Page 1

News #2

Cahiers du Angélica A jornalista, escritora, cantora e compositora gaúcha faz seu début no gênero romance com “O poeta mais velho do mundo”, segundo volume da trilogia “Clube dos solitários” Angélica conta que idealizou a trilogia “Clube dos solitários” no ano de 2009, mas que a idéia já existia desde quando leu na adolescência o clássico “On the road” de Jack Kerouac. Sobre os personagens do romance:“Como nasci numa cidade pequena de pequenas comunidades alemãs e italianas que também tenho descendência. Acredito que esta proximidade e toda a ambientação de uma pequena cidadela com proximidade a capital do Estado, tenham contribuído para que a minha criatividade aumentasse e enriquecesse. O artista é um observador,e estudioso e a matéria humana é sua maior fonte de inspiração.É claro que a proximidade que se tem com as pessoas em localidades menores facilita esta interação e compreensão do que acontece ao nosso redor.Principalmente se estivermos embalados e inspirados por grande mestres da literatura como Dostoievski, Balzac, Kafka que foram autores que descreveram muito bem as agruras,e as aspirações de uma sociedade privada.No entanto, foi Proust na sua obra “Em busca do tempo perdido”, com suas descrições da sociedade parisiense, os casos, e as festas dos endinheirados franceses regados a poesia, champanhe e casos de amores mal resolvidos com pitadas de noite angustiantes e solitárias foi a mola propulsora, o elixir, o tônico para o enriquecimento da linguagem e da montagen de cenas e tramas literárias.Além dos autores contemporâneoas indicados pelos próprios autores que li em meio a minha infância, adolescência e descobertas da sexualidade e da poesia de Pessoa, e os versos de William Blake na música do cantor poeta William Blake, nas referências e no pseudônimo de Bob Dylan, no estilo de Celine em Bukowski.Foi bebendo da literatura e da música que me descobri poeta na essência para então, desbravar as águas torrenciais e efêmeras da música e da prosa”, diz.

 GUTO VILLANOVA

Texto e diagramação

J

á se aproxima um dos melhores momentos para a prática da leitura: as férias de verão. Mesmo que hoje elas sejam bem mais curtas do que no passado, uma vez que nos velozes e pragmáticos dias atuais é raro alguém conseguir passar dois meses no mais puro ócio, não é verdade? Porém o livro segue sendo um grande e maravilhoso companheiro do tempo livre.E uma sugestão neste sentido é “O Poeta Mais Velho do mundo” (VCS Editora), estréia como romancista da versátil Angélica Rizzi. A obra que faz parte de uma trilogia iniciada com o livro de contos “Clube dos Solitários” (Giz Editorial), é uma excelente opção de entretenimento para aqueles que já sonham, por exemplo, com a beira da praia ou um aprazível hotel fazenda. Com um enredo que lembra um daqueles clássicos road movies, a obra gira em torno de um triângulo amoroso entre Alan Garavacchi, sócio fundador do “Clube dos solitários”, sua mulher Jane e a jovem e misteriosa Natalie. A bordo de um trailler apelidado de Júpiter 2, o trio protagoniza uma intrigante jornada em busca de prazer e liberdade. Ao som de Bob Dylan, Doors, Elis e Beatles, entre cervejas, cigarros, revistas e livros, Alan, o narradorprotagonista, descobre a crise da meia-idade entre o amor pela mulher e o desejo incontrolável por uma bela jovem com ares de Lolita. E há ainda Eduardo, um velho juiz aposentado que vive numa mansão em Itapema-SC. Viúvo, o personagem é só, e está sempre imerso na saudade da mulher falecida, até que topa com o trio e sua vida ganha novo significado.

