Page 1

1

LIVRO DE RECEITAS

| HB41


ÍNDICE

2

COUSCOUS DE ARROIOS

© Susana Cruz+Zé Álvaro Correia

QUICHE DE ESPINAFRES E PINHÕES © Carla Navarro

19 20

RAW ZUCCHINI NOODLES + MARINARA SAUCE RECIPE © Gisela Mascarenhas+Ricardo Oliveira

21

PUDIM DE PEIXE PARA A HELENA © João Caeiro

CARIL DE ALMONDEGAS

© João Pedro Diniz

GALINHA CEREJADA

© Helena Saramago+Tiago Rosário

RECEITA DE PÃO CASEIRO © Deolinda Eira+Eduardo Carmo

4

PANE E SALAME BERGAMASCO (Radical Chic Version) © Luca Martinucci

5

MODA DA MÃE HELEA

© Telma Sodré+Fernando Pereira

GELADO DE AMÊNDOA

© Ana Brutt

MELHOR BOLO DE CHOCOLATE DO UNIVERSO

© Ana Dias+Fernando Mendes

6

© Catarina Morais Pinto+Jorge Vicente

PANQUECAS

MOUSSE DE SALMÃO © Mónica Musoni+Henrique Azevedo

CHILLI COM CARNE

7

HÚMUS © Conceição Camelo

8

© Vitor Claro

9

CAMARÃO COM CHOCOLATE PICANTE CAVIAR © Mateus Lorena

© Ana Brutt

RECEITA SECRETA DE TARTE DE REQUEIJÃO © Sofia Reis Couto+Sérgio Antunes

© Rui Gonçalves

FOLHADINHOS DE SALSICHA

© Sara Cabral+Carlos Nuno Fonseca © Sara+Francisco Romão

SONHOS DE BACALHAU

© Carla Brilhante

COGUMELOS RECHEADOS COM RICOTTA E MANJERICÃO © Sónia Silva

CREME DE COENTROS

© Ana Magalhães

12

CHEESECAKE DE LIMÃO COM PISTÁCIOS

© Maria Antónia Trindade Chagas

MOUSSE DE FRUTOS SILVESTRES

© Cristina Appleton+António Fernandes © Cláudio Cardoso Marques

BOLAS DA BERLIM DE PRAIA

© Ana Filipa Rosa © Mateus Lorena

SPIRIT COOKING 1996, By Marina Abramovic © Paula+Luca

CARIL DE FRANGO 18

28 29

32 33 34 35 36

QUEIJADAS DE SINTRA (Fábrica das Queijadas da Sapa)

16 17

© Cátia Santana+Rui Reis Alves

BRIGADEIROS

SALADA DI PASTA POMODORI E MOZARELLA © Alda Galsterer+Fernando Belo

© Ana Janeiro+João Maria Trindade

15

FUSILLI AL PESTO COM MOZARELLA BABY E CHERRY TOMATOS © Elsa Matias+Fernando Hipólito

11

14

27

31

DELÍCIA BRANCA

TARTE DE FRUTOS COM MASCARPONE E CANELA

13

26

© Ana Catarina

MOUSSE DE LIMÃO COM BOLACHAS DE CANELA

TARTES DE QUEIJO DE CABRA E MAÇÃ

25

30

10

PEIXINHOS DA HORTA

24

CUSCUZ DE TAPIOCA © Adriana Freire

22

© Filipe Mónica

37 38 39

40

41


3

Obrigada a todos! H.


RECEITA DE PÃO CASEIRO © Deolinda Eira+Eduardo Carmo

1kg de farinha 1 colher de sopa de fermento em pó 1 colher de sopa de sal 600ml de água morna

1. Dissolve o sal na água morna mexendo com uma colher e verte a água sobre a farinha (misturada com o fermento), dentro de uma saladeira grande. 2. Deixa repousar alguns instantes de forma a hidratar a farinha, depois amassa bem até obter uma massa firme e bem lisa, que não cole mais. 3. Deixa repousar 30 minutos numa saladeira coberta com um pano. 4. Amassa, ligeiramente, de forma a expulsar o ar que entretanto se formou dentro da massa e dá a forma definitiva ao teu pão. 5. Deixa novamente repousar durante 60 ou 90 minutos para permitir à massa ganhar volume e aroma. 6. Mete no forno quente (200-230ºC) durante 60 minutos. Devora o teu pão

4


PANE E SALAME BERGAMASCO (Radical Chic Version) © Luca Martinucci

A origem do Salame Bergamasco deve-se às particulares condições climáticas da província de Bérgamo, onde o elevado nível de humidade impediu a produção de charcutaria como o presunto e fiambre. Sendo a produção de enchidos favorável nessa zona, usaram-se todas as melhores partes do porco na confecção do salame, incluindo as mais nobres que noutras regiões são usadas na charcutaria mais fina. O porco Bergamasco é alimentado só com culturas "orobiche" (das Prealpi Orobiche Bergamasche) e criado honrando o ciclo vital antigamente chamado de "dois Agostos". Os velhos camponeses acreditavam que o período certo de crescimento do sino fosse de um ano. Respeitando estas tradições nasce o Salame Bergamasco, uma cuidada selecção das melhores carnes, ainda cortadas manualmente à faca e trabalhadas a quente, como ensina a cultura campestre.

