Issuu on Google+

ARTISTAS MaíraOS Mesquita ARTISTAS OS ARTISTAS OS ARTISTAS Maíra encontrou na Casa uma forma silenciosa de passar o tempo e foi transformando os lugares mais esquecidos em laboratórios de seres animados. O homem criou o relógio para se libertar da tarefa de contar o tempo. A partir desse momento não cabe mais a ele esse afazer, a máquina o realiza por ele. Porém, tendo por convenção o tempo dividido, e por comodidade o homem adaptado a essa divisão, podemos fazer a seguinte pergunta: o tempo contado se dispõe ao homem ou à máquina?


S OS ARTISTAS OS ARTISTAS OS ARTISTAS OS ART

Quando vemos a Máquina de Passatempo de Maíra Mesquita não encontramos apenas um engenho destinado a transformar uma forma de energia em outra e/ou utilizar essa transformação para produzir determinado efeito. Encontramos uma artista inventando uma máquina poética, com traços humanos. Por tal razão, vemos nela a inutilidade que pode ter o tempo numa máquina criada para passar

o tempo. O passatempo lúdico ganha um teor político ao fugir do cronômetro e vivenciar um tempo próprio, libertando o relógio. “O tempo todo, para alguém, é a vida inteira, mas pode ser o tempo que você gasta pensando no tempo. Pode ser o tempo inútil, da brincadeira, o ‘passatempo’. Pode ser o tempo que você não tem, porque leva uma vida muito agitada e precisa de um outro relógio, não cronológico, um relógio interno, que digere as coisas, que faz o tempo passar por dentro também”.


ARTISTAS MaíraOS Mesquita ARTISTAS OS ARTISTAS OS ARTISTAS

“Nunca me senti artista, mas sempre acreditei em um processo coleciona, formando um artístico no meu trabalho grande acervo, um gabinete de – um processo de pesquisa e curiosidades onde cada objeto imaginação, constante movimento tem uma vida, uma história e um e apropriação empírica...” Essas máquinas são compostas por traquitanas que a artista

lugar. Por essa razão, quando foi trabalhar na Casa Tomada e tomou o laboratório de fotografia embaixo da escada como seu escritório, levou consigo parte de seu acervo. Havia malas com diversos tipos de engrenagens antigas, flores secas, taças quebradas, um cowboy num cavalo de brinquedo, botões antigos, todos organizados em maletas com divisórias e compartimentos. Alguns deles nem foram utilizados, mas fizeram parte da cenografia do lugar. Criou em um mês as doze máquinas animadas em stop motion. A primeira Máquina de Passatempo surgiu de uma peça misteriosa que encontrou na rua. A guardou por dois anos e, após agregar uma mola e uma cinta-liga, surgiu


S OS ARTISTAS OS ARTISTAS OS ARTISTAS OS ART 1. máquina de passatempo; 2. máquina de passatempo com puxador e ponteiro ornamentado; 3. máquina de passatempo com puxador, ponteiro ornamentado, um mecanismo. A partir desse princípio

marcadores e extras; 4.

básico, surgiram os doze desdobramentos.

máquina de passatempo

Encontramos todas as máquinas dentro de

com puxador, ponteiro

uma caixa, vemos elas a partir de um

ornamentado, marcadores,

pequeno buraco em um contêiner endereçado

extras e chip; 5. máquina

à artista. Ao lado um Manual de Instruções com

de passatempo modelo

descrições e funcionamentos. Percebemos e

feminino; 6. máquina

sentimos todas as formas da Maíra entender

de passatempo modelo

e vivenciar o tempo, repensamos o nosso

feminino com simulador

próprio tempo e passamos a culpar o nosso

endócrino-dramático; 7.

relógio, a máquina que criamos para nos

máquina de passatempo

ajudar com o tempo. O maquinário que

modelo feminino com

ela criou, o seu Manual de Maquinaria

simulador endócrino-

Fantástica nos remete às possibilidades de

dramático e vitamina B12;

repensar as categorias e convenções.

8. máquina de passatempo modelo retrô; 9. máquina de passatempo modelo botânico; 10. máquina de passatempo modelo; 11. máquina de passatempo modelável; 12. máquina de passatempo kids.


38-41