Issuu on Google+

PSICOMOTRICIDADE

ď Ž Tudo

que envolve movimento e o aspecto motor, se relaciona com a psicomotricidade.


PSICOMOTRICIDADE  Tanto

a psicomotricidade quanto a educação física disputam por um lugar na educação física infantil, já que as duas se ocupam da educação pelo meio corporal.


PSICOMOTRICIDADE

 Contudo,

de acordo Negrine (1995), a educação física caminha em direção a transformar-se em esporte.


PSICOMOTRICIDADE 

A psicomotricidade avança em direção a compreender cada vez mais a criança. Além disso, ela adota inicialmente o mesmo paradgima da educação física e se alimenta da vertente da ginástica ao agrupar diferentes famílias de exercícios (equilíbrio, coordenação,etc.),seja para fazer diagnósticos das variáveis físico-motrizes, seja para utilizálas como tratamento reeducativo-terapêutico.


PSICOMOTRICIDADE 

Para Hurtado (1996), por meio da psicomotricidade a criança chega ao domínio dos seus comandos motores, sensório-motores e perceptivo-motores, num contexto de relação entre o social e o afetivo, obtendo como conseqüência, sentimentos de segurança e de confiança em si mesma, necessários a uma auto-imagem positiva.


PSICOMOTRICIDADE 

Arribas (2002) aponta que na pré-escola, qualquer proposta pedagógica envolve globalmente a criança, comprometendo sua capacidade de movimento, na medida em que os alunos desta fase ainda não completaram a organização de sua motricidade básica.


PSICOMOTRICIDADE 

Segundo Gualberto (2001) motoramente falando, as crianças de hoje em dia, em relação as crianças e dez anos atrás, são “privadas” de movimentar-se, devido aos grandes centros urbanos e a violência.


PSICOMOTRICIDADE 

“Através do movimento podemos exteriorizar sensações, pensamentos. Na educação da motricidade, a expressão assume em interesse especial: quanto mais meios de expressão o ser humano possa desenvolver, tanto maior será sua riqueza existencial. O indivíduo que só pode expressar sua vida inteiror por uma via (seja escrita, pintura, fala) não realiza todas as suas potencialidades” (ARRIBAS, 2002).


ESQUEMA OU PERCEPÇÃO CORPORAL: 

É a representação relativamente global, científica e diferenciada que a criança tem de seu próprio corpo.

#domínio corporal  #conhecimento corporal  # passagem para a ação 


ESTRUTURAÇÃO OU PERCEPÇÃO ESPACIAL: 

É a orientação, estruturação da criança em relação ao meio ambiente e em relação aos objetos ou pessoas (em movimento ou estático).


ORIENTAÇÃO OU PERCEPÇÃO DIRECIONAL: 

Através dessa percepção as crianças são capazes de dar dimensão a objetos que estão no espaço externo

# lateralidade  # direcionalidade 


CONTINUA A ATENÇÃO 

Direcionalidade é quando a criança domina diversos termos espaciais, como por exemplo, frente, trás, direita, esquerda, alto, baixo.


ORIENTAÇÃO TEMPORAL:

A criança consegue se situar em relação aos acontecimentos, como por exemplo, antes, após, durante, e ter também noções dos intervalos, como por exemplo, tempo longo, tempo curto.


PRÉ-ESCRITA:

Domínio do gesto, estruturação espacial e orientação temporal são necessários para a aprendizagem das letras e dos números, e para isso conta-se com os exercícios de grafismo e outros puramente motores.


RITMO:

De acordo com Arribas (2002), é algo natural do ser humano, além de estar presente na maioria dos jogos infantis, mas não existe um ritmo comum a todos. O autor ainda afirma que: “o ritmo tem valor de ser um regulador admirável dos centros nervosos


HENRI WALLON 

É visto como o grande pioneiro da Psicomotricidade no campo científico. Médico, psicólogo e pedagogo, impulsiona as primeiras tentativas de estudo da reeducação psicomotora.


CONCEITOS DA PSICOMOTRICIDADE 

Ganhou expressão significativa, pois existe uma relação direta entre atividade psíquica e atividade motora. O movimento é equacionado como parte integrante do comportamento.

A psicomotricidade é hoje, concebida como a integração superior da motricidade.


PSICOMOTRICIDADE