Issuu on Google+

UNIUBE RODRIGO GUISSONI

DIÁRIO ACADÊMICO VIRTUAL UBERABA/MINAS GERAIS – BRASIL

RODRIGO GUISSONI

NESSE SITE VOCÊ ENCONTRARÁ ALGUNS DOS TRABALHOS DO ALUNO RODRIGO GUISSONI, ESTUDANTE DE JORNALISMO DA UNIVERSIDADE DE UBERABA.

PARA ACESSAR SEU BLOG, CLIQUE NO LINK A BAIXO:

http://rodrigoguissoni.blogspot.com/ 1

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

ÁGUA

USO IRREGULAR DAS ÁGUAS Água, em alguns anos valerá mais que ouro e será mais cobiçada que petróleo. Em tempos remotos era comum, vermos na natureza águas cristalinas e em abundância, mas com o passar do tempo esse cenário vem passando por intensas transformações, diga-se até radicais, como o desaparecimento de córregos, nascentes e mananciais. O homem vem usando a água de forma inconsciente, sem pensar que água potável é um bem finito; usando de forma racional, seus descendentes terão o privilégio de possuí-la. Caso contrário desencadeará uma desestruturação mundial levando o planeta Terra ao caos total. Imagine: 3ª Guerra Mundial, motivo: água potável. Não restará ninguém pra contar história.

2

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

A VÊNUS DAS PASSARELAS “É freqüente as pessoas tentarem compreender e apreciar melhor as obras de arte por meio de análises formais, isto é, olhando – as em termos de conceitos puramente formais e não em função do tema ou da técnica.” Com base nos critérios de Heinrich Wölfflin, que apurou certos princípios que nos ajudam a encontrar os estilos do Barroco, nessa imagem. Há um contraste: A figura central, uma mulher seminua, não está uniformemente iluminada, uma luz ilumina algumas partes e obscurece outras, contornos perdem – se em meio a sombras. Esta composição foi denominada por objetos colocados em ângulo em relação ao plano do quadro e afasta – se do espectador em profundidade. A figura está se distanciando do plano frontal; os travesseiros juntam – se em um movimento contínuo que se dissolve no fundo escuro da imagem. As formas diagonais não só jogam na superfície do quadro, mas também determinam a direção na distância. As figuras não estão simplesmente contidas na imagem mas são cortadas, nos lados. De composição dinâmica, sugere 3

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

movimento e está repleta de efeitos. A aparência depende em grande parte da luz projetada sobre a musa, em alguns trechos parece partes escurecidas para cinzento ou negro na sombra. Mistura formas e cores. Deitada em ângulo um ombro mais oculto que o outro, cabeça levemente virada, repleta de curvas em diagonais, por suas pernas. A luz é proveniente de cima em ângulo, realça a beleza de seu seio, a parte inferior do corpo dela submerge as sombras e à cumplicidade dos lençóis. Essa composição está organizada partindo dos pés que estão à frente e recuando à média distância para a cabeça ao fundo, realça as perfeitas curvas da musa, essas qualidades são aspectos da forma aberta. A aplicação de tais categorias analíticas neutras podem freqüentemente aguçar nossa visão e ajudar – nos aperceber a estrutura de qualquer imagem.

REFERÊNCIAS

1. Uma abordagem da análise estilística: contraste entre Renascimento e Barroco.

4

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

2009

CONCEITOS DA IMAGEM: • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

5

SEGURANÇA; LIBERDADE; REFERENDO DO DESARMAMENTO; TRAPAÇA; NEGÓCIOS; NEGÓCIO FECHADO; ROLETA RUSSA; FALSIDADE; AÇÃO; LIMITES; PERIGO; ASSASSINATO; QUEIMA DE ARQUIVO; CORRUPÇÃO; TROCA DE FAVORES; EFEITO DOMINÓ; CRIMINALIDADE; CRIME PERFEITO; DUPLO HOMICÍDIO; CAUSA/EFEITO/CON SEQUÊNCIAS; ATO LIBIDINOSO;

• • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

DESONESTIDADE; ASSALTO; MÃO ARMADA; INSEGURANÇA; VINGANÇA; CAÇA E CAÇADOR; BALÍSTICO; BÉLICO; MORTE; VIOLÊNCIA; ATAQUE X DEFESA; CORPO A CORPO; PROJÉTEIS; ENERGIA CINÉTICA; ATRITO; SAUDAÇÕES; ENGATILHADO; PONTO DE BALA; ALVO; MIRA; MENTIRAS; TRAIÇÃO; TERROR/MEDO; INVESTIGAR; ENCURRALADOS;


UNIUBE RODRIGO GUISSONI •

PERSEGUIÇÃO; •

PAZ VERDADEIRA?

