concebido, lá retornava a inseminações mais verosímeis, logo inventando, aqui e além, uns onanismos repousantes, sem, contudo, abandonar, por uma vez que fosse, o inflamado e obsessivo do original do tom dela!... E lá avançava por ali adiante, e voltava a carregar, sempre a repetir, de trás para a frente e da frente para trás, um mesmo desarrazoado canalha, muito teimoso e afogado em suor!... Ludibriava-os, depois, e até fingia lágrimas, e era vê-la, então, a pôr-se a chorar nas muralhas, feita arrependida, toda entregue ao seu lancinante aahhhnnn!... aahhhnnn!... aahhhnnn!... de coitadinha dela e da pobre da filhinha, tão injustamente corridinhas de casa por esse safado do Macrino, enquanto, de baixo, finalmente começava a ser tempo de já se sentirem igualmente levantar os piores dos odores medonhos de muitos dias sem se lavar! E reclamava, e reclamava ainda, perante o nojentíssimo exército, a justa herança da sua cria, e era vê-la então, de novo, tão convincente, tão já a querer pôr-se a mudar de timbre, sim, e até a fingir que se estava realmente a lembrar da casta (casta!...) imagem da filhinha dela, pobrezinha da miúda, toda coberta por sedas brancas, a ter de se entregar chorosamente aos apetites do grosseirão, nas salas estivais do Palatino, sim, lá por essa Roma tão distante e apetecida!... E também a inventava, muito ingénua, muito virginal, já a preparar-se para recolher nos braços o hálito puro (puro!...) do divino Caracala, numa gemeabunda noite do mais infantil prazer!... Júlia Sœmia, entretanto, já chegada ao fundo dos piores horrores de qualquer exaustão, finalmente ali se estava a deixar tolher pela brutalidade do esforço, e ameaçava mesmo desatar a tombar para a frente!... E era então que a outra lá voltava, toda assanhada, toda com o lombo muito arqueado como os felinos, e, bem vermelha pelos exageros da sua guinchadeira, logo lhe deitava a mão e a amparava no meio dos piores impropérios!... Assim, e já com a filha bem solidamente escorada, lá lhe deu, finalmente, o tal puxão na túnica, de que toda a gente estava


ansiosamente à espera, para poder ter à vista as riquíssimas mamas ofegantes da imunda!... E é nesse seu desesperado gesto de pôr ao léu o pouco que a Sœmia se esquecera de, até então, lhes exibir que eu já começo a pressentir Júlia Mœsa a jogar tudo por tudo, pois que, embora a escória, em baixo, a continue a aclamar e a voltar a aclamar no frenesim do maior entusiasmo, também é verdade que o tom deles de tal modo ora se começou a degradar que até já há quem por lá não consiga continuar a suportar-lhe a caramunha! E, em contrapartida, querem mesmo passar imediatamente aos actos, sim, e a toda a espécie de excessos e abominações, e aqui, e agora, e na íntegra!... E a soldadesca dança e agita-se, totalmente assomada pelo fedor de tanta depravação, e dificilmente poderia haver, nesta hora, coisa dita por Mœsa que os pudesse vir a amansar, sim, tanto mais que ela se encontra, de facto, mesmo feita num tal caco que nem haveria estrumeira que hoje a quisesse assim aceitar, sim, muito menos um furioso exército todo tomado pela febre da mais ardente espuma da raiva e da embriaguez!... E, de um lado para o outro, lá se rebolam e voltam eles a rebolar, muito desajeitados, e sempre ao sabor dos ritmos mais bárbaros e promíscuos deles, bem descompassadamente, da esquerda para a direita, ora da direita para a esquerda, num infindável ora agora tu, ora agora eu, ora agora tu mais eu!..., enquanto, por todo o lado, ainda continua a aumentar o pairar dos seus vapores medonhos, a tresandarem ardentemente à carne, ao suor de muitas campanhas mal lavadas, e, sobretudo, às terrificantes urinas e odores ferozes de batalhões de homens forçados ao amontoar das mais mal recalcadas virilidades espumejantes!... Quanto às duas Júlias, por sua vez, lá acabaram, finalmente, por cair redondas no chão, coitadas delas, a resfolgarem num autêntico estertor alucinante de quem já tivesse os olhos completamente revirados nas órbitas e as bocas do corpo obrigadas a beijarem a muita poeira dos altos muros!... E a verdade é que as duas desgraçadas ora até parecem ter já mergulhado num genuíno coma irreversível, embora em tais poses espojadas que, mesmo assim, ainda conseguissem, pela escandalosa indecência demonstrada, continuar a atiçar as mais reles cobiças do masculino!... E, assim, ao ver toda esta matulagem para aqui a arder, e com os aventais dos uniformes bem erectos com a excitação, começo eu a aborrecer-me, sim, e até a desgostar-me bem francamente, visto que gostaria, mesmo, que toda esta história se tivesse podido manter confinada aos limites da mais severa decência!... No entanto, a desordem é ora já de tal modo que tudo isto me parece querer acercar-se


inevitavelmente de um fatal paroxismo, sim, pois dificilmente alguém poderia aqui impedir os do terreiro de continuarem a mostrar às nossas duas zanzas o desmesurado que elas, tão cobardemente, lhes tinham feito crescer entre as coxas!...

Oh, mas quem começo eu agora a vislumbrar neste momento crucial!?... Claro, ah, sim, é, de novo, Gannys, ele mesmo, pois, esse verdadeiro Ulisses desovado pela Síria, Gannys, sim, que neste momento por aqui avança, já pronto para o seu verdadeiro golpe de mestre!... E toda a sua certeza de iminente triunfo se não deve a mais de ora sabiamente estar a trazer pela mão o augusto Imperador Heliogábalo, completamente vestidinho com as roupas de Caracala menino!... O silêncio cai, então, e repercute-se por todo o Campo, e é apenas a profundidade de tão grande silêncio que por cá consegue responder ao total espanto provocado pela aparição da criança, tão curiosamente semelhante ao grande morto!... E Heliogábalo logo avança, e continua a avançar, afastando brutalmente com o pé as ignóbeis das suas parentes caídas no chão, certamente já a pensar que duas valentesputas não haveriam de estar para ali espojadas, sim, coisa na qual, afinal, muito pouco se estava a enganar!... E os soldados lá continuavam a olhar para ele, completamente embasbacados, como se ali tivessem subitamente ficado esmagados por um céu de chumbo, coitados deles, mal sabendo, ainda, que já estavam a começar a padecer de um confuso sentimento de envelhecimento do mundo, que, muito enganadoramente, os tivesse conduzido a acalentarem a ânsia do advento de uma criança salvadora, como aqueloutra tão claramente anunciada na IV Écloga de Virgílio!... Heliogábalo, contudo, sempre totalmente alheio a tais sentires, nem conseguia compreender o olhar bovino com que eles se tinham posto a olhá-lo! E, como bem o irritava tal estúpida veneração, logo se decidiu a estender-lhes o médio da mão, já num ordinaríssimo gesto pontuado por um daqueles valentes insultos capazes de fazerem corar o mais retinto carroceiro!... Foi então que o triunfo dele eclodiu, o triunfo, sim, e por todo o lado o Campo desatou a rebentar em altíssimos clamores de aceitação, ardentemente ditados pela esperança de quem já tivesse começado a ver em tais gestos viciosos as maneiras de uma puta muitíssimo mais assídua do que as próprias mãe e avozinha dele!... Mas, como Heliogábalo ainda


continuava a não perceber nada do que ali se estava a passar, de novo lhes voltou prontamente a atirar aos focinhos o mesmo palavrão berrado com que já antes os presenteara!... E eles, por seu turno, mais deixavam recrudescer aclamações, porquanto já tivessem começado a reconhecer, em todos os modos e vocabulário dele, o verdadeiro filho de seu pai, legítimo herdeiro do degolado Caracala!... E rejubilavam, e gritavam que já não haveria verdadeiramente de precisar de Macrino homem algum que, como eles, ora tivesse tido a ímpar honra de poder ouvir ali o herdeiro vivo de Antonino tão carinhosamente os mandar para as partes mais baixas das sérias das mãezinhas deles!... Assim, já verdadeiramente convertidos às evidências da pior pouca-vergonha, logo gritaram aos de dentro do Campo para que, então, os deixassem também entrar, de tal modo engolindo como novo senhor deles, qual gato por lebre, o devasso Sacerdote-Rei deÉmesa, ao mesmo tempo que, à laia de macabro presente, imediatamente remetiam ao abandonado Macrino a cabeça decapitada do seu malogrado comandante, o derrotado Ulpius Julianus!... Deste modo, quando, na sequência de tão tremenda salganhada, Varius Avitus Marcus Aurelius Antoninus Bassian us Heliogabalus se viu, aos 14 anos, irreversivelmente trazido à luz da História, já corria o Segundo Dia dos Idos de Maio do Ano 5712 da Era de Alexandria, tarde afinal bem nefasta para o descanso de muitos, visto que esta historieta, que até aqui se julgara poder continuar a correr tão bem, tão certinha, toda tão regida pelos prazeres da parte da frente, certamente lá irá agora também ter de se começar a orientar pela parte de trás, sim, qual espécie de escabrosíssimo romance anal!...

Estava Macrino enfrascado em Apameia, naquele engano de alma ledo e cego que a miséria lhe não deixaria durar muito, quando, em plena orgia montada para celebrar a aclamação de Diadumeno, filho dele feito César, lhe vieram trazer a cabeça dita ser a fronte morta do chefe revoltado. Porém, ao desenrolá-la dos panos em que vinha, deparou-selhe a cabeça degolada de Ulpius Juliano, Prefeito do Pretório por si mandado para jugular a insurreição!... E, tal qual o escorpião pisado, se viu então Macrino apontar para Émesa as derradeiras tropas que por ele ainda pelejassem. A alma levava-a negra, mas sem saber que assim a


tinha, por já só sentir a cor da angústia a tolher-lhe o fim do coração. E, se o deixo ainda erguer-se nesta vez desesperada, é para lhe dar a deixa de um final estrebuchar, lá tornado naquela estranha lebre dos prados verdes da Campânia, que goza da fama de soltar um último guincho no tempo de lhe chegar a amarga hora de ter de morrer.

E este irá, agora, ser o trágico relato da derradeira batalha terçada por Macrino. Assim, é já no meio da tarde que Gannys prontamente desata a cantar o seu grave hino guerreiro e enlouquecedor, enquanto o Sol, claudicante, finalmente se começa a preparar para abandonar o cintilante zénite de supetão, logo mergulhando o vale no rasto esplêndido de uma imensa luz cega. E, então, já completamente aturdidas pela terrível confusão luminosa reinante, as tropas de ambos os campos imediatamente desataram a fazer ouvir o lamento das muitas dúvidas ora nascidas na aterradora revelação de terem, desgraçadamente, de se defrontar com pelejadores enfiados em couraças do mesmo talhe do que as suas!... E, quanto a mim, tão angustiado mal-estar nem me parece ser mais do que a tremenda incomodidade de todas as batalhas, numa súbita hora reduzidas a meros homens que, uma vez despidos dos seus magros escudos, nem por lá chegassem a ser mais do que pobres nus postados a lutar contra nus seus iguais!... E, assim, por mais que a voz de Gannys ainda continuasse a querer galgar por um apelo ébrio e arrepiante, nem que ele aqui lograsse alcançar o cume de todos os paroxismos possíveis verdadeiramente conseguiria chegar a embriagar este agitado lençol de gente, já tornado numa inquieta matilha de coiotes aterrados, quais meninos de outrora a matutarem, hoje, na crua verdade das guerras nunca passarem de bom osso para os cães e para os cães que dele roem, e mesmo reduzidos a crianças, a quem chamamento algum alcançaria apartar do coração o terror de por cá já se estarem a sentir na hora de mortos e futuros mortos!... E, pois, sob um sol de chumbo, cegas e embrutecidas, as hostes sírias bem continuam a errar, e lá erram também as hostes romanas, tontas como num final de batalha, e lá gemem, aqui e além, preces enlouquecidas, por toda a parte chorando lágrimas de coisas vãs, sem uma mão que, porventura, as levasse a voltarem a apontar para qualquer zénite vitorioso que o valesse!...


E, assim, e como que a quererem responder a tantos destes lancinantes apelos de orfandade, já começo a ver emergir as duas tremendas fêmeas de Émesa, montadas em gigantescos cavalos vermelhos, senhoras prontas de logo começarem rapidamente a desferir, a Ocidente e Oriente, as enormes pancadas dos seus ferros mortais! E, nas gigantescas capas rubras delas, já surgem ambas soberbas e cintilantes de metal, como que subitamente arrancadas a inomináveis antros de vício medonho para, nesta hora, se poderem vir decididamente postar à testa de tão desgarradas tropas, cujas cabeças elas eram, e ainda mais lhes atiçarem paixões ferradas em tremendas palavras vulcânicas!... E são elas que eu logo vejo a cavalgarem e a continuarem a cavalgar, já fuzilantemente mergulhadas em enxofre, já feitas autênticas harpias de lava, de tremendos cascos a clamarem por infindáveis tumultos sobre o chão martirizado, e a espicaçarem, e de novo a tornarem a espicaçar, a toda a sua volta de fogo conturbada, a tresmalhada da pobre soldadesca, ora a acirrando com berros medonhos, ora constantemente lhe ululando a falsa vingança da morte de Caracallus!... Então, o Sol, demasiado pesado, começa a querer enrolar os Céus no seu decair, e mete-se a arrastar todos os raios desmaiados dele, que, no meio de um crispado gemido surdo, lá o iriam derradeiramente conduzir à nocturna toca do mais raso horizonte. E a verdade é que o astro desorientado agora bem tenta, realmente, imitar um cego animal de estanho, cujo desespero já se estivesse a procurar enfiar no seu tugúrio, ora lá obrigado a uma luz menor de fogo serôdio e esquivo, ora aqui convertido num fogo de sangue, que ainda lograsse trazer um último e apaixonado fulgor de brasa à batalha desvairada!... E, em cada instante em que ele se encolhe, mais os mantos bordados por cá ondeiam e se revolvem na confusão do seu clarão moribundo, espelhado e tornado a espelhar pelos horríveis golpes brutais das espadas da carnificina do monstruoso momento!... Contudo, esta também não deixa de ser a furibunda hora em que as duas, Mœsa e Sœmia, já transfiguradas em amazonas de tudo capazes, ainda mais se ousam pôr a guinchar os seus estridentes gritos de hiena!... E como não se calam, nem sequer pensem em tal calar, no meio da embriaguez do tropel sedento delas, logo os apavorados adversários por aqui se vêem, de instante para instante, confrontados com os ferozes dentes brancos de tão arreganhadas gengivas!... E eu poderia mesmo falar de dois vampiros genuínos, já bem capazes de, à esquerda e à direita, até quererem começar a dilacerar, com um furor de dentadas cegas, as jugulares dos pobres aterrados!... Mas elas recuam, então, nos seus ferozes propósitos homicidas, e apenas se limitam a provocá-los e a


voltarem a provocá-los, levantando muito alto, contra o metal do Céu, os dedos de espectros das suas mãos, e, de novo, logo os deixando cair sobre os rubros lábios das boquiabertas pachachas, aí obrigadas a um desavergonhado abrir e fechar de desasadas portas inquietantemente surradas pela tempestade!... E o som do sinistro latejar dessa carne, na verdade, nem me parece querer falar, à sua fria maneira solitária, de mais do que dos desmedidos medos que por aqui vão, pavores autênticos de mortes anunciadas imensas, de óbitos constantemente ampliados pelo som da arrepiante invocação ritual dos peitos túrgidos delas, sem parar percutidos, como se de brutais tambores tumefactos se tratasse!... E é, assim, que eu agora avanço com um novo milagre, e aqui ponho, imediatamente, a criança imperial a ressurgir, já ao lado do nosso manhoso Gannys, e bem em todo o esplendor dela, qual luminosa divindade pagã subitamente arrojada a rasgar as espessas brumas da Morte para, finalmente, se vir juntar à poeira das grandes figuras de Fúrias das suas mães turbulentas!... E, se a sua súbita aparição os estava, de facto, a conseguir deixar arrepiados até ao fundo mais fundo dos fracos tutanos deles, Bassiano Heliogábalo, por seu lado, impávido e lívido, lá continuava a avançar, de lábios silenciosamente movidos, bem mais entregue ao profundo murmurar de insatisfeitas perversidades do que a qualquer presumível plano de combate!... Os soldados de Macrino, todavia, ora ainda parecem continuar estar a ignorar a autêntica desorganização dos seus sentidos imperiais, e, ao verem-no assim tão decididamente perfilado contra o Sol poente e com a boca permanentemente a ruminar numa espécie de som sem som, ainda mais julgam estar a presenciar a medonha visão de Caracala ressuscitado, coisa que, num ápice, os irá prontamente levar à derradeira debandada ululante que lhes pudesse, porventura, ainda vir trazer o ansiado refúgio morto do horizonte!... O Sol, profundamente ébrio e perdido, lá se deixava então afundar, definitivamente violáceo, nas derradeiras franjas do vale. E, à medida que a noite caía, eram só eles quem se continuava a ouvir berrar angustiadamente, os pobres, já sem morte que ali lhes valesse, por lá a implorarem encarecidamente pelo rápido regresso da aurora, no meio de tantas lanças e escudos ensanguentados!... Mas a verdade, todavia, é que também já começava então a ser tarde de mais, dado que, nessa hora crítica do sempre imprevisto virar da maré, lá se acabara irreversivelmente por ter decidido a sorte final da batalha!... E foi assim que, na vez delas, as trombetas se puseram igualmente a desafiar o


crepúsculo pesadíssimo, como que a gritarem estridentemente o som anunciado de uma fulgurante vitória sobre o empalidecido Macrino!... E diz Herodiano, o historiador, que a mais velha das duas cróias, assim obrigada a engolir todos os nauseantes ardores deste poente estripado, subitamente se sentira abalada até ao chão da vulva com a imprevista facilidade do seu sucesso, sim, ela mesma, cuja crente dele sempre fora tão apaixonada, já que muito lhe custava acreditar na consecução meteórica deste fulminante pôr-lhe nas mãos a surpreendida cabeça de Roma coroada!... Quanto a mim, contudo, é exactamente nessa mesma espécie de cegueira alucinada da harpia que eu já consigo recomeçar a vislumbrar o Homem de sempre, de novo volvido no animal louco dos seus piores dias, sempre eternamente esquecido das invioláveis leis altivas a que, outrora, o Céu o tinha querido forçar, assim insistindo hoje em, cada vez menos, estar a partilhar da divindade!...

E, se querem que agora vos conclua aqui o relato de tantos horrores, lá começarei por vos dizer que, em seguida, muito pouca piedade houve para Macrino: fugia vestido de escravo, o usurpador, quando o caçaram às portas de Calcedónia, e porque, desafortunadamente, aí calhou uma velha reconhecê-lo pela calvície do crâneo pontiagudo! Arrastado para Antioquia, onde deveria ter sido publicamente humilhado, logo acabou por ser mera vítima da impaciência que lhe estava a abrasar os captores, e, dessa forma, o decapitaram com um machado embotado, muito antes de ter chegado ao seu destino! A seguir, e ainda mal saciados com o feito, também lhe juntaram à infame testa escalvada o toutiço do sonso do filho, Diadumeno, o qual o paizinho pensara poder salvar escondendo-o na Corte do seu fidagal inimigo Artaban, já que, inimigo por inimigo, antes o de fora, que até acabava por lhe conhecer menos as manhas!...

Nesse tempo, aconteceu ver-se uma estranha maré de prodígios desconcertantes a levantar-se por todos os cantos do Mundo Romano!... E foi ela o Tibre enfurecido a querer lançar-se a engrossar, numa torrente


avassaladora, e as suínas dos quintais a meterem-se a parir leitões bicéfalos, e, ainda, até mesmo o raríssimo assomo de um raio súbito no céu azul a fazer ruir o Coliseu num monte de ruínas fumegantes!... Nesse tempo, igualmente, aconteceu ver-se levantar uma velha bruxa vesga, toda desgrenhada e suja para, bem no fim da Cloaca Máxima, imediatamente se pôr a profetizar que todos os males acontecidos nada haviam sido perante as pragas preparadas para agora virem!... E, como que a querer explicitamente demonstrá-lo, rapidamente um eclipse brutal afundou meia Europa na mais negra noite, então deixando entrever, em todo o terror dele, a cauda de um medonho cometa inesperado a pressagiar coisas tenebrosas até aos derradeiros confins da Ásia!... E é essa etérea sombra assim anunciada já bem a genuína gárgula estelar de El-Gabal, a querer aqui vir trazer a Bassiano Heliogábalo, com o seu súbito assomo de astro sintomático, o promissor cintilar de um novo Sol sinistro, já prestes a sagrar-lhe num alto cimo celeste a ditosa sorte dessa sua devassa sina sideral!...

Carta astrológica de Varius Avitus Bassianus Heliogabalus, filho certo de Júlia Sœmia e filho menos certo de S. Valerius Marcellus, carta essa mandada traçar a Arriano de Selêucia, aquando do nascimento da dita prenda, lá pelo Ano II do Reinado do malogrado Sétimo Severo, hoje dele feito avô na presunção. Nativo do Câncer, signo do Fogo, logo tivera o Sol e o Horóscopo inscritos nesse mesmo símbolo, o que, irremediavelmente, lhe ditava, como temas da natividade, os seguintes: Úrano, conjugado com o Sol, a indicar já, nos lugares críticos em que tal sucedesse, uma forte pujança do irracional e da razão violenta, infelizmente toda ela virada para a destruição. Assim, seria de esperar que tal nativo agisse mais no sentido de desmantelar qualquer ordem instituída do que no de se lançar na reconstrução de um Universo já libertado. Pelo lado deles, os astros pesados, como Saturno e Neptuno, haveriam sempre de o associar, não só a uma crua materialização do pensamento, como também à brutal descida à Terra das coisas geralmente pertencidas ao domínio celeste, assim como decisivamente o iriam ligar ao sombrio mundo subterrâneo dos irremediáveis fluidos, dos magmas e das ciências ocultas. O céu do nascimento, fundamentalmente caracterizado pelo inquietante


acumular dos astros plúmbeos muito abaixo do horizonte, dado que, afora a Lua, situada no VIII Arcano, nada se encontrara então acima da Terra, só parecia falar de coisas bem piores! E, como o Meridiano até estava vazio, imediatamente se poderia prever uma criatura dominada pela concentração mais negativa de todas as forças da religiosidade, já levadas a curvarem-se sobre elas mesmas, e a entrelaçarem-se no seu âmago, volvidas numa espécie de feto nocivo e ignorado, perpetuamente nutrido com a avidez da Noite e das profundezas das minas e das águas. A Lua, no Touro, Mercúrio e Saturno a audazmente se confrontarem no Carneiro, bem cerca do próprio nascimento matutino deles, e, sobretudo, o Arcano da Fortuna a deslizar, galantemente, sobre os Gémeos, estaria lá já a profetizar o anarquista completamente dominado pelas ânsias de erguer um universo privado, sim, mas cuja luta haveria de ser sempre dificultada por toda a espécie de distrofias e anomalias sexuais, aí ainda mais agigantadas pela brutalidade das inegáveis tendências genésicas dele. Em tal situação, escrevera Arriano de Selêucia, a Estrela da Morte haveria de nocivamente continuar a predominar na sua natividade, e essa mesma Lua instável, cuja sombra, na primeira manhã, se tinha atrevido a andar a arrastar pelo Leão, para, logo a seguir, no sétimo dia, já se andar a pavonear pela Libra, inevitavelmente iria acabar, mesmo, por lhe trazer um fluxo que o haveria de levar à destruição de si próprio e dos pais dele, lá por volta do décimo oitavo aniversário...

Acrescente-se a tudo isto que a família dos Reis-Sacerdotes de Émesa, Casa da mais alta aristocracia de putas e capados, a que Varius Avitus Bassianus Heliogabalus ainda continuava a pertencer, já a prever tal futura ascensão meteórica dele ao imperium, logo se tinha entretido com fazer-lhe falsificar o horóscopo, para que tudo viesse a bater certo na altura própria!... A intenção até fora muito boa, sim, senhor, mas é pena que a dita carta, exceptuadas as sinistras ameaças que se pensava quererem vir-lhe agourar o início do décimo oitavo ano, não tivesse passado de uma senhora trapalhada! Ora, é justamente essa escusada obscuridade o que eu aqui mais lamento, já que mais valera que logo se tivessem chamado as coisas pelo nome, e que a Astrologia, como poética da Harmonia, prontamente houvesse metido as mãos à obra de falar das bem funestas ameaças de síncope universal ora trazidas por um imperador, cuja única


preocupação parecia ser, afinal, a de apenas querer continuar a levar desalmadamente no traseiro!...


Diz Dion Cassius que mal os nossos dois estafermos matronais se apanharam em Antioquia, logo remeteram para o Senado uma carta que passaria a ser o definitivo epitáfio do usurpador Macrino, nela até se fazendo uma descarada chacota sobre o hábito de o Mouro ter um brinco enfiado na orelha!... Não era esse, todavia, o fulcro de tal missiva, dado que nela igualmente seguiam as novas titulaturas imperiais por Mœsa usurpadas em nome do pequeno emplastro dela, sem sequer saber, a miserável, que assim inaugurava a futura tradição daqueloutros Imperadores que, aclamados longe da Pátria, nunca mais haveriam de esperar pela confirmação da Assembleia para se arrogarem os altos títulos da Respublica, nunca mais, não, senhor!... Para mais, desejosa de dar o tom da nova época que então se iria viver, prontamente enviou para Roma um retrato de Heliogábalo que já era uma autêntica infâmia, sim, dado que, para uma representação que se pretendia oficial, ela o tinha posto figurado em espampanantes rendas cor-de-rosa!... Seguidamente, já com Antioquia pelas costas, lá percorreram todos as poeirentas veredas da Ásia Menor, sem deixarem de cunhar novas moedas em cada um dos lugarejos por onde passavam, desta feita já forjadas com o trombil do atordoado Imperador-criança, nelas sempre bem reconhecível pela sua enorme boca mole de chupador de vergas e barbita incipiente a querer-lhe sombrear o queixo! E, sempre de corpinho bem feito, não hesitaram em se colar às Legiões que as estavam a escoltar, mas num tal afinco de barregãs que, rapidamente, pôs os desgraçados dos soldados a sentirem-se como um estafado armazém de carne doravante enfeudado, num suplício só digno do das filhas de Danao, àqueles três altíssimos sorvedouros de nhanha!... Então, igualmente atraídos por tão monumental cheiro a devassidão, logo se lhes começaram também a juntar a pior escumalha da Síria e da Licaónia, e, até, a mais baixa corja de ladrões, assassinos, párias e prostitutas que a Panfília e a Capadócia alguma vez tivessem


logrado dar à luz!... E, assim, de cada vez que o Imperador lá se deitava lascivamente a pôr a rebolar no meio dos mais desafinados altos gritos dos cânticos litúrgicos do seu ignominioso bétilo de El-Gabal, logo todos os lunáticos da Galátia e da Isáuria jocosamente se punham a imitá-lo, prontamente se abanando, a destempo, de um lado para o outro, nas mais revoltantes momices que conseguissem cozinhar!... E a verdade é que, servido na íntegra, todo este grotesco espectáculo de princesas, padres do fundo das costas, bobos e cortesãos, já se afigurava bem digno do pior carnaval de escândalos alguma vez sofrido pelo Mundo!... E de tal modo começou a ser a dose que, nas palavras de Lampridius, mal toda esta cambada de Princesas, Sacerdotes, Cortesãos e oportunistas se viu obrigada a invernar em Nicomedia da Bitínia, sempre no meio do mais vergonhoso dançar, agitar e rebolar de descompassados e perseverantes estertores, logo as Legiões, reduzidas a verdadeiros rebanhos na ordenha postos nas mãos de tais espécimes de lambedores de nhanha, coitadas delas, começaram a lamentar-se do enorme disparate de lhes ter dado para deporem o ridículo Macrino em favor de um fedelho que insistia em passar dias inteiros enfronhado nas mais depravadas minúcias do vício anti-natura!... E como a insurreição, de repente, parecesse estar mesmo prestes a rebentar, logo o cauto Gannys decidiu tomar-lhe a dianteira, lá os forçando a licenciarem-se rapidamente!... Todavia, logo de seguida, e imprevistamente apanhados em sabese bem que espécie de turvo episódio, deu a Sœmia, de repente, para o mandar castrar a ele e ao palhaço do Comazon, possivelmente já decidida a comprovar a terrível verdade de que, de facto, só a um Homem capado é que a Mulher realmente haveria de conseguir ter eternamente preso pela trela!... E toda a excitação da depravada, aqui sempre posta a rir e a aplaudir, com a melena bem descaída para trás, e, sobretudo, o seu continuar a bailar como uma indecente bacante no meio de tanta miséria, muito me faz pensar ora cá estar a testemunhar a prova evidente de o Homem ainda continuar a ser a obra mais traiçoeira da Natureza! Porque nem sequer acredito que alguma verdadeira prova de gosto e alegria pudesse haver na maneira displicente com que a nefanda já se pôs a ousar mandar embalsamar e encastoar os desamparados despojos masculinos dos dois desgraçados, triste ideia, realmente, visto que esses restos sempre haverão de se assemelhar mais a duas horríveis máscaras de cabelos arrepanhados do que a qualquer fonte de vida, sim, numa deselegância de cuja culpa, no fundo, no fundo, só deverá ser responsabilizada a carne, que tão pouco feliz acabou por ser na feitura de tais órgãos!... Porém, se a fatal amputação até foi coisa que o segundo logo conseguiu satisfatoriamente superar, em


contrapartida, a virilidade esfusiante do sangue árabe de Gannys nunca se pareceu mostrar verdadeiramente compatível com ela, facto que, assim, até conduziu o infeliz favorito a ter, desafortunadamente, incorrido no amargo erro de, numa fria e leda madrugada, ousar levantar uma mão armada contra o seu senhor Heliogábalo, sim, infausto gesto que, rapidamente, o iria transformar em mil pedaços de carne fumegante!... Já então corria o Equinócio da Primavera do Ano 972 da Fundação de Roma, e toda a canalha se tinha posto, em bloco, a recomeçar a marchar para Roma, aliás numa verdadeira Procissão do Coito, volvida em genuína Charola do Cio, desejosa de se voltar a reinstalar no desprotegido Bordel do Mundo!... Mœsa, contudo, como parecia querer continuar a manter-se na dianteira de desbravar o terreno, logo que se apanhou às portas do Lácio, imediatamente tratou de tentar reorganizar a imensa cambada de funcionários palacianos que, até então, tinha andado a emperrar, com o seu medonho torpor de sangue negro estagnado nas artérias, a lenta administração do Estado!... E lá se ria ela e voltava a rir, enquanto contemplava o verdadeiro batalhão de focinhos de fuinha que tinha feito postar-se diante de si, verdadeiros tumores da anca, que até tivessem conseguido fazer alastrar aos incautos artelhos do Poder as ronhosas calcificações dos seus hábitos de imobilismo!... E ela ria-se, porque então os iria definitivamente afastar das couraças de reumático deles, sim, logo lhes desatando a chamar, entre duas porcas gargalhadas, miseráveis motores imóveis, e espécie de gaviões entrevados nas rigidíssimas costas do Estado!... E mais lhes berrava que, se Arquimedes, pelo lado dele, lá chegara um dia a ter podido erguer o Mundo com o simples lastro de uma mera pena, eles, os párias da Administração, até já tinham logrado, com os seus muitos e muitos anos de afincado engenho, emperrar as alavancas da Respublica de um tal modo que, agora, nem um pesadíssimo Mundo haveria de ter força para levantar uma leve pluma que o valesse!... E diz Dion Cassius que, para substituir os aterrados eunucos da governança, logo Mœsa mandou agentes por todo o Império para que prontamente lhe trouxessem os rapazes que por lá fossem afamados de terem as mais avantajadas partes privadas, coisa que, rapidamente, obrigou tudo o que fosse garanhão, fenómeno, vir membrosus ou simples picha grande a ver-se coagido a palmilhar o poeirento atalho da capital!... E foi vê-los passarem, aos magotes, bem ufanos, camponeses, pescadores, legionários, atletas, escravos e gladiadores, homens de todas as raças e credos, párias dos bairros mais sórdidos e sombrios, e, até, meros gabarolas, impotentes, anormais e doentes, pois, mas todos muito unidinhos no fogoso afã de primeiro chegarem a Roma, no seu


interminável desfilar de todo o bizarro com que a Natureza se decidira dotar o masculino, coisa verdadeiramente de espantar, de passar dos malhos carregados de verrugas às pichas de tal modo grandes que até tinham de ser enroladas ao pescoço dos seus senhores, ou aos vergalhos decididamente tão duros que logo se punham a martirizar as barrigas, numa espécie de desavergonhadas batutas de tambor!... E foi então, também, a vez de toda a casta de deformações, com traves a entesarem para cima, ou, pelo contrário, a entortarem-se para os lados, e para baixo; com mangalhos achatados à maneira do bico dos patos, aduncos, como o das águias, ou esborrachados à maneira dos imundos trombis dos porcos!... E, depois, finalmente, mesmo o reinado de todas as cores, do leitoso da pele dos bebés ao acinzentado do coiro elefantino, e do vermelho ao roxo, e ao amarelado da icterícia, e, até, das rubras deformações do meato urinário, quantas vezes atrofiado no tamanho de um buraco de agulha, ou de tal modo relaxado que lá chegava, mesmo, a poder coçar-se-lhe o interior com a cabeça do polegar!... E, se, nesta infame procissão, todos poderiam crer-se muito diferentes na aparência, também não deixava de ser certo que, sem excepção, já levavam a presunção do entre-pernas bem pesada, porque, na realidade, todos ali seguiam unidos pela mesma vil obsessão do masculino perpetuamente andar embrenhado na contemplação da estranha excrescência posta pela animalidade entre as pernas dele, sim, aliás numa espécie de cegueira simbólica que a vida inteira o haveria de manter convencido de que, fosse qual fosse a forma e o tamanho do instrumento, a presença lá acabaria, inevitavelmente, por conseguir suprir à qualidade, ainda que fraca ela fosse!... E é com o pretexto de tal despautério que eu agora vou retomar aqui o fio da minha fábula, decididamente apresentando o rol dos novos Conselheiros de Heliogábalo, tal qual os pintou o milenário estilete de Aelius Lampridius, o Historiador, e já para dizer que... ah, sim, que a lista começava com Zoticus, um latagão de Esmirna, cujo marzapo era de tal modo portentoso que lhe exigia andar sempre com ele num enorme cesto de colo, de propósito entrançado para o efeito, e logo se lhe seguiam Aurelius Eubulus, o novo Ministro das Finanças, ladrão muito conhecido pela sua labuta de anos e anos de arrepanhador de bolsas recheadas nos mercados de Émesa, e, depois, também, o picha dupla, Fallius Bicephallus, Ministro das Edificações, e o cocheiro Cordius, Prefeito Palatino das Vigílias, e o Ministro dos Abastecimentos, o cabeleireiro Claudius, e Mirissimus, um imundo guardador de latrinas feito Ministro dos Odores, e, finalmente,


o Cavalão de Tarso, Caius Longus, então Conselheiro para o que desse e viesse!... Quanto ao importantíssimo lugar de Secretário da Correspondência Grega, muito acertadamente tinha sido deixado ao célebre Paius Nadegus, bichona das mais acabadas, e, por tal mérito, logo senhora da mais pronta transmissão de tudo quanto fosse calúnia, intriga e novidade!... No que dizia respeito à devassidão, logo tinha sido chamado o célebre Constantinus Erotikus, que do Vício sabia muito mais do que muitos, senhor que continuava a ser de uma infindável cadeia de bordéis do Tejo ao Eufrates estendida!... E, finalmente, a digníssima Prefeitura de Roma lá acabara por ir cair, à laia de compensação da picha recentemente sonegada, nas mãos do castrado Valerius Comazon, coisa, aliás, sem precedentes, pois que, até então, sempre demandara a tarimba de muitos e muitos anos penados no topo da Ordem Equestre!...


E a música muda agora, e assobia, escarninha, e volta a sibilar, numa espécie de perpétua poesia coxa martelada por ensurdecedores crótalos e trombetas, e multiplica-se em desafinados harpejos de lira, enquanto Roma, finalmente, se desata a escancarar para todos os prazeres!... E é já Heliogábalo que por aqui fora segue com todos os escandalosos membros do seu Consilium Principis e mais os viciosos


reboques da mamã e da vovó atrás, já a caminho do Senado, já tolhidinho pela vontade de os espojar a todos, muito repimpadinhos, nas digníssimas Cadeiras Consulares!... Todavia, como a Assembleia, cabalmente tomada pela afronta de ter mulheres daquela laia portas dentro lá parecesse nunca mais querer atar nem desatar, logo acabou o nosso fedelho imperial por se atirar para o colinho da vovó dele, muito quietinho, muito cheiinho de esperanças, com a cabecita ensonadinha e o cuzinho de galinha da sua boquita muito espetadinho, sempre à coca da surpresa que não haveria de estar para sair de tão silenciosa expectativa!... E só então, siderados pelo à vontade de tão escandaloso quadro familiar, se decidiram os velhos por começar no maior berreiro, crismando Heliogábalo como imperator Caesar Antonini filius Severi nepos pius felix Augustus, e Pai da Pátria, e até mesmo lhe aclamando os seus retorcidíssimos títulos eclesiásticos de Sacerdos dei solis Elagabali, de summus Sacerdos Augustus, ou de Sacerdos amplissimus dei invicti Solis Elagabali!... E, como nem quereriam deixar passar em claro o vexame de terem tido aqueles dois alcatruzesali prantados em plena Câmara, logo se lançaram no berreiro de lhes chaparem os invulgares epítetos de Mãe e de Avó do Senado, sim, e até de as convidarem a assinar o processo verbal da sessão, coisa dantes nunca ousada, a violar aqui, decidida e frontalmente, a tradicional misoginia senatorial romana!...

Júlia Sœmia, contudo, mostra-se menina de tudo isto lhe estar a saber a pouco, e logo começa a pensar em fundar uma nova Assembleia, pois, mas, desta feita, apenas reservada às melhores donas matronas de Roma, já que, quanto ao lugar, até era coisa que nem lhes haveria de faltar, não, visto que tinham mesmo muito à mão a sólida Colina do Quirinal, ali bem perto, bem a deitar para as paredes-meias do Capitólio, presunçosa casota daqueloutros velhos escaqueirados!...

E, se a velhaca da Júlia Sœmia mal nela cabia de tão consolada com a ideia de já se ver postada à testa do seu futuro Conventus


Matronalis, quanto a mim, não consigo ver em tal antro de vulvas ronronantes coisa melhor do que uma alcova de mesquinhez e mexericos, onde todas elas pudessem, finalmente, passar dias e dias entretidas com assuntos tão fundamentais como os de saberem quem teria direito a andar de burro ou a cavalo, ou de se passear de carruagem ou de liteira, ou, ainda, com saberem quem na verdade estaria melhor habilitada a ter as sandálias bordadas com jóias ou imitações; que vestidos se deveriam, ou não, usar ao longo da semana; as formas do toucado a melhor empreender, ou, até, qual haveria de ser a primeira a dar a face para que a outra a beijasse, coisas estas, aliás, tão, tão eternamente femininas!...