5


RILLETTE DU MANS À MODA DA MÃE HELENA © Ana Dias+Fernando Mendes

Ingredientes: 1 kg de faceira de porco gorda e magra 150 g de banha 1 folha de louro Sal, pimenta, mistura de especiarias, salsa e tomilho q. b. Tempo de preparação: 30 minutos Tempo de cozedura: 4 horas Receita: 6 pessoas

Corte a carne de porco em quadrados pequenos e aloure-a numa colher de sopa de banha. Acrescente água suficiente para a cobrir e adicione o louro, tomilho, salsa, sal e pimenta. Coza em lume brando, mantendo o tacho tapado, até a carne se desfazer, acrescentando mais água se necessário. Em seguida, destape e deixe evaporar toda a água. Depois, pise a carne num almofariz, junte-lhe um pouco de mistura de especiarias e rectifique os temperos. Finalmente, introduza este preparado numa terrina, deixe arrefecer e cubra-o com a restante banha. Bom Apetite!

6


MOUSSE DE SALMÃO © Mónica Musoni+Henrique Azevedo

300 gr. de salmão fumado ½ pacote de natas 2 gemas 2 colheres de sopa de conhaque 1 limão sal e pimenta (a gosto) Tabasco cebolinho

Misturar na batedora o salmão com as gemas de ovos e a nata até obter um creme fino. Juntar a raspa de limão e o conhaque. Temperar com sal e pimenta e umas gotas de tabasco, a gosto. Colocar em taças individuais e deixar no frigorífico. No momento de servir, cortar o cebolinho (ou qualquer outra érva aromática de preferência fresca) e salpicar sobre cada uma das taças.

7


HÚMUS © Conceição Camelo

Grão cozido pasta de sésamo azeite limão sal dente de alho.

Bater tudo e já está!

8


CAMARÃO COM CHOCOLATE PICANTE © Vitor Claro

12 camarões 20/30 50g de chocolate preto, mínimo 60% cacau 20g de óleo (fino. ou semente de uva, ou no mínimo, girassol puro) 1 malagueta piri-piri 1 piqueno troço de gengibre 1 piquena chalota

Picar o gengibre e a chalota e o piri-piri. Aquecer tudo num pequeno tacho, até ferver levemente, sem nunca chegar a fritar ou ganhar cor. pisar com um almofariz. Deixar durante a noite, e no dia seguinte voltar a aquecer. Verter, por um passador, para cima de uma taça onde deverá estar o chocolate picado à faca, finamente. Envolver até ficar homogéneo. Descascar o camarão, mantendo a cabeça. Saltear em azeite, lume bem forte, dos dois lados. Servir regado com o molho de chocolate morno. Para quatro pessoas, é um belo dum canapé, e muito impressionante... É tão esquisito que nem dá para perceber se é bom ou não.....

9


CAVIAR © Mateus Lorena

01

Receita: - Dar um satinho ao Irão e mergulhar no Mar Cáspio. - Capturar vivo um Estrujão Osetra (Acipenser persicus) ou um Estrujão Beluga (Huso huso). São peixinhos fáceis de reconhecer, podem pesar até 200 kg, e têm aquele aspecto elaborado de quem é contemporâneo dos dinosauros. - Anestesiar o animal e, com uma faca muito afiada, fazer-lhe uma pequena incisão na barriga. Retirar cuidadosamente as ovas enquanto está adormecido. Voltar a fechar a bolsa e despachar o peixe de novo para o lago. O peixe deverá estar muito bem anestesiado, caso contrário irá sentir o stress de morte, que o fará libertar um químico que torna as ovas intragáveis e tóxicas. - Servem-se as ovas cruas e frescas ou curadas em sal.

01 - Sugestão de apresentação

10


PEIXINHOS DA HORTA © Rui Gonçalves

500g de feijão verde Para o polme.: 100g de farinha, 1ovo, 1 colher de sopa de cebola picada, sal, pimenta

Retiram-se as pontas e os fios ao feijão verdee coze-se em água temperada com sal Deita-se a farinha num recipiente e dissolve-se com água suficiente para obter um polme nem muito líquido nem muito espesso. Adiciona-se o ovo e a cebola muito bem picada e tempera-se com sal e pimenta. Passam-se as vagens de feijão duas a duas, pelo polme e fritam-se em óleo bem quente até estarem douradas. Escorrem-se sobre papel absorvente. PS :Recomenda-se que enquanto estiverem a preparar este petisco ponham um CD do Tóni Carreira e deixem-se levar pela magia da música e sentimento encantador das palavras!!!! Fica mais bem cozinhado!!!

