Issuu on Google+

DeficiĂŞncia Intelectual/Mental

Professor: OtĂĄvio Furtado


Deficiência Intelectual

• • • • • • • • • • • •

Definição: Definição Limitações substanciais no funcionamento. Função intelectual significativamente inferior à média, acompanhada de limitações significativas no funcionamento adaptativo em pelo menos duas das seguintes áreas de habilidades: Comunicação Auto-cuidados Vida doméstica Habilidades sociais Relacionamento interpessoal Uso de recursos comunitários Auto-suficiência Habilidades acadêmicas Trabalho Lazer Saúde Segurança

(American Association of Mental Retardation, 1992)


Classificação - Antes de 1992 Classificação da OMS (Organização Mundial da Saúde) Coeficient Denomina Nível Idade e ção cognitivo mental intelectua segundo correspon l Piaget dente Menor de Profundo Período 0- 2 anos 20 SensórioMot riz Ent re 20 e Agudo Período 0- 2 anos 35 grave SensórioMot riz Ent re 36 e Moderado Período Pré-2- 7 anos 51 operat ivo Ent re 52 e 67

Leve

Período das Operaç ões Conc retas

7- 12 anos


Classificação - Após 1992 Enfoque na necessidade de Apoio • Intermitente: Apoio de curto prazo (perda de emprego) • Limitado: Apoio regular durante um período curto (treinamento para o trabalho) • Extenso: Apoio constante, com comprometimento regular; sem limite de tempo (apoio de longo prazo, no trabalho e na vida doméstica • Generalizado: Constante e de alta intensidade; possível necessidade de apoio para manutenção da vida


Fatores de Risco e Causas Pré Natais • Desnutrição materna; • Má assistência à gestante; • Doenças infecciosas na mãe: sífilis, rubéola, toxoplasmose; • Fatores tóxicos na mãe: alcoolismo, consumo de drogas, efeitos colaterais de medicamentos, poluição ambiental, tabagismo; • Fatores genéticos: alterações cromossômicas, alterações gênicas.


Fatores de Risco e Causas PeriNatais • Má assistência e traumas de parto; • Hipóxia ou anóxia • Prematuridade e baixo peso


Fatores de Risco e Causas PósNatais • Desnutrição, desidratação grave, carência de estimulação global; • Infecções: sarampo; • Intoxicações exógenas (envenenamento): remédios, inseticidas, produtos químicos (chumbo, mercúrio); • Acidentes: trânsito, afogamento, choque elétrico, asfixia, quedas, etc. • Infestações: neurocisticircose (larva da Taenia Solium).


Características Principais • Divisão didática – domínios do comportamento: 1- Cognitivo 2- Sócioafetivo 3- Motor


1- Comportamento Cognitivo • Associação da DI ao atraso no nível de desenvolvimento cognitivo. • Na prática... – Atividades devem ser adequadas conforme o grau de desenvolvimento cognitivo dos indivíduos.

Assim, a atuação do profissional de EF deve ser norteada por: – Organizar as atividades conforme o nível de desenvolvimento cognitivo do indivíduo e não sobre o que seria esperado para sua idade


1- Comportamento Cognitivo A- Problemas de atenção e apatia para aprender


1- Comportamento Cognitivo

A- Problemas de atenção e apatia para aprender • Dificuldade de manutenção da atenção durante longo período – Memória de curto prazo – Atenção seletiva • Estímulos ambientais e corporais importantes

• Apatia - ousadia

exploração do meio

O QUE FAZER? – Uso de jogos, brinquedos ou objetos atraentes


1- Comportamento Cognitivo

A- Problemas de atenção e apatia para aprender O QUE FAZER? Recursos úteis para atrair a atenção – Mudanças no tom de voz – Realização de brincadeiras durante uma orientação – Apresentação de novidade e desafio – Emprego de materiais coloridos ou que emitam som


1- Comportamento Cognitivo A- Problemas de atenção e apatia para aprender

B- Problemas de linguagem e de comunicação


1- Comportamento Cognitivo

B- Problemas de linguagem e de comunicação • Vocabulário reduzido e dificuldade de comunicação • Dificuldade de expressar vontades, fazer sugestões e indagações O QUE FAZER? • O Prof. EF deve estimular a expressão por outros meios  atividades rítmicas e expressivas


1- Comportamento Cognitivo A- Problemas de atenção e apatia para aprender

B- Problemas de linguagem e de comunicação

C- Problemas generalizados de compreensão dos problemas


1- Comportamento Cognitivo

C- Problemas generalizados de compreensão dos problemas Dificuldades de compreensão Limitações da memória

Deficiência: -Aprendizagem de conceitos -Estabelecimento de relação entre fatos, eventos ou estímulos diferentes

O QUE FAZER? - Concisão e clareza na apresentação de informações - Uso de diferentes canais sensoriais para transmissão da mesma informação - Associação de conceitos e informações com a realidade do aluno e emprego de exemplos concretos


Características Principais • Divisão didática – domínios do comportamento: 1- Cognitivo 2- Sócioafetivo 3- Motor


