Issuu on Google+


03

www.paginacultural.com Maio de 2012

Editorial

Nesta edição convidamos a atriz, diretora e professora do curso de Artes Cênicas da Universidade Federal de Uberlândia, Yaska Antunes, que nos fala sobre o teatro em Uberlândia; publicamos belas fotos da Serra da Bocaina, do fotógrafo Peruzzo, um paraíso pertinho de Uberlândia; e indicamos mais uma edição do projeto "Mercado Sonoro" que esse mês traz de Belo Horizonte a banda Sgt. Pepper's, considerada um dos melhores covers dos Beatles.

06 - Entrada Franca 07 - Museus 10 - Dança 12 - Artes 16 - Literatura 20 - Turismo 24 - Entrevista 28 - Crônica 30 - Agenda 35 - Humor

Nesta edição convidamos a atriz, diretora e professora do curso de Artes Cênicas, Yaska Antunes.

Guia Página Cultural Mensal / 5 mil exemplares / Gratuito Direção Geral: Sérgio Evangelista Editora: Jornalista Lilian Guedes Programador Web: Wisley Aguiar Comercial: Hugo Lopes (34) 8801-5273 / Patrícia Masan 8829-2470 E-mail: contato@paginacultural.com.br


Toda Terça

www.paginacultural.com Maio de 2012

Cervejas especiais, ótima comida e muito rock’n roll Toda terça tem Rock’n Beer, o ponto certo, no centro da cidade, para quem curte rock’n roll, cerveja gelada, comida de qualidade e a atmosfera europeia de um autêntico Pub Irlandês. As primeiras 80 pessoas não pagam ingresso, apenas devem ter consumo mínimo de R$15,00. Para os que chegarem depois, o ingresso fica em R$ 5,00 sem consumo. Ótimo para boas conversas e cervejas especiais. No centro da cidade. Abertura da Casa: 18h. Av. Floriano Peixoto, 18 - www.rocknbeer.com.br

04


05

www.paginacultural.com Maio de 2012

Toda Quarta

Para quem adora curtir um forró. Para os fãs do bom e velho forró pé-de-serra, toda quarta-feira o Vinil Cultura apresenta as melhores bandas no estilo. Ponto de encontro para quem procura também um bom par para dançar, o Vinil é aconchegante e com preços muito acessíveis. Sempre com o melhor da música ao vivo, o espaço oferece em outros dias, rock, samba, jazz, blues, mpb, etc. Vinil Cultura Bar Av. Segismundo Pereira, 1121 - Bairro Santa Mônica Fone: (34) 3234-6999


Entrada Franca

www.paginacultural.com Maio de 2012

06

Sgt. Pepper's Band no Mercado Sonoro

Desde 1990, a Sgt. Pepper's Band se dedica à pesquisa e interpretação da obra do mais importante grupo da música pop internacional da história The Beatles. O mais tocado conjunto de rock inglês do todos os tempos deu origem ao tradicional Mersey Beatle Festival, um festival anual que acontece em Liverpool, na Inglaterra, reunindo bandas de todo o mundo. Em 1994, a Sgt. Pepper's Band se torna a primeira banda latino-americana a se apresentar no festival. Já no seu primeiro ano, foi aclamada pela mídia inglesa como uma das três melhores do mundo. Projeto Mercado Sonoro - Beatles com Sargent Peppers Band (BH) Pátio do Mercado Municipal - 20h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca


07

www.paginacultural.com Maio de 2012

Museus

Dia Nacional do Museu Em 18 de maio comemora-se o Dia Nacional do Museu. A data foi instituída com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para a importância dos museus. Confira a programação em Uberlândia: MUSEU DE BIODIVERSIDADE DO CERRADO Avenida Nossa Senhora do Carmo, 707. Parque Siqueirolli - Jardim América. mbc@inbio.ufu.br - (34) 3212-1692

18/05 - 09h às 16h Curso - “O papel educativo do Museu de Biodiversidade do Cerrado: modernização e atendimento ao público”. MUSEU MUNICIPAL DE UBERLÂNDIA Praça Clarimundo Carneiro, 67 - Fundinho. museumunicipal@uberlandia.mg.gov.br - (34) 3214-0068

14 a 18/05 - 08h às 18h Visita Guiada às exposições “Nossas Raízes” e “Pequenas Preciosidades”. 15/05 - 15h30 às 17h30 Palestra de lançamento dos projetos “Receitas de Família” e “Na Minha Casa se Faz Assim”, que resgatam as tradições regionais presentes em receitas culinárias e no preparo de ervas medicinais. MUSEU UNIVERSITÁRIO DE ARTE - MUnA Praça Cícero Macedo, 309 - Fundinho. coordenacao@muna.ufu.br - (34) 3231-9121

14 a 18/05 - 08h às 12h Curso - Arte Contemporânea e Catalogação. Profª Aida Cordeiro - Desafios de catalogação e documentação para acervos de museus de arte contemporânea. 14 a 18/05 - 14h às 18h Curso - Museus e Sociedade. Profª Nancy Weekly - Buffalo State College | The Burchfield-Penny Art Center. O objetivo do curso é falar da relevância dos museus agindo como instituição social, cultural e política. 14/05 - 19h30 às 22h Palestra - Prof. Dr. Tadeu Chiarelli - Universidade de São Paulo Diretor do Museu de Arte Contemporânea da USP. 16/05 - 19h30 às 22h Palestra - Palestrante: Profª Dra. Blanca Brites Universidade Federal do Rio Grande do Sul


