Issuu on Google+


Quando chegamos ao final de um ano e consequente início de outro, torna-se importante fazer o balanço e estabelecer objectivos tendo em conta análises rigorosas da Instituição e do meio em que se movimenta. O ano de 2011 continuou marcado por uma grande contenção de despesas, visto que a comparticipação da Segurança Social se mantém igual desde 2009 e os custos de todos os recursos vão aumentando. O agradecimento a todos os colaboradores que contribuem diariamente para esta contenção. A nível mais positivo poderemos salientar dois acontecimentos: a Certificação de qualidade pela norma Equass (Norma Europeia de Serviços Sociais), reconhecendo o nosso trabalho em favor dos nossos clientes e da comunidade e o reconhecimento do Serviço de Intervenção Precoce que conduziu a que fôssemos escolhidos para constituir uma Equipa Local de Intervenção. 2011 será ainda o ano da eleição de novos corpos gerentes. Para 2012 as perspectivas económicas e sociais afiguram-se ainda mais difíceis. Sem diminuir a qualidade procuraremos reduzir ainda mais os gastos sobretudo em transportes e energia. Iniciamos já o processo de Certificação de nível Excelência e iniciaremos, finalmente, a construção do novo CAO e Lar Residencial. Após um processo bastante demorado, tudo ficou finalmente pronto para começarmos a obra. O nosso agradecimento à Câmara Municipal. Numa altura difícil, será uma tarefa que exigirá de todos nós um esforço suplementar e um envolvimento da direcção, pais, colaboradores e clientes, na procura de soluções que permitam a angariação do muito dinheiro que necessitamos para terminar a obra em 2013.De todos esperamos a colaboração em trabalho e em ideias. Nesta altura, desejar a todos, apesar das dificuldades, um Natal que pode ter menos um pouco na mesa, mas a que não falte a solidariedade e o afecto que sempre caracterizaram e continuarão a ser uma imagem de marca de todos nós. FELIZ NATAL!

António Ribeiro


Visita da cliente Rosa Dias do Serviço de Apoio Domiciliário ao Centro de Ensino Especial No âmbito de uma promessa feita aos alunos do Centro de Ensino Especial aquando a ida à praia, a cliente D. Rosa Dias do Serviço de Apoio Domiciliário deslocou-se a este centro no dia oito de Novembro para almoçar, conviver e desfrutar de uma troca de experiências que nas palavras da mesma se tornou inolvidável. Desde a sua chegada ao centro que se notou uma parafernália e explosão de emoções e reações positivas sendo rodeada e fazendo-se rodear dos alunos que irradiavam um misto de alegria e surpresa por a verem chegar. A D. Rosa visitou o Centro de Ensino no seu espaço físico, fazendo questão de deambular por todo o seu espaço inclusive visitar o andar superior para poder experimentar o elevador. Chegando a hora do almoço, todos confraternizaram, riram e satisfizeram algumas curiosidades, principalmente devido ao estado físico da D. Rosa. Ficando bem impressionados com a autonomia de deslocação da cliente na cadeira de rodas eléctrica que controla com o queixo através de um joystick e a qualidade com que se relaciona com as suas limitações Depois do almoço a interação e o convívio continuou, com a D. Rosa a deslocar-se ora para um ora para outro aluno para irradiar sempre um sorriso e oferecer uma palavra amiga e de ternura a cada um deles. E como lá diz o ditado, que o que é bom acaba depressa e o funcionamento do Centro de Ensino Especial teria que decorrer normalmente, chegou a hora das despedidas, dos abraços, dos beijos e a certeza que este momento foi muito positivo e especial e que teria que se repetir.

As minhas amigas(os) do Apoio da APACI Fazem parte do meu dia-a-dia Com elas quero viver Até ao fim da minha vida. São a minha fonte preciosa E por elas eu espero ansiosa. Um dia fui a um passeio E com elas partilhei Um dia maravilhoso que passei Foi um dia que amei. Quando estou impaciente Tenho Deus na minha mente Quando estou sem ninguém Converso com ele perdidamente. Autora: Rosa Dias

Muitos e muitos não sabem Porque não é de saber Que a amizade não se compra Porque não é de vender Não é preta não é branca Não é de nenhuma cor É uma porta bem aberta É uma verdade bem certa É um pedaço de amor.

