Issuu on Google+


3

LATITUDE 6


4

LATITUDE 6


5

LATITUDE 6


ÍNDICE / contents

60 Turismo –

Amazônia está no páreo para ser uma das Sete Novas Maravilhas da Natureza.

14

Tourism – The Amazon concurs to be one of the Seven New Wonders of Earth. capa / cover: Ely Pamplona

18

Cultura – Boi de máscara e pássaros

juninos são manifestações culturais típicas do mês de junho que só existem no Pará.

Culture – Boi de máscaras and pássaros juninos are july’s typic cultural manifestations that only exists in Pará.

Entrevista – O ex-ministro da Cul-

28

Interview – The former Culture Minister Gilberto

Ensaio – Câmeras fotográficas artesanais revelam face inusitada de Belém.

tura Gilberto Gil fala sobre o equilibrio entre música e política.

Gil talks about balance between music and politics.

Essay – Handcrafted photographic

cameras reveal Belém’s outrageous face.

48

Moda – Ano da França no Pará inspira editorial de moda que remonta à Belle Époque

Fashion – The Year of France in Pará

inspires fashion editorial that reminds the Belle Époque

82

Gastronomia – O chef Fábio

Sicília fala sobre slow food e ensina a fazer uma lasanha com camarões.

Gastronomy – Chef Fabio Sicília speaks about slow food and teaches how to make a lasagna with shrimps. Literatura • 40

Em 2009 comemora-se o centenário do escritor Dalcídio Jurandir.

Roteiro • 68

Trilhas no interior paraense revelam belas cachoeiras.

Ecologia • 78

Programa Um Bilhão de Árvores para a Amazônia completa um ano.

Economia• 80

Fundo destina R$ 80 milhões para reflorestamento.

Tecnologia • 92

Luz para Todos leva energia elétrica para mais de 1 milhão de pessoas.

Educação• 98

Os desafios da educação de adultos. LATITUDE 6

Cenas • 24 | 44 | 74 | 86 | 96

Dicas de programações culturais, produtos e roteiros turísticos.

Zoom • 26 | 46 | 76 | 88

A cultura paraense revelada em imagens

Opinião • 38 | 90 | 102

Bob Menezes, Zildinha Sequeira e Maurílio Monteiro. 8

Literature • 40 Centennial year of writer Dalcídio Jurandir is celebrated in 2009. Roadmap • 68 Trails in the paraense countryside reveals beautiful waterfalls. Ecology • 78 One Billion Trees to the Amazon program completes one year. Economy • 80 Fund destinates R$ 80 millions to reforestation. Technology • 92 Light to all program takes electric energy to over 1 million people. Scenes • 24 | 44 | 74 | 86 | 96 Tips for cultural programming, products and tourist itineraries. Zoom • 26 | 46 | 76 | 88 Paraense culture revealed in images. Opinion • 38 | 90 | 102 Bob Menezes, Zildinha Siqueira and Maurílio Monteiro.


9

LATITUDE 6


EXPEDIENTE / staff

Diretores Responsáveis / Responsable Directors Bob Menezes Esperança Bessa Conselho Editorial / Editorial Board Joana Pessoa Zildinha Sequeira Bob Menezes Maurílio Monteiro Editora Chefe / Chief Editor Esperança Bessa (DRT-PA 1524) Editor de fotografia / Photografic Editor Bob Menezes Coordenador de editoração / Editorial Coordinator Gil Yonezawa Design Gráfico / Grafic Design Gil Yonezawa Iara Ferreira Raffael Regis Comercial / Comercial Nilma Tavares Produção / Producer Elianna Homobono Estagiários / Interns Ana Carolina Palmeira (texto) Letícia Azevedo (texto) Luciana David (foto) Marcelle Leão (produção) Textos / Text Dani Franco Eliana Homobono Esperança Bessa Ismael Machado Ivonete Motta Leandro Moreira Leonardo Aquino Fotos / Photos Bob Menezes Geraldo Ramos Ely Pamplona Fotoativa Jaime Souzza

Revisão / Proofreading José Rangel (português) Raffael Regis (inglês)

LATITUDE 6

Tradução / Traduction Renata Rath

10

Tiragem / Reprint 30.000 un. Impressão / Printing Gráfica Delta

Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia Av. Dr. Freitas, S/N Marco • CEP: 66613-902 Belém • Pará • Brasil Contatos Contacts

+55 91 3344-0100 / 3344-0101 / 3344-0102 imprensa@hangarcentrodeconvencoes.com.br www.hangarcentrodeconvencoes.com.br Diretora-presidente President

Joana Pessoa Diretor operacional Operations manager

Cornélio Rath Conselho Administrativo do Hangar Management Board

Roberto Ferreira (presidente); Edilson Moura (Secretaria de Estado de Cultura - Secult); Ann Pontes (Empresa Paraense de Turismo - Paratur); Sebastião Miranda (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae); Orlando Rodrigues (Belém Convention & Visitors Bureau); Anazilda Sequeira, Jarbas Vasconcelos, Altair Vieira, Ruy Martini e Paulo Morelli.


11

LATITUDE 6


foto / photo: Bob Menezes

EDITORIAL / editorial

Vista aérea do Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

LATITUDE 6

Aerial view of Hangar Fairs and Conventions Center of the Amazon

12


Amazônia, maravilha da natureza. O que já é um consenso mundial agora pode se tornar um título “oficializado” se a região, compartilhada por outros oito países (Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela), ganhar o concurso promovido pelo mesmo instituto que definiu as novas sete maravilhas do mundo moderno. A notícia coincide com o aniversário do Hangar, que trabalha com afinco para consolidar a Amazônia como uma referência de turismo de eventos e negócios. E os números e feitos obtidos em dois anos de muito trabalho nos mostram que esse sonho já está se tornando realidade. Em dois anos tivemos a circulação de 2,2 milhões de pessoas em cerca de 500 eventos realizados nas modernas instalações do Centro de Convenções. Só em 2008 houve um aumento de 123% dos eventos em relação ao primeiro ano de funcionamento, sendo que 19,64% tiveram projeção nacional e 2,55% internacional. Com tanto crescimento, o Hangar precisou se expandir para atender à demanda, e inauguramos mais um auditório para 400 pessoas. Esse espaço multifuncional é o primeiro a contar com equipamento completo de iluminação, som e projetores de vídeo controlados eletronicamente. Agora anunciamos com orgulho a entrega da tão sonhada cozinha industrial, construída exclusivamente com recursos próprios, obtidos com o aluguel de espaços e a prestação de serviços no Centro de Convenções. Dotada de estrutura e equipamentos modernos, a cozinha, que terá capacidade para produzir até 2,5 mil refeições por hora, servirá também para qualificar mão-de-obra local, outra contribuição do Centro de Convenções para a população. E ver o Pará cada vez mais preparado para ser a porta de entrada para o turismo na região que será reconhecida de fato como uma das maravilhas da natureza é, sem dúvida, nosso maior presente neste aniversário.

Amazon, wonder of nature. What is now a global consensus can become an “official” title if the region, shared by eight other countries (Bolivia, Colombia, Ecuador, French Guiana, Guyana, Peru, Suriname and Venezuela), win the contest sponsored by the same Office which defined the new seven wonders of the modern world. The news coincides with the anniversary of the hangar, working hard to consolidate the Amazon as a reference for tourism and business events. And the numbers and results from two years of hard work show us that this dream is becoming reality. In two years we had a circulation of 2.2 million people in about 500 events held in the modern facilities of the Convention Center. Only in 2008 it had an increase of 123% of events in the first year of operation, which had 19.64% and 2.55% projected national international. With so much growth, Hangar needed to expand to attend the demand, and opened another auditorium for 400 people. This multifunctional space is the first to have complete equipment for lighting, sound and video projectors controlled electronically. Now proudly announce that the dream of having an industrial kitchen has became true, built exclusively with own resources, obtained from the rental of space and services at the Convention Center. Structure and endowed with modern equipment, the kitchen, which will have capacity to produce up to 2.5 thousand meals per hour, will also serve to qualify labors from here, another Convention Center contribution to the population. And see the State of Pará increasingly prepared to be the gateway to tourism in the region that is in fact will be recognized as one of the wonders of nature is undoubtedly our greatest gift in this birthday.

Joana Pessoa Director-president of Hangar Fairs and Conventions Center of the Amazon

Diretora-Presidente do Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia

LATITUDE 6

Joana Pessoa

13


ENTREVISTA / intervew

LATITUDE 6

O

14

equilíbrio dos extremos texto / text: Esperança Bessa fotos / photos: Jaime Souzza


Artista consagrado, político comentado. O cantor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil é a própria síntese de que é possível fazer política com arte sem deixar de fazer arte com cunho político.

Como você analisa a MPB hoje? A música passou a se submeter à dinâmica dos meios de comunicação. Na primeira fase do rádio e dos discos de 78 rotações, apareceram os primeiros cantores de projeção nacional, como Silvio Caldas e Orlando Silva. Poucos artistas da cena local apareciam. Na primeira fase da TV aparecem eu, Chico Buarque, Caetano Veloso e a música brasileira sofre novas influências do rock e do pop internacional. A música mineira, a pernambucana, a cearense, artistas daqui do Pará, como Fafá de Belém e Leila Pinheiro, começam a ter espaço neste novo período que abre caminho para o que a MPB é hoje. O rock com influência do reggae, o rap mais recentemente, a Stephany, de Teresina, o B Negão... A música brasileira tem essa permeabilidade que faz com que receba

The balance of extremes Consecrated artists, reviewed political. The singer and former Minister of Culture Gilberto Gil is the synthesis that shows to be possible to do policy with art, without giving up making art with political slant. When he wrote “Refazenda”, Gilberto Gil was under the shade of a tree in a bucolic home in Icoaraci, district of Belem. It was from there that he wrote verses as “Avocado tree will be my lonely partner / In this itinerary by the light air / Avocado tree you should know that in the refazenda / You teach me how to knit and I teach how to date.” Needless to say, then, that the former Minister of Culture, eternal symbol of Tropicália and icon of Brazilian popular music has an intimate connection with Belem, with Pará and the Amazon, after all he is one of the greatest representatives of the Green Party. Do we have to say anything else? By irony of fate, Gilberto Gil became even more famous as a musician when he joined the policy, after all, who in this world would still not knowing this “fierce baiano”, could not ignore him when he made serious political meetings with world leaders look like stage presentations. Thus, questioned by critics, he reversed a simple process: the musician who spent his life transforming political criticism in art, was there trying to break the ties of bureaucracy with art, an act which by itself is laudable and even poetic. Well, being 67 years, Gil has made a presentation at the Hangar Convention Center and Fairs of the Amazon in April. He sang, danced, jumped and demonstrated all his energy alternating old successes and new songs from his album, released after 11 years of waiting, perhaps delayed by the dedication to the ministry. And the release occurred through the internet, vehicle which served as inspiration in the last album, “Quanta”, where, almost on a premonition way, he anticipated much of what would be the era of communication. And it is about Brazilian music, politics and technology that Gil speaks to Latitude. How you review the brazilian popular music today? Music began to be submit to the dynamics of the media. In the first radio phase and 78 rotation discs, appeared the first singers with national projection, as Silvio Caldas and Orlando Silva. Only a few artists from the local scene appeared. At first phase of TV appeared Me, Chico Buarque, Caetano Veloso and new Brazilian music suffers rock and international pop influences. Music from Minas Gerais, Pernambuco, Ceará, Pará artists, as Fafá de Belém and Leila Pinheiro, began to take space in this new period that unravels to what the MPB is nowadays. Rock with reggae influence, the most recent rap, Stephany, from Teresina, B Negão... Brazilian music has that permeability which makes it receive local and outside influences. This is Brazil, this is Brazilian music, which is multiethnic, diverse, modern, postmodern and that is been recognized.

LATITUDE 6

Quando escreveu “Refazenda”, Gilberto Gil estava debaixo da sombra de uma árvore em uma bucólica casa em Icoaraci, distrito de Belém. Foi lá que saíram versos como “Abacateiro serás meu parceiro solitário/ Nesse itinerário da leveza pelo ar/ Abacateiro saiba que na refazenda/ Tu me ensina a fazer renda que eu te ensino a namorar”. Não é preciso dizer, então, que o ex-ministro da Cultura, eterno símbolo da Tropicália e ícone da música popular brasileira tem uma ligação íntima com Belém, com o Pará e com a Amazônia, afinal ele também é um dos maiores representantes do Partido Verde. É preciso falar mais? Por ironia do destino, Gilberto Gil se tornou ainda mais conhecido como músico quando entrou para a política, afinal quem mundo afora continuava desconhecendo este baiano arretado não conseguiu ignorá-lo quando ele fez de sisudos encontros políticos com líderes mundiais palco para apresentações. Assim, de maneira questionada por críticos de plantão, inverteu um processo simples: o músico que passou a vida transformando críticas políticas em arte, passava ali a tentar quebrar as amarras da burocracia com a arte, um ato que por si só é louvável e poético até. Pois bem, aos 67 anos, Gil fez uma apresentação no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia no mês de abril. Cantou, dançou, pulou e esbanjou energia alternando sucessos antigos e músicas de seu disco de inéditas lançado após 11 anos de espera, talvez atrapalhado até pela dedicação ao ministério. E o lançamento ocorreu pela internet, veículo que lhe serviu de inspiração exatamente no até então último disco, “Quanta”, onde, quase que de maneira premonitória, ele antecipava muito do que seria a era da comunicação que ali se iniciava. E é sobre música brasileira, política e tecnologia que Gil fala à Latitude.

15


ENTREVISTA / intervew

influências locais e de fora. Esse é o Brasil, é a música brasileira, que é multiétnica, variada, moderna, pós-moderna e que passa a ser reconhecida. Mas você não acha que faltam movimentos como foi o da Tropicália? O passado sempre está em baixa e fazer disso uma bandeira é o processo natural de evolução. Por que criticar a banda Aviões do Forró, que tem meninas bonitas e boazudas, usando esse elemento que vem do ar sexy defendido pelos meios de comunicação? Evidentemente isso aposenta coisas do passado, mas é inspirado nelas. A “oxente music” é baseada no baião, e só existe porque Luiz Gonzaga existiu. Quando eu era menino só ele tocava nas rádios, era a Madonna da minha época, só dava ele. Hoje tem o Chimbinha, o Skank, a Ivete... Hoje o acesso à música está mais democratizado, então? Quando surgi, havia 200 artistas que dominavam a cena toda: shows, vendas de discos, as paradas de sucesso do mundo. Hoje são no mínimo 10 mil, mas nada disso ocorreria sem que o passado tivesse existido, porque a música deles não surgiu no vácuo. E como conviver artisticamente com isso? Uma coisa é você desacelerar e ser atropelado. Outra coisa é você desacelerar e ser ultrapassado. Eu já estou sendo ultrapassado e é natural e desejável que seja assim, até do ponto de vista da saúde. Não quero que me atropelem, mas que me ultrapassem, afinal já sou um dinossauro. E isso acontece com tudo. Com as tecnologias, por exemplo, meu modo de usar, de ver, de me servir é muito diferente dos meus filhos e dos meus netos, que têm cada vez mais habilidades.

Você é um dos símbolos do Partido Verde. Como enxerga a Amazônia e a possibilidade dela concorrer a uma vaga entre as sete maravilhas do mundo natural? A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo, o maior ambiente de diversidade, de biologia, território de originalidade étnica, com tribos indígenas e outras tribos amazônicas vivendo e processando originalidade cultural sobre a floresta. Ela não precisa de título, precisa de vida, de olhares do mundo. Mas não falta o próprio Brasil olhar e conhecer a Amazônia? É natural, ela fica distante, fica em uma extremidade oestenorte do país e é compartilhada por outros países como Peru, Venezuela e Bolívia. Não era possível que fosse mais incorporada à vida brasileira do que já tinha sido, porque não havia meios ágeis de apropriação cultural. Hoje o Brasil tem condições de vir para cá e fazer uma exploração econômica mais desejável, mais viável, mas isso tem efeitos e traz também mais problemas junto, como a devastação, a ganância e a ambição irresponsável. Mais do que um título de patrimônio do mundo, a Amazônia precisa de cuidados. Para você, como foi levar para o ministério da Cultura um pouco mais de humanização? Falta humanização na humanidade. O que é ser mais humano? O homem é o que é e ele mesmo cria a burocracia, para tentar estabelecer regras além da espontaneidade. São sistematizações que precisam ser feitas, sistemas enrigecedores que acabam tributando a burocracia. Razão e irracionalidade. São as duas coisas ao mesmo tempo. Aristóteles já dizia que o equilíbrio é a não possibilidade dos extremos.

Em “Quanta”, aliás, você faz apologia ao uso das tecnologias... Entre pobreza e riqueza há uma série de emancipações econômicas e sociais a se fazer, e países como o Brasil ainda podem se beneficiar disso por meio das tecnologias. Por isso sei que elas são o bem e o mal.

LATITUDE 6

E como você dialoga com essas tecnologias em suas músicas? Para compor eu ainda sou artesanal, antigo, mas já vou dialogando com sintetizadores, computadores e periféricos que modificam timbres. Todo o rap, o funk, o desenvolvimento dessas matrizes vem da possibilidade de sintetizar ritmos que vêm de células africanas e indianas. Com um computador, meninos pobres têm acesso a fazer música em casa.

16

A Tropicália completou 30 anos. Qual a principal marca que ela deixou? Ela trouxe senso de liberdade, criatividade, ousadia e desavergonhamento que novas gerações aproveitaram. Ela mostrou que não havia dificuldade em despir-se, em mostrar-se. Apesar de ter passado, de seus artistas terem envelhecido, sua linguagem continua aqui.

But don’t you think that movements such as Tropicália are missing? The past is always exceeded and making ir a stand is just the natural process of the evolution. Why criticize the band Aviões do Forró, which has beautiful and hot girls, using the sexy element defended by the media? Obviously this retires stuff from the past, but ir is inspired on them. The “oxente music” is based on Baião, and it only exists because Luiz Gonzaga existed. When I was a boy he was the only one played in radio, he was the Madonna of my time. Today we have Chimbinha, Skank, Ivete... So, today access to music is more democratic? When I debuted there were 200 artists who dominated the whole scene: concerts, records sales, the success charts of the world. Today there are at least 10 thousand, but nothing would happen if the past hadn’t existed, because their music hasn’t started from the vacuum.


And how do you live cohabit artistically with it? One thing is to slow down and be run over. Another thing is to slow down and be left behind. I’m already being exceeded, and it is natural and desirable that it is just like that, even up to the health point of view. I do not want to be run over, but I want to be overpassed, after all I am a dinosaur. And that happens with everything. With the technology, for example, my way to use, to see, to get served is very different from my children’s and my grandchildren’s, who have even more skills. In “Quanta”, in fact, you praise the use of technologies... Between poverty and wealth there are is a series of economic and social emancipations to make, and countries like Brazil can still benefit from it through technology. Because of that I know they are the good and the evil. And how do you dialog with these technologies in your songs? To compose I am yet handcrafted, old fashioned, but I am already dialoging with synthesizers, computers and peripherals that modify timbre. All of rap, funk, the development of these arrays come from the possibility of synthesize rhythms which come from African and Indian cells. With a computer, poor children have access to music at home. The Tropicália completed 30 years. What is the main mark that it has left? It brought a sense of freedom, creativity, daring and shamelessness that new generations took advantage from. It showed that there was no difficult iesto strip off, to show up. Despite it has passed, its artists have aged, their language is still here. You are one of the icons of the Green Party. How do you see the Amazon and the possibility of compete among other to be one of the seven wonders of the natural world? The Amazon is the largest rainforest in the world, the environment of greater diversity, biology, ethnic territory of originality, with indigenous tribes and other Amazonian tribes living and processing cultural originality on the forest. It needs no title, but life, world sights. But isn’t it lacking Brazil’s own sighting and to knowing the Amazon? It’s only natural, it is far, it is located in the extreme north-west of the country and it is shared by other countries like Peru, Venezuela and Bolivia. It was not possible for it to be more incorporated into Brazilian life, because there were no quick means of cultural appropriation. Today, Brazil is able to come here and make a more desirable economic exploitation, more viable, but that has effects and also brings more trouble with it, such as the devastation, greed and irresponsible ambition. More than a title of patrimony of the world, the Amazon needs care.

LATITUDE 6

To you, how was it taking to the ministry of culture a little more humanization? Lack of humanization in humanity. What is more human? Man is what it is and he creates bureaucracy trying to establish rules beyond spontaneity. These are systematizations that need to be made, hard systems that have taxed the bureaucracy. Reason and irrationality. There are theses two things at once. Aristotle has already said that the balance is not the possibility of extremes.

