Issuu on Google+

ANO 10 | Nº 112 | MARÇO 2013 | DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

VINHEDO | VALINHOS | LOUVEIRA | CAMPINAS | JUNDIAÍ | ITATIBA

quer fazer

bons negócios?

anuncie aqui! Uma revista dirigida ao público que está procurando seu imóvel e ao mesmo tempo oferecer empresas, profissionais e produtos com qualidade em todas as áreas do mercado imobiliário.

Veja os benefícios da Música na vida de seus Filhos! Meio Ambiente: A Arte da Transformação! Decoração: Como distribuir os objetos pela casa Construir ou Comprar? Qual melhor Opção?


-3


Investimento para 2013 Mercado imobiliário se destaca como boa opção de investimento. Para quem quer fazer o dinheiro render, a grande aposta para este ano é investir em imóveis. Que apostar no mercado imobiliário é uma ótima decisão para quem quer investir bem seu dinheiro muitos já sabem. A questão é: entre as opções disponíveis, quais são as mais promissoras e em quais regiões estão localizadas? Apartamentos residenciais e comerciais, lotes, salas e galpões são algumas delas. Para fazer a escolha correta, é preciso pesquisar. Contar com ajuda profissional também pode ser um fator decisivo para fechar um bom negócio. Além da rentabilidade, investir em imóveis é um negócio seguro. Como diriam os antigos, quem compra terra não erra! Imóvel ainda é o melhor e mais seguro investimento, não importa se é residencial, comercial, um lote, sala ou qualquer outro. O que importa é que em médio e longo prazos supera qualquer tipo de aplicação. Segurança e variedade de opções fazem com que a busca pelo investimento em imóveis seja bem atrativa. No entanto, é preciso cuidado antes de tomar a decisão e assinar o contrato. Continue nos enviando críticas e suquer fazer gestões que sempre ajudam a melhorar b nosso Guia. an ons neg

E D I T O R I A L

ANO

VINH

EDO

10 |

Nº 112

| MA

RÇO

2013 |

DIST

RIBUI

ÇÃO GR

ATUI

| VA

TA

LINHO

S | LO

UVEI

RA |

CAM

PINA

S | JU

NDIA

Í | ITA TIBA

unci

e aquócios? i!

Uma rev oferec ista dirigida er ao pú merca empresas, blico que est do im profis obiliá siona rio. is e pro á procuran do dutos com qu seu imóvel e ao alidade em tod mesmo tem as as po áreas do

Veja os

benefíc Meio

Decora

ios da

Ambi

Músic

ente:

ção: Co

Constr

mo di

uir ou

a na vi

A Arte

stribui

da de

da Tran

Compr

r os ob

jetos

ar? Qu

al mel

seus Fi

sform aç pela ca

lhos!

ão!

sa

hor Op

ção?

Sucesso a todos e bons negócios! “Se quer viver uma vida feliz, amarre-se a uma meta, não a pessoas nem a coisas.” Albert Einstein

Grande abraço e até o próximo mês! André Takuma EDITOR

4-

Diretor Geral André Takuma andre@guiaseuimovel.com.br Diretor Comercial Reinaldo Panaroni Junior reinaldo@takmidia.com.br Colaboradores Mauro Contesini paisagismo@guiaseuimovel.com.br Criação e Arte Final Takmídia Projeto gráfico e diagramação Takmídia Editora e Propaganda Ltda Sugestão de matérias, anúncios e correspondências deverão ser enviadas para: Estrada da Boiada, 2888 - Sala 3 - Vista Alegre CEP 13.280-000 . Vinhedo . SP ou através do e-mail: falecom@guiaseuimovel.com.br Tel: (19) 7812-9717 As matérias assinadas são de inteira responsabilidade dos autores, não expressam necessariamente a opinião da revista. Os textos, fotos e outros dados que constam nos anúncios são de total responsabilidade dos anunciantes.