11


FOLHADINHOS DE SALSICHA © Sara Cabral+Carlos Nuno Fonseca

1 placa de massa folhada rectangular 1 lata de mini salsichas gema de ovo

Cortar rectângulos de massa folhada à largura da salsicha, enrolar prendendo bem na junção. Repetir o processo até se acabarem os ingredientes. Colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal, pincelar cada folhado com um pouco de gema de ovo e levar ao forno, pré-aquecido a 200º, durante 15 minutos. Deixar arrefecer, empratar e servir.

12


TARTES DE QUEIJO DE CABRA E MAÇÃ © Sara+Francisco Romão

13


SONHOS DE BACALHAU © Carla Brilhante

14


COGUMELOS RECHEADOS COM RICOTTA E MANJERICテグ ツゥ Sテウnia Silva

15


CREME DE COENTROS © Ana Magalhães

3 BATATAS MÉDIAS 1 CEBOLA 3 DENTES DE ALHO 1,5 Lt DE ÁGUA 1 MOLHO DE COENTROS GENEROSO 1/2 COLHER DE CAFÉ DE BICARBONATO DE SÓDIO 1 CALDO KNORR FIO DE AZEITE A COSTO SAL QB 1 PACOTE DE NATAS

Cozer as batatas, a cebola e o alho. Temperar com o caldo knorr e um fio de azeite a gosto. Juntar o molho de coentros previamente lavado, arranjado e picado grosseiramente ( guardar uma porção de coentros picados). Juntar uma colherzinha de café de bicarbonato de sódio. Triturar tudo muito bem com a "varinha mágica". Ao servir, enfeitar com umas gotas de natas e com os coentros picados.

16


FUSILLI AL PESTO COM MOZARELLA BABY E CHERRY TOMATOS © Elsa Matias+Fernando Hipólito

. Penne marca "Jamie Oliver" cozido com fio de azeite e sal, al dente. . Pesto home made by Luis Pereira com azeitonas pretas. . Tomate cherry cortado ao meio. . Mozzarela baby

Indicações: . Envolver o penne com o pesto. . Misturar os tomates cherry e o mozzarela baby. . Servir à temperatura ambiente.

17


SALADA DI PASTA POMODORI E MOZARELLA © Alda Galsterer+Fernando Belo Ingredientes: 500g de massa à escolha, de preferência pequena e compacta (Penne, Farfalle, ...) 4-6 Tomates maduros 1 planta de Manjericão (em alternativa uma daquelas embalagens que se compra já com folhas tiradas e lavadas) 1-2 queijos Mozarella, de preferência de "Bufalla" 3-4 colheres de sopa de Azeite 1-2 colheres de sopa de Vinagre Balsamico Sal qb. Pimenta qb. Oregãos qb. 2 dentes de alho Receita: 4 pessoas Adicional: (para quem gosta decorar): Azeitonas, Anchovas, Cebolas rouxas

Misturar o Azeite, o Vinagre, o Sal, a Pimenta e os Oregãos e o Alho picado numa taça grande. Juntar primeiro os liquidos, depois os sólidos. Deixar marinar. Enquanto se cose a massa, corta-se os Tomates e as Cebolas (quem gostar) e junta-se ambos os ingredientes ao molho já preparado. Junta-se também pelo menos metade das folhas de manjericão. A outra metada é para se manter fresca para decoração dos pratos. Depois da massa estar cozida (al-dente, normalmente entre 10-12min, depende da massa escolhida, ler instruções), tirar para um passador e passar por água fria (para parar o processo de cozedura). A seguir, ou antes de servir a salada, juntar a massa ao molho já preparado, decorar com as restantes folhas de manjericão, algumas anchovas e azeitonas. Buono appetito!

18


COUSCOUS DE ARROIOS ©Susana Cruz+Zé Álvaro Correia

2 canecas de cuscus cheias 5 latas de atum 2 pepinos 2 cebolas 1 pedaço de gengibre 2 tomates 5 ovos azeite q.b. sal q.b. água

1º - Espalhar o cuscus num tabuleiro raso. Regar com quatro colheres de azeite e uma pitada de sal, e misturar o cuscus com um garfo, até ficar húmido. 2º - Juntar água a ferver de modo a cobrir o cuscus. Misturar levemente com o garfo. 3º - Deixar repousar cerca de 4 minutos e 15 segundos até absorver completamente a água. 4º - Mexe-lo de forma a ficar solto. 5º - Numa tigela: colocar-se o atum, o pepino, o tomate e os ovos cortados em pedacinhos, a cebola picada e o gengibre picado. 6º - Misturar os ingrediente e juntar o cuscus. 7º - Regar tudo com azeite a gosto. 8º - Colocar no frigorífico e servir frio. Nota: os ingredientes mencionados em 5º podem ser alterados por outros vegetais, carnes (como frango, salsicha, fiambre, etc) ou peixe (ex. cavala, sardinha, etc.).

