Page 1


I

Milagre Natalino Coisas que nos fazem manter sempre a esperança. Na última noite de Natal, há alguns dias atrás, os céus foram tomados por centenas de gaivotas que pareciam carregar estranhos pacotes e objetos com destino incerto. Relatos de pessoas em todos os Blues e até na Grand Line parece confirmar que o evento foi algo global. As aves carregavam todos os tipos de itens, desde roupas, colares e máscaras, até cascos de tartaruga e uma enorme estátua de pedra, que dizem ter sido transportada por dezenas de gaivotas, que pareciam formar a letra “W” no céu.

Devido ao fato ter acontecido durante a data festiva, diversos boatos se espalharam por várias ilhas sobre a existência de algum ser mágico que distribui presentes pelo mundo para aqueles em que vê algum valor. A redação do jornal considera os rumores como apenas isso, e não possui teorias sobre o acontecido. “ Isso com toda certeza é obra daquele Tanuki velho e barbudo! Esse ano ele ficou de bom humor, e por isso decidiu presentear seres nos quatro cantos do mundo! Mas eu não duvido nadinha de que exista algumas brincadeiras camufladas de presentes! Ele é esperto, muito esperto! ” - Afirmou Silvio Quirino, morador de Ilusia, no West Blue, após ver alguns dos presentes sobrevoarem sua casa.

Independentemente do que tenha sido, com certeza muitas pessoas ficaram felizes com o ocorrido e comemoraram com muita alegria ao receberem os presentes inesperados. O mundo definitivamente é cheio de mistérios esperando para serem desvendados.

A equipe de redação deseja um Feliz Natal e próspero Ano Novo a todos seus leitores.


Desastre em Briss! Entre enforcamentos e misteriosas explosões, a ilha se encontra em crise. Uma onda de enforcamentos públicos (e o mistério por trás dos culpados) tem aterrorizado Briss há algum tempo. O terror chegou ao ponto da Marinha se voltar a um completo novato aventureiro de mínima experiência para resolver o caso: um jovem conhecido como Artorias B. Evans, que se juntou ao ousado Comandante Jeann das forças locais. Mas a esperança foi mal depositada: a investigação terminou em fogo e chamas quando uma misteriosa explosão quase matou o irmão de Jeann. A Marinha local suspeitou que o próprio Artorias fosse responsável pela explosão, possivelmente como um cúmplice da gangue de enforcadores.

Assim, o Artorias foi de um possível salvador da ilha a seu mais novo algoz. Fugiu da lei com o auxílio de uma gangue de criminosos e causou um incêndio que levou a incontáveis danos estruturais em Briss e a morte de dois marinheiros.

Será que Briss algum dia conhecerá paz, seja dos enforcadores ou desse recente piromaníaco?


Identidade de Doppler revelada ou engano da justiça? Seria o Caçador Red o verdadeiro assassino? A maioria duvida. Em uma edição anterior, nós reportamos que o infame Caçador Red se encontra em Hallow's Dread em um tenso jogo de gato e rato para achar o aterrador assassino Doppler, que assombra Hallow's Dread com seus atos muito mais violentos do que os sustos inofensivos que caracterizam a ilha. Agora, o mais recente desenvolvimento foi a prisão do próprio Red após a polícia local ter encontrado o caçador carregando a barmaid local Harleen gravemente ferida e amordaçada, durante o horário proibido onde Doppler ataca. Preso em flagrante, Red foi levado a prisão local.

Forças locais estão tomando isso como evidência de Red como o verdadeiro culpado por trás dos crimes de Doppler, mas há um ceticismo por parte da população considerando que Doppler agia muito antes de Red sequer pisar na ilha. Quando questionado sobre o caso, o Regente Mr. Kadavre se recusou a falar com a mídia.

A Capitã Lucrécia, que se encontra estacionada na ilha, nos liberou apenas uma frase por meio de den den mushi: "Seja o que acontecer, sangue vai rolar em Hallow's Dread."

ÚLTIMAS: Durante a redação desta notícia, Red fugiu da prisão junto com outra figura infame conhecida como Belloq. Não se sabe se ele obteve ajuda externa ou como ele teria fugido. Seria ele um criminoso em fuga ou um justiceiro tentando impor sua lei?


Um ornitorrinco entre baleias: a estranha jornada de Nito Rinkto. Sorrisos na Reverse Mountain. Uma peculiar saga envolve o igualmente peculiar mink Nito, que é conhecido por suas atividades como caçador de recompensas na ilha de Ilusia e a captura do criminoso Shinner, e que também é considerado um dos Caçadores de Recompensa mais excêntricos em atividade. Felizmente, desta vez a saga não é uma de violência mas sim uma de excentricidade que tem causado comoção e sorrisos pelos Blues. De acordo com rumores, Nito parece ter decidido entrar na Grand Line a sua própria maneira, tão única quanto o resto de sua pessoa: nadando por meio da Red Line, que como os leitores devem saber, é feita de pedra e terra. Como exatamente ele conseguiu esse feito não se sabe, mas testemunhas alegam ter visto o Mink calmamente nadando pela terra como se estivesse em uma piscina. Especula-se que ele tenha posse de uma das chamadas frutas do diabo que o daria essa peculiar capacidade.

