Page 1

jhcMídiadigital

Edição 38

Ano 2013

2

Milhares de figurantes reconstituem a derrota de Napoleão em Leipzig

Policial à paisana (empunhando arma) resgata o coronel da PM Reynaldo Rossi de ataque de manifestantes, jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


3

Índice

06 -----------O Mundo 21 -----------CNJ aplica a pena máxima e aposenta desembargador 24 -----------Estudante Estudante expulsa da França 26 ------------ Câmara aprova lei que prevê multa de R$ 400 28 ---------- Imprensa italiana não poupa críticas a Alexandre Pato 29 ---------- Ministra gata denuncia corrupção

32 ---------

Fato em Foco

34 --------- Smithsonian abre primeira exposição 36--------- Como e por que NSA espiona aliados EUA 39 -------- Chakra Amor Contos e Lendas 40 ------- Gastronomia 49 -------- Turismo. Mykonos Grécia 68 ----

PF quer ouvir Snowden

73 ------- Protesto em São Paulo

81 ------- Estilo de Vida 94-------- Em silêncio, Brasil exonerou agente 97 ------ Acusado de agredir coronel em SP é preso ( Matéria da Capa) 99 ------- Com drones, Obama 'molda' leis da guerra

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


4

Equipe Fundado em 12/09/2012. Fundador Diretor Editor Responsável: José Heitor da Costa Presidente: Jaldete Vieira Garcia. Vice-presidente: presidente: José Heitor da Costa. Diretor Executivo: Sandoval Freire Diretor Administrativo: Valberto Garcia Diretor Comercial: João Carlos Junior Diretor de Contatos Publicitários: Pedro Gutierrez Teixeira Diretora de Publicidade: Carmem Lúcia Diretora de Assuntos Culturais: Ana Cristina Diretora de Projetos os Gráficos e Web Designers: Izabel Souza Diretor e Editor de Esportes: João Costa Diretor de Assuntos Internacionais: Gilmar Freitas Correspondentes internacionais: Gilmar Freitas. Rotieh Atsoc. Afonso Arruda. Penélope Mirta Repórteres: Afonso Aquino. Pinheiro Pinheiro Junior. Rodrigues Taú. Wanda Lacerda. Colunista colaborador: Chakra Amor. Consultores: Moda / Beleza: Carmem Lúcia. Gastronomia nacional e internacional: Sochiro Ochida Conselho Administrativo

Presidente: Jaldete Vieira Garcia. Vice-Presidente: Vice Presidente: José J Heitor da Costa.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


5

Editorial O jogo de xadrez é jogado entre dois adversários, que movimentam peças num tabuleiro quadrado chamado ‘tabuleiro de xadrez’. O jogador com as peças brancas começa o jogo. Diz-se Diz ser ‘a vez’ do jogador, quando seu adversário completou um lance. Objetivo: O objetivo de cada jogador é colocar o rei adversário ‘sob ataque’, de tal forma que o adversário não tenha lance legal a evitar a ‘captura’ de seu rei no lance seguinte. O jogador a alcançar tal objetivo, ganhou a partida e diz-se, diz deu ‘mate’ no adversário. O jogador que levou o mate perdeu a partida. Esse jogo eu aprendi na escola ainda adolescente, mais tarde quando cumpri meu dever com a pátria também aprendi que em uma batalha, o comando e o pavilhão Nacional devem ser totalmente preservados. As fotos que ilustram tram a capa desta edição comprovam os fatos descritos acima. Uma lembra a derrota de um dos maiores estrategista da arte de guerra, Napoleão Bonaparte. A segunda, um estado em Xeque. Xeque A falta de um desempenho tático, deixarse levar pela emoção, emoção a ira, o mesmo modo de combater. A mobilidade do inimigo apesar da inferioridade e quantidade de seus combatentes aproveita-se aproveita e desestabiliza seu opressor. A rapidez é a seiva da guerra. guerra Um bom general tem que ter as seguintes qualidades; dissimulação,, astúcia, e a surpresa. Deve evitar cinco defeitos básicos; a precipitação, a hesitação, a irascibilidade, a preocupação com aparências, e a excessiva complacência .

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


6

O Mundo

Milhares de figurantes reconstituem a derrota de Napoleão em Leipzig DA AFP

Milhares de figurantes de toda a Europa reconstituem neste domingo a "Batalha das Nações" em Leipzig (leste da Alemanha), um dos maiores confrontos das guerras napoleônicas que resultou na derrota do imperador imperador francês há 200 anos. Atores vestem uniformes de guerra do século 19 e se preparam

para atacar as forças francesas durante uma encenação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Cerca de 6.000 figurantes reconstituíram os combates de outubro de 1813, um dos mais sangrentos da história europeia do século 19, diante cerca de 30 mil espectadores . Fabrizio Bensch/Reuters

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


7

DA AFP Gilmar Freitas / jhcMídiaDidigital

Tropas marcham para a guerra durante a recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Cerca de 6.000 figurantes reconstituíram os combates de outubro de 1813, um dos mais sangrentos da história europeia do século 19, diante cerca de 30 mil espectadores . S Jens Meyer/AP

Tropas atiram durante reconstituição no 200º aniversário da Batalha das Nações, na Alemanha. A Batalha das Nações, entre 16 e 19 de outubro de 1813, foi travada pelos Exércitos da coalizão da Rússia, Prússia, Áustria e Suécia contra o Exército francês de Napoleão. Napoleão

jhcMídiaDigital

Jens Meyer/AP

Edição 38

Ano 2013


8

Ator vestido com uniforme francês do século 19 passeia pelo campo durante durante uma encenação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. A cidade comemorou o 200º aniversário da maior batalha das guerras napoleônicas

Fabrizio

Bensch/Reuters

Atores vestem uniformes de guerra do século século 19 e se preparam para atacar as forças francesas durante uma encenação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Cerca de 6.000 figurantes reconstituíram os combates de outubro de 1813, um dos mais sangrentos da história europeia do século 19, diante diant cerca de 30 mil

jhcMídiaDigital

Fabrizio Bensch/Reuters

Edição 38

Ano 2013


9

Lanceiros andam no campo durante a recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Este ano, a recriação marca 200º aniversário da batalha, com a participação de 6.000 figurantes John Macdougall/AFP

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


10

Sósia de Napoleão fala com sua comitiva durante a recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Este ano, a recriação marca 200º aniversário da batalha, com a participação de 6.000 figurantes

John Macdougall/AFP

Forças de combate marcham para a guerra durante a recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Cerca de 6.000 figurantes reconstituíram os combates de outubro de 1813, um dos mais sangrentos da história europeia do século 19, diante cerca de 30 mil espectadores.

jhcMídiaDigital

John Macdougall/AFP

Edição 38

Ano 2013


11

Uma casa é queimada durante uma recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. A cidade comemorou o 200º aniversário da maior batalha das guerras napoleônicas

John Macdougall/AFP

Comandantes da armada de Napoleão ficam perto da artilharia francesa durante a recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Este ano, a recriação marca 200º aniversário da batalha, com 6.000 figurantes. O combate foi um dos mais sangrentos da história

jhcMídiaDigital

John Macdougall/AFP

Edição 38

Ano 2013


12

Soldados franceses puxam uma peça de artilharia durante a recriação da Batalha das Nações em Leipzig, Alemanha. O combate foi um dos mais sangrentos da história John Macdougall/AFP

Tropas atiram durante a recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. O confronto que aconteceu em 16 e 19 de outubro de 1813 foi travada pelos Exércitos da coalizão da Rússia, Prússia, Áustria e Suécia contra o exército francês de Napoleão. Depois da derrota Napoleão se retirou para a França Jens Meyer/AP

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


13

Tropas as marcham em frente a uma casa em chamas durante a reconstrução da Batalha das Nações, no 200º aniversário do conflito perto de Leipzig, centro da Alemanha. O confronto que aconteceu em 16 e 19 de outubro de 1813 foi travado pelos exércitos da coalizão da Rússia, Prússia, Áustria e Suécia contra o Exército francês de Napoleão

Jens Meyer/AP

Tropas marcham para a guerra durante a recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Cerca de 6.000 figurantes reconstituíram os combates de outubro de 1813, um dos mais sangrentos da história europeia do século 19, diante cerca de 30 mil espectadores

jhcMídiaDigital

Jens Meyer/AP

Edição 38

Ano 2013


14

Tropas atiram durante reconsti tuição no 200º aniversá rio da Batalha das Nações, na Alemanha. A Batalha das Nações, entre 16 e 19 de outubro de 1813, foi travada pelos Exércitos da coalizão da Rússia, Prússia, Áustria e Suécia contra o Exército francês de Napoleão

Fabrizio Bensch/Reuters

Tropas marcham em frente a uma casa em chamas durante a reconstrução da Batalha das Nações, no 200º aniversário do conflito perto de Leipzig, centro da Alemanha. O confronto que aconteceu em 16 e 19 de outubro de 1813 foi foi travado pelos Exércitos da coalizão da Rússia, Prússia, Áustria e Suécia contra o Exército francês de Napoleão

jhcMídiaDigital

Edição 38

Jens Meyer/AP

Ano 2013


15

O ator francês Franck Samson, no papel de Napoleão, conversa com aliados durante a reconstrução da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Este ano, a recriação marca 200º aniversário da batalha, com a participação de 6.000 figurantes. O confronto que aconteceu em 16 e 19 de outubro de 1813 foi travado pelos exércitos da coalizão da Rússia, Prússia, Áustria e Suécia contra o Exército francês de

Napoleão Jens Meyer/AP

Tropas marcham para a guerra durante a recriação da Batalha das Nações, em Leipzig, Alemanha. Cerca de 6.000 figurantes reconstituíram os combates de outubro de 1813, um dos mais sangrentos da história européia do século 19, diante cerca de 30 mil espectadores

jhcMídiaDigital

Jens Meyer/AP

Edição 38

Ano 2013


16

Maciel comparece nesta quinta-feira (24) a audiência sobre sua fiança. O tribunal de Justiça de Murmansk, na Rússia, rejeitou o pedido de liberdade provisória da ativista. A bióloga está detida na Rússia desde o dia 19 de setembro, após participar de um protesto conta a exploração de petróleo no Ártico. Igor Podgorny/Greenpeace/Reuters

Bombeiro tenta combater chamas de incêndio florestal perto de Faulconbridge, nas Montanhas Azuis, na Austrália. Milhares de bombeiros, em sua maioria voluntários, lutam há mais de uma semana contra as chamas no Estado de Nova Gales do Sul

Saeed Khan/AFP

O pastor evangélico norteamericano Eddie Romero fala com a imprensa nesta quartafeira (23) ao chegar no Aeroporto Internacional de Los Angeles após ser deportado do Irã. Romero foi preso na segundafeira (21) em Teerã por protestar contra a prisão supostamente ilegal de cinco cristãos no país, de maioria muçulmana. Ele ficou preso por 24 horas antes de ser enviado para os Estados Unidos Robyn Beck/AFP

