Page 1


SEG M E N TO S

4 / GUIA EMPRESARIAL


SEG M E N TO S

GUIA EMPRESARIAL / 5


E D I TO R I A L

CARTA AO LEITOR

E

sta edição do GUIA EMPRESARIAL está sendo encerrada na mesma semana em que manifestações populares tomaram conta do País contra o aumento das tarifas do transporte público, ou pelo menos, seria este o motivo desencadeador das passeatas, embora, na verdade, todos nós, brasileiros e brasileiras, saibamos e defendamos uma agenda muito maior de prioridades que inclua melhores serviços em saúde, educação, entre outros. É cedo para tecer comentários sobre o assunto e entender a dimensão dos protestos, mas o fato é que há tempos não se via tamanha comoção popular em nosso País. Há tempos não se ouvia tão veementemente a voz do povo nas ruas reivindicando seus direitos. A população que parecia apática se manifesta no mais pleno exercício da democracia tão apregoada e pouco exercida. O emergente Brasil, país de novas oportunidades, que vem recebendo substanciosos investimentos, parou para se olhar. E isso acontece em plena Copa das Confederações, atraindo os olhares mundiais, não pelo sua arte no futebol, mas pela gigante voz que ecoa nas ruas de grandes, médias e pequenas cidades. Existe uma sensação de que essa parte dos brasileiros quer mudanças imediatas na condução dos rumos do País, e – certamente –, os resultados desse barulho já começam a perturbar governos federal, estaduais e municipais. Esta edição do GUIA EMPRESARIAL, trabalhada desde muito antes destes acontecimentos, aborda os novos hábitos dos brasileiros, e os rumos dos segmentos econômicos frente à nova realidade, GUIA EMPRESARIAL

Publisher Luana Mariah Fiuza Dias

ISSN 1981-9870 Marca Nominativa INPI n. 901824186 Publicação Anual Edição V Vigência 2013 à 2014 Distribuição Nacional Tiragens Sucessivas

Diretora Comercial Dalva Darky Rodrigues

www.guiasempresariais.com

6 / GUIA EMPRESARIAL

Editor de Arte Cristiano Galdino de Oliveira Articulista Marcus Vinicius G. Orsi Logística e Distribuição Paulo Rogério Silva

além de falar dos investimentos em produtos de valor agregado voltados a “saudabilidade”, por exemplo, e os concorrentes que vorazmente atacam obrigando o mercado nacional a se reinventar. E não temos somente voz nas ruas. O empresário brasileiro é criativo e inova, como você poderá conferir nas próximas páginas. Compra virtual, entrega rápida, economia de tempo de executivos que utilizam taxi aéreo, entre os outros assuntos apontam para os avanços obtidos nesse novo País, sexta maior economia do mundo. Abordamos ainda nossas empresas que faturam com a internacionalização de operações e o mercado de franquias, modelo de negócios que mantém seu crescimento no País em diversos segmentos amparado no interesse do brasileiro em empreender. O GUIA EMPRESARIAL deseja que o mercado comercial se revigore e que acompanhemos a partir de agora uma nova fase da história de nosso país. Esperamos mais compromisso e responsabilidade por parte daqueles que nos representam. Que nosso produto continue alavancando o sucesso das empresas que têm suas marcas divulgadas e que nossos consulentes prossigam acreditando na confiabilidade do nosso trabalho.

Temos orgulho de nos vestir de verde-amarelo e entregarmos esta edição na certeza de ter feito um assíduo trabalho em busca do melhor resultado, que a seguir poderá ser conferido. Com votos de renovação desejamos uma boa leitura!

Jornalistas Carolina Lourencon Cássia de Souza Graziele Gonçalves Leonardo Pessoa Marília Heymer Polyanna Rocha Suzana Andrade Impressão: Smart Printer www.gruposmartprinter.com.br

Uma publicação de:

Multi Meios Assessoria Empresarial Ltda. Rua João Cordeiro, 448 - Cj. 04 Edifício Portela Center CEP 02960-000 - São Paulo - SP Pabx:(11) 3463-1882


SEG M E N TO S

GUIA EMPRESARIAL / 7


SUMÁRIO

SETOR DE ALIMENTOS

10

ARQUITETURA E DECORAÇÃO

20

CONSTRUÇÃO - PEDRAS E REVESTIMENTOS

26

EDUCAÇÃO

36

E-COMMERCE

40

SETOR DE ENERGIA

48

MATÉRIA ESPECIAL

58

SETOR FARMACÊUTICO

68

SETOR DE SANEAMENTO

76

SETOR DE SERVIÇOS

82

SETOR TÊXTIL

90

SETOR DE TRANSPORTE

96

Apesar de pressionado pela inflação continua inovando Artigo por Marcus Vinicius G. Orsi

Brasil é referência mundial em pedras ornamentais

Consolidação e programas sociais aquecem o mercado Ampliação de negócios com a internet Itaipú Binacional - A maior usina hidrelétrica do planeta

GUIA EMPRESARIAL | EDIÇÃO V | ANO 2013

CONSULTE NOSSOS ANUNCIANTES TAMBÉM EM MÍDIA VIRTUAL: www.guiasempresariais.com

Os desafios para expansão dos negócios

Blanver - Laboratório brasileiro com plano arrojado de crescimento Águas de Nova Friburgo - transforma cidade em referência de tratamento de água e esgoto Um dos segmentos que mais cresce e emprega no país Concorrência com a china faz indústria nacional se reinventar Artigo por Paulo Dias

SETOR DE TRANSPORTE AÉREO Copa do Mundo deve impulsionar o segmento

ÍNDICE DE EMPRESAS Consulte as empresas participantes da edição, em ordem alfabética, com indicação da página de suas respectivas publicações 8 / GUIA EMPRESARIAL

106


A L I M E N TO S

Potência nacional

C

om faturamento na casa dos R$ 431 bilhões em 2012, o setor de Alimentos e Bebidas nacional é responsável por quase 10% do PIB (Produto Interno Bruto) e emprega mais de 1 milhão de trabalhadores. Se considerarmos toda a cadeia envolvendo

12 / GUIA EMPRESARIAL

Pressionado pela inflação desde o ano passado, o setor sente impacto no aumento dos preços, mas é considerado estratégico para o País e continua inovando Leonardo Pessoa


A L I M E N TO S

“o setor de alimentos é responsável por quase 10% do PIB e emprega mais de 1 milhão de trabalhadores” desde a extração, passando pelo plantio, processamento, varejo, entre outros, o setor de alimentos e bebidas é o que mais emprega no território. Ele também divide os holofotes como um dos principais em valor bruto de produção da indústria de transformação, atrás apenas do petroquímico, segundo a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia). Em outras palavras, trata-se de uma indústria considerada uma potência para o País, embora encontre antigos gargalos como a ausência de uma política agrícola e de abastecimento de longo prazo para que os planos de crescimento

sejam sustentáveis. Outro problema enfrentado pelo setor – este mais recente – é a volta da inflação que vem pressionando o preço dos alimentos. No ano passado, a quebra de safra de grãos (soja, milho e trigo) nos EUA foi a grande vilã das altas. Em 2013, as questões climáticas têm influenciado negativamente o setor, o que fez disparar o preço das hortaliças, legumes e frutas. O tomate, por exemplo, virou até motivo de piada nas redes sociais, pelo significativo aumento de valor. Somado a isso, a desaceleração econômica também é outro elemento que pode interferir em uma melhor performance da indústria, já que, nos últimos anos, boa parte da expansão do setor deveu-se ao aumento do poder aquisitivo das classes mais baixas. Assim, diante do aumento no valor da cesta de alimentos, a população precisou recuar, impactando direta-

GUIA EMPRESARIAL / 13


14 / GUIA EMPRESARIAL


A L I M E N TO S

“a volta da inflação e as variações climáticas tem influenciado negativamente o setor, fazendo disparar os preços” mente nos resultados da indústria. Ao examinar tal mercado, é possível dizer ainda que se houvesse uma queda nos impostos, o impacto nos alimentos seria bastante vantajoso para a cadeia produtiva, já que, para os mais pobres, esses impostos inibem a quantidade de alimento que poderiam levar para casa. No que ficar de olho O setor deve ficar atento aos novos sinais de comportamento do brasileiro quando o assunto é alimentação. Deve criar novos produtos de maior valor adicionado para garantir o sucesso

de empresas e se mobilizar para acompanhar a onda de consumo de alimentos saudáveis e de preparo rápido, por exemplo. Esse conceito, batizado por alguns de “saudabilidade”, ou bem-estar tem relação direta com a maior preocupação das pessoas com a melhoria e manutenção da saúde, mediante uma alimentação mais balanceada. Destaque para alimentos light, diet, sem glúten, funcionais, energéticos, orgânicos, naturais, “vivos”, ou seja, tudo que possa contribuir ao melhor funcionamento mental e físico agora e futuramente. A indústria também já abriu bem os olhos para as alimentações fora de casa ou para pratos fáceis de prepara para poupar o tempo do consumidor. Com isso, ganham destaque refeições prontas ou semipreparadas, congeladas, de fácil preparo e alimentos entregues na residência ou no trabalho; porções menores; que satisfaçam o público solteiro ou separado; ingredientes lavados e embalados; kits destinados ao preparo de pratos, entre outros.

GUIA EMPRESARIAL / 15


16 / GUIA EMPRESARIAL


A L I M E N TO S

“a maior preocupação das pessoas com a melhoria e manutenção da saúde mediante uma alimentação balanceada, cria o conceito de saudabilidade mobilizando empresas do setor para criar novos produtos”

Há uma busca cada vez maior pela experimentação e alimentos e bebidas diferentes, étnicos, exóticos, mais elaborados, o que abre espaço para pesquisas e lançamentos no mercado nacional. Novos produtos e serviços diferentes para o segmento Premium são boas apostas, conforme orientam consultores. Entre as inovações do setor, destacam-se as áreas de insumos, biotecnologia, bens de capital e embalagens.

GUIA EMPRESARIAL / 17


18 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 19


20 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 21


A RT I G O p o r M a r c u s V i n í c i u s G . O r s i

Realizando um sonho

É

chegada a hora de realizar o sonho de construir a casa própria. Do papel para a casa pronta, tudo deve ser com detalhes e acompanhado de perto por um profissional de sua confiança. Um bom planejamento é fundamental para que o resultado corresponda a suas expectativas. O primeiro passo é a compra do terreno. O contato com um arquiteto é muito importante. Ele irá ajudar na escolha, levando em consideração fatores como, o tipo de construção que deseja realizar, ensolação, ventilação, clima, inclinação, custos, documentação, acessibilidade aos espaços.

22 / GUIA EMPRESARIAL

O primeiro contato com o arquiteto será para você conhecer o trabalho dele, apresentar suas propostas, preferências e expectativas. O arquiteto deve entender as necessidades do cliente, quantidade de habitantes, suas rotinas gostos e hábitos o estilo que se identifica e o que espera com os resultados. Na próxima etapa deverá ser apresentado o valor financeiro que o cliente destinará ao projeto, estando em conformidade com o esboço do projeto, ele irá analisar o terreno, conferir as medidas, condições locais de clima, e terreno que possa interferir no projeto. Nessa etapa ele irá introduzir os avanços que a engenharia civil tem trazido para a economia da obra, como, menor desperdício de material


A RT I G O p o r M a r c u s V i n í c i u s G . O r s i

e maior rapidez na execução, materiais mais leves e resistentes, com melhor acabamento que os já conhecidos nas construções, apresentando paredes feitas de STEEL FRAME, ou seja, uma junção de coluna leve de aço galvanizado e placas cimenticias, para o interior, e DRYWALL, para as paredes e forro no interior, inclusive para áreas úmidas como banheiro, cozinha, saunas , dando ao arquiteto a possibilidade de inovação na decoração da casa, tornando o sonho uma realidade mais barata e rápida, não abrindo mão da beleza, durabilidade e conforto, levando o pesadelo da construção para longe e trazendo o conforto acústico e térmico que nunca são considerados no projeto, evitando que a decoração e o estilo escolhido interfiram na sensação térmica quase constante e no conforto acústico adquirido

24 / GUIA EMPRESARIAL

com a escolha desses matérias. Um exemplo da aplicação desses materiais na construção civil moderna, esta presente nas praças de alimentação dos Shoppings novos, onde são usados essa tecnologia pelos arquitetos, dando a esses ambientes a sensação de estarmos no aconchego de nossas casas. Marcus Vinicius G. Orsi é fundador da MCM DECORAÇÃO


GUIA EMPRESARIAL / 25


26 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 27


CO NST RU Ç ÃO - P E D R A S E R E V E ST I M E N TO S

Sucesso lá fora Brasil é referência mundial em pedras ornamentais. Participação em feiras ajuda setor Graziele Gonçalves

D

iante de um cenário internacional cada vez mais complicado, poucos setores são tão promissores nas vendas para fora do País como o de rochas ornamentais. De janeiro a abril deste ano, as exportações brasileiras saltaram 18% na comparação com o mesmo período de 2012, atingindo US$ 372,5 milhões. O País já aparece como 4º maior produtor, 7º exportador mundial de rochas ornamentais em volume físico e 3º maior exportador de blocos de granito e de produtos de ardósia. Entre mercado interno e externo, incluindo a comercialização de máquinas e insumos e a prestação de serviços, as transações brasileiras nessa área movimentam cerca de US$ 5 bilhões por ano.

“Brasil é o 4º maior produtor, 7º exportador mundial de rochas ornamentais em volume físico e 3º maior exportador de blocos de granito e pedras de ardósia”

28 / GUIA EMPRESARIAL


CO NST RU Ç ÃO - P E D R A S E R E V E ST I M E N TO S

“A Abirochas (Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais) trabalha no projeto de participação de empresas brasileiras na Feira de Verona - Marmomacc 2013 que acontecerá entre 25 e 28 de setembro na Itália” O crescimento da demanda externa exigiu que novos materiais fossem continuamente colocados em produção, fazendo com o que Brasil tenha colocado no mercado internacional, ao longo dos últimos 10 anos, uma variedade de materiais maior do que toda a Europa nos últimos cinco séculos. Além do incremento na produção, outro fator que ajuda a projetar a imagem do País lá fora é a participação em feiras. A Abirochas (Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais) trabalha no momento no projeto para participação das empresas brasileiras na feira de Verona - Marmomacc 2013. Em sua 48ª edição, a Feira Internacional de Comércio de Pedras, Design e Tecnologia acontece entre os dias 25 e 28 de setembro na Itália e é o evento internacional mais relevante do ano dedicado às empresas do setor de mármore. Movimentos como esse já se refletem nos negócios do Brasil com o maior importador mundial de rochas processadas especiais: os Estados Unidos. O Brasil ultrapassou a China, tornando-se novamente o principal fornecedor de rochas para este País, tanto em faturamento quanto em volume físico, nos anos de 2011 e 2012. Os EUA têm aquisições totais superiores a US$ 2 bilhões em 2011 e 2012.

