Page 1

O Diário Popular UM JORNAL POPULAR E QUINZENAL QUE, POR ACASO, SAI UMA VEZ POR MÊS

ANO 1 EDIÇÃO 1

PREÇO AMIGÁVEL E JUSTO DE R$1,99 COM DESCONTO DE R$1,99

MAGNÓPOLIS, ABRIL DE 2014

OS ATRASOS NAS OBRAS DA COPA FAZEM DILMA ALMOÇAR NA COZINHA A presidente Dilma está apavorada com o atraso nas obras da Copa e muita gente próxima a ela anda dizendo que a chefona quer dar nome aos bois que vêm atrapalhando o decorrer do ano eleitoral, que promete ser duro para ela.

Nos últimos dias ela mesma foi supervisionar alguns estágios e, pelo que disseram os mestres de obras, a presidente sozinha botou a mão na massa e ajudou os pedreiros a rebocar um banheiro do estádio da Arena da Baixa-

da Fluminense. Para os mais íntimos da chefona, Dilma tem dito que a Copa sai! Além de bater cimento, Dilma ligou para Lula ajudála algumas horas no serviço manual, mas o ex-presidente disse que não está podendo

O SAPO VOLTA A SER BARBUDO Lula foi a uma reunião com a Dilma usando um novo visual . Na verdade um velho visual novo. Ele quer ser retrô, homenageando a si mesmo nos anos de presidente. Segundo a assessoria do ex -presidente, ele está feliz consigo mesmo e até chamou a presidente Dilma para inaugurar os novos pelos na da sua cara rechonchuda — da cara do Lula, não que a Dilma não tenha um rosto rechonchudo ou alguns pelos faciais. Especuladores políticos e videntes conceituados estão apontando que essa mudança de visual só pode indicar uma coisa, Lulalá de novo. Se a especulação for verdade e Lulinha for eleito esse ano, a Dilma deve assumir o cargo de presidenta do gabinete do presidente da República.

trabalhar porque está afastado por invalidez pelo INSS desde a década de 70. O que ele quer mesmo é continuar a disputa de quem recebe mais títulos de doutor honoris causa com o Fernando Henrique, o novo garanhão das secretárias.

KHARTOUM


O Diário Popular

ABRIL DE 2014

E DITORIAL

PÁGINA 2

DE OPINIÃO

KHARTOUM

ENFIM, A ANISTIA Por Ubaldo Kowalzki

Amigo leitor, apresento aqui o nosso Diário Popular! Nosso jornal foi idealizado por toda a nossa equipe de jornalistas não diplomados como um jornal para o povo, com ideais populares. Nossa máxima, Um jornal popular e quinzenal que, por acaso, sai uma vez por mês, clama pelo sentimento do trabalhador brasileiro. Esse maravilhoso slogan foi criado pelo maior publicitário de frigorífico do Brasil. É dele também o grande slogan Carne de segunda na terça é mais barata! Na nossa capa está o valor amigável de 1,99 real. Quer um preço mais popular que esse? Ainda mais quando se tem um desconto no valor de 1,99 real! Temos um time de amadores que realmente amam o que fazem. Mas fazem nas horas vagas, já que todos temos outros empregos de verdade. Eu mesmo sou pintor de parede por profissão e ainda passo dias sujo de tinta e cheirando à tíner. Na foto abaixo, o querido leitor pode vislumbrar nossa poderosa redação, munida de uma moderníssima Olivetti Praxis 20 para a diagramação

deste Diário e também o sofá onde passamos horas discutindo as melhores maneiras de noticiar a mesma coisa que todo mundo já noticia em toneladas de papel. Falando nisso, nosso papel social é de grande qualidade. Se a leitura lhe parecer chata e maçante, sinta-se à vontade para usar nossas folhas como cobertura de gaiola, embalagem de mudança, banheiro de gato, cachorro e coelho e até um papel higiênico de emergência! Todo mês (pelo menos nos que tivermos patrocínio) vamos inundar Bauru com cultura, esporte, política, comportamento, alienígenas e artigos exotéricos em geral. E como grande atração temos nosso suplemento cultural, O Marcos Pasquim, que vai tratar da cultura de família e bom gosto. Lá você também vai encontrar a coluna do José Limão, primo bastardo de um famoso colunista de um jornal de São Paulo. Esse é o Diário Popular. Viemos para trazer mais do mesmo da mesma forma de sempre. Não temos muito a acrescentar, mas saiba que nosso objetivo é a conquista! Nosso objetivo é a conquistar, meu filho!