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


17

Meteorito Hoba, o maior meteorito de único pedaço da Terra, é fotografado próximo de Grootfontein, na região de Otjozondjupa (Namíbia) nesta terça-feira (22). Descoberto em 1920, ele é formado por ferro e níquel, pesa cerca de 60 toneladas e mede 2,95 metros por 2,84 metros, com espessura variando entre 0,75 metro e 1,22 metros. O objeto nunca foi deslocado e o governo da Namíbia transformou o local em um centro turístico em 1987 Gao Lei/Xinhua

Policiais chegam nesta quarta-feira (23) à base aérea da Cidade da Guatemala com pacotes de cocaína, totalizando 975 quilos da droga, apreendidos em uma operação em Izabal, a 260 quilômetros da capital. Parte da droga foi encontrada em um caminhão colombiano Johan Ordonez/AFP

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


18

Equipe de resgate procura por sobreviventes nesta quarta-feira (23) após ônibus que transportava peregrinos budistas despencar na província de Lampang (Tailândia), matando ao menos 21 pessoas

Daily

News/AP

Equipe de resgate procura nesta quarta-feira (23) por corpos em escombros de prédio que desabou em 12 de outubro, em Medellín (Colômbia). Seis corpos já foram retirados e identificados. Raul Arboleda/AFP

Funcionária da empresa Neurowear exibe smartphone iPhone 5s equipado com dispositivo chamado Neurocam nesta quarta-feira (23) durante o evento Smart City Week em Tóquio (Japão). O Neurocam analisa ondas cerebrais e filma cenas quando julga que o usuário está interessado no que vê, de acordo com a empresa. Yoshikazu Tsuno/AFP

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


19

Escritório em complexo de animação em Xi'an, província de Shaanxi (China), explodiu nesta quarta-feira (23). De acordo com a imprensa local, não há registro de feridos e o motivo da explosão ainda é investigado Reuters

Palhaços fazem caretas durante a 18ª Convenção Internacional de Palhaços na Cidade do México. Pelo menos 500 palhaços do Peru, Belize, Nicarágua, Honduras e Costa Rica participam do evento. Ronaldo Schemidt/AFP

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


20

- Imigrantes da África Subsaariana detidos no quartel que funciona como centro de detenção de imigrantes, em Valletta, capital da República de Malta, ilha localizada ao sul da Itália, nesta terça-feira (22). O local detém atualmente cerca de 650 pessoas. O primeiro-ministro italiano, Enrico Letta, afirmou que o país pretende revisar as políticas de imigração e busca uma ação emergencial para lidar com a crise que tem sido gerada pela chegada de dezenas de milhares de imigrantes africanos na Sícilia e em Malta, o que já causou centenas de mortes Darrin Zammit Lupi/Reuters

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


21

Revista jhcMidiaDigital

Noticia Informação Credibilidade O compromisso com a verdade agora em suas mãos.

<jhcmidiadigital.com>

CNJ aplica pena máxima e aposenta desembargador de Tocantins que forjou posse de fazenda invadida. jhcMídiaDigital

Magistrado era investigado desde 2012 por diversas infrações envolvendo a Fazenda Nova Jerusálem, no interior do Estado, ocupada de forma irregular

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


22

por Mateus Coutinho

O plenário do Conselho Nacional de Justiça decidiu, por unanimidade, aplicar a pena de aposentadoria compulsória ao desembargador Bernardino Lima Luz, do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins (TJ/TO). A decisão foi divulgada nesta terça-feira, 22, pelo CNJ e não cabe recurso. O magistrado respondia a Processo Administrativo Disciplinar desde setembro de 2012 e já estava afastado de suas funções por determinação do CNJ. Luz era investigado por diversas infrações disciplinares envolvendo a ocupação irregular, Fazenda Nova Jerusálem, no município de Natividade/TO. Com a pena, a maior aplicada aos magistrados, Luz passa a receber vencimentos proporcionais como aposentado. Nesta terça-feira, o Conselho julgou procedente a denúncia do Ministério Público Federal de que o magistrado teria se utilizado do cargo de corregedor-geral de Justiça para obter vantagem pessoal e para terceiros. No entendimento do CNJ, o desembargador violou o dever de manter conduta irrepreensível na vida pública e particular previsto no artigo 35, VIII, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman). Escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal durante a investigação de pessoas envolvidas na ocupação Fazenda Nova Jerusálem revelaram que, em setembro de 2010, o magistrado se envolveu em atos que levaram à invasão da fazenda para forjar posse antiga e, com isso, obter a regularização da terra nos órgãos estaduais competentes. Além disso, Luz teria se utilizado do cargo para obter o título de uma área maior, mediante contatos diretos e inclusive reuniões com o presidente do Instituto de Terras de Tocantins. Os elementos de prova mostraram, de acordo com a decisão proferida pelo CNJ, que o desembargador usou do prestígio do cargo de corregedor para impedir que policiais e oficiais de Justiça retirassem os posseiros da propriedade. O desembargador também antecipou uma correição na comarca de Natividade, a fim de influenciar o juiz responsável pelo

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


23

processo de reintegração de posse do terreno a decidir em seu favor.

CNJ realiza a 177ª sessão nesta terça-feira, 22. Foto: Luiz Silveira/Agência CNJ

Ao proferir seu voto, o relator do processo, conselheiro Flavio Sirangelo, destacou a conduta “eticamente reprovável” do magistrado e as violações cometidas pelo desembargador aos deveres éticos da magistratura. “Em relação às acusações, pelo menos as mais graves estão fartamente comprovadas nos autos e revelam que o magistrado está associado à ampliação da área da Fazenda Nova Jerusalém e à tentativa de obtenção do título de posse da propriedade”, afirmou. O relator observou que “seria desarrazoado pensar que essas ações do magistrado processado possam ser vistas como algo normal na sua jurisdição e no meio em que atua, já que denotam ostensivo privilégio a um detentor de poder estatal, concorrendo, dessa maneira, para o desprestígio da instituição do Poder Judiciário”.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


24

O conselheiro afastou a imputação feita pelo Ministério Público de que o magistrado teria, inclusive, emprestado aos posseiros uma arma de uso restrito para garantir a ocupação da fazenda. A imputação foi afastada, segundo o conselheiro, por se apoiar apenas em trecho de gravação telefônica feita pela Polícia Federal, sem a existência de provas mais robustas. O magistrado responde ainda a inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Na pauta de julgamentos desta terça-feira, o Plenário do CNJ tem 123 processos para serem julgados, dos quais 17 são Procedimentos Administrativos Disciplinares, movidos para apurar eventuais irregularidades cometidas por magistrados.

Estudante expulsa da França recusa convite para Retornar Penélope Mirta /jhcMídiaDigital

A estudante Leonarda Dibrani, 15, em entrevista à agência AFP em sua casa na cidade de Mitrovica, no norte do Kosovo

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


25

recebeu um convite do presidente François Hollande para voltar à França sozinha e manter seus estudos. Ela rejeitou o convite, considerando que não quer retornar sem sua família. Leonarda Dibrani

"Não irei sozinha à França. Não abandonarei a minha família. Não sou a única a ter que ir à escola. Tem também também meus irmãos e irmãs", havia dito no sábado a menina de 15 anos, nascida na Itália. Dos seus cinco irmãos, quatro nasceram na Itália, e a caçula, de 17 meses, na França. Depois de ter negado por muito tempo, o pai, Resat, reconheceu que era o único da família família a ter nascido no Kosovo, antiga província sérvia que proclamou sua independência em fevereiro de 2008. Dibrani e sua família foram para a Itália e para a França em 2008, "em situação irregular". O pai reconheceu ter mentido às autoridades francesas, afirmando firmando que toda a sua família era do Kosovo, na esperança de ter mais chances de obter asilo na França.

The Order of The Thinking Heads

justiça amor e caridade>

<

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


26

Câmara aprova lei que prevê multa de R$ 400 a quem jogar lixo no chão em Salvador

Afonso Aquino /jhcMídiaDigital

A Câmara de Vereadores de Salvador aprovou, nessa quartafeira (23), projeto de lei que prevê punição a quem jogar lixo nas ruas da capital baiana. Para se tornar lei, porém, falta a sanção do prefeito ACM Neto (DEM). Segundo o projeto aprovado, o cidadão que for flagrado sujando as ruas ficará passível de três tipos de punição: advertência verbal, prestação de serviços sócio-educativos voltadas a questões ambientais e multa. O projeto de lei é do vereador Marcell Moraes (PV) e foi insipirado na medida já adotada desde agosto no Rio de Janeiro. Segundo o governo carioca, a quantidade de lixo nas ruas caiu pela metade após a medida.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


27

A lei de Salvador prevê punição a moradores, turistas e proprietários de estabelecimentos, que estão "proibidos de jogarem lixo nos logradouros públicos desta Cidade." A lei ainda deixa claro que "o lixo deve ser depositado em equipamentos destinados para este fim distribuídos nos logradouros públicos." Ao contrário da lei carioca, que prevê multa já na primeira vez, a punição pecuniária em Salvador só virá no caso de uma segunda reincidência. Na primeira vez em que for flagrado, o cidadão deverá levar uma advertência verbal. Na segunda vez, será encaminhado para atividades educativas. No caso de ser visto pela terceira vez jogando lixo, terá de pagar multa de R$ 400. A lei aprovada, porém, não fala como será a regulamentação, nem sugere que órgão público ficará responsável pela fiscalização e aplicação das multas. Mais de 7.000 multas no Rio Nos dois primeiros meses de lei, mais de 7.000 pessoas já foram multadas na operação do Programa Lixo Zero no Rio. Destas autuações, 63% são por jogar guimbas de cigarro no chão, além de embalagens e copos de café. Para este tipo de descarte, a multa é de R$ 157. Para o caso de detritos maiores que uma lata e com menos de um metro cúbico, a multa é de R$ 392. Aqueles com mais de um metro cúbico geram punição de R$ 3.000. Já quem não recolher as fezes dos seus animais de estimação terá que desembolsar R$ 98..

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


28

Esporte Imprensa italiana não poupa críticas a Alexandre Pato após pênalti: "Desastre" Ex-jogador do Milan ganhou destaque na imprensa italiana por pênalti perdido João Costa Diretor de esportes da jhcMídiaDigital

Ex-jogador do Milan, Alexandre Pato ganhou destaque na imprensa italiana após perder o último pênalti do jogo entre Grêmio e Corinthians, pela Copa do Brasil. A Gazzetta dello Sport, por exemplo, não poupou críticas ao atacante, que foi “desastroso, torto, e tropeçou novamente”. A publicação também exalta a atuação do goleiro Dida, que defendeu três cobranças e ajudou o time gaúcho a se classificar para as semifinais da competição nacional. O experiente arqueiro também tem boa passagem pelo clube de Milão, onde ficou entre 2000 e 2010. De acordo com o diário, Pato tentou “enganar” o excompanheiro rossonero, mas não conseguiu – precisando converter sua cobrança para manter o Timão vivo na disputa de pênaltis, o camisa 7 acabou arriscando uma péssima cavadinha, que culminou na eliminação corintiana do torneio. O lance irritou vários torcedores, que atacaram o jogador

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


29

através das redes sociais. Em seu perfil oficial no Instagram, alguns fãs invadiram fotos e postaram mensagens com xingamentos de “mercenário”, “enganador” etc..

