Page 1

o d R rig r e ues Te x t o é ld : H Ilustração: P au la Al s ve

O bicho Toné!


Um búzio lindo e maravilhoso não é, mas nasceu no mar e é curioso: é o bicho Toné!

Não era uma vez. Foram muitas as vezes que o bicho Toné foi à praia com os seus amiguinhos: O Barinho, o Dinho e o Lapouço. Não os descrevo porque o que eu quero é que cada um de vós os imagine à vossa maneira. Por exemplo: para a Mariana o Barinho pode ser magrinho; para a Beatriz o Dinho tem um sinal no nariz; e para a Paulinha o Lapouço nada tinha!


u

Tudo começou quando estes quatro amigos (que se comparavam muitas vezes aos Mosqueteiros) estavam na praia de Maramir e avistaram

m

bĂşzio

surp

re e n de

br anq e e ui nt

nho

.


Ora, o bicho Toné era curioso, muito curioso, curiosíssimo até, não fosse ele… O bicho Toné! Com tanta curiosidade junta, o Toné aproximou-se junto do búzio e subitamente: – Olá,

bicho Toné? Tudo bem contigo, com o Barinho, com o Lapouço e com o Dinho? Duas perguntas, búzio personificado: Como é que tu falas? Como é que sabes o nosso nome? – “biperguntou” o Toné. – Ora

isso é que eu não digo. Queres vir comigo? - respondeu o búzio. ifícil concluir d é o que Nã o

bich o To né foi log o atrás do b ú

zio!


E lá foram eles para o fundo do fundo do fundo do fundinho do mar mesmo muito profundo! Depois de sete horas de viagem chegaram. O bicho Toné sentiu-se perdido mas confiava no búzio. Tu confiarias num búzio assim? Eu não…. Depois de tantas horas de viagem o búzio perguntou: – Queres

água, Toné? – perguntou o búzio

a rir-se. –

Mas…mas…eu estou debaixo de água!!! – exclamou o bicho Toné

todo nervoso…


Estava a brincar contigo, Toné! Brinco contigo porque quero fazer-te um pedido. –

Lá estás tu com o modo imperativo, búzio! Mas diz lá! –

– Para

a semana vou casar com a minha búzia e queria que fosses o padrinho! disse o búzio muito emocionado.


– Então

e o Dinho, o Lapouço ou Barinho? Cada um deles dava um bom padrinho! Mas tens que ser tu, Toné! Assim é que é! – suplicou o pequeno búzio. –

Está bem! casas? –

aceitou o Toné. Quando

Daqui por sete dias!

SETE DIAS ????? Mas isso é uma

semana!!! – retorquiu o Toné cheio de medo. Não te preocupes. Aqui sete dias são sete horas. Por isso logo estás em Maramir com os teus amigos. –


LL

O Toné nem imaginava o que lhe iria acontecer. A verdade é que quem fosse padrinho do búzio e da búzia só voltaria a casa quando eles de filhos tivessem uma dúzia. Como sabem, uma dúzia são doze, ou seja, contas até dez e adicionas mais dois! E isso é muito. É preciso quase um ano para uma búzia ter um buziozito. Assim, serão precisos

G G G G G OO L O L G O L O OON N N L S S N

doze anos para o Toné regressar a casa! Coitadinho…e agora? Toné pensava que nunca mais voltaria a ver os seus “mosqueteiros” e que jamais poderia ele brincar como tanto gostava. Ainda por cima, não sabia o caminho para casa e a hora do CASAmento se aproximava.


O Toné pensava no Lapouço que era o único que sabia nadar, mas lembrava-se que a bandeira da praia de Maramir estava vermelha. E assim o Lapouço não se atreveria a procurar o seu amigo Toné! Imaginava já o que iria ele cantar quando chegasse a casa:

Doze anos passaram e a búzia Já teve bebés Olá amigos, olá! Já cá estou outra vez!!!!!

A cantar adormeceu.


Foi ent茫o que viu uma linda princesa que n茫o vou descrever para a imaginarem. Dou s贸 duas pistas: tinha carac贸is e uma pele alva que quer dizer branca.


Chamava-se Marbia e começou logo a sussurrar ao ouvido do Toné: Toné, Toné! Acorda! Já falei com os teus amigos! –

Mas quem és tu? sonolento Toné. –

perguntou o

– Sou a princesa Marbia e estou aqui para

te proteger e salvar-te do feitiço. Os teus amigos já sabem o que fazer. –

E qual é o teu plano?

– Calma! Tens que acreditar em mim, Toné!

– – respondeu a princesa Marbia. Os teus amigos vão esperar que cheguem as doze horas e vão mudar a bandeira vermelha para verde e eu irei vazar a maré para que te possam ver, ó bichinho Toné ! –

Vamos a isso!


Entretanto, o Lapouço pôsse às cavalitas do Dinho e, por cima do Lapouço, pôs-se o Barinho! Mudaram a bandeira para um verde, verdinho ! Depois, a princesa desceu ainda mais lá para o fundo do que o simples fundo do fundo do fundo do fundinho do mar mesmo muito profundo e retirou uma tampinha pequenininha e amarelinha. A tampinha ela tirou e o mar logo se esvaziou.


Q

abriu os o va em cima de o a arelo. t d s m e n l h u a os, o ĂŠ mb o ua B i c h o To n a rq u i n h

Er

au q m bar

ho n i u

R

de o m e

u com

a m a re

lo

que

ar tinham m o d s a feito. as ond

aninho s n u s atrĂĄs. sap ĂĄ arecer h

mu

ita

lĂĄ estavam e energia os am igos

ia de M todos ju a r p a ra ntos a n mir. de novo


Quanto à princesa Marbia, ninguém mais a viu! Só o Toné e tu que estiveste a ler esta história é que serão capazes de a ver quantas vezes quiserem!

Bicho tone  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you