19


QUICHE DE ESPINAFRES E PINHÕES © Carla Navarro

Massa quebrada Embalagem de espinafres Pinões Fiambre (quadradinhos) Bacon (tira fininhas) Tomate (2 pequenos) Queijo ralado 2 pacotes natas 4 ovos

Aquecer o forno (180º) Colocar a massa quebrada na forma e fazer buracos com um garfo. Pôr por cima da massa o fiambre, o bacon, depois os espinafres, o tomate (rodelas), os pinhões. Á parte, dendro de um copo alto bater com a varinha mágica os 4 ovos com as natas. Despejar o liquido por cima da tarte, por fim colocar o queijo ralado e levar ao forno (30/45minutos.

Depois é só comer ;-)

20


RAW ZUCCHINI NOODLES WITH MARINARA SAUCE RECIPE © Gisela Mascarenhas+Ricardo Oliveira

21


PUDIM DE PEIXE PARA A HELENA

de peixe (que já estão a tomar o gosto ao preparado),pelo tabuleiro da varoma. Aqueço 800 gr de água 8 min Temperatura Varoma Velocidade 1. 500 g de postas de peixe fresco* De seguida submeto o peixe 30 min de coze500 g de miolo de pão Alentejano dura com a mesma temperatura e veloci2 colheres (sopa) de manteiga à temperatura ambiente dade. 5 ovos Retirar as postas de peixe com uma escuma250 ml de leite deira e deixar armornar um pouco. Coar 1/4 ramo de salsa o caldo de cozedura e reservar. Remover a 2 cebolas médias pele e as espinhas do peixe. Desfiar a carne 4 dentes de alho e reservar. raspa da casca de 1/2 limão Cortar o pão em pedaços pequenos e triturar sal & pimenta moída no momento com uma picadora até obter migalhas gros1 colher (café) bem cheia de noz-moscada moída pão ralado para polvilhar sas. 2 colheres (sopa) de azeite Numa tigela grande, misturar o peixe desfiado com as migalhas de pão. Juntar o leite, Pré-aquecer o forno a 180ºC. Preparar um banho- 250 ml do caldo reservado, os ovos e a manteiga. Temperar com a salsa previamente maria e colocar este no forno enquanto aquece. picada, a raspa de limão, a noz-moscada, sal Untar uma forma redonda pequena com chaminé (ou uma forma tipo bolo inglês) com azeite e polvil- e pimenta. Misturar muito bem até obter uma massa homogénea. har com pão ralado. Reservar. Picar as cebolas,os alhos e a salsa.Adicione o azeite Transferir o preparado para a forma. pressionando bem para que fique compacto. e umas gotas de limão.Pincele as postas de peixe com este preparado que fica assim preparado para a Levar ao forno, no banho-maria, por 35-45 minutos, ou até o pudim se apresentar firme cozedura a vapor. e dourado (verificar a cozedura com um No meu caso vou utilizar a bimby neste processo palito ou uma lâmina). Retirar do forno e de cozedura.Assim são distribuidas as postas deixar arrefecer. © João Caeiro

* Podemos usar qualquer peixe branco como pescada, peixe-espada,maruca,tamboril,enfim,qual quer dos brancos redondos ou até os chamados brancos achatados como o Linguado,solha,alabote etc.,podendo ainda contar com a familia do bacalhau fresco que inclue ,arinca,badejo e abrótea.

!

22


MOLHO DE TOMATE (Para acompanhar o Pudim de Peixe) © João Caeiro 50gr de azeite=4 colheres (sopa) 30 gr de açucar 20 gr farinha 800 ml de polpa de tomate 2 cebolas médias 3 dentes de alho 1/4 ramo de salsa sal & pimenta moída no momento

Aquecer o azeite num tacho médio. Refogar a cebola e os alhos picados. Juntar a polpa de tomate e o açucar e cozinhar em lume médio-brando por 10 a 13 minutos, mexendo de vez em quando adicionando a farinha nestes ultimos minutos. Temperar com sal, pimenta e a salsa previamente picada. Envolver e retirar do lume. Feito na (Bimby)

Pique a cebola e os alhos 5 seg, vel5 Adicione o azeite para refugar 3 min,temp varoma,vel 1 Junte os restantes ingredientes e programe 5 min,temp 100,vel 1 De seguida programe mais 1 min vel 7/8 e retifique os temperos

Desenformar delicadamente o pudim. Servir frio, com o molho quente a acompanhar. E não esquecer: Na hora de o comer,tomar cuidado para não haver engasgadelas com uma qualquer relíquia que tenha sido escondida no seu interior...