Publicado a pedido da cliente de SAD Rosa Lourenço

(cliente do Serviço de Apoio Domiciliário da APACI) 3


Centro de Ensino Especial Despertar Emoções Este ano lectivo o Centro de Ensino Especial deu continuidade ao projeto “Sentidos em ação” e alargou o mesmo a todos os alunos. A sensibilização e estimulação dos sentidos são experiências muito importantes para cada um de nós e tornam-se atividades fundamentais nas condições de reabilitação física, motora e /ou cognitiva. A Estimulação/Integração Sensorial revela-se de grande importância para os alunos com incapacidade de explorar ativamente o meio envolvente, surgindo este projeto como um apoio especializado e que se propõe como uma resposta terapêutica com vista a implementar um serviço de maior qualidade. Os objetivos principais são facultar a vivência plena de sensações proporcionadas pelos estímulos ao nível dos diversos sentidos (gosto, olfato, audição, tacto, visão, vestibular, propriocepção) e facilitar o desenvolvimento de uma maior consciência corporal e do meio envolvente. Desde Setembro de 2011, já foram realizadas várias atividades com o intuito de fornecer oportunidades diversificadas de estimulação sensorial aos alunos. Na estimulação auditiva e simultaneamente na socialização convidamos três jovens que nos presentearam com atuações de canto acompanhado por piano e canto com guitarra. Para além disso, alimentamos a perceção auditiva dos nossos alunos com sons de diferentes instrumentos musicais (pau de chuva, bombo, pandeireta e flauta). Na estimulação olfativa utilizamos cravos xarope, alfazema, lúcia-lima, cebola e alho para poderem experienciar diferentes odores e emoções.

4


Na estimulação gustativa foram várias as experiências extra-orais e de degustação. Assim, experimentaram a abóbora e a cenoura cozida; o tomate cru; marmelo cru e cozido e marmelada A laranja e o limão puderam ser exploradas nas suas diversas potencialidades sensoriais: saborear o sumo, cheirar a raspa, provar o fruto e explorar a textura das cascas. Para além disso, experimentaram e tiveram a oportunidade de comparar o sabor salgado e o sabor doce em vários alimentos. Na estimulação tátil exploraram a textura, consistência e a temperatura de diferentes gelatinas e vários tipos de massas alimentícias. Estas atividades revelaram elevado potencial a nível sensorial e de relaxamento. Com todas estas atividades pretendeu-se estimular as perceções e os sentidos dos nossos alunos tentando evitar o empobrecimento dos mesmos, permitir-lhes fazer novas descobertas e encontrar sensações prazerosas.

Folhado de Legumes e Peru

Ingredientes: - Orégãos - Noz-moscada - Sal - 1 massa folhada - 1 cebola picada - 2 cenouras raspadas (123) - 1/2 courgette aos quadradinhos - 1/2 alho francês às rodelas finas - Um pouco de coração cortado em juliana - Cogumelos laminados - 1 gema de ovo - 1 bife de peru cortado aos quadrados pequenos

Aqueça o forno previamente a 200º. Num tacho refogue a cebola com o azeite. Junte depois a carne e os legumes. Deixe refogar cerca de 15 minutos. Mexa de vez em quando e tempere com sal, noz-moscada e orégãos. Desligue o fogão e deixe arrefecer. Estenda a massa folhada num tabuleiro e posteriormente coloque o recheio no centro da massa. Enrole a massa folhada com a ajuda do papel vegetal, feche bem as pontas com os dedos molhados em água. Por fim, pincele o folhado com a gema de ovo batida. Leve ao forno durante cerca de 20 minutos. Sugestão: Sirva o folhado com arroz basmati