Enquanto estes grandiosos planos lá começavam a ganhar forma, as duas Júlias não quiseram igualmente deixar de deitar mão a outros assuntos fundamentais, como o de montarem no Palácio Palatino um verdadeiro quartel-general de tudo o que fosse genuína fornicação, facto que, a partir de então, as levou a passarem dias e dias a fio à janela, num sempre à espera do que desse e viesse de apertada caça às vítimas, o qual, aliás, se outros méritos não teve, prontamente acabou por levar os incautos porcalhões, que costumavam andar a mijar contra as paredes, a pensar duas vezes antes de lhes dar para porem a picha de fora!... Júlia Sœmia, sobretudo, sempre que, toda vestidinha de vermelho, não se metia, com as comadres ninfomaníacas dela, a bater as vizinhas vielas ao som da sua infame Marcha da Violação, deixava-se então ficar por casa, muito sossegadinha, muito ansiosa, à espera de que os batedores da coutada lá lhe levantassem a presa por ela!... E, assim, de cada vez que lhe sucedia ouvir ranger por perto uma porta, imediatamente se lhe metia na cabeça que eram eles que já estavam de volta, coisa que logo a punha a tremer toda, com os olhinhos muito fechados, coitadita, numa espécie de irreprimível estremeção, todo ditadinho pela simples suspeita de já julgar vir picha da grossa por ali acima!... E era então que lhe nascia uma sorte de caramunha de alma danada no fundo da garganta, ao mesmo tempo que a respiração se lhe começava a tornar angustiosamente ofegante, num ahn, ahn, ahn, ahn, ahn, ahn, ahn que, na verdade, não era mais do que uma razoável caricatura do usual berreiro da cópula dela!... E, à medida que os passos masculinos se lhe começavam a aproximar da esteira, mais ela repetia, e voltava a repetir, o seu


ansioso ahn, ahn, ahn, ahn de aflição, num estertor tal que, invariavelmente, conduziria ao acordar da vizinhança inteira!... Desembestava então a Guarda Pretoriana, toda alvoroçada, toda francamente convencida de que alguém ali ousara ter atentado contra a vida da Imperatriz, temor que, afinal, até as gentes das cercanias logo acabavam por secundar, já muito esbaforidas, já muito receosas de qualquer súbita revolução!... E era vê-los, de um momento para o outro, com os cabelitos muito arrepiados, muito juntinhos, muito aos magotes sob as janelas do Palácio, no amedrontado escutar daquele infernal cortejo de gritos estridentíssimos, de brados de pavor, a crescerem e a voltarem a crescer por ali acima, num terrível galgar que, invariavelmente, acabaria por culminar no já tão célebre ai, ai, ai, ai, ai, ai, ai!... que, aliás, não era mais do que o genuíno alvoroço do orgasmo de Júlia Sœmia, no fundo, no fundo, bem semelhante ao comovente alarido da jumenta a ser coberta pelo burro!... Depois, o silêncio lá acabava por cair, já reduzido a um despropositado anticlímax que vinha, finalmente, anunciar o sacolejão lasso da vagina da infame, a largar pela cama fora, de uma vez por todas, o desgraçado do membro escaveirado, coitado dele, ali tratado como a vítima de uma espécie de ventosa capaz das piores sucções!... Ora, só muito depois, com o inexorável avançar do tempo, se conseguiu restabelecer um pouco da anterior normalidade, embora não por que o berreiro tivesse começado a diminuir, não, mas porque já toda a gente o tinha logrado assimilar a tantas outras excentricidades afins, dado que, na verdade, na verdade, até nem houvera ali morte de homem que o valesse, pois, mas apenas o escarcéu de Júlia Sœmia completamente entregue ao estendal das piores sevícias masculinas, a berrar desesperadamente que tanto precisava de ser cavalgada, sim, e de todas as maneiras possíveis!... E, como que a desejar comprovar a crescente domesticidade em que já tinham começado a integrar-lhe aquele lascivo burburinho de tarada, até havia, mesmo, quem, do sossego da sua casinha, se pusesse logo a tentar adivinhar as verdadeiras dimensões do mangalho que, paredes meias, tivera o azar de se atrever a abalançar ao rude trabalho de cobrir a cavalona! Outros, pelo lado deles, até já conseguiam levar a subtil perfídia da sua análise ao ponto de lá lograrem interpretar todos as ínfimas alterações do grasnar da devassa, sim, num instantâneo identificar de quem, inconfundivelmente, já sabia em que posição é que ela então estaria espojada, se a ser assaltada pela frente, se toda moídinha, à canzana!... Outros havia, ainda, que lhe conseguiam, mesmo, reconhecer o ronronar de satisfação de cada vez que as escravas lhe vinham amarrar o babeiro às ventas, não fosse ela bolsar depois de cada uma das suas infames mamadas, ou o


apressado pam, pam, pam, das pancadinhas dadas nas costas pelas aias solícitas, sempre que a asquerosa não conseguia eructar no fim do inenarrável chupa chupa nojentíssimo dela!... E a verdade é que toda esta inquietante confusão da madrugada lá se acabou também por converter, a breve trecho, num modo de sinfonia da escuridão, como que ali posta para melhor embalar os sentidos da selecta vizinhança!... Desse modo, muito confortavelmente deitadinhos, todos os abastados Romanos do Palatino se puderam, finalmente, deixar levar por tais sons de cópula aguada, quantos deles a marcarem-lhe mesmo, com o toutiço, o alto ritmo da fornicação, ou, até, a deixarem-se encantar com a comoção do derradeiro soluço que, naqueles dias de maior emoção, sempre anunciava um bom trabalho bocal consumado pela ignóbil depravada, afinal ali tão, tão semelhante ao som inocente do doce vagidinho das crianças!... Quanto a Sœmia, totalmente embrenhada nas suas lúbricas acções, lá haveria de ser certo que realmente se deveria estar a divertir muito, sim, sobretudo naquelas noites de feroz ardor escaldante de Estio, em que, subitamente, começava a sentir uma sorte de êxtase sideral muito a vir-lhe por ali acima, muito forte, muito esbraseado, muito num crescendo imparável, que, rapidamente, a levava a pôr-se a balir, já armada em cabrinha tonta, num gemer só por gemer, que não haveria nunca de poder findar, não, enquanto um novo membro masculino a não voltasse a encher até à boca, ora bem, e a deixasse, então, outra vez muito quentinha, muito terna, a ronronar palavrinhas que eram, afinal, o doce canto nocturno da eterna alegria dela para ali poder continuar a deixar-se indefinidamente estar, toda bem espojada, toda com a rata muito consolada!...

Outras vezes, quando não era dia de lhe dar para assim ficar bem entregue às maiores comodidades da sua passividade, lá se atirava Sœmia, de novo, por ali fora, a desmentir o duvidoso aforismo ovidiano de post coitum omne animal triste, sim, já que, para a histérica, o depois da esfrega muito se lhe acabava sempre por confundir com o apetite prévio, aliás num exaltadíssimo ardor constante que, prontamente, a levava, já com os sentidos renovadamente gangrenados, a deitar a correr pela colina abaixo, ávida de mais nhanha, de mais corrimento de macho, a berrar de esquina em esquina por um homem que o valesse, num despautério tal que, consequentemente, lá teria de acabar mesmo por


conduzir todas as famílias a terem de pensar em pôr a bom recato os pobres dos filhos, maridos e irmãos, ora bem, não fossem eles, também, logo de supetão, serem submetidos a toda a espécie de tratos de polé que a infame úlcera varicosa quotidianamente se mostrava morta por lhes querer continuar a dar!... E regresso agora, de repente, ao nosso querido Heliogábalo, para vos dizer que o sonso, pelo lado dele, também não tinha deixado de desavergonhadamente querer aprender a amanhar-se como melhor pudesse, pois, num sem parar de minuciosamente tentar converter todos os seus ministros em amantes, ah, sim, numa divertidíssima rotina que, prontamente, o levou a pôr-se a saltitar de Claudius para Cordius, e, depois, de Cordius para Zoticus, sim, sobretudo para esse vigorosíssimo Zoticus, o nosso portentoso valentão dos valentões de Esmirna, o qual tão bem lhe tinha conseguido desatar a espicaçar a luxuriosa imaginação anal!... E, desse modo, e num despudor de quem verdadeiramente já se estava nas tintas para que se tornasse ou não pública uma escabrosa ligação do género, lá via eu o nosso querido Imperador a entregar-se e a voltar a entregar-se às escandalosas danças de bacante dele, sim, as quais, aliás, nem penso fossem mais do que um cambado pretexto para se poder pôr a rebolar aos pés do favorito, num quente ronronar de quem estava muitíssimo apaixonado!... E, como nem era menino para apenas por aí ficar, muito rapidamente se lhe pôs também a enfiar no banhinho, sim, e até, logo de seguida, a espojar-se, muito enxutinho, muito já a comer bolinhos de mel sobre o peludo peito do outro, afinal num verdadeiro matrimónio digno do mais rotundo escândalo na Corte!... E, quanto a Dion Cassius, lá acaba por confessar que o nosso enxovalhadinho, de cada vez que o machão dele o saudava com o seu usual Ave, Caesar, meu senhor, logo melosamente lhe retorquia, Senhor, não, senhora, porque sempre fui uma pura menina!...

Quanto a Zoticus, pelo lado dele, também não esteve para perder tempo, e imediatamente desatou a usufruir, como melhor podia, do seu novo estatuto, por lá se lançando logo num sem parar de multiplicar à volta dele clientes, oportunistas e expectantes de toda a espécie! E a verdade é que o traste, não só os reunia para ter quem melhor o bajulasse, como, igualmente, não deixava de aproveitar para lhes ir chupando as bolsitas até ao tutano, sim, num constante prometer sem


nunca cumprir de favores e tráfico de influências bem típico da sua posição cimeira de marido do Imperador!... E era justamente a tais parvos, em seu redor amontoados, que Zoticus mais repetia, quotidianamente, as mentiras de que tinha acabado, justamente, de dizer a Heliogábalo tal e tal, em favor deles, e de que até iriam ver como, muito, muito em breve, iriam ser obsequiados com o gesto, havia tanto, tão ansiosamente aguardado, e isso exactamente naquele genuíno instante de graça da sua hora matinal de saída da alcova imperial, em que tudo, realmente, poderia ter acontecido!... E queria lá o trapaceiro saber do permanente desgaste provocado naqueles infelizes pelo andar a arrastar de tal engodo, sim, tanto mais que ele próprio até já arranjara com quem muito melhor se entretivesse, prontamente enchendo o Palácio com todos os miseráveis de infância da terra dele, merceeiros, talhantes e alcoviteiras, bem à sombrinha da sua deslavada protecção!... E, mesmo quanto à sua mãezinha, até então descarada abortadeira das vielas da Ásia Menor, logo a fizera alçar ao digníssimo nível Consular, usualmente apenas reservado aos mais ilustres familiares da Casa Imperial!... Ora é claro que, doravante, todo este desgraçado enxame de parasitas e chupistas haveria de aqui passar o tempo em vergonhosas bebedeiras e cenas de facada, escarrando para o chão no meio de viciadas jogatanas, e, até, crivando os deuses com palavrões capazes de fazerem ensombrar o próprio sol do meio-dia!... Heliogábalo, contudo, nunca poderia deixar de lhes continuar a achar uma valente piada, pois, e sempre que tal lhe caía no goto mais se lhes juntava ele em perpétuos jogos de batota, por lá começando a trocar insultos e toda a espécie de consequentes familiaridades e apalpões descarados por baixo das túnicas!...

E foi exactamente no meio de todas essas lamentáveis brincadeiras que a avózinha dele se lembrou um dia de lá o ir buscar para o fazer casar com uma menininha de boas famílias, sim, que no Trono melhor lhe consolidasse as suas pretensões dinásticas, coitada da vítima, que não era mais do que a tola Júlia Cornélia Paula, filha do ilustríssimo Paulo, o Jurista!... E, agora, quem se põe a rir sou eu, tanto mais que até já imagino as barbaridades que o auspex não haverá de estar a ler nas tripas deste


pobre galaró desventrado, porventura à laia de augúrio para o descarado matrimónio presente!... Porém, como isto, de bodas, também haverá de ser sempre pretexto para os mais baixos desregramentos, o que ora me começa igualmente a ser dado ver é que... sim, que toda esta cambada de sacrílegos e fornicadores já se meteu por aí fora, sim, senhor, já bem pronta para agora mergulhar no mais ostensivo dos banquetes, pois, e mesmo para se locupretar com o que de melhor por cá houver, desde as apetitosíssimas tripas de codorniz e saladas de borboletas até aos ardentes chispes de camelo em molho branco, e, claro, sem deixar de passar pelas cabeças de faisão, pavão e papagaio, e, também, pelas línguas de flamingo, olhos de moreia, fígado de cágado e miolos de galinha cristalizados, e, até, como é óbvio, pelas célebres cristas de galo arrancadas vivas para não perderem nada do excelente sabor delas!... E vejo aqui Zoticus, também, já a querer-se armar em bom dono de casa, e a fazer-se desandar de um lado para o outro de liteira, ora arrepanhando os cabelos dos escravos transportadores, ora insistindo em fazer gatimanhos à desgraçada da noiva, pois, não fosse ela até pensar que haveria de vir mandar coisa que fosse neste lar!... E depois, para não lhe deixar dúvida sobre dúvida que o valesse, mais lhe exibiu ainda a jibóia da picha, constantemente a levantar-se do seu cesto protector, num pejoso entesar que, afinal, apenas lhe queria ferrar com a feroz sentença de que ali ia cavalo e do bom, sim, senhor, e até capaz de ir ao marido e à mulher, pois então, se caso fosse!... E, num alegre coro com o nosso descaradão, já aí estão também as duas relaxadas Mœsa e Sœmia, já muito postas em bicos de pés em cima dos divãs delas, já muito direitas e esticadinhas, a darem que darem às barrigas empinadas, numa espécie do pior can-can desbordado de quem ali estivesse a gritar que também putas eram, sim, senhor, e que, assim sendo, nada do que fosse putice lhes haveria alguma vez de poder ser estranho!... Ah, valentes mulheres, que a vocês nunca vos conheci eu período de defeso que fosse, não, senhor, meninas de sempre preparadas para as mais valentes depravações, sim, e de eternamente prontas para obrigarem os vossos órgãos mais recônditos a se porem a vibrar aqui com os piores ardores da devassidão!... E lá está a cabra da Sœmia a berrá-lo, sim, e a estender, ainda mais, as beiças para a frente, num passar e voltar a passar-lhes com o dedo muito rapidamente por cima, num brubrubrubrubrubrubrubrubru alucinado de toda desvairada -- a farsante!... -- de fingir, afinal, muito estar a gostar de ver o filhinho ali alegremente enterrado na maridança, ora bem, e a insistir, ainda, em continuar a berrar por água, sim, e da dura, claro está, para que lá lhe


viesse urgentemente dar de beber à dor, no desaforado clamor de um sem-fim de blasfémias capazes de porem um herege em pulgas!... E, em seguida, deitando-se como uma cadela, toda espojadinha no chão, lá se voltava ela a esfregar com as próprias mãos, num V de dedos muito a querer sair-lhe das virilhas e a acabar-lhe no suado rego das mamas, sim, qual sorte de franco convite ali posto para que toda a gente se lhe juntasse prontamente na imundície dos seus piores estertores!... E, deste modo, a triste verdade é que até nem estão a ser raros os Patrícios e Senadores que, com ela, já deitaram a fazer coro, ah, sim, aliás num crescente frenesim hoje todo ditado pelo desbragar do ardor da pérfida, tão sincero, tão contagiante, tão capaz de levar um morto a pôrse aqui de pé, tão sempre a atirar-lhes à cara, no seu sem-fim de rebolares de provas dadas, que não haveria homem que não devesse, um dia, provar toda a caça!...

Júlia Mœsa, pelo que lhe respeitava, e também toda tolhidinha pelo furor de igualmente querer deixar a marca da patinha no enfrenesiado reboliço, lá se onanizava desalmadamente com a mão inteira, toda a salivar num ardor de bicho, toda emborrachada em absinto e a deixar-se rebolar pelo chão, enquanto a canalha, bem esfusiante, a aplaudia e tornava a aplaudir, à maneira coxa de eles lhe quererem ali ajustadamente matraquear o ritmo do revolve que revolve da mãozinha infame dela!... E era então que a filha, toda aos tombos, se lhe voltava a pôr ao lado, já ao cheiro da enormíssima porcaria, já tolhida pelas piores ganas, e lhe cobria a cara descarada com as mais refinadas blasfémias, num atiçar bem profissional, bem certeiro, de toda aquela pachacha esbraseada que, outrora, tanto a soubera dar à luz, e que, agora, para ali estava, numa muito estranha reviravolta, a babar-se descaradamente, e a soluçar e a soltar bolhas ardentes, vejam só, como que já volvida num imundo frasco de sabão!...

E era, então, a vez de Heliogábalo, com a desgraçada da mulher pela mão, lhes saltar para o meio e lhes berrar a ambas que carregassem mais, sim, que carregassem mais, e mais, ainda, já que a verdade é que


bem valente gozo lhe estava a dar ver a família toda muito embrenhada naquela farsa de quem pressentia a tripa a caminho de ir ser revolvidinha por um bom senhor mangalho!... E a mãe e a avó lá se voltavam a pôr de pé e a cair redondas no mármore, de beiças todas arrepanhadas para a frente, a titilar e a voltar a titilar, naquele provocatório venha a mim das mais indecentes mamadas delas, pois, e até já de vulvas ameaçadoramente espetadas para cima, bem ao som das mais insolentes cançonetas de perdidas!... E, quanto a Júlia Paula, pobre dela, num constante siderar dos mais absolutos, dificilmente se conseguia ter de pé, e lá continuava a chorar baba e ranho, coitadinha da pequena, mesmo a supor, certamente, todos os horrores que ali não lhe estaria a reservar a sua futura vidinha de casada!... E era então que vinha Comazon, e, hipocritamente, se punha a consolá-la com uma mão cheia de poucas palavras moles, lá lhe insinuando que tudo aquilo, afinal, era sempre a brincar, e que, no Palácio, no fundo, no fundo, até nem havia ninguém que se não pudesse considerar boa gente!... A verdade, todavia, é que ele só com muito esforço então poderia lograr convencer a parvalhona, sim, tanto mais que, e como que a querer bem pragmaticamente contradizê-lo, logo Júlia Sœmia se tinha ali posto a deixar arrastar debaixo da pobre penca atarantada da nora para a nova violência da tripla cobrição dela por um naipe de carniceiros, ora bem, afinal numa genuína prova de resistência realmente digna da merecidíssima alcunha de vagina-sola-de-couro que já tinha granjeado!... E, já agora, também não poderei deixar de referir aqui que era realmente uma coisa das mais angustiantes estarem-se a ver aqueles três pobres machos a andar a saltar da mãe para a filha num imparável corropio de quem, se calhar, até estava convencido de que se tinha posto a tirar do par de devassas o ardente proveito do zângão, quando, afinal, eram as imperiais cavalonas quem, pelo contrário, ali os estava a mamar descaradamente até à mais funda raiz do tutano!...

E os vinhos, todos perfumados com menta, resina de lentisco, essências de rosa, e, até, com anis e pinhões macerados, lá mais amarinhavam por aquelas testas como gente grande, pondo tudo quanto ainda pudesse passar por lucidez num reboliço de mente capaz do mais degenerado!... E, então, por alturas de chegar à mesa a célebre receita


de Síbaris, amanhada com peixe estufado em piripiri e garum, e, até, a saborosíssima sopa tusculana, cujo segredo não era, aliás, maior do que a cozinheira velha lhe pentear para dentro os seus cabelos sujos, e, ia eu, então já ninguém conseguia realmente dizer coisa com coisa, o que, quanto a mim, julgo ser a ocasião óptima para para aqui trazer, sim, e muito oportunamente... ora bem, pois então, nada mais, nada menos, do que o Hermafrodita, claro está, ele mesmo, e em pessoa, já todo muito espojadinho em cima de uma enorme bandeja de prata, e a rir escarninhamente, o safado, já muito armado em gente fina!... E o que é certo é que o fenómeno, mal se apanhou naquela sala tão repleta de basbaques, logo se pôs a esfregar o pénis mirradinho dele para, imediatamente a seguir, lhe enfiar o duro teso na infame rata geminada!... E, na sequência de tal maravilha, as mulheres, tão de repente lá surpreendidas pela aparição do tropeço, logo se puseram, de um momento para o outro, de gengivas muito arreganhadas, a rebolarem-se que nem enguias, muito no cúmulo dos ardores da visão do aleijão, coisa que, num sem pensar duas vezes, logo as fez atirarem-se-lhe, enquanto Plutão esfregava um olho, ora bem, e já meninas do mais preparadinho para toda a espécie de paródia!... E nem vocês podem supor o que era o triste espectáculo de ver aquelas matronas todas e grandes senhoras a saltarem à vez para cima da bandeja, muito de cabelos completamente eriçados no paroxismo do mais estridente berreiro do infernal salve-se quem puder delas!... E, em seguida, e já no meio do pior reboliço da impossibilidade de alguém cá se lograr fazer ouvir, ah, pois, e de corpos todos entrelaçados nos mais esbraseados grunhidos de exaltação, até se puseram, igualmente, a gritar pelos maridos delas, sim, que eles também viessem, que agora é que aquilo tudo estava a começar a aquecer, sim, senhor, já numa bem saborosa espécie de espantosa mistura de fressura com fornicação!... Bom, e quanto a tal, realmente nem Patrícios, nem Cavaleiros, nem Senadores lá se quiseram fazer de rogados, e, num verdadeiro a ver se te avias do piorio, prontamente saltaram todos para cima do Hermafrodita, coitado dele, que, já então, lhe estava a começar a dar para entrar em pânico, sim, e mesmo para se ter de pôr a berrar desalmadamente que assim não valia, que assim não podia ser, que até já lhe estava a faltar o ar e a começar a sentir a rata toda assada, e que eles lá vissem bem o que estavam a fazer, porque já tinha havido um porcalhão qualquer que lhe tinha, mesmo, pregado meia dúzia de valentes dentadas na ponta da picha!... E, na realidade, a maré macha, como sempre muito menos comedida do que qualquer onda fêmea, não estava nada, mas mesmo nada, com meias medidas, não, e, quanto mais o híbrido por lá


guinchava, mais eles se enfronhavam nos seus frenéticos mete e tira da pior ambiguidade, ora bem, num contínuo fervor de vá-se lá a saber agora, no meio disto tudo, quem é, afinal, o macho e a fêmea, pois bem, coisa, aliás, muito, muito típica do sexo viril em peso!... E, quanto ao Hermafrodita, sempre a berrar e a resfolgar que nem um desgraçado dum estafeta, apenas lograva soltar uma espécie de abafado mugido de quando em quando, sim, num angustiante queixume de aflição que não parecia ser mais do que o único testemunho possível daquela sua curiosa forma de prazer e dor simultâneos, qual digna filha de quem para ali estava a padecer de uma terrível sequência de infindáveis esfregas de mata-cavalos, num agora de frente, e vira depois de costas, ora agora mo enfias tu em cima e lá vou eu espetar-to bem melhor em baixo, sim, e tudo isso num ritmo de tal modo alucinado que só conseguia ainda fazer crescer mais água na boca aos pobres dos embasbacados que por lá não tinham logrado arranjar lugar em cima da bandeja!... Heliogábalo, pelo lado dele, berrava que nem um porco castrado, ferrando valentes palmadas nas costas da consorte, e, num insistente força, que força, que força, dos mais entusiásticos apoios, logo logrou ali até levar a traumatizada da criatura à beira de um modo de meia síncope!... E, quanto à enconada da tia Mamœa, de tal modo estava desesperada, que já só se limitava a andar aos berros de um lado para o outro, permanentemente a repetir e a voltar a repetir que aquilo não era espectáculo a que se devesse obrigar uma criança de doze anos, pobrezinha, sempre a pensar no adorado do seu rebento!... Porém, de cada vez que ela lá mais bramava e tapava a cabeça do estúpido do fedelho, mais aquela gente lhe estava a dar para se assanhar e pôr a nu as piores depravações de uma fertilíssima imaginação!... No que respeitava a Júlias Mœsa e Sœmia, ora já unidas ambas num autêntico píncaro do mesmo êxtase de vício, lá se deitavam prontamente a adjectivar todos aqueles fracos actores de bacanal com as frases mais verrinosas que qualquer almocreve pudesse ter encontrado para presentear a teimosa da jumenta dele, pois, enquanto, para mais acrescentar o gozo que tal pulhice lhes estava então a dar, igualmente se punham a fazer apostas sobre qual das duas metades do Hermafrodita se haveria de vir primeiro abaixo, se a extremidade macho, se a fêmea!... E era então, ao som dessas mesmas palavras vergonhosas delas, que os escravos se atreviam, finalmente, a deitar a espicaçar o mísero do andrógino, com a pior série de chibatadas e impropérios já imaginada!... Porém, se o pobre ainda por lá continuava a mugir que nem uma vaca turina, sem sequer parecer querer estar a dar mostras de começar a perder o fôlego, o que é certo é que, a mim, já este espectáculo me está


verdadeiramente a enfadar, coisa que, neste preciso instante, prontamente me irá conseguir levar para bem longe de todos estes olhinhos arregalados, aqui tão embaladinhos na perpétua bemaventurança de gulosas boquinhas escorredoras de baba e nhanha!...

E aí vou eu, todo pronto para já vos dizer que nem sequer vos desse para passar pela cabeça que a noite de núpcias deste ardentíssimo himeneu houvesse de poder ter sido passada na intimidade da alcova de Heliogábalo, erro vosso, se para aí estavam virados, já que, na realidade, mal o banquete findou no tão excelente clima de euforia atrás descrito, logo toda a nossa tropa fandanga saltou para fora do Palácio, bem menininha das maiores vontades de acolá reacrescentarem a muita fornicação anterior!...

Assim, lá iam eles à procura de não mais do que dos vastíssimos armazéns de machos em que a Respublica Romana, como genuína sociedade civilizada, não pudera deixar de ter previdentemente transformado todos os múltiplos quartéis e acampamentos militares dela! E já sabiam muito bem ao que iam, sim, justamente à cata desses muitos jovens que, por lá colhidos na flor da virilidade e submetidos a um súbito jejum cruel, logo se tinham visto arrastados para estranhíssimos entendimentos recentes de salve-se bem quem puder silenciosamente elaborados entre eles!... E o que é certo é que tal uso lá acabara, com o correr do tempo, por até lhes ter sido da maior utilidade, ah, sim, já que a forçada revelação do novel interesse pelo uso prazeroso do seu vas indebitum habilmente conseguira ser obrigada a metamorfosear-se numa bem reconvertida desculpa honrosa de quem aprendeu a dar cu e picha à laia de honestamente se ter posto à cata de um novo


suprimento para a miséria do pré recebido!... E, assim, toda esta juventude de testículos impacientes, num ápice tornada ambidextra, prontamente se fazia ora pagar onde calhasse da forma mais régia, sim, mas sempre no meio de agradabilíssimos jogos dos sentidos, pois, até mesmo bem capazes do enorme prodígio de, depois de terem coberto a mulher, lá se lançarem também na dura cobrição do marido!... Desse modo, e já volvidos numa espécie de fera viril forjada pela longa reclusão castrense, de cada vez que a nossa nova besta se apanhava fora do seu quartel, lá se deixava prontamente avançar como gente grande para tudo o que lhe cheirasse a traseiro ou rata, sim, numa espécie de oásis do corrupio a querer indiscriminadamente espraiar-se em homens, mulheres ou crianças!... E, quanto à venerável instituição militar, perpetuamente regida por esta hábil política de retenção do esperma na fonte, lá acabara, nas linhas tortas dela, por instaurar a genuína Utopia Final de Eros, sim, do Eros à viva força, é certo, mas, ainda assim, sempre altamente louvável, posto que, e essa é que é essa, muito francamente não chegava a haver em Roma sexo de qualidade nenhuma que não usasse e abusasse do prato forte desta autêntica carne para colhão!... E isto tudo porque, afinal, num mesmo curioso turbilhonante corpo uniformizado, até se tinham logrado juntar todas as paixões do imaginário mais perverso, sim, dado que nisto de exército, prostituição, sodomia e humilhações de toda a casta não haveria seguramente melhor exemplo de coisinhas sempre prontas para andarem muito a par, muito amigas e muito íntimas, num perpétuo palmilhar alegre das bem sinuosas avenidas da História!...

Assim, lá vão eles agora a caminho de melhor poderem usufruir da cega tolerância do sistema instalado, numa verdadeira cambada de Imperatrizes, Conselheiros e Ilustres, e já com os recém-casados Heliogábalo e Júlia Cornélia Paula bem à frente deles, pois então, na eufórica senda da batida do Campo de Marte, justamente lugar de poiso dos melhores quartéis!... Depois, logo que por lá desembestaram, foi um imediato a ver se te avias de prontamente desatarem a embarcar no imutável ritual do estranho prostíbulo militar, o qual, afinal, se resumia a não mais do que ter de andar constantemente a percorrer de trás para a frente e da frente para trás, sim, e até à mais completa exaustão, todas aquelas alamedas


de moitas, arbustos e carvalhos, nas quais, na verdade, a soldadesca consumia noites após noites num descarado saracotear-se de quem pretendia, umas vezes, passar por ingénua, outras, ainda, fingir não ter nada a ver com o assunto, ah, sim, como se só estivesse a passear ali por mero engano!... O que é certo é que, e independentemente das artimanhas da ridícula farsa, de cada vez que um veterano caçador lá dava de caras com a presa da sua eleição, imediatamente a convidava a subir para a liteira dele, sim, e logo partia num bem arrastado trote de escravo, afinal a máxima celeridade que lhe poderia permitir o arfante dar que dar daqueles pobres servos, coitadinhos, para ali obrigados à sobrecarga de dois, três, e mesmo mais legionários, quantas vezes ainda artilhados com todo o volumoso equipamento de campanha deles!... E que não se pense, também, que tal tráfico lá acabava por ser invariavelmente pacífico, não, já que bastava ocorrer o frequente pomo da discórdia de se ver um mesmo mancebo a ser disputado por duas manas gordas para que, num ápice, logo ambas se pusessem prontamente a descompor com o que de pior lhes pudesse vir à ponta da língua, sim, num curto instante se crismando de paneleironas e de princesas do broche, pois, e até mesmo com uma tal acidez profissional que, indiscutivelmente, acabava por bem demonstrar a enorme tarimba da vastíssima experiência de campo delas!... E, quanto a inconvenientes, se querem que vos diga, nem pensaria costumar neles haver maiores do que os trazidos pela imprevista passagem da ronda, a qual, nesse caso, prontamente ali iria obrigar a um atabalhoado esconder de tudo quanto fosse soldado na primeira sombra de moita que lhe viesse à mão! Mas, depois, mal a milícia lhes desamparava a loja, lá voltavam todos ao seu eterno ramerame, do agora tu, agora eu, ora agora para cima, ora agora para baixo, ora agora te vendes tu, ora agora me vendo eu, que, muito pitorescamente, continuava a embalar as tépidas noites romanas!... E, no que a nós aqui respeita, igualmente terei de dizer que também não deixava de ser verdade que, nesta tão generalizada alegria, nem toda a gente se acabava por estar a empenhar a fundo, não, e, às vezes, nem sequer por sombras disso, ora bem, caso vertente do estupor da consorte Júlia Paula, ah, sim, agora já por cá meio desmaiada na liteira dela, meio pendurada borda fora, o estafermo, a desmancha-prazeres, pois, a insistir em estragar a festa dos outros, por mais que a Sœmia lhe continuasse a dar valentes cotoveladas, num repetidamente justo berrar para que ela se divertisse, sim, a estúpida, que até lhe parecia impossível, que nunca tinha visto uma coisa daquelas, não, e que o que até lhe custava mais a entrar na cabeça era imaginar que não pudesse


haver ali um único, ora bem, um único soldadito que capaz fosse de lhe despertar o mais pequeno apetite!... A tonta, porém, já nem forças conseguia reunir para lhe lograr responder, antes lá se deixando, em contrapartida, arrastar de um lado para o outro, embora no meio dos mais oportunamente crivados insultos de toda a gente, aí furibunda com os pudores da relapsa virtuosa! E tudo isto só conseguia ainda mais contrastar com a enorme euforia de Comazon, quanto a ele, realmente divertido à grande, claro está, sempre menino do enorme júbilo de ora finalmente poder satisfazer toda aquela rapaziada muito atrás uma da outra, já que velha piça tudo o que vê cobiça, e essa é que é essa, embora o nosso jocoso eunuco continuasse sempre a manter os mesmos extremos cuidados de jamais se deixar enfronhar nos ardores da masturbação, ah, pois, a qual toda a vida só lhe soubera trazer um verniz de unhas completamente riscado!... Em contrapartida, e para gáudio de toda a gente, de cada vez que por lá se começava a deixar levar pelos seus maiores ardores de embriaguez, e não andava, então, sequer com as mãozinhas sapudas dele a arrastar de fora da liteira, num perpétuo apalpar em movimento da juventude, que mais se assemelhava a uma espécie de exótico abastecimento em pleno voo, imediatamente lhe dava, então, para saltar imprevistamente da liteira para o chão e, num geral esbanjar de sensações, lá se punha o vil prontamente de joelhos, diante dos espantados dos praças, numzumba que zumba que zumba de nunca mais parar de ali lhes deixar as pichas embaladas com todos os requintados gozos que o seu profissional palato lhes pudesse comunicar!... E a noite assim haveria de ter podido continuar a desenrolar-se na infinita calidez dela, não fosse Heliogábalo ter subitamente desembestado a chamar cabrona à mãe por causa da posse disputada de um mesmo preto avultado do Sudão!... Ora, imediatamente a seguir ao som de tal ultraje, lá houve um atento veterano das bandas sírias que acabou, mesmo, por reconhecer o estuporzinho pelo timbre da boca grosseira dele, sim, numa descoberta que, ao pôr-se a alastrar com a velocidade do fogo na palha, imediatamente levou toda a gente a saberque o Imperador em pessoa ali estava!... E, à voz de tal notícia, logo o inteiro exército de prostitutos militares desatou a bater com os gládios nos escudos, num uníssono berreiro de ave, César, morituri te salutant, procedimento que, na gíria castrense, não queria dizer mais do que já ali estarem todos bem prontos para uma verdadeira geral gratuita de joelhos, sim, senhor, autêntico bónus das fardas de Roma à genuína mão de puta que, presentemente, tão bem as estava a saber alimentar!... Ora, cumpre aqui dizer que, mau grado toda esta e outras devassidões reinantes, a vida cultural lá acabou por conhecer uma verdadeira Idade


de Ouro durante o brevíssimo Reinado de 4 anos do nosso Bassiano Heliogábalo, sim, com artistas, filósofos e poetas de toda a espécie a convergirem para as animadas margens do Tibre! Da Arquitectura, então, nem se fala, já que, como todos os governos da caca, imediatamente Júlia Mœsa tinha aconselhado o neto a multiplicarse em vistosíssimas obras públicas atrás de obras públicas, sim, e num tal corropio que, num par de meses, logo se viu erguerem-se um novo Hipódromo, uma arena de ferocíssimos combates e, mesmo, um Palácio dos mais espampanantes, coisa verdadeiramente grande, segundo creio, até já sonhada, mas nunca atrevida, quer por Sétimo Severo, quer pelo filho Caracala! Quanto ao lugar, fora-lhe prontamente destinado o Bairro da Velha Esperança, portas fora, e, sobretudo, bem longe da Colina Palatina, à qual o nosso Imperador já estava a pensar em reservar destinos bem mais elevados, como o da instalação do seu sumptuosíssimo futuro Templo novo de El-Gabal, paredes meias com a augusta Casa de Apolo! Finalmente, e como até nem quereria deixar desguarnecidas as nobilíssimas paredes que tantos e tantos antepassados seus tinham acoitado, logo pôs nas mãos dos maiores garatujadores de projectos a reconversão de tão vetustas salas numa série de licenciosos banhos públicos e bordéis, iniciativa, aliás, muito útil, dado que lhe permitiria, doravante, sem mexer uma palha, calibrar e rapidamente escolher o melhor material que por lá passasse!... E, assim, como diz Dion Cassius, até passou a ser usual vê-lo por aí, todo nu e agarradinho às cortinas de argolas douradas, a convidar os clientes a entrar, tal qual a zorra à porta do alcoice dela!... O Teatro, pelo que lhe dizia respeito, sempre deserto à conta de populacho que, invariavelmente, acabava por encontrar uma boa série de justos pretextos para nunca nele pôr as patas, logrando trocá-lo, sem excepção, por uma bem melhor luta de gladiadores ou um emocionantíssimo lançar de bandidos judeus às feras, lá acabou, muito curiosamente, por começar também a ver as suas filas a encherem-se com gentinha muito curiosa de poder ouvir o célebre bando dos Peidorreiros de Milo, companhia de apurados artistas traqueiros, os quais, mediante uma elaborada retenção dos gases à portinha do esfíncter anal, aí logravam obter empolgantes concertos de bufas, como as celebérrimas representações veristas da tão enganadora trompa militar, do traque da devassa, ou, ainda, dos puns de Cleópatra no colo de Marco Aurélio, e das bufas de terror e prazer da pobre Europa raptada pelo ruim do touro!... E, assim, num genuíno escrever direito por linhas tortas, logo se viu a pavorosamente moribunda Dramaturgia Romana a ser ressuscitada da longuíssima agonia em que, artificialmente,


tantas e tantas décadas de fingidos balões de oxigénio lhe tinham querido manter a carcaça mumificada!... No que dizia respeito às festividades populares, também Heliogábalo não quis deixar de inovar, como, acertadamente, foi o caso das antiquíssimas Lupercalia de Fevereiro, durante as quais as muitas mulheres estéreis de Roma se costumavam pôr a correr desvairadamente nuas pelas ruas, sim, na vã esperança, coitadas delas, de que uma qualquer chicotada certeira dos Sacerdotes do deus Luperculus as tornasse férteis! Porém, como o nosso Imperador lá continuasse a achar o processo, se não duvidoso, pelo menos insuficiente, imediatamente deitou a exigir que as miseráveis, antes de começarem o seu ridículo desfilar, fizessem untar as vulvas com urina de mula tomada pelo cio! Em seguida, e, segundo parece, doravante com resultados miraculosos, passou a ser a vez de se dar ordem de soltura a tudo o que em Roma fossem jumentos de estrebaria, os quais, numa valente misturada final com todos aqueles corajosos úteros ressequidos, lá acabaram por obrar o que séculos e séculos de ritual nunca tinham conseguido obter!... Quanto aos médicos, também chegados aos magotes, logo foram reunidos na Ilha Tiberina, já com a terrível incumbência de, lá pelo Templo de Esculápio, tentarem resolver o dramático problema do fluxo menstrual das Romanas, maleita que sempre fizera muita confusão à cabeça tonta da tarada da Sœmia, sobretudo desde que uma série de intriguistas de baixíssimo coturno lhe tinha começado a insinuar que as pachachas não eram, afinal, mais do que uma espécie de feridas incapazes de sarar, ah, sim, como muito bem o vinha constantemente comprovar aquele cíclico corrimento de sangue malsão, ou, até mesmo, a consabida tendência para o gradual relaxamento delas!... Assim, e sob o alto patrocínio da Imperatriz-mãe, logo todos meteram mãos à obra num ápice, pois, já num infatigável vaivém de lá experimentarem tudo o que fosse manual de magia, receita de curandeiro, ou, até mesmo, mezinha exótica, com uns a darem uso ao consagrado Tratado do Rei Juba da Numídia, que recomendava os banhos de seiva de aloé às ratas engonhadas, sabido que tal suco costumava passar por miraculosa panaceia usada pelos elefantes para sararem as feridas deles, e com outros, por seu lado, a multiplicarem feitiços atrás de feitiços, guinchando, de trás para a frente, e da frente para trás, Io Pacerbet, Io Bolcoset, Io Apomps, Io Sesenrô, IoBimet, iakoumbi ai, aberramenthôou, lerthexanax, ethrelyoôth, memareba, tou Set, bolk ol, sim, como se tal estupidez descabelada ali lograsse curar fosse o que fosse!... Outros havia, ainda, que enfiavam e voltavam a enfiar mãos-


cheias de pedras-pomes pelos úteros acima, numa vã tentativa de chegarem a estancar a desagradável salivação sanguínea, iniciativa cujo fracasso, aliás, pela sua estéril reiteração, os acabava por deixar invariavelmente desmoralizados!... Depois, e no meio das acaloradas discussões do momento exacto em que tudo já se lhes afigurava irremediavelmente perdido, lá houve então quem tivesse a brilhante ideia de voltar a desenterrar o condenadíssimo Tratado de Apolónio de Tânagra, obra maldita e muito incompreendida, e que, no sem número de páginas dela, não versava mais do que a alardoadamente milagrosa capacidade extintora de fogos dos mênstruos femininos!... Porém, como por lá ainda continuasse a haver bastantes cabecinhas sapientes para quem Apolónio de Tânagra não passava, afinal, do mais reles charlatão, logo se acabou por optar por uma espécie de solução de compromisso, a qual assentava no princípio de que quem quisesse apagar incêndios com as menstruações passava, doravante, a ter a mais inteira liberdade para o fazer, sim, e quem não os quisesse apagar que também não os apagasse, porque de modo algum a tal era obrigado!... Ora tal opção logo acabou por, muito sabiamente, trazer o mais profundo suspiro de alívio a várias das estranhas organizações marginais que ainda continuavam a proliferar pelas sombras da Cidade, sim, caso do celebérrimo Clube dos Devoradores de Mênstruos, o que só veio abonar o vigente clima de apregoada tolerância democrática! Contudo, e para os mais radicais, até nem deixou de ficar salvaguardada uma larguíssima margem de manobra, verdadeira carta-branca para ainda poderem continuar com as bizarras experiências deles, aliás quantas vezes pretexto para os piores abusos, pois, como os conhecidos infelizes arranques de verdadeira política de terra queimada do já que não queres ir a bem, hás-de ir a mal, sim, e que consistia no brutal coser das vaginas mais relapsas com uma série de pontos bem apertados!... E, assim conluiados numa sorte de trégua transitória, logo se puderam, então, abalançar ao problema, bem mais premente, da crónica prisão de ventre de Júlia Mœsa, a qual, mal lhe dava para ficar com a tripa cheia, sistematicamente caía em terríveis sofrimentos, coitada dela, imediatamente obrigada a andar às voltas e mais voltas, sim, sempre a ter de fazer força e ganir muito baixinho, qual cadela parideira! No entanto, como sempre haveria de ser verdade que muitas cabeças lá lograriam pensar melhor do que poucas, certo foi que eles até sagazmente acabaram por descobrir que havia, justamente, uma certa coluna do Templo de Saturno, ao pé da qual, e vá-se lá a saber porquê, a Imperatriz desatava, invariavelmente, a ter maiores ganas


de obrar!... Desse modo, e imediatamente consolados com a sua tão frutuosa descoberta, logo lhe passaram a receita infalível, como se deles fosse, coisa que, doravante, haveria de levar a que, sempre que víssemos Júlia Mœsa sair a correr das audiências oficiais para se ir agachar ao pé do grandioso Santuário, já tal não constituísse para nós surpresa, não, posto que não haveria de ser mais do que o premente apelo da raridade de lhe estar a dar a ela uma fortíssima vontade de arriar o calhau!... E, para finalizar, e ora já no puro campo da profilaxia, ainda a Medicina deixou à Imperatriz-avó a importantíssima ressalva de que, quanto a sodomia, que nela nem voltasse a pensar, não, e que lá deixasse essas coisas só para a filha e para o neto, já que, dada a gravidade da afecção dela, tal prato da lascívia lhe haveria de, ainda mais amargamente, continuar a compactar as fezes na tripa!...