23


CARIL DE ALMONDEGAS © João Pedro Diniz 750g carne picada (500g vaca + 250g porco) 1 cebola picada 1 c de café gengibre em pó 2 c de sopa de coentros frescos picados Masala: 1 c de café com cominhos(sementes) 1 c de cha com coentros(sementes) 1/2 c de café com funcho(sementes) 5 cravinhos 5 pimenta da jamaica 1/2 c de café pimenta preta 1/2 pau de canela

Misturar * 2 c de chá com cominhos * 2 c de cha com coentros moídos * 1/2 c de chá com curcuma * 5 cravinhos (moídos) * 5 grãos de pimenta da jamaica (moídos) 1 iogurte natural 250 ml leite de coco sal coentros frescos 2 chavenas com ervilhas

Alourar bem a cebola no óleo, mexendo sempre para não queimar. Quando estiver alourada juntar alho, gengibre e sal. Mexer e deixar refogar durante 2 ou 3 minutos. Tostar as especiarias a seco numa frigideira e depois Juntar o tomate e as especiarias moídas (podem moer. Misturar a carne com tudo o restamte e adicionar o sal, ser substituídas por 1,5 c de sopa com uma mistura para caril). 1 c de sopa de pão ralado e 1 ovo. Deixar a mistura descansar durante 30 minutos e depois Deixer fervilhar durante 5 minutos. Juntar 1 copo de água misturado com 1 iogurte fazer almondegas natural e moer tudo com a ajuda da 1-2-3. Saltear num pouco de óleo e reservar. Provar e corrigir o sal - se estiver muito ácido juntar 1 pitada de açúcar. Molho. Juntar o leite de coco e quando este levantar 2 cebolas picadas fervura, deitar as 3 c de sopa de óleo almôndegas e as ervilhas congeladas. Passados 5 1 c de chá com alho picado minutos apagar o lume, juntar coentros frescos 1 c de chá com gengibre picado picados e servir com arroz branco. 1 tomate sem pele e picado

24


GALINHA CEREJADA © Helena Saramago+Tiago Rosário 1 Galinha 1 molho Coentros pouco Sal 400 gr. Espinafres 150 gr. Amêndoa 4 cabeças Alho 1 Cebola 1 colher de sopa Azeite 2 colheres de sopa Mel 1 Limão 6 Figos Secos

Galinha cozida, toda desfeita em mil pedaços, junta-se o sal o alho o azeite os coentros e a cebola, tudo muito bem cortado, dentro de um tacho em lume brando. Aguarda-se. Pega-se no espinafre e com muita gentileza coloca-se junto dos outros ingredientes acima referidos. Lume brando, mexe...mexe...aguarda-se. Só mesmo no fim quando a nossa amiga galinha desfeita em mil pedaços estiver com um bronzeado digno de um sol radioso de verão, junta-se as amêndoas, bem lascadas os figos cortados delicadamente em 4, lume brando e mexe...mexe...... No fim chega a parte doce e amarga, junta-se mel, e sumo de limão.......e um restinho de coentros.....bem picadinhos....hummmmmmm já está. serve-se quente acompanhado de vinho tinto da região do alentejo.

25


CHILLI COM CARNE © Telma Sodré+Fernando Pereira

2 cebolas medias 1 dente de alho Azeite 2c. de chá de piripiri em pó 1 malagueta vermelha, fresca sem sementes e finamente picada 1c. de sopa de cominhos em pó Sal e pimenta preta moída na hora 500gr de carne do acém picada 200gr de tomate seco ao sol em conserva de azeite 800gr de tomates em conserva 800gr de feijões vermelhos, escorridos, em lata 185gr de cogumelos 185gr de milho

Triture as cebolas e o alho num processador de alimentos e refogue num pouco de azeite até amolecerem. Junte o piripiri em pó, a malagueta, os cominhos e um pouco de sal e pimenta. Junte a carne picada e vá mexendo sempre até ganhar cor. Triture os tomates secos com um pouco de azeite do frasco para fazer uma pasta. Acrescente-os à carne, junte com os tomates em lata e a medida de um copo de vinho, de água. Rectifique os temperos se necessário. Deixe levantar fervura, tape e reduza o lume para o mínimo e deixe cozer durante 20m. Junte os cogumelos, o milho e os feijões de lata e volte a cozer durante 30m.

26


GELADO DE AMÊNDOA © Ana Brutt

6 gemas e 2 claras em castelo bem firmes 12 colheres de sopa de açucar (cheias) 100g amêndoa torrada ralada 100g amêndoa fresca ralada 0,5 dl leite 4 dl natas batidas

Faz-se uma gemada com 6 gemas e 12 colheres de açucar bem cheias. Bate-se bem até fazer bolhas. Junta-se 50g de amêndoa torrada e 50g de amêndoa fresca pelada e ralada. Dilui-se com 0,5dl de leite. Põe-se ao lume em banho-maria, sempre a mexer até começar a ganhar um pouco de ponto (engrossar). Tira-se do lume. Juntam-se 4dl de natas batidas, envolve-se e vai para o congelador. 1 hora depois juntam-se 2 claras em castelo bem firme, 50g de amêndoa torrada e 50g de amêndoa fresca (raladas). volta ao congelador. Meia hora depois, se houver diferentes camadas visíveis dar uma volta.

Segundo a cozinheira, este é o melhor gelado de amêndoa que vamos provar. Bom apetite!

