Issuu on Google+

GATA DA SEMANA ANUNCIE AQUI

Sua empresa na primeira página

www.guardiannoticias.com.br PORTAL E IMPRESSO

ELA É MISS! SUELLEN ALBUQUERQUE

ENTREVISTA Polêmico e linha dura, o deputado distrital Dr. Michel falou sobre política, família e a relação com o GDF

Página 3

GUARDIÃO NOTÍCIAS 61 3039-4458 / 3233-1539

Página 13

A NOTÍCIA E SEUS BASTIDORES

ANO 1 NÚMERO 19 - BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

PLANALTINA A CIDADE DAS FESTAS

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

 CARREIRA FOTO:REPRODUÇÃO

WWW.GUARDIANNOTICIAS.COM.BR

Antes de concluir o ensino superior, jovens estão se tornando corretores de imóveis Página 6

FOTO:REPRODUÇÃO

 REENCONTRO

 Em meio aos escândalos relacionados a emendas para eventos, levantamento do Guardião identifica que a cidade gastou em 2011, praticamente 95% desses recursos para cultura. Administrador afirma que tem tentado mudar essa prática

Sem se ver há vinte anos, pai e filho estão juntos após reportagem do Guardião Notícias Página 7

FOTO:REPRODUÇÃO

 F1 NÁUTICA

Primeira cidade da América do Sul a receber competição, Brasília recebe elogios Página 4

Página 14


2 DA REDAÇÃO G

DESEMPREGO?

UARDIÃO

NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

RÁDIO Pouca Vergonha I

LEIA DIARIAMENTE: WWW.BLOGRADIOCORREDOR.COM.BR

CORREDOR BASTIDORES DA POLÍTICA - Odir Ribeiro

Ganância I Alguns produtores de eventos gananciosos e inescrupulosos estão colocando na berlinda quem tenta trabalhar sério e movimentar a cena cultural do Distrito Federal. No caso de algumas denúncias de eventos suspeitos, não estão sabendo separar o joio do trigo. Quem é sério tem entrado no balaio.

Feirantes do Shopping Popular ficaram sem luz por mais de 24 horas na última quinta-feira, 6. Para piorar o tormento dos comerciantes, os funcionários da Companhia Energética de Brasília (CEB) estão em greve. O prejuízo dos comerciantes foi ainda maior. A verdade é que os feirantes do Shopping Popular estão lançados à própria sorte. Sem apoio do governo, o poder público no local não existe mais.

Pouca Vergonha II

Gugu Dadá!

Algo acontece com o Shopping Popular: várias bancas estão vazias e o serviço de limpeza é irregular. Um local que era para ser ponto de referencia virou motivo para a Capital Federal. O culpado de tudo isso é o poder público - leia-se Governo do Distrito Federal (GDF) -, que promete mundos e fundos aos feirantes e no final de tudo não sai das promessas.

Agora fiquei surpreso. Não peguei engarrafamento da W3 Norte até o Aeroporto. E olha que vim pela W3 Sul. @luizfernnando

A CLDF discutiu em Comissão Geral a manutenção dos empregos dos rodoviários, em virtude da renovação da frota de ônibus. Defendeu-se negociações com os novos patrões

Roney e a missão de fortalecer o PMDB

Ganância II Mesmo na legalidade. E quem não reza a cartilha da “máfia” está caindo na vala comum e parando em páginas de jornal. O pior de tudo é que todos sabem quem são os personagens e o motivo do tiroteio. O que vale ressaltar nessa história é que tudo não passa de fogo amigo e muitos olhos gordos acompanham. O recado está mais que dado...

Por Odir Ribeiro

PTC-DF fortalecido O vice-presidente da Câmara Legislativa, Agaciel Maia (PTC) a cada dia que passa ganha mais terreno político no Distrito Federal. Atualmente Maia é presidente do PTC-DF. Para fortalecer a legenda, o parlamentar tem feito filiações em massa. Atualmente o PTC-DF tem oito mil filiados em seus quadros e pretende chegar a 12 mil até as próximas eleições. Para deixar a sigla ainda mais robusta, Agaciel conta com o apoio da sua esposa, Sanzia Maia, coordenadora do PTC Mulher. Sobre o futuro político, o distrital diz que sua pretensão é concorrer a uma vaga de deputado federal. Devido a isso, muitas lideranças estão em busca do partido e do apadrinhamento de Agaciel Maia.

Na Secretaria de Condomínios tem um “Neném”, que ainda não saiu das fraldas é já quer ser adulto. Ele apronta todas na secretaria e não aceita perder a mamadeira. Caso alguém entre no seu caminho, o capataz de todas as horas é acionado. O “Neném” que não saiu de um berçário tem a ficha mais corrida que meretriz de interior. Dizem que sua biografia não foi exposta nem 40%. As fichas deste dito personagem estão em poder dessa coluna.

Podemos confiar em dados divulgados pelo IBGE? @BlogOlhoNaMira

PT lança um novo programa: Minha Casa Minha Divida, usuários do programa não conseguiram pagar as dividas que fizeram... @candangodf_

firme da legenda nesse sentido”, ressaltou. “Caso tualmente Roney isso ocorra o nosso canNêmer (PMDB) didato natural é Tadeu,” tem sido uma es- completou o distrital. pécie de portaForam as articulações -voz do PMDB-DF. Sua de Roney que ajudaram peregrinação alcança to- a trazer o deputado distridas as cidades-satélites. tal Wellington Luiz para a Ele é o responsável por sigla. O partido agora vai organizar a nominata do ficar com três distritais na partido e atrair lideranças Câmara Legislativa. E não qualificadas, que possam para por aí: o PMDB-DF levar o PMDB a fazer o ainda sonha com a vinmáximo de distritais pos- da do Xerifão Dr. Michel síveis nas próximas elei- (PEN) para o seus quações. A intenção do par- dros. As negociações já tido é fazer três a cinco começaram. distritais. Claro que toda essa movimentação é suFUTURO POLÍTICO pervisionada pelo vice-go- Roney Nêmer é mais um vernador Tadeu Filippelli. deputado distrital que Mas a pergunta do mo- pretende tentar a sorte na mento é a possível candi- Câmara dos Deputados datura ao Palácio do Bu- em 2014, ainda mais com riti. Nêmer não foge dos a iminente saída de Luiz questionamentos e diz Pitman do PMDB. que isso é uma coisa mais Esse fator deixa as porque natural. “As pessoas tas ainda mais abertas ao tem cobrado uma postura deputado e facilita adesões.

A

O Detran entra em greve, pagamos a conta e somos sacaneados! E eles é que são os fiscais da legalidade... pode?

GUARDIÃO NOTÍCIAS

Joao Leal Leal FGUARDIAN AGÊNCIA DE NOTÍCIAS LTDA CNPJ: 13.102.752/0001-05 End: SAAN Quadra 03 Bloco A número 79 sala 208 CEP: 70.632-300 Acesse o Portal www.guardiannoticias.com.br Contatos: (61) 3039-4458 / (61) 3233-1539

DIRETORIA EXECUTIVA Diretor Superintendente João Zisman Diretoria de Redação Odir Ribeiro Sub-Editor Ricardo Faria

Diretores de Produção Edilson Carlos Torres Edney Torres Diretor Comercial César de Almeida Cruz Gerente Administrativa Meire Coimbra Gerente de Tecnologia Jean Paul Rodrigues

Projeto Gráfico Crio Editora Mateus Lopes da Silva mateusmwm@gmail.com

Distribuição Francisco Jamanta Ricardo Pina Roberto Morango

Reportagem Crislene Santos Elton Santos Jaqueline Mendes Jean Márcio Soares Lucas Alencar Nayara Ribeiro

Colaboradores Graciliano Cândido Henrique Fonseca Chaves Homero Mateus Ildecer Amorim José Bonetti

José Maria Samarco Luiz “Batata” Mendes Luiz Solano Raimundo Ribeiro Roberto Morgado Santos Tiragem 15.000 exemplares Impressão Imprima Editora & Gráfica (61) 3356-7654


NA ATIVA Para Dr. Michel, bandido bom é bandido preso e sem nenhum benefício. O parlamentar diz ainda ser contra a progressão da pena para detentos

