Page 1

ano 1 - edição 1- abril/maio 2013

Nova Eldorado paulista

Região desponta no cenário econômico estadual e chama a atenção de investidores devido ao crescimento do PIB e aumento do poder aquisitivo da população

Saiba como se deu o processo de estruturação da franquia Dicid, em Itu Jogê procura parceiro para a sua loja no Shopping Iguatemi Esplanada Veja quais as marcas que estão chegando na região

E mais: conheça as principais tendências do setor apontadas pelo 4º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias


PIB per Capita: R$ 16.566,71

IPRS-dimensão de longevidade ** = 70

Sorocaba ocupa o 28º lugar no ranking nacional das cidades que mais atraem empreendedores do país

22 mil empresas na região

10 shoppings apenas em Sorocaba

crescimento de 70% no número de lançamentos de imóveis em condomínios

IPRS-dimensão de riqueza* = 45

IPRS-dimensão de escolaridade ** = 63

311 franquias apenas em Sorocaba

Sorocaba recebeu 42% do investimento do Estado

Aumento de 11,11% no volume de exportações em 2012

ano de referência * 2006; ** 2007; *** 2009

Números do IDH da Região

Por que Investir em Sorocaba e Região ?


Info Sorocaba e Região

2.848.651

milhões de habitantes***

Área de Cobertura da Revista

Tietê

Porto Feliz

Indaiatuba

Salto

Cerquilho

Itupeva Jundiaí

Itu

Tatuí

Boituva Aroçoiaba da Serra

Sorocaba

Votorantim

São Roque


Expediente

Nova Eldorado brasileira

A revista Franquia Regional – Sorocaba e Região é uma publicação bimestral da CS Comunicação E-mail:franquiaregional@cscomunicacao.com www.franquiaregional.com.br

Uma antiga lenda indígena atribuía a Eldorado, uma região desconhecida e mística que ficaria entre o México e o Brasil, tesouros incalculáveis. Ninguém a encontrou, mas a fama atravessou os séculos e, até hoje, a expressão é sinônimo de prosperidade. Localizadas a pouco mais de 80 quilômetros de São Paulo, Sorocaba e região despontam como a nova ‘Eldorado’ do Estado. Não é difícil entender porquê. A migração de grandes indústrias para a região vem promovendo um expressivo crescimento imobiliário – e isso está refletindo no varejo. O aumento vertiginoso no número de shoppings centers e, consequentemente, das redes franqueadoras estão aí para comprovar o fato. Ademais, Sorocaba registrou, no último ano, crescimento do PIB acima da média, possui população com alto poder aquisitivo e elevado grau de instrução – o que tem chamado a atenção de investidores, inclusive para as cidades vizinhas. A revista Franquia Regional, que você recebe gratuitamente, pretende contribuir com o desenvolvimento da região. Nosso objetivo é ser o principal canal de comunicação entre franquias e franqueadores, a partir da divulgação e promoção deste formato de negócios, contribuindo, assim, para o fortalecimento das diferentes marcas no mercado local. Essa revista é feita pra você, empreendedor interessado em aderir a uma rede e se tornar um franqueado, ou que já possui uma empresa e pretende expandi-la pelo modelo de franchising, ou que já é franqueador e quer melhorar a sua operação. Com notícias sobre o cenário econômico, as melhores práticas de gestão, inovação e sustentabilidade, entre outras informações, queremos contribuir para a consolidação e para o sucesso do seu negócio. Aproveite, participe dos nossos fóruns, envie-nos sugestões de pauta. Seja nosso parceiro nessa jornada! Boa leitura! Juliana Tavares Editora

A revista Franquia Regional – Sorocaba e Região não se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos assinados ou por qualquer conteúdo publicitário e comercial, sendo esse último de inteira responsabilidade dos anunciantes. Endereço: Rua Fernandes Camacho 174, casa 33, Jd. Alvorada,

Ano I – Edição 1 – Abril/Maio 2013

Sorocaba|SP, CEP 18080-430 Tels: 15-3211-0967 | 15-9157-0976 Editorial Diretor geral: Fernando Sant’Anna Borba Skype: fsborba (11) 99241-0201 | (15) 9157-0976 | (15) 3211-0967 Editora Responsável: Juliana Tavares (MTb. 30640) Gerente Comercial - São Paulo Luiz Arnaldo de Moura Lopes (11) 3637-7235 | (11) 9 9259-4992 | Skype: luizarnaldo1 Representante Rio de Janeiro - Triunvirato Empresarial Milla de Souza Pinto Tel.:(21) 2611-7996 | Cel.:(21) 9607-7910

ação

om

u nic

om

u n ic

ação

Realização: j2 Soluções em Propaganda, Design e Comunicação Empresarial www.j2comunicacao.com.br redacao@j2comunicacao.com.br Mobile: (11) 9 8152-3976 c c Coordenação de projetos e edição: Juliana Tavares Projeto Gráfico e coord. de arte: Guto Lei r ião Im agen s: Shutter stock

O Co n se lh o Edi to rial e a Redação n ão se responsabi lizam pelo s artigo s e co lu n as assin ado s por especialis tas e suas o pin iõ es n eles ex pressas.


Franquias Regionais em expansão

Índice

Franquias chegando na Região

abril/maio 2013 - edição 1

Destaque - Cidade que sabe empreender Fique por Dentro - Mais investimentos Fora da Caixa - Inovação em Franquia Parceria - Jogê em Sorocaba Franquia em Destaque - Distribuindo sonhos Sorocaba em Foco - Sabor da mamma Por Aqui Gestão em Franquia - 4º Fórum Internacional Olhar jurídico - Gestão do negócio

06 10 12 14 16 20 22 26 28


É possível incentivar startups e diminuir a informalidade

O

empreendedorismo está no DNA de Sorocaba: graças à sua posição estratégica, pouco antes da sua fundação em 1654, a cidade já atraia brasileiros de toda a parte interessados em comprar os produtos vendidos nas feiras dos bandeirantes. Mas foi em 2010, porém, quando o poder público passou a investir numa série de ações de estímulo ao empreendedorismo que essa característica ganhou outra dimensão: a de conseguir mudar a realidade de toda a sociedade sorocabana. As iniciativas surgiram depois que a uma pesquisa feita pela Prefeitura diagnosticou que quase 10% da população do município (ou mais de 47 mil pessoas) viviam na informalidade. Para tornar Sorocaba competitiva e atraente para investidores, seria preciso modificar esse quadro a partir de um plano de ação consistente, capaz de combater a essa situação. Da inclusão de uma disciplina sobre empreendedorismo no currículo das 6 - RE V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

escolas municipais ao estímulo à formalização, inclusive de empreendedores individuais, micro e pequenos negócios, a proposta, mais do que positiva, mostrou-se revolucionária. Desde que as medidas foram tomadas, mais de 11 mil trabalhadores já deixaram a informalidade. Dados da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) constataram um aumento de 22% no número de empresas constituídas no primeiro semestre de 2012 no município, totalizando 3.953 empreendimentos no município, frente a 3.236 no mesmo período do ano anterior. Desse total, 66% das empresas abertas (2.633) fazem parte do programa Empreendedor Individual. Esses são apenas parte dos bons frutos que a região vem colhendo desde que as medidas voltadas para o empreendedorismo foram implementadas. Nesta entrevista exclusiva à revista Franquia Regional, o secretário municipal das Relações do Trabalho, Luis

