Page 1


Entregar as melhores cervejas do mundo na sua casa? Não é o suficiente. Queremos também conversar com você, mostrando um conteúdo que seja tão inspirador quanto estas garrafas. Para isso, siga também as nossas redes: Blog: haveanicebeer.com.br/blog Facebook: facebook.com/haveanicebeer Twitter: twitter.com/haveanicebeer Foursquare: foursquare.com/haveanicebeer Stumble Upon: stumbleupon.com/stumbler/haveanicebeer Foodspotting:foodspotting.com/haveanicebeer Instagr.am: haveanicebeer

Rafael Mantesso É o cara por trás do Marketing na Cozinha, referência no universo da gastronomia pela visão da criatividade e do marketing. Apresentará os gadgets mais bacanas do universo da cerveja, ou nas suas próprias palavras, “só aquilo que dá tesão de ter”. @rafaelmantesso

Mauricio Beltramelli Mestre em Estilos de Cerveja, formado pelo Siebel Institute de Chicago e editor do site Brejas. Destemperados Será responsável pela prévia O trio referência em das cervejas do próximo mês. experiências gastronômicas @mauriciobrejas mostrará os melhores bares do Brasil para tomar boas cervejas acompanhadas Sady Homrich pela comida ideal. Solidários, Um dos maiores militantes prometem ficar longe de da cultura cervejeira deste país. qualquer dieta, bebendo e Será o responsável por dar dicas comendo com muito gosto. e sugestões para aproveitar e @destemperados curtir melhor as suas cervejas. @burgomestresady Marcio Nel Cimatti O viajante profissional de A Janela Laranja visita cidades Fabian Ponzi do mundo inteiro onde a cerveja é o responsável pelo site faz parte do roteiro. Bebendo Bem Mostrará, através de sua lente (www.bebendobem.com.br) e dos seus relatos, que existe e falará das notícias do um mundo interminável de mundo cervejeiro, sempre lugares interessantes nos quais com um toque de opinião. a cerveja é a protagonista. @ajanelalaranja

M U LT I P L ATA F O R M A

Alinne Bernd É ela que vai resolver aquelas pequenas dúvidas que temos e ficamos com medo de perguntar. Uma sommelier de cervejas que trabalha em consultoria para diversas empresas, acabará definitivamente com todas as nossas dúvidas. @alinnebernd TUDO PODE SER MELHOR

Acompanhe Have a Nice Beer


Ano novo, novos desafios, novas cervejas. Tempo de por em prática as promessas feitas no Reveillon. De fazer o balanço das extravagâncias do final do ano, tanto as financeiras quanto as nutricionais. Tempo de começar a academia, de ir para o trabalho de bicicleta, de correr aos finais de semana. Tempo de fazer aquela poupança. De finalmente por em prática a planilha de gastos mensais, de controlar as finanças. Afinal, quando você estava lá pulando as ondinhas, você prometeu, não? Mas também é tempo de férias! Da piscina pós expediente. Da praia nos fins de semana. Da baixa temporada na Serra. Do happy hour diário. E, também, de descobrir novas cervejas! A começar pelas Rogue que recebem agora, excepcionais exemplares da rica e criativa escola cervejeira americana. Portanto, aproveitem. E que o ano seja mais parecido com o 2º do que com o 1º parágrafo!

Pedro Meneghetti e Rafael Borges

Editora-chefe: Camila Schaedler camila@wineh.com.br Editor: Geraldo Figueras geraldo@wineh.com.br

Have a Nice Beer Pedro Meneghetti, Rafael Borges, Rodrigo Sztelzer Conteúdo e edição: Winehouse - wineh.com.br Destemperados - destemperados.com.br

Projeto Gráfico: Jacqueline Lemos jacquelinelemos9@gmail.com Capa e Ilustração: Roberto Lautert - roberto@lautert.com.br Impressão: Centhury Artes Gráficas Tiragem: 1500 exemplares

Colaboradores: Alinne Bernd, Diego Fabris, Diogo Carvalho, Marcio Nel Cimmati, Manuela Zaniol, Mauricio Beltramelli, Rafael Mantesso, Sady Homrich Publicidade: comercial@haveanicebeer.com.br Fale Conosco Atendimento ao leitor: mag@haveanicebeer.com.br Redação: Rua Félix da Cunha 977 Porto Alegre – RS – (51) 3212 8260


Afinal, a cerveja é feita de cevada ou de malte? Qual é a importância da água? O que diabos é o lúpulo? Para que serve a levedura? Tá mais do que na hora de responder a essas perguntas sobre os principais ingredientes para a fabricação da cerveja (dependendo do estilo e da criatividade do mestre cervejeiro, pode-se usar também frutas, ervas aromáticas, mel, especiarias...).