Especial

www.paginacultural.com Maio de 2012

08

A história do café A palavra café parece derivar do árabe qahwah, embora etimologistas a relacionem com Kaffa, província da Etiópia de onde a planta é nativa. De lá passou para a Arábia onde os árabes começaram a tomar café, no século XV. O cultivo se desenvolveu e o Iêmen permaneceu como principal fornecedor mundial até o século XVII. Em Meca, cidade santa dos muçulmanos, no início do século XVI o café era muito consumido, mas não tardou a ser condenado pelas seitas mais ortodoxas do islamismo e, a pretexto de contrariar o Alcorão, seu uso foi proibido. Em 1526 a proibição foi abolida e tanto a agricultura como o comércio do café desenvolveram-se em toda a península arábica, até chegar à Turquia e depois à Europa, no decorrer dos séculos XVI e XVII. Quem primeiro divulgou as propriedades do café na Europa foi o alemão Leonard Rauwolf, que viajou pelo Oriente em 1592, seguindo-se a ele o botânico italiano Prospero Alpini. Admite-se que em Veneza, no fim do século XVI, consumia-se café. A planta parece ter sido levada para o continente americano, em 1607, pelo capitão John Smith, fundador da Virgínia. No princípio do século XVII, os navios da Companhia das Índias Orientais traziam grandes cargas de café do Oriente. Foi em Constantinopla (hoje Istambul, Turquia) que se abriu o primeiro estabelecimento para servir café ao público, em 1550. Na Europa as primeiras casas de café surgiram em Veneza, em 1591; Londres, em 1652; e Marselha em 1671. A partir de 1670, estabelecimentos semelhantes difundiram-se pelas grandes cidades dos Estados Unidos. Com a popularização do uso, o cultivo espalhou-se pelo mundo.


Dança

www.paginacultural.com Maio de 2012

14a Semana do Sapateado A Uai Q Dança prepara a 14ª Semana do Sapateado, que tem uma prévia no dia 25 de maio, em comemoração ao Dia Internacional do Sapateado, e concentra suas atividades entre os dias 31 de maio e 3 de junho, com a presença de grandes nomes do sapateado do Brasil e do exterior. O evento tem um calendário variado, com oferta de cursos em níveis diferenciados, desafios, performances, pocket show e espetáculos. Conheça os convidados desta edição: Fabrice Martin ( Lausanne/Suíça) - Pioneiro na modernização do sapateado na Europa, Fabrice Martin possui formação eclética que passa pelo ballet classico, jazz, dança moderna e danças latinas. Quatro vezes vencedor do Campeonato Internacional de Sapateado de Riesa, na Alemanha, Fabrice foi igualmente premiado em 2002 pela Organisação Internacinal de Dança em Londres pela totalidade de seus trabalhos coregraficos. Desde 1994 coordena sua propria Cia de Sapateado, além de ministrar aulas regulares e workshops pela Europa e pelo mundo. Desde 2009 esta em turnê com o espetaculo ShoeBiz, ultima criação em parceria com os irmãos Dorel e Costel Surbeck. Sempre inovador e surpreendente, ele combina habildades técnica, musical, teatral com outros estilos de dança e muito humor. Christiane Matallo (Campinas /SP) - Bailarina, instrumentista e coreógrafa. Graduada em dança e pós-graduada em artes pela Unicamp. Foi aclamada pela crítica americana do jornal The New York Times, como a Carmen Miranda do Sapateado. É a única artista mulher que sapateia e toca sax tenor simultaneamente. Fez inúmeras turnês pela Europa e Estados Unidos com espetáculo “da Corda pro Pé” ao lado do contra baixista Gilberto de Syllos. Ministra workshops de sapateado nos maiores festivais de dança do Brasil e exterior. Iara Schmidt (Uberlândia/MG) - Se formou como bailarina, sapateadora e professora no Studio Uai Q Dança, e aprofundou seus estudos em dança com renomados sapateadores no Brasil, EUA e Europa. Em Lyon, França, desde 2009, Iara Schmidt ministra aulas e workshops e continua aperfeiçoando seus estudos em dança, no mestrado « Artes da Cena » na Universidade Lumière Lyon 2. Desde 2010 integra a tourné do espetaculo « ShoeBiz » da compania suiça de sapateado « JetStep Company » , tendo mostrado seu talento para o exigente publico europeu em Amsterdam, Paris e outras cidades na França.