Destaque

Cidade que sabe empreender

abril/maio 2013 - edição 1

Para tornar Sorocaba competitiva e atraente para investidores, foi preciso modificar o quadro de informalidade, a partir de um plano de ação consistente


De staque

Alberto Firmino, apresenta as ações que vêm contribuíndo para transformar o cenário econômico de Sorocaba e região e os principais resultados já conquistados. Leia, a seguir: Franquia Regional: Quais foram os

principais desafios enfrentados pelo município para transformar o empreendedorismo numa ação de política pública? Luis Alberto Firmino: Em 2009, diagnosticamos a presença de mais de 47 mil trabalhadores informais no município – num total de 568 mil habitantes. Um Mapa Social da Prefeitura indicou que, das 32 mil pessoas com algum risco social, 5 mil trabalhavam por conta própria. Constatar que 10% da nossa população estavam nesta condição serviu de pontapé inicial para que tomássemos medidas que mudassem esse quadro. A começar pela necessidade do município de

colocar em prática o artigo 179 da Constituição Federal, que defende o tratamento jurídico diferenciado e simplificação das obrigações administrativas, tributárias, previdenciárias e creditícias para as micro e pequenas empresas. Para isso, editamos a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. FR: E de que ma-

atuação do micro e pequeno empresário local? LAF: Era fundamental melhorar o ambiente empreendedor na cidade, a partir do desenvolvimento local e promoção das micro e pequenas empresas. Dados do Sebrae mostram que as pequenas empresas brasileiras não conseguem se manter nos dois primeiros anos de vida e muitas morrem antes de completarem 5 anos de existência. Além disso, o traba-

neira a mudança na Lei conseguiu fortalecer a

REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 7


Desta q ue

lhador informal tem menor condição de investimento no negócio e na sua própria capacitação. A mudança da lei promoveria um círculo virtuoso que culminaria na atração de investimentos para a cidade e na consequente geração de trabalho, emprego e renda. Começamos a pincelar os principais entraves que dificultavam a vida do empreendedor local e de que maneira a lei poderia contribuir para alavancar o empreendedorismo sorocabano. Decidimos que ela deveria se sustentar em três pilares básicos: formalização das

8 - RE V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

empresas; capacitação dos micro e pequenos empresários e políticas voltadas ao empreendedorismo. FR: Como isso aconteceu? LAF: Primeiramente, foi preciso superar a noção de que Sorocaba não precisava de uma Lei Geral para Micro e Pequenas Empresas por ser um polo de atração de grandes indústrias. Também foi preciso romper o paradigma de que micro e pequenas empresas teriam de seguir a mesma legislação das grandes empresas. Se, por conta do artigo 179 da Constituição, a ideia é desburocratizar a vida dos micro e pequenos empreendedores, era um contrassenso exigir que ele fosse em 20 lugares para, por exemplo, formalizar o seu negócio. Essa burocracia, inclusive, engessava todo o processo e desmotivava a formalização das empresas. Tive-

mos de rever e revogar leis e decretos. Mexemos em toda a estrutura legislativa do município. E isso não teria sido possível sem conversar com diversos atores sociais. FR: Foi assim que surgiu o Espaço

do Empreendedor? LAF: O Espaço do Empreendedor

é um desdobramento do que, na lei chamamos de Empresa Fácil e que pretende reduzir de 150 para 10 dias a abertura de empresas . Para isso, o Espaço do Empreendedor concentra, num único lugar, serviços oferecidos aos micro e pequenos empreendedores individuais, como orientação para formalização, financiamento junto ao Banco do Povo Paulista, obtenção da certidão de Atividade de Consulta Prévia, Alteração de Cadastro, Parcelamento e Orientações Contábeis, Consultoria Sebrae, além de cursos e palestras. Em breve, o espaço contará também com uma biblioteca. Para nós, não basta que o cidadão tenha uma boa ideia. É preciso que a ideia seja factível, viável e que tenha condição de perenidade no mercado.


FR: Há alguma medida tomada

para aproximar a prefeitura deste micro e pequeno empresário além do Espaço do Empreendedor? LAF: O Mutirão da Formalização, realizado nas praças da cidade, é uma chance para os trabalhadores informais legalizarem as atividades e continuarem contando com os benefícios previstos pela Lei Geral das Microempresas, entre eles o direito à aposentadoria, auxílio maternidade, emissão de Nota Fiscal e possibilidade de ter funcionários registrados. Só em 2012, foram 2 mutirões com mais de 600 formalizações. Além disso, temos cinco Casas do Cidadão, além de uma sexta unidade em construção, que são unidades descentralizadas de serviços municipais, que funcionam em prédios construídos nos bairros estratégicos da cidade, junto aos Mini-Terminais de Ônibus. Neste espaço, há mais de 100 tipos de atendimentos realizados pela Prefeitura, Saae, Urbes, Correios e CPFL. FR: Que outras ações do municí-

pio favorecem as micro e pequenas empresas? LAF: Temos uma agenda repleta de eventos com essa proposta. O Mulher Empreendedora, por exemplo, pretendem favorecer o desenvolvimento da mulher empresária, além de estimular novos negócios, promover o networking e oferecer condições de formalização da sua empresa. Temos, ainda, a Feira do Empreendedor Individual, também com a proposta de orientar interessados em investir em um novo empreendimento. No local, além de atendimentos individuais e coletivos, são realizadas palestras, consultorias e treinamentos para quem deseja se formalizar. Já o programa Apareça e Cresça programa

chamado Apareça e Cresça, também com o objetivo de sensibilizar as pessoas para a formalização. Queremos mudar a ideia de que o município possui um papel exclusivamente fiscalizador. Fazemos a fiscalização mas, antes de tudo, orientamos o empresário para que ele tenha a melhor condição de operabilidade do seu negócio. Há, ainda, o Encontro Regional dos Agentes de Desenvolvimento, que nesse ano acontecerá em junho. Também oferecemos cursos e palestras voltados para a área de negócios e empreendedorismo, inclusive na Universidade do Trabalhador Empreendedor e Negócios, a Uniten. Os cursos são gratuitos e pretendem qualificar ou requalificar o profissional para a geração de renda e empreendedorismo e são oferecidos em parceria com entidades como o SENAI, SESI, SEST / SENAT, SEBRAE, além de universidades, sindicatos, empresas privadas, Fundo Social de Solidariedade, Comissão Municipal de Emprego, Associações de Artesanato e outros. FR: Já é possível apontar resulta-

dos dessas medidas para o município? LAF: Hoje, nossas contas públicas já contam com uma participação de quase 50% das pequenas empresas – o que vem gerando emprego e aumentando a renda da população. O índice de desemprego, em 2012, ficou na ordem de 3%. As medidas estão potencializando, inclusive, as regiões periféricas da cidade. Só temos que agradecer os resultados obtidos.

foto: divulgação prefeitura

De staque

Luis Alberto Firmino: índice de desemprego, em 2012, ficou na ordem de 3%

FR: Quais as expectativas da pre-

feitura neste quesito? LAF: A nossa expectativa é diminuir ainda mais o número de pessoas que trabalham na informalidade – e, com isso, melhorar o padrão econômico da nossa cidade. Tanto que também a Semana Municipal do Empreendedorismo de Sorocaba foi instituída e regulamentada pela Lei Municipal 4.994/2010. E fomos a primeira cidade brasileira a participar da Semana Global do Empreendedorismo, movimento mundial que acontece simultaneamente em 100 países e apresenta atividades que estimulam a transformação do mundo em um lugar com mais oportunidades. Neste ano, a semana global deverá acontecer em novembro. Durante sete dias, empresários e empreendedores do mundo terão a oportunidade de conhecer soluções, serviços e conhecimento de empreendedorismo, tendências, inovação e competitividade. Essas informações são fundamentais para a criação e administração de negócios sustentáveis, competitivos e inovadores. REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 9


