Page 1

PORTFOLIO | guilherme cardoso 2016


Guilherme Cardoso Rosa da Silva 09|11|1990 cardososilva.gui@gmail.com (11) 9 7439 1117 graduando em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo | atualmente cursando o Programa de Dupla Formação na Engenharia Civíl da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

Imagem de capa: Foto autoral localização: vão central da Biblioteca Brasiliana projeto: Rodrigo Mindlin Loeb + Eduardo de Almeida

Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


GUARAPIRANGA, sp, brasil


Daniela Zavagli Guilherme Cardoso Ilan Szklo habitação de interesse social orientado por Álvaro Puntoni Nossa proposta para um conjunto de habitação social próximo à represa da Guarapiranga, em uma área de relevo expressivo, buscava manter o terreno acidentado com o mínimo de intervenção possível, capaz de implantar um conjunto de quatro edifícios em lâmina. As quatro lâminas estão dispostas paralelamente entre si, porém mantivemos uma angulação tal que possibilitasse uma distância confortável entre os apartamentos , além de criar áreas de convívio no terreno. A circulação entre os apartamentos foi cuidadosamente elaborada pra evitar a criação de grandes corredores ligados às moradias. Assim, resolvemos criar passarelas que interligam os edifícios, isso possibilitou compartilhar o elevador entre duas lâminas, ou seja, cada elevador serve 8 apartamentos, quatro em cada lâmina, sendo a passarela responsável por fazer a ligação da circulação vertical ao morador da lâmina vizinha. O edifício fica assim partido em duas partes, um alimentado diretamente pelo elevador e outro pela passarela.

implantação | sem escala

Criamos, ainda uma rampa de acesso aos apartamentos térreos, oferecendo assim 8 unidades para deficientes. Para se adequar ao terreno, as lâminas estão com meio pavimento de diferença na cota de nível, o que possibilitou a criação de um mezanino de uso público no último edifício implantado. Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


planta dos pavimentos tipo | 1/500

corte esquemรกtico transversal | 1/500


1 comércio 2 circulação vertical

ESQUEMA CIRCULAÇÃO VERTIVAL

01

3 acesso das habitações térreas (deficientes)

2

2

02 1 2

03 1 Do volume inicial (48x12 m), retiramos um módulo de 5,8x12 m, criando um vão que é usado para a circulção vertical (elevador e escada) com a função de abastecer 4 habitações por andar.

3 3

04 1 2

planta da rés do solo | 1/250

Com o objetivo de diminuir corredores fechados, as quatro habitações do edifício vizinho são ligadas por passarelas à circulação vertical criada, com isso também economizamos em um elevador, com exceção de um dos blocos. Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


5

5

5 1 sala 2 cozinha

3

2

2

3

3 dormitรณrio 4 sanitรกrio

4

4 1

1

planta 35 m2 1 dorm. | 1/150

corte do mezanino | 1/250

4 1

3

planta 65 m2 1 dorm. | 1/150

3

planta 65 m2 2 dorm. | 1/150

5 varanda


SUZANO, sp, brasil


Daniela Zavagli Guilherme Cardoso Pablo Estefania ETEC + Praça de Equipamentos orientado por Marcos Acayaba O programa propunha a criação de uma escola técnica e uma praça de equipamentos esportivos e culturais para uma comunidade que se acentará às margens do futuro Hidroanel Metropolitano de São Paulo, em uma gleba dentro do município de Suzano , na Região Metropolitana de São Paulo. Dividimos o programa em duas laminas , sendo uma capaz de abrigar as salas de aula e laboratórios técnicos , além do bloco administrativo e uma pequena biblioteca para uso prioritário dos alunos. Esse bloco possui o térreo livre para manter a fluidez do acesso à principal via existente, rampas e elevadores garatem a acessibilidade do usuários ao segundo pavimento. A segunda lamina abriga o programa cultural e esportivo do conjunto, sendo dividida em três blocos, biblioteca + refeitório, quadra poliesportiva + piscina e o último teatro. Esses blocos foram divididos para melhorar a qualidade acústica da lamina já que estavamos reunindo três atividades de caráter distinto e, portanto, não poderiam interferir na utilização do seu vizinho. Para manter a unidade do conjunto uma cobertura metálica envolve os blocos , assim como na primeira lamina. Entre os dois edifícios existe uma praça de caráter integrador para reunião dos usuários e espaço verde para a comunidade, além de uma grande passarela que faz a integração aérea dos edifícios facilitando o deslocamento dos estudantes. Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