GUARDIÃO NOTÍCIAS

ENTREVISTA 3

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

“Não faço do meu mandato balcão de negócios”, diz Michel sobre base do GDF  Elton Santos

redacao@guardiannoticias.com.br

No momento em que nos tornamos deputados parece que somos leprosos

C

onhecido por suas frases de efeitos durante discursos no plenário, o deputado distrital Dr. Michel (PEN) abriu um espaço na sua agenda corrida para uma entrevista ao Guardião Notícias. Política, profissão e até sobre família foram pontos tratados na conversa. “Estou satisfeito e se não fosse assim iria para a casa brincar com o meu filho”, ressalta. O parlamentar, que está em seu primeiro mandato, é atual presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Legislativa. Para quem o conhece, sabe dá sua firmeza em relação a punição a criminosos. “Bandido bom é bandido preso. Sempre falei. Sem nenhum tipo de benefícios”, defende. Criticado no ano passado por alugar carro, o deputado faz as contas. De acordo com ele, o veículo para seu mandato e que já andou mais

que um carro comum. Seu futuro político, tanto na CLDF, como no partido já está decretado. Confira os principais trechos dessa entrevista e a versão completa no portal do jornal. GUARDIAN NOTÍCIAS - O senhor está satisfeito com a vida de parlamentar?  DR. MICHEL - A vida de parlamentar é completamente diferente da vida que eu tinha, que era de delegado de polícia, mas os dois são parecidos por que trabalham em prol da comunidade. Eu, enquanto como parlamentar, vim com uma filosofia: que é de trabalhar realmente para o próximo. Eu tenho um ditado comigo desde quando era policial: “quem nasce para servir e não serve, não serve pra viver”. GN - E com a produtividade da Câmara Legislativa?  DR. MICHEL - Não posso dizer com a produtividade da Câmara, por que cada um tem a sua visão. Eu acredito muito na minha que a minha produtividade é excelente por que eu trabalho diuturnamente e coloco o pé na lama. Esse é o papel do deputado: fiscalizar, legislar e ir. Então estou satisfeito e se não fosse assim iria para a casa brincar com o meu filho. GN - Falando em produtividade e legislação, quantos projetos o senhor apresentou e quantos já estão vigorando?  DR. MICHEL - Eu apresentei mais de 70 projetos, dos quais 16 já são leis e tem mais de 40 a 50 projetos para serem apresentados até o final deste ano. GN - Desses, quais o senhor destaca como os mais importantes?  DR. MICHEL - Um dos projeto que eu me vanglorio por ter feito é o “Viver em casa”, que é a “desospitalização” do paciente crônico. Com o avanço da medicina, nos mudamos a característica do paciente no Brasil, principalmente no DF. Antigamente a pessoa entrava no hospital ou curava ou morria. Agora temos a terceira situação: morre, cura ou fica cronicamente internado. Essas pessoas tem como ir para casa. O que faltava era uma lei com a finalidade do Estado prover as necessidades que o paciente tem de leito em casa, que é o “home care”. O custo de um tratamento em casa é de R$ 420 mil por ano, no hospital é de R$ 680 mil, por paciente. Além disso, libera um leito. GN - Mas quem faz a fiscalização para que esta lei seja cumprida?  DR. MICHEL - A própria Secretaria que tem interesse nisso. Inclusive, mais de 50 pacientes que tinham nesta situação, 17 já voltaram pra casa. Quem cuida é a própria família e a secretaria dá todo o suporte.

GN - O que deixou de fazer na vida pessoal agora como parlamentar?  DR. MICHEL - Eu enquanto delegado, ainda tinha um pouco de vida social, mas quando virei parlamentar, abri mão dessa vida social em prol da comunidade. Estou trabalhando diuturnamente. Acho que ser parlamentar é missão. Não tem hora nem lugar. GN - Quem acompanha sua jornada diária, principalmente nas redes sociais, percebe que o senhor em variados momentos se encontra em locais diferentes. O senhor usa um carro alugado para andar durante seu trabalho e já foi até criticado por isso. Tem noção de quantos quilômetros já percorreu em seu mandato?  DR. MICHEL - É uma caminhonete e tem dois anos que está alugada. Ela já rodou 120 mil quilômetros. Então veja que ela andou, e eu não viajei, não saí da cidade, cerca de 60.000 km ou mais/ano. Coisa que carro normal gasta muito mais. Se analisar, a caminhonete está alugada por R$ 4 mil. Uma Hilux, em qualquer lugar, é R$ 12 mil o aluguel dela. E aqui na Câmara está na média. O meu gasto aqui é o necessário para o trabalho parlamentar. GN - Por que o senhor aceitou a Comissão de Direitos Humanos?  DR. MICHEL - Eu pedi para ir para esta comissão. Fui indicado pelo bloco (PEN/PSB) e fui votado elos pares. Mas sempre deixei claro que iria para mudar os paradigmas dentro dos direitos humanos. Primeiro eu penso que direitos humanos é para humanos. E se bandido, independe de colarinho branco ou pé de chinelo não é humano, não tem direitos humanos. Pode até ter direito. É um animal. GN - Então o que o senhor acha que deveria ser feitos com os criminosos?  DR. MICHEL - Bandido bom é bandido preso. Sempre falei. Sem nenhum tipo de benefícios. Só no Brasil que 30 anos vira seis anos. Não pode ter progressão de regime. Estou propondo um ato com uma grande caminhada para irmos até o Congresso nacional cobrar leis duras. Nós precisamos urgentemente tomar consciência que a questão da segurança está falida. E não é aqui. No Brasil está falida. Não é falta de policiais, é a falta de cumprir a legislação. GN - Em um de seus discursos, o senhor disse que não visitaria o presidiário. Por quê?  DR. MICHEL - Eu não disse que não visitaria. Disse que não iria por causa de presos, mas por quem cuida dos presos. Quem realmente necessita de direitos humanos. Primeiro eu tenho que ver as condições

Até porque meu mandato não é do governo, é do povo de trabalho dos agentes penitenciários. Eu tenho que ver também a situação dos parentes que visitam os presos, que eles não têm culpa de ter parente bandido. GN - O senhor faz parte da base do governo Agnelo. A população não tem uma boa avaliação em relação a atual gestão. O senhor acha que essa opinião pública pode atingir, de alguma forma, a sua imagem?  DR. MICHEL - Ser da base não quer dizer que sou submisso. Significa que eu quero uma Brasília melhor. Acredito que nós temos que apoiar as coisas boas e as ruins temos que falar, como sempre falei. Até porque meu mandato não é do governo, é do povo. Nunca votei aqui em consonância com o governo, contrariando os meus princípios e a população. Não faço do meu mandato balcão de negócios. GN - Mas não tem receio que a imagem negativa influencie a sua?  DR. MICHEL - Não até por que não tem como prejudicar quem trabalha. Não acredito que ser da base prejudique. E não ser da base? Não prejudica? Aquilo que o povo necessita, não se vota por que o parlamentar é de oposição. GN - Pretende disputar um cargo maior em 2014?  DR. MICHEL - Sou candidato a reeleição. GN - Está satisfeito com o PEN?  DR. MICHEL - Por enquanto me sinto bem. GN - Qual a sua avaliação sobre o caso Raad? Acha que a Casa fica desmoralizada?  DR. MICHEL - Desmoralizar a Câmara até pode ser, mas os parlamentares acho improvável. Por que a questão é: nós estamos na instituição mais criminalizada. No momento em que nos tornamos deputados parece que somos um leproso. As pessoas não querem se aproximar de você e acham que você é ladrão, mas estão equivocadas. O caso Raad Massouh (PPL) nem desmoraliza e nem moraliza. Nós estamos ainda apurando. Aquilo que formos fazer é para não desmoralizar a Casa. Até o momento isso não vai acontecer por que não tem nada contra ele. E se tiver vai responder.


4 POLÍTICA

GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

EDUCAÇÃO SUPERIOR Tramita no Congresso a Medida Provisória 616/13, que abre crédito extraordinário de R$ 2,9 bilhões para o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies)

“FESTA” DAS EMENDAS

LUIZ SOLANO REPÓRTER DO PLANALTO

Em Planaltina, tudo é farra  Administração gastou em 2011, apenas 5% das emendas em obras e o

 ESPIONAGEM BRASILEIRA O povo americano anda preocupado com a espionagem nos telefones daquele país. O presidente Barack Obama disse recentemente, que milhões de americanos tem a vida espionada para evitar o terrorismo na terra do Tio San. Não vejo nenhuma novidade, pois aqui no Brasil, conforme já noticiei, mais de 200 mil pessoas, inclusive eu, são espionadas pela justiça, por detetives particulares e por agentes do PT. É uma ação bem parecida com os serviços secretos de Israel, Cia e KGB. Se alguém desconfiar dentro do Palácio do Planalto ou da ABIN, que você possa ser uma ameaça para o atual Governo Federal, passa a ser espionado e isto é uma certeza. É uma espionagem suja e imoral, que Dilma sabe e não faz nada, pois está interessada em saber quem são os seus adversários.  SUCESSO DA AGENCIAUTO Foi um sucesso o II Congresso da Agenciauto realizado em Brasília e que reuniu os revedendores de veículos do todo Distrito Federal. Paulo Poli, atual presidente da entidade e Cleber Pires, presidente da Associação Comercial do Distrito Federal, mostraram o potencial da Associação, que reuniu mais de 200 profissionais da área. O Governador Agnelo Queiroz, o vice- Governador Tadeu Filippelli e o Secretário da Fazenda, se fizeram presente ao evento que mostrou a importância desse congraçamento, gerador de empregos e impostos na Capital da República.  ESTOU PREOCUPADO Tenho medo do que acontecerá na Copa do Mundo. Agora na Copa das Confederações só teremos um jogo, mas ano que vem serão vários. Isso significa que haverá transtorno no trânsito se medidas urgentes e preparatórias não forem tomadas pelo Detran, Secretaria de Segurança Pública e pelo próprio gabinete do Governador do Distrito Federal. Brasília deve ficar preparada para que não se repita o caos do jogo Flamengo e Santos. Que Deus nos proteja.

restante em eventos culturais. Artistas locais, porém, reclamam da falta de espaço

