Issuu on Google+

CONTEÚDO EDIÇÃO 02 / Dezembro 2010

PRODUTO > AllWays Inovando. A linha AllWays agora inclui

o Pedestal para Desenho 3! Um bom desenho só melhora com o tempo. > Woodmark Soft Seating

Haworth 360

Haworth Asia Pacífico, Oriente Médio e América Latina

IDEATION > A transformação criativa de escritórios

economiza $90M em custos de capital e $8M em custos operacionais anuais. Por Neil Salton. > Melhores edifícios, melhores empresas Ravi Mani,

LEED AP, Grupo Ideation.

DESIGN > Organic Work Space.

Inspirados por uma obra de arte. > Cultura Copiada:

O valor do Real Richard Simpson, Chefe de Desenho Haworth.

AMBIENTE > Sustentabilidade Holística:

Qatar, a cidade da energia.

ADAPTANDO-SE > Aprendizagem+Criatividade:

Aliados pouco comuns numa receita para alcançar êxito. Em cada edição, compartilharemos com vocês nossos pensamentos e percepções do que se passa na região.

SUSTENTABILIDADE > É necessária a mudança nos

mercados latino americanos. Por Sophia Mendelsohn.

CRESCIMENTO > Espaços de trabalho em Singapura:

Uma estratégia integrada na sustentabilidade.

Siga-nos no

Bem vindos à segunda edição do Haworth 360 para o Cone Sul e a última edição de 2010. É difícil acreditar que mais um ano vai terminando. Os últimos meses foram muito atarefados para todos nós, com a reunião de toda a nossa equipe para os Mercados Emergentes em Hong Kong no início de setembro e a visita de Sophia Mendelsohn ao Peru e ao Brasil em outubro.

ainda que num ritmo menor. O Chile atravessa um período de crescimento econômico e de estabilidade política no qual o governo tem grande apoio da população.

O ano de 2010 foi um ano de retomada do crescimento que projetou no cenário mundial as economias que foram capazes de reagir mais rapidamente à crise. Alguns especialistas falam de um rearranjo da economia mundial, no qual diversos países ganham uma importância maior e, entre eles, diversos países da nossa região. A estabilidade política e a consistência da política econômica da maior parte dos países do Cone Sul indicam grandes possibilidades de crescimento para o próximo ano.

O Peru mantém um ritmo de crescimento acelerado e tem feito importantes investimentos na área de infraestrutura nas principais cidades do país. A euforia despertada por esta nova etapa que o país atravessa é sentida em todos os setores da economia, com a entrada de novas empresas internacionais no país e a realização de novos investimentos pelas empresas já instaladas no país e pelas empresas locais.

O Brasil segue crescendo e, pelo tamanho da sua economia, vem exercendo uma liderança positiva em toda a região. A eleição presidencial transcorreu dentro das expectativas com a eleição de Dilma Roussef, sucessora do presidente Lula. A política econômica não sofrerá alterações significativas e a expectativa é de crescimento nos investimentos na área de infra-estrutura para atender aos requisitos da FIFA para a Copa do Mundo em 2014 e do COI para as Olimpíadas em 2016. A Argentina atravessa um período de modificações no cenário político com a morte inesperada do expresidente Nestor Kirchner, marido da atual presidente Cristina Kirchner, e seu impacto na próxima sucessão presidencial. Apesar das dificuldades do momento, a Argentina segue crescendo,

O presidente Sebastián Piñero ganhou o respeito de todo o país e da comunidade internacional com o compromisso que assumiu publicamente de resgatar os 33 mineiros presos num desabamento de uma mina no norte do país. O sucesso deste bem planejado resgate, realizado 70 dias após o desabamento, aumentou a popularidade do governo e deu destaque ao país no noticiário internacional.

A visita de Sophia Mendelsohn, líder da área de Sustentabilidade para os Mercados Emergentes na Haworth, teve um retorno muito positivo. Nossos clientes e parceiros tiveram a oportunidade de participar de uma discussão mais aprofundada sobre este tema; e os eventos realizados em Lima, São Paulo e Rio de Janeiro tiveram platéias muito interessadas e participativas. Esperamos que vocês apreciem esta nova edição do Haworth 360. Estamos sempre trabalhando para trazer novas informações que sejam do interesse dos nossos parceiros e colaboradores.