GUIA SEU IMÓVEL é uma publicação mensal da Takmídia Editora e Propaganda Ltda. Tiragem: 10.000 exemplares Impressão: Gráfica SilvaMarts


-5


6-


-7


8-


-9


10 -


- 11


A distribuição de objetos na decoração

A

dotar objetos para compor a decoração pode ser uma tarefa divertida, mas também dispendiosa, dependendo do tamanho da moradia e da quantidade de elementos adotados na decoração. Conciliar todos estes elementos em uma distribuição equilibrada e harmoniosa, pode exigir tempo, paciência e muita persistência. Ainda mais em ambientes minimalistas que, embora apresentem uma quantidade de objetos muito menor quando comparado ao de ambientes convencionais, requerem uma distribuição muito mais precisa para que a relação entre o vazio e o preenchido, assumam uma composição de aspecto de equilibrada e harmônica. A escolha dos objetos de decoração também não pode ser aleatória. O primeiro requisito a ser preenchido é o de que os objetos escolhidos devem ter um significado para o morador. Seja ele a representação de uma parte ou época de sua vida ou simplesmente a representação de um gosto. Assim, a adoção de objetos aos quais não apresentamos alguma forma de estima e que acontece apenas pela aparência estética, pode denunciar uma certa carência afetiva e principalmente comprometer a identificação do ambiente com morador. Já a disposição dos objetos na decoração pode depender de diversos fatores. A adoção da disposição pode variar de pessoa para pessoa dependendo do efeito visual que se deseja criar. No entanto, é importante que o equilíbrio e a harmonia sejam mantidos em qualquer que seja a disposição adotada. Assim, ao adotar estas disposições sejam em prateleiras, estantes, mesas, armários, paredes e etc, elas devem apresentar composições pontuadas que atraiam o olhar do observador e ao mesmo tempo constituam um todo no ambiente. Embora estas composições possam depender também da sensibilidade de cada um, algumas regras podem colaborar para quem deseja ajustar e organizar seus ambientes promovendo um melhor aspecto visual. Algumas delas são clássicas e podem ser apresentadas como segue: - Em geral, a adoção de um tema para o arranjo dos objetos ajuda bastante no aspecto da composição. Por exemplo, escolher formas, cor, material, tipos e estilo de molduras ou gravuras no caso de quadros, painéis e etc. - A variação de altura nas peças pode criar um visual in-

12 -

Fonte: www.marcoscesarinteriores.com.br

teressante, como, por exemplo, acontece em uma mesa de jantar com a composição que mistura pratos, copos e castiçais. - Dependendo da estante ou armário adotado um arranjo de objetos pode ou não ganhar destaque. Para que algo apareça, o fundo de deve apresentar um certo contraste seja ele pela cor, forma, textura e outras características estéticas. Assim, ao escolher os objetos para um móvel é importante avaliar o nível de contraste apresentado e observar se ele está de acordo com o efeito desejado. - As mesas de centro e lateral podem acomodar objetos de uso nos momentos de encontros ou visitas. Assim, a reserva de espaço para copos, garrafas, pratos pode ser necessária. Ao acomodar objetos nestes móveis este espaço deve ser levado em conta. - Qualquer que seja a composição, ela será evidenciada pela iluminação adequada ganhando destaque. - Composições que envolvem alguns tipos de materiais proporcionam equilíbrio e harmonia. Por exemplo, a porcelana junto de prata e cristal, também típico de composições de mesa de jantar, apresenta estas características. - O uso de uma cor com variações tonais em vários objetos agrupados, resultam em bom efeito se adequadamente arranjado. - Ainda para mesas de centro e lateral, ao distribuir livros e/ou outros objetos é necessário a busca do equilíbrio e harmonia na distribuição. A pilha de livros ou revistas deve ser baixa e caso na composição haja algum objeto muito pequeno, este sobre a pilha pode ganhar valor e destaque. Assim, a distribuição bem organizada de objetos em um ambiente, também é um dos requisitos necessários para formação de um todo equilibrado e harmônico. Na verdade são inúmeras as possibilidades e formas para a obtenção deste resultado, considerado a quantidade de fatores que podem influenciá-lo. Por isso, o bom senso, improvisação e criatividade, entre outros aspectos subjetivos, têm também papel fundamental na realização deste trabalho. Então, deve-se ficar claro que os aspectos técnicos são relevantes; No entanto, se tomados como único caminho para solução, o resultado final pode carecer de identidade. Logo, além dos aspectos técnicos apresentados acima, é necessário prevalecer também, a imaginação aliada de muita criatividade para que como toda obra de arte se torne única.


