Page 46

Via Marte já utiliza EDI há 15 anos Para a Grendene, a identificação dos produtos por meio de código de barras reduz custos e garante eficiência na entrega

se em utilizá-lo, é preciso ligar para uma indústria calçadista que detém autorização para habilitá-lo. “Essa é uma forma que encontramos para que empresas de outros ramos não utilizem a ferramenta sem autorização”, conta. O maior benefício do projeto é a integração de processos entre fornecedor e cliente. “A padronização é a melhor forma de monitorar toda a cadeia produtiva, pois ganhamos em precisão, eficiência na entrega e reduzimos os custos”, ressalta Julio Cesar Rosina, analista de processos de venda da Grendene. A segunda fase do programa prevê apoio do SEBRAE, que ajudará a disseminar o sistema junto às indústrias calçadistas e seus fornecedores em todo o País. “Dessa forma, vamos assegurar às empresas interessadas a possibilidade de, com um custo mínimo, usufruir desta importante ferramenta. Quanto maior for a adesão das indústrias, fornecedores e varejo ao padrão, maiores serão os ganhos econômicos advindos da redução de perdas por espera de retrabalhos com as mercadorias ou informações que fluem por meio das empresas”, garante Klein. De acordo com Marcelo Sá, assessor de soluções de negócios da GS1

Brasil, a criação dessa ferramenta tem por objetivo auxiliar as companhias, que têm interesse em aderir aos padrões da GS1 já adotados pelas indústrias calçadistas. DE OLHO NO FUTURO Apesar do saldo da balança comercial do setor calçadista brasileiro em 2011 ter ficado positivo em US$ 868,5 milhões, o desempenho foi menor do que o ano de 2010, quando atingiu US$ 1,1 bilhão. O faturamento das exportações registrou US$ 1,3 bilhão em 2011, uma redução de 12,8% em relação ao ano anterior. Já as importações cresceram 40,4% em 2011, de acordo com dados da ABICALÇADOS, a partir de informações da Secretaria do Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Mesmo com desempenho negativo, as expectativas do setor estão voltadas para a retomada do crescimento. E, na opinião de Klein, a implantação dessa plataforma virtual de integração será uma saída. “Um sistema como esse proporcionará ganhos de competitividade, que é uma das metas do setor.”

Heitor Klein, da ABICALÇADOS Neste ano, será desenvolvida plataforma virtual de integração das empresas que atuam na cadeia calçadista [ BRASIL EM CÓDIGO ] abr/mai/jun 2012 45

Brasil em Código - 4ª Edição  

Conheça a história do código de barras e como sua evolução é essencial para as empresas conquistarem um diferencial competitivo. Veja também...

Brasil em Código - 4ª Edição  

Conheça a história do código de barras e como sua evolução é essencial para as empresas conquistarem um diferencial competitivo. Veja também...

Advertisement