FOR DUMMIES TUDO PODE SER MELHOR


Marcio Nel Cimatti

BOSTON, FRUTOS DO MAR E ÓTIMA CERVEJA.QUANDO DESCOBRI QUE A CERVEJA DO MÊS ERA AMERICANA FIQUEI PENSANDO SOBRE QUAL LUGAR ESCREVER E FUI LEMBRAR DE UM BAR DAQUELES QUE NÓS

VIAGEM

AMAMOS E JURAMOS COM TODAS AS FORÇAS QUE VOLTAREMOS UM DIA.

Nesse caso, o bar fica em Boston. Vou fazer um pouco de suspense, mas para você ir ficando maluco, são 20 cervejas on tap e mais de 100 em garrafas no menu. Para aguçar ainda mais sua vontade de conhecer Boston, esse lugar tem raridades guardadas e à venda. Quer um exemplo? Sem discutir a qualidade, mas eles têm cervejas de 2004 de uma cervejaria que foi devastada pelo Tsunami no Sri Lanka. Ah! Já está pensando que essa cerveja nem deve ser tão boa..... Ok, mas eles têm as amadas belgas, alemãs, holandesas e as melhores americanas claro, como a nossa cerveja do mês. Para completar, os caras servem hambúrgueres de primeira. Já está arrumando as malas? Então anote mais algumas dicas de Boston. Primeiro: o nome desse templo da cerveja é Bukowski Tavern. Depois disso, os que gostam de esporte vão lembrar do time de basquete da cidade. Pois é, ver um jogo dos Celtics ao vivo no Garden é um ótimo programa. Faça tudo ao melhor estilo americano, deixe para jantar um enorme hot dog durante o jogo com um “balde” de cerveja local. Outra dica interessante para quem não vai ficar por lá muito tempo e quer conhecer os principais pontos turísticos de uma forma pouco convencional, é pegar um “anfíbio”. Na verdade, é um veículo de desembarque da segunda guerra mundial reformado, que roda a cidade e entra no rio. TUDO PODE SER MELHOR


Como ir:

Nesse mês consultei a passagem no Rumbo e encontrei por R$3900 para o meio de janeiro. Detalhes: ida com escala em Detroit - se for amante de carros pode parar lá. Na volta, com escala em Nova Iorque, tem muita atração para você dar uma esticada na sua viagem. Onde ficar:

Se puder, fique no super bem avaliado hotel Commonwealth. Diárias a partir de U$189. Não tem como não gostar. VIAGEM

Em 1 h or ora a e me meia ia n o Bo Bost stt on o D uc u k To Tour urr v ocê ê co c nh n ec ece e bast ba stan st a te an t e c oi oisa sa d a ci cida da a de e t em e , ai aind nd nda, d a u ma b el e a vvii st sta a da c id d ad ade e lá á d e de e nt ntro ro d o Ch h ar arle less Ri le Rive ver. r Um dos pontos que você vai ver do tour é o Quincy Mark Ma rket rk e e e ss et sse e vo v ocê cê ê t em q ue v isit i ar a . Al A ém m d e comp mp p ra ar souv so u en enir ir,, mi ir m nh n h a di nha d ca é e s col olhe ol h r o qu he que e vo v cê ê mai a s go g ost sta a de frutos do mar, sejam vieiras, camarões ou as fa am mo o sa sass la a go gost stas st as. Vo as Você cê ê v ai p ag g arr barr at a o, o com ompa para a a do co o m o Br Bras ass ill , e come me e r mu muitt o bem. Ap p ro rove v itt an a do q ue e v ai ao me e rc r ad a o, o con n heça o m em e orial do o h ol o ocau a st au s o qu que e fii ca a li p erto e feche sua a v iss ita noss pu p u bs b irl r an ande d se de s s da das ru ruass p ró ó xi ximas.