Ora, no que respeitava às Artes, também não quis César deixar de bem fazer valer o preceito de que não poderia haver melhores juízes para a grandeza da Pintura e da Escultura do que aqueles cujos pareceres já se tivessem logrado libertar das volúveis contingências do olhar, para tanto imediatamente colocando nos importantíssimos lugares de Censores Estéticos um bom par de cegos profundos!... Por outro lado, e quanto às nobres artes da Poesia e da Literatura, durante tantos e tantos tristes anos entregues a um desgraçado sistema de andar a distribuir louros consoante a sorte ditada pelos dados, a partir de então passou, prontos, a ser assegurada pela regra, bem mais justa, do decidido distribuí-los pelos amigos e só pelos amigos!... Quanto aos mais ilustres da Corte, para, pelo lado deles, também poderem contribuir para assegurar a falaciosa ideia de que o Poder em Roma se tinha tornado muito culto e refinado, rapidamente deitaram mãos à obra a tudo o que soubessem ou fingissem saber fazer, caso típico de Valerius Comazon, que, prontamente, começou a escrevinhar um longuíssimo livro de memórias, apropriadamente intitulado Guia dos Jovens Romanos para o Felatio, enquanto, para não lhe ficarem atrás, quer Mœsa quer Sœmia imediatamente fizeram recolher todas as criancitas abandonadas da cidade para, carinhosamente, as instruírem nas tão necessárias artes da masturbação, no indispensável naipe de palavrões tido como mínimo para uma digna inserção social futura, e, até, para as arrastarem para longas aulas de Anatomia de perna aberta, sim, durante as quais a mais velha, muito pedagógica e, quiçá,


mesmo demagógica, lá ensinava a todos aqueles boquiabertos petizes os infindáveis refegos da escabrosíssima vulva da filha, numa prática, aliás, de tão amplas consequências que, justamente, poderia aqui ser assimilada a uma verdadeira reforma do ensino!... Finalmente, e como fecho dos fechos de tão grandiosa abóbada cultural, Roma ainda se viu transformada na afabilíssima anfitriã dos celebrados Gimnosofistas do Alto Egipto, sábios cuja mania de se porem nus a discursar em público já se tornara proverbial! Ora, o que realmente tinha feito atrair à nossa cidade tais palhaços não fora mais, afinal, do que a muita vontade deles por cá lograrem concluir o seu monumental Tratado Sobre as Herméticas Relações Entre o Perfil de Cada Homem e o Contorno do Malho Dele, sim, obra verdadeiramente fundamental, e sempre construída à força de décadas e décadas de bem laboriosas observações recolhidas em tudo quanto fosse mictório de Alexandria, Tebas e Antinoo!... Assim, e para que nisso Roma em nada tivesse de ficar atrás das grandes metrópoles do Nilo, imediatamente se fizeram, também, perfurar apropriados orifícios em cada um dos cubículos de latrina, pois, buracos já geometricamente posicionados às alturas exactas das caras e vergas dos muitos frequentadores de tais instituições, artifício que, num ápice, lá conseguiu brilhantemente garantir a agradável sensação do dever cumprido a todos aqueles homens de ciência, afinal ali tão aplicados ao longo de dias e dias de afincada observação, medição e sistematização, num afã que, muito justamente, tanto veio contribuir para a futura maior glória dos povos latinos, ou latrinos, se isso melhor vos soar!...

Porém, como nem tudo poderiam ser rosas nesta verdadeira época de florescimento cultural, lá acabou por acontecer que esses mesmos sábios Gimnosofistas, ainda embalados pelos fogos do seu tão redundante sucesso, imediatamente resolvessem desatar a instalar urinóis por toda a parte, num desgraçado furor que, para mal dos pecados deles, os levou a abrirem um de tais estabelecimentos bem diante das janelas da retorcida da Júlia Mamœa! E, assim, muito se passou a ver a Princesa incomodada, já que, tanto ela como o filhinho, imediatamente caíram no tormento de constantemente serem obrigados a presenciar aquele infatigável vaivém de frequentadores, tão velho e silencioso como o correr do tempo, mas, também como ele, dramaticamente incorrigível!... E, desse modo, lá se viram ambos, de um dia para o outro, confrontados com o sempre desconfortável espectáculo daquele corrupio de não saber respeitar turno algum, sim, de entrar e sair de


todas as idades, pois não, se te parece, a sistematicamente desafiar antigas e modernas leis da Natureza, já num milagroso consumar do improvável e do impossível, claro, como de até lograr enfiar ali, onde muito dificilmente chegariam a caber dois utentes, vinte, e trinta, e, às vezes, mesmo mais fregueses!... E o que ainda mais punha a pobre mulherzita no auge da angústia dela até acabavam por ser as questões néscias do palerma do filhinho, permanentemente a perguntar-lhe por que é que aquela gente estava para ali toda tão encostadinha uma à outra, num inexplicável permanente dar-que-dar da mão, e por que é que, sempre que chegava alguém mais novo, logo tudo se atirava em bando lá para dentro, sim, como cem cães a um osso, ou, ainda, por que é que haveria de haver sempre uns que, imediatamente, por ali se punham de joelhos, enquanto outros se contentavam com simplesmente se voltarem de costas!?... Ora, como já estão aqui a ver, nunca haveria de poder ser em tal ambiente que Júlia Mamœa poderia dar ao querido rebento dela uma educação decente, não, coisa que logo a levou, num esfregar de olho, a apresentar dura queixa ao Senado, dado que no Palácio nem chegava a haver um só poder que lhe estivesse disposto a dar ouvidos! Porém, até mesmo na Cúria a recambiaram rapidamente para casa, e até no meio de gargalhadas das mais acintosas, sim, como que a quererem dizer-lhe que ali tinha ido bater a muito má porta, pois, a uma Assembleia como aquela, onde tantas e tantas boas almas também eram afincadas apreciadoras desses mesmos ingénuos prazeres de mictório que a imbecil por lá estava a ousar criticar!... E, assim, ao apanhar-se corrida da Câmara Senatorial, logo se teve Mamœa de virar para a Assembleia Matriarcal, à porta da qual se especou num teimosíssimo daqui não saio, daqui ninguém me tira, o qual, por fim, depois de rogos e humilhações de toda a casta, sempre acabou por fazer sensibilizar um par de matronas do Senaculum, afinal já senhoras sabedoras da refinada qualidade dos lugares de infâmia e perdição em que se tinham tornado todas as cagadeiras de Roma! E, de tal modo já estavam informadas que, ainda que no meio de uma unanimidade reticente de quem se pôs a meter a foice em seara alheia, as foi ver a lá acabarem por ordenar a desafectação específica de tal esterqueira, mediante uma rápida consagração dela ao culto, realmente bem mais elevado, da veneranda Mater Matuta!... A verdade, todavia, é que nem com a dita sacralização do mijadouro, finalmente volvido num lugar de recolhimento e oração, se viu o problema solucionado, porquanto o que imediatamente passou a suceder foi que, num a toda a hora da pior salganhada, se começaram a encontrar misturados os devotos recentes com os devotos mais antigos,


os quais, pelo lado deles, ainda profundamente viciados nos hábitos do seu sinistro local de reunião, nem chegavam verdadeiramente a perceber o que é que estava para ali a acontecer, sim, por lá continuando com habitualíssimos olhares de soslaio e cumplicidade, no costumeiro deixa lá ver se a deste é maior do que a minha, ou, pior até, mesmo a desafiarem permanentemente para a pior brincadeira gente que nem tinha nada, mas mesmo nada, a ver com as actividades originais do antro, ora bem, audácia que, sistematicamente, acabava por redundar numa longuíssima série de vergonhosos mal-entendidos e violentas zaragatas!... Os sacerdotes da Mater Matuta, sobretudo, ainda mais amiúde se deixavam cair numa justíssima indignação, claro, mal descobriam que o que, afinal, tinha levado muitos dos presentes a porem-se ali de joelhos não fora, com certeza, o mesmo que levara os outros a fazerem-no, pois não, já crentes, os segundos, do miserável culto da carne, e não do das Esferas!... E, para cumular tudo isso, mal o dia caía, e os fiéis da Mãe recolhiam a casa, lá voltavam os outros, todos satisfeitos, todos prontinhos para, de novo, voltarem a invadir o seu antigo urinol de infâmia, acotovelando-se e voltando-se a acotovelar, muito encostadinhos uns aos outros, muito despudorados, no meio do mais pesado silêncio que, finalmente, os acabava por levar a um encher da toca até à porta, numa espécie de vigília nocturna, como se de morcegos amontoados em caverna escura se tratasse!... Postadinho à janela, Alexiano Bassiano desatava então aos gritos de ó mãe, ó mãe, anda ver!... Ó mãe, olha aquela coisa tão grande que aquele senhor está a enfiar na boca!... Ó mãe, por que é que ele está a meter aquilo tudo na boca!?... E lá voltava imediatamente Júlia Mamœa, completamente esbaforida e coradíssima até às orelhas, para o voltar a puxar para dentro, mas tudo isso no meio do mais desesperado dos berreiros, já que o pequeno, como podem imaginar, não se mostrava nada, mas mesmo nada, interessado em perder pitada do evento!... E, por coisas como esta, se viu a desgraçada obrigada a enveredar por um humilhantíssimo jejum de protesto, até que, eventualmente, lograsse convencer alguém a dar-lhe lá ouvidos!... Finalmente, e depois de uma longuíssima provação, o Consilium Principis acabou mesmo por lhe conceder, ainda que no meio dos piores vexames, autorização para o imediato interditamento da Capela da Mater Matuta, coisa, aliás, decidida com uma tal rapidez, que, na atrapalhação do emparedamento das estreitas entradas, lá acabou por deixar enterradas vivas uma que outra dessas vergonhosas falenas de urinol!... No entanto, Júlia Mamœa até se enganava redondamente ao ter pensado que tal medida iria ali definitivamente encerrar o triste episódio,


posto que, como a Natureza haverá de andar sempre tesa, escassíssimos dias volvidos sobre o embarricamento do mijadouro, de novo se recomeçaram a ver os viciados de sempre por aí reunidos, num vaivém de quem já se tinha voltado a pôr a rondar, qual espécie de gato aluado, que, com a adorada Capela dele fechada, lá acabasse por ter optado pela inovação de autênticas missas campais de escabroso estica-encolhe, sim, num descaradíssimo a céu aberto de ora agora mexes tu, ora agora chupo eu, o qual, rapidamente, levou a tonta da Mamœa à cama, no cúmulo de todos os desesperos! E, como para estas coisas realmente nunca poderia haver verdadeiro remédio, lá se viu o estafermo constrangido a mudar de quarto, claro, posto que, da janela daquele, a paisagem dificilmente deixaria de continuar tão indecentemente invariável, num genuíno demonstrar de que tudo aquilo que o berço souber dar, só a tumba, um dia, o haverá de poder levar!...

Todavia, como o mal de alguns sempre acabará por ser a grande alegria de outros, agora sou eu que já vejo Heliogábalo a dançar de um lado para o outro, todo mascaradinho de puta enredadeira, e mesmo tão completamente embriagado com a esfusiante proliferação de tais óióis de bairro, que, num esfregar de olho das piores ganas, lá decidiu também começar a receber oficialmente em tudo o que fosse latrina de Roma! E, assim, a pé ou de liteira, logo teve toda a Corte de desde então se começar a arrastar atrás do safadinho, num sem fim de provações que passava, quer pela dificuldade de entrar nos atrofiados umbrais, quer pelas infindáveis complicações cerimoniais de se ter de fazer a submissa proskunèsis aos pés do Augustíssimo num enfiar de mangas e capas por tudo o que fosse sentina escavada no chão, sim, com o inimaginável rol de horrores daí decorrente!... Porém, como à frente do Protocolo até continuava a estar gente habilíssima, imediatamente se começaram a ver os eficientes funcionários palatinos a distribuir desenvoltamente Vestais e Senadores por todos os reservados da estrumeira, sim, num bem económico apertar de dignitários e cortesãos contra as paredes, muito postos em sentinela, muito num titânico esforço de maximizar o aproveitamento do escassíssimo espaço disponível, pois então, embora com a vantajosa compensação de, doravante, poderem ficar com as sandalinhas bem assentes em magníficos tapetes de seda asiática, de propósito ali estendidos para evitarem os imundos charcos de porcaria que


continuavam a inundar o chão do estabelecimento! E, se, pelo lado dela, a estúpida da Consorte Júlia Paula ainda passava o tempo a queixar-se e a voltar-se a queixar das muitas e muitas tonturas nela provocadas pela evaporação de tais miasmas, nem por isso deixou de ser obrigada a lá ter de permanecer a pés juntos, ora bem, embora constantemente iludida pelo consolo de ter as servas a queimarem-lhe pazadas atrás de pazadas de incenso bem debaixo do narizito!...

Ora, e como, com tudo isto, até já nem houvesse sentina pública de Roma que se não estivesse a tornar num verdadeiro lugar de lazer, imediatamente o nosso cumpridor Conselheiro do Vício, Constantinus Erotikus, logo para lá resolveu convocar muitos dos actores e cantores das vegetativas companhias urbanas, exactamente com o fito de os pôr a recitar os grandes textos da Lírica e da Dramática, aliás num louvável esforço que melhor levasse ao erudito desenfado dos muitos clientes de tais antros! À hora do sol-pôr, sobretudo, aí tempo tradicional do barulhento acotovelar de toda a espécie de aluados do mangalho alheio, passou então a ser frequente ouvirem-se as bem trágicas vozes de Ésquilo e Sófocles a pontuar o inevitável tédio de tantas e tantas horas de vigília esperançada! E, assim, sobre sólidos estrados, lá montados para impedirem os actores de andar a chapinhar no mijo, se logrou, finalmente, um notável acréscimo do nível cultural de tais lojas, com os veteranos todos, entre novos e menos novos, ali muito bem encostadinhos às paredes, e silenciosamente entregues aos eternos movimentos do dar-que-dar das peles flácidas deles, a serem igualmente, nada mais, nada menos, do que quotidianamente confrontados com o tom desolado do Édipo em Colona e do lúgubre Prometeu Agrilhoado!... Depois, e mercê de uma franca vontade de moralização da genuína equidade do usufruto, ainda acabou por ser instalado um eficaz serviço de arautos, o qual, de hora a hora, calcorreava urinol atrás de urinol, movido pela mira de informar todos aqueles perpétuos presentes, qual verdadeiro relógio falante, de que a vida não lhes poderia acabar ali, não, e de que, para mais, sendo os recursos escassos e a gente muita, melhor haveria que os saber repartir!...


Depois, e sempre infatigável, o velho Erotikus igualmente se aproveitou da novelíssima modernização da rede de latrinas para proceder ao tão necessário recenseamento de todos aqueles desgraçados, processo ao qual, finalmente, depois de tantos e tantos inglórios anos, se logrou aceder, mediante a aplicação de anilhas identificadoras em cada um dos batedores de sentina! E o que é surpreendente é que lá se conseguiu, com tal processo, acabar por ligar mais harmoniosamente cada rato de urinol ao próprio habitat dele, pois, assim se evitando muitos dos tão sabidos casos de voraz circulação de alguns abusadores, os quais, volvidos numa espécie de nossas senhoras da ubiquidade, até chegavam a percorrer tudo o que fosse mictório urbano numa escassa meia hora que o valesse, sim, desse modo prejudicando os utentes, ou de menores recursos, ou tolhidos por alguma forma de invalidez que, pior, os incapacitasse para tão grande mobilidade!...

Não pensem, porém, que a vida em Roma se tinha limitado ao círculo restrito de tais covis de caca e mijo, coisa que até seria de muito falaciosa intenção, dado que Heliogábalo nunca haveria de perder oportunidade de poder conviver com tudo o que fosse ilustre e povo desta terra, sim, e de um modo tal que, mal a época das Vindimas se viu chegada ao Lácio, já cá o iremos encontrar no meio dos Senadores e Patrícios mais venerandos, segundo se dizia com o inocente pretexto de degustar os primeiros cachos, mas, na verdade, para mais uma das indecorosas cenas da pior inconveniência dele!... E o que é autêntico é que já o estou a ver, muito sentadinho ao colo da sua mamã, a ladrar aos escaqueirados dos Pais Conscritos que vá lá, que não tivessem vergonha, os malandros, e que lhe acabassem, finalmente, por confessar ali se era ou não era verdade que, apesar de já terem os coirões bem arrebentados pelos anos, ainda continuavam a andar todos muito satisfeitinhos, muito entregues aos mais desbocados furores do felatio, sim, e até da sodomia, claro está, sobretudo dessa, que mais sempre houvera de valer atrás do que nunca, ora bem, e, quem sabe, se não, mesmo, também embrenhadinhos em todas as variadíssimas alegrias do sucubato, do vampirismo, da coprofilia, do incesto, da fornicação com animais e da profanação de cadáveres, sim, senhor, ó malandros, quantos deles é que não haveriam de nisso tudo ainda continuar a andar, ah, pois, que ele até já os conhecia muitíssimo bem, e essa é que


era essa, dado que naquilo, enquanto continuasse a haver corpinho, a verdade é que teria de ser sempre um salve-se quem puder de insistir em aproveitar, ó gandulagem, ora bem, se lhes parecia!... Quanto aos pobres, imediatamente corados até às orelhas, não logravam mais do que se porem a contorcer de um lado para o outro, sem saberem que coisa responder, coitados deles, tanto mais que tais rubor e mudez já estavam a ser ali tomados pelo Imperador como sinais de tímidos assentimentos unânimes! E, se o filho assim os vexava em público, pouco atrás lhe ficava a descarada da mãe, posto que, com as mãos todas enfiadas entre as virilhas, e bem escarrapachada nas uvas, lhes recordava as quotidianas minúcias dos seus piores vícios, a cabra, a mostrar-lhes aquela barriga indecente que ali andava a querer fazer passar por um genuíno qual repouso do guerreiro, qual carapuça diante daquelas desgraçadas múmias decaídas, pobres delas, para quem, até ao lavar dos cestos, ainda haveria de continuar a ser o triste tempo de ter de andar a engolir a infâmia de toda esta espécie de enxovalhada vindima!...

Mudarei agora rapidamente de assunto para vos poder dizer que, nestes muitos entretantos de percurso, o grandioso Templo de El-Gabal lá tinha continuado no laborioso rame-rame de construção dele, coisa que até nem deixava de ser de enormíssima utilidade para a nossa matilha imperial, sim, dado que nisto, de edificações, sempre haveria de com elas trazer muitos rapazes das obras dos autênticos! E como o Santuário até estava fundado ali, bem paredes meias com o prostíbulo do Palatino, foi só ver mãe e filho num constante corropio de incursar pelos estaleiros, sim, sempre muito sub-repticiamente, sempre muito a fingir que não era nada com eles, para lá tentarem, afinal, rapidamente deitar a mão a algum incauto dalgum escravo trabalhador, mania que, aliás, só estava a conseguir conduzir a um crescente atraso no labor de arquitectos e engenheiros, pois bem, permanentemente a apanharem-se com o pessoal braçal logo derreado pela matina!... Depois, e quando as manhas já se lhes tinham tornado públicas, foi tempo de desatarem a mudar de táctica, já então postos muito enfiadinhos nos vãos de escada, a imitarem um angustiante piu, piu, piu, piu, piu, piu, piu, piu de avezinha caída do ninho, sim, lá muito cuidadosamente estudado para, traiçoeiramente, melhor poderem explorar o consabido amor dos animais, tão sempre presente, tão sempre irmão das almas simples de todos os operários! Porém, quando chegava


a vez de os desgraçados realmente se meterem por aquela suspeita escuridão das entradas dos prédios, coitados deles, bem diferente era a sorte que os aguardava, sim, muito pouco vizinha do dar de caras com o esperado pardalito de asa quebrada com que antes, porventura, tivessem sonhado!... Por outro lado, quando também calhava por lá andar a caçar a madura da avó, logo o aparato se tornava outro, sim, já com os três muito enfiadinhos em qualquer soleira ao som do seu insinuantíssimo sibilar de sssssttt!... sssssttt!... sssssttt!... sssssttt!..., ali todo conseguido com os dentinhos muito cerrados, à passagem do pobre moço de obras que primeiro se lhes atravessasse no apetite! E, embora talsssssttt!... sssssttt!... a mim me continuasse a parecer o genuíno silvo da serpe já apontada para atacar a sua vítima, a verdade é que ele também não deixava aqui de ser uma revigorante prova da vitalidade desta nobre avó, que por cá tanto continuava a querer andar a desafiar o inexorável envelhecer do corpo com uma bem notável teimosia em insistir em deixar-se arrastar pelas mais ardentes vascas do vício! Pois como poderia a pele, de facto, lhe estar a decair, sim, se ela até acabava por nem sequer estar a sentir mais velhas as muitas vontades que nela sentia?...

Não se pense, todavia, que era só nisto que o clã gastava os dias, não, posto que Sœmia, conquanto não acordasse com os pés fora da cama, até costumava gostar de demonstrar, com algum brio, as suas verdadeiras capacidades de defensora da família, e, assim, de cada vez que a tonta da irmã Mamœa lá descia ao mercado para fazer as comprinhas da semana, era certo e sabido que se iria avizinhar tempestade, sim, dado que com a sonsa a ser para todo o lado sistematicamente precedida pela terrível fama de taralhouca dela, logo se lhes iria proporcionar um imediato a ver se te avias de lhe quererem pôr a mais na conta, de lhe impingirem mercadoria estragada, ou de a roubarem em tudo o que fosse peso!... Descia então Sœmia, muito escorreitinha, muito com os Pretorianos já atrás, para logo se pôr a insultar feirantes e mercadores nas furnas semicirculares deles! E, se sempre vinha preparada para os desatar a ultrajar, melhor ainda passava à acção, berrando-lhes imediatamente, já com a mão bem fincada na anca e a chinela a dar que dar, que eles viessem cá para fora, sim, que viessem, se eram homens


que o valessem, pois, que saltassem então para a rua, maricas de merda, que só sabiam ter tomates era para continuarem para ali todos enfiados, cobardolas do caraças, todos borradinhos por causa de uma desgraçada de uma fraca mulher como ela era!... E todos eles já estavam, efectivamente, borrados até à ponta dos cabelos, sim, pois não eram meninos para ignorar a força do verdadeiro bacamarte diante do qual se encontravam!... E era justamente tal cobardia generalizada que mais punha em pulgas a Imperatriz-mãe, a qual acabava, então, no auge da justa fúria dela, por lá dar ordens às milícias que entrassem por ali adentro e que bem escaqueirassem tudo o que melhor pudessem!... Ora não era mais, então, do que um infernal estardalhaço de coisas partidas, de azeite e vinho a escorrer pelas ruas fora, pois, e tudo isso no meio dos mais desesperados gritos das mulheres dos lojistas, já com as carapinhas todas arrepanhadas, numa desalmada caramunha de quem ali tinha acabado de ficar com a vidinha toda arruinada de um momento para o outro! E, depois, mal acabava a triste pilhagem destas baiúcas de tuta-e-meia, o que amiúde acabava por suceder era que, de cada vez que a estúpida da Mamœa se lembrasse de sair para comprar meia dúzia de ovos, lá haveria sempre de voltar a irmã a casa em vez dela, sim, e não só carregada com os tais poucos ovos, mas também com toda a espécie de possíveis cestos deles, grades de poedeiras cacarejantes, e, quantas vezes mesmo, até com os próprios galinheiros atrás!...

Porém, como isto não chegava, nem por sombras, para poder desatar a devorar o Mundo, lá vamos ora nós bem adiante, sim, justamente aos celebérrimos Idos de Dezembro, tempo comum das Saturnais, hora carnavalesca de imediatamente se começar a ver Roma toda despojadinha dos mais ridículos preconceitos dela!... E, para começar, ponho imediatamente Heliogábalo a inspeccionar, logo pela manhãzinha, os traseiros de tudo quanto fosse Corpo Diplomático acreditado na Cidade, ora bem, para, seguidamente, deitar a passar revista à valerosa Guarda Pretoriana dele, num escarolado vamos lá a ver em que estado é que as vossas pichas aí estão, todo muito bem ritmado pelo batuque dos tambores marciais e pela ligeireza com que os escravos lhes continuavam a levantar, uns atrás dos outros, os aventais dos vexados uniformes militares!...


Depois, já todo consoladinho, lá se meteu a caminho de Suburra, do Submemium e do Transtevero, por aqui desde sempre afamados bairros da maior devassidão, e onde, bem encostadita à porta da sua alfurja e esquina habitual, cada rameira logo o desatou a saudar alegremente, no meio de uma crescente euforia ditada pelo colorido das muitas grinaldas de falos de cerâmicas penduradas em cada umbral!... E ele prontamente lhes retribuiu o amistoso berreiro com a bela desvergonha de lhes começar a atirar beijos às mãos-cheias, no meio dos seus mais delicodoces nomes de minhas ricas priminhas do comum gosto!... Para mais, e verdadeiramente amigo do peito de tudo aquilo, sempre que uma das mais desgraçadas rapariguitas roídinhas pelo venéreo lhe aparecia pela frente, lá se metia logo ele a dar-lhe duas consoladas palmaditas nas costas, e até o amistosíssimo conselho de que ela se não deixasse desmoralizar, que aquilo era só vir um bocadito mais de sol e lhe haveria rapidamente de passar!... Depois, e genuíno bom patrono da pior espécie de putice, lá se entreteve com distribuir a cada uma das outras ufanas mundanas uma das moeditas de ouro com a efígie dele, mas não sem antes lhes deixar, igualmente, uma zelosa recomendação sobre o máximo sigilo inerente a tal distribuição, sim, não fosse alguma das zorras sérias, que geralmente continuavam a exercer o mesmo ofício do alto do seu bem protegido e asséptico poleiro social, lhe dar para se começar a sentir marginalizada no meio de tão justíssima magnificência retributiva, sim, a qual, afinal, com tanto mérito ali estava apenas a tentar gratificar-lhes as muitas e muitas noites de corpinho dado ao manifesto e, até, as bem duras madrugadas passadas sob toda a espécie de intempéries e perigos, pois, estatuto que, aliás, e com toda a razão, lá as acabava sempre por tornar senhoras de bem maior brio do que todas as outras putas da sociedade, claro está, quanto a essas, lá em casa sempre protegidas no seu despudoradíssimo perna estendida de muito seriamente poderem continuar a levar na rata sem terem, em contrapartida, de sofrer na carne os reais inconvenientes do mister!... E, já agora, até convém aqui dizer que o que, realmente, assim acabou por acontecer foi que, numa escassa meia hora, todo o putedo romano acabou por receber das mãos do seu Imperador a reserva inteirinha de ouro e trigo amealhada durante os somíticos Reinados de Caracala e Sétimo Severo, ora bem, numa espécie de bodo aos pobres lá regido, à simplória maneira dele, por uma verdadeira lei de melhor querer levar o pão às mãos de quem, de facto, por ele tanto tinha sabido trabalhar!... Depois, já arribado ao quarteirão usualmente consagrado à prostituição infantil, logo se deixou Heliogábalo embalar pelas infindáveis aclamações das criancinhas, tão rigorosamente ensaiadas pela


antecedência das severas batutas dos respectivos proxenetas! E foi justamente ao som de tais brados de menino que Júlia Mœsa, com o seu generosíssimo coração de avó, mais se começou a comover, coitada dela, sempre tão sensível, sempre tão boa mulher, tão eternamente amiga de invariavelmente querer ajudar os outros, coisa, aliás, de tal forma levada da breca, que logo a fez desatar a atirar-lhes moeditas para cima, ah, pois, assim desencadeando uma furiosa caça ao níquel, que, rapidamente, misturou na maior confusão todas aquelas mãozinhas de dedos esguios, pernitas arqueadas e boquinhas já tornadas lassas pelo uso, claro está, a mostrar que a função, afinal, sempre lhes acabara ali por desenvolver o órgão!... Quanto a Júlia Sœmia, pelo lado dela, ao ver toda aquela cambada de corpinhos rosados muito retorcidita pela violência das constantes práticas perversas da clientela, mais se punha então a dar cotoveladas na mastronça da nora, espicaçando-a com ordinarices, a perguntar-lhe, a toda a hora, quando é que ela se decidia, finalmente, a emprenhar, sim, já que até gostaria, francamente, de ver um neto seu a fazer ali pela vidinha, tal qual os outros miúdos!... Porém, se muito ela se deixava assim embalar pelas comoções de tanta aprovação, Comazon, em contrapartida, não deixava de continuar a insistir no persistente cabecear de forte condenação dele, claro, já que posição sobre tal até a tinha bem convicta, ora, que isso das criancinhas até acabava por ser uma verdadeira maçada, pois sim, posto que, de cada vez que lhe dava para se começar a entusiasmar um pouco mais com a brincadeira, lá começavam os mostrengos a berrar, como vitelos, para que a mãe os viesse buscar, ora bem, coisa então nada, mas mesmo nada, compatível com qualquer genuíno ardor de cavalgação!... Mais adiante, e para os lados da liteira de Mœsa, o burburinho era, todavia, já outro, e, segundo penso, melhor ditado pela audácia de um efeminado alcoviteiro lhe ter começado a estender um bercinho cheio de laços, no qual chorava, muito rosadito, um bebé de cinco meses! E, se tal criança ainda por lá lograra continuar a ser a verdadeira mascote de todo o putedo romano, sim, ao quotidianamente insistirem em pô-la a mamar no instrumento dos clientes mais idosos, verdade fosse dita que também já começava a haver alguns invejosos mânfios a pensarem, muito seriamente, em destronar esse presente prodígio, com audazmente deitarem a enfiar na boca de algum menino mais pequenino o mesmo cortejo de flácidas vergas!... Chegado à Ponte Sublicius, Heliogábalo meteu-se, então, a inaugurar os novíssimos estabelecimentos de prostituição masculina, e sempre, sempre, no meio das mais esfusiantes aclamações de irruo e te pedico, a clamarem-lhe ali, bem descaradamente, a verdadeira fome de


felatio e sodomia que por lá andava! E, quanto a tal fome, melhor a comprovava ainda aquele verdadeiro nunca mais acabar de compadres sugadores de sexos fortes, já então tão espontaneamente postos a quererem manifestar-lhe a muita gratidão de quem, finalmente, lograra ter visto sentado no Trono um Imperador seu irmão na profissão!... E, no meio da generalizada festança, mais o aclamavam ainda as manas gordas, donas de lupanares presentes, ora bem, sim, senhor, elas mesmo, sim, as senhoras diárias do corpo de todos os homens, espécie de piolhosas chocas desregradas da cobrição de qualquer touro que lhes viesse à rede de infames úteros traseiros da mais infecunda fornicação, ah, sim, elas em pessoa, indecorosas matronas solenes do vício mortal do sempre quanto maior melhor!... E lá berravam por ele, e logo voltavam a bramar, todas aquelas esfusiantes juventinas do pomo das piores discórdias, e também os pais femininos dos mais babosos lábios estendidos, e, até, as genuiníssimas rainhas da noite da sofreguidão das mais arrombadas nádegas!... E eu, pelo meu lado, não poderia deixar de sentir mais do que uma infinita comoção ao estar a presenciar esta tristíssima entrega a todos os afectados e estranhíssimos modos delas, sim, a qual só me poderia fazer ficar a pensar que, mesmo que qualquer maluca de uma fêmea se tivesse querido abalançar ao mais escandaloso dos seus piores comportamentos, ainda assim haveria de ser imediatamente vencida até pela mais discreta das bichas, sim, senhor, e já numa daquelas senhoras derrotas de caixão à cova!... Porque, no fundo, no fundo, tais criaturas nunca haveriam de poder passar de pobres homens desprevenidos, que, no desastrado de um dia, lá tivessem tido o azar de haver, fortuitamente, engolido um animal feminino, coisa curiosa, realmente, mas que rapidamente o houvesse conduzido a um imediato devorar-lhes do cérebro e entranhas, sim, no lugar deles apenas deixando ficar uma espécie de miolos de galinha, bem típica da espécie, e, sobretudo, a tão inesquecível voz aguda, muito aflautada e mentirosa, muito senhora capaz de logo transformar qualquer palavra inocente na mais desbragada das ante-esdrúxulas àààààrràààààstàdàs b'chices!... E tal animal singular, como que não satisfeito ainda com a sua cobarde obra, ainda lhes parecera ter querido repuxar o corpinho todo para dentro, sim, numa inglória tentativa de quem até pretendera gatafunhar-lhes uma típica silhueta feminina, mas que não conseguira mais do que um ridículo amontoar de gorduras no rabo e mamas deles, aliás francamente digno dessa espécie de chouriço-fêmea muito mal atamancado que, assim, lá haveria irremediavelmente de lhes continuar a amargurar o resto da existência!...


E, segundo julgo, tão martirizadas tinham por isso ficado as curiosíssimas criaturas, que ainda hoje por cá continuam a andar vidas e vidas inteiras de se terem de arrastar de um lado para o outro numa espécie de exótico bailado de quem já além vai com a espinhela toda fora do lugar e o traseiro bem enfiado para dentro, num perpétuo andar que desandar dos mais grotescos!... Para mais, e nisso fundamentadas, logo tinha havido pérfidas línguas que até tinham prontamente desatado a alcunhar tais pobres almas de cuzinhos anafados, cuzinhos de prateleira, cuzinhos descaídos-à-tomates-de-chumbo, cuzinhos de olha-sempre-emfrente-feita-princesa, ou, mesmo, de cuzinhos lânguidos-àromântica, aliás nomes tão excelentemente chapados em quem tanto ainda insistia em andar pelo Mundo a penar com o ferrado ar atarantado de ter sido miseravelmente condenado a marchar sobre uma invisível linha recta, coitadas delas, sempre com as infortunadas das nádegas muito a darem que darem desengonçadamente, sorte de amaldiçoado cartão-de-visita do género inteiro!... A verdade, porém, é que até era realmente comovente ver todas aquelas famílias para ali finalmente tão felizes, tão reconciliadas, tão surpreendidas pela grata nova de, de repente, terem dado de caras com um filho, um pai, um marido ou um irmão por lá tão devotadinho às maiores alegrias do anal, por lá já tão eficaz cumpridor das mais traseiras virtudes cívicas! E de tal modo era grande o alarido reinante que logo Heliogábalo teve de começar a distribuir a todas aqueles manicacas enfileiradinhos à frente dele autênticos diplomas de genuína assiduidade e mérito, os quais, sucessivamente, os classificavam como actrizes, atrazes, e, mesmo, quanto aos casos mais escandalosos, como atrozes!... Depois, e para concluir o breve périplo, o cortejo lá acabou por se deter no Fórum, onde as melhores famílias se encontravam reunidas para apresentarem a César as suas debutantes, lindas meninas que ainda tinham logrado o verdadeiro prodígio de conseguirem preservar a virgindade da parte da frente no meio da mais ignominiosa luxúria dos restantes orifícios!... E a cada uma delas, com o beijo de Judas devido por tão rigoroso jejuar de rata consagrada, lá lhes estendia Heliogábalo rapidamente a mão, já com os dedos todos encolhidinhos, se exceptuada for a indecente pontaria do médio espetado, sim, muito a continuar a acenar-lhes ali com a tão esfusiante alegria dele!... Posteriormente, por fim chegado ao Palatino, lá foi então a vez de também se deixar embevecer pelas soleníssimas celebrações do culto de El-Gabal, logo recebendo padres, devotos, e, à frente deles, prontamente continuando a esfregar o rabo no calhau, no meio da pior entrega a desbragadíssimas contorsões de bacante, coisa, aliás, condignamente


acompanhada por um desafinado coro de joviais eunucos recémcastrados!...

