Page 13

ENTREVISTA

[

[

Brasil em Código Como você define o impacto das mídias sociais na comunicação nos últimos anos? As novas mídias digitais estão reinventando a publicidade e a propaganda? Sérgio Valente Acho que as mídias digitais não estão reinventando a publicidade não. Temos dois tipos de publicidade: a boa e a ruim. Isso não depende da plataforma em que ela se realiza. As redes sociais são espaços de socialização que surgiram em uma ferramenta que é a internet. As pessoas se comportam nas redes sociais como se comportavam nas redes de relacionamento que construíam no bairro, na escola e na vizinhança. No fundo, o

“O desafio da publicidade no mundo digital é se permitir tentar, ousar e, quem sabe, errar” consumidor continua querendo saber das coisas mais importantes antes de todo mundo para compartilhar e assim se tornar relevante para seu círculo de amizades. Isso funciona no ambiente on-line e no off-line. E a publicidade é feita para esse consumidor. Então, na essência, a propaganda não mudou e, sim, a maneira de executá-la. Mas isso é um detalhe. BC A internet já superou a televisão e figura como meio de entretenimento mais importante atualmente, segundo pesquisa da Deloitte, que entrevistou dez mil internautas nos Estados Unidos, no Japão, na Alemanha, no Reino Unido e no Brasil. Para 78% dos brasi-

12 abr/mai/jun 2012 [ BRASIL EM CÓDIGO ]

leiros, o aparelho de TV perdeu importância diante do computador. Qual é a sua análise sobre o crescimento da propaganda on-line em relação à televisão? SV Televisão e internet são mídias complementares. A história de que uma mídia vai matar a outra é bobagem. O que acontece é que hoje o consumidor vê TV, com computador no colo, uma revista e um jornal ao lado e ainda o celular na mão. A propaganda on-line deve crescer muito porque a base de comparação ainda é muito pequena. A televisão também crescerá e seguirá tendo um papel fundamental no Brasil, um País que todos sabemos que possui extensão continental e uma população que adora TV. BC Na sua opinião, as estratégias têm se direcionado com mais intensidade para o meio digital? SV Acho que depende. Depende da agência, do cliente e do target que se quer atingir. Tem muita gente olhando para o digital, sem dúvida. Tem muita gente experimentando o digital. A tendência é que o investimento nessa área cresça agressivamente, mas um pouco disso se explica porque ele parte de uma base muito baixa. BC Hoje qual é a participação das mídias sociais nos investimentos em publicidade? Existe algum dado de mercado em relação a isso? SV A internet brasileira terminou 2011 com participação de 5,1% do bolo de investimento publicitário, segundo a Associação de Mídia Interativa, uma instituição sem fins lucrativos que tem como missão o desenvolvimento do mercado de mídia digital interativa. Na DM9 investimos mais do que isso.

BC As demandas das empresas, sejam pequenas, médias ou grandes, são similares na publicidade digital? SV Não. A demanda das empresas na publicidade depende de objetivos e posicionamentos de cada uma. O que determina a qualidade dos resultados do investimento publicitário não é o tamanho da empresa. É a estratégia construída a serviço de um determinado objetivo. As empresas que melhor souberem usar a publicidade on-line para cumprir os objetivos que precisam cumprir deverão ter melhores resultados, e isso independe se estamos falando de pequenas, grandes ou médias empresas. BC A DM9DDB é pioneira no mundo virtual. Recentemente a empresa divulgou resultados de uma pesquisa sobre o comportamento digital dos consumidores. O levantamento constatou que as mudanças no comportamento geradas pelas inovações digitais têm pouco ou nada a ver com sexo, idade ou classe social, mas com identidades diferentes. Qual foi o dado mais revelador ou interessante dessa pesquisa? SV Na verdade, o estudo mostrou que as mudanças trazidas pelo digital têm a ver com três novos critérios. Primeiro, quanto e como as pessoas utilizam os recursos e equipamentos de tecnologia em sua vida. Segundo, quais são as intenções que elas têm ao consumir os diversos produtos digitais. E terceiro, quanto os recursos digitais servem para moldar sua própria identidade. Ou seja, no mundo digital, não dá para classificar as pessoas somente por meio dos critérios convencionais, como demografia ou mesmo perfis psicográficos. Com base nesses novos critérios, chegamos

Brasil em Código - 4ª Edição  

Conheça a história do código de barras e como sua evolução é essencial para as empresas conquistarem um diferencial competitivo. Veja também...

Brasil em Código - 4ª Edição  

Conheça a história do código de barras e como sua evolução é essencial para as empresas conquistarem um diferencial competitivo. Veja também...

Advertisement