17


LATITUDE 6

CULTURA / culture

18

Muito alĂŠm das quadrilhas juninas


texto / text: Ismael Machado fotos / photos: Jaime Souzza

LATITUDE 6

O mês de junho no Brasil é uma verdadeira festa, mas no Pará há manifestações folclóricas que só existem por aqui

19


CULTURA / culture

No município de São Caetano de Odivelas, os bois Tinga e Faceiro têm um quê de carnaval em Veneza

LATITUDE 6

In São Caetano de Odivelas municipality, Tinga and Faceiro bois slightly remember Venice’s carnival

20

O mês de junho no Brasil é uma verdadeira festa em homenagem a Santo Antônio, São Pedro e São João. O país inteiro ganha um colorido especial, mas o período junino traz, para além das tradicionais quadrilhas, outras manifestações culturais que possuem características únicas e que só existem no Pará. Os bois de máscara, com ares de carnaval em Veneza, e os cordões de pássaros, com um quê de teatro de revista, são tradições que lutam para se manter vivas no imaginário popular, mas que ainda atraem apaixonados que repassam esta arte folclórica de geração a geração. O município de São Caetano de Odivelas, no nordeste paraense, é um destes redutos da manutenção dessa que é uma modalidade bastante original de bumba-meu-boi, os bois de máscara, cuja evolução mantém características próprias com um peculiar toque carnavalesco. Praticamente não há registros sobre como tudo começou, porém moradores mais antigos costumam lembrar que, aos poucos, as comédias dos bumba-meu-boi foram sendo substituídas e adaptadas. Em São Caetano, um dos nomes que são referência quando se fala em boi é José Chagas Zeferino, 82, guardião do Tinga, que muitos

consideram o mais antigo boi de máscaras em atividade no município, com 73 anos. Outro boi tradicional é o Faceiro, que passou a ter essa denominação em 1998 quando, após 51 anos de paralisação, foi resgatado. Sua origem remonta ao ano de 1937. O novo Faceiro, feito a partir do esqueleto da cabeça de um boi verdadeiro, foi confeccionado por Antonio dos Reis Viégas, conhecido como Mestre Dos Reis, o maior artífice nessa área na região. “Fui criado no interior, com os pais, embarcando, pescando, mas meu intuito sempre foi criar as coisas, desenhar”, diz Dos Reis, 78. “O homem precisa dessas coisas. Não é só viver que nem gado, não. Ele tem que construir coisas para se alegrar. Como a música”, ensina. Além do boi, também há entre os personagens os Cabeçudos, bonecos de cabeça enorme feitos exclusivamente por Edgar de Santana Garcia, 56 anos, que há 33 anos se dedica a essa atividade, e as máscaras. O material é básico: jornal, goma e papelão. “O resto é a criatividade de cada um na pintura e na forma. Depois é só ir para a rua brincar”, convida Lúcio Chagas, 65, que aprendeu a produzir máscaras com a mãe aos nove anos de idade.


In June Brazil gets a full special color as a whole, but the junine court, as it is named, has, in addition to the traditional dance groups, other cultural events that are unique and only exist in the State of Pará. The Bois de máscaras (masked oxen) with a Vienna carnival style and the Cordões de pássaros with a magazine theater style, are traditions that struggle to stay alive in the popular imagination, but it still attracts fans that passes this folk art from generation to generation. The municipality of São Caetano de Odivelas in northeastern of Para, is a ghetto of the maintenance of what is a very original way of bumba-meu-boi, the Bois de máscaras, which the evolution keeps their own characteristics with a peculiar tone of carnival. Practically there are no records on how it all started, but older people tend to remember that, little by little, the comedies of the bumba-meu-boi were replaced and upgraded. In Sao Caetano one of the names that is reference when talking about Boi de Máscara is José Chagas Zeferino, 82, guardian of Tinga, considered by many the oldest Boi de Máscaras in activity in the city, with 73 years. Another Boi is the traditional Faceiro, which was named in 1998 when, after 51 years of hiatus, was rescued. Its origin dates back to the year 1937. The new Faceiro, made from the skull of a real bull, was made by Antonio dos Reis Viégas, known as Master of the Kings, the greatest architect in the area in the region. “I was raised in the countryside, with my parents, sailing, fishing, but my aim always was creating things, drawing,” says Dos Reis, 78. “Man needs these things. It is not only to live as a cow. Man has to build things to be happy. As the music, “ he teaches. Besides the Boi de Máscaras, there are also among the characters the Cabeçudos, dolls with huge heads made exclusively by Edgar de Santana Garcia, 56 years,

LATITUDE 6

Far beyond the Quadrilhas Juninas The month of June in Brazil is a real party in honor of St. Anthony, St. Peter and St. John, but in Pará there are folklorical demonstrations that exist only here.

21


LATITUDE 6

CULTURA / culture

22


É uma forma de teatro popular musicado, que se assemelha a gêneros franceses it is a style of popular musical theater, which resembles the French genres such as opera

Grupos mantêm a tradição do pássaro junino, teatro popular que remete a Belle Époque Groups keep the tradition of pássaro junino, a popular theather that remins the Belle Époque

Enquanto os bois de máscara são versões de outras manifestações que existem Brasil afora, os pássaros juninos são ainda mais característicos do folclore paraense, e praticamente só existem no Estado. É uma forma de teatro popular musicado, que se assemelha a gêneros franceses, como a opereta, o teatro de revista e o ‘vaudeville’. O ritmo transita entre valsa, baião, bolero, canção, mambo, marcha carnavalesca, quadrilha, rumba, samba, carimbó e outros tantos. Há quem diga que os pássaros juninos surgiram no período da Belle Époque, quando o rico Ciclo da Borracha no Pará trazia à cidade diversas companhias de ópera para se apresentar no Theatro da Paz. Sem acesso ao espetáculo, a população tentava reproduzir nas ruas o que imaginava que se passaria no palco, e assim, a partir da imaginação, surgiu um teatro de rua com direito a roteiro, música e grande elenco amador. A tradição já chegou a ter 48 pássaros só em Belém. Hoje mal chegam a 14. Entre eles está o Tangará, um dos mais premiados e que tem como guardião Agenor Vale. “Tenho cuidado para não confundir com o carnaval. O pássaro se passa na floresta amazônica, não tem que ter plumas e paetês. É uma revista feita pelo povo, caso contrário, perde a tradição”, defende. O roteiro dos pássaros juninos sempre tem a variação do mesmo enredo: o pássaro abatido por um caçador é ressuscitado por um pajé, médico ou curandeiro. O Tangará trabalha com atores, mas um pássaro junino também pode ser um fator de socialização. O pássaro Pequenos Guarás é um exemplo, formado apenas por crianças e adolescentes de bairros da capital paraense considerados violentos. “Conseguimos, através da arte, tirar jovens da marginalidade”, garante Rose Marie de Souza Gomes, a guardiã do pássaro. “Trabalhamos com os elementos regionais, numa mensagem de preservação da fauna e flora amazônica. É um trabalho único.”

dedicated for 33 years to this activity and the masks. The material is basic: newspaper, cardboard and gum. “The rest is the creativity of each one on the paint and way of working. After that we just to go to the street play, “ invites Lucius Chagas, 65, who learned to produce theses masks with his mother when he was nine years old. To steers to bird While the Bois de Máscaras are versions of events that happen in Brazil, the Passaros Juninos ( junine birds) are more characteristic of folklore of Pará, and they practically only exist in the state. It is a style of popular musical theater, which resembles the French genres such as opera, magazine theater and vaudeville. The rhythmic moves from waltz, Baião, bolero, song, mambo, marcha carnavalesca, quadrilha, rhumba, samba, carimbo and many other folkcloric music. Some say that the Passaros Juninos occurred during the Belle Epoque, when the rich cycle of rubber in the city brought to the city various opera companies to present in Theatro da Paz. Without access to the show, people tried to reproduce the play on the streets what they imagined that was happening on stage, and thus, from the imagination, a theater emergeds on the streets with the right of having it’s own script, music and great amateur cast. The tradition once had 48 birds only in Belém. Now they barely have 14. Among which is the Tangará, one of the most prized and which has as guardian Agenor Vale. “I am careful not to confuse it with the carnival. The bird takes place in the Amazon forest is does not have feathers and sequin. It is a magazine made by people, otherwise it loses the tradition, “ argues. The script of Pássaros Juninos always have a variation of the same plot: the bird killed by a hunter is resurrected by a witchdoctor, doctor or healer. The Tangará works with actors, but a Passaro Junino can also be a socialization factor. The Passaro Pequenos Guarás is an example, formed only by children and teenagers from neighborhoods considered violent from the capital of the State of Pará. “We, through art, could rescue young people from exclusion,” guarantees Rose Marie Gomes de Souza, the guardian of the bird. “We work with regional elements, using a message to preserve the flora and fauna of the Amazon. It is a unique work. “

LATITUDE 6

Do boi ao pássaro

23


CENAS / scenes

Cultura / Culture

foto / photo: Jaime Souzza

Hail George!

Jorge!

LATITUDE 6

Cine cult

24

Com 23 anos de funcionamento e um número cada vez maior de frequentadores, o Cine Líbero Luxardo apresenta seleta programação cinematográfica ofertando cinema de autor, curtasmetragens, festivais étnicos, documentários, clássicos, entre outros gêneros com sessões gratuitas ou a preços simbólicos para democratizar o acesso. Aberto de quarta a domingo, com sessões às 19h30. Toda quarta-feira acontece o Projeto Platéia, precedido por comentários feitos por um crítico de cinema convidado e com entrada franca aos estudantes. No Centur (Avenida Gentil Bittencourt, 650, Belém, Pará), telefone + 55 (91) 3202 4321 e email cll@fcptn.pa.gov.br

Cine Cult With 23 years of operation and a growing number of visitors, the Cine Líbero Luxardo presents select programming offering copyright, short films, ethnic festivals, documentaries, classics films, among other genres or free sessions with a symbolic price to democratize the access. Open Wednesday to Sunday, with sessions at 07:30 PM. Every Wednesday is the audience project, preceded by comments made by a guest film critic and with free entrancy to students. Centur (Gentil Bittencourt Avenue, 650, Belém, Pará), telephone + 55 (91) 3202 4321 and email cll@fcptn.pa.gov.br

foto / photo: Jaime Souzza

Salve

A Taberna São Jorge está cheia de novidades com um novo cardápio de comidinhas e petiscos como sardinha em lata com salada e camarão no palito, além de cervejas long-neck e cachaças do interior de Minas Gerais. A programação do Espaço Cultural Taberna São Jorge, que inaugurou no andar superior, é outro diferencial do local com apresentações instrumentais, música popular brasileira e sarau de poesia. O local, também conhecido como Bar da Walda, em referência à proprietária, a fotógrafa paraense Walda Marques, fica na Rua Félix Roque, 268, entre Tomásia Perdigão e Dr. Malcher, no bairro da Cidade Velha, em Belém. Informações: + 55 (91) 3225 3700.

The St. George Tavern is filled with news, with a new menu of food and snacks such as sardines with salad and shrimp on a stick, and long-neck beers and cachaças from Minas Gerais. The programming of the Cultural St George Tavern, which opened an upper floor, comes as another difference such as local vehicles presentations, Brazilian popular music and poetry party. The place, also known as Walda’s Bar, in reference to the owner, the Pará photographer Walda Marques, it takes place at Rua Felix Roque, 268, between Tomásia Perdigão and Dr. Malcher in the neighborhood of Old Town, in Belém. Information: + 55 (91 ) 3225 w3700.


25

LATITUDE 6


ZOOM

26

Parece isopor, mas não é. Quem já viu de perto um brinquedo de miriti sabe do que estamos falando. Com sua maleabilidade e leveza, a partir dele artesãos constroem cobras, tatus, barquinhos, dançarinos, canoas, móbiles e o que mais a imaginação permitir. No mês de junho, o município polo dessa produção artesanal, Abaetetuba (nordeste paraense), promove o VI Festival do Miriti, que este ano será comemorado entre os dias 7 e 9. Cerca de 20 mil pessoas são esperadas para apreciar as obras e ainda se deliciar com a exótica culinária com o fruto do miriti, como o frango, capivara e jacaré ao molho de miriti, pudim, bolo e brigadeiro à base do fruto, licor da flor do miriti e vatapá com miriti. Informações + 55 (91) 3751 2022

VI Miriti Festival It Looks like styrofoam, but it is not. Who has seen a toy made of miriti knows what we are talking about. With its flexibility and lightness, craftsmen build snakes, armadillos, boats, dancers, canoes, mobiles and whatever more imagination allows. In June, the central city of craft production, Abaetetuba (northeast of Para), promotes the VI Miriti’s Festival, which this year will be celebrated between days 7 and 9. About 20 thousand people are expected to appreciate the works and also the delight exotic culinary made of miriti’s fruit, mixed with meat such as chicken, capybara and caiman with miriti sauce, pudding, cake and miriti’s brigadeiro fruit, flower liqueur and the vatapá with miriti. Information + 55 (91) 3751 2022

foto / photo: Bob Menezes

LATITUDE 6

VI Festival do Miriti


27

LATITUDE 6


LATITUDE 6

foto / photo: Ana Paula Farias

ENSAIO / essay

28


PIN HOLE Uma caixa. Um furo. Uma ideia. Uma imagem. texto / text: Esperança Bessa

PINHOLE A box. A hole. An idea. An image. With the Pinhole photography, the camera is deconstructing itself at the same time that it returns to its fundamental principle: a dark box that allows the registration of image with only a small hole for entry of light acting on a magnetized support. The pure image. Without lenses, zoom, diaphragm, flash, nothing. The Pinhole photography does not need tricks to get hold of a moment to perpetuate: people, streets, monuments, landscapes, the sky, the river, plants, all or nothing. And so, through Belem streets, it captures the poetry of motion - or the lack of it, causing a feeling of melancholy that broadens when the image is developed, with its pastel tones, blacks, whites, grays, clear or diffuse. It is the naked city, shown from a near-nothing, as one who peeps through a door lock hole.

LATITUDE 6 foto / photo: Iuri Fernandes

Com a fotografia Pinhole, a câmera fotográfica se desconstrói ao mesmo tempo em que volta ao seu princípio fundamental: uma caixa escura que permite o registro de imagem apenas com um pequeno furo para a entrada da luz agindo sobre um suporte imantado. A imagem pura. Sem lentes, zoom, diafragma, flash, sem nada. A fotografia Pinhole não precisa de artifícios para se apoderar sozinha de um momento a ser eternizado: pessoas, ruas, monumentos históricos, paisagens, o céu, o rio, as plantas, o tudo, o nada. E assim, pelas ruas de Belém, capta a poética do movimento – ou da ausência dele, provocando uma sensação de melancolia que se espraia quando a imagem se revela, com seus tons pastéis, pretos, brancos, cinzas, claros ou difusos. É a cidade desnuda, revelada a partir de um quase-nada, como quem brecha pelo buraco de uma fechadura.

29


LATITUDE 6

foto / photo: Ava Carla

ENSAIO / essay

30


31

LATITUDE 6

foto / photo: Marcel Costa Lima

foto / photo: Pablo Dias

foto / photo: Eduika

foto / photo: Otรกvio Cardoso


LATITUDE 6

foto / photo: JosĂŠ Nascimento

ENSAIO / essay

32


33

LATITUDE 6

foto / photo: Ana LetĂ­cia Nunes

foto / photo: Luiz Guilherme Filho

foto / photo: Everton Santos


LATITUDE 6

foto / photo: Sandro Luiz Maneschy

ENSAIO / essay

34


35

LATITUDE 6

foto / photo: MaurĂ­cio Moraes Vianna

foto / photo: SebastiĂŁo do Nascimento

foto / photo: Eliane Andrade Arruda


ENSAIO / essay

FOTOATIVA FOTOATIVA Who said that ultimate photographic equipment is needed to produce photographs? It is with the Pinhole photos that the Fotoativa Association proofs that to have a delightful time photographing one need oly a box in hand and an inspiring setting. With a history built through 25 years, the Fotoativa Association is synonym to education and collective organization of professional and amateur photographers, and with this kind of work became internationally recognized as a reference in the dissemination of knowledge about the photographic production through the Amazon region. All photos in this essay are from the Fotoativa record. To learn more about the association access the site www.fotoativa.blogger.com.br

LATITUDE 6

foto / photo: Bob Menezes

Quem disse que é preciso um equipamento fotográfico de última geração para se produzir fotografias? É com as fotos artesanais Pinhole que a Associação Fotoativa prova que para se deliciar com o ato fotográfico basta ter uma caixinha na mão e um cenário inspirador. Com uma história construída há 25 anos, a Associação Fotoativa é sinônimo de ensino e organização coletiva de fotógrafos profissionais e amadores, e com esse trabalho se tornou reconhecida internacionalmente como espaço de referência na difusão do conhecimento acerca da produção fotográfica na região amazônica. São do acervo da Fotoativa todas as fotos contidas no Ensaio. Para saber mais sobre a associação entre no site www.fotoativa.blogger.com.br

36


37

LATITUDE 6


foto photo: Anita Lima

CRÔNICA / cronicle

Bob Menezes Fotógrafo e Assessor de Marketing do Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia

É proibido proibir O samba de Sílvio da Silva que fez muito sucesso na voz e interpretação inigualável de Zeca Pagodinho “se eu quiser beber eu bebo / se eu quiser fumar eu fumo / pago tudo que eu consumo / com o suor do meu emprego…” terá que sofrer mudanças em seus versos, porque muito embora eu pagando com o meu dinheiro – e por consequência gerando imposto – não posso mais consumir a minha compra porque o governador Serra não quer. Me refiro, é claro, à lei que o governador aprovou em São Paulo, proibindo o consumo de cigarro. Por que não proibiu a venda? Não estou aqui para defender o fumo e sim para defender a educação em vez da proibição. Eduque, demonstre, mas não proíba. A velha máxima de Caetano Veloso deveria estar na cabeça de todo aquele que diz pensar no bem das coletividades. É proibido proibir. Começou com o cigarro, depois um juiz do interior de São Paulo proibiu os menores de idade de estar na rua no horário que ele acha conveniente. Naturalmente este homem já deve ter nascido juiz. Haverá sempre outro reacionário para fazer eco a esses fascistas de ocasião. Convém lembrar que, em nome do que é melhor, se proibiu amores, crenças, culturas. No Brasil, por exemplo, já se proibiu biquíni, top less e a beleza desnuda em desfiles de carnaval, digo a beleza porque escola de samba nenhuma colocou um barrigudo ou uma moça com diversos quilos acima do peso em um carro alegórico. Para considerar o homossexualismo ilegal, nos Estados Unidos, mais precisamente no Estado da Virgínia, foi editada uma lei proibindo sexo anal, oral e relação sexual em posições outras que não “papai e mamãe”. Ainda bem que não havia quem proibisse Michelangelo de pintar a Capela Sistina, e assim as suas virgens e anjos nus estão lá, deleitando a todos por séculos. Já se proibiu letras de canções, peças de teatro, novelas e programas de televisão. Na maior das proibições, o nazismo tentou proibir os judeus de simplesmente existirem. Felizmente para a humanidade, essa e todas as outras proibições não foram aceitas e, consequentemente, não foram cumpridas. O ser humano em sua essência é livre e não serão governadores reacionários nem juízes fascistas que irão eliminar o maior dom de Deus, o livre arbítrio. Como dizia Tom Jobim, o homem constrói fronteiras para determinar seus espaços e não adianta nada porque urubu passa voando por cima. É preciso que os governantes deixem um pouco as vaidades trancadas em seus banheiros, para que não entrem para a história como mais um desses corvos autoritários com uma rota fantasia de cordeiro.

LATITUDE 6

It is forbidden to forbid

38

The samba of Sílvio da Silva that was made successful in the voice and interpretation of the unparalleled zeca pagodinho “if I want to drink I drink / if I want to smoke I smoke/ I pay everything I use / with the sweat of my job ...” will have to suffer changes on its verses, because although I pay the things I consume with my money - and thus generating taxes – I can no longer consume my purchase because governor Serra does not want it. I refer, of course, to the law that the governor approved in São Paulo, prohibiting the consumption of cigarettes. Why not bannig the sale? I am not here to defend smoking, but to defend the education rather than prohibition. One has to educate, demonstrate, not forbid. The old principle of Caetano Veloso should be inside the head of anyone thinking about the good of communities. It is forbidden to forbid. It started with cigarettes, then a judge of the interior of São Paulo prohibitted minors to be out in the streets at the time he thinks appropriate. Obviously this man must have been born a judge. There will always be another reactionary to ecoe the of these occasion fascists. And remembering that, on behalf of what is best, loves, beliefs, whole cultures were forbidden. In Brazil, for example, bikini, top less and naked beauty parades in the carnival were banned, and I say beauty because no samba school let paunchy men or overwheighted young women on a float. To consider homosexuality illegal, in the United States, specifically in the State of Virginia, was issued a law prohibiting anal sex, oral sex, any other positions than “Mommy and Daddy.” Thank God there was no one to forbid Michelangelo to paint the Sistine chapel, and thus his naked virgins and angels are there, charming all for centuries. Lyrics of songs, theater plays, novels and television programs have been banned through decades. In the greater of the prohibitions, the Nazis tried to ban Jews from existence. Fortunately for humanity, those prohibitions were not accepted and therefore were not met. The human being in its essence is free and it wont be reactionary governors or fascist judges that will eliminate the greatest gift of God, free will. As Tom Jobim said, man builds boundaries to determine its space but that does not matter, because vultures get to fly overhead. Governors need to let their vanity locked up in their bathrooms, so they don’t appear on history as one more of these authoritarian crows dressed in a putrid lamb costume. Bob Menezes Photographer and Marketing Assessor at the Hangar Fairs and Conventions Center of the Amazon


39

LATITUDE 6


LITERATURA / literature

DalcídiO JURANDIR Amazônia, literatura e ideologia Em 2009 comemora-se o centenário deste que é um dos maiores escritores da América Latina

LATITUDE 6

“O caroço de tucumã sobe e desce na palma da mão... Assim levava o menino ao diálogo com sonhos, ambições e miragens...” (trecho de “Chove nos Campos de Cachoeira” – Dalcídio Jurandir).