 Elton Santos redacao@guardiannoticias.com.br

N

a contramão de uma orientação para se reduzir gastos de emendas parlamentares em eventos, a Administração de Planaltina executa praticamente o dobro dos recursos recebidos em festas. Enquanto isso, as obras ficam em segundo plano. As informações foram confirmadas em um levantamento realizado pelo jornal Guardião. Na última semana do mês de abril, por meio da Lei de Acesso à Informação, foi pedido a todas as administrações regionais o valor gasto em eventos e obras nos anos de 2011, 2012 e no primeiro trimestre de 2013. A origem dos recursos eram emendas parlamentares. Das que informaram, Planaltina foi a que mais demostrou prioridade à festas e eventos culturais. Em 2011, foram gastos R$ 2.710 milhões para divertir a população - estimada em 180.848 habitantes, segundo a Companhia de Planejamento (Codeplan). Enquanto isso, em obras, a administração da cidade gastou praticamente 5%, um pouco mais de R$ 136 mil. Durante o ano de 2012, o gasto em obras mostrou uma evolução, mas ainda com uma diferença considerável. Cidade que apresenta a famosa Via Sacra, no Catetinho, OUTRO LADO - O administrador da cidade, Nilvan Pereira de Vasconcellos, explica que a cidade realiza dois grandes eventos que em 2011, por exemplo, consumiu aproximadamente R$ 1.6 milhão da emendas. Ainda de acordo com ele, esses recursos já vêm carimbado, ou seja, já tem a destinação certa. Para ele, os eventos culturais deveriam ser realizados prioritariamente pela Secretaria de Cultura. “É o nosso sonho”, comenta. Em relação a reclamação de artistas locais, Nilvan afirma que está trabalhando para haver mudanças. E inclusive deve realizar no próximo mês, um Chamamento Público para contratação de pelo menos 10 artistas locais para apresen-

Planaltina gastou quase R$ 2.650 milhões. Já em melhorias em infraestrutura, a administração usou R$ 1.357 milhão das emendas parlamentares. Já no primeiro trimestre deste ano, aparentemente, há uma inversão de prioridades. Segundos dados atuais, existe uma tendência para que se utilize os recursos de emendas parlamentares prioritariamente em benfeitorias, como asfalto, parques e urbanização. Até o momento, foram gastos R$ 82 mil para eventos, enquanto para obras a administração executou aproximadamente R$ 120 mil. Entretanto, artistas da ci-

tações nos quatro dias de aniversário de Planaltina. A festa deve consumir R$ 400 mil só de infraestrutura. ORIGEM DAS EMENDAS Dois deputados figuram entre os que mais encaminharam emendas à cidade de Planaltina para serem utilizadas no ano de 2013. Conhecido como padrinho da região, o deputado Cláudio Abrantes destinou nove emendas, num total de R$ 2 milhões. O parlamentar foi quem indicou o administrador Nilvan Pereira de Vasconcellos. Logo após Abrantes, o distrital Aylton Gomes (PR) é o que mais encaminhou recurso para a área cultural em Planaltina: oito emendas num total de R$ 900 mil.

dade de Planaltina reclamam que a execução das emendas para eventos não prestigiam a cultura local. Semifinalista em programa de jurado em rede nacional, o cantor Pedro Henrique disse que nunca foi procurado pela a administração para apresentações na cidade. “Não tem investimento para artista e nem espaço”, critica. E ele afirma que a insatisfação é generalizada. Na Festa do Divino, a moradora da região, Josilene Pereira de Sousa, lembra que muitos moradores reclamaram. “Teve pessoas que criticavam a administração o porque só se investia em eventos”, conta.


GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

POLÍTICA 5

LEIA DIARIAMENTE: WWW.GUARDIANNOTICIAS.COM.BR

POLITIQUÊS ANÁLISE POLÍTICA COM CORAGEM E HUMOR João Zisman

 Coice de mula

 João Zisman

Charge da semana

redacao@guardiannoticias.com.br

S

Nem bem mesmo acabaram as obras do Estádio Nacional, já começa nos gabinetes mais importantes do Buriti a conversinha de se redistribuir as obras e projetos sob responsabilidade do PMDB, leia-se Tadeu Filipelli. O coice já foi dado.

 Reeleição ameaçada

O deputado federal Roberto Policarpo enfrentará fortes turbulências no percurso de sua recondução à Presidência do PT no DF. A insatisfação de alguns grupos com a sua gestão à frente da legenda no DF já começa a ganhar corpo.

 Provisoriamente Do jeito que as coisas vão dentro do PSDB-DF, não é só provisória a condição da Comissão que atualmente dirige o partido. Comenta-se que também é provisória a permanência na sigla de alguns membros, inclusive, do deputado Izalci Lucas. O ambiente é de indecisão.

 Provisória oposição É preciso descobrir quando e se o PSDB-DF irá se efetivar como partido de oposição. No momento, o partido não faz nem oposição provisória. O Diário Oficial do DF de 03/06/13,traz a nomeação de Valdir Barbosa de Alarcão, para um cargo em comissão da Administração da Fercal. Valdir é irmão do atual secretário geral do PSDB-DF, Jaime Alarcão.

 Uh-huh!

 Pois é

Ainda bem que acabou essa história de evento teste no Estádio Nacional. A partir de agora tudo tem que ser pra valer. Foi tanto teste, que se comenta que experimentaram alguns camarotes como ambientes para baladas. Uh-Huh!

Pelo que se comenta é que as “baladas-teste” nos camarotes do Estádio Nacional foram regadas a muito champangne. Só faltou o cantor Latino para entoar o famoso bundalêlê do seu mega hit “Festa no Apê”.

 Sinal vermelho É bom aqueles que estiverem envolvidos em algum tipo de maracutáia na Secretaria de Cultura abrirem os olhos, pois pode estourar a qualquer momento mais uma bomba que promete abalar as estruturas do GDF. Pelo visto, a farra das emendas é mais um capitulo dessa história que está por um fio. É esperar para ver quem será o abatido

 ‘O futuro de Agnelo a Deus pertence’ ão muitas as vozes que acreditam que o governador Agnelo Queiroz não reunirá forças suficientes para garantir sua reeleição. Não bastassem à falta de reação do governo aos anseios da população e a comprovada ineficiência gerencial que tropeça e cai diante de cada nova denúncia de desleixo no trato público, o governador perde, a partir de agora, a muleta que o manteve de pé ao longo de seu mandato: a obra do Estádio Nacional. Longe de surpreender por suas qualidades tecnológicas e arquitetônicas, o Estádio exibe suas colunas fincadas no esbanjamento de recursos que seriam tão melhor gastos na solução dos problemas da educação, segurança, transporte e principalmente da saúde pública. De legado, a princípio, cabe prever apenas a longa discussão sobre sua real necessidade. Isolado e sem sua muleta, Agnelo alimentará o imaginário político do DF com um farto banquete de possibilidades a respeito do seu futuro. Seria ingênuo considerar que o governador não dispõe de habilidades políticas que lhe permitam desenhar um cenário favorável e honroso para si próprio. Longe disso. Agnelo construiu sua chegada ao Buriti dando um banho de charme e simpatia que foram fundamentais para conduzir um PT desconfiado a uma aliança com o até então arqui-inimigo PMDB, dando mostras, portanto, do seu traquejo político. No entanto, o momento é outro. Dificilmente a máquina partidária petista do DF dará seu aval para que o governador Agnelo tente sua reeleição em 2014. Se houve disputa interna na época em que o universo conspirava a seu favor, imagine agora que esse mesmo cosmos cospe desaforadamente meteoros de todos os tamanhos em sua direção? O principal líder peemedebista no DF, o atual vice-governador Tadeu Filipelli, cria em torno de si e somente si a perspectiva de

poder aos grupos políticos mais variados, inclusive aqueles que ele próprio ajudou a derrotar nas últimas eleições. Impressiona a habilidade de Filipelli, que mesmo fazendo parte desta caótica administração, consegue dissociar seu nome do fracasso da gestão que começou como o “Novo Caminho” e que hoje é apenas chamado governo Agnelo Queiroz. Caso se mantenha em nível nacional a aliança entre o PT e PMDB, com a repetição da chapa Dilma/ Temer para 2014, sem dúvidas há uma enorme chance de que também se repita a composição partidária no Distrito Federal, entretanto, não se pode garantir a repetição da mesma chapa ou até mesmo a definição de qual partido será a cabeça. Não seria absurdo considerar, em razão da reconhecida sensibilidade política de Agnelo Queiroz, que o governador possa atuar como o principal elemento catalisador da aliança PT/ PMDB, que por sua vez já dá sinais de andar por um fio em alguns estados, especialmente no Rio de Janeiro. Nesse contexto, uma hipótese seria a saída de cena de Agnelo Queiroz em favor de Tadeu Filipelli, reforçando, portanto, os alicerces da aliança dos partidos, na medida em que equilibraria a balança num eventual rompimento do compromisso do PT com o governador do Rio, Sérgio Cabral, do PMDB, que vê reduzidas a pó as chances de eleger o seu vice, Pezão, num confronto direto com o senador Lindbergh Farias do PT. Como havia dito no início, a fragilidade política de Agnelo Queiroz propicia a análise de um leque de possibilidades quanto ao seu futuro eleitoral. Essa é apenas uma delas.