Até o presidente Mário Gobbi demonstrou irritação com Pato. “Foi mal no pênalti, bateu mal; Pelo potencial que tem, poderia ter jogado muito mais. O fato é esse. Ele ainda não conseguiu jogar aqui”, lamentou o mandatário pouco depois da eliminação na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Pato custou R$ 40 milhões aos cofres do Parque São Jorge.

Ministra gata denuncia corrupção e deflagra crise no esporte da Venezuela Alejandra Benítez é formada em odontologia e era suplente da deputada Tania Díaz, do PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela), o mesmo de Hugo Chávez. Em 2008, a nova ministra do esporte venezuelana causou

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


30

polêmica ao posar seminua para uma revista do país, coberta apenas pela máscara que protege o rosto dos esgrimistas Além da carreira de sucesso como lutadora de esgrima, a atual ministra do Esporte da Venezuela, Alejandra Benítez, sempre foi conhecida pela sua beleza. Nesta semana, a musa adicionou um item relevante à própria biografia: ela denunciou um esquema de corrupção e abriu uma crise no país, adotando um perfil parecido com o exatacante Romário, um dos principais críticos das instituições do futebol brasileiro depois que deixou os campos e se tornou deputado federal. Em entrevista coletiva realizada na última segunda-feira, Benítez disse que a assinatura dela foi falsificada em documentos usados na compra de divisas. No total, o nome da ministra teria sido usado em negociações de US$ 66 milhões. “Há duas ou três semanas, o banco do Estado nos procurou por uma irregularidade na assinatura de cinco documentos. Após um alerta da Cadivi [Comissão de Administração de Divisas], descobrimos que não eram cinco, mas 60 documentos”, revelou Benítez. A Venezuela impede desde 2003 o livre comércio de divisas estrangeiras, com limites e trâmites rigorosos. A Cadivi é a entidade responsável por esse controle, e o acesso à moeda estrangeira só costuma ser liberado em casos especiais.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


31

A Cadivi cobra 6,30 bolívares para cada US$ 1, por exemplo. O mercado ilegal da Venezuela, que é usado por quem não cumpre os trâmites da entidade, trabalha com taxas que são até oito vezes superior a isso. Segundo Benítez, pilotos venezuelanos usaram o Ministério para tentar burlar o sistema da Cadivi: “Eram atletas com muita notoriedade, que pagavam equipes de imprensa para ter exposição permanente e justificar cifras tão elevadas”. Contudo, as denúncias da ministra não foram bem recebidas por todos. Desde a entrevista coletiva de Benítez, acusações contra ela pulularam entre políticos de oposição. Na quarta-feira, a deputada de oposição Dinorah Figuera (Partido Primero Justicia) pediu na Assembleia uma investigação sobre o caso denunciado por Benítez: “Solicitamos a averiguação sobre irregularidades no financiamento do Ministério do Esporte a atletas venezuelanos”. “Nós temos instalações esportivas precárias na Venezuela, e algumas equipes não têm dinheiro para uniformes e material esportivo. Enquanto isso, o Ministério do Esporte está desviando dinheiro”, completou Figuera. A oposição critica Benítez por não ter revelado os nomes dos atletas que estão envolvidos no esquema. Além disso, questiona a isenção da ministra no caso. “Quem autorizou esses negócios? De que gabinete eles saíram”, questionou o deputado Ángel Medina (Acción Democrática). Controvérsias como essa, porém, não são uma novidade na trajetória de Alejandra Benítez. A atual ministra do Esporte tem

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


32

uma história atribulada no esporte, com um título mundial de esgrima, três participações em Jogos Olímpicos e uma série de ensaios sensuais. Benítez, 33, formou-se em odontologia na Universidad Central de Venezuela. Ela esteve nos Jogos Olímpicos em 2004 (Atenas), 2008 (Pequim) e 2012 (Londres), e foi campeã mundial de esgrima em 2005 (Havana). Na política, Benítez foi deputada suplente até abril de 2013, quando foi nomeada ministra do Esporte pelo presidente Nicolás Maduro.

Fato em Foco

Jornalista Maurício Azêdo, presidente da ABI, morre no Rio aos 79 anos. O Brasil perde um homem que lutou contra o autoritarismo em um dos momentos mais obscuros da história do país. Ele deixa um legado de resistência e defesa pelos direitos humanos, pela liberdade, democracia e justiça”,. - Internado

desde o último dia 9 no Hospital Samaritano do Rio, com um quadro de insuficiência cardíaca, o jornalista Maurício jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


33

Azêdo, presidente da Associação Brasileira de Imprensa, morreu às 18h de hoje, aos 79 anos.

Nascido no Rio em 1934, Azêdo foi repórter, redator, cronista e editor, passando por publicações como "Jornal do Commercio", "Diário Carioca", "Jornal do Brasil", "Última Hora" e a Folha de S.Paulo. Militante comunista, filiado ao extinto PCB, foi também colaborador de jornais alternativos de resistência à ditadura, como "Opinião" e "Movimento"; durante o regime militar, foi preso e torturado.

Foi presidente da Câmara Municipal do Rio e conselheiro do Tribunal de Contas do Município, e estava à frente da ABI (Associação Brasileira de Imprensa) desde 2004. Sua mais recente reeleição, em abril deste ano, foi marcada por uma polêmica: o candidato da oposição, Domingos Meireles, teve a candidatura impugnada e questionou o pleito na Justiça

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


34

Smithsonian abre primeira exposição sobre arte de yoga BRETT ZONGKER, The Associated Press

Debra Diamond, curadora da exposição e curadora de arte do Sul e do Sudeste Asiático, dá um passeio durante uma prévisualização de Yoga de imprensa: A Arte da Transformação na Galeria Sackler do Smithsonian em Washington, terça-feira, 22 de outubro, 2013. A Instituição Smithsonian organizou o que os curadores acreditam que é a primeira exposição sobre a história visual e arte de yoga. A exposição inclui escultura indiana, manuscritos e pinturas, bem como cartazes, ilustrações, fotografias e filmes para mostrar a história do yoga mais de 2.000 anos. (AP Photo / Evan Vucci) Galeria Sackler do Smithsonian vai apresentar a exposição, "Yoga: The Art of Transformation", no mês de janeiro. Mais tarde, ele vai viajar para o Museu de Arte Moderna de São Francisco e para o Museu de Arte de Cleveland.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


35

Curadores reuniram esculturas indianas, manuscritos e pinturas, assim como cartazes, ilustrações, fotografias e filmes para mostrar a história de yoga mais de 2.000 anos. Diretor do Museu Julian Raby disse que anos de pesquisa por trás da exposição lançaram uma nova luz sobre os significados e histórias do yoga. Ele examina pela primeira vez um espetacular, mas até agora ignorado, arquivo," disse ele. "Esse arquivo é a cultura visual da Índia de extraordinárias obras de arte relacionadas com o yoga criados, como você vai ver, cerca de mais dois milênios."

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


36

Como e por que NSA espiona aliados EUA KIMBERLY DOZIER, The Associated Press

WASHINGTON (AP) - A chanceler alemã, Angela Merkel queixouse ao presidente Barack Obama, em um telefonema esta semana depois de receber a informação de que seu celular pode ter sido monitorado por agências de inteligência dos Estados Unidos. A Casa Branca disse que os EUA não estão monitorando e não monitoram as comunicações de Merkel -, mas não falam sobre o que poderia ter acontecido no passado. Um olhar sobre algumas das questões que rodam em torno de vigilância no exterior pela Agência de Segurança Nacional, o que irritou os aliados em dois continentes e causou preocupação a nível nacional sobre o alcance da coleta de informações: Q: Os programas de espionagem da NSA que o ex-analista Edward Snowden revelou foram focados em encontrar e parar os terroristas, mas que outros tipos de espionagem da NSA que ele tem revelado? A: Snowden também revelou os outros tipos de espionagem que agência está autorizada a fazer, como supostamente interceptar diplomatas estrangeiros 'ou' líderes de comunicação, como a suposta espionagem de Merkel, bem como sobre a presidente brasileira Dilma Rousseff e o expresidente do México, Felipe Calderon. Outras revelações incluídos gráficos que descrevem como os EUA supostamente

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


37

escutam a União Européia e as missões das Nações Unidas, e também espiona cidadãos de Hong Kong e China. A cascata de vazamentos de Snowden inicialmente se concentrou em como a agência apanha milhões de registros telefônicos dos EUA e de comunicação de dados da Internet. Que está autorizado desde 1978 pelo Foreign Intelligence Surveillance Act, que permite a um tribunal secreto para autorizar a vigilância eletrônica dos EUA de pessoas envolvidas em espionagem ou terrorismo internacional contra os EUA, em nome de uma potência estrangeira. Q: Por que bug o telefone de um aliado? A: Mesmo um aliado próximo como Merkel não compartilha tudo com os americanos, mas as decisões que ela faz pode ter um grande impacto sobre EUA ,externa, defesa e política econômica no exterior. Merkel de centro-direita do partido Democrata Cristão acaba de ganhar uma eleição, e ela está em processo de cortejar outros partidos políticos alemães para formar um governo de coalizão. A festa que ela escolhe poderia puxar suas políticas públicas em uma direção diferente, em termos de cooperação antiterrorista com os EUA, por exemplo, ou, talvez, a nova coalizão pode relaxar o apoio de Merkel da missão da OTAN no Afeganistão. Q: O Patriot Act, aprovado no rescaldo do 11/9, dá a autoridade NSA para varrer os registros telefônicos e de comunicação de dados da Internet. Em que autoridade poderia o espião NSA no celular de um líder mundial? A Alemanha de Angela Merkel não tem nenhum envolvimento oficial em terror, mas dirige a política económica européia. A: ordens de marcha específicos da NSA em "Ordem Executiva 12333 - atividades de inteligência dos Estados Unidos" incluem a recolha de inteligência de sinais e transformá-lo em algo que outras agências como o Pentágono e a CIA podem usar.Oficiais da NSA coletam os dados por qualquer número de meios - via satélite, avião espião voos ou drones todos equipados com ainda, vídeo e / ou câmeras de infravermelho, ou colocando um microfone nas paredes de uma embaixada estrangeira, ou usando a tecnologia de computador para hackear em um