O Diário Popular Um jornal popular e quinzenal que, por acaso, sai uma vez por mês

Editor chefe e pintor de paredes - Ubaldo Kowalzki Diagramação e edição - Alaúde Rabeca Política e Poder - Esperança dos Dias Novaes e Miau Tsé-Tung Esporte - Eduardo Vinicius Andorinha (E.V.A.) e Afonso Cansado Grão-chefe de Loteria e Sorte - Pai Carijó de Ogum Os homi urgente! - Brigadeiro Peçanha e Cabo Falecimento Coluna “A Lua Vai” - Frade Belo Suplemento "O marcos Pasquim" - Felisberto Martins Culinária - Aparecida das Neves e Jaime Fondue Sensualidade e punhetismo - Jacinto Negrão Colunista famoso - José Limão Tiras e Colocas - Antenor de Sosa Editoria Hipster - Martinho Escocês Games e joguinhos - Róbson Pinheiro Garboso Música - Maestro Malaquias Aguiar Piadas adicionas e exclusivas - Astolfo da Nóbrega e Senador Graça Estagiário de serviços gerais - Enzo Raphael Diagramação e edição - Ubaldo Kowalzki Email de contato - diariopopularpopular@gmail.com Dá um jóia na nossa fanpage no Feicebuque - facebook.com/odiariopopular Não seja jacu ou bocó. Esse jornal é de cunho humorístico. Então não se irrite, meu filho - Nota do censor.

PÃO DE ALHO—QUEIJO—CARNE—KAFTA COM QUEIJO—FRANGO COM CALABRES COSTELA—PANCETA—LINGÜIÇA FRANGO CALABRESA—CORAÇÃO—MEDALHÃO


O Diário Popular

PÁGINA 3

A

ABRIL DE 2014

HORA DO ESPORTE

CURLING JÁ TEM 100 TORCEDORES! Por Afonso Cansado

A Associação Internacional de Curling (AIC– São Paulo) divulgou uma nota animadora para o segundo esporte com vassoura mais falado dos últimos dez anos. Segundo o VoxCenso do Instituto DataBop, existem cento e dois torcedores de Curling em todo o Brasil. Foram ouvidas mais de 10 milhões de pessoas em vinte anos de pesquisa do Oiapoque a Jundiaí, passando pelo Espírito Santo. O perfil geral generalizado dos amantes do esporte varredor esquerdo e teve de ser substituído. são, em sua maioria, torcedores Sem sua maior estrela os visitantes fanáticos do Clube de Curling de não tinham mais qualidade ao che- Rói de Dentro, em Santa Catarina. gar no ataque, resultando, assim, no empate, em um gol contra de Gabriel Jeisel. Com a igualdade no placar os corujas mostraram que seus treinamentos noturnos valeram à pena, e com dois gols de Machado de Azevedo, um deles olímpico, abriu ampla vantagem no placar e segurou-a até o apito final. E o que restou foi apenas festa, ainda no campo os jogadores do Magnatas choravam regados à cerveja e samba. Na coletiva, realizada no próprio furgão da equipe do Diário Popular, o jovem técnico Luigi Broz desabafou: ―é mais do que um sonho se realizando, me divido nas atividades como técnico do time de futebol e atleta do nado sincroni- Por E.V.A. Ah, o povo brasileiro. Essa zado, sabia que meus conhecimenentidade maravilhosa e única que tos poderiam levar o clube ao trifloresce nessas terras tupiniquins, unfo. O que resta agora é continuar com nosso ótimo trabalho e onde o patrão ainda é o senhor de quem sabe chegar ao título da Co- engenho e até Deus é patriota. Mais uma vez o povo brasipa do Brasil‖. leiro é convocado para exercer sua Com a conquista o Magnatas função de protagonista de seu temFutebol Clube conseguiu uma vaga po. É verdade, caro leitor. Nós, o na pré-Copa do Brasil e enfrentará povo, somos chamados para prestioutra equipe da região, o Olhos de giar o evento da década. A Copa Husky, de Agudos. O primeiro jogo acontece em Bauru, no dia 1 de do Mundo desembarcou neste país maio. Coincidentemente o dia da tropical com promessas de unir última disputa de pré-Copa do Bra- toda a nação em prol do objetivo sil do Clube. Agora falta apenas em comum: o sucesso dessa magsaber quem será o ―bobo‖ nesse nífica competição futebolística. É claro, vai dar tudo certo, dia. afinal, os homens do planalto nos prometeram. E quem de nós pode duvidar deles? Até mesmo o Fenômeno e o Rei estão juntos nesta batalha por jogos limpos e estádios cheios. Não nos preocupemos. Em junho vamos todos comparecer nas arquibancadas, assistir e torcer pelas melhores seleções do mundo da bola, com a benção dos deuses do futebol, amém. Meus amigos, essa copa do mundo foi feita para nós. Já dizia a velha máxima: Do povo, para o povo e pelo povo. Faço aqui um apelo sincero à população deste Brasil. Vamos todos nos animar