Praia da Guarda do Embaú é um dos cenários do livro

Pg 1 Cahiers Outubro 2011

A trilogia “Clube dos solitários” tem inspiração na obra dos escritores da Beat Generation que revolucionaram a linguagem literária nas décadas de 1950 e 1960. A maior homenagem que Angélica presta na sua série de livros é a Jack Kerouac, nome de maior vulto deste movimento cultural e literário cuja influência segue muito forte ainda hoje, mais de cinco décadas depois. “A liberdade de pensamento e de expressão dos Beats me influenciou muito, revela.

A esq: Jack Kerouac, Allen Ginsberg, Peter Orlovsky, Lafcadio Orlovsky, e Gregory Corso em1956

“Em 1952, John Clellon Holmes publicou “Go”, que foi chamado de primeiro romance Beat. Holmes foi o primeiro a usar o termo, embora admitisse tê-lo ouvido em uma conversa com Kerouac” - Os Beats graphic novel de Harvey Pekar e Paul Buhle

Fã dos Beats como a autora Dylan é referência no livro


REFERÊNCIAS

Como no livro anterior, “Clube dos Solitários”, Angélica faz um uso inteligente do recurso da intertextualiade, e traz à baila referências artísticas que enriquecem muito bem a trama e mostram algumas de suas preferências na área da cultura.

O prefácio é do Poeta gaúcho Luiz de Miranda, autor da maior obra poética publicada em versos do mundo. As ilustrações do artista Gustavo Souza. A Capa de Auracébio Pereira e Angélica Rizzi.

Angélica Rizzi autora de “O Poeta mais velho do mundo”

Alan Garavacchi, o protagonista da trilogia é definido pela autora como: “Um homem fazendo sua viagem interior, em busca de autoconhecimento. Para tanto, ele ousa viver uma vida não-convencional pagando o preço desta experiência”.

Filme cult dos anos 80 é citado pelo personagem Alan

“Seria uma longa viagem para o nada, afinal tudo pode estar mudando na sua vida, se você assim permite. E, nada pode se modificar se você continua um peso morto no infinito. Estávamos tão perto de confiarmos novamente um no outro, que toquei sua mão levemente, como já fazia antes , quando ainda namorávamos. Ela correspondia, alisando meus cabelos como quem separa as rosas para colocálas em um vaso em dia de festa. A nossa vida havia sido uma festa, até que Natalie havia surgido em uma preguiçosa tarde. Como dois irmãos que não podem viver juntos, fizemos um pacto: estaríamos sempre a sós, em lugares ermos, absolvidos das formalidades sociais”. (Trecho do livro “O Poeta mais velho do Mundo”)

Citações de clássicos da literatura mundial também surgem em meio ao romance, alguns exemplos são:

Você não pode deixar de ler a trilogia de “Clube dos Solitários” LANÇAMENTO NA FEIRA DO LIVRO 2011

SERVIÇO

Sessão de autógrafos de Angélica Rizzi livro: “O poeta mais velho do mundo”, na 57ª Feira do Livro de Porto Alegre Data: 29 de outubro, sábado Local: Pavilhão de autógrafos da Feira na Praça da Alfândega, Centro Horário: - A partir das 17h Valor do livro na Feira R$ 25,00 (preço de capa) Informações: Guto Villanova Assessor de Imprensa de Angélica Rizzi 51 92748609 51 30618464

Alan Garavacchi em ilustração de Gustavo Souza

Já Natalie, a garota que entra inesperadamente na vida do casal Alan e Jane, segundo Angélica: “É uma Pin-up do século 21, uma jovem com característica s das personagens femininas de Nelson Rodrigues.

Adquira o livro também via site: www.angelicarizzi.com

ilustração de Gustavo Souza

Acesse Angélica Rizzi News # 1 http://www.issuu.com/gutovillanova/docs/ ang_lica_rizzi_news_ok Pg 2 Cahiers Outubro 2011


Angélica Rizzi News # 2  

Segunda publicação a respeito do trabalho da cantora, compositora, jornalista e escritora Angélica Rizzi. Texto e diagramação do jornalista...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you