TUDO PODE SER MELHOR


Sady Homrich ROGUE ALE O que dizer de uma cervejaria artesanal que tem mais de 180 rótulos? Claro que vários são sazonais, mas ouso dizer que ninguém exerce mais a liberdade criativa que eles. No site da cervejaria há um sortimento que impressiona e, digo mais, qualquer rótulo vem com a lista completa de ingredientes. Cevadas e lúpulos autóctones são cozidos com o que definem como “água livre da costa” para depois terem seus açúcares convertidos pela estrela do processo: o fermento Rogue Pacman, cepa própria! E não é só cerveja! Tem uma destilaria forte sob o mesmo guarda-chuva e isso já gerou 3 cervejas cooperativas, pois John Maier, o mestre cervejeiro, faz maturar sua ales em barris anteriormente usados por John Couchot, o mestre-destilador da Rogue Spirits, para seus gins, runs e whiskeys. Chamadas de John John, essa série também tem essa versão “com upgrade” para as cervejas que estão na sua caixa do HNB! Procure conhecê-las.

CERVEJAS DO MÊS

ROGUE JUNIPER PALE ALE – Brewed with juniper berries – World Champion Pale American Pale Ale, 5,9% ABV, 34 IBU

Usar ingredientes pouco convencionais também é marca registrada da Rogue Ales. O trigo sarraceno, comum na culinária japonesa, entrou na fórmula que foi desenvolvida em parceria com o Chef Masaharu Morimoto e gerou 2 estilos. O zimbro, baga de fruta escura ancestralmente usada pelos druidas e há séculos emprestando aroma e sabor a destilados como o Gin, Genebra e Steinhager, por exemplo, está na Juniper Pale Ale, criada para homenagear o animal símbolo da Rogue Nation, o peru e, por extensão, o Dia de Ação de Graças, no qual a ave é o prato principal. Essa pale ale condimentada recebeu muitos prêmios, inclusive o de melhor Pale Ale do planeta em 2010. Logo no aroma há algo perceptível, mas como não temos muita afinidade com o zimbro, ficamos com aquela “pulga atrás da orelha” enquanto avaliamos o belo dourado açafrão e a espuma – que não é seu forte. O primeiro gole é revelador: o amargor e o cítrico dos lúpulos americanos estavam acompanhados de um sabor condimentado com final bem seco, atenuando a doçura do malte. Surpreendente! Mais um gole e percebemos o caramelizado dos maltes.

TUDO PODE SER MELHOR


CERVEJAS DO MÊS TUDO PODE SER MELHOR


CERVEJAS DO MÊS TUDO PODE SER MELHOR


C E RV E JAS D O M Ê S

ROGUE DEAD GUY ALE – Oregon Brewed Maibock, 6,6% ABV, 40 IBU Vou ajudá-los a entender as informações da descrição dos parâmetros que a Rogue oferece em seu rótulo, um pouco diferente da que estamos acostumados a ler, porém muito honesta. - Graus Plato: média de açúcares fermentáveis em água no extrato inicial (antes de fermentar). Quanto mais alto, mais alcoólica e encorpada será a cerveja. Uma maneira rápida para converter graus Plato em %ABV (alcohol by volume) é dividir por 2,5 – apesar de não ser exato. - IBU: International Bittering Units; partes por milhão de resinas de lúpulo isomerizado na cerveja, relacionado com a quantidade de alfa-ácido, diferente para cada variedade. Ou seja, é a medida de amargor conferido pelo lúpulo. - Apparent Attenuation: medida da diferença entre o grau Plato original e a final, após fermentar. A insaciável levedura Pacman come muito açúcar, mas deixa açúcares complexos que são revelados no sabor. - Lovibond: um indicador de intensidade de cor: quanto maior, mais escuro o líquido. Agora sim, podemos abri-la! Caráter malteado no aroma, com lúpulos cítricos, foge de definições formais dos catálogos, que a classificam entre uma Maibock ou Helles-Bock, mas Bock é um estilo germânico lager, então acho confuso chamá-la assim. Vou fazer como os Rogue: não darei bola pra isso! Faço gosto por seu corpo e final de malte caramelizado. A versão Jonh John dessa ceva sinistra é maturada em barris usados anteriormente para fazer o Whiskey Rogue. O rótulo da Dead Guy Ale foi criado nos anos 90, para comemorar o Dia dos Mortos Maias para a Casa U Betcha, em Portland, Oregon. O design mostrou-se tão popular entre os fãs da cerveja, que se tornou o rótulo oficial. “Rogue Nation” é um estado de espírito que preserva valores éticos, sem caretice. Todo mês de dezembro é escolhido o “cidadão do ano” da Rogue Nation. O prêmio de 2011 foi para o grupo de 200 Rogue Nation Citizens na cadeia do Condado de Atenas-Clarke, estado da Geórgia. Indulgência ou jus ao slogan na tampinha: ”Dedicado ao velhaco que existe em cada um de nós” ? Ambas combinaram muito bem com meu Suflê de Siri! Experimente! Minha dica é exagerar um pouco no queijo e na pimenta se for acompanhar a Dead Guy. Sady Homrich é baterista da banda Nenhum de Nós, Engenheiro Químico e Consultor Cervejeiro. Beba cerveja com elegância e moderação!

