Page 1

Raças de Cães

do mundo inteiro Cavalier King Charles Spaniel


Raças de Cães

do mundo inteiro Cavalier King Charles Spaniel


„„ História O Cavalier King Charles Spaniel partilha raízes comuns com o King Charles Spaniel. Até ao século XX, as duas raças viviam sob o nome King Charles Spaniel. Eram os cães de colo da nobreza e inacessíveis às outras ordens, visto que só a aristocracia se podia dar ao luxo de ter cães que não trabalhavam. Tidos como cães confortadores, eram mesmo prescritos pelos médicos para curar alguns males. Eram preferidos pelo Rei Charles de Inglaterra que autorizou que estes cães foram permitidos em todos os estabelecimentos. São vários os retratos destes cães no século XVI, XVII e XVIII. Contudo a raça foi-se modificando ao longo do tempo. Com a crescente popularidade de cães com focinho achatado, como o Pug, o cães de focinho mais comprido passaram a ser raros. No início do século XX, eram já notórias as diferenças entre os cães que se observavam nos quadros e a conformação dos cães da época. Numa tentativa de encontrar exemplares com a conformação dos séculos anteriores, o norte-americano Roswell Eldridge instituiu em 1920 um prêmio de 25 libras, que era na altura muito dinheiro, na mais importante exposição canina de Londres, a Cruft’s Dog Show. O seu objectivo era adquirir um casal de cães que se assemelha-se aos quadros de Van Dyck. Na tentativa de ganhar o prêmio, os criadores começaram a selecionar os cães para obterem a aparência dos exemplares originais: tornaram-nos mais pesados e de nariz mais longo. Depressa houve uma cisão entre o tipo moderno e o original. Na década de 40 do século XX, a nova variedade, inspirada na conformação original, foi reconhecida como raça independente e foi-lhe acrescentada a designação Cavalier. O Cavalier King Charles Spaniel rapidamente recuperou a popularidade que tinha nos séculos anteriores, tornando-se uma raça muito procurada no Reino Unido, suplantando a variedade de focinho achatado, o King Charles Spaniel.


„„ Temperamento O Cavalier é um cão de companhia por excelência e como tal, apresenta um comportamento dócil e amistoso, mesmo com estranhos. Pesando entre 5 e 9 quilos, é um cão pequeno mas sem ser ´frágil´ sendo considerado dos cães tipo toy, um dos mais robustos e resistentes. Normalmente são cães que se adaptam a qualquer tipo de ambiente, mesmo pequeno, mas não dispensa uma caminhada diária. Essa disposição aliada a uma grande agilidade, fazem com que possam participar com sucesso de provas como o Agility. Não são cães especialmente latidores, mas por terem sido desenvolvidos para a função de companhia, não suportam bem períodos de solidão, e o tédio pode levá-los a desenvolver o comportamento de latir em demasia. Por ser essencialmente pacífico e dificilmente apresentar traços de agressividade, o Cavalier Charles Spaniel não é um bom cão de guarda. O máximo que ele pode fazer ao dar de frente com um estranho é dar algumas rosnadas. Já seu faro é invejável, o que o levou a ser utilizado algumas vezes para farejar drogas e participar de caçadas. Na Inglaterra, onde a caça é permitida, sua performance de caçador é notável. Lá é treinado a apanhar a presa e trazê-la de volta (uma especialidade de Retrievers e Spaniels); obviamente pequenas aves compatíveis com seu tamanho. É também aproveitado para farejar drogas. Muito inteligentes e interessados em aprender, o Cavalier aparece na 44ª posição entre 135 raças pesquisadas e que deram origem à classificação do estudioso Stanley Coren, publicada no livro ‘A Inteligência dos Cães’. Participa com frequência de provas de obediência e obtém excelentes resultados. Sempre disposto a agradar ao dono, o treino não se revela particularmente difícil com esta raça.


„„ Filhotes Os filhotes devem perceber desde cedo, quais os limites para suas travessuras. Se for preciso deixá-los longos períodos sozinhos, os donos devem acostumá-los desde a fase de filhote incentivando-o a não latir em seus períodos de ausência. Mas o principal para o sucesso de uma boa educação será a postura dos donos que não devem deixar-se levar pelo aspecto frágil do filhote, mimando excessivamente o cão. Especialmente durante a fase de crescimento, é importante cuidar para que os filhotes não sofram traumatismos, que podem comprometer seu desenvolvimento ósseo. O mesmo cuidado deve ser tomado quanto à quantidade de comida, evitando o peso em excesso.