27


MELHOR BOLO DE CHOCOLATE DO UNIVERSO © Catarina Morais Pinto+Jorge Vicente 200g de chocolate negro 20 g de manteiga 250g de açúcar 5 ovos inteiros 1 colher de sopa de farinha (sem fermento) 6-8 pessoas 5 min de preparação 25 minutos de cozedura 1 forma sem buraco com 20 cm de diâmetro.

Aquecer o forno a 190ºC. Derreter conjuntamente o chocolate e a manteiga, em banho Maria. Juntar o açúcar, mexer bem e deixar esfriar um pouco. Juntar os ovos (um a um), mexendo bem com uma colher de madeira entre cada ovo. Finalmente, juntar a farinha e mexer bem até ficar bem lisinha a massa. Verter para a forma (pode untar ligeiramente), e vai ao forno cerca de 25 minutos. Deve ficar cremoso ao centro. Retirar do forno, e colocar num prato, deixando esfriar e repousar. Conselho: Servir acompanhado a gosto; p.e.: natas ou suspiros. Com imaginação a trabalhar! Bom apetite aos gulosos… Nota: fazer de véspera ou com 6 horas de antecedência

28


PANQUECAS © Ana Brutt

1 chávena ou 1 copo de Farinha 1 colher de chá de fermento de padeiro 1 chávena ou 1 copo de Leite 1 Ovo 1 pitada de Sal

Misturar bem todos os ingredientes, até não existirem grumos de farinha. Numa frigideira pequena e antiaderente, colocar um colher de chá de manteiga deixar derreter e colocar um concha (das pequenas) de massa, assim que fizer bolhas à superfície, virar e cozinhar a panqueca do outro lado. Repetir o processo até esgotar a massa. Eu só uso manteiga na 1ª panqueca, nas outras a frigideira já não pega. Servir quentes, barradas com manteiga, doce, mel ou, a gosto.

29


RECEITA SECRETA DE TARTE DE REQUEIJÃO © Sofia Reis Couto+Sérgio Antunes

1 requeijão 300g açúcar 4 ovos meio litro leite 2 colheres óleo 2 colheres farinha maizena 1 colher farinha normal

Misturar a farinha com o açúcar. Desfazer o requeijão com as mãos e juntar na farinha+ açúcar. Depois juntar à mistura 4 ovos previamente batidos. ( sempre com a mão, sem desfazer demasiado o requeijão) Depois juntar o leite e o óleo. Forrar uma forma de tarte com massa (ups, aqui não sei que massa!, provavelmente será da que se compra já pronta - folhada ou quebrada, vou ter que ir esta semana perguntar à senhora) Pôr o creme por cima da massa e levar ao forno. 20 minutos a 180º No fim colocar alguns minutos perto do grill do forno para tostar por cima. Atenção que é mesmo secreta, por favor não divulguem!

Bom apetite!

30


CUSCUZ DE TAPIOCA © Ana Catarina

31


DELÍCIA BRANCA © Adriana Freire

2 dl de leite de coco 3 dl de leite 150 g de açúcar 3 colheres de sopa de farinha maizena para a calda 6 ameixas secas 100 g de açúcar 1,5 dl de água

Dissolva a farinha num pouco de leite frio e misture com o restante leite, o leite de coco e o açúcar. Leve ao lume, mexendo sempre até engrossar. Deite numa forma antiaderente de pudim (pequena) ou numa forma de lata untada com óleo de amêndoas doces, retirando o excesso de óleo com papel de cozinha. Leve ao frigorífico cerca de duas horas, antes de desenformar. Para a calda: retire o caroço às ameixas, carte-as ao meio ou em pedaços, misture o açúcar com a água e leve tudo ao lume até obter uma calda espessa. Esta sobremesa, além de simples de fazer, não requer grandes despesas. Se a família for numerosa é melhor fazer o dobro da receita, nesse caso use uma forma mais larga, pois o ideal é que a altura não ultrapasse os quatro centímetros, para que não corra o risco de se desfazer ao desenformar. Também pode inventar outras caldas de fruta que liguem bem com o subtil aroma do coco.

32


MOUSSE DE LIMÃO COM BOLACHAS DE CANELA © Ana Janeiro+João Maria Trindade MOUSSE DE LIMÃO COM BOLACHAS DE CANELA Cliente: HELENA BOTELHO Equipa projectista: A.JANEIRO/ J.M.TRINDADE

MAPA DE TRABALHOS E QUANTIDADES Artigo

Descrição

1 1.1

TRABALHOS PREPARATÓRIOS E ACESSÓRIOS Na falta de estipulação contratual, o cozinheiro tem a obrigação de realizar todos os trabalhos que, por natureza, por exigência legal ou segundo o uso corrente, sejam considerados como preparatórios ou acessórios à execução da receita, e de acordo com a legislação em vigor, designadamente: Trabalhos de preparação do local da intervenção, nomeadamente bancadas, utensílios e electrodomésticos de amassadura e cozedura; Trabalhos necessários para garantir a segurança de todas as pessoas que trabalhem ou circulem no respectivo local, incluindo o pessoal auxiliar e terceiros, e ainda os que permitam evitar danos nas construções vizinhas e satisfazer os regulamentos de segurança, higiene e saúde no trabalho;

1.1.1 1.1.2

1.1.3 1.1.4

Trabalhos de restabelecimento, pelos meior considerados adequados, de todas as condições de limpeza do espaço, utensílios e acessórios necessários à execução dos trabalhos; Trabalhos de apresentação final, empratamento e transporte.

