Issuu on Google+


As notícias que não se atrasam para chegar!

Querida noivinha, Já participou da nossa promoção de aniversário? Ainda não? Então corra, pois esta é a última semana para enviar sua frase e foto. Os prêmios são ótimos! Clique aqui rapidinho!! A coluna “Legal pra Noiva” seleciona algumas perguntas mais freqüentes e ajuda a esclarecer dúvidas quanto a contratos referentes a produtos e serviços e, fazendo uma dobradinha, a “Casamento sem Stress” enfoca o lado psicológico da relação noiva x fornecedor e como tirar o melhor proveito dela. Os Babás dos Noivinhos ressaltam a importância de se contratar o serviço de RSVP e a “Café com Elo” nos conta tudo sobre o último Talk Show “Casar! Por Onde Começar?”. Conheça Patricia e Davi, sua linda história de amor “Eu amo tudo que foi”, com contornos emocionantes e seu final mais do que feliz, na “Casadinha do Mês”. Você tem um blog de casamento? Quer divulgá-lo e dividir suas alegrias, tristezas e aventuras com outras noivinhas? Ele pode aparecer na Revista Noividades, no nosso blog e ainda concorrer, no final do ano, a um lindo presente para a casa nova. É o nosso “Blog de Noiva - Blog que Amamos”. E vem aí, em março de 2011, a 4ª. Vitrine Noivas Rio, no Salão Nobre da sede do Botafogo, com fornecedores de todos os segmentos, sorteios e desfile de noivas reais. Agende a data desde já! Um grande beijo e boa leitura, Equipe Portal Noivas Rio Grupo Guias & Portais


LEGAL PRA NOIVA

por Samasse Leal

Mais algumas dúvidas e preocupações sobre os contratos dos profissionais e cuidados na hora de assina-los e assumir obrigações. Recebemos novas dúvidas de noivas preocupadas com os contratos feitos pelos profissionais, que elas devem assinar para contratar os produtos e serviços para seus casamentos, querendo saber o que os profissionais podem exigir e o que elas podem exigir. Selecionamos algumas perguntas das mais freqüentes para ajudar a esclarecer. Mais uma vez, lembramos que muitas noivas preferem não se expor, por isso não vamos mencionar os seus nomes. 1. “Os contratantes sempre têm um monte de regras, mas fico pensando o que acontece no caso de atrasarem. Por exemplo, o maquiador/cabeleireiro que atrasa e acaba atrasando a noiva. Existe algum jeito de fazer com que eles paguem uma multa por esse atraso? Afinal, se a festa se prolonga por um tempo a mais do programado, somos cobrados a mais por DJs, fotógrafos, salão e etc, não é?” Essa é uma dúvida freqüente que até já comentamos no artigo passado, mas vale a pena comentar de novo, já que tantas noivas se preocupam com esses atrasos. É preciso ter muitas conversas com os fornecedores, visitar seus escritórios, observar se possuem muitos clientes, há quanto tempo estão no mercado, buscar por indicações, pedir o telefone de outras noivas que fizeram o serviço com eles. São cuidados que não evitam os problemas, mas ajudam a evitá-los. Você também pode fazer uma busca no site do tribunal de justiça www.tj.rj.org.br com o nome do fornecedor para saber se existem muitos processos contra ele. É até normal haver processos, mas não podem ser muitos.


Exigir um contrato assinado pelo fornecedor do serviço ou produto, e por duas testemunhas além de você, qualquer que seja o serviço, constando os detalhes, o preço, o que foi contratado, com quantidades, especificação do tipo de serviço ou produto, prazos de entrega, horários a serem cumpridos, multas em caso de atrasos, é o mínimo que você tem de fazer para assegurar o cumprimento das obrigações. No contrato deverá constar o CNPJ ou CPF e o endereço do fornecedor, além do endereço de entrega dos produtos e serviços, que pode ser a Igreja, o clube, a sua casa, além de conatos como telefone do fornecedor. 2. “Notei que no contrato do buffet está escrito que vai haver uma funcionária na entrada do salão contando o número de convidados. Se o número de pessoas for maior que o no contrato, eles vão cobrar por convidado a mais, depois da festa, mas como posso ter garantias de que eles serviram a quantidade de comidas e bebidas correspondente a esse número excedente? Afinal, não dá pra fazer mais doces ou mais filé ao molho de sei lá o que de uma hora para outra. E se eu achar que ficou faltando comida?” Os buffets costumam levar uma quantidade de comida excedente, em regra 30% a mais da quantidade inicialmente contratada, para garantir que não vai faltar. Você pode pedir para registrar isso no contrato, que especifiquem o percentual excedente. Você deve controlar o RSVP, o ideal é que sua cerimonialista te entregue uma lista um dia antes do casamento e outra após a festa, para que você tenha certeza de que está pagando pelo excesso de pessoas que realmente compareceram. Isso mesmo, um bom serviço de cerimonial também deve se preocupar com a contagem de convidados presentes, principalmente se no contrato com o Buffet fica claro que haverá uma pessoa fazendo esta contagem. Alguns buffets entregam às mães das noivas, no final da festa, o excedente de salgados (ainda congelados) que não tenham sido consumidos ou quando o número de convidados é menor do que o informado antes da festa. Veja a possibilidade desta regra também constar no contrato com o serviço que você escolheu.


Na hora de fazer a lista, é comum incluir 20% a mais de convidados sobre a quantidade inicialmente planejada, já contando com as faltas que sempre ocorrem, mas o ideal é que este percentual não passe de 20%. Assim você assegura que não vai faltar comida e nem bebida. 3. “E se eu notar que a decoração com flores não foi feita de acordo com o contrato? Usaram flores que eu não queria de jeito nenhum (aviso que não quero crisântemos de jeito nenhum e lá estão eles no meio dos arranjos no dia da festa), ou a quantidade de flores estava menor que o contratado? È possível cobrar uma multa? Ressarcimento?” Em regra os contratos dos fornecedores são muitos enxutos e você apenas assina, aderindo ao que eles impõem, é o chamado contrato de adesão. Mas tudo o que você anotar no contrato, mesmo que seja à mão e que for assinado, vai obrigar o fornecedor. Acrescente à mão o que achar necessário e peça a rubrica dele do lado. Se não tiver a rubrica não faz mal, numa ação judicial de indenização é fácil pedir que ele apresente a via dele (todo contrato é assinado em duas vias, uma para o fornecedor outra para você) e aí ele não vai poder alegar que você anotou depois da contratação! Outro cuidado é manter as comunicações por escrito e e-mail vale! Mande emails pedindo orçamentos, detalhes, informando o que você quer e o que você não quer, com detalhes. Responda sempre por e-mail, inclusive avalie se as respostas são demoradas e satisfatórias, isso pode te dar mais segurança. Em uma ação judicial esses e-mails servirão como prova do que você pediu e o que não foi cumprido. As fotos do casamento e os depoimentos de convidados também são importantes como meio de prova. Eu menciono a ação judicial porque havendo problemas, na hora da festa você poderá buscar alternativas para minimizá-los (uma cerimonialista é essencial nesse momento), mas no dia fica difícil garantir que você não terá prejuízos se alguma coisa sair errado, e aí o jeito será buscar um ressarcimento e/ou indenização por danos morais na justiça. 4. Eu gostaria de saber quais são os meus direitos e até onde vão os direitos dos fornecedores contratados.