MAGNATAS É BI! Por E.V.A.

Na última quarta-feira (12), o Magnatas Futebol Clube chegou ao bicampeonato do Torneio Capitão Armando Pinto. A equipe bauruense, de origem taboanense, mas com sede em Poços de Caldas; venceu o tradicional Baurússia Dortmund na final por 3 a 1. O Magnatas não vencia o torneio desde 2001, ano posterior à sua criação. ―Os corujas‖ (apelido carinhoso dado pela torcida devido aos seus hábitos de treinar de madrugada) já eram nomes respeitados em outros esportes olímpicos como a bocha, o cabo de guerra e seu motivo de maior orgulho o nado sincronizado. Porém o futebol vinha em baixa desde a saída de seu principal jogador Luís Pereira negociado junto ao seu adversário na final. As atuações dos últimos anos da equipe levaram à revolta por parte da torcida que chegou a invadir o terreno baldio onde acontecem os treinos secretos e a depredação dos dois carros usados para levar os jogadores aos jogos. Felizmente o sofrimento acabou, com seu tradicional futebol de chutões pra frente, a equipe passou por seus três adversários até chegar à final. A final não poderia ser mais emocionante. Luís Pereira abriu o placar para o Baurússia, um belo chute de fora da área que ricocheteou em três zagueiros; porém em sua comemoração, ao dar três cambalhotas seguidas fraturou o dedão

O time, fundado por descendentes de imigrantes escoceses vindos em 1918, tem quarenta anos de existência e é o campeão absoluto da Liga de Curling de Rói de Dentro, por ser o único time inscrito no torneiro até o encerramento da pesquisa O hino do time é uma adaptação a capela do hit Dança da Vassoura do Molejão, aprovado em assembleia por todos os quatro diretores sênior vivos. Eles ainda lançaram uma carta de repúdio aos praticantes do Quadribol para trouxas, que já tem cinco times e uma liga especial em Rói de Dentro desde 2005.

A COPA DO POVO BRASILEIRO com essa oportunidade. Nossa seleção canarinho entrará em campo carregando todo o peso da camisa cinco vezes campeã, e levantará, com certeza, o sexto caneco. A velha sombra do Maracanazo não pode mais nos perturbar. Somos 190 milhões de almas apaixonadas pelo futebol, todas unidas e em harmonia para mais uma campanha vitoriosa. Como disse o poeta, ―chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor‖. Pois façamos isso. Vamos mostrar ao mundo que o povo brasileiro é o mais hospitaleiro e simpático, e erguerá sua voz no heroico brado retumbante de ―é campeão‖. A CBF coordena, a FIFA aprova, e o governo, de cantinho, acena com o polegar positivo. A GLOBO transmite e o povo assiste. José Maria Marín e os Marinho juntos para mais um sucesso de público e crítica. Ah, o povo brasileiro. Pra que se aporrinhar com a vida? Os milhões já foram plantados, só falta serem colhidos. Enquanto isso, tomo um gole daquela cachaça de Minas pra celebrar e vou dormir cedo, afinal, amanhã é dia de batente, e o povo tem que sair pra trabalhar.


O Diário Popular

ABRIL DE 2014

CORRA

QUE A

PÁGINA 4

POLÍCIA VEM

AÍ!