11

Panmela Tadeu (Uberlândia/MG) - Sapateadora, coreógrafa e professora do Stúdio Uai Q Dança em Uberlândia há 6 anos. Desde então, aprofunda seus estudos na área do sapateado com professores nacionais e internacionais, participando de cursos de dança em escolas de Nova York como Broadway Dance Center e Steps Dance Center e, também, de grandes Festivais como Brasil Internacional Tap Festival (Campinas) e Dc Tap Festival (Washington -DC). É graduada em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia e mestranda em Artes pela mesma instituição. Além disso, integra a Uai Q Dança Cia de dança contemporânea há 4 anos, atuando como bailarina e performer. Melissa Tannus (Ubelândia/MG ) - Sapateadora, professora e coreógrafa, começou o sapateado aos seis anos no Studio Uai Q Dança, onde estudou e lecionou até mudar-se para Campinas para fazer graduação em dança na Unicamp. De 2007 a 2010, fez parte do grupo avançado de sapateado do Uai Q Dança, a Tribo do Tap, e em 2011, ingressou na Cia de Sapateado Christiane Matallo, com a qual está circulando com o espetáculo "Partituras" pelo Circuito Cultural Paulista e pelo FICC. Dentre as suas realizações como sapateadora, podemos destacar: o convite recebido da banda O Teatro Mágico, em 2008, para sapatear em dois shows, a conquista do Desafio Tap in Rio feminino em 2010, o convite para ministrar um workshop no Tap Week Brasil, que ocorreu em 2011 na cidade de Araraquara, a conquista de bolsas de estudo para os maiores festivais de sapateado dos Estados Unidos: Rhythm World (Chicago), LA Tap Fest (Los Angeles), DC Tap Fest (Washington) e Tap City (New York) e neste ano, o convite para coreografar para a Footnotes Tap Ensemble (Chapel Hill - EUA). Melissa continua aprofundando seus estudos com renomados sapateadores nacionais e internacionais. 14ª Semana do Sapateado Data: dia 25/05 e de 31/05 a 03/06 Local: Uai Q Dança Rua Felisberto Carrejo, 386 - Bairro Fundinho Fone: (34) 3236-5056


MUnA

www.paginacultural.com Maio de 2012


Exposições no Museu Universitário de Arte

13

O Museu Universitário de Arte – MUnA, trás no mês de maio as exposições “Por um Fio” da artista plástica Sandra Tucci, “Memórias de chuva (e outras lembranças lacrimosas)” dos artistas Paulo Faria e Matias Monteiro e “Performance e vídeo” da artista plástica Beth Moises. “Por um Fio” são objetos que instalados em cantos, seja entre paredes ou entre chão e parede, vão ganhando forma a partir de pontos de contato de suas correntes com a arquitetura do espaço que os abriga. A configuração destes objetos remete a desenhos feitos na parede que se criam por luz e sombra, ora como teias de aranha ora como linhas sequenciais, criando e explorando possibilidades inusitadas no uso de materiais diversos. “Memórias de chuva (e outras lembranças lacrimosas)”; aqui os artistas trabalham com lembrança e memória. Matias Monteiro constrói as peças para um jogo de memória, resgatando de um plano muito introspectivo os seus códigos de trabalho. Seus objetos e desenhos são chaves de acesso a um lugar de fundo, um espaço anterior, conceituado na ideia de infância como condição socialmente partilhada. Paulo Faria resgata memórias e as reconfigura em invólucros construídos especialmente para elas como livros, caixas, relicários, ou simplesmente em imagens. Neste sentido, o artista nos mostra que ver é necessariamente acreditar nessa produção ficcional de imagens formada por uma junção do que se é e do que se apresenta ao mundo. “Performance e vídeo“ É um olhar sensível e político sobre a mulher. Para a crítica de arte Aracy Amaral, a artista Beth Moisés “não parte de conceitos abstratos nem meramente matemáticos. Seu ponto de partida é o ser humano, mais especificamente. E com ele interage, seja na concepção de suas ações como em suas performances ou nos vídeos autônomos enquanto criação - decorrências diretas de seus trabalhos feitos em geral in situ, em pleno meio urbano. O objeto de sua atenção é a mulher, na formulação de cada trabalho. A ela se dirige, sobre ela concebe a ação: sua condição, sua dor, a agressão de que é alvo, suas aspirações.” Exposições POR UM FIO e MEMÓRIAS DE CHUVA Artistas Paulo Faria, Matias Monteiro e Beth Moises Abertura 05 de maio das 10h às 13h Até 16/06 de segunda a sexta das 8h30 às 17h Museu Universitário de Arte – MUnA Praça Cícero Macedo, 309, Fundinho


Exposições

www.paginacultural.com Maio de 2012

Exposição Miniaturas de Alberto Ferreira Abertura 24 de maio Exposição Coletiva ESPAÇOS OUTROS Abertura 02 de maio - 20h Até 25/05 de segunda a sexta das 12 às 18h Galeria de Arte Ido Finotti - Centro Administrativo Avenida Anselmo Alves dos Santos, 600 Exposição SHOPPING Artista Estevão Machado Abertura 04 de maio - 20h Até 05/06 de segunda a sexta das 12 às 18h Oficina Cultural Pça. Clarimundo Carneiro, 204 - Bairro Fundinho


Exposições POR UM FIO e MEMÓRIAS DE CHUVA Artistas Paulo Faria, Matias Monteiro e Beth Moises Abertura 05 de maio das 10h às 13h Até 16/06 de segunda a sexta das 8h30 às 17h Museu Universitário de Arte – MUnA Praça Cícero Macedo, 309, Fundinho Exposição MINIATURAS Artista Alberto Ferreira Abertura 24 de maio - 20h Até 28/06 de segunda a sexta das 12 às 18h Casa da Cultura Praça Coronel Carneiro, 89 Bairro Fundinho – Uberlândia/MG Exposição REMINISCÊNCIAS Artista Camila Lacerda Abertura 30 de maio - 20h Até 29/06 de segunda a sexta das 12h às 18h Oficina Cultural de Uberlândia Pça. Clarimundo Carneiro, 204 - Bairro Fundinho