40

Escrever sobre Dalcídio Jurandir é, antes de tudo, pegar carona no caroço de tucumã e viajar por entre rios, evocando uma ancestralidade ribeirinha e, por isso mesmo, única e especial. Comunista, internacionalista, marajoara, Dalcídio foi o escritor que melhor soube decodificar a linguagem do homem da Amazônia. Agora, quando o Brasil inteiro comemora seu centenário de nascimento, ele está sendo redescoberto. “O que mais necessitamos é desfazer as desconfianças, é tirar os véus que nos separam, é ter a coragem do exame de tudo o que aparece diante de nós”, nos instiga Dalcídio, em sua “Carta a uma católica militante”. Essa veia gutural humanista crítica do autor permeou sua obra e sua vida. O menino marajoara que viveu num Rio de Janeiro adverso não foi apenas um escritor da Amazônia. Foi, acima de tudo, um homem preocupado com o mundo em que vivia. Para ele, escrever suas memórias através do menino Alfredo, seu principal alter ego, tinha o mesmo peso transformador de lutar pelas causas do programa do Partido Comunista, afinal ele defendia que “será construído o país que desejaríamos construir outrora, apenas com os nossos sonhos”. Poucos acreditariam que o lavador de pratos de um restaurante carioca seria o premiado escritor que impressionaria intelectuais como Carlos Drummond de Andrade, Ferreira de Castro e Jorge Amado. Avesso a holofotes e publicidade, o pai carinhoso que chamava ao filho de curumim não colheu em vida os louros de sua obra. O autor “de apenas três mil exemplares”, como ele se classificava, usou de sua intelectualidade para escrever não apenas romances, mas também

texto / text: Dani Franco fotos / photos: Arquivo

Amazon, literature and ideology This year it is celebrated the centenary of Dalcídio Jurandir, one of the greatest writers of Latin America “The Tucumã seed up and down in the palm of the hand ... So the boy took the dialogue with dreams, ambitions and mirages ...“ (excerpt from ”It rains in the fields of Waterfall“ - Dalcídio Jurandir). To write about Dalcídio Jurandir is first of all, to get a ride on Tucuma seed and travel through rivers, evoking a riverside ancestry and therefore unique and special. Communist, internationalist, marajoara, Dalcídio was the writer who best knew how to decode the language of man in Amazon. Now, when the entire Brazil celebrates the his centennial birth, he is being rediscovered. “What we need the most is to undo the mistrust, is to take the veils that separate us, is to have the courage to examine everything that appears before us”, instigate Dalcídio, in his “Carta a uma católica militante.” This guttural humanist critique vein of the author permeated his work and life. The marajoara boy that lived in an adverse Rio de Janeiro was not only a writer of the Amazon. He was, most of all, a man concerned about the world he lived. To him, writing his memoirs by the boy Alfredo, his main alter ego, had the same transforming weight as fighting for the Communist Party causes, after all he claimed that “The country we wished to build before will be built, only with our dreams”. Few would believe that the dishwasher man in a restaurant in Rio would be the prizewinner to amaze intellectuals like Carlos Drummond de Andrade, Ferreira de Castro and Jorge Amado. Reverse to spotlights and publicity, the loving father who called Curumim to his son has not been living to see the recognition to his work. The author “of only three thousand copies,” as he clas-


41

LATITUDE 6


LITERATURA / literature

Na imagem Dalcício Jurandir, conhecido por seu posicionamento político de esquerda, em visita à Rússia In this image, Dalcídio Jurandir, known for his left-winged political standings, in a visit to Russia

para trabalhar em revistas e jornais brasileiros, sentindo a causa operária latente em seu dia-a-dia. Para sobreviver com a mulher e os filhos, Dalcídio também foi funcionário público, trabalhando como inspetor escolar no interior do Pará. Assim sua marca humanista foi levada de volta ao ambiente ribeirinho, no universo que permeou grande parte da sua obra. Ele tinha no homem interiorano a “farinha d’água de seus beijus”. E foi o impacto desse universo, transcrito por meio do linguajar amazônida, que fez o escritor marcar sua assinatura na literatura brasileira. A fala sem tradução típica do “cabôco” marajoara ainda hoje ecoa na academia literária, fazendo mestres e doutores se debruçarem sobre sua obra, redescobrindo-a e projetando-a paras as novas gerações.

LATITUDE 6

Revelando a Amazônia para o Brasil

42

Ao confessar-se como “um autor de ideologia”, Dalcídio Jurandir desejava dar voz a quem chamava de “criaturada dos pés no chão”. O princípio internacionalista do escritor, devido a sua formação comunista, se fez presente em toda a sua biografia, como nos afirma o professor Paulo Nunes, doutor em Letras. Para ele, Dalcídio era um homem de crenças radicais que respeitava o pensamento alheio. “Não era um cristão, mas respeitava o Cristianismo”, exemplifica. Essa particularidade de Dalcídio pode defini-lo também como um homem singular, afinal ele apresentou ao Brasil uma Amazônia nunca vista. “Dalcídio não pertence à literatura paraense. É um grande escritor latino-americano, e isso seria comprovado se ele tivesse tido outras condições de publicação e difusão de sua obra”, enfatiza o professor. “Uma vez mandei pra ele um rótulo francês de palmito de açaí e isso já virou uma crônica”, rememora Maria de Belém Menezes, filha do poeta paraense Bruno de Menezes, que após a morte do pai herdou a amizade de Dalcídio e com ele trocou correspondências durante mais de 20 anos, todas em torno dos aspectos da cidade de Belém. As cartas, assim como as impressões de Dalcídio sobre tudo o que via, deixavam marcas, muitas vezes implícitas, em seus escritos. É por essas e outras

que, parafraseando o professor Paulo Nunes, podemos dizer que “Dalcídio é assim: faz cem anos nos surpreendendo”.

O autor Dalcídio Jurandir Ramos Pereira nasceu em Ponta de Pedras, no Arquipélago do Marajó (PA), em 10 de janeiro de 1909, e faleceu em 16 de junho de 1979 na cidade do Rio de Janeiro, onde viveu grande parte da sua vida, deixando como legado a maior obra literária da Amazônia. Desde jovem filiado ao Partido Comunista do Brasil, o PCB, enfrentou duas prisões. Na primeira, em 1936, ficou detido durante dois meses por ter participado ativamente do movimento da Aliança Nacional Libertadora (ANL). Na segunda, em 1937, ficou por quatro meses preso devido à participação na campanha contra o fascismo. Na vida pública no Pará, foi nomeado auxiliar de gabinete da Interventoria do Estado. Como jornalista escreveu para vários jornais e revistas, entre os quais o semanário “Para Todos”, onde foi redator sob a direção de Jorge Amado. A premiada obra dalcidiana, publicada a partir de 1940, contém os reflexos da crise social e política da primeira metade do século 20, tendo como pressuposto básico a ideia de se utilizar da arte literária como campo de luta. Em 1940, ganhou o prêmio Dom Casmurro de Literatura com o romance “Chove nos Campos de Cachoeira” e em 1972 recebeu do próprio Jorge Amado o prêmio Machado de Assis, ofertado pela Academia Brasileira de Letras. Em 2009 celebram-se os cem anos de nascimento do autor. O Governo do Estado decretou Ano Dalcídio Jurandir e as principais universidades do Pará estão realizando programações voltadas para a obra do escritor. A Editora da Universidade do Estado do Pará está reeditando o “Primeira Manhã”, enquanto a Editora da Universidade Federal do Pará reeditou “Belém do Grão Pará” e “Marajó”. A Universidade da Amazônia está levando a obra de Dalcídio para dentro das escolas de nível médio em Belém. No Rio de Janeiro, a família Pereira transformou o Instituto Dalcídio Jurandir em uma fundação com sede em Niterói.


Trabalhos / Works Série Extremo-Norte Chove nos Campos de Cachoeira – 1941 Marajó – 1947 Três Casas e Um Rio – 1958 Belém do Grão Pará – 1960 Passagem dos Inocentes – 1963 Primeira Manhã – 1963 Ponte do Galo – 1971 Os Habitantes – 1976 Chão dos Lobos – 1976 Ribanceira - 1978

Série Extremo-Sul Linha do Parque – 1951

sified himself, used his intelligence to write not only novels but also to work in Brazilian newspapers and magazines, feeling the latent workers cause in his day-to-day. To survive with his wife and children, Dalcídio was also a public server, working as a school inspector in the interior of Pará. In this way his humanistic brand was taken back to the coastal environment, in the universe that permeated much of his work. He had in the countryside man “the water flour of his beijus”. It was the impact of this universe, transcripted through the Amazonian language, that made the writer mark his signature in Brazilian literature. The speech without typical translation of the marajoara “cabôco” still echoes in the literary academy, making teachers and doctors attended to his work, rediscovering and projecting it to the new generations.

“Dalcídio Jurandir desejava dar voz a quem chamava de ‘criaturada dos pés no chão’” “Dalcídio Jurandir wanted to give voice to those who he called ‘creatures with their feet on the floor’”

Confessing himself as “an author of ideology,” Dalcídio Jurandir wanted to give voice to those who he called “creatures with their feet on the floor.” The internationalist value of the writer, because of his Communist training, was present throughout his biography, says professor Paulo Nunes, literature Ph. D. to him, Dalcídio was a man of radical beliefs who respected other opinions. “He was not a Christian, but respected Christianity,” he exemplifies. This particularity of Dalcídio also defines him as a particular man, after all he presented a never seen Amazon to Brazil. “Dalcídio does not belong to Para’s literature. He is a great Latin American writer, and that would be established whether he had other publication and dissemination conditions of his work, “emphasizes the professor. “Once I sent him a French label of açaí palm and that has become a chronic”, remind Maria de Belém Menezes, daughter of the paraense poet Bruno de Menezes, that after the death of his father inherited the friendship with Dalcídio and with whom he exchanged letters for more than 20 years, all about the aspects of Belém. The letters, as the impressions of Dalcídio on everything that he saw, left marks, often implicit ones, in his writings. It is for all of that, paraphrasing Professor Paulo Nunes, that we can say “Dalcídio is just this: one hundred years surprising us.”

The author Jurandir Dalcídio Ramos Pereira was born in Ponta de Pedras, in the archipelago of Marajó (PA) on January 10, 1909, and died on 16 June 1979 in Rio de Janeiro, where he lived much of his life, leaving as legacy the greatest literary of the Amazon.

Since youth he was affiliated to the Communist Party of Brazil, PCB, and faced two prisons. At first, in 1936, he was detained for two months for actively participating in the movement of the National Liberator Alliance (ANL). In the second moment, in 1937, he was arrested for four months due to his participation in the campaign against fascism. In his public life in Pará, he was nominated assistant on the Intervenor Office of the State. As a journalist he wrote for several newspapers and magazines, including the weekly “Para Todos”, where he edited under direction of Jorge Amado. The prizewinner work of Dalcídio, published from 1940, contains the reflections of social and political crisis of the first half of the 20th century, with the basic purpose of using the idea of literary art as a field of struggle. In 1940, he won Don Casmurro’s for Literature prize with the novel “Chove nos Campos de Cachoeira” and in 1972 received from Jorge Amado Machado de Assis a prize named after itself, offered by the Brazilian Academy of Letters. In 2009 it was celebrated the centenary of the author. The State Government declared Dalcídio Jurandir’s Year and the main universities of Pará are promoting some events to celebrate the work of the writer. The Publisher of the University of the State of Pará is reprinting the “A Primeira Manhã”, (The first morning) while the Publisher of the Federal University of Pará is reprinting “Belém do Pará Grão” and “Marajó”. The University of the Amazon is leading the work of Dalcídio to the High schools in Belém. In Rio de Janeiro, the family Pereira transformed the Institute Dalcídio Jurandir on a foundation in Niterói.

LATITUDE 6

Revealing the Amazon to Brazil

43


CENAS / scenes

Literatura / literature

Lendas para crianças A escritora, socióloga e designer de jóias Circe do Socorro durante algumas pesquisas encontrou lendas do Século XIV sobre a origem da Amazônia e do Brasil. Em seguida se inscreveu no edital literário da Secretaria de Estado de Cultura do Pará e recebeu o Prêmio Imagina Só de 2007 com o livro “Amazônia minha”. Na obra ela aborda lendas a partir da versão indígena, apresenta um poema de sua autoria, intitulado “A mata é meu lar”, e lança o desafio: a criança que produzir a melodia para o poema “O Canto do Encanto” terá seu trabalho inserido como trilha sonora de uma animação baseada no livro, que está em fase de produção. Informações: + 55 (91) 8129 0237 e circefsilva@hotmail.com

LATITUDE 6

Memórias

44

O professor e escritor romancista João Bosco tem três livros publicados, entres eles “Memórias quase póstumas de um ex-torturador”, vencedor do Prêmio IAP de Literatura no ano de 2006. Neste romance o autor apresenta do personagem Pedro, que no dia dos seus 85 anos resolve remover a sua história com a ajuda de Deus e do Diabo. O protagonista teve uma infância difícil e foi torturador oficial nas ditaduras Militar e de Vargas, no Brasil. Contado de maneira sórdida e irônica, o livro é um mergulho psicológico na condição humana. Informações: + 55 (91) 3744 1617 e 8841 6078.

Memoirs The teacher and novelist writer João Bosco has published three books, among them “Memoirs of an almost posthumous ex-torturer”, winner of the Pará Arts Institute Prize for Literature in 2006. In this novel the author tells the story of the character Pedro, who on his 85th birthday decides to remove his history with the help of God and the devil. The protagonist had a difficult childhood and was an official torturer in military dictatorships and Vargas, in Brazil. Counted in a sordid and ironic, the book is a psychological dive into the human condition. Information: + 55 (91) 3744 1617 and 8841 6078.

Legends for children The writer, sociologist and jewelry designer Circe do Socorro during the research found some legends of the fourteenth century about the origin of the Amazon and Brazil. Then signed up for literary announcement of the Culture Secretary of State of Pará and received the Award “Imagina só” of 2007 with the book “Amazonia minha”. In the work she discusses legends from the Indian point of view, presents one of her poems, entitled “A mata é meu Lar”, launches the challenge: the child that produces the melody for the poem “O canto do encanto” will have its work added as a soundtrack with animation based on the book, which is in production phase. Information: + 55 (91) 8129 0237 and circefsilva@hotmail.com


LATITUDE 6

45

latitude6_02.indd 45

29.05.09 16:46:55


ZOOM

LATITUDE 6

Parte do calendário cultural da capital paraense, a XIII edição da Feira PanAmazônica do Livro em 2009 homenageia o ano da França no Brasil. O país de origem de poetas, romancistas e teóricos, como Baudelaire, Victor Hugo ou Jean Paul Sartre, será apresentado no mês de novembro em uma programação inspirada na produção literária e cultura francesa. A Feira do Livro realizada no Hangar é considerada o quarto maior evento deste gênero na América Latina. No último ano, reuniu mais de 350 mil pessoas nos dez dias de exposição, quando homenageou os 100 anos de imigração japonesa na Amazônia. Informações: + 55 (91) 3344-0100.

46

Part of the paraense capital’s cultural calendar, the XIII edition of the Pan-Amazon Fair of the Book in 2009 honors the year of France in Brazil. The origin country of poets, novelist and theoretical, as Boudelaire, Victor Hugo or Jean Paul Sartre, will be presented in November in a program inspired by literature and French culture. In the Book Fair held at the Hangar is considered the fourth largest event of its kind in Latin America. Last year, it brought 350 thousand people in ten days of exposure, when the honor was for the 100 years of Japanese immigration in the Amazon. Information: + 55 (91) 344-0100.

foto / photo: Jaime Souzza

Feira à la France

Fair à la France


47

LATITUDE 6


moda / fashion MODA

Dèsirèe! texto / text: Elianna Homobono

Uma palavra francesa que inspira o consumo do que é belo, bom e raro. Desejo! Fixação pelo concreto e palpável, perecível. Devoramos furiosas o sabor agridoce da vida. E só o que pedimos é uma taça de champanhe para brindar um final elegante e secreto. Satisfação! Vaidade, gula e exagero aqui nada mais são do que a procura pelo “plaisir” de abraçar o mundo com pernas de cera. Somos bonecas, femininas, com a inocência de um lobo mau. Vestir-se de renda, subir em andaimes e deixar a boca em carmim. Qualquer tentativa pode te tornar uma Madame Bouvary, cercada de luxo, caminhando pela fina luxúria de ter e poder ser o máximo. Hum, très chic!

Dèsirèe!

LATITUDE 6

A French word that inspires the consume of what is beautiful, good and rare. Desire! A fixture for the real and tangible, perishable. We angry devour the bittersweet taste of life. And all we ask for is a glass of champagne to toast a secret and elegant finale. Satisfaction! Vanity, gluttony and exaggeration here are nothing more than a search for the “plaisir” of embracing the world with legs of wax. We are dolls, feminine, with the innocence of a bad wolf. Dress up in lace, go up on a scaffold and leave the mouth in carmine. Any attempt can make you a Madame Bouvary, surrounded by luxury, walking on the fine lust of having and the possibility of being the best. Hmm, très chic!

48


49

LATITUDE 6


50

LATITUDE 6


51

LATITUDE 6


LATITUDE 6

MODA / fashion

52


53

LATITUDE 6


54

LATITUDE 6


LATITUDE 6

moda / fashion

55


LATITUDE 6

MODA / fashion

56


57

LATITUDE 6


MODA / fashion

Et voilá! O Ano da França no Brasil, que terá uma extensa programação cultural em todo o país, foi aberto no final do mês de abril em Belém com um desfile inspirado na arquitetura e alta costura francesa produzido pelo Moda Pará, responsável pelos looks deste editorial de moda que apresenta uma mistura franco-amazônica. O Moda Pará é um projeto do Sebrae composto por onze marcas locais entre elas Amazônia Kamã, Maria Belém, Ná Figueredo, Rosa Leal, Vitorelle, Celeste Heitmann, Fora D’ água, Manufatura, Madame Floresta, Igama e Yorrana Maia. Um dos diferenciais do coletivo de marcas, que vem conquistando o mercado nacional, é associar à moda elementos tipicamente amazônicos, como tecidos da fibra de tururi, escamas de peixe e folhas esqueletizadas, a bolsas, acessórios e jóias feitos de sementes de açaí, tucumã, mará-mará e inajá.

Et voilá!

LATITUDE 6

The Year of France in Brazil, which will have an extensive cultural program throughout the country, was opened at the end of April in Belém with a runway show inspired by the french architecture and haute couture produced by Moda Pará, responsible for the looks of this fashion editorial which presents a frenchAmazonian mix’. Moda Pará is a Sebrae project composed by eleven local brands including Amazônia Kamã, Maria Belém, Ná Figueiredo, Rosa Leal, Vitorelle, Celeste Heitmann, Fora D água, Manufatura, Madame Floresta, Igama e Yorrana Maia. One of the differentials of this collective of brands, wich is conquering the national market, is to associate typical Amazonian elements such as the tururi fiber, fish scales and skeletonized leaves, handbags accessories and jewelry made from açaí seeds, tucumã, mará-mará and inajá.

58

Criação e Direção / Creation and Direction Gil Yonezawa Fotografia / Photography Bob Menezes Tratamento de imagem / Treatment of image Gil Yonezawa Styling Diogo Carneiro Produção / Production Tainah Coutinho Assistente de Produção / Production assistant Clarisse Sequeira Modelos / Models Clarisse Pintat e Mayara Frade Maquiagem e cabelos / Make up and hair Conny Clever Roupas / Clothing Moda Pará - Sebrae (Amazônia Kamã, Maria Belém, Ná Figueredo, Rosa Leal, Vitorelle, Celeste Heitmann, Fora D’ água, Manufatura, Madame Floresta, Igama e Yorrana Maia) Agradecimentos especiais / Special thanks Gilberto Coutinho Jorge, Sônia Coutinho Jorge e família.


59

LATITUDE 6


LATITUDE 6

TURISMO / turism

Serra do Piriá, município de Viseu, Pará 60

Piriá Sierra, municipality of Viseu, Pará


Ma ravi lha natureza texto / text: Leonardo Aquino fotos / photos: Ely Pamplona

da

LATITUDE 6

Ajude a maior floresta tropical do planeta a ser eleita uma das sete maiores biodiversidades do mundo

61


LATITUDE 6

TURISMO / turism

62

Rio Mariri., Ilha de Mosqueiro, Parรก Mariri River, Mosqueiro island, Parรก


Ser a maior floresta tropical do mundo, maior bacia hidrográfica do planeta e uma biodiversidade não encontrada em nenhum outro lugar da Terra já são atributos grandiosos por si só. Mas a Amazônia, dona de todos esses predicados, pode ser aclamada com um título que os resume de uma forma tão simples quanto apropriada: maravilha. A região é um dos lugares mais votados na eleição das Sete Novas Maravilhas da Natureza, promovida na internet pela ONG suíça Seven New Wonders. É uma disputa de encher os olhos, tão difícil quanto um concurso de misses, em que concorrem mais de duas centenas de locais paradisíacos como a ilha de Bora Bora, na Polinésia Francesa, e a de Galápagos, no Equador. Mas a Amazônia, com sua fauna e flora incomparáveis, está no topo da disputa, e para vencer precisa da ajuda de todos. É como se fosse uma grande Copa do Mundo de belezas naturais. Na primeira etapa da eleição, 222 países estão representados, um número maior que o de membros da ONU ou da Federação Internacional de Futebol - Fifa. São 261 lugares indicados, divididos em sete grupos segmentados. A Amazônia concorre na categoria “Florestas, Parques Nacionais e Reservas Naturais” e, de acordo com a última atualização da sondagem, é a segunda mais votada, perdendo apenas para o rio subterrâneo Puerto Princesa, nas Filipinas. Pesquisadores e ambientalistas da região estão otimistas e seguros de que o troféu já é nosso. João Fernandes da Silva estuda flores como as bromélias e orquídeas, e presta serviço como consultor ambiental para várias instituições. Há 30 anos, viaja por toda a Amazônia brasileira. Com autoridade, ele é categórico ao dizer: “A Amazônia é uma das maiores maravilhas do mundo e nós temos tudo para ganhar esse título”. O estudioso aponta como principais atributos da região os recursos naturais: rios, cachoeiras, paisagens, fauna e flora. Mas não diminui a importância da população amazônica. “A diversidade de costumes e a miscigenação do nosso povo são inigualáveis. O índio e o ribeirinho também são riquezas da região”, explica.

