Issuu on Google+

DF

Palmas

A força do artesanato

As alianças para 2012

Feira de Cantão

Amsterdã Liberal ou depravada?

Um negócio da China

Agrotóxicos

O veneno nosso de cada dia


Editorial

Ao leitor

A revista do Centro-Oeste e Tocantins

Mais uma edição de HOJE e, como sempre, com a abordagem de temas de interesse coletivo. A matéria de capa trata de assunto de grande relevância, o exagerado uso de agrotóxicos, vale dizer, de veneno, na produção de horti-fruti-granjeiros no Brasil. Do que, todos sabemos, decorrem doenças as mais diversas, ocasionando milhares e milhares de óbitos a cada ano. Do que não se sabe ainda, e todos queremos saber, é de providências sérias, competentes e definitivas para botar fim a esse descalabro, verdadeiro crime contra o Brasil. No mais, são matérias diversificadas, todas de interesse geral. Uma boa leitura, bom Natal e Ano Novo repleto de maravilhas. É o que deseja a equipe da Revista HOJE. O Editor

Diretores

Contato publicitário

Tarzan de Castro e Valterli Guedes

Carla Poiani

Diretor administrativo

Colaboradores

Joari Sousa Barreira

Iram Saraiva, Pedro Guedes e Valterli Filho

Diretor de Projetos Especiais Eliezer Penna Editor-Geral Valterli Guedes (guedesvalterli@gmail.com) Edição Karla Rady (karlarady@gmail.com) Reportagens Andréa Fassina, Edson Barbosa, Janaina Gomes,

Correspondente em Palmas Roberta Tum Sucursal de Brasília Adriana Ferraz (adriana@juridiconet.com.br) Sucursal de São Paulo (Capital) Maria de Fátima Vital (fatvital@gmail.com) Impressão

Juliana Barros, Jordana Rodrigues e Ulisses Aesse

Gráfica e Editora Elite

Design e Diagramação

62) 9106-7883

Gustavo Nascimento (gustavomorc@gmail.com)

Tiragem: 20.000 exemplares

EDITORA CARAÍBA LTDA. - CNPJ: 08629243/0001-03, Rua 103, nº 46, Setor Sul -Goiânia-GO CEP 74.080-200 Fone - 62 3091-5959/Fax: 62 3293-1454 CONTATOS REVISTA HOJE - Administração: administracao@revistahoje.com.br Redação: redacao@revistahoje.com.br - Comercial: comercial@revistahoje.com.br Rua 261 nº 438 Setor Coimbra - Goiânia - GO - CEP: 74.533-050


índice Tocantins Alianças partidárias já se articulam em Palmas

20

Artesanato Um mercado que movimenta mais de R$ 50 bilhões anualmente no Brasil

30

Mercado Festival realizado pela Associação de Bares e Restaurantes movimenta setor de alimentação em Goiás

35 Saúde Os problemas e os desafios da saúde pública em Goiás

Internacional As novidades tecnológicas da Feira de Cantão, na China

40

50 4 | Hoje - Dezembro de 2011

Entretenimento Na onda do Jazz: o estilo musical que invadiu Goiânia

14


COLUNISTAS

Plamas OnLine Roberta Tum

10 12 18 22

bsbhoje Andréa Fassina Adriana Ferraz

24

Caiu na Rede Pedro Guedes

36 38 43 44 46 48 52

Coluna Social Jane Sebba

07

Entrevista Paulo de Jesus, presidente do PSDB Estadual

MAIS Cenários

34

Capa Pesquisa da Anvisa revela que produção de hortaliças no País está compromtida pelo uso indiscriminado de agrotóxico. Situação em Goiânia é preocupante

26

Dezembro de 2011 - Hoje | 5


PRIMEIRO PLANO

O PDT em Trindade

Novo pessedista Filho de um adversário histórico do antigo PSD de Pedro Ludovico, o falecido ex-prefeito de Goiânia Hélio Seixo de Brito, Hélio de Brito Júnior, ex-deputado e ex-vereador, é mais um que  trocou o DEM pelo PSD do prefeito Gilberto Kassab. O convite partiu do próprio prefeito paulistano e foi feito pelo telefone.

Helinho, como é conhecido o atual diretor financeiro da Associação Goiana de Imprensa, desfruta de amplo prestígio em Goiânia. Tem amigos em todas as correntes político-ideológicas, da UDR ao PSol. Só não foi reeleito vereador em 2008 porque o DEM não fez coligação. Sua ausência na Câmara é lamentada. O PSD não abrirá mão de lançá-lo candidato a vereador no próximo ano.

Firme O PDT não deverá lançar candidatura da deputada federal Flávia Moraes à prefeitura de Trindade em 2012. O motivo é elementar: a direção nacional do partido, que fez intervenção no regional de Goiás para contar com a deputada, não quer correr o risco de desfalcar sua bancada na Câmara Federal. Então, o partido buscará outro nome. O que, por sinal, não está difícil. A solução pode ser caseira, com a homologação do marido de Flávia, o ex-prefeito George Moraes.

6 | Hoje - Dezembro de 2011

Wagner Guimarães, ex-deputado estadual que recentemente deixou uma secretaria da prefeitura de Goiânia atirando, disse a HOJE que continua firme no PMDB. Aproveitou para desmentir rumores (um jornal chegou a noticiar) de que teria visitado o governador Marconi Perillo (PSDB). “Só saio do PMDB se não me quiserem mais,” – garante Wagner, empresário rural em Rio Verde.

Decepção da torcida A Secretaria Extraordinária para Assuntos da Copa do Mundo, do Governo do Estado de Goiás, está sem titular. O deputado estadual Nilo Rezende (DEM), escolhido a dedo pelo governador Marconi Perillo, pendurou as chuteiras, decepcionando a torcida, a esta altura temerosa quanto ao desempenho da Seleção Canarinho. É sabido que Nilo, um especialista, realizava

excelente trabalho frente à pasta (perdão, porque se trata de secretaria sem pasta). De todo modo, como o ano de 2014 ainda está razoavelmente  distante, há tempo suficiente para que o imbróglio seja equacionado, cabendo ao torcedor compenetrar-se quanto à uma verdade: a próxima Copa do Mundo não será o que seria caso contasse com o trabalho que Nilo vinha implementando.

Vistoria veicular A tentativa de enrolar o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, em denúncias relacionadas à chamada vistoria veicular privatizada é, ao que parece, apenas tentativa. Ou armação. Inteligente, nova estrela da política, é improvável que o prefeito esteja metido em maracutaia dessa natureza. Mas uma coisa é certa: quem denunciou tem consciência de que essa privatização é campo aberto para a prática da mais deslavada corrupção. É preciso, nas diversas unidades da Federação, monitorar os detrans, quem indicou quem para a diretoria e as empresas terceirizadas.


Iram, nome em ascensão O vereador Iram Saraiva vai concluir o primeiro ano de sua gestão na presidência da Câmara Municipal de Goiânia tendo muito a comemorar. São mais de dez iniciativas de grande importância por ele implantadas, a exemplo do corte do décimo terceiro salário que, ilegalmente, era destinado aos vereadores. Da mesma forma, a suspensão do pagamento por sessões extras, que a partir de sua gestão de presidente já não mais são remuneradas. Todo o processo legislativo vem sendo modernizado, sem falar nos projetos apresentados por Iram visando atualizar toda a legislação do município de Goiânia, a começar pela Lei Orgânica. Sua experiência de deputado federal, senador e de ministro do TCU tem sido de grande valia, conforme entendem os que de perto acompanham os trabalhos da Câmara Municipal de Goiânia.

Cirineu Dono de vasto currículo, com atuação marcante em Minas Gerais, no Maranhão e no  Planalto, Simão Cirineu, secretário da Fazenda do governo Marconi,quer fincar raízes em Goiás. A julgar, entre  outras iniciativas, pelo fato de haver adquirido dois flats no Address, no setor Oeste, em Goiânia, onde mora com a família.

Com tudo Acredite: o DEM de Goiás está disposto mesmo a sair “pras cabeças” em 2014. Em relação a 2012, nada definido. Mas, em 2014, o senador Demóstenes quer disputar a presidência da República, e até agora está sem concorrente no partido. Dois outros nomes lembrados, o senador José Agripino (RN) e o deputado ACM Neto (BA), não demonstram disposição para a disputa. Demóstenes, mesmo na hipótese de não alcançar sucesso, estará firmando-se enquanto líder nacional sem, a rigor, nada a perder, uma vez que seu atual mandato só chegará ao fim em 2018.

Adib otimista Presidente regional do PMDB, o ex-prefeito de Catalão Adib Elias declara-se otimista quando aos próximos pleitos, em especial à sucessão de 2014 em Goiás. “Pela primeira vez Marconi Perillo está sem o apoio do funcionalismo” – diz Adib, acrescentando que isso explica o surgimento de muitos pretendentes à disputa.

Professor Cleumar O prefeito de Morrinhos, professor Cleumar Gomes (PP), bom estrategista, ainda não declarou. Mas ele vai disputar a reeleição. Com alguns trunfos, a saber: o bom desempenho frente à prefeitura, com destaque para Educação, Saúde e Limpeza; a simpatia do governador Marconi (PSDB), de cuja candidatura, em 2010, Cleumar foi dos mais fiéis colaboradores, além da popularidade pessoal do prefeito, um homem humilde que circula com desenvoltura em todas as correntes da sociedade.

Agora, vamos Tudo acertado em relação ao destino da Companhia Energética de Goiás (CELG): a Eletrobrás, empresa federal, assumirá o controle (51% das ações) e o governo de Goiás se livra do maior abacaxi, equivalendo a dizer que a operação é um marco divisor da atual administração, a velha estória do “antes” e “depois”. Com uma vantagem adicional, pois os cerca de 1

bilhão e 500 milhões de reais com que o governador vai contar, para aplicação em seu programa de obras, é soma suficiente para garantir o sucesso do atual governo, abrindo amplas perspectivas, entre outras, para a reeleição de Marconi Perillo em 2014. Dezembro de 2011 - Hoje | 7


Pedro Guedes | @guedzin

Caiu na Rede

O Jones é um peso acima, de outra categoria, a mesma do Lyoto Machida, então não tem porque, né?

Anderson Silva, campeão absoluto dos pesos médios pelo UFC, respondendo a um de seus seguidores no twitter porque não lutaria com o Jon Jones no UFC. @SpiderAnderson

Cesar Maia, ex-governador do Rio de Janeiro. @cesarmaia

Denúncias de irregularidades em obras deixaram população indignada. Todos reclamam do Mutirama, Controladoria, Marginal Botafogo e outros.

Antes de ter um homem na minha vida eu achava que futebol era uma coisa que tinha de vez em quando.

Leonardo Vilela, deputado federal (PSDB-GO) e précandidato a prefeito de Goiânia, agora, mais indignado com as denúncias do que a própria população. @leonardo_vilela

O ruim das amizades eternas são os rompimentos definitivos.

Millor Fernandes, eterno. @millorfernandes

Gente, quero pedir desculpas pelo problema técnico. Não sei se foi o Twitter ou a minha conexão. Vamos tentar seguir.

Mano Menezes, com problemas técnicos dentro e fora dos gramados. Resta-nos tentar seguir. @manomenezes

Abril de 2011 8 || Hoje Hoje -- Dezembro de 2011

Depois que os presidentes do Botafogo e Flamengo entraram para o PMDB, os times entraram em crise.

Daniela Calabresa, humorista da MTV casada com o também humorista Marcelo Adnet, ainda não sabia o que era uma marcação cerrada. @calabresadani


Como governador eleito por partido de oposição, tenho legitimidade para testemunhar o comportamento republicano da presidente Dilma.

Marconi Perillo, governador pelo 3º mandato (PSDB-GO), finalmente encontrou respaldo no governo federal após anos de desavença com o governo Lula @marconiperillo

Só quero saber de beijar na boca, ultimamente. Acho que estou apaixonada.

Lupi já foi tarde! Se Dilma não consegue sair da escravidão partidária, o que considero errônio e prejudicial, que escolha alguém do PDT dentre os bons nomes que o partido tem nacionalmente.

Nicole Bahls, panicat do programa Pânico na TV. Os leitores também estão. @nicolepanicat

Fabio Sousa, deputado estadual (PSDB-GO), pastor, pré-candidato à prefeitura de Goiânia, e conselheiro nas horas vagas. @depfabiosousa

A impunidade é o que alimenta a corrupção. Defendo também que crimes de corrupção tenham prioridade de julgamento.

Por exemplo, nenhum personagem político da Caixa de Pandora foi denunciado, mesmo depois de dois anos da operação.

Rodrigo Rollemberg, senador (DF-PSB), oferecendo uma boa ideia para a reforma política. @RollembergPSB

Não via a hora de chegar em casa e tirar a calcinha da minha mulher. É que tava separando as minhas bolas.

Diga pra uma mulher: “Quero te contar uma coisa,mas depois eu te conto”, serão as horas mais longas da vida dela! Marco Luque, humorista integrante do CQC da Band, revelando o seu lado feminino @marcoluque

Abril de Hoje|| 9 Dezembro de 2011 2011 - Hoje


10 | Hoje - Dezembro de 2011


Entrevista I Paulo de Jesus – Presidente do PSDB Estadual

De alta plumagem Fotos: Wilson Bochecha

Tarzan de Castro

P

aulo Silva de Jesus tem um longo histórico político. Hoje presidente do PSDB estadual, o suplente de senador foi líder estudantil na década de 1950, integrou o Partidão na década 1960 e foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT), em Goiás, em 1979. Em 1982, com cerca de quarenta outros petistas que assim como ele estavam insatisfeitos com os rumos do PT, ingressou no PMDB, a convite de Henrique Santillo. No final dos anos 1980, abraçou de vez a Social Democracia e foi um dos fundadores do PSDB no Estado de Goiás. Desde então, Paulinho de Jesus, como é chamado carinhosamente pelos amigos, tem atuado intensamente pelos ideais tucanos. Como presidente do partido trabalha para difundir a filosofia do PSDB e os fundamentos da Social Democracia desde a base partidária até a comunidade de uma forma em geral. HOJE – Quais as metas do PSDB para todo Estado, tendo em vista as eleições de 2012? Paulo de Jesus – Em 2004, fizemos 84 prefeitos e queremos ampliar esse número. Para chegar a isso, temos um planejamento estratégico mais intensivo para o entorno de Goiânia e do Distrito Federal e para as cinqüenta maiores cidades do Estado. HOJE – O PSDB fará prévias? Qual sua opinião sobre elas? Paulo – As prévias são o instituto de participação democrática dentro do partido, previsto em seu estatuto. E onde houver mais de um candidato que desejar a realização das mesmas, nós as faremos. Mas o nosso objetivo primeiro é chegar ao consenso, para que não fiquem fissuras e mal estar ou que venha desagregar a unidade do partido e atrapalhar o objetivo estratégico maior que é ganhar as eleições. Dezembro de 2011 - Hoje | 11


Entrevista I Paulo de Jesus - Presidente do PSDB Estadual HOJE – É sabido que o PSDB tem dificuldades para eleição em Goiânia, região metropolitana e Anápolis. Quais as estratégias do partido para superar essas dificuldades? Paulo – O que é sabido é que todo governo estadual sempre teve dificuldade de eleição de prefeitos nessas cidades. Isso pela diversidade, pelo cosmopolitismo e alto grau de politização e informação da população dessas cidades, o que as tornam mais exigentes. A estratégia será a penetração do partido como ação política e ações de governo de forma mais direta com a população, mostrando que o PSDB tem suas propostas vinculadas às reais prioridades da população e que realiza um planejamento de governo participativo, com influência direta da coletividade.