GUIA EMPRESARIAL / 29


CO NST RU Ç ÃO - P E D R A S E R E V E ST I M E N TO S

Pedras capixabas e a Rota do Mármore Graziele Gonçalves

O

Espírito Santo é o principal produtor e o maior processador e exportador de rochas ornamentais do Brasil. O Estado responde por praticamente metade da produção e das exportações do País e concentra mais da metade do parque industrial brasileiro. A exploração de rochas ornamentais é o terceiro maior gerador de receita para o Estado e representa 7% do produto interno bruto (PIB)

“O Espírito Santo é o principal produtor e o maior processador e exportador de rochas ornamentais do Brasil, sendo que o segmento é o terceiro maior gerador de receitas do Estado” capixaba. A importância do setor para a economia do local reflete-se também no turismo, já que o roteiro percorrido por compradores de pedras e profissionais do segmento forma a Rota do Mármore e do Granito, a primeira voltada especificamente ao turismo de negócios no Brasil. Entre os municípios que integram o roteiro, destacam-se Cachoeiro de Itapemirim, no sul, Nova Venécia, no norte, e Vitória, no centro.

30 / GUIA EMPRESARIAL


CO NST RU Ç ÃO - P E D R A S E R E V E ST I M E N TO S

Rumo ao exterior O mercado das rochas no Brasil (jan a abr 2013) Exportação: US$ 372.526.256,00 Importação: US$ 20.636.625,00 Saldo: US$ 351.889.631,00 Variação em relação ano anterior Exportação: + 18,03 % Importação: + 18,02 %

GUIA EMPRESARIAL / 31


32 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 33


34 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 35


36 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 37


EDUCAÇÃO

ENSINO Superior Consolidação e Programas Sociais aquecem mercado LEONARDO PESSOA

O

Brasil tem experimentado um crescimento no número de universitários, cena que pode contribuir para uma melhor capacitação da sociedade. Isso porque não adianta gerar mais riqueza e atrair os holofotes mundiais, crescendo internamente sem conciliar esse fenômeno com a qualificação da mão-de-obra. No setor de tecnologia, por exemplo, sobram vagas para profissionais qualificados, e várias indústrias já recorrem a estrangeiros em seus quadros. De acordo com o Censo, em 2011, o número de universitários no Brasil chegou a 6,7 milhões, um aumento de 5,7% em relação a 2010. Nas instituições privadas, o aumento foi de 4,8%. Quem mais comemora são as instituições educacionais, que não param de investir em tecnologia como cursos a distância, além de pesquisas e a formação de robustos grupos regionais. Seguindo a tendência de consolidação do setor educacional brasileiro, que vem ocorrendo com mais frequência nos últimos anos, encontra-se a UniBr, um conjunto de instituições de ensino que conta com mais de 10.000 alunos distribuídos em 14 unidades com atuação em todos os níveis do conhecimento. Em 2012,

38 / GUIA EMPRESARIAL


EDUCAÇÃO

“A marca UNIBR integra a Faculdade de São Vicente, a Faculdade de Caraguá, a Faculdade de São Sebastião, as Faculdades Integradas Paulista e a Faculdade da Vila Matilde.” criou do Grupo UNIBR de Educação. A marca UNIBR – União Brasileira Educacional – que já estava presente na Faculdade de São Vicente, em São Paulo, agora integra a Faculdade de Caraguá, a Faculdade de São Sebastião e as Faculdades Integradas Paulistas e Faculdade da Vila Matilde, em São Paulo. Em outra região paulista, com sete unidades, o UNIRP (Centro Universitário de Rio Preto) também amplia negócios, como a autorização para oferecer o curso de Psicologia, anunciada no final de 2012. Segundo informações da instituição, nove cursos oferecidos foram estrelados pelo Guia do Estudante, publicação anual que tem como objetivo colaborar com os estudantes na escolha de uma faculdade para cursar o ensino superior. Na região metropolitana de S.Paulo, destaque para a Faculdade ESPA, com mais de 40 anos de ensino. A instituição também pega carona no maior interesse do brasileiro pela qualificação, e afirma estimular alunos e professores a desenvolverem os comportamentos e atitudes do empreendedor. A utilização do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES) e do ProUni, dois programas do Governo Federal que visam facilitar o acesso ao ensino superior, também têm sustentado o aumento de universitários no Brasil. Uma das instituições que aderiram ao Fies, a FACEMA – Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão, ainda oferece Programa de crédito próprio (Facema ao Seu Alcance).

“o UNIRP teve 9 de seus cursos estrelados pelo Guia do Estudante.” GUIA EMPRESARIAL / 39


EDUCAÇÃO

40 / GUIA EMPRESARIAL


Fidelização de funcionários Benefícios e salários atrativos, bônus, promoções, sólido plano de carreira, entre outros. Empresas não medem esforços quando o assunto é reter talentos. Mas uma imobiliária norte-americana foi além e decidiu oferecer um aumento de 15% aos funcionários que tatuarem o logotipo da empresa, segundo noticiou a revista Time. A iniciativa, polêmica e audaciosa, surgiu após um de seus colaboradores ter optado por desenhar o corpo, demonstrando sua fidelidade ao emprego. Outros empregados já se lançaram na empreitada. Excentricidades à parte, com a concorrência cada vez mais acirrada, o sonho de todas as empresas é reter talentos e diminuir a rotatividade de funcionários. Há um sem número de atrativos que os recursos humanos lançam mão com o intuito de atingir esse objetivo, tornando os colaboradores mais satisfeitos, motivados e, sobretudo, comprometidos com o cargo. Periodicamente, empresas desenvolvem pesquisas de clima para verificar a satisfação de seus

colaboradores. O desafio é tornar essas pesquisas as mais assertivas possíveis, detectando eventuais problemas e investindo num bom clima organizacional, evitando a fuga de pessoal. Afinal, quem investe nos funcionários quer, em contrapartida, ter o investimento deles na mesma proporção. Na teoria do mundo líquido, criada pelo sociólogo Zygmunt Bauman, onde a sociedade contemporânea é marcada pela instabilidade, superficialidade e volatilidade, ou seja, na qual nada é feito pra durar, a tarefa de fidelizar funcionários e reter talentos torna-se cada vez mais complexa e delicada para companhias de todos os portes. Suzana Andrade

41


E-COMMERCE

Vitrine lucrativa

A

“multioferta” de aplicações, soluções e serviços oferecidos ou facilitados pela internet é inquestionável e incalculável. Somente com uma rede física, a conexão entre pessoas mundo afora, entre comércios e players de todos os setores estaria completamente limitada, como há poucas décadas recentes. Além do B2B, B2C, a internet vai sofisticando mecanismos, e permitindo que operações diversas ocorram

42 / GUIA EMPRESARIAL

Plataforma para diferentes segmentos, a internet facilita e cria conexão entre consumidores e compradores, ampliando negócios mundo afora Leonardo Pessoa


E-COMMERCE

“os sites da No Zebra Network atraem atualmente mais de 17 milhões de visitantes ao mês” online, poupando investimentos com deslocamentos, por exemplo, e tempo – o “bem” mais precioso da vida contemporânea. Referência na intermediação entre candidatos e empresas via internet, a Catho informa que mais de 33 mil empresas estão anunciando suas vagas de emprego no site, que ganhou novo layout em 2013. Totalmente reformulado, o site quer reforçar “o compromisso com os clientes e criar uma maior identificação do candidato que é o motivo deste momento pelo qual passamos, com a chegada da Seek, líder mundial em recrutamento online, ao controle da companhia”, informa Luís Testa, diretor de marketing da Catho. O site está mais intuitivo

e oferece abas com homes diferentes para cada público: candidato, empresas e cursos. Numa outra ponta, uma empresa apostou toda a sua expertise na formação de comunidades vivas e participativas. A No Zebra Network, há quase 15 anos no mercado, tem por objetivo proporcionar aos internautas um conteúdo de qualidade versando temas de utilidade no cotidiano das pessoas. É responsável por alguns dos mais populares websites da internet brasileira, como Baixaki, Tudo Gostoso, Baixaki Jogos, TecMundo, Minha Série e Toda Ela. Em conjunto, os sites da No Zebra Network atraem atualmente mais de 17 milhões de visitantes únicos ao mês, provenientes de todo o

“Líder em comparação de preços, o Buscapé compara preços de mais de 10.000.000 de produtos vendidos por 60.000 empresas” GUIA EMPRESARIAL / 43


E-COMMERCE território brasileiro, além de uma forte presença em Portugal e nas comunidades de língua portuguesa de países como os Estados Unidos e o Japão. Única plataforma completa de digital commerce, o Buscapé Company também entra na lista de bem-sucedidos negócios online. É direcionado para indústrias de bens de consumo, varejistas, distribuidores, mercado financeiro e agências de publicidade que precisam conectar seus produtos e serviços aos consumidores e dar a eles poder de decisão. Com atuação global e maior time de desenvolvimento de tecnologia de internet da América Latina, começou a operar em 1999 e hoje, com suas marcas, é líder absoluto. Está presente em 28 países e recebe 60 milhões de visitas todos os meses. Líder em comparação de preços,o Buscapé compara preços de mais de 10.000.000 de produtos vendidos por 60.000 empresas e é responsável pelo shopping de mais de 100 portais, incluindo Microsoft.

44 / GUIA EMPRESARIAL

Referência na intermediação entre candidatos e empresas via internet, a Catho informa que mais de 33 mil empresas estão anunciando suas vagas de emprego no site, que ganhou novo layout em 2013. Totalmente reformulado, o site quer reforçar “o compromisso com os clientes e criar uma maior identificação do candidato que é o motivo deste momento pelo qual passamos, com a chegada da Seek, líder mundial em recrutamento online, ao controle da companhia”, informa Luís Testa, diretor de marketing da Catho


GUIA EMPRESARIAL / 45


46 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 47


48 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 49


ENERGIA

50 / GUIA EMPRESARIAL

« I TA I P U


ENERGIA

Potência energética Itaipu Binacional, a maior mundial usina hidrelétrica do planeta,

O

abundante Rio Paraná, no trecho de fronteira entre o Brasil e o Paraguai, nos municípios de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este,abriga um dos maiores projetos de geração de energia limpa e renovável do mundo: a Itaipu Binacional. A energia gerada por esta usina e destinada ao mercado brasileiro é transmitida por Furnas Centrais Elétricas até o Estado de São Paulo, de onde pode ser distribuída para as cinco regiões brasileiras. As 20 unidades geradoras de energia de Itaipu somam uma potência instalada de 14 mil megawatts. Para se ter uma noção da grandiosidade, com apenas uma das 20 unidades geradoras seria possível abastecer uma cidade com 1,5 milhão de habitantes. O Estado do Rio de Janeiro poderia ser suprido com a energia produzida por pouco mais de sete das unidades. Já os Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul poderiam ser abastecidos, ao mesmo tempo, por menos de 13 unidades. A Itaipu Binacional superou desafios além das engenharias - civil, mecânica, elétrica – para se tornar a maior do mundo quando o assunto é conversão da água em energia elétrica. Ela precisou ser inovadora para enfrentar os aspectos diplomáticos, jurídicos, financeiros e socioambientais que viabilizaram o projeto, que hoje conta com 1.424 empregados no Brasil e mais

supre quase 20% do consumo de energia do Brasil e foi também responsável pelo abastecimento de mais de 70% de toda energia elétrica do Paraguai, país sócio na usina. Polyanna Rocha e Cássia de Souza

2.036 no Paraguai. Por se tratar de uma entidade de natureza binacional, Itaipu segue regras acordadas pelos dois países tanto ao que se refere à fiscalização, auditoria quanto aos mecanismos de transparência e acesso àinformações especiais. Tudo isso faz parte do Tratado Internacional, que a criou e a rege nos termos de uma gestão conjunta e paritária. No Brasil, a usina tem 50% de seu capital social de titularidade da Eletrobras. Produção recorde A usina Itaipu fechou o ano passado com produção recorde anual de 98,29 milhões de megawatts-hora(MWh), esses números colocaram a gigante usina chinesa de Três Gargantas em segundo lugar no ranking mundial, que registrou 98,10 milhões de MWh no mesmo período. Já a usina Guri, na Venezuela, fica na terceira posição graças a sua marca histórica de 53,4 milhões KW, alcançada em 2008. GUIA EMPRESARIAL / 51


ENERGIA

« I TA I P U

Comparativo entre os maiores recordes operativos da história:

Fontes: Aneel, Edelca, Three Gorges Dam e China Daily. Do montante produzido pela Itaipu no ano passado, 88,78 milhões de MWh foram destinados para atender o mercado brasileiro, o equivalente a 19,84% de toda a demanda nacional.Os 3,6 milhões produzidos a mais em 2012 equivalem também a 23% de toda a produção de energia nuclear do Brasil. Ou ainda a: 8,3% de todo o consumo nacional de energia elétrica no mês de novembro ou a 13,7% do consumo da região Sudeste e Centro Oeste. 52 / GUIA EMPRESARIAL

Segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética, a estimativa de consumo de energia elétrica no Brasil, em 2012, era de 447,5 milhões de MWh. O aumento da participação de Itaipu no mercado brasileiro se explica pelo aumento da produção da usina, que teve salto de 6,5%, em relação a 2011, e pelo crescimento do consumo de energia no país, que registrou alta de 3,3% na comparação com 2010. Essa grande


GUIA EMPRESARIAL / 53


ENERGIA necessidade de energia no Brasil é impulsionada principalmente pela expectativa de fortalecimento econômico. Com o início da industrialização, aspectos como a concentração em centros urbanos e o surgimento de uma classe média também intensificaram o consumo de energia. Hoje, é impossível pensar no progresso econômico brasileiro sem energia elétrica, por isso, a Itaipu Binacional investe no seu capital humano, na infraestrutura e em parcerias para continuar superando suas metas de produção, suprir a crescente demanda. “O foco é garantir que Itaipu continue preparada para atender com segurança os sistemas elétricos do Brasil e do Paraguai mantendo as boas parcerias existentes com o setor”, diz com o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek. O executivo explica ainda que os investimentos dessas empresas em infraestrutura têm dado tranquilidade para que a produção chegue ao mercado consumidor. A Itaipu atingiu nova marca e os executivos

54 / GUIA EMPRESARIAL

« I TA I P U atribuem essa produção recorde de 2012 a um conjunto de fatores. Entre eles, citam a afluência distribuída razoavelmente ao longo do ano, apesar de alguns períodos de estiagem; demanda aquecida tanto no Brasil como no Paraguai; e boas instalações de geração e transmissão. Além disso, o trabalho coordenado com o Operador Nacional do Sistema (ONS), Eletrobras, Ande (estatal paraguaia) e demais empresas do setor elétrico dos dois países. Já o superintendente de Operação, Celso Torino, reforça que Itaipu tem como foco o aprimoramento contínuo do preparo das equipes e da gestão da produção. “Dessa forma, teremos condições seguras e efetivas de ter uma geração anual permanentemente acima dos 95 milhões podendo chegar inclusive aos 100 milhões de MWh”, revela. Previsão brasileira Graças à abundância de rios e quedas d’água, o Brasil recebe o título de potência energética, pois é o maior produtor de energia hidrelétrica


GUIA EMPRESARIAL / 55


ENERGIA

do mundo, com mais de 12% da geração mundial. Mais de 180 grandes usinas são responsáveis por quase 70% da produção nacional de energia elétrica. Até 2020, o Brasil precisará ampliar a capacidade de geração dos atuais 115 mil megawatts para 171 mil megawatts. O governo federal aposta na expansão de diferentes matrizes de produção. A geração de energia nuclear deverá crescer 70% com a entrada em operação da usina Angra 3, prevista para 2016. Porém, mesmo com essa diversificação e o aumento de capacidade de outras fontes, entre elas usinas eólicas, termelétricas a partir de biomassa e Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), as grandes hidrelétricas ainda serão responsáveis por metade da expansão energética brasileira. Serão acrescidos ao sistema mais 30 mil megawatts – potência suficiente para abastecer as regiões Norte e Nordeste juntas. Esses projetos continuarão a manter o Brasil como o maior mercado mundial de energias