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


38

terminal de computador externo, ou bilhões de interceptação de picadas de código à medida que flui em cabos de fibra óptica e outros ao redor do mundo. Os dados do analista NSA alças podem ser tão variadas como a forma como é recolhida. Um criptógrafo pode ter que decifrar o código em uma mensagem criptografada, ou um especialista em linguagem pode ter que traduzir um dialeto raro. Q: Por que os EUA querem espionar política econômica? R: A NSA também tem a tarefa de descobrir o tipo de informação política que possa ajudar a diplomatas norteamericanos e representantes comerciais negociar acordos futuros, e também que tipo de mudanças de políticas pode estar à frente com um pesado econômica como a Alemanha. Q: outros países também espionam os Estados Unidos? A: Eles fazem, mas a maioria não tem a tecnologia dos EUA ou os recursos financeiros - 10.800 milhões dólares para o ano fiscal de 2013, de acordo com um documento do orçamento Snowden vazou. Aliado dos EUA, Israel é considerado uma das principais ameaças contra-espionagem. Espiões e diplomatas que trabalham em Israel EUA esperam ter telefonemas interceptados, e sua inteligência o trabalho interrompido. . Serviços de segurança israelenses são ainda suspeitos de invadir as casas dos sucessivos CIA estação chefes e adulteração de equipamento sensível. Associated Press escritor Adam Goldman contribuíram para este relatório.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


39

Chakra Amor

Contos e Lendas

Chakra Amor é filosofo poeta pensador artista plástico

Nesta sessão, colocaremos diversas lendas, contos e estórias que nos fazem refletir e descobrir novos caminhos para nossas vidas*

Transformação O colunista Sydney Harris (EUA) acompanhava um amigo à banca de jornal. O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas como retorno recebeu um tratamento rude e grosseiro. Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o amigo de Sydy sorriu atenciosamente e desejou ao jornaleiro um bom final de semana. Quando os dois amigos desciam pela rua, o colunista perguntou: - Ele sempre te trata com tanta grosseria? - Sim, infelizmente é sempre assim. - E você é sempre tão atencioso e amável com ele? - Sim, sou. - Por que você é tão educado, já que ele é tão rude com você? - Porque não quero que ele decida como eu devo agir. Nós somos nossos “próprios donos”. Não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra, nem estar à mercê do mau humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros. Não são os ambientes que nos transformam… somos nós que transformamos os ambientes… *******

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


40

Gastronomia Sakuro Ochida Consultor jhcMídiaDigital

Receitas sustentáveis aproveitam talos e cascas de alimentos

Chá de casca de maçã com gengibre - Pegue a casca de quatro maçãs e coloque de molho em um litro de água fria para infusão. Descasque cinco gramas de gengibre, cortecorte-o em tiras finas e coloque junto à água com as cascas da fruta. Leve à mistura ao fogo. Quando levantar fervura, abaixe o fogo e deixe apurar por mais dez minutos. Coe antes de servir. Rendimento: 5 porções de 200 ml.

jhcMídiaDigital

Getty Images/Thinkstock Fonte: Sodexo

Edição 38

Ano 2013


41

Maionese de batata

Maionese de batata - Corte em cubos médios um quilo de batata com casca. Coloque-as em uma panela com água e sal e cozinhe até que os pedaços fiquem macios. Depois, escorra os cubos em uma travessa rasa e leve para resfriar na geladeira. Em um recipiente a parte, misture 200 gramas de maionese, 50 gramas de mostarda, um pouco de sal, uma colher de sopa de salsa e uma colher de sopa de azeite. Quando a batata estiver mais fria, misture o molho cuidadosamente e sirva como acompanhamento de uma refeição. Rendimento: 10 porções. Getty Images/Thinkstock Fonte: Sodexo

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


42

Sopa creme de abóbora

Sopa creme de abóbora - Refogue uma cebola cortada em cubinhos em três colheres de sopa de manteiga e acrescente uma abóbora com casca e cortada em cubos. Quando a abóbora estiver refogada, cubra-a com água e deixe-a ferver em fogo baixo por 30 minutos, até que os pedaços fiquem macios. Bata a abóbora em um liquidificador até que vire um creme homogêneo. Finalize com os talos de agrião, rúcula e salsa (cerca de três xícaras de chá). Para não desperdiçar as sementes, tempere-as com um pouco de sal e leve ao fogo préaquecido (120ºC) por 40 minutos. Sirva as sementes torradas como aperitivo ou em cima da sopa. Rendimento: 10 porções. Getty Images/Thinkstock

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


43

Torta Madalena -

Torta Madalena - Cozinhe um quilo de batata com casca até ficar bem macia, quase desmanchando. Em outra panela, corte uma cebola média em cubos pequenos e refogue com um dente de alho em um pouco de óleo. Acrescente um quilo de carne moída e cozinhe até secar. Depois, coloque duas colheres de sopa de extrato de tomate e uma xícara de chá de talos, como beterraba, agrião, espinafre, salsinha, e cozinhe por mais alguns minutos. Se preciso, ajuste o sal. Faça um purê com a batata, uma xícara de chá de leite morno e uma colher de sopa de manteiga. Em uma travessa, coloque uma camada de purê e outra de carne com talos, finalizando com o restante do purê. Jogue 50 gramas de queijo parmesão ralado e leve ao forno (180ºC) para gratinar. Rendimento: 10 porções . Getty Images/Thinkstock Fonte: Sodexo

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


44

Omelete nutritivo Omelete nutritivo - Corte em rodelas finas os talos de salsa, couve manteiga, brócolis, espinafre, agrião e beterraba até juntar meia xícara de chá. Coloque os talos em uma panela com água fervente por três minutos e, depois, escorra. Em uma tigela, bata cinco ovos e acrescente os talos fervidos, 1/4 de tomate picado e 1/4 de cebola picada. Na frigideira em fogo baixo, coloque 60 ml (uma concha) da mistura e, quando dourar, vire do outro lado para cozinhar por igual. Rendimento: 5 porções.

Getty Images/Thinkstock Fonte: Sodexo

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


45

Tenha um vôo seguro, graças a Xsight de Israel

Pista de detritos custa cerca de $ 14 bilhões em prejuízos anuais.

Detritos em pistas provoca cerca de US $ 14 bilhões em danos diretos e indiretos a cada ano.

Muitas pessoas queixam-se comida de avião, mas que sobre FOD? Essa sigla, que significa "restos objeto estranho", refere-se a coisas na pista - pássaros, pequenos animais e fragmentos que se quebram aviões - causando problemas muito mais perigoso do que rola de borracha em sua bandeja do jantar. A empresa israelense Sistemas Xsight tem voou para evitar danos de uma forma única que já foi adotada em aeroportos internacionais em Boston, Paris, Bangkok e Tel Aviv. Usando radar integrado e sensores eletro-ópticos em uma instalação fixa na pista, sistema FODetect de Xsight "foi capaz de detectar os objetos de várias formas, tamanhos e materiais sobre superfícies da pista e executar satisfatoriamente em noite, dia, sol, chuva, neblina , nevoeiro, e as condições de neve ", de acordo com um relatório dos EUA Federal Aviation Administration (FAA) emitiu em junho. Desde dano FOD relacionada causou o jato supersônico Concorde falhar em 2000, matando 113 pessoas, a corrida foi

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


46

em uma solução para este problema. E o sistema de sensor de made-in-Israel, testado no Aeroporto Internacional Logan de Boston desde 2007, atende a todos os critérios das FAA. Isso é um grande golpe para o fabricante, Xsight Sistemas de Rosh Ha'ayin, no norte de Tel Aviv. A empresa começou apenas em 2005 e emprega apenas 55 pessoas. Boston a Bangkok FODetect resultado de cerca de dois anos de R & D realizada por seis israelenses envolvidos no desenvolvimento de guias de sensoriamento remoto para a indústria militar israelense.

FODetector de Xsight no trabalho na pista. "Ao contrário de outras empresas que utilizaram a tecnologia existente para esta finalidade, começamos em uma praça e correu através de várias tecnologias para encontrar a melhor solução", diz Aviv Goner, vice-presidente da Xsight para pesquisa e desenvolvimento. Com o objetivo de oferecer um produto para aeroportos comerciais, eles vieram com um dispositivo que integra sensores de radar e electro-ópticos em uma instalação fixa na pista.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


47

Boston foi o primeiro aeroporto para testá-lo, e na sequência de uma circular assessoria da FAA em setembro de 2009, o aparelho foi comprado por aeroportos internacionais em Paris, Bangkok e Tel Aviv. Outros devem seguir. Caso perdido, diz que, além de sua sofisticada tecnologia, a chave para o sucesso da FODetect é o seu posicionamento sobre as luzes laterais da pista. "Onde colocar os sensores foi o ponto de partida", ele diz ISRAEL21c. Isto é o que fez destacam-se a partir de três outras idéias a FAA testados. Dois deles, como FODetect, a função de 24/7, mas teve de ser aposta torres. A quarta ideia era uma unidade móvel montada em carros fazendo uma patrulha quatro vezes-a-dia das pistas. O fato de que FODetect trabalha continuamente, mesmo na pista, fez um vencedor. Chief Technology Officer Oded Hanson diz que a tecnologia envolve radar de alta qualidade de vídeo e sensores para a detecção de FOD. "Cada um tem prós e contras, por isso usamos tanto", explica ele. Redução de custos enorme Estima-se que FOD custa anualmente cerca de US $ 14 bilhões em danos diretos às aeronaves e danos indiretos, incluindo seguro de responsabilidade civil e custos, atrasos de vôos, passageiros reencaminhamento e acomodações. Em 2002, quando uma comissão de investigação concluiu que a causa do desastre do Concorde era um objeto estranho caiu sobre a pista por um DC-10 avião pouco antes da decolagem malfadada do Concorde, os futuros fundadores da Xsight tomou nota. "O comitê recomendou a procura de soluções para monitoramento automático, e começamos a olhar para ele", diz Goner. Quantificar as economias realizadas por FODetect é difícil porque muitos fatores estão envolvidos, incluindo as despesas secundárias impossível medir - como o efeito dos atrasos na reputação de uma companhia aérea. "Há vários elos dessa cadeia: companhias aéreas, empresas de equipamentos e os próprios aeroportos. Sabemos que o sistema está detectando muitos objetos em todos estes aeroportos ", afirma Goner. "É óbvio que se você pode evitar um acidente, mesmo sem vítimas, você pode cobrir o custo do sistema."

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


48

FODetect tem outras vantagens significativas para a gestão de aeroportos em vigilância e segurança, Hanson aponta. "Nós fornecê-los com os olhos eles nunca tiveram antes, mesmo para além de detectar FOD. Se eles têm um pedido para ver algo na pista, eles podem obter vídeo ao vivo sem ir lá fisicamente. " Goner observa que qualquer tipo de aeroporto é um provável cliente. "A indústria da aviação geral é um mercado potencial para FODetect independentemente da sua localização, e independentemente de se é para aeroportos militares ou civis", diz ele. "Este é apenas sobre aviões em pistas."