“O programa do PSDB exclui o socialismo estatizante, o puro liberalismo de mercado, as formas insensatas de distributivismo populista”

HOJE – O PSDB disputará as eleições nas cidades mais importantes com o objetivo de ganhar ou apenas com o objetivo de marcar seriamente oposição e compensar com a grande maioria que dispõe no interior? Paulo – Todo partido político existe para aplicação de suas propostas, sua filosofia e suas ideias, com a estratégia de sempre buscar o poder. E a busca do poder leva a conquista dos executivos municipais, estaduais e federal para

12 | Hoje - Dezembro de 2011

aplicação dessas mesmas linhas de pensamento. Portanto, o PSDB disputa o poder para vencer e aplicar os seus ideais sociais democratas, tendo seu ponto principal no respeito à dignidade da pessoa. HOJE – São de conhecimento público as dificuldades que o governador encontrou neste primeiro ano de governo. A situação será revertida até o pleito, no sentido de que o PSDB conte com uma recuperação considerável do governo Marconi? Paulo – Mais uma vez, o governo do PSDB, tendo a frente o governador Marconi Perillo, está trabalhando para consertar o Estado de Goiás. E ao fazê-lo, como anteriormente, o faz com a seriedade e a proposta dos ideais tucanos. Não para atender objetivos políticos, mas sim para atender aos anseios da população goiana. O PSDB é um partido que considera a seriedade e o espírito público exigências preliminares de qualquer atividade política. HOJE – O PSDB é o partido da estabilidade da economia e da moeda; é o partido que cortou a inflação, que criou o Ministério da Defesa, a Lei de Responsabilidade Fiscal... E ainda assim parece que não explora todas as vantagens que tem. Por que está sempre na defensiva e não vai a público mostrar suas realizações e assim tentar reverter a defensiva em que se encontra há nove anos? Paulo – O PSDB, por meio de Fernando Henrique Cardoso, em 1994, resgatou o Brasil. E Marconi Perillo, em 1998, fez o mesmo por Goiás. Realmente, o partido acabou com a inflação que corroía o salário do trabalhador, reformou o Estado, com a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal; criou o SUS, dando uma nova perspectiva para a saúde da população, enfim, proporcionou uma série de avanços para o Brasil. O programa do PSDB exclui o socialismo estatizante, o puro liberalismo de mercado, as formas insensatas de distributivismo populista assim como todas as modalidades de populismo. Portanto, o PSDB não está na defensiva. Ele só respeita a nação brasileira, ou seja, o povo e sua inteligência.

HOJE – O senhor seria favorável ao financiamento público e privado das campanhas desde que a parte do financiamento privado seja exclusivamente por parte de pessoas físicas? Paulo – Sou favorável ao sistema atual de arrecadação de campanha, público e privado. Mas com maior estrutura para o poder público – Justiça Eleitoral


políticos somente virá com fidelidade partidária efetiva, proibição das coligações proporcionais, cláusula de barreira, voto distrital misto e, enfim, a mudança do sistema de governo. O parlamentarismo é a última instância de um fortalecimento de um partido político e, consequentemente, fortalecimento da democracia. O PSDB busca e luta para que a democracia seja política, econômica, social, participativa e pluralista. HOJE – A Celg é um marco para o atual governo de Goiás? Por que? Paulo – Vejo a Celg como marco para o desenvolvimento sócio-econômico do Estado de Goiás. E que ela venha fornecer energia suficiente para a implantação de indústrias, que vão gerar emprego e renda, na cidade e no campo – na indústria, no agronegócio e na prestação de serviços –, para melhorar a qualidade de vida da população. HOJE – O senhor tem sugestões a oferecer ou já ofereceu ao programa de governo de Marconi Perillo? Paulo – Na caminhada eleitoral em 2010, o PSDB ouviu seus filiados, a população e, junto com ela, apresentou as propostas que, hoje, o governo Marconi Perillo e sua base aliada mostram para Goiás, estabelecendo as propostas que estão estruturadas nas três vertentes principais deste governo, sempre com foco no atendimento do ser humano, da família.

e Ministério Público – fiscalizar com efetividade. Mais rigor na aplicação da lei e menos impunidade. HOJE – Que sugestões o senhor oferece com vistas ao fortalecimento dos partidos políticos brasileiros e, consequentemente, da democracia? Paulo – O fortalecimento dos partidos

HOJE – O senhor acredita que o DEM será aliado para as eleições de 2014 em Goiás? Paulo – Acredito. No plano nacional o DEM está conosco desde 1994, com Fernando Henrique Cardoso; no plano estadual desde 1998, com o governador Marconi Perillo. Por isso achamos que continuarão conosco, pois foram parceiros na estruturação de nossas propostas e estão nos ajudando a implementá-las. Esta aliança ainda tem muito a apresentar ao povo goiano e para o nosso futuro. Companheiros do PSDB não ficam pela estrada. HOJE – O relacionamento entre os governos de Goiás e federal é satisfatório? Paulo – É satisfatório e republicano de

ambas as partes. Sempre disse que o povo goiano também é brasileiro. Da mesma forma que o governador Marconi Perillo faz um governo para todos os goianos, a presidente Dilma faz um governo para todos os brasileiros. O PSDB não utiliza a estrutura do poder para benefício próprio. HOJE – O que o senhor está fazendo para fortalecer a vida interna, orgânica, política e as ligações do partido com a sociedade? Paulo – Enquanto eu estiver na presidência do PSDB, estarei fortalecendo as bases partidárias, os diretórios municipais, os segmentos (PSDB Mulher,

“Os partidos políticos só terão maior influência social por meio de uma reforma político-partidária que os fortaleça, a exemplo do sistema parlamentarista de gverno” PSDB Jovem, Tucanafro) e os órgãos de cooperação, como é o ITV (Instituto Teotônio Vilela), que é o órgão de estudo dos fundamentos da social democracia. Entendemos que os partidos políticos devem promover as discussões políticas, ideológicas e filosóficas e ter uma maior interatividade, que se concretiza através de seus militantes, filiados e simpatizantes. Os partidos políticos só terão maior influência social por meio de uma reforma político-partidária que os fortaleça, a exemplo do sistema parlamentarista de governo. Dezembro de 2011 - Hoje | 13


Saúde

A saúde pública

O sistema público de saúde da capial goiana está sobrecarregado. A proporção entre verba e atendimentos realizados precisa ser revista para dar conta do recado. Além dos goianienses, os hospitais públicos recebem pacientes do interior e até mesmo de outros estados

14 | Hoje - Dezembro de 2011


pede socorro Janaina Gomes

F

ilas, falta de leitos, escassez de recursos financeiros, materiais e humanos; atraso no repasse dos pagamentos para os serviços conveniados; baixos valores pagos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) aos diversos procedimentos médico-hospitalares; aumento de incidência e ressurgimento de diversas doenças transmissíveis; abusos cometidos por planos privados e seguros de saúde são os problemas mais comuns da Saúde hoje no Brasil. Em Goiás não é diferente. O cidadão que necessita de cuidados precisa fazer jus ao nome de “paciente” e aguardar a guia adequada, primeira etapa do processo, e atendimento necessário, ainda que seja um serviço básico.

SUS

Com 21 anos de vida, o Sistema Único de Saúde deveria ter atingido sua maturidade. É considerado um dos mais importantes do mundo e gaba-se por ser público e universal, estando a “serviço de toda a população brasileira, da criança ao idoso, protegendo, acolhendo e cuidando”. É gratuito e aberto a todos, contudo tem menos dinheiro do que a iniciativa privada gasta para atender menos gente. Estima-se que 145 milhões de pessoas que dependem dele exclusivamente recebem atendimento de 2 milhões de profissionais em atuação permanente. Movimenta 90% do mercado de vacinas e 50% do mercado de equipamentos hospitalares. Mesmo assim, a despesa do Estado brasileiro é um terço menor do que a média mundial. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em nenhum outro país é assim.

Despesas federais com saúde SUS em números Estrutura

1

333 mil leitos de internação

2

102 mil equipamentos de diagnóstico por imagem

3

64 mil estabelecimentos de saúde

Atendimento 1

3,2 bilhões de procedimentos ambulatoriais

2

453,7 milhões de consultas médicas

3

19,4 milhões de atendimento pré-natal

4

9,9 milhões de procedimentos para câncer (quimioterapia e radioterapia)

5

2,3 milhões de partos

6

0,5 milhão procedimentos cirúrgicos de urologia

7

282 mil cirurgias cardíacas

8

98 mil cirurgias oncológicas

9

21 mil transplantes

O conselheiro local de Saúde, usuário do SUS e contemplado com o programa Estratégia da Saúde Familiar do bairro onde mora, Leonardo Neves, pontua que não é necessário discutir se o SUS é público ou não, “o fato é que o sistema público sai muito caro para nós, que temos uma carga tributária exorbitante”, diz. “Pergunte quantos de nós tem plano de saúde? Por que o Estado de Goiás em vez de repassar 12 % para a saúde passou somente 7%? Por que somos o 7º estado com maior morte de recém nascido, o 8º na classificação de um médico para cada 1000 habitantes? Por que um programa de distribuição de remédios está enraizado em farmácias privadas? Cadê os leitos públicos nos hospitais particulares? Por que tanta burocracia? Por que o dinheiro público da saúde não é somente da saúde?”, uma série de perguntas que ainda não apresenta respostas dos gestores públicos.

Uma cratera de distância

Um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado no final do ano passado, avaliou o período de 2005 a 2009, e concluiu que a qualidade dos serviços de saúde prestados para pobres e ricos “é tão desigual no Brasil que divide o país

Quantidade de Leitos - Goiás Leito/Tipo

Quantidade

Cirúrgico

4508

Clínico

5638

Complementar

1141

Obstétrico

2290

Pediátrico

2453

Outras Especialidades

2506

Hospital/DIA

224

1 Total:

18.760 Fonte: CNES-julho-2011

Dezembro de 2011 - Hoje | 15


Saúde em dois”. Tomou-se como referência a qualidade dos equipamentos e profissionais entre as classes sociais e o setor público e privado. No final de 2010, o Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde (Conass) sugeriu que seriam necessários mais de R$ 100 bilhões para o setor em 2011, muito mais do que os valores aplicados anualmente pela União. O Brasil é 72º no ranking da OMS de investimento em saúde, quando a lista é feita com base na despesa estatal por habitante. Os diversos governos brasileiros gastam, juntos, uma média anual de US$ 317 por pessoa, segundo a última pesquisa (2008), 40% menos que a média dos demais países (US$ 517). As áreas mais prejudicadas com a falta de recursos são os atendimentos de média e alta complexidade, que envolvem serviços especializados de alto custo; a distribuição de medicamentos excepcionais, fora da lista básica do SUS; e o Piso de Atenção Básica (PAB) fixo, que garante o repasse de recursos aos municípios para ações de assistência básica, de acordo com o número de habitantes.

Onde está o dinheiro?

Recursos Federais, recursos do Tesouro Estadual, recursos da União, convênios, ajustes e acordos com órgãos federais; outros convênios, ajustes e acordos formam o orçamento anual da saúde de um Estado. Dados apresentados pela Secretaria de Gestão e Planejamento, repassados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), revelam que o orçamento goiano total de 2011 é de R$ 16,2 bilhões de reais, “mas que para chegar ao orçamento da Saúde calcula-se a chamada Receita

Despesas federais com saúde Ano

Valor

2007

R$ 44,3 bilhões

2008

R$ 48,7 bilhões

2009

R$ 58,3 bilhões

2010

R$ 62,5 bilhões

2011

R$ 68,4 bilhões Fonte: TCU

16 | Hoje - Dezembro de 2011

Líquida Vinculada, na ordem de R$ 7,7 cia de dados por parte do município. bilhões”, informa Leonardo. Durante esta reportagem tivemos O Estado é obrigado a investir dificuldades em obter dados precisos 12% na Saúde, ou seja, 930,5 milhões devido à incoerência de informação de reais. Considerando que o pa- entre os órgãos. Os mesmos dados gamento dos 11 mil 730 servidores solicitados para cada uma das instânconsome 48,58% do orçamento, sobra cias receberam respostas diferentes. R$ 478.463,10 para investimentos nas Resume esta confusão, a informação demais áreas afins, conforme prevê passada pela assessoria de imprensa chancela do SUS: Atenção básica, Mé- do órgão federal: “Se forem somados dia e Alta Complexidade, Vigilância os repasses diretos que cada município em Saúde, Assistência Farmacêutica, recebeu com os que o Estado recebeu, Gestão, Diversos e Investimentos. não será possível chegar ao valor total Se o valor em reais destinado informado na Sala de Situação (Minisà Saúde (2011) for dividido pelos tério da Saúde)”. 86.802.751 atendimentos ambulatoriais reRepasses do Governo Federal para Goiás – 2010 gistrados em Goiás (dados SAI/SUS) em 1 Atenção básica - R$ 304.564.860,86 2010 chega-se a um 2 Média e Alta Complexidade - R$ 809.215.638,02 valor insignificante por 3 Vigilância em Saúde - R$ 51.556.349,32 procedimento. 4 Assistência Farmacêutica - R$ 84.157.203,72 O processo de avaliação das contas 5 Gestão do SUS - R$ 12.579.143,59 públicas é complexo, 6 Diversos - R$ 4.350.286,69 fato possível de perce7 Investimentos - R$ 9.871.519,33 ber nos dados apresentados pelo Ministério 8 Total: R$ 1.276.295.001,53 da Saúde, pela SES e, Fonte: Ministério da Saúde - Sala de Situação pior ainda, na ausên-


Profissionais

Existem 13 mil e 163 médicos registrados em Goiás, divididos nas mais diversas modalidades – 1.831 não atendem pelo SUS. Uma grande parte deles está concentrada na categoria Médico Clínico (3.396), seguido do Médico de Saúde da Família ou Médico Comunitário (1.295).