BANDIDO BOM? SERÁ QUE É? Por Brigadeiro Peçanha

Tarde ensolarada, dia bom pra se tomar um sorvete na praça principal da cidade. E foi isso que o jovem meliante Pedro Cardoso, 16, foi fazer por lá. Ao chegar na praça e avistar a sorveteria, Pedro observou que seus cúmplices Antônio, 18, Maria Clara, 17, e sua irmã Maria Escura, 17, já estavam tomando seus respectivos sorvetes. Sem se conter, Pedro atravessou a praça tomando o

caminho mais infringente possível. Pedro avançou perante a placa de proibido pisar na grama, pulou-a e adentrou ferozmente o belo gramado da praça, saltitando de maneira agressiva e coercitiva, arruinando um belíssimo trabalho do jardineiro Phillip. Sorte dos cidadãos de bem que, o sempre prestativo guarda Bigode estava em serviço rondando o local e prezando pela segu-

FACÇÃO CONTRATA Por Cabo Falecimento

Vocês não devem saber, mas provavelmente estranharam a escassez do produto, a baixa qualidade e o preço elevado, isso se deve a recente fuga do então vicediretor executor da região mais entorpecida de Bauru, Oseas Ismael dos Reis mesmo vulgo Banha. Se você pretende preencher o formulário de emprego, não se preocupe, as acusações não se deram pelo cumprimento do ofício que Banha exerceu com maestria durante mais de cinco anos, e sim por um problema mal resolvido de autoestima. Oseas era famoso por suas excentricidades. Ele, por exemplo, realizava suas transações com duas balanças, uma para o produto e outra para o comprador, se esse revelasse peso igual ou superior ao seu, receberia desconto proporcional à sobra, mas o que o encrencou mesmo foi o maior mal da humanidade, o amor. Tudo começou a desandar no dia que sua exmulher, tão gorda quanto o ele

resolveu fazer uma operação de estomago. Alguns meses após a operação ela já estava esbelta, e Banha, apesar de amá-la não pôde mais conviver com sua presença e liberou-a para seguir seu rumo. Acontece que mulher de bandido é uma carreira – não a de cheirar – e ela foi procurar abrigo na facção rival. Banha não pode suportar e armou uma arapuca para executála, Quem pode julgar o amor? Caso você seja adequado e passe a ocupar a função, não se esqueça que é por tempo limitado, não, não é um trabalho arriscado e sua vida não corre perigo, entretanto a alta cúpula sabe que Banha só esta esperando a poeira baixar, como também não devem saber ele fugiu. A fuga se deu na avenida Presidente Castelo Branco, Banha foi abordado por três viaturas enquanto comia um estragadão na barraquinha de lanches da Dona Honória, sua tia e fugiu caminhando, pois o peso seria fator impeditivo para uma corrida.

rança dos contribuintes. Bigode fez valer sua farda e bradou contra o meliante, dando-o a tão merecida voz de prisão. O jovem tentou se esvair do guarda, mas de nada adiantou. Bigode o agarrou, jogou-o no chão e o algemou, ainda no gramado. Os três cúmplices correram para ver tal furdúncio, mas, ao notar o ato de vandalismo de Pedro, afastaram-se e lamentaram o

fato. Pessoas que estavam de passagem pela praça aplaudiram a coragem de Bigode, por ter enfrentado mais um perigoso criminoso. Pedro, por ser menor de idade, apenas prestou depoimento, passou uma semana na prezada e sempre prestativa Fundação Casa e está de volta às ruas, causando temor na vizinhança e vergonha a família que não sabe onde foi que errou.


O Diário Popular

PÁGINA 5

LOTERIA,

SORTE E EXOTERISMO

A LUA VAI POR FRADE BELO

FRADE BELO E RAUL SEIXAS NA CIDADE DE THOR Saudações às almas iniciadas nos grandes mistérios do universo e da existência! É com grande prazer e satisfação que inauguro meu espaço neste jornal popular. Minha meta é simples e clara: cooptar o maior número possível de mentes para o grande projeto cósmico. Antes de mais nada, devo me apresentar. Vocês humanos me conhecerão como Frade Belo. Vim das nuvens escarlates de Órion para gratificar a humanidade com o caminho da iluminação. Muitos vieram antes de mim. Iniciaram seus trabalhos aqui na Terra e foram todos eles incompreendidos, rejeitados, julgados, e até mesmo mortos. O último grande enviado de Órion foi um grande compadre meu. Por aqui vocês o conhecem como Raul Seixas, cantor de iê-iê-iê realista. Raul e eu sempre fomos grandes amigos em Órion, e gostávamos de divagar causos fantásticos e místicos acerca da existência e do universo. Foi então que tivemos que nos dirigir até a cidade de Thor para beber da fonte da água viva, onde receberíamos a transcendência necessária para nossa missão aqui no planeta