3

2

3

2

1 3

3

1

4

6 4

3

5

3

13 21 10 10

3 7 9

21 21

8

planta do nĂ­vel +0.0| 1/1000

10 10

11 3

3 12


3

14

3

14

3

16

15 14

17

16

14

17

17

1

rampas de acesso

2 pilotis 20

20

19 18

12

3 sanitários 4 laboratórios 5

biblioteca pública

6

edifício administrativo

7 refeitório 8 cozinha 9 piscina 10 vestiários 11

planta do nível +4.50| 1/1500 3

14

quadra poliesportiva

12 teatro 3

14

3

16

13

anfiteatro aberto

14

salas de aula

15 lanchonete

10 10

16 escritórios

16

17

passarela de acesso

18

biblioteca pública

19

espaço para público

20 camarins 21

20

18

salas técnicas

20

21 21 12

planta do nível +8.50| 1/1500 Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


corte longitudinal | 1/750

corte transversal | 1/500

corte transversal do teatro | 1/500


Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


CENTRO DE SÃO PAULO, sp, brasil


Guilherme Cardoso

habitação + comércio e poupa tempo orientado por Antonio Barossi Compartilhando quadra com edifício projetado pelo arquiteto Oswaldo Bratke, e vizinho ao edifício Copan, tinhamos o objetivo de implantar uma habitação de caráter misto com embasamento comercial, além de definir uma área para dispor uma unidade do poupa tempo. Com a possibilidade de utilização do lote vizinho, dispomos um segundo bloco de habitações para atingir o número desejado de 120 habitações, assim, conseguimos igualar as cotas de topo do bloco principal com o edifício do Bratke , evitando uma concorrência visual. Na quadra principal o embasamento está implantado de maneira à liberar o interior da quadra para a circulação de pedestres e utilização pelo comercio local, que pode dispor mesas e dar vida ao local, criase, então, um embasamento permeável no nível da rua, que incentiva o caminhar dos pedestres. Na quadra vizinha buscou-se o mesmo conceito, porém fazendo uma implantação em L que libera grande parte do lote para atividades da comunidade, agindo como uma praça para a região.

área de intervenção| sem escala

Para manter um certo fluxo de usuários durante o período diurno e inclusive noturno, fica proposta a locação de uma casa noturna na ponta do lote principal, com uma distância adequada ao conjunto habitacional que está a 16 metros do nível da rua, e possui um andar intermediário livre para utilização dos moradores, proporcionando a contemplação do skyline da cidade. Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


COMPOSIÇÃO DO EMBASAMENTO comércio

habitação

poupatempo

01

A calçada existente e os edifícios adjacentes são guias para a ocupação do pacimento térreo, que é ocupado por unidades comerciais e o poupatempo, além de uma unidade de apoio para o edifício habitacional.

02

O quarto pavimento desse bloco é o mezanino de uso coletivo da habitação que é interligada por passarelas aos edifícios adjacentes, onde a cobertura também serve de área de convívio para os moradores do bloco residêncial.

Para avivar e criar amplas fachadas comerciais o centro da quadra fica livre e ainda cria eixos de passagem e convívio.

04

A implantação final compõe duas lâminas em ‘L’, sendo que um deles é completo pelo edifício existente. Assim, abrimos o olhar do morador para o edifício Copan, além de manter boas distâncias das fachadas existentes. Esse bloco ainda possui um andar intermediário livre para uso comunitário. A segunda lâmina também possui o formato em ‘L’ para compor a praça no nível terréo e sua cota superior está nivelada com o edifício vizinho

O segundo e terceiro pavimentos se mantêm iguais ao primeiro, com excessão de um bloco, onde o segundo pavimento é completo por um anexo ao poupatempo e o terceiro é composto por um café para os usuários do poupatempo.

03

Assim, criamos um embasamento capaz de abrigar os programas coletivos do projeto, tanto de acesso à todos que atravessam pelo quarteirão quanto para os moradores do empreendimento. Além disso, o embasamento criado se nivela à cota superior do seu vizinho, para manter o padrão dos pavimentos comerciais da região.


1 sala comercial 2 poupa-tempo B

3 acesso às habitações 4 área restrita aos moradores

1 1

1

3

A

1

1

1

1

2 3 1

4 1

2 A

B

1

planta do nível térreo| 1/500 Portifolio | Guilherme Cardoso | 2016


B A

B

A

planta do nĂ­vel +16.3| 1/500


Portifolio | Guilherme Cardoso | 2016


corte a| escala grรกfica

5

10

15

25


4

6

5

7

4

4

5

6

1

2

7/8

planta do apto 30m2| escala gráfica

1

2

planta do apto 50m2| escala gráfica

3

2

2

3

5

7

5

1

1

1 estar 2 jantar 3 escritório

4

4 4 dormitório 6

5 cozinha

6

6 sanitário planta do apto 60m2| escala gráfica

7 área de serviço 1

2

3

5

8 dispensa

Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


8

7

1

8

2

7

5

2

1

5

3

4

4 6

planta do apto 75m2| escala grรกfica

3

4

4

6

4

6

6

1

2

3

5

planta do apto 100m2| escala grรกfica

1

2

3

5


corte b| escala grรกfica

5

10

15

25

Portfolio | Guilherme Cardoso | 2016


Portfolio Arquitetura  

Guilherme Cardoso graduando na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo + engenharia civil na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (...

Portfolio Arquitetura  

Guilherme Cardoso graduando na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo + engenharia civil na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (...

Advertisement