Percentual obrigatório

O fato de as famílias brasileiras financiarem a maior parte dos gastos de saúde no país – cerca de 56% sairam do bolso dos brasileiros, enquanto o restante veio do setor público, em dados de 2009 (IBGE) –, não impede gestores públicos de avaliarem de tempos em tempos a criação de um novo imposto para financiar a saúde. A Emenda Constitucional 29, de 2000, esteve parada por anos na Câmara Federal. O projeto de Lei Complementar 306/08, que regulamenta a Emenda, foi aprovado recentemente, determina percentuais mínimos de investimentos públicos na saúde da União, dos Estados e municípios. Os municípios devem aplicar no mínimo 15% da arrecadação de impostos; os Estados, 12%; e a União deve corrigir os gastos do ano anterior de acordo com a variação da inflação mais o crescimento nominal do PIB do ano anterior. A Confederação Nacional dos Municípios acredita que a emenda não atende às expectativas, por não determinar este percentual. Outro objetivo da Emenda 29, que agora segue para o Senado, é esclarecer que tipos de gastos podem ser considerados investimentos na saúde. Os Estados recebem críticas por contabilizar investimentos em áreas como saneamento básico e pagamento de planos médicos a servidores públicos, como gastos com saúde. Desta maneira, União, estados e municípios não poderão considerar como gastos na área pagamento de inativos e pensionistas; merenda escolar; limpeza urbana e a remoção de resíduos; ações de assistência social; e obras de infraestrutura. O conselheiro de Saúde Leonardo Neves é taxativo ao reforçar que não é preciso mais impostos para salvar a saúde pública. “Não posso fechar os olhos para os defeitos do SUS. Enquanto 62%

dos hospitais brasileiros são privados, somente 38% são públicos; em países desenvolvidos 70% são de hospitais públicos e 30% de privados, em média. Não precisamos de leitos públicos em hospitais privados, mas de mais hospitais públicos, servidores de carreira na gestão, maior responsabilidade na gestão de recursos, menos escravidão de sistemas privados de saúde... Espero que, um dia, 30% da população não precisem pagar planos particulares de saúde, pois teremos um SUS funcionando com 100% de dignidade e respeito a seus pacientes e usuários”.

Atravessadores

A ausência de uma política de investimentos efetivos na área de saúde pública no Brasil revela uma característica peculiar do sistema, praticamente à margem do SUS. Médico é autoridade, e saúde trampolim para cargos eletivos e moeda de barganha para políticos que desejam fidelizar e ampliar sua base. Todos sabem que saúde rende votos. Não é raro ver profissionais de saúde que são assessores parlamentares. Praticamente todo parlamentar tem o assessor responsável pela saúde de seus eleitores. Função: agilizar atendimentos e procedimentos que sem esta mãozinha amiga demorariam meses e até anos para terem vez no Sistema de Saúde.

Outro fator a ser notado é a existência das chamadas casas de apoio particulares, que recebem pessoas do interior e outros estados à espera de tratamento em Goiânia. Uma assessora que não quis ser identificada explicou que não é possível precisar quantas são e quantas pessoas atendem. “Prefeituras, deputados e vereadores têm estas casas para atender suas bases”, explicou.

Na sala de espera

Saúde é tudo. Mas por que nunca ocupou lugar prioritário dentro da política do estado brasileiro? Sempre deixada de lado, a preocupação surge somente quando determinadas endemias ou epidemias aparecem e em promessas de campanhas. A dualidade entre medicina preventiva e curativa também sempre foi uma constante nas diversas políticas de saúde implementadas pelos vários governos, sendo perceptível a falta de políticas que integram os mais variados tipos de terapias. Pacientemente, muitos brasileiros só vão perceber a relevância de uma articulação em prol de direitos básicos (saúde, previdência, educação...), quando estiverem em fila do SUS. Nunca é tarde demais para refletir sobre isso.

Unidades de Saúde – Goiânia Leito/Tipo

Quantidade

CAIS CIAMS Centros de Saúde

11

Unidades de Atenção Básica à Saúde da Família (UABSF)

59

Unidades de Atendimento à Saúde Mental

17

Laboratório de citologia

1

Centro de endodontia

1

Centro de Referência em Ortopedia e Fisioterapia Centro de Referência em Atenção à Saúde da Pessoa Idosa

1 1

Maternidade (Nascer Cidadão) Ambulatório de Queimaduras

1 1

Farmácias Distritais Farmácias Distritais

2 1

3 22

Fonte: SMS

Dezembro de 2011 - Hoje | 17


Resenha

Renato Dias | renatodias67@gmail.com

“Minhas atitudes à frente do partido não têm caráter pessoal e, sim, partidário. Isso é ter posição firme e não ser radical” (De Wagner Siqueira Jr., presidente do PMDB em Goiânia).

Economia política

Lincoln Tejota (PSD) é o relator do PPA.

Abençoado

A Lei Orçamentária Anual tem como relator o deputado estadual Talles Barreto (PTB).

Contas 2010

O relator do processo das contas do Estado de 2010 será o deputado estadual José de Lima.

Então, tá!

O TCE manteve multa de R$ 3 mil a Talles Barreto (PTB).

21 É o número de pessoas envolvidas em supostos desvios e aplicação indevida dos recursos emergenciais do Fundo Rotativo de quatro das unidades hospitalares mais importantes de Goiás: Hugo, HGG, HDT e Huapa. É a Operação Fundo Corrosivo.

Linha direta O PSD dará todo suporte jurídico para que o vereador Santana Gomes se defenda, diz Virmondes Cruvinel Filho.

18 | Hoje - Dezembro de 2011

Entra-e-sai

Reinaldo Barreto assumiu o cargo de procurador-geral do município, no lugar do ex-deputado estadual Ernesto Roller.

Linha direta

MP Federal e Estadual querem assegurar 12% da arrecadação estadual para a saúde, informa Mauro Rubem.

2012 A disputa em Goiânia deve ficar entre:

1 Paulo Garcia (PT) 2 Leonardo Vilela (PSDB) 3 Francisco Jr. (PSD) 4 Genaro Souto (PSOL)

Modernidade

Paulo Garcia assinou edital de licitação do Macambira-Anicuns.

Agenda parlamentar

O vereador Elias Vaz (PSOL) quer audiência pública para discutir desafetação de 33 áreas pelo Paço.

Ungido

Nédio Leite foi nomeado Secretário Extraordinário de Assuntos Estratégicos.

Aliança

Denício Trindade defende a manutenção da aliança com PT para 2012 e 2014.

Com choro ou ranger de dentes De Ronaldo Caiado: – A oposição irá até o fim para esclarecer denúncias de corrupção de Carlos Lupi.


Mídia e poder

Julio Lemos quer repaginar a Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura de Aparecida de Goiânia.

Troca-troca

O deputado estadual Karlos Cabral assume, em janeiro, o cargo de líder da bancada do PT.

Em Aparecida

PSDB e DEM como aliados: esse é o sonho de consumo de Ademir Menezes (PSD).

Comércio exterior

As exportações goianas fecharam o mês de outubro com valor de US$ 484,003 milhões.

Estilo hard De Demóstenes Torres: – Os de Dirceu são 40 e aguardam julgamento no STF. Os de Agnelo são centenas e estão pendurados no Ministério do Esporte e no GDF.

Servidor público 1 - Servidores do MP Estadual terão reajuste de 6,47%, retroativo ao mês de maio. 2 – O funcionalismo em geral terá reposição de 1%.

Agenda internacional 1 - O presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, deputado federal tucano Carlos Alberto Leréia, teve reservado, em Brasília, com o em-

Socialismo O PSB define até 15 de janeiro se fará ou não aliança com Paulo Garcia, diz o líder da bancada, Pedro Azulão Jr.

baixador da Angola, Nelson Cosme. 2 - No encontro, Cosme expôs as diversidades do seu país e o interesse de estreitamento dos laços comerciais.

Então, tá! O PSDB dará todo suporte jurídico para que Dr. Gian não perca seu mandato na justiça, diz Maurício Beraldo.

Xeque mate

As importações da economia goiana cresceram e atingiram a marca de US$ 515,164 milhões.

Século 21

Giuseppe Vecci informa que executará, a partir

de 2012, o Plano Diretor de Tecnologia da Informação.

2012

O PMN  lançou a précandidat�������������� ura do deputado estadual, Elias Junior, à Prefeitura de Goiânia.

Republicanos, nem tanto O PR negociou com Paulo Garcia a sua participação na administração municipal.

Jogo do Poder 1 - As oposições teriam, hoje, três opções para disputar as eleições ao Governo de Goiás, em 2014. 2 - É o que revela o deputado estadual e vice-líder do PT no Palácio Alfredo Nasser, Karlos Cabral. 3 – Júnior Friboi, Vanderlan Cardoso e Rubens Otoni.

Outubro de Hoje | | 19 19 Dezembro de 2011 2011 -- Hoje


Tocantins

Palmas: alianças já são discutidas Fotos: Divulgação

Eleição de 2012 é o primeiro passo para o fortalecimento dos principais nomes e legendas para o pleito de 2014

s forças políticas que disputarão a prefeitura de Palmas em 2012 já estão em processo perceptível de articulação. Os principais políticos e possíveis alianças já podem ser detectados nas articulações e definições de grupos e tendências. O Partido dos Trabalhadores (PT) acaba de sair de convenção municipal, com nova direção, aparente-

mente mais unida sob o comando de Ivory de Lira. O PT é o principal fator de unidade da aliança de esquerda e centro esquerda, composta por PSB, PDT, PTN, PTB, PC do B e outros. Esse bloco tem o poder municipal e fará o possível para ampliar o arco de aliados. A equipe do prefeito Raul Filho está bastante motivada com o desempenho da administração municipal. Segundo o secretário de Finanças, Adjair de Lima (muitas obras e serviços foram realizados. E para o

Luana Ribeiro

Nilmar Ruiz

Kátia Abreu

Dulce Miranda

Tarzan de Castro

A

20 | Hoje - Dezembro de 2011


Raul Filho

Ivory de Lira

Eduardo Gomes

próximo ano “vai ser uma maratona: Palmas, será um canteiro de obras e serviços”) – diz.

quadros com grande viabilidade. A ex-primeira dama Dulce Miranda e o ex- governador Carlos Gaguim são os dois fortes pré-candidatos, mas as sequelas existentes no partido dificultam uma definição. Gaguim goza de muito prestígio entre os funcionários públicos e a população de baixa renda. Dulce é muito bem avaliada pelo trabalho social desenvolvido durante o governo de seu marido, Marcelo Miranda. A eleição de Palmas será o principal degrau no fortalecimento de todos os possíveis candidatos ao governo nas eleições de 2014. Quem ganhar a parada terá metade do caminho percorrido.

Estratégia

Carlos Gaguim

Os aliados do prefeito trabalham para a viabilização de um candidato competitivo. Os nomes de Ivory de Lira (PT) e Edna Agnolin (PDT) já estão cotados para disputar. Porém, um segmento defende a formação de uma aliança mais ampla, incluindo outras forças políticas com forte representação em Palmas. Visam preferencialmente os grupos do senador João Ribeiro (PR) e da senadora Kátia Abreu (PSD), que também já trabalham seus possíveis candidatos, que são, respectivamente, a deputada estadual Luana Ribeiro e a própria senadora ou a ex-prefeita Nilmar Ruiz (PR). O alinhamento dessas forças tão díspares visaria à formação de um forte arco de aliança para confrontar a candidatura apoiada pelo governo estadual, possivelmente do deputado estadual Marcelo Lelis (PV), bem colocado nas primeiras pesquisas, ou o deputado federal Eduardo Gomes (PSDB). Este conta com o apoio e simpatia de importantes líderes pessepistas que defendem a idéia de fortalecer o partido na capital e vê na candidatura do deputado Eduardo a solução ideal.

PMDB Marcelo Lelis

O PMDB ainda enfrenta dificuldades internas para definir um candidato competitivo, embora possua

Adjair de Lima Dezembro de 2011 - Hoje | 21


PALMAS

On Line

“Eu reconheço, neste c uma grande força política no

Governador em exercício, João Oliveira, durante evento Palmas, referindo-se ao senador João Ribeiro e sua mulher Cínthia, que as

7 Bi A Lei de Diretrizes Orçamentárias do Governo do Estado passou sem muita polêmica pela aprovação da Assembleia Legislativa neste final de primeiro ano do governo Siqueira Campos. Em entrevista à CBN,

o secretário de Planejamento, Eduardo Siqueira, admitiu que deve haver reduções nos recursos destinados ao Poder Judiciário, Tribunal de Contas, Ministério Público e Defensoria Pública para o próximo ano, comparados aos que foram repassados neste 2011. “O problema não é o que queremos, mas o que podemos fazer”, disse ele.

1. Polêmica

2. Jogo de interesses

Na Câmara Municipal de Palmas, a proposta do Executivo em criar uma área de influência ao longo das TO-010 e TO-050 tem causado polêmica e dividido políticos, acadêmicos, empresários e sociedade. Das três reuniões públicas agendadas para discutir o tema, ocorreram duas, e a terceira já foi adiada duas vezes a fim de que se chegue a um entendimento sobre o tema. É que os vereadores não aceitam discutir o projeto sem contemplar soluções para mais de 30 ocupações irregulares fora do Plano Diretor.

22 | Hoje - Dezembro de 2011

Na discussão acirrada, a diretora da Organização Jaime Câmara, Fátima Roriz, foi dura nas críticas e questionamentos feitos aos vereadores, provocando reações imediatas. Além de Lúcio Campelo, que questionou o faturamento da organização com o projeto Palmas Minha Cidade, o relator do projeto, Milton Néris(PR), acusou a empresária de ser do ramo imobiliário e ter seus interesses em contrariar a expansão. Fátima disse à imprensa que é sócia de área 100% comercializada dentro do Plano Diretor e que a expansão a beneficiaria, por possuir também área nas imediações, mas que ainda assim é contra a intenção da maioria dos vereadores.

Na mesma Depois de exonerar mais de 20 mil comissionados, sob o argumento de que decisão do STF assim o mandava fazer, o governo do Tocantins encerra 2011 sem realizar concurso público. Mesmo após cancelar administrativamente o concurso do quadro geral, em desacordo com entendimento do Ministério Público. Na prática, chamou pouco mais de 5 mil reservas dos cadastros da Educação e Saúde, e contratou como temporários mais de 14 mil servidores. Em números exatos, o quantitativo do funcionalismo de Gaguim a Siqueira permanece praticamente o mesmo.


Roberta Tum / editoria@robertatum.com.br

asal, Tocantins”

to regional do PTN em assumiu o comando do partido no Estado

Cínthia assume

Curtas

e

Boas

O vereador Aurismar Cavalcante (PSDB) retornou de Maceió, onde estava fazendo tratamento de saúde e desembarcou no meio da polêmica sobre a expansão ou não do Plano Diretor. Em discurso na tribuna da Câmara de Palmas, afirmou não estar preocupado em se reeleger, mas “em tomar a melhor atitude para o bem da cidade”. E posicionou-se de forma neutra na discussão. “Quem tem que encontrar a melhor saída são os técnicos”, disse. A Emsa é proprietária de pelo menos cinco áreas nobres no Plano Diretor de Palmas. Notificada para micro-parcelar e construir, sob pena de pagar o IPTU progressivo, a empresa já prepara o lançamento de uma quadra. Expectativa é de que os lotes custem a partir de R$ 150 mil.