É então que a noite cai, e que um dos lestos Pontífices aparece às portas do Templo de Saturno, aos pulos e com os olhos todos esgazeados, alucinadissimamente desatando a berrar, urbi et orbi, Saturnalia!... Saturnalia!... Saturnalia!..., apelo rapidamente acolhido pelo mais furibundo atroar de trombetas, chocalhos, guizos e pandeiretas!... E, então, como que por sortilégio, a cidade inteira subitamente se esbraseia num sem fim de fogos, ao mesmo tempo que portas atrás de portas imediatamente se escancaram para dar saída a exaltadíssimas multidões endemoninhadas, com mulheres nuas repintadas com todas as cores do arco-íris a lançarem-se pelas vielas fora no meio do mais estonteante berrar de infâmias que acontecesse estar a vir-lhes à ponta da língua!... E é neste embriagador revolver cromático do ouro, do vermelho e do verde, que lá as recobrem, que as doidas, no auge dos maiores furores delas, desvairadamente desatam a palmilhar a cidade num ululante ombro a ombro com peludíssimos machos de laços negros amarrados à volta das pichas!... E, assim, toda a tropa de ministros, favoritos, oportunistas, ladrões, comilões, vadios, chantagistas e cortesãos, de há muito preparada no alto do Palatino para esta desgarrada final, lestamente se lança colina abaixo, de liteira, a cavalo, a pé ou a reboque, no conforme calhasse de que então cada um pudesse dispor!... E lá surgem também a Mœsa e a Sœmia, num bem confuso venha a mim enrolado com as aclamações mais delirantes de eunucos, libertinos e criminosos, ora embalada pela pior vontade de devassidão!... E logo deitam a responder aos apelos inflamados do nosso par de taradas os bramidos das mulheres mais devassas da Corte, de capas e túnicas já arregaçadas bem alto, num escandalosíssimo exibir de pachachas lambuzadas de rubro, já descaradamente enfileiradas com o verdadeiro par de putas mores que as precedia, desbocadamente berrando Io Saturnalia!... Io Saturnalia!... Io Saturnalia!... nos registos mais estridentes que lhes permitissem as porcas das goelas delas!... E lá vêm também, num troc troc troc contagiante, os vilíssimos escravos do Palácio, bem na peugada das bodalhosas, bem com os cabelos todos arrepanhados para as mais indecentes mistiguidades! E


igualmente trazem a reboque da sua infinita vontade de luxúria todo o triste rebotalho de velhos, entrevados, estropiados e anormais que, durante vidas e vidas inteiras, se tivesse contentado com andar a refocilar nos mais húmidos bolores das ancilares caves do Palatino! Pois todos eles, levados em ombros, ou carregados numa geral mobilização de tudo o que fosse carroça e padiola, ali vinham, todos repimpados, todos bem cheios de ganas, no mais escanifrado berrar que lhes pudessem ter permitido as suas desgraçadas bocas enfezadas, sim, de uma vez por todas já embriagadas pela feroz esperança do bodo inesperado de que agora é que iam todos poder voltar a gozar à tripa forra, sim, senhor, coitados deles, tão embrenhados numa esfusiante alegria que, afinal, logo tão prontamente era desmentida pelas mais miseráveis senilidades, paralisias agitantes e deformações de toda a casta, ali tão expostas, num tão grotesco desfilar capaz de até pôr a rir o mais retinto dos sisudos!... Pelo lado delas, já lançadas numa esfusiantíssima correria de altos uivos, valente duo de coiros, Mœsa e Sœmia lá carregam, à vez, por ali abaixo, uma atrás da outra, senhoras de cavíssimos mugidos capazes de ressuscitar um par de mortos!... E, mal dão com algum desgraçado pela proa, logo levantam as túnicas para que delas prontamente se exale o bafo mortal das suas infames ratas, sim, senhor, soprar cujo odor sinistro pudesse ser capaz, como o inebriante perfume da dormideira, de rapidamente os conduzir ao mortal entorpecimento, no qual, finalmente, as duas pécoras se lhes agachariam à frente, ora bem, já prontas para lhes baterem valentíssimas punhetas de mamas, pois, coitados deles, doravante tratados num horrendo desrespeito comum de ambas se estarem rigorosamente nas tintas para saberem se pela cara tinham um homem, um velho ou uma criança que fosse!... E, como que a quererem acompanhar tal criminosa ordenha, ainda os Pretorianos se deitavam imediatamente a rodeá-las aos berros de força, sim, força aí, força então, suas valentes, num imparável acima, abaixo, abaixo, acima, ferozmente marcado pelo ritmo desbocado das grosseiras palmas deles!... E, então, enfurecida por tudo isto, toda a canalha castrense se lança, de seguida, ao assalto indiscriminado das casas mais sossegadas, trazendo imediatamente para a rua as velhas mais velhas que tivessem pensado que iriam poder ficar muito escondidinhas ao pé das suas amolecedoras lareiras, sim, já que no limitado entender destes rapazes fardados, se ora havia festa, justo era que festa fosse para toda a gente!... E, fruto de tão cego ecumenismo da picha, logo cada uma das anciãs se vê subitamente obrigada a lamber os tomates a Decúrias inteiras, coitadas delas, e, como se tal ainda lhes não bastasse, até a


terem, seguidamente, de passar pelos abençoadíssimos horrores das piores violações de todas as cavidades!... E, então, num rápido passar palavra da oportunidade das vidas delas, lá apareceram também, por ali abaixo, de mãozinhas muito dadas, todas as avós de Roma, já muito unidinhas por aquela estranha solidariedade dos velhos que não era mais do que a digna cumplicidade das causas irremediavelmente perdidas, sim, bem preparaditas para este novo tormento do inverno das suas existências!... Quanto a mim, o que ora mais me diverte aqui é já estar mesmo a começar a ouvir os desgraçados dos netinhos delas, pobrezinhos, por cá aos gritos de ó vó!... ó vó!... mal a soldadesca os ia igualmente buscar debaixo da cama para prontamente os sodomizar, sim, num real demonstrar, in loco, da verdadeira fome canina que em todos estes homens andava!... E, com toda a matulagem de gladiadores e moços de estrebaria a deitar-se a cobrir tudo o que por lá passasse por virgem, mãe, e, até mesmo, por pai, filho, e o que mais estivesse para vir, chegou então a vez de aqui arribarem, num oportuno pensar de se as velhas também já cá estão, então porque não nós, igualmente, os coirões sem remissão?..., viuvinhas, tias, solteironas e mal-casadas da cidade que fossem, num decididíssimo lançarem-se no ardor da mais desenfreada das bacanais!... E, se querem que vos diga, se em Roma ainda tinha havido algumas virgens, já deixou agora de as haver, dado que, rapidamente puxadas para a via pública, não escapou menina, estafermo, emplastro, canhão ou tia velha que ora não tivesse tido um magala a empapar-lhe as roupas com o sangue envergonhadito de derradeiras primícias até então tão carinhosamente salvaguardadas!...

E, no seguimento de tudo isto, mesmo as mais recatadas Patrícias desatam a perder o pouco que lhes tivesse ficado de mentirosa compostura, sim, e, com a língua babosa toda pendurada ao canto da boca, ora cá se põem, pela vez delas, nos braços do primeiro taberneiro que lhes vier pela proa!... E, então, já com as cáligas bem assentes no sopé do Palatino, lá começo eu a ver toda esta multidão de escravos, larápios, parasitas e espécies bem imundas de docas e cais a exigir, num frenético aqui e agora, que toda a gente troque imediatamente de roupa e papel!...E, com a canalha já enfronhada nas mais reles cançonetas de uma perpétua


batucada constantemente ritmada pelo chinfrim de címbalos e tamborins irritantíssimos, postos par a par com uma infernalíssima guinchadeira de palavrões, blasfémias e pragas rogadas nos registos mais estridentes, imediatamente lhes começam a vir a lume os piores apetites, as paixões mais bizarras, toda a espécie de taras e manias, e, até mesmo, os mais ignóbeis dos crimes que uma alma devassa pudesse chegar a imaginar!... E, já feitinhas ao calor de toda esta abjecta erupção do Feio, do Ignominioso e do reles do próprio Reles, lá se decidem reiteradamente as nossas duas putas imperiais a oferecer as desavergonhadas das mamas a todo o tipo de profanações e violências que os mais vis dos machos estivessem dispostos a ora lhes fazer aqui passar por cima, sim, senhoras convidativas de viciosos úberes provocadores do que de mais salaz o instinto da carne alguma vez lograsse ter gangrenado nos sentidos de um só homem!... Assim, e ao apelo de ambas, e já de um lado para o outro literalmente esfaimadas por entre guinchos de avidez capazes de até fazerem medusar aqueloutro desgraçado par de estafadas aporias de Zenão alcunhadas de Mamœa e Paula, toda esta cambada de cortesãos e de gentinha de baixíssima extracção se meteu por cá prontamente a cambiar de papel, bem à vista das infames Imperatrizes do Coito deles, sim, num prontíssimo volver de escravos em senhores e de servos em patrões que haveria de pôr os mais ilustres membros da Ordem Senatorial a servir à mesa os piores ladrões de unhas negras que a cidade alguma vez ousasse ter parido!... E era vê-los, de trás para a frente e da frente para trás, sim, esses mesmos pais de aristocratíssimas famílias a serem obrigados, aos guinchos, a engolir os restos de ossos que a mais baixa ralé lhes vomitava, numa certeira pontaria do maior vexame, de cima das toalhas de linho de infindáveis banquetes, ora bem, seguramente já apostada em lançar os melhores manjares para dentro dos revoltantíssimos charcos de lama e esterco que o Inverno tivesse logrado chapar no chão, pois então, e tudo isso enquanto gladiadores e cocheiros, tresandando a suor, lá se metiam a palmilhar as ruas, todos engrinaldados, todos carregados em triunfos de um só dia às costas de Cavaleiros e gente consular das mãos mais transparentes!... E, quanto às mulheres sérias, também já perfeitamente disfarçadas das piores putas, agora as vejo identicamente começarem a dar o braço à primeira rameira que tivesse tido o bom senso de se querer mascarar de matrona, coisa, aliás, que ora ainda mais me remete para a minha velha teoria de que, se entre ambas houvesse verdadeira diferença, que Plutão viesse e entre elas soubesse, então, escolher!... E são esses mesmos mascarados e perdidos da comezaina quem, no auge das mais medonhas bebedeiras, lá desatam a escolher o Rei do


Ágape deles, senhor eleito que, logo de seguida, iria ser mandado ter com o Imperador para, lado a lado, ambos se porem, decididamente, a dar azo a extravagantes exigências do género de obrigarem os Senadores mais caducos à rafeirice de deitarem a dançar desengonçadamente de um lado para o outro com uma cenoura de meio palmo enfiada no conduto anal!... E como Heliogábalo até nunca tinha sido menino para, nestas coisas, se deixar ficar pelas meias-tintas, imediatamente fez espalhar emissários pelos quatro cantos da cidade, já com ordens estritas para que cada um dos mais abastados Romanos tivesse prontas para servir enormes pândegas de trezentos e quatrocentos talheres, sim, convite que, como podem supor, imediatamente acarretaria para os desgraçados dos contemplados a mais sombria ruína, facto que, apesar de todo o seu implícito horror, só está a conseguir aqui pôr o nosso menininho ainda mais às gargalhadas, sim, limitando-se, perante tão desperdiçada abundância, a só petiscar uma asita de frango na casa de um, e um doce ou uma reluzente peça de fruta na mansão de outro!... Em seguida, até lá iria acabar, mesmo, por sistematicamente fazer com que as mesas se virassem e tudo fosse atirado pelas janelas, num infame insulto à esfomeadíssima multidão que, aliás, não deixaria de num ápice se lançar à triste mistela, de então, de pitéus com esterco, logo acabando por enfiar nas bocas da mais negra larica deles uma triste salada de faisão com cabelos sujos, ostras com trapos velhos e, quem sabe, até de postas de salmão tombadas no azar de uma escarreta das verdes!... Depois, bem atrás de uma interminável fileira de tigres e elefantes com tochas nas trombas, lá desataram, mesmo, a galgar o Clivus Capitulinus, sim, e é justamente no pino deste tão autêntico estertor de euforia que Heliogábalo ora se acaba também por atirar para uma quadriga rebocada por mulheres, pois, e se pôr igualmente a amarinhar com alegria pelo Capitólio, num sem fim de a linguinha torpe dele continuar a crivar os veneráveis sacerdotes de Jupiter Optimus Maximus com as mais reles obscenidades, comportamento no qual, aliás, nem poderia deixar de ser imediatamente imitado por um ignobilíssimo coro de escravos blasfemos!... E, em seguida, mal se apanha prantado no alto da Colina, logo trata de fazer apear a estátua do Patrão dos Deuses para prontamente a pôr, no meio de um enormíssimo reboliço de incomparáveis enxovalhos, a carregar numa fedorenta carroça de esterco, na qual, finalmente, eles o iriam poder acabar por despejar nalguma das mais infectas montureiras da orla do Tibre!... E assim, e já com toda a profanação realmente consumada, imediatamente tratam de dar livre curso à mais radical reviravolta dos valores vigentes, lá alçando provocatoriamente a vergonhosa estátua do permissivo deus Riso para o âmago da casa do Templo Capitolino, e logo


muitíssimo bem aí a enquadrando pelas desonradas efígies das suas comadres de sempre, a Moleza, a Luxúria e o Vício!... E, consequentemente escaldados pelo ardor da consagração de tais novíssimos padroeiros, todos começam, então, a rir, sim, e a rir e a mais rir, ora bem, e a rir sem parar, num frenesim senhor de rapidamente ser capaz de os pôr com os bofes todos de fora, pois, sobretudo à soldadesca, sim, ora toda ufana, toda reboladinha num acanalhado entoar da mais vil espécie de coplas de cariz pornográfico, sim, senhor, já menina da melhor companhia das vivandeiras de todos os machos, ah, pois, destes mesmos remendos Sœmia e da mãe dela, Mœsa, as quais, de nhanha ao léu a escorrer pelas mamas empinadas, lá vão, muito atiçadas, muito prontinhas para logo desatarem a assanhar o riso mais alvar de todas as outras suas comadres na fornicação, claro está, mulheres até capazes de já se urinarem todinhas nos estertores de ignobilíssimas gargalhadas!... E é então de tal modo a galhofa que, bem profundamente sufocada pelo provocatório de casquinadas e ensurdecedores reco-recos de chocalhos e guizos, logo a canalha fez alçarem-se às alturas dos Rostros e dos Tribunais miseráveis de toda a casta, capazes de por lá deitarem a mimar as mais revoltantes paródias da paralítica da Justiça, sim, com um sem fim de minuciosos julgamentos de matérias escabrosas, infindáveis aplicações de penas das mais humilhantes e, mesmo, imitações de seriíssimos actos da administração, como o de solenes vir sisudamente tornar públicos insultuosos aumentos de salário de meio tostão, coisa que, com a ridícula publicidade que lhes estava a ser dada, prontamente haveria de pôr os desgraçados dos bairros de pior penúria a rebolarem-se no meio do mais acintoso gozo!...

Arribados à porta da Cúria, por entre rameiras e peixeiras, logo foi um a ver se te avias de Júlia Sœmia e da mãe se deixarem decididamente arrastar pelas escadas, meio tontas, meio bêbedas, sim, e tortas que nem marrecos, de tão curvadinhas pelo incontido riso demoníaco delas, enquanto, apinhada na soleira do Senado, a escumalha lá escarrava para o chão, no meio das mais insistentes exigências de quererem prontamente ali ter todos os Paizinhos Conscritos a mostrarem-lhes os traseiros carcomidos!... E é então que Heliogábalo, já completamente alucinado pela familiaridade de tal pretensão, também acaba por arregaçar a própria túnica dele diante de toda a ralé, e lhe berrar, no meio do mais vil despudor, que, apesar de tudo, ainda por lá continuava


a ser a maior putona do Império, sim, e até bem maior do que as queridas mãezinha e vovó dele, pois, e que se eles não acreditavam no que ele ora lhes estava a dizer, que então viessem todos ali experimentar o que era bom, ora bem, em vez de se andarem a deixar estar por lá especados, corja de valentes paneleiros, sempre mais interessados em lhe lamberem o supino a toda a hora do que dele, Imperador de Roma, fazerem a verdadeira senhora gulosa dos mais possantes mangalhos que a madre Natureza lhes pudesse ter filado entre as coxas!... E, ao som da miserável provocação, prontamente acolhida pela escumalha com ensurdecedores apupos e ovações, logo os escravos se meteram rapidamente a distribuir mãos cheias de ouro, prata, ametistas, fulgurites e esmeraldas, numa espécie de bodo bem capaz de então levar toda aquela indescritível crápula de taberneiros, talhantes e carroceiros a espezinhar-se por uma meia moedita ratada que o valesse!... Ora, e foi assim que, no meio de tão desvairada confusão, as duas tantãs se deitaram outra vez a rebolar e a voltar a rebolar, todas retorcidas nos modos de bem retintas galdérias delas, e desataram a enfiar os braços pelas suas imundas ratas acima, numa tal sofreguidão que, rapidamente, lhes acabaria por não deixar mais do que os cotovelos de fora, ora bem, num ahn, ahn, ahn, ahn, ahn, ahn, que verga alguma então lograria amansar!... E no meio disto tudo, e porque o espectáculo, de facto, já começava a valer a pena ser visto, ora oiço mesmo o pateta do Comazon a abalançar-se a ir buscar pelos cabelos as recatadas das Vestais, até então limitadas à pendura das janelas delas para poderem assistir ao desvario reinante, não lhes fosse a virgindade poder levar algum inglório descaminho, e a lá ir procurá-las, dizia eu, para logo as mandar indecentemente expor no meio da rua, lugar onde, muito ratão, muito matreiro, rapidamente lhes iria começar a tatuar as nádegas com as mais escabrosas cenas que a mãozita trémula dele nelas lograsse garatujar!... Não satisfeito ainda, e, porventura, mesmo mais fortemente assanhado pelos constantes aplausos, lá segue o nosso velho totó, já preparadinho para se atirar à própria Grande Vestal, pois, a qual, mau grado um curtíssimo berreiro acompanhado de feroz esgatanhamento, lá acabará também por, então, se ver reduzida à infâmia de ter de ficar com um portentoso marzapo bem gatafunhado na bunda, sim, senhor, um dos mais valentes vergalhos, menino de já querer esticar-se muito apontadinho para as escancaradas portas do apetitoso traseiro de rameirosa virgem consagrada dela!... E o que é verdade é que a audácia da sua proeza já logrou, mesmo, acabar por pôr o nosso velhinho aqui todo lampeiro, todo com o grelito castrado dele muito aos saltos, o


pobrezinho, qual espécie de velha gaiteira, a quem um bêbedo da maior piedade se tivesse, um dia, enganado com ter pregado um senhor linguado!... E, então, capado sim, mas jamais impotente, logo Comazon se meteu a babar todo, qual criança imunda, enquanto desatava a apaparicar as megeras, que por lá lhe estavam a enfiar bolos cheios de creme na boca, com os mais queridos dos epítetos dele de suas ricas fossas de caca, sim, senhor, que coisa melhor não lhe haveria Zeus de ter dado!... E, seguidamente, bem no auge da mais ignóbil lascívia, lá desatou também a largar bufas de autêntico peidorreiro, sim, logo acabando por simultaneamente se atirar ao apatetado do primeiro rapaz que lhe viesse à mão, pois, mas já com tanto azar, coitado, que logo lhe calhou dar de caras com um eunuco como ele, coisa que, todavia, nada o logrou atrapalhar, não, posto que, com as ganas com que àquela hora ia, prontamente se pôs a esfregar no pobre parceiro capado, qual valente tríbade de olhinhos muitíssimo revirados!... Ah, celerado!... Ah, pois, sim, senhor, que grande festa que ora já aí vai, pois então, reboliço, sim, e daqueles verdadeiros reboliços de caixão à cova, sim, reboliço de guinchadeiras bem meninas de já parecerem genuínos gritos de parturiente, ora bem, e de parturiente embrenhada numa autêntica algazarra de cadela esfaimada!... E lá se começam outra vez a virar de borco no frenesim rafeiro deles, pois, e toca de enfiar e de voltar a enfiar as linguinhas babosas nos rabinhos um do outro, Zeus me perdoe, e todo este despautério no meio da mais infame sinfonia de grunhidos, sim, no mais despudorado ora agora tu, ora agora eu, ora agora tu a lamber-me o meu, que, quanto a tal, até nenhum de ambos me parece querer aqui ficar em desfavor, não, senhor, e lá vão eles, pois, e lá tocam de sorver e de voltar a sorver tudo o que lhes venha à boca, ah, vadios, que ora mais se assemelham ao gorgolejar arrastado de um qualquer manco parafuso de Arquimedes prantado à beira do Nilo!... Força aí, valentes homens, força aí, força nesses vossos cabedais tonsurados, não soubesse eu já que toda esta pobre farsa de hoje até nem passa da infeliz pantomimice de um desgraçado de um gozo viril que o valesse, sim, a palhaçada de quem, afinal, cá ficou tão drasticamente reduzido a ter de andar a lamber as cicatrizes das cabras das pichas cortadas dos outros, pois, coitados de vocês, para aí espojadinhos na magreza dos vossos fogos de imaginação, ah, sim, sim, da vossa imaginação, sim, e de nada mais do que dela, pois bem, embora ora até acabem por lhe estar a pretender dar vida com umas tais mestria e crescendo de berros que, para um incauto que por aqui calhasse ter o


azar de presentemente vos ver, passaria mesmo por uma verdadinha das mais verdadeiras!... Quanto a mim, ao aqui vos ouvir nestes mesmos constantes preparos desengonçados, só me vem à ideia que qualquer macho, por melhor castrado que estivesse, sempre haveria, afinal, de parecer continuar a acabar por estar a querer obedecer aos imperativos de uma espécie de fantasmagórico membro de vento ainda a desejar enterrar-selhe na tripa para lhe revolver a boca toda do estômago, ora bem, qual miragem da carne que o continuasse infatigavelmente a fazer gemer, sim, num mau grado de fantasia de sensações a comprovar que o assunto da picha sempre haverá de ser um eterno fruto vão dos ardores do crâneo!... E basta olharem-me aqui para a falsidade destes dois miseráveis, já a armarem-se em gatas esfoladas, coitadinhos deles, quando, na realidade, nem de um bom par de deploráveis eunucos conseguem hoje passar, sim, de dois capados da miséria que, uma vez completamente deserdados das reles hastes deles, ainda se tivessem atrevido a continuar a andar a esfregar valentemente, nada mais, nada menos, do que convertidos em duas genuínas fressureiras encartadas!... E lá que eles se esfregam, esfregam, sim, senhor, e o mais raivosamente possível, e, mesmo, para baixo e para cima, e para cima e para baixo, ora bem, e tudo isso cá com um destes gargarejares dos diabos, que creio, francamente, ser muito mais aparentado com o turbulento subir das marés nos sifões das Hébridas do que com o genuíno arrulhar de dois amorosos que ora por aí andassem no auge do assanhamento!... E o que ainda é mais certo é que eles, para além disso, até já se começaram a pôr de costas, quem sabe se não mesmo numa espécie de querer fingir que finalmente lá vinha uma daquelas suas senhoras cópulas anais de antanho!... Quanto a mim, no fundo, no fundo, nem sei como é que eles não acabam por se esfolar um ao outro, sim, neste permanente chinfrim de aflição de para aqui estar com as garras constantemente cravadas na barriga de cada qual, pois, num ora enfia, ora arreganha, ora chupa, ora lambe, de hoje querer avidamente pretender continuar a andar a esgravatar os parcos pêlos púbicos neles deixados ficar pela draconiana política de terra queimada outrora infligida!... E lá se vira Comazon, e roça o fofo no outro, e lá se rojam, os dois, reiteradamente, coitados deles, todos entregues ao seu permanente vaivém, sempre impotente, sempre senhor de estar a dar à luz o patético pio de alma penada que lhes continuo aqui a ouvir, numa ignóbil espécie de insultuoso lamento metamorfoseado em miado aflitivo de felino de goteira!...


E, se querem que vos diga, para agora terminar de vez com este mau espectáculo descabelado, a realidade é que todo este constante estertor inconsolável de queixumes e apalpões não se assemelha a mais do que à altíssima voz castrada do cavalo já caído no azar das horríveis vascas da impotência, ah, sim, e que, mau grado tal infortúnio, ainda continuasse a querer fingir andar a pedir fogo, e do quente, ora bem, já muito diverso daquele ardor tão fingido de tantas paixões envergonhadas que ora por aí se arrastam!... E tudo isto se me afigura, afinal, querer soar bem mais como uma verdadeira paródia das insolúveis misérias de todos os sexos do que como uma genuína apoteose do global Reinado dos vícios!...

Mau grado esta turbulentíssima cena, ainda se arranjaram forças para, seguidamente, se partir para o Transtevero, onde já toda a gigantesca multidão de Sírios, Anatólios, Líbios, Africanos e Gregos amontoados estava a uivar pelo Imperador deles, sim, sobretudo os últimos, constantemente a fazerem ali lembrar que em terra de Gregos sempre fora terra de sodomia, ora bem, coisa que, como que a querer ser por lá prontamente demonstrada, logo fez com que tudo o que fosse macho se metesse imediatamente a passar palavra entre si, berrando que sim, que sim, que viessem todos a correr porque o pessoal da Grécia estava então numa de facilidades, e que, logo, seria aproveitar, sim, aproveitar e encher a barriga, ó vilanagem!... E, assim, foi um imediato sem fim de todos se começarem a atirar, numa fila desordenada de sem rei nem roque, aos pobres desgraçados que tinham tido o azar de lá terem dado com a língua nos dentes, pois, pobres deles, rapidamente afogados num medonho caldo de pavorosos odores de macho mal lavado, misto de urina, suor e nhanha!... Ora, e o que é autêntico é que, assim também subitamente obrigadas a embarcar no muito acabrunhamento ditado por todo este inverosímil espectáculo de pais de família a fornicarem uns com os outros no meio do mais despudorado bafo de marisco dos mal lavados prepúcios, fedor que, aliás, só saberia rivalizar com o perpétuo respirar a peixe seco das pachachas delas, igualmente as mulheres de Roma começaram então, dizia eu, a prontamente despejar baldes atrás de baldes de merda para cima da multidão engalfinhada, coisa que ainda mais logrou vir trazer alegria à já tão generalizada festança, tanto mais que tudo o que era alminha do Hades lá acabara por ter tomado um


verdadeiro gosto de começar a andar a refocilar na trampa como gente grande!... E Júlias Mœsa e Sœmia, muito montadinhas num par de mulas bem dignas das suas reles amazonas, lá revolteavam, de um lado para o outro, no meio da exclusiva penetração de macho atrás de macho, berrando-lhes, todas desnorteadas pela impotência, que tudo aquilo era a maior das poucas-vergonhas, sim, e que até parecia que em Roma homens era coisa que já nem havia, pois, com toda aquela autêntica cambada de panascas a andar sem descanso enroscada uma com a outra, e, que sim, que sim, que eles ora se atrevessem a vir-lhes fazer a elas o que andavam descaradamente a fazer uns aos outros, que então é que haveriam de começar a ver o que era trabalhinho do duro, sim, corja de mariconços da porcaria, pois, que já nem tomates pareciam ter para conseguirem dar algum gozo a duas pobres mulheres para ali tão carentes de picha amiga que lhes valesse!... Eles, porém, que tão bem sabiam o duro da verdade do que lhes ia pelas palavras delas, ainda mais moita carrasco faziam, sim, e mais lá voltavam a deixar-se embrenhar nos seus revoltantes jogos de penetração, já como que numa espécie de invariável resposta de todas as épocas dada pela secreta intimidade dos homens ao vão desafio do outro modo de porcaria de toda a laia para a qual, então, duas desvairadas bem os estivessem a querer, ingloriamente, arrastar!...

Não vos espantará, porém, que ora vos diga que era Heliogábalo quem mais justamente se sentia nas suas sete quintas com este tão repugnante mete-tira masculino, sim, aqui a jogar tão em casa, e de tal modo já estava com o grelo aos saltos, que prontamente se lançou aos pés do seu amásio Zoticus, sempre muito enroladinho à volta do generoso cesto carrega-mangalhos dele, e lhe começou, no meio dos mais dilacerantes berros de fominha, a pedir desalmadamente que ele lhe desse uma daquelas coças de marido latino, sim, e que também lhe pusesse ali rapidamente um olho todo negro, ora bem, e que, até, mal se sentisse pronto, igualmente lhe saltasse então para a espinhela, pois, e lhe fizesse um daqueles valentes filhos que só se podem fazer por gosto!... E, como tudo isto continuava a ser acompanhado pelas piores das obscenidades que pudessem ser palavradas, até Zoticus, realmente embatucado, fez tenção de se pôr logo a andar dali, verdadeiramente


aterrado com a sede demonstrada pelo outro! Porém, tal desesperado gesto nem logrou ter maior efeito do que o de levar o nosso Heliogábalo a pôr-se rapidamente a rojar aos pés do seu favorito, sim, e, de seguida, atirando-se-lhe muito submissamente para cima da liteira, aí imediatamente embarcou na vil infâmia de lhe começar a lamber vorazmente a glande e os testículos, ora bem, lá acabando mesmo por até conseguir enfiar pela garganta abaixo toda a gigantesca mangueira do outro, ah, pois, numa estranhíssima espécie de milagroso dilatar dos maxilares que ora só me consegue trazer à ideia as mais esfaimadas jibóias!... E, quanto às Vestais, finalmente levadas ao rubro por uma nojeira daquelas, mais lhe berravam desempoeiradamente, lá o acirrando em coro com os seus Vá!... Anda!... Fundo!... Isso!... Ora bem!... Mais!... Força!... Isso, sim!... Mais ainda!... Ora pronto, já aí está, nosso valente menino!..., de tal modo logrando acompanhar, com essa grosseiríssima maneira de virgens abrasadas pela tusa, o frenético vaivém da boca de Heliogábalo, ali tão eficazmente atarrachada àquela espécie de serpente desemplumada!... E, sempre que muito previsivelmente o rapazito se começava a engasgar com o frequente roçar do monumental marzapo pela úvula da vulva bocal dele, logo as miseráveis se lhe aproximavam das costas juvenis e lhe começavam a dar palmaditas nos ombros, sim, que ele desembuchasse, pois, que aquilo até era dia de alegria grande para toda a gente!...

E, quanto a nós, lá vamos, de novo, por aí abaixo, até às portas do venerando deus Caos, ora bem, espécie de húmido arco escuro, no qual... ah, sim, no qual eu já nem consigo ver mais do que as mãozitas ansiosas dos sacerdotes, sempre a chamarem, com grandes gestos, o nosso duo de coiros ratados lá para dentro! A verdade, todavia, é que o rico par de jarras da Mœsa e da Sœmia, quem sabe se não mesmo tolhidinhas pelo consabido horror do vazio delas, mais se estavam já a pôr, muito mano a mano, muito juntinhas, com uma a tremer desalmadamente ao lado da outra, pobrezinhas, e a fugirem deles por ali fora, num atrapalhadíssimo dizer que não, que não, com o toutiço, que não, que não, que tudo menos isso!... E, como que a quererem dar livre curso à prontíssima vontade de então se porem bem longe de tal antro, lá iam elas, como duas mundanas, a trote e a bom trote, sim, trote de quem já levava fogo do rijo no rabo, ora bem, que, quanto a isso, de Caos e de Morte, até era


coisa que muito pouco lhes deveria andar a pesar nas economias do corpo delas, claro está, conquanto os deuses lhes continuassem a permitir, e por muitos anos e bons, poderem ambas continuar a deixar-se andar no seu imparável vaivém de arzinhos vivos de pécoras de primeira apanha!... Heliogábalo, pelo lado dele, sempre muito encavalitadito nos ombros dos escravos transportadores da sua pesadíssima liteira de ouro, lá uivava então e voltava a uivar de um lado para o outro, freneticamente delirante com o bom andamento do espectáculo, enquanto, com a mãozita toda enfiada no rabo, se entretinha com crivar venerabilíssimas matronas com o pior estendal de palavrões que conhecesse, sim, e até sem neles sequer poupar a própria mãe, a qual, assim, de cada vez que lá se voltava a agachar para um dos frenéticos trabalhos de mamas dela, prontamente se via logo coberta com os apodos de cadela de todos os cães, sim, e de puta, e de rameira, e, até de ser capaz de se vender a todas as portas por dez réis de mel coado, ora bem, senhora menina do pior apetite de sempre insistir em andar a mamar em tudo o que fosse extremidade de homem rafeiro!... E era ao som dos aplausos desta infame série de galhardetes espetados na capitosa da mãe, que Heliogábalo, dorentão escaldado pelo ardentíssimo rubor de todas as suas excitações, mais se atrevia a descer ainda ao fundo dos fundos do seu criminoso saco de infâmias, por lá a acusando, raivosamente, de até continuar, sem excepção, a entregar à luxúria as mais nojentas partes do corpo dela, sim, e, também, de que a crápula, se calhar, até de animais já se teria atrevido a andar a sofrer a mais revoltante penetração!... Júlia Sœmia, contudo, pela sua parte, nem sequer lhe chegava a conseguir contrapor reacção mais exaltada do que a de desatar imediatamente às gargalhadas, sim, posto que até sabia que tudo aquilo não passava de uma divertida brincadeira de um filho que muito respeitava a santa mulher que outrora o tinha dado à luz, pois, e, embora ela em nada se continuasse a sentir picada, igualmente era certo que jamais quereria deixar de ali esclarecer os presentes sobre que isso de lascívia e de depravação, como publicamente era sabido, até era, de facto, tudo, mas mesmo tudo, uma verdade das mais verdadeiras, mas que... E era então que se tinha de voltar a calar, já toda tolhidinha pelas mais infindáveis convulsões do seu riso, já toda com as mãozitas muito enfiadas entre as coxas, bem torcidinha pelo gozo, posto que a galhofa até lhe tinha começado a dar para se urinar desgovernadamente pelas perninhas!... E, finalmente, sem realmente já se conseguir conter, lá lhe começava o mijo a escorrer por entre os dedos, sim, enquanto a mula se rebolava e voltava a rebolar, num atrapalhado repetir de todas as horas,


com a cabeça tonta de um lado para o outro, feita histérica, a gritar, sufocada pelo riso, que depravada, sim, e masturbadora de todos os homens também, e até capaz de fressura, se caso fosse, mas que, quanto a isso, de animais, francamente, toda a gente sabia muito bem que até era, justamente, a única coisinha para a qual ela ainda não tinha conseguido reunir coragem para, do mesmo modo, se abalançar!... Não tinha ela ainda experimentado, não, dizia a torpe, mas eu até juraria que tal coisa ora nem lhe deveria lá andar muito distante da vontade, não, posto que, de facto, este seu presente abanar insistente da carapinha só me consegue trazer à ideia que, no íntimo dela, a badalhoca já tinha realmente acabado de forjar a decisão de, futuramente, também se começar a entregar a toda essa espécie de nojentos desmandos!... E até vos digo que não devo ser eu o único a quem tal suspeita hoje ande a assombrar o espírito, não, pois a ironia destes variados sim, sim, vai para aí falando, com que a maioria dos presentes aqui lhe está a acolher as escusas, é bem prova indiciadora da enorme convicção que já lá lhes anda pelas almas deles sobre o caso da dissoluta, e essa é que é essa!...

E aí seguem as nossas duas valentes solas, ela e mais a reles da mãezinha dela, muito por aqui fora, muito desvairadas, muito sempre com uma multidão de pretos já atracada num estrepitoso misto de marcha com corridinho de lá continuarem com cabazadas e mais cabazadas de filhos às costas, sim, e até sempre tresandando e voltando a tresandar a catinga, claro, e, até mesmo, acabando por agora estarem, de tremelicantes braços no ar, a conseguir escoltar as devassidões de tal mãe e filha com o seu ensurdecedor embalamento de Ohé!... Ohé!... À tongà dà mirongà diu cabulètèèè!... E a verdade é que, no meio disto tudo, já se poderiam realmente começar a ler os terríveis presságios de uma nobre Roma, hoje condenada a mergulhar no mais primário tribalismo, sim, com aquele, como com tantos outros, patoás de selvagens a ter de ser ouvido nessas mesmas esquinas em que, outrora, só tinham ecoado as maiores prosódias da língua de Cícero e César!... Todavia, a verdade é que, se negros ali então havia, apenas se devia tal presença ao proverbial tamanho do mangalho africano, sim, verdadeiro apelo que, quando por lá começou a ser passado de boca em boca, de um momento para o outro desatou a pôr as prostitutas, já completamente escaldadas, a cacarejarem, feitas galinhas, e a darem aos


braços, e a largarem valentes poias às portas dos Templos, como se de ovos se tratasse, e, depois, em seguida, mesmo a abalançarem-se a um fervoroso roçarem-se umas nas outras, já numa provocadora forma de embalo ditada pela pior loucura do cio que quisesse que elas, finalmente, se tivessem também decidido a carregar sobre o próprio sexo que Zeus lhes dera!... E, quanto mais elas se esfregavam nas suas infames vascas de revoltantíssimo tribadismo, mais me dava, a mim, a vontade de todos os paroxismos da violência, sim, afinal a derradeira das raras coisas que, porventura, ora ainda me lograssem fazer regressar ao coração da pele tudo aquilo que o cansaço de muitos anos de concupiscente monotonia lá tivesse conseguido remeter para os bem inúteis armazéns da memória! E, ao vê-las assim todas contorcidas em esterilíssimas esfregas de grelos mal roçados, mais me galgavam a mim pelo corpinho os primordiais vigores da minha ancestral lascívia e promiscuidade, sim, senhor, e, numa prontidão, já toda ela muito disfarçada de criminosa espécie de centopeia fria de patas de ferro, bem artilhadinha para me vir cravar decididamente no cocuruto do cérebro todos os comuns ardores gémeos da luxúria e vontade de depravado soluçar que por aquelas raízes de sôfregas pachachas tão fundo iam!...

E, como que a quererem embarcar neste meu escaldadíssimo sentir de agora, já vejo também, em cada janela de cada esquina, as vizinhas em bando a desatarem a atirar gatos a arder para cima da escória ululante, sim, senhor, e isso no mesmo instante em que, então desembocados dos vários Templos, tudo o que fosse escravo e justiçado já se pavoneava e saracoteava com os mais sagrados paramentos, quantos deles mesmo irremediavelmente rasgados e enfiados ao contrário, num simulacro de blasfema missa negra entremeada com toda a casta de falsas orações, hediondas torpezas e incensares de cada rabo velho ao som de cada nova bufa!... E, tomado o Forum Boarium de assalto, igualmente lá se começaram a ver os homens mais grosseiros a saltar para cima de tudo o que fosse pachacha de vaca, justamente numa espécie de mistura de gritos com aplausos desgarrados da pior casta de alcoviteiras e abortadeiras, para ali com os coiros todos borrados de azul, para ali tão confundidas, nos infindáveis clamores de luxúria delas, com o lancinante apelo bovino da vaca a ser selvaticamente coberta!...


Cá fora, pelo contrário, já era a hora de invertidos e patroas de bordéis se lançarem em catadupa, num confuso esgatanhar, à caça do cheiro da primeira picha de Pretoriano embriagado que lhes calhasse vir parar à boca! E a tropa, toda regalada, lá estava também a querer amigavelmente embarcar num interminável deixar-se aviar, de uns atrás dos outros, ah, safados matulões, para aqui com as mãos tão postas, tão em comboiozinho, nas costas da rapaziada que já vos vai à frente, num tão alegre Oyoh!... Oyoh!... Oyoh!... Oyoh!... tão par, tão irmão, tão filho querido, pela nostálgica lamúria dele, da eterna miséria regular das Legiões de sempre!...

E quanto a Heliogábalo, agora já descaradamente acompanhado pelo seu sinistro amigo-do-alheio das Finanças, sempre muito sisudo, sempre muito a fazer, de cabeça, contas a quanto tudo isto iria custar ao Tesouro, lá se ia divertindo, perpetuamente imune às repreensões damosca morta dos dinheiros, tanto mais que já tinha deixado chegar a embriaguez dele ao ponto de, indiscriminadamente, desatar a tratar os mais veneráveis Senadores com todo o tipo de apodos do género de velhas galinhas da trampa e coirões de merda!... E os idosos, pelo lado deles, lá lhe retorquiam com tudo aquilo que ele tanto gostava de continuar a ouvir, repetidamente lhe chamando minha Imperatriz, e Bassianazinha, e, também, Heliogábala, ou, mesmo, Heliogabalazinha, enquanto a populaça, pelo seu lado, mais sempre sincera, mais sempre com o coração ao pé da boca, se punha a aclamá-lo como Sodomiticum Maximum, sim, e, mesmo assim, ainda num ocultar do verdadeiro pensar deles, o qual, na verdade, já andava era a passar por coisas bem piores, pois, tais como as de putinha, putinha fodedora de todos os dias, e, mais ainda, mesmo de vacarrona reles de todos os caralhos de Roma, e essa é que é essa!...

E aí vêm também as fufas, sim, com os tristes corpinhos delas de gibões mal-paridos, num troc, troc, troc, troc desembestado, as megeras, por aqui fora, com o seu cheiro a mantas mal lavadas, tão característico, aliás, da maior parte das mulheres, coitadas das tristes das sáficas, nossas


imundas irmãzinhas lambedoras de sexos fracos, tão sempre iguais, tão sempre más, tão sempre distantes, afinal, da perfeição humana, sim, sorte de desgraçadas fêmeas, a quem tivesse acontecido o azar de terem, um dia, engolido uma espécie de enteléquia macho, que lhes houvesse acabado por tornar a voz num estranho rouco áspero da maior agressividade, e obrigado, igualmente, os músculos a mirrarem, pois, e a murcharem de um modo tal que lá as tinha feito findar bem maciças, quais genuínos mandris do Sudão!... E lá seguem elas, todas ufanas, todas lampeiras, e sempre prontas para protegerem os grandes torsos rosados das fofas meninas de cama delas, ah, pois, que, quanto a essas, o que eu não gostaria de também as poder comer, sim, comer, ora bem, não fosse o constante olhar severo desta verdadeira matilha invejosa de machas mal ratadas, tão perpetuamente embrenhadas nos seus execráveis jogos de fressura, eternos filhos tristes das piores humidades e esponjas!... E o que é certo é que, ao vê-las assim, todas tão expeditas, Heliogábalo, que nunca tinha sido menino de ir à certa com tal género de víboras, logo lhes começou imediatamente a atiçar para cima o imundo Beijoqueiro de Roma, ah, ah, ah... sim, senhor, o qual, já bem reboladinho no meio de tão generalizada balbúrdia, lá se pôs desde logo a lamber as luciferinas, ora bem, qual numa senhora vingança de quem finalmente aqui lhes tinha decidido pregar o mais lambuzado encostar de beiça masculina, aliás odientíssimo contacto que, pior do que tudo, elas continuassem a abominar!... E, ao vê-las assim aos gritos, muito da esquerda para a direita e da direita para a esquerda, a tentarem desesperadamente fugir à queixada babosa do intruso, mais o refinado patife ora se deixava rebolar pelo chão, ah, valente, aqui todo entretidinho com a desgraça alheia de poder continuar a ver as imperfeitas das criaturas a desatarem a fugir, as pérfidas, afinal nem neste momento de tanta festança generalizada a serem poupadas, por uma santa vez que fosse, à pior espécie de enxovalhos que o valesse!...

