Issuu on Google+

e

Out Midia


o r e i Pard

O Grupo Pardiero é formado por profissionais com interesses artísticos comuns, que desenvolvem trabalhos a partir da observação de um universo específico - a cidade do Recife. Desde de janeiro de 2004 o grupo tem partido de idéias visuais, construídas de forma coletiva, para as áreas de cenografia, cenotécnica, direção de arte e fotografia.

Circula na maioria das capitais bra sileiras um grande número de catadores de material reciclável, que conduzem as suas carroças pel as ruas e avenidas dos principais bairros urbanos e tam bém da periferia - onde residem e negociam a mercadoria resultante do seu trabalho com os proprietários dos vários depósitos lá instalados. Na Região Metropolitana do Recife esta é uma realidade comum, e des ta atividade dependem para o seu sustento cerca de dua s mil famílias. Estes profissionais que formam a base da coleta seletiva atuam cot idianamente, compondo o cenário destas grandes cidades, embora - quase que se confundin do com a matéria-prima do seu trabalho – sejam praticamente des apercebidos pela maioria da pop ulação que é diretamente beneficiada pela atividade por ele s realizada. Numa tentativa de mostrarem-se presentes na dinâmica urbana, os catadores realizam intervenções em suas carroças, tal como a inserção de objetos que servem como dispositivos de sinalização na ocasião em que tra nsitam nas ruas e avenidas mais movimentadas. São utilizadas placas de advertência, além de objetos luminosos, lanter nas, cd´s, que são dispostos na parte traseira das carroças. Nas laterais, de forma funcional (como apara para objetos menores) ou decorativa, são dispostas, freqüentemente, peças de anúncios publicitários, tais com o: faixas, banners e grandes cartazes. Estes displays publicitários ganham a cidade num a divulgação itinerante, como que ainda cumprindo o seu objetivo inicial, embora não esteja m mais ocupando os locais para os quais foram confeccionad os. Esta reunião de objetos, provenien tes dos descartes explorados pelos catadores, forma uma composição plasticamente rica pel a diversidade do material que é reu tilizado e pela a forma como são dispostos nas carroças.

Ação

ão ç a z i l a u t x e ada Cont n a m e S a t da Propos

a i d í Outm

Diante deste contexto o Ou tMídia se apresenta como um a intervenção urbana que pegará uma “ca rona” nas carroças que circu lam no centro da cidade do com o objetivo de criar um Recife, diálogo entre os catadores e a cidade que vê e não quer ve ignora, mas que será convida r, que da a refletir sobre esta ques tão. Durante o SPA serão fixados , nas laterais de 10 dessas carroças 02 painéis: o prime deverá conter uma frase de iro impacto sobre a atividade dos catadores; do outro lad segundo painel estará dispo o, o nibilizando o espaço para an unciantes que desejem fazer circular a sua propaganda desde a periferia (origem e destino final) até o centro da percurso que é realizado dia cidade – riamente pelos catadores. Os dez profissionais que ce derão as carroças para a int ervenção do outmidia são co dos integrantes da COOPAG operaRES – Cooperativa de Agen tes de Gestão em Resíduos Sólid sediada na cidade do Recif os, e.

Os painéis serão confeccion ados em plástico tipo night and day e os textos serão pin sobre o mesmo com a utiliz tados ação de estêncil.


L

t u o y a


0.10

0.40

0.10

tipo night and day co ti ás pl em os ad on ci Os painéis serão confec ray laranja. e serão pintados com sp a utilização de estêncil. m co o et pr de os ad nt Os textos serão pi s dos ilhozes. vé ra at a oç rr co da a ur ut estr O painel será fixado na

0.46

2.50

1.00

Anuncie aqui. espaço disponível.

0.46

2.50

1.00

0.40

0.10

0.10

Viu? tem gente que não vê. Anuncie aqui !