Fonoaudióloga, esposa do senador João Ribeiro(PR), a nova presidente regional do PTN no Tocantins, Cínthia Ribeiro, participou das últimas campanhas do marido mobilizando movimentos de mulheres. Desde o dia 25 de novembro, no entanto, recebeu a missão oficial de comandar os destinos do PTN no Tocantins, sucedendo Júnior Luiz, ex-presidente. O ex-deputado Federal José de Abreu, presidente nacional da legenda, foi ao Tocantins dar posse à nova comissão provisória. Um evento supra-partidário que lotou o auditório da Assembleia Legislativa do Estado.

Prepara-se para fechar o ano confraternizandose com companheiros do partido em todo Estado o presidente do PTB, deputado José Geraldo. Mantendo o nome como pré-candidata a prefeita de Palmas, a vice-prefeita Edna Agnolin investe na parceria entre a prefeitura da capital e as Faculdades Anhanguera para ofertar cursos superiores na modalidade telepresencial por R$ 99,00 a mensalidade.

Do Japão Antecipando reforma administrativa, o governador Siqueira Campos(PSDB), em missão internacional no Japão, enviou recado ao secretariado: quem tiver pretensões de disputar eleição em 2012 deve antecipar saída do governo em 31 de dezembro. Com a medida, Siqueira afirma estar zelando para que os interesses político eleitorais não interfiram na agenda administrativa. Na prática, no entanto, a medida vai além, e facilita a reforma no secretariado, prevista para o início de janeiro.

De olho nas emendas O ano difícil afetou, além de todos os setores da economia do Estado, a liberação das emendas dos deputados estaduais, no valor de R$ 2 milhões para cada parlamentar. O atraso na liberação provocou críticas na oposição e incômodo na bancada do governo. Especialmente entre os que consideram que os deputados que tem aderido às votações do governo e que não pertencem à base estariam recebendo tratamento diferenciado. A expectativa é que o governo pague tudo até abril do ano que vem. Dezembro de 2011 - Hoje | 23


bsbhoje Contra a violência Representantes dos governos de Goiás e do DF estão estudando junto com o Ministério da Justiça a criação de um fundo de financiamento da segurança pública do Entorno. O fundo é visto como uma das soluções capazes de amenizar a violência dos 16 municípios. Os recursos serão da ordem de 700 milhões de reais.

Conselho de notáveis O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Distrito Federal foi lançado no último dia 23, no Memorial JK, a fim de elaborar ações para a capital da República. O grupo é formado por personalidades, autoridades e intelectuais, todos representantes de movimentos sociais. Entre os integrantes estão o professor da UnB, Aldo Paviani, o presidente da OAB-DF, Francisco Caputo, e o Coordenador da CUFA, Max Maciel.

Polícia fora de controle  Além de causar transtornos à população, a greve da polícia civil do DF acabou em bandalheira. Isso porque um motorista teve o carro acertado por um chute durante manifestação na Esplanada dos Ministérios. O vandalismo foi resultado da fúria de um dos policiais grevistas e teve punição. O agente foi afastado e deve ser transferido para funções administrativas.

UnB não é mais a mesma Apesar de ter melhorado na média do Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), com 4 pontos, a Universidade de Brasília

24 | Hoje - Dezembro de 2011

caiu no ranking nacional. Desde 2007, a Universidade mantinha a posição entre décima e décimaprimeira. Agora, foi pra 19º lugar. Uma pena!

Agnelo Queiroz A diretora da Revista HOJE Adriana Ferraz com o Governador Agnelo Queiroz na assinatura de termo do sistema de cultura do DF e posse dos conselheiros da cultura no dia 22 de novembro, no Salão Branco do Palácio do Buriti.


Andrea Fassina e Adriana Ferraz andreafassina@revistahoje.com.br

Boa leitura

Entorno

Águas Lindas Em Águas Lindas, onde o prefeito Geraldo Messias (PP) é candidato declarado à reeleição, o PTB trabalha com o nome do deputado Hildo do Candango (cerca de 20 mil votos para a Assembleia, em 2010) e, curiosamente, a mulher de Hildo, Aleandra, jovem acadêmica de direito, filiou-se ao PT com igual objetivo. Explicação: uma eventual candidatura de Hildo poderá ser inviabilizada, devido complicações na justiça eleitoral decorrentes de presta-

ção de contas de sua campanha de 2010. O PMDB, muito forte em Águas Lindas (Iris Rezende obteve 5 mil votos a mais que Marconi Perillo-PSDB no ano passado), tem quatro pré-candidatos à prefeitura: a suplente de deputada Celeste, o radialista Luiz Alberto Giribita e os empresários Juraci Pessoa de Carvalho e Silvério Correia dos Santos. O DEM conta com pelo menos um nome de peso em Águas Lindas: o ex-prefeito José Pereira Soares.

Autor: Michael Moritz “O fascinante império de Steve Jobs”. Como um dos lideres mais criativos do mundo, transformou um negócio de garagem em uma empresa que vale bilhões.

Autor: Dee Brown É um livro do sofrimento da dramática história dos índios norteamericanos.

Formosa Ex-prefeito e atual vice- prefeito de Formosa, Jair de Paiva, considerado um líder entre os produtores rurais da região, filiou-se ao PSB. O novo socialista, tudo indica, quer continuar vice. Só que, a partir do próximo ano, de 

outro prefeito: Ernesto Roller (PMDB). O prefeito atual, Pedro Ivo (PP), enfrentará como candidato à reeleição, além de Roller, o deputado estadual Itamar Barreto, ex-DEM, agora  no PSD do deputado federal Vilmar Rocha.

Autor: Jorge Ferreira Biografia do maior líder sindicalista do Brasil do Século XX. Com certeza, foi o principal herdeiro do carisma de Getúlio Vargas.

Agnelo em Bruxelas O governador do DF esteve na capital belga pra defender a candidatura de Brasília pra sediar os jogos universitários de 2017. Não deu. A capital foi derrotada pela cidade chinesa de Taipé. Mas, Agnelo não perdeu a esportiva e no espírito o que vale é a participação, declarou: Perdemos no voto, mas ganhamos o debate.

Autor: Andrew Hussey Como ladrões, vigaristas, cruzados, santos, prostitutas, déspotas, anarquistas, poetas e sonhadores transformaram um povoado gaulês na cidade luz da Europa.

Dezembro de 2011 - Hoje | 25


Reportagem de capa

Você sabe o que vai à sua mesa?

Verduras e frutas ganham cada vez mais espaço no prato do brasileiro preocupado com uma alimentação saudável. Mas a procedência desses alimentos e o alto índice de agrotóxicos põem em cheque sua qualidade e a saúde de quem os consome. Pesquisa recente da Anvisa comprova irregularidades e alerta para a gravidade delas para a saúde Janaina Gomes e Karla Rady

A

necessidade de suprir a crescente demanda da população pelos mais diversos gêneros alimentícios trouxe questões que devem ser avaliadas quando se fala sobre a saúde que vai à mesa. A produção de alimentos, seja ela in natura ou industrial, começa a ganhar a atenção das autoridades competentes, no que diz respeito à segurança alimentar. Foi divulgado no início deste mês dados do Programa de Análise de Re-

síduos de Agrotóxicos de Alimentos, relativo ao ano de 2010, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os dados são assustadores. De um total de 2.488 amostras de alimentos pesquisados, 63% apresentaram-se insatisfatórias (28%) ou satisfatórias com algum tipo de resíduo (35%). Foram dois os principais pontos detectados pela agência: presença de resíduos de agrotóxicos acima do permitdo e uso de agrotóxicos não autorizados para

as culturas em questão. Além disso, a Anvisa estabeleceu um ranking dos alimentos mais contaminados, o número um, o pimentão, com mais de 90% das amostras comprometidas. Todas as amostras da pesquisa – pimentões, batatas, morangos, alface e cenoura, entre outras frutas, verduras e hortaliças – foram coletados em 25 estados mais o Distrito Federal. O diretor da Anvisa, Agenor Álvares, considerou o resultado preocupante

Na capital do Estado de Goiás, existem cerca de 110 hortas urbanas, as quais abastecem supermercados e verdurões da região

26 | Hoje - Dezembro de 2011


Ranking de Goiânia Confira os alimentos mais contaminados em Goiânia e no Brasil, segundo o Projeto de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos, da Anvisa.

Dentre os problemas encontrados em Goiânia, está o descarte de embalagens em locais inadequados

“se considerarmos que a ingestão cotidiana desses agrotóxicos pode contribuir para o surgimento de doenças crônicas não transmissíveis, como a desregulação endócrina e o câncer”. Das 28% das amostras insatisfatórias, nas quais foram encontrados resíduos de agrotóxico acima do permitido ou não autorizado, 24,3% apresentaram agrotóxicos não autorizados para a cultura analisada; 1,7% apresentaram resíduos de agrotóxicos em níveis acima do autorizado; e 1,9% apresentaram as duas irregularidades simunltaneamente na mesma amostra.

Hortifrutigranjeiros

Em Goiás a situação não é diferente. Os hortifrutigranjeiros que abastecem a capital também revelam uma situação preocupante. Segundo as análises das imagens de satélite da cidade de Goiânia, realizadas pelo engenheiro agrônomo Anatoly Kravchenko, mestre em Fotointerpretação de Imagem Aérea, existem mais de 110 hortas urbanas na capital do Estado, muitas delas comerciais e de grande porte. “Temos que imaginar como é feita a irrigação dessas hortas, tendo em vista que praticamente todos os córregos da cidade são poluídos”, explica. O problema foi repassado aos fiscais do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA-GO) e da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), que constataram, além do problema da irrigação, o uso dos mais diversos inseticidas, fungicidas e herbicidas – alguns deles próprios para culturas de grande porte –, bem como a inexistência de engenheiro agrônomo responsável. “Cem por cento das culturas não possuem técnico responsável, os trabalhadores

não utilizam EPIs (equipamentos de proteção) e o descarte das embalagens em locais inadequados são apenas alguns dos problemas”, revela Kravchenco. Com esta constatação, pelo menos em Goiânia a expectativa de que os alimentos vivos, ou seja, hortaliças, frutas, verduras e legumes sejam saudáveis, cai po terra.

Falta de inspeção

Grande parte das hortas urbanas de Goiânia é invadida e margeia os córregos, onde deveriam ser áreas de preservação permanente (APPs). Estima-se que cerca de 80 % das hortaliças produzidas nessas glebas são comercializadas nas feiras da cidade, 10% na Central de Abastecimento de Goiás (Ceasa); 5% em supermercados e outros 5% vão para os verdurões. Anatoly Kravchenco avalia que os produtores desconhecem os riscos. “Precisamos mostrar para as autoridades as consequências deste grave problema, que ocorre por falta de orientação e fiscalização dos órgãos competentes. Penso que não é por maldade dos produtores. Alguns alegam

ALIMENTO Pimentão Pepino Morango Couve Abacaxi Mamão Alface Tomate Beterraba

GOIÂNIA BRASIL (80%) (90%) (54,8%) (58,8%) (50,8%) (63%) (44,2%) (30%) (44,1%) (30%) (38,8%) (30%) (38,4%) (55%) (32,6%) (50%) (32%) (30%)

Os números apresentados dizem respeito a porcentagem de amostragem contaminada para cada alimento

que utilizam poços artesianos e os mais esclarecidos tentam omitir a realidade”. Na recém estruturada Secretaria de Desenvolvimento e Turismo (SendTur) existe agora o departamento de Abastecimento Alimentar, coordenado por Luciano Rodrigues, que deve cuidar desta questão. Com a criação do regimento da nova pasta, foi incorporada uma Divisão de Orgânicos e Agricultura Familiar. “É uma iniciativa inédita na administração municipal; estamos começando o trabalho de mapeamento dos produtores e logo teremos como apresentar as políticas, inclusive com a criação de um Sistema de Inspeção Municipal para resguardar a produção e saúde da população”, destacou.

Problemas encontrados nas hortas de Goiânia 100% não tem assistência técnica de profissional habilitado; Utilizam águas poluídas dos córregos para irrigação; Fazem uso de agrotóxicos não indicados para hortaliças, com alto poder residual; Usam agrotóxicos sem receita agronômica; Compram agrotóxico diretamente nas lojas, sem indicação técnica, ligada à produção; Não utilizam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs); Descartam embalagens em locais inadequados (no solo, debaixo de árvores e margens dos córregos); Acomodam agrotóxicos em locais expostos. Dezembro de 2011 - Hoje | 27


Reportagem de capa

Agrotóxicos: um alerta à saúde do ser humano e do meio ambiente Dados do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para a Defesa Agrícola (Sindage) apontam que mais de um bilhão de litros de veneno foram usados na agricultura em 2010, batendo recorde do uso de agrotóxicos. O mercado brasileiro de agrotóxico é o maior do mundo, com 107 empresas aptas a registrar produtos. Atualmente, representa 16% do mercado mundial e ocupa a sexta posição no ranking de improtação de agrotóxicos – a entrada desses produtos no Brasil aumentou 236% entre 2006 e 2007. A Organização das Nações Unidas (ONU) ainda aponta o Brasil como o principal destino de agrotóxicos proibidos para a maioria dos países, sendo que dez variedades que são comercializadas livremente por aqui estão banidas pelas autoridades sanitárias da União Europeia e dos Estados Unidos. Este uso indiscriminado já é considerado um problema de saúde pública. Segundo estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças crônicas não transmissíveis – os agrotóxicos estão entre seus agentes causadores – são responsáveis por 63% das 57 milhões de mortes declaradas no mundo em 2008, e por 45,9% do volume global de doenças. Números estes que tendem a aumentar por volta de 15% até 2020, segundo previsão da OMS. No Brasil, essas doenças já representam a principal causa de óbito, sendo responsáveis por 74% das mortes ocorridas em 2008, o equivalente a 893.900 óbitos.

S.O.S

As dimensões dos problemas causados pelo uso indiscriminado de agrotóxicos não são conhecidas. Apesar de ser pauta de muitos debates, a questão nunca alcançou a atenção que merecida. Sempre que abordados, estudiosos alegam que não se pretende a inviabilização da agricultura ou mesmo a redução da produtividade, apenas o equacionamento do uso do agrotóxico

de forma que os danos para o meio ambiente e para a saúde sejam míninos. Tramita na Câmara Federal o Projeto de Lei 1811, de 2011, apresentado pelo deputado Amauri Teixeira (PT), que caracteriza como crime hediondo e inafiançável a produção, a comercialização, o transporte e a destinação de agrotóxicos e componentes em descumprimento às exigências legais.

DANOS AMBIENTAIS Desequilíbrios biológicos, favorecendo o aparecimento de novas pragas ou surto de pragas secundárias Efeitos adversos em insetos polinizadores Resíduos nos alimentos, através de sua persistência, causando resistência das pragas aos inseticidas, exigindo aplicações em maior número e produtos mais concentrados Contaminação do meio ambiente (solos e águas)

Imagem de satélite aponta localização de hortas urbanas em Goiânia (pontos amarelos) 28 | Hoje - Dezembro de 2011


EXPOSIÇÃO Sinais e Sintomas

Única ou por curto período

Continuada por longo período

Agudos

Cefaléia, tontura, náusea, vômito, fasciculação muscular, parestesias, desorientação, dificuldade respiratória, coma, morte.