5


Centro de Ensino Especial Saber Comer é Saber Viver A escola é um espaço privilegiado para a promoção da saúde e desempenha um papel fundamental na formação de valores, hábitos e estilos de vida, entre eles o da alimentação. Neste sentido este ano letivo o CEE implementou o projeto “Alimentação Saudável” que tem como objetivo proporcionar um ambiente favorável à vivência de saberes e sabores que favoreça a construção de uma relação saudável dos alunos com a alimentação. A escolha deste tema visa promover um maior conhecimento sobre a alimentação; o consumo de alimentos saudáveis e a consciência da sua contribuição para a promoção da saúde e qualidade de vida. Assim, pretende-se incentivar o consumo de frutas, legumes e verduras, alimentos que, comprovadamente, contribuem para a promoção da saúde e para a prevenção da obesidade e de outras doenças crônicas (como as doenças cardiovasculares, o diabetes e alguns tipos de cancro). O ato de comer, para além de satisfazer necessidades biológicas e energéticas inerentes ao bom funcionamento do nosso organismo, é também fonte de prazer, de socialização e de transmissão de cultura. No entanto, não basta ter acesso a bens alimentares. É preciso «saber comer», ou seja, saber escolher os alimentos de forma e em quantidades adequadas às necessidades diárias ao longo das diferentes fases da vida. Portugal tem uma das maiores percentagens europeias de jovens com excesso de peso e para tentarmos prevenir este problema pretendemos intervir também, junto dos pais e da comunidade. Os jovens aprendem com os padrões dos pais e imitam-nos, ignorar o problema de peso de um jovem pode aumentar o risco de problemas de saúde e piorar as consequências sociais e emocionais do excesso de peso. Tendo em conta esta problemática, e no sentido de prevenção serão realizadas várias sessões, que comtemplarão dinâmicas, jogos didáticos, concursos, oficinas de culinária e trabalhos de grupo. Pretende-se também elaborar um livro de receitas em que algumas delas, serão confecionadas no CEE com a participação ativa dos alunos. Outras, poderão ser confecionadas por familiares ou por outras pessoas da comunidade, convidadas especialmente para esse fim. Para além disso, os alunos poderão realizar algumas visitas ao exterior com o objetivo de conhecerem e participarem na confeção de determinados alimentos típicos da região (ex: broa de milho). No mês de setembro iniciamos o projeto calculando nos nossos alunos o índice de massa corporal, a percentagem de gordura, de água e de massa muscular. Posteriormente foram elaborados panfletos que foram entregues aos pais para os informar dos valores obtidos e para os sensibilizar para a importância da manutenção de um peso considerado saudável. Para além disso, já foram confecionadas várias receitas saudáveis e os nossos alunos já saborearam vários legumes e frutas que normalmente recusam.

6


CENTRO DE ENSINO ESPECIAL Saber Comer é Saber Viver Peso Ideal vs Peso Real Para desfrutar de boas condições de saúde, é importante manter o peso ideal. No mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 1 bilhão de pessoas está acima do peso ideal. Este é um distúrbio que aumenta o risco de desenvolver vários problemas de saúde e diminuir a esperança média de vida. Cada pessoa deve procurar conhecer a faixa de peso ideal para o seu tipo físico, devendo para isso calcular o seu índice de massa corporal (IMC) . Mas Afinal o que é o IMC ? IMC é sigla de Índice de Massa Corporal, cuja medida visa determinar se uma pessoa está abaixo, no seu peso ideal, ou acima do peso. Cálculo do IMC Para fazer o cálculo do IMC basta dividir o seu peso em Kg pela altura ao quadrado (em metros). O número que será gerado deve ser comparado aos valores da tabela para se saber se está abaixo, no seu peso ideal ou acima do peso recomendado. Por exemplo, se uma pessoa pesa 60Kg e mede 1,67m, deve utilizar a seguinte fórmula para calcular o IMC: IMC = 60 ÷ 1,67•'5f IMC = 60 ÷ 2,78 IMC = 21,5 Com o resultado do cálculo de IMC, consulte abaixo a tabela de peso ideal pelo IMC da OMS Caso descubra estar fora do nível permitido, não entre em desespero…. Está na hora de praticar desporto, mudar hábitos alimentares e controlar a ingestão de calorias. Situação