CONTRASTES

CONTRASTES Lá está ela, sentada, com todo um charme, uma mulher linda. De pele alva, está usando um grande chapéu marrom amarrado com uma cordinha para trás, mas apesar de usar chapéu dá pra notar que ele é loira, pois algumas mechas de seu cabelo sobre caem em seu rosto ocultando parte de sua sobrancelha e seu olho esquerdo. É possível notar um discreto e solitário brinco em apenas uma orelha, a outra está oculta pelos cabelos, um singelo e bem suave sorriso. Usa um vestido branco, que apesar de não mostrar o cumprimento parece ser longo, o vestido possui detalhes bordados na vertical à altura de cada ombro, em seu decote uma placa com um crucifixo em prata sustentada por uma correntinha também de prata, adornam seu pescoço, em seus braços apenas um relógio todo branco e em seu colo repousa uma garotinha de uns cinco ou talvez seis anos, com 6

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

um semblante de segurança, confiança e conforto, é uma garotinha de pele negra, cabelos curtos, porém trançadinhos, enfileirados na cabeça, nos lábios um discreto sorriso, ela está com um vestido rosa, sem mangas; talvez estivesse muito quente nesse dia, pois ambas estão usando roupas leves e chapéu. A garotinha está com a cabeça apoiada no antebraço da mulher que por sua vez ampara a garotinha colocando sua mão espalmada nas costas da menina, ambas olham em direções diferentes. Ao fundo um verdadeiro mosaico indefinido por falta de nitidez contorna um rosto de uma pessoa que parece espiar a cena por de trás de uma árvore esperando que algo inusitado possa acontecer.

7

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

CRÔNICA Quando penso em EVANESCENCE, a primeira coisa que em vem a mente é um bando de gente vestido de preto, estilo gótico, que na maioria das vezes, de gótico só tem a cor “tons escuros”, sem ter o que fazer, cantam letras que mais parecem uma hipnose, esperando a primeira oportunidade pra implantar em nosso cérebro a “seita Evanescence”, que nos sugere compre o nosso cd, enriqueça-nos! O que diria minha bisavó, se ela estivesse viva pra contar história, se eu a levasse em um show do Evanescence? Talvez ela dissesse: - Credo! Que povo esquisito! Que é que eles tão falando?Vamos embora que isso é macumba! Mas, se eu estivesse no lugar deles, por fama, será que eu faria a mesma coisa?E você, faria dependendo do cachê...? Afinal canja de galinha e alguns zeros a mais na conta bancária não fazem mal a ninguém; não é mesmo? Desde que haja equilíbrio e sensatez. Evanescence nada mais é do que mais um enlatado, que está numa gôndola só esperando você passar por ele, para “nhac” conseguir mais um “súdito”... E aumentar seu império, sua fama e sua conta bancária... O grupo, Evanescence, já está na estrada há algum tempo, ou seja, a legião que os “adora” está cada vez maior. Amy Lynn Lee, vocalista do grupo, é meio que uma mistura de Sandy com a sua “chará” Amy Winehouse; pois na maioria dos seus videoclipes é uma linda mulher que faz tipo de vítima, ”coitadinha”, rebelde ou então de “patinha feia” para ganhar o foco da atenção, e o pior de tudo é que ganha, virando trilha sonora até de filmes, como em “O DEMOLIDOR”, entre outros mais. No seu videoclipe: EVERBODY’S FOOL, Amy nos dá uma mostra do que é capaz, usando da propaganda para divulgar sua imagem, com uma mistura de música clássica com metal ela adere aos “SETE PECADOS CAPITAIS” (A IRA - pela sociedade, A GULA – do produto a venda, ou seja, ela, A INVEJA - talvez de nós que levamos uma vida normal, perto da que ela leva, O ORGULHO - de si mesma, A AVAREZA – certeza de que ela, fez algo, bem feito, que ela, somente ela, pelo esforço dela, conseguiu atingir sem medir conseqüências , A PREGUIÇA - Talvez por tanta fama e maus hábitos, e A 8