Hemorragias, hipersensibilidade, teratogênese, morte fetal.

Crônicos

Paresia e paralisias reversíveis, ação neurotóxica retardada irreversível, pancitopenia, distúrbios neuro-psicológicos.

Lesão cerebral irreversível, tumores malignos, atrofia testicular, esterilidade masculina, alterações neuro-comportamentais, neurites periféricas, dermatites de contato, formação de catarata, atrofia do nervo óptico, lesões hepáticas, etc.

Intoxicação: perigo invisível O Brasil é um dos líderes mundiais em consumo de agrotóxicos e os trabalhadores (e consumidores) expostos são numerosos e diversificados. Normalmente, os sintomas de pessoas que sofrem com intoxicação alimentar se confundem com outras doenças, como as viroses. “Às vezes a pessoa vai ao médico sentindo-se mal, mas não sabe que está com sintomas de intoxicação. Isso acontece diariamente. Muitas famílias têm crianças e não sabem o risco que estão correndo. A água sanitária mata as bactérias, mas o agrotóxico?”, observa Kravchenco. Estudos revelam que a intoxicação por agrotóxicos tem efeito acumulativo no organismo e no meio ambiente, além de causar óbitos frequentes nas pessoas que lidam diretamente com os produtos químicos. Dores de ca beça, alergias, problemas hepáticos, renais e cancerígenos,verminoses, atrofia testicular; defeitos congênitos; e surgimento de novas doenças são os principais resultantes da intoxicação.

Brasil é campeão no uso de agrotóxio, muitos deles banidos na Europa e nos Estados Unidos

ÓRGÃO/SISTEMA

EFEITOS NO ORGANISMO

Sistema nervoso

Síndrome asteno-vegetativa, polineurite, radiculite, encefalopatia, distonia vascular, esclerose cerebral, neurite retrobulbar, angiopatia da retina

Sistema respiratório

Traqueíte crônica, pneumofibrose, enfisema pulmonar, asma brônquica

Sistema cardiovascular

Miocardite tóxica crônica, insuficiência coronária crônica, hipertensão, hipotensão

Fígado

Hepatite crônica, colecistite, insuficiência hepática

Rins

Albuminúria, nictúria, alteração do clearance da uréia, nitrogênio e creatinina

Trato gastrointestinal

Gastrite crônica, duodenite, úlcera, colite crônica (hemorrágica, espástica, formações polipóides), hipersecreção e hiperacidez gástrica, prejuízo da motricidade

Sistema hematopoético

Leucopenia, eosinopenia, monocitose, alterações na hemoglobina

Pele

Dermatites, eczemas

Olhos

Conjuntivite, blefarite Dezembro de 2011 - Hoje | 29


Artesanato

De Brasília para Fotos: Divulgação

Artesanato produzido na capital federal movimenta R$ 52 bilhões ao ano e já conquista mercado internacional Andréa Fassina

F

olhas secas do Cerrado ganham vida e se transformam em lindos arranjos ornamentais. Assim acontece há 38 anos pelas mãos de Élcio Pereira que, desde os 12 anos, trabalha com artesanato. Aprendeu o ofício pela observação, vendo outro artesão trabalhar. Ele faz esqueletização das folhas, das fibras do coqueiros,

Comércio em expansão: feiras e exposições são as grandes vitrines do artesanato produzido no País

Élcio está satisfeito com os incentivos do governo Dilma, mas se preocupa com a escassez de matéria-prima

30 | Hoje - Dezembro Abril de 2011 de 2011

das sementes e de uma variedade de frutos. Apesar da diversidade, Élcio se queixa da falta de matéria-prima, o que atribui à escassez e ao crescimento da própria cidade. Lembra que na década de sessenta havia muita fartura de material, principalmente no Gama. O artesão ressalta a importância de ter incentivo do governo pra que possam mostrar o trabalho em feiras e exposições. Segundo ele, o apoio do governo do Distrito Federal tem sido excelente e acha que o profissional do artesanato hoje é mais valorizado. Élcio acredita que isso ajudou a mudar a visão que as pessoas tinham do artesão, confundido com os “hippies” de antigamente. O artesão de hoje se sustenta com o próprio trabalho, afirma Élcio, que garante ter conseguido êxito no artesanato.


o mundo Maria Amaziles, que confecciona bonecas, discorda de Élcio. De nada adianta ter o espaço e não ter ajuda de custo para as viagens

E não é pra menos. Segundo uma Pesquisa Vox Populi, a arrecadação do artesanato brasileiro é de R$ 52 bilhões ao ano, num universo de 8,5 milhões de artesãos. O mercado do artesanato vem superando indústrias tradicionais como vestuário, bebidas, farmacêutica, mobiliária, papel e papelão, e perfumaria e higiene. Neste ano, a Secretaria de Trabalho recadastrou e regularizou a situação de mais de 1,3 mil artesãos de todo o Distrito Federal que receberam a Carteira do Artesão. Esse documento reconhece o profissional como autônomo, permite a emissão de notas fiscais das vendas e isenção do ICMS e garante a contribuição para a Previdência Social. De acordo com a Setrab, há atualmente seis mil artesãos no DF. Mesmo assim, a

O mercado de artesanato brasileiro arrecada mais de R$ 50 bilhões por ano. Atualmente, são cerca de 8,5 milhões de profissionais impulsionando este mercado

artesã Maria Amaziles, que faz bonecas, ao contrário do artesão Élcio, reclama da falta de incentivo do governo. “Se quisermos ir pra uma feira importante, temos o espaço, mas não temos ajuda de custo pra viagem”. Dezembro de 2011 - Hoje | 31


Cenários

Negócios, Empreendedorismo e Agronegócio

Cirurgia Plástica em pauta Goiânia sediou, em novembro, o Congresso de Cirurgia Plástica, com participação de especialistas internacionais, além de cursos, mesas redondas e workshops. Presidido pelo Dr. Carlos Alberto Calixto, Presidente da Associação Brasileira de Cirurgia Plástica - Regional de Goiás, o evento contou com Mutirão de Cirurgia Plástica, com a realização de cirurgias reparadoras para correção de deformidades ocasionadas por traumatismos. O objetivo, atender as pessoas mais carentes e que estão esperando pelo procedimento, foi alcançado. Todos os profissionais envolvidos trabalharam de maneira voluntária em três hospitais da capital que tem serviços de formação de jovens cirurgiões plásticos: HGG, Hospital das Clínicas e Santa Casa. Aprimorando o nível científico, o congresso contou com a participação de um seleto time de especialistas internacionais: Lucie Lessard (Canadá), Luiz Vasconez (EUA), Daniel Labbé (França), Thomas Biggs (EUA), Renato Saltz (EUA), Norbert Pallua (Alemanha), Petter Taub (EUA), Marita Einsenmann- -Klein (Alemanha) e Maria Siemionow (EUA). 

Comida por quilo com sofisticação

Ambiente refinado, comida requintada, atendimento personalizado e uma pitadinha de luxo acessível. É essa a proposta dos empresários goianos Marly Siqueira, Waléria Noleto e Ronaldo Henriques, que inauguraram, recentemente, o Victoria – Almoço e Eventos, em um dos endereços mais nobres da cidade, o Setor Marista. Conjugando cozinha autoral com as características de um restaurante a quilo, a casa oferece uma gastronomia de qualidade a preços acessíveis. O Victoria traz um conceito versátil e inédito para o mercado goiano, oferecendo buffet livre e o quilo sofisticado das 11h30min às 16h, diariamente. Ao mesmo tempo, apresenta-se como um espaço intimista para a realização de eventos sociais e empresariais para até 150 pessoas no período noturno.

32 | Hoje - Dezembro de 2011

Cirurgia Plásticaem pauta II

Para comemorar o sucesso do Congresso, foi oferecido um jantar no La Musique para os congressistas. Entre eles, o badalado cirurgião plástico Ivo Pitanguy, convidado especial do evento. Na foto, Pitanguy com o casal Sissi e Carlos Calixto, anfitriões do evento.

Crédito imobiliário para empresários No final de novembro, o Sinduscon-GO sediou encontro com a Caixa Econômica Federal para debater sobre o tema Conversando sobre Crédito Imobiliário. Para abordar o assunto, foram convidados o gerente regional de Negócios na Área da Construção Civil da Caixa, Cleomar Ferreira, que falou sobre Produtos e Crédito Imobi-

liário para as Empresas, e o supervisor técnico do Crédito Imobiliário da Caixa, Rogério do Carmo, que falou sobre Análise de Engenharia nas Operações de Crédito Imobiliário. Na oportunidade, os empresários puderam expressar suas expectativas quanto ao atendimento do agente financeiro às demandas do setor da construção no estado.

Pirineus Café

A região gastronômica de Goiânia ficou ainda mais charmosa e saborosa, com a instalação do Pirineus Café e Forneria, que traz para Goiânia a tradição de um dos pontos mais concorridos de Pirenópolis. O cardápio apresenta cafés especiais, licores, chocolates,

deliciosas focaccias, quitandas, tortas e doces capazes de tirar qualquer um do regime. Tudo elaborado ao forno com muita originalidade, requinte e cuidado pela chef Niris Quirino. Além disso, o espaço traz o clima e o astral da cidade histórica em sua decoração e sabores.


Natal Incrível Flamboyant

Jaozinho Acqua Park O Clube Jaó inaugurou, recentemente, mais um benefício para os seus associados, o Jaozinho Acqua Park. O espaço foi apresentado em grande estilo, em happy

hour oferecido à imprensa e autoridades pelo empresário Ubirajara Berocan Leite Filho e contou com a participação ilustre do governador Marconi Perillo.

Caminhada da Solidariedade

Gentleman coleção Verão 2012

A comemoração dos 31 anos da Provenda Imobiliária foi realizada no dia 27 de novembro com a 1º Caminhada Solidária Provenda.  No encontro saudável e a favor da saúde, foram percorridos 2 km e 200 metros com partida na Alameda Ricardo Paranhos. A inscrição foi a doação de 3kg de alimento não perecível, exceto fubá e sal. Cada inscrito recebeu um kit alimentação e um kit para caminhada (camiseta e boné), além da assistência com água.  Os alimentos arrecadados nas inscrições foram entregues ao Projeto Emmanuel, uma ação filantrópica que trabalha pela recuperação de dependentes químicos e de álcool, de baixa renda e que atualmente atende 30 rapazes.

A Gentleman, fundada em 1988, é uma marca goiana que possui três lojas em Goiânia e uma em Brasília. Se dedica à produção de artigos finos, reconhecidos pelo alto padrão de qualidade. Os tecidos produzidos no Brasil e Europa compõem a camisaria artesanal, o carro chefe da Gentleman, com desenhos criados exclusivamente para a marca. A Coleção Verão 2012 já está a venda em todas as lojas Gentleman com muitas novidades, além do design atual e tecnologia têxtil. As lojas Gentleman em Goiânia estão no Flamboayant Shopping Center, Goiânia Shopping e Shopping Bouganville.

Nos 30 anos do Flamboyant, o Natal chega com a intenção de encantar ainda mais os clientes. Com decorações que são referências no Estado desde a sua fundação, este ano o shopping traz o tema “Piquenique do Papai Noel”. A proposta é oferecer atrações interativas e contemplativas. Enquanto a decoração aposta no lúdico, adereços e cores tradicionais, as inovações ficam por conta de incríveis shows de neve e da maior premiação da história do centro de compras, o equivalente a R$ 500 mil em incentivos para os clientes -- uma das maiores do país. O Flamboyant Shopping Center vai investir R$ 3,2 milhões em sua campanha de Natal. O investimento inclui decoração, campanha publicitária, premiação, divulgação interna e externa, eventos e ações dirigidas e também uma programação especial de corais natalinos em dezembro. O shopping prepara os sorteios de R$ 300 mil para o cliente gastar como preferir, além de um Chevrolet Camaro no valor de R$ 199 mil. Serão dois sorteios na mesma data. Foto: Rubens Cerqueira

Dezembro de 2011 - Hoje | 33


Cenários

Negócios, Empreendedorismo e Agronegócio

Très Chic A Arezzo apresentou a coleção Alto Verão 2012 com um coquetel nas lojas da marca, em Goiânia. O evento reuniu clientes, blogueiras de moda e imprensa. A franqueada da marca na capital, a empresária Mazé Cunha serviu espumante e macarrones aos convidados.

Um ano de Cyrela em Brasília A Cyrela Brazil Realty realizou um evento para comemorar um ano em Brasília. Mais de 300 convidados participaram da cerimônia, realizada no Teatro Oi Brasília, que contou com a presença do Diretor Regional Centro-Oeste da Cyrela, Andreas Yamagata, e do Presidente da Lider, empresa parceira da Cyrela na Capital Federal, Carlos Carneiro. O diretor Andreas Yamagata falou sobre os lançamentos da Cyrela em Brasília, destacando a qualidade dos empreendimentos e o comprometimento da empresa com a cidade. “Trouxemos o nosso estilo de trabalhar nos unindo ao estilo da Capital, e os empreendimentos que lançamos em parceria com a Construtora Lider, o Biosphere Health Center e o Vega Luxury Design Offices, têm nossa assinatura em termos de qualidade e de serviços, muitos deles jamais vistos em Brasília”, garantiu.

Agrocenários

Sistema Faeg/Senar premia jornalistas Foto: Marcus Vinícius

O Sistema Faeg/Senar divulgou os três primeiros colocados das categorias Jornalismo Impresso, Fotojornalismo, Radiojornalismo e Telejornalismo do 3° Prêmio Faeg/Senar de Jornalismo. Foram distribuídos R$ 30 mil em premiações nas quatro categorias. A cerimônia de premiação ocorreu na sede do Sistema, em Goiânia, e contou com a presença de mais de 300 profissionais da área. O presidente do Sistema Faeg/Senar, José Mário Schreiner ressaltou o nível dos trabalhos inscritos e a importância

das matérias que foram produzidas pela imprensa regional. “A imprensa se tornou a nossa grande parceira na missão de levar informação fidedigna ao produtor rural”, disse em seu discurso de abertura da cerimônia de premiação. Concorreram, nesta edição, 50 trabalhos de profissionais de imprensa da capital e interior – matérias e fotos publicadas em veículos de comunicação do Estado no período de 21 de outubro de 2010 a 28 de outubro de 2011, com o tema A agropecuária e o desenvolvimento de Goiás - o papel do produtor rural nesse processo.

Prêmio Agrinho O Sistema Faeg/ Senar premia, no dia 2 de dezembro, os trabalhos premiados nesta edição do Programa Agrinho. Alunos, professores e escolas que participaram do Programa Agrinho conhecerão os trabalhos que melhor se destacaram entre os inscritos nas categorias desenho, redação, projeto pedagógico e Escola Agrinho. Os ganhadores receberão prêmios que variam entre computadores, bicicletas, TV 29 polegadas, aparelhos de DVD e uma moto. Como ocorrem todos os anos, o grande prêmio será um carro zero quilômetro para a professora que desenvolveu o melhor projeto pedagógico.

