Issuu on Google+

Instituto Mauá de Tecnologia MBA Gestão Ambiental e Práticas de Sustentabilidade – Turma 6 Disciplina: Gestão de Resíduos Sólidos – Professor: Alexandre Aguiar Aluno: Luiz Fabiano Facó Soares Data de Entrega: 20 de Fevereiro de 2010.

Escopo do Trabalho: Produzir uma ficha técnica contendo o resíduo escolhido para o desenvolvimento do trabalho, que nesse caso, será apresentado o Óleo de Cozinha Saturado. Índice: 1-

Ficha Técnica e Sites Consultados

2-

Descarte para Sabão

3-

Descarte para Biodiesel

4-

Conclusão

1- Ficha Técnica e Sites Consultados: Nome do Resíduo

Óleo de Cozinha Saturado

Classificação

Classificação pela ABNT: Classe II A

Origem

Utilizado em processos de frituras de alimentos em residências, restaurantes, lanchonetes e cozinhas industriais

Dados



No Brasil estima-se 9 bilhões de litros de óleo de cozinha por ano. (Dados informados da assessoria do Meio Ambiente da Sabesp.)



Apenas algo em torno de 2,5% são destinados para reciclagem. Ou seja, separação, coleta, filtragem e utilização para produzir novos componentes. (Dados informados da assessoria do Meio Ambiente da Sabesp.)



Cada família Brasileira descarta em média 1 litro de óleo por mês.



Em São Paulo são reciclados 1.000.000 de litros de óleo por mês. Representando algo em torno de 5% de todo óleo descartado, indicando que 95% do óleo descartado ainda não é reciclado.



No Condomínio Quintas do Morumbi são coletados em média 80 litros/mês. Sendo que 50 litros retirados do restaurante e 30 litros dos 660 apartamentos. O que indica uma baixa adesão dos moradores.



Geração de emprego envolvendo o ciclo de coleta, filtragem e fornecimento para cadeia de produção de sabão e biodiesel;



Redução da ingestão de resíduos de óleo através de contaminação de plantas e animais;



Geração de receita na venda de óleo de cozinha saturado. Estima-se o valor de

e Geração

Impactos Sociais

Impactos


Econômicos

Impactos Ambientais

Sites Consultados

0,30 centavos para cada litro de óleo; 

Ampliação do mercado de biodiesel produzido através do óleo de cozinha;



Entupimento dos encanamentos prediais e rede de saneamento das cidades;



Contribui para o efeito estufa, através da liberação de gás metano durante processo de decomposição no solo;



Formação de barreiras que dificulta entrada de luz e oxigenação da água de rios e lagoas;

Norma ABNT NBR – 10004;2004 http://www.aslaa.com.br/legislacoes/NBR%20n%2010004-2004.pdf Projeto ReÓleo: http://www.expressao.com.br/ecologia/conteudos/cases2009/PDF/ACIF.pdf Lírium: http://www.liriumreciclagem.com.br/ Cidades e Soluções : http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM978843-7823OS+BENEFICIOS+DA+RECICLAGEM+DO+OLEO+DE+COZINHA,00.html Instituto Triângulo: http://www.triangulo.org.br/site/descarteOleo.htm Uniagua: http://www.uniagua.org.br/public_html/website/default.asp?tp=3&pag=residuos.htm Receita para fazer Sabão com Óleo de Cozinha http://bit.ly/dkTM84 Portal do Biodiesel http://www.biodiesel.gov.br/ Vídeo “ Como fazer sabão com óleo de cozinha usado ” http://www.youtube.com/watch?v=H3oRKfiEr8k Vídeo “ Óleo de Cozinha como Combustível “ http://www.youtube.com/watch?v=ncQ7Cj700ps Vídeo “Produção de Biodiesel através de óleos usados” http://www.youtube.com/watch?v=FMuplvNfA_w&feature=related Vídeo “A Usina de Biodiesel da Petrobrás “http://www.youtube.com/watch?v=ASXQzroZaXs&feature=related


2- Descarte para Sabão: Resíduo

Óleo de Cozinha usado como matéria prima para produção de Sabão

Tecnologia

Através de mistura com outros componentes como soda cáustica, água, detergente, álcool e outros.

Fabricação

Pode ser feito de forma artesanal ou industrial.

