Issuu on Google+

ESTRELA FELIZ

Nasceu uma estrela! – repete, sem parar, a borboleta Maria,

num misto de euforia e de espanto. “Nasceu uma flor”, acrescenta.

CAMILA abre os olhos, estica os braços e grita: eu…tanta luz…mamã!”

“Aqui estou

À volta dela chilreiam pássaros (piu, piu, piu)

, a gata menina sorri e corre pela casa, querendo brincar às escondidas. Pára, mia (miau), ronrona e abraça com a cauda cinzenta


malhada, as pernas da avó VERA, cuja alegria e ERA, amor brilham num olhar materno e protector. O avô avô CLÁUDIO, CLÁUDIO, maestro maestro da pintura,

tece um esboço de desenho, dando voz às cores e vida ás imagens que vai criando. Pensa alto e com um tom esperançoso “vai ser artista, e das melhores…como eu”. O tio MIGUEL, à frente do computador,

saboreia um gelado, enquanto tecla o nome que que acrescenta à sua vasta lista de fãs e acrescenta, sorrindo, de forma efusiva: “é bonito e gosto dela”. A bisavó ANDREIA, sentada e recostada na sua

inclinainclina-se para a frente, cadeira, querendo levantarlevantar-se. Respira fundo e pergunta: “Correu tudo bem? A minha minha menina…”.


Na aldeia, a bisavó FILOMENA, FILOMENA,

agarrada à bengala e ao telefone, pergunta sorrindo: “já nasceu a inocente?”.

O avô MANUEL, MANUEL, pára de lava lavar a loiça e,

ouvindo o telefonema, acrescenta: “mais uma…”.

Ao longe e bem no alto, o anjo da guarda observa observa e acenando feliz z” discretamente, afirma de forma convicta “é uma estrela feli

22 de Outubro de 2009 Hora: 05:20


Estrela feliz