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

LUXÚRIA - ela de mãos dadas com o sucesso). Sempre escondendo e abafando seus escândalos (processos, assédios sexuais e outros) vive por trás de uma máscara. Profana ela nos envolve com sua melodia, e nos leva ao mais alto céu e de lá nos empurra, para em queda livre irmos ao mais profundo abismo... Isso chega ser deprimente! Como diz na letra de sua própria música, EVERBODY’S FOOL:

(TRADUÇÃO) “... Olhe, lá vem ela agora. Curve-se e olhe maravilhado Oh, quanto nós a amamos Sem defeitos quando está fingindo Mas agora eu sei que ela (Refrão) Ela nunca foi e nunca será. Você não sabe como me traiu De alguma forma, você faz todos de tolos. Sem a máscara onde você vai se esconder? Não poderá se encontrar perdida na própria mentira...”

E se antes de tudo já não iria pro “CÉU” depois disso é que ela não vai mesmo... - Vai fazer Show lá nos quintos dos infernos! Queiram me desculpar “EVANESCENCE”, e adeptos do estilo, mas nesse show não vai dar pra eu ir, tenho mais o que fazer...

9

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

2009

DISCURSO POLÍTICO DISCURSO

ESTOU, AQUI HOJE NA PRESENÇA DE TODOS, PARA EXPOR E TORNAR CONHECIDAS AS METAS, QUE PROPONHO SEGUIR NO MEU GOVERNO À FRENTE DESSE PAÍS. A CONFIANÇA EM MIM DEPOSITADA POR VOCÊS, CREIAM, TERÁ UM RETORNO EM FORMA DE UM TRABALHO SÉRIO, HONESTO, CONFIÁVEL, VOLTADO PARA O BEM ESTAR DE TODOS. O BRASIL, HOJE, AINDA SE ENCONTRA EM FRANCO DESENVOLVIMENTO, COM UMA ECONOMIA MAIS ESTÁVEL, E COM ASCENÇÃO ECONÔMICA. BUSCAREI ENFATIZAR COM MAIOR PRIORIDADE, UMA REVISÃO DOS MODELOS SÓCIO-ECONÔMICOS E ENERGÉTICOS DO BRASIL, BUSCANDO ASSIM A GERAÇÃO DE ENERGIAS LIMPAS E RENOVÁVEIS, A PROMOÇÃO COMERCIAL DOS PRODUTOS BRASILEIROS, REMOÇÃO DAS BARREIRAS TARIFÁRIAS, BUSCANDO MAIORES INTERESSES EMPRESARIAIS, MONITORANDO O MERCADO PARA QUE HAJA UMA GRANDE RENOVAÇÃO COMERCIAL. RECURSOS PARA OS SETORES DA EDUCAÇÃO, SAÚDE E MORADIA, VISANDO O BEM ESTAR SOCIAL. BUSCAREI NOVAS ALTERNATIVAS PARA O SETOR DE SEGURANÇA PÚBLICA, VISANDO ESTABILIDADE, APARELHANDO MELHOR OS POLICIAIS E FORNECENDO MELHORES OPÇÕES E SEGURANÇA NESSE TRABALHO. E ASSIM REDUZIREMOS OS NIVEIS DE CRIMINALIDADE. FAREI REFORMAS QUE GARNTIRÃO PROLONGADO E SUSTENTÁVEL CICLO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL.