Unidade

Quantidade

vg

1,00

vg

1,00

vg vg

1,00 1,00

1.2

Fornecimento e colocação em obra de painel de informação, segundo modelo a definir pelo Cliente, onde conste a identificação da Receita, do Cliente, do Cozinheiro Adjudicatário com menção do respectivo alvará, bem como todos os elementos informativos considerados relevantes. Tudo de modo a salvaguardar a legislação em vigor nomeadamente o previsto no artº. 348º do Dec-Lei n.º 18/08 de 18 Dezembro e as normas da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE).

vg

1,00

2 2.1

PLANO PREVENÇÃO E GESTÃO DE RESÍDUOS Execução de todos os trabalhos e implementação das medidas previstas no Plano de Prevenção e Gestão de Resíduos(PPGR), incluindo a recolha, triagem (separação dos residuos por tipologia de materiais), licenciamento, armazenamento temporário, assegurando igualmente que os resíduos são mantidos na cozinha o menor tempo possível, bem como promoção da reutilização de materiais e a incorporação de reciclados, ou nos casos que tal não seja possível o seu transporte e encaminhamento para operador de gestão licenciados, tendo em vista a sua posterior utilização, valorização ou eliminação por esta ordem de prioridade, inclui ainda, todos os custos inerentes ao registo, na Agência Portuguesa do Ambiente (APA), dos resíduos produzidos no âmbito da cozinha, bem como de todas as taxas relativas à gestão e tratamento de resíduos inertes para depósito em aterro.

vg

1,00

3

INGREDIENTES

3.1 3.1.1 3.1.2 3.1.3

MOUSSE Leite condensado tipo "Nestlé" ou equivalente, em embalagem pequena Sumo de limão Iogurte natural tipo "Danone" ou equivalente

lata medida boião

1,00 1,00 4,00

3.2 3.2.1 3.2.2 3.2.3

BOLACHAS Massa quebrada ultracongelada tipo "Pingo Doce" ou equivalente Açucar refinado tipo "Sidul" ou equivalente Canela tipo "Cimarron" ou equivalente

embalagem colher de sopa colher de sopa

2,00 5,00 5,00

4

PREPARAÇÃO

4.1 4.1.1

MOUSSE Coloque a borboleta no copo do equipamento, junte todos os ingredientes e programe conforme estipulado: mistura em equipamento tipo "Bimby" ou equivalente tempo de mistura

velocidade segundo

3,00 20,00

BOLACHAS Estenda a massa e corte em triângulos alongados. Com a massa húmida passe pelo açucar com canela. Disponha num tabuleiro e leve ao forno. temperatura do forno tempo de cozedura

grau ºC minuto

200,00 15,00

4.1.1.1 4.1.1.2 4.2 4.2.1 4.2.1.2 4.2.1.3

FESTA HB'41 - FRÁGIL@19.NOV'11

33


TARTE DE FRUTOS COM MASCARPONE E CANELA © Cátia Santana+Rui Reis Alves

Base de tarde cozida. Rechear com o mascarpone misturado com duas colheres de açúcar amarelo e canela qb. Dispor os frutos e pincelar com geleia dissolvida em água quente (uma colher de sopa de doce +colher de água quente)... e já está!

34


CHEESECAKE DE LIMテグ COM PISTテ,IOS ツゥ Maria Antテウnia Trindade Chagas

35


MOUSSE DE FRUTOS SILVESTRES © Cristina Appleton+António Fernandes

Ingredientes: 1 embalagem de frutos silvestres congelados 1 pacote de natas frescas 1 lata de leite condensado 2 folhas de gelatina

Descongelar os frutos vermelhos e reduzir a puré com a varinha mágica. (reservar alguns frutos para a decoração) Bater as natas na batedeira como se fosse para fazer chantilly e adicionar o leite condensado e as folhas de gelatina previamente demolhadas. Por fim adicionar o puré de frutos vermelhos, colocar numa taça de vidro e levar ao frigorifico. Na hora de servir decorar com frutos vermelhos.