IMC em adultos

Abaixo do peso ideal

Abaixo de 18,5

No peso ideal

Entre 18,5 e 25

Acima do peso ideal

Entre 25 e 30

Obeso

Acima de 30 A Psicologa, Andreia Gomes

7


Centro de Ensino Especial Reação da família às Necessidades Educativas Especiais As NEE podem ocorrer a qualquer momento da vida. Por vezes ocorrem próximo do nascimento mas outras vezes acontecem já mais tarde na infância, como é o caso das dificuldades de aprendizagem específicas (Beirne-Smith et al., 2002). Alguns pais respondem à notícia com uma sensação de alívio pelas suas preocupações com a criança terem sido fundadas, pela deficiência ter finalmente um nome, ter um percurso de desenvolvimento previsto, e terem sido estabelecidos tratamentos. Mais tipicamente, os pais de crianças com deficiência intelectual respondem com choque, descrença e um esmagador sentido de perda (Powers, 1992, citado por Beirne-Smith et al., 2002). Foster e Berger (1985), citados por Beirne-Smith et al. (2002) relataram que a notícia é inicialmente tão devastadora que atinge o coração da família, interrompendo o seu equilíbrio e causando na unidade familiar um congelamento do seu ciclo de desenvolvimento. O diagnóstico de uma criança com NEE, ao nascimento ou numa fase mais tardia, representa um acontecimento bastante intenso e traumático para a família (Heward, 2000). As reações dos pais à notícia de que o seu filho é uma criança com NEE, podem equiparar-se às experiências de perda de uma pessoa estimada, por separação ou morte (O´Hara & Levy, 1984, citado por Correia & Serrano, 2008). Os pais acabam por passar por uma experiência de luto pela privação da criança que foi desejada e idealizada (Correia & Serrano, 2008).

8

Devido à natureza, importância, e aos estereótipos sociais associados à deficiência intelectual existem vários tipos de respostas que os pais assumem quando são confrontados com a notícia de que o seu filho tem deficiência intelectual. A Figura 1 resume a sequência de estágios de reações dos pais à notícia de que o seu filho tem NEE, e os vários comportamentos que a escola pode assumir de modo a facilitar todo este processo.


Estágio de Inserção para Pessoas com Deficiências e Incapacidades O formando Jorge Bernardo Machado Martins assinou, com grande satisfação, o contrato de Estágios de Inserção para pessoas com deficiências e incapacidades com a empresa Viveiros Ponte Nova Importação e Exportação de Plantas, Lda. Mais uma vez, a APACI agradece a preciosa colaboração da empresa Viveiros Ponte Nova Importação e Exportação de Plantas, Lda. Estágio de Inserção para Pessoas com Deficiências e Incapacidades têm como objectivo potenciar o seu desempenho profissional, de forma a facilitar o seu recrutamento e integração no mercado de trabalho, com a duração de 9 meses, não prorrogáveis, realizado em entidades privadas com ou sem fins lucrativos. Os Destinatários: Pessoas com deficiências e incapacidades, desempregadas ou à procura de 1.º emprego, inscritas nos Centros de Emprego, que tenham anteriormente frequentado formação profissional, em qualquer modalidade e que confiram qualquer nível de qualificação, e sem qualquer limite temporal relativo à data da sua conclusão. Apoios: Subsídio de alimentação; seguro de acidentes de trabalho Bolsa de estágio nos seguintes montantes: • 1,65 vezes o Indexante dos Apoios Sociais (IAS) para estagiários com nível de qualificação 6, 7 e 8; • 1,4 vezes o IAS para estagiários com nível de qualificação 5 ; • 1,3 vezes o IAS para estagiários com nível de qualificação 4 ; • 1,2 vezes o IAS para estagiários com nível de qualificação 3 ; • 1 vez o IAS para estagiários com nível de qualificação 2 ou que não possuam qualquer das habilitações ou níveis de qualificação previstos nas alíneas anteriores.