E, enquanto o nosso ninfomaníaco ora lá insiste em refocilar e voltar a refocilar nas pedras encharcadas do chão, a mãe, pelo lado dela, então já toda inchadinha pela galhofa, desata mesmo a abrir as coxas e a meter-se a pintar a pachacha de vermelho tinto, sim, numa espécie de fazer chover no molhado, que ainda mais gargalhadas atrás de gargalhadas ébrias lhe logra arrancar!...


Ora, é justamente com a visão desse antro de imundície que lá se atrevera, num dia aziago, a tê-lo dado à luz, que Heliogábalo se deixa conduzir ao verde mais verde da inveja dele, logo desatando a pôr-se a apedrejá-la e a descompô-la com o que de pior conhecia, numa ardente ânsia de quem, logo de seguida, já iria deitar a correr por aqui fora, num frenesim de berros completamente despropositado, todo a pedir que lhe arranjassem imediatamente um cirurgião de faca bem afiada, sim, e bem rapidamente, pois que a ele também lhe estava a começar a dar um apetite, e dos grandes, de já se querer ver com uma rata como a da mãezinha dele, ora bem, ali, sim, bem entre as pernas, sim, senhor, e que, assim sendo, algum físico lhe viesse prontamente valer, ah, pois, sobretudo muito antes de lhe recomeçar a subir a mostarda ao nariz, claro está, e que muito asinha ele viesse, e, até, para ora evitar mais touradas, agilmente lhe rasgasse uma senhora racha também no fundo da barriga!... E lá se rebola e volta a rebolar no inteiro rol das piores vascas da sua lascívia, e, então, até se atreve, mesmo, a deitar-se a ronronar descaradamente, qual leopardo amestrado pelo vício que se tivesse deixado aboleirar pelo chão ao ponto de ter ido dar com os costados nas cáligas peludas de um dos mais lustrosos colossos da Guarda Germana!... E lá se põe ele de pé num ápice, e, prontamente deitando a mão aos tomates do latagão, lá lhe acaba por perguntar, bem à queima-roupa do tom da sua pior luxúria, se ele, com um cabedal daqueles, um campeão de tantas guerras, um carniceiro de todos os homens, espécie de detentor de lugares cativos nas mais depravadas tascas do Ocidente, sim, ele, ora bem, não gostaria também de experimentar vencer ali o seu senhor Heliogábalo numa daquelas valentes esfregas de caixão-àcova, ah, pois, menina de vinte, trinta ou quarenta ejaculações de seguida, pois então, e, até mesmo, com a sempre emocionante promessa de por lá lhe deixar o sesso logo feito numa autêntica papinha de sangue!?... O soldado, porém, pelo lado dele, não lhe lograva dar maior resposta do que a de imediatamente ficar corado até às orelhas, e foi ao vê-lo assim afastar a viril queixada para o lado, que eu também lhe comecei a poder ler nos gestos o genuíno cansaço de uma violenta noite de ter estado obrigatoriamente sempre em pé! E, junto ao escudo dele, finalmente todas encolhidas a roncar, viam-se igualmente a Sœmia e mais a mãezinha que Zeus lhe tinha dado, as quais, no inevitável então do caminho da aurora, ainda conseguiram arranjar forças para puxarem para si a testa tonta do filhote delas, lá o embalando com um que se deixasse estar para ali, muito encostadinho ao ombro das amigas, que o pior, de facto, havia muito já lá ia!...


E foi assim que, sobre a enorme cidade de espantosos ruídos finalmente amansados, todos os corpos amolecidos pelos cantos começaram, inequivocamente, a ser banhados pela crua luz do novo dia, toda ela a galgar por aqui acima, por leprosas paredes e colunas róseas, já num imparável percurso de alba que, depois dos excessos de tudo, derradeiramente conseguisse ir além apaziguar a embriaguez, bem no alto, bem longe dela, sempre a ganhar o Oriente e os tímpanos adormecidos do Templo de Vénus e Roma, e a recortar, no outro extremo obscuro do Fórum, a sua ilustre silhueta contra um céu esquálido de Cidade afundada em invernos.

E, assim, urge agora inexoravelmente concluir das cinzas deste infindável maremoto dos apetites, que o erotismo, afinal, nunca deverá ser mais do que tudo aquilo que o corpo for capaz de sentir, sim, mas um corpo a vibrar, sempre intacto e impune, como que já forjado para o mais monstruoso reino de todas as sensações! E pelo que tal corpo mais haverá de aqui continuar a clamar e a berrar, e a voltar a uivar, é por uma infinita fome de Primavera, espécie de ardor da peste de todos os ressoares da pele, por ela a crescerem e a galgarem num furor irreprimível de quem já não se contentasse com menos do que com o inteiro clímax universal, sim, e com ter todas as mais profundas emoções postas a rebolarem para o furioso escândalo geral dos sentidos, modo de monumental orgasmo da razão, ora já obrigada a enroscar-se com a infinita serpente das comoções, pois, e a pôr-se a insaciavelmente ulular pela vontade interminável de o Homem se vir a tornar, em cada dia de declínio, triunfalmente mais novo e invulnerável!...


Quando chegava a Primavera, logo se usavam erguer por todo o Império os primeiros ídolos fálicos que nele pudessem voltar a atrair para a Terra os primeiros sinais da renovada fecundação divina. E eram, justamente, essas férteis imagens que os fiéis imediatamente começavam a saudar através das palavras mais obscenas, dos piores simulacros de cópulas brutais, e, até, das horrendíssimas castrações rituais de sempre, porque tais gestos não passavam, afinal, de actos espermáticos e mênstruos profanadores a quererem expressar a sua trágica carência de Belo. E, de cada vez que as bacantes se voltavam a deixar enlevar pelas desordenadíssimas danças delas, não era então mais do que o reiniciar do cíclico tempo dos excessos para que o alvoroço dos seus sentidos apontava, sim, como que a querer reafirmar que nessa vitória do Belo nem sempre teria de existir um concomitante triunfo do Bem, pois se o Bem sempre lograra continuar a ser imóvel, o Belo, pelo lado dele, lá alcançara poder mascarar-se com inúmeros rostos, tal qual os falaciosos paladares dos frutos da Hibérnia, quantas vezes, mesmo, irremediavelmente mortais!...


E é justamente neste ambíguo tempo de Primavera que a sombra do nosso antiquíssimo Heliogábalo ora parece querer voltar a reemergir numa música arcaica, como que alheia a todos os ctónicos dissabores da Esfera, e lá começar a reassomar, e a surgir, e a tornar a reimpor-se no zénite de lancinante perdição dela, já de novo totalmente embrenhada nos seus infindáveis jogos, dissipações, abusos, excessos, corridas de carros, banquetes, orgias e combates de gladiadores, tão perpetuamente entremeados com as mais monumentais distribuições de pão e dinheiro!... Porém, até neles, eu ainda penso querer continuar a haver um mesmo curioso rasto da oposição destes paradoxais ritmos de ressurreição da Natureza, sim, quando, depois de tudo ter ousado dissipar, lá se poder então voltar a vê-lo deixar-se envolver pelas catárticas passagens da contrária abstinência da posse! E era assim que, após ter andado a alardear tantas e tão estrondosas riquezas, lá deitava o indigníssimo Heliogábalo a querer armar-se em pobrezinho, e a andar a bater e a palmilhar a arena das quadrigas todo enroladinho na fingida serapilheira de quem pretendia clamar por miséria, sim, e a lá pedir pela caridadezita deles que lhe dessem alguma coisinha, ah, pois, que tão cheiinho de fome ele ali se sentia!... E o que é facto é que, com este incansável decorrer dos dias entre trapaças, comezainas e bebedeiras, também para os Romanos já se tinha tornado muito comum verem o seu disfarçado senhor andar a pedir esmola, sim, e às vezes logo a seguir a ter dado ordens ao grotesco Comazon para que, do alto do pulvinar do Circo Máximo, tivesse despejado pazadas atrás de pazadas de moedas sobre a ululante matulagem amontoada!... E, se, pelo lado dele, o Chupador das Finanças imediatamente sentia um forte aperto no coração de cada vez que lá via ir mais o inteiro tributo de uma Província, o que era certo é que o eunuco Valerius Comazon, pela sua parte, não cessava de continuar a rejubilar, com o olhinho muito brilhante, muito senhor de ali estar a dar tanta e tanta alegria àquela maré de machos que repetidamente lhe chamava deus dela,e santa bênção da fominha das suas pobres casas, ora bem, coisa que, francamente, lhe caía logo no goto e lhe fazia nascer impossíveis desejos de consumação da glande inexistente, os quais, noite após noite, lá lhe acabavam por invadir todos os sonhos com as suas muito húmidas aparições da carne, sombras de antigos actos infames do cio, que, ainda que ora dele definitivamente apartados pela violência da capadela, se continuavam a repetir numa espécie de impalpável Protesileus, teimosamente metido a assombrar-lhe o resto das madrugadas.


Outras vezes, e numa miserável violação de toda a decência que normalmente deveria presidir aos mais solenes actos oficiais, era nesse mesmo pleno Hipódromo que o eunuco Comazon se atrevia a fazer juntar os Embaixadores recém-chegados dos quatro cantos do Universo, quantas vezes com Heliogábalo até de costas para eles, mais preocupado com saber qual dos cocheiros dos Verdes iria ganhar a corrida do que com as derradeiras novas da fome na Arménia, das muitas vítimas das insurreições na Mesopotâmia, ou, mesmo, dos permanentes motins dos Judeus de Alexandria!... Pior do que isto, porém, era quando a paciência nem para os ver lhe sobrava, pondo então a desavergonhada da mãe a recebê-los, em nefandos turnos de ainda ter a rata toda a pingar dos inenarráveis desmandos a que minutos antes estivera entregue! E era então que a velhaca os acabava por vexar até ao mais profundo das naturezas, pouco ouvindo, afinal, daquilo que eles trariam para lhe dizer, e antes se metendo, despudoradamente, a apalpá-los por debaixo da túnica, num ora deixa lá ver o que é que este menino aqui tem capaz de fazer ruborizar o mais descarado dos libertinos!... Noutras ocasiões, ainda, quem acabava por ficar com a indecente tarefa de despachar os pobres emissários era Zoticus, já valido da infame posição de marido do Imperador dele, sim, e o qual, num estou-me francamente nas tintas para tudo o que vocês possam pensar disto, lá acabava por apresentar aos atónitos Ministros plenipotenciários da Pártia, de Méroe e da Índia, os seus próprios confrades todos-poderosos, e, mesmo, com as usuais alcunhas caseiras que eles tinham de Ministros da Rata, Assessores para as pachachas negociadas, ou, até mesmo, como Secretários para as negociatas apachachadas, as quais, verdade seja dita, ainda continuavam a ser quase todas!... Quanto aos enviados, por lá apanhados de surpresa, mal tinham tempo de começar a balbuciar o entaramelado discurso deles, e logo eram convidados a desamparar a loja ao Imperador, com o avisador acompanhamento de um olhar feroz que não deixava de, igualmente, lhes exigir o imediato despejar de tudo o que fosse prenda e tributo por eles ali trazido para conquistar as boas graças romanas de Heliogábalo! E, assim, mal Zoticus os lograva pôr no olho da rua, com grandes palmadinhas nas costas de que sim, que estivessem descansados que ficava tudo muito bem entregue, e que César se haveria realmente de encarregar pessoalmente dos tão terríveis dramas dos povos deles, certo e sabido era que também já deveria ter deitado a fazer contas de cabeça, a imaginar quantas e quantas novas extravagâncias não iria poder pagar para si e para os seus apaniguados com tal pilha de oferendas ali derramada aos pés!...


Quanto a mim, até gostaria francamente de poder ter visto a cara tonta dos Embaixadores, coitados deles, se pudessem ter chegado a presenciar a desavergonhada sequela das suas entrevistas, sim, com todos aqueles miseráveis detentores do Poder, já completamente entregues à partilha dos enormes valores no meio da usual mistela de grunhidos, trejeitos e indecentes estalos de língua da mais esfusiante alegria dos símios que acabaram de ludibriar o parceiro!... E o que creio ser bem mais grave e lamentável em todos estes desregramentos hipócritas é que esta mesma Cidade, que tão grande soubera ser com César e Augusto, se estava agora a tornar numa imensa piolheira da pior espécie!...

Ora, no meio deste perpétuo insistir em estar abancado na sufocante poeirada das corridas de carros, lá pareceu a sorte querer virar-se contra o vigarista do nosso Zoticus, dado que, numa das sempre imprevisíveis reviravoltas da Fortuna, um dia aconteceu que um dos aurigas tivesse o azar de cair no chão e de aí ficar com o capacete a rebolar pela areia, com a risonha carita infantil bem à mostra, e já enquadrada pelo mais encantador mar de caracóis dourados! E o que poderia não ter passado de algo de corriqueiramente irrelevante até acabou, mesmo, por ser o suficiente para que Heliogábalo logo arregalasse os gulosos dos olhos, num imediato pensar em convidar o belo acidentado para o seu pulvinar, sim, e desse pulvinar prontamente para a imperial alcova dele, pois, num grandioso estatuto horizontal do qual o efebo nunca mais voltaria a sair, para irreparável mal do consorte Zoticus e da sua cambada de oportunistas!...

O que é verdade é que o Imperador de tal modo ficou embeiçado pela sua recente aquisição, que logo se atreveu a fazer representar diante de toda a Corte a sagrada fábula do Julgamento de Páris, sim, mas num enxovalhar das crenças mais profundas de toda a gente, ao ter ousado entregar o papel do herói ao seu novo amásio, pois, enquanto ele próprio se deixava ficar pela mascarada de querer ser a Afrodite de


pacotilha que se iria ajoelhar perante o novel galã, num pudibundo pôr a palma por cima do vergonhoso cesto amparador de mamas, e lá estender prontamente as nádegas ao belo pastor troiano que delas fizesse o que melhor lhe aprouvesse!...

Zoticus, contudo, como não era menino para se deixar ficar por uma tal afronta, imediatamente arranjou meio de pôr o intruso a emborcar a dose cavalar de uma espécie de antiafrodisíaco arrebentabois, sim, coisa que, de um momento para o outro, logo veio trazer ao cândido Hierocles uma daquelas depressões testiculares de caixão à cova, bem digna de, num par de horas, o levar a ser corrido como gente grande da enxerga de Heliogábalo!... Porém, se motivo de júbilo poderia ter sido encontrado em tal facto, imediatamente foi contraditado, dado que, mal se viu esmorecido o efeito do filtro de impotência, logo o rapazito pôde voltar a saltar para o catre do Imperador, pois então, e até mesmo com uma bem renovada vontade de deitar a língua de fora a toda aquela cambada de abutres, tão esperançada em ali lhe ter visto empalidecer a boa sina!... E, assim, como até urgia reorganizar esta espécie de monarquia bicéfala montada à custa do traseiro imperial, eis Mœsa a vir aí agora para intervir, já num audaz repartir a cama de Heliogábalo pelos dias pares de Hierocles e pelos dias ímpares de Zoticus! E, com a crise assim satisfatoriamente solucionada, imediatamente puderam voltar a reembarcar, em bloco, em toda a espécie de amanhares do piorio, num imparável corrupio de entre eles e outros favoritos de ocasião, e, até, de engates, sim, e dos mais vis chupistas do costume, já num infame vaivém, fruto da sordidíssima época de decadência em que Roma, tão desprevenidamente, se acabara por ter deixado enfronhar!...

No entanto, como nem tudo poderia ser mau neste infindável suceder de despropósitos, lá acabou também por acontecer passar pela Corte o tão celebrado sofista Philostrato, o qual, anos antes, enorme brilho soubera trazer ao círculo íntimo da desaforada Júlia Domna! E é justamente para ele que Mœsa agora se está a dirigir, no meio do chuac, chuac baboso dos mais imundos beijos de enredadeira dela, pois bem, a fingir aqui a alegria duma pose que, afinal, não estaria a traduzir mais do que aquela tão conhecida familiaridade miserável sempre demonstrada


pelas bestas que detêm o Poder perante quem eles julgam realmente saber pensar!... E logo que o filósofo lhe começou a perguntar se ela já se tinha dado ao trabalho de folhear as célebres Metamorfoses de Apuleio, ou, mesmo, ouvido falar da recentíssima Vida de Apolónio de Tiana dele, a outra descarada lá lhe remoeu imediatamente que sim, que sim, com o occipital despenteado, no meio dos dois bocejos provocados pelo enfado de tantas balelas de Cultura!... Quanto a mim, até nem deixo de achar muito correcto o comportamento da impura, já que em pregação de filósofo nunca logrei ver mais do que uma insaciável vontade de melhor conhecer a triste natureza das coisas e dos homens, sim, curiosidade que, afinal, nem sequer conseguiria ser mais do que uma fraca tentativa de continuar a afocinhar na direcção do senso comum! No entanto, se Philostrato agora realmente se lhe meteu a lanzoar sobre as tão eruditas patetices dele, até é lícito que ela aqui lhe corresponda prontamente com o seu continuar a abanar-lhe o cachaço em forma de assentimento, sim, visto que em tal escassa provação de alguns momentos de fingida atenção até já haveria de estar, afinal, capitalizado muito do mais útil para Mœsa e para a famelga dela, ora bem, que nestes assuntos de aparência de sabedoria nunca deveria haver governo da porcaria que se deixasse descuidar, não, sobretudo este, que, com muito pouco esforço, talvez lograsse assim diluir a crescente fama corrente na Corte do Rei dos Partos de que, em Roma, ainda se continuava a passar dia e noite de perna aberta!...

E é deste modo interesseiro que, perante os ouvidos mais atentos da nossa corja de devassos, Philostrato lá continua a manter longuíssimas palestras sobre temas da maior elevação, como o de tentar desenvencilhar o que, no fundo, no fundo, acabava por verdadeiramente opor o idealismo platónico ao substancialismo aristotélico. E, através das únicas palavras passíveis de compreensão por todo o público canalha dele, é ora frequente, mesmo, ouvi-lo propalar que a principal diferença entre os dois mestres se limitava, afinal, a que Platão lá pretendera afirmar a definitiva possibilidade de conhecer a picha em si, enquanto Aristóteles, pelo lado dele, se tivera de contentar com resmungar que, para tal, sempre haveria de ser indispensável acabar por ter de


experimentar todas as pichas, pois, no caso contrário, nadinha poderia garantir!... Ora é justamente ao som destas tão sábias palavras que logo Júlia Sœmia se começa então a levantar, muito pronta, muito lá do seu lugarzinho do fundo, para se pôr a dar que dar à cabecita zonza, e a retorquir-lhe que sim, que sim, que o Mestre até tinha toda a razão, se bem que ela, lá muito no âmago do seu parco entendimento, que até era desgraçadamente leiga em tais subtilezas, ainda continuasse a acreditar que, para chegar à alta verdade apregoada por Platão, sempre haveria de se pressupor um laborioso arrastar pela longa senda anunciada por Aristóteles!... E prontamente lhe responde Philostrato, como bom sofista, e imediatamente deita a sorrir e a dar-lhe alguma razão, embora, como jamais pudesse querer passar por parvo perante tão distinto público, não deixasse logo de se virar para a viciosa, e de se lhe pôr a dizer que já que ela era tão espertinha, que lhe encaixasse, então, a seguinte verdadita!... E lá se lhe punha a desbobinar um dos bem desesperantes artifícios da escola de manhosos dele, logo lhe rosnando, com um ar seriíssimo, que, se era verdade que ela continuava a ter tudo o que não tinha perdido, coisa à qual Sœmia imediatamente respondia com um que sim, que sim, da peruca sarapintada, então igualmente haveria de ser certo, ora bem, que ela também não deveria ter perdido os cornos, pois, triste facto que, imediatamente, a punha na ingrata situação de ainda os continuar a ter!... E era assim que a Imperatriz invariavelmente saía da sala, toda furiosa, a dizer-lhe, respondonamente, que então não queriam lá ver o indecente, a atrever-se ali a insultá-la!?... E que ele fosse chamar cabrona à puta que o tinha parido, sim, espécie de filósofo de merda do caralho!... O que era autêntico, porém, é que tudo isto até a acabava, afinal, por francamente divertir, e, então, já caída em si e bem reconciliada com todo o mundo, lá voltava, muito querida, muito amiguinha, para o meio dos restantes ouvintes sorridentes, mas, desta feita, para tranquilamente ouvir o divertido sábio Philostrato sibilar-lhe o trágico enigma de que nunca haveria de fornicar duas vezes da mesma maneira com um mesmo macho, sim, ou até vê-lo discursar sobre o até então incompreensível facto de as famílias da mais sodomítica Aristocracia Romana serem, justamente, aquelas que, de geração para geração, tendiam para ter filhos dotados de maior virilidade, coisa estranha, aliás, à qual o sofista logo retorquia, muito bonacheirão, que isso obviamente se devia a costumar ser o mesmo cavalão que


usava cobrir o pai aquele que, em seguida lá deveria acabar por emprenhar a mãe, e essa é que era essa!...

E, como nem poderia deixar de ser, irremediavelmente coube a vez a Heliogábalo de também se apresentar perante este verdadeiro confessório do sofisma, mas, pelo lado dele, para apenas desoladamente desatar a queixar-se daquela espécie de tropeço com o qual ainda se encontrava casado, sim, aquela mesma Júlia Paula, que não só se continuava sistematicamente a recusar a toda a espécie de orgias para as quais a insistiam em convidar, como igualmente, e segundo parece, até tinha começado a revelar uma estranha mancha bem ao pé do umbigo, ora bem, a qual assim a punha, numa só penachada, bem atrás dos próprios cavalos rebocadores de El-Gabal, quanto a esses sempre imaculadamente brancos!... E, quando Philostrato se atreveu a insinuarlhe que tal mácula talvez não fosse mais do que um sinal divino, como as cinco lindas chagas do Boi Ápis do Serapeum de Alexandria, imediatamente Heliogábalo lhe começou a fazer que não, que não, com a tiara de esmeraldas muito a abanar, logo esclarecendo que essa tal mancha da Júlia Paula era, pelo contrário, uma coisa muito torpe, muito revoltante, muito como uma espécie de nascida negra, sim, para lá toda cheia de pêlos escuros e rijos como os do javali, pois, e tão, tão grande que, para a conseguir disfarçar, a porcalhona até tinha de ora andar permanentemente a sustentá-la com uma das fortes cintas dela!... E foi então que Philostrato, embora aparentemente limitado a um desinteressado encolher os ombros de quem já nem ali estava, lhe lançou sibilinamente para o ar a ideia de que se ele não se sentia bem, bom, então que, nesse caso, nada mais haveria a fazer do que se divorciar da mastronça, sim, coisa que, para ele, nem difícil nem dolorosa lá haveria de ser!...

E é agora a vez de Mœsa se virar para o Imperador e lhe dizer que sim, que sim, que o senhor Philostrato até está cheiinho de razão, e que já era tempo de uma badalhoca daquelas se pôr a mexer, sim, que nem


meio chavo haveria de valer, não, senhor, e que só sabia mesmo era dar prejuízo e muito má fama à casa deles, e que, até, lá bem vistas as coisas, só acabava por continuar a ser mais uma boca inútil a pesar todos os meses no orçamento do Palácio!... E que, se César andava, de facto, à procura de uma coisinha jeitosa, que se casasse, então, com uma rapariguita do nível dele, pois, e já de preferência com uma sacerdotisa, ora bem, para que melhor pudesse ter quem lograsse emparelhar com o seu devotíssimo lugar de Sumo Pontífice de Roma e de El-Gabal!... E, como que a quererem passar rapidamente das palavras à acção, até deitaram agora por aqui fora, bem a caminho do Templo de Vesta, afinal lugar dos mais santificados para quem quisesse andar em busca de beata maridança! E, na verdade, mal lhe meteram as portas dentro, o que logo puderam vislumbrar foi... ah, sim, todas as galdérias sagradas, bem mais sacerdotesas do que sacerdotisas, por lá muito amontoadinhas à volta do Fogo Divino delas, num escabrosíssimo sem excepção de descaradamente darem ao dedo, as valentes lambisgóias, todas reboladinhas a entreterem, conforme podiam, os bem longos trinta anos de castidade regulamentar que ainda as esperavam!... A soldadesca, pelo lado dela, mal lhes põe a vista em cima, logo desata às gargalhadas, ah, canalha, sempre pronta para a pior chacota da miséria alheia, mas num crápula dum despropósito que, afinal, até não logrou ter maior mérito do que o de pôr imediatamente as miseráveis em fuga, sim, num troc, troc, troc de quem não gostou nada de ser apanhada com a mão na massa!... E o que é certo é que o nosso Imperador, mau grado toda esta tropelia assim gerada, lá acabou também por poder rapidamente seleccionar a eleita dele, criatura que até vos digo costumar dar pelo nome de muito boas famílias de Júlia Aquila Severa, é verdade, mas, ainda assim, feia, feia, feia que nem um bode!... E, prontamente apanhada pelas milícias, lá começa ora a desgraçada a espernear e a vomitar palavrões atrás de palavrões num despautério, aliás, bem indigno de uma virgindade como a dela!... Depois, e desde que apanhada nos braços do Augusto, ainda teve a triste sorte de mais nos começarem a saltar à vista as muitas deficiências da sua feitura, pois, mal podendo os Pretorianos que a tinham caçado chegar a acreditar no buço e nas patilhas da rapariga, bem mais propositados num varão da Guarda Belga do que numa das sacerdotisas da casta Vesta!... Heliogábalo, contudo, já se encontra de tal modo mergulhado num verdadeiro êxtase, que imediatamente lhe dá ordem de soltura, ansioso por ver os modos de caminhar do estafermo! Mas, quanto a tal, nem se espantarão agora vocês se vos disser que, no pronto pôr-se a


correr dela para as sombras de qualquer canto, não o conseguia melhor fazer do que com os braços e as pernas muito abertos, sim, e o resfolgar de um verdadeiro orangotango!... Mas a triste verdade é que Heliogábalo já está francamente tomado de amores pela espantosa manta pilosa que lhe cobre peito, ventre e pernas, quem sabe se não mesmo engonhado pela eterna esperança de tantos e tantos bons casais, nos quais a masculinidade da fêmea ainda continua a ter de, infatigavelmente, assegurar o vigor da necessidade de macho do macho dela! E, agora que já a sente bem pertinho de si a tresandar a alho e cebola, logo se põe a bater palminhas, muito contente, muito radiante, dando-lhe beijocas atrás de beijocas num carinhoso nunca mais se calar de a tratar por minha ninfa e minha pombinha!... Por outro lado, ainda furioso com a desastrada fuga das tartufas à sua chegada, imediatamente aproveita para lhes vasculhar o sagrado tugúrio de alto a baixo, e, com a naturalidade de quem comodamente se pôs a beber um copo de água, lá lhes enfia pelo Penus Vestae, Santo dos Santos do covil, desejoso de saber que espécie de porcarias é que as cabras não estariam a esconder lá dentro! E, bem entusiasmado por tão sacrílego ímpeto, logo deita mão a todas as macacadas que a Respublica tanto continuava a gostar de venerar, sim, afinal uma longa série de trastes, entre os quais se encontravam os sacralíssimos pignora imperii, verdadeiros talismãs da Fortuna de Roma, e, sobretudo, o Palladium, sim, o próprio Palladium, espécie de burgesso de madeira que ainda passava por ser a genuína incarnação do coirão de Pallas Atena, senhora padroeira dos piores recantos torpes da Cidade!... E o que é certo é que as Vestais, ao quererem precaver-se contra qualquer tipo de presumíveis profanações, até tinham acabado por fazer várias cópias do tosco vaso de cerâmica, no qual se pensava estar escondido o trambolho sagrado, sim, numa espécie de labirinto dissuasor que, afinal, em nada iria conseguir fazer desmobilizar o nosso Heliogábalo, não, o qual, já todo eriçado pelo logro dele, logo se lhe atira, escaqueirando pote atrás de pote, num ímpio estardalhaço que não teria fim enquanto se não visse com a imunda da relíquia nas mãos!... Assim, já senhor do tão cobiçado Palladium, e todo tomadinho pela maior euforia, até se atreve a alçar a perninha e a pôr-se a verter águas para cima do sagrado Fogo sem fim das mulherzitas, coitadas delas, que tanto cuidado tinham tido em mantê-lo aceso desde os tempos frios da Fundação de Roma! Porém, e não contente ainda, ainda lhes pespega na chama com dois valentes baldes de água, pois então, logo deitando a seguir, já de noiva debaixo do braço de um valentão germânico, e com o esterco do Palladium às costas do alarve do Zoticus,


a correr por ali fora, todo muito contente, todo muito animadinho, todo bem entregue ao senhor turbilhão da indecente marcha da popularucha canção de Cheira a trampa, cheira a Roma!...

Então, já tomados pelo pior auge da euforia deles, logo resolveram ir à cata de mais macavencos do género que por lá houvesse, sistematicamente batendo à porta de tudo o que fosse Templo e Capela, e, alegremente, roubando e pilhando os célebres ancilia da Cúria dos Sálios, onze cópias de um mesmo escudo sagrado outrora tombado dos Céus, e, até, deitando a mão a tudo o que desse pelo nome de pedra negra e coisa afim, numa espécie de veneração pelo latrocínio dos símbolos irmãos do calhau preto de El-Gabal!... Assim, já com porta da Casa da Grande Mãe Deméter metida dentro para lhe palmarem o seixo que costumava ter entre as unhas, lá acaba Heliogábalo por se decidir também, perante os aterrados dos sacerdotes, a querer ser iniciado, sim, já agora para ver como é que isso era!... E os padres, com o pêlo todo eriçado pelo medo, imediatamente lhe começaram, então, a atar os testículos com um laço, coisa indispensável para fingir a real capadela que continuava a ser o único passaporte válido para se poderem franquear as portas daquele Santuário, e logo o quiseram levar também para baixo, já desejosos de rapidamente lhe degolarem para cima o touro cujo sangue o haveria de fazer chegar aos Mistérios que dele logo os livrassem!... Mas é então que o estafermozinho imperial desata a berrar que qual sangue, qual carapuça, já que o que ele queria que lhe dessem, na verdade, era um genuíno banho de esperma fresco, sim, senhor, e ali bem recentemente ordenhado!... E como os sacerdotes se pareciam mostrar impotentes para lhe satisfazerem o derradeiro capricho, logo o Imperador deitou a cobri-los com um monte de bofetadas e pontapés, já anunciador da enorme vontade de tudo deixar atrás de si reduzido a um triste monte de cacos!... Depois, à porta, como que não contente ainda, muito prontamente atirou com um tição ardente para dentro do sagrado antro, pobre dele, ali deixado a arder no meio das amargas lágrimas de desespero dos padres, doravante ficados com o negócio todo espatifado!...


Ora, deste modo, por volta do Verão do Ano 973 da Fundação da Cidade, já Heliogábalo se encontrava preparado para a nova maridança dele, coisa que, imediatamente, era atestada nas cozinhas do Palácio pela gigantesca montanha de víveres aí acumulados, toda a espécie de cabeças de gado, milhares de peças de caça, aves e mais aves de capoeira e, até, cardumes inteiros arrancados às opulentas margens do Tirreno!... A verdade é que Comazon desde logo começara a providenciar para que todos os pratos do festim se organizassem segundo a ordem, de uma ponta à outra, das múltiplas cores do arco-íris, com vinhos, frutos, doces e carnes, num estrito condizer com a prata, o ouro, o jaspe, a malaquite, o ónix, o alabastro, a azurite e a calcedónia das melhores baixelas palatinas! E, quanto à indispensável atmosfera de essências e perfumes, prontamente foi ver uma interminável desfilada, montada pelo canastrão Mirissimus dos Odores, de tudo o que fosse cânfora, nardo, jasmim, canela e açafrão, sim, na mais sumptuosa sinfonia de cheiros que aquela época e todas as épocas passadas e futuras alguma vez pudessem voltar a presenciar!... E como festança nem poderia haver que não fosse desde logo regada com os melhores vinhos e enfeitada com as mais raras flores, prontamente se foram desenterrar antiquíssimas safras do Mediterrâneo, por lá entremeadas com um sufocante revolver dos mais apurados matizes de narcisos, rosas, lírios, anémonas e violetas, sim, sobretudo das violetas do luto de Atys, as preferidas do lascivo Heliogábalo!... O velhaco, contudo, nem nesta ocasião de alegria haveria de querer impor restrições ao livre curso da célebre maldadezinha dele, e, assim, viperinamente fez distribuir aos parolos dos convidados simulacros das verdadeiras especiarias que por lá circulavam, ora bem, grosseiras cópias de massa, madeira e cristal, logo prontas responsáveis por muitos e muitos dentes ali partidos! Quanto aos mais notáveis Senadores, ainda se entreteve com fazê-los sentarem-se em odres de couro rapidamente esvaziáveis no momento em que as carcaças conscritas deles aí se espojavam!... Depois, até foi a vez de fazer cair sobre os embasbacados convivas verdadeiros dilúvios de pós de ouro, âmbar e pétalas, num temporal que obrigou os desgraçados que sofriam de maleitas respiratórias a serem arrastados em braços para fora da sala! E, se havia parvos que lá se desatavam a rir com a miséria alheia, logo o peruqueiro Claudius, Ministro dos Abastecimentos, teve ordem de lhes despejar para cima jarras cheias de lacraus, os quais, para mal dos pecados do terror das vítimas, já tinham mesmo tido o veneno cuidadosamente castrado!... Porém, apesar de tudo, ainda acabavam por ser esses enganados os mais


afortunados, já que outros miseráveis palhaços havia a quem o Imperador se lembrara de ter amarrado às noras do jardim dele, muito se divertindo, em seguida, com vê-los girarem e voltarem a girar, para ali meio afogados, enquanto o estafermozinho lhes chamava, muito carinhosamente, meus Íxions e meus queridos peixinhos!... Quanto à tonta da noiva, para que se não dissesse que ele não continuava profundamente embevecido com a manta peluda do peito dela, até decidiu mandar recolher todas as teias de aranha que por Roma se encontrassem, sim, num inacreditável monte de cotão e porcaria que, desde que deitado aos pés da sua mulher masculina, imediatamente lhe permitiu comentar, muito orgulhoso, que ela então soubesse ver, assim, na enorme produção de tão trabalhadoras aranhas, quão grande Roma era, afinal!...

E lá oiço eu, no meio disto tudo, o alegre Comazon, de um lado para o outro, todo entregue à triste série de costumeiras palhaçadas acanalhadas dele, realmente bem indignas de um verdadeiro potentado de país decente que fosse, sim, como a de até se estar a pôr para aqui a insultar a enconada da Mamœa com o seu provocatório Força aí, ó valente Mamœa, vê-se logo que é noite: já estás com ele todo enfiado na boca!... Porém, nesta Roma de tão infame paródia, o idiota nem lograva receber maior crítica do que os constantes apoios e pateadas dos outros convivas, sim, gente, no fundo, no fundo, bem mais adequada a qualquer bordel, antro de ladroagem ou de batota, do que ao nobilíssimo Palácio Palatino!... E, ao lado dele, Heliogábalo lá ri agora, todo lampeirinho, e lá volta a rir, e a largar uma série de estrondosas gargalhadas alarves, rodeado que já está por todo um autêntico exército de putas, rameiras, cortesãs, irmãzinhas do prazer, vadias, proxenetas, alcoviteiras, abortadeiras, infanticidas e traficantes de embriões, pois bem, digno conclave aqui reunido, afinal, pela bem simples vontade de quem já estava realmente mortinho por se poder aconselhar com quem do coito melhor sabia!... A verdade, todavia, é que se ele lá continuava a tentar andar a enganar as presentes com a desculpa de apenas as ter ali trazido com o fito de que elas ensinassem à querida mulherzinha dele as verdadeiras artes de bem ser cavalgada por toda a sela, no fundo, no fundo, quem se estava a divertir à tripa forra era justamente o próprio, sim, que no


meio de todos os indecentes diálogos das mundanas lá acabou por ficar a saber qual a forma mais eficaz de se pôr encostadito a uma esquina, dos trejeitos dos olhos e boca mais capazes de caçarem qualquer vítima e, sobretudo, sim, sobretudo todo aquele imenso rol de preciosos conselhos práticos arrancados ao melhor tesouro da sabedoria feminina, ora bem, verdadeiros tratados sobre o uso da boca e dos lábios na glande, o papel determinantíssimo da língua nas diversas profundidades do felatio, e, igualmente, sobre as bem críticas ocasiões do engolimento ou não da nhanha, segredo só ultrapassado, no rigor do sigilo dele, pela celebérrima artimanha de conseguir enfiar a verga nas nádegas com uma só assentada!...

E, enquanto o filho se rebolava todo de gozo ao ouvir as infindáveis indecências das mulheres da noite, a mãezinha, Sœmia, lá ia lambendo a própria rata, toda dobradinha sobre a barriga como uma gata de goteira! Na verdade não era a ela, não, que as galdérias estavam a ensinar o que quer que fosse, facto que, de tempos a tempos lá confirmava, num sábio assentir que outro da testa embriagada, como que a querer-lhes dizer que sim, que sim, que era tudo verdade, e que ela mesma o poderia melhor confirmar, ora bem, senhora de já ter sentido fundo no corpo todas as depravações sem fim que ora para ali tanto estava a gostar de ouvir!... E em cada estalo de língua obsceno que, de quando em quando, ela deixava soltar-se, não poderia cada qual conseguir evitar que lhe viesse imediatamente à lembrança o vivo testemunho daquele inigualável exemplo de toda a genuína casta de luxúria, indolência e devassidão que a Natureza, alguma vez, lograra ter reunido num só corpo!...

Mas quer lá saber o populacho com que linhas é que a sua Imperatriz de bordel se continua a andar a coser, dado que, num imparável frenesim, já se começaram agora a distribuir, à esquerda e à direita, prendas das mais valiosas, sim, numa espécie de ora dá, ora tira de ouros, diamantes e esmeraldas a aparecerem à mistura com


grotescas lotarias capazes de até sortearem camelos, narizes de porco, pichas de burro embalsamadas, tripas de gato ou escamas de peixe! E o principal instigador desta parvoíce toda é, obviamente, o mostrenguinho imperial, todo depiladinho, todo a fingir que toca órgão hidráulico ou pandora no meio da sala, com o dragão agathodemon dele bem enroladito à volta do cachaço, sempre a dar ordens e contra-ordens de quem muito estava a gozar com o desespero dos miseráveis a quem saíra na rifa o azar de uma imunda taça de escarros!... E lá se ri, também, com crudelíssimos concursos de palminhas e sapateados de leprosos, a ver qual seria o último a ficar desfeito, e, outras vezes, até conseguindo mesmo arrastar os decanos do Senado para uma enganadora entrevista numa sala obscurecida, na qual, vejam só, já constava estar enfiado um bando de rosadas meninas prontas para tudo! A verdade é que, mal meia hora depois, quando os pobres Clarissimi se viram de lá para fora, exaustos com sabe-se bem o quê, logo o Imperador lhes mandou alumiar o tugúrio para que eles vissem com que espécie de pretas velhas não tinham andado a fazer ardentes cunilíngues!... E, seguidamente, sempre que no decurso da noite nupcial o humor lá lhe recomeçava a galgar as vísceras, ainda se punha a soltar-lhes para cima a inteira colecção das panteras e leopardos de estimação dele!... No entanto, e por outro lado, quem até nem deixa de ora com isto estar a soltar, de quando em quando, um forçado sorriso é mesmo o Tratante das Finanças, sim, mas apenas quando lhe comece a cheirar que os sorteios andem a ser regidos por uma qualquer estrita trama numérica, ah, pois, caso da obrigatoriedade de cada um dos desgraçados ali enxovalhados se ver forçado a ter de levar para casa dez sacos de prata, dez macacos, dez papagaios, ou, até, dez mulas acabadas!... Em contrapartida, muito lhe veio desagradar a malandrice imperial de por lá terem recheado um porco com uma imitação do sevandija do Fisco, sim, o qual simulacro, quando por sua vez igualmente desventrado, logo veio mostrar também já ter um porco vivo bem escondidinho no papo!... Quanto a outros divertimentos, e já que convinha manter a canalha pretoriana com a barriga bem cheia, não se poupou o Prefeito Comazon a facultar-lhes verdadeiros concursos de mamas, de lograr pôr tudo o que fosse vaca leiteira a desfilar-lhes perante os olhos aparvalhados, sim, numa grotesca espécie de disputa por títulos tão ridículos como os de Refego Alpestre, Sonho de Cabra, Odre de Mula e Delícia de Hipopótamo, pois bem, finalmente ali capazes de poderem contentar actrizes e espectadores com todas as deformidades daquele verdadeiro cortejo de travesseiros, tambores e sacas de arrasto!...


