Page 61

Protocolo ANPC/UTAD ♦ NOP.

♦ NOP.

das

♦ Formar pessoal de apoio técnico ao PCO.

de ♦ Normalizar informação a transmitir para conhecimento da evolução do incêndio.

da ♦ Normalizar a periodicidade transmissões com ponto de situação.

conteúdo para um registo do histórico no TO.

caso em acções de formação de comandos.

♦ Possibilitar posteriores estudos de

do incêndio e das operações de combate.

um registo histórico de transcrição de informação relativa a SITAC.

♦ Desenvolver

SITAC.

♦ Registo SITAC e transcrição do seu ♦ Permitir uma análise da evolução ♦ Normalizar os procedimentos no registo

e qualidade de ♦ Aumentar o conhecimento informação transmitida a partir do situação no TO. TO para CDOS/CNOS. ♦ Reduzir a comunicação informação supérflua.

♦ Quantidade

do PCO, ♦ Melhorar o funcionamento do ♦ NOP. relativamente à atribuição de PCO e aumentar a especialização ♦ Formar especialistas para células de funções de apoio ao comando, dos elementos do comando. comando do Sistema de Comando de acordo com a complexidade Operacional. do TO.

♦ Composição

de VCOC. Momento de activação e procedimento a adoptar.

♦ Montagem de PCO, com apoio ♦ Uniformizar critérios.

passagem a ataque ampliado. Procedimento a adoptar

♦ Condições em que se dá a ♦ Uniformizar critérios.

Montagem e funcionamento do PCO

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO ATAQUE AMPLIADO A INCÊNDIOS FLORESTAIS 2007 2007

Relatório final

49

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO ATAQUE AMPLIADO A INCÊNDIOS FLORESTAIS  

Este trabalho foi realizado no âmbito do Protocolo entre a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) e a Universidade de Trás-os-Montes...

Advertisement