ABRIL DE 2014

Terra. Raul achou que a música poderia arrebanhar muitas mentes para a iluminação, e se tornou o maluco beleza, o canceriano sem lar e a mosca na sopa. Muitas pessoas se arrebataram com o poder dessa mensagem, e atingiram altos graus de compreensão. É por isso que venho aqui, prestar minha homenagem ao meu grande amigo Raul, meu irmão de Órion. Nesse grande circo de máscaras, ainda restam algumas luzes a resplandecer dentro das cabeças dos escolhidos, que só esperam a hora de seu trem passar e levá-los para longe... Bem longe. Este aqui é um singelo convite a você, leitor, que tem todo o potencial necessário dentro de você mesmo. Venham comigo, que eu os levarei para o infinito espiritual. Não desperdicem a vida com áureas tolices. Ela é curta e fugaz. Acima de tudo, desejo uma única coisa, apenas que busquem o conhecimento, informação já revelada a vocês pelo mensageiro conhecido como ET Bilu. Fiquem em paz e façam o amor, porque não há tempo pra ser ator. Um abraço mágico do Frade Belo.

LOTERIA EM FOCO Por Pai Carijó de Ogum

Oxalá! É a primeira vez que eu escrevo num jornal, meu nego! Óía que beleza, mizifio! Suncê vai receber nessa coluna vertebral sortuda os melhores números para apostar na loto! São sei números de 1 a 60, fio! Vamos escolher um a um os seis números da Sena! Pra começar, 27. Escolhi o 27 porque 2 mais 7 dá nove e nove é o número universal do amor e da riqueza. E riqueza com amor é sempre bem vinda! Depois você marca o 35. 3 com 5 dá oito que é a representação do infinito e significa toda a infinita riqueza que a loto vai trazer pra mizifio! Agora, o nosso terceiro número escolhemos o 19. 1 mais 9 é 10 e 1 põe 0 é 1, que quer dizer o primeiro, aquele que começa, ou

seja, o mais rico e fortunoso! A quarta canetada na cartela vai no 48 que dá 12 que dá 3 que é o número da virada, o número da sorte que vai trazer riqueza e amor pra suncê! Afinal, três é demais! E bota demais nisso! O quinto é marcante pois é o penúltimo, quer dizer que tem que ser um número especial e universal. Então... 33. Que dá 6. 6 é o número das estrelas e traz força à aposta! Por fim, um dígito simples e infalível, 7. O número mais significativo da vida! Sete cores, sete mares, sete virtudes, sete pecados... Um número pra ninguém botar defeito! 27-35-19-48-33-07. E que a Loto não leia isso, meu fio! E se ganhar mesmo, lindeza, me manda 10% da fortuna! Oxalá, meu rei!