36


QUEIJADAS DE SINTRA (da Verdadeira Fábrica das Queijadas da Sapa) © Cláudio Cardoso Marques

Já se encontram referências às Queijadas de Sintra, como fazendo parte de pagamento de foros, no ano de 1227, quando reinava D. Sancho II, o Capelo. Quanto ao local de origem das queijadas parece ter sido em Ranholas, na freguesia de S. Pedro de Penaferrim. De todas as marcas, a mais antiga é a Sapa, com fábrica na Volta do Duche, hoje explorada por Francisco Barreto das Neves, mais conhecido por “Chico Neves”. Através de documentos, não é possível determinar a relação de parentesco entre “Maria Sapa”, nascida em 1756, e os outros Sapas, também de Ranholas, e que nessa localidade fabricavam queijadas. Considera-se, no entanto, que eram todos daquela família, oriunda daquela localidade. Em meados do século XIX, aparece em Ranholas uma Maria das Neves, casada com Manuel Antunes, ela da família “Sapa” e que também fabricava o afamado doce. Com a inauguração do caminho-de-ferro, em 2 de Abril de 1887, o trânsito pela estrada de Lisboa começou a reduzir-se gradualmente e os industriais de queijadas que, até essa data, vinham aos domingos fazer a sua venda a Sintra utilizando burros, viram-se na necessidade de transferir para a vila o seu negócio. Respeitando a receita dos seus antepassados, as queijadas fabricadas actualmente continuam a merecer a fama que criaram. Camilo Castelo Branco, no seu livro “Aventuras de Basílio Fernandes Enxertado”, cuja primeira edição é de 1863, diz a certa altura: “Basílio levava na algibeira do albornoz um embrulho de queijadas da Sapa.” A que Sapa se refere? Atendendo a que a primeira contribuição industrial que pagou Francisco Antunes das Neves está datada de 1871 (referente à fábrica de Ranholas) parece poder concluir-se que se refere a seus pais, a Maria das Neves (dos Sapas) e marido Manuel Antunes ou, então, a uma irmã da primeira, Josefa das Neves, que, nessa data distante, também fabricava em Ranholas o mesmo doce com a designação de “Sapa”.

37


BRIGADEIROS 漏 Ana Filipa Rosa

1 lata de leite condensado 15 gr de chocolate em p贸 (pode pulverizar na Bimby 6 toques turbo mais 15 seg. vel 9) 15 gr de cacau 40 gr de manteiga

Coloque todos os ingredientes no copo e programe 12 minutos temp. Varoma. Velocidade 4. Retire para um recipiente untado com 贸leo e deixe arrefecer. Fa莽a bolas, envolva em granulado de chocolate e coloque em forminhas de papel.

38


BOLAS DA BERLIM DE PRAIA

Massa 1/2 kg de farinha 30 g de fermento de padeiro 150 g de açúcar 50 ml de leite 125 g de manteiga 3 ovos raspa de limão ou laranja sal a gosto farinha para polvilhar óleo para fritar açúcar

- Vá polvilhando a massa com farinha enquanto amassa até que esta se descole da bancada. - Forme uma bola e deixe levedar até que duplique de tamanho. - Divida então em porções de 50 gramas e disponha-as bem separadas umas das outras sobre a bancada polvilhada com farinha. - Deixe levedar bem e crescer novamente. - Frite lentamente as bolas em óleo pouco quente, virando-as de vez em quando, com cuidado para não a deformar. - Quando estiverem fritas retire-as e escorra-as muito bem. e . - Dê-lhes um golpe e recheie com o creme. - Polvilhe-as com açúcar grosso e canela.

- Coloque a farinha sobre a bancada da cozinha. Faça um buraco no monte da farinha e coloque nele o fermento e o leite. - Amasse com um pouco da farinha que o rodeia. Faça uma bola, dê uns golpes e deixe crescer. - Acrescente o açúcar, a raspa de limão e a manteiga e amasse muito bem. - Junte o fermento, os ovos um a um sem parar de amassar. Junte o sal e continue a amassar.

Creme 250 ml de leite 75 gramas de açúcar 40 gramas de farinha 2 gemas de ovo 1 ovo inteiro - Ferva 200 ml de leite. - À parte, misture os restante ingredientes com 50 ml de leite frio e junte ao leite quente ainda ao lume sem parar de mexer até obter um creme espesso. - Retire do lume deixe arrefecer.

© Mateus Lorena

39


SPIRIT COOKING 1996, By Marina Abramovic Š Paula+Luca

SPIRIT COOKING - 1996 Mix Fresh Milk From The Breast With Fresh Milk Of The Sperm Drink on Earthquake Nights On Your Knees, Clean The Floor With Your Breath Inhale The Dust Wash Your Bedsheets In Lemon Juice Cover The Pillow With Sage Leaves With A Sharp Knife Cut Deeply Into The Middle Finger Of The Left Hand Eat The Pain Facing The Wall Eat Nine Red Hot Peppers Take Uncut 13 Leaves Of Green Cabbage With 13,000 Grammes Of Jealousy Steam For Long Time In Deep Iron Pot Till All Water Evaporates Eat It Just Before Attack Fresh Morning Urine Sprinkle Over Nightmare Dreams

40


CARIL DE FRANGO 漏 Filipe M贸nica

HB, eu, que de cozinha pouco ou nada sei, faria assim um dos teus pratos favoritos. Havia de dar qualquer coisa...

41


42

Livro de receitas HB41  
Livro de receitas HB41  

Recolha das receitas para a festa HB41.

Advertisement