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


49

Turismo. Mykonos Grécia Rotieh atsoc enviado

Mykonos ou Mykonos (em grego Μύκονος, Mykonos ) é uma pequena ilha na Grécia pertence ao arquipélago das ilhas Cíclades , localizada em águas do Mar Egeu , entre as ilhas de Tinos (noroeste), Syros (oeste), Paros (o Sudeste) e Naxos (sul). Junto com Delos e outras ilhas menores formam as unidades periféricas Mykonos, parte da periferia do Egeu Sul . tinha uma população de 9.320 habitanes em 2001 . A cidade da ilha, capital e maior também é chamado de Mykonos, embora localmente conhecido como Jora ( Χώρα ). Mykonos é uma das ilhas turísticas do Mar Egeu e Grécia . Entre suas principais atrações são as praias , a vida noturna e o fato de que a ilha mais próxima de Delos , uma das quatro principais sítios arqueológicos na Grécia .

A ilha de Mykonos uma área de 85,5 km ² e uma altitude máxima de 364 m . Ao contrário de outras ilhas do arquipélago das Cíclades, a topografia de Mykonos é muito bom, mostrando apenas pequenas colinas. Seu solo é principalmente de granito e uma grande escassez de água é essencial a obtenção de dessalinização . História De acordo com a mitologia grega , em Mykonos teve lugar a batalha entre Zeus e os Gigantes . O primeiro assentamento testemunhou a ilha remonta ao Neolítico : foram tribos originárias de Caria . Achados arqueológicos indicam que aIonians liquidada em Mykonos em torno do século XI. C. Devido à sua proximidade com a Delos , densamente povoadas nos tempos clássicos, tornou-se um importante fornecedor de alimentos . O templo de Apolo de Delos sudoeste terras de propriedade de Mykonos. Durante Guerras Médicas , Mykonos Geral acolheu persa Datis , retornando a partir da Batalha de Maratona . Ele se juntou a Liga de Delos , no qual pagou um tributo de um talento e meio, mais tarde reduzido para um.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


50

Foi um relativamente pobre ilha para o crescimento do turismo nos anos 1950 . Política Mykonos unidade periférica é dividida em dois municípios, Mykonos (que inclui Delos ) e Ano Mera . Ele pertence à periferia de Egeu Meridional edescentralizado da administração Egeu. Património Mykonos A cidade de Mykonos é uma cidade pequena e as casas caiadas de branco cúbicos dispostos em torno de ruas estreitas. Ao contrário de outras partes do Egeu, construído em anfiteatro, Mykonos estende em uma planície. Little Venice : O distrito recebe esta designação Alefkandra popular para as suas casas típicas com varandas e alpendres localizados à beira-mar. Em um sul praça do bairro é a Catedral Ortodoxa e a Igreja Católica de Nossa Senhora do Rosário, cuja fachada é preservada family Ghisi. Castle District ( Κάστρο ): aumento pequeno em extensão de um conjunto de casas medievais, formando uma espécie de parede. Dentro de todo um igrejas Paraportiani, monumento nacional. Moinhos de vento ( Ανεµόµυλοι ): Eles formam a imagem mais característica do top de Mykonos. são colocados em dois grupos: o sul do distrito Alefkandra alinhar as cinco fábricas de Down ( Κάτω Μύλοι ) e no leste da etapa Matiogianni é Mills vai lá em cima ( Άνω Μύλοι ), da qual a De Bonis. Lena Casa : Localizado ao lado do Museu Naval do Mar Egeu, Ano Mera é a cidade mais importante da ilha, depois de Jora. Ele destaca o Mosteiro Panagia Turlianá, que abriga uma escultura em madeira da Virgem, bem como utensílios religiosos valiosos. Os destaques incluem uma torre sineira e fonte de mármore localizada no pátio. Algo ruínas norte são preservados Paleokastro ( Παλαιοκάστρο ), um velho veneziano fortaleza do século XIV .

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


51

Cultura Museu Arqueológico ( Αρχαιολογικό µουσείο ): Localizado na capital, ao norte do porto. Colete objetos encontrados nas escavações nas ilhas de Rinia e Mykonos: esculturas , vasos ., imagens, etc. No salão principal apresenta uma grande pithos , século VII. C. , decorado com relevos que descrevem o cavalo de Tróia ea queda da cidade , bem como uma coleção de óculos das Cíclades . Economia O principal motor da economia da ilha é o turismo , a tal ponto que tem sido amplamente criticado pela degradação do meio ambiente tem causado na ilha.

Vamos a um passeio visual de Mykono

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


52

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


53

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


54

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


55

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


56

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


57

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


58

M

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


59

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


60

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


61

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


62

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


63

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


64

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


65

Foguete chinês Long March-4B transportando o satélite Shijian16 decola com sucesso, nesta sexta-feira (25), da base de lançamento em Jioquan (China). O satélite vai fazer experimentos tecnológicos na órbita terrestre.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Yang Shiyao/Xinhua

Ano 2013


66

Dançarina posa com uma nova instalação de arte em grafite do artista britânico Banksy na porta da frente da boate Hustler Club em Nova York, nos Estados Unidos. Conhecido por suas imagens estêncil em preto-ebranco estêncil e pelo humor crítico, Banksy iniciou em 1º de outubro o projeto "Better Out Than In", uma residência de um mês em Nova York. A cada dia, uma nova obra aparece em algum canto da cidade, atraindo imediatamente pequenas multidões de fãs munidos de câmeras e celulares.

Eric Thayer/Reuters

Na imagem divulgada pela Guarda Costeira da Itália, imigrantes são levados em barco após terem sido resgatados em local perto da ilha de Lampedusa, nesta sexta-feira (25). Cerca de 700 refugiados foram resgatados de barcos que navegavam entre a Sicília e o norte da África. Entre os imigrantes havia diversas mulheres e crianças Guardia Costiera/AFP

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


67

Lutadores de sumô fazem apresentação para ciclistas, detre eles o britânico ganhador do Tour da França Christopher Froome, em Saitama, no norte de Tóquio, nesta sexta-feira (25). Os ciclistas participam de corrida na cidade neste final de semana.

Issei Kato/Reuters

A presidente Dilma Rousseff (PT) e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) participam de cerimônia de anúncio de investimentos do PAC Mobilidade Urbana em São Paulo, no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista, nesta sexta-feira Dilma afirmou que o Estado receberá do programa do Governo Federal R$ 5,4 bilhões para o setor de transporte. O dinheiro será destinado à expansão das linhas 2 do metrô, 9 da CPTM e para a implantação de um sistema de trem urbano que ligue a zona leste ao aeroporto de Guarulhos, além da modernização de 19 estações do trem metropolitano. Nelson ntoine/Fotoarena/Estadão

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


68

PF quer ouvir Snowden e gigantes da web sobre espionagem americana no Brasil, diz TV. Do UOL, em São Paulo

Como parte do inquérito em que apura as denúncias sobre a espionagem estatal americana no Brasil, a Polícia Federal pediu o interrogatório, fora do país, do ex-agente da CIA Edward Snowden --que revelou o caso à imprensa e atualmente está exilado na Rússia-- e dos presidentes mundiais das empresas Yahoo, Microsoft, Google, Facebook e Apple. A informação é do "Jornal da Globo", a partir de documentos sobre a investigação, que começou em julho deste ano. ALVOS DE ESPIONAGEM Telefonemas, e-mails e IPs de Rede privada de computadores de Dilma e seus assessores Rede privada de computadores da Petrobras Telefonemas e e-mails do Ministério de Minas e Energia Segundo a reportagem do telejornal, o pedido dos interrogatórios será enviado ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


69

A premissa de colher depoimentos fora do país é permitida, ainda de acordo com a reportagem, graças a um acordo bilateral com os Estados Unidos de cooperação jurídica internacional. Segundo o colunista do UOL Josias de Souza, o delegado Luiz Augusto, responsável pela investigação, também requisitou informações à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e ao Ministério de Ciência e Tecnologia. A intenção é conhecer atéque ponto o Brasil está vulnerável à ação do esquema de espionagem dos EUA. A resposta deve sair até semana que vem. Ainda segundo o colunista, PF já inquiriu, ao longo do mês de setembro, os executivos brasileiros da Yahoo, Microsoft, Google, Apple e Facebook. Todos negaram envolvimento no caso. Em reportagem no mês passado, o programa "Fantástico", da "TV Globo", revelou que, além da presidente Dilma Rousseff, a NSA, (agência de segurança dos Estados Unidos), espionou, entre outros alvos, a Petrobras e o Ministério das Minas e Energia. A revelação de que a presidente Dilma foi alvo de grampo dos EUA causou um mal-estar diplomático entre os países. Na ocasião do encontro do G20, em setembro, na Rússia, Dilma se reuniu com o presidente dos EUA, Barack Obama e cobrou explicações detalhadas da suposta espionagem. Na mesma época, a presidente chegou a cancelar uma viagem oficial ao país, em uma medida incomum nas relações entre os dois países. Brasil é "o grande alvo" Os documentos revelados na reportagem do "Fantástico" são de uma apresentação da NSA para novos agentes, realizada em junho de 2012. Nela, a agência explica como é feita a espionagem a determinadas empresas e órgãos. jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


70

A Petrobras aparece logo no início da apresentação, junto com a infraestrutura do Google, a diplomacia francesa e a rede da Swift, cooperativa que reúne alguns dos principais bancos de dezenas de países. Os nomes de outras instituições espionadas foram apagados na mesma apresentação da NSA. Em entrevista ao UOL, o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, que trouxe à tona os documentos secretos obtidos por Edward Snowden, disse que o Brasil é "o grande alvo" de espionagem da inteligência americana. A apresentação mostra ainda que foi criada uma pasta com o nome da Petrobras, em função da grande quantidade de informações que a NSA dispõe, o que indica que a estatal está sendo espionada há algum tempo. Os documentos não mostram o conteúdo que teria sido espionado. A espionagem foi feita na rede privada de computadores da Petrobras, que contém informações sigilosas sobre a estatal, a maior empresa do país, com faturamento anual superior a R$ 281 bilhões. Líder mundial na exploração de petróleo em águas profundas, a Petrobras possui dois supercomputadores utilizado para pesquisas sísmicas. Os equipamentos foram usados no mapeamento do pré-sal, por exemplo. A invasão da rede da estatal pode beneficiar, por exemplo, empresas americanas interessadas no leilão do pré-sal, maior leilão de petróleo da história do país, que deve ocorrer nos próximos meses. As interceptações ilegais podem colocar os detentores das informações em situação de vantagem nos leilões. Em outro documento a NSA indica que a espionagem tem motivação econômica, política e diplomática, contrariando o que a agência dizia até então, que a motivação era combater o terrorismo.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


71

O conteúdo das interceptações interceptações seria repassado à Casa Branca, à diplomacia dos EUA e ao serviço secreto norte-americano. norte americano. De acordo com a reportagem, os documentos da NSA que indicam ter havido espionagem da Petrobras são ultrassecretos, e as informações só podem ser compartilhadas com os líderes de quatro países aliados dos Estados Unidos: Inglaterra, Canadá, Austrália e Nova Zelândia. Os documentos obtidos pela reportagem mostram ainda que a agência inglesa de segurança, a GCHQ, também teria praticado espionagem ilegal.