To be the largest rainforest in the world, the planet’s largest watershed and biodiversity not found anywhere else on Earth already are great attributes alone. But the Amazon, the owner of all these predicates, can be acclaimed with a title that summarizes them in simple and appropriate way: marvel. The region is one of the most voted in the election of the new seven wonders of nature, promoted on the Internet by the Swiss NGO Seven New Wonders. It is a huge competition, as difficult as a beauty pageant, in which more than two hundred paradisiacal places compete such as Bora Bora island, French Polynesia, and the Galapagos, in Ecuador. But the Amazon, with its unique fauna and flora, is on the top of the dispute, and to win it needs everybody’s help. It is like a big World Cup of natural beauty. In the first stage of the election, 222 countries are represented, a bigger number than the members of the UN or the International Federation of Football - Fifa. 261 places are listed, divided into seven targeted groups. The Amazon competes in the category “Forests, National Parks and Nature Reserves”, and according to the latest poll update, it is the second most voted, losing only to Puerto Princesa Subterranean River, in Philippines. The researchers and environmentalists from the region are optimistic and sure that the trophy is ours. João Fernandes da Silva studied flowers as bromeliads and orchids, and serving as a consultant for several environmental institutions. For 30 years, he travels through the Brazilian Amazon. With authority, he is emphatic in saying: “The Amazon is one of the greatest wonders of the world and we have everything to win that title.” The scholar identifies as key’s attributes the natural resources: rivers, waterfalls, landscapes, flora and fauna. But doesn’t diminish the importance of the Amazonian population. “The diversity of traditions and mixing of our people are unmatched. The Indian and river people are also regions jewels“ he explains. The ecologist and botanist Samuel Almeida, from Museum Paraense Emilio Goeldi, has nearly three decades of experience and strongly bet on biodiversity of the Amazon. “The forest has more species than any other biome in Brazil and the world. “It is the largest genetic bank of the planet”, he says. Manuela Ferreira, who has devoted her career to the Museum in the ecology and conservation of nature subject, also believes that Amazon is able to be among the winners of the election. “The region is no longer so mysterious to us. The devastation and biopiracy may have increased, but the scientific knowledge of the region also increased considerably” she says. But all of recognition says nothing if you do not vote, because all the votes will be clicks on the Internet, as was done in the election of Cristo Redentor as one of the Seven Wonders of the Modern World. If you want to help the Amazon to be chosen one of the wonders of nature, go to the website www.new7wonders.com. The first part of the voting ends on July 7 this year, when the list will be reduced to only 77 nominees. Thereafter, an experts’ panel will choose the 21 places that will participate in the final election, which will last for two years and have the result declared in 2011. In case of Amazon being chosen, Brazil will have to share the trophy with eight other countries that share the forest and also officially submitted to application: Bolivia, Colombia, Ecuador, French Guiana, Guyana, Peru, Suriname and Venezuela. Other Brazilians places that are also in the dispute are the islands of Fernando de Noronha, Monte Roraima and the Cataratas do Iguaçu. It is good to replace the yellow shirt for the green to guarantee the Amazon’s cheers.

LATITUDE 6

Nature’s wonder Support the largest rainforest on the planet to be elected one of the seven largest biodiversity in the world

63


TURISMO / turism

Vitórias-régias no município de Tracauteua, Pará Waterlilies on the municipality of Tracauteua, Pará

LATITUDE 6

O ecólogo e botânico Samuel Almeida, do Museu Paraense Emílio Goeldi, tem quase três décadas de experiência e aposta forte na biodiversidade da Amazônia. “A floresta tem mais espécies que qualquer outro bioma do Brasil e do mundo. É o maior banco genético do planeta”, afirma. Manuela Ferreira, que dedicou sua carreira ao Museu na área de ecologia e conservação da natureza, também acredita que a Amazônia tem condições de estar entre os vencedores da eleição. “A região já não é mais tão misteriosa para nós. A devastação e a biopirataria podem até ter crescido, mas o conhecimento científico sobre a região também aumentou bastante”, conta. Mas de nada adianta todo esse reconhecimento se você não votar, afinal a escolha será toda feita por clicks na internet, como ocorreu na eleição do Cristo Redentor como uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Se você quiser ajudar a Amazônia a ser escolhida uma das

64

“A floresta tem mais espécies que qualquer outro bioma do Brasil e do mundo” “The forest has more species than any other biome in Brazil and the world”


LATITUDE 6

Garรงa Real

Capped Heron

65


Maguari / Maguari Stork

Guará / Scarlet Ibis

Garcinha do Igapó / Little heron

Jacaré-tinga / Yacare Caiman

Piriquitambóia / Boa thalassina

LATITUDE 6

Arara canindé / Blue-and-yellow Macaw

66

Macaco de cheiro / Common Squirrel Monkey

Hummingbird Beija-flor / humming bird


Rio Arari, município de Cachoeira do Arari Arari river, in Cachoeira do Arari

“A diversidade de costumes e a miscigenação do nosso povo são inigualáveis” “The diversity of traditions and mixing of our people are unmatched”

LATITUDE 6

maravilhas da natureza, corra para o site www.new7wonders.com. A primeira parte da votação termina em 7 de julho deste ano, quando a lista será reduzida a apenas 77 indicados. A partir daí, um painel de especialistas vai escolher os 21 lugares que vão participar da eleição final, que vai durar dois anos e terá o resultado declarado em 2011. Caso a Amazônia seja escolhida, o Brasil terá que repartir o troféu com outros oito países que compartilham a floresta e também apresentaram candidatura oficial: Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela. Outros lugares brasileiros que também estão na disputa são: o arquipélago de Fernando de Noronha, o Monte Roraima e as Cataratas do Iguaçu. É bom ir substituindo a camisa amarela pela verde para garantir a torcida pela Amazônia.

67


LATITUDE 6

roteiro / roadmap

68


Um mergulho em quedas d’água texto / text: Ana Carolina Palmeira fotos / photos: Geraldo Ramos

LATITUDE 6

Florestas paraenses escondem cachoeiras que são convite a uma trilha diferente neste verão

69


roteiro / roadmap

LATITUDE 6

O Pará é um Estado cheio de riquezas naturais. Praias de água doce e salgada, igarapés e rios são alguns dos atrativos da região, mas se engana quem pensa que acaba por aí. O Estado também possui cachoeiras belíssimas escondidas atrás das florestas, que podem se tornar uma opção diferente de passeio para quem quer sair da rotina e fugir das praias como único meio de lazer para os dias mais quentes de verão. As quedas d’água estão localizadas em sua maioria no final da planície amazônica, nas regiões norte e sul do Pará, onde nascem as elevações para os planaltos das Guianas e central do Brasil, respectivamente. Em vários pontos, uma parte das cachoeiras ainda é selvagem e pouco explorada pelos aventureiros. Para chegar até elas, só através de trilhas ou estradas de terra partindo de municípios como Almeirim, Santarém, Alenquer, Medicilândia, Brasil Novo, Oriximiná e Ourém. A cachoeira do Aruã, localizada no oeste paraense, é ideal para quem gosta de esportes radicais, como a canoagem. Duas quedas d’água separadas por uma ilha formam uma paisagem inesquecível. Já a cachoeira de Planaltina, em Brasil Novo, fica em um exuberante lago de águas verdes, na descida do Rio Arrependido. Durante o trajeto, é possível conhecer também uma caverna que possui o mesmo nome da cachoeira. No Baixo Amazonas, uma natureza praticamente intocada. Partindo de Oriximiná, a cachoeira da Porteira é uma das mais ricas em termos de fauna. Nas proximidades pode-se avistar animais silvestres como botos e jacarés. Ainda na região do Baixo Amazonas, no município de Alenquer encontram-se as cachoeiras do Vale Paraíso, que ficam em uma área de mata virgem, em um igarapé de águas cristalinas

70

Nesta e na página anterior, cachoeira Santo Antônio, município de Almeirim

On this page and the page before, Santo Antônio Waterfalls, municipality of Almeirim

A dive into waterfalls Forests of Pará hide waterfalls, wich are an invitation to a different trail this summer Pará is a state full of natural wealth. Freshwater and saltwater beaches, streams and rivers are some of the attractions of the region, but one is mistaken thinking that it ends just like that. The state has also beautiful waterfalls hidden behind the forests, which may become a different option for those who want to stay out of the routine and get away from the beaches as the only way of recreation in the hottest days of summer. The waterfalls are located mostly at the end of the Amazonian lowlands in the north and south of Para, where the hills come to the plateaux of Guyana and Central of Brazil, respectively. At various places, some of the waterfalls are still wild and little explored by adventurers. To reach them, only through tracks or land roads from municipalities such as Almeirim, Santarém, Alenquer, Medicilândia, Brasil Novo, Oriximiná and Ourém. The Aruã waterfall, located in western of Pará, is ideal for those who enjoy radical sports such as canoeing. Two waterfalls separated by an island creates an unforgettable landscape. Planaltina’s waterfall, in Brasil Novo, lies in


Véu de Noiva waterfall, municipality of Alenquer

LATITUDE 6

Cachoeira Véu da Noiva, município de Alenquer

71


roteiro / roadmap

LATITUDE 6

que forma três quedas d’água: Paraíso, Véu de Noiva e Preciosa. A primeira tem 15 metros de altura e possui uma formação de pedras similar a uma escada que pode ser usada pelos banhistas para chegar ao topo. A área também possui uma infraestrutura turística com hotel e restaurante. Para chegar até as cachoeiras Véu de Noiva (25 metros de altura) e Preciosa (45 metros) é preciso seguir uma trilha que acompanha o igarapé. Durante o trajeto, bromélias e orquídeas ao longo dos paredões de pedra embelezam a paisagem. Uma opção diferente e com acesso mais fácil para quem quer conhecer as cachoeiras paraenses é através das trilhas de bicicleta. A Equipe de Aventura Ratos de Trilhas organiza duas viagens por mês. A Trilha da Laranja, realizada no município de Ourém (localizado a 182 km da capital), é uma categoria especial e indicada aos ciclistas mais experientes, que durante o percurso encontram igarapés, laranjais, jazidas de seixo e, claro, cachoeiras. Para os iniciantes, existem trilhas mais simples e próximas de Belém como as de Cotijuba, Outeiro e Benevides, que são indicadas até para ir com a família. Para Sérgio Batista, guia da equipe, participar de trilhas é uma excelente forma de manter contato com a natureza e de sair da rotina. “A trilha te tira do cotidiano de um final de semana normal no shopping, no cinema. Você vê coisas que não está acostumado. São paisagens incríveis e um contato com a natureza e com novas culturas. Além de pedalar, existe uma confraternização entre os membros da equipe”, convida.

72

“São paisagens incríveis e um contato com a natureza e com novas culturas” “The landscapes are amazing and we make contact with nature and new cultures”

a lush green water lake, down the Rio Arrependido. During the trip, you can also see a cave that has the same name of the waterfall. In the Lower Amazon, an almost untouched nature. From Oriximiná, the Porteira waterfall is one of the richest in terms of wildlife. Nearby you can see wild animals such as dolphins and alligators. Also in the Lower Amazon region, in Alenquer there are Paradise Valley the waterfalls, which are in a virgin forest area, in a stream of crystalline water that forms three waterfalls: Paraíso, Véu de Noiva and Preciosa. The first is 15 meters high and has a rock formation similar to a ladder that can be used by bathers to reach the top. The area also has a tourist infrastructure with a hotel and restaurant. To reach the waterfalls Véu de noiva (25 meters high) and Preciosa (45 meters) you must follow a trail that follows the stream. During the journey, bromeliads and orchids along the stone walls beautify the landscape. A different option and with easier access for those who want to know Para’s waterfalls is through cycling trails. The Adventure Team Ratos de Trilhas organize two trips per month. The Orange Trail, held in the city of Ourém (located 182 km from the capital), is a special category indicated to the most experienced cyclists. During the course the rider meets streams, orange fields, pebble deposits and, of course, waterfalls. For beginners, there are simpler trails and near Belém such as Cotijuba, Outeiro and Benevides, which are indicated to go with the hole family. To Sergio Batista, team guide, to participate in trails is an excellent way to maintain contact with nature and leave the routine. “The trail takes you away from the everyday of having a regular weekend at the mall or movie theater. You see things that you are not used to. The landscapes are amazing and we make contact with nature and new cultures. In addition to cycling, there is a fraternization between members of the team”, he invites.


On this page and on the detail, Planaltina Waterfall, municipality of Brasil Novo

LATITUDE 6

Nesta pĂĄgina e no detalhe, Cachoeira Planaltina, municĂ­pio de Brasil Novo

73


Cenas / scenes

fotos / photos: Bob Menezes

Turismo / tourism

A vista do Farol Com 77 anos de história, o Hotel Farol é ideal para quem viaja a negócios ou a lazer, mas que não abre mão do clima familiar e da tranquilidade. Está localizado na extremidade da Praia do Farol, em Mosqueiro, uma ilha próxima da capital paraense, e se destaca por uma vista que impressiona todos os turistas. Sua arquitetura em Art Nouveau traz influência européia e o assemelha muito a um grande transatlântico. As acomodações dispõem de suíte com sacada, apartamentos simples ou quartos simples, todos com os equipamentos necessários para um bom descanso. Informações: + 55 (91) 3771 1219, 3771 2095 gerencia@hotelfarol.com.br www.hotelfarol.com.br

74

foto / photo: Ely Pamplona

LATITUDE 6

Espaço Natural

The view from Lighthouse With 77 years of history, the Lighthouse Hotel is ideal for business or leisure travelers that don’t want to give up cosiness and calm environment. It is located at the end of Farol Beach in Mosqueiro, an island near the capital of Pará, and is distinguished by a view that impresses all visitors. The Art Nouveau architecture influenced by the European resembles a large transatlantic. The rooms are equipped with a suite and balcony, single apartments or single rooms with all the equipment necessary for a good rest. Info: + 55 (91) 3771 1219, 3771 2095 gerencia@hotelfarol.com.br www.hotelfarol.com.br

Criado às margens do Rio Guamá, o parque ecológico Mangal das Garças reproduz, em um espaço natural, as diferentes riquezas da flora e fauna paraenses.O grande lago central recebe aves e quelônios, e o maior borboletário da América do Sul abriga espécies raras. No pavilhão central há o Memorial Amazônico da Navegação, que contempla a história dos transportes fluviais desde a época do descobrimento, e no mirante é possível almoçar ou jantar com vista para a baía. O Mangal das Garças fica na Passagem Carneiro da Rocha, ao lado do Arsenal da Marinha, Cidade Velha, em Belém. Aberto de terça a domingo, das 7 às 17 horas (área externa) e das 9 às 17 horas (espaços monitorados). Entrada franca para o parque. Para os espaços monitorados, ingressos a R$ 2 (cada) ou R$ 6 (preço único). Às terças-feiras, entrada franca em todos os espaços. Informações: + 55 (91) 3242 5052, mangal@mangaldasgarcas.com.br e www.mangaldasgarcas.com.br/

Natural Landscape Founded on the banks of the Guamá river, the ecological park of Mangal das Garças reproduces in a natural area, the different wealth of flora and fauna of Pará. The great central lake receives birds and turtles, and the biggest borboletário of South American harbors rare species. In the main hall there is the Memorial of the Amazon Navigation, which includes the history of river transport since the time of discovery, and in the viewpoint you can eat lunch or dinner overlooking the bay. Mangal is located in Garça Carneiro da Rocha street, near the Arsenal of the Navy, Cidade Velha, in Belém. Open from Tuesday to Sunday from 7 am to 5 pm (the external area) and 9 am to 05 pm (monitored areas). Free entrance to the park. For areas monitored, the tickets cost R$ 2 (each) or R$ 6 (single price). On Tuesdays, free entrance to all spaces. Info: + 55 (91) 3242 5052, and mangal@mangaldasgarcas.com.br www.mangaldasgarcas.com.br/


75

LATITUDE 6


ZOOM

Algodoal

76

Algodoal The town of Algodoal located on the island of Maiandeua, northeastern of Para, municipality that belongs to Maracanã, is one of the major destinations in the Salgado area, with 19 km² in length marked by peace and the bucolic view. It has good infrastructure for tourists. On the island there are no motorized vehicles, and the transports available are bikes, boats, and carts pulled by donkeys. The access is by highway BR-316 and PA-318 to the port of Marudá, where the boats leaves to the island. Info: Marudá + 55 (91) 3723 1170

foto / photo: Bob Menezes

LATITUDE 6

A vila de Algodoal localizada na Ilha de Maiandeua, nordeste paraense, município de Maracanã, é um dos principais destinos na região do Salgado, com seus 19 km² de extensão marcados pela tranquilidade e pelas paisagens bucólicas. Possui boa infraestrutura para acomodação de turistas. Na ilha não há veículos terrestres motorizados, e os meios de locomoção existentes são a bicicleta, o barco e a carroça puxada por cavalo. O acesso se dá pelas rodovias BR-316 e PA-318 até o porto de Marudá, de onde saem os barcos. Informações: Prefeitura Municipal de Marudá: + 55 (91) 3723 1170


77

LATITUDE 6


ECOlogia / ecology

O Parรก no combate ao desmatamento

LATITUDE 6

texto / text: Ivonete Motta foto / photo: Jaime Souzza

78


Programa Um Bilhão de Árvores completa um ano e contabiliza primeiros resultados positivos

Pará in combat against deforestation One Billion Trees Program completes a year and accounts its first positive results. There goes a year after President Luis Inacio Lula da Silva planted the first seed on May 31, 2008, officially launching what would become the largest program of reforestation in the world. Since then, the One Billion Trees for the Amazon Program has received the support of big investors that considered it a good deal the forest restoration and reforestation with the planting of native species. Until now the Secretary of State for the Environment (SEMA) licensed 182.4 thousand seedlings of plants intended for reforestation, a growth of 621% over the previous year. Furthermore there is much to be done and for this we need the engagement of all. The society has been giving its spontaneous contribution, as the planting of 100 thousand seeds during the World Social Forum, the result of a partnership between the Sema, Federation of Workers in Agriculture (FETAGRI) and Association of Wood Exporters of Pará (Aimex); the planting of seedlings of five demonstration areas in projects for settlements in Eldorado do Carajás, through the Program Woods of Solidarity, and the agreement with the Superintendent of the Penitentiary System of state (Susipe) to perform activities of Environmental Education for the inmates, through the production of seedlings in nurseries, among others. Several artists and personalities who passed through Belém have also contributed to the program, sowing and planting seedlings and lending his image to encourage the public to assist in meeting the target to recover a million hectares of degraded areas, with the planting of native species, until 2013. Large companies have also joined the cause, such as Vale, through the program Forest Vale, the Orsa Group and Amata, in addition to municipalities and institutions that have pledged to cooperate. Tailândia and Paragominas will plant 50 million seedlings each; FETAGRI will encourage settlements to plant 250 million saplings; the Executive Commission of Lavoura Cocoa (Ceplac) will donate 10 million cocoa seedlings to projects in forestry and Emater will also donate one million fruit trees and native species for farming. The Citizen Field Program, of the Secretary of State for Agriculture, has the potential to plant 480 million saplings. The consultancy McKinsey & Co has a package detailing plans for 20 forest-based businesses to small, medium and large producers. The Academy contributed to a study that indicates the species and regions of interest for the recovery of degraded areas. To make possible the recovery of legal reserve, which in future will add income to the property, the State Government has drafted a law adjusting the period of recovery of these areas to establishing the Forest Code, which is 30% every 10 years . To finance these activities, the Bank of the Amazon has launched an exclusive line of credit, the FNO-Biodiversity (see area below). The Program 1 Billion Trees in the Amazon, Pará is the answer to deforestation and global warming.