O Diário Popular

ABRIL DE 2014

PÁGINA 6

O MARCOS PASQUIM O SUPLEMENTO QUE NÃO USA NENHUMA CAMISA IDEOLÓGICA E NÃO TEM VERGONHA DOS SEUS PELOS OPINATIVOS

I SEMANA DE CULTURA DE BOM GOSTO Por Jacinto Negrão

Notícias recentes dão conta que em breve, um dos gêneros mais injustiçados do cinema brasileiro, a Pornochanchada, ganhará uma mostra especial. Ora, não poderia eu estar mais feliz com esses boatos, afinal, como grande admirador do gênero não via a hora de ver esses clássicos na tela grande. A emoção foi tão grande, que uma lágrima escorreu por minha face, enquanto recordava-me das noites de solidão que passei em companhia de antigas fitas VHS, contendo em seu interior horas de prazer (sim, eu tive uma ereção). Em homenagem a mostra, que está sendo chamada provisoriamente de Prazer a Um: Uma homenagem aos Clássicos da Pornochanchada, resolvi escrever aqui uma lista dando nota aos mais emblemáticos representantes deste tão brasileiro gênero cinematográfico. Para isso, separei um rolo de papel higiênico, tranquei a porta do quarto, reuni uma equipe de cinco grandes especialistas, todos residentes em minha mão direita, que se reuniram à volta de outro, este não tão grande assim - pô, dá um desconto, tava frio -, e comecei a analise de tão preciosas obras. A matéria contém palavrões, se você é menor de idade vá assistir ao Ben 10, já se é moralista ou se sente ofendido com esse tipo de linguagem, vai tomar no cú porra, ta fazendo o que lendo essa merda? Vá chupar um canavial de rola! ANÁLISE CRÍTICO-ACADÊMICA Os sete gatinhos – Serio, pode ser baseado numa obra do Nelson Rodrigues, mas que filme merda! Só vale a pena pelas icônicas frases “Eu quero saber quem foi que desenhou caralhinhos voadores na parede do banheiro?” e “Eu sou contínuo e você é um filho da puta”, mas na boa, um filme semipornô com a Regina Duarte é broxante. Nota: Uma bronha e meia, só por causa dos caralhinhos voadores. O bem dotado, o homem de Itu – Grande Nuno Leal Maia, e no caso deste filme grande mesmo. O filme que conta a história de um caipira de Itu, que vai pra cidade grande e por causa de seu membro avantajado vira objeto sexual de muitas mulheres. Lembra um pouco minha história, menos pela parte do membro avantajado, e também da parte do objeto sexual de muitas mulheres. Nota: Três bronhas e um principio de depressão por eu não ter nascido em Itu. Histórias que nossas babás não contavam – Assistindo esse filme eu admito que fiquei extremamente incomodado com a Clara das Neves… Clara? Clara o caralho, é um mulata de respeito – mais peito que res –, aliás, belíssima mulata. A história é uma paródia da Branca de neve, e eu simplesmente não posso dar uma nota baixa pra um filme que mostram anões fazendo o que esses filme mostram (cada um com seus fetiches né). Nota: Quatro bronhas. A menina ao lado – Quem ai era fã da Carol da primeira versão de Chiquititas vai adorar esse filme. Contando com a atuação da atriz Flavia Monteiro, na época com 14 aninhos… Perae, 14 anos? Isso não é pedofilia produção? Nota: Sem nota (não quero encrenca com a Polícia Federal) Ariella – Velho, nesse filme tem a Cristiane Torlone ―contracenando‖ com outra mulher, preciso falar mais? Nota: Cinco bronhas – Porra, é a Cristiane Torlone com outra mina! Amor Estranho Amor – É Xuxa, lutou tanto pra tirar esse filme das locadoras e agora a internet marota, a internet muleque, a internet toca e me voy disponibiliza o download pra quem quiser ver. Depois desse filme que eu entendi porque chamam ela de rainha dos baixinhos. Nota: Três bronhas. Taí gente,eu ia fazer mais analises, mas fiquei sem papel higiênico e preciso colocar gelo em uma área dolorida do meu corpo. Por outro lado, meu braço direito ta maior que do Shuazinega… Acho que não é assim que se escreve...


O Diário Popular

PÁGINA 7

BOMBA! BOMBA! Soinho Limão Urgente! Fugi do manicômio mais uma vez e ninguém me segura. Rarará! O Lula tá deixando o Barba de novo depois do natal. Será que ele quer bico de papai Noel? De vermelho ele já anda! Rarará! O Quinzinho tá querendo lotar a Papuda! Será que vai caber? Tá pior que o metrô no pico! E na pica! Rarará! O Obama tá dando aquela espiadinha no BBB 2014. É o Big Barack Brasil e a Dil-

ABRIL DE 2014

UOBA! TÔ AQUI, AGORA! JOSÉ LIMÃO

minha tá no paredão! Rarará! Sabe quem foi dar um rolezinho pelo Brasil? O Aécio Never! Rarará! Ele tenta, tenta e depois senta! Rarará! Tão dizendo que o Aécinho vai fazer a careca igual do avô pra ver se fatura a faixa! Assim a modelo separa! Rarará! E o ano novo?