Ora, deste modo, por volta do Verão do Ano 973 da Fundação da Cidade, já Heliogábalo se encontrava preparado para a nova maridança dele, coisa que, imediatamente, era atestada nas cozinhas do Palácio pela gigantesca montanha de víveres aí acumulados, toda a espécie de cabeças de gado, milhares de peças de caça, aves e mais aves de capoeira e, até, cardumes inteiros arrancados às opulentas margens do Tirreno!... A verdade é que Comazon desde logo começara a providenciar para que todos os pratos do festim se organizassem segundo a ordem, de uma ponta à outra, das múltiplas cores do arco-íris, com vinhos, frutos, doces e carnes, num estrito condizer com a prata, o ouro, o jaspe, a malaquite, o ónix, o alabastro, a azurite e a calcedónia das melhores baixelas palatinas! E, quanto à indispensável atmosfera de essências e perfumes, prontamente foi ver uma interminável desfilada, montada pelo canastrão Mirissimus dos Odores, de tudo o que fosse cânfora, nardo, jasmim, canela e açafrão, sim, na mais sumptuosa sinfonia de cheiros que aquela época e todas as épocas passadas e futuras alguma vez pudessem voltar a presenciar!... E como festança nem poderia haver que não fosse desde logo regada com os melhores vinhos e enfeitada com as mais raras flores, prontamente se foram desenterrar antiquíssimas safras do Mediterrâneo, por lá entremeadas com um sufocante revolver dos mais apurados matizes de narcisos, rosas, lírios, anémonas e violetas, sim, sobretudo das violetas do luto de Atys, as preferidas do lascivo Heliogábalo!... O velhaco, contudo, nem nesta ocasião de alegria haveria de querer impor restrições ao livre curso da célebre maldadezinha dele, e, assim, viperinamente fez distribuir aos parolos dos convidados simulacros das verdadeiras especiarias que por lá circulavam, ora bem, grosseiras cópias de massa, madeira e cristal, logo prontas responsáveis por muitos e muitos dentes ali partidos! Quanto aos mais notáveis Senadores, ainda se entreteve com fazê-los sentarem-se em odres de couro rapidamente esvaziáveis no momento em que as carcaças conscritas deles aí se espojavam!... Depois, até foi a vez de fazer cair sobre os embasbacados convivas verdadeiros dilúvios de pós de ouro, âmbar e pétalas, num temporal que obrigou os desgraçados que sofriam de maleitas respiratórias a serem arrastados em braços para fora da sala! E, se havia parvos que lá se desatavam a rir com a miséria alheia, logo o peruqueiro Claudius, Ministro dos Abastecimentos, teve ordem de lhes despejar para cima jarras cheias de lacraus, os quais, para mal dos pecados do terror das vítimas, já tinham mesmo tido o veneno cuidadosamente castrado!...


Porém, apesar de tudo, ainda acabavam por ser esses enganados os mais afortunados, já que outros miseráveis palhaços havia a quem o Imperador se lembrara de ter amarrado às noras do jardim dele, muito se divertindo, em seguida, com vê-los girarem e voltarem a girar, para ali meio afogados, enquanto o estafermozinho lhes chamava, muito carinhosamente, meus Íxions e meus queridos peixinhos!... Quanto à tonta da noiva, para que se não dissesse que ele não continuava profundamente embevecido com a manta peluda do peito dela, até decidiu mandar recolher todas as teias de aranha que por Roma se encontrassem, sim, num inacreditável monte de cotão e porcaria que, desde que deitado aos pés da sua mulher masculina, imediatamente lhe permitiu comentar, muito orgulhoso, que ela então soubesse ver, assim, na enorme produção de tão trabalhadoras aranhas, quão grande Roma era, afinal!...

E lá oiço eu, no meio disto tudo, o alegre Comazon, de um lado para o outro, todo entregue à triste série de costumeiras palhaçadas acanalhadas dele, realmente bem indignas de um verdadeiro potentado de país decente que fosse, sim, como a de até se estar a pôr para aqui a insultar a enconada da Mamœa com o seu provocatório Força aí, ó valente Mamœa, vê-se logo que é noite: já estás com ele todo enfiado na boca!... Porém, nesta Roma de tão infame paródia, o idiota nem lograva receber maior crítica do que os constantes apoios e pateadas dos outros convivas, sim, gente, no fundo, no fundo, bem mais adequada a qualquer bordel, antro de ladroagem ou de batota, do que ao nobilíssimo Palácio Palatino!... E, ao lado dele, Heliogábalo lá ri agora, todo lampeirinho, e lá volta a rir, e a largar uma série de estrondosas gargalhadas alarves, rodeado que já está por todo um autêntico exército de putas, rameiras, cortesãs, irmãzinhas do prazer, vadias, proxenetas, alcoviteiras, abortadeiras, infanticidas e traficantes de embriões, pois bem, digno conclave aqui reunido, afinal, pela bem simples vontade de quem já estava realmente mortinho por se poder aconselhar com quem do coito melhor sabia!... A verdade, todavia, é que se ele lá continuava a tentar andar a enganar as presentes com a desculpa de apenas as ter ali trazido com o fito de que elas ensinassem à querida mulherzinha dele as verdadeiras artes de bem ser cavalgada por toda a sela, no fundo, no fundo, quem


se estava a divertir à tripa forra era justamente o próprio, sim, que no meio de todos os indecentes diálogos das mundanas lá acabou por ficar a saber qual a forma mais eficaz de se pôr encostadito a uma esquina, dos trejeitos dos olhos e boca mais capazes de caçarem qualquer vítima e, sobretudo, sim, sobretudo todo aquele imenso rol de preciosos conselhos práticos arrancados ao melhor tesouro da sabedoria feminina, ora bem, verdadeiros tratados sobre o uso da boca e dos lábios na glande, o papel determinantíssimo da língua nas diversas profundidades do felatio, e, igualmente, sobre as bem críticas ocasiões do engolimento ou não da nhanha, segredo só ultrapassado, no rigor do sigilo dele, pela celebérrima artimanha de conseguir enfiar a verga nas nádegas com uma só assentada!...

E, enquanto o filho se rebolava todo de gozo ao ouvir as infindáveis indecências das mulheres da noite, a mãezinha, Sœmia, lá ia lambendo a própria rata, toda dobradinha sobre a barriga como uma gata de goteira! Na verdade não era a ela, não, que as galdérias estavam a ensinar o que quer que fosse, facto que, de tempos a tempos lá confirmava, num sábio assentir que outro da testa embriagada, como que a querer-lhes dizer que sim, que sim, que era tudo verdade, e que ela mesma o poderia melhor confirmar, ora bem, senhora de já ter sentido fundo no corpo todas as depravações sem fim que ora para ali tanto estava a gostar de ouvir!... E em cada estalo de língua obsceno que, de quando em quando, ela deixava soltar-se, não poderia cada qual conseguir evitar que lhe viesse imediatamente à lembrança o vivo testemunho daquele inigualável exemplo de toda a genuína casta de luxúria, indolência e devassidão que a Natureza, alguma vez, lograra ter reunido num só corpo!...

Mas quer lá saber o populacho com que linhas é que a sua Imperatriz de bordel se continua a andar a coser, dado que, num imparável frenesim, já se começaram agora a distribuir, à esquerda e à direita, prendas das mais valiosas, sim, numa espécie de ora dá, ora


tira de ouros, diamantes e esmeraldas a aparecerem à mistura com grotescas lotarias capazes de até sortearem camelos, narizes de porco, pichas de burro embalsamadas, tripas de gato ou escamas de peixe! E o principal instigador desta parvoíce toda é, obviamente, o mostrenguinho imperial, todo depiladinho, todo a fingir que toca órgão hidráulico ou pandora no meio da sala, com o dragão agathodemon dele bem enroladito à volta do cachaço, sempre a dar ordens e contra-ordens de quem muito estava a gozar com o desespero dos miseráveis a quem saíra na rifa o azar de uma imunda taça de escarros!... E lá se ri, também, com crudelíssimos concursos de palminhas e sapateados de leprosos, a ver qual seria o último a ficar desfeito, e, outras vezes, até conseguindo mesmo arrastar os decanos do Senado para uma enganadora entrevista numa sala obscurecida, na qual, vejam só, já constava estar enfiado um bando de rosadas meninas prontas para tudo! A verdade é que, mal meia hora depois, quando os pobres Clarissimi se viram de lá para fora, exaustos com sabe-se bem o quê, logo o Imperador lhes mandou alumiar o tugúrio para que eles vissem com que espécie de pretas velhas não tinham andado a fazer ardentes cunilíngues!... E, seguidamente, sempre que no decurso da noite nupcial o humor lá lhe recomeçava a galgar as vísceras, ainda se punha a soltar-lhes para cima a inteira colecção das panteras e leopardos de estimação dele!... No entanto, e por outro lado, quem até nem deixa de ora com isto estar a soltar, de quando em quando, um forçado sorriso é mesmo o Tratante das Finanças, sim, mas apenas quando lhe comece a cheirar que os sorteios andem a ser regidos por uma qualquer estrita trama numérica, ah, pois, caso da obrigatoriedade de cada um dos desgraçados ali enxovalhados se ver forçado a ter de levar para casa dez sacos de prata, dez macacos, dez papagaios, ou, até, dez mulas acabadas!... Em contrapartida, muito lhe veio desagradar a malandrice imperial de por lá terem recheado um porco com uma imitação do sevandija do Fisco, sim, o qual simulacro, quando por sua vez igualmente desventrado, logo veio mostrar também já ter um porco vivo bem escondidinho no papo!... Quanto a outros divertimentos, e já que convinha manter a canalha pretoriana com a barriga bem cheia, não se poupou o Prefeito Comazon a facultar-lhes verdadeiros concursos de mamas, de lograr pôr tudo o que fosse vaca leiteira a desfilar-lhes perante os olhos aparvalhados, sim, numa grotesca espécie de disputa por títulos tão ridículos como os de Refego Alpestre, Sonho de Cabra, Odre de Mula e Delícia de Hipopótamo, pois bem, finalmente ali capazes de poderem contentar actrizes e espectadores com todas as deformidades daquele verdadeiro cortejo de travesseiros, tambores e sacas de arrasto!...


Ora, a verdade é que Comazon até tinha muita razão no previdente diversificar de entretimentos dele, porque, desde que Heliogábalo se vira alçado ao trono de Roma, imediatamente tinham cessado todas as campanhas militares, num real anticlímax de quem pretendia continuar a defender publicamente que as guerras não eram mais do que um puro desperdício de homens, sim, e que, assim sendo, ao acabar com elas, se estava imediatamente a dar livre curso a um verdadeiro modo de qualquer picha poupada lá acabar por ser, finalmente, picha genuinamente ganha!... Evidentemente, tal inércia não saberia trazer mais do que uma consequente longa série de permanentes bebedeiras, violação de velhotas e proliferação do usual serviço cívico de cobrição, mas, desta feita, já levado às mais inimagináveis fronteiras da falta de senso! Porém, o que é autêntico é que o próprio Rei dos Partos, literalmente estupidificado por tudo aquilo que lhe diziam andar a passar-se em Roma, lá acabou por se deixar também quedar numa longa trégua de vamos então ver no que é que tudo isto dá, que, contas feitas, até acabou por ser a única verdadeira responsável pelo Império Romano então ter sido poupado a um ameaçador colapso!...

Entretanto, e como já se anunciava a próxima conclusão dos novos Santuários de El-Gabal e do grandioso Palácio Sessoriano, futura residência do imperialíssimo clã de putas, imediatamente Heliogábalo resolveu deitar-se a arranjar mulherzinha para o calhau do deus dele, sim, num infatigável bater a todas as portas que logo o levou a sacrílegos fingimentos matrimoniais entre o seu Espírito das Alturas e, sucessivamente, a própria Vesta e a célebre Caelestia Afrorum, em Cartago conhecida como Salambô!... E, assim, fechando-os a todos no magnífico Templo Elagabaliano, lá se pôs ele à porta à espera do que desse e viesse, se calhar convencido de que, de tal teogamia, haveria de sair um paspalho de um novo deus que fosse, sim, nume do matrimónio das maiores tradições de Roma com o seu espantalho das bordas do deserto!... Quanto a mim, que já sei no que é que tais bambochatas sempre haverão de dar, ainda agora o vejo para ali a dançar bem diante dos olhos do seu enfadado círculo de Cavaleiros e Senadores, hoje obrigado a


assistir a toda esta espécie de porcaria de verdadeiras hecatombes de bois, de rinocerontes, de vísceras e sufocantes essências a serem queimadas às pazadas, e já vos digo que o nosso queridinho brevemente irá ter uma senhora surpresa daquelas, quando vir que, mal escancaradas as portas do Templo pela matina, nem ponta de fornicação lá haverá de ter sofrido a parelha das divindades dele, não, antes se tendo ficado todo o labor de tão ansiosa noite pelo afanoso roer das ratazanas, afinal por lá muito mais entretidas com terem podido estar a devorar em paz o apetitoso véu de Salambô!...

Ora, e como vocês bem podem imaginar, tal fracasso imediatamente pôs o Imperador de tal modo furibundo que logo se decidiu vingar nas restantes divindades do Panteão Romano, prontamente ordenando que para o novel Elagabalium dele se trouxesse tudo o que passasse por deus, santo e bem-aventurado venerado por aquelas bandas, sim, e isso já com a mais ímpia vontade de imediatamente os ter reduzido todos a escravos, camareiros e subordinados do inimitável burgesso!... E, assim, foi um imediato a ver se te avias de arrancar a cada um dos Santuários urbanos estátua, trambolho ou relíquia por lá acumulados durante séculos e séculos de crendice, pois, já mesmo com o fito de os pôr todos aos pés do novo deus supremo e monoteísta, esta tão santa pedra presente de ele tanto lá gostar de andar a esfregar-lhe o pandeiro!... E, como Heliogábalo nunca tinha sido menino de meias medidas, rapidamente pude ver toda a espécie de bentas recordações, tabuletas votivas e preciosas oferendas a serem desalojadas dos obscuros antros de superstição delas, sim, umas vezes às claras, outras já com o enorme bando de sequazes cleptómanos de Comazon a agir insidiosamente pela calada, claro, durante semanas e mais semanas de um desesperante latrocínio esvaziador que, ora bem, mais lá lograva vir pôr os pobres dos padres no cúmulo do desespero e frustração!... E, como podem imaginar, salvaguardados os poucos animais sagrados que Heliogábalo acabou por querer acolher no novo Templo dele, caso da serpente ouroboros, padroeira do Tempo Cíclico, e do leão e do macaco que igualmente resolvera amestrar, sim, e caso, até, das sempre valiosas peças de ouro e prata, o fruto de tal colheita resumia-se, afinal, a um desolador reportório de panos sujos, sandálias rotas e bocados de ossos e cabelos mal lavados, coisa que só fazia Augusto


encolher os ombros e continuar a dar graças aos Céus por, pelo lado dele, tão contemplado ter sido com um deus distinto como o da sua negra pedra fálica de vulva bem escarrapachada no fundo!...

Todavia, quem lá acabava, por outro lado, por lucrar com a generalizada pilhagem até eram a tiazinha e o priminho dele, sim, Júlia Mamœa e Bassiano Alexiano, sempre muito dados a este género de devoções, e que, logo que sabiam que os montes de sagrado entulho já tinham acabado por ser devolvidos ao fedor de qualquer imunda montureira, prontamente se precipitavam, muito desvairadamente, muito prontinhos para melhor desatarem a fuçar na procura de mais algum corpito mumificado, sanguezinho liquefeito ou ossito da ponta da picha de um qualquer ignorado irmãozito bem-aventurado! E foi justamente tal afã que, com o passar do tempo, os acabou realmente por cumular com uma verdadeira colecção de deuses, santos e oportunistas de toda a casta, num desordenado ombrear do demónio Pazuzu com o divino Apolónio de Tiana, sim, e num andar de mão dada do musical Orfeu com o libidinoso Abraão, ou, igualmente até, do Deus-Escorpião do vale do Nilo com um tal sinistro Chrestos, judeu dissoluto e incompleto!...

Na verdade, a maior parte dos sacerdotes até acabava por se contentar com ficar com as falsas devoluções das efígies de macavencos que Heliogábalo lhes acabava por remeter, todavia já reduzidas às suas mais reles imitações de estanho e chumbo! Porém, o pior lá acabou por acontecer, quando calhou a vez de ser chamado ao Palácio, para consultas sobre em que nicho circundante do grande Elagabalium gostaria de ver enfiado o deus das crenças dele, um tal Orígenes, homem muitíssimo afamado no Egipto e na Síria! E nada de novo daí teria advindo, se a dita criatura não acabasse por ser anunciada no Palatino como um daqueles estranhos adoradores de cabeças de burro, os quais, de acordo com o que se dizia, tinham começado a aparecer nalguns dos mais infectos tugúrios da periferia da Cidade! Porém, estava-se lá Júlia Mœsa bem marimbando para a espécie de testa de jumento do homenzito, e logo tratou de lhe perguntar, à


queima-roupa, se ele estava a ver algum inconveniente em que o deusito dele também fosse enfiado no calorzinho do Elagabalium, e se, como ela até pensava, Orígenes não tivesse nada a obstar a tal facto, que lhe dissesse então, bem rapidamente, em que canto o deveriam eles arrumar, sim, visto que estavam a pôr as divindades macho de um lado e as fêmeas do outro, o que não era por nada, mas só cá por umas coisas, e que ele até nem se preocupasse mais, que lhe bastava só dizer se o bicho tinha pila, ou não, que ela imediatamente trataria de tudo, e que... ah, sim, e que, já agora, até lhe convinha saber se era um daqueles deuses que gostavam, ou não, de castrações rituais, tanto mais que já tinha andado a espalhar uns panos no chão por causa dos sangues, isto é, claro, no caso de a resposta dele ser afirmativa!... E, quanto aos Sacerdotes, que lhe desse o mais prontamente possível informações sobre se eram, ou não, eunucos, posto que até já havia camaratas especiais para tais casos!... Ora, na verdade, a resposta que houvesse nunca haveria de poder ser muito rápida, visto que o pobre, limitado ao patoá oriental dele, lá continuava permanentemente a ter de andar com um intérprete atrás, de cada vez que descia à cidade! Porém, e à medida que o tradutor lhe bichanava, pausadamente, as múltiplas questões de Mœsa, o olhar da criatura logo começou a desatar num faiscar terrível, enquanto, com a mais roufenha das vozes, lhe deitava a engrolar e a voltar a engrolar palavras incompreensíveis atrás de palavras incompreensíveis, sim, num aflitivo entaramelar que mais parecia língua de gentio!... E foi, então, a vez de o pobre do intérprete por lá se ver também nas piores teias da aflição, coitado dele, já incapaz de verter para um bom latim que fosse qualquer palavra do atabalhoado discurso do cristão, sim, visto que o homúnculo lhe insistia em repetir e voltar a repetir o que lhe parecia, e até nem disso ele estava muito certo, qualquer coisa aparentada com uma espécie de cabeça de burro, a qual lá andava a ser seguida por um bom par de asnos!... Mas, de cada vez que o linguista, muito simpaticamente, se esforçava por tornar mais claro o falar do outro, mais o remoer inflamado do espécime lhe voltava a lançar o espírito na maior confusão, sim, num parecer que, afinal, a tal cabeça de burro não era apenas uma, não, mas um trio delas, ora bem, com cada qual, para mais, a ter de estar sempre submetida à hierarquia das anteriores, numa espécie de coisa semelhante às Trindades de Mitra, Cautis e Cautopatis, de Ísis, Osíris e Hórus ou, mesmo, de Zeus, Hades e Hélios, três deuses juntos numa única fronte divina!... Júlia Mœsa, pelo lado dela, continuava, mesmo, a não conseguir compreender o que é que aquilo do tal terceto de cachaços de burro tinha, afinal de contas, a ver com as suas questões anteriores, e logo se


virava para o empecilho e lhe voltava a perguntar se o culto de tais cabeças incluía, ou não, fornicação nos templos, coisa que, a acontecer, sempre acabaria por requerer instalações mais apropriadas!... Mas, mal o tradutor lhe atamancava a derradeira dúvida imperial, logo a pobre alma se mostrava capaz de a querer devorar com os olhos, já num estado do mais rubro dos calores de raiva de quem ali estivesse em vias de perder a tramontana, e lá tornava a vociferar-lhe e a voltar-lhe a bradar bem obsessivamente, num insistente bater de chinela no chão, a tal palavra esquisita que o intérprete, pobre dele, não lograva compor em coisa melhor do que, vá lá, cabeça de burro ou, talvez, cabeça de asno!... Por seu lado, já demasiado impaciente com o excessivo prolongar daquele impasse, era a vez de Heliogábalo começar a ficar desesperado, e, com o dedito todo enfiado no nariz, lá desatava também a disparatar por ali fora, descompondo o estrangeiro com toda a casta de vilanias, e berrando-lhe que sim, para que é que a ele lhe haveria de interessar uma cabeça de burro, pois, para quê, e que até seria melhor que o outro começasse a ter um bocadinho mais de tento na língua, ah, sim, que tal coisa de cachaço de mula nunca tinha sido vista, e que, bem pesadas as coisas, nem sequer servia para nada, ora bem, e que bastava ele começar a pensar no tamanho das dentolas do animal, claro, para logo ver que nem para qualquer tipo de fornicação ela haveria de ser apropriada!...E gritava, ainda, que, pois, se uma testa de jumento já era francamente má, o que não dizer, então, de três delas, sim, de três, todas muito juntas, umas atrás das outras, num ridículo decrescer de importância!... E era então, com os olhos já em bico, que Orígenes desatava desalmadamente a clamar para os céus se não haveria um raio que de lá viesse pronto para imediatamente castigar todos aqueles miseráveis sacrilégios!... Mœsa, contudo, e já mais do que desejosa de se ver livre do estupor do homem, então lá se deitou, mesmo, a espicaçá-lo, em altos berros, com o seu que ia, de uma vez por todas, esclarecer a situação, sim, e que, quanto a isso de cabeça de burro, realmente não, e não, e não, posto que não era coisa que pudesse entusiasmar quem quer que fosse, e muito menos digna de ir para um templo que se queria decente, pois, e que esse senhor, de facto, lá visse bem, se, porventura, só era de crâneo de azémola que se tratava, visto que, para a madre dela, único órgão que lhe continuava a interessar andar a sustentar, até havia, justamente, outras partes do animal bem mais empolgantes, ora pois, bem mais atraentes do que uma imunda queixada de jumento, e que ele, se pensasse melhor, até lá acabaria por perceber do que é que ela lhe estava claramente a falar!... E começava-lhe a explicar, já toda enxofrada, que, na Corte, havia muito que, até, se tornara hábito pôr a


alcunha de onobeli, ou seja, dignos de um burro, a todos quantos, pelo tamanho do membro, dos outros se distinguissem!... Todavia, era então a vez de o tarado do Oriental se lhe pôr a berrar, desalmadamente, num bem despropositado chinfrim, qualquer coisa que ela, furibunda, ainda menos entendia, mas que lá acabou finalmente por fazer acorrer a própria Júlia Sœmia, ainda toda ofegante, embora já num desembestado perguntar do que era, do que era, sim, do que é que se estava para ali, afinal, a passar!?... E foi, ao vê-la, que Orígenes imediatamente estendeu o braço, num ridiculíssimo gesto de quem a queria afastar dele o mais possível, e, na ligeireza de língua permitida por qualquer chorrilho internacional de palavrões, logo pôs o intérprete de lado, desatando então a injuriá-la com os piores insultos do grotesco dialecto de cabras e pastores dele, sim, num atarantado descompor de coisas que ela, no fundo, no fundo, nem sequer percebia, como por lá estar a crivá-la, por entre imundos perdigotos, de filha de Babilónia e filha de Sodoma, cidades nas quais a devassa, afinal, nem sequer família tinha!... E foi então que Sœmia, já entre o bem surpreendido e o divertido, logo se lhe pôs a dançar diante do nariz a sua célebre Dança dos Sete Véus, a qual, aliás, não parecia ser mais do que o manhoso pretexto para lhe poder começar a bambolear desbragadamente a anca debaixo dos olhos, num como quem não quer a coisa de também se meter a coçar descaradamente a rata frente aos cabelos eriçados do trastezito! E, quanto mais ela dançava, mais o biltre a crivava de palavras infernais, a quererem amaldiçoá-la por toda a sua libidinosa conduta, sim, e por toda a imunda sujidade dos apetites carnais dela, senhores do maior desconchavo das mais desleixadas sensações, pois então, e até todas filhas da pior desordem daquele infame corpo de cadela abrasada pelas mais reles paixões!... E acusava-a, igualmente, de ser incapaz de manter qualquer espécie de vida normal sem logo ser tentada a estabelecer miseráveis diálogos nos quais não deitasse mão da mais baixa coprolalia, pois, logo se pondo a pedir alhos, bugalhos, ou coisa que os valesse!... E, com os olhos todos arregalados, vociferava-lhe pragas atrás de pragas medonhas, chamando-lhe gulosa, preguiçosa, mentirosa, traiçoeira, venal, dissoluta, adúltera, incestuosa, parricida, criminosa e ateia, e até lhe dizendo que dele se aproximasse, sim, e o mais rapidamente que lhe fosse possível, ora bem, para que ele finalmente a pudesse purificar com um grande banho de água santa, proposta à qual a mundana lá lhe respondia, muito prontamente se continuando a saracotear de um lado para o outro, que ela era mesmo assim, e que sempre tinha sido assim, e que, para mais, quanto a isso de água benta e sodomia, até era coisa, aliás, da qual cada um sempre tomara a que queria!...


E era então que, levado ao clímax da sua desaustinação, Orígenes a desatava a interpelar no zénite dos furiosos humores dele, sobre o que é que ela afinal fazia, sim, que descaminho é que ela tinha andado a dar a todas as infelizes crianças que lhe haveriam de ter tido de nascer da constante fornicação a que costumava entregar a pássara, sim, onde é que estavam todas essas inocentes alminhas filhas da mais infame prostituição, mulher do Inferno, rameira de todas as rameiras do Universo, sim, senhor, onde é que estavam todas essas mãozinhas mortas, tão dela acusadoras nas eternas prateleiras do altíssimo Paraíso dos espíritos bem aventurados, ora bem, onde é que ela as tinha enfiado, às pobrezinhas, fruto do mais reles corrupio de machos em que permanentemente continuava a andar, naquele mais crápula dos seus descarados à vontades, ah, sim, e se sempre era verdade, como se dizia, que logo as matava mal as sentia geradas abençoado fruto do ventre dela, ou se se tinha, finalmente, apenas limitado a impedi-las de virem à luz, pois bem, ao que parecia, sistematicamente recorrendo ao tão claudicante método das temperaturas!?... Então, Júlia Sœmia mais se desfazia às gargalhadas, e sempre a correr de um lado para o outro feita maluca, lá lhe berrava que sim, que sim, que esse lindo método das temperaturas até o conhecia muitíssimo bem, mas que, felizmente, era coisa à qual nunca tinha deitado mão, não, porque, graças ao rico corpinho dela, jamais precisara de estar escaldada para se poder pôr a cavalgar decentemente um homem!... Ora, era justamente esse seu descarado à vontade o que mais lograva ali atiçar Orígenes, o qual, balbuciante e cheio de baba e raiva, logo lhe rosnava, com a voz do mais atabalhoado esganiçar dele, que esses tais calores de que a maldita hoje lhe estava a falar não tinham nada a ver com o seu famigerado método das temperaturas, não, e que ela se começasse realmente a acautelar com continuar a andar a brincar com coisas tão sérias como essas!... E a outra, já toda desvairada de gozo, lá lhe guinchava e voltava a guinchar, sempre aos saltos da esquerda para a direita e da direita para a esquerda, verdadeiramente chimpanzé radiante, que, ah, sim, sim, que, agora, até já tinha começado a perceber onde é que ele queria chegar, e que, se era do que ela lá estava a pensar que se tratava, que ele não se continuasse a preocupar mais com o assunto, sim, dado que, se, por azar, lhe acontecesse aparecer-lhe alguma coisa a crescer desmesuradamente no útero, logo haveria ela de, ora bem, melhor saber enfiar um gancho por ali acima, sim, senhor, e voltar a puxá-la para fora, pois então, que quanto a isso, a que as pessoas davam o nome de infanticídio, nem ela sequer saberia o que tal quisesse dizer!... E, quanto ao resto, francamente, que ele a não continuasse para ali a


andar a atazanar, sim, e que até escusava de insistir em pôr-lhe no corpo a acusação de toda a casta de paixões, posto que ela, lá no fundo, no fundo, nem conhecia paixão nenhuma, ora pois, mas apenas passageiros caprichos, e que, se naquela roda-viva continuava a girar, até era só porque, como ele devia saber, lucernam alat, qui luce opus habet, ora bem, sim, senhor, que nisso de andar sempre a encher a lâmpada apenas o fazia quem bem de luz precisava, e essa é que era essa!... E quem sabe se, no meio do seu tão aparente desvario, nem haveria, possivelmente, já muito da solidão de uma pobre mulher, sim, a quem, lá bem no âmago da vulva dela, se calhar, já nada conseguia dar autêntico prazer!... E como aconteceu, entretanto, terem-se achegado os dois maridos, Zoticus e Hierocles, ao cheiro do crescente burburinho, logo desatou Orígenes a cobri-los com as piores variações dos mais infames velachos de sodomitas e sacrílegos, sim, e mesmo num despropósito tal que, prontamente, iria poder conduzir ambos os desavergonhados dos oportunistas para uma verdadeira convulsão de gargalhadas, já que, na realidade, nem conseguiam ver onde é que poderia estar o crime possível de tais enxovalhos!... E, quanto mais o idiota se exaltava e os apodava, a eles e às outras duas múmias do vício, com o que de mais gravoso se poderia ter lembrado, mais o quarteto se rebolava e ria, e, até, de cada vez que o clima se parecia querer acercar do insustentável, lá voltava então Júlia Sœmia, toda tesa, toda armada em incurável panarício, lançar mais lenha na fogueira, a retorquir-lhe, com a gargalhada de escárnio dela, que ele escusava de continuar para ali aos berros, feito parvo, sim, já que ela, e que ele o ouvisse de uma vez por todas, não se arrependia de uma única, ora bem, de uma só que fosse das muitas torpezas a que tinha entregado o corpo, e que não sentia mesmo vergonha nenhuma, não, senhor, vergonha nenhuma delas, nem mesmo quando ele insistia em chamar-lhe cadela mundana lançada a todas as sevícias e promiscuidades de cocheiros e gladiadores, porque tudo isso era a mais verdadeira das verdadinhas, pois então, e que, de cada vez que ele, feito estúpido, lá lhe voltasse a tentar carregar no lombo com os piores insultos, mais ela haveria de para ali sentir vontade de continuar a entregar o útero à porcaria, sim, e, se possível, de continuar a berrar, para quem a quisesse ouvir, que era verdade, sim, que sempre tinha andado à cata do macho que melhor a cobrisse, e que até era daquelas putas que acabavam sempre, sempre, por dar as melhores referências, pois então, mulher de sólida tarimba, de louvável currículo, e senhora valorosa dos próprios actos dela, e que não haveria, não, de agora ser um trastezito de um qualquer fanaticozinho do Oriente, sim, que, de repente, a lograria arrancar de


tal vida, não, não, e não, que quanto a isso se desenganasse ele, e mesmo já, que era coisa que ela muito firmemente lhe aconselhava, porquanto medo nenhum tinha, sim, medo nenhum de condenações eternas, posto que, para ela, a alma nem sequer passava do corpo deitado histericamente a vibrar!... E, com a mão na anca, imediatamente lhe cuspia para o chão, a badalhoca, a resmungar, entre dentes, que não lhe faltava mais nada, sim, do que estar ali a receber lições de uma qualquer espécie de bandalho adorador da queixada de um burro!... E vinha então Mœsa e lá tentava deitar um pouco de água na fervura, mas mal ela começava a tentar aproximar-se, logo Orígenes a punha a metros com o apontar do dedo acusador dele, imediatamente lhe rosnando coisas muito próximas de mãe do Diabo, e de infame relaxada da pior bestialidade!... Ora, como já poderão imaginar, foi exactamente aqui que, finalmente, caiu a gota que haveria de fazer transbordar o cálice, sim, porque, quanto a isso de bestialidade, a verdade é que até haveriam de ser elas quem mais lhe tivesse algo a apontar, claro, pois adorador de testas de asno era ele e não ambas, como muito bem se podia depreender das reiteradas baboseiras do eclesiástico, e, assim, já bem nos limites da justa fúria de tanto tempo visto a ser em vão perdido, a velha Mœsa lá o acabou por mandar pôr na rua por uma orelha, com o pretexto de arreigada teimosia e desrespeito para com a Casa Imperial!... E, mesmo depois, com ele já de fora, ainda ela vociferava, fortemente agastada,que tanto tinha estado à espera, afinal, de um canalha daqueles, sim, para, depois disso, ainda lhes vir com insultos e palhaçadas montadas à volta de uma fábula de jumentos, olha que esta, e, que ele a ouvisse bem, nunca haveria de permitir, enquanto fosse viva, um só, sim, um só burro que fosse portas adentro do rico Templo dela, dado que, para imundícies, já lhe chegavam bem as daqueles ministros e favoritos todos, pois então, a nunca se pouparem a tudo o que fosse escarrar e deitar cascas para o chão!... Que não lhe haveria de faltar mais nada do que um burro no Templo!... Isso é que era bom!... E o cheiro, sim, e o fedor, o que é que ele tinha a dizer sobre o fedor!?... Ah, ninguém tinha pensado no pivete!?... Pois a ela tinhalho logo vindo às ventas, pois, e era quanto lhe bastava, e que quem não se sentisse bem então que se mudasse, que muito lhe tinha custado a ela o lugar que agora ocupava, sim, sim, muito trabalhinho e até o suor de uma vida inteira!...


Ora, concomitantemente com tudo isto de reinstalações de deuses, casamentos, hierogamias, teogamias, procissões, palhaçadas divinas, banquetes, corridas de carros, combates de gladiadores, orgias, bodos aos pobres, machões a soldo e quejandos, lá acabaram as enormes reservas do Tesouro por se ver esgotadas, coisa que até em nada vos deverá deixar assombrados, pois só com o ter mandado encher, uma única vez, o Anfiteatro Flávio com vinho das melhores safras de Falerno para por lá, afinal, não chegar a promover mais do que uma grotesca naumaquia de rameiras, só isso, dizia eu, acabara por ter engolido o orçamento inteiro de uma das Províncias do Levante! E, assim, o que é certo é que, quando menos esta cambada de tal estava à espera, lhes veio cair, num descalabro sem par, a mais dura fome em casa!...

E foi então que, de repente, no silêncio de uma manhãzinha bem cedo, se viu Aurelius Eubulus, o Larápio das Finanças, a fazer-se deslizar pelos corredores do Palácio fora, num troc, troc, troc friorento de quem, todo tolhidinho nas incomodidades da sua cadeirita de rodas, já empurrada por um par de histéricas, tinha finalmente decidido enveredar pelas negríssimas sendas da contenção! E, à medida que o alarve por ali ia, só se ouviam as cortesãs do séquito dele a desasadamente berrar por poupança!..., sim, por poupança!..., e num tal tom de voz que imediatamente trouxe toda a gente à porta dos quartos, já bem sobressaltada pelo terrível clamor!... Júlia Mœsa, sobretudo, com umas olheiras de caixão à cova, dificilmente conseguia perceber a causa de tanto estardalhaço, e, para ali ainda tão atazanada pela feroz tesão do mijo dela, mal o Prócere do Tesouro lhe desatou a atamancar a causa do presente berreiro, logo a veterana se pôs a afastá-lo com um desinteressado encolher de ombros, de quem já estava prontinha para se voltar a enfronhar no quentinho dos lençóis, lá lhe dizendo, com a vozita entaramelada pela preguiçeira, que não havia direito de a terem feito sair da cama por causa de uma palermice dessas, sim, e que, se, como se dizia, o dinheiro andava agora a querer começar a escassear, que, então, rapidamente se implementasse qualquer coisa de mais moderno, sim, de mais novo, de mais agressivo, sabia lá ela o quê, mas que, talvez, por exemplo, passasse por se começarem a vender os


cargos públicos, ora bem, que até eram coisa que, por ali, continuava a não faltar!... E como Zoticus acabasse sempre por ser o mais atento auditor dos sagazes sinais de sapiência da velhaca, ainda o bacamarte se estava a voltar a reenfiar na lasciva toca dele, e já o favorito deitava a montar à porta do Palatino uma espécie de gabinete de crise que melhor lhe permitisse matutar nos meios de mais eficazmente sacar, embora sob a capa do maior respeito e legalidade, a grana ao incauto! E, atrás dele, logo começou também a Corte a querer embarcar, num prontíssimo dar asas à imaginação que, imediatamente, conduziu o mole Comazon à nova rotina de, doravante, bem pela madrugadinha, passar a ter de ir levar, todos os dias, as Imperatrizes mãe e filha às mais sórdidas esquinas de Suburra e do Transtevero, para por lá sabiamente as deixar, já confundidas com as restantes profissionais, a fazerem por também ganhar o pãozinho delas! E a verdade é que, de cada vez que, bem pela tardinha, o eunuco voltava aos consabidos recantos de alegre mamada, fornicação, masturbação e sodomia, para lá as ir buscar à vida, até nem havia jornada na qual elas não acabassem, justamente, por regressar com as bolsitas muito carregadas, sim, tal qual duas modernaças, posto que a habitual clientela, francamente divertida com ter, de supetão, de por lá começar a pagar por aquilo que, até então, elas lhes tinham sempre graciosamente facultado, chegava mesmo a fazer bicha para bem poder cavalgar os nossos dois canhões!... E era assim que ambos os camafeus imperiais, a verem-se, de dia para dia, mais acarinhados na recente profissão deles, mais saltavam da camita bem pela alvorada, manhã após manhã, num fervor de não chegar a haver tempo em que se conseguisse evitar que elas lá estivessem caíditas, sim, senhor, como um bom par de mulas, prontinho para as piores sujidades de arrojadíssimos putanismos, coisas nas quais, aliás, sempre tinham sido eméritas, como a de passarem tardes inteiras a masturbar homens de aspecto decente nos vãos de escada, pois, mas que ora mais gozo lhes davam, obcecadas que andavam com a urgência de voltarem a atestar os espremidos cofres da Respublica!... E, na verdade, sempre que por ali fora iam, meio zonzas, meio prontas para disputarem, de mão na ilharga, um melhor lugar a cada uma das miseráveis que por lá costumavam atacar, não havia macho que não soubesse imediatamente de quem se tratava, pois, de prontamente reconhecíveis que as duas desmazeladas logo eram pelo olharzinho brilhante e sorriso maroto de quem não escondia o que ali ia fazer, embora, sempre, num permanente vamos lá a fingir que tudo isto é a brincar, que ainda mais fazia os clientes de ambas se acercarem, sim, já senhores da maior prontidão de lhes quererem rapidamente vexar, tanto quanto lhes


bastasse, os infames sorvedouros de entre pernas, lábios e nádegas, que, quanto a tal, não eram elas que agora se tinham começado a prostituir, não, mas antes se haviam desatado a mover numa audácia de, finalmente, se atreverem a fazer regiamente pagar por tal serviço!...