Boas Festas! Um abraço, Tânia Diretora Geral do Cone Sul – América Latina


PRODUTO > AllWays Inovando. A linha AllWays agora inclui o Pedestal para Desenho 3! Um bom desenho só melhora com o tempo Conheça o mais novo membro da família AllWays: O Pedestal para Desenho 3. Como um “irmão” do pedestal individual para desenho, esta nova adição traz opções para arquivamento pessoal e convencional sem comprometer a estética do AllWays. Como parte de uma solução revolucionária para espaços de trabalho, toda a família de arquivamento AllWays tem sido redesenhada para alcançar níveis mais altos de sustentabilidade e ergonomia e sem comprometer a qualidade. Cada parte foi redesenhada para usar menos material, o que reduz custos de transporte e tempo de produção do produto. A nova família inclui um mecanismo que evita o tombamento do produto garantindo assim a segurança do usuário sem que ele sofra contratempo. Isto reduziu o peso total de cada unidade em quase 50% em alguns casos o que representa uma grande inovação a indústria e o desenho sustentável de produtos. Mas a beleza não está somente em seu interior. Temos expandido as opções de cor permitindo a combinação que se queira para criar um idioma perfeitamente simétrico. Escolha as novas cores para complementar seu espaço de trabalho com a estética e a comunicação desta marca.

> Woodmark Soft Seating O soft seating da Haworth Woodmark têm uma estética limpa e refinada com um estilo escandinavo único e surpreendentes detalhes de simples elegância. A família Woodmark possui sofás revestidos em tecido, poltronas revestidas em couro e pequenas mesas em forma de concha que são reconfiguráveis. Com sua fabricação feita na Austrália nos últimos 20 anos, a Woodmark tem desenvolvido um padrão de qualidade que alcança e supera os gostos mais exigentes do mercado australiano. Estamos muito orgulhosos em anunciar que a Woodmark também está fabricando agora na China, reduzindo tempo de entrega e custos, porém mantendo a qualidade. Uma combinação de tecidos e materiais em couro são usados como revestimento para assentos, o que dá maior conforto aos usuários. A família de soft seating da Woodmark é altamente versátil e funcional. Ressaltando um toque inteligente e casual, a família Woodmark pode ser adaptada a uma grande variedade de espaços em escritórios como poltronas em áreas de recepção, salas para staff ou bibliotecas, incluindo espaços de interação do pessoal criando um ambiente descontraído e informal que facilite a colaboração e criatividade. As peças da Woodmark podem ser movidas com facilidade e também podem ser acomodados de maneira fácil e rápida. E o mais importante, a um preço acessível. Para viver a experiência Woodmark, por favor entre em contato com sua loja local.


IDEATION > A transformação criativa de escritórios

economiza $90M em custos de capital e $8M em custos operacionais anuais. Por Neil Salton. Este é um dos projetos mais inovadores na Europa. Interpolis é uma Companhia de Seguros com sede na Holanda e faz parte do Rabobank. O CEO queria transformar completamente a empresa para melhorar a competitividade e as mudanças que a equipe de trabalho obteve. Atingiram grande alcance incluindo mudança cultural e empresarial. O desenho e a tecnologia foram os principais facilitadores para esta mudança. Criar um sentido de abertura e transparência entre o pessoal de todos os níveis da empresa e a eliminação de espaços de trabalho territoriais, foram elementos fundamentais para a mudança cultural na empresa. Cada membro do staff usaria a mesma tecnologia sem fio (para celulares e telefones), permitindo a escolha de lugares para trabalhar que mais se adaptassem às suas tarefas e para o cumprimento efetivo das mesmas. Dentro do edifício a ocupação de posições varia desde agentes de call center e assessores financeiros até membros da junta diretiva que podem escolher seu espaço de trabalho dentre uma grande variedade de locais disponíveis a eles. Obviamente, algumas posições de trabalho terão que unirse já que isto proporciona mais eficácia a seu desempenho, porém, a liberdade de escolha é fundamental para esta nova cultura.