Os seus direitos estão no Código de Defesa do Consumidor, são principalmente: direito à informação clara, precisa e prévia, direito ao exato cumprimento do que foi contratado, abatimento de preço (neste caso em forma de restituição) do serviço prestado com defeito, direito à indenização por prejuízos (dano material) e danos morais (transtorno além do aceitável – que seriam pequenos problemas que não chegam a atrapalhar a festa - decorrentes da falha do serviço ou produto). O fornecedor tem o direito de receber a remuneração pelo serviço prestado ou produto fornecido e tem a obrigação de cumprir os seus direitos (mencionados acima). Ele também pode impor multa no caso de você cancelar um serviço já contratado, e os juízes entendem que esta multa não pode ultrapassar 20% sobre o preço do serviço, e deve ser proporcional à antecedência do cancelamento, quanto maior a antecedência, menor a multa. A sua cerimonialista também deve entrar em contato com cada fornecedor para relembrar os prazos de entrega e horários 15 dias antes do casamento e confirmar novamente 7 dias antes, esse cuidado evita muitos problemas! Se todas as noivas exigissem o cumprimento desses deveres e obrigações, os fornecedores se preparariam melhor para atendê-las! Exija o contrato, é sua maior garantia e precaução! O mais importante é ter em mente que: tudo aquilo que o fornecedor oferece, mesmo que seja “de boca”, prometendo por telefone, mesmo que não esteja escrito, deve ser cumprido por ele. E isso porque, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, toda oferta feita pelo fornecedor de produto ou serviços deve obrigatoriamente ser cumprida. Basta você provar com testemunhas que ele prometeu. No dia 21 de julho de 2010 uma lei federal passou a obrigar os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços a disponibilizarem aos consumidores, para consulta no local, uma cópia do Código de Defesa do Consumidor. Assim, mesmo que ele atenda em casa, num estúdio, no próprio salão de festas, deverá seguir esta regra. Se não obedecer a lei, a multa que poderá ser aplicada pelo Procon se você fizer uma denúncia poderá chegar a R$ 1.064,10.


Observe se no contrato que você está assinando consta o número do CNPJ do fornecedor e seu endereço completo. Afinal, para poder reclamar alguma coisa na justiça, se houver um problema, esses dados serão necessários e obrigatórios numa ação de indenização por prejuízos ou danos morais. Aproveite para esclarecer suas dúvidas, conhecer seus direitos e saber o que fazer quando nem tudo acontece como você sonhou: envie sua pergunta para samassel@yahoo.com.br. Quem sabe seu problema não é o mesmo de tantas outras noivas e você pode ajudar outros casais a buscar soluções. Participe, afinal o Noivas Rio é feito por você e para você. Samasse Leal é advogada, formada pela PUC-Rio e especializada em Direito do Consumidor. Dúvidas e sugestões podem ser enviadas para o e-mail: samassel@yahoo.com.br


BABÁS DOS NOIVINHOS por Norma Mencalha e Joviano Capita A IMPORTÂNCIA DO R.S.V.P. – CONTRATAR OU NÃO? Hello, Brides and Grooms! Mais uma vez, vamos postergar outros assuntos importantes para comentar sobre uma ocorrência recente e relevante. Fizemos um atendimento completo dia desses, com cerimonial de igreja e festa. Tudo transcorreu muito bem, graças a Deus! Entretanto, tal qual os noivos e suas famílias, ficamos tristes pela ausência de muitos convidados. Até a metade da festa tinha-se a esperança de chegarem mais convidados. Que nada! O clube contratado era imenso e fez com que o espaço passasse a impressão de estar muito mais vazio, com mesas e mais mesas intactas. Mesmo com os convidados dançando, a grande pista parecia vazia. Recolhendo as sobras ao final da festa, foi incontável a quantidade de lembrancinhas, bem casados e adereços de pista entregues aos responsáveis. Com um buffet de bebidas, salgados e jantar muito farto, embora de sabor não muito apreciado (além de tudo frio), as sobras certamente ficaram para os funcionários, após separarem para os noivos e seus familiares. Conversando com a noiva e sua mãe, bem tristinhas, fomos informados de que os convidados eram em número de 350 e desses, não compareceram 160. Foi um número extremamente considerável, diante das despesas que tiveram, sem o ressarcimento do buffet, bem como pelas aquisições de lembrancinhas e demais itens para serem distribuídos, pois as lojas não aceitam devolução x ressarcimento. Indagamos qual o método utilizado para a confirmação de presença. Ops! Nenhum! Acharam que, em sua grande maioria, os convidados iriam comparecer, levando-se em conta a consideração dos familiares e amigos aos anfitriões. A ausência de 160 convidados significou cerca de quase 50 % sobre os 350, muito elevado para quem investiu tanto, não é mesmo?