6 CIDADES

RIDE EM DEBATE

GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

MERCADO DE TRABALHO

Jovens

 Antes da

corretores

faculdade, jovens brasilienses ingressam no mercado imobiliário

maneira usual de fazer faculdade logo após concluir o ensino médio, e só depois ter uma profissão, não é mais regra para muitos jovens. Este quadro tem mudado com o crescimento do ramo imobiliário. Com a expansão desse mercado, jovens com pouco menos de 20 anos já começam a traçar outros planos com relação ao ensino superior. De acordo com o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), antes da Lei Federal 6.530 qualquer pessoa poderia se tornar um corretor, bastando apenas que alguém lhe

confiasse um imóvel para compra, venda ou locação. Após a Lei dos Corretores de Imóveis, sancionada desde maio de 1978, a profissão conseguiu ser regulamentada e os profissionais foram reunidos nos conselhos regionais, que fiscalizam o exercício da carreira. No momento da venda, um corretor ganha entre 8% à 10% do valor do imóvel, dependendo do acordo com a imobiliária. Para se tornar um profissional do ramo, basta ter concluído o ensino médio, fazer o curso de técnico em transações imobiliárias e se registrar no Creci. Em Brasília, ao todo são cinco instituições de ensino para formação em transações imobiliárias.

Eles veem na profissão uma oportunidade para conquistarem um emprego e se manterem na faculdade e inclusive aplicando o conhecimento adquirido no nível superior na profissão de Corretor

 ROTINA: O estudante Jeferson Mendes, 17, está no segundo grau do ensino médio e há cerca de cinco meses começou a se envolver com o mercado imobiliário. O estudante já fez as provas de matemática financeira, ética e língua portuguesa. Orientado pelo assessor e gerente da imobiliária em que trabalha, Jeferson observa e também conversa com os clientes, além de ajudar outros corretores com assessoria. Ele estuda três vezes por semana para as provas do Creci, sem se descuidar da escola. “Coloco a escola como prioridade. Presto muita atenção nas aulas, com o objetivo de aprender logo o conteúdo para que as matérias não ocupem muito o resto do meu dia”, explica. A mãe de Jeferson, Teresa Mendes, 55, considera o ramo imobiliário muito promissor e apoia o empenho do filho. “Ele é responsável. Isso porque desde cedo ensinamos que ele não é nenhum filhinho de papai que tem o que quer sem trabalhar sério”

afirma. Na faculdade, Jeferson pretende cursar administração, mas o curso de gestão em negócios imobiliários também é uma opção. Ele quer passar na Universidade de Brasília (UnB) no meio do ano, para antecipar o término do ensino médio e poder se registrar no Creci. “Pretendo entrar na faculdade antes mesmo de terminar o terceiro ano e continuar atuando como corretor”, conclui. O executivo de vendas Rodrigo Silva registrou-se no Creci aos 19 anos. Atualmente, com 27, se tornou gerente de equipe da imobiliária Viver Bem. Ele é responsável por contratar corretores para sua equipe e afirma que prefere contratar jovens com pouca ou nenhuma experiência. “É mais vantagem contratar jovens para ensiná-los do jeito que a empresa quer. Nas duas últimas semanas entrevistei 13 pessoas e contratei quatro, todos ainda sem registro no Creci. Deixei de contratar uma pessoa com registro desde 1992”, relata.

Daniel Figueiredo, 19, terminou o ensino médio, no final de 2012. Estagiando desde janeiro, ele vai à imobiliária cinco vezes por semana, participar dos eventos direcionados para corretores, liga para clientes e mantém contatos com possíveis compradores. “Trabalhar com imóveis é uma maneira rápida de ganhar dinheiro”, relata. Daniel deixou de fazer faculdade, pois primeiro quer passar na prova do Creci. “Quero investir em imóveis e comprar meu carro, depois pagar a faculdade”, ambiciona. Segundo o presidente do Creci-DF Hermes Alcântara, 12.485 Corretores de Imóveis ativos, apenas 259 têm entre 19 e 23 anos, mas sem contar com os estagiários que, em sua grande parte, são jovens nessa faixa etária. “A preferência no mercado imobiliário é contratar pessoas mais experientes, porém, como a demanda por profissionais é grande, existem muitas oportunidades para os jovens que se interessam pela área”.

 Nayara Ribeiro redacao@guardiannoticias.com.br

A

O Governo do Distrito Federal e 22 municípios do Entorno criarão um grupo de trabalho para discutir estratégias conjuntas para fortalecer a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride-DF)

ESCOLAS

Tecnologia em prol da educação  Nayara Ribeiro redacao@guardiannoticias.com.br

A

Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) é a primeira do país a disponibilizar aos alunos do ensino especial um software de comunicação alternativa, chamado GRID Player 2. A ferramenta foi entregue no último mês de maio, para 70 escolas da rede pública de ensino do Distrito Federal. O aplicativo permite uma conexão aumentativa e alternativa para pessoas que não podem falar ou que possuem limitações

motoras, cognitivas ou sensoriais. Segundo o coordenador de Educação Inclusiva da SEDF, Antônio Leitão, a ferramenta tecnológica permite o acesso à comunicação para alunos com TGD (autismo), Deficiência Intelectual, Deficiência Múltipla e Deficiências Sensoriais. “O objetivo é operacionalizar o atendimento aos estudantes dos Centros de Ensino Especiais e também da educação inclusiva. A utilização do software pode contribuir para o desenvolvimento das habilidades dos alunos”, afirmou.

 O PROGRAMA: O programa permite que pessoas com diversos tipos de disfunções motoras, cognitivas ou sensoriais possam acessar o computador sem um mouse ou teclado. O computador pode ser utilizado como um comunicador por meio de fala sintetizada ou de outras formas, como e-mail ou SMS. O GRID Player 2 foi desenvolvido para ser universalmente acessível. A ideia é permitir que pessoas com diversos de tipos de deficiência possam ter acesso ao computador, com a utilização do mouse, tela tátil, mouse marble, joysticks ou até mesmo pelo olhar. Um dos principais recursos do GRID 2 é servir de ajuda para a comunicação por voz, com um sintetizador de qualidade para a língua portuguesa. Além disso, a ferramenta possibilita a interação do estudante com as redes sociais. Há também um banco de imagens ilimitado. A professora Rafaela Sena, do Cecan – Centro de Ensino Candanguinho, acredita que o aplicativo será de extrema importância para crianças que possuem certas limitações e que precisam de ajuda no aprendizado. “Uma ferramenta como esta é essencial para as escolas. Se torna um ganho para a educação brasileira”, ressaltou.

 SAIBA MAIS: A Secretaria de Educação vai instalar o software, nos 13 centros de Ensino Especial e em outros 57 colégios com turmas de educação inclusiva. As escolas vão providenciar a instalação do programa nas próximas semanas. De acordo com o órgão, o sistema é importante, pois possibilita maior acessibilidade dos alunos aos computadores. Este benefício faz com que os estudantes acessem o computador sem mouse e teclado, apenas com o comando da voz, gestos, tela tátil ou até mesmo pelo olhar. Já que o przograma aju-

da no acesso, ele poderá contribuir na melhora dos estudos dos estudantes. A esteticista Cinthia Macêdo, 42, é mãe de Clara Macêdo, 9, que sofre com limitações. Para a mãe, esse programa que será instalado nas escolas irá ajudar muito as crianças que sofrem por alguma deficiência. “Demorou, mas chegou. Sei que a educação tarda mais não falha. Sei que esse método chegou para ajudar na educação inclusiva de crianças que sofrem por não terem condições possíveis de estudar e terem um ensino descente”, conclui.


GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

SAÚDE

CIDADES 7

FATALIDADE

Guardião Notícias promove encontro entre pai e filho

Inquérito sobre morte de PM deve ficar pronto

 Separados há 20 anos, pai e filho ficam frente à frente após o

"seu" Valdomiro ser reconhecido em matéria feita pelo jornal  Elton Santos redacao@guardiannoticias.com.br

E

ra quase noite na quarta-feira, 29, quando o casal José Ailton Pereira Nunes e sua esposa Renata, rompiam as fronteiras do estado de Goiás e o Distrito Federal. Antes, passaram pelo interior de São Paulo e um pequeno trecho de Mi-

nas Gerais. Objetivo: encontrar o pai, desaparecido há pelo menos 20 anos. A ideia original era de que o casal partiria de São Paulo na sexta-feira, 31. Mas a ansiedade falou mais alto e na madrugada de quarta-feira, os dois já estavam com o “pé na estrada”. Quando já se passava das 13h, José Ailton manda uma mensagem para a re-

portagem: “Estou a três de horas de Brasília”. O casal preferiu vir de carro. Os quilômetros e as horas que se seguiam eram de expectativa não apenas do filho e nora, mas do pai também. Principalmente desde o dia em que eles identificaram Valdomiro em uma reportagem escrita pelo Guardião Notícias em março.

O

inquérito que apura a morte do cabo Osmar Catarino Júnior, membro da Polícia Militar do Distrito Federal que faleceu durante uma operação na semana passada, em Taguatinga, deve ficar pronto nos próximos dias. O cabo Osmar Catarino Júnior teria tentado conter um assalto a um ônibus na avenida Hélio Prates, em Taguatinga na última semana. De acordo com o cobrador do coletivo,

quando o ônibus parou próximo à QNL 30 para deixar passageiros, um homem entrou, anunciou o assalto e mandou o motorista seguir. O carro de Catarino teria fechado o ônibus para conter o assalto. Testemunhas indicaram que uma equipe da Rotam chegou ao local e atirou nas costas do PM. Catarino chegou a ser levado para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), mas não resistiu aos ferimentos.

