Page 23

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO ATAQUE AMPLIADO A INCÊNDIOS FLORESTAIS 2007

2007

VI. ESQUEMA METODOLÓGICO GLOBAL

Ataque Ampliado De acordo com as directivas da ANPC, a passagem a ataque ampliado compreende a organização do combate de acordo com o Sistema de Comando Operacional no TO, dando origem à montagem do PCO. A duração da ocorrência e o número de efectivos envolvidos no combate são também indicadores para a inclusão nas ocorrências mais significativas. Assim, foi para este estudo considerado que um incêndio florestal passa a ataque ampliado quando falha a primeira intervenção e o incêndio evolui desfavoravelmente, implicando o reforço dos meios no terreno e conduzindo à montagem de um Posto de Comando Operacional. Partiu-se do pressuposto de que toda a orgânica do sistema de combate a incêndios florestais assenta nos procedimentos emanados da Directiva Operacional Nacional 02/2007, que define o organigrama do Sistema de Comando Operacional e estrutura da Rede Operacional dos Bombeiros (Anexo7 e Anexo 8).

Metodologia adoptada Foi delineado um procedimento baseado em dois vectores. 1. O acompanhamento das acções de combate no TO, com duas equipas no terreno, procurando abranger três pontos do combate: o PCO, acções no TO e a frente de fogo e a actuação das equipas de uso e análise do fogo (GAUF). 2. A recolha de informação no CNOS, relativa à evolução das ocorrências e ao registo de informação sobre o decorrer das operações e sua transmissão entre os diferentes comandos CNOS/CDOS/COS.

Protocolo ANPC/UTAD

Relatório final

11

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO ATAQUE AMPLIADO A INCÊNDIOS FLORESTAIS  

Este trabalho foi realizado no âmbito do Protocolo entre a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) e a Universidade de Trás-os-Montes...

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DO ATAQUE AMPLIADO A INCÊNDIOS FLORESTAIS  

Este trabalho foi realizado no âmbito do Protocolo entre a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) e a Universidade de Trás-os-Montes...

Advertisement