Então, vamos aqui pensar juntos sobre a avaliação dos custos desse considerável prejuízo x custo na contração de um R.S.V.P. Comparado ao que se perde diante do valor total empregado, o custo de um R.S.V.P. É MUITO BARATO! Seja qual for a quantidade de convidados, continua sendo MUITO, MUITO BARATO! O que vem a ser R.S.V.P.? É a abreviatura de ”Répondez S'il Vous Plaît”, expressão francesa que, ao pé da letra, significa "Responda, por favor". Muito utilizada em convites, significa que o anfitrião pede a confirmação da presença dos convidados, para um melhor planejamento, baseando-se nas confirmações para fazer uma previsão da quantidade de pessoas que comparecerão ao evento. O convidado que não fizer a sua confirmação não estará na lista e correrá o risco de ter sua entrada barrada. Existem hoje empresas qualificadas e estruturadas, com atendentes treinados para executar tarefas relacionadas a eventos de grande e médio porte, onde se contrata pacotes com os mais variados serviços. No R.S.V.P. podem estar incluídos ativo e receptivo que, além de confirmar a presença, prestam informações relevantes sobre o evento: horários, trajes, lista de presentes, acompanhantes e até reservas de passagens e hotéis para os convidados. O acompanhamento pode ser feito on line, com um exclusivo hot site, desenvolvido especialmente para o evento. A empresa contratada envia imediatamente todas as informações ao cliente. Mas para quem não quer chegar a custos mais elevados, existem algumas formas mais simples para se contratar ou realizar R.S.V.P. Temos: PASSIVO: recebem-se as confirmações de presença dos convidados, através de e-mail ou telefones. ATIVO: realizam-se os contatos para as pessoas que não confirmaram a presença espontaneamente até uma data específica, proporcionando uma margem de erro bem menor na sua lista de confirmação. Pode-se contratar um ou outro, ou os dois. Além disso, outras soluções muito criativas podem colaborar bastante e evitar esses desastres. Aqui vão algumas ajudinhas básicas: A internet dispõe de vários sites, alguns até gratuitos, onde os noivos podem colocar em prática a criatividade, elaborando um histórico de suas vidas desde a infância, quando e como se conheceram, preparativos, lista e informações de


fornecedores contratados, informações sobre o casamento, mapas e itinerários dos locais e todas as demais citadas acima. Ali mesmo, pode-se criar formas de interagir com os convidados, e-mail de confirmação de presença, etc. Tudo em um só lugar, muito prático! Mas lembrem-se de que, para isso, deve-se criar o site antes da elaboração dos convites, para que contenham o endereço de e-mail, telefones, etc. para as confirmações. É importante e imprescindível que a data limite seja também informada, até duas semanas antes do evento, NO MÁXIMO. Se os noivos não dispõem de muito tempo para monitorar as confirmações dos convidados, podem delegar essa tarefa para alguém da família, padrinhos ou amigos, basta fornecerem a lista geral de convidados. Muitos noivos deixam em uma lista de espera os nomes substitutivos daqueles que confirmaram a ausência. Em tempo hábil, entregar o convite em mãos e se desculpar pelo atraso não fica deselegante. Existem várias modalidades, cada site tem seus serviços, podese escolher o que melhor se adequa ao perfil dos noivos. Até aqui, tratamos do R.S.V.P. PASSIVO. Feitas as confirmações no prazo determinado, sobram os atrasadinhos de plantão, que por motivos diversos, não confirmaram a presença. Em média, é uma quantidade pequena, se comparada ao total de convidados. É hora então de se colocar em prática o R.S.V.P. ATIVO. Da mesma forma, pode ser feito pelos mesmos que foram designados a realizar o PASSIVO. Por vários motivos, não é muito aconselhável que esta tarefa seja feita pelos anfitriões ou pessoas da família, pode-se ter aí uma “saia justa” com os convidados “SEM NOÇÃO” (lembram da outra matéria?), que com muita “CARA DE PAU”, pedem para serem substituídos pelo vizinho, cachorro, papagaio, etc. Sem contar aqueles que receberam os convites individuais de entrada e querem mais para levar mais alguns acompanhantes. É batata, alguns pedem mesmo! Razão pela qual, deve-se delegar esta tarefa para alguém que atue com imparcialidade e sem envolvimento direto com os anfitriões. Precisa ser firme, irredutível e preparado para responder negativamente, com sutileza e elegância. É comum hoje, os cerimoniais contratados exercerem também essas tarefas (PASSIVO E ATIVO), tanto podem estar incluídos no valor contratado como podem ser cobrados à parte. Vale uma negociação, baseada na quantidade de pessoas a serem contatadas. Outra observação importante, é quanto à dúvida sobre a quantidade de convites a serem distribuídos.


Com exceções, tem-se em média de 20 a 30 por cento de recusas e, se na sua lista constar convidados de outros estados, ou longas distâncias, esse percentual pode aumentar de 30 a 40 por cento. Mas é preciso tomar cuidado, eles podem se organizar e comparecer em massa, principalmente se a data estiver dentro de um feriadão. Nada como uma conversinha por e-mail ou telefone, de vez em quando, para sondarem essa possibilidade. A criação do „SAVE THE DATE” é importante. Pode-se enviá-lo virtualmente através de e-mails. Para quem não possui, pode-se enviar por correio. O prazo de seis meses de antecedência é adequado para que todos tomem conhecimento de que serão convidados, eles podem agendar e se preparar para o evento. Com a proximidade da data limite de confirmação, pode-se enviar um lembrete aos e-mails, solicitando a confirmação, informando com sutileza que não farão parte da lista e, conseqüentemente, não serão permitidas pelo cerimonial as entradas no local. Não obstante, ao se contratar um buffet isolado ou da casa de festas para um número X de pessoas, verifiquem se constam no contrato o prazo para informar em definitivo a quantidade exata de convidados e as regras e valores para os excedentes. Realizando o R.S.V.P., com certeza a margem para mais ou para menos será pouco significativa e o bolso agradece! Seja qual for a modalidade escolhida, façam o R.S.V.P., SEMPRE! DESEJAMOS UMA ÓTIMA FESTA, DO JEITINHO QUE SEMPRE SONHARAM! Saudações dos “Babás dos Noivinhos” (os únicos e verdadeiros) Querem saber mais sobre esse tema e os itens abordados? Falem conosco, será um prazer! Não percam a próxima matéria!