Pelo lado da tarada da consorte Júlia Aquila Severa, quotidianamente enfiada no canto dela a mastigar alho e a crivar de palavrões os pobres dos escravos que se atreviam a vir-lhe limpar o quarto dos excrementos e imundícies em que passava o tempo a chafurdar, bem, sobre ela, muito oportunamente tinha pensado Hierocles que até se podia pôr a parvalhona, embora tão fraca actriz como fraca atrás, a mimar um qualquer número de equilibrismo com periquitos, sim, desde que convenientemente acorrentada no meio do Fórum, porque segundo parecia, até havia gente que chegava a pagar para ver esse género de palermices!... Quanto aos outros favoritos imperiais, cada qual traficava e se vendia consoante melhor podia, ora prostituindo-se aos viajantes, ora até deixando toda a usual cambada de ladrões, facínoras e sacrílegos deles acompanhantes deitar a mão ao que a tanto desse azo, desde merendas das criancinhas até às magras posses das vovós, não esquecendo, nunca, as caixas de esmolas de cada um dos Templos! E como até lhe cheirava a ladroagem da mais franca, Heliogábalo lá se acabou por tornar também no chefe de tão condenável quadrilha, uivando, mesmo, pelas ruas fora, e obrigando cada um dos desgraçados com que se cruzava a imediatamente se apear da liteira em que seguia para lhe esvaziar todas as bolsas diante dos olhitos bem divertidos!... A bichona das Correspondências, Paius Nadegus, pelo lado dela, ao ver-se igualmente, de repente, com as mãos adequadamente untadas, logo começou a franquear o próprio Correio Diplomático à circulação de toda a casta de objectos estranhos à sua função inicial, rapidamente se generalizando o uso de tornar os canais de comunicação do Estado em vergonhosos circuitos de transporte de reles cartas dos Governadores para as amantes, de recados cifrados de toda a ordem de convites para a brincadeira, e, mesmo, de tudo o que fosse contrabando e roubo, desde chouriços, paios e presuntos de Mediolanum até aos irrecuperáveis mobiliário e jóias etruscas!... E, quanto a Caius Longus, o Cavalão de Tarso, e ao Ministro da Depravação, Erotikus, imediatamente deitaram mão à obra de se porem


a legislar sobre novas leis e tributos que logo lhes permitissem melhor sangrar os diversos ramos de prostituição já instalados! E, assim, numa ideia ditada pela mais baixa crápula, prontamente desataram a cobrir de impostos o felatio, a sodomia e a bestialidade, enquanto, como quem não queria a coisa, acabavam, por outro lado, por realmente liberalizar as práticas recentemente agravadas com tributos, caso típico da famigerada Lei Scantinia, sim, que outrora tanto penalizara a alegria anal, e que, em bom tempo abolida, lá acabou por deixar de ter Heliogábalo sob a punitiva alçada dela, ora bem, numa espécie de legislar retroactivo, cuja única virtude foi conseguir, finalmente, calar as muitas bocas que diziam ser, em Roma, César o primeiro dos cidadãos a tal lei violar!... E como ninguém, a preceito, poderia ser deixado de fora neste meritório salve-se quem puder das Finanças públicas, até se apanhou um dos mais enfadonhos emplastros que a História alguma vez teve de sofrer, sim, a própria Júlia Mamœa, a lá acabar por se ver embarcada à viva força numa carroça desengonçada que a fizesse circular pelas vielas romanas com o filhito todo embaladinho ao colo, já numa reles bambochata de quem andava a querer pedir esmola para o miserável quadro forjado da falsa piedade da mãe do escravo que, finalmente, tivesse logrado arrancar das autoridades a permissão de poder voltar a embalar o esquelético do rebento recém-apeado da cruz!... Porém, se este novo poder ora andar descaradamente à rédea solta lá acabou por lograr trazer alguns chorudos proventos ao depauperado Erário Público, verdade foi que, igualmente, soube acarretar inesperados conflitos, como o caso da desastrada tributação das línguas e salivas que, numa noite de mau humor, ia, mesmo, chegando a provocar uma sublevação geral de fufas!...

À porta do Palácio, Zoticus e os facínoras dele, pela parte que lhes respeitava, continuavam a vender tudo o que lhes viesse à mão, lugares atrás de lugares, dos mais baixos aos mais prestigiados, e cobrindo todos os gabinetes da administração até ao mais recôndito recanto! E exigiam pagamento imediato, sim, e com dinheiro à vista, ou, o que mais degradante ainda tornava a situação, toda a casta de intercâmbio de favores sexuais, o que, não só voltava a burlar o Tesouro, como, ainda, começava a querer impor a obrigatoriedade de uma nova espécie de cancela de acesso aos mais altos e baixos cargos!...


E, assim vendidas por quantias exorbitantes, lá se começaram a ver as tão fulcrais chefias militares ocupadas por canalha da pior espécie, num multiplicar atrás de multiplicar de Tribunatos e Generalatos que, numa escassa semana, acabou por levar Roma à incómoda situação de ter mais chefes castrenses do que subordinados!... Depois, mal se deixava de ver no fundo do saco um lugarzito de Governador, Legado ou Senador que se pudesse traficar, lá voltava Zoticus a começar a carregar por ali abaixo num despudorado inédito de, rapidamente, bem poder criar, inventar e reproduzir falsas sinecuras de toda a espécie, como os infames lugares de Carregador Imperial de Bacios, Alto Assessor para o Limpador de Sentinas das Diarreias de Sœmia, Vogal do Grelo, Ministro da Respublica para o Par de Tetas, e, até mesmo, de Subsecretário do Subsecretário da sebenta secretária em cima da qual os tinhosos mais tinhosos de Roma usavam andar a limpar o rabo da pior imundície reinante na Casa Palatina!... E a verdade é que até continuava a haver quem se mordesse e esgatanhasse por uma dessas pálidas sombras do cintilante poder da omnipotência de Heliogábalo, sim, amontoando-se e continuando-se a amontoar em intermináveis bichas à porta do Palácio, num perpétuo berrar pelo ouro que, nesse execrável leilão, desse azo a ter um falso novo lugarzito ao sol, barafunda que só conseguia conduzir a um desenfreado e imprevisível ascender e cair de cotações de obrigações, e a um preocupante atulhar e voltar a atulhar de ruas e ruas da vizinhança palatina, onde, noites atrás de noites enrolados em cobertores ratados, todos continuavam movidos pela mesma ilimitada ânsia de investimento que a banquinha de venda de cargos lhes parecia ter subitamente facultado!...

E, então, a muito breve trecho, se viram as instituições mais venerandas ocupadas pela mais vil canalha, com o Senado de tal modo atravancado pelo novos-ricos, por lá metidos a trouxe-mouxe, que nem ora uma agulha se lograria aí enfiar! E, como a Edilidade jamais poderia ficar indiferente a tão imprevisto caos, imediatamente fez postar às portas da Cúria funcionários brutamontes que, mercê de apropriadas alavancas, providenciassem para que continuasse a haver lugar para todos! Assim, embora então houvesse mesmo muitos dos notáveis que, alegremente, até se pudessem aproveitar do atafulhamento para apalpar as partes da rapaziada mais nova, já que ao menino e à bicha sempre


Zeus houve de meter a mão na picha, o que é certo é que, por outro lado, no meio de todo este infernal carnaval, também já muito dificilmente se podiam os Paizinhos Conscritos entregar tão amiúde ao fascinante gosto pela soneca parlamentar deles, sim, tanto mais que as vozes que ora se erguiam na Câmara já nada tinham a ver com as maviosas intervenções clássicas dos grandes oradores de antanho, ah, pois, antes se ouvindo, a toda a hora, o irritante lanzoar de toda a inconcebível casta de gagos, galholhos, ciosos e belfos que a canalha tivesse escolhido para porta-vozes dela! E a verdade é que, afundado em tão ridículo alarido de aldeia dos macacos, o Senado parecia estar definitivamente reduzido a uma enervante sinfonia de ignaras vozes esganiçadas, estridentes, trémulas, metálicas, de gaita, de cana rachada, de falsete, ou roucas, roufenhas, veladas, ciciadas, nasaladas, sim, e, sobretudo, vozes histéricas, românticas e mentirosas a confirmarem, ali, já se ter definitivamente convertido a nobre Respublica Romana no mais achincalhado lugar coral das piores deficiências do crâneo e da língua!... E como tudo isto, invariavelmente, haveria de ter de acarretar complicados jogos de poder e supremacia, Aurelius Eubulus, pela parte dele, sempre muito à socapa, sempre muito fechadinho nos escuros subterrâneos do Templo de Juno Moneta, lá continuava, infatigavelmente, a presidir ao manhoso processo de desvalorização do sestércio, sim, ao mesmo tempo que dava ordem de soltura a todos os seus arrepiantes sequazes do fisco, já num por ali fora de pilhar só por pilhar que chegava ao apuro de, à laia de cobranças coercivas, vir arrancar as criancinhas esfomeadas do peito das mães, para eles próprios, então, se porem a mamar!... Outros ainda, num infame esforço de fachada de moralização das despesas privadas, logo deitaram a calcorrear tudo o que fosse praça e portal de Templo para, sempre que lhes aparecessem pela frente mendigos, estropiados, miseráveis ou miúdos ranhosos, prontamente lhes porem nas unhas provocatórios papiros cheios de sabedorias destinadas a maiores poupanças!... E Eubulus, mais contido, mais perverso, mais manhosamente na retaguarda da pilhagem, lá dava livre curso aos despachos atrás de despachos secretos dele, às vezes versando matérias tão torpes como, por exemplo, a de descer ao ponto de obrigar cada latrina a ter de prover ao seu próprio pãozinho, mediante a incomodidade de passar a cobrar, aqui e ali, mais um tostãozito carcomido, mais um par de denários, sempre que uma permanência se parecesse prolongar para além do devido, ou o infatigável dar-que-dar da mão do cliente já começasse a anunciar intenções porventura mais turvas! E o que é autêntico é que esta cruel autonomia dos mijadouros imediatamente se começou a


revelar de tal modo estranguladora que, no próprio dia seguinte ao da sua imposição, logo toda a gente passou a andar completamente engalfinhada, sim, com os pedintes mais desgraçados, que nem pelo alívio das necessidades deles já podiam pagar, a serem repetidamente agredidos pelos restantes frequentadores, francamente indispostos com terem, quantas vezes, de suportar do próprio bolso a falência do sistema de solidariedade social postulado pelo trapaceiro das Finanças! E dava franco dó ver os anciãos mais encarquilhados a serem ali tão brutalmente postos na rua, sim, coitados deles, tão de repente impedidos de por lá poderem continuar a dar à manivela nessa indigna coisa pouca que lhes ficara do muito afecto perdido de outrora, e que, com o rigor da austeridade, até ora estava em risco de também lhes ser barbaramente confiscada!...

Eubulus, porém, lá continuava impunemente a deitar e a voltar a deitar a mão a tudo o que lhe permitisse continuar a deitar a mão a tudo o que quisesse, até mesmo num sonâmbulo afã de chegar a pôr todas as velhinhas recolectoras de Roma, muito umas atrás das outras, muito queridas, muito juntinhas, num rame-rame de arrastar de alpergatas esburacadas, a encheram as pobres bolsitas com tudo o que lhes acontecesse encontrarem pelas ruas, dos fios aos ossos, e dos trapos e chinelos esburacados aos cacos de cerâmica ainda com alguma cor! E, mesmo aí, sempre ferozmente vigiadas por um bando de agressivos caceteiros, outro remédio não tinham tido, as desgraçadas coleccionadoras da tara, do que depor tudo, muito certeiro, muito bem contadinho, às portas dos esganados cofres do Templo de Saturno!...

Ora, o que também não deixa de ser verdade é que todo este laborioso afã de voltar a recarregar as sangradíssimas arcas da Respublica lá acabou por conduzir o nosso ladrão Eubulus a uma espécie de permanente êxtase epiléptico, e, mal agora sucede a noite cair, lá o volto eu a ver rapidamente a descer, muito sobressaltadinho, às caves do Tesouro, num pronto cuspir nos dedos de quem já se vai pôr, no meio do mais afincado furor, a contar, moedita atrás de moedita, as milagrosas


riquezas pilhadas, uma a uma igualmente as mordendo, para que dúvida lhe não ficasse sobre serem, ou não, verdadeiras! E, como nestes processos a Natureza sistematicamente haverá de acabar por ser justa e previdente, de dia para dia se lhe começou a ver a mãozinha contaníqueis a crescer, sim, e a crescer ainda mais, ora bem, e até já a ficar com os dedinhos muito afilados, para melhor poderem cumprir a esganiçada função deles! Em contrapartida, e à medida que a direita se lhe desenvolvia, coitadinho dele, lá a sinistra se lhe metia a mirrar e a tornar a mirrar, pobrezita, mais semelhante a uma castanha pilada do que às garras de um qualquer facínora das Finanças!... Para além disso, profundamente analfabeto, e consequentemente tolhidinho pela mais completa incapacidade de poder ler e escrever coisa que se visse, o Mamão do Tesouro encontrava-se cruelmente impossibilitado de se poder socorrer dos usuais cartapácios contabilísticos tão carinhosamente apaparicados pelos da espécie dele, insuficiência que, imediatamente, o obrigava a ter de decorar listas atrás de listas referentes às mais ínfimas quantias acumuladas nos intestinos do Palácio! E o mais espantoso é que, justamente fruto desse seu terrível calcanhar de Aquiles, lá se acabou Eubulus por encontrar, uma bela manhã, senhor de capacidades de memória francamente prodigiosas, factor que, não só lhe deu um gozo de verdadeira ninfomaníaca, como até lhe passou a permitir, doravante, exercícios tão prodigiosos como os de ter na cuca, e tintim por tintim, a lista inteira dos contribuintes de Antioquia, ou, até mesmo, o milagre de, de cada vez que alguém lhe referisse uma dada cifra, o afortunado imediatamente a poder relacionar com o nome e a morada do infeliz sacado, ora bem, coisa que, de um modo profundamente sinistro, o tornava apto para a detecção da mais ínfima fraude!...

E, assim, já esquecidas as deficiências da sua dura incultura, Eubulus, de quem Dion Cassius dizia que, uma vez encarregado do fisco, nada houvera que não tivesse confiscado, só tinha realmente a ganhar com o interminável ouvir das leituras que os apaniguados lhe faziam dos muitos novos cobres entrados arca adentro! Quanto a tais sicários, pelo lado deles, de cada vez que o seu Agiota-Mor, já vencido pelo justo cansaço, se deixava cair ferrado num bem espojado sono, imediatamente o cercavam, muito atentos, muito silenciosos, muita espécie de leitões prontos para mamarem na teta da bácora, à coca de alguma oculta


sabedoria! Porque a verdade é que era justamente em tais estados semicatalépticos que Eubulus se costumava encontrar no seu apogeu de melhores faculdades de ditar orçamentos e destinar fundos, coisa que, entremeada com bufas nocturnas, roncos, e grunhidos de suíno entorpecido, lá lhe ia forjando as turvas linhas com que o Tesouro se deitara a coser!...

Em contrapartida, sempre que, depois de tão reparador sono, ele lá voltava à vida, imediatamente desatava a cantar, muito querido, muito cheiinho de felicidade, a chamar meus passarinhos aos múltiplos números dele, e, para mais, mesmo afirmando a pés juntos, a quem o quisesse ouvir, que até já era capaz de distinguir, pelo som próprio, a doce melodia de cada divisão ou multiplicação, e que, então, no que respeitava às subtracções, coisa na qual ele se tornara exímio, era um sem fim de chilreares que lhe cumulava os sentidos com a mais indescritível das felicidades!...

Outras vezes, lá se contentava com oprimir os restantes cortesãos com a prodigiosa perícia dele, e, sempre que os palermas lhe falavam de Arte ou dos óptimos momentos de ócio passados nas suas quintas da Acaia, o roubador atrevia-se a já nem sequer ouvir os nomes que lhe eram assim referidos, imediatamente os obrigando ao seu vício de traduzir o Hermes de Praxíteles, a Vitória de Samotrácia ou o pôr-do-sol na Sicília em tantos e tantos sestércios que o valessem, cifras que, para si, até eram claras como a água, mas que, para os restantes interlocutores, não passavam de uma infame devassa à mais íntima privacidade dos sentidos deles! E, mesmo para o próprio Eubulus, tal sistema acabava, não raras vezes, por apresentar gravosos inconvenientes, dado que, se lhe acontecia o azar de lhe caírem à frente duas quantias iguais ligadas a coisas completamente diferentes, logo o infeliz se punha para ali a chorar como uma hiena a quem tivessem vergonhosamente ludibriado, sim, e a dar voltas e mais voltas atrás da triste cauda, pobre dele, com o espírito por lá tão confundido, embora, no fundo, no fundo, a sofrer as piores consequências de quem ousara ter


querido tornar todo o Mundo numa mera Aritmética, e a Vida inteira numa estranhíssima numerologia!... Outras vezes, ainda, já todo enfronhadinho nos seus imundos subterrâneos dourados, lá se punha a mergulhar nas pilhas e mais pilhas de moedas, com a mãozita mirrada toda escondidinha na túnica, e guinchando como um autêntico morcego! E era então que o patife se tornava mais perigoso, já que, se alguém tinha o azar de dele se querer eventualmente aproximar, era logo um sem fim de vir à porta de gatas, a rosnar e a ladrar como um podengo em vias de poder ficar sem osso!... Depois, já mais apaziguado, lá voltava ao seu lugarzinho quente, muito prontinho para de novo se pôr a bicar, e a roçar e voltar a esfregar nos seus queridos tostões, qual galinha poedeira posta a aquecer com os calorzinhos do traseiro os lingotes que, porventura, pudessem vir a chocar alguma espécie de pedra filosofal saída do meio de tão deliciados grunhidos! Em seguida, já saciado do inocente divertimento dele, logo partia para o desenfado seguinte, e começava, então, a querer obrigar os desgraçados dos secretários a enfiarem-lhe moedas e mais moedas de ouro pelo rabo acima, sim, num fervor que, aliás, só deveria ter fim quando elas lhe tivessem recomeçado a sair pela goela! Punha-se então o ratoneiro a grunhir e a tornar a grunhir, bem desesperadamente, bem feito porco na castração, e, muito embora mal se pudesse ter ali de pé com as arrobas de ouro amontoadas no papo, ainda lograva arranjar forças para rapidamente aplicar a si mesmo uma espécie de garrote, o qual, apertado com todas as ganas, lá impedia que mais algum tostão se lhe vomitasse do goto! E, assim, com os olhitos já todos bem revirados por um fascinante gozo bem-aventurado, logo se deixava finalmente rebolar até um canto, onde, muito saciado e muito quietinho, embora com os dentes sempre arreganhados, se deixava ficar à espera de sabe-se lá sequer o quê!...

Para terminar, como toda esta casta de estranhos processos lhe costumasse justamente provocar, de quando em vez, insónias de não poder chegar a pregar olho durante semanas inteiras, lá se tinha então de entreter, noites e noites a fio, com andar a contar moedas para ver se lograva adormecer, processo cíclico e desgastante que apenas o conseguia pôr, ainda mais, de olho arregalado, muito consumidito pela vigília e pelas mais monstruosas das somitiquices e ganâncias!... E, se daí acabava por sair invariavelmente infeliz, tal coincidência igualmente lhe


acarretava a singular reacção de uma fome devoradora! Mas, ainda então, também não deixava de permitir livre curso à infame avareza dele, pois, e, mal lhe chegava tal apetite, logo se entregava ao simultâneo prazer de se fazer colocar ele próprio com tudo o que iria depois devorar num mesmo prato de balança, sim, para que, mal o repasto estivesse terminado, e com os pitéus todos emborcados até ao tutano, de novo se fazer pesar cheiinho, não fosse ter havido alguma milagrosa evasão durante o processo, e a Natureza também tivesse insidiosamente querido começar a defraudar o fisco!...

E é justamente agora que o clima de tensão gerado pelo grotesco amealhar do nosso gatuno vai acabar por ter o seu desastroso clímax no Senaculum das mulheres, sim, onde, com o bem pouco sentido das conveniências dele, o esbulhador Aurelius Eubulus acabou de entregar um projecto de decreto que pretendia conduzir a, nada mais, nada menos, do que à obrigatoriedade de as boas mães de família se terem de prostituir, pelo menos uma vez por semana, em favor dos cofres dos Estado, ora bem, aliás numa barata imitação do eficaz andar a vender corrente das bocas dos corpos de Mœsa e Sœmia!... Todavia, a quem a ideia não parecia querer mesmo nada agradar era ao grupo das fufas, sim, as quais, quantas delas já com uma vida inteirinha geralmente encapotada como sérias donas de casa, lá teriam, ora imprevistamente apanhadas pela brutal rigidez da nova norma, de também começar a dar o corpinho ao manifesto, sim, num obrigatório comércio com o tão detestado sexo viril! E como, no fundo, no fundo, nenhuma delas se estava a atrever a invocar aqui o determinante argumento dessa manhosa realidade de tantos e tantos anos de bem disfarçada vida dupla, logo uma das muitas peixeiras da Câmara se decidiu a levantar a voz e a desafiar-lhes a bancada de chupadoras de grelos com um provocador o que vocês não querem é dar trabalho à rata, suas fressureiras da miséria!... E, consequentemente, lá começa ora aí a vir a porta-voz das criaturas de Safo, toda desvairada, toda bem por aqui abaixo, toda muito pronta para começar a dar resposta à outra, num gaguejante desbobinar de lhe pregar um inflamado badalhoca e galdéria, e a perguntar-lhe que, se caso o que a outra tivesse dito fosse, afinal, verdade, o que é que ela tinha a ver com isso, sim, o que é que ela tinha a ver com que ela e as outras suas irmãzinhas de labor das papilas gustativas não gostassem,


de facto, de dar trabalho à rata com os nojentos dos homens!... Sim, o que é que ela tinha a ver com isso, e, já agora, para acabar rapidamente com a discussão, a verdade é que essa mania de se andar a querer meter na vida das outras, no fundo, no fundo, já não era mais do que uma boa prova da pinta de pessoa que ela tinha ali pela frente!... É então que a parceira, já furibunda, lhe desata, prontamente, a perguntar o que é que aquela fressureira de merda tinha contra a pinta dela, sim, o que é que ela tinha, ora bem, espécie de enconada que, nem que ora quisesse, já haveria hoje de conseguir enfiar o dedo mínimo que fosse naquela imunda daquela pachacha enferrujada dela!... E a primeira, já arrastada assim para um involuntário ter de se pôr a aquecer por ali fora, lá desata então num exaltadíssimo... sua...sua... sua cona de unto!... Você é a mulher mais ordinária que Zeus ao mundo deitou!... Sua vaca!... Sua puta!... Seu calhamaço!... E então a outra, assim tão de repente sentida nos ambientes familiares da língua pesada da praça de pescado dela, lá lhe começa a subir e a voltar a subir também de tom, berrando-lhe insultuosamente e tu cala-me essa boca, sim, meu coirão de chacha, antes de que eu me veja obrigada a ir-te à tromba, minha linguaruda do caraças!..., ao que a primeira logo contrapõe um provocador meu tropeço!..., bem à altura da anterior invectiva, mas como nem se quer calar, nem sequer faz a menor tenção de por aqui ficar, imediatamente prossegue, por ali fora, toda embalada, com o seu infame meu canhão!... Minha vacarrona!... Minha bordas de leite coalhado!... Minha puta, sim, minha puta!... Minha puta relaxada!... E é então a vez de a peixeira lá voltar com todo o ímpeto de quem lhe ia finalmente poder começar a responder à letra com o mais ardente dos puta és tu, sim, puta e vaca das mais valentes, sim!... Puta!... Puta!... Puta e vaca, vaca e puta!... Puta!... Puta de merda!... E tens todos os defeitos maus, minha grande puta!... E és ladra, e tudo, minha vaca, minha puta!... Minha linguaruda de conas envenenadas!... Minha desavergonhada da porcaria!... Querias grelo, não querias!?... Mas daqui não levas nada, que eu até sou uma mulher séria!... Séria, sim!... Estás-me a ouvir!?... Séria e muito séria, minha lambisgóia, minha tinhosa de merda, minha fressureira!... E a outra lá lhe retorque, com o maior dos vigores possíveis, e tu!?... E tu!?... Minha sebenta!... Minha bêbeda!... Minha tarada!... Querias caralho, não querias, minha puta!?... Também eu queria, minha vaca, mas era já para te dar com ele aqui nos cornos, minha puta!... Minha puta reles!... Minha brochista!... Querias um caralho, não querias, minha porca!?... Mas não o há-des ter, não, que


os caralhos não querem nada contigo, minha vaca, tão cheia de doenças que já deves andar!... Sim, toda cheiinha de doenças, minha piolhosa, de te deixares enrabar por toda a puta de buraco que tens, minha cabrona de merda!... Minha mula, minha envenenada de tanto esfregada pelos mais reles dos carroceiros, minha puta da pior porcaria!... E a segunda lá torna... puta!... Puta!... Puta!... Cala-me essa boca, minha puta, que és tão puta que ainda há-des morrer com a cona toda estrangulada por uma hérnia má!... Minha desmazelada!... Minha cabra!... Minha cabrona reles!... E a lésbica lá se lhe atira, toda furibunda ...e o que é que tu queres!?... Sim, diz-me lá o que é que tu queres, afinal, minha badalhoca de merda!... Sim, o que é que tu queres, minha galdéria, minha zorra, minha zorra do caralho!... Minha puta, minha reles, que já foste enrabada por tudo o que era mau neste mundo, minha grande vaca, minha brochista da merda!... E a outra logo lhe diz ... já fui enrabada, sim, já fui, e o que é que tu tens a ver com isso, minha fressureira da porra!?... Sim!... Vá!... Responde!... Responde lá, minha trombeira!... Tens medo, não tens, minha badalhoca, minha fufa do caralho!... Do caralho!?... Do caralho não, da cona!... Da cona, sim, minha fressureira da porcaria!... Da cona, sim, que é da cona que tu mais gostas, minha nojenta, que já deves ter essa boca imunda toda infectada dos grelos mais sujos!... Estás a ouvir, minha porca!?... Estás a ouvir!?... Já tens a cona toda lambida pelas cadelas mais reles do Transtevero!... E também andaste a servir de balde às mulheres mais porcas de Roma, sim, minha fressureira, que eu já sei isso tudo muitíssimo bem!... E já te lavaram todas a pássara nessa boca suja, minha fufa de merda!... Minha imunda, minha vaca, minha fressureira!... És tão fressureira, tão fressureira, que, de pequenina, ainda não sabias falar e já te andavas a esfregar na cona delambida da tua mãe, minha grande puta!... E a outra, com o olhar fulminado de quem finalmente tinha sido atingida no centro do coração, lá se lhe lançou, então, com um temível... ai esta vaca atreve-se!?... Sua puta!... Sua desgraçada, que a minha mãezinha não é para aqui chamada!... Estás a ouvir, minha brochista do caralho!?... A minha mãezinha não é para aqui chamada, não, que se fosse viva até haveria de te vazar o olho do cu, minha vacarrona de merda!... Se ela fosse viva, havia de te enfiar uma trave toda pela peida acima, minha pintelhosa de merda!... Minha cabrona!.. Minha pindérica!... Minha desonrada!... Vem cá, vem cá, que eu até te esgatanho essas mamas todas, minha desgraçada!...


Vem cá, minha cabrona, minha cornuda de merda, vem cá, que eu já te faço aqui a folha, minha ranhosa da trampa!... E a verdade é que, de entre as muitas mulheres por lá, entretanto, apinhadas, nenhuma estava a verdadeiramente lograr separar os dois estafermos, sim, os quais de tal modo já se tinham engalfinhado que, de cada vez que as restantes se metiam a experimentar acalmá-los, mais se insultavam com o que de mais vil conheciam!... E, assim, lá volta agora a fufa, toda transtornada pelas piores ofensas, a começar a rogar pragas à outra desbocada, já vermelha que nem um tomate, e constantemente a uivar-lhe que ela haveria de ser crucificada, sim, espécie de lambona da porra!... De galdéria do caralho!... De tifosa!... E a outra imediatamente lhe respondia à letra que ela até haveria de querer um bocadinho de pão para comer, sim, e que nem sequer o haveria de ter, vacarrona da porcaria!... E puta de merda!... E monte de trampa!... E a lésbica lá lhe retorquia ferozmente com o exaltadíssimo dela vai bardamerda, logo lhe chamando cona de hipopótamo, e acusando-a, até, de já nem mesmo saber quem o pai dela tinha sido!... E a outra lá lhe dizia que sabia sim, e que até continuava a saber muito bem quem era o paizinho dela, sim, e que a outra é que era uma fressureira, pois, e uma fressureira daquelas que tinham nascido incógnitas dum balde de caca cheiinho da mais negra merda!... E a fufa, ignara como as portas, e que nem sequer sabia o que ser incógnita ali queria significar, lá lhe uivava, toda desvairada, que até podia ser filha de pai in-cornos, sim, e até da puta que a tinha parido, ora bem, mas que, ao menos, não andava obrigada a ter uma vida de cona cagada como a da desgraçada da outra!... E lá lhe chamava cabra, e lhe berrava que, se a apanhasse à mão, lhe haveria de arrancar, um a um, os pintelhos todos da cona, sim, e que até a haveria de obrigar a fazer broche aos maiores cavalos da Guarda Pretoriana!... E a outra lá lhe avançava, então, com um primorosíssimo que isso era o que ela pensava, sim, a grande javardona, e que, muito antes de tal poder ter acontecido, já ela a haveria de ter posto de cu para o ar a ter de lamber a rata a todas as vacas leiteiras que lhe metessem à frente!... E continuava a mimoseá-la com o infatigável javardona e javardona do caneco dela, e, ainda, com um furibundíssimo javardona da trampa da língua lambona de toda a espécie de piores pichotas cagadas!... E, quando toda a gente já tinha começado a pensar que a criatura dificilmente poderia continuar a manter algum fôlego, ainda se voltava


de novo para a sua vítima, e lá lhe uivava que ela, afinal, não passava era de um coirão, sim, e de um coirão dos mais reles, ora bem, daquela espécie de coirões sempre capazes das mais negras trombadas!... E a sáfica, à falta de melhor, lá se deixava então voltar a cair no eterno puta dela, logo mandando calar a outra e lhe ripostando que antes coirão da trombada do que coirão do broche, sim, e se ela estava a ouvir bem o que ela lhe estava a dizer, espécie de vaca de boca toda lambuzada de esporra!?... E logo a desafiava para que lhe viesse chamar tudo aquilo à frente dela, ah, pois, que então é que ela a haveria de esganar todinha, rameirona da pior espécie!... E lá retornava com o seu memorável puta, e puta, e puta ainda, e sempre à mistura com o pior género de ameaças de que até lhe haveria de chupar o sangue todo, sim, de tão debochada e ranhosa que a outra continuava a ser!... E a ordinarona da interlocutora lá desatava, então, a mandála para os tomates da avó dela, sim, e mesmo lhe dizendo que o que ela bem queria era ver-lhe a cona toda, sim, mas que se desenganasse já, porque dali, nunca por nunca ser, haveria de levar fosse o que fosse, que antes se queria ver morta do que ter o azar de lhe cair naquelas mãos imundas de lambedora de pachachas!... E a fressureira lá lhe dizia que estava muito enganada, sim, que ela dela nunca tinha querido coisíssima nenhuma, e que, se Zeus quisesse, nunca haveria de querer, não, que até haveria de ter o maior dos nojos, sim, de se ver obrigada a ter de se chegar a um tal monte de esterco!... E era então que a vil peixeira lá redescobria o olvidado mineteira dela e ferozmente o lançava às ventas da mulher de Mitilene, a qual, assim tão cobardemente atingida no mais fundo âmago dos seus comportamentos de fufa, imediatamente lhe fazia frente com um prontíssimo mineteira, sim, mas, ainda assim, uma mulher honrada, coisa de que a outra nem sequer se podia orgulhar, não, já conhecida que era em toda a Roma pela puta da madre inferiora, de por lá tanto ter andado ao pior broche!... E ameaçava-a com o nascimento certo de um cancro nos ovários e com haver de ficar podre de tanto caralho andar a enfiar por aquela imunda daquela boca dela adentro!... E perguntava-lhe se ela a estava a ouvir, sim, e, se estava, então que ficasse já a saber que até lhe haveria de cair a língua de tanto broche, reles puta do mais miserável!... E a insultada mandava-a então rogar pragas daquelas para a raiz da puta que a tinha parido, sorte de trombeira nojenta do catano!... E lá avançava a fufa, de novo, lestamente a despachando para a cona da tia dela, espécie de paneleira do caralho, que deveria era ter


de se ir rapidamente foder, sim, que era do que mais lhe parecia andar para ali a precisar!... E a outra apertava-a e voltava a apertá-la, muito prontamente a atiçando com toda a casta de novos enxovalhos, e chamando-lhe cona de sabão, monte de merda e cagalhão ambulante, e até lhe dizendo que já deveria ter a boca tão cheiinha de trampa que nem as moscas a haveriam de deixar respirar, sim, e que, antigamente, mal o paizinho dela costumava sair de casa para desatar a levar na peida, logo ela se costumava pôr à coca à espera de poder voltar a foder com a arremelgada da mãezinha!... E, como essa tal história de mãezinha, como já pudemos ver, até era coisa que não agradava mesmo nada à nossa porta-voz do lesbianismo, imediatamente a visada deitou a berrar à sua interlocutora que ela nunca mais se atrevesse a voltar a falar na mãezinha dela, não, infame de merda, que se havia alguém que nunca deveria ter trazido a família para ali era ela, sim, que de pequenina já passava dias e dias com o cabrão do irmãozinho a andar a lamber os colhões por tudo o que fosse latrina de Roma, ora bem, e que, mal aquela porca daquela fuça tinha tido o azar de ter vindo à luz do sol, imediatamente lhe tinha dado para ficar atesoada com a picha do paneleiro do pai, cabra de cona relaxada, espécie da mais desengonçada tipóia de merda!... E como a peixeira, a fazer jus a tantos e tantos casos como o vertente, ainda continuasse a insistir em falar na defunta mamã da outra, e, até, mesmo, a juntar-lhe o desprotegido nome ao nome da própria santa avozinha da desgraçada, já num curioso lá em casa vocês eram era todas conhecidas como fressureiras do mais reles, e a fufa até já se mostrasse decididamente disposta a querer-lhe, mesmo, ali acabar de vez com os dias, lá houve quem, finalmente as tivesse logrado separar, de tal forma evitando, aliás, que sempre acabassem por esborrachar a tromba uma à outra, como tão ferozmente andavam a prometer entre elas!... Porém, como nestes assuntos de zaragata até haverão de ser sempre as mulheres da venda do peixe a ter de ter a derradeira palavra, já lá ia a pobre da tríbade levada em braços nas vascas de uma certeira apoplexia, e ainda a outra malcriadona se atrevia a dizer-lhe, transpirada que nem um cavalo, que, assim sendo, até era melhor que a conversa realmente ficasse já por ali, sim, que ela não estava francamente nada disposta a continuar a dar trela a ralé daquela, pois bem, que ainda continuava a ter-se na conta de uma pessoa muitíssimo bem educada, sim, muitíssimo educada, mulher de estudos e até boa tocadora de harpa, e que, se a outra o queria realmente saber, até ia agora soltar


dois peidos e cagar, ora bem, para mais depressa se poder pôr a andar!... Ora, e no que a nós diz respeito, também terei de dizer que, como já puderam ver por tão arrepiante amostra, Roma dificilmente poderia ter ido mais além nesta sua dura senda de degradação, e, como realmente não poderia ter ido, ora imediatamente avançarei para o negríssimo desfecho da nossa história!...


Incipit liber irae Domini Dei nostri. E assim começa o livro da ira do Senhor Nosso Deus, neste côncavo Ano da Fundação de Roma, coitada dela, tão só, tão desamparada em bem amargos dias, porquanto, por todo o lado, com o Estado decididamente entregue a si mesmo, os seus tradicionais valores já tivessem sido revolvidos e cauterizados até ao âmago, com as maiores dignidades a apanharem-se nas mãos do que existia de mais baixo, de mais venal, de mais corrupto; com as fronteiras impossibilitadas de defesa por tanto se ter deixado abandalhar a soldadesca; com os Tribunais definitivamente enfeudados à mais reles velocidade do ouro; com o Senado repleto de toda a casta de árabes, pretos e hindus, e, finalmente, a braços com, na prática, se ter mostrado incapaz de poder conservar uma única mulher séria que fosse, sim, com cada qual já metamorfoseada em retintíssima rameira que bem o valesse, e logo metida a caminho do Palácio, na certeza de, por lá, rapidamente arranjar melhor poleiro!...

E, se é verdade que sempre tinha havido épocas e mais épocas de a melhor aristocracia permanentemente passar o tempo em lautos banquetes e em andar a levar na rata, igualmente é certo que, de cada vez que o pãozinho lá começava a faltar ao populacho, de novo se deitava a levantar um eterno odor a revolução, misto violento do cheiro lascivo da hiena com o mais sufocante ardor das piores cópulas de


sangue! E, se, então, no meio da crescente penúria, Heliogábalo ainda insistia em não usar as sandálias, jóias e sedas dele mais do que uma vez, logo a seguir as fazendo queimar, até era natural que começassem a chegar aos olhos e ouvidos do rei notícias muitíssimo inquietantes!... E, assim sendo, Roma já se estava a preparar, mesmo muito cabisbaixa, para a derradeira Contra-Reforma sua!...

Foi então que, para intentar fazer face ao generalizado clima de inquietação e desconfiança, Heliogábalo se decidiu casar com um estupor de uma quarentona que melhor mérito não teria do que o de ter nascido suada neta torta do divino Marco Aurélio! E, como filhos de tal par até era coisa com que, nem por sombras, se deveria sequer sonhar, prontamente se pôs também a adoptar o laró do cona macho do priminho Alexiano Bassiano como seu novo César e herdeiro do Trono!...

Porém, embora o Senado, por mais torpe que se houvesse tornado, ainda tivesse conseguido manter suficiente lucidez para lograr entender as manhosas razões que poderiam ter levado o nosso grotesco Sumo-sacerdote de El-Gabal a ter querido desposar um matacão de sangue tão azul como o da matrona Annia Faustina, muito mais dificilmente lhe entrava no bronco toutiço que um efeminado de dezassete anos se metesse também, agora, sem ai nem ui, a pretender ligar-se a um panhonha de um emplastro de doze, como se de seu pai genuíno se tratasse!...

E é à conta de tal feito que eu já os vejo muito alegremente a rebolarem-se pelo chão, todos torcidinhos pelas vascas do maior gozo, a berrarem-lhe continuamente que sim, que sim, que ele o adoptasse


conforme quisesse, já que, no fundo, no fundo, bem se estavam realmente marimbando para o assunto!...

E, assim, lá acabaram mesmo por crismar Bassiano Alexiano com o nome de Alexandre César, o qual tão caro fora ao morto carroceiro Antonino Caracala, sim, e tudo isso, numa quente tarde de Julio do derradeiro Verão do Reinado de Bassiano Heliogábalo, Vi Kal. iulias quod dominus noster marcus aurelius severus alexander caesar appellatus sit. Heliogábalo, pelo lado dele, francamente excitado com a ideia de doravante poder dispor de um herdeiro, imediatamente se lançou na empolgante tarefa de o iniciar em toda a casta de palermices de que tanto gostava, logo o incitando a vestir-se de menininha, tal qual o Aquiles da secreta infância, ou prontamente lhe ensinando para que é que serviam, afinal, quer a pilinha quer o conduto anal, e tudo com o sistemático desbobinar do mais minucioso léxico de palavrões e coloridas exemplificações que adequados lhe parecessem ao seu fito!... Em seguida, mal o outro dele lograva digerir a meia dúzia de perversas contorções toscamente atamancadas, logo os dois se punham, alegremente, a ensaiar novos passinhos de dança diante do mastronço negro especado no Elagabalium do Palatino!...

E, assim, tão proficuamente teria continuado a educação de Alexandre César, se não houvesse acontecido o azar de a estúpida da Júlia Mamœa lhe ter dado, um dia, para abrir a portinha de repente, se calhar já armada em curiosa mãe coruja, que tivesse querido ver o que é que o riquinho dela realmente andava a aprender!... Foi então que, desvairadamente, logo desatou a correr pelos corredores do Palácio, aos gritos de que viesse rapidamente alguém que lhe pudesse valer, sim, que ainda lhe dava ali um fanico dos maus, ai, sim, senhor, que agora até já se tinham mesmo atrevido a estragar-lhe o querido potezinho de migas dela, ai, seu Zeus, o seu adorado filhinho, coitadinho dele, para quem ela sempre quisera um futuro dos mais douradinhos, e que agora, sim, que agora... ai, que Zeus lhe valesse!... Ai, que Zeus lhe valesse!...


Heliogábalo, furioso, não deixava, pela sua parte, de lhe continuar à perna, ferozmente a insultando com terríveis mimos de piolhosa, patega de merda, cabrona, puta e fressureira, e até lhe rogando negríssimas pragas das mais assustadoras, num incontido guinchar de que lhe haveria realmente de dar uma caganeira e uma tremedeira de mãos de cada vez que a espécie de merdosa se lembrasse de voltar a abrir uma porta sem se anunciar, pois sim, que vaca maior não havia de haver que a ela a conseguisse bater, à maldita!...