HORÓSCOPO CHINÊS

O Obama tá dando aquela espiadinha no BBB 2014. É o Big Barack Brasil! Será que vai ser novo? Eleição e Copa, mas e a sala e cozinha? Rarará! Tão dizendo que os estádios de futibor num ficam prontos a tempo. Mas e se financiar pela Caixa Federal, será que dá? Vai pagar em 48 meses!

Rarará! E a internet veio pra ficar, né mesmo? Tá todo mundo vendo filme no Netflixa! Vai falir a TV de cabo! Puxar pelo rabo! Rarará! Nóis trupica, mas nóis num cai! Que eu vou pingar meu colírio regular, porque alucinógeno só colunista da Folha! Rarará!

TIRAS & COLOCAS

POR ANTENOR DE SOSA

Não precisa mais comprar biscoito pra saber sua sorte!

MANCADA ESTÁ NA MODA Por Martinho Escocês

São sete da manhã, me informa o relógio. Relógio desgraçado, se tenho mau humor com certeza é ele o problema. Enquanto tenho meus sonhos apocalípticos de amor incandescente com uma atriz hollywoodiana da moda ele vem e me acorda. Empata foda imaginária do caralho. Vou na frente do espelho. Minhas olheiras são tão grandes, mas tão grandes que eu nem consigo imaginar algo comparável a elas. O grande canyon? O maracanã? O meu fracasso? Não. Elas não são tão grandes assim. E pra variar, melhorar o meu dia, tem essa porra de caco de vidro perfurada no casco do meu pé que me atormenta faz uma semana. UMA SEMANA. Sinto que sou quase Jesus Cristo com um pé perfura-

do na cruz. Mentira. Jesus Cristo não sofreu tanto. Ao menos, isso me dá um jeito estiloso de andar. Ninguém caminha como eu. Sou eu que caminho diferente. Só eu está com um copo inteiro perfurado na sola da pata. SÓ EU. Por isso, vou eu todo malemolente pegar a condução lotada. Todo malemolente entrar no ônibus como um gado entra no frigorífico indo para o abate de cada dia. Ah, mas só eu vou assim, enquanto todo mundo vai normal. Andando como um réles mortal. Invejam meu caminhar, invejam meu jeito de andar. Sou especial, sinto isso. Enquanto tudo isso passam duas conduções. E eu não consigo alcancá-la. Não só eu.

Um outro não consegue. Mas, pera. Não pode ser. Esse filho da puta copiou meu jeito de andar para não alcançá-la. NÃO PODE. - Gostou da malemolência? É a nova moda de andar, vi na MTV - diz ele todo pomposo. AH VAI PRA PUTA QUE O PARIU. E, como se fosse um zombie walk, dez, vinte, trinta, cem, mil pessoas começam a andar assim. Não sou único, sou mais um. ME DEVOLVAM MEU JEITO ÚNICO DE ANDAR. NÃO ME ROUBEM MINHA SINGULARIDADE. Mas já não dá mais tempo. Foi-se minha singularidade. Pelo menos sei que andava assim antes de fazer sucesso, antes de cair no mainstream.


ABRIL DE 2014

O Diário Popular

NADA É VERDADE. TUDO É PERMITIDO Por Róbson Pinheiro Garboso

Já posso colocar no meu currículo que passei horas e mais horas na Terceira Cruzada da Terra Santa, na Renascença – Da Vinci vida loka –, na Guerra de Independência dos Estados Unidos – compadre Washington – e até troquei uma ideia com piratas em Cuba enquanto tomava rum. É, até que foram viagens interessantes. E para entrar nestes grandes dias históricos não foi preciso muito esforço, nem imaginação, muito menos uma máquina do tempo ou um baseado, apenas um console de videogame e muita, mas muita falta do que fazer.

E só com isso você já fica impressionado com as experiências que pode ter ao fugir um pouco da realidade e se jogar de cabeça no mundo, ou melhor, nos mundos virtuais que são oferecidos por inúmeros jogos hoje em dia, desde o apocalipse zumbi ao mundo onde assassinos e templários lutam para impor suas ideologias. Me lembro que sempre que estava entediado quando criança buscava diversão com o Mário e seus cogumelos...não, espera...vou começar de novo. Quando criança os mundos virtuais de Super Mario e Sonic fo-

ram em muitas ocasiões minha salvação para a realidade que às vezes se tornava bastante entediante. Esses dois jogos não tinham nada demais, em um eu só tinha que pular canos e matar tartarugas – #Projeto TAMAR! – e no outro pegar anéis e derrotar um bigodudo no final, realmente nada de mais. Mas conforme o tempo foi passando e a tecnologia evoluindo, fomos ficando mais exigentes, e cada vez mais querendo realidades que se aproximassem o quanto mais da minha. Foi então que descobri o GTA (se você não sabe o que é,