Mas a estranha jornada de Nito nada foi além de um prólogo para a verdadeira história.

Quem fala conosco é o famoso Crócus, em seu eterno posto na Reverse Mountain. Ao falar com nossos repórteres, Crócus exibe um pequeno sorriso. "Não sei bem o que te contar, então vou te mostrar". Com um assovio, Crócus chamou a gigantesca baleia Laboon a superfície com seu tradicional cantar de baleia. Para a nossa surpresa, ela não está só: ao seu lado está um pequeno filhote de baleia, chapinhando na água alegremente junto a Laboon.


"Quando eu me dei conta, cá estava aquele ornitorrinco com Preciosa." Disse Crócus, se referindo ao filhote de baleia. "Aparentemente, ela perdeu a família e Nito a trouxe a nado pela Red Line para fazer companhia a Laboon. Disse as duas seriam mais felizes juntas."

Se elas estão mais felizes ou não, nossa redação não pode afirmar com certeza, mas a imagem de Laboon e Preciosa brincando na água enquanto soltam estridentes risadas dão uma boa ideia. Que o ato caridoso de Nito seja inspiração para outros mercenários.


Ilha pacata do South Blue já vinha a alguns anos tendo uma atuação pesada por parte da Marinha, dividindo a opinião de moradores.

Alguns

consideram

a

atuação

extremamente

benéfica, tendo como resultado um dos menores índices de criminalidade em todo o mar do Sul, outros porém afirmavam que tê-los tão presentes na ilha cerceava a liberdade dos moradores, que agora não mais temiam bandidos ou piratas, mas sim os próprios marinheiros.

Independente de qual lado nosso leitor melhor tenha se afeiçoado, não há como negar que a presença da Marinha foi essencial para a solução do acontecimento que iremos noticiar; durante o dia, o Hospital Santa Anna, maior hospital da ilha - que estava interditado devido a atuação da Marinha e do Governo, acabou sendo invadido por criminosos. A atuação criminosa foi impedida por um grupo de marinheiros que realizava a ronda do local, expulsando os invasores do hospital. Civis que acompanharam o acontecimento disseram que a ação de um dos marinheiros foi de suma importância para o sucesso da operação, este marinheiro é Akashi Seijuuro, Soldado de primeira Classe, que organizou e liderou os homens que estavam presentes.

Dentre os invasores, apenas um nome foi revelado: Kalel. Um pirata que, segundo informações, é proveniente da própria ilha de Baterilla, mas havia deixado a mesma a alguns anos. Seu retorno faz com que suposições sobre os motivos do crime comecem a surgir, mas nada foi confirmado. O pirata continua foragido, mesmo após ter sido derrotado.


Após tais acontecimentos, o Vice-Almirante Fledrick Vounsman se pronunciou sobre o atual estado do Hospital Santa Anna, como também sobre os acontecimentos: "A invasão e os motivos que levaram a ação criminosa ainda estão sendo investigados. Nossas maiores suspeitas recaem em Kalel, pois acreditamos que o mesmo tenha instigado residentes descontentes a auxilia-lo no ataque ao local. Nosso objetivo atualmente é encontra-lo... houveram alguns danos mínimos a estrutura, graças à atuação rápida e eficaz de nossos marinheiros. Dito isso, venho anunciar o fim da interdição do Hospital."

Questionamos também os motivos que levaram a interdição no primeiro momento, assim como os motivos para seu fim, mas o Vice-Almirante se negou a responder.


Oferta de Emprego! Comerciantes de Al-Quaria Solicitam Auxílio de Mercenários. Preocupado com o aumento da criminalidade por todo o Paradise, Sr. Helge Rost, dono de um dos maiores conglomerados de exportação de Al-Quaria, demonstrou interesse em contratar mercenários dispostos a proteger suas mercadorias em troca de dinheiro.

A ilha é conhecida pela magnífica produção e venda de animais marinhos para consumo, exportando até mesmo para Mariejois. A rota que será realizada se inicia em Al-Quaria, com a saída de um comboio de embarcações; a principal, de carga, e outros barcos menos de escolta. A primeira parada é na terra sagrada, onde apenas a embarcação principal tem permissão de se aproximar para descarregamento e reabastecimento de suprimentos. A viagem então é finalizada com a chegada em Gourmet Island, no North Blue.

Os mercenários contratados podem escolher descer tanto em Gourmet quanto em seu ponto de saída, Al-Quaria, sendo proibido o desembarque na terra sagrada, por motivos óbvios. Rost pediu que nós ressaltássemos a importância de manter sua carga segura e bem cuidada, para evitar que as carnes raras acabem sendo furtadas ou estragadas por maus cuidados. O pagamento, mesmo não tendo sido divulgado, faz jus a importância do trabalho.


Mural de Recompensas!

BNW Jornal ed.20-2  
BNW Jornal ed.20-2  
Advertisement