> Melhores edifícios, melhores empresas Ravi Mani, LEED AP, Grupo Ideation. Especulase que em 2025 aproximadamente a metade das construções de novos edifícios estará localizada na China! Sob o contexto “Edifícios Verdes 2008”, o primeiro evento em Xangai de construção sustentável, aconteceu nos dias 28 e 29 de Maio com o objetivo de compartilhar as perspectivas e os sistemas de classificação das edificações sustentáveis na América do Norte (LEED), Inglaterra (BREEAM), Austrália (GREEN STAR), Sul da Ásia e China. A cada dia, a economia mundial queima uma quantidade de energia tão alta que custa ao planeta 10,000 dias para recuperála! Os edifícios consomem 50% da energia global e os custos das pessoas nestes edifícios durante um período de dez anos, chega a representar um custo de 82% que deve ser coberto pela empresa. Assim, as empresas podem aplacar este custo com uma estratégia sustentável e soluções de espaço de trabalho para maximizar o RSI (Retorno Sobre Inversão) a longo prazo, reduzindo custos com pessoal e cumprindo com a RSE (Responsabilidade Social Empresarial) simultaneamente. Ravi Mani de Ideation e Sustentabilidade da Haworth Índia, apresentou em conjunto com o parceiro estratégico Kenneth Langer,

Presidente da EMSI nos Estados Unidos, o tema “Melhores edifícios, melhores empresas” para mostrar como as estratégias de construção sustentável e soluções de espaço de trabalho podem ser rentáveis a longo prazo. Os custos com pessoal podem ser reduzidos incrementando a produtividade do trabalhador, reduzindo dias de ausência por doença e gastos com saúde, fomentando a atração e retenção de talentos além de aumentar a satisfação pelo trabalho. Na seção seguinte, os palestrantes Ravi Mani de Ideation e Wang Hong do EMSI, discutiram sobre “O que estão fazendo os governos asiáticos para promover o desenvolvimento sustentável”. Na Ásia, as políticas de governo, a legislação e os incentivos financeiros para o desenvolvimento sustentável estão em andamento. Os incentivos do governo de Singapura para as construções certificadas com o “Green Mark” são considerados pró-ativos. >


DESIGN > Organic Work Space – Inspirados por uma obra de arte. Acreditamos que o espaço de trabalho deve responder e adaptar-se às mudanças, apoiar os objetivos estratégicos e fomentar a comunicação e a criatividade. A isto chamamos Organic Work Space e através disso, os showrooms da Haworth expressam este ponto de vista. Estamos muito orgulhosos por poder apresentar uma obra de arte de tão alto nível em nosso espaço em Xangai criado pelo artista chinês Morris Lee. Tanto na forma quanto no conteúdo, esta peça de arte comunica de uma maneira muito criativa, a história multifacetada do Organic Work Space. Trabalhando com estilo grafite e com enfoque japonês, Lee criou uma peça que reflete um dos temas de sustentabilidade no mundo orgânico. Esta peça é uma reflexão sobre o impacto o homem sobre a Terra, dando o enfoque da Haworth: “Desenho para o ambiente” em seu desenvolvimento de produtos.

Este grafite mostra idéias pessoais em espaços públicos, celebrando a liberdade de expressão. Isto faz parte da filosofia dos espaços de trabalho Haworth: abrir nosso espaço de trabalho para a comunidade de parceiros locais, designers e arquitetos que podem utilizar livremente nossas instalações inspiradoras. O gráfico Organic Work Space aparece em todos os showrooms da região. Convidamos a todos que nos visitem e vejam esta peça de arte e experimentem o que é um Organic Work Space. Para saber a localização do showroom mais próximo, entre em contato com: julia.tehan@haworth.com

> Cultura Copiada: O valor do Real Richard Simpson, Chefe de Desenho Haworth.

Usando uma cópia tema de muitos debates no mundo do design. Para alguns, os preços aplicados a um design original são inacessíveis enquanto que outros não têm conhecimento do que estão comprando e outros ainda vêem um grande potencial para gerar lucros com um bom design. Este é o caso específico da Fritz Hansen que criou alguns dos móveis mais representativos do século XX através de designers como Arne Jacobsen, Poul Kjaerholm e mais recentemente Jehs and Laub. Dentre estes designers, o trabalho de Jacobsen é o que se sobressai por ser um dos mais copiados do mundo. Sua cadeira Series 7 é um ícone e as séries Egg e Swan são obras mestras. Todos estes desenhos sobrevivem graças a uma receita muito simples: dedicação aos materiais, ao artesanato e ao perfeito balanço da forma. Criar peças como a Series 7 não é uma tarefa fácil. Trabalhar com madeira chapada para alcançar três formas tridimensionais, leva o indivíduo a um território desconhecido. Jacobsen levou a manufatura para mais além do conhecido no intuito de alcançar a visão do que ele havia criado. Ter pegado um atalho ou ter comprometido a madeira chapada teria sido uma tragédia.


