Page 1

Devarim

Devarim 3:23 - 7:11

Nesta porção da Torá, Moisés salienta que os israelitas a importância de guardar os mandamentos de Deus, quando eles entram na Terra de Israel. Moisés repete os Dez Mandamentos e pronuncia o Shema Israel.

Shabat da consolação O shabat que se segue a Tisha Beav é chamado de Shabat Nachamu, o sábado da consolação, quando se inicia uma sequência de sete haftarot de consolação, todas extraídas do livro do profeta Isaias. O trecho lido esta semana nos mostra uma visão de um futuro melhor para o povo de Israel e para toda a humanidade. Depois da desgraça da destruição do templo, lida na haftará da semana passada, a tônica desta haftará, que se inicia com as palavras “Nachamu, nachamu” (consolai, consolai) fala do retorno do povo judeu ao caminho de Deus, a Israel e a Jerusalém. A redenção é descrita, e como Deus ajudará todos aqueles judeus, mesmo aqueles que se distanciaram de Seu caminho, nos desvios do exílio.

Alegria e paixão depois do luto Segunda feira, comemoramos uma data menos conhecida do calendário judaico, o Tu BeAv, o dia 15 de Av. Nesse dia, Deus, depois de 40 anos, Deus perdoou Israel pelo pecado dos meraglim (os observadores que foram à Terra Prometida, fizeram um relato pessimista sobre as possibilidades da conquista de Israel). Com esse perdão, cessou a mortandade dos judeus no deserto.

Shabat na sinagoga de A Hebraica Prédica: Mauricio Mindrisz Chazan: David Kullock Musicista: Beto Borger Baalei Koré: Rony e Daniel Grabarz

CJ‫נ‬EW‫ם‬

Ano XV nº 663

20 de Julho de 2013 Shabat Vaetchanan

12 de Av de 5773 Shabat Nachamu


A Torá, um presente curioso.... (especialmente dedicada ao querido Maurício Mindrisz, aniversariante da semana, que tem o mérito discreto mas grande de, semana após semana, organizar este maravilhoso CJNEWS e verdadeiramente receber e usar com vontade o nosso tão especial presente. Muita felicidade e naches até os 120!)

Conta-se que, antes de entregar a Torá ao povo judeu, D'us a ofereceu a outros povos. O primeiro dos povos, ao receber a oferta, pediu uma "prévia" do que seria a Torá. D'us, então, disse: "Ah, não pode matar e...". "Ah, matar não pode? Então acho que não vai servir para o nosso povo", disseram os representantes desse povo. Um segundo povo, ao receber a oferta, também pediu uma prévia: "Não pode matar, não pode roubar...". "Roubar não pode? Ah, acho que vai ficar meio difíil então para nós...", responderam os representantes do segundo povo, também, declinando a oferta. Até que, então, os judeus receberam a oferta e perguntaram: "Quanto é?", para o que D'us respondeu: "É de graça!". Os judeus, então, decidiram aceitar, dizendo: "Ah, então manda logo duas!". Apesar do que diz essa conhecida piada, o fato é que a Torá não é simplesmente um “prêmio grátis”, como a maioria dos presentes. Apesar de que D’us nos tirou do Egito e fez outros grandes milagres por nós aparentemente “de graça”, Ele espera em troca que nós nos mantenhamos conectados com o presente que ele escolheu especialmente para o nosso povo, a Torá, um presente ao mesmo tempo maravilhoso e enigmático. Ele podia ter coberto nosso povo de riquezas imensas, ouro, prata, terras sem fim, como fez a vários outros povos; mas preferiu dar a nós suas leis, uma riqueza que nada quer dizer se não a buscarmos por nossa própria conta. Nosso povo recebeu um tesouro inestimável, mas recebeu também uma responsabilidade muito grande de cuidar desse tesouro, lembrando sempre que temos nas leis e na ética da Torá uma base sem igual e que pode fazer de nós pessoas melhores, mais felizes e mais significativas... basta não esquecermos do valor e da

importância da herança que recebemos. É importante termos consciência do valor desse presente pouco convencional para sabermos aproveitá-lo, lembrando que seu diferencial não está no presente em si, mas justamente na maneira como nos relacionamos com ele. Diferente de muitos presentes, a Torá é um presente que depende, acima de qualquer coisa, de nós mesmos e que só faz sentido na medida em que o usamos. Que saibamos fazer isso e ter o mérito de receber de nós mesmos essa riqueza tão única! David Rosenberg Krausz

Shabat Shalom

Cultura Judaica News Texto: Mauricio Mindrisz e David Rosenberg Krausz Ilustrações: Rubem Castro Cultura Judaica News (CJ‫נ‬EW‫ )ם‬é de responsabilidade do Depto. de Cultura Judaica de A Hebraica.

Horários Kabalat Shabat: 6ª f. 19h30 Schacharit: Sab 10 hs Mincha, Maariv e Havdalá: sab 17h30 Todos os serviços são acompanhados de um kidush

CJ News 39 - Vaetchanan  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you