LATITUDE 6

Lá se vai um ano da primeira semente plantada pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva no dia 31 de maio de 2008, lançando oficialmente aquilo que se transformaria no maior programa de reflorestamento do mundo. De lá para cá, o Programa Um Bilhão de Árvores para a Amazônia vem recebendo a adesão de grandes investidores que consideram um bom negócio o reflorestamento e a restauração florestal com o plantio de espécies nativas. Até agora a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) licenciou 182,4 mil mudas de plantas destinadas ao reflorestamento, um crescimento de 621% em relação ao ano anterior. Mas ainda há muito o que ser feito e para isso é preciso o engajamento de todos. A sociedade já vem dando sua contribuição espontânea ao programa, como o plantio de 100 mil sementes realizadas durante o Fórum Social Mundial, resultante de uma parceria entre a Sema, Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri) e Associação dos Exportadores de Madeira do Pará (Aimex); o plantio de mudas para formação de cinco áreas demonstrativas em projetos de assentamentos, em Eldorado do Carajás, por meio do programa Bosques da Solidariedade; e o convênio com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) para a realização de atividades de Educação Ambiental para os apenados, por meio da produção de mudas em viveiros, dentre outros. Vários artistas e personalidades que passaram por Belém também contribuíram com o programa, semeando e plantando mudas e emprestando sua imagem para estimular a população a ajudar no cumprimento da meta de recuperar um milhão de hectares de áreas degradadas, com o plantio de espécies nativas, até o ano de 2013. Grandes empresas também têm aderido à causa, como a Vale, por meio do programa Vale Florestar, o Grupo Orsa e a Amata, além dos municípios e instituições que já se comprometeram em colaborar. Tailândia e Paragominas vão plantar 50 milhões de mudas, cada; a Fetagri vai incentivar os assentamentos a plantar 250 milhões de mudas; a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) vai doar 10 milhões de mudas de cacau para projetos de silvicultura, e a Emater mais um milhão de frutíferas e espécies nativas para a agricultura familiar. O Programa Campo Cidadão, da Secretaria de Estado de Agricultura, tem potencial para plantar 480 milhões de mudas. A consultoria McKinsey&Co concluiu um pacote detalhando 20 planos de negócios de base florestal para o pequeno, médio e grandes produtores. A empresa contribuiu com um estudo em que indica espécies e as regiões de maior interesse para a recuperação de áreas degradadas. Para tornar viável a recuperação de reserva legal, que no futuro vai agregar renda à propriedade, o Governo do Estado elaborou uma lei adequando o prazo da recuperação dessas áreas ao que estabelece o Código Florestal, que passa a ser de 30% a cada 10 anos. Para financiar essas atividades, o Banco da Amazônia lançou uma linha de crédito exclusiva, o FNO-Biodiversidade (ver matéria a seguir). O Programa 1 Bilhão de Árvores para a Amazônia é a resposta do Pará ao desmatamento e ao aquecimento global.

79


ECONOMIA / economy

LATITUDE 6

Mais de R$ 80 milhões para reflorestamento

80

Quem acha que reflorestar sai caro está redondamente enganado. Cerca de R$ 80,4 milhões para investimentos voltados para reflorestamento exclusivamente em 2009 aguardam por projetos interessados nesta captação. O agente financeiro é o Banco da Amazônia, responsável pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), o qual possui a linha FNO-Biodiversidade. A FNO-Biodiversidade visa contribuir para a manutenção e recuperação da biodiversidade da Amazônia, a partir da concessão de financiamentos a empreendimentos que privilegiem o uso racional dos recursos naturais. Um bom exemplo de quem já foi beneficiado pela verba disponível é a iniciativa da empresa Tecnoplac - Tecnologia em Placas Ltda., o mais recente projeto aprovado que recebeu financiamento de R$ 1,09 milhão. Segundo o gerente da empresa, Rubens Denadai, o objetivo é promover o plantio de mais de 202 hectares de paricá na Fazenda Dracena, município de Rondon do Pará, para fins de recomposição de reserva legal. O investimento nas áreas de uso alternativo prevê a implantação, ampliação, modernização, reforma e relocalização de empreendimentos, além daqueles considerados de grande importância para o desenvolvimento sustentável local onde está implantado ou para empreendimentos considerados prioritários quanto à aplicação dos recursos sob aspectos sociais, econômicos, tecnológicos ou espaciais. Outros segmentos de financiamento desta área serão para aquisição de matérias-primas, de insumos, de bens ou produtos necessários à formação ou manutenção de estoque para desempenho da atividade do beneficiário, além do custeio isolado para reflorestamento, Sistemas Agroflorestais (SAF), Silvipastoris e Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) aprovados pelo órgão ambiental competente. Para as áreas de reserva legal, o financiamento atenderá a regularização e recuperação de locais degradados ou alterados mediante o incentivo à adoção de alternativas de uso econômico sustentável da terra. A viabilização do financiamento para qualquer finalidade será por meio de investimentos fixo, semifixo, misto ou de custeio isolado. A linha FNO-Biodiversidade beneficia produtores rurais, populações tradicionais da Amazônia não contemplados pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) e pessoas jurídicas que tenham a sede da administração no país e sejam organizadas em conformidade com a lei brasileira. Os prazos de pagamentos serão dimensionados de acordo com a capacidade do beneficiário, atendendo aos critérios do Prazo de Carência (com até seis meses após a data prevista para comercialização da produção do empreendimento a ser realizado com o projeto a financiar, não podendo ultrapassar seis anos), Prazo Total (com investimento fixo ou misto em até 12 anos, incluída a carência, podendo, para culturas de longo ciclo de maturação, ser estendido até 20 anos, incluída a carência de até 12 anos), o investimento semifixo (com até dez anos, incluída a carência) e o custeio em até dois anos. O interessado em receber mais informações e obter o financiamento para manutenção e recuperação da biodiversidade amazônica pode procurar qualquer uma das agências do Banco da Amazônia ou acessar o site www.bancoamazonia.com.br.

Banco da Amazônia é responsável por fundo que visa manter e recuperar a biodiversidade texto / text: Alcilene Costa

Over R$ 80 million for reforestation Bank of Amazonia is responsible for fund that aims to maintain and restore biodiversity Who thinks that it is expensive to afforest is much mistaken. About R$ 80.4 million to investments aimed to reforestation exclusively in 2009 await for projects interested in this capture. The financial agent is the Bank of the Amazon, responsible for the Constitutional Financing Fund of North (FNO), which has the financial line FNO-Biodiversity. The financial line FNO-Biodiversity aims to help to maintain and restore biodiversity in the Amazon, from the granting of funding for projects that favor the rational use of natural resources. A good example of someone who has been benefited by the available amount is the initiative of the company Tecnoplac – Tecnologia em Placas Ltda in the most recent approved project that has received funding of R$ 1.09 million. The manager of the company, Rubens Denadai, says that the goal is to promote the planting of over 202 hectares of the paricá on the Dracena farm, municipality of Rondon of Pará, for recovery of a legal reserve. The investment in the areas of alternative use provides the establishment, expansion, modernization, reform and relocation of enterprises, besides those considered of great importance for sustainable development where it is located or for priorities businesses in the implementation of resources on social, economic, technological or spaces. Other segments of funding on this area will be for the purchase of raw materials, supplies, goods or products necessary to the formation or maintenance of stock performance for the activity of the beneficiary, besides the cost alone for reforestation, agroforestry systems (SAF), and silvopastoral Sustainable Forest Management Plan (PMFS), approved by the competent environmental agency. The finance line FNO-Biodiversity benefits farmers, traditional populations of the Amazon which are not covered by the National Program for Strengthening Family Agriculture (PRONAF) and legal persons who have the head office of government in the country and are organized in accordance to the Brazilian law. The terms of payment will be sized according to the capacity of the beneficiary, attending into the criteria of the lack period (up to six months after the date set to the production of the marketing venture to be held with the project to be financed, but may not exceed six years) Total Term (with fixed or mixed investment up to 12 years, including lack period and, for mature long-cycle crops, it will be extended up to 20 years, included the lack period of up to 12 years), investment semi fixed (up to ten years, including lack period) and costing up to two years. The interested in receiving more information and to obtain funding for maintenance and recovery of Amazonian biodiversity can search any of the agencies of the Bank of Amazonia or access the site www.bancoamazonia. com.br


81

LATITUDE 6


GASTRONOMIA / gastronomy

Para saborear um bom

camarão

LATITUDE 6

texto / text: Letícia Azevedo fotos / photos: Bob Menezes

82


a mesa, do comer com tranquilidade, respeitando os ciclos naturais, consumindo os produtos locais em sua safra. Assim você vai, de alguma forma, interferir na origem desses alimentos”, explica. Partindo dos mandamentos do Slow Food, aproveitando a alta temporada do camarão na região, o chef Fábio Sicília apresenta um novo prato, a Lasanha Paraense, criada especialmente para a Latitude e o Festival Brasil Sabor, da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que em sua terceira edição oferece aos apreciadores da culinária brasileira cerca de 2 mil pratos diferentes nos quatro cantos do país. “A Lasanha Paraense é um prato com a cara do Brasil. Consiste em uma versão em lasanha do popular prato camusquim: é o creme do camusquim, sendo recheado com a massa da lasanha. Tem como base um molho branco feito com amido de milho, engrossado no leite de coco, com refogado de pimentões, um pouco de dendê e camarões secos hidratados, ou frescos, da região”, simplifica o chef, que ainda recomenda um bom vinho branco para acompanhar. Como orienta Fábio Sicília, prepare a receita e a saboreie com calma e prazer, como mandam as regras do Slow Food. Bom apetite!

To taste a good shrimp The multifaceted Fábio Sicília is undoubtedly one of the most known and acclaimed chefs of the State of Pará. Owner of the traditional and prizewinner restaurant Don Giuseppe, opened by his mother in 1991, the Mineiro of birth, living for 32 years in Belem, declares himself Paraense by heart and soul, it is so that he makes sure to incorporate regional ingredients to the menu of his Italian restaurant. In 2003, as he did a course in the Italian Institute for Foreigners (ICIF) in Italy, that surrendered the title of Master Chef, he met and was enchanted by Slow Food, an international movement that brings together people passionate for food, celebrating the quality food and enjoyment of food, preserving the culture and culinary habits.

LATITUDE 6

O multifacetado Fábio Sicília é, sem dúvida, um dos chefs mais aclamados e conhecidos do Estado do Pará. Dono do já tradicional e premiado restaurante Dom Giuseppe, inaugurado por sua mãe em 1991, este mineiro de nascimento, que vive há 32 anos em Belém, se declara paraense de coração e alma, tanto que faz questão de incorporar ingredientes regionais ao cardápio italiano de seu restaurante. Em 2003, enquanto fazia um curso na Italian Institute for Foreigners (ICIF), na Itália, que lhe rendeu o título de Chef Master, ele conheceu e se encantou pelo Slow Food, um movimento internacional que reúne pessoas apaixonadas por gastronomia, celebrando o alimento de qualidade e o prazer da alimentação, preservando a cultura e hábitos gastronômicos. A partir daí, Fábio incorporou à sua cozinha os fundamentos dessa associação internacional, levando a filosofia do movimento para seus pratos e restaurante. “O Slow Food é um movimento político em prol da tomada de consciência daquilo que você consome. É a luta por um alimento limpo, isento de agrotóxicos e transgênicos. Limpo na forma de preparo e manuseio, justo pra quem produz e quem consome, e bom, prazeroso, gostoso. É o resgate da relação com

83


LATITUDE 6

GASTRONOMIA / gastronomy

84

Lasanha Paraense (para duas pessoas) Ingredientes: 4 colheres de sopa de amido de milho 300ml de leite 300ml de leite de coco ½ pimentão vermelho ½ pimentão amarelo ½ pimentão verde 2 cebolas picadinhas ½ quilo de camarões secos hidratados, ou camarões frescos ½ colher de sopa de azeite de dendê 2 dentes de alho 2 tomates picados, sem pele e semente 8 folhas de massa para lasanha Coentro picadinho a gosto Sal e pimenta-de-cheiro a gosto Parmesão ralado a gosto

Modo de Preparo: Refogue a cebola no azeite de dendê até dourar, e, em seguida, acrescente o alho. Coloque os camarões. Dê uma ligeira dourada nos pimentões, sem deixá-los cozinhar muito, e acrescente o leite de coco e os tomates. Assim que estiver bem quente e dourado, coloque o copo de leite diluído com amido de milho, para dar o ponto da consistência de um creme denso. Esprema uma pimenta-de-cheiro, se quiser, retirando-a depois. Acrescente bastante coentro. Cozinhe a massa da lasanha separadamente. Comece a montar as camadas de uma lasanha em uma travessa, recheando com o molho de camarão preparado. A montagem deve ser feita intercalando a massa e o molho, terminando com um pouco do creme em cima, para a última folha de massa não ficar exposta no forno. O ideal é que a lasanha tenha até 4 camadas. Jogue o parmesão ralado em cima. Gratine no forno, rapidamente, só para dourar, e sirva bem quente. Hidratação do camarão seco: coloque o camarão de molho na água gelada, 48h antes. Troque a água de 12 em 12h. A água deve ser sempre abundante. Mantenha dentro da geladeira, para que não fique em temperatura ambiente (assim pode danificar o camarão). Dessa forma o camarão seco perde o sal excessivo e fica com uma textura suave para ser usado na receita.


Paraense Lasagne (for two)

Preparation Method:

Ingredients: 4 tablespoon of corn starch 300ml milk 300ml coconut milk ½ red pepper ½ yellow pepper ½ green pepper 2 onions little pinprick ½ pound of hydrated dried shrimps, or fresh shrimp ½ tablespoon of dendê oil 2 garlic cloves 2 minced tomatoes without skin and seed 8 lasagne noodles Coriander stew Salt and chilli Grated parmesan

Braise the onions in olive oil until golden, then add garlic. Place the shrimp. Give a fast golden in the peppers, not frying them too much, then add the coconut milk and tomatoes. As it is very hot and golden, put a cup of milk diluted with starch corn, to the point of consistency of a thick cream. Squeeze a “cheiro” pepper, if you wish, removing it later. Add a lot of coriander. Cook the lasagne noodles separately. Start to assemble the layers of the lasagna in a dish, filled with the shrimp prepared sauce. The assembly should be interspersed with pasta and sauce, ending with a bit of cream on top so the last sheet of pasta does not get exposed in the oven. The ideal is that the lasagne has 4 layers. Throw the grated parmesan on top Grating in the oven, quickly, just to sweeten, and serve very hot. Hydration of the dried shrimp: Place the shrimp into the ice water, 48 hours before. Replace the water every 12 hours. The water has always to be abundant. Keep in the refrigerator, so it doesn’t reach the room temperature (this may damage the shrimp). so, this way the dried shrimp loose the excessive salt and get a smooth texture to be used in the recipe.

LATITUDE 6

From there, Fabio has incorporated the international association grounds to his kitchen, taking the philosophy of the movement for its food and restaurant. “The Slow Food is a political movement in favor of awareness of what you consume. It’s a fight for clean food, free of pesticides and transgenic. Clean as a preparation and handling, for those who produce and consume, and good, pleasant, nice. It is the redemption of the relation with the table, the eating with tranquility, respecting the natural cycles, consuming local products in their harvest. This way, you will in some way, interfere in the source of food, “he explains. Based on the commandments of Slow Food, exploiting the high season for shrimp in the region, the chef Fabio Sicilia presents a new dish, the Paraense Lasagne, created especially to Latitude and the Brasil Flavor Festival, from Brazilian Bars and Restaurants Association (Abrasel), which in its third edition offering the Brazilian cuisine lovers around 2 thousand different dishes in all corners of the country. “The Paraense Lasagne is a dish just like Brazil. It is a version of the popular camusquim, made as a lasagna: i t is the cream of camusquim, being filled with the lasagna noodles. It is based on a white sauce made with cornflour, swelling with coconut milk with peppers braise in a bit of dendê oil and dried hydrated shrimps or fresh, from the region”, simplifies the chef, who also recommends a good white wine to go with it. As Fábio Sicília guides here, prepare the recipe and enjoy it with calm and plesure, as it says the rules of Slow Food. Enjoy!

85


Cenas / scenes

Gastronomia / gastronomy Dicas Gastronômicas Cerveja de bacuri O Amazon Beer é uma cervejaria brasileira localizada em Belém, instalada no complexo cultural e gastronômico da Estação das Docas, no Galpão 1. O local produz inúmeras cervejas, dentre elas o chopp de bacuri, feito com a essência dessa fruta típica da região Norte, que proporciona um sabor leve e agradável. A Estação das Docas fica no Boulevard Castilho França, Campina, Belém, e a cervejaria funciona de segunda a quinta (de 17h à meia-noite), sexta (de 17h às 3h), sábado (11h às 3h) e domingo (de 11h à meia-noite) Telefone: +55 (91) 3212 5401

Bacuri Beer

86

FUSION TASTE The fusion concept, brought by the fully innovative kitchen of Kintai, transformed the Filhote, regional fish, in a contemporary and universal recipe. Accompanied by fine strawberry risotto marinated in Japanese rice wine, the culinary of Pará meets the Orient in the hands of the chief from São Paulo, formed by the French school Cordon Bleu, Marco Orlando Filho. This is one of the suggestions for those who want to know this side of gastronomy, which allows multisensorial experience, focusing not only on the taste, but keen touch, smell and vision. It involves flavors and combinations, and also textures, colors, design, and differences in temperature in one recipe. Kintai is located on Almirante Wandekolk, 701/703, in Belém Information: + 55 (91) 3223 0996

foto / photo: Jaime Souzza

LATITUDE 6

SABOR FUSION

O conceito fusion, trazido pela cozinha totalmente inovadora do Kintai, transformou o filhote, peixe regional, em um prato contemporâneo e universal. Acompanhado do fino risoto de morango marinado no sakê, a culinária paraense se encontra com o Oriente nas mãos do chefe paulista, formado pela escola francesa Cordon Bleu, Marco Orlando Filho. Essa é uma das sugestões para quem quer conhecer esta vertente da gastronomia, que possibilita a experiência multisensorial, privilegiando não só o paladar, mas aguçando tato, olfato e visão. Envolve sabores e combinações, mas também texturas, cores, design e diferenciações de temperatura num só prato. O Kintai fica na avenida Almirante Wandekolk, 701/703, em Belém. Informações: + 55 (91) 3223 0996

foto / photo: Jaime Souzza

The Amazon Beer is a Brazilian brewery located in Belém, within the cultural and gastronomic complex of Estação das Docas. The brewery produces many beers, including the bacuri beer, made with the essence of a typical fruit of the northern region, which provides a mild and pleasant taste. The Estação das Docas is located on Boulevard Castilho Franca avenue, Estação das Docas, shed 1, Campina, Belém, and runs from Monday to Thursday (from 5 pm to midnight), Friday from 5 pm to 3am), Saturday (11am to 3am) and Sunday (from 11am to midnight) Phone: +55 (91) 3212 5401


87

LATITUDE 6


ZOOM

Festival do Camarão

88

Shrimp Festival In June begins the XXIX Shrimp Festival in Igarapé-Miri city (Northeats of Paraense) which every year attracts thousands of people, booming business, economy and boosting tourism in the region. In July is the city of Afuá that promotes a festival dedicated to shrimp. Because of the location, north of the archipelago of Marajó, many tourists from neighboring countries, such as Guyana and Suriname, are present to taste a infinitude of products of the local cuisine. Thus, it is with many flavours that the awareness of population and visitors to the preservation of native species of shrimp in the area is made. This year the festival takes place in Igarapé-Miri occurs from June 18 to June 21. In Afuá will occurs on July 25. Information: Afuá (91) 3689-1110 or through the website www.prefeituradeafua.com.br; Igarapé-Miri (91) 81493315 e 9609-9801.

foto / photo: Bob Menezes

LATITUDE 6

No mês de junho acontece o XXIX Festival do Camarão no município de Igarapé-Miri (Nordeste paraense) que todos os anos atrai milhares de pessoas, movimentando o comércio, a economia e, consequentemente, dando impulso ao turismo da região. No mês de julho é o município de Afuá que promove um festival dedicado ao camarão. Por causa da localização ao norte do Arquipélago do Marajó, muitos turistas de países vizinhos, como Guianas e Suriname, marcam presença para saborear uma infinidade de produtos da culinária local. É assim, como muito sabor, que se faz a conscientização da população e visitantes para a preservação das espécies de camarão nativo da área. Este ano o festival em Igarapé-Miri ocorre de 18 a 21 de junho. Em Afuá será no dia 25 de julho. Informações: Afuá + 55 (91) 3689-1110 ou pelo site www.prefeituradeafua.com.br; IgarapéMiri + 55 (91) 8149-3315 e 9609-9801.


89

LATITUDE 6


foto / photo: Jaime Souzza

CRÔNICA / cronicle

Zildinha Sequeira Psicoterapeuta

Namorar é preciso... Não existe na vida nada melhor do que namorar. Mas namorar é a mais difícil das conquistas e, manter um namoro com gosto de quero mais, não é nada fácil. Pra conseguir isso é preciso que você esteja de bem com sua vida, em paz com você e deseje dividir com alguém felicidade, segurança, prazer e aconchego. É preciso também haver muita cumplicidade e afinidades de interesses para que, como diz o poeta Leminsky, ao olhar o céu junto com seu namorado, vocês cheguem à mesma conclusão: mesmo que a Terra não passe da próxima guerra, mesmo assim valeu. Namorar é preciso para suprir nossas necessidades de afeto e companheirismo. Namorar envolve tantas pequenas grandes coisas que marcam e demarcam um relacionamento – um gesto solidário, um olhar de cumplicidade, um bilhetinho num dia de carência, uma surpresa num dia que parecia ser igual, uma fala de compreensão, um respeito pelo sofrimento, um rir por nada, um conversar de tudo, uma dança pra alegrar a vida, um cheiro para perfumar a alma, um eternizar momentos, um caminhar de mãos dadas, um compartilhar momentos e emoções sem se preocupar em parecer ridículo aos olhos dos outros. É claro que também fazem parte do namoro brigas, desentendimentos, ciúmes, indiferenças, mágoas, renúncias... Quando se abre mão de coisas importantes por causa do outro, acaba-se cobrando que ele também deixe de fazer coisas por sua causa, criando assim uma rede de imposições e impossibilidades, transformando o namoro numa prisão. Mas namoro só vale a pena se produzir felicidade e se o encontro representar acolhimento, ternura e alegria. Os desejos devem ser respeitados e reconhecidos como particulares e individuais. Aprenda a negociar possibilidades e, se você perceber que não consegue conviver com o que o outro lhe propõe, que as brigas estão se tornando constantes, talvez seja hora de se dizer “pira paz, não quero mais”. A vida continua e outros amores virão! Se você tem um amor que é importante pra você, se entregue a esse amor e procure viver uma relação baseada em lealdade e generosidade afetiva, onde direitos e deveres sejam equilibrados. Seja ético e cuidadoso(a) com o(a) seu(sua) parceiro(a) e reinvente seu namoro com delicadeza e elegância, para que vocês possam crescer juntos e partilhar a felicidade de uma forma tão especial que só os enamorados sabem viver. Dating is a need...