TUDO PODE SER MELHOR


THE DECEMBERISTS The King is Dead

SOUFLE DE SIRI

Nada melhor para dar as boas vindas ao mês de janeiro! Parece muito detalhada porque é um soufle, ser temperamental. Mas é fácil. INGREDIENTES

Classificada como banda indie, The Decemberists faz parte da fina flor do new country, com bom gosto em melodias, arranjos e uma pungência que lembra os primórdios do rock, lá nos 60, com uma voz feminina de quando em vez. The King is Dead é o álbum mais recente.

CERVEJAS DO MÊS

SMITHREENS Eleven

Banda de New Jersey que foi soterrada pela onda grunge, o Smithreens lançou um álbum em 1989 que pra mim é um clássico: ELEVEN. Vale a pena ouvir de novo "A Girl Like You"!

TUDO PODE SER MELHOR

4 colheres (sopa) de manteiga sem sal 1 cebola pequena picada 2 dentes de alho amassados 500g g de carne de siri desfiada 1 colher (chá) de sal, pimenta-do-reino e sementes de coentro moídas a gosto 20 pimentas biquinho doce (aquelas que não ardem) 50 g de queijo parmesão ralado 2 colheres (sopa) de pimentão amarelo picado 2 colheres (sopa) de cheiro-verde picado (salsa+cebolinha) 5 colheres (sopa) de amido de milho (maizena) meia xícara (chá) de vinho branco 150ml de leite de coco 3 claras separadas de 3 gemas Para untar/enfarinhar: Manteiga e 1 colher farinha de milho média p/ decorar. PREPARO Unte um refratário fundo (18 cm de diâmetro) e enfarinhe com a farinha de milho. Em uma panela, doure a cebola e o alho na manteiga por 5 min. Junte o siri, sal+pimenta+coentro, pimentão, cheiro-verde e refogue por mais 5 minutos. Dissolva a maizena no vinho e junte ao refogado, mexendo sempre, até engrossar. Desligue e deixe esfriar (até menos que morno) enquanto escuta um dos discos. Aqueça o forno em temperatura média (180°C). Enquanto isso bata as claras em neve. Dica: coloque uma boa pitada de sal para que fique firme! Ajude a esfriar o creme com o leite de coco, misture o queijo, as gemas e as pimentas biquinho. Prove uma antes para certificar-se que não são picantes! Agora agregue as claras em neve, mexendo delicadamente de baixo para cima SEM BATER. Coloque a mistura no refratário enfarinhado e leve ao forno por cerca de 30 minutos. Use de todas as manobras para que os convidados estejam à mesa: ameaça, suborno, chantagem e até artes marciais, pois a única maneira de degustar um soufle é servindo IMEDIATAMENTE depois de pronto! Teste com as duas cervejas que chegaram na sua caixinha HaNB e depois me diga qual harmonizou melhor!