Norma Mencalha e Joviano Capita são os famosos “Babás dos Noivinhos”, que participam ativamente nos casamentos, assessorando exclusivamente aos noivos do início ao final do evento e proprietários da Just Married Car Service. Dúvidas e sugestões podem ser enviadas para o e-mail: contato@justmarriedcarservice.com.br


CAFÉ COM ELO

por Eloah Dias

Saindo do forno o Café com Elo traz para essa edição super especial da sua revista NoIvidades, matéria sobre o evento Casar! Por Onde Começar? que aconteceu em 15 de agosto na Capela Real. Queremos agradecer a participação de todas vocês para quem tudo que realizamos é feito com muito carinho e também um agradecimento especial aos parceiros e amigos que estiveram presentes a mais essa edição. Como o próprio nome do evento diz, nosso objetivo é ajudar aos noivos a entenderem por onde começar a planejar e organizar seu casamento. Sempre moderno e buscando o que há de melhor no mercado de casamentos, o Talk desse ano foi inédito pois, visando oferecer aos noivos uma visão real de seu casamento, ele aconteceu pela primeira vez na própria Igreja e seu Salão de Festas . O

local foi a charmosíssima Capela Real no Flamengo onde recebemos em torno de 300 noivas que ao chegarem entravam pela Capela lindamente decorada toda em Copos de Leite e Lírios Brancos da Madalena Flores e eram recebidas com Pompa e Circunstância com as Clarinadas e Fanfarras realizadas pelos corais Violinos Moza e Rubem Violino. Vários ambientes foram criados de forma integrada rendendo uma gostosa e animada movimentação entre as noivinhas:


Para o salão com projeto de Decoração da Casamento e Outras Coisas com execução da Arty e Festas, escolhemos o rosa chá, lilás e roxo, com toques de beterraba como as cores do evento, ficou um luxo e combinou muito com o salão novinho da capela. Criamos 3 ambientes diferentes bem no meio do salão, para que houvesse boa visibilidade de qualquer lado que a noiva quisesse olhar com 3 diferentes tipos de mesa: no centro um mesão que recebeu as delícias da Cia Chocolata, o Bolo mega sofisticado da Sonia Lira, os irresistíveis brigadeiros da Brigaderia Chic, as mini compotas da Oficina de Doces e os maravilhosos Bem Casados da Ilze Cunha. Nas extremidades dois sofisticados e diferentes estilos de montar uma mesa de convidados. Ao longo do salão os Lounges dos expositores eram visitados pelas noivinhas que conferiram as novidades sobre transporte, foto e filmagem, topos de bolo, vestidos de noiva, moda masculina, brindes, convites, odonto estética, caligrafia, assessoria e cerimonial, decoração. Tudo regado com a fartura do Buffet Arte Natural e os Espumantes da Panizzon. No Espaço Talk ambiente onde aconteceram os bate papos, a Psicóloga Claudia Puntel falou sobre como não ser uma Bridezilla: “Delegue tarefas, escolha fornecedores de confiança, envolva seu noivo e a família, exemplo: “Este é um ótimo momento para o casal treinar o trabalho em equipe, que será tão importante na vida de casados”, disse Claudia.


Já o frei Zé Pereira falou de amor, entrega e do ato de doar-se que representa o casamento, além de recitar um belíssimo poema de Khalil Gibran. O esperado momento dos mimos e sorteios também aconteceu no Espaço Talk. Na área externa o clima “Campestre Chic” imperou com todo aquele verde que cerca a região e assim, criamos os espaços temáticos onde o DJ Rafael Pacheco mandou ver na pista, bem ao lado do Open Bar da Top Bar. Claro não poderia faltar a Cafeteria Bruno Couto para ser nosso ponto de encontro. No espaço Zen a Espaço Vip ofereceu Quick Massage e Terapia das Pedras Quentes. Já o Espaço Coisas de Mulher bombou com as lingeries entre outras coisitas da Sexy Delícia. E como não podia deixar de ser, o “Grand Finale” foi o desfile de noivas, que aconteceu de forma inédita e muito emocionante, dentro da Capela, com os modelos das Grifes: La Boda, Déborah Noivas e Nádia Lima. Confiram as fotos no site do evento: www.casamentoeoutrascoisas.com.br Na próxima edição não percam as novidades e tendências para 2011! E fiquem ligadas em nosso próximo evento que já está sendo preparado para vocês e será divulgado em breve. Um beijo. Eloah Dias é Produtora de eventos e jornalista, autora do blog Casamento e Outras Coisas. Dúvidas e sugestões podem ser enviadas para o e-mail: cafecomelo@noivasrio.com.br


Quer divulgar o seu blog na Revista Noividades? Clique aqui, preencha o formulário, coloque no assunto Blog de Noiva e mande o link certinho para a gente fazer uma visita! Além de ter o seu blog divulgado, você irá receber o nosso selo exclusivo e ainda estará concorrendo, no fim do ano, a um lindo (e últil!) presente para a sua casa nova.

Blogs que amamos: Título do Blog

Autora

Camila e Paulo - Noivos Apaixonados Legalmente Noiva 2010 Relatos da Noiva Descomplicada Legalmente Noiva Nasci para ser Noiva Os Mozis vão Casar Noiva sem Aliança Linda, Leve e Noiva

Camila Cristina Danielle Rachel Sue Ellen Priscylla Érika Biessa

Noivas Rio pensando em você sempre! Facilidade para você Para quem quer saber quanto vai gastar, que tem muito ainda para providenciar ou está nos últimos detalhes.

Economia para você Na constante preocupação em ajudar suas noivinhas nos preparativos do tão esperado dia


"Eu amo tudo que foi" por Patrícia Ribeiro Nossa história de amor me fez crescer, me fez amadurecer. Conheci Davi, um paulista recém-chegado da até então (para mim) desconhecida Divinópolis (MG), clarinho, alto, de olhos azuis, na pós-graduação em Jornalismo Esportivo. Foi amor à primeira vista. E eu, nesta época, já não acreditava mais em conto de fadas. Tinha tido alguns relacionamentos conturbados, norteados por ciúmes, ausência, traições. Estava em um momento "eu". Agora vou sair com as minhas amigas, extravasar e o que tiver que ser será, sabe? E no primeiro dia de aula dou de cara com ele, que estava totalmente aquém de tudo o que eu dizia que gostava... e foi por ele que eu me apaixonei. Assim, de cara, sem pensar, sem saber, sem conhecer. Só de olhar. Era ele! Tinha certeza! Desde então a magia dos primeiros momentos, do conhecer o desconhecido tomou conta de mim. Passamos a conversar via e-mail, msn. Cada um de vez em quando falava uma gracinha, aquele frio na barriga gostoso de quem sabe que algo de diferente acontece no ar. Até que marcamos o primeiro encontro, no dia 21 de abril de 2006, em um shopping da Zona Sul. Logo de cara ele me tascou um beijo na boca!!! Eu fiquei super sem graça, fomos ao cinema e naquele dia ficamos pela primeira vez. Depois desta saída, várias outras vieram ao longo do mês, sempre no mesmo lugar, "nosso shopping", que ficava entre nossas vidas, a minha em Jacarepaguá e a dele em Niterói. Apesar de não estarmos "oficialmente" namorando, tínhamos uma relação bonita, consciente, respeitosa. Mas uma coisa me preocupava: todo final de semana ele retornava para MG, para rever os amigos. Ele ainda sentia muita falta de tudo o que tinha deixado lá. Sabia que havia uma ex na história, mas ele havia em garantido que tinha terminado com ela e a vida seguia assim em frente. No dia do aniversário dele em junho de 2006, resolvi fazer uma surpresa. Eu, que mal sabia (e ainda não sei), andar na minha própria cidade, me aventurei a ir até Niterói encontrá-lo para dar um beijo, um abraço e mostrar o quanto ele já era importante para mim. Tudo era mágico e eu estava plenamente envolvida. Plenamente!