 Responsabilidade social O Programa Agrinho é uma ação de responsabilidade social, que visa levar informações sobre ética, cidadania e meio ambiente, principalmente, às crianças do meio rural. O programa tem o objetivo de atender professores e alunos do 1º ao 9º ano do ensino fundamental das redes públicas municipal e estadual de ensino. Entre os temas propostos pelo Programa aos professores estão o uso do solo, da água, resíduos sólidos, agrotóxicos, agricultura, biodiversidade e mudanças climáticas.

Dezembro de 2011 - Hoje | 34


Economia

Abrasel comemora sucesso do festival de bar em bar

Evento realizado em todo país proporcionou um aumento nas vendas nos bares e restaurantes, incrementando o setor de alimentação fora do lar e o turismo local Janaina Gomes

C

riado para valorizar o ambiente tipicamente brasileiro, onde as pessoas gostam de se relacionar e interagir, o Festival Bar em Bar é um dos principais eventos da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). Em 2011, com o tema No país do tira-gosto, Bar em Bar é 10, a 6ª edição do evento movimentou bares, botecos e restaurantes de todo o Brasil. Em Goiás, 35 casas de Goiânia, Rio Verde, Pirenópolis, Caldas Novas e Aruanã apresentaram seus petiscos a preços diferenciados, levando aos clientes suas delicias e descontração, que fazem dos estabelecimentos goianos os mais acolhedores do Brasil. Para incrementar ainda mais a edição goiana, a Abrasel preparou atrações como a festa de lançamento Esquenta, Corrida de Garçons, vários cursos e treinamentos e, no encerramento, o Trenzinho Bar em Bar. “Sucesso de público e de vendas, o Bar em Bar prova mais uma vez que o segmento de bares e restaurantes é fundamental para a alegria e descontração das nossas cidades e, principalmente, um fomento para a economia e o turístico de Goiás”, destaca o presidente da entidade, Rafael Campos Carvalho. Segundo o empresário Fernando Machado, proprietário do bar Celsim, o evento permitiu a movimentação semanal do bar, e aumentou 30% das vendas. O empresário conta que reunia todas as terças e quintas-feiras com seus colegas, a fim de apreciar os petiscos de outros bares. E, garante que por ser

Festival de Bar em Bar 2011 reúne convidados em trenzinho para balada responsável

final de ano, o lucro e a movimentação de clientes diminui bastante, mas com o Festival isso deixou de existir. “Tenho por base que neste mês foram vendidos cerca de 480 petiscos”, ressalta. Valdivino Ribeiro dos Santos, gerente do bar Cantinho Frio, afirma que participa do evento desde sua criação, e garante que neste ano foram vendidos aproximadamente 50 pratos por dia, proporcionando 300 pratos por mês. E, acrescenta que a divulgação do evento contribuiu muito para o aumento dos clientes neste período.

Trenzinho Responsável

Aproveitando o último dia do evento, a Abrasel proporcionou a programação cultural da cidade o inédito “Trenzinho Bar em Bar”, uma exclusividade da seccional goiana, que ofertou um passeio turístico-gastronômico pelos estabelecimentos participantes. A largada do Trenzinho Bar em Bar foi no Celsin & Cia, com um “Esquenta”. Em seguida, o trenzinho levou os passageiros pelos roteiros gastronômicos

do Bar em Bar é 10, com direito a abadá exclusivo, degustação dos petiscos, bebidas à vontade, passeio pela cidade e, claro, uma “Balada Responsável” - sem necessidade de utilizar veículo particular para cumprir o roteiro. O intuito do festejo foi de percorrer sete bares que participaram do evento, entre eles: Bar Celsin & Cia, passando pelo Adoro, Cantinho Frio, Cateretê (Setor Bueno), QG, Moda da Casa e finalizando o roteiro na Cervejaria Mangueiras. Durante o percurso foram servidos petiscos criados exclusivamente para o Festival. Entre eles: Costelinha de Porco a Baiana, Acarajé do Cerrado, Combinado de Boteco, Contra-Filé na Crosta de Pimenta, Porção de Mini Pasteis de Frango com Catupiry e Tomate Seco, Carniccione Sossega Madalena e Lombinho a Cubana Aperetivo. Nas casas participantes, o Trenzinho Bar em Bar foi suficiente para uma agitação e degustação do petisco. Para os que estiveram presentes, o clima foi de muita alegria! Dezembro de 2011 - Hoje | 35


Urubuservando

Carlos Brandão | carlosbrandao7@gmail.com

Valeu!

Se esse escriba que vos fornece besteiras mensalmente, aqui na HOJE, fizer um balanço desse 2011, vai chegar à conclusão de que foi um ano bom. Produzi diversas atividades culturais, como a Revirada Cultural, Goiânia Canto de Ouro e Grande Hotel Vive o Choro. Compus belas canções, modéstia às favas, com meus inúmeros parceiros musicais.

Ex-bofe Sexo no ar Fala sério! Tem bicho mais desorientado que americano do Norte? Tudo que é putaria do mundo começa nos E.U.A. Veja essa: um ator pornô e instrutor de pára-quedismo pegou uma recepcionista safadinha e foi fazer sexo nas alturas. Pularam de pára-quedas e... Crau! Pior: gravaram a transa e botaram no youtube. Resultado: o cabra exibicionista foi demitido. A moça taradinha, repreendida pelo chefe. Só. Huuumm... Eu, hein???

Felipe Dylon, quem diria, ficou barrigudo. O ex-queridinho das histéricas do Brasil foi fotografado em Ipanema, aos beijos, com a futura mulher, Aparecida Petrowick. O que mais chama a atenção na foto não é o beijo roubado pelo paparazzi. É a barrigona de Dylon, bem no estilo Ronaldo Fenômeno. O tempo passa, bofe!

O custo da Copa O fim do ano tá aí e o Brasil ainda não sabe, segundo a imprensa, quanto vai gastar com a Copa do Mundo de 2014. Para o governo federal, o custo da Copa, em setembro, batia nos R$ 27,1 bilhões. Mas, como isso aqui é o Brasil, iaiá, esse

36 | Hoje - Dezembro de 2011

cálculo, segundo a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base, sobe para R$ 112 bilhões. Olha que lindo! Educação, Saúde, Segurança, transporte público e a fome do povão continuam na pindaíba de sempre.

Várias dessas canções foram gravadas. Lancei o livro de poesias Uma ou Duas Coisas que Esqueci de Dizer. Bebi muita cerveja e me diverti horrores. E ainda recebi para escrever bobagens nessa coluna. Pior: vocês leram. Foi ou não foi um ano bão?

Pegando frango

Veja como os arqueólogos estão com muito serviço. Um grupo deles acaba de avisar o mundo que existem indícios de frangos domesticados, que remontam há oito mil anos. Resumindo: essa mania de destroncar pescoço de galinha, que nós goianos somos bons no assunto, é mais velho que andar pra frente. E imaginar que passei 60 anos sem saber dessa. Que falta me fez essa informação. Esses zelosos arqueólogos dizem que os fósseis dos bichinhos estão no Norte da China. E não são piratas. Ai, que vontade de descarregar um caminhão de britas no lote errado, senhores arqueólogos do frango!


O médico tá certo Enquanto no Brasil a Justiça demora pra colocar nas grades os corruptos, assassinos e malas em geral, nos Estados Unidos a coisa anda. A condenação do médico de Michael Jackson prova isso. Eu, da minha parte, acho errada a condenação. O cantor (pra mim, um clássico), tinha idade suficiente pra tomar seus remédios e cuidar da sua loucura. Eu faço isso: tomo os remédios que quero, na boa. Todo mundo faz isso. Se eu morrer, problema meu. Condenar o Conrad Murray é de um preciosismo absurdo. Michael sabia o que tava fazendo. Quem mandou gostar de remédio?

Novidade boa O escritor Rodrigo César Dias, que estreou na literatura em 2007, com o corajoso livro O dia que conheci o bicho-papão, que conta a história real de um abuso sexual, acaba de lançar seu segundo trabalho. O Homem que Ninguém Quer é, segundo o autor, “uma coletânea de contos, crônicas, ensaios e poemas em que exploro, com ousadia e rebeldia, os temas mais espinhosos e controversos de ontem, hoje e sempre.”

Rodrigo é, sem dúvida, uma das boas novidades da literatura feita em Goiás. Seus textos são diretos, corajosos, e exploram temas do dia-adia, numa linguagem que, se corta, faz pensar, questionar, querer ler mais.

Corta o cabelo dele! O baixinho e feio Justin Bieber agora é acusado de ser pai. Como a tal provável transa teria acontecido quando o enjoado cantor tinha menos de 18 anos, a mulher que o acusou pode passar a ré, por estupro. Rensga! Em meio ao babado, Bieber aproveitou e faturou mais uns prêmios de “melhor”, na MTV. Depois, agarrou a namorada e foi comemorar numa boate gay em Belfast, na Irlanda do Norte. Uai!!!

Subordinar a Israel a decisão da criação da Palestina é um deboche. Israel pode matar e humilhar e isso não é considerado holocausto? Aff! Tô com o Zé Simão: “Quem matou a Norma gramatical foi o Lula!” Mon amour, o descuido da fome é a hora do faquir, como diz a canção Para um amor em Paris, do Bruno Batista. Não conhece? Procura no youtube. Esses artistas enjoados só ficam doentes e/ou sofrem acidentes. Morrer que é bom, ninguém morre! Vilaaaaaaaaaaaaaaaaa, você mora no meu coração e não paga aluguel. Ao dia do amigo, prefiro o meu dia-a-dia (ou será “adia, adia”, como diz Edival Lourenço?). Assim cuido de mim como se cuida de um bom amigo. Falar nisso, Edival é o melhor escritor de Goiás, disparado. Por que não o indicam pra Academia Brasileira? Por que ele não tem lobby?

Meu Twitter: @carlosbrandao7 Dezembro de 2011 - Hoje | 37


Turismo

Amsterd (quase) Cidade das bicicletas

Um dos canais no Rio Neva Charmosos canais de Amsterdã

Liberal e progressista Amsterdã é a cidade dos canais, bicicletas, grandes museus, sexo e drogas livres Izabel Todeschini izabelace@yahoo.com.br

E

la é considerada o quartel-general da contracultura européia, a cidade mais liberal ou depravada do mundo - depende do ponto de vista. Pode até assustar os menos avisados: há um bairro com prostitutas nas vitrines, sex shops explodindo em neons, coffee shops que servem cachimbos de haxixe e bolo de chocolate com maconha (os famosos space cakes). Mas há dezenas

38 | Hoje - Dezembro de 2011

de Amsterdãs dentro de uma só: a dos museus, parques, bicicletas, mercados de flores. Deixando moralismos e exageros de lado, não há como não se render à capital da Holanda e se apaixonar por ela. Para começar, sobre a liberação de drogas e da prostituição... não é bem assim. As chamadas drogas leves - maconha, haxixe e cogumelos alucinógenos - são encaradas de maneira natural pelos holandeses, e o número de consumidores locais é menor do que em outros países. Mas elas não são to-

talmente liberadas: comprar ou utilizar essas substâncias em locais públicos é expressamente proibido Só é permitido vender cogumelos e v derivados nos smart shops. Consumir haxixe e maconha, só nos coffee shops, que são lugares até comportados, com música ambiente, cadeiras confortáveis, luz baixa, onde se pode até jogar uma partida de xadrez e checar e-mails. Mas dá para ficar “altinho” só de passar pela porta. Já no famoso Red Light District, o Bairro da Luz Vermelha, a prostituição é legalizada e organizada, com casas de shows e até um museu do sexo. Nas ruelas estreitas com mulheres esperando por clientes atrás de janelas rosadas - normalmente lixando as unhas ou lendo revistas – o mais comum é esbarrar com gente curiosa, estudantes e famílias visitando ateliês de jovens artistas plásticos, estilistas e lojas de grife que existem também por lá.


ã: onde tudo é permitido Para percorrer Amsterdã dentro de um clima alegre e despojado, nada como alugar uma bicicleta e sentir-se como um cidadão local, já que metade da população se locomove assim. Dá para iniciar por Vondelpark , o maior e mais conhecido parque, com uma extensa área verde e gramados disputados para a prática de esportes, leitura e piqueniques. O Museu do Cinema, instalado dentro de um belo e antigo casarão, tem um grande acervo de fil-

Fotos: Arquivo de família

Flores e cannabis a venda Bairro da Luz Vermelha

mes clássicos e históricos, além de um ótimo café-restaurante. Há também o Openlucht Theater, teatro a céu aberto com espetáculos durante o ano todo. Perto dali está a Museumplein, praça onde ficam alguns dos museus mais importantes, entre eles o Rijksmuseum, o maior do país, com 260 salas e cerca de cinco mil pinturas de grandes artistas holandeses, como Rembrandt, e o Museu Van Gogh, com uma coleção permanente do famoso pintor. Em Jordaan, bairro tranquilo e agradável, está localizada a Casa de

Anne Frank, local onde a menina judia e sua família viveram escondidas durante dois anos após a invasão alemã na Segunda Guerra Mundial. Nesse período, Anne Frank registrou em seu diário a terrível experiência do confinamento, que tornou-se famoso no mundo inteiro. A casa foi transformada em museu onde estão expostos móveis, fotos e objetos pessoais da família. A rua ideal para compras é a P.C.Hooftstraat, conhecida como a Fifth Avenue holandesa, com galerias de arte, butiques, joalherias e lojas

variadas. Já na Albert Cuyp, no bairro De Pijp, há um imensa feira de rua oferecendo de tudo: de peixes frescos a curry indonésio, de bijuterias a livros. Outra visita imperdível é ao Mercado das Flores, uma abundância de cores e perfumes distribuídos em lojas flutuantes – barcos ancorados às margens do canal Singel – tendo como grande atração tulipas de vários tamanhos. Por falar em canais (há 165 cortando a capital), eles é que dão o charme à cidade. Fazer um tour de barco ou a pé, atravessando pontes, admirando os barcos atracados e a arquitetura peculiar inconfundível de Amsterdã, é um delicioso programa, sem hora para terminar. Dezembro de 2011 - Hoje | 39


Feira de Cantão

O atual “negó Cerca de 200 mil pessoas visitaram a Feira de Cantão em outubro de 2011

Realizada duas vezes ao ano, a Feira de Cantão, que ocupa área de 1,2 milhão de m2, é a maior do mundo. É um símbolo da China atual, o país que mais cresce no mundo Valterli Filho

D

epois de cerca de 30 horas de viagem (entre vôos e paradas para conexões), desembarcar no aeroporto internacional de Guangzhou, ou Cantão, deu-me uma agradável sensação de alivio. Ansioso por começar a conhecer, enfim, os “negócios da China”, não via a hora de iniciar os contatos com a realidade da China atual. Certamente uma realidade diferente, invertida mesmo, daquela que originou, no século 19, a conhecida expressão. É que, após a chamada “Guerra do Ópio”, provocada pela Inglaterra com o objetivo de apoderar-se de Hong Kong, como de fato aconteceu até pouco mais

40 | Hoje - Dezembro de 2011

de uma década atrás, com notórios prejuízos para o perdedor, “negócio da China” passou a designar algo de conotação pejorativa, uma transação em que somente uma das partes leva vantagem. Logo apareceu-nos, a mim e ao meu irmão Pedro Henrique, companheiro de viagem, a oferta de um jovem chinês fluente em ingles que, pela bagatela de 50 dólares nos levaria, em seu taxi clandestino, ao hotel. Já instruídos por antigos viajantes àquele país a “desconfiar”, optamos pelo serviço regular de taxi e foi aí que descobrimos que o transporte custaria só 20 dólares. O taxista clandestino fez-nos até lembrar a esperteza de certos brasileiros. “Viajamos tanto e ainda não saímos do Brasil?”