Rafael Mantesso

O BBQ Branding Iron é um "ferro de marcar gado" versão gourmet. Ele vem com o alfabeto inteiro e você monta as palavras que quiser para personalizar a carne de alguém no churrasco. Basta esquentar na churrasqueira e carimbar sem frescura. Custa 20 dólares na Amazon. CERVEJA QUE ILUMINA Vai que dinheiro não é um problema pra você. Vai, também, que lá na sua casa sua esposa/seu marido não vai se importar nem um pouco de você pendurar umas cervejas sobre a mesa, aí fechou, não demora muito porque pode acabar. O Beer Bottle Chandelier é isto: um lustre com garrafas das melhores cervejas que você

FAZ DE CONTA QUE É CERVEJA Sabe aquele prazer quase sexual de abrir uma latinha de cerveja? Agora você pode tê-lo, quase igual, numa xícara de café. O Put a Lid on It é uma tampa protetora que se adapta a xícaras de porcelana. Ela imita em tudo uma latinha de verdade, mas vamos ficar te devendo aquele barulho... era querer demais também né. Disponível para compra no worldwidefred.com por 9 dólares.

escolher, por 600 dólares. Disponível no site tabbyinc.com/store/index.html

TUDO PODE SER MELHOR

GADGETS

CHURRASCO PERSONALIZADO Cerveja combina com festa que combina com amigos que combina com churrasco que combina com cerveja (looping eterno). Este gadget não é bem de cerveja, mas harmoniza muito bem com ela.

SE É VINTAGE É BOM Vira e mexe aparece alguém pra dizer que "estamos vivendo uma onda vintage" e que logo isso passa. Meu amigo, isso não vai passar nunca. As pessoas sempre vão se interessar por lembranças do passado e coisas antigas. Sou desses e curto muito essas latas de cerveja vintage. São todas originais (sem bebida, claro) e lindas. Podem ser compradas no site artsbeercans.com . O preço varia de 5 a 100 dólares, depende de quão rara é a latinha né.


DESTEMPERADOS

essas a NY n ir a r a você. ontas p ica pra alas pr d m a e m d u Tá eia e emos pé de m e sim, t S m ? u s r ia e fér a faz começa ens. , o ã n io, passag Se o d n a em che is b u o q h s e in o cofr já vai p otel, deixar ir u g ndard H e a s t n S o o c n Se edar ho dos se hosp , pertin o é ã a c ic a r d fu um a lho do ro, e é o ir a o b n o a dos d que fic descola is a m cidade pontos cool da is a m téis dos ho ente. atualm

Se as moed as do cofrin ho não fore suficientes m para pagar a e s ta d ia lá, não deixe, pelo menos , d e to m ar um esqueminh a no happy h o u r n o rooftop do hotel, com a melhor vis ta q u e se pode ter de NY. Sim plesmente in c rí v e l! Dizem. Não tivemos sort e. No dia e fomos, a co m que bertura esta v a fe c h ada para um evento. Mas nem tu d o e s ta va perdido, pois é no p rimeiro and a r q u e fi c Standard G ao rill que, mu it o e m b o ra não tenha a vis ta da cobert ura, não de ve nada

Diogo Carvalho, junto com Diego Fabris e Lela Zaniol formam o Destemperados, o trio referência em experiências gastronômicas

TUDO PODE SER MELHOR


ação. a e anim it n o b te m, ito gen no ques igo garço m a o d a o a dic deles. Seguind acaninha b ja e v r e sac ssa provamo do que e o n a ic r e Ranch is am tandard S Nada ma o , r e m . Para co e com Porkslap & Chees n o c a B iver with cil para v fá Burguer á d , a a ar curte um a frita. C ê h c n o ti v ta e a b vida. S e Pork resto da o r p o s Berkshir is o d e v o r inho Shrek, p um molh r vibe meio o p o d a ompanh Chop, ac l. e surrea barbecu

Comidinha boa, clima animado e gente bo nita por ce rca de 30 por pesso dólares a. E, não esq ueçam, se vocês fore tomem po m lá r nós aque le e s q u eminha no rooftop !