Bem, acho que vocês já devem imaginar que agora vem o lado tenso da história, não é? (rs). E vem mesmo!!! No dia dos namorados, mandei uma mensagem para ele, parabenizando o dia dos "Pintinhos" (na época, era assim que eu o chamava rs). Ele demorou a responder e daquele momento em diante vivi a minha primeira dor de amor, daquelas doídas, sofridas mesmo, que te deixam até sem ar. Ele estava cada vez mais distante, estranho, não sabia ao certo o que estava acontecendo. Depois de muito tentar saber dele, resolvi começar a "procurar" o motivo. E encontrei: no Orkut da "ex" namorada que até então eu não conhecia e nem sabia o nome (descobri porque ao ligar um dia para a casa dele, a mãe dele atendeu e perguntou se era a Janaína), havia milhares de fotos dos dois, o status ainda era namorando e daí em diante o meu mundo desabou. Liguei para ele só para me despedir e para dizer o quanto ele tinha me feito feliz e o quanto dali pra frente ele iria me fazer sofrer. Ele, com a voz embargada, me disse que não havia me enganado, mas que as coisas fugiram do controle dele e ela estava grávida! Ele iria largar tudo aqui e voltaria para MG, para ficar com ela. Bem, depois disso eu emagreci quase 10 kg, sofri demais. Chorava muito, não acreditava. Tentei por algumas vezes ligar para ele, mandava mensagens, mas nada! Ele havia decidido qual seria o próximo passo e eu mal sabia o que fazer no dia seguinte. Quase abandonei a pós-graduação, porque não tinha condições de ir à aula e vê-lo como se nada tivesse acontecido. Enfim, me afastei. Cortei relações com ele e pedi que todos os meus amigos assim fizessem. Por fora, eu queria deixá-lo cada vez mais afastado de mim, mas por dentro, eu sofria muito e não consegui esquecê-lo. Olhava todos os dias o Orkut dele para saber como ele estava. Sempre escondido. A gente se dava muito bem, éramos muito parecidos e eu não suportava a idéia de não dividir mais com ele as minhas conquistas, contar as minhas novidades, saber a opinião dele sobre as novas músicas do Jota Quest...


Até que um dia eu resolvi superar. Não podia ficar sofrendo pra sempre. Toquei a minha vida e voltamos a nos falar aos poucos. Conversávamos trivialidades, quando víamos que o assunto iria direcionar para algo que não era aconselhável, mudávamos de assunto. E assim os meses foram passando e a vida continuou. No dia do meu aniversário, em setembro, eu não fui a pós e ele me mandou um CD com algumas músicas gravadas de presente. Músicas aleatórias, que ele sabia que eu gostava. Mas a primeira do CD me chamou atenção: "Estava satisfeito em te ter como amigo, mas o que será que aconteceu comigo? Aonde foi que eu errei? (...) Por que eu só vivo pensando em você, é sem querer, você não sai da minha cabeça mais, eu só vivo acordado a sonhar, imaginar, às vezes penso ser um sonho impossível, uma ilusão terrível, será? Eu já pedi tanto em oração, que as portas do seu coração se abrissem pra eu te conquistar, mas que seja feita a vontade de Deus, se ele quiser, então, não importa onde, quando eu vou ter o seu coração". Esta música ficou famosa na voz da Claudia Leitte, mas na época em que ele me mandou, na voz do compositor, o cantor da banda Pimentas do Reino, eu não a conhecia. Preferi não me iludir, agradeci o presente e vida que segue de novo... rs! Chegou o final do ano, nossa "relação de amizade" estava bacana. Falávamos sempre que podíamos, eu havia tentado um namoro sem muito sucesso, ele continua lá namorando com ela. Até que me deu vontade de escrever para ele. Escrever uma carta de amor mesmo, daquelas que a gente coloca pra fora tudo o que sente, o que pensa. Eu nunca tinha feito isso. Nunca havíamos passado a história a limpo, nem muito menos conversávamos sobre o assunto, porque isso me doía muito ainda. Mas resolvi que iria escrever, postei no fotolog e mandei o link para ele. Segue a cartinha: eu te amar significa eu querer o teu bem. Simples assim. Independente da forma que esse bem venha e das conseqüências que ele me traga. O amor nunca fez tanto sentido para mim, uma palavra nunca significou tantas coisas. Um sentimento maduro, que sabe agora o que é melhor. Um sentimento sincero, que alivia, acalanta e acalma. Um sentimento sublime, que agora sabe esperar. Um sentimento estável, que me ajuda a crescer, a seguir, a querer. Um sentimento que aprendeu a viver/conviver com a ausência, com a falta, com a saudade. E sobreviveu. E sobrevive. Pode ser que sim, pode ser que não.