10

UM DE


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

CONCRETIZANDO MINHA VITÓRIA, ESTAREI A FRENTE PARA GOVERNAR NOSSO PAÍS, FAREI UM GOVERNO ESTRUTURADO, COM O APOIO POLÍTICO E POLUAR, DIREI NÃO AO NEPOTISMO, ESTAREI DISPOSTO A OUVIR E SANAR PROBLEMAS EM TODAS AS CAMADAS: SOCIAIS, INDUSTRIAIS E ECONÔMICAS. ASSUMIREI O PAPEL DE UM GRANDE CONSTRUTOR DE UMA GRANDEINFRA-ESTRUTURA, COMO UM VERDADEIRO CANAL DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, LEVANDO PROGRESSO E BEM ESTAR ÀS ÁREAS QUE HOJE ESTÃO A MERCÊ DOS BENEFÍCIOS DA SOCIEDADE MODERNA, CRIAREI ASSIM OPÇÕES E OPORTUNIDADES PARA A POPULAÇÃO NUM CLIMA DE HARMONIA, CONDIZENTE COM AS LEIS E VALORES DE NOSSA SOCIEDADE, MEDIANTE UM RESPEITO RECÍPROCO. AGRADEÇO A TODOS A ATENÇÃO E A CONFIANÇA EM MIM DEPOSITADA E COM A AJUDA DIVINA E O APOIO DE VOCÊS, CREIO E TEREI CERTEZADE MINHA VITÓRIA E COM NOSSA VITÓRIA CONSEQUENTEMENTE A VITÓRIA DO NOSSO TÃO AMADO PAÍS: BRASIL. OBRIGADO § No dia 30 vote: RODRIGO GUISSONI – PN (PARTIDO NACIONAL) para presidente nº 77 Vice: TCHARLYSSON MACEDO nº 771

11

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

Le Parkour: da França para o mundo O que antes era um treinamento de guerra hoje é um estilo de vida

L

e Parkour, palavra francesa que significa deslocamento,

é, segundo o francês David Belle, esportista e um dos pioneiros dessa modalidade, uma disciplina que requer muita concentração e dedicação por parte do participante. Caracteriza-se como uma atividade onde o objetivo é se mover de um ponto para outro de maneira rápida e o mais eficiente possível, usando somente as habilidades do corpo. O Parkour foi desenvolvido para treinamento de soldados franceses no Vietnã, criaram então o treinamento militar: parcours du combattant. David Belle foi iniciado no treinamento militar méthode naturelle por seu pai, Raymond Belle — um soldado Francês que praticava a disciplina. David Belle continuou a praticar outras atividades como artes marciais e ginástica, buscando aplicar suas habilidades adquiridas de forma prática no seu dia-a-dia. No Brasil esta modalidade ganhou adeptos. Em Uberaba o estudante José Miguel Árabe Neto ou Zé Neto tem 18 anos e está seguindo a risca os caminhos do parkour. Desde pequeno já saltava muros, escalava árvores, fazia algumas manobras básicas, sem imaginar que com mais um pouco de aperfeiçoamento aquilo era parkour. Conheceu a técnica há dois anos e meio quando seus primos, vindos do Chile mostraram algumas manobras. Depois disso ele continuou aperfeiçoando e colocando em prática as técnicas que assistia em vídeos na internet. Zé Neto diz que os pais sempre o aconselharam a praticar algum esporte. “Eu não gostava de nenhum até aparecer o parkour.” Então buscou inspiração nos filmes em que David Belle atuou. “B13 foi um deles”, completa. “Os mais jovens acham legal, as crianças tentam imitar, mas os adultos nos incaram como se a gente estivesse fazendo algo errado, fugindo da polícia ou algo assim” relata Zé Neto.

12

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

Talvez pelo fato do parkour ser uma atividade recente em Uberaba e ainda existam poucos adeptos e pouca divulgação, a população uberabense ainda não se acostumou com a idéia de ver pessoas pulando,saltando ou correndo por ai. “Em área pública nunca tivemos problemas, em terrenos abandonados já nos ameaçaram de chamar a polícia, achando que a gente ia roubar uma casa, tentamos explicar, mas o cara apareceu com uma espingarda, eu preferi correr a tentar explicar”, conta. Zé Neto estuda de manhã e com as tardes livres pratica le parkour duas vezes por semana. Sempre incentiva outras pessoas a aderirem a essa nova modalidade, mas lembra que não é só chegar e pular. “Depende muito, tanto do físico quanto do psicológico da pessoa. “Recomendo para maiores de 14 anos e no máximo 45 se ainda estiver com bom físico”. Mesmo preocupados com possíveis quedas e com o impacto nos joelhos, os pais de Zé Neto o apóiam. “Eu era puro osso antes de começar a praticar e também tinha problemas respiratórios, o que não tenho mais hoje”, alerta o atleta. E completa dizendo que um amigo seu que era obeso conseguiu reverte esse quadro simplesmente praticando parkour. Os riscos são inevitáveis e de acordo com Neto o uso de um bom tênis com amortecedor pode evitar tensões. “Se você não praticar direito pode acabar com fraturas e lesões, uma vez torci o pé quando pulei uma mureta e cai no meio fio da calçada”. O Parkour vem conquistando cada vez mais um espaço entre os mais jovens, Henrique Phoenix ou Traceur Henrique como gosta de ser chamado, traceur – palavra designada ao público masculino praticante de parkour, no feminino: traceuses; Henrique tem 14 anos e pratica parkour há um ano e meio, junto com as jovens traceuses Yasmim Marques Mansan de 12 anos e Barbara Éden de 11anos. Moradores do bairro Volta Grande em Uberaba, criaram um lema: “no ar ou na terra eis a questão”. Eles organizaram e confeccionaram camisetas com esse lema e agora buscam difundir essa modalidade na cidade. O Parkour está sempre se inovando com modalidades, misturando novas técnicas; uma que está nascendo se chama Free Running, que é uma mistura de Le parkour com ginástica olímpica. Depois de se alongar Zé Neto até arrisca algumas manobras do Free Running. Não só aqui em Uberaba, mas em qualquer lugar,seja zona rural ou urbana, é possível a pratica do parkour. Para se praticar em um local rural, desconhecido é muito importante analisar, ver se não há pedras soltas, galhos fracos, espinhos no ambiente, pois assim evita - se acidentes e diminui os riscos de contusões. O Parkour só é considerado um esporte radical se for praticado em lugares de grande risco. Zé Neto tem planos para o futuro, sonha em dar aulas de parkour, grátis. “O povo é muito ganancioso, não se acha um 13