LATITUDE 6

There is nothing better in life than dating. But dating is the most difficult of achievements, and to keep a relationship with that felling of wanting more of it, is not easy. To achieve this you must be well with your life, in peace with yourself and wanting to share your happiness, security, pleasure and warmth with someone. It must also have much complicity and affinities of interest to, as says the poet Leminsky, when looking up to the sky with your boyfriend, you reach the same conclusion: that even if the Earth does not survive the next war, it was still worth it, anyway. Dating is needed to supply our needs for affection and companionship. Dating involves many small things that mark and unmark a relationship - a sympathetic gesture, a look of complicity, a sweet note on a day of grace, a surprise on a day that seemed to be equal, one word of understanding, a respect for the suffering, a laugh for nothing, a chat about everything, a dance for joy in life, a scent to perfume the soul, eternalize moments, a walk holding hands, sharing the moments and emotions without worrying about seeming ridiculous in the eyes of others. Of course the fights are also part of the relationship, misunderstandings, jealousy, indifference, sorrows, sacrifices ... When you sacrifice important things because of the other, in the end we charge the other person to do the same, creating impositions and impossibilities, turning the flame into a prison. But relationship is only worth when it produces happiness and if the meeting represents closeness, tenderness and joy. The wishes should be respected and recognized as private and individual. Learn to negotiate possibilities and, if you feel that you can not live with the other suggestions, that the fights are becoming constant, it may be time to say “peace, I do not want more.” Life goes on and other loves will come! If you have a love that is important to you, give yourself up to that love and seek for a relationship based on loyalty and generosity, where rights and obligations are balanced. Be careful and ethical with your partner and reinvent your relationship with finesse and elegance, so you can grow together and share the happiness in a way that only the sweethearts know how to live .

90

Zildinha Sequeira Psychotherapist


91

LATITUDE 6


LATITUDE 6

Tecnologia / tecnology

92


E faça-se a

LUZ

fotos / photos: Jaime Souzza

Num dia, o mais completo breu. No outro, a luminosidade. A escuridão pura, que representa atraso, falta de qualidade de vida, de um dia para o outro se transforma em realidade e esperança por dias melhores. O que parece um milagre, na verdade é fruto de um intenso trabalho desenvolvido pelo programa Luz para Todos, executado pelo Governo Federal em parceria com o Governo do Estado, avançando e levando energia às áreas rurais mais distantes do Pará. Até o final do último mês de março, o programa contabilizou mais de 210 mil ligações em todo o território paraense, beneficiando todos os 143 municípios. Para tanto já foram instalados cerca de 30 mil quilômetros de rede, que atende mais de 1 milhão de pessoas. O Luz para Todos foi criado em 2003 e faz parte do Programa Nacional de Universalização da Energia Elétrica, cujo objetivo é permitir que todas as famílias brasileiras tenham energia elétrica em casa. Por aqui o programa é coordenado e monitorado pela Secretaria de Estado de Integração Regional (Seir) e até 2010 o objetivo é atender mais de 350 mil famílias. Além do Pará, apenas os Estados de Minas Gerais e Bahia já conseguiram alcançar a marca de 1 milhão de pessoas beneficiadas.

LATITUDE 6

Com Programa Luz para Todos, mais de 1 milhão de paraenses têm acesso à energia elétrica

93


Tecnologia / tecnology

And let there be light With the Program Light for All, more than 1 million Paraenses have access to electricity

LATITUDE 6

O Governo do Estado participa com 10% dos custos, que representam 300 milhões de reais em investimentos. As prioridades estão em levar energia elétrica para comunidades atingidas por barragens de usinas hidrelétricas, assentamentos rurais, escolas públicas, postos de saúde, populações do entorno de unidades de conservação ambiental, quilombolas, indígenas, projetos de eletrificação que enfoquem o uso produtivo da energia elétrica e de demandas coletivas, municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e comunidades extrativistas. A implantação da rede de distribuição de energia elétrica de baixa e média tensão, a instalação do padrão de medição com disjuntor, sistema de aterramento e o circuito interno nos domicílios com duas tomadas e até três lâmpadas são benefícios obtidos sem custos para os moradores. Com tal ação, permitese o desenvolvimento socioeconômico promovendo a inclusão social com aumento de renda e diminuição da pobreza. Cinco anos após o lançamento do programa, milhares de famílias rurais já sabem o significado da luz elétrica no dia-a-dia. E da escuridão fez-se a luz.

94

In one day, the most absolute gloom. In the other, the brightness. The pure darkness, which represents delay, lack of life quality, from one day to the other becomes a reality and hope for better days. What seems a miracle, it is actually the result of an intensive work of the program Light for All, run by the Federal Government in partnership with the State Government, advancing and leading energy to the most remote countrified areas of Pará. Until the end March, the program counted more than 210 thousand connections throughout the Pará, benefiting all 143 municipalities. For that it has been installed about 30 thousand kilometers of network, which serves more than 1 million people. The Light for All Program was created in 2003 and is part of the Universal Energy National Program, whose goal is to enable all Brazilian families to have electricity at home. Here the program is coordinated and monitored by the State Regional Integration Office (Seir) and by 2010 the goal is to serve more than 350 thousand families. Apart from Pará, the states of Minas Gerais and Bahia already reached the mark of 1 million benefited people. The State Government provides 10% of costs, which represent 300 million reais in actual investments. The priorities are to bring electricity to communities affected by the hydroelectric dams, rural settlements, public schools, health centers, surrounding population of environment conservation areas, maroon people, indigenous, electrification projects which focus on the productive use of electricity and collective demands, municipalities with low Human Development Index (HDI) and extractive communities. The deployment of the distribution electric power network of medium and low voltage, the installation of measurement with standard circuit breaker, grounding system and the internal circuit in households with two sockets and up to three lamps are benefits obtained without cost to the residents. With this action, it allowed the socioeconomic development, promoting social inclusion by increasing yield and reducing poverty. Five years after launching the program, thousands of rural families already know the meaning of the electric light in the day to day. And the darkness has become the light.


95

LATITUDE 6


Cenas / scenes

EcoDesign Madeira sem desperdício Wood without waste The Wood Design shop is the only shop from the region to produce furniture made with chips made from wood residues, as such using raw material with 100% of recovery and eliminating the wasteful use of natural products. Each chip is glued and placed individually in a subject already introduced in solid wood. The Wood Design Shop is located at Dom Romualdo de Seixas, 1822, Umarizal in Belém Information: + 55 (91) 3242 6530, wooddesign@wooddesign.com.br.

foto / photo: Jaime Souzza

A loja Wood Design é a única da região a produzir móveis de pastilhas produzidas com resíduos de madeira, utilizando assim matéria-prima com 100% de aproveitamento e eliminando o desperdício dos produtos naturais. Cada pastilha é colada e colocada individualmente em um objeto já criado em madeira maciça. A Wood Design esta localizada na Travessa Dom Romualdo de Seixas, 1822, Umarizal, em Belém. Informações: + 55 (91) 3242 6530, wooddesign@ wooddesign.com.br.

96

foto / photo: Luciana David

LATITUDE 6

Papel amazônico O Amazon Paper utiliza de maneira sustentável a fibra de curauá (Ananas erectifolius), uma planta nativa da região amazônica. A partir da polpa com a fibra-base, entram em cena outros elementos que compõem o papel como: bagaço de cana, capa do palmito do açaí, miriti e bagaço de coco, que se transformam em art paper. A matéria-prima é extremamente resistente e sua produção é limitada, sendo utilizado principalmente em publicações artísticas, divisórias, luminárias de luxo, papelaria, gifts, produtos de escritório, cardápios e porta-papel. A Amazon Paper fica na Rua Capitão Pedro Albuquerque, 268, Cidade Velha, Belém, Pará. Informações: + 55 (91) 3212 2982, 3241 5249, amazonpaper@bolsaamazonia.com e mercados@amazonpaper.com.br

Amazon Role The Amazon Paper uses in a sustainable way the curauá fiber (Ananas erectifolius) a plant native of Amazon region. From the pulp with the fiber-based, other factors that make the paper such as sugarcane bagasse, the cover of the açaí palm tree, miriti, and coconut bagasse, which are transformed into art paper. The material is extremely resistant and its production is limited been used in artistic publications, walls, luxury lamps, stationery, gifts, products to the office, menus and port-paper. The Amazon Paper is located on Capitão Pedro Albuquerque Street, 268, Old Town, Belém, Pará Information: + 55 (91) 3212-2982, 3241-5249, and amazonpaper@bolsaamazonia. com mercados@amazonpaper.com.br


97

LATITUDE 6


EDUCAÇÃO / education

Seja na Ásia, na África ou na América Latina, erradicar o analfabetismo entre adultos deve ser prioridade. E na Amazônia não é diferente. In Asia, Africa or Latin America, erradicating iliteracy among adults must be a top priority. And in the Amazon, that’s not different.

Os desafios da educação de adultos LATITUDE 6

Acabar com o analfabetismo de jovens e adultos deve ser meta de todos

98

texto / text: Gabriela Athias fotos / photos: Bob Menezes e divulgação

Pela primeira vez a Conferência Internacional de Educação de Adultos (Confintea VI), considerado o maior evento de educação de adultos do mundo, é realizada em um país do Hemisfério Sul e, mais singular ainda, pela primeira vez ocorre em um país das Américas. Belém do Pará foi escolhida para sediar esta sexta edição do evento, promovido a cada 12 anos, mas por causa do alerta mundial acerca do vírus Influenza A o evento, marcado inicialmente para o mês de maio, foi adiado para período do final do ano ainda a ser definido. Enquanto aguardam uma definição, profissionais de todas as partes do mundo que trabalham pela causa se mantêm firmes no mesmo propósito: colocar a educação de adultos de fato na agenda global. Embora não existam atualmente casos confirmados da presença do vírus no Brasil, segundo comunicado oficial do Governo do Brasil, o adiamento levou em consideração a decisão da Organização Mundial de Saúde (OMS) de manter o nível de alerta de pandemia internacional, porém o Ministério da Educação e a Unesco reafirmam o forte compromisso de realizar a Confintea VI ainda este ano, em data que deve ficar entre os meses de novembro e dezembro. O objetivo do Confintea é que os países se comprometam a criar ou a fortalecer políticas públicas de educação direcionadas para jovens e adultos, assegurando o seu financiamento de forma sustentável.


Ou, como diz Vincent Defourny, representante da Unesco no Brasil, “é preciso passar da retórica sobre educação de adultos, sempre presente em discursos, para a prática”. E a convocação está lançada. A equipe do Instituto da Unesco de Educação ao Longo da Vida (UIL), com sede em Hamburgo, coordena a Confintea que trabalha para criar estratégias e ferramentas capazes de assegurar que os compromissos assumidos pelos países-membros nas edições prévias do evento, e os que virão a ser assumidos em Belém por 170 delegações sejam implementados em escala global. “Cada uma das conferências ofereceu à comunidade internacional novos caminhos para a educação de adultos e apontou formas inovadoras e criativas para atingir esses objetivos e metas”, afirmou Adama Ouane, diretor do UIL e secretárioGeral da Confintea VI, no primeiro boletim para divulgar a conferência entre parceiros e delegações. Agora é aguardar informações sobre a remarcação do evento, que será anunciado nos sites www.unesco.org/ pt/confinteavi/ e www.hangarcentrodeconvencoes.com.br

“É preciso passar da retórica sobre educação de adultos, sempre presente em discursos, para a prática” “We must move beyond rhetoric on education, always present in discourse, to the practice.”

For the first time the International Conference on Adult Education (CONFINTEA VI), considered the largest event of adult education in the world, is being held in a country of the Southern Hemisphere and, even more singular, for the first time it occurs in a country of the Americas. Belém, of the State Pará, was chosen to host the sixth edition of the event, organized every 12 years, but because of the global alert about the virus Influenza A the event, originally scheduled for the month of May, was postponed to the end period of the this year yet to be defined. While the wait for a setting, professionals from all over the world who work for the cause will remain firm in the same way: put the education of adults, in effect, on the global agenda. Although currently there are no confirmed cases of the presence of the virus in Brazil, according to official announcement of the Government of Brazil, this led to the postponement of the decision of the World Health Organization (WHO) to maintain the level of international pandemic alert, but the Ministry of Education and UNESCO reaffirm the strong commitment to achieving the CONFINTEA VI later this year on a date that must be between the months of November and December. The objective of CONFINTEA is that the countries undertake to develop or strengthen education policies directed to youth and adults, ensuring its financing in a sustainable way. Or, as says Vincent Defourny, UNESCO representative in Brazil, “we must move beyond rhetoric on education, always present in discourse, to the practice”. And the convocation is released. The team of the UNESCO Institute for Education and Lifelong learning (UIL), headquartered in Hamburg, coordinates CONFINTEA which works to create strategies and tools to ensure commitments made by the member countries in previous editions of the event, and the ones that will be made in Belem by 170 delegations are implemented on a global scale. “Each conference in the series has offered the international community both an insight into the most pressing educational issues of the day and a range of innovative and creative ways of addressing them, resulting in the development of strategies to anticipate and master emerging challenges”, affirmed Adama Ouane, director of the UIL and General Secretary of CONFINTEA VI, in the first newsletter to publicize the conference between partners and delegations. Now it is time to await for information on the repricing of the event, which will be announced on the websites www.unesco.org/pt/confinteavi/ and www. hangarcentrodeconvencoes.com.br

LATITUDE 6

The challenges of adult education Ending illiteracy among young people and adults should be the goal of all

99


100

LATITUDE 6


101

LATITUDE 6


ARTIGO / article

Maurílio Monteiro Professor do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos da Universidade Federal do Pará (Naea/UFPA) e Secretário de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Estado do Pará

O Pará na ponta da genética Há ao menos um consenso sobre a Amazônia: sem ciência, tecnologia e inovação, não se desenvolverá a região de forma sustentável. Enfrentar essa questão emergencial significa, entre outros desafios, correr contra o déficit na produção de ciência e tecnologia; montar estruturas físicas para concretizar as ações; criar arranjos institucionais para integrar e articular os núcleos de ciência do Estado; formar recursos humanos; desenvolver políticas públicas para focar as pesquisas em demandas sociais e para solucionar gargalos tecnológicos da economia (como na facilitação do penoso processo de certificação de produtos); criar, enfim, a “cultura” da pesquisa e da inovação. O governo de Ana Júlia Carepa (PT), no Pará, enfrenta estes desafios com a indução de um novo modelo de desenvolvimento, que tem como centro justamente a ciência e a inovação. Entre as ações, a criação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará (que, só em 2008, investiu na pesquisa R$ 25 milhões em recursos próprios, e triplicou este valor com captações e parcerias); e a construção de três parques de ciência e tecnologia (em Belém, Marabá e Santarém), com foco em pesquisa de acordo com as demandas sociais e vocações econômicas das regiões de instalação. No dia 14 de abril passado, o governo do Estado, em parceria com as principais instituições de ensino e pesquisa do Pará, entregou à sociedade duas ações decisivas: a Rede Paraense de Genômica e Proteômica, que já nasce com mais de 50 pesquisadores; e o sequenciador de genoma Solid, um dos mais avançados do mundo (é o primeiro em operação na América do Sul). Antes, sequenciar um genoma humano custava bilhões de dólares e demorava pelo menos 10 anos. Com o Solid, o sequenciamento é feito em uma semana, a um custo de 10 mil dólares. Menos de 1% da biodiversidade amazônica é conhecido, portanto o Solid vai revolucionar essa realidade, com impactos nas indústrias farmacêutica, química, de cosméticos, de biocombustíveis e também na área da saúde. Mais um passo decisivo para a transformação de nossa diversidade (social, cultural e de recursos naturais) em competitividade e ganhos sociais.

Pará on genetics edge

LATITUDE 6

There is at least one consensus on the Amazon: without science, technology and innovation, there will be no sustainable development to the region. Facing this question means, amongst other challenges, to work against deficit in production of science and technology, to build physical structures to achieve actions, to create institutional arrangements to integrate and articulate the core of the state of science, training personnel, developing public policies to focus on research in social demands and to solve technological problems in the economy (such as facilitating the difficult process of products certification) ; to create, finally, the “culture” of research and innovation. The government of Ana Julia Carepa (PT) in Pará, faces these challenges with the induction of a new development model, which has the science and innovation as a center of all. Among the actions, the creation of the Foundation for the Support of Research of the State of Pará (which in 2008, invested R$ 25 million in research, and tripled that amount with training and partnerships) and the construction of three science and technology poles (in Belém, Santarém and Marabá) focusing on research in accordance with social demands and economic vocations regions where they are located. On April 14, the State government, in partnership with leading educational institutions and research of Pará, delivered to the society two decisive actions: the Genomic and Proteomic Network of Pará, which now comes with more than 50 researchers, and genome Solid sequencers, one of the most advanced in the world (the first in operation in South America). At first, to sequence the human genome costed a billion dollars and took at least 10 years. With Solid, the sequencing is done in a week, at a cost of 10 thousand dollars. Less than 1% of an Amazonian biodiversity is known, so Solid will revolutionize this reality, with impacts on the pharmaceutical, chemical, cosmetics, biofuels and also in health. A further decisive step towards the transformation of our diversity (social, cultural and natural resources) and social gains in competitiveness.

102

Maurílio Monteiro Professor at Nucleus of High Amazonic Studies of Universidade Federal do Pará (Naea/UFPA) and Development, Science and Technology Secretary of the Estate of Pará


LATITUDE 6

Institucional

103


HANGAR 2 ANOS / Hangar 2 years

Hangar faz aniversário e comemora crescimento No segundo ano de atividades Centro de Convenções teve aumento de 123% no número de eventos

LATITUDE 6

Texto / text: Esperança Bessa / Leandro Moreira

104

Fotos / photos: Jaime Souzza

 Neste mês de maio o Hangar completa dois anos e comemora a marca de 2,2 milhões de pessoas reunidas em suas instalações. Só em 2008 foram 1,2 milhão de pessoas, crescimento de 20% em relação ao primeiro ano de funcionamento. O número de eventos também cresceu. Foram realizados 344 ao todo, 123% a mais que em 2007. E o perfil desses eventos também mudou: 32,43% foram congressos, convenções e seminários; 23,81% feiras e exposições; 16,02% conferências, cursos e palestras; 12,32% festas e confraternizações; 9,62% reuniões, 3,51% shows, e 2,22% solenidades de formatura. No geral, 26,61% dos eventos foram empresariais, 21,67% acadêmicos, 10,45% sociais, 7,30% institucionais e 1,69% religiosos. A soma, 67,21%, é bem maior que os 32,29% de eventos realizados diretamente pelo governo em 2008 ou com seu apoio para a realização. Deste total, 19,64% tiveram projeção nacional e 2,55% internacional. Ao longo desses dois anos, o Hangar ficou ainda melhor. Para atender à crescente demanda, em 2008 foi inaugurado mais um auditório para 400 pessoas onde antes funcionava um depósito. O Marajó, que pode ser dividido em dois, conta com equipamento completo de iluminação, som e projetores de vídeo controlados eletronicamente, uma vantagem para quem realiza eventos no Centro de Convenções. E no mês de aniversário o Hangar inaugura a cozinha industrial, toda construída com recursos próprios e que terá capacidade para produzir até 2,5 mil refeições por hora (ver matéria nesta edição).

De acordo com o economista Roberto Senna, do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), os números demonstram a importância estratégica do Hangar no desenvolvimento do Estado. “O balanço mostra um crescimento espetacular dos eventos realizados no espaço. Como pode ser verificado, em 2008 as atividades do Centro de Convenções e os resultados obtidos com estas atividades praticamente dobraram em relação a 2007, e a tendência é de mais crescimento para 2009”. O economista também destaca o impacto provocado na economia do Estado. “Do ponto de vista econômico, as atividades do Hangar responderam positivamente, não só com os aumentos de receitas oriundas dos eventos, mas também com a geração de emprego e renda para um contingente expressivo da população, espraiados em vários setores da economia, principalmente o setor de serviços, com destaque para o turismo, serviços de táxi, restaurantes, decoradores, ramo hoteleiro”. O presidente da Associação Paraense de Viagens (Abav/ PA), Ruy Martini, também destaca a importância do Centro de Convenções no aumento do turismo de negócios e eventos. “O crescimento fantástico que tivemos em 2008 nesse segmento foi causado, sem sombra de dúvida, pelo surgimento do Hangar, exclusivamente. Para 2009, nós (da ABAV) estamos com um planejamento de trabalho em conjunto com o Hangar para alavancar o turismo de lazer da cidade, aproveitando o ‘pré’ e o ‘pós’ dos eventos.”