“NÓS SOMOS O QUE COMEMOS” DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO – 16 DE OUTUBRO

Como forma de comemorar o Dia Mundial da Alimentação, os formandos do Centro de Formação Profissional, puseram "mãos aos alimentos" e criaram uma história "Hortícola Curiosa", que de uma forma breve e simples, explica a essência da Roda dos Alimentos. Não ficando só por aqui e como forma de sensibilizar os formandos para os devidos hábitos alimentares, foi importante a construção de uma Roda dos Alimentos, posteriormente colocada no refeitório, que irá ajudar a escolher e a combinar os alimentos que deverão fazer parte da alimentação diária. Foram atividades realizadas com bastante empenho e com uma atenção redobrada, pois "nós somos o que comemos". 10


NOVAS INSTALAÇÕES O Centro de Formação Profissional empenhado numa melhoria contínua do serviço prestado pretende ultrapassar as barreiras físicas e melhorar as condições de bem-estar físico e psicológico dos seus clientes. Foi neste sentido que incrementou a ampliação das suas instalações e melhorou as existentes, de acordo com as necessidades e legislação aplicável.

Novas instalações para a área da agricultura

Pintura das Instalações

Balneários para os clientes

Casas de Banho para pessoas com deficiência

Sanitários para os funcionários

Bola no pé, Saúde em movimento No dia 13 de outubro e na intenção de se dar uma boa continuidade à prática desportiva dos formandos do Centro de Formação Profissional, já bem (re)conhecidos pela sua Equipa de Futebol, a Empresa P&R situada em Barcelos, presenteou a nossa equipa com novos equipamentos, que fazem regalo à vista, pela mão do proprietário, Dr. Duarte Nuno Pinto. Foi um gesto de grande Humanidade e que não ficará esquecido. Por parte de todos os formandos e técnicos do CFP, um Muito Obrigado à Empresa P&R!

PARTICIPAÇÃO NO EVENTO

“Pelos Direitos das Pessoas com Deficiência, Contra as Barreiras da Indiferença” No passado dia 21 de outubro, pelas 14.30h, teve lugar no Auditório S. Bento Menni da Casa de Saúde S. João de Deus, em Arcozelo, o arranque da agenda de animação/sensibilização “Pelos Direitos das Pessoas com Deficiência, Contra as Barreiras da Indiferença”. Este evento, destinado à população em geral, contou com a presença do Presidente da Câmara de Barcelos, Miguel Costa Gomes, que dirigiu um pequeno discurso de abertura da sessão. A sala esteve lotada para ver a atuação do Centro de Atividades Ocupacionais da APACI, bem como do CAO da APAC, do grupo de dança da Escola Secundária Alcaides de Faria e do Grupo Reviver da Casa de Saúde S. João de Deus. O grupo de teatro do CAO da nossa instituição representou uma peça de teatro sobre "Pinóquio", a qual foi entusiasticamente aplaudida. Esta foi apenas uma das muitas atividades do programa “Pelos Direitos da Pessoa com Deficiência” que prossegue até final do ano.

11


Centro de Actividades Ocupacionais Na tarde de 17 de julho, último dia da Feira do Livro de Barcelos, realizou-se o lançamento do livro Infantil do cliente do CAO, Simão Lopes, “As Aventuras da Rita e o Tesouro do Castelo”, na tenda Infantojuvenil, na presença de uma vasta assistência, de diversas idades. O Simão começou por contar a sua história com o auxílio da projeção dos seus desenhos e de fantoches, tal como dinamiza na hora do conto, nas escolas do concelho. De seguida, a colaboradora responsável pelo desenvolvimento do projeto de escrita criativa, hora do conto e edição do livro, Joana Sousa, explicou o percurso do projeto. O escritor e professor José Ilídio Torres, autor do Prefácio do livro, também fez uma intervenção, para comentar o projeto, assim como a D. Eduarda Rego, Presidente da Direção da APACI e o Dr. Vitor Pinho, coordenador da Biblioteca Municipal de Barcelos. As crianças presentes puderam pintar alguns desenhos da história e no final, o Simão autografou os livros vendidos aos convidados. A edição deste livro nasceu da parceria entre a Câmara Municipal de Barcelos e a Apaci, que prometem continuar a editar novas histórias do Simão. O livro encontra-se à venda na sede da Instituição APACI em Barcelos.