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

local bom e com equipamentos que as pessoas possam praticar sem serem cobradas por isso não quero cobrar nada”. Quando indagado sobre como é o dia de quem pratica o parkour, Zé Neto responde com um sorriso: “corrido”. ___________________________________________________ _________ Para o nutricionista, Luís Fernando Pereira Paes é sempre importante o consumo freqüente de água para o nosso organismo, principalmente em determinadas situações como exemplo: praticantes de atividades físicas. O Ideal é no mínimo 2 litros por dia. A alimentação também é fundamental, pois fornece a energia necessária para determinada função. Le parkour é uma modalidade nova, não se têm muito estudo sobre essa prática esportiva, mas por se tratar de um esporte que tem muito impacto, necessita-se de muito esforço para impulsão e realização de saltos, uma alimentação equilibrada é fundamental: rica em Carboidratos (para garantir energia), com fontes de Gordura poli ou monoinsaturadas (para auxiliar na reserva energética e manter o calor do organismo), com fontes de Proteínas (para melhorar ou manter a massa muscular) junto com fontes de Fibras, Vitaminas e Minerais (para auxiliar na hidratação, necessidades orgânicas como bom funcionamento das cartilagens, ossos, boa circulação sanguínea, evitar cãibras entre outros) é ideal para a pratica desse esporte. Um exemplo de cardápio simples e completo: •Arroz ou Macarrão (Carboidrato) •Feijão (Proteína vegetal) •Carne vermelha (Proteína) •Cenoura refogada (Vitaminas, minerais e fibras) •Azeite (Gordura) •Alface e tomate (Vitaminas, minerais e fibras) •1 Copo de Suco de Melancia (Vitaminas, Minerais e fibras) •1 banana de sobremesa

14

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

HISTÓRIA DA MPB

UM PROGRAMA MUSICAL,CULTURAL,EM PARCERIAS ENTRE UNIUBE E FUREU, QUE VAI AO AR TODOS OS SÁBADOS AS 21:00 HORAS PELA RÁDIO UNIVERSITÁRIA 104,9 FM. A CADA SÁBADO UM INTÉRPRETE DIFERENTE. COM LOCUÇÃO DE SARAH FRANCIELLE, RAÍSSA NASCIMENTO E RODRIGO GUISSONI - ESTUDANTES DE JORNALISMO. CONFIRA TODOS OS PROGRAMAS CLICANDO NO LINK:

http://guissoni.podomatic.com/

15

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

RESENHA: A SANGUE FRIO A Sangue frio / Truman Capote ; tradução de Ivan Lessa: Abril Cultural 1980 – São Paulo. Título original: In Cold Blood. A Sangue Frio é um relato fiel de um assassinato múltiplo e suas complicações; dividido em quatro capítulos (412 páginas). A narração se passa nos Estados Unidos e girando em torno dos principais personagens nota – se que há na obra personagens planos (família Clutter) e redondos (os assassinos Dick e Perry). Os fatos acontecem no final da década de 50 e começo de 60(cronológico). É um livro em que Truman Capote utiliza uma narração descritiva, minuciosa, em todos os detalhes parece não deixar passar nada desapercebido, o leitor consegue imaginar as cenas, as personagens e tudo o mais que é relatado; um exemplo está logo no início da obra: “A pequena cidade de Holcomb está situada nas altas planícies de trigo do oeste do Kansas, área desolada que os outros chamam de” lá longe”. A cento e doze quilômetros a leste da fronteira com o Colorado, o campo, com seu duro céu azul e o ar límpido do deserto, possui uma atmosfera mais de” faroeste” que de “meio oeste”. O sotaque local tem uma farpa do nasal das planícies, uma nasalidade de vaqueiros, e os homens, muitos deles, usam calças justas das fronteiras, chapéus Stetson e botas de salto alto e bico fino...” A sangue Frio, narra a história do assassinato de quatro membros da família Clutter: Herbert Willian Clutter, proprietário da River Valey Farm, casado com Bonnie Fox, ambos, pais de três filhas, Eveana, Berverly e Nancy e um filho, Kenyon. (Eveana e Bervely, não estavam na fazenda na noite do crime). Perry Edward Smith e Richard Eugene Hickock, ou “Dick”, logo que saíram da penitenciária planejaram assaltar a propriedade do Sr. Clutter em busca de um suposto cofre, que

16

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

confidenciado sua existência, por um companheiro de prisão que havia trabalhado para os Clutter. Planejaram muito bem; entrar e sair sem machucar ninguém, compraram cordas, e esparadrapo para imobilizar as pessoas que estivessem na casa durante o ato. Dia marcado, lá foram eles, mas, não obtiveram sucesso, pois não havia cofre nenhum na casa, todo o dinheiro estava nos bancos; os Clutter só usavam cheques. Após amordaçar e amarrar a todos, Dick e Perry começaram a se desentender, não achando dinheiro suficiente na casa, apenas $40 dólares, assassinaram todos com um tiro de espingarda, na cabeça; pegaram o que puderam: um rádio, binóculo... E partiram. Ninguém naquela noite ouviu os estampidos, a polícia começou uma investigação às escuras, a única pista que tinham no início era a foto de uma pegada de sangue. Esse crime chocou a pequena cidade, trazendo jornais, apoio policial ou simples curiosos das regiões vizinhas, para a até então pacata cidade. Começou uma verdadeira caça ao rato, mas depois de certo tempo os assassinos foram capturados, julgados e condenados à pena máxima: morte por enforcamento. No desenrolar dos acontecimentos o autor relata fatos acontecidos desde os tempos de infância das personagens até os dias em que estão. Relata também parte da vida dos figurantes mais próximos de tais. Realçando lados hora de sofrimento, hora de alegria e como num efeito dominó os fatos vão sendo apurados e o quebra-cabeça montado, o cerco vai se fechando até chegar ao desfecho final. Mas, em minha opinião, esse livro, na forma como foi abordado, dá uma ênfase maior à soltura dos assassinos, elevando – os a certo nível, onde se percebe que o título – A SANGUE FRIO – é uma co-relação à pena de morte e não ao crime cometido contra a família Clutter. A Sangue Frio é uma ótima opção para quem gosta de uma leitura mais forte, regada a ação, mistério e muito suspense, recomendo a maiores de 14 anos por conter texto explícito de violência. Esse Best-sellers foi escrito por Truman Capote. “Truman Capote nasceu em30 de setembro de 1924, em New Orleans, sul dos EUA, teve uma infância conturbada, na adolescência estudou em diversos colégios e após concluir o ensino superior dedicou – se à literatura, desde o início, surgiram em seus trabalhos elementos que se tronariam 17

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

constantes em suas obras: a fatalidade, o grotesco, a morbidez. Em 1946 publicou Myriam, Outras vozes outros quartos (1948), Shut a final door (1949), A Harpa de Erva (1952). A partir dessa época Truman passa a dedicar – se a roteiros cinematográficos e peças teatrais, mas não atinge o mesmo sucesso que os livros, então Capote inicia a realização de uma obra em que tenta conciliar as técnicas habituais do romance e do jornalismo. Encontra o argumento verídico: um assassinato frio e brutal a uma família do Kansas. Truman Capote é um observador entusiasmado que entrevista pessoas e entra em contato os assassinos. Trabalhou por seis anos nessa obra e finalmente quando foi lançado se tornou um best-sellers, devido a exatidão dos fatos numa nova roupagem de romance documentário. A obra também apresenta a questão da pena de morte.” Rodrigo Guissoni, acadêmico do curso de Comunicação Social – Jornalismo – da Universidade de Uberaba (UNIUBE) – 2008