14 -


- 15


16 -


- 17


Música é dez!

A

Texto e Fotos: Evelyn Nemer

Cada vez mais, estudo musical traz concentração, auto-estima e até boas notas na escola lunos do Espaço Guitarra, em Vinhedo, os adolescentes Rony Panza e João Vítor Beani possuem muita coisa em comum: adoram tocar guitarra, têm pais que incentivam e idades parecidas (12 e 11 anos, respectivamente). Mas não é só: desde que começaram a fazer aulas de música, ganharam muito além do conhecimento instrumental. Boas notas na escola, disciplina, concentração e motivação para muitas outras atividades vieram no pacote. São a prova de que os benefícios do estudo musical são efetivos em todas as fases da vida. Da infância à terceira idade, a música é terapêutica. Na adolescência, em especial, influi no processo de desenvolvimento e relacionamento interpessoal. O pai de Rony, Antonio Panza, que também é músico, conta que o filho, em poucas aulas, deu um grande salto na criatividade e no potencial. “Ele sempre foi introvertido, agora está mais solto, mais feliz e sociável. Desde que começou a fazer guitarra, percebemos que sua motivação mudou, inclusive melhorou na escola. “Os professores têm elogiado as notas boas e a mudança de comportamento”, diz o pai, um grande incentivador de Rony. “Sou baterista, tenho um outro filho que toca bateria. Apóio em tudo, mas exijo que estude, se dedique ao instrumento. Aprender a teoria é essencial”, acrescenta Panza. João Victor, filho do professor de tênis Claudio Beani, também escolheu a guitarra e, a cada dia, ou a cada aula, melhora o desempenho na música e na escola. “Ele melhorou muito no poder de concentração e na auto-estima. Por tudo isso, acredito na arte e no esporte como

Apoio e incentivo: Rony e João Vitor com os pais Antonio Panza e Claudio Beani.

formas de se desenvolver plenamente”, explica Beani. Numa das mais recentes pesquisas, a Concordia University, nos EUA, concluiu que, especialmente nos primeiros anos de vida, o estudo da música produz alterações duradouras nas capacidades motoras e nas estruturas cerebrais. O professor de guitarra Beto Giglioti, proprietário do Espaço Guitarra, confirma na prática o que dizem as pesquisas e especialistas. “A música traz tranqüilidade, disciplina e raciocínio mais apurado”. Para Giglioti, as mudanças podem vir rapidamente, nas primeiras aulas já se percebe uma motivação e um ânimo diferentes, como é o caso do Rony. “E para os adolescentes, principalmente, o estudo da guitarra traz mais interação social e possibilidades de formação de grupos e bandas”, diz o professor. Benefícios da Música!

A música provoca um forte impacto no cérebro e deve ser encorajada nas crianças desde cedo; Tocar instrumentos fortalece e melhora a coordenação motora; O estudo musical amplia o raciocínio nas crianças na escola; Crianças que estudam música têm melhor comportamento em salas de aula e apresentam uma redução de problemas disciplinares; O desenvolvimento musical faz reduzir os sentimentos de ansiedade, solidão e depressão; A música diminui o estresse e reforça o sistema imunológico; Em todas as idades, a música reforça o sentimento e convivência em grupo, proporcionando melhorias no relacionamento interpessoal.

Serviço: O Espaço Guitarra está localizado na O professor Beto Giglioti, do Espaço Guitarra, e seus alunos Rua 24 de outubro, 390, Centro-Vinhedo. Rony Panza e João Vitor Beani Fone: (19) 9256.0044 – www.betogiglioti.com

18 -


- 19


20 -


- 21


Compro um imóvel ou mando construir? Confira os prós e contras

Confira os prós e contras de comprar ou construir sua casa. Dicas de financiamentos para construção ou compra de casa ou apartamentos.