Quanto a Mamœa, deste modo tão definitivamente ferida no pudor, lá acabou por ter de se decidir a uma definitiva separação de campos, barricando-se doravante no Palatino, enquanto o sobrinho, pelo lado dele, se passaria a ter de confinar ao novíssimo Palácio Sessoriano da Velha Esperança!...

Finalmente, quanto a mim, vos digo que bem melhor será que ela, de facto, não se volte a querer acercar do nosso tirânico Imperador, conquanto obcecado como tinha ficado com a ideia de se querer ver livre da estupidez de tal tia e priminho, lá acabaria um dia por, bem desafortunadamente, ter acabado por enviar uma mesa cheia de Senadores para as vãs alegrias dos Campos Elísios, sim, todinha cabalmente envenenada pelo engano de se ter suposto nela estar a ter assento o estafermo do Alexandre César, seu filhinho!...


Malfadadamente, correu então, como um imparável incêndio malsão, a estranha nova de que também o outro Alexandre, o Grande, tinha finalmente ressuscitado, e de que até já andava pelas florestas do Líbano a mamar na seiva dos cedros, dançando como um sátiro, e falando de próximos voltares à vida generalizados dos mais desejados defuntos!... Porém, e mal Comazon se estava ainda a decidir, pelo sim pelo não, a pôr as tropas dele em campo, logo nas margens do Danúbio, subitamente desatava a emergir um outro desvairado pregador, já a berrar que sim, que sim, que era verdade que Alexandre realmente tinha voltado, num desestabilizador fenómeno que, muito rapidamente, acarretou um imparável arrastar de toda a casta de ululantes seguidores, e até de pastorinhos a julgarem ver em brancas aparições de mulheres devassas uma qualquer espécie de cataclismo assim tão claramente prenunciado!... No entanto, e com a mesma rapidez com que tinha brotado nos confins do Oriente, o estranho epígono lá acabou intempestivamente por desaparecer, logo após uma longa procissão de valdevinos e sacrílegos que, na realidade, se limitara a não mais do que ter batido a Thracia e a Propôntide para, finalmente, se ir curiosamente afundar, tão misteriosamente como surgira, à volta do estranhíssimo ritual do pau de uma cabeça de cavalo singularmente deixada por sepultar nos escalavrados baldios da Ásia Menor!...

E, como as derradeiras sortes pronunciadas no oráculo do Templo da Fortuna Primigenia de Praeneste também já tivessem desatado a falar de uma sombria morte violenta do presente senhor de Roma, Heliogábalo, embora ainda profundamente céptico, logo tratou de fingir ter começado a interessar-se por tais problemas, desde então se entretendo com passar dias e dias a preparar os ridículos ensaios gerais para as suas exéquias, lá entrançando as cordas de seda escarlate com as quais se haveria de enforcar, polindo as adagas de ouro e pedrarias com que, eventualmente, se faria desventrar, ou, ainda, levantando a altíssima torre da qual se poderia atirar para cima de mesas completamente cobertas de riquezas, para que, como dizia, César finalmente pudesse morrer à altura de como César tinha vivido!...


Seguidamente, desembestava para o Senado, todo enroladinho na sua espampanante púrpura sacerdotal, de botinas calçadas e com um ramo de cipreste verde sob o braço, para por lá lhes arengar, sei lá, possivelmente a primeira série de baboseiras que lhe tivesse acorrido à testa atarantada para os tentar reacalmar!...

Pelo lado delas, também as duas Júlias não deixavam de insistir em convencer os desconfiados passantes das ruas com o seu sorridente que estava tudo bem, sim, e que não valia mesmo nada a pena que eles tanto assim se andassem a preocupar, coisa, aliás, que não lograva arranjar um único papalvo capaz de nela acreditar!... Depois, pela calada da noite, lá voltavam de novo para casa, todas cobertas com mantozitos de espinhas de peixe, a brilharem como dois sóis à claridade da Lua, todas consoladinhas, e, porventura, até já serenadas pela própria propaganda!... Era então que cerravam os pesados ferrolhos do portal Sessoriano, todavia não sem antes terem ido arrancar ao latrinório mais próximo, quer o escaqueirado Comazon, quer o porco do Ministro dos Abastecimentos, os quais, por lá, não faziam agora mais do que passar jornadas inteiras com as mãos enfiadas nos buracos dos urinóis, à cata de uma qualquer poia sangrenta que melhor pudessem devorar!... E a verdade é que, com o seu rigoroso comportamento, elas até acabavam por estar a lograr mostrar alguma decência, já que, em tempos de crise potencial, como os presentes, não era nada agradável ver um homem daqueles, de altíssima dignidade consular, andar a disputar com outro membro do Conselho Privado o primeiro cagalhoto de cão que se lhes deparasse nas ruas, aliás sempre com a esfarrapadíssima desculpa de que só andavam naquilo por causa dos nervos!...

Mundus senescit. O Mundo envelhecera, no entanto, e já nada o conseguiria agora fazer rejuvenescer! E, enquanto Júlia Sœmia, toda roídinha pelas permanentes insónias dela, lá se punha, encarecidamente, a pedir ao rafeirão do Prefeito das Vigílas, Cordius, que lhe arranjasse


alguma coisa que a conseguisse, afinal, ainda distrair, na realidade, o membroso já nem lhe podia oferecer coisa melhor do que o sorumbático contar das inúmeras ratazanas que continuavam a infestar as vielas romanas!... E era assim, com a cabecinha da depravadona já bem adormecida sobre o ombro, que o funcionário a voltava então a enfiar na cama, muito queridinha, muito meiga, muito por lá ingenuamente esquecida dos terríveis males do Mundo!... De outras vezes, quando a espertina era já de nem mesmo isso a lograr fazer pregar olho, logo desatava Sœmia a desforrar-se sobre os desgraçados madrugadores, que, noites a fio, às portas do Circo Máximo, se amontoavam no miserável afã de tentarem ficar com os melhores lugares para as corridas do dia seguinte!... E era justamente sobre eles que a cabra então mandava despejar cestos carregados de víboras, sim, gesto que, num ápice, prontamente punha a canalha a debandar no meio do mais desvairado alarido, coitados deles, tão vítimas daquela espécie de prazer sádico que, mau grado tanta verdadeira emoção, nem ponta de sono, afinal, lhe conseguia a ela trazer!...

Como este estado de generalizado desânimo já se começasse a querer verdadeiramente acercar de um irreparável colapso, a manhosa Mœsa lá se decidiu então a, com um vigoroso golpe de ombros, voltar a tomar conta da situação, prontamente convocando para o Sessoriano todos os Ministros, amigos e Conselheiros que ainda se mostrassem capazes de se ter de pé!... Assim, como quem queria voltar à arejada tona de água, logo se enfronharam em bloco numa monumental campanha de propaganda que lograsse voltar a relançar a desgastadíssima imagem de Heliogábalo e do seu clã!... E, então, rapidamente se pôde começar a ver o Imperador, todo vestidinho de viúva, a meter-se a palmilhar as mais recônditas vielas de Roma, de braço dado com o bem amado esposo Zoticus Avitus, sim, num sistemático andar a bater nos umbrais mais miseráveis, certamente com a finalidade de que, publicamente, se visse que ele até era menino de ajudar com meio tostão furado quem tanto disso precisava!... E, quando as mães tísicas lá surgiam às soleiras com os cadavéricos dos filhos nos braços, logo ele lhes mandava dar uma pronta tacita de leite, coisa pouca, aliás, mas que, de algum modo, sempre lograva alcançar o objectivo de tais crianças não virem a morrer nessa tarde fausta em que César por elas passara, pois bem, assim lhes adiando o inexorável óbito


para o dia seguinte, o que, apesar de tudo, não deixava de vir trazer àqueles negros lares de perpétua fome a ilusão da claridade de um momento!... Seguidamente, e como quem queria demonstrar que, realmente, nunca se tinha esquecido dos outros maninhos dessas mesmas crianças, filhos da pior penúria, sempre a suarem até à morte por andarem nas obras a acarretar os gigantescos pedregulhos com que continuava a multiplicar os edifícios de aparato dele, logo Heliogábalo se punha a mandar pintar-lhes bigodes, afinal num meritório esforço de assim tentar disfarçar a vergonhosa generalização da escravatura infantil!... Depois, de cada vez que atravessava o mercado, até acabava por chorar autênticas lágrimas de crocodilo perante a miséria dos mais desamparados, coitados deles, tão sempre desolados na altura de terem de comparar o preço do carapau e do pargo com as escuras moeditas roídas acumuladas nas palmas das suas precocemente envelhecidas mãos!... O cretino Fallius Bicephallus, pelo lado dele, perpetuamente valido dos seus plenos poderes de Ministro da Aldrabice Construtora, lá se desenrascava como podia, multiplicando a mais espampanante demagogia de todas as obras grandiosas e inúteis, sim, e até berrando, a toda a hora, por estradas, sim, que era de estradas que Roma mais andava a precisar, seguramente já esquecido de que tais vielas ora não serviam para mais do que para deixar passar as carretas dos desgraçados levados pela inanição! E, na cegueira de tal enlevo, lá se punha constantemente com os charlatães dos garatujadores de projectos dele a atamancar novas vias de baratucha demagogia, aliás de tal modo estudadas que, a juntar o útil ao agradável, sempre que o ponto de fuga da perspectiva as fazia parecer acabarem no horizonte, era aí mesmo que, realmente, findavam!... Outras vezes, até chegava a dar ordem de encerramento a edifícios com anos e anos de funcionamento, para, com uma meia caiadela, que não duraria mais do que um par de meses, os voltar pomposamente a reabrir!... E a verdade é que tal método só lograva trazer toda a casta de inconvenientes e desconfortos aos pobres parolos que no processo eram enrolados, caso dos assíduos fiéis das latrinas e bordéis, quantas e quantas vezes desagradavelmente arrancados aos seus habitáculos naturais, para que o mentiroso das Obras Públicas os fechasse e, logo de seguida, os voltasse a inaugurar, cinco, seis, e, mesmo, mais vezes, consoante lhe estivesse na conveniência encher, ou não, o olho ao idiota do pacóvio!... E, no que dizia respeito aos edifícios de maior fôlego, lá se limitava ele a concluirlhes apenas a fachada, prontamente impedindo os curiosos de delas se poderem aproximar, para não lograrem confirmar a fraude!...


No entanto, a verdade é que, afinal, nem toda a gente se teria de queixar nisto, não, senhor, posto que, no que tocava aos párias e mendigos, até se acabaram por ver, um belo dia, com todos os batidos recantos de miséria e pedincha deles subitamente repintados e restaurados, ora bem, porventura numa sã iniciativa que não visava mais do que pretender melhorar-lhes as duríssimas condições de trabalho!...

Júlia Sœmia, pela parte dela, até se tinha espantosamente começado a dignar vestir de mulher séria, para, numa fingida compostura de rameira das mais batidas, se pôr, em tal disfarce, a receber ao lado do abúlico camafeu da trombuda da nora, Annia Faustina, tudo o que fosse desgraçado atormentado pelas insolúveis agruras da hérnia inguinal, já que, no fundo, no fundo, até parecia haver muita sabedoria na dita doença, a qual se não dignava fazer distinções de monta entre Patrícios, Senadores, escravos, ou plebeus!... Seguidamente, lá se serviam opíparos jantares, para os quais apenas eram convidados, à vez, uma bancada de coxos, de marrecos, de zarolhos, de manetas, de gagos e de mongolóides, aos quais as próprias vacas imperiais faziam o serviço de mesa! Depois, e para completar tão cínico quadro de falsíssima harmonia e solidariedade, era a hipócrita da Mœsa quem se via vir-lhes lavar e enxugar com muitos beijinhos os pezinhos sujos deles, sim, sempre ao som embalador da última ode do poetrastro da moda, higiene prévia que, sistematicamente, antecedia o empurrá-los para dentro de um banhinho geral, propiciado nas faustosíssimas piscinas imperiais!...

No entanto, como esta mesma Mœsa sempre continuara a ser mulher para nunca se deixar andar a embarcar em carnavais, e, porventura, até como quem já estivesse a começar a prever desfechos bem mais sinistros do que os sorridentes finais deste enganador Estio, lá começou, um belo dia, a queixar-se de uma espécie de febres que lhe estavam a querer trepar pela espinha, sim, e depois lhe voltavam por ali abaixo, muito certeirinhas, muito tic, tic, tic, muito todas umas atrás das outras, e... ah, pois, e depois também uns calores, sim, ora bem, uns


calores, sim, senhor, não que ela não estivesse já bem habituada a sentir ali ardores de toda a casta, que até nem era menina de se deixar ficar mais pela emoção do que pela consumação, mas, ainda assim, e para quem, como ela, havia muito já batera o miliário da dura meia dúzia de décadas de vida, talvez não devesse deixar de ser coisa da qual tivesse, mesmo, de, muito seriamente, começar a desconfiar!... Digo-vos eu que a canastrona já se estava era a preparar para tirar o cavalinho da chuva, ora bem, e essa é que era essa, e que, mesmo quando depois lhe deu para se abalançar aos mais grotescos fingimentos da apócrifa epilepsia dela, ainda mais estava a ver se enganava o tolo do parceiro, sim, dado que a verdade, por muito que isso pudesse doer às pobres vítimas, com cujas partes ela lá acabava por ficar na boca, de cada vez que os dentes se lhe cerravam no auge dos ataques do mal divino, pois bem, a verdade, dizia eu, é que a safada, feita lagarta, já se recomeçara, então, a tentar enfiar numa bem mais protectora crisálida!...

Por esse tempo, e como quem já desatou a deixar-se embalar pelo próprio fingimento, Júlia Mœsa lá pareceu cair, ou afectar cair, no mais profundo dos comas melancólicos! E, como se já não bastassem à família os inúmeros problemas com que então se tinha de estar permanentemente a debater, igualmente se viu Sœmia na obrigação de mandar chamar ao Sessoriano a enorme cambada de físicos, sábios e adivinhos que lá pudessem ser capazes de salvar a vida da cabra da mãezinha!... Aí, porém, e, como sempre, imediatamente desentendidos, logo lhe começaram a desenrolar sobre o entorpecido coirão toda a espécie de maleitas de que alguma vez tivessem ouvido falar, desde o sinistro mal hebreu até à terrível peste suína, não deixando, claro, de passar pela famigerada doença das vacas loucas!... Numa coisa, no entanto, todos ali pareciam estar verdadeiramente mancomunados, e tal coisa não era mais do que um pessimismo dos genuinamente generalizados!... Júlia Sœmia, pela parte dela, sempre supersticiosa como um egípcio, logo desatou a ver em tais abanares negativos do toutiço o tal sinal de que até estava à espera para nunca mais abandonar a cabeceira da mastronça da mãe, sim, visto que alguém por lá lhe tinha dito que a alma, quando lhe dava para se separar do corpo, sempre o costumava


fazer com um profundíssimo suspiro!... E ia lá ela querer deixar de ouvir tal suspiro, sim, ela, menina, filha da pior curiosidade de toda a putanhice que o valesse!...

Chegou então o celebérrimo Zama, o mais conhecido dos abutres do oculto paridos pelo Tigre e pelo Eufrates, mas, mesmo ele, por mais que se esforçasse, não alcançou melhor do que pôr Júlia Mœsa, rija que nem carapau, a levitar estranhamente, sim, e até bem alto, logo após o medonho solavanco de uma assustadora nuvem de fumo! E, se muito aterrados tal fenómeno por lá acabou por deixar os presentes, pela minha parte sempre terei de dizer que, para ela, antes isso do que ter um triste dum cancro a roer-lhe o fino colo do útero, e essa é que é essa!...

Assim, com a maior das confusões a reinar por lá, insistentemente continuava a mula da Sœmia a andar e a desandar de um lado para o outro, sempre a agarrar-se interessadamente a todos os engenheiros do bruxedo num perguntar carraça de para quando é que era, sim, para quando é que estava previsto que a velha fosse bater a bota!?... E, se eles, muito solenemente, imediatamente lhe respondiam que lá haveria de ser pela Décima Hora dos Idos de Novembro do Ano IV do Reinado de Bassiano Heliogábalo que a Divina Júlia Mœsa haveria de, finalmente, entrar em agonia, tudo isso me parece, a mim, a mais desbordada das mentiras, ora bem, já que o que apenas me é dado presentemente continuar a ver é ela lá a permanecer muito no alto, muito pálida, muito quietinha, a pairar três palmos abaixo do tecto, qual espécie de enorme cetáceo atmosférico, que se tivesse quedado com um sorriso bem maroto estampado nos imundos dos lábios!...

Quanto a Heliogábalo, coitadinho, de dia para dia se sentindo mais desamparado por esta terrível ausência da querida vovó, lá voltava, de novo, a deixar-se embarcar nos piores conselhos da canalha dele circundante, rapidamente obrigando o Prefeito das Vigílias a tornar mais difícil o acesso ao Palácio, para se proteger, mas, e é isso que eu creio


aqui ser bem grave e perigoso, sempre através das mais infames senhas e palavras de passe, as quais sistematicamente acabavam por obrigar os ilustres, que então ainda se atrevessem a franquear as ombreiras do Sessoriano, a virar-se descaradamente para o Pretoriano de sentinela, com indecorosas interpelações cifradas do género estás a senti-lo!?..., Carrega mais!..., ou, até, de abre a porta, meu cabrão!... Outras vezes, ainda, e para cúmulo da falta de gosto, a chave de entrada não era mais do que a humilhação de lá terem de apalpar os tomates ao miliciano de vigia, com um adequado olhar de cumplicidade e o inevitável fon-fon da eterna onomatopeia de quem queria mesmo entrar!...

Depois, de cada vez que, fruto desta infâmia global, Heliogábalo até acabava por verificar que o Palácio começava a ficar entregue à mais total desertificação, lestamente se virava então para o estupor do seu Zoticus e lhe perguntava por que é que Roma andava assim tão... tão... tão a modos que esquisita!?... Quanto ao outro, filho da mais reles crápula, mas que, cautelosamente, até usava saber calar-se, lá lhe aconteceu, num daqueles dias de muita franqueza ditados pela força do álcool, acabar mesmo por se descoser, e, entre dois soluços avinhados, lhe começar a debitar a hedionda mentira de que era por causa daquela porcaria daquele Alexandre e mais da puta da mãezinha dele, sim, que, lá todos muito bem empoleiradinhos no Palatino, afinal só lhes andavam o tempo todo a deitar mau olhado, sim, e até a maquinarem com o Senado para ver se lhe roubavam o Trono a ele, ora bem, a ele mesmo, sim, senhor, Bassiano Heliogábalo, o único verdadeiro Imperador de Roma!...

Foi já ao som de tal calúnia que Heliogábalo imediatamente se meteu a caminho da Cúria, onde, logo depois de os ter coberto com os costumados palavrões dele, rapidamente desatou a berrar que, prontos, que já estava farto daquela conspiração toda, e que tinha mesmo decidido acabar-lhes definitivamente com o triste do fado à cabrona da tiazinha e ao paspalho do priminho, ou filho


adoptivo, ou lá o que era, dele, e que, de uma vez por todas, os ia mesmo hoje pôr no olho da rua, ora bem, e que, doravante, para começar, esse tal Alexandrezinho até deixava imediatamente de ser César, e que, ai daquele que então se atrevesse a continuar a dar-lhe um tal tratamento!... Em seguida, com uma conclusiva cuspidela no chão, logo lhes voltou as costas, ainda com um convicto mandá-los a todos à merda, sim, que nunca fora menino para gostar de andar naquela espécie de permanentes intrigas de soalheiro!...

Assim, de esquina em esquina, e de praça em praça, estranhos agentes embuçados prontamente desataram a cobrir com lama tudo o que fosse busto e inscrição votiva de Alexandre César, enquanto, pelo lado dele, sempre nos inigualáveis confortos do Sessoriano, Bassiano Heliogábalo César Augusto, continuava a matutar na melhor maneira, se pela porta do veneno, se pela do estrangulamento, de se ver livre de tão importuno par de jarras familiar!...

Foi então que a Guarda Pretoriana, temendo o pior, e fartíssima de anos e mais anos de toda esta macacada, lhe resolveu lançar um solene ultimato, no qual não lhe dizia mais do que ou ele haveria de voltar a alçar o seu herdeiro Alexandre ao anterior poiso de todas as dignidades, ou... E como Heliogábalo, malcriado como sempre, já se estivesse a preparar para pôr a mão na anca e lhes desatar a perguntar ... ou então o quê!?... muito prevenidamente Hierocles lhe disse que sossegasse, conquanto, com os cabelos todos em pé, já fosse mesmo senhor lúcido de estar a começar a imaginar no que é que tão inquietante episódio poderia ter vindo a descambar!... Entabularam-se, então, soleníssimas conversações, mas o mais grave é que às milícias mal-humoradas não parecia, afinal, querer já chegar uma simples renobilitação do jovem Alexandre, não, mas igualmente uma verdadeira limpeza de alto a baixo de toda a corja de chupistas que, pela Corte, continuava a andar a deambular, com favoritos


e maridos também a serem obrigatoriamente incluídos no lote!... E, assim, já com o nosso Imperador cautelosamente fora da sala, Hierocles não teve outro remédio senão o de lhes dizer que sim, que sim, que voltassem imediatamente aos seus acampamentos, que ele próprio prontamente lhes daria tudo o que quisessem, sim, mas que, por amor de Zeus, definitivamente lá se acabassem por acalmar!...

Foi então que o pobre valido Hierocles se teve de lançar na derradeira das grandes reformas dramáticas do Regime, por lá deitando mão a tudo o que pudesse, e, até mesmo, ao que não pudesse, num violentíssimo exequir das mais radicais reviravoltas internas do Poder, as quais, tantas e tantas vezes, foram depois imitadas ao longo da rude História, ora bem, como o consabido e eminentíssimo Princípio da Circulação da Trampa Idêntica por Bacio Alheio, num preceito que, in extremis aplicado, rapidamente levou o senil Constantinus Erotikus à adjacente Pasta dos Perfumes, enquanto Mirissimus, por sua vez, com o anterior trocava, assim se vendo de supetão alçado à importantíssima dignidade de Ministro da Depravação! O Cavalão de Tarso, Caius Longus, logo se viu, pelo lado dele, obrigado a cambiar de posto com Cordius, e Cordius, por sua vez, com o infame Paius Nadegus, a intriguista das Correspondências!... E, seguidamente, no importantíssimo posto de Prefeito de Roma, até se viu o lugar cedido ao alcoólico Fulvius Diogenianus, afinal tão bêbedo como todos os antecessores dele, justamente numa espécie de longa tradição de maldição, com a qual, sobretudo agora, ninguém se quisera atrever a quebrar!... Finalmente, lá inventaram mesmo o bem demagógico lugar de Procurator ad Census, o qual não pretendia ser mais do que uma espécie de Prefeitura dos Costumes, mas tudo sempre muito a fingir, claro está, posto que não haveria de ser pelo empossar de tal magistrado que a grassante imoralidade das portas adentro do Palácio continuaria a deixar de reinar!... E, como que a querer dar-me pronta confirmação, o nome imediatamente escolhido até foi o do cocheiro Protágenes, homem já famoso nas tabernas de Roma pela capacidade dos seus trinta orgasmos em catadupa!... Para terminar, quanto ao triste caso do mãozinhasleves Aurelius Eubulus, porventura o mais explosivo de todos eles, lá se acabou por concluir que, de facto, já nada haveria a fazer com ele, posto que, completamente minadinho pela brucelose, não chegava a haver alma boa que agora o conseguisse desatracar dos cofres dele, bem


cheiinhos de ratos, mas agarrado aos quais o miserável continuava a passar longos e longos dias de desesperantes sorrisos néscios!... Assim, e mesmo que Hierocles tivesse pretendido apresentar um minucioso relatório do estado geral das Finanças, como o ora exigido pelos revoltosos, de que forma o poderia ele ter feito, sim, com um Ministro daqueles a já ter dado em pató, e incapaz, para além do mais, de apresentar uma simples conta escrita que fosse!?... À tropa, porém, nenhuma destas ridículas reformas parecia querer realmente chegar, já que o que ela pretendia, na realidade, é que, sem nenhuma excepção, todos aqueles vadios e lascivos fossem definitivamente afastados do governo, coisa que sempre acabaria por definitivamente pôr um verdadeiro ponto final no miserável nepotismo da picha então tão descaradamente instalado!...

E, com toda a canalha a ver-se assim coagida a abandonar o Sessoriano, a Heliogábalo hoje nada mais fica do que o jarrão do seu velho Comazon e o impotente Hierocles, apenas por lá deixado permanecer por, como dizia Dion Cassius, logo o Imperador ter então clamado que preferiria mesmo ver-se morto a que lhe tivessem levado dali aquele rico homenzinho dele!... À própria Sœmia, ora muito sentadinha entre as paredes nuas do seu quarto pilhado de mobiliários, bem pouco mais resta do que continuar a desfolhar, dura libido, sed libido, as inúmeras ilustrações indecentes do ardentíssimo Manual de Elephantis, simultaneamente se entretendo com um cíclico enfiar e voltar a enfiar de escolopendra pela pachacha acima, sim, mal sabendo ela, coitada, que o solitário repetir dos seus prazerosos gestos já não era mais do que o sinistro chegar a Roma do Mal Ritual, ah, pois, desse mesmo horrível Mal que, na sua essência, não passaria, afinal, do Bem apresentado numa forma primordial, qual terrível sombra alienígena completamente alheia à grande tradição romana, ora a rebolar-se nos cruéis esplendores de um negro cintilar!... E, assim entregue ao frio onanismo das centopeias, filho da mais brava fome de picha por satisfazer, também a ela presentemente lhe começava a ganhar o corpo uma oculta vontade de lesbianismo, única explicação que eu lograria aqui encontrar para que, hoje, uma mulher destas se tivesse, finalmente, abalançado a ousar ter ponta de interesse carnal pela peste do filho dela nascido!...


As ruas, assustadoramente abandonadas, já começavam, então, a só ser percorridas pelas desoladas das rameiras, que, depois de noites atrás de noites de vã vigília, lá acabavam por voltar desiludidas às húmidas enxovias delas, só deixando finalmente em campo as derradeiras caçadoras envelhecidas da madrugada que, num derradeiro esforço desesperado, ainda pensassem por lá poderem valer-se da ambiguidade luminosa das cercanias do soturno Templo de Ísis para tentarem deitar a rede a um incauto cliente tardio que, porventura, se não tivesse ainda apercebido do horror presente dos seus antiquíssimos corpos! E, depois, quando mesmo essas já tinham começado a regressar à amargura de um irremediável silêncio, apenas ficavam em cena os cães de Roma, perpetuamente errantes e cegos a toda a miséria da Cidade presente, animais do tédio para quem o Tempo ainda continuasse a ser um osso ontem, um osso hoje e um osso amanhã...

Deste lúgubre modo arribados ao dobrar do ano, já começava a ser tempo para o solene Dia de Acção de Graças, durante o qual os dois Cônsules pretensamente eleitos, Bassiano Heliogábalo e o filho dele, Alexandre César, se deveriam conjuntamente alçar às alturas do Templo de Júpiter Capitolino, com o fito de aí implorarem pelo novo ciclo recomeçado. E foi então que, no meio do silêncio medonho de um celeste tecto de carregadíssimo chumbo, Heliogábalo decidiu recusar-se a participar em fosse que cerimónia fosse com o estafermo do parente dele, e, após um ordinaríssimo bardamerda para tudo isto!..., lá deu a desastrada ordem aos escravos para que lhe voltassem a carregar a liteira para casa, coisa grave, grave, grave, como nunca ele poderia ter suposto assim poder vir a ser!...


Quanto a nós, lá vamos, deste triste modo, finalmente dar entrada nos derradeiros dois meses e picos do Reinado do nosso querido tarado, meses instantemente marcados pela crescente confusão, por uma apressadíssima circuncisão a que se quis submeter, por uma ordem nunca dantes vista de degredo colectivo do Senado, por um atabalhoado chamar dos antigos favoritos da ramboiada ao Palácio, e, até, mesmo de Zoticus, sim, de Zoticus sobretudo, a quem os muitos invejosos, entretanto, tinham conseguido obrigar a cortar uns bons palmos de picha, pois, conforme julgo, já numa suja jogada da mais baixa vingança!... E a própria Annia Faustina, ilustríssima parente do grande Marco Aurélio, um dia se apanhou, por sua vez, coitada dela, insultuosamente posta à porta do Palácio, toda amarrada dentro de um cesto de roupa velha, enquanto, em contrapartida, a medonha da patibular ex-Vestal Júlia Aquila Severa lá voltava a ser chamada para o seu lastimoso lugar de anterior consorte imperial!... Assim, num imparável suceder de exílios, quedas em desgraça e execuções, lá se viram também obrigados a abandonar o palco deste recôndito recanto da História o ilustre Silvinus, preceptor de Alexandre César, o célebre Ulpiano, o Jurista, e também o caduco ex-Cônsul Sabinus, só salvo da morte por tal ordem brutal ter sido dada a um Centurião surdo que nem uma porta!... Quanto aos mais bonitos rapazes de Roma, bem diferente lhes foi a sorte, sim, já que, numa memorável matança dos inocentes, precedida de castrações a preceito, um a um os fez Heliogábalo passar a fio de espada, ora bem, numa espécie de depois de mim o dilúvio, que bem enlutadas haveria de deixar algumas das outrora mais felizes famílias da cidade!... Finalmente, e no que respeitava à derradeira grande orgia de Júlia Sœmia, lá acabou por incluir, sinistra e misteriosamente, um inexplicável corpo de fornicação apenas composto por um eunuco, um hermafrodita, uma velha de oitenta anos, um peru, um macaco, um buldogue, uma cabra, e o próprio netinho, de quatro anos, da dita anciã de oitenta!...

E foi então que o Hiperdionisos, o senhor de todas as sensações, se acabou por ver caçado na sua própria armadilha, subitamente confrontado com a proximidade do nadir do fim, a provar-lhe que a Luxúria, afinal, não era mais do que a Morte toda pintada de vermelho!...


Houve então um terrível tremor de terra, e o véu que estava no Templo rasgou-se de alto a baixo, com um silvo sinistro, ao mesmo tempo que uma treva de muitos dias se afundava no horizonte, com um tal barulho que se poderia dizer já não ser apenas o trovão de Júpiter que por lá estaria a roncar, não, mas a Terra inteira a ter-se posto a rugir de desespero, como se, num lancinante uníssono, Tiphon e Encélado e o próprio Hecatonquiro Aegeon se tivessem decidido a deitar a rosnar nos medonhos sepulcros deles!... Em consequência de tal cataclismo, Roma e a Ásia e a Líbia e o Egipto foram imediatamente abalados nos seus alicerces, enquanto o Egeu engolia, num só trago, duas pobres ilhas desamparadas!... E, por todas as províncias, a terra se começou, também, a desventrar em fendas, arrastando para a luz gigantescos ossos pertencentes a esquecidos cemitérios de Titãs, os quais foram imediatamente banhados por infindáveis jorros de água salgada, brotados de fracturas sulfurosas!... Prontamente consultados os Livros Sibilinos, deparou-selhes o terror de lhes terem sido arrancadas as páginas referentes a estes dias, ao mesmo tempo que as teimosas galinhas do Templo de Hércules desatavam a fugir na altura da leitura dos augúrios, e a temível estátua de Zeus Olímpico lá se levantava na solidão do Santuário helénico dela, logo soltando uma hedionda gargalhada que, imediatamente, iria fazer desabar o tecto de tal casa!... Depois, em Roma, as célebres serpentes dragão de Heliogábalo surgiram inexplicavelmente devoradas pelas térmitas, e o ilustre mago Zama, que, desastradamente, ainda continuara a tentar restituir a velha Mœsa à vida, também teve direito a uma derradeira hora de glória, por lá soltando, de repente, um profundo ai, acompanhado pela mais inexplicável combustão espontânea!... E, enquanto Júlia Sœmia, numa manhã cinzenta, após um súbito levantar da cadeira furada, desatava desalmadamente a berrar que o fim dela até haveria de estar bem próximo, porquanto já nem o cocó ora lhe cheirava a nada, lá acabou ainda por ter a desagradabilíssima surpresa de, seguidamente, ter dado de caras com uma horripilante ténia azulada, sim, a qual, não fosse o tempo de crise ser tão severo, nunca antes, como então veio a acontecer, se veria prontamente transformada no imundo guisado em que se viu!...


Então, como se já não chegasse o tão generalizado terror, rapidamente se começou a levantar no mais profundo do coração de África, no tempo do rugir esbraseado do sirocco, uma assustadora nuvem de gafanhotos, já embalada pela pior das fomes mortais! Posta a trilar nos ares, logo fez espalhar pelos céus um zumbido digno de ensurdecer o próprio horizonte! Depois, ganhando altura, prontamente acabou por encobrir a inteira face do Sol, como que decidida e capaz de se tornar numa espécie de maxila voraz acoplada ao ciclópico estômago do Mundo, sim, maxila que tudo quisesse devorar à sua passagem de hórrido som de mastigar de Boca da Noite, ora sinistramente acordada num apetite ensurdecedor capaz de engolir o próprio chão da Esfera!...

Neste clima de total pessimismo, desânimo, estupor e desolação, permanentemente ditado pelo soturníssimo disforismo reinante, os Pretorianos, finalmente chegados aos dois dias que precediam os Idos de Março do Ano IV de Heliogábalo, e profundamente fartos de tão infame Reinado, lá se recusaram, intempestivamente, à sua habitual rendição, de repente deixando o Palácio completamente desprotegido!... Assim, com todo o Sessoriano inquietantemente deixado deserto, logo acabou Heliogábalo por se pôr a pé em sobressalto, e, subitamente apavorado por se ver de tal modo só em tão grande casa, por ali fora desatou aos gritos, berrando pela mãe incestuosa que melhor lhe pudesse valer! Quando, finalmente, a desencantou no alto do escadote em que continuava postada para poder ouvir o derradeiro pio único do adeus da alma da adormecida Júlia Mœsa, atabalhoadamente lhe guinchou de baixo, com a cabeça bem perdida, que descesse, que descesse, sim, e o mais rapidamente possível, que tudo aquilo já só estava por um par de horas!... Tinha razão no que dizia, porque, então, prontamente lhes iria começar a chegar aos angustiadíssimos ouvidos a peremptória ordem decisiva dos Pretorianos que, decididamente, sem excepção, e, portanto, com Alexandre já incluído, os compelia a, imediatamente, se apresentarem nos Castra Praetoria do Viminal!... E, segundo o que eu soube depois de boa fonte, todo o caminho o nosso Imperador continuou


a fazer ouvir o lancinante nemo me fodere dele, o pobrezinho, a assim tanto pedir a todas as almas boas que por lá lhe não estragassem com furos o lascivo do corpinho!... E, se a mim não me parecesse tal poder vir a ficar mal num relato desta espécie, até me arriscaria a dizer-vos agora que, mal se apanharam nos viciosos braços um do outro, imediatamente mãe e filho desataram a chorar, coitadinhos, os dois tão sozinhos, então tão a carpirem tanta e tanta grandeza desmembrada, doravante definitivamente perdida, sim, e tão como que a quererem já pôr as muitas lágrimas deles a anunciar caudalosos rios de um novo sangue, cujo curso litoral algum ora saberia acolher!...

E então Auster começou a soprar, e a soprar, e a soprar ainda, e a deixar-se imediatamente deslizar pelas encostas alpestres, e, então, Júlia Mœsa, suspensa nos ares do seu quarto, aí finalmente pareceu querer começar a morrer...


Lamenta Lampridius, já sem que alguém o logre agora interromper: a vida de Antoninus Heliogabalus, também conhecido por Varius, nunca eu deveria ter passado às palavras, esperançado em que jamais pudesse ter sido sabido que ele fora Imperador dos Romanos, não tivessem também tido essa mesma dignidade imperial um Calígula, um Nero e um Vitélio, e bem antes dele. Porém, assim como a própria Terra não alberga apenas venenos, mas igualmente sementes e outras tantas coisas úteis, assim o atento leitor poderá aqui encontrar, por si mesmo, alguma consolação para a existência de tão monstruosos tiranos...

E ora lá segue Sœmia, que tanto desconhecera o amor, e bem errante, com o filho dela pela mão, toda recortada contra a antiquíssima luz mineral de Roma, e tão desatenta que nem chega a conseguir ver aquela velha muito arcaica, muito sorridente, que, do outro lado do rio, afavelmente lhe estava a querer acenar com a Eternidade! Chegados aos Campos do Viminal, mal os Pretorianos começaram a malhar nos escudos deles a esfusiante saudação aterradora do novo senhor Alexandre Severo, ambos foram de tal modo tomados pelo pavor da Morte que imediatamente se lançaram numa desenfreada corrida por ali fora! Então, lá se desatando a esconder nas muito sombrias áleas de ciprestes, e logo galgando, depois, muros e sebes, os dois acabaram, mesmo, por se


precipitar nas fossas onde as latrinas de toda a soldadesca costumavam desaguar, lugar onde, no infecto esterco acumulado pelos anos, os Pretorianos os foram finalmente buscar, com o fito de, bem fartos de homens e de deuses, barbaramente os degolarem!... Viu-se, então, o povo a arrastar, também pelos cabelos, o derradeiro Prefeito de Roma, Fulvius Diogenianus, para, imediatamente a seguir, o lincharem e esquartejarem ao lado do miserável Gatuno das Finanças, rapidamente desfeito sem sequer ter chegado a perceber o que lhe estava a acontecer!... E, assim, no seguimento de tão vindicativa carnificina, do mesmo modo se viram todos os ministros, favoritos e amantes do Imperador a serem castrados e empalados, e, desde logo, com os genitais a serem-lhes ferozmente enfiados na boca, como que para que a miserável forma da morte deles então pudesse claramente vir trazer, qualis vita, finis ita, uma derradeira infame amostra de toda a sua vergonhosa existência passada!... Em seguida, rapidamente arrastaram para o Tibre os corpos de Heliogábalo e da inominável mãe amante dele, sem sempre os deixarem de acompanhar com as piores humilhações inventadas pela sua raiva ululante!... Em tal margem, já irreversivelmente mutilados, esquartejados e vilipendiados, ainda os tentaram, posteriormente, enfiar na primeira boca de esgoto encontrada, embora, muito infortunadamente, apenas o cadáver da imunda Júlia Sœmia Symiamira por ela lograsse passar, coisa que, furibundos como estavam, prontamente os levou a decidirem pôr-se a arrastar os renitentes despojos do seu jovem Imperador de dezoito anos à volta da pista do Circo Máximo, cuspindo-lhe, e logo lhe cuspindo mais, e ainda lhe voltando a cuspir para cima!... Depois, já bem no alto da Ponte Aemilius, paredes meias com a Cloaca Máxima, lá o atiraram ao rio com uma enorme mó amarrada ao pescoço, a qual, para sempre, o fez afundar-se, ao som de impurus, tiberinus e tractatitius, num despejar final das infâmias de muitos anos de ódios longamente acumulados!... E é Herodiano quem conta agora o derradeiro parágrafo da vida deste nosso sedutor: assim, no Quarto Ano do Reinado dele, depois de uma vida como a atrás descrita, Antoninus e a mãe foram assassinados. E Alexandre, embora extremamente jovem, e em demasia tutelado pela mãe e pela avó, logo foi aclamado Imperador pela soldadesca, e prontamente conduzido ao Palácio, afinal num simbólico encerrar de tão curto Reinado, tão estranho como contraditório, pois mesmo para nós, Romanos, que o acabámos dramaticamente por ter de executar com as nossas próprias mãos, os seus parcos anos lá lograram ser um genuíno modo de utopia, sempre sigilosamente recuperada numa harmonia forçada e incompleta, e sempre reduzida às árduas sombras das sombras


de muitas palavras por aqui ficadas, numa espécie de vertiginosa melodia, audaz e apócrifa, a qual, apesar de tudo, sempre logrou manterse tão intermitentemente apaixonada, tão insistentemente a querer recordar, a cada passo da sua insuperável inconclusão, o tremendo esforço de apenas desejar esboçar uma simples forma de grandiosa Música perpetuamente adiada!...

ACTA EST FABULA

Ano MMDCCXLIV da Fundação da Cidade, em Roma, ou Lisboa, o que, doravante, sempre acabará por soar indiferente...

(edição impressa, disponível na “Nova Vega”, http://pt-

pt.facebook.com/novavega.editora, ISBN 9726993164 / 972-699-316-4 EAN 9789726993162)

Heliogabalus  

A Comédia do Final dos tempos

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you