15


Literatura Palestra com o escritor Miguel Sanches Neto Miguel Sanches Neto se consagrou como um dos mais importantes críticos literários contemporâneos, com um histórico de colaborações desde as revistas Bravo! e República até jornais como O Estado de S. Paulo e Jornal da Tarde, passando por semanais como Carta Capital e Veja. Paralelamente despontou como um dos mais promissores escritores da literatura brasileira contemporânea, desde a sua estréia no gênero romance, Chove sobre minha infância (2000), até o romance histórico Um amor anarquista (2005), passando por um certo cronismo em Herdando uma biblioteca (2004), fora incursões pela poesia e pelo infanto-juvenil. Palestra "Literatura Brasileira Contemporânea" com o escritor Miguel Sanches Neto 21/05 - Casa da Cultura - 20h00 Praça Coronel Carneiro, 89 Fone: (34) 3255-8252 Entrada Franca


www.paginacultural.com Maio de 2012

17

Antes de dormir Título: Antes de Dormir Autor: S. J. Watson Editora: Record Preço: R$39,90 Páginas: 400 Todas as manhãs, Christine acorda sem saber onde está. Suas memórias desaparecem todas as vezes que ela dorme. Seu marido, Ben, é um estranho. Todos os dias ele tem de recontar a vida deles e o acidente que tornou Christine uma amnésica. Encorajada por um médico, ela começa a escrever um diário para ajudá-la a reconstruir suas memórias, mas acaba descobrindo que a única pessoa em quem confia, talvez esteja contando apenas parte da história. Certa manhã ela abre o diário e percebe que escreveu quatro palavras assustadoras: “Não confie em Ben.” Então, ela passa a suspeitar de tudo o que o marido lhe contou. Que acidente a fez ficar? Em quem ela pode confiar? Por que Ben mente o tempo todo para ela? No centro desta trama surpreendente paira uma pergunta aterrorizante: como alguém pode viver se não consegue acreditar em si? Mantendo o ritmo de suspense do início ao fim. Antes de dormir é um inteligente e instigante romance sobre memória e identidade. E o quanto podemos confiar em quem está perto de nós.


Mapa


19


Turismo


Serra da Bocaina

www.paginacultural.com Maio de 2012

21

A região de Araxá é privilegiada, com vários locais propícios à prática de esportes de aventura. Localizada no circuito canastra, já é bastante conhecida pelo Brasil e internacionalmente, por suas cachoeiras e montanhas. A Serra da Bocaina é um afloramento rochoso de beleza ímpar, a 25km do centro da cidade e seus acidentes geográficos propiciam a prática de escalada, parapente, slackline, corrida de aventura e rapel. Apaixonante. Peruzzo.fot.br


Roteiro

www.paginacultural.com Maio de 2012

22

Sabiá Chopp Em frente ao Parque do Sabiá.

Av. Anselmo Alves dos Santos, 1750 Bairro Santa Mônica Fone: (34)8834-5900 / 3234-9613 sabiachopp@yahoo.com.br

Marocas Restaurante

Aberto todos os dias, inclusive aos domingos e feriados, é um dos melhores restaurantes para quem aprecia a comida mineira. Rua Edson de Barros, 80 Fone: (34) 3210-0957


Entrevista Seguindo com a série de entrevistas a personalidades que fazem a diferença na esfera cultural da cidade, nesta edição convidamos a atriz, diretora e professora do curso de Artes Cênicas da Universidade Federal de Uberlândia, Yaska Antunes, que nos fala sobre o teatro em Uberlândia.

Como professora do Curso de Artes Cênicas da UFU, você tem uma visão mais acurada da cena teatral de Uberlândia, bem como lida como os anseios dos alunos e os seus próprios com relação à carreira de atriz na cidade. Como tem sido conseguir enxergar esta cena sob estes dois ângulos e até sob um terceiro viés, justamente o da idealizadora que conseguiu e consegue transpor os projetos, do sonho para a existência concreta? Desde que cheguei aqui, em 2003, tive a sensação de que a cidade estava na iminência de se tornar um pólo de produção teatral. Há uma inquietude, uma insatisfação e uma pulsação na estrutura do movimento cultural da cidade que me levava a pensar assim. Só que o tempo foi passando e o movimento não explodia. Então percebi outra coisa: parecia que nunca se saía dessa “iminência de” acontecer alguma coisa. Chegava num dado ponto e o movimento perdia força e se desmanchava. Tentei compreender isso. Porque o acúmulo daquela inquietude não podia “virar” efetivamente numa “efervescência” de produção cultural aqui? Não tenho resposta ainda para isso. Parece-me são vários fatores: chega-se num ponto em que os artistas iniciantes vão se embora; ou mudam de vida, ou casam-se e param de produzir; não há ainda um projeto político de desenvolvimento e produção cultural e artístico na cidade. A cidade não sabe o que quer ver e nem o que quer criar de “belo” para si. Não há um projeto de formação de público também. Não se nasce apreciando a “arte”, entre aspas porque no momento contemporâneo nem se pensa mais chamar de “arte” vários de seus projetos de criação. No campo do teatro, as preocupações dos pais com relação a escolha do filho são ainda semelhantes as de quando comecei a “fazer teatro”: como voce vai sobreviver com isso? E eles têm razão. Há uma crueldade aí. Não se paga as contas ficando com uma peça em cartaz. Exceção feita a alguns grupos de teatro do eixo Rio-São Paulo, ou ao grupo de atores que conseguiram entrar para a TV. E aí é curioso um evento: para o senso comum é ator apenas quem faz parte de elenco de novela televisiva. Quando te perguntam o que você faz e você responde que é atriz, replicam imediatamente: que novela você fez? Tudo isso contribui para a geração de uma certa ansiedade entre os alunos, em geral, relacionada a este futuro. Se a TV é considerada a única instância de consagração do ator, e o único