56 / GUIA EMPRESARIAL

« I TA I P U

renováveis e líder global no financiamento de energias limpas. Recursos hídricos Poucos países possuem um sistema hídrico tão abundante quanto o nosso, por isso, é fundamental a preocupação com a gestão adequada desses recursos. A missão da Itaipu vai além da produção energética de qualidade, a empresa está orientada a incorporar com responsabilidade social, econômica e ambiental a gestão dos recursos hídricos. Sua visão de futuro é chegara 2020 sendo a usina geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional. Os programas idealizados pela usina proporcionaram o desenvolvimento econômico e social da região de fronteira entre Brasil e Paraguai. Existem inúmeros projetos de turis-


ENERGIA

mo, ligados à geração de novas tecnologias, ao meio ambiente e às comunidades localizadas no entorno da usina e do reservatório. Suas ações mostram que a hidroeletricidade pode aliar inclusão social e preservação da natureza. O programa Cultivando Água Boa é um dos exemplos, ele abrange microbacias hidrográficas que deságuam no reservatório de Itaipu, em 29 municípios da região oeste do Paraná. Isso porque, para garantir a qualidade da água do lago, os cuidados devem ser tomados a partirdas nascentes. Desde 2003, abrange iniciativas como a reposição de matas ciliares, eliminação de pontos de poluição, readequação de estradas, implantação de corredores de biodiversidade, monitoramento de espécies em extinção, manejo sustentável da pesca, formação de educadores ambientais, entre muitas outras. A comunidade está também envolvida nessas ações, são mais de 2 mil parceiros que auxiliam na implantação, manutenção e promo-

ção de uma nova forma de se relacionar com a natureza. As atividades de acompanhamento e avaliação da qualidade da água e do meio ambiente são realizadas pela usina e também pela comunidade, por meio do monitoramento participativo. Todas as informações obtidas permitem elaborar um plano de gerenciamento da bacia detalhado, o que dá suporte às decisões quanto aos padrões de qualidade da água compatíveis com seus usos múltiplos. Ainda nessa linha de zelar pelo bom manejo dos recursos hídricos, também se destaca o trabalho de monitoramento de sedimentos, realizado pela Itaipu em 14 pontos de medição distribuídos ao longo do reservatório da usina e à montante. Graças a esses projetos, Itaipu foi a grande vencedora do Ranking Benchmarking dos Detentores das Melhores Práticas de Sustentabilidade do País, em 2012, pela terceira vez em cinco anos. A empresa concorreu com o case “Gestão por Bacias Hidrográficas”, uma das ações GUIA EMPRESARIAL / 57


ENERGIA

do Programa Cultivando Água Boa. A usina também entrou para o ranking de melhores práticas da década. As ações socioambientais do programa também renderam premiações relevantes do setor tanto no Brasil como no exterior, entre eles o Americas Award 2011, na categoria sustentabilidade; Prêmio Socioambiental Chico Mendes, pelo segundo ano consecutivo; 4º Prêmio Índia Energia 2011, concedido pelo Conselho de Empresas de Energia da Índia. Atrativos turísticos Itaipu Binacional também celebra o número histórico de visitações: 529.164 pessoas conheceram os atrativos turísticos do lado brasileiro da usina, em 2012. Já na margem paraguaia, onde a visitação é gratuita, foram registrados 358.724 visitantes. A somatóriamostra que 887.888 passaram pela usina no ano passado. “Como segundo atrativo turístico da região da tríplice fronteira, Itaipu também se beneficiou 58 / GUIA EMPRESARIAL

« I TA I P U

com a eleição das Cataratas do Iguaçu como uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo e com a melhoria da imagem do Destino Iguaçu”, comenta Gilmar Piolla, superintendente de Comunicação Social da Itaipu e presidente do Fundo Iguaçu. Só o Complexo Turístico de Itaipu (CTI) recebeu 473.072 pessoas, que foi 21,12% superior ao do ano passado. A maioria dos visitantes, 82.87%, é proveniente do Brasil; outros 5,05% são de países do Mercosul e os outros 12,08% vêm de outros países. Para a gerente geral do CTI, Jurema Fernandes, a incorporação de novos atrativos e a melhoria de outros ajudaram a elevar o número de visitantes em 2012. Ela cita, como exemplo, a inclusão do passeio por veículo elétrico e a contratação de ex-barrageiros para guiar as visitas panorâmicas. Outras novidades foram a reabertura do Ecomuseu e a nova iluminação da barragem. Considerando os dados registrados no Brasil e na Argentina, 2.930.186 pessoas visitaram as


ENERGIA Cataratas do Iguaçu no ano passado. Só no lado brasileiro, mais de 1 milhão e meio de visitantes ficaram encantados com essa maravilha da natureza e contribuíram para a marca histórica de visitantes em 31 anos. A visitação também foi 10% maior que a registrada em 2011. Trajetória O histórico da empresa é marcado por muitos desafios, conflitos diplomáticos, contexto de crise econômica mundial, mas, mesmo assim, seus gestoressempre visualizaram um ambiente favorável para o desenvolvimento sustentável da região de fronteira. Itaipu, ou “pedra que canta”, é a denominação em guarani do local onde foi erguida a barragem. A usina iniciou sua história em 1973 com a procura do local para sua construção. Foi umaépoca marcada pela crise mundial pela alta do preço do petróleo, onde também que cresceu a necessidade da exploração de fontes de energias renováveis para assegurar o progresso brasileiro e paraguaio. Vale ressaltar que desde o século XVIII, esses dois países disputavam a posse das terras no trecho do Rio Paraná e esse impasse foi intensificado com a Guerra do Paraguai. Só em meados da década de 60 é que os dois países mostraram disposição para estudar o aproveitamento dos recursos hidráulicos do rio. As obras tiveram início em 1974 e foi considerada uma verdadeira epopéia e um marco para

o setor elétrico dos dois países. O Brasil consolidou sua opção pela energia produzida por meio do aproveitamento da força dos rios e o Paraguai tinha apenas uma hidrelétrica de pequeno porte.Vale ressaltar as vantagensdaconstrução de umausinahidrelétrica: baixocusto do megawatt; uma forma de energialimpa, sempoluentes; propicia a geração de empregos e o desenvolvimentoeconômico. Nos quatro anos seguintes, na primeira fase de construção da usina, foram construídas mais de 9 mil moradias para os operários, o que ficou conhecido como um “formigueiro humano”. Na década de 80, as obras mobilizaram mais de 20 mil caminhões e 6.648 vagões rodoviários. Em maio de 1984, a usina entrou em operação. Em 1995, a Itaipu entrou para a lista das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, elaborada pela revista americana Popular Mechanics, baseada na pesquisa da Associação Norte-Americana de Engenheiros Civis com engenheiros de diversos países. Já em 2000, a Itaipu Binacional atingiu recorde de produção ao gerar 93,4 milhões de MWh. Ao comemorar 20 anos de atividade,em 2004, a usina havia gerado energia suficiente para a bastecer o mundo durante 36 dias. No ano passado, a empresa festejou mais um recorde histórico de produção ultrapassando 98 milhões de MWh, o que a tornou líder mundial.

GUIA EMPRESARIAL / 59


M AT É R I A E S P E C I A L

Os desafios para expansão dos negócios

C

ada vez mais o Brasil é reconhecido internacionalmente como um país seguro para investimentos. Essa imagem foi criada graças à sua estabilidade político-econômica, pela existência de instituições sólidas que respeitam contratos e do marco regulatório em vários setores que definem regras claras para participação estrangeira. Sem falar nas imensas riquezas naturais, grande mercado consumidor e os próximos mega eventos esportivos. Por outro lado, analistas de mercado alertam

60 / GUIA EMPRESARIAL

Investimentos estrangeiros crescem no Brasil e empresas nacionais aproveitam o bom momento para consolidar presença local e até mesmo internacionalizar operações Polyanna Rocha e Cassia de Souza

sobre a existência de barreiras que inviabilizam o capital externo no Brasil. A burocracia e a ausência de reformas trabalhistas, legais e tributárias comprometem essa reputação como o país das oportunidades. Mesmo com esses obstáculos, um estudo divulgado em maio deste ano pela empresa de


M AT É R I A E S P E C I A L auditoria e consultoria Ernst & Young mostra que o Brasil subiu da quarta para a terceira posição em ranking global de atração para investidores estrangeiros em operações de investimento de capital e fusões e aquisições. Esse foi o resultado apontado pelo 8º Capital Confidence Barometer, referente ao período de outubro de 2012 a abril de 2013, que consultou 1,6 mil executivos de 50 países, entre fevereiro e março. A crise europeia também é um fator estimulante para entrada de novos investidores em terras tupiniquins na busca pela expansão dos seus negócios. Foi exatamente o que aconteceu com a rede portuguesa Arranjos Express, especializada em consertos de roupas e customização, fundada em 2003 e hoje com 29 lojas em Portugal. No Brasil a marca já tem 12 unidades e planeja a abertura de 30 até o final deste ano e 250 até 2015. “Percebi o enorme potencial mercadológico e decidi vir pessoalmente para o país”, comenta Paulo Alexandre, proprietário da marca, que já conta com sete lojas franqueadas e mais três contratos em andamento nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Entretanto, a expansão contempla todas as regiões brasileiras. A Arranjos Express executa barras em calças, saias e vestidos no prazo mínimo de até 1 hora. Vale ressaltar que essa prática no mercado ultrapassa essa meta, em alguns casos até mais de 48 horas. Um dos diferenciais da rede é ir jus-

Anna Vecchi, consultora sócia da Vecchi & Ancona

tamente além de consertos e transformação de roupas para abranger também artigos têxteis em geral, como cortinas, lençóis, edredons. Paulo Alexandre destaca ainda o atendimento em domicilio, contratação de costureiras experientes, a agilidade e qualidade do serviço prestado, o layout moderno das lojas e a localização fora das convencionais áreas de serviços dos shoppings como outros grandes atrativos para o consumidor. A rede oferece um apoio contínuo que vai da escolha da melhor localização do ponto comercial, decoração e instalação, ao treinamento dos funcionários. Além disso, garante

GUIA EMPRESARIAL / 61


M AT É R I A E S P E C I A L

rápido retorno, alta rentabilidade, software específico e apoio na gestão comercial. De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor de franquias faturou R$ 103,291 bilhões em 2012, uma ascensão de 16,2% em relação a 2011. O segmento de negócios, serviços e outros varejos foi o maior responsável pelo crescimento ao registrar faturamento de R$ 24,71 bilhões no ano passado e o número de redes franqueadoras aumentou de 200 para 249 em 2012, um incremento de 24,5%. Além disso, o segmento fechou com 24.475 unidades de franquia, que representa avanço de 4% no período. “O crescimento econômico brasileiro atrai empresas e grupos estrangeiros interessados em investir após tanto pesquisar nosso mercado e entender o potencial latente nele. Há todo um mercado a ser explorado positivamente, gaps de serviços e produtos a serem preenchidos, demandas fantásticas já saturadas em outros mercados ou que a economia não consegue 62 / GUIA EMPRESARIAL

absorver. Somos a bola da vez e não é de agora que perceberam isso”, afirma Ana Vecchi, especialista e consultora sócia da Vecchi & Ancona. A consultora acrescta que os megaeventos esportivos que terão o Brasil como sede em 2014 e 2016 também encantam muito os organismos investidores, nas mais variadas categorias. “O setor de franquias, pela segurança que representa em função de ser um modelo testado de negócios, formatado e padronizado que facilita o reconhecimento dos consumidores, também concentra uma série de oportunidades que prometem retornos consideráveis. Há centenas de modelos e marcas de franquias de sucesso que fazem, do Brasil, o modelo de melhor franchising no Mundo”, conclui. Prioridades locais As empresas brasileiras também passaram a investir menos no exterior desde o primeiro semestre de 2012, segundo estudo do Banco Central (BC). Os dados mostram que US$


M AT É R I A E S P E C I A L 7,058 bilhões saíram do país para a compra de participação no capital de empresas no exterior, mas US$ 4,248 bilhões de vendas de ativos voltaram para o Brasil. Com isso, o investimento brasileiro líquido (saída, descontado o retorno) em aquisição de participação de capital no exterior ficou em US$ 2,81 bilhões, no primeiro semestre de 2012, redução de 80,7% em relação a igual período do ano anterior (US$ 14,597 bilhões). As receitas de lucros e dividendos do Brasil cresceram, ao passar de US$ 690 milhões, no primeiro semestre de 2011, para US$ 4,029 bilhões, nos seis meses do ano passado.Um dos motivos para esse aumento nas receitas de lucros e dividendos é a alta do dólar, que estimula o envio de recurso para o país. Além disso, as incertezas geradas pela crise econômica internacional fazem com que as empresas brasileiras prefiram trazer o dinheiro de volta em vez de reinvestir no exterior. Outra justificativa dos analistas de mercado é que as empresas locais estão de olho no consumo interno e trazem mais recursos para projetos estratégicos no país. Ainda de acordo com o BC, de janeiro a junho de 2012, a maior parte da saída de investimento brasileiro direto para compra de participação de capital foi para a República Dominicana, com 18,5%, seguida pela Espanha (14,1%) e pelos Estados Unidos (10,1%). O setor que mais recebeu investimentos foi o de serviços (financeiros, transportes, infraestrutura, telecomunicações, entre outros), com 50,7%. A indústria ficou com 46,5% dos investimentos e

Cláudia Bittencourt, diretora geral do Grupo BITTENCOURT

a agricultura, pecuária e extrativa mineral, com 2,8%. Indústria nacional Para driblar o modesto crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), em torno de 1% nos últimos anos, a indústria brasileira precisou se reinventar para manter competitividade. Grandes grupos constataram a necessidade de encurtar o caminho para chegar ao consumidorfinal, ou seja, criar um canal próprio de distribuição para alavancar vendas no varejo. Os que seguiram essa estratégia comemoram hoje os bons resultados graças à comercialização de marcas próprias por meio de franquias, um sistema que se mostra promissor a cada ano com crescimento anual de dois dígitos. De acordo com a Associação Brasileira de