Projeções da Abrasce (Associação das Empresas de Shopping Centers) mostram que, até o fim do ano, mais da metade (51%) dos shoppings em operação no país estará em cidades do interior. Há 20 anos, 85% dos shoppings estavam nas capitais. Do total de 48 inaugurações previstas, 34 ocorrerão fora da capitais – desse universo de cidades, 16 receberão pela primeira vez esse tipo de investimento. Sinal de que o crescimento da renda em cidades médias e da escassez de terrenos nas grandes capitais, entre outros motivos, está motivando a interiorização dos empreendimentos. Para aproveitar a onda de crescimento econômico no interior, franquias se mostram interessadas em expandir seus negócios fora das capitais. Um levantamento feito pela ABF (Associação Brasileira de Franchising) mostrou que Sorocaba, por exemplo, tem forte potencial para receber essas redes. O município já ocupa o 28º lugar no ranking nacional das cidades que mais atraem empreendedores e possui 311 franquias, o que representa 0,6% no país. De acordo com dados da associação, o sistema de franquias vem sustentando crescimento anual acima de 16%.

Consumo ultrapassa R$ 3 trilhões

O consumo dos brasileiros irá registrar a cifra de R$ 3,001 trilhões (três trilhões e um bilhão de reais), em 2013, apresentando um crescimento próximo de R$ 276 bilhões quando comparado com o IPC Maps 2012 (cerca de R$ 2,73 trilhões). Em termos reais, os cálculos do IPC Maps 2013 mostram que as despesas das famílias crescerão acima do PIB, equivalente a 3,8%, indicando um aumento populacional da ordem de 0,84%. O estudo foi feito com base em dados secundários, atualizados e pesquisados através de fontes oficiais de informação, utilizando uma metodologia própria. Entre as inúmeras variáveis do cenário nacional, o IPC Maps 2013 indica a interrupção do processo de perda de participação das 27 capitais no potencial de consumo, revertendo ligeiramente a tendência descentralizadora do consumo para o interior. A participação das capitais em 2013 será de 32,9%, ante os 32,5% registrados em 2012. Em valor, a participação das 27 capitais brasileiras se aproxima de R$ 1 trilhão ( R$ 989,5 bilhões). Já os demais municípios brasileiros, que participaram em 2012 de 67,5% do consumo brasileiro, responderão em 2013 por 67,1%, o equivalente a R$ 2 trilhões.

10 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

Fique por Dentro

Franquias no Interior

abril/maio 2013 - edição 1


F iq u e por De ntr o

Mais investimentos

Dados da Investe São Paulo, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, mostraram que o valor investido na região de Sorocaba pelas empresas atendidas aumentou 290% em 2012, na comparação com 2011. Foram cinco novos anúncios, totalizando R$ 2,1 bilhões e a geração de 11,7 mil novos empregos. Esses empreendimentos colocam Sorocaba como a região do Estado que recebeu o maior montante de investimentos, com 42% dos 5,05 bilhões totais. “Sorocaba recebeu, nos últimos anos, investimentos de grande porte que acabam trazendo outras empresas fornecedoras e clientes para seu entorno. A própria criação do Parque Tecnológico de Sorocaba é um indicativo do crescimento exponencial pelo que vem passando a região”, disse o presidente da Investe SP, Luciano Almeida. Os números mostram um salto com relação ao ano anterior, onde se registrava dois investimentos no valor de R$ 542 milhões e a geração de 420 empregos. O valor é alto principalmente por conta dos investimentos da Foxconn, fabricante de eletrônicos que está investindo R$ 1 bilhão e deve gerar dez mil empregos em Itu, e da Toyota, que aplicou R$ 1 bilhão em sua futura fábrica de motores em Porto Feliz que deve criar 600 novas vagas de trabalho. No mesmo ano, foram anunciados também os investimentos da Embraer (Sorocaba), da Lenovo (Itu), e da Dori (Mairinque). As empresas devem investir, respectivamente, R$ 49 milhões, R$ 59 milhões e R$ 14 milhões.

Chaves na mão

O Shopping Cidade Sorocaba entrou na fase final de preparativos que antecede a inauguração do empreendimento, agendada para setembro. Em abril, foram entregues as chaves das lojas, o que permite o envio dos projetos das lojas, realizados de acordo com o manual técnico, para a análise da administração do empreendimento, que emitirá a aprovação em cerca de 30 dias. De acordo com Paulo Walter Leme dos Santos, que se pronunciou em nome dos grupos de empreendedores – AD Shopping, Comask, Factual, Tacla Empreendimentos, W3R e AG Empreendimentos –, a chegada do Shopping Cidade Sorocaba deve impactar economicamente a região. “O shopping deve trazer consigo desenvolvimento socioeconômico às redondezas, beneficiando toda a população da Zona Norte, que representa mais da metade dos habitantes da cidade. Além da geração de 11,5 mil empregos, diretos e indiretos, o shopping deve trazer outros ganhos para o comércio e ser uma referência, não só para Sorocaba, como também para cidades próximas, como Iperó, Porto Feliz, Araçoiaba da Serra, entre outras”, afirmou. O Shopping Cidade Sorocaba está entre os cinco maiores empreendimentos em ancoragem do país. No total, 91% das lojas já foram comercializadas e todos os 22 espaços disponibilizados na praça de alimentação já foram nefoto: divulgação gociados. Serão 11 lojas âncoras, 21 megalojas, 330 lojas médias, lojas de fast food e um restaurante, além de seis salas de cinema e uma expansão, já em andamento, e uma área exclusiva para o entretenimento das crianças e suas famílias, o espaço Criança Mania. Dentre as âncoras já confirmadas estão: Centauro, Marisa, Riachuelo, Lojas Avenida, Ri Happy, C&A, Lojas Renner, Magazine Luiza, Pernambucanas, Polishop e Lojas Americanas. O estacionamento possui dez mil vagas rotativas, sendo 80% delas cobertas. REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 1 1


Os gestores precisam estar abertos a novas ideias

Fora da caixa

Inovação EM Franquia

abril/maio 2013 - edição 1

I

novar nem sempre significa desenvolver novas tecnologias, criar novos produtos ou modernizar um ponto de venda; a inovação pode estar em um novo processo, em um novo método de gestão, às vezes é simplesmente um novo olhar sobre uma mesma coisa. Em franquias, inovar é implantar algo de novo que agregue valor ao franqueador e ao franqueado (à rede como um todo), e pode partir de ambos.