YASKA ANTUNES

www.paginacultural.com Maio de 2012

25

meio que o permite viver dignamente devido ao retorno financeiro, é natural que todos os alunos alimentem o sonho de ir para a TV. Mas há toda uma conjuntura que inclui o fator “sorte” para aquele que consegue “furar” o paredão e chegar a atuar no universo televisivo, forma mais explícita da indústria cultural. A forma que eu própria encontrei para resolver a questão da sobrevivência e do “embrolhio” da questão financeira foi me preparar para o ensino superior, ainda que de modo inconsciente, porque enquanto estudava não sabia ainda o que faria profissionalmente. Acredito ainda que a cidade pode vir a se tornar um polo de criação teatral. O caldo cultural está ainda engrossando. Mas é contínuo. Minhas pequenas ações como a de fazer temporada na cidade com peças teatrais em cartaz, de contracenar com meus alunos, e de realizar um festival, juntam-se a muitas ações de outros grupos locais: como a luta para se ter a própria sede (Trupe de Truões); ou outros que focam seu interesse na circulação de suas obras (Coletivo Teatro da Margem, Grupontapé de Teatro) etc.. Muitas ações deste tipo estão definitivamente “engrossando o caldo” para uma possível “virada” da cidade. Claro que só estas ações particulares e pontuais não serão suficientes. É preciso ter um projeto político cultural para a cidade que aglutine, que faça convergir as forças divergentes da cidade em torno de um projeto comum: o de promover e fomentar a formação de público e a produção artística e teatral. É preciso diálogo e vontade política para mobilizar a massa crítica da produção teatral local num projeto maior de teatro para a cidade. No meu caso especificamente, adoro dar aulas, mas consigo conciliar meu próprio anseio de atuar ao me dispor a integrar o elenco das montagens com meus alunos. Desta forma, recupero dentro da estrutura do ensino universitário de teatro, a antiga forma de aprendizagem do ator: por meio da observação e contracenação com os atores mais velhos. O aspirante a ator entrava para as companhias estabelecidas como uma espécie de “ajudante geral” e, dali, acompanhava de perto o trabalho dos atores e por meio da “imitação” começava seu processo de aprendizagem. E então num belo dia acontecia de precisar substituir alguém no elenco. Pronto, ali começava outra fase deste processo de aprendizagem: a de contracenar com atores mais velhos. E assim se dava o processo. Ao agir assim, recupero uma tradição que considero importante para a instituição teatro. E, ao mesmo tempo, atendo a uma necessidade de realizar meu próprio trabalho de atriz. Ao fazer isso, exponho-me, dou “a cara a tapa”, mas também crio oportunidades para o avanço do meu próprio trabalho de atuação, que é fundamental para mim também como professora. Além de poder compartilhar também com meus alunos da mesma dificuldade de fazer teatro hoje em dia, de ficar “em cartaz”, de se fazer um compromisso dessa natureza e desenvolver este tipo de disciplina.