18

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

SLOGAN DE UMA EMPRESA FICTÍCIA

19

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

SLOGAN EMPRESA FICTÍCIA 2

20

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

METÁFORA O MERGULHO Se minha vida fosse um mar hoje estaria agitado, pois antes do sol nascer meu dia já começou, antes de acordar eu abro os olhos da alma e assim como o dia vem me encontrar, as ondas vão de encontro à praia. Como será mais esse dia? Rotina? Talvez! Mas a vida continua e não posso ficar simplesmente catando conchinhas e me enraizar na orla do caminho, ou estou lado a lado com o tempo ou a correnteza do tempo me arrasta prá traz. Dia após dia, como uma roda d’água, incessante, aqui estou, hora em cima hora embaixo, a água que não volta mais está passando, estou me afogando, inerte apesar do movimento... Saio de casa, me deparo com uma maresia de poeira vindo em minha direção, até chegar ao trabalho é uma longa batalha. Horário de pico peguei o circular que estava “atracado” no ponto, mais parece uma lata de sardinha; sardinha, isso me lembra que não comi nada, estou com tanta fome que comeria uma baleia,mas não dá tempo,uma baleia é muito grande,tenho pressa de chegar, preciso avoar como uma gaivota pra chegar a tempo: trânsito caótico um verdadeiro cardume, sinais, luzes, acenos, apitos, poluição,informações,sirenes,correcorre,socorro! Sinto-me um peixe fora d’água. Onde está o botão on/off do planeta Terra? Parem o mundo que eu quero descer!Preciso achar uma válvula de escape, tão fácil com tirar doce de criança, preciso achar tempo, o meu tempo. Num impulso do momento, fecho os olhos, espero pela eternidade... Cansei de esperar já demorou demais, abro os olhos e ainda estou aqui, faltou o silêncio ainda posso ver toda essa praia, as pessoa se entreolham como se quisessem dizer umas às outras: “Nóis vamu invadi sua praia” como se fossem um bando de focas. Corro feito louco, sem rumo certo,sem paradeiro. Onde estou? Deparo-me com meu ideal, à beira de um penhasco, vejo o azul do firmamento que se confunde com o azul do mar, olho pra baixo e vejo as ondas vindas em galopes abraçarem os rochedos. Que tranqüilidade eu sinto... E o mar me convida, a mergulhar de cabeça naquela imensidão; sinto medo, meu estômago gela, e sem pensar nas conseqüências eu salto... A queda é infinita, a vontade de voltar é grande, mas agora já é 21

2009


UNIUBE RODRIGO GUISSONI

tarde. Penetro com violenta força aquela fortaleza azul, mergulho ao fundo como uma âncora solta de um veleiro e os raios do sol cortam as águas ora claras ora escuras. Ouço o som da água no ouvido e meu coração mais parece uma escola de samba prestes a entrar na avenida, vejo um replay na memória... Sem saber onde é a saída, aperto o peito contra os joelhos, numa posição fetal, cheguei ao fundo, não sinto sede de ar, somente a tão sonhada paz. Acho que não quero voltar para aquele planeta ouço o som, sinto sabor do mar. O mar tem seus segredos e eu tenho os meus, se eu puder quero descobri-los. Meu mergulho foi um salto no escuro, sem saber o que tinha aqui em baixo, encontrei sossego e não estou sozinho o oceano é minha companhia. Mergulhei em mim, no meu oceano de possibilidades, quero me encontrar e pretendo continuar buscando, nessa incrível aventura que se chama “Vida”, um sentido para tudo. Aqui estou entre peixes, algas e um silêncio nevoado, me aventurando entre recifes e corais abrindo conchas de oportunidades em pleno oceano de pedra que chama Brasil. Será que preciso achar meu caminho de volta? Mas qual é a direção certa?

22

2009


DIÁRIO ACADÊMICO VIRTUAL