DESTEMPERADOS

The Standard Grill 848 Washington Street Meatpacking District – NY www.thestandardgrill.com

TUDO PODE SER MELHOR


Imp aga de felic vel a c ara ida com de Env seu ch da vó i o Ma ada pe pp ge Elza igre lad lo o. gor Bar uffi .

do ue Cliq iro: rde Co dade Ale nsie da a a ampa o est to d u ros no Tade é as Jos do su er an Lag ard A n agu rookly ast IP B eE

h us ard K o r m Igo brand viage e l e ce lta d om o ac a v élgic stica B ntá da a fa . um arre G e D

OS

u dito livan u: D Cru z C a m hris elirium elh tma s or cer foi vej do a an apa N rec em q o. er na uis com foto ela !

FOTOS DO LEITOR

ira Vie a s m e ou Pir ré zand aner d An oni teph nto s m a har eihen enqu aixo b W u e as c o t

TUDO PODE SER MELHOR

NOSSOS LEITORES SEGUEM VIVENDO E BEBENDO! OLHA SÓ QUEM APARECEU POR AQUI ESSE MÊS:


A CERVEJA DO PROXIMO MÊS

Harviestoun Bitter & Twisted e Old Engine Oil “Tudo começou nos idos de 1984, em uma fazenda no vasto e inóspito interior escocês, onde um ex-funcionário da Ford Motors resolveu instalar uma cervejaria em um velho galpão de pedra. O cervejeiro logo percebeu que tinha uma companhia enquanto elaborava suas produções: Um ratinho, de sua toca, passava os dias a observar o mestre. Frustradas as tentativas de exterminar o roedor, nada mais restou a não ser adotá-lo como mascote da cervejaria e dar-lhe um nome: Harvie. Nascia a cervejaria Harviestoun e Harvie ainda é o personagem dos rótulos de todas as brejas ali produzidas. As cervejas do próximo mês dizem em seus rótulos a que vieram. Bitter & Twisted é agradavelmente amarga com toques cítricos deliciosos. E a Old Engine Oil, ou o "velho óleo de máquina", bem... Não precisa dizer mais nada, não é mesmo?"

TUDO PODE SER MELHOR


Quando o Have a Nice Beer me convidou para escrever uma coluna nesta revista, fiquei muito feliz. Primeiramente por dividir esse espaço com gente do gabarito do Sady, do Maurício, da Aline e de todos os outros colunistas. Segundo por fazer parte de um projeto e de uma ideia de grande e merecido sucesso como é o HANB. E, por último, pelo convite em si: tomando uma boa cerveja e falando bobagem, numa tarde de sol de sexta-feira, bem como devem ser as coisas boas da vida.

DE CONVERSA

A proposta dessa coluna é falar sobre variedades e notícias do mundo cervejeiro, com um pouquinho de opinião, já que sou boca grande e não consigo ficar sem dar meu pitaco. O primeiro assunto que abordarei é o casamento entre bandas de rock e cervejas. Que rock combina com cerveja, todo mundo sabe. Então, pode haver algo mais bacana que tomar a cerveja da sua banda preferida?

Na gringa isso já é bem comum. Seja por homenagens, seja por produzir a sua própria breja, bandas como o Kiss, o Pearl Jam, o Iron Maiden e até mesmo o Hanson tiveram seus nomes vinculados a algum lançamento. Por aqui, o Sepultura e o Velhas Virgens já lançaram cervejas próprias. Além disso, o Nenhum de Nós teve o seu maior hit, Camila, Camila, homenageado no rótulo de uma bohemian pilsner. Que esses exemplos sirvam de incentivo para outras bandas brasileiras também lançarem suas cervejas. Menos o Restart, é claro. Não podemos incentivar que menores de 12 anos comecem a beber por causa da sua banda preferida, não é mesmo?

Fabian Ponzi TUDO PODE SER MELHOR


Eis aqui uma das 115 razões para amar a cidade, segundo Veja Porto Alegre. Bier Markt - Chopes e cervejas artesanais, mais petiscos inspirados na gastronomia alemã.

A 116ª razão está por sair, Biermarkt Vom Fass - Rua Barão de Santo Ângelo Rua Castro Alves, 442 | Rio Branco | Fone: 3013-2300 | www.biermarkt.com.br

IB-0004 11_Anc_Institucional_Bier_230x270mm.indd 1

22/11/2011 18:42:40


Have a Nice Beer Mag - Janeiro 2012  

Seleção Especial - Rogue Dead Guy e Juniper