GUIA EMPRESARIAL / 63


M AT É R I A E S P E C I A L

Franchising (ABF), o setor de franquias faturou R$ 103,291 bilhões em 2012, uma ascensão de 16,2% em relação a 2011. O segmento de negócios, serviços e outros varejos foi o maior responsável pelo crescimento ao registrar faturamento de R$ 24,71 bilhões no ano passado e o número de redes franqueadoras aumentou de 200 para 249 em 2012, um incremento de 24,5%. Além disso, o segmento fechou com 24.475 unidades de franquia, que representa avanço de 4% no período. Com mais de 60 anos de experiência em solo verde e amarelo, a rede de franquias Tip Top referência nacional em vestuário infantil, com foco em roupas para bebê, decidiu apostar no varejo por meio de franquias para alavancar o negócio. Em 2008 inaugurou sua primeira franquia e agora conta com 70 lojas, sendo sete delas próprias, e a rede pretende encerrar o ano com mais 15 unidades. Já a rede HOPE, uma das maiores marcas de lingerie feminina do país, decidiu deixar de ser 64 / GUIA EMPRESARIAL

apenas indústria de lingerie e se transformar em uma empresa de moda. Atualmente possui 112 lojas em operação no país e só no ano passado inaugurou 27 unidades. O apetite aumentou ainda mais e a previsão é abrir pelo menos 50 lojas até o final de 2013. Para assegurar esse crescimento, a Hope também investiu pesado desde 2005 para mudar sua visão industrial e encarar o varejo. Uma decisão estratégica nesse período foi mergulhar no universo do franchising para expandir o negócio tanto localmente como no fora do país. Brasileira no mundo Após 46 anos de atuação e consolidação da marca no Brasil, a presença internacional da Hope teve inicio por meio da iniciativa de clientes e investidores que se ofereceram para se tornar franqueados em seus países. Hoje, a rede conta com duas franquias em Portugal, duas em Israel e três na Argentina e há grande interesse da companhia em internacionalizar


M AT É R I A E S P E C I A L sua operação para o Chile, Colômbia, Peru, México, África do Sul, Austrália e nações do Oriente Médio. A marca recebe em média dois pedidos de abertura de franquia no exterior por mês. A rede não descarta possibilidades no mundo, mas o passo concreto depende da existência de investidores qualificados e dispostos a assumir os riscos de desbravar um novo mercado. “Expandir é fácil, mas nosso segredo é expansão com qualidade. Precisamos ter estrutura para oferecer suporte adequado para nossos franqueados e a gestão deve ser feita com responsabilidade. Não excluímos a seleção de novos franqueados, mas temos preferência pela expansão orgânica, entre os próprios franqueados, pois isso facilita a gestão e fortalece a rede instalada.”, explica Fabio Figueiredo, responsável pela expansão da Hope. Claudia Bittencourt, diretora geral do Grupo BITTENCOURT, que atua como consultoria para desenvolvimento, expansão de negócios, com foco nas redes de negócios, franquias e

outros canais, explica que a internacionalização de negócios e marcas é hoje um movimento crescente no franchising mundial, porém alguns cuidados devem ser tomados para evitar a perda do investimento. A executiva aconselha verificar a aceitação do produto pelo público-alvo, ajustar os preços considerando também taxas de importação, atentar para o registro da marca, ter uma estrutura jurídica para avaliar as condições e adaptações às legislações e tributação do país de destino leis trabalhistas, entre outros aspectos. “É fundamental elaborar um plano de expansão bem detalhado, definir as formas operacionais do negócio, se atuará por meio de intermediários ou franqueado master, por exemplo. O empresário que deseja internacionalizar sua operação deve buscar assessoria especializada para orientá-lo neste processo, tanto em franchising quanto na área jurídica, pois cada país tem suas peculiaridades e elas precisam ser respeitadas”, finaliza Claudia.

GUIA EMPRESARIAL / 65


66 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 67


68 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 69


FA R M A C Ê U T I C A / S A Ú D E

« BLANVER

Blanver acerta na estratégia brasileiro amplia E lucra na Ásia Laboratório faturamento com exportação

A

Blanver é uma indústria farmacêutica com plano arrojado de crescimento. Após 30 anos de atuação no mercado brasileiro, que cresce a uma taxa anual de aproximadamente 20%, decidiu fazer o caminho inverso do segmento e fixar base na Índia e China. Entre as três maiores produtoras de excipientes do mundo – tudo de um comprimido

70 / GUIA EMPRESARIAL

para Índia e China Cassia de Souza

menos seu princípio ativo – a empresa viu no mercado asiático uma oportunidade de crescimento pouco explorada por seus concorrentes, já que o tradicional é observar Índia e China como exportadoras e não importadoras de insumos farmacêuticos. Mas, a idéia foi tão


FA R M A C Ê U T I C A / S A Ú D E bem recebida que a Blanver já colhe os frutos da aposta e prevê a abertura de escritório nesses dois países nos próximos anos. As exportações respondem hoje por 40% do faturamento da empresa, que vende para mais de 100 países. No ano passado, a empresa investiu R$ 10 milhões para ampliar a capacidade produtiva em 20%. “Conquistamos dois mercados de extrema importância para o nosso negócio, que são Índia e China, o que nos fez optar pelo investimento. Nosso objetivo é obter, em três anos, 15% das vendas mundiais de excipientes. Hoje temos 10%”, explica Sérgio Frangioni, presidente da Blanver. Setenta por cento da produção de excipientes da Blanver vai para o exterior. E, ao contrário do que se pensa, esses componentes não auxiliam apenas a indústria farmacêutica. A produção de alimentos também se beneficia deles. A Unilever, por exemplo, homologou o laboratório para ser fornecedor de celulose gel, que

GUIA EMPRESARIAL / 71


72 / GUIA EMPRESARIAL


FA R M A C Ê U T I C A / S A Ú D E contribui para a redução de calorias nos produtos industrializados. Apesar do bom momento, a área de excipientes já foi motivo de preocupação para a Blanver. Em 1996, o dólar valorizou-se rapidamente e comprimiu as margens de ganho do laboratório, que era fortemente dependente da importação de insumos para fabricar seus componentes. Foi um momento decisório para Frangioni, que optou por um audacioso projeto de terceirização. “Este tipo de serviço começava a ganhar fôlego na época porque muitas vezes é mais lucrativo para uma indústria farmacêutica terceirizar parte ou toda produção de um medicamento do que ampliar o próprio parque industrial para somente uma nova fórmula”, diz Frangioni. A estratégia de ampliação do portfólio ganhou fôlego rapidamente e obrigou a Blanver a inaugurar uma unidade exclusiva para o projeto em Taboão da Serra, em 2009. Hoje o laboratório

presta serviços para dezenas de laboratórios nacionais e estrangeiros e a produção de cerca de 200 medicamentos de outras marcas passam pelas mãos da Blanver. Além de terceirizar, a empresa também fabrica alguns medicamentos próprios e de extrema importância para a saúde humana. Em 2011, o laboratório fechou uma parceira público privada com o governo federal e passou a distribuir o Tenofovir, um dos medicamentos que compõem o coquetel anti-Aids e também é utilizado no tratamento de hepatite B. Para o segundo semestre deste ano, a empresa aguarda a aprovação do registro de dois novos medicamentos que vão inovar o tratamento do HIV no Brasil. Os chamados 2 em 1 e 3 em 1 foram anunciados em 2012, também por meio de parcerias, e vai facilitar a vida do soropositivo, que ao invés de ter que tomar uma série de comprimidos em horário alterando terá que tomar apenas um.

GUIA EMPRESARIAL / 73


74 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 75


76 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 77


S A N E A M E N TO

« Á G U A S D E N O VA F R I B U R G O

ALTOS INVESTIMENTOS

Q

uando a Águas de Nova Friburgo, empresa do Grupo Águas do Brasil, assumiu a responsabili dade pelo saneamento básico do município de Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro, em 2009, sabia que teria um enorme desafio pela frente. A cidade não tinha nenhum sistema de tratamento de esgoto e deveria ser transformada em referência no assunto. Até 2013, a empresa, que obteve a concessão de operação por 40 anos e renováveis por mais 10 anos, estabeleceu um investimento de R$ 80 milhões para englobar serviços de captação, produção, distribuição de água tratada, coleta, tratamento de esgoto, manutenção e projetos de melhorias. Nova Friburgo tem 180 mil habitantes e faz parte de um circuito turístico. Por isso, além de melhorar a qualidade de vida da população

78 / GUIA EMPRESARIAL

Águas de Nova Friburgo transforma cidade da região serrana do Rio de Janeiro em referência no tratamento de água e esgoto

Carolina Lourencon e CASSIA DE SOUZA

local, os investimentos também tinham o objetivo de recuperar a capacidade turística da região. Hoje, a empresa construiu três estações de tratamento de esgoto que juntas tratam 65% do esgoto coletado em todo o município e já transformou a cidade em referência nacional no que diz respeito ao saneamento básico. Mas a meta da companhia segue arrojada: querem aumentar esse percentual para 90% e para isso estão construindo a 4ª estação, a ETE Conselheiro Paulino, que será inaugurada ainda em 2013 e vai tratar 336 milhões de litros de esgoto por mês. “Com esta inauguração, a Águas de Nova Friburgo passará a tratar mais de 90% do esgoto coletado no Município de Nova Friburgo e isso é um diferencial de nossa empresa. Pesquisas do Instituto Trata Brasil apontam que, do esgoto gerado no país, apenas 37,9% recebe algum tipo de tratamento. O restante é lançado todos os dias nos rios e nascentes sem nenhum tipo de tratamento”, explica o Gerente Operacional da Águas de Nova Friburgo, Denis Grassi. A Águas de Nova Friburgo trata 1,3 milhões de m³ de esgoto por mês e consegue praticar uma tarifa de serviço 13,7% inferior à média nacional. Além de tratar a água e o esgoto do município, a empresa é engajada em uma série


S A N E A M E N TO de projetos sociais. Um dos mais importantes é o RenovAção, que fornece atendimento psicológico aos colaboradores e seus familiares desde 2011, quando uma forte tempestade atingiu a região, causou centenas de mortes e destruiu parte da cidade. Apesar da dificuldade em reconstruir a cidade, a concessionária investiu no ano passado R$ 600 mil para implantar novas redes de água e esgoto nas moradias populares que foram construídas pelo governo. De uma forma geral, o investimento realizado anualmente pela empresa é alto. Somente no ano passado, foram aplicados R$ 20 milhões, que são parte do montante de R$ 70 milhões previstos no orçamento até 2013. Ao todo, a Águas de Nova Friburgo investe 149,4 % a mais em saneamento do que a média nacional. Os planos da concessionária são grandes porque, além de objetivarem a melhoria na qualidade do tratamento de água e esgoto da região em que atuam, também assumiram o compromisso de reduzir a energia elétrica que é consumida no processo de distribuição de água. “A melhoria na operação de distribuição de água é um dos nossos principais objetivos, mas com estas obras também conseguimos reduzir significativamente a energia elétrica consumida na operação e cerca de 20% da perda de água tratada”, diz Grassi. O desastre ambiental gerado por causa da tempestade em 2011 também alterou algumas práticas dentro da Águas de Nova Friburgo, que criou um Plano de Contingência por entender que a região já é passível de sofrer com fortes chuvas e suas consequências em virtude das características geológicas e geográficas que apresenta. Este plano garante a segurança e integridade física de todos os seus funcionários, sobretudo os que trabalham nas áreas de maior risco, e também estabelece procedimentos para desocupação rápida em caso de chuvas abundantes. Para aumentar sua eficiência em períodos de grande potencial pluviométrico, a empresa também realizou obras, comprou equipamentos para melhorar as condições de trabalho e a segurança e instalou quatro geradores para garantir o funcionamento da sede e de sua maior Estação de Tratamento de Água em caso de

falta de energia. Outro fator de preocupação para a Águas de Nova Friburgo é a quantidade de lixo que os moradores dispensam nas ruas e causa o entupimento no sistema de interceptação, bombeamento e tratamento do esgoto. “Este é um problema sério que estamos tentando reduzir porque consome grande parte dos recursos de manutenção da concessionária. E, pior ainda, o lixo que é jogado nos rios certamente contribui para a ocorrência de enchentes como as que ocasionaram a tragédia de 2011”, alerta Grassi. Para diminuir a incidência de restos de material orgânico e inorgânico nas ruas, a empresa tem investido em campanhas de conscientização ambiental em TV, rádio e jornais, e auxiliado na limpeza dos rios, de onde regularmente extrai toneladas de lixo e outros objetos, como pneus. Ademais, a Águas de Nova Friburgo incentiva a participação a cuidar dos recursos naturais com a criação de diversos concursos culturais. É o caso do “Amigo da Água”, projeto elaborado em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e que envolve a cada ano cerca de 20 mil alunos de 130 escolas da rede. Todos os anos a concessionária determina um tema para que as crianças criem desenhos, frases, textos ou colagens, concorram a prêmios diversos e participem de atividades teatrais. As escolas dos premiados também ganham computadores. Neste ano, a empresa recebeu mais de 10 mil trabalhos, premiou 20 crianças e doou 20 computadores para as escolas.

GUIA EMPRESARIAL / 79


SEG M E N TO S

80 / GUIA EMPRESARIAL


SEG M E N TO S

GUIA EMPRESARIAL / 81


82 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 83


S E RV I ÇO S

Bola da Vez

C

rise parece ser uma palavra inexistente no dicionário do setor de serviços no Brasil. Há pelo menos uma década é um dos setores que mais cresce e emprega no país, ora em movimento acelerado, ora mais lento, mas nunca negativo. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, entre 2003 e 2011, enquanto o emprego no setor de serviços prestados às empresas cresceu 45,2%, na indústria de transformação e extrativa esse crescimento foi de 13,4%.

84 / GUIA EMPRESARIAL

Considerado alavanca da economia brasileira, setor de serviços é um dos que mais cresce e emprega no país Marília Heymer


S E RV I ÇO S

Desde 2006 o setor de serviços – excetuando os serviços financeiros – acumula aumento de salário de 9,2% acima da inflação oficial, medida pelo IPCA. É o equivalente a uma taxa média anual de crescimento de 1,8% acima da inflação. De acordo com a pesquisa mensal de emprego em serviços, realizada pela CNS, Confederação Nacional de Serviços, com base em dados do Ministério da Trabalho e Emprego e do INSS, dos 47,8 milhões de empregos gerados em fevereiro de 2013 no Brasil, 25,9 milhões são do setor de serviços, o que representa 54,3% do total da economia. Entre os segmentos dos serviços privados não financeiros, os serviços prestados as empresas foram responsáveis pela maior parte dos postos de trabalho criados em fevereiro (16,2% do emprego gerado na economia). O segmento de informação registrou a maior taxa de

crescimento no ano: 3,7%. O setor de serviços de transportes também está entre os que mais contribuíram para a expansão do emprego na economia brasileira nos últimos 12 meses (6,9%). A pesquisa ainda aponta que, no Sudeste, os serviços prestados às empresas responderam por 43,9% dos postos de trabalho, enquanto que, no Nordeste, os serviços prestados as famílias têm maior peso (hotéis e restaurantes). PMI Uma outra pesquisa, divulgada em janeiro de 2013, intitulada Índice de Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês), realizada pelo Markit, aponta que o crescimento da produção e do volume de novos negócios impulsionou a expansão da atividade do setor de serviços do Brasil para a taxa mais rápida em oito meses (abril a dezembro de 2012). Em dezem-

GUIA EMPRESARIAL / 85


S E RV I ÇO S bro, o indicador atingiu 53,5, acelerando ante os 52,5 vistos em novembro e mantendo-se pelo quarto mês seguido acima da marca de 50 que separa crescimento de contração. De acordo com o Markit, quase 18 % das empresas monitoradas indicaram uma produção mais alta, citando aumento no volume de entrada de novos negócios pelo quarto mês seguido e no ritmo mais rápido desde abril, enquanto 8 % relataram níveis mais baixos. Já o volume de pedidos em atraso diminuiu pelo segundo mês seguido, embora a taxa de redução tenha ficado praticamente inalterada ante novembro, com 3 por cento dos fornecedores de serviços relatando quantidades mais baixas de trabalhos em processamento mas ainda não concluídos. Segundo o Markit, o movimento de queda nos pedidos em atraso ocorreu em linha com o aumento pelo quarto mês seguido no número de funcionários, ainda que em um ritmo mais lento do que em novembro.