– brinquei. Mas deixa prá lá, porque a grande realidade é que, em maior ou menor intensidade, os espertos habitam todos os lugares do mundo.

Invertendo posições?

Talvez o jovem taxista ilegal seja, até sem saber, símbolo de um país que virou potência porque reagiu, através de décadas, pressionado pelo isolamento durante toda a chamada “Guerra Fria”, até alcançar seu estágio atual. A esperta China mete medo porque tornou-se o maior exportador entre todos os países. Com PIB anual (dados de 2010) de 5 trilhões e 800 bilhões de dólares, nesse item só perde para os Estados Unidos. Cresce tanto que já há quem preveja tornar-se a maior potência econômica do mundo. Os EUA preocupam-se, mas são tragados pela lógica capitalista. É assim que mantêm forte comércio com a China, que aproveita para descarregar seus produtos no maior mercado consumidor do mundo. Grifes famosas do mundo inteiro, em especial da Europa e dos Estados Unidos, utilizam a barata


mão-de-obra chinesa. Mandam confeccionar ali roupas e outros produtos nos quais são colocadas as etiquetas que fazem a cabeça do consumidor pelo mundo afora.

Cantão e sua feira

Guangzhou, também conhecida por Cantão, é a capital da província de Guangdong, no sul da China. Tem 6 milhões de habitantes. Entre o aeroporto e o hotel, logo no início do trajeto, a paisagem social e física é um pouco desoladora: desordem no trânsito, motoqueiros sem capacete, transporte de pessoas em carrocerias de caminhões, moradias precárias. A periferia da cidade de Guangzhou, ou Cantão, é

ainda pobre e assim representativa da China de poucas décadas atrás. Mas a decepção se vai dissipando na medida em que vão aparecendo, em áreas centrais, grandes e modernos edifícios, construções suntuosas, avenidas largas e bem cuidadas, nas quais trafegam automóveis de marcas. Enfim, chega-se à China atual, de impressionante crescimento econômico, com seus cerca de 10% ao ano, isto há cerca de duas décadas sem que se vislumbre sinais de desaquecimento no horizonte. Ocupando área de um milhão e duzentos mil metros quadrados, a Feira de Cantão é a maior do mundo no gênero (exportação e importação). Li Jianjun, seu porta-voz, disse-me

que durante os 15 dias da feira deste outubro, as vendas são estimadas em valores correspondentes a 47 bilhões de reais. O evento é realizado duas vezes ao ano (abril e outubro). E os visitantes, compradores ou simples curiosos ou candidatos a fazer compras futuras, são de origens as mais diversas: indianos, russos, americanos, alemães, nigerianos e brasileiros aparentemente eram os mais numerosos. Os cerca de 200 mil compradores que lá estavam eram representativos de mais de 40 países. Nos 58.699 estantes, eles procuravam se entender com os chineses para tentar fechar um bom “negócio da China” atual, que significa comprar por preços baixos para garantir relevante

cio da China” Foto: Pedro Henrique Guedes

Mais de 40 países estavam representados pelos visitantes da feira

margem de lucro. A conversação pode ser feita em inglês com os diversos vendedores que falam esse idioma. Muitos preferem contratar tradutores chineses capacitados em cada idioma pátrio. Eles estão disponíveis e assim é possível obter mais detalhes dos produtos. Na entrada da feira, dezenas de jovens seguram placas com ofertas de tradutores, em diversas línguas. Cobram, em média, 50 reais por até seis horas de trabalho. O cadastro individual na feira, para todos os dias, custa uns 25 reais. Os 15 dias da feira são divididos em três etapas ou fases. A estratégia chinesa, grosso modo, é simples: com muita mão-de-obra barata e moeda desvalorizada em relação ao dólar, eles implantaram muitas fábricas no país para produzir produtos com preços baixos e vender para o mundo. Foi assim que a China tornou-se o maior exportador mundial.

Novidades

É comum ouvir no Brasil que na China é produzido tudo o que você imaginar e um pouco mais. De fato, há Dezembro de 2011 - Hoje | 41


Feira de Cantão Automower Solar Hybrid, o robô jardineiro da Husqvarna

novidades. Apenas a título de exemplo, destaco o robô-jardineiro Automower Solar Hybrid, produzido na China pela Husqvarna. Ele reconhece o terreno e corta a grama sozinho (senão não seria robô), alcançando 87,5 metros quadrados de grama podada por hora. Um detalhe: a bateria do robô-jardineiro, cuja carga é suficiente para trabalhar 45 minutos, é recarregada automaticamente por energia solar. Dá o que pensar: até aonde a humanidade vai chegar? Quanto aos preços, são mesmo muito baixos. Vi um purificador de ar vendido no Brasil por cerca de 60 reais sendo vendido pelo correspondente a 18 reais. Quando se fala de roupas, as diferenças de preços também são grandes.

Curiosidades

Andando pelas ruas percebe-se uma população de etnia pouco diversificada. A esmagadora maioria tem o padrão chinês: cabelo preto liso, pele amarelada e olhos puxados. Essas características orientais são conhecidas. O que achei curioso, depois de quase 15 dias, é que se torna um pouco monótono ficar vendo tantas pessoas parecidas. Afinal, somos habituados a viver em país multirracial. Outra curiosidade: chineses que lidam muito com estrangeiros ocidentais,

42 | Hoje - Dezembro de 2011

trabalhando em hotéis, restaurantes, aeroportos, adotam nomes ocidentais para facilitar as conversas. Foi assim que conheci Crystal, Joe, Jasmim e April, todos chineses, cujos nomes verdadeiros são mais complicados. Dica: se você for a Guanghzou ou a qualquer lugar tão distante, por que não programar uma parada para descanso? Ficar dois ou três dias em Frankfurt, que deveríamos ter feito na ida, ou em Londres, na volta, seria bem mais interessante que parar só para a troca de aviões. E acrescentaria pouco em despesas. No mais, é procurar curtir. Em Cantão, pode-se, por exemplo, subir a TV Tower que, com seus 610 metros, é a segunda torre de TV mais alta do mundo. Construída entre 2005 e 2010, transmite sinais de TV e rádio e pode receber até 10 mil visitantes a cada dia, ao custo de 50 reais o ingresso. Quanto à gastronomia, é farta em quantidade e diversificada em qualidade. Achei um restaurante “brasileiro”, um self-service, onde garçons chineses usam trajes típicos do Rio Grande do Sul. O churrasco servido é bem inferior ao nosso, com um detalhe: o restaurante serve besouros assados. Curioso, achei legal experimentar. Mas nada interessante repetir.

De qualquer modo, comer barato, e bem, não constitui problema em território chinês. Em um restaurante da cadeia de hotéis Shangri-la, um cinco estrelas, comi delicioso macarrão com frutos do mar por 16 reais. Há também grandes redes de fast-food, a exemplo dos mundialmente conhecidos Mc Donalds, Pizza Hut e KFC. Passei também defronte a restaurantes que exalavam cheiro pouco agradável, pelo menos para mim. Daí que, mesmo curioso por descobrir novidades, deixei para conhecê-los, quem sabe, numa nova ocasião.

Dezembro de 2011 - Hoje | 42


janesebbahoje@gmail.com

Unidos para sempre

Melissa e Adriano Repleta de convidados, a Reitoria Nossa Senhora das Graças, tradicional santuário localizado na rua 4, centro de Goiânia, foi palco na noite de 18 de novembro, da bela cerimônia de casamento de Melissa e Adriano. Padre Cesar, reitor, foi o celebrante e, como sempre, proferiu sábias e belas palavras. Entre os padrinhos, o casal Valéria e Marconi Perillo, primeira dama e governador de Goiás. Melissa é filha de José Moura da Silva (in memorian) e Lucinha Valente, e foi conduzida ao altar pelo padrasto, o conceituado médico e empresário Nabyh Salum. Adriano é filho do casal Gloriamar/ Valdijan Pereira de Rezende. Os nubentes e seus pais ofereceram bela recepção para os 400 convidados no Castro´s Park Hotel.

Lucinha, Nabyh Salum, Melissa, Adriano, Gloriamar, Valdijan

Desembargador Leobino Chaves, Adriano, Melissa, Odete

Marconi Perillo, Melissa, Adriano, Valeria Perillo

A noiva com o colunista social Luis Carlos

Mariquita, Adriano, Melissa, advogado Arivaldo Chaves, ex-presidente do TJ-GO

Dezembro Dezembro de de 2011 2011 -- Hoje Hoje || 43 43


44 | Hoje - Dezembro de 2011

Abril de 2011 - Hoje | 44


Dezembro Abril de 2011 - Hoje | 45


Culturamix Prêmio SESC de Música A música “O Elefante e a bailarina”, de autoria de Débora di Sá (música) e Itamar Pires Ribeiro (letra), foi a única composição de autores goianos selecionada para a fase final do  Prêmio SESC de Músicas 2011, promovido pelo SESC do Distrito Federal. Débora di Sá é cantora, compositora, atriz e artista circense; e atua na cena musical de Goiânia desde meados dos anos 1990.

Reggae contra o sistema

Goiânia Noise A Monstro Discos apresentou com muito sucesso a 17ªedição do Goiânia Noise Festival. Realizado este mês no C l u b e Ja ó , o e v e n to teve como grandes atrações a nova tendência da música brasileira, como Cidadão Instigado, Siba e Doentes do Amor. Além de grandes nomes do passado, como De Falla, do intrépido Edu K; Gerson King Combo e Raimundos. Além do rock pesado de Space Truck, Mechanics e dos norte americanos The BellRays. Ao todo foram 36 shows.

Livro digital A Amazon.com, empresa de comércio eletrônico, está causando dor de cabeça as editoras e agentes literários. Isso vem ocorrendo porque o portal de

vendas de livros pela internet deve assinar contratos diretamente com os escritores. Os livros digitais são uma realidade. Tanto que autores como Jadson Jr, de “Das Cores

ao Século XXI”, que fala sobre o movimento rock em Goiânia, nos anos 80, e ignorado pelas leis de incentivo, já caminha para mais de 20 mil acessos.

Ultraje a Rigor é Cultura A banda de reggae Rasta Cry, que tem a frente o vocalista Ras Romeu, além dos músicos Digão Rasta (teclados); Samuel Lila (guitarra); Ricardo Cangaçeiro (baixo) e Oscar Jayme (bateria), está no estúdio dando os últimos retoques em seu primeiro disco, que deve se chamar “Eu X Sistema”.

ura Renata Vent

a Arma

Escarlate

A jornalista Andréa Ascenção escreveu a biografia do Ultraje a Rigor, onde relata histórias engraçadas e a importância da banda no cenário musical brasileiro, que recentemente foi desrespeitada pela equipe do decadente roqueiro inglês Peter Gabriel nos bastidores do Festival SWU, realizado em Paulínea (SP). Aliás, a produção do SWU foi omissa ao permitir a invasão dos vassalos britânicos. Ao contrário do show morno do inglês, o Ultraje, atualmente formado por Roger e Marcos Kleine(guitarra), Mingau (baixo-ex Ratos de Porão) e Bacalhau(bateria), teve suas músicas cantadas pelo público. Além do livro, os rapazes integram o elenco do programa “Agora é Tarde”, um talk show com o humorista Danilo Gentili.

Hugo, o Harry Potter brasileiro Foi lançado, em 18 de novembro na Saraiva, o livro “A Arma Escarlate”. É a história de um garoto que mora na favela do Rio de Janeiro e descobre que

46 | Hoje - Dezembro de 2011

é bruxo. Jurado de morte pelos chefes do tráfico, Hugo foge com apenas um objetivo em mente: aprender magia o suficiente para voltar e enfrentar o bandido que está ameaçando sua família.


Carlos Pompeu | culturamix@gmail.com / www.tecnocibernetico.wordpress.com

Relíquia O escritor, catarinense, J.B.Xavier está lançando seu mais novo livro “Não haverá amanhã”( www.naohaveraamanha.com), uma trama que envolve o leitor em uma grande aventura em busca de uma relíquia do último grão mestre do Templo, Jacques de Molay, que por acaso, e devido a diversas intrigas, veio parar em terras brasileiras no século XVII.

Humor judaíco O humorista Rafinha Bastos, que foi afastado do programa CQC, da Band, esteve recentemente em Goiânia apresentando seu show de stand up comedy. Judeu, não ortodoxo, nos contou que sua mãe adora seu estilo de humor polêmico, para não dizer constrangedor. Entre risos, nos disse que toda mãe judia adora ver seu filho famoso e cheio da grana. Polêmico mesmo foi dizer que não lê livros e ainda tascou: “Não leio nada com mais de 140 caracteres”. Seria uma piada?

Orquestra A Orquestra Sinfônica de Goiânia, sob a batuta do Maestro Joaquim Jayme, enche de música, da melhor qualidade os parques e praças da cidade, quando lhe são oferecidas tais oportunidades. Nas festividades do aniversário de Goiânia, entretanto, a Orquestra não se apresentou. Seria um boicote?

O poder público deveria investir mais em cultura, assim como oferecer espaços para a Orquestra se apresentar. Ao contrário do que alguns imaginam, o povo também gosta de música erudita. O que falta é oportunidade e uma visão mais ampla, longe das picuinhas provincianas.

Parabéns Gyn Teen

O Iluminado O comunicador Paulinho Azeitona, da TBC News, marcou época no rádio em São Paulo, no início dos anos 90. Recentemente, completou, com seu programa Gyn Teen, exibido aos sábados na TV Brasil Central, mais um aniversário. São 14 anos no ar. Paulinho sempre apoiou a cultura e os artistas locais, mas sem cair no provincianismo. A coluna CulturaMix lhe deseja parabéns.

Alok é uma palavra hindi, uma das línguas faladas na Índia, que significa “luz”. Também é o nome de um iluminado e jovem DJ de 20 anos, que comanda o projeto Lógica e que após uma temporada em Londres e de várias apresentações pelo continente europeu, estará se apresentando no Universo Paralello, o maior festival de música eletrônica da América Latina. O festival acontece durante o reveillon no litoral baiano. Dezembro de 2011 - Hoje | 47


Moda

Personal Stylist: Jordana Rodrigues / jordanarodrigues@hotmail.com.br

P

assamos a maior parte do dia no trabalho e isso, geralmente, durante cinco dias por semana. Sendo assim, pode parecer injusto não poder dar asas à imaginação e experimentar novidades. Mas quando o assunto é roupa de trabalho, não há concessões nem negociações.