O

sonho da casa própria está mais acessível. A oferta de crédito é maior, maiores também são as possibilidades de escolha, más os preços dos imóveis estão bastante altos devido ao aquecimento do setor da construção civil. Diante deste dilema o que é melhor comprar ou construir? Vejam o que cada escolha pode oferecer. Para quem pretende comprar um imóvel, tem no mercado imóveis para todos os gostos e bolsos, mas lembre-se que os preços estão salgados e não tem a menor previsão de baixarem os preços. A maneira mais barata de se adquirir um imóvel é através da “compra na planta”, pode-se economizar até 30% do valor do imóvel dependendo da forma de negociação, e se haverá adiantamento do valor com entrada ou não. O ruim desta situação é que o cliente comprará o imóvel com base nos dados que a construtora lhe passou, ou seja, raramente tem-se o imóvel pronto para ser mostrado ao cliente, na maioria da vezes o cliente é convidado para visualizar um projeto digital em vídeo e também uma maquete, onde o cliente irá ter uma noção bastante aproximada de como será o imóvel depois de construído. Esta escolha é sem sombra de dúvida a mais barata forma de se adquirir um imóvel novo, o cliente ainda poderá negociar com a construtora para NÃO concluir o acabamento, e assim o cliente faz o acabamento do seu imóvel da maneira como quer e com os materiais que ele quer e pode comprar. Personalizando o imóvel. A compra do imóvel pronto é sempre mais cara que o imóvel na “planta”. O bom neste caso é que o cliente não precisa esperar muito tempo para pegar as chaves e mudar para sua casa nova, e quanto ao preço a maneira mais eficaz de se baratear a comprar de um imóvel novo, é minimizando a quantia a ser financiada, se possível for o pagamento a vista pode render um belo desconto que vai servir para custear o valor da documentação. A construção de um imóvel por sua vez implica em uma série de fatores que pode tornar o sonho da casa própria em um baita trabalho. Já começa pela baixa oferta de terrenos nos grandes centros urbanos, quem estiver procurando lotes para serem comprados nos grandes centros urbanos, terá dificuldades par encontrá-los, e quando os encontram são bastantes caros ou são péssimos devido a sua condi-

22 -

ção. Ex: São caros devido ao aquecimento do mercado da construção civil, que por sua vez supervaloriza o valor da terra. E podem ser de péssima condição quando o lote é plano ou não, mas bastante inclinado, neste caso encarece ainda mais a construção, devido a necessidade de se contratar mão de obra e equipamentos especializados para se fazer a conformação mecânica do lote, para torná-lo tecnicamente viável para a construção. Mas nem tudo está perdido. Para quem herdou um terreno ou já o possuía e este está na região onde se pretende construir, vá em frente, pois desta maneira fica muito mais barato que comprar um imóvel novo, até mesmo na planta. Isso também é amplamente mais vantajoso, porque você pode idealizar a sua própria casa e torná-la real, ao invés de comprar um imóvel pronto onde o projeto não é seu mas sim feito para lhe agradar. A construção no caso citado logo acima, é mais barata e é a melhor maneira de conquistar a casa própria, pois a construção será no ritmo que o orçamento do dono do imóvel ditar. A escolha dos materiais, será feita pelo próprio dono com a orientação de um profissional, a escolha da mão de obra é feita por indicação ou até mesmo alguém da família. E também uma das maiores vantagem é poder comprar alguns dos materiais aos poucos, como no caso dos materiais de louças, luminárias, e adornos para banheiro, etc. O mercado tem mostrado que as pessoas preferem morar nos grandes centros urbanos que por sua vez vão continuar recebendo mais gente todos os anos, dai vem a falta de lotes, e os que sobram são caros, grandes demais, pequenos demais, pessimamente localizados ou tudo isso junto. Sendo assim resta a todos morarem em apartamentos, ou os mais abastados compram as casas que podem comprar. As pessoas que procuram fugir das grandes cidades partem para morar em cidades pequenas e vizinhas aos grandes centros, lá a cultura ainda é de morar em casa e não em apartamentos, pois ainda existe a grande oferta de lotes bons e a preços razoáveis, sendo assim estas são as pessoas que mais constroem suas próprias casas e as pessoas dos grandes centros compram seus imóveis. A cidade grande tem tudo e menos segurança, a cidade pequena tem quase tudo e mais segurança. Tente medir suas necessidades e faça sua escolha.


- 23


24 -


- 25


26 -



Revista Guia Seu Imóvel - Nº 112 - Ano 10 - Março 2013