86 / GUIA EMPRESARIAL

“Os serviços prestados às empresas são responsável pela maior parte dos postos de trabalhos criados” Quase 6% das empresas monitoradas relataram níveis mais elevados de pessoal. Na análise por setores, o de serviços foi o único a apresentar alta, de 1,7%, enquanto a indústria caiu 0,8% e a agropecuária, 2,3%. Em serviços, as maiores variações partiram dos segmentos de serviços de informação, que cresceu 2,9%, administração, saúde e educação pública, que avançou 2,8% e outros serviços, cuja alta foi de 1,8%. Na sequência, estão serviços imobiliários e aluguel (1,3%) e comércio (1,0%). Pequena queda Apesar do bom resultado dos meses anterio-


S E RV I ÇO S

“Eventos esportivos devem fomentar ainda mais o crescimento desse setor” res, a pesquisa do Markit referente ao mês de maio de 2013 registrou um pequeno enfraquecimento no crescimento do setor de serviços brasileiro. Segundo a pesquisa, a queda em maio se deve a desaceleração da expansão de volume de novos pedidos em relação ao mês anterior. O PMI sobre o setor de serviços do Brasil caiu para 51,0 em maio, ante 51,3 em abril, mas ainda permanecendo acima do nível de 50 que separa crescimento de contração. De acordo com o Markit, a entrada de novos trabalhos registrou expansão pelo nono mês consecutivo em maio, “embora modestamente” e ainda que tenha desacelerado em relação a abril, com aumentou em quatro das seis cate-

gorias de serviços monitoradas, lideradas por transporte e armazenamento. Os preços pagos pelos insumos desaceleraram em maio para o nível mais fraco desde novembro de 2011, mas com relatos de custos mais elevados de mão de obra e matérias-primas. Os fornecedores de serviços brasileiros apontaram mais uma vez sentimento positivo, que se fortaleceu em relação a abril. Quase 36 por cento das empresas monitoradas preveem aumento da atividade no próximo ano, ante 2 por cento que esperam declínio. “As previsões são de que uma demanda mais forte, uma ampliação de mercados e investimentos planejados vão impulsionar o crescimento daqui a 12 meses”, de acordo com o Markit. As empresas preveem expansão do volume da atividade com o lançamento de novos projetos, manutenção da qualidade de serviços, atividades relacionadas à Copa das Confederações e expectativas de aumento da demanda. GUIA EMPRESARIAL / 87


88 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 89


90 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 91


TÊXTIL

Como driblar o dragão chinês Concorrência com a China faz indústria nacional se reinventar Graziele Gonçalves

R

esponsável por quase metade das importações brasileiras na área têxtil, a China tornou-se nos últimos anos um grande desafio a ser superado pelas fabricantes nacionais. Seus produtos com valores muito abaixo da média praticada pelas empresas do País são considerados os grandes vilões das quedas registradas no faturamento do setor nos últimos anos. Segundo a Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), somente em 2012, o recuo nas vendas chegou a 15,3% na comparação com o ano anterior, fechando o período com uma receita de US$ 56,7 bilhões contra US$ 67 bilhões em 2011. Diante de um cenário tão adverso, com sucessivas quedas de lucro e receita por conta da concorrência com o gigante asiático, as empresas brasileiras começam a se reinventar para garantir sua presença no mercado. Entre as alternativas encontradas pelos empresários brasileiros está, por exemplo, o investimento em materiais mais sustentáveis. Além de ser um produto diferenciado em relação aos concorrentes asiáticos, a inciativa agrega valor ao negócio, melhorando as margens de lucro. A inovação é outra estratégia utilizada pelas fa-

92 / GUIA EMPRESARIAL


TÊXTIL

“a China tornou-se nos últimos anos um grande desafio a ser superado pelas fabricantes nacionais, seus produtos com valores muito abaixo da média praticada pelas empresas do País são considerados os grandes vilões das quedas registradas no faturamento do setor nos últimos anos” bricantes, principalmente as de menor porte, para driblar o gigante chinês e, de quebra, fornecer produtos para grandes marcas de luxo. Mas há empresas que foram além da melhoria de seus processos na linha de produção e resolveram apostar no caminho oposto: fazer do inimigo um aliado. É o que afirma Fernando Rodovalho, diretor-executivo da Hawk, empresa de gerenciamento de comércio exterior. Segundo Rodovalho, nos últimos cinco anos há um movimento forte de fabricantes do setor têxtil que deixaram de produzir peças próprias para comprá-las da China e vender no mercado local, ou seja, passaram de fabricantes a importadores. “Nossos dois maiores clientes são desse segmento e eles passaram exatamente por esse processo. Há cinco anos, eram apenas fabricantes. Hoje, importam 100% da Ásia para distribuir por aqui”, conta. O executivo afirma que ao adquirir as peças lá fora, as empresas chegam a economizar até 30%. “ Isso acontece principalmente nos itens com base em poliéster, que são muito mais baratos na China. Em outros, como jeans e viscose, a redução não chega a ser muito grande, pois são produtos que contam com medidas protetivas aqui no Brasil”, explica Rodovalho. Para ele, a falta de incentivo do governo brasileiro para a compra de maquinário e leis trabalhistas rígidas inibem a produção local. “ Há sete anos, temos um braço de nossa empresa na China e os negócios só têm crescido”, afirma o executivo.

GUIA EMPRESARIAL / 93


94 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 95


96 / GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL / 97


A RT I G O p o r P a u l o D i a s

ENTREGA RÁPIDA É A CHAVE DO SUCESSO

P

oucos imaginariam tamanha mudança do cenário dos negócios em geral em um curto espaço de tempo, à partir da velocidade de crescimento da internet, acesso a rede e a inclusão digital no país. Hoje percebemos um considerável crescimento no mercado do e-commerce na última década, com grande representatividade em faturamento. Na logística e transporte o impacto não poderia ter sido outro. Ha alguns anos atrás o processo de entrega de um determinado produto adquirido através do e-commerce desde inicio até o seu cliente final era lento, e muitas vezes atrasavam ou até mesmo não eram entregues, comprometendo de maneira significativa essas operações, gerando a

98 / GUIA EMPRESARIAL

insatisfação do cliente e comprometendo a credibilidade de alguns sites deste segmento. O grande desafio para o sucesso deste segmento esta ligado a três importantes aspectos: Gerenciamento do estoque, gerenciamento das entregas e gerenciamento do ciclo de suprimento. Gerenciada normalmente por um sistema de controle de estoque, a informação do produto disponível no site da empresa vendedora deverá estar em perfeita sincronia à realidade que e se tem estoque. A outra função deste processo é sempre disparar a informação, quando se tem a necessidade de reabastecer o estoque. O cenário atual são empresas de logísticas cada vez mais especializadas para ser a mais eficiente em um


A RT I G O p o r P a u l o D i a s

GUIA EMPRESARIAL / 99


A RT I G O p o r P a u l o D i a s

mercado tão competitivo. Hoje em dia já é possível comprar um produto no dia e receber no outro, mas isso depende do fluxo de informação e do investimento feito por trás de todo o processo. É bem comum o uso dos correios, que disponibiliza produtos e serviços voltados para este tipo de segmento, como Sedex que abrange praticamente todo o território nacional, e nos grandes centros algumas transportadoras conseguem atender de forma eficaz. Importante disponibilizar ao cliente uma linha de comunicação direta, para acompanhamento do produto, mas a prática existente são a de rastreamento on line através do número do pedido e também um eficiente plano de logística reversa, caso o produto apresente algum defeito de fabricação. Fornecedor deverá estar sempre em alerta ao que diz respeito a reabastecimento para um perfeito gerenciamento de suprimentos. À medida que as vendas são realizadas, é necessário que exista uma margem de segurança de estoque, que nunca de-

100/ GUIA EMPRESARIAL

verá estar em baixa quantidade. O sucesso deste processo dependerá da velocidade de informação e principalmente a informatização. Essa sincronia logística pode ser obtida mais facilmente na medida a partir da informatização desses processos, gerando velocidade na troca de informações e resultando na redução de prazos e custos de aquisição dos produtos, bem como na diminuição do custo dos estoques. Um planejamento adequado da operação logística permitirá que o produto seja entregue no menor tempo possível e com o menor custo, gerando satisfação e confiança aos clientes do site de e-commerce. A logística deve ser considerada estratégica, pois dela pode depender o sucesso ou o fracasso de um empreendimento, motivo pelo qual deve ser muito bem planejada antes mesmo do início das operações. Paulo Dias é fundador da Multi Rotas Transportes


GUIA EMPRESARIAL /101


102/ GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL /103


104/ GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL /105


106/ GUIA EMPRESARIAL


GUIA EMPRESARIAL /107


T R A N S P O RT E A É R E O

Setor de Táxi Aéreo Executivo grandes centros, Cresce 20% ao Ano Em como São Paulo, atividade

E

m grandes metrópoles como São Paulo, que detém uma das maiores frotas urbanas de asa rotativa do mundo, o uso de helicópteros deixou de ser um luxo para se transformar em uma importante ferramenta de trabalho. Segundo a Abraphe (Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero), o setor de helicópteros no país cresce 20% ao ano. São 3.082 pilotos de helicóptero em operação, uma frota de 1909 helicópteros – 692 só no Estado de São Paulo. Em média, vêm sendo emitidas mais de 300 licenças por ano para PCH (Piloto Comercial de Helicóptero) nos últimos três anos. Só na cidade de São Paulo são aproximadamente 420 aeronaves registradas, 193 helipontos regularizados e até 500 operações de helicóptero por dia. Segundo o diretor da Helimarte e diretor de Asas Rotativas da ABTAer (Associação Brasileira de Táxis Aéreos), Jorge Bittar, muitas empresas compram plano de horas para deixar à disposição de alguns cargos. Além disso, o pagamento é facilitado e há possibilidade de flexibilizar os pacotes, migrando para aeronaves de tamanhos diferentes com cobrança proporcional. Com isso, a Helimarte, fundada em 1999, vem crescendo cerca de 5% ao ano e, em julho, coloca em operação sua 10ª aeronave. “A hora do executivo preso no trânsito é cara. 108/ GUIA EMPRESARIAL

é fundamental para as empresas; eventos como a Copa do Mundo também devem impulsionar segmento GRAZIELE GONÇALVES

O custo se compensa, dependendo do negócio que for fazer ou perder se não chegar. O dia tem 24 horas para todo mundo, inclusive para o concorrente. Se quiser estar em dois lugares, precisa ir de helicóptero. Da ligação para pedir um helicóptero até a decolagem leva até 10 minutos. Se a pessoa já for cadastrada, é ainda mais rápido. A aeronave também dá mais segurança pessoal contra assaltos”, ressaltou Bittar. O diretor executivo da ABTAer, Enio Paes de Oliveira, destacou que as empresas da aviação regular (TAM, Gol, Azul e outras) atendem em torno de 170 municípios e as empresas de táxi aéreo abrangem em torno de 3.500 municípios. “As prestações de serviços do táxi aéreo são bem diversificadas, não se limitam ao transporte aéreo de executivos. Transportam malotes bancários (cheques da compensação e outros documentos), valores (numerário e objetos de valor), correios, vários órgãos federal, estaduais e municipais (desde autoridades


T R A N S P O RT E A É R E O

“A BHS se especializou nos últimos anos no atendimento da indústria de Óleo e Gás, com boas perspectivas de crescimento em razão do desenvolvimento do setor, principalmente após as descobertas do Pré-Sal” a indígenas), transporte aeromédico (UTI) e transporte de funcionários de grandes empresas (mineradoras, construtoras, bases petrolíferas).” Um exemplo dessa variedade é a BHS, que se especializou nos últimos anos no atendimento da indústria de Óleo e Gás, com boas perspectivas de crescimento em razão do desenvolvimento do setor, principalmente após as descobertas do Pré-Sal. Para o diretor executivo da Manaus Táxi Aéreo,

Marcos Fernandes Pacheco, “o táxi aéreo traz a facilidade de eliminar esperas em aeroportos, eliminar escalas, fazendo com que os executivos consigam cumprir agendas extensas em diversas localidades, principalmente quando o deslocamento não é somente nos grandes centros, mas também nas cidades de interior e as que não são providas de transporte regular”. A empresa existe desde 1998 e, além do transporte executivo, trabalha com carga e remoção hospitalar. Conta com dez aeronaves, entre turboélices e jatos e realiza cerca de 6 mil horas de voo por ano. “O Brasil, de acordo com dados estatísticos, ainda tem capacidade de triplicar a quantidade de voos existentes hoje nesse segmento. A aviação executiva terá um papel importante principalmente no desenvolvimento de negócios com ligações entre capital e interior”, disse Pacheco.

GUIA EMPRESARIAL /109


T R A N S P O RT E A É R E O

Impacto da Copa e entraves do setor

A

procura por aeronaves para atividades de lazer também tem espaço nas empresas que atuam no segmento de táxi aéreo executivo. O diretor da Helimarte contou que, no último Dia dos Namorados, por exemplo, o pacote romântico (que inclui hotel, traslado, produção e champagne) atraiu 35 casais. A aproximação da Copa do Mundo de 2104 também traz possibilidades. A expectativa é que 100% dos nossos voos sejam utilizados no período dos jogos. “Estamos apostando tanto nos deslocamentos aeroporto-hotel-estádio, quanto para outras cidades. Boa parte dos torcedores vai ficar baseada em uma só cidade e se deslocar de helicóptero para outras duas ou três. Já estamos recebendo cotações com esse tipo de demanda.” De acordo com a ABTAer, apesar da relevan110/ GUIA EMPRESARIAL

te contribuição à sociedade em geral e ao desenvolvimento econômico do país, não há nenhum incentivo para as empresas de táxi aéreo executivo. As tarifas aeroportuárias são muito caras e desproporcionais à atividade: as da Infraero (pousos e decolagens), em comparação com 2009, tiveram reajustes de 304,46%; e as do Decea (controle da navegação) subiram 175% entre 2011 e 2012. “E estava previsto mais 83,85% para Janeiro de 2013, suspenso por interferência da ABTAer. Para exemplificar esse custo, uma viagem com Sêneca (aeronave mais utilizada) numa rota de Belo Horizonte-Pampulha / Goiânia / Brasília / Goiânia / BH-Pampulha, 1.683 km, o custo total das tarifas é de R$ 1.130,72 (R$ 465,55 da Infraero e R$ 665,17 do Decea)”, afirmou Oliveira. O diretor executivo da ABTAer lembrou que o transporte de executivos é a menor fatia do fa-


T R A N S P O RT E A É R E O

“O táxi aéreo traz a facilidade de eliminar esperas em aeroportos, eliminar escalas, fazendo com que os executivos consigam cumprir agendas extensas em diversas localidades.” (Marcos Fernandes Pacheco Diretor Executivo da Manaus Táxi Aéreo) turamento de uma empresa de táxi aéreo – gira em torno de 3,5% a 5% do total do faturamento – devido ao TAC (Transporte Aéreo Clandestino), em que proprietários de aeronaves particulares fretam voos, que não são regulamentados e nem fiscalizados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). “São clandestinos porque, pela classificação das aeronaves particulares, são proibidos voos remunerados (fretamento). O pior é que muitos que fretam

esse tipo de voo correm alto risco, pois voam com pilotos não habilitados para aquele tipo de equipamento e pouca experiência, a manutenção não é regular e até o combustível pode ser adulterado, quando a gasolina ou querosene para aviação é muito específica.” A associação também reclamou do excesso de burocracia na aprovação de inclusão de aeronaves, habilitação de pilotos, treinamento e outros entraves. Com isso as empresas tem muito prejuízo com aeronaves paradas aguardando definição da Anac. O setor de táxi aéreo gera em torno de 250 mil empregos diretos e indiretos, movimentando perto de R$ 1 bilhão em impostos. “Se não forem feitas ações concretas pela Anac no combate ao transporte aéreo clandestino, na Copa e na Olimpíada, nada será alterado nas empresas de táxi aéreo, pois a exemplo da Formula I de 2012, em torno de 90% dos voos para o Autódromo de Interlagos foi com aeronaves classificadas como TAC”, alertou Oliveira.