SAÚDE

Recusa de atendimento irá por escrito a paciente

À

19 horas

s sete horas da noite, toca o telefone. Era a esposa Renata informando que chegara à cidade Estrutural. Ela é inclusive, uma das protagonistas do encontro. Todos os anos ela buscava informações de Valdomiro na internet. “Eu até fiz uma página no facebook com o sobrenome Pereira Nunes para adicionar todos os parentes e tentar acha-lo”, explica a nora ao Guardião. Depois de conversamos um pouco, na entrada da Estrutural, abrimos caminho para a casa onde se encon-

trava Valdomiro. Ao chegar na residência, ele nos recepcionou. Ainda no meio da rua, o que se viu foram duas gerações sendo religadas depois de mais de 20 anos. Choro, abraços e troca de olhares entre pai e filho emocionaram quem estava por perto. Na sala da casa da ex-mulher de Valdomiro – hoje eles se consideram grandes amigos -, a conversa encontrava todos os parentes da história do pedreiro. Inclusive, uma irmã dele enviou uma carta comemorando esse encontro e falando para que ele volte para Sorocaba.

 CONDIÇÃO MELHOR – Trabalhando como pedreiro, Valdomiro não tem uma vida financeira fácil aqui no Distrito Federal. Amigos próximos dizem que ele não tinha um lugar fixo para dormir, ou mesmo morar. O que contrasta com que seu filho imaginava. “Da última vez que conversamos (em 1999) ele estava numa situação (financeira) até razoável”, explicou José Ailton, antes mesmo de viajar para Brasília.

 TUDO PODE MUDAR - Valdomiro provavelmente irá morar em São Paulo junto de sua familia. O convite partiu de seu filho. O pedreiro, no entanto, fez uma ressalva: diz que não conseguiria ficar longe de seus dois filhos pequenos do último casamento que moram no DF. José Ailton rebateu logo: “vai todo mundo”, decretou. Além de moradia, Valdomiro já tem também emprego garantido em Sorocaba. E assim terminou ou recomeçou uma história emocionante.

O

MPF recomendou ao secretário de Saúde do Distrito Federal, Rafael Barbosa, que usuários da rede pública que não consigam atendimento ou medicação recebam uma certidão comprovando a recusa e o motivo. O documento foi enviado na última semana e determina que a medida passe a ser cumprida em até 30 dias. Além do motivo da recusa, a certidão deve registrar o nome do usuário, a

unidade de saúde, a data e a hora da recusa. Ela deve ser entregue ao usuário mesmo que o serviço de recepção do hospital seja terceirizado. De acordo com o MPF, o objetivo é dar mais transparência ao atendimento público de saúde e garantir ao cidadão a possibilidade de provar que buscou assistência e não conseguiu. O órgão disse que se a recomendação não for cumprida, o caso pode ser levado à Justiça.


8 CIDADES

GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

SUSTENTABILIDADE

POLIOMIELITE

Reutilização de resíduos sólidos no Distrito Federal

DF terá mais de 280 postos para vacinação

 Em parceria com empresa, comunidade do Queima Lençol na

Fercal, usa sacos de cimentos usados para confecção de bolsas  Zuleika Lopes redacao@guardiannoticias.com.br

O

Dia Mundial do Meio Ambiente comemorado no últimos dia 5 de junho é uma data escolhida pelas Nações Unidas para que povos e países se unam com o objetivo de preservar o planeta terra. O que fazer com os milhares de resíduos sólidos que estão sendo descartados a cada dia em fábricas, residências, órgãos públicos entre outros locais, e tem sido uma preocupação constante dos ambientalistas no Brasil? No DF, algumas ações já tem dados excelentes resultados unindo a vontade de realizar com tecnologias disponíveis para a reciclagem. O saco de cimento, que encontramos jogados em todas as ruas onde se constroem prédios e residências, é matéria prima para a construção de peças como quadros, chapéus, sacolas, cadeiras, mesas, luminárias, e uma infinidade grande de possibilidades como cenários, peças utilitárias e instrumentos musicais. A Federação das Mulheres de Brasília e Entorno em convenio com a empresa Ciplan Cimento Planalto, fará o lançamento oficial no próximo dia 14 de junho, do Projeto Mãe Ambiente Sustentabilidade 2013. O diferencial das outras edições é a possibilidade das agentes ambientais fundarem uma cooperativa de reciclagem de sacos de cimentos, confeccionado sacolas e bolsas com motivos da Copa do Mundo para serem comercializadas com grandes redes de supermercados da capital. As ações de sustentabilidade acontecerão no Salão Comunitário da Comunidade do Queima Lençol, região da Fercal, próxima de Sobradinho. Durante sete meses, professores e técni-

M

cos ambientais vão transformar a vida de 20 mulheres escolhidas para dar início à cooperativa de reciclagem. Todas moram em uma comunidade afastada do Plano Piloto e estão fora do mercado de trabalho. A distância é um grande problema aliada da falta de capacitação profissional e de perspectiva de vida. Neste projeto, o grande esforço é harmonizar trabalho, capital financeiro e capital natural, com a reciclagem dos sacos de cimentos que não passam no controle de qualidade da fábrica Ciplan. No 12º Encontro Verde das Américas, realizado no mês de maio de 2013, no Museu da República, conferencistas enfatizaram a necessidade de cumprimento de uma plataforma internacional para as metas

de sustentabilidade, a partir de 2015, como proteção dos oceanos, das matas, da biodiversidade, dos recursos hídricos e das constantes mudanças climáticas, já que as metas do Protocolo de Kyoto não foram cumpridas. Chamaram a atenção dos participantes de que o aspecto fundamental é que o capital natural por si só não traz prosperidade. Sendo um grande desafio para fazer a diferença na economia. Segundo eles, a palavra sustentabilidade deve deixar de ser um slogan internacional para ser materializada no planejamento dos processos de desenvolvimento.Para isso, reafirmaram, a sociedade deve estar sempre mobilizada para a construção de valores novos,sendo que, sem eles, a sociedade não se transforma.

ais de 280 postos funcionarão no Distrito Federal durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a paralisia infantil, que teve início no último sábado (8) e vai até o dia 21. De acordo com a Secretaria de Saúde, a meta é imunizar 173.764 crianças, o equivalente a 95% do público-alvo – meninos e meninas que tenham entre 6 meses e 5 anos. Para a imunização, é necessário levar o cartão de vaci-

nação da criança. A pasta informou que o DF não registra casos de poliomielite há 26 anos. No ano passado, 97,2% do grupo foi vacinado. Crianças com o quadro de infecções agudas e febre acima de 38ºC, com imunodepressão congênita ou adquirida (como AIDS), ou que estejam se submetendo a quimioterapia e apresente alergia grave a um dos componentes da vacina não devem ser imunizadas.

A PRIMEIRA

HMIB inaugura UTI materna pública

A

s mulheres em período pós-parto ou com gravidez de alto risco terão acesso, a partir de agora, à primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) materna da rede pública de saúde, inaugurada no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB). No espaço que também possui equipamentos como ar condicionado central e novas instalações elétricas – serão atendidos

casos complexos de pacientes com pré-eclâmpsia (pressão alta), síndromes hemorrágicas e outras doenças relacionadas à gravidez, como cardiopatias e insuficiência cardíaca. O HMIB também conta com outros 86 leitos de UTI divididos entre as especialidades Neonatal, Pediátria e Unidade de Cuidados Semi-intensivos, que atendem uma demanda de 600 partos por mês.


GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

SAÚDE

CIDADES 9

ATLETA NA ESCOLA

Brasil melhora no ranking da mortalidade infantil

DF têm mais prazo para aderir ao programa

 Ranking da Unicef é relativo aos anos de 2010 a 2011 e

destaca o programa Benefício de Prestação Continuada (BPC) FOTO: REPRODUÇÃO

 Crislene Santos redacao@guardiannoticias.com.br

N

os últimos dois anos, o Brasil diminuiu de 19 para 16 a taxa de mortes para cada mil crianças menores de cinco anos. Os números são do relatório 2013 do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), divulgado no último mês, no Vietnã. No levantamento aparecem 198 países. Os cinco paises com maior índice de mortalidade infantil são africanos: Serra Leoa, com 185 mortes por mil; Somália, com 180; Mali, 176; Chade, 169; e República Democrática do Congo, com 168. A criança com deficiência é o tema principal do relatório da Unicef deste ano. No Brasil, segundo o IBGE, existem 24,6 milhões de pessoas com deficiência. Desse total, 1,9

milhão são crianças e adolescentes. O estudo da Unicef cita o Brasil como um país que tem adotado medidas de proteção social e cita como exemplo programas de transferência de renda para esse público. O organismo mundial lembra que o Benefício de Prestação Continuada (BPC), um programa do governo federal, em parceria com governos estaduais e municipais assegura um salário mínimo para pessoas com deficiência de qualquer idade. Para ter direito a esse recurso, a renda familiar per

capita tem que ser inferior a um quarto do salário mínimo, hoje em R$ 678. O aumento do número de beneficiários do programa, aliás, foi um indicador decisivo para que 379 cidades recebessem o Selo Município Aprovado 2009-2012, da Unicef, no final do ano passado. O selo é um reconhecimento internacional destinado às gestões municipais que mais contribuíram para a melhoria da qualidade de vida de crianças e adolescentes. Entre 2008 e 2011, o percentual de crianças

e adolescentes com deficiência matriculados aumentou de 23,2% para 61,3% em 279 cidades do Semiárido. Em 120 municípios da Amazônia Legal, a participação subiu de 21,9% para 59,7%. No total, mais de 2,6 mil municípios, incluindo as capitais, integram a iniciativa desde 2008. Ao entrar no programa, o município assume o compromisso de identificar, acompanhar e monitorar o acesso e a permanência na escola de crianças e adolescentes com deficiência, de até 18 anos.