UTI para franqueados A rede de franquias Habib’s inovou ao criar uma UTI para franqueados: lojas com rentabilidade inferior a 15% passam por duas semanas de avaliações, com 6 especialistas alocados pela franqueadora e, feito o diagnóstico, começam os ataques aos problemas, erros de gestão e operações. 12 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

Bianca Zeitoun Oglouyan é sócia diretora da Tear Estratégia em Franchising

Em franquias, inovar é implantar algo de novo que agregue valor ao franqueador e à rede como um todo, e pode partir de ambos


F o ra da caix a

A inovação fez com que a r e d e tenha até hoje um índice nulo de franqueados que faliram: os executivos conseguem reverter 100% dos quadros, elevando a rentabilidade e deixando as operações saudáveis. A franquia de supermercados DIA é outra que inova no modelo de parceria. Nes- t e caso, o franqueado investe cerca de 10 a 20% do capital total necessário para a implantação de uma loja e ganha uma participação sobre o faturamento, é como um sócio gerente. Esta é uma forma de testar o negócio com menor risco de investimento e, ao mesmo, tempo aprender sobre a gestão. Além disso, a participação pode aumentar ao longo do tempo, quando o franqueado já está mais seguro para tocar o negócio sozinho.

Índice Big Mac Há também muitos casos em que a inovação partiu de franqueados, já que estão no dia a dia das operações. Um exemplo clássico é a criação do Big Mac, inventado por um franqueado que queria servir um lanche maior e barato (a pedido de seus clientes) e fora autorizado pelo Mc Donald’s a criá-lo; um ano após a invenção, o sanduíche já estava em toda a rede. Hoje em dia, o lanche é tão difundido que chega a ser indicador cambial, o “índice Big Mac”, publicado anualmente pela revista The Economist, que

usa o sanduíche para aferir o valor real das moedas frente ao dólar. O franqueado inovou ao ouvir seus clientes e criar um produto que era uma refeição rápida e acessível ao bolso; a franqueadora inovou ao permitir que o franqueado colocasse a ideia em prática, ajudando-o a aprimorá-la na sequencia.

Cheirozetes Outro caso de inovação por parte dos franqueados aconteceu na loja da Água de Cheiro de São Luís (MA): a loja do centro da cidade estava bem localizada, mas não no local de maior fluxo do centro; os franqueados, para atrair mais consumidores, contrataram promotoras que ganhariam um FEE de sucesso conforme conversão de vendas dos clientes que trariam. Surgia o modelo das “cheirozetes”, promotoras que ficam no centro de São Luís com um cinto que contém vários produtos e fitas olfativas; o objetivo é gerar experimentação e atrair mais pessoas para a loja. A ideia virou o case de sucesso de 2012 e muitos franqueados da rede estão contratando cheirozetes no Brasil inteiro. Independentemente do fato de a inovação vir de franqueadora ou franqueado, os gestores precisam estar abertos a novas ideias, sair da zona de conforto e estimular os seus parceiros, colaboradores, fornecedores a trazerem novas soluções para o negócio. Pensar “fora da caixa” nem sempre é ter uma ideia inovadora, mas muitas vezes aceitar, saber aplicar e disseminar a ideia de outros em prol do bem coletivo.

REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 1 3


Uma das principais marcas de moda íntima vê com otimismo o crescimento da região

Parceria

Jogê em Sorocaba

abril/maio 2013 - edição 1

U

ma das mais conceituadas marcas de moda íntima do Brasil, a Jogê está com uma oportunidade imperdível para empreendedores interessados em adquirir uma franquia na região de Sorocaba. A marca está disponibilizando um ponto comercial no futuro Shopfoto: divulgação

14 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

ping Iguatemi Esplanada – previsto para ser inaugurado no segundo semestre deste ano e prestes a se tornar o maior empreendimento da região. De acordo com a executiva, essa será a primeira loja da marca na cidade – embora não seja a primeira franquia Jogê no interior. “Já temos lojas

A marca está disponibilizando um ponto comercial no futuro Shopping Iguatemi Esplanada


Par ce r ia

foto: divulgação

em São Carlos e Presidente Prudente”, informa. “Além disso, são 21 franquias em operação e 4 novos contratos para franquias que irão abrir, sem contar as 43 lojas próprias.” O interessado em fazer parte deste time, portanto, contará com todo o apoio de uma empresa com 45 anos de atuação no varejo, que investe constantemente em pesquisas de tendências globais e cujo mix de mais de 500 produtos por coleção primam pela qualidade e pelo conforto. “Sem contar que já possuímos uma rede de franquias consolidada”, garante Miller. “Além do estudo de viabilidade do negócio, a taxa de

franquia inclui o projeto arquitetônico, treinamentos operacional e de gestão, manuais operacionais e suporte total na implantação e na pós implantação do negócio.” Para se tornar um franqueado Jogê, é preciso ter alguns requisitos. “Não é necessário ter experiência em varejo, embora esse seja um diferencial. Mas é preciso ter empatia com a marca e, principalmente, bom relacionamento na cidade, além de disponibilidade de tempo para tocar o negócio”, enfatiza Miller. A gerente de franquia antecipa: a exemplo do que ocorreu na novela Fina Estampa com a personagem da atriz Christiane Torloni, estão previstas ações de merchandising – o que traz retorno real de investimento. “Como Sorocaba é um mercado muito promissor, nossas expectativas na região são as mais positivas possíveis”, finaliza.

REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 1 5


Tradicional distribuidora de doces de Sorocaba se estrutura e abre franquia em Itu

Franquia em Destaque

Distribuindo sonhos

abril/maio 2013 - edição 1

T

ransformar a Dicid, conceituada distribuidora de doces da região, numa franquia exigiu mais que empenho de um grupo de consultores. “Foi uma medida necessária para expandir o negócio, mas que não contou, totalmente, com o aval da família”, recorda Eric Moreno, um dos proprietários da marca e atual franqueador. A Dicid nasceu como uma fábrica de pipoca, em 1970 e, em razão de uma

16 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

oportunidade de negócios vislumbrada pelos primeiros proprietários que perceberam que poderiam aumentar a lucratividade da empresa oferecendo maior variedade de produtos aos clientes, a Dicid se tornou, em 1979, uma distribuidora de doces. “Depois que conquistamos a quarta loja, nossa possibilidade de expansão ficou engessada, principalmente porque éramos uma empresa predominantemente familiar. Somente a profissionalização da gestão garantiria nosso crescimento”, revela Moreno. A abertura da quinta loja, em Votorantim, obrigou a marca a reestrutu-

A reestruturação, aliada às já implementadas ferramentas de gestão, deram o start para a consolidação da franquia


F ran q u ia em de staque

foto: divulgação

rar todo o seu plano de negócio. “Foi o primeiro passo tomado antes de chegarmos à franquia”, informa Moreno. A centralização das compras foi o divisor de águas na gestão da marca. Até então, as lojas tinham autonomia de compra e de comercialização do produto, o que gerava confusão, sobretudo para o consumidor, que encontrava diferentes promoções em cada uma das unidades da marca. O Centro de Compras trouxe à marca a vantagem das compras coletivas, tornando o produto mais competitivo, além de dar uma resposta diferenciada ao cliente, padronizando os tabloides promocionais. Outro desafio enfrentado foi o próprio mix de produtos da Dicid. Por ser uma distribuidora, a marca tem diversos concorrentes: de hipermercados a botecos. Assim, a consultoria escolhida pela Dicid para ajudar neste processo de reestruturação, a Pravatta Rezende, sugeriu criar, também, um centro de distribuição. “O mix de

produtos da loja, composto por 9 mil itens, é comercializado de forma frágil no mercado e, além disso, é de fácil foto: divulgação

replicação. Por isso, reunimos os 17 principais fornecedores de modo que mapeássemos a expansão da loja e garantíssemos a criação do centro de distribuição aproveitando a logística dos nossos parceiros”, informa Alessandra Pravatta Rezende, coordenadora de projetos da consultoria. Toda essa reestruturação, aliadas às já implementadas ferramentas de gestão, facilitaram a expansão da rede para Votorantim e deram o start para a consolidação da franquia.