Custos

Irão depender das quantidades de matéria prima, infra-estrutura, pessoas e demanda que será atendida por cada unidade de produção

Vantagens

Desvantagens



Evita o descarte de óleo nos encanamentos prediais e tubulações das redes de esgotos.



Reduz a poluição de rios e mares;



Reduz custos de manutenção de encanamentos e tubulações

o

Pequena participação da população em relação ao procedimento de coleta do seu óleo de cozinha;

o

Reduz a utilização do óleo na produção de biodiesel.

3- Descarte de Biodiesel: Resíduos

Óleo de Cozinha usado como matéria prima para produção de Combustível Renovável

Tecnologia

Decantagem e filtragem do óleo para retirar impurezas. Em seguida reage com etanol ou metanol e um catalisador. Após reação, produto é colocado em tanques para separar as fases de biodiesel e glicerina. Através de uma drenagem, é extraído o biodiesel. Esse passar por mais dois tanques para adicionar terra filtrante e clarificante e filtragem de impurezas, dando fim ao processo.

Fabricação

O biodiesel é produzido pela reação do óleo vegetal com um álcool de cadeia curta (metanol ou etanol). Estimativa de mercado indica que 100 kg de óleo reagem com 10 kg de álcool gerando 100 kg de biodiesel e 10 kg de glicerina. Existem no Brasil mais de 100 Empresas, dentre elas a Petrobrás.

Custos

As estimativas de preço para biodiesel podem variar bastante. Pelas estimativas do International Energy Agency (IEA), a escala pode afetar em 25% o custo final do biodiesel, enquanto que o preço da matéria prima pode representar diferenças de até 50% do custo final. A seguir nesta página, os aspectos que devem ser levados em consideração, em relação aos custos, ao se pensar em produzir biodiesel, quais os gastos que devem ser analisados para facilitar o entendimento do custo total de biodiesel, um apanhado de diversos estudos que analisam os custos de produção, e outras informações importantes para quem pensa em entrar nesse setor. Fonte: http://www.biodieselbr.com/

Vantagens

Desvantagens



Biodiesel é considerado energia renovável, sendo bem aceito em todos os mercados, pois substitui o diesel nos motores sem necessidade de ajustes.



Seu como combustível proporciona ganho para o meio ambiente, pois reduz as emissões de gases de efeito estufa.

o

O grande volume de glicerina previsto como subproduto ainda não possui mercado por questões de preços.


4- Reflexão final: O Fluxograma da figura 1 demonstra o reaproveitamento do óleo de cozinha e sua inserção em outras indústrias, comprovando sua viabilidade econômica como matéria prima e não como lixo descartável no meio ambiente. Começa pelo descarte adequado em Condomínios, Restaurantes e Cozinhas Industriais, Chegando nas Empresas de Coleta e Triagem, e de lá partindo para Usinas de Biodiesel ou Fábricas de Sabão. Das Fábricas sua matéria prima é transformada em sabão que será consumido nos supermercados. Das Usinas sua matéria prima é transformada em combustível renovável que será consumido por geradores de energia ou automotores.

Além de campanhas de educação e sensibilização da sociedade, leis deveriam ser criadas para beneficiar aqueles que colaboram com a coleta do óleo de cozinha, bem como, penalizar com multar os que não participam desse benéfico que é de interesse de todos, seja pelo aspecto econômico e meio ambiente. Como exemplo, incentivos fiscais deveriam ser oferecidos aos Condomínios capazes de gerar grandes quantidades, através de descontos em impostos como IPTU e outros. Assim, o Governo, estaria incentivando a coleta e participação mandatória de todos. Como conseqüência, todos teriam reduções em suas taxas condominiais. Enfim, o apelo econômico e sensibilização pela consciência e educação devem ser aplicados em conjunto em prol de atingir os mesmos objetivos.

Óleo de Cozinha não é lixo é $$

Supermercados Fábrica de Sabão Condomínio Residencial

Óleo de Cozinha

Restaurantes

Empresa Coleta e Triagem

Usina de Biodiesel

Combustível renovável

MBA Gestão Ambiental e Práticas de Sustentabilidade Gestão de Resíduos Sólidos - Prof.: Alexandre Aguiar Aluno: Luiz Fabiano Facó Soares Trabalho sobre Óleo de Cozinha

Cozinhas Industriais

Figura 1


Gestão de Resíduos Sólidos- Óleo de Cozinha Saturado