Peça de teatro “ Pinóquio” na 29ª Edição da Feira do Livro de Barcelos No dia 21 de julho, pelas 21h, o grupo de teatro do CAO atuou na Feira do Livro, com a sua mais recente peça de teatro, Pinóquio. A peça já foi vista por centenas de crianças do concelho, através do protocolo entre a Câmara Municipal de Barcelos e a Apaci e desta vez, foi apreciada pelo público em geral, num palco junto ao Posto de Turismo. A peça de teatro foi também apresentada no Auditório S. Bento Menni em Barcelos, no dia 21 de outubro, no âmbito do evento “ Contra as barreiras da deficiência 2011- pelos direitos da pessoa com deficiência”dia cultural. A parceria entre o município e a nossa instituição terá continuidade e um novo protocolo já foi assinado, relativamente à itinerância das peças de teatro da Apaci pelas escolas do concelho, assim como a hora do conto.

12


Lar Residencial Vamos de férias… Com o apoio do INR – Instituto Nacional para a Reabilitação, através do Projeto “Subprograma para Todos 2011” À semelhança dos últimos anos, também este ano os clientes do Lar Residencial foram passar uma semana de férias numa Pousada da Juventude. Este ano a atividade decorreu na primeira semana de Agosto, na Pousada da Juventude de Vila Nova de Cerveira. A realização deste projeto foi de encontro com as necessidades e expectativas manifestadas pelos clientes do Lar Residencial no que se refere ao gozo de férias, num contexto de descanso e lazer diferente do que lhes é proporcionado no dia a dia. O objectivo primordial deste projeto visava proporcionar aos clientes um período de descanso e de lazer, mas também foi um espaço privilegiado para o desenvolvimento das suas competências sociais, nomeadamente no que refere às relações interpessoais que estabelecem entre eles, com as colaboradoras da Instituição e com as pessoas no meio envolvente. Da mesma forma, também foi uma oportunidade para os nossos clientes usufruírem de um espaço comum e de uso público, percebendo as regras inerentes ao uso destes espaços (exemplo: os espaços da Pousada da Juventude, os cafés e restaurantes da comunidade envolvente, as visitas a museus e exposições, etc.). Neste aspecto, a Instituição procura desenvolver um trabalho que vai de encontro com a inclusão social dos clientes do Lar Residencial em espaços e atividades na comunidade envolvente, dando-lhes as mesmas oportunidades de acesso a espaços de uso público.

Um Outono ainda com cheiro a piquenique… Neste Outono as condições atmosféricas ajudaram a que os clientes do Lar Residencial pudessem organizar mais um piquenique. Desta vez, os nossos residentes deslocaram-se até aos espaços verdes da Nossa Senhora do Socorro, em Ponte de Lima e foram lanchar a Vitorino de Piães, também em Ponte de Lima; locais de grande beleza paisagística.