GUIA EMPRESARIAL /111


112/ GUIA EMPRESARIAL


ÍNDICE DE EMPRESAS

2RL COM. E IND. DE BOMBAS HIDRÁULICAS LTDA. Rua Sitio São José, 21 - Vereda CEP 33822-503 - Ribeirão das Neves - MG Fonefax: (31) 3505-0553 www.2rl.com.br Veja anúncio na página 95 AÇONOBRE PRODUTOS METALÚRGICOS LTDA. Av. Prof. João de Paula Teixeira Filho, s/nº Qd. 15 - Lotes 11 e 12 - CEP74935-000 Aparecida de Goiânia - GO Fone:(62) 3587-1080 / Fax:(62) 3587-1516 www.aconobre.com.br Veja anúncio na página 89 ADUBOS ARAGUAIA IND. E COM. LTDA. Rua R 02 - Módulo 41/55 - Daia CEP 75132-150 - Anápolis - GO Fone:(62) 3310-8133 / Fax:(62) 3310-8144 www.adubosaraguaia.com.br Veja anúncio na página 110 ÁGUAS DE NOVA FRIBURGO LTDA. Rua Antônio Mário de Azevedo, 417 - Duas Pedras CEP 28620-110 - Nova Friburgo - RJ Fonefax:(22) 2525-1919 www.aguasdenovafriburgo.com.br Veja anúncio nas páginas 2 e 3 ALUTECH ALIMÍNIO TECNOLOGIA LTDA. Rua Eustáquio Azevedo, 273 - Vila Maria Helena CEP 25251-600 - Duque de Caxias - RJ Fonefax:(21) 2672-7400 / 2672-7450 www.alutech.com.br Veja anúncio na página 88 ANTÔNIO MORO & CIA LTDA. Rua Coronel Vivida, 122 CXP 283 CEP 84036-310 - Ponta Grossa - PR Fonefax:(42) 3229-2255 / 3229-3436 Veja anúncio na página 114 ARTEPLAS ARTEFATOS DE PLÁSTICO S/A Av. Governador Adolfo Konder, 1444 - Centro CEP 88308-002 - Itajai - SC Fonefax:(47) 3341-4000 / 3341-4002 Veja anúncio na página 95 ATI GEL FRUTAS CONGELADAS ATIBAIA LTDA. Av. Prefº Antônio Júlio de Toledo Garcia, 2210 - Brotas CEP 12951-270 - Atibaia - SP Fonefax:(11) 4412-5511 / Fax:(11) 4412-8810

www.atigel.com.br Veja anúncio na página 14 BALDAN INSUMOS AGRÍCOLAS S/A Av. Baldan, 1500 - Bl. 01 - Nova Matão CEP 15993-000 - Matão - SP Fone:(16) 3221-6500 / Fax:(16) 3382-4211 www.baldan.com.br Veja anúncio na página 102 BEHR BRASIL LTDA. Estrada dos Fernandes, 510 - Centro CEP 07400-000 - Arujá - SP Fonefax:(11) 4652-0300 / 4652-0651 / 4652-0522 www.behr.de/internet Veja anúncio na página 66 BG COM. E ASSIST. TÉCNICA DE ELETRODOMESTICOS Rua Elizeu Di Bernardi, 325 - Campinas CEP 88101-050 São José - SC Fonefax:(48) 3035-3882 www.bg.com.br Veja anúncio na página 23 BHS BRAZILIAN HELICOPTER SERVICES Eng. Antônio Carlos Junqueira de Morais, 979 CEP 27955-410 - Macaé - RJ Fonefax:(22) 2105-2767 / 2105-2788 www.bhs-helicopteros.com.br Veja anúncio na página 107 BLASPINT MANUTENÇÃO INDL. LTDA. Rod. João do Amaral Gurgel, 1501 - Piedade CEP 12285-810 - Caçapava - SP Fonefax:(12) 3654-4040 www.blaspint.com.br Veja anúncio na página 82 BRASILUX TINTAS TÉCNICAS LTDA. Rua Bambozzi, 240/261 - Centro CEP 15990-668 - Matão - SP Fonefax:(16) 3383-7000 www.brasilux.com.br Veja anúncio na página 31 CAPIXABA CALDEIRAS LTDA. Rua Zumbi dos Palmares, 207 - Nª Senhora de Fátima CEP 35450-000 - Itabirito - MG Fonefax:(31) 3561-3114 www.ccsltda.com.br Veja anúncio na página 65

GUIA EMPRESARIAL /113


ÍNDICE DE EMPRESAS

CATHO ONLINE Alameda Tocantins, 125 - Alphavile CEP 06455-020 - Barueri - SP Fonefax:(11) 4166-7100 www.catho.com.br Veja anúncio na página 39

COMPANHIA FEDERAL DE FUNDIÇÃO Av. Coronel Phidias Tavora, 321 - Pavuna CEP 21535-510 - Rio de Janeiro - RJ Fonefax:(21) 2123-3322 www.cff-federal.com.br Veja anúncio na página 89

CECRISA REVESTIMENTOS CERÂMICOS S/A Via VP 4D - s/nº - Qd. 7 - CEP 75132-105 - Anápolis - GO Fone:(62) 3310-8400 www.portinari.com.br Veja anúncio na página 30

COMPANHIA FABRIL LEPPER LTDA. Rua Otto Eduardo Lepper, 1 - Centro CEP 89221-027 - Joinville - SC Fonefax:(47) 3441-3111 www.fabrillepper.com.br • fabrillepper@fabrilleper.com.br

CEMAZ IND. ELET. DA AMAZÔNIA S/A Av. Açaí, 1325 A - Distrito Industrial CEP 69075-020 - Manaus - AM Fone:(92) 2123-2000 / Fax:(92) 3301-9331 www.cce.com.br Veja anúncio na página 45

CLÍNICA ODONTOLÓGICA ANJO GOMES LTDA. Av. Getúlio Vargas, 456 - Centro CEP 44025-010 - Feira de Santana - BA Fonefax: (75) 3321-7676 / 3321-7661 / 3321-7659 Veja anúncio na página 123

Veja anúncio na página 93

CEREAIS BRAMIL LTDA. Rua Barão de Entre Rios, 465 - Centro CEP 25802-315 - Três Rios - RJ Fonefax:(24) 2251-6000 www.bramil.com.br Veja anúncio na página 11

IND. E COM. DE ESPUMAS E COLCHÕES CUIABÁ Av. Trinta e Um de Março, 3000 - Unipark CEP 78120-850 - Varzea Grande - MT Fonefax:(65) 2123-1000 www.ortobom.com.br Veja anúncio na página 24

CEREALISTA MARANHÃO LTDA. Rua Anuar Pacha, 400 - Joaquim Lopes CEP 15800-670 - Catanduva - SP Fonefax:(17) 3531-4422 / 3531-4428 www.grupomaranhao.com.br Veja anúncio na página 18

COMPONEL IND. E COMÉRCIO LTDA. Av. Buriti, 6170ª - Distrito Industrial CEP 69075-000 - Manaus - AM Fone:(92) 2123-6000 / Fax:(92) 3301-9331 www.cce.com.br Veja anúncio na página 44

114/ GUIA EMPRESARIAL


ÍNDICE DE EMPRESAS

COMPONEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Av. Açaí, 1325B - Distrito Industrial CEP 69075-000 - Manaus - AM Fone: (92) 4009 3200 www.cce.com.br Veja anúncio na página 47 COOPERATIVA CENTRAL DOS PRODUTORES RURAIS DE MG LTDA. - ITAMBÉ Av. Manchester, 2389 - CEP 74703-010 - Goiânia - GO Fone:(62) 4012-1800 / Fax (62) 4012-1802 www.itambe.com.br Veja anúncio na página 15 COTHERPACK IND. E COM. DE EMBALAGENS LTDA Rua Moraes e Castro, 300 - Sala 503 - Passos CEP 35821-120 - Juiz de Fora - MG Fonefax:(32) 4009-6866 / Fax:(32) 4009-6866 www.cotherpack.com.br Veja anúncio na página 75 CMR INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Av. Antônio Piva Barranqueiros, 2000 CEP 13212-000 - Jundiaí - SP Fonefax:(11) 4589-3505 / 4589-3504 www.liz.com.br Veja anúncio na página 92 CYBELAR COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA. Rodovia Cornélio Pires, s/nº - km 78 - São Pedro CEP 18530-000 - Tiête - SP Fonefax:(15) 3282-9248 / 3282-9332 www.cybelar.com.br Veja anúncio na página 2 DCL DISTRIBUIDORA CARDEAL LTDA. Rua Alfredo Alves da Cunha, 375 - Alto Moura CEP 55045-025 - Caruaru - PE Fonefax:(81) 3725-4005 www.cardealdistribuidora.com.br Veja anúncio na página 97 DIGIBOARD ELETRÔNICA DA AMAZÔNIA LTDA. Rua Matrinxa, 300 - Bloco A - Distrito Industrial CEP 69075-150 - Manaus - AM Fone:(92) 3327-5600 / Fax: (92) 3321-5600 www.cce.com.br Veja anúncio na página 44 DIGIBRAS INDÚSTRIA DO BRASIL S/A. Rua Tambaqui, 180B - Distrito Industrial CEP 69075-210 - Manaus - AM

Fone:(92) 2123-2000 / Fax:(92) 3301-9331 www.cce.com.br Veja anúncio na página 46 DELTA SERVICE ENG. E EQUIP. INDUSTRIAIS Rua Setembrino Rodrigues Silveira, 335 CEP 38402-328 - Uberlândia - MG Fonefax:(34) 3230-4400 / 3230-4422 www.deltaservice.com.br Veja anúncio na página 33 DISTRIBUIDORA DE CARNE JK LTDA. Rua Diagonal, 84 - Betânia CEP 69073-490 - Manaus - AM Fonefax:(92) 3301-5500 / 3301-5515 www.distribuidorajk.com.br Veja anúncio na página 16 DUAS RODAS INDUSTRIAL LTDA. Rua Rodolfo Hufenussler, 755 - Centro CEP 89251-901 - Jaraguá do Sul - SC Fonefax:(47) 3372-9000 www.duasrodas.com.br Veja anúncio na página 13 DURO PLÁSTICOS LTDA. Av. Vereador José Monteiro, 1360 - Setor Nova Vila CEP 74653-230 - Goiânia - GO Fone:(62) 3092-4000 www.duropvc.com.br Veja anúncio na página 121 E.A.H EMP. AMAZONENSE DE HOTELARIA LTDA. Rua Belo Horizonte, 240 A - Adrianópolis CEP 69057-060 - Manaus - AM Fonefax:(92) 3663-1213 www.davincihotel.com.br Veja anúncio na 4ª capa EBSE EMPRESA BRAS. DE SOLDAS ELÉTRICAS Av. de Santa Cruz, 10280 - Santíssimo CEP 23010-175 - Rio de Janeiro - RJ Fonefax: (21) 2404-9000 / 2404-9034 / 2404-9023 www.ebse.com.br Veja anúncio na página 64 ECOBLAST HIDROJATEAMENTO E PINTURA INDL. Rua José do Patrocínio, 163 CEP 27943-420 - Macaé - RJ Fonefax: (22) 2763-7220 www.ecoblast.com.br Veja anúncio na página 83

GUIA EMPRESARIAL /115


ÍNDICE DE EMPRESAS

E-COMERCE MEDIA GROUP INFO. E TECNOLOGIA Av. Paulista, 287 - 16º Andar - Cerqueira César CEP 01311-000 - São Paulo - SP Fonefax:(11) 3848-8700 / 3848-8700 www.buscape.com.br Veja anúncio na página 41 ELETROFRIO REFRIGERAÇÃO LTDA. Rua João Chede, 1599 - Cidade Industrial CEP 81170-220 - Curitiba - PR Fonefax:(41) 2105-6031 www.eletrofrio.com.br Veja anúncio na página 86 EMSA - EMPRESA SUL AMERICANA DE MONTAGENS S/A. Rodovia BR 153 s/nº - Km 504,6 CEP 74911-410 - Aparecida de Goiânia - GO Fone:(62) 4008-1400 / Fax (62) 4008-1404 www.emsa.com.br Veja anúncio na página 119 ESPA - ESCOLA SUP. DE ENSINO DE GUARULHOS Rua João Gonçalves, 455/471 - Centro

116/ GUIA EMPRESARIAL

CEP 07010-010 - Guarulhos - SP Fonefax:(11) 2087-7090 www.espa.edu.br Veja anúncio na página 38 EUCATUR - EMPRESA UNIÃO CASCÁVEL DE TRANSPORTES E TURISMO LTDA. Rua Camapuã, 921 - Conj. Canaranas C. Nova I CEP 69097-720 - Manaus - AM Fone:(92) 2121-9700 www.eucatur.com.br Veja anúncio na página 104 EXPRESSSO BRILHANTE LTDA. Av. Central, 650 - Setor Empresarial CEP 74583-350 - Goiânia - GO Fone:(62) 4013-3838 / Fax:(62) 4013-3838 www.expressobrilhante.com.br Veja anúncio na página 99 FABRIL SCAVONE S/A. Av. Independência, 226 - Caixa Postal 3 Centro - CEP 13250-909 - Itatiba - SP Fone:(11) 4524-0002 / Fax:(11) 4524-9288


ÍNDICE DE EMPRESAS

www.fabrilscavone.com.br Veja anúncio na página 94 FABRIMAR S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO Rodovia Presidente Dutra, 1362 - Km 2,5 CEP 215635-502 - Rio de Janeiro - RJ Fonefax:(21) 3088-2200 / Fax:(21) 3088-2233 www.fabrimar.com.br Veja anúncio na página 35 FACEMA Rua Araão Reis, 1000 - Centro CEP 65606-020 - Caxias - MA Fonefax:(99) 3422-6800 / 3422-0855 www.facema.edu.br Veja anúncio na página 38 FENANDES MERA NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS LTDA Rua São Marcelino Champagnat, 602 CEP 80710-250 - Curitiba - PR Fonefax:(41) 3240-2000 / 3240-2040 www.fmera.com.br Veja anúncio na página 22 FERRAMENTAS NIPOTEC INDÚSTRIA E COMÉRCIO Av. José Mezzalina, 2130 - Caxambú CEP 13218-740 - Jundiaí - SP Fonefax:(11) 4584-2668 / Fax:(11) 4531-8033 www.nipo-tec.com.br Veja anúncio na página 67 FERTIPAR FERTILIZANTES DO PARANÁ LTDA. Rua Deputado Heitor Alencar Furtado, 3100 CEP 81200-110 - Curitiba - PR Fonefax:(41) 3026-9009 www.fertipar.com.br Veja anúncio na página 110 FIBRILA TEXTILE LTDA. Rua Divo Orlando Bernardin, 51 - Distrito Industrial José Carlos Lena - CEP 13920-000 - Pedreira - SP Fonefax:(19) 3893-6799 www.fibrila.com.br