FESTA JUNINA

Brasília se prepara para o maior São João do Cerrado

E

vento abre 100 vagas para casamento coletivo. Escolha ocorrerá a partir do envio de cartas com a história de amor. Estão abertas até o dia 30 de junho as inscrições para o casamento coletivo, que ocorrerá de graça no Maior São João do Cerrado, que ocorre

entre 7 e 11 de agosto, em Ceilândia. Ao todo, serão selecionados 100 casais, escolhidos a partir do envio de cartas contando a história de amor e motivo de quererem oficializar a união. As cartas devem ser depositadas em urnas nas lojas das Casas Bahia e na Administração Regional

de Ceilândia. Os vencedores ganharão a cerimônia coletiva, que inclui festa e produção das noivas,um par de alianças, buquê, trajes emprestados e um DVD com imagens da grande festa. O presente será uma noite em um hotel de Brasília.

Os casais só poderão levar até quatro convidados.

A

iniciativa foi lançada no início do mês com o objetivo de descobrir talentos em escolas nacionais. O DF pode indicar alunos das redes pública e privada e transformá-los em atletas olímpicos. O prazo de adesão ao programa Atleta na Escola foi prorrogado até o dia 14 de junho. O dia 26 de junho é a data-limite para realização das etapas escolares e o dia 28 de junho o prazo final para divulgação dos resultados das competições no site do programa. Este ano o foco será nas competições de atletismo. Os estudantes pode-

rão disputar corrida de velocidade, resistência e salto. Até agora, a parceria teve adesão de 10.878 escolas (privadas, municipais e estaduais) de 3.857 municípios dos 26 estados e do Distrito Federal. Uma equipe interministerial fez a avaliação desses resultados. A meta do programa é a participação de 5 milhões de alunos entre 12 e 17 anos, de 20 mil escolas. Para esses centros de ensino, o Ministério da Educação (MEC) fará repasse de recursos para a realização de competições pelas escolas, municípios, estados e Distrito Federal.

LEI EM VIGOR

Bônus para agente que apreender arma no DF

C

omeçou a valer na última semana no DF, a medida que prevê gratificação em dinheiro a policiais militares e civis, bombeiros, agentes de trânsito e penitenciários e técnicos de trânsito do DER que apreenderem armas de fogo ilegais. A bonificação, que será paga junto com o salário, varia de R$ 400, para revólver de calibre permitido, a R$ 1,2 mil, para fuzil, metralhadora ou submetralhadora de

calibre restrito. Os valores serão pagos individualmente se a apreensão for realizada por um único agente ou divididos em partes iguais entre os que participarem da operação. Para receber, o agente terá de comparecer à delegacia imediatamente após a apreensão do armamento e assinar o auto de prisão ou procedimento de apuração. As armas deverão ser catalogadas, classificadas e identificadas.


10 BRASIL

DESACELERAÇÃO

GUARDIÃO NOTÍCIAS

O IBGE informou que a desoneração da folha de pagamentos das empresas do setor “derrubou” o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) em maio, uma redução de 5,81

PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO 2013/2014 R$ 136 BILHÕES QUE VÃO DO CAMPO PARA A MESA DO BRASILEIRO

Governo Federal anuncia plano agrícola e pecuário  A medida é a maior já feita em termos financeiros para o

setor. Recursos para financiamento também foi elevado  Crislene Santos redacao@guardiannoticias.com.br

A

presidenta da República, D i l m a Rousseff, e o ministro da Agricultura, Antônio Andrade, anunciaram na última semana, em Brasília, o pacote de medidas de incentivo à agricultura empresarial que constam do Plano Agrícola e Pecuário 2013/14. O governo também elevou o montante de recursos destinados ao financiamento das atividades agropecuárias, que passou dos atuais R$ 115,2 bilhões para R$ 136 bilhões. Desse total R$ 97,6 bilhões se-

rão para financiamentos de custeio e comercialização e R$ 38,4 bilhões para os programas de investimento para a próxima safra. A forma de repasse de R$ 5,3 bilhões será feita para o cooperativismo, através de programas de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de Valor à Produção Agropecuária (Prodecoop) e pelo programa Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (Procap-Agro). O Governo Federal vai disponibilizar R$ 25 bilhões para a construção de novos armazéns privados no país nos próximos cinco

ma das principais novidades do plano é o aumento da subvenção ao prêmio do seguro rural. De acordo com o ministro, Antônio Andrade, “o Governo elevou em 75% os valores para este ano, passando de R$ 400 milhões para R$ 700

milhões”. Do total, 75% serão aplicados em regiões e produtos agrícolas prioritários, com subvenção de 60% do custo da importância segurada. A expectativa é segurar uma área superior a 10 milhões de hectares e beneficiar 96 mil produtores.

VESTIBULAR

Sisu oferece quase 40 mil vagas

A

s inscrições para a segunda edição do Sisu, desse ano, estarão abertas no período de 10 a 14 de junho. Podem se inscrever os estudantes que tenham participado do Enem 2012 e não tenham tirado zero na redação. A segunda edição oferece 39.724

vagas em 1.179 cursos de 54 instituições de ensino superior. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), na última semana. No segundo semestre de 2012, foram oferecidas 30.548 vagas, disponíveis em 56 instituições de ensino superior.

JUSTIÇA

Congresso promulga PEC que cria 4 novos TRFs

anos. Além disso, serão investidos mais R$ 500 milhões para modernizar e dobrar a capacidade de armazenagem da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O financiamento ao desenvolvimento sustentável da agricultura brasileira continua prioritário entre

as modalidades de crédito fomentadas pelo Governo Federal. Pelo Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), que financia tecnologias que aumentam a produtividade com menor impacto ambiental, o volume de recursos saltou de R$ 3,4 bilhões para R$ 4,5 bilhões.

Novidade

U

FOTO: REPRODUÇÃO

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

O médio produtor também contará com novos recursos, destinados no novo PAP. Foram disponibilizados R$ 13,2 bilhões pelo Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) para custeio, comercialização e in-

vestimento. O valor é 18,4% superior aos R$ 11,15 bilhões previstos na safra 2012/13. Os limites de empréstimo para custeio passaram de R$ 500 mil para R$ 600 mil, enquanto os de investimento subiram de R$ 300 mil para R$ 350 mil.

O

presidente em exercício do Congresso Nacional, deputado André Vargas (PT-PR), promulgou na última semana a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que cria quatro novos tribunais regionais federais. A decisão contraria o presidente do STF, Joaquim Barbosa. Aprovada pelo Congresso no começo de abril, a PEC prevê a criação de tribunais em Minas Gerais, Amazonas, Paraná e Bahia. Atualmente, há cinco tribunais regionais federais no país, com sedes em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Rio Grande do Sul, que cuidam de processos com origem nos demais estados. De acordo com a PEC, o Tribunal Regional Federal (TRF) da 6ª Região terá sede em Curitiba e jurisdição nos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul; o da 7ª

Região terá sede em Belo Horizonte e jurisdição em Minas Gerais; o da 8ª Região terá sede em Salvador e jurisdição no estado da Bahia; e o da 9ª Região terá sede em Manaus e jurisdição nos estados de Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima. Embora aprovado, para entrar em vigor, o texto da criação dos novos tribunais dependia de promulgação pelo Congresso, o que ainda não havia ocorrido porque o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) dizia que poderia haver inconstitucionalidade na matéria, um suposto “erro material”. O primeiro vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR), já havia anunciado que promulgaria a PEC quando assumisse a presidência do Congresso, durante o período de ausência do país de Renan Calheiros, que viajou para Portugal.