In May, Hangar completed two years and celebrates the mark of 2.2 million people gathered in it’s premises. Only in 2008 were 1.2 million people, growth of 20% over the first year of operation. The number of events also grew. There were 344 performed in all, 123% more than in 2007. And the profile of these events has also changed: 32.43% were conferences, conventions and seminars; 23.81% fairs and exhibitions; 16.02% conferences, courses and lectures; 12.32% celebration and parties; 9.62% meetings, 3.51% concerts and 2.22% of graduation. Overall, 26.61% of the events were business, 21.67% academic, 10.45% social, 7.30% institutional and 1.69%. The sum, 67.21%, is much higher than the 32.29% events held directly by the government in 2008 or with its support for the implementation. Of this total, 19.64% had national projection and 2.55% internacional projection. Over those two years, Hangar became even better. To attend the rising demand, in 2008 was inaugurated one more auditorium for 400 people where a deposit was held before. The Marajó auditorium, that can be divided into two, with full lighting equipment, sound and video projectors controlled electronically, is an advantage for those who hold events at the Convention Center. And on it’s month of birth, Hangar opens the industrial

kitchen, all built with it’s own resources and which will have capacity to produce up to 2.5 thousand meals per hour (see material in this issue). According to economist Roberto Senna, from Dieese (Inter Department of Statistics and Socioeconomic Studies), the numbers show the strategic importance of Hangar in the development of the state. “The balance sheet shows a spectacular growth of events in the place. As seen, in 2008 the activities of the Convention Center and the results of these activities almost doubled compared to 2007, and the trend is for more growth in 2009”. The economist also emphasizes the impact caused in the economy of the state. “From an economic perspective, the activities of Hangar responded positively, not only with increases in the profit from the events, but also to generate employment and income for a significant contingent of the population, spreaded in various sectors of the economy, particularly the service sector, with emphasis on tourism, taxi services, restaurants, decorators, business hotel etc“. The President of the Paraense Travel (ABAV / PA), Ruy Martini, also highlights the importance of the Convention Center in the increased tourism and business events. “The great growth we had in 2008 in this segment was caused, undoubtedly, by the emergence of the Hangar, exclusively. For 2009, we (the ABAV) are planning to work with the Hangar to leverage the tourism and leisure of the city, using the ‘previous’ and ‘after’ of the events“.

LATITUDE 6

It is Hangar’s birthday and population gaining industrial kitchen. In the second year of activities the Convention Center had an increase of 123% in the number of events.

105


HANGAR 2 ANOS / Hangar 2 years

Modernidade e excelência em cozinha No mês de aniversário, Centro de Convenções inaugura cozinha com capacidade para até 2,5 mil refeições/hora

LATITUDE 6

Texto / text: Leandro Moreira

106

Fotos / photos: Jaime Souzza

Uma das cozinhas mais modernas do Norte e Nordeste do país. Assim é a Cozinha Industrial do Hangar, que inaugura no mês de aniversário do Centro de Convenções. Em um espaço de aproximadamente 357 metros quadrados já estão distribuídos equipamentos de ponta que, juntos, formam um ambiente para mestre-cuca nenhum botar defeito, com capacidade de produzir até 2,5 mil refeições/hora.   O local, totalmente climatizado, conta com 100% de renovação de oxigênio. O ar exaurido durante o funcionamento é limpo através de um sistema de coifas lavadoras distribuídas pelo espaço sem danificar o meio ambiente, o que faz dela uma cozinha ecologicamente correta. O sistema de ventilação permite que o ar “viciado” – engordurado e com cheiro – também seja purificado no mesmo processo.   A lista de destaques dos equipamentos é extensa. São dois fornos combinados, duas fritadeiras, duas chapas, dois caldeirões – um com capacidade para 500 litros e o outro com 300 litros -, um fogão com oito bocas e duas lavadoras de louça, todos com selo de alta capacidade. Outro ponto relevante é a existência de uma área de triagem de alimentos, localizada antes do local de preparo, separado de acordo com os tipos de produtos e pratos. Hortifrutigranjeiros, frios, carnes, aves e peixes, cada um tem espaço próprio

para manuseio, tudo para evitar contatos desnecessários entre produtos que têm características específicas de armazenagem e preparo. O sistema de armazenamento, aliás, é equipado com duas câmaras frigoríficas de grande porte, uma para resfriados e outra para congelados.     A cozinha do Hangar também tem a higiene como marca registrada. Todos os equipamentos que serão utilizados durante o funcionamento - das mesas de preparo aos acessórios em geral – são feitos de aço inox e todos os equipamentos são tecnicamente classificados como robustos, ou seja, feitos para superar adversidades. Numa situação de sobrecarga, por exemplo, o número de refeições por hora produzidas pode chegar a 4 mil, sem danos ou desgastes.     A administração da cozinha será de responsabilidade da empresa ou consórcio que será escolhida por meio de licitação, acompanhada pela seção Pará da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Abrasel. Além de potencializar a capacidade do Hangar para sediar eventos de grande porte, a cozinha também será utilizada como escola para aspirantes a chefs e garçons. A iniciativa será promovida pela diretoria do Hangar e tem o objetivo de qualificar a mão-de-obra local e regional do ramo, colaborando para o crescimento do potencial turístico do Estado.


“A cozinha também será utilizada como escola para aspirantes a chefs e garçons”. “The kitchen will also be used as a school for aspiring chefs and waiters”.

Os equipamentos de ponta tornam a Cozinha do Hangar a mais moderna do Pará Edge equipments make Hangar’s kitchen the most leading-edge in Pará

One of the most modern cuisines of North and Northeast of the country. So is the Industrial kitchen of the Hangar, which opens at the anniversary month of the Convention Center. In an area of approximately 357 square meters, high technic equipments are already displaced, which together, form an environment that no chef can find defects, with capacity for up to 2.5 thousand meals per hour production. The place, fully air conditioned, counts with 100% renewal oxygen. The exhausted air is clean during the operation through a cap washer distributed through the space without damaging the environment, making it an environmentally correct kitchen. The ventilation system allows the “addicted” air - oily and smelly - also to be purified in the same process. The list of featured equipments is extensive. There are two combined furnaces, two deep fryers, two grills, two cauldrons – one of then with the capacity for 500 liters and the other with the capacity for 300 liters - a stove with eight burners and two dish washers, all with a high capacity seal. Another important point is that there is a triage area for food, located before the place of preparation, wich is separated according to the types of products and dishes. Fruits and vegetables, deli, meat, poultry and fish, each has a suitable area for handling, all to avoid unnecessary contact between products that have specific characteristics for storage and preparation. The storage system, moreover, is equipped with two cold storage rooms for big size meals, one for deli and one for frozen food. Hangar’s kitchen will also have hygiene as a trademark. All equipment that will be used during the operation – from the table of preparation to the accessories in general - are made of stainless steel and all equipment are technically classified as robust, it means that they were made to overcome adversity. In a overload situation, for example, the number of meals produced per hour could reach 4 thousand, without damage or wear. The administration of the kitchen will be responsibility of the firm or consortium that will be selected through bidding, accompanied by the section of the Brazilian Association of Bars and Restaurants - ABRASEL. In addition to strengthening the capacity of the Hangar to host events of huge size, the kitchen will also be used as a school for aspiring chefs and waiters. The initiative will be promoted by the director board of Hangar and aims to qualify the labor of local and regional industry, working for the growth of the tourism potential of the state.

LATITUDE 6

Modernity and excellence in the kitchen In the month of its birthday, the Convention Center opens a kitchen with capacity up to 2.5 thousand meals per hour

107


QUALIDADE HANGAR / Hangar quality

HANGAR mais bonito e limpo Centro de Convenções passou por reformas para receber os eventos de 2009

LATITUDE 6

Texto / text: Ana Carolina Palmeira

108

Fotos / photos: Luciana David e Jaime Souzza

Para receber os participantes do Fórum Social Mundial e dos demais eventos que acontecerão durante o ano, o Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia passou por um processo de limpeza geral nos meses de janeiro e fevereiro. Do piso ao telhado, tudo foi melhorado nos mínimos detalhes para fazer do Hangar um lugar ainda melhor para o seu evento. Durante a primeira etapa, o telhado do Hangar passou por uma limpeza completa para retirar os resíduos acumulados. Para esse trabalho, foi usada a máquina Genie Z-45, que possui mobilidade e autonomia total para realização desse tipo de serviço. No processo de limpeza, um líquido emoliente alemão foi usado para descolar as partículas da sujeira antes da varredura com a máquina de alta pressão de 2.220 libras. O processo foi todo realizado apenas com água para não danificar o telhado. Para a pintura da parte interna do Pavilhão de Feiras, uma equipe realizou testes desde dezembro e encontrou na planta do projeto original o tom exato usado na área. A tinta automotiva da marca Sherwin Willians foi aplicada na pintura e um catalisador da mesma marca promoveu uma secagem mais rápida. Os profissionais que participaram da limpeza do teto e da

pintura do Hangar 1 contaram com equipamento de segurança completo. Botas anti-derrapantes, capas de chuva, cordas, capacetes, máscaras, filtro de proteção solar e um equipamento importado de rapel garantiram um trabalho seguro. Além destas ações, o Hangar também ganhou a limpeza dos vidros da parte externa e nos corrimãos de inox com produtos específicos para cada superfície, pintura das colunas internas e no Hangar 2, manutenção de todos os ar-condicionados, dos forros de alumínio e gesso e das câmeras de segurança, incluindo a instalação de novas câmeras. A segunda etapa envolveu o término da lavagem do teto, dos vidros que compõem as paredes e das calçadas que circundam o Hangar. Nesta etapa a fachada principal, por onde milhares de pessoas têm acesso ao Centro de Convenções em dia de evento, também recebeu limpeza completa. De acordo com o Diretor Operacional do Hangar, Cornélio Rath, é necessário limpar a casa. “É importante manter o Hangar limpo. Um visual livre de detritos naturais acumulados com o tempo pode marcar a primeira impressão de turistas ou mesmo de autoridades interessadas em realizar seus eventos aqui, além de mostrar que este não é um espaço descuidado”.


To receive the participants of the World Social Forum and other events that will happen during this year, the Hangar Convention Center and Fair of the Amazon went through a general cleaning process in January and February. Roof, walls, floors, everything was upgraded to the last detail to make Hangar a better place for your event. During the first stage, the roof of the hangar went through a thorough cleaning to remove accumulated waste. For this work, they used the Genie Z-45, a machine which has total mobility and autonomy to achieve this type of service. In the process of cleaning, a German liquid emollient was used to take off the particles of dirt, before scanning with the high pressure machine that cost 2,220 pounds. The whole procedure was performed only with water to avoid damaging the roof. For the painting of the inner part of the Fair Pavilion, a team conducted tests since December and found the original project plan of the tone used in the exact area. The automotive paint Sherwin Williams was used and a

catalyst of the same brand promoted a quickly drying. The professionals who participated in the cleaning and painting of the ceiling of Hangar 1 had full safety equipment. Anti-skid boots, rain covers, ropes, helmets, masks, filter, sunscreen and imported rappelling equipment, to ensure a safe workplace. Beyond these actions, Hangar also had the outside windows and stainless steel handrails cleaned with specific products for each surface, painting the columns and the internal areas ofHangar 2, maintenance of all air-conditioned systems, of the linings of aluminum and plaster and security cameras, including the installation of new cameras. The second stage involved the completion wash of the ceiling, of the windows that make up the walls and of sidewalks surrounding the Hangar. At this stage the main facade, where thousands of people have access to the convention center on an event day, also received thorough cleaning. According to the Operational Director of the Hangar, Cornélio Rath, it is necessary to clean up the house. “It is important to keep Hangar clean. A visual free of natural debris accumulated over time can make a great first impression of tourists or even the authorities concerned to hold their events here, and show that this space is not careless”, he says.

Piso, teto, lavagem externa e limpeza do lago: a manutenção do Hangar foi completa Floor, roof, external wash and pond cleaning: Hangar’s manteinance was complete

LATITUDE 6

Hangar more beautiful and clean Convention Center got through a reforms to receive the events of 2009

109


QUALIDADE HANGAR / Hangar quality

Natureza que encanta à primeira vista Cercado de plantas e bichos, Centro de Convenções preserva ecossistema típico da região

LATITUDE 6

Texto / text: Ana Carolina Palmeira

110

Fotos / photos: Bob Menezes e Jaime Souzza

Quem vem ao Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia fica encantado com a perfeita harmonia entre a arquitetura e a modernidade do lugar aliada à imensa natureza que circunda o Centro de Convenções. Aqui, espécies de plantas, peixes e aves típicos da região amazônica encontraram um novo habitat. Na parte externa do Hangar, uma imponente samaumeira chama a atenção de quem chega. A árvore foi preservada pela equipe responsável pela manutenção do jardim, que tem cuidado especial com suas raízes, já que ficam expostas. No estacionamento há outra samaumeira ainda de pequeno porte, e uma grande variedade de árvores e plantas regionais como ipê, cantareiras, palmeiras, pupunheiras, açaizeiros, siagros, helicôneas, filodendrons, marantas e alpinhas. O lago é habitado por diversas espécies de peixes da nossa região. São 14 pirarucus, um dos maiores peixes de água doce, que pode chegar a mais de 2 metros de comprimento; 16 tucunarés e uma imensa variedade de ciclídeos. Com tantos peixes por perto, aves como garças, socós e o tetéu, conhecido também como quero-quero, estão sempre pela área em busca de alimentos. Os pássaros são facilmente encontrados nos gramados e se sentem tão à vontade que já começaram a procriar. O lago possui ainda em sua vegetação exemplares de ninféas, mururés e vitórias-régias, que mesmo sendo plantas aquáticas,

recebem adubação pelo menos uma vez ao ano. A natureza também está presente do lado de dentro do Hangar. Na Praça de Alimentação encontra-se um belo aquário com várias espécies de peixes amazônicos. Tetra matro-grosso, tetra neon, acará-disco e acará-bandeira são alguns dos ‘habitantes’ do aquário, cujo ecossistema foi criado especialmente para simular o clima tropical das águas amazônicas, com areia e plantas apropriadas e temperatura da água controlada para se equiparar aos igarapés da região. O aquário também possui luzes que ligam e desligam automaticamente, simulando o amanhecer e o anoitecer, e o solo é fértil para que as plantas possam encontrar nutrientes para se manter, tornando o ambiente mais próximo possível da natureza. Existe todo um cuidado na manutenção do lago, do aquário e da área do jardim. A adubação do jardim é feita com produtos orgânicos, cada tipo de peixe recebe uma alimentação específica de alta qualidade que também ajuda na digestão, e a água do lago e do aquário está sempre sendo monitorada, passando diariamente por uma filtragem mecânica e semanalmente por testes. Para Nazaré Chaves, responsável pelo jardim, o ecossistema do Hangar está totalmente preservado. “Aqui encontramos o máximo de condições para o ambiente voltar ao natural. Podemos ver peixes e aves totalmente ambientados e integrados com a paisagem”, comemora.


By coming to Hangar Convention Center and Fair of the Amazon one is amazed with the perfect harmony between architecture and modernity of the place ally with the huge nature that surrounds the convention center. Here, plant species, fish and birds typical from the Amazon region have found a new habitat. On the outside of the hangar, an imposing samaumeira draws attention to those who arrive. The tree has been preserved by the team responsible for maintaining the garden, which gives special treats to their roots, even because they are already exposed. On the parking lot there is a younger samaumeira, and a big variety of regional trees and plants as ipe, Cantareira, palm, peach palm, açaizeiros, siagros, heliconias, filodendrons, Maranta and alpinhas. The lake is inhabited by several species of fish from our region. There are 14 pirarucus, one of the largest freshwater fish, which can reach over 2 meters long, 16 tucunares and a huge variety of cichlids. With so many fish around, birds like herons, socós and tetéu, also known as Quero-Quero, are always around the area searching for food. The birds are easily found on the grass and they feel so undisturbed they have already started to breed.

The lake also has in its vegetation samples of nymphs, mururés and vitóriasrégias, that even being aquatic plants, receive fertilizer at least once a year. The nature is also present on the inside of Hangar. In the Food Plaza there is a beautiful aquarium with several species of Amazonian fish. Tetra Mato-Grosso, tetra neon, acará-disco and acará-bandeira are some of the ‘inhabitants’ of the aquarium, whose ecosystem was created specially to simulate the tropical waters of the Amazon, with appropriate plants and sand and controlled water temperature, close to the region’s streams. The aquarium also has lights that turn on and off automatically, simulating the dawn and dusk, and the ground is fertile so the plants are able to find nutrients to survive, making the environment closest to nature. There is a huge care in the maintenance of the lake, the aquarium and the garden area. The fertilization of the garden is made with organic products, each type of fish receive an special diet of high quality that also helps in digestion, and the lake water and the aquarium are always being monitored, going thru a daily mechanical filtration and weekly testing. To Nazareth Chaves, responsible for the garden, the ecosystem of the Hangar is fully preserved. “Here we find the best conditions for the return to the natural environment. We can see fish and birds fully acclimatized and integrated with the landscape, “celebrates.

Peixes como o pirarucu e pássaros como a garça e o quero-quero habitam o Hangar Fish such as pirarucu and birdsas the heron and quero-quero inhabit Hangar

LATITUDE 6

First sight enchanting nature. Hangar preserves the region’s typical ecosystem.

111


ACONTECEU NO HANGAR / happenigs at the Hangar

Fórum Social Mundial entra para a história Amazônia pela primeira vez sediou o evento, com programações paralelas no Hangar Texto / text: Ana Carolina Palmeira

Fotos / photos: Jaime Souzza

No período de 28 de janeiro a 1º de fevereiro, o Hangar

renda e desenvolvimento sustentável, entre outros. Também

importantes eventos que aconteceram paralelamente ao Fórum

estavam presentes outras autoridades que participaram da

Social Mundial. Encontros políticos, palestras e shows gratuitos

programação oficial do FSM e de eventos paralelos, como o

fizeram parte da programação, que contou com um momen-

Fórum de Autoridades Locais da Amazônia (FALA) e o Fórum de

to histórico: o encontro América Latina e o Desafio da Crise

Autoridades Locais da América Latina (FAL), também realizados

Internacional reuniu os cinco presidentes mais importantes da

no Hangar.

América Latina - Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil), Evo Morales

Sustentabilidade, inclusão social, alternativas democráticas

(Bolívia), Hugo Chávez (Venezuela), Rafael Correa (Equador) e

para a gestão pública, formas de buscar melhorias na qualidade

Fernando Lugo (Paraguai). Os presidentes discutiram ações e

de vida da população e consciência ambiental foram pauta da

políticas públicas para problemas comuns a todos os países e

primeira edição do Fórum de Autoridades Locais da Amazônia,

falaram para mais de 18 mil pessoas.

que aconteceu paralelamente ao Fórum de Autoridades Locais,

LATITUDE 6

Doze ministros brasileiros estavam presentes ao encontro,

112

combate às discriminações, inclusão social, distribuição de

Centro de Convenções e Feiras da Amazônia foi sede dos mais

realizado desde 2001 concomitantemente ao Fórum Social

a convite dos movimentos sociais sob organização da Central

Mundial. Alternativas para crise econômica e para a preserva-

Única dos Trabalhadores, Instituto Ibase/Betinho e Instituto

ção da Amazônia foram assuntos onipresentes nos discursos

Paulo Freire e discutiram temas como igualdade de gênero,

das autoridades durante os dois eventos.


Povos de diversos países e nações estiveram juntos no Hangar durante o FSM People from several countries and nations were as one in Hangar during the WSF

deles foi de Seu Jorge, cantor carioca que conquistou o mundo com seu gingado e jeito despojado de cantar. Durante o show

mundial durante o seminário A crise do capitalismo e a nova

de Seu Jorge também aconteceu o lançamento da quinta

luta do socialismo. Mais de 500 pessoas filiadas a diversos par-

edição da revista Latitude e a abertura teve uma amostra das

tidos comunistas e forças políticas do mundo participaram do

aparelhagens Rubi, Príncipe Negro e Superpop, que trouxeram

evento, que contou com representantes de partidos comunistas

para o Centro de Convenções todo o colorido das parafernálias

da Argentina, Espanha, Itália, Portugal, Uruguai, França, Vietnã,

eletrônicas que fazem a alegria das festas de tecnobrega na

Grécia e China.

cidade.

Já a Ordem dos Advogados do Brasil defendeu a luta pelos

Representante da nova geração do samba, a cantora

direitos humanos e ambientais durante o Seminário da OAB. O

Mart’nália foi uma das atrações no segundo dia de shows,

presidente nacional da Ordem, Cezar Britto, refletiu sobre os

uma noite de diversidade musical que também contou com a

pacotes bilionários que governos estrangeiros têm destinado

apresentação da fadista Rute Soares, que dividiu o palco com

para salvar as multinacionais, enquanto a fome e a pobreza ain-

artistas africanos e curdos. Jorge Ben Jor foi a grande atração

da são realidades crônicas vividas em muitos países do planeta.

de encerramento, que contou ainda com as guitarradas do La

O Hangar também promoveu uma série de shows abertos

Pupuña e o pop da banda Making Off. Entre todos os shows, o

ao público externo durante o Fórum Social Mundial. O primeiro

DJ Patrick Torquato, de Sergipe, comandou a festa.

LATITUDE 6

Visando à construção de um outro mundo possível, a Fundação Maurício Grabois promoveu uma discussão sobre a crise

113


ACONTECEU NO HANGAR / happenigs at the Hangar

LATITUDE 6

World Social Forum to enter the history. Amazon for the first time hosted the event, which took several parallel events in Hangar.