Não se limite à combinação calça social+blusa social+blazer!

Todo mundo tem um estilo pessoal e expressa sua personalidade e estado de espírito através do vestuário. Porém, ao se vestir para trabalhar, leve em conta que você também é o cartão de visita da empresa. Peças em alfaiataria são escolhas certeiras para o trabalho, em especial calça e blazer, combinados com camisa ou blusa. Se quiser usar uma cor viva, use na parte de cima, com uma calça de cor neutra. Ao usar estampas, prefira as mais discretas, como o xadrez. Camisa branca é peça-coringa para o trabalho, que pode ganhar um

Work Style! 48 | Hoje - Dezembro de 2011


pouco de personalidade. Escolha modelos com punhos ou golas maiores, babados, texturas ou camisa estilo bata. Com o nosso clima tropical, é possível fazer combinações bem fresquinhas, sem correr o risco de parecer vulgar nem casual demais. Escolha peças claras de tecidos leves. Saias, bermudas de alfaiataria, vestidos e pantalonas são bem-vindos. Mas não se esqueça de que o comprimento de saias, bermudas e vestidos deve ser um pouco acima dos joelhos, nunca curto ou longo demais para não deixar o look muito casual nem achatar sua silhueta.

USE Blazers Malhas avulsas para enfrentar as variações climáticas Camisas e blusas com calças e saias Sapatos cômodos Ternos de microfibra (pois não amassam) Bolsa de cor neutra Cardigans e coletes Vestido modelo tubo Bijuterias finas e jóias clássicas Echarpes

EVITE Barriga de fora Sapato de saltos altíssimos Excesso de bijuterias ou jóias Roupas esportivas Decotes e roupas curtas Perfumes fortes Roupas transparentes

Você pode usar estampas maiores e mais chamativas, que têm a cara do verão, em roupas adequadas para o escritório. É possível usar sandálias, mas opte por modelos mais fechados e saltos médios. Saltos muito altos são deselegantes durante o dia e aumentam o desconforto. Dispense alças finas, esse tipo de regata deixa o colo e o corpo muito evidentes. Produção de verão não significa abusar de decotes, comprimentos mais curtos ou transparências. Significa escolher a peça certa, produzida com o material adequado para a estação. O maior problema é para quem trabalha uniformizado, ou quem trabalha de jaleco, aí a produção fica bem limitada, mas nada que a criatividade não resolva.

“Ao se vestir para trabalhar, leve em conta que você também é o cartão de visita da empresa” Escolher a roupa adequada para o ambiente de trabalho e que ao mesmo tempo tenha toques do seu estilo pessoal não é tão difí­cil. E posso afirmar com toda a certeza que um look que seja a nossa cara deixa um dia de trabalho muito mais leve e cheio de atitude. A roupa ideal é aquela que chega inteira ao final do dia e que seja confortável, elegante e versátil. É a que você possa trabalhar, ir a um almoço e a um coquetel. Agora é só você ver a proposta mais adequada para você, pegar as suas roupas e exercitar as misturas. Bom trabalho!

“A moda está em todo lugar, ela dita tendências e carrega seguidores por toda parte, independente da classe social. Algo tão abrangente precisa levar consigo uma bandeira por um mundo melhor. Na moda isso pode ser feito de forma natural, incluindo a sustentabilidade no vestir, no usar, no pensar. Pense moda, pense sustentável.”

Dezembro de 2011 - Hoje | 49


A ma do ja

Cultura em análise

O que nós tocamos é a vida. ” – Louis Armstrong” Edson Barbosa

O

jazz tem origem nos Estados Unidos, surgido por volta do início do século XX em Nova Orleans e em suas proximidades, tendo na cultura popular e na criatividade das comunidades negras que ali viviam um de seus espaços de desenvolvimento mais importantes. Depois ganhou o mundo, entre os vários músicos que se destacaram, podemos citar: Louis Armstrong, Nina Simone e B.B.King. Goiânia, maravilhosa capital de Goiás, também tem Jazz. O projeto All That Jazz reúne músicos e apreciadores do gênero, com projetos em bares e restaurantes da capital. A cantora Alice Galvão está entre os artistas que fazem parte do projeto. Conversei com a moça que usa como ferramenta de divulgação de seus shows o Facebook e que acredita que a cidade comporta toda essa variedade de estilos musicais.

Alice Galvão

50 | Hoje - Dezembro de 2011

O que está achando do projeto All That Jazz? Estou adorando. Na primeira edição, recebemos a visita musical do Cesinha


gia zz “Gosto de pensar que cada show é único e cantar jazz me ensina a fazer isso. Tento não fazer um cover de mim mesma e interpretar com sentimento e com elementos que aparecem na hora de cantar” Canedo e do Antônio Siqueira, que transformaram o show em uma jam session maravilhosa. O pianista Gennyson Ponce e o compositor Rafael Nunes já vieram e participaram também. Cantar em estilos diferentes permite que esteja mais livre? Qual sua preferência? Sim, acredito que cantar em estilos diferentes me deixa mais livre. Essa liberdade vem da segurança, da compreensão das minhas possibilidades e limitações musicais. Experimentando

diferentes estilos, fui me encontrando, entendendo minhas características vocais, definindo postura de palco e interpretação. Com relação à minha preferência, é difícil dizer. Atualmente, estou aprendendo muito com o jazz e investindo pessoalmente neste estilo. Mas também faço shows de samba e de MPB, depende da ocasião. Sou muito eclética, escuto absolutamente tudo. Isso não significa que me identifique com tudo ou que goste de tudo o que ouço. Mas ouço primeiro e filtro depois. Então canto o que gosto, não importa o estilo ou a nacionalidade. Sou muito aberta e curiosa. Acho que tem muita coisa boa disponível. Qual sua ligação com o Jazz? Minha relação com o jazz surgiu a partir de um convite do jazzista Can Kanbay, em 2009, para uma apresentação em Caldas Novas. Ele me disse que queria que eu cantasse jazz, me entregou um repertório e pediu que tirasse as músicas em quinze dias. Fiquei apavorada, por que nunca tinha me imaginado cantando aquelas músicas, achava dificílimo! Mas pensei que não podia perder a oportunidade de trabalhar com o Can, não sabia quando uma chance dessas apareceria de novo. Então encarei o desafio, ralei muito e aprendi as músicas. Depois disso, comecei a pesquisar, estudar e entender o significado do jazz, sua relação com o blues e a bossa. Aí me apaixonei. O jazz se desenvolve a partir de conceitos que sempre me instigaram, como a improvisação e a experimentação. A coisa da criação coletiva, do exercício do entrosamento, da conversa no palco. Sempre me imaginei cantando em um ambiente carregado destas coisas. Sentindo o palco como uma extensão da minha casa, onde público e músicos fossem parte de uma reunião musical. Também gosto de pensar que cada show é único por mais que as mesmas músicas sejam executadas, e cantar jazz me ensina a fazer isso. Tento não fazer um cover de mim mesma. Tento interpretar com o sentimento e com os elementos que aparecem na hora de cantar, dependendo da inspiração dos músicos, da resposta do público, da energia do ambiente.

O que esperar do projeto All That Jazz? É um projeto coletivo que surgiu de uma vontade e de uma disposição dos envolvidos em criar um ambiente de convivência e apreciação musical. Para os músicos, é um espaço para livre criação musical, troca de experiências e interação com outros músicos que dificilmente aconteceria em outras circunstâncias. Para o público, uma opção diferente das baladas, em uma casa agradável, com um excelente atendimento e um cardápio delicioso. A gente pensa em formação de plateia para jazz. Seria maravilhoso ter um reduto do jazz, mesmo que em apenas um dia da semana. São muitos os pontos bons. Agora o que a gente precisa é que o projeto seja mais amplamente divulgado. Estamos buscando patrocínio para cobrir os custos operacionais e para investir em publicidade, que é caríssimo. Assim, conseguiremos atingir um público cada vez maior.

Dezembro de 2011 - Hoje | 51


Registro

Maria Paula Bueno / marpaulabueno@hotmail.com

Comunica-Som: 40 anos do festival de música Aconteceu festa para comemorar, relembrar e provar que valeu a pena participar dessa grande iniciativa, criada em 1971. O Comunica-Som foi um dos maiores do Centro-Oeste na década de 80 e ajudou a criar e revelar uma nova safra de artistas goianos.

O adeus de Fernando

Com a morte de Fernando Cunha Júnior, ocorrida em Goiânia, no dia 5 de novembro, desaparece um dos políticos de carreiras mais duradouras em

Goiás. Com apenas 26 anos, já formado em direito, Cunha Júnior recebeu do então novo governador, Mauro Borges Teixeira, em 1961, a missão de implantar o CERNE (Consórcio de Empresas de Radiodifusão e Notícias do Estado de Goiás), um complexo que englobava uma emissora de rádio (a Brasil Central), a TV Brasil Central, o “Diário Oficial” do Estado; o “Diário de Goiás” (jornal), a Gráfica de Goiás, a Agência Goiana de Propaganda e a Agência Goiana de Notícias, entre outros itens. Logo depois da renúncia de Jânio Quadros, em 1961, a Brasil Central desempenhou papel de destaque na divulgação do movimento, liderado pelo então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, pela posse do

Cidadão Goianiense O presidente da OAB-Goiás, Henrique Tibúrcio, recebeu o título honorífico de Cidadão Goianiense. A proposta foi do vereador Djalma Araújo. Tibúrcio nasceu em Uberlândia, 43 anos e mora em Goiânia desde os 6. Pertence a uma família de advogados. Seu pai, Walquires Tibúrcio, seu irmão Fernando e sua mulher, Vanessa, são advogados. Formado em 1993 pela UCG, Tibúrcio ingressou na OAB como conselheiro seccional em 2001. Foi

52 | Hoje - Dezembro de 2011

secretário-geral e vice-presidente da instituição, que preside para o biênio 2010/2012. A sessão solene de entrega do diploma foi presidida pelo vereador Anselmo Pereira. Compuseram a mesa, entre outros, o conselheiro federal da OAB, Miguel Cançado; o vice-governador de Goiás, José Eliton Júnior, representando o governador Marconi Perillo; o presidente da Associação Goiana de Imprensa, jornalista Valterli Guedes, e João Paulo Brzezinski, defensor público do Estado de Goiás.

vice –presidente João Goulart. Entre os anos de 1971 e 1991, Cunha exerceu cinco mandatos sucessivos de deputado federal pelo MDB/PMDB de Goiás. Depois, foi secretário de Estado (governo Henrique Santillo) e, a partir de 1999, com a ascensão de Marconi Perillo ao governo, foi inicialmente presidente da Celg e, em seguida,secretário de Estado. No atual governo,era secretário de Assuntos Estratégicos. Homem de esquerda, pertenceu ao grupo Autêntico do extinto MDB, época em que o Partido Comunista, então na clandestinidade, descarregava nele os votos dos comunistas goianos.


Jerônimo Rodrigues Livro escrito por Ubirajara Galli narra a vida e trajetória profissional desse grande comunicador e empresário, pioneiro no Estado de Goiás, que lida no rádio e na imprensa goiana há 54 anos. “Jerominho – Notável goiano do nosso tempo”.

Foto de Wagnas Cabral

Megha profissionais do ano

Padre Luiz Ítalo Zômpero realizando a cerimônia de casamento de Jerominho e Regina

Natal Flamboyant Nos 30 anos do Flamboyant, o Natal chega com a intenção de encantar ainda mais os clientes, conforme projeto de decoração e de eventos mostrado à mídia durane encontro no famoso shopping.

Após receber o Prêmio Megha Profissionais por 03 anos consecutivos, Waldir Fernandes Madalena recebe agora o Prêmio Personalidade Masculina 2011. O evento contou com a presença de autoridades e de vários veículos de comunicação.

Equipe do departamento de marketing do Flamboyant: Jorgiany Lavôr, Agleice Assunção, Carol Egues e Rommel Sena.

Maria e Marconi A Câmara Municipal de Goiânia homenageou, durante sessão solene que encheu de convidados e autoridades todo o plenário e as galerias, o casal Maria / Marconi Ferreira Perillo. Os trabalhos foram presididos pelo ministro/vereador Iram Saraiva e o principal orador foi o governador de Goiás, Marconi Ferreira Perillo Júnior, que, comovido, agradeceu a outorga do título de cidadania de Goiânia a seus genitores. O casal homenageado é natural da cidade de Palmeiras de Goiás e reside em Goiânia há quase quatro décadas.

Dezembro de 2011 - Hoje | 53


Câmara de Goiânia

Iram mostra 2011 positivo Câmara de Vereadores economiza quase R$ 6 milhões em 2011, segundo balanço apresenado pelo presidente da Casa

O

vereador Iram Saraiva (PMDB), presidente da Câmara Municipal de Goiânia, reuniu representantes da mídia na manhã de 15 de dezembro com o objetivo de falar sobre as atividades do legislativo da capital durante o ano de 2011. A seu ver, um ano “muito positivo”, de melhorias no desempenho dos trabalhos, na redução de gastos e na transparência. Atribuiu a este último

54 | Hoje - Outubro de 2011

item, a transparência, à atuação da imprensa, pelo que agradeceu. Disse: “Se temos transparência e a população acompanha e reclama, é que a imprensa estimula essa prática. E isto é democrático, portanto, positivo”. Em matéria de economia, Iram distribuiu um gráfico em que informa que, até final de novembro, foram economizados R$ 5.806.859,71, valor correspondente entre a receita e as despesas durante os primeiros onze meses deste ano. Ele forneceu os valores de cada despesas, a exemplo de água, combustível e material de consumo. Forneceu as estatísticas das atividades de todos os vereadores, incluindo a quantidade de projetos e de requerimentos apresentados por eles. Até novembro, foram aprovados 110 projetos de de leis, dos quais 29 foram apresentados neste ano. Iram Saraiva revelou que não

será candidato à reeleição em 2012. A decisão foi explicada como sendo decorrente de intenção antiga, de encerrar sua atividade de exercício de mandato no parlamento onde deu início à sua carreira política em 1972. Ele foi, sucessivamente, deputado estadual e federal, senador, tendo interrompido este último mandato já no final porque foi escolhido pelo Congresso para ocupar uma cadeira de ministro do Tribunal de Contas da União, do qual foi presidente. Como presidente da Câmara Iram ocupa as funções também de vice-prefeito, já tendo exercido o cargo de prefeito durante viagem do titular, Paulo Garcia (PT) ao exterior. O fato de não disputar a reeleição em 2012 não significa, contudo, conforme deixou claro, desinteresse pela vida pública e pela política, na qual continuará militando.


Outubro de 2011 - Hoje | 55



REVISTA HOJE_ED_59