LITERATURA

GUARDIÃO NOTÍCIAS

CULTURA 11

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

FOTO: REPRODUÇÃO

Shopping Sul recebe 1ª Feira do Livro com acervo para o público infantil. A Feira do Livro está montada na Praça de Eventos do Shopping Sul até o dia 30 de junho. De segunda a sábado, das 10h às 22h. No domingo, das 14h às 20h. A entrada é gratuita

Madison Araújo, recordista nacional de pintura corporal  Jaqueline Mendes redacao@guardiannoticias.com.br

A

pintura corporal esteve inserida em diversos momentos por toda a história da humanidade, sendo utilizada de diferentes formas e com diferentes intuitos. Mas com intenções básicas comuns a todos os tipos de manifestação da mesma. A pintura corporal é mais que uma mera característica de manifestação cultural da humanidade, é parte integrante da formação da maioria das sociedades. Madison Araújo, 45 anos, é artista plástico há 20 anos. Aos 12 anos, ele se encantou pela pintura corporal ao ver a vinheta do carnaval com a Globeleza. Em 1993 iniciou sua carreira. Nascido em Barra do Corda no Maranhão, o artista mora em Padre Bernardo, cidade goiana que fica no Entorno do DF, e em seu atelier, ministra cursos de pin-

tura em tela, pintura de rosto e caricaturas. “Tenho este dom desde que nasci, a pintura corporal hoje é a mais importante na minha vida, gosto muito de pintar roupas com estilo jeans”, afirma Madison, que atualmente é recordista brasileiro, com mais de 3.210 corpos pintados . No último dia 18 de maio, o artista roubou a cena na inauguração do estádio Mané Garrincha. Várias manifestações de integrantes do Movimento Sem Teto também foram apagadas com a chegada da modelo Clariane Caxito completamente nua, pintada apenas pelas cores da Copa do Mundo de Futebol. A ação fez parte do projeto “Brasil Tropical, arte corporal” do artista. De acordo com ele, as aparições vão se repetir com modelos locais em todos os estados onde forem realizados jogos da Copa. As próximas paradas, serão no Rio de Janeiro e São Paulo.


12 CULTURA

GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

Variedades Jaqueline Mendes

ENTRETENIMENTO

AMOR

DIA DOS

NAMORADOS D

ia 12 de junho é comemorado o Dia dos Namorados no Brasil. Com a proximidade da data, o clima de romantismo invade as lojas da cidade. Nada melhor do que demonstrar o sentimento pela pessoa amada com mimos e presentes. No entanto, sempre surge aquela dúvida sobre qual presente comprar. Pensando nisto, nesta edição separamos algumas dicas e opções de presentes para este dia tão especial.

SPA & CIA

1.TERNURA – RELAXAMENTO:  Duração total – 1h30  Ritual escalda-pés com quartzo rosa;  Massagem relaxante com óleos essenciais e quartzo rosa;  Degustação de chás e biscoitos.  Presente: Mimo facial com quartzo rosa  Investimento: De R$ 200 por R$ 149.

2.SÉRUM PEGOFF 3 EN 1:

 Fórmula: DMAE, Argireline, Extrato de Oliveira e Ôme-

ga 3. A tecnologia cosmética da Anna Pegova inaugura uma nova era para os produtos masculinos. Componentes de última geração combinados em um único produto masculino. 3.LINHA ROMY & ROGY:  Com a proposta de aliar ingredientes naturais e de moderna tecnologia, a linha ROMY & ROGY disponibiliza no mercado produtos que possuem alta emoliência e absorção, resultando em uma pele surpreendentemente macia, sedosa, hidratada e delicadamente perfumada.

NOVAS IDEAIS

MANIFESTO CONTRA AS

DROGAS

N

o dia 1° de junho, um grupo se mobilizou no Riacho Fundo II, para realizar o primeiro “Manifesto Hip Hop contra as drogas”. O evento ocorreu no quadradão cultural da cidade, e teve a participação de mais de 150 pessoas. O objetivo do manifesto foi conscientizar jovens e adolescentes da região, sobre o perigo das drogas. Estiveram presentes no evento músicos e bandas do meio Gospel, como: Dj Marola; Dj Jean; Anderson LA; Novo Cenário Franco; Ncr Gideão Vieira; Pregadores da paz; Pr Isaias JR; Provébio x; Mente Sagrada e Atos 2; 3RG e todos do Ministério Celebrar.

P

ara Anderson L.A, vocalista do grupo Liberdade Assistida, este tipo de evento e a mensagem passada pelas músicas durante as apresentações é uma alerta aos jovens, e já traz resultados. “15 jovens que estavam fumando bebendo alguns usuários de drogas se renderam a mensagem que foi ministrada no evento e agora os organizadores vão acompanhá-los para continuar o projeto de mudança de vida através de uma palavra que é única a mensagem do evangelho”, relata Anderson.

LULUZINHA TEEN


GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

SUELLEN ALBUQUERQUE

BELDADE 13

A

nossa gata da semana é a miss Suellen Albuquerque. Brasiliense, ela tem 22 anos, e está no ultimo ano do curso de Direito. A modelo já participou de vários concursos, desfiles, editorias de moda e aparições em novelas. Em entrevista ao jornal Guardião Notícias, a modelo conta sobre o início da carreira e como foram suas participações nos concursos de beleza. Além de relatar detalhes do dia a dia, durante as competições. Confira:  Quando começou sua carreira?

Minha carreira começou quando eu tinha 11 anos. Minha mãe viu um folheto sobre um concurso de Miss Distrito Federal Infantil e me mostrou. Como eu estava dentro da faixa etária e tinha curiosidades, encarei. Na época, este concurso foi realizado no Guará, ganhei e fui concorrer a final em Curitiba-PR. Logo depois foram surgindo desfiles infantis e virei modelo, tudo em 2001. Mas nunca imaginaria que 10 anos depois, iria virar miss novamente. Surgiu a oportunidade de participar do Miss Planaltina Universo em 2011, participei e ganhei concorrendo com 25 candidatas da minha cidade. Fiquei no top 10 do Miss DF. Já este ano, sou Miss Distrito Federal e fiquei em 4º lugar no Miss Brasil Globo 2013. Nos intervalos de Miss, sempre trabalhando em desfiles, fotos, comerciais e eventos. Minha carreira me proporcionou momentos, experiências e conhecimentos essenciais para que eu me tornasse a pessoa que sou hoje.

 Que tipo de trabalhos você já fez?

Já fiz muitos trabalhos. Já fiz desfiles de noivas para vários estilistas da cidade. Eventos de recepção. Já fui ao Rio de Janeiro participar de um editorial. Fiz participação na novela Rebeldes, na Record. Trabalhei em um evento da Rede Globo. Sou a garota propaganda da Universidade Católica. Além dos concursos, foram vários. Ganhei Garota Belíssima em 2007.

 Como é a experiência de ser uma miss?

GataSdeamana

Já é a terceira vez que sou Miss, mas cada participação traz novos momentos e novas experiências. Participar de um concurso de miss é sinal de que uma nova mulher está saindo dele. Finalizamos o concurso outra pessoa. Com muito mais atitude, elegância, firmeza e foco. Sempre falo que saio mais enriquecida a cada concurso. Ser miss é diferente de ser modelo. Ambos são personagens que incorporamos, mas a personagem miss é a que mais fixa no dia-a-dia da gente e eu percebi isso através de pessoas que chegam e me elogiam pelo comportamento e modo de agir. A experiência de ser miss é sempre maravilhosa. Foi um prazer enorme representar o Distrito Federal entre candidatas lindas dos Estados do nosso Brasil.

 Na sua opinião o que é ser miss ?

O concurso não é apenas uma competição de quem é a mais bonita e simpática, mas o momento de trocar ensinamentos, encarar desafios, críticas e fazer novas amizades. São muitos ensaios fotográficos e de coreografia. É dormir tarde e acordar cedo para conseguir cumprir com toda a agenda do concurso. É o cansaço no corpo e nos pés após dias inteiros de salto alto e sem perder a elegância. O nervosismo em saber que está desde o começo sendo avaliada. É a alegria de conversar com as outras candidatas e conhecer um pouco mais sobre seus Estados e admirar seus sotaques. É a emoção de escutar seu nome passando por cada etapa do concurso. São elogios e reconhecimento. É estar desfilando e ver que toda sua família está bem ali na frente torcendo por você. Participar do concurso de miss, pra mim, é sinônimo de renovação e adição. É o que eu gosto!

 Como é sua personalidade?

Considero-me uma menina fácil de conviver, amigável e sempre de bom humor. Sou calma e só reclamo de algo quando já me senti incomodada demais. Mas não posso negar que minha personalidade é forte.

 O que você gosta de fazer nas horas vagas? Gosto de ir ao cinema, ao teatro, ler, curtir a família, amigos e estar junto com a natureza. São coisas que me trazem alegria e paz.  Que convites você tem recebido atualmente? Os convites que costumo receber são de desfiles de noivas, de joias e eventos de festa e recepção. Recebi no dia do miss, o convite para ser jurada do concurso de Mister em Manaus, pelo dono de uma agência renomada de lá e representante da Miss Amazonas, candidata que venceu o concurso. Irei até o fim do ano. E já tenho propostas para novos concursos e participações ano que vem.


14 ESPORTES

ZEBRA BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

Considerada por muitos como a maior zebra de todos os tempos, por ter um elenco amador, a seleção do Taiti foi a primeira a desembarcar no Brasil para a disputa da Copa das Confederações. A estreia na competição será diante a Nigéria na segunda, 17

FÓRMULA NAUTICA

BRASÍLIA Formula 1 Náutica

é a primeira cidade da America do Sul a receber

 O evento fez com que 60 mil brasilienses

comparecesse ao Lago Paranoá para assistir a atração internacional

 Jean Márcio redacao@guardiannoticias.com.br

B

rasília está pronta para realizar grandes eventos esportivos. Essa é a avaliação de quem presenciou o sucesso da final da etapa brasileira da F1H20, U.I. M (Powerboat Word Championship), a Fórmula Motonáutica 2013, disputada no Lago Paranoá, nos dias 1 e 2 de junho. O GP de Brasília abriu a temporada de competições internacionais do torneio, que teve como vencedor da prova mais importante, o finlandês Sami Selio, da equipe Mad Croc, que marcou 20 pontos e iniciou o campeonato como líder da temporada. Apesar de ter alcançado bons resultados durante os testes, o único representante brasileiro, Paul Gaiser, não pode participar da prova final, pois havia sofrido um acidente. “Se tivesse continuado no ritmo teria chance de vencer”, destaca o piloto.