Músicos paraguaios tocam harpa para quebrar recorde do Guinness Book (O "Livro dos Recordes") como a maior orquestra de músicos do mundo a tocar o instrumento, durante o festival Sonha Paraguai, em Assunção. Pelo menos 420 pessoas participaram da façanha e estarão no Guiness

Book René

González/Xinhua

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


72

O balão gigante em formato de um pássaro condor é inflado em estádio na cidade de Envigado, na Colômbia, durante tentativa de bater o recorde do maior balão solar do mundo

Fredy

Builes/Reuters

A americana Mikel Ruffinelli tem o maior quadril do mundo, com 2,48 metros de circunferência. Ela se diz feliz com seu tamanho e diz que não vai emagrecer. Quando viaja de avião, Ruffinelli precisa comprar duas passagens, já que precisa de dois lugares para se acomodar. Além disso, ela conta que precisa passar de lado em algumas portas e que não consegue fechar o box do banheiro quando toma banho

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


73

PROTESTOS PELO BRASIL

Policial à paisana (empunhando arma) resgata o coronel da PM Reynaldo Rossi de ataque de manifestantes, durante confronto no terminal Dom Pedro, no centro de São Paulo. Rossi teve a arma roubada no ataque, ocorrido durante protesto do Movimento Passe Livre por tarifa zero.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Inacio Teixeira/Reuters

Ano 2013


74

Um ônibus é queimado durante ato do MPL (Movimento Passe Livre) no terminal Parque Dom Pedro 2º, centro da capital paulista, nesta sexta-feira (14). A manifestação celebra a Semana Nacional de Luta pela Tarifa Zero, a criação de linhas circulares 24 horas entre os

bairros, a volta das linhas diretas bairro-centro, construção imediata das estações de trem nos terminais Varginha e Parelheiros, tarifa zero para o transporte coletivo, entre outras questões;

Nacho Doce/Reuters

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


75

Manifestante mascarado quebra para-brisa de um ônibus após invadirem o terminal Dom Pedro 2º, na região central de São Paulo, durante manifestação da Semana Nacional de Luta pela Tarifa Zero, realizada na noite desta sexta-feira (25). A manifestação pede a criação de linhas circulares 24 horas entre os bairros, a volta das linhas diretas bairro-centro, construção imediata das estacoes de trem nos terminais Varginha e Parelheiros, tarifa zero para o transporte coletivo, entre outras questões.

Flávio Florido/UOL

Manifestantes quebram caixas eletrônicos no terminal Parque Dom Pedro 2ª, região central de São Paulo, durante protesto do MPL (Movimento Passe Livre) no centro da capital paulista, nesta sexta-feira.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


76

O coronel Reinaldo Rossi, comandante da Polícia Militar na região central, ficou ferido durante protesto do MPL (Movimento Passe Livre) no centro da capital paulista, no terminal Parque Dom Pedro 2ª, centro de São Paulo. Os manifestantes colocaram fogo em ônibus e quebraram caixas eletrônicos no terminal, que chegou a ter as atividades paralisadas

Marlene Bergamo/Folhapress

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


77

Manifestante usa extintor de incêndio para quebrar caixa eletrônico no terminal Parque Dom Pedro 2º, no centro de São Paulo, durante protesto do MPL (Movimento Passe Livre) no centro da capital paulista, nesta sexta-feira (14).

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


78

Grupo de manifestantes coloca fogo em catraca durante protesto do MPL (Movimento Passe Livre) no terminal Parque Dom Pedro 2º, no centro da capital paulista, nesta sexta-feira (14). O ato é em comemoração a Semana Nacional de Luta pela Tarifa Zero. A manifestação pede a criação de linhas circulares 24 horas entre os bairros, a volta das linhas diretas bairrocentro, construção imediata das estacoes de trem nos terminais Varginha e Parelheiros, tarifa zero para o transporte coletivo, entre outras questões.

jhcMídiaDigital

Nelson Almeida/Reuters

Edição 38

Ano 2013


79

Manifestante mascarado quebra para-brisa de um ônibus após invadirem o terminal Dom Pedro 2º, na região central de São Paulo, durante manifestação da Semana Nacional de Luta pela Tarifa Zero, realizada na noite desta sexta-feira (25). A manifestação pede a criação de linhas circulares 24 horas entre os bairros, a volta das linhas diretas bairro-centro, construção imediata das estacoes de trem nos terminais Varginha e Parelheiros, tarifa zero para o transporte coletivo, entre outras questões. Nelson Almeida/Reuters

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


80

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


81

ra da jhcMídiaDigital Regina Flores consultora

Faça o esmalte durar mais nas unhas Para a esmaltação durar a semana inteirinha, basta tomar algumas medidas antes, durante e depois da manicure. Especialistas ensinam como evitar que o esmalte lasque ou descasque Larissa Drumond , especial para o iG São Paulo | 09/09/2013 06:10:

Esmalte que lasca dois dias depois da visita ao salão de beleza irrita qualquer uma – principalmente se for antes de um jantar romântico ou daquela quela reunião importante no trabalho. Tarefas do dia a dia, como usar o teclado do computador, lavar a louça ou abrir embalagens podem fazer com que a pontinha saia sem que você perceba. Mas algumas medidas, que podem ser

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


82

adotadas facilmente, ajudam a prolongar a duração da esmaltação.

Alexandre Carvalho / Fotoarena

Para fazer o esmalte durar vários dias nas unhas, tome cuidado antes, durante e depois da manicure Antes Os truques para o esmalte durar mais tempo começam antes mesmo de aplicá-lo. Primeiro, certifique-se que todo o produto usado na semana anterior foi removido. Depois, tire os resíduos do removedor de esmaltes e de creme hidratante com papel molhado ou toalha úmida, e deixe as unhas secarem. Quanto mais seca estiver a superfície, maior será a aderência. Feita a primeira etapa, é hora de colocar a lixa fecha poros em ação – sabe aquela maior, em formato retangular? Ela deixa as unhas uniformes, livres de desníveis e possíveis descamações, que fazem o esmalte sair mais rapidamente. Mas vá com calma: “Se exagerar no polimento, há o risco de quebrar a unha ou deixá-la fininha, quase como papel”, alerta Carmem Luiz, manicure do MG Hair Design.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


83

E, então, chega a hora da base, que pode ter ação fortalecedora e formar uma película protetora para as unhas receberem a química do produto colorido, além de também ajudar na fixação. Não é regra, mas um truque é tirar o esmalte um dia antes de pintar para a superfície “descansar” e apostar na hidratação contínua em casa, para fortalecer as unhas. “Se tiver paciência, faça uma esfoliação nas mãos três vezes por semana e hidrate as unhas com óleo fortalecedor”, aconselha Carmem. Durante Gostou da cor, mas o líquido está no final do vidrinho? A dica é seguir com outra opção. “Eu não uso esmalte depois da metade, a cliente não merece isso”, brinca Carmem. Os esmaltes velhos costumam ficar grossos, influenciando no acabamento e na durabilidade. Quanto mais fino e menos camadas passar, melhor – o recomendado são duas. E nada de adicionar solventes e diluentes para “afinar” a textura, pois a fórmula original pode mudar. “Algumas clientes gostam de misturar base ou óleo de banana, mas não indicamos”, afirma Lívia Pinheiro, do Beauty Bar des Jardins. O importante é saber que as unhas de cada mulher são únicas e ninguém melhor do que elas mesmas para saber quais marcas funcionam. “É um casamento entre a porosidade da unha com a química do produto. Algumas pessoas falam que Colorama dura mais, outras preferem Risqué, Impala ou importados. Não existe um padrão, é uma questão de teste e encaixe”, conta Jack Cardoso, sócia do Cosmopolish Nail Bar. Então anote: se for viajar ou tiver algum evento importante, invista na marca que costuma durar mais nas suas unhas. Na finalização, Livia sugere tirar sutilmente o excesso de esmalte da pontinha da unha com o dedo ou o palito, dependendo de sua destreza (ou da manicure). As chances de lascar ou descascar a extremidade são menores. “É um procedimento bem simples, mas que faz toda a diferença.” Depois Um produto que vem se popularizando é o chamado top coat, que serve para intensificar o brilho e promover a secagem rápida. “Algumas pessoas pensam que é a mesma coisa que o extrabrilho, mas ele é como se fosse uma cola que ajuda na

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


84

fixação e ainda tem o poder de secar e evitar bolinhas ou imperfeições. O extrabrilho é um esmalte transparente”, explica Jack. No mercado, já existem top coats que, além desses atributos, conseguem dar um acabamento divertido: flocado, fosco, ou até cheio de glitter. E aí vem a pergunta: “Óleo ou spray?” Como o top coat também tem a função secante, não há necessidade de usar nenhum dos dois – ele por si só já resolve tudo. “Eu não recomendo spray, porque tira toda a elegância e o brilho da cor”, opina Carmem. Vai de gosto e de hábito. Em casa, os cuidados são básicos: “Use a extremidade dos dedos para digitar ou usar o celular, o importante é evitar atrito. E, ao usar produtos químicos, lembre-se de colocar luvas”, aconselha Jack. Se o tom ficar opaco durante a semana, retoque com uma demão de extrabrilho. Plano B Uma alternativa para quem vai viajar ou precisa de mãos perfeitas durante 15 dias são os esmaltes em gel – o serviço pode custar de R$ 65 a R$ 100. Todas as camadas são aplicadas como a versão convencional, com a diferença de que a secagem é realizada sob luz UV (ultravioleta) ou LED. No entanto, o processo deve ser feito com um profissional, já que demanda máquinas e técnicas específicas.

Além das unhas decoradas: conheça as tatuagens para cutículas Os diversos modelos de decalques podem ser usados nas unhas ou nas cutículas, criando efeitos sofisticados ou divertidos iG São Paulo | 25/07/2013 05:17:38

As unhas deixaram de ser meras coadjuvantes no visual para se tornarem destaque. Hoje em dia é possível fazer verdadeiras obras de arte nas pontas dos dedos, algumas bem curiosas. Mas se falta habilidade com os pincéis para decorar as unhas , uma solução pode ser a tatuagem para cutículas.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


85

Quem criou as tatuagens para unhas foi Chrissy Mahlmeister, editora do site MTV Style. Sua marca, RAD Nails, faz adesivos para unhas com estampas divertidas, como a que estampa o ator Ryan Gosling em cada um dos dedos. Ao contrário das tatuagens tradicionais, as para cutículas não são permanentes, e sim decalques, que complementam os adesivos, nail arts ou unhas pintadas tradicionalmente.

Cada cartela, com 14 tattoos de diversos tamanhos - para servir em diversos tamanhos de dedos -, custa US$ 6, e pode ser comprado online no site da RAD Nails .