2- Comportamento Sócioafetivo *Carência socioafetiva *Comportamentos socialmente inadequados *Restrições ao aprendizado Influência de trabalhos multiprofissionais

Pais e profissionais  Falta de compreensão e aceitação da def. Mecanismos de defesa


2- Comportamento Sócioafetivo

Pais e Profissionais Mecanismos de defesa ↝ ↝

Ataque ↝

Verbal ou físico

Fuga ↝ ↝ ↝

Abandono Superproteção Negação

Mecanismo de compensação ↝

Atenuantes para enfrentar o problema ↝ ↝

“É deficiente mas é como se fosse normal” “Poderia ser pior”


2- Comportamento Sócioafetivo

Alunos Isolamento ou pouco envolvimento em atividades Identificação dos motivos: • • • • •

Motivo de afiliação Motivo de poder Motivo de agressão Motivo de assistência Motivo de realização • •

Expectativa de sucesso Medo do fracasso


2- Comportamento Sócioafetivo

Alunos Ansiedade - presença comum Estratégias para aumentar a autoconfiança • Realização de tarefas com sucesso • Persuasão verbal • Estabelecimento de metas Uso de técnicas de massagem, automassagem e relaxamento


2- Comportamento Sócioafetivo

Alunos Sexualidade – um problema ..e quanto maior o comprometimento cognitivo, pior. •

Atração por professores •

Deixar claro o papel do professor

Evitar intimidade excessiva

Comportamentos inadequados •

Masturbação em público

Homossexualismo


2- Comportamento Sócioafetivo

Alunos Agressividade – estrutura familiar inadequada, frustrações ou distúrbios emocionais associados Para evitar a indisciplina: •

Apresentar maior rigidez no início e proporcionar liberdade gradualmente

Refletir de modo adequado sobre a estrutura da atividade

Requisitar auxílio de monitor

Refletir sobre o papel do professor


2- Comportamento Sócioafetivo

Alunos ...mas se a indisciplina já se instalou... •

Afastar o aluno da turma por algum período

Utilizar o aluno como um ajudante na manutenção da disciplina

Deixar claro que a punição é relacionada ao comportamento


Características Principais • Divisão didática – domínios do comportamento: 1- Cognitivo 2- Sócioafetivo 3- Motor


3- Comportamento Motor •

Pessoas com DI apresentam • • •

Lentidão Escolha de estratégias motoras inadequadas Atraso no alcance da seqüência do desenvolvimento motor

Maturação e carência de experiências motoras


3- Comportamento Motor • Pessoa com DI  restrições: nº de neurônio • •

Aumento da camada de mielina Ganho de massa muscular e óssea

Entrave para o desenvolvimento motor Exemplo: Atraso na maturação inicial (vestibular, proprioceptivo, tátil) Atraso na aquisição de habilidades que dependem do controle motor

Alcance lento da fase de habilidades culturalmente determinadas (artísticas e esportivas)


3- Comportamento Motor Capacidades físicas1 e motoras2 como suporte para aquisição de habilidades motoras Maturação Experiência

Desenvolvimento motor

Prof. de EF

Priorizar as capacidades motoras

1- Flexibilidade, capacidade aeróbia, RML (< dependência do SNC) 2- Tempo de reação simples e de escolha, timing coincidente, agilidade (> dependência do SNC)


Síndrome de Down Distribuição cromossômica inadequada que ocorre durante a meiose. A mais comum é a trissomia no par cromossômico 21. Características: Dentes pequenos

Lingua protusa

Prega epicantal (No canto dos olhos)

Mão grossas e curtas

Cabeça e porção occipital de crânio achatadas

Genitais pouco desenvolvidos

Anomalia cardíaca


Síndrome de Down Características físico/motoras que merecem atenção

• Problemas sensoriais e perceptivos – Visuais – Auditivos – Táteis e proprioceptivo

• Problemas de equilíbrio • Problemas de hipotonia – Pode resultar atraso da aquisição do controle postural do tronco e do andar


Síndrome de Down Características físico/motoras que merecem atenção • Problemas ligamentares – Frouxidão ligamentar • Joelho e quadril • Atlanto-axial (8-31%) – > susceptibilidade a lesões  tetraplegia ou mesmo morte – Recomendação de atividades de baixo impacto – Laudo médico

• Problemas no sistema respiratório e circulatório – Expectativa de vida reduzida – Preferência a atividades leves a moderadas


Referências Bibliográficas • BARROS, T.E.P. Fº; OLIVEIRA, R.P.; RODRIGUES, N.R.; GALVÃO, P.E.C.; SOUZA, M.P.. Instabilidade atlanto-axial na síndrome de Down - Relato de dez casos tratados cirurgicamente.Rev Bras Ortop _ Vol. 33, Nº 2 – Fevereiro, 1998 • GORGATTI, M. G.; COSTA, R. F (Org.). Atividade Física Adaptada: Qualidade de vida para pessoas com necessidades especiais. Barueri, SP: Manole, 2005. • WINNICK, J.P. Educação física e esportes adaptados. São Paulo: Manole, 2004.


Apresentação DI