Uberlândia tem muitos bons grupos de teatro, um deles seu inclusive. Como é o relacionamento entre esses grupos? A classe é unida? Não, não é. Trata-se de outro fator que impede o movimento teatral da cidade de “estourar”. Desenvolver o senso de respeito entre os grupos e honrarem-se mutuamente são necessidades urgentes para que o movimento crie um lastro e se adense paulatinamente. Você é a idealizadora e mentora do Festival Latino Americano Ruínas Circulares, com mais uma edição em curso agora no mês de maio. Conte-nos sobre a trajetória desse projeto e da importância dele para a cidade. Começou em 2008 quando, junto com uma professora substituta e alguns alunos do curso de teatro, inscrevemo-nos no Edital da Caixa Econômica Federal para realização de Festivais. Foi meio a “toque de caixa” a escritura do projeto, por isso foi surpresa para nós quando foi selecionado. Mas era muito pouco dinheiro para se fazer um festival. Então conseguimos o apoio da Universidade, mas continuava pouco. Nesse momento, percebemos a necessidade de estabelecermos parcerias com festivais de grande porte que já aconteciam no Brasil. Assim, deu-se o início da parceria com FILTE-Bahia, e depois o contato com a Mostra Latina de São Paulo. Só seria possível a realização do Festival por meio destas parcerias, porque, assim, podia trazer grupos que já estavam no país, o que reduzia bastante os custos. Obviamente, há muita diferença nos gastos entre trazer um grupo teatral de seu país de origem e trazer o grupo de São Paulo, uma vez que o grupo já está participando de outros eventos no país. Esta foi a nossa grande sacada para tornar possível a realização de um festival internacional. Nas edições de 2009 e 2010, contamos com o patrocínio da Caixa Econômica Federal; na 3ª. edição, de 2011, foi a vez de conseguirmos o edital da Funarte para festivais. Nesse ano, estamos contando apenas com a Universidade, que encampou a realização do evento como uma ação importante para a instituição e para a cidade. Mas tivemos que reduzir ainda mais os gastos. Diante dos problemas colocados a cada ano, é que a organização do festival se vê confrontada a reinventar e reestruturar o festival. Refletir e pensar em como tornar aquilo que é percebido como obstáculo em algo a favor do Festival tem sido nosso desafio ano a ano. Assim também foi o que aconteceu neste ano. Com a evidente necessidade de redução dos custos, já que não contamos com nenhum patrocinador de grande porte, resolver lançar o projeto da Mostra Local. Agora já é possível fazer uma mostra do teatro local. O confronto entre o teatro que vem de fora e o produzido localmente gera uma tensão muito saudável, um ambiente muito favorável ao desenvolvimento da criação teatral.


Desde o ano passado, começamos a instaurar um tema que desse um norte ao Festival. Em 2011, este tema foi “O ator e a cena contemporânea”. Nesse ano, o tema é “O teatro e a Rua”, uma oportunidade de fazer homenagens a verdadeiros mestres do teatro brasileiro. Temos, no Curso de Teatro da UFU, a presença ilustre de uma atriz que foi uma das fundadoras do grupo de teatro “Tá Na Rua” junto com Amir Haddad. Ora, este grupo é reconhecido e consagrado como um dos grupos mais representativos da cultura e de um momento histórico do país. Trata-se da atriz e professora Ana Carneiro, que além de fundadora, fez parte deste grupo durante longos anos. Neste ano, ela se aposenta pela Universidade, e merece uma homenagem pela sua vida dedicada ao teatro. Assim, conectada com o momento e percebendo a necessidade de valorizar nossa história local, o Festival lançou neste ano este projeto de prestar homenagens a estas figuras ilustres que estão do nosso lado e, que, pelo excesso de familiaridade, somos impedidos de ver. Trata-se da Homenagem das Personalidades do Teatro. Neste ano de dedicação ao teatro de rua, promoveremos também um Cortejo Teatral com o intuito de celebrar a vida como ela é, promover a festa e o encontro entre as pessoas, num desfile de fantasias e personagens do teatro local pelas ruas do centro, até alcançarmos a praça Clarimundo Carneiro, culminando com a apresentação do grupo Tá na Rua, um evento que também fará a história do teatro em Uberlândia. Desconfio que o grupo jamais se apresentou na cidade antes. É indubitável que a realização do festival contribui para o desenvolvimento cultural e a problematização estética dos grupos locais, promovendo um aprofundamento nas questões que mobilizam os grupos locais a criarem suas obras. Trata-se do primeiro projeto de realização de festival internacional na cidade, e seus frutos já podem ser vistos neste ano com a mostra local. Com ele, criou-se até um estímulo para os grupos locais: o desejo de criar uma obra com qualidade tal para participar de um festival.

w


Crônica

Tô fora! queria eu dizer tudo que me vem à língua, o que me atiça os instintos libertinos e faz esmorecer até os que se dizem trash, punks, anarquistas. queria eu explanar sobre as vicissitudes da vida, os mistérios do amor, as paixões fast food, o dilema dos bons, a bondade dos maus, a virtude dos aceitos e politicamente corretos, mas não posso, não me vem, não sou nada, incapaz de tornar inteligível qualquer coisa que faça referência a emoção, sentimento e desejo de alguém, eu não sei porra nenhuma dessa vida, só sei do que não gosto, nem do que gosto eu sei de verdade, a vida nos trai toda hora, e nos faz percorrer por trilhos estrategicamente dispostos, que vão nos levar a um caminho previsível, óbvio, e muitas vezes sem volta. penso em gentes felizes com suas famílias felizes e cristãs, bem estruturadas, numa casa projetada, sorrisos colgate nas suas bocas com dentes perfeitos e brancos. penso em mulheres elegantes, bem sucedidas em seus ricos empregos com seus vestidos sexy e tailleurs impecáveis, sapatos lolla, cremes mary kay, personal no fim do dia e uma serviçal que lhe trata como filha. penso nas crianças cor de romã e seus brinquedos modernos, tomando sol com suas babás de vestes brancas, a esperar mamãe e papai. penso nos jovens adolescentes, aprendizes de uma vida tranquila