ADAPTANDO-SE > Aprendizagem+Criatividade: Aliados pouco comuns numa receita para alcançar êxito. No mundo todo e em todas as regiões se começa a falar de recuperação. Alguns países reportam sua saída da recessão e os trimestres consecutivos de contenção se rompem. O sentimento melhora e a confiança empresarial começa a ressurgir mesmo que lenta e cautelosamente apesar disso, os economistas de todo mundo alertam sobre o alto entusiasmo no ritmo da recuperação, pois o setor bancário continua frágil e o desemprego segue aumentado enquanto o consumo cai. Ao mesmo tempo, todos aqueles que estão em posição de alto poder aquisitivo se tornam ansiosos esperando que a recessão do mercado já tenha passado e que não os tenha afetado. Apesar de se ver esta proclamação geralmente como algo saudável e cético, existe um ponto de vista que deve ser considerado: devese questionar se esta recuperação significa recuperar exatamente a forma que era antes ou não. É talvez um aspecto fascinante e encantador da natureza humana, a proverbial busca da luz no final do túnel. À medida que nos movimentamos na busca da recuperação, é bom recordar que em meio à ansiedade e aos escombros dos últimos meses, o resultado para muitos foi surpreendentemente um impacto positivo, forçando uma reconsideração dos valores organizacionais e pessoais e nossas metas. Isto resultou num reajuste de nossas metas e “status quo”. Em muitos casos, criouse a necessidade de novos níveis de criatividade aplicada e flexibilidade. À medida que avançamos ao último trimestre de 2009 e planificamos 2010, talvez fosse prudente que os conhecimentos adquiridos dessem resultados positivos utilizando nossa aprendizagem para equilibrar o crescimento com um novo “modus operandi”.

AMBIENTE > Sustentabilidade Holística: Qatar, a cidade da energia.

No contexto de drásticas mudanças econômicas globais, a sustentabilidade emerge como uma maneira de pensar através de processos de negócios e de impacto ambiental. A Haworth e o Gulf Office Solutions apresentaram recentemente o primeiro fórum deste tipo em Doha, convidando a conferencistas que falaram de maneira holística sobre a sustentabilidade. Um conferencista internacional compartilhou sua experiência de criação de benefícios tangíveis através de um enfoque sustentável. O objetivo foi descrever o desenvolvimento de uma instalação que obteve êxito, criando uma aliança estratégica entre três grupos de interesse: imóvel, informática e recursos humanos. Durante o evento, alguns profissionais tiveram a oportunidade de interagir com os conferencistas nas discussões e seções através da rede on line. Para maiores informações, entre em contato com Bernard Mouawad: bernard.mouawad@haworth.com


SUSTENTABILIDADE > É necessária a mudança nos mercados latino americanos. Por Sophia Mendelsohn.

O fornecimento para a construção sustentável terá um grande auge em curto tempo nos mercados latino americanos, onde seguramente este tema terá grande força. Atualmente os países latinos estão saindo da crise econômica enquanto muitos outros ficaram estancados. Mesmo que este movimento tenha começado nos mercados mais influentes, esta mudança não se detém mais nestas áreas. Na década de 90, houve pouca divulgação de desenhos de energia inteligente e eficiente nos USA e Europa. Organizações independentes como a The Rocky Mountain Institute, começaram a construir sem isolamento para climas frios. Mais tarde, sistemas como o LEED, o sistema de qualificação de edificação do Green Building Council dos EUA, criaram sistemas que se tornaram populares no mundo todo. Os produtos europeus com rótulos de certificação da Blue Angel (sin coma) se tornaram comuns. Rótulos e certificados começaram a representar idéias. O certificado Cradle to Cradle, por exemplo, tornou-se a representação do conceito da constante reutilização de materiais. A partir deste desenvolvimento, o mercado mais educado, principalmente empresas de design e grandes companhias, começaram a comprar as edificações já tendo em vista os princípios ambientais e o impacto na saúde. Com o apoio dos compradores, criaram-se mais demandas para estes produtos, mas também expuseram as falhas existentes nesta proposta. Frequentemente, os produtos ou designs não cumpriam com a redução de carbono ou economia de energia pretendida. Uma decepção começou a pairar com relação ao conceito “verde” e iniciou-se a popularização do termo “Green Walshing” que significa “fazer o produto parecer melhor do que é”, trouxe dúvidas ao mercado. O questionamento saudável destes novos parâmetros juntamente com a crise financeira, deixou uma porta aberta aos mercados emergentes que tomaram iniciativas no estabelecimento de normas padronizadas de sustentabilidade no mundo do design de construções corporativas. Isto foi exatamente o que vi quando visitei alguns arquitetos, Designers e consumidores de diferentes mercados seletos na América Latina. Disse Sophia Mendelsohn.