As dúvidas/questionamentos/perguntas continuam, mas de uma forma suave, singela, que me faz bem. Que me faz um bem. O bem que eu sempre procurei. E que eu achei. E que foi embora, quando você foi. Resgato hoje a pureza de tudo que vivemos/sonhamos/idealizamos. Nostalgia? Sofrimento? Que nada... amadurecimento. Melhor do que qualquer sentimento de posse/obsessão/ciúme e afins é a energia boa que sinto ao pensar/lembrar de ti mesmo sabendo que estás longe. Sim, deixaste algo de muito valioso aqui dentro. A minha (tua) estrela ainda está lá, brilhando de longe, mas continua lá, brilhando por/para ti (mim). Obrigada, por tudo! Para você, como prova do (meu) amor, Paty * * * * * * * Como afirmou aquele que desperta em mim a vontade de escrever sobre o (a)amor/sentimento/abstrato/saudade/amizade, Fernando Pessoa: "Todas as cartas de amor são ridículas. Não seriam cartas de amor se não fossem ridículas. Mas, afinal, só as criaturas que nunca escreveram cartas de amor é que são ridículas" * * * * * * * Eu amo tudo que foi, Tudo o que já não é, A dor que já me não dói, A antiga e errônea fé, O ontem que dor deixou, O que deixou alegria, Só porque foi, e voou, E hoje é já outro dia. (Fernando Pessoa). Ele comentou, agradeceu muito por eu ter feito o 2006 dele mais feliz. E que tinha certeza que estávamos mais maduros. Me desejou tudo de melhor e disse que eu tinha me tornado uma linda mulher. E a vida continuou seguindo... E o fotolog virou minha válvula de escape. Ele passou a lê-lo todos os dias (na verdade só deixou isso explícito, porque me revelou que sempre lia) e aos pouquinhos eu ia mostrando que minha vida estava boa, eu estava tranqüila, diria sim, feliz, mas que o meu amor por ele não tinha acabado. Aliás, não acabou em nenhum momento desde o dia em que ele disse para mim que iria embora e me deixou perdida, sem rumo. Ajudandome na empreitada destaque para as músicas "Os outros", de Leoni: "Já conheci muita gente/Gostei de alguns garotos/Mas depois de você/Os outros são os outros/Ninguém pode acreditar/Na gente separado/Eu tenho mil amigos/Mas você foi o meu melhor namorado/Procuro evitar comparações/Entre flores e declarações/Eu tento te esquecer/A minha vida continua/Mas é certo que eu seria sempre sua/Quem pode me entender/ Depois de você /Os outros são os outros e só"


Uma foto beijando o meu pintinho de pelúcia (rs) e dizendo que os personagens da foto eram mera coincidência... enfim, eu tinha que tentar, não é? Apesar de que, por mais otimista que eu era na época, eu não acreditava na volta dele. (Ah, esqueci de comentar, a ex não estava grávida, ou segundo ele, ela perdeu o bebê!). Fiquei tão emocionada com esta retrospectiva que fui lá no fotolog ler tudo de novo... rs! Só para ilustrar, peguei algumas músicas ou poemas que eu colocava, entre diversos outros assuntos, nas entrelinhas... "Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá ou pelo tormento que provoca. Amase pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Amar não requer conhecimento prévio, nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos tem às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó. Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é..." * "O problema é que eu te amo Não tenho dúvidas que com você daria certo, juntos faríamos tantos planos, com você o meu mundo ficaria completo, eu vejo nossos filhos brincando e depois cresceriam e nos dariam os netos" * "Mas não vou chorar, se você quiser partir, às vezes a distância ajuda e essa tempestade um dia vai acabar (...) E hoje eu tenho certeza, a nossa história não termina agora, pois essa tempestade um dia vai acabar" * "Te tenho com a certeza de que você pode ir, te amo com a certeza de que irá voltar, pra gente ser feliz..." * "Queria ter você por perto, pois tudo com você da certo, seria bom te ver sorrindo, pois tudo com você é lindo" * E volta e meia, eu encontrava um comentário: "Oi, passando aqui rapidinho, estou com saudade"; "Oi, gostei da foto, bjs", etc... Até que chegou o carnaval e em um dos posts ele reescreveu o poema de Fernando Pessoa, que fala sobre as ridículas cartas de amor... rs! Assim, do nada. Já sabia que ele tinha voltado de vez para o RJ, que a história dele em MG tinha terminado de vez, mas sabia disso tudo por Orkut ou terceiros. Em nenhum momento ele havia me falado nada sobre o assunto. Até que um dia ele me chamou no MSN e disse que teríamos que conversar... uma conversa séria. E falou TUDO! Tudo o que aconteceu, tudo o que se passou, os momentos difíceis que ele passou em MG quando voltou para lá, o quanto ele se sentia culpado pelo meu sofrimento na época, o quanto ele foi imaturo e não soube conduzir as coisas, o quanto ele estava envolvido comigo e de uma hora para outra viu tudo desabar e... o quanto ele queria uma nova chance, mas achava que a estrada já havia desviado demais para um outro lado. E eu disse que quando é assim, basta quebrar tudo e reconstruir a estrada toda de novo.


Entre choro, pedidos de desculpa e muita emoção, eu escrevi para ele: "Saber esperar é uma virtude" Eu precisei de calma. Eu precisei esperar. Eu precisei aprender a esperar. E precisei de mim. Do meu senso crítico. Da minha capacidade de continuar. Da minha maneira de enxergar a derrota de uma outra forma. Da possibilidade que nunca foi extinta. Da vontade que eu escondia. Da necessidade em dar um passo adiante, sem esquecer. Dos momentos de fraqueza, de tristeza e, sim, nas vezes que me coloquei na posição de coitadinha, porque de fato, eu não merecia nada do que passei. Foi difícil. Para falar a verdade, foi muito difícil. Tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida. Preferi ter um pouco do que não ter nada. Não era migalha, não era sobra. Era sentimento. A distância não significou ausência. Ter pressa não me levaria a lado algum. Por vezes pensei em desistir e quase coloquei tudo a perder. O passado significou tão pouco perante um futuro tão desejado. Deixei pra trás. O inesperado agora me assusta mas quando é desta forma desejado, tão pedido e sonhado... ... só faz aumentar a vontade. E agora estou aqui novamente sentindo o tal do frio na barriga. Vai entender esta vida... Felizes daqueles que sabem esperar! E eu soube! E foi assim que a gente voltou. Depois de quase 8 meses de uma montanha russa de emoções, eu o tive de volta. E pra sempre. No dia 21 de abril de 2007 (exatamente 1 ano depois do primeiro beijo), ele me pediu em namoro oficialmente em um show do Jota Quest. No dia 21 de abril de 2009, ao comemorarmos 1 ano juntos, eu fiz uma tatuagem nas minhas costas, uma estrela de "Davi", em sua homenagem. Com dois anos de namoro, no dia 23 de abril de 2009, ficamos noivos. E quando completamos 3 anos juntos, no dia 24 de abril de 2010, foi a data do nosso casamento. Do jeito que eu sempre quis. No lugar que eu sempre quis (Garden Party). E com o homem que eu sempre sonhei. Ninguém entendia como eu poderia sofrer tanto por uma pessoa que eu mal tinha conhecido, que havíamos ficado juntos por um pouco mais de 1 mês... vai entender, quem sabe isso não é amor,não é? Rs "O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade em que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis" * O nosso casamento foi mágico, sublime. Foi muita felicidade, tudo perfeito, do jeito que a gente sempre sonhou e da maneira que tanto planejamos!!! Valeu muito a pena TUDO!!! Quer saber como foi o casamento? Ela é a nossa “Casadinha do Mês” e você poderá ler o seu relato ainda nessa edição.