„„ Pelagem Apesar do seu pelo ser comprido e sedoso, a raça não demanda muitos cuidados com a tosa (proibida para a participação em exposições). Para que se mantenha em perfeito estado, recomenda-se escovações periódicas e cuidados especiais com a pelagem nas orelhas e axilas, evitando que se formem nós. O pelo não deve ser encaracolado,embora ondas largas sejam admitidas.


„„ Descrição O Cavalier King Charles Spaniel é um cão de porte pequeno, que pesa entre 5 e 9 quillos. É um cão bem proporcionado com uma expressão gentil. Tem um crânio relativamente achatado, com um stop pouco profundo que termina num nariz preto com as narinas bem abertas. Os olhos são escuros e grandes, mas não proeminentes. As orelhas do Cavalier são compridas e franjadas. A cauda é de comprimento médio caindo até abaixo do jarrete ou amputada.A amputação da cauda hoje no Brasil é proibida,apesar de muitos criadores ainda recorrerem a essa técnica.

Variações de Cor Existem quatro variedades de cores aceites, todas as outras cores ou padrões não são permitidos. •

• • •

Preto e Bronze(Black and Tam) // Os cães com estas cores são de um preto corvo com marcas bronze por cima dos olhos, nas bochechas, dentro das orelhas, no peito, nas patas e na parte interior da cauda. O brinze deve ser vivo. Marcas brancas não são desejáveis. Rubi // Cor sólida que cobre todo o corpo num vermelho rico. Marcas brancas não são desejáveis. Blenheim // Marcas castanhas bem separadas contrastam com o fundo cor de pérola. Tricolor // Preto e branco bem separados com marcas bronze por cima dos olhos, nas bochechas, dentro das orelhas, no peito, nas patas e na parte interior da cauda.


„„ Saúde O Cavalier King Charles Spaniel é propenso a alguns problemas de saúde, entre eles: • •

Obesidade // Controlado com uma dieta equilibrada. Doença da válvula mitral // Esta é uma alteração cardíaca que reduz o tempo de vida de algumas linhas de sangue da raça, provavelmente de caráter hereditário.

Quem pretende adquirir um cão desta raça deve verificar a história clínica dos progenitores. Os problemas cardíacos são responsáveis por muitas mortes prematuras nestes cães. Os pais devem ter no mínimo entre 3 a 5 anos e devem ter atestados que comprovem não terem doenças cardíacas. Testes realizados antes são demasiado precoces. • • •

Displasia canina,luxação de patela. Doenças oculares. Problemas auditivos, infecções nos ouvidos.


Siringomielia: doença originada da manipulação genética sofrida por esta raça de cão. Uma doença crônica na qual a espinha dorsal é danificada pela formação de cavidades que são preenchidas por fluidos e pela substituição do sistema nervoso por tecido de cicatriz. A doença, além de ser transmitida heriditariamente, é acompahada de distúrbios das funções motoras e sensorial. As cavidades da espinha dorsal pode se estender através de uma seção considerável da espinha. Os sintomas dependem de qual seção da espinha dorsal foi afetada. Geralmente, os primeiros sintomas são fraqueza e desgaste dos músculos das extremidades superiores e sensações de queimação ou de perda da sensação de dor no antebraço. A siringomielia geralmente progride por muitos anos. Nenhum tratamento satisfatório foi descoberto, apesar de alguns fisiologistas recomendarem a drenagem cirúrgica.

Problemas menos comuns é o síndroma de correr atrás de moscas imaginárias ou não conseguir recolher a língua, permanecendo caída.

„„ Higiene O longo pêlo, ao contrário do que sugere, implica pouco trabalho, bastando um banho e uma escovadela semanal. Não é necessário aparar a pelagem, exceptuando na zona entre os dedos. As orelhas exigem mais atenção por serem longas e pendentes. Devem ser escovadas mais frequentemente, pois sujam-se facilmente quando o cão baixa o focinho, arrastando as orelhas. Devido à propensão para o desenvolvimento de otites, as orelhas do Cavalier King Charles Spaniel devem ser examinadas semanalmente.

Autor // Carla da Costa Serran Canil // Canil Geant de Chloe Site // www.canilgeantdechloe.com/ Facebook // www.facebook.com/canilgeantdechloe


Raças de Cães do Mundo Inteiro  

Projeto Gráfico / Capa / Diagramação / Gueldon Brito

Advertisement