Experiência de compra Primeiramente, foi realizada uma pesquisa que definiu, entre 11 cidades, Itu como sendo a localidade que, num raio de 100 quilômetros da capital São Paulo, traria o melhor retorno para a marca. “Além de ser uma cidade que leva muito em conta a tradição, Itu possui um plano diretor que vai favorecer muito o comércio da região, sobretudo o ponto comercial em que a franquia Dicid foi construída”, informa Alessandra. REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 1 7


Fra nq ui a e m D e s ta qu e

A empresa Martinhão Neves Arquitetos Associados foi contratada para definir o layout interno e externo da franquia, que levou em conta tendências de consumo internacionais. “Trouxemos referências que foram implantadas em mercados, farmácias e papelarias de todo o mundo, com o objetivo de proporcionar ao consumidor da loja uma experiência de compra positiva”, explica a arquiteta Beatriz Martinhão. “Climatizada e clean, todo o layout da loja foi minimamente projetado para ser replicado em diferentes tipos de prédio e em várias partes do país.” Em parceria com a agência VT Publicidade, foi definida a identidade visual da marca. “A utilização de tons sóbrios, piso queimado e prateleiras chumbo servem para destacar o produto exposto. A cor entra apenas na fachada da loja e na saída, além da sinalização dos setores”, explica Vanderlei Testa, diretor da VT. O resultado disso são vitrines convidativas, gôndolas bem posicionadas, prateleiras que favorecem a compra por impulso e uma loja que ganhou status de conveniência. “Pesquisas de opinião

feitas recentemente com consumidores confirmaram o nosso estudo: Itu precisava de uma loja como essa, com produtos de boa qualidade e um tratamento diferenciado ao cliente”, garante Alessandra, da Pravatta Rezende. “Ainda é cedo para falar de números, mas nossa expectativa é ter o retorno de investimento, que foi de R$ 400 mil, em 24 meses”, diz. Os resultados positivos agora devem ser avaliados pelos demais proprietários da empresa e servir de estímulo para a reestruturação da marca em Sorocaba e em Votorantim. “A loja de Itu está muito diferente das demais”, admite Moreno. Vanderlei Testa, da VT, reforça a necessidade de reestruturação dessas lojas. “É preciso que todas as unidades da rede tenham uma padronização, sob o risco de causar estranhamento entre consumidores e constranger os interessados na franquia da marca”, diz. Ao se levar em conta a boa impressão que a primeira franquia da marca causou nos clientes, a distribuidora terá um doce futuro pela frente. O primeiro passo para isso já foi dado.

18 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL



A rede Spedini Trattoria Expressa traz as primeiras franquias para o interior

sorocaba em foco

Sabor da mamma

maio 2013 - edição 1

O potencial de consumo de Sorocaba foi apenas um dos motivos que levaram a Spedini Trattoria Expressa a apostar na cidade como vitrine da marca na região. “A cidade possui grande infraestrutura e uma economia muito forte, originada em grande parte pela atividade industrial”, informa o gerente comercial da rede, Romano foto: divulgação

20 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

Fressato Neto. “Os bons índices de Sorocaba animam, mas o interior paulista como um todo possui excelente perfil para novos investimentos. Certamente prospectaremos novos negócios em toda a região.” Serão duas unidades, uma instalada no Pátio Cianê Shopping, e outra no Shopping Iguatemi Esplanada, que devem abrir as portas ao público em outubro deste ano. Cidades como Piracicaba, Bauru, Marília, Limeira, Franca e São Carlos, além de Campinas, Jundiaí, São José do Rio Preto e Ribeirão Preto, entre outras, também estão nos planos de crescimento da Spedini.

Os bons índices de Sorocaba animam e o interior paulista possui excelente perfil para novos investimentos


S OROCABA O RO CABA E M FOCO

Com um conceito de casa especialista na gastronomia italiana e um mix amplo de produtos, a Spedini busca atender com qualidade seus clientes, altamente exigentes. “Em 19 anos de atuação da rede, o comportamento do consumidor brasileiro mudou bastante. Ele está mais atento à qualidade de sua alimentação, à procedência e até mesmo ao modo de preparo de suas refeições, feitas cada vez mais frequentemente fora do lar”, diz Fressato Neto. “Por isso, a Spedini tem a constante preocupação de oferecer produtos com a máxima qualidade e diversificar o cardápio.” foto: divulgação

O investimento realizado para a abertura de uma unidade da Spedini é de cerca de R$ 450 mil, sem contar o ponto comercial. O faturamento médio mensal de uma franquia é de R$ 110 mil e a rentabilidade varia de 12% a 20%. Atualmente, a rede possui 18 unidades distribuídas em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, além de Brasília. A rede também já tem contrato firmado para a abertura de outras cinco unidades, incluindo a primeira no Mato Grosso do Sul.

“A nossa expectativa em Sorocaba é a melhor possível e o sucesso dessas unidades deve servir de exemplo e estimular a expansão da rede em cidades com perfil semelhante”, garante Fressato Neto. “O franqueado é exemplo de confiança nesse potencial de mercado. Tanto que, além das duas unidades que serão abertas na cidade, tem interesse de abrir outras nos arredores”, afirma o executivo da Spedini.

Serviço Pátio Cianê Shopping Rua Francisco Scarpa, 100 – Centro – Sorocaba/SP – Praça de Alimentação Shopping Iguatemi Esplanada Av. Gisele Constantino, 1.800 – Votorantim Praça de Alimentação

REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 2 1


Por aqui

Cerveja premium

maio 2013 - edição 1 foto: divulgação

Uma das novidades em franquias para a região de Sorocaba é a inauguração do espaço gourmet Mr. Beer, prevista para o segundo semestre de 2013. “Com rótulos exclusivos, degustações orientadas, atendimento consultivo e promoção de cursos de produção de cervejas artesanais, entre outros, somos, hoje, além de rede de franquias, uma importadora”, informa Fabiano Wohlers, sócio da rede Mr. Beer. “Nossa vinda para Sorocaba tem vários motivos, entre eles o crescimento do PIB local acima da média, o alto poder aquisitivo e elevado grau de instrução da população que fazem com que os moradores da região consigam entender o valor agregado do nosso mix de produtos. Sem contar que, no ano passado, o interior paulista foi considerado o maior mercado consumidor do país, tendo superado a Grande São Paulo”, diz Wohlers. Outras duas unidades estão previstas para chegar ao interior, em Campinas e em Presidente Prudente. “Temos 22 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

apenas dois anos como franqueadores e já estamos em todas as regiões, marcando presença em 15 estados brasileiros. No ano passado, nosso principal investimento foi em conceito e na consolidação do nosso modelo de negócios. Em 2013, iniciaremos o nosso plano em transformar o Mr. Beer em referência no segmento de cervejas especiais”, afirma Fabiano Wohlers, sócio da marca. Destinada à harmonização de cervejas especiais com iguarias criadas pela conceituada rede de padarias Benjamin Abrahão, a loja de Sorocaba

terá investimento inicial de R$ 250 mil e uma expectativa de faturamento de cerca de R$ 90mil/mês. “Por enquanto, as ações de divulgação se concentram na mídia espontânea e nas redes sociais”, afirma Wohlers. De acordo com o executivo, o prazo de retorno do investimento em uma loja da rede no interior é de 18 a 24 meses e o prazo do contrato é de cinco anos. O lucro líquido em espaços gourmets é de 20% a 22% do faturamento. “Nosso objetivo é contribuir com o crescimento do mercado gourmet na região”, finaliza.