PÁGINA 8 não merece saber também). Foram horas, não, dias dedicados (perdidos) para esse jogo que tanto atraía os jovens da época. O porquê dessa atração? Simples, porque você podia explodir o que quisesse com uma bazuca, ficar com o FBI e a SWAT no seu pé e depois apertar o botão de desligar e ir comer a comida da mamãe, dormir na sua cama e no outro dia (ou dali uma hora) explodir tudo de novo. Bons tempos. A experiência de imersão que os games continuam nos trazendo é cada vez maior, sendo que estão se tornando tão reais e interessantes que a legião de jogadores só tem aumentado. Hoje já é difícil diferenciar a nossa realidade das realidades virtuais, pois nos são oferecidos mundos tão parecidos com o nosso que só sabemos onde estamos de verdade quando percebemos que a história que jogamos é tão interessante, ou mais, do que a que vivemos. Em meio a gráficos perfeitos e histórias envolventes a indústria dos games tende a crescer cada vez mais e mais até que as realidades se misturem e você não saiba mais em que acreditar no que é permitido. Você saberia se estivesse em outra realidade? Eu não, na verdade já me encontro com esta dúvida... E antes que você, caro leitor, me julgue: sim, eu tenho uma vida social e até uma namorada.

LOLAPALOOSER: O FESTIVAL INDIE-COXINHA ABENÇOADO Por Maestro Malaquias Aguiar

O festival Lolapalooza, também conhecido como Lolapalooser, aconteceu nos dias 05 e 06 de abril no autódromo de Interlagos em São Paulo e foi marcado pela alta presença da classe média coxinha ''mimimi'' brasileira. O evento foi composto em sua grande maioria por adultos problemáticos que vivem com os pais, nerds desocupados, usuários de entorpecentes, adolescentes que querem ser hipsters e pessoas que precisam de algum tipo de aceitação social em geral. Dentre os shows destacam -se bandas de pop-indie e indierock, as quais muitas pareciam verdadeiros rituais para o cara lá de baixo. A cantora neozelandesa e menor de idade, Lorde, parecia embriagada (possuída?) e dançava de uma maneira no mínimo peculiar. O vocalista de nome irrelevante da banda Imagine Drago ns t ambé m est ava alterado e seus gestos tinham intenções duvidosas. Já a banda Pixies transcendeu e produziu u m s o m e xt r e m a m e nt e

incômodo e tão chato que nem satan gostaria de ouvir. Já banda Muse é tão insuportável, prafrentex e metida, que não permitiu a exibição de seu show na TV. Apesar da avançada classe social do público, d u r a nt e o s s ho w s er a perceptível o total descontrole e falta de classe das pessoas que ali estavam. Tentam passar uma pose de sofisticação em relação aos rolezeiros e pessoas de classes baixas em geral, no entanto, diferentemente dos shows nos EUA e Europa, os brasileiros

coxinhas se descontrolaram, c ho r a r a m, d e s ma ia r a m, gritaram e brigaram para encostar um dedo em seus ídolos. Ficaram suados, feios e fedidos, mostrando que todos somos humanos e passíveis das mesmas coisas. Os público de classe social menor, que não pode pagar 300 reais em um dia de festival mais 9 reais em cada cerveja e 5 reais em cada refrigerante, pôde acompanhar o evento pela cobertura desastrosa da Multishow e do canal Bis (desde que tenham TV a cabo, claro). As

entrevistas com os artistas mostraram ''profissionais'' de imprensa despreparados e foram dignas de risada. A cobertura do Lolla foi tão ruim, que compensava mais assistir a derrota do Santos no primeiro jogo da final do Paulist ão, acont ecida no Pacaembu. Enfim, música chata, pessoas chatas, cobertura deplorável, festival de elite. A credível página Unidos Contra o Indie resume muito bem o sentimento: ''Um churrasco com itaipava na laje pode ser até 100 vezes melhor do que assistir o festival.''

Diário Popular Abril 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you