Page 23

CAPA

[

[

Enquanto a ideia surgiu em um ambiente agradável, o processo para colocá-la em prática foi longo e tortuoso, sem sombra ou água fresca, conforme a história retratada no livro “Bar Codes: When Business Invents Its Own Language”, escrito por Pierre Georget. “Para preencher o espaço entre a ideia e a aplicação prática, várias peças tecnológicas eram necessárias”, lembra o autor do livro. O dispositivo pensado por Wooland foi concebido para funcionar juntamente ao computador. Mas, em 1948, essa ainda era uma tecnologia inovadora e muito cara. Apenas em 1960 foram desenvolvidos os primeiros microcomputadores, compatíveis com o processo operacional do varejo. No entanto ainda era preciso construir um leitor óptico a um preço acessível comercialmente. Os inúmeros obstáculos só foram superados graças a uma combinação

de fatores. Apesar da tensão gerada pela Segunda Guerra Mundial e, posteriormente, pela Guerra Fria, as empresas fizeram altos investimentos em tecnologia. Os avanços tecnológicos tornaram possível a criação de um leitor óptico portátil e colaboraram para a criação de um sistema que permitia o caixa, o computador, a impressora e o scanner funcionarem simultaneamente, em tempo real. Superadas as barreiras tecnológicas, o cenário econômico colaborou para que a invenção se tornasse popular. Entre 1967 e 1974, os Estados Unidos enfrentaram uma inflação

muito alta. O setor de supermercados foi um dos mais atingidos, com os preços dos alimentos sofrendo variações – 14,9% de 1967 a 1970, e 40,7% de 1971 a 1974. O código de barras foi a solução. PADRONIZAÇÃO Quando tudo parecia resolvido uma nova dificuldade surgiu. Alguns produtos não continham o código de barras, então não eram lidos no caixa e deixavam de ser comprados. Outros apresentavam poucas informações, que não ajudavam na identificação do produto. “Wooland e Silver inventaram

CÓDIGO EM EVOLUÇÃO 1985

1960 Surgem os primeiros microcomputadores e anos depois o primeiro leitor óptico

22 abr/mai/jun 2012 [ BRASIL EM CÓDIGO ]

Supermercado Real inaugura primeira loja automatizada do Brasil

1974 Supermercado dos Estados Unidos vende o primeiro produto identificado com código de barras

1973 UPC

1977 EAN

Primeiro código de barras padrão. Possuía 12 dígitos

Com base no modelo adotado nos Estados Unidos, 12 países europeus se uniram para criar um símbolo com 13 dígitos, que permitia acrescentar a informação do país de origem da mercadoria

Brasil em Código - 4ª Edição  

Conheça a história do código de barras e como sua evolução é essencial para as empresas conquistarem um diferencial competitivo. Veja também...

Brasil em Código - 4ª Edição  

Conheça a história do código de barras e como sua evolução é essencial para as empresas conquistarem um diferencial competitivo. Veja também...

Advertisement