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


86

Aprenda a fazer unhas decoradas Passo a passo: aprenda a fazer as doces unhas de cupcake Conhecida também como “dripped nails”, a técnica é fácil de fazer e deixa as unhas com jeito de docinho. Veja o passo a passo e aprenda Ana Carolina Gabriel - iG São Paulo | 05/10/2012 19:48:29

Em português, “dripped nails” significa “unhas escorridas”, e é o

nome da nail art que o Delas achou por bem batizar de “unhas de cupcake”, um nome mais fácil para a técnica que une a doçura das candy colors à criatividade das esmaltemaníacas.

Base cor de rosa e o marrom escorrendo, como se os dedos tivessem sido mergulhados em calda de chocolate: são as unhas cupcake. Foto: Rodrigo Acedo/ Fotoarena

1/20 O resultado desta nail art é como se o esmalte tivesse escorrido displicentemente sobre as unhas. Mas para atingir um resultado jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


87

bonito, o caminho é outro. Para começar, é bom escolher esmaltes de cores contrastantes. Escolhemos um rosa bem clarinho como base, e um marrom para “escorrer”. O efeito é como se os dedos tivessem sido mergulhados em uma calda de chocolate. Depois de esmaltar as unhas todas com a cor de base, use um palitinho de madeira ou o pincel do esmalte mesmo para desenhar o “escorrido”. Quem dá a dica de ouro para a pintura ficar perfeita é a manicure Tainara Rociman, do Spa des Jardins: “É preciso ter calma, fazer o desenho com cuidado, e pegar uma quantidade grande de esmalte para fazer o desenho com boa cobertura”. Além de fazer o desenho contínuo você pode acrescentar alguns pinguinhos de esmalte, para dar a impressão de que o esmalte escorreu de maneira irregular. Depois de pintar unha por unha espere o esmalte secar por alguns minutinhos e aplique o extrabrilho para o resultado ficar perfeito.

Para fazer a nail art usamos os esmaltes 'Teddy Girl', da Butter London, e 'Bittersweet' da Sally hansen. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

Antes de começar a nail art, faça as unhas normalmente. Empurre bem as cutículas. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


88

Se você costuma tirar as cutículas, tire. Senão, basta empurrar. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

Passe a lixa de polimento em todas as unhas. Tainara conta que o resultado fica mais bonito em unhas lisinhas. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

Passe base para proteger as unhas das cores do esmalte. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


89

Passe o esmalte que vai servir como base para a nail art. 'O esmalte tem que ter boa cobertura', diz Tainara. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

Escolhemos o cor de rosa para contrastar com o marrom. Você pode escolher as cores que quiser, mas elas devem contrastar. Foto: Rodrigo

Acedo /

Fotoarena

Remova o excesso de esmalte dos cantinhos com um palito de metal ou de madeira. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

E, com cuidado, limpe os cantinhos com algodão embebido em removedor de esmaltw. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


90

Hora do 'chocolate'! Com calma e cuidado, faça o desenho como se o esmalte tivesse escorrido por suas unhas. Comece pelo cantinho... . Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

e vá fazendo o desenho pela unha, sem pressa. Você pode usar o pincel do esmalte ou um palito.

Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

O desenho deve ser irregular, com partes mais escorridas e outras nem tanto. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


91

Aí está! Não parece que o dedo mergulhou em uma calda de chocolate? Mas o passo a passo continua... . Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

Todas as unhas devem ganhar o desenho, 'mas é legal que um dedo fique diferente do outro' afirma Tainara. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


92

Faça pequenas gotinhas com um palito de madeira ou metal bem cheio de esmalte. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

Você pode fazer gotinhas em todas as unhas ou apenas em algumas, como preferir. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

Pronto! Aí estão suas unhas de cupcake! .. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


93

Outras combinações interessantes: branco na base e rosa nas pontinhas, verde na base e amarelo nas pontinhas... use a imaginação!. Foto: Rodrigo Acedo / Fotoarena

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


94

Em silêncio, Brasil exonerou agente suspeito de passar dados para a CIA Funcionário da Agência Brasileira de Inteligência foi investigado sob sigilo por ter se encontrado com suposto espião americano em 2012, na mesma época em que a Agência de Segurança Nacional dos EUA espionava membros do alto escalão do governo Dilma TÂNIA MONTEIRO / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

Enquanto a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos vigiava alvos do primeiro escalão do governo Dilma Rousseff, o Brasil investigava e exonerava um agente de seu serviço de espionagem, suspeito de passar segredos para a Agência Central de Inteligência (CIA). A ação mostra uma estratégia de vigilância diferente, mas em linha com a revelada pelo ex-agente Edward Snowden, que causa escândalo em vários países. Sob o manto de um posto diplomático na Embaixada dos Estados Unidos em Brasília, o espião da CIA buscou dados sigilosos sobre a atuação nacional na Tríplice Fronteira e tentou rastrear informantes do governo brasileiro na região onde o País faz divisa com a Argentina e o Paraguai. A "plotagem" - expressão que na terminologia da arapongagem significa ser descoberto - do espião americano só ocorreu porque durante a operação ele cooptou o analista 008997 da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), um alto funcionário do órgão que chefiara a estratégica subunidade da agência em Foz do Iguaçu, antes de assumir, em 28 de julho de 2011, a superintendência em Manaus. O caso foi abafado na Abin, sem abertura de um processo administrativo contra o servidor, para evitar o desgaste. Do lado americano, que mantinha, naquela ocasião, o Brasil sob radar,

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


95

conforme documentos de junho de 2012 divulgados por Snowden, a solução foi abreviar a missão do espião e mandá-lo para outro posto. Contraespionagem. Foi a simples movimentação funcional do analista da Abin que alertou Brasília e desencadeou uma operação de contraespionagem autorizada pelo diretor-geral Wilson Trezza. De Manaus, pelo sistema interno da Abin, 008997 passou a acessar remotamente documentos protegidos por sigilo do escritório de Foz de Iguaçu, "que não tinha necessidade de conhecer" e aos quais não poderia ter mais acesso, segundo relato de diversas fontes da área de inteligência consultadas pelo Estado nos últimos dois meses. As provas documentais extraoficiais do comportamento inadequado do agente brasileiro, uma vez que a Abin não instrui inquéritos, foram obtidas na primeira semana de agosto de 2012, quando 008997 se encontrou para jantar com o americano, em Curitiba, no restaurante Barolo Trattoria. No jantar, os dois falaram sobre as regiões de fronteira do Brasil, entre outros temas, e foram captados por agentes "novatos", deslocados de outras regionais, que se acomodaram ao lado da dupla de espiões. O agente brasileiro garantiu ao colega americano que não precisava se preocupar com aquele encontro e outros que viriam porque ele não era vigiado pela Abin. Eles foram filmados na ocasião. Apesar da segurança demonstrada na conversa, ambos usaram técnicas de contrainteligência tanto na chegada quanto na saída da cantina, dando voltas no quarteirão, fazendo manobras diversionistas. Durante o jantar, segundo informações obtidas pelo Estado, os dois marcaram o encontro seguinte para Foz do Iguaçu, dali a um mês, na primeira semana de setembro. Em Curitiba, ficou

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


96

combinado que, no encontro em Foz, o brasileiro apresentaria outra pessoa que poderiam "ajudar" o americano a obter mais informações. A cidade, Curitiba, escolhida por 008997 para o encontro, foi considerada "perfeita" porque o filho do brasileiro mora ali e ele teria explicação plausível para a viagem entre Manaus e Curitiba. Só que o novo encontro marcado para início de setembro em Foz do Iguaçu não ocorreu. O brasileiro foi para o local na data e hora combinada, mas o diplomata americano não apareceu. Mais uma vez, agentes da Abin desconhecidos do alvo, acompanharam toda a espera pelo contato americano. Operação abafa. O desencontro ocorreu porque houve uma súbita e inesperada remoção do americano. O Itamaraty confirmou ao Estado que o diplomata deixou o Brasil em 12 de agosto de 2012. Na avaliação de servidores da Abin entrevistados pelo Estado, os americanos, de alguma forma, ficaram sabendo que seu agente tinha sido descoberto e este não poderia mais ficar no país, para evitar problemas diplomáticos. Depois do ocorrido, a Abin teria mantido contato com o governo dos Estados Unidos para pedir explicações. O diplomata americano teria dito que foi procurado pelo analista brasileiro. Para dar um desfecho menos traumático, apesar de posições em favor da punição, o agente 008997 foi exonerado e aconselhado a se aposentar, e assim o fez em 17 de dezembro de 2012. Acabou assim, embaixo do tapete, um caso de espionagem americano dentro do território brasileiro que não obteve publicidade.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


97

Acusado de agredir coronel em SP é preso e PM promete ‘forte resposta a bando’ Dos 92 detidos após confronto sexta-feira no centro, 8 foram presos, entre eles o rapaz identificado nas imagens que mostram o espancamento do chefe da operação policial que acompanhava a manifestação Ricardo Chapola - O Estado de S.Paulo

‘Este ano, 70 colegas já foram feridos’, diz coronel da PM agredido

Alex Silva/Estadão

Rossi foi atingido por uma placa de ferro por manifestantes mascarados No dia seguinte à depredação do Parque D. Pedro na região central de São Paulo, 8 dos 92 detidos pela polícia continuavam presos, incluindo o manifestante Paulo Henrique Santiago dos Santos, de 24 anos, acusado de agredir o coronel da PM Reynaldo Simões Rossi. Ele foi identificado nas imagens feitas durante a agressão, autuado e enviado ao CDP do Belém. A ação ainda causou revolta na cúpula da PM, que prometeu uma "resposta dura" aos grupos black blocs. No meio da confusão da sexta-feira à noite, o coronel Rossi, chefe do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 1 (CPAM1), perdeu a arma, o rádio e foi atingido por uma placa de

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


98

ferro por manifestantes mascarados. Ele sofreu fratura na escápula, foi submetido a uma tomografia no Hospital das Clínicas e recebeu alta neste sábado. Em entrevista à tarde, integrantes da Polícia Militar chegaram a chamar os agressores de "bando de criminosos". O governador Geraldo Alckmin e a presidente Dilma Rousseff também repudiaram as agressões e os atos de vandalismo. Inicialmente a manifestação realizada pelo Movimento Passe Livre (MPL) em defesa da gratuidade do transporte público transcorreu pacificamente. Ao chegar na região central, um grupo de Black blocs começou o enfrentamento. Sete suspeitos de vandalismo estão encarcerados no 2.º Distrito Policial, acusados de dano qualificado, formação de quadrilha e explosão de bombas. Outros 3 menores também foram detidos pela polícia e encaminhados para a Fundação Casa. A invasão do Terminal Dom Pedro II levou à destruição de dez ônibus, bilheterias e 17 caixas eletrônicos. Mangueiras de incêndio foram arrancadas e orelhões, danificados. Houve ainda assaltos a lojas. Recuperação. O porta-voz do Centro de Comunicação Social da Polícia Militar, major Mauro Lopes, afirmou neste sábado que o coronel Rossi "está se recuperando bem". "Mas ainda está um pouco abalado", disse o major, durante entrevista coletiva convocada pela Secretaria da Segurança. Lopes afirmou também que a cidade foi violentada "por um bando de delinquentes e marginais". "O Estado vai dar uma resposta muito forte a esse bando de criminosos", disse. Segundo ele, o ataque ao coronel foi covarde, dado o perfil conciliador do militar. "O coronel Rossi tem um perfil negociador, conciliador. Não se esperava uma agressão tão covarde, tão conjunta", disse. O oficial comanda operações que acompanham as manifestações desde junho. Ontem a polícia encontrou o rádio do coronel. Mas a arma continuava desaparecida. Investigação. A Secretaria da Segurança instaurou neste mês uma força-tarefa integrada com Ministério Público Estadual, a PM e a Polícia Civil. O objetivo das forças de segurança do jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


99

Estado é individualizar a conduta de cada um dos manifestantes que foram detidos em atos de vandalismo e agressões. Foi aberto pela secretaria um inquérito para tentar comprovar formação de quadrilha dos envolvidos em casos semelhantes aos de agressão ao coronel. Visando à individualização da conduta e à identificação dos manifestantes, as autoridades do Estado formaram um núcleo de inteligência para monitorar os protestos nas redes sociais.