15


As Sensações e Reações no Bebé O bebé necessita de diversas sensações para que o seu desenvolvimento se processe de modo pleno e harmonioso. Ele reage a essas sensações através do choro, da agitação, dos movimentos do corpo, do sorriso e das vocalizações. Entre os zero e os seis meses, o bebé manifesta-se por razões sensoriais, quer do próprio corpo (tensão muscular, movimentos involuntários do seu corpo…), quer do exterior, como por exemplo, o cheiro, o aconchego, a mãe, a amamentação, o tato… é destes últimos fatores que o bebé vai sentir e tomar consciência do seu próprio corpo, construindo assim as primeiras noções corporais. Entre os sete e os oito meses, o bebé apercebe-se da existência dele e da mãe. Este processo é importante para o bebé se aperceber do outro e dele próprio e para a formação da sua personalidade. Nesta fase, o bebé começa a manifestar-se por razões afecivas, emocionais, como por exemplo, sente a falta da mãe quando está ausente… Como o bebé não vê a mãe, começa a criar uma imagem dela. Após os seis meses, o bebé começa a ter a perceção da falta da mãe, perceção do próprio corpo, perceção entre a família e desconhecidos, perceção do ambiente (da cama, do quarto), perceção dos objetos quentes e frios, da consistência dos objetos e superfícies… Em seguida, descreve-se alguns aspetos sensoriais e o seu contributo no comportamento e regulação emocional do bebé, entre os zero e os seis meses: Durante os primeiros três meses: • É acalmado através do toque e do embalo; • Usa o sugar, olhar ou outras modalidades sensoriais para se acalmar; • Sorri em resposta ao sorriso do cuidador. Olha para o rosto e acalma. Pode reconhecer as vozes dos Pais. A estimulação mais significativa é o toque/voz; • Presta atenção ao som; • Antecipa movimentos de objetos; reage com movimentos corporais; • Coordena os sentidos (ex. procura de sons, sugar quando vê o biberão); • Explora a própria face, olhos e boca com a mão;

16


DIA ABERTO À COMUNIDADE NA APACI PROGRAMA

“Pelos Direitos da Pessoa com Deficiência Contra as Barreiras da Indiferença”

De acordo com a Missão da Instituição e em associação com a Rede Social de Barcelos, a Associação de Pais e Amigos das Crianças Inadaptadas - A.P.A.C.I. organizou no dia 11 de Novembro de 2011 um Dia Aberto à Comunidade em que se possibilitou a todos os interessados uma visita às diversas respostas sociais (instalações) da Instituição.

No decorrer da manhã tivemos a oportunidade de receber um grupo de alunas que se encontram a frequentar uma Pós Graduação de Educação Especial na Escola Superior de Educação Jean Piaget (Instituto Piaget) no Porto. Uma vez que a nossa intenção era dar a conhecer a realidade de uma Instituição dedicada à melhoria da qualidade de vida das Pessoas com Deficiência e/ou Incapacidades e tendo sempre presente a sensibilização e a internacionalização dos princípios que enquadram os Direitos consagrados na “Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência”, facultouse neste dia um outro conhecimento quanto às potencialidades dos mesmos.

18


No primeiro período da manhã, as alunas do Instituto Piaget tiveram a possibilidade de visualizar alguns trabalhos realizados no nosso Centro de Atividades Ocupacionais, tais como objetos decorativos elaborados com papel reciclado. Verificou-se nas telas pintadas pelos nossos clientes, o quanto a arte realça a beleza da natureza e potencia motivação e criatividade.

Após visita das instalações do CAO em S. Veríssimo, seguiu-se para Lijó para visitar o Centro de Formação Profissional. Os formandos do CFP serviram um lanche requintado confecionado no curso de Empregado de mesa. Através dos ateliers de Agricultura/Jardinagem e Olaria, participou-se ativamente na plantação de ervas aromáticas e visualizou-se peças decorativas em barro pintadas pelos formandos. No Centro Ensino Especial colaborou-se na atividade de pintura. Para concluir, apelamos toda a comunidade e sobretudo os cidadãos de Barcelos a virem com mais regularidade à Instituição para que estes momentos sejam mais frequentes.

19


Dia Mundial da Qualidade No passado dia 10 de Novembro festejou-se nas várias instalações da APACI o Dia Mundial da Qualidade. Foram colocados em todas as instalações painéis de preenchimento livre para colaboradores e clientes. Em todos foi colocada a frase: “Qualidade é… Eis os resultados.

Santo Natal e um Ano Novo Feliz São os votos dos utentes, funcionáriosedirecçãodaA.P.A.C.I.


BRILHO DO SOL