foto: divulgação

Serviço Mr. Beer Cervejas E-mail: atendimento@mrbeercervejas.com.br Telefone: (11) 5041-4050


P or aqui

Fonte de saúde A Mundo Verde iniciou tratativas com investidores para trazer uma loja da rede para a região de Sorocaba. Foi o que informou o gerente de expansão regional de São Paulo da rede, Gerson Torres, para a Franquia Regional. Considerada uma das maiores redes de lojas de produtos naturais, orgânicos e bem estar da América Latina, a Mundo Verde tem mais de 25 anos e se consolidou com a proposta de desenvolver o conceito de vida saudável e sustentabilidade no varejo brasileiro. Ao todo, a rede soma mais de 220 lojas, incluindo duas franquias internacionais em Portugal. “Com quase 600 mil habitantes, Sorocaba já tem quatro shoppings e deve ganhar mais dois em 2013. Os investidores dos empreendimentos têm como foco não só vender produtos, mas também oferecer serviços e lazer para os consumidores da região. Sorocaba é uma locomotiva em cons-

foto: divulgação

tante mudança e puxa em seu trajeto a expansão de municípios vizinhos, além da indústria local, do comércio, do mercado de trabalho e do setor de educação”, afirma Torres. “A localização e infraestrutura logística da cidade, a 80 km de São Paulo, são os

motivos que levaram ao salto do PIB municipal que, em 2000, era de R$ 5,7 bilhões e, em 2009, passou para R$ 14,2 bilhões, um incremento de quase 150%. Por todos esses motivos, temos interesse na expansão de nossa marca em toda a região.”

Carros à disposição A região de Sorocaba está no plano de expansão da Yes Rent a Car Franchising, rede que atua nacionalmente no setor de locação de veículos. O objetivo da rede é abrir três unidades franqueadas na região, especificamente em Sorocaba, Salto e Itu. O segmento de locação de veículos teve, em 2012, um faturamento global de 11%, atingindo R$ 5,67 bilhões, conforme dados do Censo 2012 da ABLA (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis). “O ingresso da Yes Rent a Car na região de Sorocaba seguirá critérios de delimitação territorial e de mercado, no sentido de assegurar o desenvolvimento de cada empreendedor que investir na marca”, assegura Raimundo Nonato de Castro Teixeira, diretor executivo da rede. As lojas na Região de Sorocaba possuirão a partir de 120 m². O investimento inicial é de aproximadamente R$ 300 mil (dependendo do tamanho da loja), com prazo de retorno entre 24 e 36 meses. “Em nosso plano de expansão, avaliamos que chegou o momento de ingressarmos na região, cujo potencial de turismo e de negócios é crescente”, explica Teixeira. REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 2 3


P o r aqui

Lavagem sustentável

Formação profissional

Itu também foi a cidade escolhida pela AcquaZero, franquia de serviços de lavagem ecológica e estética de veículos, para receber a sua nova unidade da rede. Sob a direção do empresário Rubens Vieira de Paula Filho, a nova unidade possui 270 metros quadrados e oferece, entre outros serviços, hidratação de bancos de couro, impermeabilização de estofados e espelhamento de pintura, realizados com produtos biodegradáveis que dispensam o uso de água. Segundo o Vieira de Paula, a qualidade da marca supera a dos outros lava-rápidos. “Escolhi a AcquaZero por se tratar de uma franquia ambientalmente responsável, que será um grande dife-

Inserir bons profissionais no mercado de trabalho que tem se apresentado cada vez mais competitivo e exigente. Com essa meta, o empresário Marcel Mimura inaugurou, em março, uma unidade da On Byte na cidade de Itu. Rede de formação profissional, a On Byte oferece cerca de 70 cursos, entre eles fotografia digital, criação e edição de vídeos, secretariado, web design profissional, programador profissional, desenvolvedor de games, assistente de marketing, operador de caixa, atendente de farmácia, auxiliar administrativo, além da novidade dos cursos para crianças e para a melhor idade. “Acredito no potencial de crescimento do setor de educação. Além de ser um negócio rentável, terei a oportunidade de capacitar pessoas da cidade para exercerem melhor as suas funções em todos os setores”, diz Marcel Mimura. “Um dos diferenciais da instituição é o encaminhamento para o mercado de trabalho. Na própria escola, os alunos, com melhor desempenho, serão contemplados com a indicação para vagas de emprego em empresas parcerias. Queremos oferecer ensino de qualidade, com um custo acessível e bom retorno financeiro aos alunos”, ressalta o franqueado.

foto: divulgação

rencial em Itu, principalmente por se tratar de uma cidade que sofre anualmente com falta de água. Somado essas vantagens da empresa ao baixo custo e a alta rentabilidade comprovada, com certeza vamos ter um excelente desempenho”, salienta o empresário. Com 56 franqueados/licenciados no Brasil inteiro, a AcquaZero é uma das redes de franquias que mais cresce atualmente: até o final do ano, pretende abrir 100 novas unidades em todo o território brasileiro. Em Sorocaba, a marca deve chegar em maio, com o AcquaZero Delivery – sistema pelo qual funcionários da rede vão até a casa ou trabalho do cliente e fazem a lavagem do veículo a seco, em menos de uma hora.

foto: divulgação

Serviço AcquaZero – Itu/SP

On Byte - Itu/SP

Av. Dr. Octaviano Pereira Mendes, 762

Unidade On Byte – Itu/SP

Jardim Corazza

Rua Santa Rita, 1118 - Centro

Fone: 11 2715-5522/ 2715-7222

24 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

Serviço


ESCOLHA UMA FRANQUIA QUE ENCAIXE PERFEITAMENTE COM O QUE VOCÊ QUER. VISITE A MAIOR FEIRA DE FRANQUIAS DO MUNDO.

DE 12 A 15 DE JUNHO DE 2013. EXPO CENTER NORTE – PAVILHÕES AZUL E BRANCO. DAS 13H ÀS 21H (SÁBADO, DAS 11H30 ÀS 18H30). CREDENCIE-SE E COMPRE SEU CONVITE PELO SITE PARA AGILIZAR SUA ENTRADA. www.abfexpo.com.br

REALIZAÇÃO:

PROMOÇÃO E ORGANIZAÇÃO:

PATROCÍNIO:

FEIRA DE NEGÓCIOS, CURSOS RÁPIDOS, FÓRUNS DE DISCUSSÃO, PRESENÇA DE EMPRESAS ESTRANGEIRAS, SHOPPINGS E PONTOS COMERCIAIS. O sistema de franquias brasileiro faturou 103 bilhões de reais em 2012. Aproveite a oportunidade e entre nesse mercado. Só aqui você encontra as melhores oportunidades de negócios, tanto no Brasil quanto no exterior.