114

On the period of January 28 to February 1, the Hangar Fairs and Convention Center of the Amazon was headquarters to the most important events that took place alongside the World Social Forum. Political meetings, lectures and free concerts were part of programming, which included a historic moment: the meeting Latin America and the Challenge of International Crisis which brought together the five most important presidents in Latin America - Luiz Inácio Lula da Silva (Brazil) Evo Morales (Bolivia), Hugo Chávez (Venezuela), Rafael Correa (Ecuador) and Fernando Lugo (Paraguay). The presidents discussed actions and public policies to common problems to all countries and spoke to over 18 thousand people. Twelve Brazilians Ministers were present at the meeting, invitated by the social movements organized by the Central Única dos Trabalhadores, Institute Ibase / Betinho and Paulo Freire Institute and discussed issues such as gender equality, discrimination combat, social inclusion, income distribution and sustainable development among others subjects. Other authorities were also present that participated in the official program of the WSF and parallel events such as the Local Authorities of the Amazon Forum (FAL) and the Local Authorities of Latin America Forum (FALA), also held in Hangar. Sustainability, social inclusion, democratic alternatives to public management, ways to seek improvements in quality of life and environmental awareness were subjects of the first edition of the Local Authorities of the Amazon Forum, which was parallel to the Local Authorities Forum, held since 2001 concurrently to the World Social Forum. Alternatives to economic crisis and the preservation of the Amazon were ubiquitous subjects of the speeches during the two events.

Aiming the construction of another possible world, the Maurício Grabois Foundation promoted a discussion on the global crisis during the seminar The crisis of capitalism and the new struggle of socialism. More than 500 people affiliated to different communist parties and political forces of the world attended the event, which included representatives of the Communist Party of Argentina, Spain, Italy, Portugal, Uruguay, France, Vietnam, Greece and China. The Lawyers Order of Brazil supported the struggle for human rights and environment during the Seminar of OAB. The national president of the Order, Cezar Britto, reflected on the billionaire packs that foreign governments are designing to save the multinationals, while hunger and poverty are still chronic conditions experienced in many countries on the planet. Hangar also promoted a series of shows open to the public during the World Social Forum. The opening was the concert of Seu Jorge, carioca singer who conquered the world with his groovy and stripped way of singing. During the concert, the release of the fifth edition of the Latitude magazine was held and in the opening Ruby, Principe Negro and Superpop equipment, sample the public some of their rythym bringing to the Convention Center all the color of the electronic paraphernalia that brings happiness to the tecnobrega celebration in the city. Representative of the new generation of samba, the singer Mart’nália was one of the attractions on the second day of Concerts, a night of musical diversity that also had the presentation of the fadista Rute Soares, who shared the stage with African artists and Kurds. Jorge Ben Jor closed the night, that also had presentations of the guitars of the La Pupuña and the pop music of the Making Off Band. In between shows, DJ Patrick Torquato, from Sergipe, kept the party going.


Fifa avalia candidatura do Pará para Copa 2014. A comitiva da Federação Internacional de Futebol e da Confederação Brasileira de Futebol que escolhe as sedes para a Copa-2014 esteve em Belém no dia 5 de fevereiro. O grupo se reuniu no Hangar, onde conheceu o projeto que apresenta Belém como a sede amazônica da Copa do Mundo.

Fifa evaluates the application of Pará to the World Cup 2014. The entourage of International Football Federation and the Brazilian Football Confederation who choose the seats for the Cup-2014 was in Belém on February 5. The group met at Hangar, where they met the project that presents Belém as the Amazon headquarters of World Cup

Fórum Paraense de Competitividade. A comissão do Fórum Paraense de Competitividade promove reuniões periódicas com objetivo de criar um espaço de discussão entre a população e o Governo do Estado. No dia 5 de fevereiro, o Grupo de Trabalho do Setor Florestal esteve reunido com empresários do setor madeireiro.

Competitiveness Paraense Forum. The committee of the Competitiveness Paraense Forum promotes periodic meetings in order to create a space for discussion between the people and Government of the State. On February 5, the Working Group of Forest Sector were in a meting with the businessmen from the timber industry sector.

Posse do TRE. O novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador João Maroja, tomou posse do cargo no dia 12 de fevereiro, ao lado do vice-presidente Ricardo Ferreira Nunes. O evento foi prestigiado por outros magistrados e por políticos das esferas municipal, estadual e federal.

LATITUDE 6

TRE Empowerment.  The new president of the Regional Electoral Tribunal, the Superior Court Judge João Maroja, has been empowered on the job on february 12th, sided by vice-president Ricardo Ferreira Nunes. The event was attended by other magistrates and by politicians from the municipal, state and federative spheres.

115


ACONTECEU NO HANGAR / happenigs at the Hangar

Rainha das Rainhas 2009. O Hangar sediou pela segunda vez consecutiva o tradicional concurso de beleza “Rainha das Rainhas do Carnaval”, com representantes de 21 dos clubes mais tradicionais de Belém. A vencedora foi Naiane Alves, do Grêmio Literário e Recreativo Português, que desfilou para 3,5 mil espectadores.

Queen of Queens 2009. Hangar hosted for the second consecutive time the traditional beauty contest of “Queen of Queens of Carnival”, with representatives from 21 traditional clubs of Belem. Naiane Alves was the winner of the contest, she represented the Literary and Grêmio Recreativo Portuguese club, that parade had 3.5 thousand spectators.

Reunião dos secretários de Educação / Lançamento do Mova Pará Alfabetizado. Representantes dos 143 municípios paraenses se reuniram de 17 a 19 de fevereiro para a quinta edição do Fórum de Secretários de Educação. Paralelo ao evento foi lançado o programa Mova Pará Alfabetizado, que pretende reduzir o índice de analfabetismo no Estado em 50% até 2010.

Meeting of the Secretaries of education / Launch of the “Literate Mova Pará”. Representatives of the 143 municipalities of Pará met from 17 to 19 February for the fifth edition of the Education Secretaries Forum. Parallel to the event was launched the  “Literate Mova Pará”, which aims to reduce the illiteracy rate in the state by 50% until 2010.

6º Baile de Carnaval do Servidor Público Estadual. Cerca de 13 mil servidores públicos de todo o Estado brincaram carnaval no dia 19 de fevereiro. O maior destaque foi o concurso de fantasia promovido na festa, ao som da bateria da escola de samba Rancho Não Posso Me Amofiná e do sambista carioca Dominguinhos do Estácio.

LATITUDE 6

6th Carnaval party of the Public State Server. Around 13 thousand public servants throughout the state enjoyed carnival on February 19. The biggest highlights were the costumers competition promoted in the festival, the sound of drums of the Rancho samba school and the sambista from Rio Dominguinhos do Estácio.

116


1º Encontro Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social. A gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no Pará foi tema de discussão do 1º Encontro Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social, nos dias 19 e 20 de fevereiro. A estruturação do atendimento do SUAS em todo o Brasil foi um dos principais objetivos do evento.

1st State Management of Municipal Social Assistance Meeting. The management of the Unified Social Assistance System (SUAS) in Pará was the subject discussed on the 1st State Management of Municipal Social Assistance Meeting, on 19 and 20 February. The structuring of the SUAS service throughout Brazil was one of the main objectives of the event.

Miss Nikkei Pan-Amazônia. As comemorações dos 80 anos de imigração japonesa na Amazônia foram lançadas no dia 14 de março com o Miss Nikkei Pan-Amazônia 2009, promovido pela Associação Pan-Amazônica Nipo-Brasileira. Camila Yonezawa venceu o concurso, que ainda teve show da Banda Calypso.

Miss Pan Amazon Nikkei . The celebrations of 80 years of Japanese immigration in the Amazon were launched on March 14 with the Miss Pan-Amazon Nikkei 2009, promoted by the Pan-Japanese-Brazilian Amazon Association. Camila Yonezawa won the contest, the event had the concert of Calypso Band. 

Sepope Eletronorte. O XI Simpósio de Especialistas em Planejamento da Operação e Expansão Elétrica (SEPOPE) reuniu vários pesquisadores de empresas de energia elétrica do país e do exterior entre os dias 16 e 20 de março, com a finalidade de mapear tendências de tecnologia para melhorar os sistemas elétricos.

LATITUDE 6

Sepope Eletronorte. The XI Symposium of Experts in Electric Operation and Expansion Planning (SEPOPE) gather researchers from several electric power companies in the country and abroad between March 16 and 20, in order to map trends in technology to improve electrical systems.

117


ACONTECEU NO HANGAR / happenigs at the Hangar

Posse do Procurador Geral do MP. O Procurador Geral de Justiça do Ministério Público do Estado, Geraldo de Mendonça Rocha, foi reconduzido ao cargo por mais um biênio. A cerimônia solene de posse foi realizada no dia 16 de março.

Possession of the General Prosecutor of the MP. The General Justice Prosecutor of the Public State Ministry, Geraldo de Mendonça Rocha, was reappointed to the post for another biennium. The solemn ceremony of possession was held on March 16.

Circo da China. O Circo da China fez a sua segunda temporada no Hangar com sete apresentações entre os dias 20 e 22 de março. A pré-estreia de “Piratas” foi exibida exclusivamente para duas mil crianças de escolas da rede pública estadual e municipal e de comunidades carentes.

The Circus of China. The Circus of China made its second season in Hangar with seven presentations between March 20 and 22. The pre-premiere of “Pirates” was displayed for two thousand children from municipal public schools and communities in need.

Pará Expomix. A I Pará Expomix 2009 reuniu cerca de 125 empresários do setor de abastecimento de diversos produtos da região Norte entre os dias 24 e 26 de março. Foram contabilizados 10 mil visitantes e mais de R$ 53 milhões de negócios fechados entre atacadistas, distribuidores e comerciantes.

LATITUDE 6

Pará Expomix. The 1st Expomix 2009 attracted around 125 businessmen of the North of Brasil of the supply sector of various products between March 24 and 26. 10 thousand visitors were counted and more than $ 53 million deal between wholesalers, distributors and dealers.

118


Lançamento do Calypso Vest. A cantora Joelma, da Banda Calypso, lançou a primeira coleção da grife Calypso Vest com um jantar para músicos paraenses, imprensa, empresários e fãs no dia 26 de março. Os convidados conheceram em primeira mão 15 modelos de roupas e acessórios.

Launch of Calypso Vest. The singer Joelma of Calypso Band, launched the first fashion collection of Calypso Vest with a dinner for musicians of Pará, press, businessmen and fans on March 26. The guests experienced in firsthand 15 outfits and accessories. 

Jantar da Rede Record. Os novos projetos da TV Record foram anunciados em um jantar para jornalistas, publicitários e anunciantes paraenses no dia 26 de março. O encontro contou com a presença do presidente nacional da emissora, Alexandre Raposo.

Dinner of Rede Record. The new projects of TV Record were announced at a dinner for journalists, publishers, and advertisers of Pará on March 26. The meeting attended with the President’s national broadcaster, Alexandre Raposo.

7º Encontro de Trabalhadores Rurais do Pará. A Federação dos Trabalhadores Rurais do Pará (Fetagri) realizou, de 26 a 28 de março, o VII Congresso dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Estado, que comemorou os 40 anos da federação e a organização dos 142 sindicatos filiados em todo o Pará.

LATITUDE 6

7th Meeting of Rural Workers of Pará.The Federation of Rural Workers of Pará (FETAGRI) held from March 26 to 28, the VII Congress of Rural Workers and Workers of the State, which celebrated 40 years of association and organization of 142 affiliated around the Pará.

119


ACONTECEU NO HANGAR / happenigs at the Hangar

Show do Nando Reis. O cantor Nando Reis atraiu cerca de cinco mil fãs paraenses em sua segunda apresentação no Hangar, dia 28 de março. Músicas como “Relicário”, “Me diga”, “All star”, “Não vou me adaptar”, “Cegos no castelo” e “Segundo sol” marcaram presença no repertório.

Nando Reis Concert. The singer Nando Reis drew about five thousand Paraenses fans in its second presentation in the Hangar, on March 28. Songs like “Relicário”, “Me diga,” “All Star”, “Não vou me adaptar,” “Cegos no Castelo” and “Segundo Sol” were present in the repertoire.

Visita da Comitiva de Sichuan. Uma delegação governamental e empresarial da província de Sichuan, na China, esteve em Belém no dia 2 de abril. O grupo se reuniu com a equipe da governadora Ana Júlia Carepa no Hangar e a ocasião reforçou a relação comercial e cultural do Pará com a China.

Committee of Sishuan Visit. Representatives of the 143 municipalities of Pará met from 17 to 19 February for the fifth edition of the Education Secretaries Forum. Parallel to the event was launched the  “Literate Mova Pará”, which aims to reduce the illiteracy rate in the state by 50% until 2010.

Show do Padre Fábio de Melo. O padre-cantor Fábio de Melo se apresentou para mais de sete mil pessoas no dia 4 de abril. O show foi marcado por momentos de pregação e sucessos de sua carreira, e também foi uma das últimas aparições públicas de Don Orani João Tempesta como arcebispo metropolitano de Belém.

LATITUDE 6

Father Fábio de Melo Concert. The priest-singer Fábio de Melo presented for more than seven thousand people on April 4th. The concert had moments of preaching and big successes of his career, and was also one of the last public appearances of Don Orani João Tempesta as metropolitan archbishop of Belém.

120


Premiação Bacana / Personalidade de Marketing 2008. O apresentador Marcelo Marques foi escolhido Personalidade de Marketing 2008, prêmio concedido pela seção Pará da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB). O troféu foi entregue durante um elegante jantar à luz de velas realizado no dia 8 de abril.

Bacana Award / Marketing Personality 2008. The presenter Marcelo Marques was chosen Marketing Personality of 2008, award granted by the Section for the Association of Sales and Marketing Managers of Brazil (ADVB). The trophy was handed over to an elegant candlelight dinner held on April 8.

Lançamento imobiliário ORM. Um coquetel no dia 17 de abril apresentou a parceria entre Roma Incorporadora e a rede hoteleira Radisson na administração do Maiorana-Braz de Aguiar Hotel & Residence. Presença do empresário Romulo Maiorana Júnior e do vice-presidente da Radisson, Rafael Guaspari.

ORM property Release. A cocktail party on April 17 presented the partnership between Roma Incorporated and the network Radisson hotel in the administration of Maiorana-Braz de Aguiar Hotel & Residence. The businessman Romulo Maiorana junior and vice president of Radisson, Rafael Guaspari were Present.

Show da banda Air Supply. A banda Air Supply, liderada pela dupla australiana Graham Russell e Russell Hitchcock, fez um show de quase duas horas no dia 17 de abril. No set list, clássicos da música romântica como “Sweet Dreams”, “Young Love”, “Even The Nights Are Better” e “Making Love (Out of Nothing at All)”.

LATITUDE 6

Air Supply band Concert. The band Air Supply, led by the Australians Graham Russell and Australian Russell Hitchcock, made a concert of nearly two hours on April 17. In the set list, romantic music such as the classics “Sweet Dreams,” “Young Love,” “Even The Nights Are Better” and “Making Love (Out of Nothing at All)”.

121


ACONTECEU NO HANGAR / happenigs at the Hangar

Seminário de Comemoração pelos Cem Anos da Descoberta da Doença de Chagas. Os 100 anos da descoberta da Doença de Chagas no Brasil foram tema da Reunião Nacional dos Programas Estaduais de Controle da Doença de Chagas e do Seminário Internacional de Transmissão da Doença de Chagas na Região Amazônica durante o período de 20 a 24 de abril.

Seminar of the Commemoration of One hundred years of the Discovery of Chagas Disease. The 100 years of the discovery of Chagas disease in Brazil were subject of the National Programs for State Control of Chagas Disease Meeting and the International Seminar on Transmission of Chagas disease in the Amazon region during the period from April 20 to 24.

Show de Aline Barros e Labaredas de Fogo. No final de abril, dois eventos movimentaram o público evangélico. No dia 21 foi realizado o show com a cantora gospel Aline Barros, e de 30 de abril a 2 de maio ocorreu o “IV Seminário Ministros Labaredas de Fogo”, com pregações de pastores renomados e shows  de Cassiane e Soraya Moraes.

Aline Barros and Labaredas de Fogo Concert. In the end of April, two events moved the evangelical public. On day 21, happened the concert with the gospel singer Aline Barros, and from April 30 to May 2 was the “IV Seminar Ministers blaze Fire”, with preaching of renowned pastors and concert of Cassiane and Soraya Moraes.

Congresso Norte de Ginecologia e Obstetrícia. De 30 de abril a 2 de maio foi realizada a quinta edição do Congresso Norte de Ginecologia e Obstetrícia, realizada simultaneamente à XII Jornada Paraense de Ginecologia e Obstetrícia.Os eventos debateram temas como doenças sexualmente transmissíveis, gravidez e pedofilia.

LATITUDE 6

North Congress of Gynecology and Obstetrics. From April 30 to May 2nd was held the 5th edition of North Congress of Gynecology and Obstetrics, held simultaneously the XII Congress of Gynecology and Obstetrics of Pará. The events discussed issues such as sexually transmitted diseases, pregnancy and pedophilia.

122


CONPSI. O VI Congresso de Psicologia (Conpsi) Norte e Nordeste aconteceu entre os dias 6 e 9 de maio com a participação de 4 mil congressistas de todo o país. Foram apresentados cerca de 2 mil trabalhos em 700 seções localizadas em 25 ambientes diferentes, totalizando 12 horas ininterruptas de programação diária.

CONPSI. The VI North and Northeast Psichology Congress (Conpsi) has happened in between days 6th and 9th of may with a 4 thousand congressists participation from around the country. About 2 thousand works were presented in 700 sections localized in 25 ambients, totalizing 12 unstopping hours of daily programations.

Entrega de ônibus escolares. O Governo do Estado do Pará, por meio do Fundo de Reserva de Desestatização, adquiriu 30 ônibus para doar às escolas municipais. A cerimônia de entrega dos primeiros 15 veículos aconteceu na manhã do dia 12 de maio, beneficiando 13 municípios do Pará.

Scholar buses delivery. Pará State Government, through the De-statification Reserve Fund, has acquired 30 buses to donate to municipal schools. The delivery cerimony of the first 15 vehicles has happend at the morning of 12th of may, benefiting 13 municipalities of Pará.

Encomex. Com o tema ‘O Caminho das Exportações Brasileiras’, o Encontro do Comércio Exterior reuniu empresários do ramo de exportação e importação de todo o país de 12 a 14 de maio.  A primeira edição no Pará recebeu um novo formato, com cursos e oficinas para capacitar profissionais e apresentar os novos instrumentos do comércio exterior.

LATITUDE 6

Encomex. With the theme ‘The Road of Brazilian Exportations’ the Inernational Trade Encounter has gathered business executives from the export/ import field of the whole country from 12 to 14 of may. The first edition in Pará received a new shape, with courses and workshops to capacitate professionals and present new instruments of international trading.

123


MAIS EVENTOS / more events

Mais eventos que aconteceram no Hangar More events that happened at Hangar

Março 2009 March 2009

Fevereiro 2009 February 2009

02 Avaliação do FSM / World Social Forum Evaluation 04 Plano Decenal de Educação / Decennial Plan of education 07 Gravação do DVD Kim Marques / Kim Marques DVD Recording 08 Convenção Sol Informática / Sol Informatica Convention 11 Seminário de Integração Sebrae / Sebrae’s Integration Seminar 11 Seminário Rede de Pesquisa / Research Net Seminar 12 Reunião GT Copa / Cup GT Meeting 14 Sistema de Tratamento Herbalife / Herbalife Treatment System 14 Formatura de Direito Unama / Unama’s Law Graduation 16 Lançamento da programação Funtelpa / Funtelpa’s Programation Release 19 Reunião do Conselho de Contabilidade / Contability Counsel Meeting

05 a 06 Reunião Confintea / Confintea Meeting 06 a 08 Curso de Broncoscopia / Broncoscopy Course 19 a 21 Oficina paraense de jornalismo científico / Paraense Scientific Journalism Workshop 20 Edital de Redes Fapespa / Fapespa Net Edital 28 Lançamento Tupperware / Tupperware Release 18 a 29 Reunião Herbalife / Herbalife Meeting

02 Reunião da Confitea / Confitea Meeting 03 Lançamento do Rota Cidadão / Rota Cidadão Release

124

Maio 2009 April 2009

LATITUDE 6

Abril 2009 April 2009

06 Treinamento de segurança para a Confintea / Confintea Security Training 17 a 24 Reunião do Conselho Superior da Fapespa / Fapespa’s Superior Counsel Meeting 22 OAB lança certificado digital / OAB Releases Digital Dertificate 25 Show Gilberto Gil / Gilberto Gil’s Show 28 Reunião Confintea / Confitea Meeting 30 Congresso Norte de Ginecologia e Obstetrícia / Gynecology and Obstetrics North Congress 30 Quarto Seminário Ministro Labaredas de Fogo / Fourth Seminar Minister Labaredas de Fogo 30 Lançamento do Grande Prêmio Brasil de Atletismo / Athletism Gran Prix Brasil Release 25

03 Congresso do Apostolado da Oração 2009 / Prayer Apostolate Congress 2009 12 Lançamento do Telecurso “Manejo Florestal Sustentável”, da Fundação Roberto

Marinho / Telecourse “Sustainable Forest Handling” Release from Roberto Marinho Foundation 14 II Conferência Estadual de Igualdade Racial / Confintea Security Training 15 I Congresso Amazônico de Direito Tributário / OAB Releases Digital Dertificate 15 Onco 2009 / Gilberto Gil’s Show



Revista Latitude - 6