Veja anúncio na página 93 FILO S/A. Rua Bonfim, 25 - Vila Amélia CEP 28625-570 - Nova Friburgo - RJ Fonefax:(22) 2524-1234 / 2524-1345 www.triumph.com Veja anúncio na página 92 FORNOS JUNG LTDA. Rua Bahia, 3465 - Salto CEP 89031-002 - Blumenau - SC Fonefax: (47) 3327-0000 www.jung.com.br Veja anúncio na página 64 FOXCONN DO BRASIL Av. Senador Raimundo Parente, 10 - Flores CEP 69048-662 - Manaus - AM Fone:(92) 4009-4000 / Fax:(92) 4009-4036 www.foxconn.com Veja anúncio na página 86 FRANBE GUINDASTE LTDA Rua Antônio Carlos de Sá, 380 - Brasília CEP 35702-011 - Sete Lagoas - MG Fone/Fax: (31) 3773-4467 www.franbe.com.br Veja anúncio na página 102 FRIGORÍFICO RAJA LTDA. Av. Francisco Pignatari, 17 - Centro CEP 06310-390 - Carapicuíba - SP Fonefax:(11) 2104-7300 www.frigorificoraja.com.br Veja anúncio na página 17 FRIGORÍFICO JAHÚ LTDA. - FRESCATTO Av. Calombé, 3010 - Figueira CEP 25240-130 - Duque de Caxias - RJ Fonefax:(21) 3527-9393 / 3654-0075 www.frescatto.com.br Veja anúncio na página 16

GUIA EMPRESARIAL /117


ÍNDICE DE EMPRESAS

FUGINI ALIMENTOS LTDA. Av. Fugita, 1000 - Jardim Novo Paraíso CEP 15910-000 - Monte Alto - SP Fonefax:(16) 3244-5500 / 3244-5529 www.fugini.com.br Veja anúncio na página 12

Rua T47, 1119 - Quadra 36 - Setor Bueno CEP 74210-180 - Goiânia - GO Fone:(62) 3254-7700 / Fax:(62) 3254-7708 www.goiasrefrigerantes.com.br goias.refrigerantes@hotmail.com Veja anúncio na página 18

FUGRO BRASIL SERVIÇOS SUBMARINOS E LEVANTAMENTOS LTDA. Rua do Geólogo, 76 Zona Especial de Negócios CEP 28890-000 - Rio das Ostras - RJ Fonefax:(22) 3321-7700 / 3321-7701 www.fugro-br.com Veja anúncio na página 101

GOLDEN LEAF TABACO LTDA. Via de Penetração III, 900 - Centro CEP 43700-000 - Simões Filho - BA Fonefax:(71) 2103-8900 / 2103-8910 www.djarum.com.br Veja anúncio na página 115

GELITA DO BRASIL LTDA. Rodovia Maringa Iguaraçu PR 317 - Km 9 CEP 87001-070 - Maringá - PR Fonefax:(44) 4009-5566 / Fax:(44) 3267-5343 www.gelita.com.br Veja anúncio na página 70 GOIÁS REFRIGERANTES S/A.

118/ GUIA EMPRESARIAL

GRAFIGEL EMBALAGENS LTDA. Rua Dr. José Lobo, 130 - Setor Rodoviário CEP 74730-520 - Goiânia - GO Fone:(62) 3272-4000 / Fax:(62) 3272-4035 Veja anúncio na página 74 GRANITO ZUCCHI LTDA. Av. Jacaraipe, 1423 - São Francisco CEP 29171-217 - Serra - ES Fonefax:(27) 3243-9666 / 3243-9699


ÍNDICE DE EMPRESAS

www.granitozucchi.com.br Veja anúncio na página 26 HOSPITAL SANTA CATARINA S/A. Av. Getúlio Vargas, 161 - Centro CEP 38400-299 - Uberlândia - MG Fonefax:(34) 3233-0300 / 3233-0318 www.hospitalsantacatarina.com.br Veja anúncio na página 69 HYPOFARMA INSTITUTO DE HYPODERMIA Rua Dr. Irineu Marcellini, 303 - São Geraldo CEP 33805-330 - Ribeirão das Neves - MG Fonefax:(31) 3626-9000 www.hypofarma.com.br Veja anúncio na página 70 IMETAME METALMECÂNICA LTDA. Rodovia Democriti Moreira, 643 - Bairro de Fátima CEP 29192-243 - Aracruz - ES Fonefax:(27) 3256-0070 www.imetame.com.br Veja anúncio na página 84 INOVAN IND. DE MICROONDAS DA AMAZÔNIA Rua Tambaqui, 180 - Mercenários CEP 69075-210 - Manaus - AM Fone:(92) 2123-2000 www.cce.com.br Veja anúncio na página 47 INDUSPARQUET IND. E COM. DE MADEIRA LTDA. Rodovia SP 127, s/nº - Km 75,5 - Caixa Postal 70 CEP 18530-000 - Tiête - SP Fonefax:(15) 3285-5000 /3285-8923 www.indusparquet.com.br Veja anúncio na página 30 INDÚSTRIA ARTEFAMA S/A. Rodovia BR 280, 566 - Caixa Postal 50 CEP 89290-000 - São Bento do Sul - SC Fonefax:(47) 3631-1228 www.artefama.com.br Veja anúncio na página 25 ITA PERSIANAS LTDA. Av. Garcia Rodrigues Paes, 10791 - Industrial CEP 36081-500 - Juiz de Fora - MG Fonefax:(32) 3221-3331 / Fax:(32) 3221-3188 www.itapersianas.com.br Veja anúncio na página 22

ITAIPU BINACIONAL Av. Pres. Tancredo Neves, 6731 CEP 85866-900 - Foz do Iguaçu - PR Fonefax:(45) 3520-5252 / Fax:(45) 3520-5061 www.itaipu.gov.br Veja anúncio na página 50 JOÃO FORTES ENGENHARIA S/A. Av. das Américas, 500 - Bloco 19 - Barra da Tijuca CEP 22640-100 - Rio de Janeiro - RJ Fonefax:(21) 3501-4900 / 3501-4957 / 3501-4800 www.joaofortes.com.br Veja anúncio na página 32 JOHNSON CONTROLS DO BRASIL AUTOMOTIVE Av. dos Alecrins, 999 CEP 37550-000 - Pouso Alegre - MG Fone:(35) 2102-3700 / Fax:(35) 2102-3789 www.johnsoncontrols.com.br Veja anúncio na página 87 KOBBER ALIMENTOS LTDA. Rua Baependy, 233 - CEP 09931-090 - Diadema - SP Fonefax:(11) 4092-2170 www.kobber.com.br Veja anúncio na página 12 LEGIÃO DA BOA VONTADE NÚCLEO MUNICIPAL DE BELÉM Travessa Francisco Monteiro, 782 - Centro CEP 66070-190 - Belém - PA Fones:(91) 3250-8500 / 3274-5311 www.lbv.com.br Veja anúncio na página 122 LEÃO IRMÃOS AÇUCAR E ALCOOL S/A. Rod. BR 101 Norte, Km 15 - Usina Central Utinga Leão Vila Utinga - CEP 57100-000 - Rio Largo - AL Fone:(82) 3218-5200 Veja anúncio na página 19 LEVANTINA NATURAL STONE BRASIL LTDA Rodovia do Contorno, BR 101 Norte, s/nº - Km 274 CEP 29176-000 - Serra - ES Fonefax:(27) 3434-0700 / 3434-0701 www.levantina.com.br Veja anúncio na página 26 LG GRANITOS LTDA. Rua Olindo Santana, s/nº - Distrito Industrial

GUIA EMPRESARIAL /119


ÍNDICE DE EMPRESAS

Caixa Postal 166 - São Joaquim - CEP 29314-837 Cachoeira de Itapemirim - ES Fonefax:(28) 2102-1500 www.lggranitos.com.br Veja anúncio na página 28 LIMP-VAP HIGIENE, ESTERILIZAÇÃO E LIMPEZA Av. Anapólis, s/nº - Quadra 29 A - Lote 1 - Centro CEP 74911-360 - Aparecida de Goiânia - GO Fonefax:(62) 3230-9999 www.limpvap.com.br Veja anúncio na página 39 LDC BIOENERGIA S/A. Fazenda são Carlos, s/nº - Zona Rural CEP 14870-904 - Jaboticabal - SP Fonefax:(16) 3209-2500 www.ldcsev.com.br Veja anúncio na página 52

MAZDA EMBALAGENS LTDA. Av. Paulicéia, 1650 - Laranjeiras CEP 07743-130 - Caieiras - SP Fonefax:(11) 4441-6500 / 4441-6515 / 4441-6542 www.mazdaembalagens.com.br Veja anúncio na página 75 MCM DECORAÇÕES Fone:(11) 2667-4728 / Cel.:(11) 98349-0374 www.mcmdecoracoes.com.br Veja anúncio na página 21

LOJAS RIACHUELO S/A. Rua Leaão XIII, 500 - Casa Verde CEP 02526-900 - São Paulo - SP Fonefax:(11) 2281-2266 / Fax:(11) 2281-2219 www.riachuelo.com.br Veja anúncio na página 90

MCM QUÍMICA INDUSTRIAL LTDA. Rodovia SP143, 500 - Km 0,5 - Distrito Industrial CEP 18285-000 - Cesário Lange/SP Fonefax:(15) 3246-8118 www.mcmindustrial.com.br Veja anúncio na página 121

MAITY BIOENERGIA S/A. Rodovia BR 010 - Fazenda Palmeirinha - Distrito 20 CEP 65596-000 - Campestre do Maranhão - MA Fone:(99) 3535-4950 / Fax:(99) 3535-4907 Veja anúncio na página 56

METALUR BRASIL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE METAIS LTDA. Estrada do Zilo, 1200 - Caixa Postal 1028 CEP 18147-000 - Araçariguama - SP Fonefax:(11) 4136-4800 / 4136-6221 www.metalur.com.br Veja anúncio na página 88

MANAUS AEROTAXI PARTIPAÇÕES LTDA. Av. Santos Dumond, 1916 - Taruma CEP 69041-000 - Manaus - AM Fonefax:(92) 3652-1620 www.manausaerotaxi.com.br Veja anúncio na página 109 MASTERPAV CONSTRUTORA Av. Asilio Augusto Tavora, 1245 - Luz CEP 26255-155 - Nova Iguaçu - RJ Fonefax:(21) 2667-1434 www.masterpav.com.br Veja anúncio na página 33 MAURICEIA ALIMENTOS DO NORDESTE LTDA. Rod. PB 75, s/nº - Km 08 - Zona Rural CEP 58328-000 - Pedras de Fogo - PB Fonefax:(83) 3651-1100 / Fax:(83) 3651-1120 www.mauriceia.com.br Veja anúncio na página 17 120/ GUIA EMPRESARIAL

METALÚRGICA TRAPP LTDA. Av. Prefeito Waldemar Grubba, 4545 - Vieiras CEP 89256-502 - Jaraguá do Sul - SC Fonefax:(47) 3371-0088 www.trapp.com.br Veja anúncio na página 106 MICHEL MERHEJE & CIA LTDA. Alameda Caiapos, 278 CEP 06460-110 - Barueri - SP Fonefax:(11) 4195-4499 www.mereje.com.br Veja anúncio na página 72 MIDIZ IND. E COM. DE FRALDAS LTDA. Via Secundária II, s/nº - Quadra 8 - Lote 23E CEP 74993-440 - Aparecida de Goiânia - GO Fone:(62) 3283-7044


ÍNDICE DE EMPRESAS

www.fraldaskisses.com.br Veja anúncio na página 73 MINASÇÚCAR S/A. Rodovia SP - Km 332, s/nº - Distrito Industrial CEP 14270-000 - Santa Rosa de Viterbo - SP Fone:(16) 3954 8100 www.minascucar.com.br minascucar@minascucar.com.br Veja anúncio na página 54 MIXS MAXX IND. DE CAPACETES LTDA. Estrada Municipal - Km 1,2 - Terra Preta CEP 07600-000 - Mairiporã - SP Fonefax:(11) 4432-1430 www.mixs.com.br Veja anúncio na página 09 MJV SOLUÇÕES EM TECNOLOGIA LTDA. Av. Marechal Câmara, 160 - Centro CEP 20020-080 - Rio de Janeiro - SP Fonefax:(21) 2532-6423 www.mjv.com.br Veja anúncio na página 43

MK TINTAS - ALEXANDRE MASSAYKI HIRAKAWA EPP Rua José Alembick, 344 - Centro CEP 18130-280 - São Roque - SP Fonefax:(11) 4784-8800 www.mktintas.com.br Veja anúncio na página 31 MULTI ROTAS TRANSPORTES LTDA. Av. Petrônio Portela - Altura do Nº 552 CEP 02960-000 - São Paulo - SP Fone:(11) 3975-8934 www.multirotas.com.br Veja anúncio na página 99 MUNICIPAL DE BARCELOS Rua Tenruro Aranha, 204 - Centro CEP 69700-000 - Barcelos - AM Fone:(97) 3321-1201/1796/1661 / Fax:(97) 3321-1796 Veja anúncio na página 112 NEW LINE SISTEMAS DE SEGURANÇA LTDA. Rua 86, 389 - Setor Sul CEP 74083-385 - Goiânia - GO

GUIA EMPRESARIAL /121


ÍNDICE DE EMPRESAS

Fone:(62) 3239-1800 / Fax:(62) 3239-1807 www.newlinealarmes.com.br Veja anúncio na página 105 NOVA PÁGINA GRÁFICA E EDITORA LTDA. Rua Osasco, 1274 - Km 33 - Centro CEP 07750-000 - Cajamar - SP Fonefax:(11) 3531-7000 / 3531-6518 3531-7030 / 3531-7027 www.novapagina.com.br Veja anúncio na página 74 NO ZEBRA NETWORK LTDA. Rua Pasteur, 463 - Batel - CEP 80250-080 - Curitiba - PR Fonefax:(41) 3069-2222 www.nozebra.com.br Veja anúncio na página 40 NUTRIPLANT INDÚSTRIA E COMÉRCIO S/A Av. Constant Pavan, 1155 - Betel CEP 13140-000 - Paulinia - SP Fonefax:(19) 2139-9500 www.nutriplant.com.br Veja anúncio na página 14 OPETRA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE TRAVESSEIROS LTDA. Rua Nicolau Von Zuben, 1055 - Capela CEP 13280-000 - Vinhedo - SP Fonefax:(19) 2101-9595 www.duoflex.com.br Veja anúncio na página 24 ORIENTE CONSTRUÇÃO CIVIL LTDA. Rodovia RJ 124, s/nº - Km 32 - Itatiquara CEP 28970-000 - Araruama - RJ Fonefax:(22) 2665-9009 www.occl.com.br Veja anúncio na página 32 OURO VERDE TRANSPORTE E LOCAÇÃO LTDA. Rua João Bttega, 5700 - Cidade Industrial CEP 81350-000 - Curitiba - PR Fonefax:(41) 3239-7000 www.ouroverde.net.br Veja anúncio na página 100 PALMER SÍMILE FAB. E REFORMA DE EMBALAGENS AUTOMOTIVOS LTDA. Rua Coimbra, 553 - Granja São João - Jd. Petropolim CEP 32655-005 - Betim - MG