CIA. AÉREA:

APOIO:

PARTICIPE DO CONGRESSO ALSHOP:

SÃO PAULO


de Gestão de Redes de Franquias

Gestão em Franquia

4º Fórum Internacional

abril/maio 2013 - edição 1

E

m abril, aconteceu, em São Paulo, o 4º Fórum Internacional de Gestão de Redes de Franquias e Negócios – considerado um dos mais importantes eventos do setor. Organizado pelo Grupo Bittencourt, o evento deste ano teve o tema “Rumo à consolidação”. “Os franqueadores entenderam que o franchising é a melhor forma de desenvolver o negócio de forma estruturada, sem perda de sua essência”, afirmou Cláudia Bittencourt, diretora do grupo, durante o evento. Nesta edição do evento, foram divulgados os resultados de uma pesquisa inédita do grupo Bittencourt, a “Top 25 do Franchising Brasileiro”, pela qual ficou constatado o amadurecimento do setor de franquias brasileiro. A partir de entrevistas em profundidade com empresários de diversos setores, foi possível demonstrar a trajetória de redes que ajudaram a construir a história do franchising nacional. A pesquisa levou em consideração alguns critérios, como o número 26 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

e a continuidade de selos que receberam da ABF(Associação Brasileira de Franchising), a quantidade de unidades franqueadas que as empresas têm no mercado e a representatividade da empresa no segmento em termos de faturamento. Foram avaliadas todas as marcas associadas à ABF. Segundo a executiva da consultoria, a fórmula de sucesso segundo as 25 top está concentrada em 5 importantes ingredientes: o negócio e seus diferenciais, o franqueado como um parceiro de valor, gestão e governança, bom relacionamento com o franqueado, capacitação e, principalmente, transparência e respeito mútuo. “Em contrapartida, o desafio de gestão desses empresários se resumem a gestão de pessoas, consolidação do sistema de franquias, infraestrutura e governo”, ela apontou. “Infelizmente, o país não tem estrutura para garantir o abastecimento das redes e isso se torna um desafio diário para o empreendedor. Além disso, lidar com a complexidade do sistema tributário

Pela pesquisa da consultoria, todas as empresas foram unânimes em considerar o franchising o melhor canal para expansão de seus negócios.


G es tão em Fr anquia

foto: divulgação

e uma série de outros aspectos que se traduzem no pouco apoio do governo ao setor são questões importantes para esses empresários.” Pela pesquisa da consultoria, todas as empresas foram unânimes em considerar o franchising o melhor canal para expansão de seus negócios. “O estudo mostrou que o franchising está mais maduro e mais profissionalizado no Brasil, as relações estão pautadas pela ética”, garantiu Bittencourt. “Além disso, a integração do sistema com novas tecnologias e outros canais, online, com a mídia social, mobile e ominichannel é uma realidade. Quem não for por esse caminho vai perder competitividade.” As eleitas top foram: 5àSec, Arezzo, Bob’s, Cacau Show, Casa do Construtor, Casa do Pão de Queijo, Chilli Beans,China in Box, CNA, Fisk, Giraffas, Habib’s, Havaianas, Hering Store, Hope Lingerie, Imaginarium, Localiza Rent a Car, Mc Donald´s, Morana, Multicoisas, O Boticário, Óticas Carol, Prepara Cursos Profissionalizantes, Rei do Mate e World Tennis.

Visão internacional Entre os diversos temas que foram apresentados no evento, um deles apresentou o panorama e as tendências das redes de franquias e negócios pelo mundo, com foco na Europa e Américas, com a presença de executivos internacionais, entre eles Dave E. Hood, presidente do iFranchising Group, e Michael Poynor, presidente e fundador da Retail Expertise. A dificuldade em lidar com a legislação fragmentada é um dos maiores obstáculos para operações com foco no consumidor norte-americano, segundo Hood. “A lei federal é bastante complexa e há, ainda, 14 estados com regulação própria sobre franchising”, comentou. Segundo ele, a cultura de litígios, concorrência acirrada e adaptação a hábitos de consumo são outros empecilhos para empreendedores que visam expandir para os EUA. Poynor, por sua vez, informou que, na Europa, as franquias têm se mostrado um modelo de negócio resistente, mesmo em períodos de crise. No que diz respeito às empresas brasileiras interessadas em expandir os seus negócios para o antigo continente, o especialista informou que tudo o que envolve futebol, moda, acessórios e culinária típica tem boas chances de dar certo. Em contrapartida, empresas europeias interessadas no Brasil devem se preparar para a alta tributação. “Os custos brasileiros chegam a ser proibitivos e resultam em preços finais altíssimos. Isso faz com que muitas marcas optem por modelos de licenciamento”, informou. REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 2 7


Somente uma, em cada três empresas familiares, alcança a terceira geração

Olhar Jurídico

Gestão do negócio

abril/maio 2013 - edição 1

C

omo em qualquer segmento, nas empresas de franquia, a competente gestão do negócio é a chave para o sucesso, ou derrocada do empreendimento. Assim, tendo em conta que boa parte das empresas brasileiras – inclusive as de franquias – são administradas por famílias, a boa gestão do negócio é de fundamental importância para a permanência num mercado cada vez mais competitivo e, o melhor de tudo, em franco crescimento. Antes mesmo da perspectiva de crescimento da econômica brasileira, já se vislumbrava que os negócios envolvendo o setor de franquias sofreriam um substancial crescimento, empurrado principalmente pelo aumento no poder de compra da população, especialmente das classes C e D. Consequentemente, muitas empresas, visando o aproveitamento das excelentes oportunidades que o setor proporcionava e ainda proporciona, investiram pesado num nicho que ainda tem muito campo pela frente e nos mais variados setores.

Oportunidades nas franquias Todavia, um grande número de empreendedores vindos, ou que ainda eram integrantes de famílias empresárias, resolveram investir no setor de franquias, tornando-se franqueados, sem, contudo, atentarem-se para o fato de que o modelo de gestão, até então empregado, se não fosse deixado de lado, deveria ser bastante modificado. Não é segredo para ninguém que a gestão familiar, em qualquer ramo de negócio, muitas vezes impede o satisfatório crescimento da empresa, especialmente porque alguns gestores não conseguem, ainda, dissociar a questão familiar – interesses pessoais – da questão empresarial. Isso é o que demonstram as pesquisas. 28 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

Munir El Chihimi é advogado, especialista em Direito Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas e sócio do escritório Chihimi & Brandão Advogados. Site: www.chihimibrandao.adv.br

A boa gestão do negócio é de fundamental importância para a permanência num mercado cada vez mais competitivo


ESPECIALIZADA NA FORMATAÇÃO E EXPANSÃO DE FRANQUIAS. Rua Benjamin Constant, 185 - Centro - Salto/SP | Tel.: 11| 4021 5452 alessandra@pravattarezende.com.br - www.pravattarezende.com.br

ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA ESPECIALIZADO EM FORMATAÇÃO DE FRANQUIAS. Nossos projetos englobam todo o processo necessário para o desenvolvimento de conceitos únicos para cada segmento. O resultado é um projeto exclusivo, eficiente e capaz de atingir os objetivos da marca.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO: Sorocaba _ 15 3033 3058 São Paulo_ 11 9 6631 2656 contato@martinhaoneves.com.br www.martinhaoneves.com.br

Assessoria em comunicação na implantação de franquias. Avenida São Francisco, 353 Santa Rosália Sorocaba SP (15) 3411 8140 www.vtpublicidade.com.br


O l ha r Ju r í d i co

Estudos concluíram que somente uma, em cada três empresas familiares – aqui incluídas as de franquia –, notadamente em razão das dificuldades encontradas na administração, consegue alcançar a terceira geração de seus fundadores. No setor de franquias, quando há a dificuldade em separar as duas questões – familiar da empresarial e vice versa – diferentemente do que ocorre em qualquer outro setor, as consequências são mais devastadoras, sobretudo porque o negócio envolve diretamente uma outra figura – o franqueador – que, assim como o franqueado, também tem deveres e direitos. E esses direitos serão exigidos quando os resultados da má gestão do negócio confiado ao franqueado lhe afetarem direta ou indiretamente. Em razão dessa situação e de outras de igual relevância que, não raramente, acabam por tornar inviável a continuidade dos negócios, é que muito se tem falado na urgente necessidade da profissionalização das empresas familiares.