Siga o Noivas Rio no twitter e participe das promoções que rolam por lá. Livros, camisetas, ecobags e outros presentinhos.


CASAMENTO SEM STRESS por Beatriz Ferreira

Dúvidas e angústias sobre os fornecedores Como não se sentir uma refém deles?! Aproveitando que a coluna Legal pra Noiva está abordando a questão de dúvidas sobre direitos e deveres dos fornecedores pelo viés jurídico, resolvemos que este mês eu vou mencionar sobre o aspecto psicológico, da relação noivas X fornecedores. Quando organizamos um casamento, uma das coisas principais é a contratação dos fornecedores. Compreendemos fornecedor como tudo que estará presente na organização do casamento, que vai desde a loja que fornecerá o seu vestido, até a casa de festas, fotógrafos, decoração, igreja, buffet e tudo que você irá contratar para o seu casamento. Sempre que você contrata um serviço, existe um contrato. É importante ler e tirar todas as dúvidas. Caso você se sinta insegura ou fique confusa com algum item, peça para o seu noivo, ou alguém que confie, auxiliá-la. Não tenha vergonha de perguntar, pois são com as perguntas que as dúvidas serão sanadas. É natural que você se sinta insegura em relação à qualidade do fornecedor, pois como toda noiva, deseja que o seu grande dia seja perfeito e do jeito que planejou e idealizou. Nada mais justo! Portanto, é importante tentar equilibrar e discriminar o que são dúvidas contratuais que devem ser tiradas com os fornecedores e suas próprias angústias. Geralmente essas duas coisas andam misturadas. As dúvidas a respeito dos contratos devem ser tiradas, ter clareza do tipo de serviço que está contratando e qual serão as soluções que eles darão, caso haja algum imprevisto, é fundamental para tranqüilizá-la. Por exemplo, é importante saber se existe um fotógrafo ou músico substituto, caso seja necessário, peça para ter um adendo no contrato, procure deixar sempre claro tudo que você quer e como você quer, para que não haja dúvidas ou equívocos. Se possível, coloque no contrato, o tipo de flor, os detalhes da decoração e etc. Isso lhe dará um respaldo, caso algo não saia como o esperado.


Se for possível, tente sempre ter uma referência sobre o fornecedor que está contratando, isso também ajuda a dar uma aplacada na angústia de ser um tiro no escuro. O fundamental é você saber que outras pessoas também contrataram tal fornecedor e ficaram satisfeitas. O que puder ser delegado para que você tenha menos preocupação também é interessante. Por exemplo, ter uma cerimonialista que resolva alguns pepinos ou que ficará responsável por coordenar a logística de alguns serviços, também é uma saída. Outra dica, é tentar simplificar o máximo que puder as coisas. Exemplo: contratei o pro secco, por um depósito de bebidas, ao invés deles mandarem direto para o salão de festas, pedi para que dias antes fossem enviados para o buffet responsável pelo meu casamento, pois se houvesse algum atraso, o cerimonial iria resolver. Passei todos os contatos de ambos os fornecedores e cheguei a certificar que estava tudo certo. Não tenha vergonha de perguntar ou conversar com os fornecedores, você tem o direito de ter suas dúvidas solucionadas. Não se sinta uma refém deles, com medo de te acharem uma noiva neurótica e prestarem o serviço de qualquer jeito. Se pararmos para pensar, o que um fornecedor mais deseja é que o seu serviço seja bom, para que outras pessoas possam contratá-lo, não é isso? A idéia deveria ser essa. Ou seja, o fornecedor também deve se preocupar e querer oferecer um serviço e atendimento de qualidade, para que você fique satisfeita. No mais, curta cada etapa do seu casamento e divirta-se! Não se esqueçam de dar uma passadinha no meu blog. Pensando em ter uma maior interatividade com vocês, resolvi criá-lo, para trocarmos idéias, experiências e ser um espaço para relaxarem dos estresses e ansiedades. Espero que vocês gostem! http://prometocasarsemmestressar.blogspot.com

Beatriz Ferreira é Psicóloga, formada pela USU, especializada em Psicologia Clínica pela PUC-Rio e em saúde mental pela Fiocruz. Dúvidas e sugestões podem ser enviadas para o e-mail: beatrizsoaresferreira@hotmail.com


CASADINHA DO MÊS por Patricia Padovani

“Posso dizer que aproveitei cada detalhe. Prestei atenção em tudo, comi e dancei. Não teve aquela história de que os noivos não aproveitam. Nós aproveitamos muito o nosso casamento até o último segundo.”

Eu costumo dizer que o nosso casamento foi totalmente nosso. Foi a nossa cara. Não teve vez para tradição, para regras, somente aquelas que a gente gostava e que achava importante. Eu cuidei de todos os detalhes desde o início e organizei tudo sozinha. Davi me ajudava a escolher os detalhes, era sempre muito participativo e opinativo. Fizemos tudo da forma como sempre sonhamos. Eu comecei a planejar o meu casamento com 15 meses de antecedência e foi a melhor coisa que fiz. Esse tempo me permitiu correr atrás de todos os fornecedores que sempre sonhei e queria muito ter no meu grande dia. Desde a casa de festas, passando pela fotógrafa e o cinegrafista, até mesmo celebrante, todos os fornecedores que eu queria eram muito concorridos e eu não queria perder nenhunzinho. Fomos idealizando tudo, todas as surpresas, a decoração, os detalhes, mas contei com uma equipe exemplar de fornecedores, que hoje se tornaram nossos grandes amigos. No dia 24 de outubro de 2010 completamos 6 meses de casados. E eu não podia deixar passar em branco essa data. Aliás, no que diz respeito ao nosso casamento, nada passou em branco. Então, resolvi aproveitar esse espaço também para agradecer a todas as pessoas que transformaram o meu sonho em realidade.