Na Colômbia visitei várias obras de construção LEED e me reuni com arquitetos que estavam incorporando os tetos verdes e centros de educação sustentáveis dentro de seus projetos. Cada project manager que entrevistei concordava que há mais interesse em economizar nos custos com a redução de energia do que somente comprar materiais mais baratos. Em Costa Rica, os designers falaram de como sua economia e o turismo dependiam em grande parte do bosque tropical que circunda a cidade. Portanto, utilizar a madeira de forma responsável é um tema especialmente sensível. No Peru, no mês de Setembro, o Ministério do Meio Ambiente reconheceu o Green Building Council como um aliado oficial. O evento reuniu mais de uma dúzia de profissionais nos temas LEED que já operam no país e que criaram um diálogo aberto sobre como serem mais atrativos. No Brasil, onde vários projetos LEED já estão em andamento, a pergunta mais freqüente é: “O que mais podemos fazer?” Os testemunhos que escutei na América Latina me fizeram recordar o contexto histórico das inovações de desenho sustentável em outros continentes. Como nos EUA e Europa, onde as coisas começaram lentamente e pouco a pouco se converteram em um grito, posso prever um padrão de crescimento similar no mundo da construção corporativa na América Latina. As soluções para o futuro, sem dúvida alguma, dependerão totalmente das necessidades da região e dos recursos que possuem, já que as soluções se tornam importantes quando tem relevância e desta maneira se tornam populares. Sem dúvida este impulso obrigará mudanças em todos os mercados regionais sem importar quem.


CRESCIMENTO > Espaços de trabalho em Singapura:

Uma estratégia integrada na sustentabilidade. Em Fevereiro de 2010, o escritório da Haworth em Singapura se mudou para novas instalações com um novo design sustentável sob o conceito de Espaços de Trabalho Orgânicos (Organic Workspace “OWS”). Escolhemos um edifício Greenmark Platinum na área da CBD Anson Road para ser nosso novo lar, onde aproveitamos as medidas de economia de energia já incorporadas no edifício. Além disso, tomamos decisões responsáveis com relação ao meio ambiente em nosso layout ou equipamentos, sempre que nos foi possível. Por exemplo, o showroom usa materiais naturais como o piso de bambu, revestimento de parede feito com a planta Kirei, carpete sustentável, piso de vinil e a iluminação econômica da Philips. Através de um estudo comportamental, maximizamos o uso de nosso espaço usando a mesa “Hot” para um grande número de nosso pessoal. Isto significa que não há desperdício de energia e nem de espaço com mesas e cadeiras vazias. Incentivamos nossos membros a encontrar espaços de trabalho que se identifiquem com suas tarefas do dia a dia o que fomenta a atividade física e a interação social espontânea, o que ajuda a formação de equipes mais produtivas e comprometidas.

Através das mesas “Hot”, também se obtém um benefício econômico, pois nos permite fazer uso pleno de cada uma das peças do mobiliário. Dentro do showroom há 3 espaços fechados para reunião, cada um conta com equipamentos para teleconferência e paredes a prova de som para trabalho individual ou em grupo, tanto em Singapura quanto nos demais showroom em todo o mundo. Também conta com um bar que pode ser usado como sala de espera ou para almoçar e desfrutar da vista de Tang Jong Pagar. Todas as estações de trabalho estão localizadas perto de luz natural para ajudarmos a minimizar o uso de luzes no teto. (Para visitar o novo espaço, favor entrar em contato com Alena Ting)To experience the new space, please contact Alena Ting at Alena.Ting@haworth.com


Em breve:

Novos conceitos em nossos showrooms na AmĂŠrica Latina

Privacy Policy require are allowed to use, modify or disclose your information. We keep your information only for as long as required by law or to satisfy the purposes for which it was collected. When your personal in formation is no longer r equired, we take the precautions required to eliminate it. Ex cept as described above and in similar situations, or if legally obliged to do so, or unless truly exceptional circumstances require, Haworth does not disclose your personal information to other external individuals or organizations without your prior written consent. You also have the right to ask that incorre ct information be correc ted.


Haworth 360 Edição 2