Mudança de paradigma Estudos recentes têm demonstrado que, não obstante do fato de ser fundamental para a permanência das organizações no cenário econômico, a profissionalização ainda encontra resistência na maioria dos modelos familiares de gestão, sobretudo porque implica em mudanças profundas em todos os setores. Tais mudanças levam ao equivocado pensamento de que a profissionalização objetiva afastar a família da condução dos negócios da empresa, quando na verdade busca capacitá-la para exercer o seu verdadeiro papel frente aos novos desafios e constantes exigências do mercado cada dia mais competitivo. É importante destacar que, quando se fala de negócio envolvendo franquia, a profissionalização deve ocorrer nos dois âmbitos: na empresa franqueadora e na empresa franqueada, até para solidi-

30 - R E V I S TA F R ANQU I A REG I ONAL

ficar e garantir o sucesso da parceria. Pesquisas recentes também demonstram que muitas empresas familiares que pretendem iniciar ou expandir algum negócio no ramo de franquia, antes de concluírem as negociações, procuram conhecer a fundo o modelo de gestão utilizado pelo franqueador, em especial, se ele já profissionalizou o seu sistema de gestão, o que certamente dará mais credibilidade à empresa, garantindo assim a viabilidade do investimento empregado. Finalmente, para aqueles que pretendem ingressar, ou para aqueles que já estão no promissor negócio envolvendo o setor de franquias, é importante sempre ter em mente que a profissionalização, como poderoso instrumento de atingimento de metas e garantia de sucesso, depende do apoio de empresas especializadas, motivo pelo qual, ao empreendedor – franqueador ou franqueado – é sempre indicado, incluir no seu orçamento, investimentos dessa natureza.


Razão Social: Di Cid Franchising Franquia: Di Cid Franchising Contato de Expansão: Pravatta Rezende Consultoria em Franquias E-mail: alessandra@pravattarezende.com.br Telefone: (11) 4021-5452 Fundação: 1970 Início do Franchising: 08/12/2012 Unidades Próprias: 5 Unidades Franqueadas: 1 Faturamento: N/I Retorno: 36 meses Taxa Propaganda: 1% do faturamento bruto da unidade Royalties: 3% do valor de compra junto à Central de Compras da Di Cid. Capital para Instalação: R$ 400 mil Taxa de franquia: R$ 20mil

Mundo Verde Razão Social: Mundo Verde Franquia: Mundo Verde Contato de Expansão: Marcos Leite E-mail: mleite@mundoverde.com.br Telefone: (24) 2220-6300 Fundação: 1987 Início do Franchising: 1993 Unidades Próprias: 1 Unidades Franqueadas: 248/BR e 2/PT Faturamento: R$ 120 mil/mês Retorno: 24 a 36 meses Taxa Propaganda: 1% do faturamento bruto Royalties: 4,5% do faturamento bruto Capital para Instalação: R$ 250 mil (loja média de 60m2) Taxa de franquia: R$ 30 mil Capital de giro: R$ 40 mil

Mr Beer

Ficha de Negócio

Di Cid

Razão Social: Mr Beer Bebidas Ltda Franquia: Mr. Beer Cervejas Contato de Expansão: Fernando Fernandes (11)7755-0012 / 5041-4050 / 5641-3142 E-mail: atendimento@mrbeercervejas.com.br Telefone: (11) 5041-4050 Fundação: 2009 Início do Franchising: 2010 Unidades Próprias: nenhuma Unidades Franqueadas: 74 Faturamento: R$400mil/ano Retorno: de 18 a 24 meses Taxa Propaganda: 4% das compras Royalties: 10% do valor da compra Capital para Instalação: R$ 110 mil Taxa de franquia: R$ 30 mil Capital de giro: R$ 40 mil

Yes Rent a Car Razão Social: Yes Rent a Car Franquia: Yes Rent a Car Fundação: 1994 Início do Franchising: 1995 Unidades Próprias: 5 Unidades Franqueadas: 90 Faturamento: N/I Retorno: 24 a 36 meses Taxa Propaganda: 0,5% Royalties: 5,5% Capital para Instalação:R$ 300 mil (dependendo do tamanho da loja) Taxa de franquia: R$ 30 mil Número de funcionários: De 02 a 03 Área da unidade: A partir de 120 m² 05 anos

abril/maio 2013 - edição 1

Jogê

AcquaZero - Itu/SP

Spedini

Razão Social: Acquazero Limpeza automotiva Ltda Franquia: AcquaZero Contato de Expansão: Eduardo Silveira E-mail: expansao@acquazero.com.br Telefone: (11) 3903-4192/ 4194 Fundação: 2009 Início do Franchising: 2010 Unidades Próprias: 2 Unidades Franqueadas: 61 Faturamento: R$ 10mil a R$ 50mil Retorno: de 12 a 18 meses Taxa Propaganda: R$ 100 Royalties: de R$ 500 a R$ 1000 Capital para Instalação: R$ 400 mil Taxa de franquia: R$ 5.480 a R$ 15mil Capital de Giro: de R$ 5.000 a R$ 30mil

Razão Social: Lepel Comércio e Serviço de Alimentação Nome da Franq.: Spedini Trattoria Expressa Contato de Expansão: Romano Fressato E-mail: spedini@spedini.com.br Telefone: (41) 3362-5522 Ano de Fundação: 1994 Início do Franchising: 1994 Unidades Próprias: 2 Unidades Franqueadas: 17 Fatur. Médio Mensal: R$ 110mil Prazo para retorno: 24 meses Taxa Propaganda: 2% Taxa Royalties: 5% Capital p/ Inst.: de R$ 380mil a R$ 430mil Taxa de franquia: R$ 50mil Capital de giro: Não exige

Razão Social: JCF Indústria e Comércio Ltda Nome da Franquia: Jogê Contato de Expansão: Vanessa L. Miller E-mail: franquias@joge.com.br Telefone: 11 5645 2003 Ano de Fundação: 1968 Início do Franchising: 2001 Unidades Próprias: 43 Unidades Franqueadas: 25 Prazo para retorno: 36 a 48 meses Taxa Propaganda: 3% s/compras Taxa Royalties: 7% s/ compras Capital para Instalação: R$ 300mil Taxa de Franquia: R$ 40mil Capital de Giro: R$ 50mil Loja: (tamanho): 36m2 Localização: Shopping Iguatemi Esplanada - Sorocaba Inauguração: previsão 29 outubro 2013

REVIS TA F RANQUIA REG IONAL - 3 1


no Shopping Iguatemi Esplanada

•

www.joge.com.br

45 anos Lingeries para todos os seus momentos tel 11 5645.2003 • franquias@joge.com.br

Sorocaba


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.