Que fizeram o meu dia ser tão perfeito, tão grandioso, tão especial e que me fazem ter orgulho de todo o esforço e dedicação que tivemos para a realização desse momento. É por eles – e por todos os familiares e amigos presentes – que podemos gritar aos quatro cantos que tivemos um casamento perfeito. Todos estavam imensamente alegres e felizes por estar comemorando conosco naquele dia a nossa união. E nós curtimos muito o nosso momento. Eu, particularmente, gostei muito da nossa festa mesmo. A pista de dança bombou a noite toda e a gente quase não saiu dela... saíamos para cumprimentar as pessoas, mas logo voltávamos. Eu posso dizer que aproveitei cada detalhe. Prestei atenção em tudo, comi e dancei. Não teve aquela história de que os noivos não aproveitam. Nós aproveitamos muito o nosso casamento até o último segundo. O foco principal era aproveitar toda a beleza do Garden Party, local onde realizamos a nossa cerimônia e a festa. O nosso maior sonho era conseguir ter a cerimônia no jardim e apesar do nosso dia ter amanhecido nublado, tivemos sorte e fomos abençoadas por Deus e a cerimônia foi linda, celebrada pelo mais do que especial Pastor Jonas Rezende. O Garden sempre foi o meu grande sonho de menina quando pensava em casar. Eu nunca pensei em casar na igreja, mas sim no jardim, perto da natureza. O Garden é uma das casas de festas mais tradicionais e importantes do RJ e eu sempre tive em mente de que era onde eu queria me casar. Quando levei o Davi lá a primeira vez, ele ficou apaixonado pela beleza do local e concordou comigo que se a gente queria casar, aquele era o lugar. Desde o início eu tinha certeza de que eu queria que a minha festa fosse branca e vermelha. Pela tradição das cores, sabia que conseguiria juntar a beleza das flores com os detalhes e transformar a decoração de forma a ficar chique e estilosa. Escolhemos toalhas brancas, com leves toques em prata. Os arranjos minimalistas tiveram lírios brancos e pétalas vermelhas jogadas ao redor. Já os arranjos maiores foram compostos por velas suspensas, rosas vermelhas, lírios brancos e poucos detalhes em verde. Escolhemos toda a composição com as mesas brancas de madeira vazadas, com rosas vermelhas e lírios brancos. A mesa de doces também foi composta por arranjos com rosas vermelhas e lírios brancos. Tivemos uma mesa especial com copos de leite brancos. Nosso bolo teve três andares, foi todo branco, com rosas artificiais em vermelho, o que deu um contraste lindo. Ele ficou em destaque logo na entrada da festa.


O topo do bolo foi da Cris Dias. Nossa decoração contou também com pôster de fotos que havíamos feito meses antes em nosso ensaio fotográfico com a Má Monteiro. Para o dia da cerimônia, nós contratamos a Michelle Hallake, da Cosabella. Eu contratei a Michelle para cuidar de mim e do casamento apenas no dia. Eu já tinha fechado tudo, já tinha organizado tudo e tinha inclusive um checklist pronto de todo o meu casamento. Mas, nosso casamento tinha muitas, muitas surpresas, dos mais variados tipos. Eu conhecia e sabia de todos os detalhes, mas não tinha certeza de que eles conseguiriam colocar todas em prática. Daí, a Michelle caiu como uma fada madrinha na minha vida. Conversamos horas sobre tudo e ela conseguiu ser meus olhos e meu sentimento, organizando todos os detalhes que eu tinha programado com tanto carinho ao longo dos meses. Quando digo que tivemos muitas surpresas. Foram MUITAS mesmo! Distribuímos mini-noivinhos, mini garrafinhas do amor, fizemos um jornalzinho especial contando a nossa história (somos jornalistas), tags para o carro, mini-gravatinhas para quem ajudou a dar um gás na lua-demel, bolinhas de sabão, havaianas. UFA! Cada minuto era uma novidade! Rs Para os nossos pais, avós e padrinhos, distribuímos ainda canecas personalizadas. Um ponto alto do nosso casamento foi o banner “Eu Fui”. O pessoal adorou a ideia e todo mundo queria tirar fotos. Tinha a nossa caricatura e espaço para os convidados colocarem suas carinhas p/ a foto. Assim, ninguém ficou sem tirar foto com os noivos... rs! Tivemos também uma programação visual especialmente feita para a pista de dança. A Hallake que cuidou do nosso som e iluminação está com essa proposta de passar nos telões e TVs de plasma, identidades do casal, além de somente fotos. Ficou bem bacana. Tivemos a participação do Batuke Imperial. Quando todos pensavam que todas as surpresas já tinham aparecido, no meio da noite, entramos abrindo alas para a bateria e foi um arraso. Nunca tinha visto uma pista de dança tão cheia como a nossa. O povo não parava de dançar! Outro destaque foi a programação visual que fizemos para as TV‟s de plasma e os telões. O DJ, que foi também nosso VJ, postava frases, fotos, letras de música tudo instantaneamente.


Tivemos ainda chuva de prata na saída da cerimônia, fogos indoor na nossa chegada no salão e um Cântico do Casal, contando um pouco sobre a nossa história para os convidados. Foi super bacana essa apresentação, bem divertida. E eu não disse que o casamento tinha sido a nossa cara? Pois bem. Nossa primeira dança foi mais do que especial. Dançamos ao som de uma mixagem feita especialmente pra nós pelo nosso querido DJ JP, da equipe Hallake. Foi Everything, de Michael Bublée, que depois virava um pancadão junto com dois funks: Glamourosa e Tudo é Festa do MC Marcinho. Sim, essa foi a nossa primeira dança... rs! Não é qualquer casal que tem coragem de dançar funk em sua primeira dança, né? Mas se não fosse assim, não seríamos nós!!! Noivos: Patrícia e Davi Data: 24/04/2010 Local: Garden Party Fornecedores: Filmagem - Pepê Figueroa - www.pepefigueroa.com Cerimonialista - Michelle Hallake - Cosabella www.cosabellaeventos.com.br Iluminação, DJ, VJ, programação visual - Hallake - www.hallake.com.br Topo de Bolo - Cris Dias - http://www.biscuikis.com Celebrante - Jonas Rezende - (21) 3392-0511 Escola de Samba - Batuke Imperial - batukeimperial.webnode.com/ Costureira - Fátima Viera - (21) 2234-6860 Maquiagem, penteado e dia da noiva - La Beauté - (21) 2595-8917 ou (21) 3287-2267 Carro - Enfim Sós - www.enfimsos.com.br Buquê - Bouquet dos Sonhos- bouquetdossonhos@gmail.com

Fotos: Juliana Pessôa - www.julianapessoa.com.br



Noividades - novembro