www.paginacultural.com Maio de 2012

29

e já traçada desde que nasceram, aulas de inglês, espanhol, mandarin, ballet e karatê, com suas mochilas high tech, seus tênis style, ipad, e internet banda larga. penso nos homens, pais e amantes perfeitos, workaholics, caçando o dia inteiro pra oferecer o melhor das abundâncias para a prole, e assim, serem eleitos pela família, amigos e vizinhos, o melhor provedor-comandante.esse quadro não me enquadra. eu não caibo nessa tela. eu, ser anormal? qual seu foco-objetivo de vida, filha? tudo parece tão perfeito, limpo e rico! invadem-me os paradoxos! se isso for o melhor dos futuros a ser conquistado, para a acomodação derradeira da nação patriarcal instituída, deixarei a desejar. não cumprirei o desafio. essa tinta ainda não me retrata. não me apetece. a vida é breve, penso eu, e não há que ser levada tão a sério. afinal, dessa aventura alucinante ninguém sairá vivo. penso em me arriscar. arriscar a vida em ser livre. nos meus planos não habita esse comercial de margarina. nem ficar preso a ele até o dia do meu juízo,(a)final, eu escolhi ser livre. tô fora. vou me jogar na vida. e seja o que der, doer e vier. bye!

Nina Salomé

verasalo.blogspot.com.br


Agenda Terça - 01/05 Festival Ruínas Circulares - A Nova Roupa do Imperador - Confraria Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Quarta - 02/05

www.paginacultural.com Maio de 2012

30

Show de lançamento do Cd "O poder de voar", de Luís Dillah Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Sábado - 05/05

Abertura da Exposição Coletiva "Espaços Outros" Galeria de Arte Ido Finotti - 20h00 Av. Anselmo Alves dos Santos, 600 Entrada Franca

Palco Móvel - Apresentações de Dança e Música Bairro Santa Luzia - 18h00 Av. Geraldo Abrão, esquina com Rua José Divino Cardoso Entrada Franca

Festival Ruínas Circulares - Meca encena Luís Vilela (Grupo Meca) Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182

20 Anos de Ritmo - Academia Ritmo Dança de Salão Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182

Quinta - 03/05

Domingo - 06/05

Festival Ruínas Circulares O Cortiço (Grupo Luna Lunera) Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182

10º Encontro Regional - Congadeiros, Moçambiqueiros, Marujos e Catupés Paróquia de São Benedito - 09h00 Praça Rui Barbosa, s/nº Entrada Franca

Sexta - 04/05

Feira da Gente - Artes plásticas, decoração, vestuário, acessórios, gastronomia e música ao vivo Praça Sérgio Pacheco - 10h00 Entrada Franca

Daniela Alves MPB e Internacional Place Colline - 19h00 Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1500 Fone: (34) 3215-7798 Abertura da Exposição Shopping, do artista Estevão Machado Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca Confira a agenda cultural atualizada todos os dias no paginacultural.com

Projeto Arte na Praça Espetáculos + Shows Praça Sérgio Pacheco - 14h00 Entrada Franca Então... Deu no que Deu! Nany People Teatro Rondon Pacheco - 18h e 20h Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182


31

Agenda

www.paginacultural.com Maio de 2012

Espetáculo teatral Botequim Grupo de Pesquisa UFU Teatro de Bolso do Espaço Cultural do Mercado Municipal - 20h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca Terça - 08/05 Projeto Filosofando Agora - Palestra: Escolho, logo existo, com a psicóloga Paula Márcia Baccelli Teatro de Bolso do Espaço Cultural do Mercado Municipal - 19h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca Projeto In Cantus - Flávio Arciole (tenor) e Rossane Rossi (piano) Casa da Cultura - 20h00 Praça Coronel Carneiro, 89 Fone: (34) 3255-8252 Entrada Franca Quarta - 09/05 Feira da Amizade Praça Tubal Vilela - 08h00 Entrada Franca Reunião do Clube Filatélico e Numismático Casa da Cultura - 19h45 Praça Coronel Carneiro, 89 Fone: (34) 3255-8252 Entrada Franca Sexta - 11/05 Apresentação da Banda Municipal Terminal Rodoviário Castelo Branco - 09h45 Praça da Bíblia, s/nº Entrada Franca

A Caixa de Histórias - Grupo Art Palco Teatro Rondon Pacheco - 14h e 16h Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Mostra Artesanal do Fundinho Praça Coronel Carneiro - 16h00 Entrada Franca Cristina Labredo - MPB, Internacional Place Colline - 19h00 Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1500 Fone: (34) 3215-7798 Abertura da Exposição Coletiva "Maneiras de Ver - o mercado" Galeria de Arte Mercado Municipal - 20h Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca Sábado - 12/05 Apresentação da Banda Municipal Mercado Municipal - 11h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca Feira do Coreto Praça Clarimundo Carneiro - 15h00 Entrada Franca A Caixa de Histórias - Grupo Art Palco Teatro Rondon Pacheco - 17h e 19h Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Cineclube Cultura "Cinema e Pintura" Ronda da Noite (Nightwatching, Canadá/ França/Grã-Bretanha/Holanda/Polônia, 2007) Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca


Agenda

www.paginacultural.com Maio de 2012

Domingo - 13/05

Terça - 15/05

Feira da Gente - Artes plásticas, decoração, vestuário, acessórios, gastronomia e música ao vivo Praça Sérgio Pacheco - 10h00 Entrada Franca

Recital de Violões da UFU Corpo de Violão, Alma de Mulher Teatro de Bolso do Espaço Cultural do Mercado Municipal - 20h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca

Apresentação da Banda Municipal Praça Sérgio Pacheco - 11h00 Entrada Franca

Quarta - 16/05

Céu do Oriente - Cia de Dança Árabe Cedro do Líbano Teatro Rondon Pacheco - 19h30 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Cineclube Cultura "Cinema e Pintura" (Bélgica, 2008) Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca

32

Balé para Todos - Grupo Vórtice e Projeto Pé-de-moleque Teatro Rondon Pacheco - 16h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Quinta - 17/05 Feira Gastronômica Show com Hívia e Leandro Pátio do Mercado Municipal - 19h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca

Espetáculo teatral Botequim Grupo de Pesquisa Práticas e Poéticas Vocais Teatro de Bolso do Espaço Cultural do Mercado Municipal - 20h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca

Noite das Arábias - Studio V Escola de Dança Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182

Segunda - 14/05

Tiago Brandão - MPB e Internacional Place Colline - 19h00 Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1500 Fone: (34) 3215-7798

Grupo de Percussão UFU Coord: Tarcísio Braga Teatro de Bolso do Espaço Cultural do Mercado Municipal - 20h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca

Sexta - 18/05

Concertos Tribanco Uberlândia Ching-Yun Hu (piano solo) Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182

Confira a agenda cultural atualizada todos os dias no paginacultural.com


33

Agenda

www.paginacultural.com Maio de 2012

Sábado - 19/05

Segunda - 21/05

Palco Móvel - Apresentações de dança e música Bairro Nossa Sra das Graças - 18h00 Rua República do Piratini, esquina com Bárbara Heliodora Entrada Franca

Palestra "Literatura Brasileira Contemporânea com o escritor Miguel Sanches Neto Casa da Cultura - 20h00 Praça Coronel Carneiro, 89 Fone: (34) 3255-8252 Entrada Franca

Cineclube Cultura "Cinema e Pintura" Van Gogh (França, 1991) Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca Doutor! Como enlouquecer um médico Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Domingo - 20/05 Feira da Gente - Artesanato, gastronomia e música ao vivo Praça Sérgio Pacheco - 10h00 Entrada Franca Cineclube Cultura "Cinema e Pintura" O mistério de Picasso (Le mystère Picasso, França, 1956) Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca Doutor! Como enlouquecer um médico Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182

Terça - 22/05 Show com a Orquestra Popular do Cerrado (Regência de Goio Lima e Budi Garcia) Casa da Cultura - 19h00 Praça Coronel Carneiro, 89 Fone: (34) 3255-8252 Entrada Franca Quarta - 23/05 Afrocine - Quanto vale ou é por quilo? Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca Quinta - 24/05 A Bela e a Fera Teatro Rondon Pacheco - 19h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Conversa de Roda - Liberdade: Uma palavra (re)significada Oficina Cultural - 19h30 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca

Confira a agenda cultural atualizada todos os dias no paginacultural.com


Agenda Abertura da Exposição "Miniaturas", do artista Alberto Ferreira Casa da Cultura - 20h00 Praça Coronel Carneiro, 89 Fone: (34) 3255-8252 Entrada Franca Sexta - 25/05 Encontro Literário - Grupo de Estudos da UFU "POEIMA" Casa da Cultura - 13h00 Praça Coronel Carneiro, 89 Fone: (34) 3255-8252 Entrada Franca Keley Calaça - MPB Place Colline - 19h00 Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1500 Fone: (34) 3215-7798 III Mostra de Danças Clássicas Talentos - Centro de Danças Talentos Teatro Rondon Pacheco - 19h e 20h Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Projeto Mercado Sonoro - Beatles com Sargent Peppers Band (BH) Pátio do Mercado Municipal - 20h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca Sábado - 26/05 Apresentação da Banda Municipal Mercado Municipal - 11h00 Rua Olegário Maciel, 255 Entrada Franca

www.paginacultural.com Maio de 2012

34

Ficções: Projeto Tango em Três Contos - Cia Um Paso de Tango Teatro Rondon Pacheco - 20h00 Rua Santos Dumont, 517 Fone: (34) 3235-9182 Domingo - 27/05 Feira da Gente - Decoração, gastronomia e música ao vivo Praça Sérgio Pacheco - 10h00 Entrada Franca Forró na Praça - Adarlenes e Banda Kuxixo Praça Sérgio Pacheco Teatro de Arena - 19h30 Entrada Franca Cineclube Cultura "Cinema e Pintura" Excesso e punição (Egon Schiele Exzesse, 1981) Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca Segunda - 28/05 Fórum Permanente de Dança Casa da Cultura - 14h00 Praça Coronel Carneiro, 89 Fone: (34) 3255-8252 Entrada Franca Quarta - 30/05 Abertura da Exposição Reminiscências, da artista Camila Lacerda Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Entrada Franca

Cineclube Cultura - O moinho e a cruz (The Mill and the Cross, Polônia/Suécia, 2011) Oficina Cultural - 20h00 Praça Clarimundo Carneiro, 204 Fone: (34) 3231-8608 Confira a agenda cultural atualizada Entrada Franca todos os dias no paginacultural.com


Thiago Bertoni - Caricaturista, chargista e ilustrador - www.bertoniblog.blogspot.

Pixinguinha

Humor www.paginacultural.com Maio de 2012

35



Guia Maio 2012