122/ GUIA EMPRESARIAL

www.palmersimile.com.br Veja anúncio na página 105 PASTORE DA AMAZÔNIA S/A. Rua Javari, 1045 - Distrito Industrial CEP 69075-110 - Manaus - AM Fone:(92) 3617-1800 / 3617-1806 Fax:(92) 3617-1838 www.pastore.com.br Veja anúncio na página 81 PEPSICO DO BRASIL LTDA. Rua Riachão, 807 - Prazeres - CEP 54335-025 Jaboatão dos Guararapes - PE Fonefax:(81) 2138-5777 www.pepsico.com.br Veja anúncio na página 10 PLACIBRAS DA AMAZÔNIA LTDA. AV. Autaz Mirim, 2645 - Armando Mendes CEP 69089-000 - Manaus - AM Fone:(92) 2123-8800 / Fax: (92) 3301-9331 www.cce.com.br Veja anúncio na página 45 PLASCAR IND. DE COMPONENTES PLÁSTICOS Av. Pierre Simon de Laplace, 965 - Cjs. B1/B2/B3/B4 Tecno Park - CEP 13069-320 - Campinas - SP Fonefax:(19) 3518-8535 / Fax:3518-8689 www.plascar.com.br Veja anúncio na página 09 PORTO SEGURO CIA DE SEGUROS Rua Júlio Gonzales, 132 - Barra Funda CEP 01156-060 - São Paulo - SP Fonefax:(11) 3366-2400 / 3803-2101 Fax:(11) 3366-2400 www.portoseguro.com.br Veja anúncio na página 08 ERICO CARDOSO PREFEITURA MUNICIPAL


ÍNDICE DE EMPRESAS

Praça da Matriz, 66 - Centro CEP 96180-000 - Erico Cardoso - BA Fone:(77) 3677-2123 / 2100 / Fax:(77) 3677-2123 www.ericocardoso.ba.gov.br Veja anúncio na página 112 PROCOPIO EMBALAGENS LTDA. Rua Célio José Franciski, 254 CEP 83607-748 - Araucária - PR Fonefax (41) 3346-4692 / 3246-4633 Veja anúncio na página 118 PST ELETRONICS S/A. Av. Açaí, 2045 - Lote 2 - Distrito Industrial CEP 69075-020 - Manaus - AM Fonefax:(92) 3614-1443 / 3614-1427 / 3614-1455 www.positron.com.br Veja anúncio na página 08 R.A.V INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Rua Zico Macorim, 455 - Distrito Industrial Pq. das Nações - CEP 17606-031 - Tupa - SP Fonefax:(14) 3441-1955 / 3441-1433 www.viabella.ind.br

Veja anúncio na página 73 RÁPIDO LUXO CAMPINAS LTDA. Av. Franz Voegeli, 720 - Pq. Continental CEP 06020-190 - Osasco - SP Fonefax:(11) 3652-8555 www.rapidoluxo.com.br Veja anúncio na página 104 REALIZA MÁQUINAS INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Av. Francisco Pobboy, 200 - Distrito Industrial CEP 38056-640 - Uberaba - MG Fonefax: (34) 3336-4639 www.realiza.com.br Veja anúncio na página 120 REDEMIL IMPLEMENTOS RODOVIÁRIOS LTDA. Rodovia BR 060, s/nº - Km 201 CEP 74375-400 - Goiânia - GO Fonefax: (62) 3236-0200 www.redemil.com.br Veja anúncio na página 103

GUIA EMPRESARIAL /123


ÍNDICE DE EMPRESAS

REGRA LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO LTDA. Rodovia BR 153 - s/nº - Km 11 - Chácara São Pedro CEP 74923-230 - Aparecida de Goiânia - GO Fone:(62) 3018-1025 / Fax:(62) 3018-1000 Veja anúncio na página 98 REI DO ÓLEO - MIRLA APARECIDA TROCCOLI LUBRIFICANTES - ME Av. José de Souza Campos, 612 - Nova Campinas CEP 13025-320 - Campinas - SP Fonefax:(19) 3368-4798 www.reidooleocampinas.com.br Veja anúncio na página 60 REXNORD CORRENTES LTDA. Rua Christopher Levalley, 187 - Centro CEP 93037-730 - São Leopoldo - RS Fonefax:(51) 3579-8080 / Fax:(51) 3579-8031 www.rexnord.com.br Veja anúncio na página 35 REZENDE CAMINHÕES COM. E REPRES. LTDA. Av. Tancredo Neves, 640 - Parque 10 CEP 69050-000 - Manaus - AM Fonefax:(92) 3646-0400 / 3646-0038 www.rezendecaminhoes.com.br Veja anúncio na página 103 RICAMO DO BRASIL TÊXTIL LTDA. Rua Tomas Edson, 111 - Prado Velho CEP 80215-260 - Curitiba - PR Fonefax:(41) 3333-1692 www.ricamo.com.br Veja anúncio na página 94 RODOVIÁRIO RAMOS LTDA. Via Expresso Anel Viário - Lote 3 - Setor Pampulha 2 CEP 74985-240 - Aparecida de Goiânia - GO Fone:(62) 4006-4400 www.rodoramos.com.br Veja anúncio na página 101 SABARÁLCOOL S/A AÇÚCAR E ÁLCOOL Lote Rural, 23 - Caixa Postal 37 - Zona Rural CEP 87270-000 - Engenheiro Beltrão - PR Fonefax:(44) 3537-1380 www.sabaralcool.com.br Veja anúncio na página 19 SADA SIDERURGIA LTDA. Rodovia BR 496 - Km 29 - Bairro das Indústrias

124/ GUIA EMPRESARIAL

CEP 39260-000 - Várzea da Palma - MG Fonefax:(38) 3731-1007 www.sadasiderurgia.com.br Veja anúncio na página 66 SEB DO BRASIL PRODUTOS DOMÉSTICOS LTDA. Av. Arno, 146 - Mooca CEP 03108-900 - São Paulo - SP Fonefax:(11) 2915-4322 / Fax:(11) 2915-4302 www.arno.com.br Veja anúncio na página 07 SERMAP COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA. Rua Aluisio da Silva Gomes, 161 - CEP 27930-560 Granja dos Cavalheiros - Macaé - RJ Fonefax:(22) 2791-8700 www.sermap.com.br Veja anúncio na página 34 SERRA INDUSTRIAL LTDA. Rua Comendador Alcides Simão Haelou, 250 CEP 29168-090 - Serra - ES Fonefax:(27) 3203-9444 www.serraoffshore.com.br Veja anúncio na página 65 SHOPPING BRINDES INDÚSTRIA, COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA. Rua Silva Jardim, 64 - 2º Andar (Prédio Amarelo) CEP 41300-035 - Salvador - BA Fonefax:(71) 3254-6100 www.shoppingbrindes.com.br Veja anúncio na página 62 SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Rua Yvete Gabriel Atique, 45 - Boa Vista CEP 15025-400 - São José do Rio Preto - SP Fonefax:(17) 3211-3000 / 3211-3199


ÍNDICE DE EMPRESAS

www.unirp.edu.br Veja anúncio na página 36 SONSUN INDL. E COML. TECN. DA AMAZÔNIA Rua Pico das Águas, 544 - Nossa Senhora das Graças CEP 69053-093 - Manaus - AM Fone:(92) 3615-8746 / Fax:(92) 3615-3711 www.sonsun.com.br Veja anúncio na página 81 SONY DADC BRASIL INDÚSTRIA, COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO VÍDEO-FONOGRAFIA LTDA. Av. Buriti, 2855 - Distrito Industrial CEP 69075-000 - Manaus - AM Fone:(92) 2121-8522 / Fax:(92) 2121-8536 www.sonydadc.com.br Veja anúncio na página 80 STAM METALÚRGICA S/A. Rua Sebastião Martins, 871 - Conselheiro Paulino CEP 28635-430 - Nova Friburgo - RJ Fonefax:(22) 2525-1000 / 2525-1005 www.stam.com.br Veja anúncio na página 34 SUPERSONIC LOGÍSTICA TRANSPORTES LTDA. Av. Açaí, 1325 - Distrito Industrial CEP 69075-020 - Manaus - AM Fone:(92) 2123-2000 / Fax:(92) 3301-9331 www.cce.com.br Veja anúncio na página 46 SUMIDENSO AS AMAZÔNIA IND. ELÉTRICA LTDA. Rua Abelardo Barbosa, 320 (Ao lado da Vulcaplase) Aleixo - CEP 69060-100 - Manaus - AM Fone:(92) 3647-2700 / Fax:(92) 3647-2702 www.sumidenso.com Veja anúncio na página 80 SUZANO PAPEL E CELULOSE S/A. Rua Dr. Prudente de Morais, 4006 - Areião CEP 08613-900 - Suzano - SP Fonefax:(11) 3636-5000 / 3636-521 www.suzano.com.br Veja anúncio na página 63 TABU AGROINDUSTRIAL S/A. Rodovia BR 101 - Km 167 - Zona Rural CEP 58326-000 - Caapora - PB Fone:(83) 3286-2900 / 3286-2903 Veja anúncio na página 51

TEMPERVIDROS VIDROS E CRISTAIS TEMPERADOS LTDA. Via Primária, 2 - Qd. 17 - Módulo 2 - Distrito Agro Industrial - CEP 74993-410 - Aparecida de Goiânia - GO Fonefax:(62) 4008-7226 www.milanotemper.com.br Veja anúncio na página 25 THEBE BOMBAS HIDRÁULICAS LTDA. Av. Manoel Gomes Casaca, 840 - Pq. Industrial CEP 13880-000 - Vargem Grande do Sul - SP Fonefax:(19) 3641-9100 www.thebe.com.br Veja anúncio na página 67 THOR GRANITOS E MÁRMORES LTDA. Rodovia Manilha-Magé - BR 493 - Km 1, s/nº Aldeia Velha - CEP 24800-000 - Itaboraí - RJ Fonefax: (21) 2645-9500 / 2645-9533 www.thorgranitos.com.br Veja anúncio na página 28 TIVIT TERCEIRIZAÇÃO DE PROCESSOS, SERVIÇOS E TECNOLOGIA S/A. Av. Prefeito Carlos Ferreira Lopes, 490 - Vila Mogilar CEP 08773-490 - Mogi das Cruzes - SP Fonefax:(11) 3967-3003 / 3411-4114 www.tivit.com.br Veja anúncio na página 42 TONON BIOENERGIA S/A. Rod. Jau-Araraquara - Km 129 - F.S Candida GL Ind. Zona Rural - CEP 17240-000 - Bocaina - SP Fone:(14) 3666-9000 / Fax:(14) 3666-9034 www.tononbioenergia.com.br Veja anúncio na página 55 TOTVS S/A. Av. Braz Leme, 1717 - Santana CEP 02511-000 - São Paulo - SP

GUIA EMPRESARIAL /125


ÍNDICE DE EMPRESAS

Fonefax:(11) 2099-7000 / Fax:(11) 2099-7200 www.totvs.com.br Veja anúncio na página 43 TRANSMAGNA TRANSPORTE LTDA. Rua Wesley Herick, 525 - Jardim Jockey Club CEP 13565-090 - São Carlos - SP Fonefax:(16) 3361-3999 www.transmagna.com.br Veja anúncio na página 99 TRANSPORTADORA NORTE FLUMINENSE DE MACAÉ Av. Prefeito Aristeu Ferreira da Silva, 1 - Granja dos Cavalheiros - CEP 29930-070 - Macaé - RJ Fonefax:(22) 2763-5950 www.tnf.com.br Veja anúncio na página 100

CEP 13495-000 - Iracemápolis - SP Fone:(19) 3456-7700 / Fax:(19) 3456-1881 www.saomartinho.com.br Veja anúncio na página 53 VAMTEC VITÓRIA S/A. Rua E - Quadra 013 - Lote 01 a 08 - Civit I CEP 29168-040 - Serra - ES Fonefax:(27) 3038-4600 www.vamtec.com.br Veja anúncio na página 85 VARCARE DISTR. DE COSMÉTICOS LTDA. Rua Ezio Pucci 2861 - Distrito Industrial CEP 14406-078 - Franca - SP Fone/Fax: (16) 3711 6100 www.varcare.com.br Veja anúncio na página 72

TRANSPORTE MANN LTDA. Av. Edmundo Doubrawa, 700 - Distrito Industrial CEP 89219-502 - Santa Catarina - SC Fonefax:(47) 2101-1000 / 2101-1022 www.transmann.com.br Veja anúncio na página 99

VRG LINHAS AÉREAS S/A. Av. Deputado Diomício Freitas, 3393 - Carianos CEP 88047-402 - Florianópolis - SC Fonefax:(48) 3331-4128 / 3331-4224 www.voegol.com.br Veja anúncio na página 108

UNIÃO BRASILEIRA EDUCACIONAL LTDA. Av. Capitão Mor Aguiar, 798 - Centro CEP 11310-200 - São Vicente - SP Fonefax:(13) 3569-8200 Veja anúncio na página 36

WDS - WOODBROOK DRIVE SYSTEMS ACIONAMENTOS INDUSTRIAIS LTDA. Rua Quatorze, 60 - Cidade Industrial CEP 32211-970 - Contagem - MG Fonefax:(31) 3071-2123 / Fax:(31) 3071-2166 www.woodbrook.com.br Veja anúncio na página 87

USINA ALVORADA DO OESTE LTDA. Rod. SPV 29 - Km 22 - Caixa Postal 81 - Ribeirão Claro Zona Rural - CEP 19360-000 - Santo Anastácio - SP Fone:(18) 3263-9300 Veja anúncio na página 53 USINA CRUANGI S/A. Rodovia Engenheiro Genipapo, s/nº Km 32 - BR 408 - CEP 55870-000 Timbauba - PE Fone:(81) 3631-5000 www.cruangi.com.br Veja anúncio na página 52 USINA SÃO MARTINHO S/A. Usina Iracema Caixa Postal 31 - Zona Rural

126/ GUIA EMPRESARIAL

WERNER FÁBRICA DE TECIDOS S/A. Rua Bingen, 1737 - Bingen CEP 25660-007 - Petrópolis - RJ Fonefax:(24) 2291-9500 www.wernertecidos.com.br Veja anúncio na página 90 WILSON SONS COMÉRCIO INDÚSTRIA E AGÊNCIA DE NAVEGAÇÃO LTDA. Av. Rio Branco, 25 - 6º Andar - Centro CEP 20090-902 - Rio de Janeiro - RJ Fonefax:(21) 3504-4222 / 3504-4224 www.wilsonsons.com.br Veja anúncio na página 05


Guia Empresarial 2013  
Advertisement