A equipe Qatar conquistou o segundo lugar com o americano Shaun Torrente, seguido do italiano Alex Carella, também do grupo catarense, que alcançou a terceira posição. Realizado pela primeira vez em terras brasileiras, o torneio tirou o brasiliense cedo da cama para ir à Concha Acústica, local onde foram montadas duas arquibancadas onde recebeu um público de 60 mil espectadores. No circuito, 17 lanchas rasgaram a água do lago, cada uma com potência de 400 cavalos e que aceleram até 100 Km/h em menos de 2 segundos. No total ocorreram duas corridas principais, cada uma de 20 minutos: a primeira no sábado, 1/6, as 14h30, e a outra no domingo, 2/6, às 9h45. Nas manhãs de sábado e domingo, ocorreram também, treinos livres da Fórmula 1 náutica, além da Prova de F-4 de motonáutica.

“Esse evento é o máximo. Trouxe meus dois filhos, minha esposa e até minha sogra”, conta o morador de Taguatinga, Adilson Lima, 44. Assim como Adilson, o empresário Ribamar de Souza, 38, também levou os filhos para assistir o evento. “Não imaginei que o Lago Paranoá pudesse realizar um o evento desse porte, o único problema é que teve pouca divulgação” destaca. O presidente da Federação Náutica de Brasília, Roberto Renner destacou a importância da competição. “Mais do que um presente, o evento foi um legado que servirá de espelho para todo o mundo”, comentou.

EQUIPES – As equipes que participaram da corrida em Brasília foram a Qatar Team, dos Emirados Árabes, e CTIC China Team, formadas cada uma por dois pilotos e suporte de outros profissionais. Alex Carella, da Itália, e Shaun Torrente, dos Estados Unidos, integram a Qatar Team - o italiano foi o vencedor da última corrida-; Philippe Chiappe, da França, e Xiong Ziwei, da China fazem parte da CTIC China Team. Nas outras equipes, Thani Al Qamzi e Rashed Al Tayer, ambos dos Emirados Árabes Unidos, competem pela Abu Dhabi; Duarte Benavente (Portugal) e Youssef Al Rubayan (Kuwait), pela Atlantic; Jonas Andersson (Suécia) e Paul Gaiser (Brasil) são da Azerbaijan. Sami Selio e Filip Roms, finlandeses, da Madcroc; Rinaldo Osculati (Itália) e Marit Stromoy (Noruega), da Nautica; e Valerio Lagiannella e Francesco Cantando, italianos, da Singha, completam a lista. Além do Brasil, a Fórmula Motonáutica foi transmitida para 191 países. A empresa organizadora estima que cerca de 300 milhões de residências no mundo ligaram a tv para acompanhar a corrida nas águas do Lago Paranoá.

FOTO: REPRODUÇÃO

GUARDIÃO NOTÍCIAS


GUARDIÃO NOTÍCIAS

BRASÍLIA, 10 À 16 DE JUNHO DE 2013

ESPORTES 15

SELEÇÃO BRASILEIRA

JOGOS DE INVERNO

Vai começar a Copa das Confederações

COI abre inscrições para candidatos a sede

O

 O Brasil inicia no próximo sábado a disputa por mais um titulo da competição. Time canarinho, porém, ainda está em formação

FOTO: REPRODUÇÃO

 Lucas Alencar redacao@guardiannoticias.com.br

A

Seleção Brasileira estreia dia 15 diante do Japão no Mané Garrincha

sil caiu no que podemos chamar de “Grupo da Morte”. No primeiro jogo que pode ser o mais “fácil”, a Seleção Brasileira enfrenta o Japão, que foi a primeira a se classificar para a Copa do Mundo em campo. O segundo confronto, será contra o México, que possui um retrospecto bastante positivo contra o Brasil nos últimos quatro anos. E para fechar os duelos na fase de grupo, a fortíssima seleção da Itália, atual vice-campeão da Eurocopa, que conta com grandes nomes como o goleiro Buffon e o atacante Balotelli. No últi-

mo confronto Brasil e Itália ficaram em 2 a 2. Conseguindo a classificação, seja em primeiro ou segundo lugar, a Seleção Brasileira terá grandes desafios, já que Uruguai e Espanha são os favoritos no Grupo B e o Brasil provavelmente deverá enfrentar um dos dois. Os outros integrantes são Taiti e Nigéria. A grande final da Copa das Confederações acontece no dia 30 de junho no Maracanã, e essa será uma oportunidade do técnico Luiz Felipe Scolari testar o time que deverá disputar a Copa do Mundo em 2014.

ATLETISMO

Maurren indica acerto com o São Paulo

O

NOVO SELO

A

Confederações deste ano. No outro, ganha destaque o troféu que será entregue ao campeão do torneio. Serão colocados em circulação 150 mil blocos, com os dois selos em cada. O preço do bloco será de R$ 5,50 (R$ 2,75 por selo). De acordo com os Correios, a filatelia ligada a eventos esportivos é bastante popular e a expectativa é de que os selos comemorativos sejam esgotados rapidamente.

FOTO: REPRODUÇÃO

Correios lança selo comemorativo da Copa das Confederações 2013 Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos lançou na última semana dois selos em homenagem à Copa das Confederações da Fifa Brasil 2013. As imagens foram apresentadas em cerimônia realizada no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, palco da abertura da competição, no dia 15 de junho. Um dos selos comemorativos exibe a logomarca oficial da Copa das

Serão colocados em circulação150 mil blocos com dois selos cada

des para organizar os Jogos. As candidatas deverão responder a um questionário, que será avaliado pelo conselho executivo do COI, que irá selecionar quais cidades passarão para a fase dois. Depois, as cidades deverão detalhar seus projetos no documento de candidatura e se preparar para a visita da comissão de avaliação. Os membros do COI farão um relatório sobre cada cidade. Até agora, Polônia e Eslováquia, em candidatura conjunta, Ucrânia (que dividiria a competição em quatro locais), e Oslo, na Noruega, já manifestaram interesse de receber os Jogos.

FOTO: REPRODUÇÃO

pós três anos de obras e expectativa, a bola finalmente vai rolar para a Copa das Confederações. O evento que foi criado pela FIFA como torneio teste para a Copa do Mundo, que acontece sempre um ano antes do maior evento de futebol do mundo, terá sua primeira partida no sábado, 15, com Brasil x Japão, às 16h, no Estádio Nacional de Brasília. A Seleção Brasileira, comandada pelo técnico Felipão, entra com o objetivo de calar a boca dos críticos e surpreender, conquistando o título da competição, já que o torcedor brasileiro não está muito confiante após as últimas atuações nos amistosos preparativos, onde não teve um retrospecto positivo contra seleções que estão no Top 20 do ranking da FIFA. Essa desconfiança e retrospecto negativo terá que ser superada na primeira fase da competição. O Bra-

Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou na semana passada a abertura das inscrições para a sede dos Jogos de Inverno de 2022. A escolha da cidade será feita em duas etapas, entre apresentação de projeto e avaliação das candidatas. A entidade também iniciou o processo de eleição da sede para os Jogos da Juventude de 2020. Os resultados serão divulgados no dia 31 julho de 2015, em Kuala Lumpur. Os comitês podem enviar seus projetos para o COI até o dia 14 de novembro deste ano. Na primeira fase, a entidade vai analisar o potencial das cida-

s saltos de Maurren Maggi não têm mais a mesma leveza de outros tempos. Ela até consegue se concentrar nas competições para manter seus problemas extrapista distantes. No entanto, a preocupação de ter contas a pagar pesa. A campeã olímpica do salto em distância em Pequim, em 2008, está sem patrocínio. Maurren, porém, confia que pode dar um fim a esse tormento ainda nesta semana. Depois de uma reunião com o São Paulo na semana passada, ela acredita que voltará a ter vínculo com o clube do Morumbi.

Maurren é atleta do São Paulo desde 2010 e seu patrocínio era ligado a uma parceria do clube com uma empresa de alimentos. Além disso, a atleta contou com apoios da Companhia Energética de São Paulo (CESP) e da Caixa no último ciclo olímpico - este último patrocínio era vinculado à Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). No fim do ano passado, o investidor optou por não renovar o acordo com o São Paulo e com a saltadora, que começou 2013 apenas com o suporte de seu fornecedor de material esportivo.


edf.com.br d a d i w ww l i b .alencarconta

Serviços da área contábil, pessoal, fiscal e regularização de empresas, desde abertura até o encerramento, nos ramos de atividade de comércio, industria, condomínio, construção civil, incorporação, imobiliária, prestadora de serviços, associações, cooperativas, fundações e agropecuária. Planejamento e consultoria tributária para todos os tipos de tributação: Lucro Real, Lucro Presumido, Simples Nacional, Isentas, Imunes e MEI

Ligue já: (61)

3964-7711

SAAN Quadra 03 Bloco A número 79 sala 209/210


Guardian 19º Edição