Com drones, Obama 'molda' leis da guerra Investigações fazem crescer temor de que uso de arma pelos EUA pode criar precedente global ROBERTO SIMON - O Estado de S.Paulo O uso de drones voltou ao centro do debate nos EUA na semana passada, após duas ONGs e a ONU lançarem, separadamente, relatórios sobre vítimas desses bombardeios. Que os aviões não tripulados serão parte essencial dos conflitos no século 21 não há mais dúvidas. O foco da discussão, agora, é como essa inovação afeta as leis da guerra - e como as decisões tomadas pelo governo Barack Obama servirão de precedente para o direito internacional.

Analistas militares e juristas afirmam que a falta de transparência da política de drones dos EUA pode, em pouco tempo, voltar-se contra os interesses americanos. Afinal, é altamente provável que outros países - aliados ou não de Washington - comecem em breve a fazer uso dessas armas

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


100

(além dos EUA, apenas Israel já realizou bombardeios com aviõesrobôs). E os parâmetros com os quais eles serão avaliados terão por base a atual "doutrina Obama". "Estamos muito preocupados que o fracasso da Casa Branca em mostrar que esses ataques estão de acordo com a lei internacional possa criar um perigoso precedente para outros países", disse ao Estado Letta Tayler, responsável por uma investigação da Human Rights Watch sobre a morte de civis em bombardeios de drones dos EUA no Iêmen, publicada na semana passada. Letta diz que seu relatório despertou especial interesse entre russos, chineses e iranianos. "Não acredito que isso seja mera coincidência." O estudo da Human Rights Watch, de 102 páginas, analisa seis ações com drones americanos contra alvos em território iemenita. A ONG conclui que os bombardeios mataram mais civis do que militantes, com profundo impacto psicológico nas comunidades locais. Um dos ataques, por exemplo, provocou 57 vítimas "colaterais". Outro matou um clérigo muçulmano que pregava contra a Al-Qaeda e um taxista que, por acaso, havia levado militantes. A Anistia Internacional também divulgou, na semana passada, uma investigação sobre a ofensiva de drones no noroeste do Paquistão. A ONG, com sede em Londres, foi além e afirmou que "os EUA podem ter cometido crimes de guerra" em solo paquistanês. Segundo a Anistia, as vítimas paquistanesas incluem uma avó de 68 anos que colhia vegetais para a neta e 18 trabalhadores mortos em dois ataques consecutivos - o segundo, aparentemente, com objetivo de liquidar pessoas que prestavam socorro. Em maio, Obama prometera ampliar a transparência do programa de drones, reforçando controles do Congresso. ONGs, porém, dizem que não houve avanço desde então. jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


101

Debate. Bombardeios com drones, mesmo que causem a mortes de civis, não representam, em si, violações das leis da guerra, afirmam juristas. A chave do debate é se o responsável pelo ataque teve a intenção deliberada de matar não combatentes. David Michael Crane, professor de direito internacional da universidade americana de Syracuse e ex-procurador-chefe da Corte Especial da ONU para Serra Leoa, reforça que as leis do campo de batalha são as mesmas "seja para uma ação com drone ou com uma peça de artilharia velha". "Temos de olhar para além do instrumento e responder duas questões: se houve base legal para desferir o ataque e se a operação respeitou as leis que de conflitos armados." Crane reconhece que os drones colocam "perguntas novas e fascinantes" para o direito internacional humanitário, como é conhecido o sistema jurídico que rege conflito armado. Por exemplo: um operador de avião não tripulado que, sentado em um escritório nos EUA, cometer um crime de guerra no Paquistão seria julgado por quem? Na opinião do jurista, pouco importa se ele está em espaço aéreo paquistanês ou a milhares de quilômetros do local do crime. As regras para uso da força são as mesmas. O uso de drones põe os EUA diante de outros dilemas, cujas respostas também têm importantes repercussões para a lei internacional. Dizer que aviões não tripulados estão submetidos ao direito internacional humanitário, significa reconhecer que os EUA estão em meio a uma guerra global contra o terrorismo, lembra a pesquisadora da Human Rights Watch. Em outras palavras: são operações de defesa, militares, e não de segurança, de natureza policial. "A lei, fora de um contexto de guerra, é mais criteriosa", diz Letta.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


102

O manifesto dos professores O Estado de S.Paulo jhcMídiaDigital

Ao julgar a ação de reintegração de posse impetrada pela Procuradoria Jurídica da USP com o objetivo de retomar o prédio da Reitoria, que foi invadido a machadadas no início do mês por um pequeno grupo de estudantes, sob o pretexto de reivindicar a eleição direta para reitor, a primeira instância e a segunda instância da Justiça estadual estimularam as partes em confronto a "dialogar com serenidade e ponderação". Nas duas instâncias, a Justiça paulista deixou de lado o fato de que a ação judicial impetrada pela Reitoria da USP tinha por objeto apenas uma questão possessória e passou a tratar de um tema que não estava sub judice - a estrutura administrativa e o processo decisório da maior universidade brasileira. Vinculados a minúsculas facções de extrema esquerda, os invasores apresentaram-se como vencedores, mantendo a ocupação das instalações da administração central da USP. Também afirmaram que a Justiça endossou a forma de protesto adotada pelo grupo e deflagraram uma greve por tempo indeterminado, impedindo as aulas em algumas unidades da instituição, especialmente na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Depois de três semanas de baderna e confusão, mais de cem docentes da FFLCH assinaram um manifesto criticando, de forma contundente, a intolerância e a violência dos estudantes que reivindicam a eleição direta para reitor, empilhando cadeiras, mesas e armários nos corredores e nas portas das salas de aula, com o objetivo de impedir qualquer atividade acadêmica. "A imposição forçada da greve ao conjunto da faculdade se dá por métodos de coerção inaceitáveis e inapropriados ao convívio universitário", afirma o manifesto, que foi assinado, entre outros, pelo professor José Álvaro Moisés, do Departamento de Ciência Política, Davi Arrigucci Júnior, do curso de letras e teoria literária, e Flávio Wolf de Aguiar, expresidente da Associação dos Docentes da USP (Adusp).

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


103

Além da crítica à violência dos estudantes, os signatários do texto chamam a atenção para outro importante aspecto da invasão do prédio da Reitoria e para a promoção de "cadeiraços" na FFLCH."Temos abdicado de apontar e condenar as derivas autoritárias e truculentas de uma parcela nem sempre representativa dos alunos", dizem eles. Segundo os professores Sérgio Miceli, do Departamento de Sociologia, e Laura de Mello e Souza, do Departamento de História, "desde que os piquetes começaram, a vontade da minoria militante impera, não permitindo ouvir as vozes dissonantes, mesmo majoritárias, sepultando o diálogo entre os próprios estudantes e destes com os docentes". A reação dos invasores e piqueteiros foi a esperada. Além de manter os "cadeiraços" nas salas dos cursos de história, geografia e ciências sociais, eles classificaram os signatários do manifesto como "direitistas". Também os acusaram de "sabotar a mobilização", atestando assim, de forma inequívoca, a procedência das críticas de uma parcela expressiva do corpo docente da FFLCH. Com quatro campi na cidade de São Paulo e seis no interior, a USP tem 92 mil estudantes. Desse total, 58,3 mil estão matriculados na graduação; 28,4 mil fazem pós-graduação; e 5,3 mil são alunos especiais. Os números dão a dimensão da falta de representatividade do grupo que vem impedindo a administração central da instituição de funcionar e inviabilizando o cumprimento do semestre letivo pela FFLCH. Sob o pretexto de defender a adoção de uma gestão tripartite, com mandatos revogáveis por decisão de assembleias universitárias, cerca de 300 a 400 estudantes recorrem à violência e ao vandalismo para impor sua vontade a um universo de 92 mil alunos. Como levar a sério um grupo que, representando 0,5% do corpo discente, quer impor à força o participacionismo e o assembleísmo numa instituição que, por princípio, funciona com base no princípio do mérito? Os signatários do manifesto dos docentes da FFLCH viram o que a primeira e segunda instâncias da Justiça nem de leve perceberam - a impossibilidade de um diálogo sério e honesto quando uma das partes não tem representatividade. jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


104

Após erro médico, Cássia Kis Magro tenta largar remédios Há oito anos, atriz foi diagnosticada de forma equivocada como bipolar Do R7 AgNews

Cassia Kiss Magro passa por fdificuldade ao tentar largar remédios controlados, prescritos indevidamente Cássia Kis Magro passa por um drama. A atriz tenta largar os medicamentos que toma há oito anos indevidamente. Ela, que está fazendo sua biografia bombástica, contou a história em entrevista para a coluna Mônica Bérgamo, da Folha de São Paulo. Cássia tomava três remédios fortes.

— Um que te nocauteia, te faz dormir 15 horas por dia, um que te levanta um pouquinho, outro que te faz sorrir. Você vira um pássaro, só falta voar. A atriz vai revelar em livro as consequências na sua vida pelo erro médico.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


105

— Médicos fazem cirurgia falando da 'trepada' que deram no dia anterior, que 'comeram' a enfermeira, esquecem espuma, instrumento dentro de você, porque ficam voando. É muito grave eu sair de uma consulta com três receitas. Quem vai pagar o dano? Cássia Kis chora em velório Agora, ela tenta se livrar dos remédios que tomou indevidamente. O tratamento já lhe fez perder trabalhos, como em Amor à Vida, novela da Globo. No entanto, a atriz nega desentendimentos com o autor da trama, Walcyr Carrasco. — Se me chamarem para assobiar e chupar cana, eu vou. Mas, pela primeira vez em 30 anos, senti que não ia dar conta.

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013


106

jhcMídiaDigital

Edição 38

Ano 2013

Capa trigésima oitava revista  

Editorial O jogo de xadrez é jogado entre dois adversários, que movimentam peças num tabuleiro quadrado chamado ‘tabuleiro de xadrez’. O jo...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you