Currículos Anderson Kleber de Andrade Formado em design gráfico pela UFPE no ano de 2004, tem atuado na área de audiovisual desde 2003, dirigindo os curtas-metragem “A-MA-LA”(2003) e “O espetáculo da tragicomédia”(2004) . Tem se envolvido em projetos como “Não Fale com Estranhos” onde foi responsável pela direção e execução do projeto, que consiste num documentário realizado no ano de 2004, onde o próprio diretor saiu de São Paulo com destino a Pernambuco, passando por Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília, Bahia, Sergipe e Alagoas, sem dinheiro algum filmando acontecimentos do seu percurso, do qual precisava da ajuda de estranhos para se alimentar, dormir e se deslocar entre esses estados até chegar ao seu destino final. Atualmente participa do processo de captação de imagens do seu terceiro curta-metragem - “O Jogo da Vida" e desenvolvido projetos multimídia junto ao coletivo Pardiero. Ana Zidane Designer no último ano de formação, pela Universidade Federal de Pernambuco. Participou de cursos e oficinas de cenografia realizados por profissionais como: JC Serroni [2003] e Márcia Benevento [2002]. No Teatro Joaquim Cardozo adquiriu experiência na área de iluminação teatral, através de criação e execução de luz para os espetáculos [2003]. O seu primeiro trabalho como cenógrafa foi no espetáculo infantil “Sem medo de ser feliz, ai que medo que dá!”, com direção de Manoel Constantino [2002]. O primeiro contato com o Teatro foi tido através de curso de iniciação teatral e participações em montagens dirigidas por Romero Andrade [1992-1994]. Integrou o Bacnaré – Balé de Cultura Negra do Recife – com participação no Festival Internacional de Danças, realizado na Espanha pela CIOFF - Conselho Internacional das Organizações de Festivais Folclóricos e Artes Tradicionais – [1995]. O seu mais recente trabalho em cenografia foi para a exposição “Dona Santa e Mestre Salu”, em fevereiro de 2005, na Casa do Carnaval – Recife|PE. Guilherme Luigi Currículo Resumido Designer no último ano de formação, pela Universidade Federal de Pernambuco. Teve sua iniciação artística no atelier acadêmico de Cloves Parísio, tendo desenvolvidos trabalhos experimentais em serigrafia e impressões artesanais. Desenvolvendo a prática de Desenho e Fotografia com Prof.Clylton Galamba da UFPE. Tem feito trabalhos em design e artes gráficas para impressos de peças teatrais e exposições artísticas. No primeiro semestre de 2004 se integrou ao coletivo teatral Gambiarra onde atuou na montagem de Iluminação e Cenografia das duas peças do repertório do grupo: “Teatro Ordinário de Baixa Qualidade, Pequeno e Insignificante” e “Relações Ordinárias de Superfície”. Atualmente coordena o ponto de cultura CUCA-PE (Centro Universitário de Cultura e Arte). Noá Jofilsan Um estudante concluínte do curso de design da UFPE com trabalhos profissionais e acadêmicos desenvolvidos nas áreas de design gráfico e de produto, fotografia, reciclagem, iluminação e cenografia, e com interesse em se aprofundar na área de intervenção urbana buscando um diálogo direto com a cidade. Renata Galvão Natural de Recife, teve sua iniciação “oficial” nas artes durante a formação no Curso de Arte e Mídia da UFCG e o Curso de Design da UFPE, onde frequentou assiduamente o atelier de Cloves Parísio, tendo desenvolvido trabalhos em resina, serigrafia, entre outras técnicas de modelagem e impressão artesanal, além de algumas noções de marcenaria. Lá também aprimorou o desenho e a fotografia, sob regência de Clylton Galamba. Ainda em Campina Grande_PB, fez alguns experimentos em videoarte (Inter?Rogação) com o artista Eduardo Lima e participou de algumas performances com o artista plástico/músico Fernando Barbosa (Manifesto Arte Nadaísta). Tendo sempre direcionado o seu trabalho para as possibilidades de diálogo entre as artes visuais, vem atuando no univeso das intervenções urbanas, das instalações [Sinfona Matricial] e hoje anda burilando uma série de experimentos em fotografia [FOFINS_Enquadrado a Cidade]. Integra o coletivo Pardiero, onde desenvolve projetos em cenografia e cenotécnica para peças teatrais [Sem medo de ser feliz. ai que medo que dá 2001, direção Manoel Constantino, Cia Omoiós]; Deus Danado - 2002, direção Augusta Ferraz, Cia Parcas Sertanejas e A VIDADIV A - com o Pardiero] e exposições [Retrospectiva 25 anos - Teatro Joaquim Cardozo - em processo], Direção de Arte para curtas metragens [Jogo da Vida com o Pardiero - em processo] e videoclipes [ "Ireny", com o Pardiero] .


POrtfólio FotoGráfico O Grupo Pardiero é formado por profissionais com interesses artísticos comuns, que desenvolvem trabalhos a partir da observação de um universo específico - a cidade do Recife. Desde de janeiro de 2004 o grupo tem partido de idéias visuais, construídas de forma coletiva, para as áreas de cenografia, cenotécnica, direção de arte e fotografia.

1)Trabalho:Direção de arte para Videoclipe Direção: Gabriel Mascaro Realização: Simio Filmes | Tibério Fonseca

registro das filmagens na rua nova, centro do Recife 2)Trabalho: direção de arte para curta metragem O Jogo Da Vida Direção: Anderson Kleber Realização: Simplesmentes Filmes

fachada da casa antes e depois da intervenção

Interior do apartamento antes e depois da intervenção

3)Tabalho: Cenotécnica para a peça teatral A VIDADIV A (em cartaz no Teatro Apolo) Direção: Carlos Bartolomeu Produção: Nicole Pastana


OutMidia